Hospital Santo Antônio
Obras Assistenciais Irmã Dulce
Residência Clínica Médica

Sessão de Raciocínio Clínico
MR1 Marília ...
HISTOPLASMOSE
AGENTE ETIOLÓGICO
• Histoplasma Capsulatum
• Solo rico em substâncias orgânicas: dejeções de pássaros e
morcegos
• Maioria...
EPIDEMIOLOGIA
PATOGÊNESE
Forma pulmonar
Assintomáticos/ Latente
Medula óssea

MACROFÁGO

Linfonodo
Baço
Fígado

IMUNOCOMPETENTES:
Forma ...
FORMAS CLÍNICAS
1) ASSINTOMÁTICA
2) FORMA PULMONAR
• PULMONAR AGUDA
-

Sintomas: febre, mialgia, cefaleia, tosse e dor ple...
FORMAS CLÍNICAS
• PULMONAR AGUDA DIFUSA
- 1-2 semanas após a exposição
- Evolução: Insuficiência respiratória e doença dis...
FORMAS CLÍNICAS
• PULMONAR CRÔNICA
- População de risco: doença pulmonar
- Sintomas: tosse, dispnéia, febre, dor pleurític...
FORMAS CLÍNICAS
•
-

FORMAS ATÍPICAS
Broncolitíase
Granuloma de mediastino
Mediastinite fibrosante
Pericardite

Atenção: P...
FORMAS CLÍNICAS
2) FORMA DISSEMINADA
- Variáveis: imunodeficiência e grau de exposição
- Quando: logo após a exposição ou ...
FORMAS CLÍNICAS
• GASTROINTESTINAL (70%):
- Disfagia, dor abdominal, sangramento gastrointestinal,
diarréia e vômitos.
- C...
FORMAS CLÍNICAS
• ADRENAL (80 - 90%):
- Insuficiência adrenal (10%)

• PULMÃO

• FÍGADO/ BAÇO/LINFONODO
• SISTEMA NERVOSO ...
FORMAS CLÍNICAS
• OUTRAS
-

PTT
Síndrome hemofagocítica
Corrioretinite
Pleurite
Pericardite
Paniculite
Endocardite
Periton...
DIAGNÓSTICO
• MICROSCOPIA DIRETA
• HEMOCULTURA
•
-

CULTURA PARA FUNGOS
Resultado: seis semanas
Padrão ouro
Histoplasmose ...
DIAGNÓSTICO
•
-

HISTOPATOLOGIA
Granuloma + infiltrado linfo/mononuclear
Rápido diagnóstico
Pele, mucosa, medula óssea

• ...
TRATAMENTO
• ANFOTERICINA B
- Casos moderados a severos
- Formulações: 1) lipossomal (3 – 5 mg/kg/dia); 2) complexo
lipídi...
TRATAMENTO
Síndrome

Tratamento

Pulmonar Aguda (severa)

Anfotericina B por 1 -2 semanas + Itraconazol
(manutenção) por 1...
PROGNÓSTICO
• Elevada mortalidade

• Estudo 46 pacientes, HIV + histoplasmose (1999-2006)
- Histoplasmose como 1° manifest...
BIBLIOGRAFIA
•

Howard M. Heller, M.D., M.P.H., Carol C. Wu, M.D., Virginia M. Pierce, M.D., and Richard L. Kradin,
M.D.Ca...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

2 histp

5.126 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
5.126
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4.487
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
10
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

