Implicações dos traços culturais sociais
e organizacionais na abordagem de
processos
Maria Helena I. L. Barros
Introdução
• Estratégia de abordagem de processos
• Equipes de projetos de processos
• Grupos, líderes e cultura
Importância no ciclo de vida BPM
Planejamento
Mapeamento
e análise
Redesenho
Implantação
Monitorament
o e controle
Ajuste
Fundamentos de BPM
• Cultura – valores e crenças
• Liderança
“São os pilares de BPM. São responsáveis pelo
sucesso do proj...
A necessidade do estudo
Uma estratégia única de abordagem não funciona:
• Os grupos reagem de forma diferente
• Os líderes...
O ponto comum nos diversos grupos
1. As organizações ainda não estavam organizadas
por processos
2. Os organogramas reprod...
Organizações e Processos
O estudo de Tanure e Spyer sobre os
traços culturais da sociedade brasileira
Valores interferentes
Mapa de Comportamentos
Quadrante I - Concentrador de poder e Personalista
• Prevalece a perspectiva do chefe de família.
• Conceito de distribuiç...
Quadrante II Descentralizador de poder e Personalista
• A organização estabelece os critério de distribuição de poder
• Ca...
Quadrante III - Descentralizador de poder e leal a organização
• A organização estabelece os critérios de distribuição de ...
Quadrante IV – Concentrador de poder e leal a organização.
• Prevalece a perspectiva do chefe de família.
• Estimula a par...
Quadrante Abordagem
Quadrante I:
Concentração de
poder e
personalismo
A abordagem envolve o desempoderamento das equipes d...
Aplicações e conclusões
• Sensibilização e Capacitação
• Gerenciamento de mudanças
• Gerenciamento do processo
• Indicador...
Referências
• Tanure e Spyer, O Estilo Brasileiro de Administrar,
1996, Atlas.
• BPM CBOK versão 2.0 – Terceira liberação ...
Maria Helena Indig Lindgren Barros, CBPP
indiglb@gmail.com
Implicações dos traços culturais sociais organizacionais na
abo...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

[BPM DAY DF 2012] H3 – Implicações dos traços culturais sociais e organizacionais na abordagem de processos

121 visualizações

Publicada em

[BPM DAY DF 2012] H3 – Implicações dos traços culturais sociais e organizacionais na abordagem de processos

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
121
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

[BPM DAY DF 2012] H3 – Implicações dos traços culturais sociais e organizacionais na abordagem de processos

  1. 1. Implicações dos traços culturais sociais e organizacionais na abordagem de processos Maria Helena I. L. Barros
  2. 2. Introdução • Estratégia de abordagem de processos • Equipes de projetos de processos • Grupos, líderes e cultura
  3. 3. Importância no ciclo de vida BPM Planejamento Mapeamento e análise Redesenho Implantação Monitorament o e controle Ajuste
  4. 4. Fundamentos de BPM • Cultura – valores e crenças • Liderança “São os pilares de BPM. São responsáveis pelo sucesso do projeto de BPM e em alguns casos, são responsáveis diretos pelo fracasso” CBOK
  5. 5. A necessidade do estudo Uma estratégia única de abordagem não funciona: • Os grupos reagem de forma diferente • Os líderes explicam as reações de formas diferentes • A leitura de documentos de estudo de clima e de cultura não eram suficientes para identificar a resposta que seria obtida
  6. 6. O ponto comum nos diversos grupos 1. As organizações ainda não estavam organizadas por processos 2. Os organogramas reproduziam organizações por funções 3. Em todos os casos, a variação do comportamento dos executores reproduzia em grande parte o estilo do líder funcional
  7. 7. Organizações e Processos
  8. 8. O estudo de Tanure e Spyer sobre os traços culturais da sociedade brasileira
  9. 9. Valores interferentes
  10. 10. Mapa de Comportamentos
  11. 11. Quadrante I - Concentrador de poder e Personalista • Prevalece a perspectiva do chefe de família. • Conceito de distribuição de poder e informação. • O liderado tende a reproduzir os comportamentos de evitar conflitos e se tornar um espectador nas situações de decisão. Abordagem: Desempoderamento da equipe de processos
  12. 12. Quadrante II Descentralizador de poder e Personalista • A organização estabelece os critério de distribuição de poder • Cabe ao líder estabelecer como se dão as relações pessoais individuais e coletivas • Lealdade às necessidades do líder Abordagem: validações sucessivas defendidas por executores.
  13. 13. Quadrante III - Descentralizador de poder e leal a organização • A organização estabelece os critérios de distribuição de poder • Gerencia as relações dentro do local de trabalho. • O relacionamento tem padrões que correspondem ao tipo de atividade e à identidade organizacional. Abordagem: envolvimento do líder funcional nas principais decisões.
  14. 14. Quadrante IV – Concentrador de poder e leal a organização. • Prevalece a perspectiva do chefe de família. • Estimula a participação dos subordinandos reduzindo a perspectiva formalista • Aumento do envolvimento do liderado Abordagem: participação do líder funcional em todas as reuniões.
  15. 15. Quadrante Abordagem Quadrante I: Concentração de poder e personalismo A abordagem envolve o desempoderamento das equipes de consultoria com o aumento da necessidade de envolvimento de facilitadores que substituam a presença do poder institucional representado pelo líder organizacional funcional. Quadrante II: Baixa concentração de poder, mas ainda muito personalista A abordagem envolve o uso repetido de atividades de validação com apresentações dos próprios executores para líderes. Eventualmente as decisões se distanciam dos objetivos, pois se baseiam em interpretações dos executores daquilo que poderia ser o que o líder iria preferir. A atividade de validação promove a correção do desvio dos objetivos. Quadrante III: Baixa concentração de poder, baixo personalismo O líder atribui poder ao membro do grupo. Estratégia de envolvimento do líder nas principais decisões ao longo do trabalho. Embora haja uma atribuição de autoridade, o líder, sem participar da totalidade do processo pode neutralizar as ações e decisões se não for alimentado e chamado a alimentar de informações o grupo de trabalho. Quadrante IV: Baixo personalismo, alta concentração de poder A abordagem envolve a estratégia de participação do líder funcional em todas as reuniões, ainda que seja para abertura dos trabalhos. O reconhecimento dos liderados do alto envolvimento da liderança com a organização inibe iniciativas de mudança.
  16. 16. Aplicações e conclusões • Sensibilização e Capacitação • Gerenciamento de mudanças • Gerenciamento do processo • Indicadores de desempenho • Análise de maturidade dos processos.
  17. 17. Referências • Tanure e Spyer, O Estilo Brasileiro de Administrar, 1996, Atlas. • BPM CBOK versão 2.0 – Terceira liberação em português
  18. 18. Maria Helena Indig Lindgren Barros, CBPP indiglb@gmail.com Implicações dos traços culturais sociais organizacionais na abordagem de processos www.grupoibrain.com

×