Roteiro

625 visualizações

Publicada em

Roteiros Publicitários

Publicada em: Design
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
625
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
15
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Roteiro

  1. 1. “SE UMA HISTÓRIA NÃO CONSEGUE SER BEM ESCRITA OU PENSADA, NÃO PODE SER FILMADA.” STANLY KUBRICK
  2. 2. ROTEIRO  Roteiro é a organização das ideias, um esqueleto e diferente do cinema, em publicidade é um texto sintético, permitindo o leitor imaginar “o final”.  Deve ser assim para que o consumidor entre na história e imagine-o a sua maneira, seduzindo-o a comprar a ideia/produto.
  3. 3. ROTEIRO  Tudo se inicia com a ideia, que pode surguir de acontecimentos do cotidiano, afinal propagandas são histórias e estas fazem parte do nosso cotidiano. Vá atrás das informações, histórias e do cotidiano do seu público, exemplos:  - PA Crianças: assista branca de neve, pinóquio, procurando nemo, etc.  - PA Adoescentes: se informe sobre festas, roupas, futebol, iniciação sexual, etc.  - PA Adultos: Saiba sobre mercado de trabalho, família, viagens e política.
  4. 4. ROTEIRO  A vida é toda uma história, mas lembre-se que toda boa história tem começo, meio e fim. Reuna todas as ferramentas de sedução, impacto, argumento de vendas de forma harmonica, pois não deve haver margem para erros depois de veiculado.
  5. 5. ROTEIRO  Mas para que as ideias venham é necessária a decupagem do briefing, leia-o, entenda-o, almoce-o, durma com ele, conheça-o profundamente, prestando atenção em quem é o cliente, o produto, preço, target, objetivo do filme a ser criado, pontos fortes e fracos, diferencial do produto, concorrentes, oportunidades, participação de mercado, composição, embalagem e percepção do consumidor.  Se possível consiga o tempo de filme desejado, verba disponível e período de veiculação.
  6. 6. ROTEIRO  Quando se conhece antes do cliente, a criação se torna mais fácil, pois o criativo já sabe os gostos, valores e preferências deste cliente.  Sobre o produto, seja curioso perante o mesmo, teste, experimente, assista filmes premiados da categoria a qual ele pertence, converse com o atendimento, o cliente e o consumidor e tem ver o produto por uma perspectiva nova.
  7. 7. ROTEIRO  O target é o espectador, quanto mais vocês conhecem-lo, mais profundo irá a sua mente e lá colocará o produto na área de produtos prediletos.  Jamais insulte a inteligência do expectador com ideias fracas, fórmulas gatas, diálogos vazios e exageros, afinal uma pessoa recebe cerca de 10.000 mensagens por dia, portanto seja claro, cuidadoso, seguro e impactante.
  8. 8. ROTEIRO  Existem alguns estilos de roteiros existentes e classificados que podem ajudar na iniciação de criação do teu roteiro, são eles:   Orientado para o Indivíduo:  - Endosso de celebridade;  - Endosso de pessoa típica;  - Porta-voz;  - Personalidade.
  9. 9. ROTEIRO   Orientado para o Indivíduo:  - Endosso de celebridade;  Nesfit
  10. 10. ROTEIRO   Orientado para o Indivíduo:  - Endosso de pessoa típica;  Campanhas políticas
  11. 11. ROTEIRO   Orientado para o Indivíduo:  - Porta-voz;  Avião do Faustão
  12. 12. ROTEIRO   Orientado para o Indivíduo:  - Personalidade.  Lupo - Neymar
  13. 13. ROTEIRO   Orientado para a História:  - Dramatização de vídeo Off-câmera;  - Dramatização de vídeo On-câmera;  - Narração.
  14. 14. ROTEIRO   Orientado para a História:  - Dramatização de vídeo Off-câmera;  Leão Fuze
  15. 15. ROTEIRO   Orientado para a História:  - Dramatização de vídeo On-câmera;  Bohemia
  16. 16. ROTEIRO   Orientado para o Produto:  - Demonstração;  - Apresentação.
  17. 17. ROTEIRO   Orientado para o Produto:  - Demonstração;  Veja
  18. 18. ROTEIRO   Orientado para o Produto:  - Apresentação;  Nivea;  Bombril.
  19. 19. ROTEIRO   Orientado para a Técnica:  - Fantasia;  - Analogia.  Fantasia – Fábrica da Coca-Cola
  20. 20. SINOPSE  Sinopse é uma narração breve, um roteiro sem as divisões de falas, cenas e locuações. Ela é objetiva e traz apenas a ideia principal, descrita e é claro de maneira interessante, vendedora e sedutora. (BARRETO, 2004). • É necessário que a sinopse contenha quatro elementos: – Temporalidade – Localização – Percurso da ação – Desfecho
  21. 21. SINOPSE • Produto: remédio contra acne Cena, em close de um pedaço de areia na praia. A praia está toda esburacada. Vem uma pequena onda (lettering: Acne...), cobre a areia e volta, deixando-a sem marcas (lettering: Tem cura). Entra assinatura.
