SlideShare uma empresa Scribd logo
   Abraham Harold Maslow nasceu no Brooklin, Nova Iorque, em
    primeiro de Abril de 1908;
   Descendente de pais russos, tinha seis irmãos;
   Iniciou sua vida acadêmica na faculdade de direito em Nova
    Iorque, mas desistiu um ano e meio depois;
   Após se casar com sua prima, mudou-se para Wisconsin, onde
    começou a se interessar pela psicologia, a qual fez questão de
    estudar na Universidade;
   Voltou à Nova Iorque em 1935 e começou a lecionar na faculdade
    do Brooklin;
   Passou a se interessar pela motivação humana e produziu
    diversos artigos que culminaram na Teoria da
    Hierarquização das necessidades humanas;
   Após se dedicar à administração da faculdade, criou a obra
    “Motivation and Personality”, aclamada até hoje;
   Na década de 60, Maslow se envolveu com a área de Gestão
    de Negócios e passou a relacionar seus estudos de gestão
    com suas teorias motivacionais;
   Morreu em 1970, aos 62 anos, vítima de ataque cardíaco.
 Maslow apresentou uma teoria da motivação segundo
  a qual as necessidades humanas estão organizadas e
  dispostas em níveis, em uma hierarquia de importância
  e de influenciação.
 Essa hierarquia de necessidades pode ser visualizada
  como uma pirâmide:
 Na base da pirâmide estão as necessidades mais
  simples (Fisiológicas) e no topo, as mais complexas
  (Auto-Realização).
 Para chegar ao topo da pirâmide, é necessário suprir
  todas as necessidades anteriores.
 Há a ideia de um ciclo motivacional, ou seja, a
  motivação é um estado cíclico e constante na vida
  pessoal.
 Quando o ciclo motivacional não se realiza, sobrevém
  a frustração do indivíduo.
A seguir, explicaremos cada uma das etapas da
    pirâmide propostas por Maslow:




   Neste nível estão as necessidades de alimentação
    (fome e sede), de sono e repouso (cansaço), de abrigo
    (frio ou calor), desejo sexual, etc.

   Estão relacionadas com a sobrevivência do indivíduo e
    com a preservação da espécie.

   Caso alguma dessas necessidades não for
    alcançada, o comportamento do indivíduo é
    dominado para satisfazê-la e, assim, aliviar a pressão.
   Baseiam-se na busca de segurança, estabilidade,
    proteção contra ameaça ou privação e fuga do
    perigo.

   Surgem apenas quando as necessidades fisiológicas já
    foram alcançadas.

   Têm grande importância no comportamento humano,
    já que decisões incoerentes ou ações arbitrárias dentro
    da empresa, podem provocar insegurança no
    empregado em relação a sua permanência no
    emprego.

OBS: Essas duas necessidades são consideradas
  primárias.
   Estão incluídas as necessidades de associação, de
    participação , de aceitação por parte dos
    companheiros, de troca de amizade, de afeto e de
    amor.

   Surgem no comportamento quando as necessidades
    primárias estão relativamente satisfeitas.

   Quando não são supridas, o indivíduo torna-se
    resistente, antagônico e hostil em relação às pessoas
    que o cercam.

   A sua frustração conduz à falta de adaptação social,
    ao isolamento e á solidão. É importante dar e receber
    afeto.
   Estão relacionadas com a maneira pela qual o
    indivíduo se vê e se avalia.

   Envolvem a auto-apreciação, a autoconfiança, a
    necessidade de aprovação social e de respeito, de
    status, de prestígio e de consideração.

   A sua satisfação conduz a sentimentos de
    força, capacidade, valor e utilidade.

   Já a sua frustração pode criar sentimentos de
    inferioridade, fraqueza, dependência e desânimo.
   São as necessidades humanas mais elevadas e estão
    no topo da hierarquia.

   Estão relacionadas com a realização do próprio
    potencial e autodesenvolvimento contínuo.

   Expressam-se por meio do impulso que a pessoa tem
    para tornar-se sempre mais do que é.

   O indivíduo vem a ser tudo o que pode ser.
   As necessidades humanas assumem formas e
    expressões que variam conforme o indivíduo.

   Nem todos conseguem chegar ao topo da pirâmide
    de necessidades.

   A frustração de certas necessidades passa a ser
    considerada ameaça psicológica.

   Quando alguma necessidade de nível mais baixo
    deixa de ser satisfeita, ela volta a predominar o
    comportamento, enquanto gerar tensão no organismo.
    Muito utilizada na administração (gestão) de pessoas.

    A abordagem comportamental na administração
     propõe a adoção de uma posição humanística, e não
     normativa.

    No Marketing:

1. Há uma segmentação psicológica baseada nos
   desejos e necessidades das pessoas.
2. Ajuda a entender o comportamento, os planos e
   metas dos consumidores.
3. Reconhece as necessidades e, portanto, o tipo de
   produto para cada consumidor.
“Um músico deve compor,
           um artista deve pintar,
          um poeta deve escrever,
caso pretendam deixar seu coração em paz.
  O que um homem pode ser, ele deve ser.
A essa necessidade podemos dar o nome de
              auto-realização.”
“... à medida que os aspectos básicos que
        formam a qualidade de vida são
preenchidos, podem deslocar seu desejo para
      aspirações cada vez mais elevadas.”

