SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 9
Baixar para ler offline
BENS – NOÇÃO E CLASSIFICAÇÃO
BENS LIVRES – BENS ECONÓMICOS

 Bens Livres: são os bens que cada um de nós pode utilizar
  sem ter de entregar moeda ou trabalho em troca. Estes bens
  existem na natureza numa quantidade superior à necessária
  para a satisfação de todas as carências dos indivíduos.

 Ex: ar atmosférico, água do mar, gelo das regiões polares,
  vento.
 Bens Económicos: são os bens que o Homem tem de
 despender um valor monetário ou trabalho para os utilizar.
 São bens escassos, em que existe um desajustamento entre a
 quantidade necessária e a quantidade existente desses bens.
Os bens económicos podem ser objecto de diferentes
   classificações, de acordo com os seguintes critérios:


 Natureza física dos bens


 Utilização dos bens (Função)


 Duração dos bens


 Relações entre os bens (Relações recíprocas)
Critério da natureza física dos bens:

 Bens Materiais: são bens físicos (assumem uma forma
  material), palpáveis e que podem ser armazenados.
 Ex: alimentação e vestuário.


 Serviços: (são bens imateriais) os bens podem, no entanto,
  não se concretizar num objecto físico, limitando-se a
  constituir um acto, ou seja, um serviço, como os serviços
  prestados pelos Bancos e pelas Companhias de Seguros.
 Ex: cuidados de saúde, educação, apoio jurídico.
Critério da utilização dos bens
                 (função):
 Bens de Consumo: são bens que satisfazem de imediato as
  necessidades dos consumidores como a alimentação,
  vestuário, serviços, etc.

 Bens de Produção: são bens que permitem produzir
  outros bens (bens que se empregam na produção de outros
  bens), por exemplo, o tear utilizado na indústria têxtil, a
  farinha para o pão, o algodão para o vestuário.
Os bens de produção podem dividir-se em:
   Bens de Equipamento (são as máquinas e as ferramentas
    utilizadas no processo de produção);

   Matérias-Primas (são incorporadas no produto final);


   Matérias Subsidiárias (são consumidas na produção mas
    não se integram no produto final, ex: energia eléctrica).
Critério da duração dos bens:

 Bens Duradouros: são aqueles cuja utilização se estende
  por um período de tempo bastante longo, estes bens mantêm
  as suas qualidades iniciais durante um período mais ou menos
  longo – é o caso das empilhadoras, das televisões, etc.

 Bens Não Duradouros: são os bens que são destruídos
  durante o acto de utilização – por exemplo, o pão, as
  bebidas, etc.
Critério das relações entre os bens
          (Relações Recíprocas):
 Bens Substituíveis (Sucedâneos): são aqueles que podem ser
  substituídos uns pelos outros para satisfazer a mesma necessidade
  – o café pela chicória ou o vinho pela cerveja, fibras naturais por
  fibras sintéticas.

 Bens Complementares: são os bens que só satisfazem a
  necessidade a que se destinam desde que utilizados conjuntamente
  com outros bens (a utilização conjunta é necessária para a
  satisfação de uma necessidade) – caso do automóvel e a gasolina,
  tinta e pincel, café e açúcar.

 A complementaridade entre bens pode ser horizontal (se os
  bens são de consumo), ou vertical (se os bens são de produção,
  ex: farinha e pão, ferro e aço).

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Classificação das necessidades
Classificação das necessidadesClassificação das necessidades
Classificação das necessidadesEconomicSintese
 
4 aula 9 - 4 procura e oferta (meu)
4   aula 9 - 4 procura e oferta (meu)4   aula 9 - 4 procura e oferta (meu)
4 aula 9 - 4 procura e oferta (meu)Jenny Fortes
 
Consumismo e consumerismo
Consumismo e consumerismoConsumismo e consumerismo
Consumismo e consumerismoTiago Soares
 
Aulas poupanca e_investimento
Aulas poupanca e_investimentoAulas poupanca e_investimento
Aulas poupanca e_investimentoduartealbuquerque
 
Sebenta contabilidade analitica i 2014 2015 (1)
Sebenta contabilidade analitica i  2014 2015 (1)Sebenta contabilidade analitica i  2014 2015 (1)
Sebenta contabilidade analitica i 2014 2015 (1)Brígida Oliveira
 
