Psicologia na Publicidade

901 visualizações

Publicada em

Publicada em: Marketing
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
901
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
42
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Psicologia na Publicidade

  1. 1. A PSICOLOGIA E A PROPAGANDA Atenção – capacidade de consciência sobre um objeto, perante os demais. Inibição – concentração em um único objeto, inibindo o restante. Interesse – depende das inclinações, das tendências inatas de cada pessoa. Memória – é lembrar-se de fatos. Percepção – o registro de um objeto em nossa consciência. A publicidade, provocando as emoções nos indivíduos, cuidaA publicidade, provocando as emoções nos indivíduos, cuida de impulsionar seus desejos latentes com tanta força que elesde impulsionar seus desejos latentes com tanta força que eles se sentem impelidos a trabalhar para poder satisfazê-los.se sentem impelidos a trabalhar para poder satisfazê-los.
  2. 2. A PSICOLOGIA E A PROPAGANDA Identidade – reconhecimento de uma marca, produto ou serviço. Imagem – percepção de uma marca. Conceitos e preconceitos. Imaginação – reviver na consciência objetos ausentes no momento. Emoção – perturbação violenta ou passageira do tônus afetivo. Vontade ou ato voluntário – o indivíduo escolhe sua forma de agir. A publicidade, provocando as emoções nos indivíduos, cuidaA publicidade, provocando as emoções nos indivíduos, cuida de impulsionar seus desejos latentes com tanta força que elesde impulsionar seus desejos latentes com tanta força que eles se sentem impelidos a trabalhar para poder satisfazê-los.se sentem impelidos a trabalhar para poder satisfazê-los.
  3. 3. A PSICOLOGIA E A PROPAGANDA Conduta – forma de ação do indivíduo, tudo que o homem faz ou diz. Desejo – expressão consciente da vontade, movida pela necessidade ou não. Associação de ideias – capacidade de unir ideias, fatos, lembranças e sentimentos. Motivação – predisposição para o indivíduo agir de uma maneira determinada. A publicidade, provocando as emoções nos indivíduos, cuidaA publicidade, provocando as emoções nos indivíduos, cuida de impulsionar seus desejos latentes com tanta força que elesde impulsionar seus desejos latentes com tanta força que eles se sentem impelidos a trabalhar para poder satisfazê-los.se sentem impelidos a trabalhar para poder satisfazê-los.
  4. 4. A PSICOLOGIA E A PROPAGANDA Processo para atitude da compra.Processo para atitude da compra. Anúncio – Visão/Percepção – Consciência e Conhecimento Atenção – Sensibilidade, Instintos, Sensação, Hábitos - Sentimentos Memória – Imaginação, Sentidos – Associação de ideias, Experiências Interesse – Raciocínio (qualidade, uso, conveniência, preço) Desejo Vontade – Aquisição do produto
  5. 5. A PSICOLOGIA E A PROPAGANDA É necessário conhecer o consumidor, só assim conseguiráÉ necessário conhecer o consumidor, só assim conseguirá levá-lo a ação.levá-lo a ação. A publicidade visa três objetivos:  promover uma ideia na mente dos consumidores;  despertar o desejo pela coisa anunciada;  levar o consumidor ao ato da compra. • A natureza humana: as necessidades básicas, os desejos eA natureza humana: as necessidades básicas, os desejos e paixões que fazem agir o ente humano.paixões que fazem agir o ente humano. • Seus hábitos e motivos de compra.Seus hábitos e motivos de compra.
  6. 6. A PSICOLOGIA E A PROPAGANDA A necessidade leva ao desejo.A necessidade leva ao desejo. As necessidades fazem parte do ser humano, que possui o seu organismo sempre em perfeito funcionamento, quando algo está em falta para este funcionamento, quando há uma ruptura do equilíbrio, é que se acende a necessidade. A função da propaganda é tornar em atos espontâneos o cumprimento destas necessidades através de desejos. SEDE FOME LOCOMOÇÃO
  7. 7. A PSICOLOGIA E A PROPAGANDA Algumas das principais necessidades humanas são:Algumas das principais necessidades humanas são:  Ambição: desejo de progredir;  Amor à família: afeto aos pais, filhos, irmãos, etc.;  Aparência pessoal: asseio a bem-vestir;  Apetite: paladar, amor a boa mesa;  Aprovação social: desejo de ser apreciado, de ser igual socialmente;  Atividade: esporte, jogos;  Atração sexual: conquista amorosa, casamento, namoro;  Saúde: higiene, defesa contra doenças;
  8. 8. A PSICOLOGIA E A PROPAGANDA Algumas das principais necessidades humanas são:Algumas das principais necessidades humanas são:  Beleza: sentimento estético, desejo pelo que é belo;  Conformismo: hábitos, tendências à imitação;  Conforto: desejo de repouso, bem-estar;  Cultura: sede de saber, desejo de instruir-se;  Curiosidade: necessidade de saber o que se passa;  Economia: de dinheiro, de tempo, desejo de lucrar;  Evasão psicológica: desejo de esquecer a realidade;  Impulso de afirmação: desejo de se impor, de se afirmar;  Segurança: proteção, previdência.
  9. 9. A PSICOLOGIA E A PROPAGANDA Para que alguém compre alguma coisa, é preciso que, na suaPara que alguém compre alguma coisa, é preciso que, na sua mente, se desenvolvam, sucessivamente, os seguintesmente, se desenvolvam, sucessivamente, os seguintes estados:estados:  a existência de uma necessidade;  a consciência dessa necessidade;  o conhecimento do objeto que pode satisfazê-la;  o desejo de satisfazê-la;  a decisão por determinado produto ou marca que, a seu ver, melhor satisfará o desejo.
  10. 10. A PSICOLOGIA E A PROPAGANDA À publicidade compete:À publicidade compete:  tornar o grupo ou massa de consumidores consciente da necessidade, quando ela não é manifesta;  despertar-lhes o desejo, ou reforçá-lo, mostrando-lhes o objeto que pode satisfazê-lo;  salientar a capacidade do objeto em satisfazer o desejo, demonstrando que a satisfação excede, e bem, o sacrifício da compra.
  11. 11. A PSICOLOGIA E A PROPAGANDA Esquemas publicitários para levar a pessoa a ação:Esquemas publicitários para levar a pessoa a ação:  Estados de consciência (AIDA) – atenção, interesse, desejo e ação.  Estímulo e resposta (compre batom);  Necessidade e solução (revolucionário).
  12. 12. A PSICOLOGIA E A PROPAGANDA Para influir na mente dos consumidores, utilizamos um dosPara influir na mente dos consumidores, utilizamos um dos três fatores de influência, ou então uma combinação deles:três fatores de influência, ou então uma combinação deles:  Sugestão – repetição, convicção e meio inserido;  Imitação;  Empatia.
  13. 13. A PSICOLOGIA E A PROPAGANDA Quais as sensações transmitidas por essas marcas?Quais as sensações transmitidas por essas marcas?
  14. 14. A PSICOLOGIA E A PROPAGANDA Quais as sensações transmitidas por essas marcas?Quais as sensações transmitidas por essas marcas?
  15. 15. A PSICOLOGIA E A PROPAGANDA Quais as sensações transmitidas por essas marcas?Quais as sensações transmitidas por essas marcas?
  16. 16. A PSICOLOGIA E A PROPAGANDA Quais as sensações transmitidas por essas marcas?Quais as sensações transmitidas por essas marcas?
  17. 17. A PSICOLOGIA E A PROPAGANDA Quais as sensações transmitidas por essas marcas?Quais as sensações transmitidas por essas marcas?

×