                 Abraham Harold Maslow (1908-1970)
   Livro: Introdução à Teoria Geral da Administração (Idalberto
    Chiavenato);

   Livro: Administração de Recursos Humanos (Jean Pierre Marras);

   http://www.merkatus.com.br/10_boletim/112.htm;

   http://www.marketbiz.com.br/universidades/conhecendo/maslow.
    htm;

   http://www.portaldomarketing.com.br/Artigos/maslow.htm.
Grupo:

Gabriel Cardoso, Nº 8
Getúlio Guardiano, Nº 10
Heidi Gonçalves, Nº 39

                  1ºET-Z
Agradecemos pela atenção de
          todos!

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Psicologia humanista
Psicologia humanistaPsicologia humanista
Psicologia humanista
Carolina Pacheco
 
Psicologia do trabalho
Psicologia do trabalhoPsicologia do trabalho
Psicologia do trabalho
Hugo Cordeiro
 
Inteligencia emocional
Inteligencia emocionalInteligencia emocional
Inteligencia emocional
António Moreira
 
PERSONALIDADE
PERSONALIDADEPERSONALIDADE
PERSONALIDADE
Leticia Costa
 
Carl rogers
Carl rogersCarl rogers
Carl rogers
Psicologia_2015
 
Personalidade - Teorias e Testes
Personalidade - Teorias e TestesPersonalidade - Teorias e Testes
Personalidade - Teorias e Testes
Marcela Montalvão Teti
 
Motivação
MotivaçãoMotivação
Motivação
Camila Prada
 
Slide apresentação carl rogers
Slide apresentação carl rogersSlide apresentação carl rogers
Slide apresentação carl rogers
Jemuel Araújo da Silva
 
Aula 3 - Personalidade e Processos Psicológicos Básicos
Aula 3 -  Personalidade e Processos Psicológicos BásicosAula 3 -  Personalidade e Processos Psicológicos Básicos
Aula 3 - Personalidade e Processos Psicológicos Básicos
Felipe Saraiva Nunes de Pinho
 
Psicologia humanista
Psicologia humanistaPsicologia humanista
Psicologia humanista
Daniela Ponciano Oliveira
 
Aula II Os grandes sistemas teóricos em psicologia
Aula II   Os grandes sistemas teóricos em psicologiaAula II   Os grandes sistemas teóricos em psicologia
Aula II Os grandes sistemas teóricos em psicologia
Artur Mamed
 
Estilos de Liderança - Postura do Líder
Estilos de Liderança - Postura do LíderEstilos de Liderança - Postura do Líder
Estilos de Liderança - Postura do Líder
Renato Martinelli
 
Motivação
MotivaçãoMotivação
Motivação
Juliana Gulka
 
Introdução à psicologia
Introdução à psicologiaIntrodução à psicologia
Introdução à psicologia
Laércio Góes
 
Comportamento Organizacional
Comportamento OrganizacionalComportamento Organizacional
Comportamento Organizacional
Rui Loureiro
 
Behaviorismo
BehaviorismoBehaviorismo
TEORIAS DA MOTIVAÇÃO
TEORIAS DA MOTIVAÇÃOTEORIAS DA MOTIVAÇÃO
TEORIAS DA MOTIVAÇÃO
Ludmila Moura
 
Aula 5 - Teoria das Relações Humanas
Aula 5  - Teoria das Relações HumanasAula 5  - Teoria das Relações Humanas
Aula 5 - Teoria das Relações Humanas
Prof. Leonardo Rocha
 
Motivação..
Motivação..Motivação..
Motivação..
bia_chersoni
 
Treinamento e Desenvolvimento
Treinamento e DesenvolvimentoTreinamento e Desenvolvimento
Treinamento e Desenvolvimento
Jean Israel B. Feijó
 

Mais procurados (20)

Psicologia humanista
Psicologia humanistaPsicologia humanista
Psicologia humanista
 
Psicologia do trabalho
Psicologia do trabalhoPsicologia do trabalho
Psicologia do trabalho
 
Inteligencia emocional
Inteligencia emocionalInteligencia emocional
Inteligencia emocional
 
PERSONALIDADE
PERSONALIDADEPERSONALIDADE
PERSONALIDADE
 
Carl rogers
Carl rogersCarl rogers
Carl rogers
 
Personalidade - Teorias e Testes
Personalidade - Teorias e TestesPersonalidade - Teorias e Testes
Personalidade - Teorias e Testes
 
Motivação
MotivaçãoMotivação
Motivação
 
Slide apresentação carl rogers
Slide apresentação carl rogersSlide apresentação carl rogers
Slide apresentação carl rogers
 
Aula 3 - Personalidade e Processos Psicológicos Básicos
Aula 3 -  Personalidade e Processos Psicológicos BásicosAula 3 -  Personalidade e Processos Psicológicos Básicos
Aula 3 - Personalidade e Processos Psicológicos Básicos
 
Psicologia humanista
Psicologia humanistaPsicologia humanista
Psicologia humanista
 
Aula II Os grandes sistemas teóricos em psicologia
Aula II   Os grandes sistemas teóricos em psicologiaAula II   Os grandes sistemas teóricos em psicologia
Aula II Os grandes sistemas teóricos em psicologia
 
