SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 39
Baixar para ler offline
Transparência e Dados Abertos do
Recife: Uma estratégia bem sucedida de
publicação
Breno Alencar / Kiev Gama
{bag;kiev}@cin.ufpe.br
MARCO ZERO DO RECIFE
Foto: Sol / PCR
LEI DE ACESSO A INFORMAÇÃO
 LEI Nº 12.527, DE 18 DE NOVEMBRO DE 2011
 Os procedimentos previstos nesta Lei destinam-se a assegurar o direito
fundamental de acesso à informação e devem ser executados em conformidade
com os princípios básicos da administração pública e com as seguintes diretrizes:
 I - observância da publicidade como preceito geral e do
sigilo como exceção;
 II - divulgação de informações de interesse público,
independentemente de solicitações;
 III - utilização de meios de comunicação viabilizados pela tecnologia da
informação;
 IV - fomento ao desenvolvimento da cultura de transparência
na administração pública;
 V - desenvolvimento do controle social da administração pública.
LEI MUNICIPAL
• LEI MUNICIPAL Nº 17.866, DE 15 DE MAIO DE 2013
• Art.1º - Esta Lei dispõe sobre os procedimentos a serem observados pelo Poder
Executivo do Município do Recife com o fim de garantir o acesso simples e
desburocratizado às informações de natureza pública e disciplina a proteção às
informações sigilosas, consoante normas gerais previstas na Lei Nacional nº 12.527, de
18 de novembro de 2011.
• PARÁGRAFO ÚNICO. Subordinam-se ao regime desta Lei:
• I. os órgãos públicos integrantes da Administração Direta do Poder Executivo Municipal;
• II. as autarquias, as fundações públicas, as empresas públicas, as
sociedades de economia mista e as entidades controladas, direta ou
indiretamente, pelo Município do Recife e vinculadas ao Poder Executivo Municipal.
• III. as entidades privadas que recebam recursos públicos diretamente do
orçamento ou mediante subvenções sociais, contrato de gestão, termo de parceria,
convênios, acordo, ajustes ou outros instrumentos congêneres, estando a publicidade
limitada à parcela dos recursos públicos oriundos do Município do Recife.
 Segundo a definição da OKFN (Open Knowledge
Foundation),
 Dados são abertos quando qualquer
pessoa pode livremente usá-los,
reutilizá-los e redistribuí-los, estando
sujeito a, no máximo, a exigência de creditar a sua
autoria e compartilhar pela mesma licença.
 (Berners Lee, 2010), propôs um esquema de avaliação
de maturidade cumulativa para dados abertos
governamentais, conforme quadro abaixo.
POR ONDE COMEÇAR ?
POR ONDE COMEÇAR
 Convênio com a Universidade
 Programas de incentivo à inovação
 Assimilar o conceito Internamente
 Definir o Propósito
 Disseminar o conceito
 Quebrar resistências
 Envolver os órgãos e secretarias
DESAFIOS
 Capacitar a Equipe
 Definir Políticas e Padrões
 Preparar a Infraestrutura
Construir o Portal de Dados Abertos
 Identificar, Coletar e Obter autorização de
Publicação
Tratar os Dados
 Lançar o Portal
Deadline
• Convênio com a Universidade (UFPE)
• Expertise da academia com dados
abertos
• Definição de padrões
• redução no tempo de aprendizado
• A pactuação do projeto com o prefeito
garantindo os recursos financeiros, e uma
equipe técnica capacitada e motivada.
DEFINIÇÃO DE PADRÃO
 A Emprel definiu que o formato possível
dentro do prazo previsto, trabalhando
para fornecer todas as suas bases com
maturidade três estrelas.
 Razões:
 compreensível por máquina
 não proprietário
 de fácil manipulação
 e de fácil apresentação ao usuário final.
CSV
GEOJSON
Json
Mitigando os riscos
DIFICULDADES (PADRÃO)
 Qualidade dos Dados
 Disponibilidade dos Dados
 Formato dos Dados
 Cultura do Segredo
O que ganho com a Publicação
dos Dados Abertos ?
Por quê eu devo me expor ?
 Eleger bases que já são obrigatórias à
publicidade por lei
 Despesas e Receitas
 Rede de ensino
 Censo Escolar
 Selecionar dados não sensíveis
 Roteiros Culturais, de turismo e lazer
 Ciclovias
 Prédios públicos
 Calendário de Vacina
 ...
DADOS SENSÍVEIS
 Realizada em conjunto com a
controladoria do município, onde os dados
selecionados foram apresentados às secretarias
responsáveis, e caso não houvesse uma
contestação expressa de informação
sigilosa, os mesmos seriam publicados.
· Dados em posse de empresas
terceirizadas
· Mudança de sistema, e base sair do
domínio da Emprel
· Dificuldade de autorização
· Dificuldade em mapear todas as bases
· Dados não estruturados
· Decisão final quanto a publicação caber
exclusivamente ao Gestor de uma
determinada secretaria
PORTAL DE DADOS ABERTOS
INFRAÇÕES DE TRÂNSITO
ACIDENTES
SOLICITAÇÃO DE SERVIÇOS PÚBLICOS
SAMU
INICIATIVAS
30
Problemas Reais da Cidade
HACKER CIDADÃO
223
recursos
publicados
700 mil
page views
128 países
acessaram
dados
17
Secretarias
envolvidas
5 Hackathons realizados
BI incorporado
Visualizações incorporadas
• Open Street Map
• Heatmap
100% em formato aberto
RESULTADOS E DISCUSSÕES
O portal de dados abertos do Recife evolui de forma gradual, com ações
constantes e realizações de eventos que estimulem o uso dos dados pelos
cidadãos. Ressaltamos a necessidade continua de eventos e ações que
deem publicidade e estimulem o uso dos dados abertos. Em 2013 o Portal
contou com 76 mil Page view, chegando em2017 com aproximadamente
250 mil.
Gráfico: Número de páginas visualizadas por ano.
 APP's vencedores
de hackathons são
disponibilizados
para a população
em lojas
RECONHECIMENTO
 Melhor índice de Dados Abertos - Tese de
Doutorado PUC-RS por Rodrigo Klein (2017)
 2014 - Capital mais transparente – índice
de transparência Contas Abertas
 2015 e 2017 – Nota 10 pela Controladoria
Geral da União (CGU)
 2016 – Nota 10 pela avaliação do
Ministério Público da União (MPU)
 2015 – 2016 – Primeira do ranking Tribunal
de contas de Pernambuco
Entendemos Como sucesso as definições com uso de
padrões simples e a escolha por ferramentas
livres. Priorizar os dados menos sensíveis e os
obrigatórios por força de lei demonstrou ser uma
estratégia bem sucedida.
A forma estruturada por Recife e apresentada nesse
artigo demonstra a possibilidade de replicação
em outras cidades.
Há uma necessidade de continuidade das ações
que estimulem o uso dos dados abertos pelos
cidadãos
PRÓXIMOS PASSOS
 Dados Vivos
 Continuidade das ações de estímulo ao uso
dos dados Abertos
 Hackathon’s
 Palestras
 Projetos em universidades
 Criação de um Ecossistema de Dados
Abertos do Recife
 Hub formato por Ict´s, EMPREL, Prefeitura do
Recife, sociedade civil, Universidades
OBRIGADO !Breno Alencar /
Kiev Gama
{bag;kiev}@cin.ufpe.br