2 histp

  1. 1. Hospital Santo Antônio Obras Assistenciais Irmã Dulce Residência Clínica Médica Sessão de Raciocínio Clínico MR1 Marília Sampaio L. Costa Salvador (BA) Outubro, 2013
  2. 2. HISTOPLASMOSE
  3. 3. AGENTE ETIOLÓGICO • Histoplasma Capsulatum • Solo rico em substâncias orgânicas: dejeções de pássaros e morcegos • Maioria dos casos: não é identificado a exposição. • Locais de exposição: galinheiros, edifícios abandonados, cavernas. • Atividades de exposição: escavação, demolição, exploração de cavernas.
  4. 4. EPIDEMIOLOGIA
  5. 5. PATOGÊNESE Forma pulmonar Assintomáticos/ Latente Medula óssea MACROFÁGO Linfonodo Baço Fígado IMUNOCOMPETENTES: Forma assintomática INF -gama TNF IL - 2 IMUNOSSUPRUMIDOS: Forma disseminada HIV Transplantados Terapia anti-TNF
  6. 6. FORMAS CLÍNICAS 1) ASSINTOMÁTICA 2) FORMA PULMONAR • PULMONAR AGUDA - Sintomas: febre, mialgia, cefaleia, tosse e dor pleurítica Exame físico
  7. 7. FORMAS CLÍNICAS • PULMONAR AGUDA DIFUSA - 1-2 semanas após a exposição - Evolução: Insuficiência respiratória e doença disseminada
  8. 8. FORMAS CLÍNICAS • PULMONAR CRÔNICA - População de risco: doença pulmonar - Sintomas: tosse, dispnéia, febre, dor pleurítica e astenia
  9. 9. FORMAS CLÍNICAS • - FORMAS ATÍPICAS Broncolitíase Granuloma de mediastino Mediastinite fibrosante Pericardite Atenção: Pacientes com doença pulmonar podem apresentar manifestações reumatológicas (5-10%) e dermatológicas.
  10. 10. FORMAS CLÍNICAS 2) FORMA DISSEMINADA - Variáveis: imunodeficiência e grau de exposição - Quando: logo após a exposição ou anos depois - Formas: 1) Aguda; 2) Crônica
  11. 11. FORMAS CLÍNICAS • GASTROINTESTINAL (70%): - Disfagia, dor abdominal, sangramento gastrointestinal, diarréia e vômitos. - Colonoscopia: ulcerações ou massas polipóides - Boca --- Ânus (> ileocecal) • MEDULA ÓSSEA • PELE (10 -15%):
  12. 12. FORMAS CLÍNICAS • ADRENAL (80 - 90%): - Insuficiência adrenal (10%) • PULMÃO • FÍGADO/ BAÇO/LINFONODO • SISTEMA NERVOSO CENTRAL (5 -20%):  Meningite  Encefalite  Lesões focais
  13. 13. FORMAS CLÍNICAS • OUTRAS - PTT Síndrome hemofagocítica Corrioretinite Pleurite Pericardite Paniculite Endocardite Peritonite Pancreatite Osteomielite
  14. 14. DIAGNÓSTICO • MICROSCOPIA DIRETA • HEMOCULTURA • - CULTURA PARA FUNGOS Resultado: seis semanas Padrão ouro Histoplasmose pulmonar crônica pulmonar aguda - Histoplasmose Disseminada: 65% > Histoplasmose
  15. 15. DIAGNÓSTICO • - HISTOPATOLOGIA Granuloma + infiltrado linfo/mononuclear Rápido diagnóstico Pele, mucosa, medula óssea • DETECÇÃO DE ANTÍGENOS - Ensaio imunoenzimático (urina, sangue, escarro, LBA, LCR) - Reação cruzada • SOROLOGIA • TESTE CUTÂNEO - Estudo epidemiológico Meningite
  16. 16. TRATAMENTO • ANFOTERICINA B - Casos moderados a severos - Formulações: 1) lipossomal (3 – 5 mg/kg/dia); 2) complexo lipídico (5mg/kg/dia); 3) dexosicolato ( 0,7 - 1mg/kg/dia) • ITRACONAZOL - Terapia ambulatorial - Posologia: 200mg, 3x/dia por 3 dias ---- 200mg, 1 – 2x/dia • FLUCONAZOL
  17. 17. TRATAMENTO Síndrome Tratamento Pulmonar Aguda (severa) Anfotericina B por 1 -2 semanas + Itraconazol (manutenção) por 12 semanas Metilprednisolona por 1-2 semanas se complicações respiratórias Pulmonar aguda (leve – moderada) Sintomas < 4 semanas: não tratar Sintomas > 4 semanas: Itraconazol 6-12 semanas Pulmonar crônica Itraconazol por 12 meses Disseminada Severa Leve - Moderada SNC Anfotericina B 1-2 semanas + Itraconazol por 12 meses Itraconazol por 12 meses Anfotericina B lip 4- 6 semanas + Itraconazol 12 meses
  18. 18. PROGNÓSTICO • Elevada mortalidade • Estudo 46 pacientes, HIV + histoplasmose (1999-2006) - Histoplasmose como 1° manifestação: ¼ dos casos • Fatores prognósticos: LDH, aumento plaquetopenia, anemia e hipoalbuminemia • Terapia supressiva de Creatinina,
  19. 19. BIBLIOGRAFIA • Howard M. Heller, M.D., M.P.H., Carol C. Wu, M.D., Virginia M. Pierce, M.D., and Richard L. Kradin, M.D.Case 31-2013: A 29-Year-Old Man: with Abdominal Pain, Fever, and Weight Loss. The New England of journal of medicine , 10 October 2013 • Doenças infecciosas e parasitárias. 3° edição. Ministério da saúde. Secretaria de vigilância em saúde. Departamento de vigilância epidemiológica. Brasília, junho/2004. • Patogênese e manifestações clínicas da histoplasmose pulmonar. Disponível em: www.uptodate.com • Patogênese e manifestações clínicas da histoplasmose disseminada. Disponível em: www.uptodate.com • Patogênese e manifestações clínicas da histoplasmose em pacientes com HIV. Disponível em: www.uptodate.com • Diagnóstico e tratamento da histoplasmose pulmonar. Disponível em: www.uptodate.com • Diagnóstico e tratamento da histoplasmose disseminada. Disponível em: www.uptodate.com • Diagnóstico e tratamento da histoplasmose em pacientes com HIV. Disponível em: www.uptodate.com

×