Estilos de Liderança - Postura do Líder
Estilos de Liderança - Postura do LíderEstilos de Liderança - Postura do Líder
Estilos de Liderança - Postura do Líder
 
Motivação
MotivaçãoMotivação
Motivação
 
Introdução à psicologia
Introdução à psicologiaIntrodução à psicologia
Introdução à psicologia
 
Comportamento Organizacional
Comportamento OrganizacionalComportamento Organizacional
Comportamento Organizacional
 
Behaviorismo
BehaviorismoBehaviorismo
Behaviorismo
 
TEORIAS DA MOTIVAÇÃO
TEORIAS DA MOTIVAÇÃOTEORIAS DA MOTIVAÇÃO
TEORIAS DA MOTIVAÇÃO
 
Aula 5 - Teoria das Relações Humanas
Aula 5  - Teoria das Relações HumanasAula 5  - Teoria das Relações Humanas
Aula 5 - Teoria das Relações Humanas
 
Motivação..
Motivação..Motivação..
Motivação..
 
Treinamento e Desenvolvimento
Treinamento e DesenvolvimentoTreinamento e Desenvolvimento
Treinamento e Desenvolvimento
 

Destaque

Aula 5 necessidades humanas básicas
Aula 5 necessidades humanas básicasAula 5 necessidades humanas básicas
Aula 5 necessidades humanas básicas
Jesiele Spindler
 
Motivação necessidades básicas de maslow
Motivação necessidades básicas de maslowMotivação necessidades básicas de maslow
Motivação necessidades básicas de maslow
Josester Teixeira de Souza
 
Teorias Motivacionais - Maslow e Alderfer
Teorias Motivacionais - Maslow e AlderferTeorias Motivacionais - Maslow e Alderfer
Teorias Motivacionais - Maslow e Alderfer
Odolir Reginatto dos Santos
 
Classificação das necessidades
Classificação das necessidadesClassificação das necessidades
Classificação das necessidades
EconomicSintese
 
Wanda de Aguiar Horta
Wanda de Aguiar HortaWanda de Aguiar Horta
Wanda de Aguiar Horta
brunafreitas543908
 
Biografia de abraham maslow
Biografia de abraham maslowBiografia de abraham maslow
Biografia de abraham maslow
Ronaldo Pacheco .'.
 
Bens – noção e classificação
Bens – noção e classificaçãoBens – noção e classificação
Bens – noção e classificação
EconomicSintese
 
Teorias de Enfermagem
Teorias de Enfermagem Teorias de Enfermagem
Teorias de Enfermagem
resenfe2013
 
Teorias de enfermagem
Teorias de enfermagemTeorias de enfermagem
Teorias de enfermagem
Anhanguera Enfermagem A/B
 
Hierarquia de necessidades de maslow
Hierarquia de necessidades de maslowHierarquia de necessidades de maslow
Hierarquia de necessidades de maslow
Ana Genesy
 
Necessidades do homem
Necessidades do homemNecessidades do homem
Necessidades do homem
Débora Morais
 
Wanda De Aguiar Horta V Final
Wanda De Aguiar Horta V FinalWanda De Aguiar Horta V Final
Wanda De Aguiar Horta V Final
Marcos Moraes
 
Innovando en clase
Innovando en claseInnovando en clase
Innovando en clase
Franco Mana
 
Contribución de la planeación al proceso de formación de investigadores en in...
Contribución de la planeación al proceso de formación de investigadores en in...Contribución de la planeación al proceso de formación de investigadores en in...
Contribución de la planeación al proceso de formación de investigadores en in...
Academia de Ingeniería de México
 
Este amor no está en venta
Este amor no está en ventaEste amor no está en venta
Este amor no está en venta
Angie M
 
Geld verdienen met Linkedin
Geld verdienen met LinkedinGeld verdienen met Linkedin
Geld verdienen met Linkedin
Gezondheid Acties
 
Alas en la oscuridad --caryangel y rous
Alas en la oscuridad --caryangel y rousAlas en la oscuridad --caryangel y rous
Alas en la oscuridad --caryangel y rous
Nordith Donayre Guillen
 
Libro el pequeño vampiro
Libro   el pequeño vampiroLibro   el pequeño vampiro
Libro el pequeño vampiro
Giselle Fernandez
 
Progama de formación tecnico en sistemas 865244
Progama de formación tecnico en sistemas 865244Progama de formación tecnico en sistemas 865244
Progama de formación tecnico en sistemas 865244
David Rojas
 
Proyecto Formativo
Proyecto FormativoProyecto Formativo
Proyecto Formativo
Sebastian Marin
 

Destaque (20)

Aula 5 necessidades humanas básicas
Aula 5 necessidades humanas básicasAula 5 necessidades humanas básicas
Aula 5 necessidades humanas básicas
 
Motivação necessidades básicas de maslow
Motivação necessidades básicas de maslowMotivação necessidades básicas de maslow
Motivação necessidades básicas de maslow
 
Teorias Motivacionais - Maslow e Alderfer
Teorias Motivacionais - Maslow e AlderferTeorias Motivacionais - Maslow e Alderfer
Teorias Motivacionais - Maslow e Alderfer
 
Classificação das necessidades
Classificação das necessidadesClassificação das necessidades
Classificação das necessidades
 