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a Estratégia de sucesso de publicação de dados abertos do Recife

Política de Dados Abertos do poder executivo federal
Política de Dados Abertos do poder executivo federalPolítica de Dados Abertos do poder executivo federal
Política de Dados Abertos do poder executivo federalAugusto Herrmann Batista
 
Política de Dados Abertos - II Fórum de Transferências Voluntárias
Política de Dados Abertos - II Fórum de Transferências VoluntáriasPolítica de Dados Abertos - II Fórum de Transferências Voluntárias
Política de Dados Abertos - II Fórum de Transferências VoluntáriasAugusto Herrmann Batista
 
Transparencia de Software PUC Eliza
Transparencia de Software PUC ElizaTransparencia de Software PUC Eliza
Transparencia de Software PUC ElizaElizabeth Suescun
 
Dados Abertos e a Parceria para Governo Aberto
Dados Abertos e a Parceria para Governo AbertoDados Abertos e a Parceria para Governo Aberto
Dados Abertos e a Parceria para Governo Abertogigeral
 
Entendendo a relação entre Portais, Redes Sociais, Mobilidade e Acessibilidad...
Entendendo a relação entre Portais, Redes Sociais, Mobilidade e Acessibilidad...Entendendo a relação entre Portais, Redes Sociais, Mobilidade e Acessibilidad...
Entendendo a relação entre Portais, Redes Sociais, Mobilidade e Acessibilidad...Lumis
 
