FUNDAÇÃO EDSON QUEIROZ       UNIVERSIDADE DE FORTALEZA – UNIFOR       VICE-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO       Prog...
Biografia Richard Hall                 Professor titular da Universidade de Albany, Ohio, EE.UU                 Cofundador...
Estrutura organizacionalDefinições• “Combinação das partes organizacionais” (Hall, 2004, p. 44)• “Distribuição, em várias ...
Estrutura organizacionalFunções• Produzir resultados e atingir metas (eficácia)• Limitar influências das variações individ...
Estrutura organizacionalCaracterísticas estruturaisComplexidade• Abrangência, profundidade e  distribuição do trabalho na ...
ComplexidadeDefinição• “Complexidade é um contexto de  opções” (Luhmann apud Neves, 2004)Teoria da complexidade na gestão•...
ComplexidadeComplexidade segundo Hall (2004)• Divisão do trabalho, títulos dos cargos e níveis hierárquicos• Necessidade d...
ComplexidadeDiferenciação horizontalDivisão das tarefas• Especialistas treinados para muitas atividades (tarefas não-  rot...
Complexidade• Quanto maior o nível de especialidade e mais  treinamento/educação, maior a complexidadeContradição? Afinal,...
ComplexidadeDiferenciação vertical• Enumeração dos cargos entre principal executivo  e empregados da produçãoDispersão geo...
FormalizaçãoDefinição• Regras e  procedimentos  para lidar com  as contingências  enfrentadas, de modo  a exercer controle...
Formalização• Formalização máxima vs. Formalização mínima• Normas e padrões não especificados por escrito  podem ser tão o...
Formalização• Funções rotineiras estão  associadas a alta formalização –  p. ex.: linha de montagem  de produtos eletrônic...
FormalizaçãoDilema• Caso se conceda pouca liberdade, membros podem se sentir  oprimidos, alienados e burocratizados, segui...
CentralizaçãoDefinição• Distribuição do poder na organização• Constitutiva (gera ações) e constituída (sujeita a mudanças)...
Centralização“Quem realmente toma as grandes decisões na empresa?”(Frisch, 2012)• Em tese, oficialmente: comitê executivo ...
CentralizaçãoMacropolítica/micropolítica e centralização• Diferentes graus de liberdade e participação entre países• Geren...
Para refletir“Pela própria essência e natureza daexistência, as contradições não podemexistir. Ao se deparar com uma apare...
ReferênciasFRISCH, Robert. Quem realmente toma as grandes decisões em suaempresa? In: Harvard Business Review Brasil. Feve...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Estruturas organizacionais. Autor: Richard Hall. - apresentação de Maely e Thiago

11.280 visualizações

Publicada em

apresentação de Maely e Thiago em Teorias Organizacionais no dia 12 de março.
Tema: Estruturas organizacionais. Autor: Richard Hall.

Estruturas organizacionais. Autor: Richard Hall. - apresentação de Maely e Thiago