Wanda de Aguiar Horta
Wanda de Aguiar HortaWanda de Aguiar Horta
Wanda de Aguiar Horta
 
Biografia de abraham maslow
Biografia de abraham maslowBiografia de abraham maslow
Biografia de abraham maslow
 
Bens – noção e classificação
Bens – noção e classificaçãoBens – noção e classificação
Bens – noção e classificação
 
Teorias de Enfermagem
Teorias de Enfermagem Teorias de Enfermagem
Teorias de Enfermagem
 
Teorias de enfermagem
Teorias de enfermagemTeorias de enfermagem
Teorias de enfermagem
 
Hierarquia de necessidades de maslow
Hierarquia de necessidades de maslowHierarquia de necessidades de maslow
Hierarquia de necessidades de maslow
 
Necessidades do homem
Necessidades do homemNecessidades do homem
Necessidades do homem
 
Wanda De Aguiar Horta V Final
Wanda De Aguiar Horta V FinalWanda De Aguiar Horta V Final
Wanda De Aguiar Horta V Final
 
Innovando en clase
Innovando en claseInnovando en clase
Innovando en clase
 
Contribución de la planeación al proceso de formación de investigadores en in...
Contribución de la planeación al proceso de formación de investigadores en in...Contribución de la planeación al proceso de formación de investigadores en in...
Contribución de la planeación al proceso de formación de investigadores en in...
 
Este amor no está en venta
Este amor no está en ventaEste amor no está en venta
Este amor no está en venta
 
Geld verdienen met Linkedin
Geld verdienen met LinkedinGeld verdienen met Linkedin
Geld verdienen met Linkedin
 
Alas en la oscuridad --caryangel y rous
Alas en la oscuridad --caryangel y rousAlas en la oscuridad --caryangel y rous
Alas en la oscuridad --caryangel y rous
 
Libro el pequeño vampiro
Libro   el pequeño vampiroLibro   el pequeño vampiro
Libro el pequeño vampiro
 
Progama de formación tecnico en sistemas 865244
Progama de formación tecnico en sistemas 865244Progama de formación tecnico en sistemas 865244
Progama de formación tecnico en sistemas 865244
 
Proyecto Formativo
Proyecto FormativoProyecto Formativo
Proyecto Formativo
 

Semelhante a Teoria de Maslow

Teoria de Maslow.pptx
Teoria de Maslow.pptxTeoria de Maslow.pptx
Teoria de Maslow.pptx
Valquiria Jaques
 
Teorias da motivação
Teorias da motivaçãoTeorias da motivação
Teorias da motivação
Anderson Luiz Oliveira
 
Relações Interpessoais - as Necessidades Basicas Do Ser Humano - Maslow
Relações Interpessoais - as Necessidades Basicas Do Ser Humano - MaslowRelações Interpessoais - as Necessidades Basicas Do Ser Humano - Maslow
Relações Interpessoais - as Necessidades Basicas Do Ser Humano - Maslow
ss_metroid
 
6 a teoria de maslow sobre motivacao
6 a teoria de maslow sobre motivacao6 a teoria de maslow sobre motivacao
6 a teoria de maslow sobre motivacao
Ana Genesy
 
Pirâmide das necessidades de Maslow.pdf
Pirâmide das necessidades de Maslow.pdfPirâmide das necessidades de Maslow.pdf
Pirâmide das necessidades de Maslow.pdf
JacksonMedeiros8
 
Necessidades Humanas Básicas (1).pdf
Necessidades Humanas Básicas (1).pdfNecessidades Humanas Básicas (1).pdf
Necessidades Humanas Básicas (1).pdf
MuryelleBatista1
 
Motivação teorias de conteúdo
Motivação teorias de conteúdoMotivação teorias de conteúdo
Motivação teorias de conteúdo
Fábio Costa
 
Análise da Sindrome de Burnout e a inversão da Pirâmide de Maslow no ambiente...
Análise da Sindrome de Burnout e a inversão da Pirâmide de Maslow no ambiente...Análise da Sindrome de Burnout e a inversão da Pirâmide de Maslow no ambiente...
Análise da Sindrome de Burnout e a inversão da Pirâmide de Maslow no ambiente...
Pricilla Abrantes
 
Sandra Godoi - BM04 - 6 semana
Sandra Godoi - BM04 -  6 semanaSandra Godoi - BM04 -  6 semana
Sandra Godoi - BM04 - 6 semana
Complexo Educacional FMU
 
Trabalho de psicologia
Trabalho de psicologiaTrabalho de psicologia
Trabalho de psicologia
emersonmartinspires
 
Atividade 10
Atividade 10Atividade 10
Atividade 10
Tatiane Guedes Santos
 
a-baixa-autoestima-no-cotidiano.pdf
a-baixa-autoestima-no-cotidiano.pdfa-baixa-autoestima-no-cotidiano.pdf
a-baixa-autoestima-no-cotidiano.pdf
Telma Lima
 
Teorias da Motivação
Teorias da MotivaçãoTeorias da Motivação
Teorias da Motivação
Cursos Profissionalizantes
 