Uma visão sobre a transparência, dados abertos e acesso a informação nas Inst...
Uma visão sobre a transparência, dados abertos e acesso a informação nas Inst...Uma visão sobre a transparência, dados abertos e acesso a informação nas Inst...
Uma visão sobre a transparência, dados abertos e acesso a informação nas Inst...Thiago Avila, Msc
 
2. Faça uma pesquisa e identifique como uma organização pública em sua cidade...
2. Faça uma pesquisa e identifique como uma organização pública em sua cidade...2. Faça uma pesquisa e identifique como uma organização pública em sua cidade...
2. Faça uma pesquisa e identifique como uma organização pública em sua cidade...GT ASSESSORIA ACADÊMICA
 
- Identificação da Cidade e UF: - Organização pública: - TIC:
- Identificação da Cidade e UF: - Organização pública: - TIC:- Identificação da Cidade e UF: - Organização pública: - TIC:
- Identificação da Cidade e UF: - Organização pública: - TIC:GT ASSESSORIA ACADÊMICA
 
1. Indique quais são as principais características das TICs (sua resposta dev...
1. Indique quais são as principais características das TICs (sua resposta dev...1. Indique quais são as principais características das TICs (sua resposta dev...
1. Indique quais são as principais características das TICs (sua resposta dev...GT ASSESSORIA ACADÊMICA
 
O objetivo desta atividade é que você se sinta imersivo em uma análise sobre ...
O objetivo desta atividade é que você se sinta imersivo em uma análise sobre ...O objetivo desta atividade é que você se sinta imersivo em uma análise sobre ...
O objetivo desta atividade é que você se sinta imersivo em uma análise sobre ...GT ASSESSORIA ACADÊMICA
 
Olá, estudante! A atividade proposta corresponde ao Material de Avaliação Prá...
Olá, estudante! A atividade proposta corresponde ao Material de Avaliação Prá...Olá, estudante! A atividade proposta corresponde ao Material de Avaliação Prá...
Olá, estudante! A atividade proposta corresponde ao Material de Avaliação Prá...GT ASSESSORIA ACADÊMICA
 
Capacidades estatais em tecnologias de informação e comunicação dos estados e...
Capacidades estatais em tecnologias de informação e comunicação dos estados e...Capacidades estatais em tecnologias de informação e comunicação dos estados e...
Capacidades estatais em tecnologias de informação e comunicação dos estados e...GT ASSESSORIA ACADÊMICA
 
Os governos estão, a cada dia, diante de diversas possibilidades e desafios p...
Os governos estão, a cada dia, diante de diversas possibilidades e desafios p...Os governos estão, a cada dia, diante de diversas possibilidades e desafios p...
Os governos estão, a cada dia, diante de diversas possibilidades e desafios p...GT ASSESSORIA ACADÊMICA
 
Exemplifique e descreva por que esse serviço é considerado uma TIC e como ele...
Exemplifique e descreva por que esse serviço é considerado uma TIC e como ele...Exemplifique e descreva por que esse serviço é considerado uma TIC e como ele...
Exemplifique e descreva por que esse serviço é considerado uma TIC e como ele...GT ASSESSORIA ACADÊMICA
 
Considerando o conteúdo estudado, responda às questões a seguir:
Considerando o conteúdo estudado, responda às questões a seguir:Considerando o conteúdo estudado, responda às questões a seguir:
Considerando o conteúdo estudado, responda às questões a seguir:GT ASSESSORIA ACADÊMICA
 
Consad 2015 apresentação - a contribuição britânica para transparência
Consad 2015   apresentação - a contribuição britânica para transparênciaConsad 2015   apresentação - a contribuição britânica para transparência
Consad 2015 apresentação - a contribuição britânica para transparênciaSPUK
 

Semelhante a Estratégia de sucesso de publicação de dados abertos do Recife (20)

Política de Dados Abertos do poder executivo federal
Política de Dados Abertos do poder executivo federalPolítica de Dados Abertos do poder executivo federal
Política de Dados Abertos do poder executivo federal
 
Apresentacao okbr geral (nov 2015)
Apresentacao okbr geral (nov 2015)Apresentacao okbr geral (nov 2015)
Apresentacao okbr geral (nov 2015)
 