  1. 1. FUNDAÇÃO EDSON QUEIROZ UNIVERSIDADE DE FORTALEZA – UNIFOR VICE-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO Programa de Pós-Graduação em Administração de Empresas – MestradoTeorias OrganizacionaisProfa. Dra. Fátima MatosOrganizações – estruturas, processos e resultadosRichard HallMaely BarretoThiago Braga
  2. 2. Biografia Richard Hall Professor titular da Universidade de Albany, Ohio, EE.UU Cofundador do Doutorado em Estudos Organizacionais Diretor do Doutorado em Estudos Organizacionais Vice-Reitor de Pesquisa e Pós-Graduação Chefe do Departamento de Sociologia Decano da Faculdade de Ciências Sociais e do Comportamento Reitor interinoEstudioso reconhecido internacionalmente no campo da teoriaorganizacional, seu livro Organizações – estruturas, processos e resultados é umclássico na área.Hall acredita que os alunos aprendem através da participação mentalativa no processo de aprendizagem. É conhecido por estar sempredisponível para os alunos, por ser um conselheiro de alto nível e orientar15 alunos de graduação e 15 alunos de pós-graduação por ano.Outros livros publicados:Organizations: structure and process | The formal organizationSociology of work: perspectives, analyses, and issues | OrganizationsOccupants and the social structure second edition | Dimensions of work
  3. 3. Estrutura organizacionalDefinições• “Combinação das partes organizacionais” (Hall, 2004, p. 44)• “Distribuição, em várias linhas, de pessoas entre posições sociais que influenciam os relacionamentos entre os papéis dessas pessoas” (Blau, 1974 apud Hall, 2004, p. 47)+ Divisão do trabalho + Níveis/hierarquias + Regras/regulamentos• “Meio complexo de controle continuamente produzido e recriado na interação” (Greenwood; Hinings; Ranson, 1980 apud Hall, 2004, p. 47)Estrutura formal vs. Estrutura informal
  4. 4. Estrutura organizacionalFunções• Produzir resultados e atingir metas (eficácia)• Limitar influências das variações individuais• Gerenciar o poder (posições, decisões, atividades)Formas estruturais – Burocracia• Tipo ideal de Weber (1947 apud Hall, 2004)Hierarquia, autoridade, divisão do trabalho, competência técnica,métodos de trabalho, regras e remunerações distintas• Forma mecânica vs. Forma orgânica (Burns; Stalker, 1961 apud Hall, 2004)
  5. 5. Estrutura organizacionalCaracterísticas estruturaisComplexidade• Abrangência, profundidade e distribuição do trabalho na organizaçãoFormalização• Grau em que regras/procedimentos são detalhados pela empresaCentralização• Deliberação sobre quem toma as decisões na organização
  6. 6. ComplexidadeDefinição• “Complexidade é um contexto de opções” (Luhmann apud Neves, 2004)Teoria da complexidade na gestão• Mudanças rápidas e inesperadas, variáveis incontroláveis, futuro incerto, novos participantes e novos protagonismos (Gökçe; McGrath, 2011) Sunkensediment, de Jen Stark
  7. 7. ComplexidadeComplexidade segundo Hall (2004)• Divisão do trabalho, títulos dos cargos e níveis hierárquicos• Necessidade de coordenação e controle• Influência sobre comportamento dos membros, relações com o ambiente e comunicação
  8. 8. ComplexidadeDiferenciação horizontalDivisão das tarefas• Especialistas treinados para muitas atividades (tarefas não- rotineiras)• Não especialistas com uma ou poucas atividades repetitivas (tarefas rotineiras)
  9. 9. Complexidade• Quanto maior o nível de especialidade e mais treinamento/educação, maior a complexidadeContradição? Afinal, quanto mais qualificados, mais poderãorealizar tarefas distintas, reduzindo a divisão do trabalhoe, consequentemente, a complexidadeOutra [aparente] contradição• Novas empresas tendem a possuir mais cargos ou menos cargos? (Possíveis razões: contextos diferentes (1978, 1990); estudos sobre objetos diferentes)
  10. 10. ComplexidadeDiferenciação vertical• Enumeração dos cargos entre principal executivo e empregados da produçãoDispersão geográfica• Pulverização dos centros de poder ou das tarefasEvidências gerais da complexidade• A maioria das organizações é complexa em suas configurações• Organizações se tornam mais complexas quando suas atividades e seu macroambiente se tornam mais complexos• Decisões sobre o futuro das organizações tornam-se decisões sobre a sociedade
  11. 11. FormalizaçãoDefinição• Regras e procedimentos para lidar com as contingências enfrentadas, de modo a exercer controle organizacional sobre o indivíduo (HALL, 2004, p. 61)
  12. 12. Formalização• Formalização máxima vs. Formalização mínima• Normas e padrões não especificados por escrito podem ser tão obrigatórios quanto os primeiros• Uma equipe capacitada teria menor necessidade de regras e políticas detalhadas
  13. 13. Formalização• Funções rotineiras estão associadas a alta formalização – p. ex.: linha de montagem de produtos eletrônicos• Disfunção: organizações buropáticas ou buróticas• Quando regras são mais importantes que metas, organização encontra dificuldades para lidar com clientes e outras variáveis
  14. 14. FormalizaçãoDilema• Caso se conceda pouca liberdade, membros podem se sentir oprimidos, alienados e burocratizados, seguindo regras só porque elas existem. Caso se conceda muita liberdade, comportamento pode se tornar errático e irrelevante
  15. 15. CentralizaçãoDefinição• Distribuição do poder na organização• Constitutiva (gera ações) e constituída (sujeita a mudanças)• Indicador: nível de participação nas decisões estratégicas
  16. 16. Centralização“Quem realmente toma as grandes decisões na empresa?”(Frisch, 2012)• Em tese, oficialmente: comitê executivo + presidente• Na prática, extraoficialmente: gabinete informal encabeçado pelo presidente (kitchen cabinet)Relação com algumas características organizacionais• Tamanho• Tecnologia• Ambiente (mercado)
  17. 17. CentralizaçãoMacropolítica/micropolítica e centralização• Diferentes graus de liberdade e participação entre países• Gerenciamento participativo vs. Equalização do poderImpacto da centralização• Indicador de confiança da organização para como seus membros
  18. 18. Para refletir“Pela própria essência e natureza daexistência, as contradições não podemexistir. Ao se deparar com uma aparentecontradição, verifique suas premissas.Uma delas há de estar errada”Ayn Rand (2010)
  19. 19. ReferênciasFRISCH, Robert. Quem realmente toma as grandes decisões em suaempresa? In: Harvard Business Review Brasil. Fevereiro, 2012.GÖKÇE, Sargut; McGRATH, Rita G. Aprenda a viver com a complexidade –como entender o imprevisível e o indefinível no mercado hiperconectadode hoje. In: Harvard Business Review Brasil. Setembro, 2011.HALL, R. H. Organizações – estruturas, processos e resultados. 8. ed.São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2004. (p. 44-101).NEVES, Marcelo. A teoria dos sistemas sociais de Niklas Luhmann.In: Revista Plural. Sociologia. Universidade de São Paulo, 11: 121-133,2º sem. 2004. Disponível em:<www.fflch.usp.br/ds/plural/edicoes/11/entrevista_2_Plural_11.pdf>.Acesso em: 9 mar. 2013.RAND, Ayn. A revolta de Atlas. v. 1. Rio de Janeiro: Sextante, 2010.UNIVERSITY AT ALBANY. The University at Albany 2002 Excellence Awards.UAlbany Update. Disponível em:<www.albany.edu/pr/updates/may9/tabledtbk.htm>. Acesso em:11 mar. 2013.

×