Agentes economicos
Agentes economicosAgentes economicos
Agentes economicosAna Torres
 
Economia Como Ciência
Economia Como CiênciaEconomia Como Ciência
Economia Como CiênciaLuciano Pires
 
Resumos 10ºano - Economia A (2ª parte)
Resumos 10ºano - Economia A (2ª parte)Resumos 10ºano - Economia A (2ª parte)
Resumos 10ºano - Economia A (2ª parte)Raffaella Ergün
 
A intervenção do estado na economia
A intervenção do estado na economiaA intervenção do estado na economia
A intervenção do estado na economiaHelena Fonseca
 
Economia aula 3 – a elasticidade e suas aplicações
Economia   aula 3 – a elasticidade e suas aplicaçõesEconomia   aula 3 – a elasticidade e suas aplicações
Economia aula 3 – a elasticidade e suas aplicaçõesFelipe Leo
 
Economia 10º Ano Mosulo Inicial
Economia 10º Ano  Mosulo InicialEconomia 10º Ano  Mosulo Inicial
Economia 10º Ano Mosulo InicialLeonor Alves
 
Módulo 1 1.2.
Módulo 1   1.2.Módulo 1   1.2.
Módulo 1 1.2.cattonia
 
9ºano - As atividades económicas
9ºano - As atividades económicas9ºano - As atividades económicas
9ºano - As atividades económicasIdalina Leite
 
Trabalho: Conceito e Evolução no Ocidente
Trabalho: Conceito e Evolução no OcidenteTrabalho: Conceito e Evolução no Ocidente
Trabalho: Conceito e Evolução no OcidenteJorge Barbosa
 
Bens de consumo e o comportamento do consumidor.
Bens de consumo e o comportamento do consumidor.Bens de consumo e o comportamento do consumidor.
Bens de consumo e o comportamento do consumidor.Henrique Ferreira
 
A evolução da moeda
A evolução da moedaA evolução da moeda
A evolução da moedaciganito5
 

Mais procurados (20)

Classificação das necessidades
Classificação das necessidadesClassificação das necessidades
Classificação das necessidades
 
4 aula 9 - 4 procura e oferta (meu)
4   aula 9 - 4 procura e oferta (meu)4   aula 9 - 4 procura e oferta (meu)
4 aula 9 - 4 procura e oferta (meu)
 
Unidade 8 final
Unidade 8 finalUnidade 8 final
Unidade 8 final
 
Consumismo e consumerismo
Consumismo e consumerismoConsumismo e consumerismo
Consumismo e consumerismo
 
Aulas poupanca e_investimento
Aulas poupanca e_investimentoAulas poupanca e_investimento
Aulas poupanca e_investimento
 
Sebenta contabilidade analitica i 2014 2015 (1)
Sebenta contabilidade analitica i  2014 2015 (1)Sebenta contabilidade analitica i  2014 2015 (1)
Sebenta contabilidade analitica i 2014 2015 (1)
 
Agentes economicos
Agentes economicosAgentes economicos
Agentes economicos
 
Economia Como Ciência
Economia Como CiênciaEconomia Como Ciência
Economia Como Ciência
 
Resumos 10ºano - Economia A (2ª parte)
Resumos 10ºano - Economia A (2ª parte)Resumos 10ºano - Economia A (2ª parte)
Resumos 10ºano - Economia A (2ª parte)
 
Tipos de Comércio
Tipos de ComércioTipos de Comércio
Tipos de Comércio
 
A intervenção do estado na economia
A intervenção do estado na economiaA intervenção do estado na economia
A intervenção do estado na economia
 
Economia aula 3 – a elasticidade e suas aplicações
Economia   aula 3 – a elasticidade e suas aplicaçõesEconomia   aula 3 – a elasticidade e suas aplicações
Economia aula 3 – a elasticidade e suas aplicações
 
Economia 10º Ano Mosulo Inicial
Economia 10º Ano  Mosulo InicialEconomia 10º Ano  Mosulo Inicial
Economia 10º Ano Mosulo Inicial
 
Oracoes subordinadas
Oracoes subordinadasOracoes subordinadas
Oracoes subordinadas
 
Valor aspetual
Valor aspetualValor aspetual
Valor aspetual
 
Módulo 1 1.2.
Módulo 1   1.2.Módulo 1   1.2.
Módulo 1 1.2.
 