Política de Dados Abertos - II Fórum de Transferências Voluntárias
Política de Dados Abertos - II Fórum de Transferências VoluntáriasPolítica de Dados Abertos - II Fórum de Transferências Voluntárias
Política de Dados Abertos - II Fórum de Transferências Voluntárias
 
Internet Governanca
Internet GovernancaInternet Governanca
Internet Governanca
 
Transparencia de Software PUC Eliza
Transparencia de Software PUC ElizaTransparencia de Software PUC Eliza
Transparencia de Software PUC Eliza
 
Dados Abertos e a Parceria para Governo Aberto
Dados Abertos e a Parceria para Governo AbertoDados Abertos e a Parceria para Governo Aberto
Dados Abertos e a Parceria para Governo Aberto
 
E gov(5)
E gov(5)E gov(5)
E gov(5)
 
Entendendo a relação entre Portais, Redes Sociais, Mobilidade e Acessibilidad...
Entendendo a relação entre Portais, Redes Sociais, Mobilidade e Acessibilidad...Entendendo a relação entre Portais, Redes Sociais, Mobilidade e Acessibilidad...
Entendendo a relação entre Portais, Redes Sociais, Mobilidade e Acessibilidad...
 
Uma visão sobre a transparência, dados abertos e acesso a informação nas Inst...
Uma visão sobre a transparência, dados abertos e acesso a informação nas Inst...Uma visão sobre a transparência, dados abertos e acesso a informação nas Inst...
Uma visão sobre a transparência, dados abertos e acesso a informação nas Inst...
 
2. Faça uma pesquisa e identifique como uma organização pública em sua cidade...
2. Faça uma pesquisa e identifique como uma organização pública em sua cidade...2. Faça uma pesquisa e identifique como uma organização pública em sua cidade...
2. Faça uma pesquisa e identifique como uma organização pública em sua cidade...
 
- Identificação da Cidade e UF: - Organização pública: - TIC:
- Identificação da Cidade e UF: - Organização pública: - TIC:- Identificação da Cidade e UF: - Organização pública: - TIC:
- Identificação da Cidade e UF: - Organização pública: - TIC:
 
1. Indique quais são as principais características das TICs (sua resposta dev...
1. Indique quais são as principais características das TICs (sua resposta dev...1. Indique quais são as principais características das TICs (sua resposta dev...
1. Indique quais são as principais características das TICs (sua resposta dev...
 
O objetivo desta atividade é que você se sinta imersivo em uma análise sobre ...
O objetivo desta atividade é que você se sinta imersivo em uma análise sobre ...O objetivo desta atividade é que você se sinta imersivo em uma análise sobre ...
O objetivo desta atividade é que você se sinta imersivo em uma análise sobre ...
 
Olá, estudante! A atividade proposta corresponde ao Material de Avaliação Prá...
Olá, estudante! A atividade proposta corresponde ao Material de Avaliação Prá...Olá, estudante! A atividade proposta corresponde ao Material de Avaliação Prá...
Olá, estudante! A atividade proposta corresponde ao Material de Avaliação Prá...
 
Capacidades estatais em tecnologias de informação e comunicação dos estados e...
Capacidades estatais em tecnologias de informação e comunicação dos estados e...Capacidades estatais em tecnologias de informação e comunicação dos estados e...
Capacidades estatais em tecnologias de informação e comunicação dos estados e...
 
Os governos estão, a cada dia, diante de diversas possibilidades e desafios p...
Os governos estão, a cada dia, diante de diversas possibilidades e desafios p...Os governos estão, a cada dia, diante de diversas possibilidades e desafios p...
Os governos estão, a cada dia, diante de diversas possibilidades e desafios p...
 
participação e o controle social.
 participação e o controle social. participação e o controle social.
participação e o controle social.
 
Exemplifique e descreva por que esse serviço é considerado uma TIC e como ele...
Exemplifique e descreva por que esse serviço é considerado uma TIC e como ele...Exemplifique e descreva por que esse serviço é considerado uma TIC e como ele...
Exemplifique e descreva por que esse serviço é considerado uma TIC e como ele...
 