Motivacao lideranca empreendedorismo[1]
Motivacao lideranca empreendedorismo[1]Motivacao lideranca empreendedorismo[1]
Motivacao lideranca empreendedorismo[1]
Roberto Possarle
 
piramid-de-maslow.pdf
piramid-de-maslow.pdfpiramid-de-maslow.pdf
piramid-de-maslow.pdf
WESLEYFERNANDESDEAZE
 
A Baixa Auto Estima No Cotidiano
A Baixa Auto Estima No CotidianoA Baixa Auto Estima No Cotidiano
A Baixa Auto Estima No Cotidiano
Thiago de Almeida
 
2009 05-06 aula maslow
2009 05-06 aula maslow2009 05-06 aula maslow
2009 05-06 aula maslow
Luciano Orosco
 
01 maslow herzberg vroom
01 maslow  herzberg vroom01 maslow  herzberg vroom
01 maslow herzberg vroom
Oswaldo Oliveira Filho
 
01 maslow herzberg vroom
01 maslow  herzberg vroom01 maslow  herzberg vroom
01 maslow herzberg vroom
Oswaldo Oliveira Filho
 
Maslow e teoria da auto realização
Maslow e teoria da auto realizaçãoMaslow e teoria da auto realização
Maslow e teoria da auto realização
Marcelo Anjos
 

Semelhante a Teoria de Maslow (20)

Teoria de Maslow.pptx
Teoria de Maslow.pptxTeoria de Maslow.pptx
Teoria de Maslow.pptx
 
Teorias da motivação
Teorias da motivaçãoTeorias da motivação
Teorias da motivação
 
Relações Interpessoais - as Necessidades Basicas Do Ser Humano - Maslow
Relações Interpessoais - as Necessidades Basicas Do Ser Humano - MaslowRelações Interpessoais - as Necessidades Basicas Do Ser Humano - Maslow
Relações Interpessoais - as Necessidades Basicas Do Ser Humano - Maslow
 
6 a teoria de maslow sobre motivacao
6 a teoria de maslow sobre motivacao6 a teoria de maslow sobre motivacao
6 a teoria de maslow sobre motivacao
 
Pirâmide das necessidades de Maslow.pdf
Pirâmide das necessidades de Maslow.pdfPirâmide das necessidades de Maslow.pdf
Pirâmide das necessidades de Maslow.pdf
 
Necessidades Humanas Básicas (1).pdf
Necessidades Humanas Básicas (1).pdfNecessidades Humanas Básicas (1).pdf
Necessidades Humanas Básicas (1).pdf
 
Motivação teorias de conteúdo
Motivação teorias de conteúdoMotivação teorias de conteúdo
Motivação teorias de conteúdo
 
Análise da Sindrome de Burnout e a inversão da Pirâmide de Maslow no ambiente...
Análise da Sindrome de Burnout e a inversão da Pirâmide de Maslow no ambiente...Análise da Sindrome de Burnout e a inversão da Pirâmide de Maslow no ambiente...
Análise da Sindrome de Burnout e a inversão da Pirâmide de Maslow no ambiente...
 
Sandra Godoi - BM04 - 6 semana
Sandra Godoi - BM04 -  6 semanaSandra Godoi - BM04 -  6 semana
Sandra Godoi - BM04 - 6 semana
 
Trabalho de psicologia
Trabalho de psicologiaTrabalho de psicologia
Trabalho de psicologia
 
Atividade 10
Atividade 10Atividade 10
Atividade 10
 
a-baixa-autoestima-no-cotidiano.pdf
a-baixa-autoestima-no-cotidiano.pdfa-baixa-autoestima-no-cotidiano.pdf
a-baixa-autoestima-no-cotidiano.pdf
 
Teorias da Motivação
Teorias da MotivaçãoTeorias da Motivação
Teorias da Motivação
 
Motivacao lideranca empreendedorismo[1]
Motivacao lideranca empreendedorismo[1]Motivacao lideranca empreendedorismo[1]
Motivacao lideranca empreendedorismo[1]
 
piramid-de-maslow.pdf
piramid-de-maslow.pdfpiramid-de-maslow.pdf
piramid-de-maslow.pdf
 
A Baixa Auto Estima No Cotidiano
A Baixa Auto Estima No CotidianoA Baixa Auto Estima No Cotidiano
A Baixa Auto Estima No Cotidiano
 
2009 05-06 aula maslow
2009 05-06 aula maslow2009 05-06 aula maslow
2009 05-06 aula maslow
 
01 maslow herzberg vroom
01 maslow  herzberg vroom01 maslow  herzberg vroom
01 maslow herzberg vroom
 
01 maslow herzberg vroom
01 maslow  herzberg vroom01 maslow  herzberg vroom
01 maslow herzberg vroom
 
Maslow e teoria da auto realização
Maslow e teoria da auto realizaçãoMaslow e teoria da auto realização
Maslow e teoria da auto realização
 

Mais de admetz01

Resenha - Fordismo/Toyotismo: Princípios da Produção em Massa e Flexível
Resenha - Fordismo/Toyotismo: Princípios da Produção em Massa e FlexívelResenha - Fordismo/Toyotismo: Princípios da Produção em Massa e Flexível
Resenha - Fordismo/Toyotismo: Princípios da Produção em Massa e Flexível
admetz01
 
Resenha - Teoria de Sistemas: Conceitos de Sistemas
Resenha - Teoria de Sistemas: Conceitos de Sistemas Resenha - Teoria de Sistemas: Conceitos de Sistemas
Resenha - Teoria de Sistemas: Conceitos de Sistemas
admetz01
 