  22. 22. ASPECTOS PARA AVALIAÇÃO DA SINOPSE A FIM DE TRANSFORMÁ-LA EM ROTEIRO:  Objetivo do cliente: Você abordou? Ele está claro?  A ideia é original?  É simples?  Tem impacto?  A história cabe em 30 segundos?  Ficou claro qual é o produto anunciado?  Custo;  Target;  Tempo de produção;  O gênero da história forma uma unidade com as outras peças da campanha?
  23. 23. ANALISE SEU ROTEIRO • O roteiro atende aos objetivos apresentados no briefing? • Ele é adequado aos valores do cliente? • O produto/marca/ideia é apresentado de modo sedutor? • Convida à ação? • Você pensou ao contrário da solução de todo mundo? • Não há falas e informações demais? • Cabe no tempo previsto? • Existe conclusão? • Você deixaria de ir ao banheiro para assistir este VT?
  24. 24. MODELOS DE ROTEIRO – TEXTO CORRIDO Agência: W/Brasil Cliente: Bombril Produto: Mon Bijou Título: Fernandinho Em cena, o garoto Bombril. GAROTO BOMBRIL: A senhora vai ouvir agora o depoimento de quem mais entende de camisa: o Fernandinho. Entra o garoto-propaganda da US TOP, o Fernandinho. FERNANDINHO: É, de camisa eu entendo, né? É por isso que lá em casa tem Mon Bijou. Só assim que as minhas camisas ficam macias, perfumadas e fazem o maior sucesso. Os dois estão sorrindo. GAROTO BOMBRIL: Viu? Use a senhora também. Mon Bijou tem dois perfumes: lavanda e floral. Bela camisa, hein Fernandinho. FERNANDINHO: Belo amaciante, hein, Carlinhos. Corta para packshot. LOC OFF: Mon Bijou não é o único. Mas é o bom. É da Bombril.
  25. 25. MODELOS DE ROTEIRO TABELA Imagem Áudio Garoto Bombril A senhora vai ouvir agora o depoimento de quem mais entende de camisa: o Fernandinho. Entra o garoto-propaganda da US TOP, o Fernandinho. É, de camisa eu entendo, né? É por isso que lá em casa tem Mon Bijou. Só assim que as minhas camisas ficam macias, perfumadas e fazem o maior sucesso. Os dois estão sorrindo. GAROTO BOMBRIL: Viu? Use a senhora também. Mon Bijou tem dois perfumes: lavanda e floral. Bela camisa, hein Fernandinho. FERNANDINHO: Belo amaciante, hein, Carlinhos. Corta para packshot LOC OFF: Mon Bijou não é
  26. 26. DECUPAGEM TÉCNICA Imagem Áudio Garoto Bombril Câmera travada. Plano americano (atores parecem estar em plano médio). Estúdio com balcão cinza contendo as quatro versões do produto e fundo preto contendo a logo do produto. A senhora vai ouvir agora o depoimento de quem mais entende de camisa: o Fernandinho. Entra o garoto-propaganda da US TOP, o Fernandinho. Plano americano. Fernandinho chega pelo canto direito do vídeo. É, de camisa eu entendo, né? É por isso que lá em casa tem Mon Bijou. Só assim que as minhas camisas ficam macias, perfumadas e fazem o maior sucesso. Os dois estão sorrindo. Garoto Bombril fala em direção à câmera. Fernandinho se dirige ao Garoto Bombril lhe dando um tapinha nas costas. GAROTO BOMBRIL: Viu? Use a senhora também. Mon Bijou tem dois perfumes: lavanda e floral. Bela camisa, hein Fernandinho. FERNANDINHO: Belo amaciante, hein, Carlinhos. Corta para packshot LOC OFF: Mon Bijou não é o
  27. 27. ORIGEM E SIGNIFICADO DO STORYBOARD • Visualizar um filme através de um roteiro é muito difícil, e passar a idéia para o cliente é ainda mais problemático, e é por este motivo que surgiu o storyboard, que é o roteiro desenhado em quadros, semelhante aos quadrinhos, porém não possuem balões de fala. • Traduzindo, "story" significa história e "board" que pode ser quadro, tábua, placa. • Esta tradução justifica-se pelo fato dos artistas/diretores de cinema esboçarem o roteiro e os fixarem em uma placa com tachinhas.
  28. 28.  Por meio das cores, traços e movimentos das imagens o cliente pode ter melhor visão do filme;  Sequências de desenhos usados para definir e pré- visualizar filmagens, seja filmes, seja sequências curtas.  É um projeto, uma sequência de cenas muito utilizado na publicidade, animações e em cinema em geral.
  29. 29. COMO É FEITO NAS AGÊNCIAS? 1. Contrata-se ilustrador 2. Reunião com redator e diretor de arte 3. Após aprovação o redator coloca ao lado de cada cena descrições importantes como a ação, os diálogos e letterings;
  30. 30.  COM O DESENVOLVIMENTO DOS SOFTWARES E O SURGIMENTO DE DEZENAS DE EMPREAS COMERCIALIZADORAS DE IMAGEM, A ILUSTRAÇÃO DE STORYBOARDS TEM PERDIDO MERCADO;  STORYBOARDS COM FOTOS DE BANCOS DE IMAGEM.
  31. 31. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS  BARRETO, Thiago. Vende-se em 30 segundos: manual do roteiro para filme publicitário. São Paulo: Senac São Paulo, 2004.  BONÁSIO,Valter. Televisão: manual de produção e direção. Leitura, 2002. Cap.2.  COMPARATO, Doc. Da criação ao roteiro. Rio de Janeiro: Rocco, 1995. Cap. 1 e 10.

×