Considerando o conteúdo estudado, responda às questões a seguir:
Considerando o conteúdo estudado, responda às questões a seguir:Considerando o conteúdo estudado, responda às questões a seguir:
Considerando o conteúdo estudado, responda às questões a seguir:
 
Consad 2015 apresentação - a contribuição britânica para transparência
Consad 2015   apresentação - a contribuição britânica para transparênciaConsad 2015   apresentação - a contribuição britânica para transparência
Consad 2015 apresentação - a contribuição britânica para transparência
 

Mais de Conferência Luso-Brasileira de Ciência Aberta

Café com Ciência – divulgação das publicações técnico-científicas em acesso a...
Café com Ciência – divulgação das publicações técnico-científicas em acesso a...Café com Ciência – divulgação das publicações técnico-científicas em acesso a...
Café com Ciência – divulgação das publicações técnico-científicas em acesso a...Conferência Luso-Brasileira de Ciência Aberta
 

Mais de Conferência Luso-Brasileira de Ciência Aberta (20)

Citações e métricas complementares: um estudo da sua correlação em artigos ci...
Citações e métricas complementares: um estudo da sua correlação em artigos ci...Citações e métricas complementares: um estudo da sua correlação em artigos ci...
Citações e métricas complementares: um estudo da sua correlação em artigos ci...
 
Pré-Workshop: Formação em Edição Eletrónica
Pré-Workshop: Formação em Edição EletrónicaPré-Workshop: Formação em Edição Eletrónica
Pré-Workshop: Formação em Edição Eletrónica
 
Análise relacional entre princípios FAIR de gestão de dados de pesquisa e nor...
Análise relacional entre princípios FAIR de gestão de dados de pesquisa e nor...Análise relacional entre princípios FAIR de gestão de dados de pesquisa e nor...
Análise relacional entre princípios FAIR de gestão de dados de pesquisa e nor...
 
10 anos RCAAP - ConfOA
10 anos RCAAP - ConfOA10 anos RCAAP - ConfOA
10 anos RCAAP - ConfOA
 
Programa de formação modular sobre Ciência Aberta
Programa de formação modular sobre Ciência AbertaPrograma de formação modular sobre Ciência Aberta
Programa de formação modular sobre Ciência Aberta
 
Análise da Produção Científica Brasileira em Periódicos de Acesso Aberto
Análise da Produção Científica Brasileira em Periódicos de Acesso AbertoAnálise da Produção Científica Brasileira em Periódicos de Acesso Aberto
Análise da Produção Científica Brasileira em Periódicos de Acesso Aberto
 
Acesso aberto como ferramenta para o empoderamento do paciente
Acesso aberto como ferramenta para o empoderamento do pacienteAcesso aberto como ferramenta para o empoderamento do paciente
Acesso aberto como ferramenta para o empoderamento do paciente
 
Livros eletrônicos, políticas de licenciamento e acesso aberto - relações con...
Livros eletrônicos, políticas de licenciamento e acesso aberto - relações con...Livros eletrônicos, políticas de licenciamento e acesso aberto - relações con...
Livros eletrônicos, políticas de licenciamento e acesso aberto - relações con...
 
Ciência aberta e revisão por pares aberta: aspectos e desafios da participaçã...
Ciência aberta e revisão por pares aberta: aspectos e desafios da participaçã...Ciência aberta e revisão por pares aberta: aspectos e desafios da participaçã...
Ciência aberta e revisão por pares aberta: aspectos e desafios da participaçã...
 
Melhorando a citabilidade de programas de computador para pesquisa com o Cita...
Melhorando a citabilidade de programas de computador para pesquisa com o Cita...Melhorando a citabilidade de programas de computador para pesquisa com o Cita...
Melhorando a citabilidade de programas de computador para pesquisa com o Cita...
 
Técnicas de Search Engine Optimization (SEO) aplicadas no site da Biblioteca ...
Técnicas de Search Engine Optimization (SEO) aplicadas no site da Biblioteca ...Técnicas de Search Engine Optimization (SEO) aplicadas no site da Biblioteca ...
Técnicas de Search Engine Optimization (SEO) aplicadas no site da Biblioteca ...
 
Café com Ciência – divulgação das publicações técnico-científicas em acesso a...
Café com Ciência – divulgação das publicações técnico-científicas em acesso a...Café com Ciência – divulgação das publicações técnico-científicas em acesso a...
Café com Ciência – divulgação das publicações técnico-científicas em acesso a...
 