Resenha: Teoria das Relações Humanas
Resenha: Teoria das Relações HumanasResenha: Teoria das Relações Humanas
Resenha: Teoria das Relações Humanas
admetz01
 
Resenha - Teoria Neoclássica: Princípios Básicos da Organização
Resenha - Teoria Neoclássica: Princípios Básicos da OrganizaçãoResenha - Teoria Neoclássica: Princípios Básicos da Organização
Resenha - Teoria Neoclássica: Princípios Básicos da Organização
admetz01
 
Resenha: Hierarquização das Necessidades de Maslow [2]
Resenha: Hierarquização das Necessidades de Maslow [2]Resenha: Hierarquização das Necessidades de Maslow [2]
Resenha: Hierarquização das Necessidades de Maslow [2]
admetz01
 
Resenha: Hierarquização das Necessidades de Maslow
Resenha: Hierarquização das Necessidades de MaslowResenha: Hierarquização das Necessidades de Maslow
Resenha: Hierarquização das Necessidades de Maslow
admetz01
 
Resenha: Hierarquização das Necessidades de Maslow [3]
Resenha: Hierarquização das Necessidades de Maslow [3]Resenha: Hierarquização das Necessidades de Maslow [3]
Resenha: Hierarquização das Necessidades de Maslow [3]
admetz01
 
Resenha - Teoria Estruturalista: Estratégia Organizacional
Resenha - Teoria Estruturalista: Estratégia OrganizacionalResenha - Teoria Estruturalista: Estratégia Organizacional
Resenha - Teoria Estruturalista: Estratégia Organizacional
admetz01
 
Resenha: Teoria Contingencial: Ambiente
Resenha: Teoria Contingencial: AmbienteResenha: Teoria Contingencial: Ambiente
Resenha: Teoria Contingencial: Ambiente
admetz01
 
Resenha - Teoria Comportamental: Teoria dos Dois Fatores
Resenha - Teoria Comportamental: Teoria dos Dois FatoresResenha - Teoria Comportamental: Teoria dos Dois Fatores
Resenha - Teoria Comportamental: Teoria dos Dois Fatores
admetz01
 
Resenha - Teoria Comportamental: Teorias X e Y [2]
Resenha - Teoria Comportamental: Teorias X e Y [2]Resenha - Teoria Comportamental: Teorias X e Y [2]
Resenha - Teoria Comportamental: Teorias X e Y [2]
admetz01
 
Resenha - Teoria Comportamental: Teorias X e Y
Resenha - Teoria Comportamental: Teorias X e YResenha - Teoria Comportamental: Teorias X e Y
Resenha - Teoria Comportamental: Teorias X e Y
admetz01
 
Resenha - Teoria Comportamental: Teoria das Idéias
Resenha - Teoria Comportamental: Teoria das IdéiasResenha - Teoria Comportamental: Teoria das Idéias
Resenha - Teoria Comportamental: Teoria das Idéias
admetz01
 
Resenha - Teoria Clássica: Divisão de Trabalho e Especialização
Resenha - Teoria Clássica: Divisão de Trabalho e EspecializaçãoResenha - Teoria Clássica: Divisão de Trabalho e Especialização
Resenha - Teoria Clássica: Divisão de Trabalho e Especialização
admetz01
 
Resenha - Teoria Clássica: Departamentalização
Resenha - Teoria Clássica: DepartamentalizaçãoResenha - Teoria Clássica: Departamentalização
Resenha - Teoria Clássica: Departamentalização
admetz01
 
Resenha - Teoria Clássica
Resenha - Teoria ClássicaResenha - Teoria Clássica
Resenha - Teoria Clássica
admetz01
 
Resenha - Princípios da ADM Científica [2]
Resenha - Princípios da ADM Científica [2]Resenha - Princípios da ADM Científica [2]
Resenha - Princípios da ADM Científica [2]
admetz01
 
Resenha - Teoria Burocrática: Tipos de Sociedade e Autoridade
Resenha - Teoria Burocrática: Tipos de Sociedade e AutoridadeResenha - Teoria Burocrática: Tipos de Sociedade e Autoridade
Resenha - Teoria Burocrática: Tipos de Sociedade e Autoridade
admetz01
 
Resenha - Teoria Burocrática: Tipos de Sociedade e Autoridade [2]
Resenha - Teoria Burocrática: Tipos de Sociedade e Autoridade [2]Resenha - Teoria Burocrática: Tipos de Sociedade e Autoridade [2]
Resenha - Teoria Burocrática: Tipos de Sociedade e Autoridade [2]
admetz01
 
Resenha - Princípios da ADM Científica
Resenha - Princípios da ADM CientíficaResenha - Princípios da ADM Científica
Resenha - Princípios da ADM Científica
admetz01
 

Mais de admetz01 (20)

Resenha - Fordismo/Toyotismo: Princípios da Produção em Massa e Flexível
Resenha - Fordismo/Toyotismo: Princípios da Produção em Massa e FlexívelResenha - Fordismo/Toyotismo: Princípios da Produção em Massa e Flexível
Resenha - Fordismo/Toyotismo: Princípios da Produção em Massa e Flexível
 