Serviço Nacional de Registo de Identificadores DOI
Serviço Nacional de Registo de Identificadores DOIServiço Nacional de Registo de Identificadores DOI
Serviço Nacional de Registo de Identificadores DOI
 
Recursos educacionais abertos na Universidade Aberta. A rede como estratégia ...
Recursos educacionais abertos na Universidade Aberta. A rede como estratégia ...Recursos educacionais abertos na Universidade Aberta. A rede como estratégia ...
Recursos educacionais abertos na Universidade Aberta. A rede como estratégia ...
 
Infraestrutura OpenAIRE: desenvolvimentos para o fortalecimento da Ciência Ab...
Infraestrutura OpenAIRE: desenvolvimentos para o fortalecimento da Ciência Ab...Infraestrutura OpenAIRE: desenvolvimentos para o fortalecimento da Ciência Ab...
Infraestrutura OpenAIRE: desenvolvimentos para o fortalecimento da Ciência Ab...
 
Preservação digital, gestão de dados de pesquisa e biodversidade
Preservação digital, gestão de dados de pesquisa e biodversidadePreservação digital, gestão de dados de pesquisa e biodversidade
Preservação digital, gestão de dados de pesquisa e biodversidade
 
Dados governamentais na perspectiva da Ciência Aberta: potencialidades e desa...
Dados governamentais na perspectiva da Ciência Aberta: potencialidades e desa...Dados governamentais na perspectiva da Ciência Aberta: potencialidades e desa...
Dados governamentais na perspectiva da Ciência Aberta: potencialidades e desa...
 
Do acesso à informação aos Dados Parlamentares Abertos em Portugal
Do acesso à informação aos Dados Parlamentares Abertos em PortugalDo acesso à informação aos Dados Parlamentares Abertos em Portugal
Do acesso à informação aos Dados Parlamentares Abertos em Portugal
 
Revistas científicas brasileiras de acesso aberto: qualidade do ponto de vist...
Revistas científicas brasileiras de acesso aberto: qualidade do ponto de vist...Revistas científicas brasileiras de acesso aberto: qualidade do ponto de vist...
Revistas científicas brasileiras de acesso aberto: qualidade do ponto de vist...
 
Altmetria e a análise das condições de interação em torno de artigos sobre po...
Altmetria e a análise das condições de interação em torno de artigos sobre po...Altmetria e a análise das condições de interação em torno de artigos sobre po...
Altmetria e a análise das condições de interação em torno de artigos sobre po...
 

Último

HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxAULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxGislaineDuresCruz
 
Aula 1, 2 Bacterias Características e Morfologia.pptx
Aula 1, 2  Bacterias Características e Morfologia.pptxAula 1, 2  Bacterias Características e Morfologia.pptx
Aula 1, 2 Bacterias Características e Morfologia.pptxpamelacastro71
 
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxPOETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxJMTCS
 
Empreendedorismo: O que é ser empreendedor?
Empreendedorismo: O que é ser empreendedor?Empreendedorismo: O que é ser empreendedor?
Empreendedorismo: O que é ser empreendedor?MrciaRocha48
 
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdf
Geometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdfGeometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdf
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdfDemetrio Ccesa Rayme
 
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxSlides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdfLinguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdfLaseVasconcelos1
 
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresSociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresaulasgege
 
Slides criatividade 01042024 finalpdf Portugues.pdf
Slides criatividade 01042024 finalpdf Portugues.pdfSlides criatividade 01042024 finalpdf Portugues.pdf
Slides criatividade 01042024 finalpdf Portugues.pdfpaulafernandes540558
 
Combinatória.pptxCombinatória.pptxCombinatória.pptxCombinatória.pptx
Combinatória.pptxCombinatória.pptxCombinatória.pptxCombinatória.pptxCombinatória.pptxCombinatória.pptxCombinatória.pptxCombinatória.pptx
Combinatória.pptxCombinatória.pptxCombinatória.pptxCombinatória.pptxalessandraoliveira324
 
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptxOrientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptxJMTCS
 
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveAula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveaulasgege
 
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfCurrículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfIedaGoethe
 
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosBingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosAntnyoAllysson
 
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao  bullyingMini livro sanfona - Diga não ao  bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao bullyingMary Alvarenga
 
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileirosMary Alvarenga
 
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024GleyceMoreiraXWeslle
 
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxFree-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxkarinasantiago54
 

Último (20)

HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxAULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
 
Aula 1, 2 Bacterias Características e Morfologia.pptx
Aula 1, 2  Bacterias Características e Morfologia.pptxAula 1, 2  Bacterias Características e Morfologia.pptx
Aula 1, 2 Bacterias Características e Morfologia.pptx
 
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxPOETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
 
Empreendedorismo: O que é ser empreendedor?
Empreendedorismo: O que é ser empreendedor?Empreendedorismo: O que é ser empreendedor?
Empreendedorismo: O que é ser empreendedor?
 
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdf
Geometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdfGeometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdf
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdf
 
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxSlides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
 
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdfLinguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdf
 
treinamento brigada incendio 2024 no.ppt
treinamento brigada incendio 2024 no.ppttreinamento brigada incendio 2024 no.ppt
treinamento brigada incendio 2024 no.ppt
 
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresSociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
 
Slides criatividade 01042024 finalpdf Portugues.pdf
Slides criatividade 01042024 finalpdf Portugues.pdfSlides criatividade 01042024 finalpdf Portugues.pdf
Slides criatividade 01042024 finalpdf Portugues.pdf
 
Combinatória.pptxCombinatória.pptxCombinatória.pptxCombinatória.pptx
Combinatória.pptxCombinatória.pptxCombinatória.pptxCombinatória.pptxCombinatória.pptxCombinatória.pptxCombinatória.pptxCombinatória.pptx
Combinatória.pptxCombinatória.pptxCombinatória.pptxCombinatória.pptx
 
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptxOrientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
 
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveAula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
 
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfCurrículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
 
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosBingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
 
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao  bullyingMini livro sanfona - Diga não ao  bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
 
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
 
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
 
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxFree-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
 

Estratégia de sucesso de publicação de dados abertos do Recife

  • 1. Transparência e Dados Abertos do Recife: Uma estratégia bem sucedida de publicação Breno Alencar / Kiev Gama {bag;kiev}@cin.ufpe.br
  • 2. MARCO ZERO DO RECIFE Foto: Sol / PCR
  • 3. LEI DE ACESSO A INFORMAÇÃO  LEI Nº 12.527, DE 18 DE NOVEMBRO DE 2011  Os procedimentos previstos nesta Lei destinam-se a assegurar o direito fundamental de acesso à informação e devem ser executados em conformidade com os princípios básicos da administração pública e com as seguintes diretrizes:  I - observância da publicidade como preceito geral e do sigilo como exceção;  II - divulgação de informações de interesse público, independentemente de solicitações;  III - utilização de meios de comunicação viabilizados pela tecnologia da informação;  IV - fomento ao desenvolvimento da cultura de transparência na administração pública;  V - desenvolvimento do controle social da administração pública.
  • 4. LEI MUNICIPAL • LEI MUNICIPAL Nº 17.866, DE 15 DE MAIO DE 2013 • Art.1º - Esta Lei dispõe sobre os procedimentos a serem observados pelo Poder Executivo do Município do Recife com o fim de garantir o acesso simples e desburocratizado às informações de natureza pública e disciplina a proteção às informações sigilosas, consoante normas gerais previstas na Lei Nacional nº 12.527, de 18 de novembro de 2011. • PARÁGRAFO ÚNICO. Subordinam-se ao regime desta Lei: • I. os órgãos públicos integrantes da Administração Direta do Poder Executivo Municipal; • II. as autarquias, as fundações públicas, as empresas públicas, as sociedades de economia mista e as entidades controladas, direta ou indiretamente, pelo Município do Recife e vinculadas ao Poder Executivo Municipal. • III. as entidades privadas que recebam recursos públicos diretamente do orçamento ou mediante subvenções sociais, contrato de gestão, termo de parceria, convênios, acordo, ajustes ou outros instrumentos congêneres, estando a publicidade limitada à parcela dos recursos públicos oriundos do Município do Recife.
  • 5.