Resenha - Teoria de Sistemas: Conceitos de Sistemas
Resenha - Teoria de Sistemas: Conceitos de Sistemas Resenha - Teoria de Sistemas: Conceitos de Sistemas
Resenha - Teoria de Sistemas: Conceitos de Sistemas
 
Resenha: Teoria das Relações Humanas
Resenha: Teoria das Relações HumanasResenha: Teoria das Relações Humanas
Resenha: Teoria das Relações Humanas
 
Resenha - Teoria Neoclássica: Princípios Básicos da Organização
Resenha - Teoria Neoclássica: Princípios Básicos da OrganizaçãoResenha - Teoria Neoclássica: Princípios Básicos da Organização
Resenha - Teoria Neoclássica: Princípios Básicos da Organização
 
Resenha: Hierarquização das Necessidades de Maslow [2]
Resenha: Hierarquização das Necessidades de Maslow [2]Resenha: Hierarquização das Necessidades de Maslow [2]
Resenha: Hierarquização das Necessidades de Maslow [2]
 
Resenha: Hierarquização das Necessidades de Maslow
Resenha: Hierarquização das Necessidades de MaslowResenha: Hierarquização das Necessidades de Maslow
Resenha: Hierarquização das Necessidades de Maslow
 
Resenha: Hierarquização das Necessidades de Maslow [3]
Resenha: Hierarquização das Necessidades de Maslow [3]Resenha: Hierarquização das Necessidades de Maslow [3]
Resenha: Hierarquização das Necessidades de Maslow [3]
 
Resenha - Teoria Estruturalista: Estratégia Organizacional
Resenha - Teoria Estruturalista: Estratégia OrganizacionalResenha - Teoria Estruturalista: Estratégia Organizacional
Resenha - Teoria Estruturalista: Estratégia Organizacional
 
Resenha: Teoria Contingencial: Ambiente
Resenha: Teoria Contingencial: AmbienteResenha: Teoria Contingencial: Ambiente
Resenha: Teoria Contingencial: Ambiente
 
Resenha - Teoria Comportamental: Teoria dos Dois Fatores
Resenha - Teoria Comportamental: Teoria dos Dois FatoresResenha - Teoria Comportamental: Teoria dos Dois Fatores
Resenha - Teoria Comportamental: Teoria dos Dois Fatores
 
Resenha - Teoria Comportamental: Teorias X e Y [2]
Resenha - Teoria Comportamental: Teorias X e Y [2]Resenha - Teoria Comportamental: Teorias X e Y [2]
Resenha - Teoria Comportamental: Teorias X e Y [2]
 
Resenha - Teoria Comportamental: Teorias X e Y
Resenha - Teoria Comportamental: Teorias X e YResenha - Teoria Comportamental: Teorias X e Y
Resenha - Teoria Comportamental: Teorias X e Y
 
Resenha - Teoria Comportamental: Teoria das Idéias
Resenha - Teoria Comportamental: Teoria das IdéiasResenha - Teoria Comportamental: Teoria das Idéias
Resenha - Teoria Comportamental: Teoria das Idéias
 
Resenha - Teoria Clássica: Divisão de Trabalho e Especialização
Resenha - Teoria Clássica: Divisão de Trabalho e EspecializaçãoResenha - Teoria Clássica: Divisão de Trabalho e Especialização
Resenha - Teoria Clássica: Divisão de Trabalho e Especialização
 
Resenha - Teoria Clássica: Departamentalização
Resenha - Teoria Clássica: DepartamentalizaçãoResenha - Teoria Clássica: Departamentalização
Resenha - Teoria Clássica: Departamentalização
 
Resenha - Teoria Clássica
Resenha - Teoria ClássicaResenha - Teoria Clássica
Resenha - Teoria Clássica
 
Resenha - Princípios da ADM Científica [2]
Resenha - Princípios da ADM Científica [2]Resenha - Princípios da ADM Científica [2]
Resenha - Princípios da ADM Científica [2]
 
Resenha - Teoria Burocrática: Tipos de Sociedade e Autoridade
Resenha - Teoria Burocrática: Tipos de Sociedade e AutoridadeResenha - Teoria Burocrática: Tipos de Sociedade e Autoridade
Resenha - Teoria Burocrática: Tipos de Sociedade e Autoridade
 
Resenha - Teoria Burocrática: Tipos de Sociedade e Autoridade [2]
Resenha - Teoria Burocrática: Tipos de Sociedade e Autoridade [2]Resenha - Teoria Burocrática: Tipos de Sociedade e Autoridade [2]
Resenha - Teoria Burocrática: Tipos de Sociedade e Autoridade [2]
 
Resenha - Princípios da ADM Científica
Resenha - Princípios da ADM CientíficaResenha - Princípios da ADM Científica
Resenha - Princípios da ADM Científica
 