  • 6.  Segundo a definição da OKFN (Open Knowledge Foundation),  Dados são abertos quando qualquer pessoa pode livremente usá-los, reutilizá-los e redistribuí-los, estando sujeito a, no máximo, a exigência de creditar a sua autoria e compartilhar pela mesma licença.
  • 7.  (Berners Lee, 2010), propôs um esquema de avaliação de maturidade cumulativa para dados abertos governamentais, conforme quadro abaixo.
  • 9. POR ONDE COMEÇAR  Convênio com a Universidade  Programas de incentivo à inovação  Assimilar o conceito Internamente  Definir o Propósito  Disseminar o conceito  Quebrar resistências  Envolver os órgãos e secretarias
  • 10. DESAFIOS  Capacitar a Equipe  Definir Políticas e Padrões  Preparar a Infraestrutura Construir o Portal de Dados Abertos  Identificar, Coletar e Obter autorização de Publicação Tratar os Dados  Lançar o Portal
  • 11.
  • 13. • Convênio com a Universidade (UFPE) • Expertise da academia com dados abertos • Definição de padrões • redução no tempo de aprendizado • A pactuação do projeto com o prefeito garantindo os recursos financeiros, e uma equipe técnica capacitada e motivada.
  • 14. DEFINIÇÃO DE PADRÃO  A Emprel definiu que o formato possível dentro do prazo previsto, trabalhando para fornecer todas as suas bases com maturidade três estrelas.  Razões:  compreensível por máquina  não proprietário  de fácil manipulação  e de fácil apresentação ao usuário final.
  • 15. CSV
  • 17. Json
  • 19. DIFICULDADES (PADRÃO)  Qualidade dos Dados  Disponibilidade dos Dados  Formato dos Dados  Cultura do Segredo O que ganho com a Publicação dos Dados Abertos ? Por quê eu devo me expor ?
  • 20.  Eleger bases que já são obrigatórias à publicidade por lei  Despesas e Receitas  Rede de ensino  Censo Escolar  Selecionar dados não sensíveis  Roteiros Culturais, de turismo e lazer  Ciclovias  Prédios públicos  Calendário de Vacina  ...
  • 21. DADOS SENSÍVEIS  Realizada em conjunto com a controladoria do município, onde os dados selecionados foram apresentados às secretarias responsáveis, e caso não houvesse uma contestação expressa de informação sigilosa, os mesmos seriam publicados.
  • 22. · Dados em posse de empresas terceirizadas · Mudança de sistema, e base sair do domínio da Emprel · Dificuldade de autorização · Dificuldade em mapear todas as bases · Dados não estruturados · Decisão final quanto a publicação caber exclusivamente ao Gestor de uma determinada secretaria
  • 23.
  • 24. PORTAL DE DADOS ABERTOS
  • 28. SAMU
  • 31.
  • 33. 223 recursos publicados 700 mil page views 128 países acessaram dados 17 Secretarias envolvidas 5 Hackathons realizados BI incorporado Visualizações incorporadas • Open Street Map • Heatmap 100% em formato aberto
  • 34. RESULTADOS E DISCUSSÕES O portal de dados abertos do Recife evolui de forma gradual, com ações constantes e realizações de eventos que estimulem o uso dos dados pelos cidadãos. Ressaltamos a necessidade continua de eventos e ações que deem publicidade e estimulem o uso dos dados abertos. Em 2013 o Portal contou com 76 mil Page view, chegando em2017 com aproximadamente 250 mil. Gráfico: Número de páginas visualizadas por ano.
  • 35.  APP's vencedores de hackathons são disponibilizados para a população em lojas
  • 36. RECONHECIMENTO  Melhor índice de Dados Abertos - Tese de Doutorado PUC-RS por Rodrigo Klein (2017)  2014 - Capital mais transparente – índice de transparência Contas Abertas  2015 e 2017 – Nota 10 pela Controladoria Geral da União (CGU)  2016 – Nota 10 pela avaliação do Ministério Público da União (MPU)  2015 – 2016 – Primeira do ranking Tribunal de contas de Pernambuco
  • 37. Entendemos Como sucesso as definições com uso de padrões simples e a escolha por ferramentas livres. Priorizar os dados menos sensíveis e os obrigatórios por força de lei demonstrou ser uma estratégia bem sucedida. A forma estruturada por Recife e apresentada nesse artigo demonstra a possibilidade de replicação em outras cidades. Há uma necessidade de continuidade das ações que estimulem o uso dos dados abertos pelos cidadãos
  • 38. PRÓXIMOS PASSOS  Dados Vivos  Continuidade das ações de estímulo ao uso dos dados Abertos  Hackathon’s  Palestras  Projetos em universidades  Criação de um Ecossistema de Dados Abertos do Recife  Hub formato por Ict´s, EMPREL, Prefeitura do Recife, sociedade civil, Universidades
  • 39. OBRIGADO !Breno Alencar / Kiev Gama {bag;kiev}@cin.ufpe.br