Teoria de Maslow

  • 1.
  • 2. Abraham Harold Maslow nasceu no Brooklin, Nova Iorque, em primeiro de Abril de 1908;  Descendente de pais russos, tinha seis irmãos;  Iniciou sua vida acadêmica na faculdade de direito em Nova Iorque, mas desistiu um ano e meio depois;  Após se casar com sua prima, mudou-se para Wisconsin, onde começou a se interessar pela psicologia, a qual fez questão de estudar na Universidade;  Voltou à Nova Iorque em 1935 e começou a lecionar na faculdade do Brooklin;
  • 3. Passou a se interessar pela motivação humana e produziu diversos artigos que culminaram na Teoria da Hierarquização das necessidades humanas;  Após se dedicar à administração da faculdade, criou a obra “Motivation and Personality”, aclamada até hoje;  Na década de 60, Maslow se envolveu com a área de Gestão de Negócios e passou a relacionar seus estudos de gestão com suas teorias motivacionais;  Morreu em 1970, aos 62 anos, vítima de ataque cardíaco.
  • 4.  Maslow apresentou uma teoria da motivação segundo a qual as necessidades humanas estão organizadas e dispostas em níveis, em uma hierarquia de importância e de influenciação.  Essa hierarquia de necessidades pode ser visualizada como uma pirâmide:
  • 5.  Na base da pirâmide estão as necessidades mais simples (Fisiológicas) e no topo, as mais complexas (Auto-Realização).  Para chegar ao topo da pirâmide, é necessário suprir todas as necessidades anteriores.  Há a ideia de um ciclo motivacional, ou seja, a motivação é um estado cíclico e constante na vida pessoal.  Quando o ciclo motivacional não se realiza, sobrevém a frustração do indivíduo.
  • 6. A seguir, explicaremos cada uma das etapas da pirâmide propostas por Maslow:  Neste nível estão as necessidades de alimentação (fome e sede), de sono e repouso (cansaço), de abrigo (frio ou calor), desejo sexual, etc.  Estão relacionadas com a sobrevivência do indivíduo e com a preservação da espécie.  Caso alguma dessas necessidades não for alcançada, o comportamento do indivíduo é dominado para satisfazê-la e, assim, aliviar a pressão.
  • 7.
  • 8. Baseiam-se na busca de segurança, estabilidade, proteção contra ameaça ou privação e fuga do perigo.  Surgem apenas quando as necessidades fisiológicas já foram alcançadas.  Têm grande importância no comportamento humano, já que decisões incoerentes ou ações arbitrárias dentro da empresa, podem provocar insegurança no empregado em relação a sua permanência no emprego. OBS: Essas duas necessidades são consideradas primárias.
  • 9.
  • 10. Estão incluídas as necessidades de associação, de participação , de aceitação por parte dos companheiros, de troca de amizade, de afeto e de amor.  Surgem no comportamento quando as necessidades primárias estão relativamente satisfeitas.  Quando não são supridas, o indivíduo torna-se resistente, antagônico e hostil em relação às pessoas que o cercam.  A sua frustração conduz à falta de adaptação social, ao isolamento e á solidão. É importante dar e receber afeto.
  • 11.
  • 12. Estão relacionadas com a maneira pela qual o indivíduo se vê e se avalia.  Envolvem a auto-apreciação, a autoconfiança, a necessidade de aprovação social e de respeito, de status, de prestígio e de consideração.  A sua satisfação conduz a sentimentos de força, capacidade, valor e utilidade.  Já a sua frustração pode criar sentimentos de inferioridade, fraqueza, dependência e desânimo.
  • 13.
  • 14. São as necessidades humanas mais elevadas e estão no topo da hierarquia.  Estão relacionadas com a realização do próprio potencial e autodesenvolvimento contínuo.  Expressam-se por meio do impulso que a pessoa tem para tornar-se sempre mais do que é.  O indivíduo vem a ser tudo o que pode ser.
  • 15.
  • 16. As necessidades humanas assumem formas e expressões que variam conforme o indivíduo.  Nem todos conseguem chegar ao topo da pirâmide de necessidades.  A frustração de certas necessidades passa a ser considerada ameaça psicológica.  Quando alguma necessidade de nível mais baixo deixa de ser satisfeita, ela volta a predominar o comportamento, enquanto gerar tensão no organismo.
  • 17. Muito utilizada na administração (gestão) de pessoas.  A abordagem comportamental na administração propõe a adoção de uma posição humanística, e não normativa.  No Marketing: 1. Há uma segmentação psicológica baseada nos desejos e necessidades das pessoas. 2. Ajuda a entender o comportamento, os planos e metas dos consumidores. 3. Reconhece as necessidades e, portanto, o tipo de produto para cada consumidor.
  • 18. “Um músico deve compor, um artista deve pintar, um poeta deve escrever, caso pretendam deixar seu coração em paz. O que um homem pode ser, ele deve ser. A essa necessidade podemos dar o nome de auto-realização.”
  • 19. “... à medida que os aspectos básicos que formam a qualidade de vida são preenchidos, podem deslocar seu desejo para aspirações cada vez mais elevadas.” Abraham Harold Maslow (1908-1970)
  • 20. Livro: Introdução à Teoria Geral da Administração (Idalberto Chiavenato);  Livro: Administração de Recursos Humanos (Jean Pierre Marras);  http://www.merkatus.com.br/10_boletim/112.htm;  http://www.marketbiz.com.br/universidades/conhecendo/maslow. htm;  http://www.portaldomarketing.com.br/Artigos/maslow.htm.
  • 21. Grupo: Gabriel Cardoso, Nº 8 Getúlio Guardiano, Nº 10 Heidi Gonçalves, Nº 39 1ºET-Z