9ºano - As atividades económicas
9ºano - As atividades económicas9ºano - As atividades económicas
9ºano - As atividades económicas
 
Trabalho: Conceito e Evolução no Ocidente
Trabalho: Conceito e Evolução no OcidenteTrabalho: Conceito e Evolução no Ocidente
Trabalho: Conceito e Evolução no Ocidente
 
Bens de consumo e o comportamento do consumidor.
Bens de consumo e o comportamento do consumidor.Bens de consumo e o comportamento do consumidor.
Bens de consumo e o comportamento do consumidor.
 
A evolução da moeda
A evolução da moedaA evolução da moeda
A evolução da moeda
 

Semelhante a Bens – noção e classificação

Aproducaodebenseservicos
AproducaodebenseservicosAproducaodebenseservicos
AproducaodebenseservicosSandra Gamito
 
Actividades economica
Actividades economicaActividades economica
Actividades economicatriudus
 
Introdução económia mineral engenharia.pptx
Introdução económia mineral engenharia.pptxIntrodução económia mineral engenharia.pptx
Introdução económia mineral engenharia.pptxJastin10
 
Direito Civil (dos bens e fatos jurídicos)
Direito Civil (dos bens e fatos jurídicos) Direito Civil (dos bens e fatos jurídicos)
Direito Civil (dos bens e fatos jurídicos) Laisy Quesado
 
Resumo das aulas de economia de mercado
Resumo das aulas de economia de mercadoResumo das aulas de economia de mercado
Resumo das aulas de economia de mercadoMarcelo Lieuthier
 
Aula 1 introducao a-economia-conceitos
Aula 1 introducao a-economia-conceitosAula 1 introducao a-economia-conceitos
Aula 1 introducao a-economia-conceitosIvaristo Americo
 
Economia 10º ano-unidade, Portugal 3.pptx
Economia 10º ano-unidade, Portugal 3.pptxEconomia 10º ano-unidade, Portugal 3.pptx
Economia 10º ano-unidade, Portugal 3.pptxRollingBrothersConte
 

Semelhante a Bens – noção e classificação (10)

Aproducaodebenseservicos
AproducaodebenseservicosAproducaodebenseservicos
Aproducaodebenseservicos
 
Actividades economica
Actividades economicaActividades economica
Actividades economica
 
Introdução económia mineral engenharia.pptx
Introdução económia mineral engenharia.pptxIntrodução económia mineral engenharia.pptx
Introdução económia mineral engenharia.pptx
 
Direito Civil (dos bens e fatos jurídicos)
Direito Civil (dos bens e fatos jurídicos) Direito Civil (dos bens e fatos jurídicos)
Direito Civil (dos bens e fatos jurídicos)
 
Resumo das aulas de economia de mercado
Resumo das aulas de economia de mercadoResumo das aulas de economia de mercado
Resumo das aulas de economia de mercado
 
Aula 1 introducao a-economia-conceitos
Aula 1 introducao a-economia-conceitosAula 1 introducao a-economia-conceitos
Aula 1 introducao a-economia-conceitos
 
AULA DE ELETIVA 6.pptx
AULA DE ELETIVA 6.pptxAULA DE ELETIVA 6.pptx
AULA DE ELETIVA 6.pptx
 
2 bens
2 bens2 bens
2 bens
 
Economia 10º ano-unidade, Portugal 3.pptx
Economia 10º ano-unidade, Portugal 3.pptxEconomia 10º ano-unidade, Portugal 3.pptx
Economia 10º ano-unidade, Portugal 3.pptx
 
Bens
BensBens
Bens
 

Mais de EconomicSintese

Deixis pessoal temporal_espacial
Deixis pessoal temporal_espacialDeixis pessoal temporal_espacial
Deixis pessoal temporal_espacialEconomicSintese
 
Portugal dific. cresc. económico
Portugal   dific. cresc. económicoPortugal   dific. cresc. económico
Portugal dific. cresc. económicoEconomicSintese
 
Política econ. pombalina
Política econ. pombalinaPolítica econ. pombalina
Política econ. pombalinaEconomicSintese
 
Londres centro da economia mundo
Londres   centro da economia mundoLondres   centro da economia mundo
Londres centro da economia mundoEconomicSintese
 
Hegemonia da holanda séc.xvii ok
Hegemonia da holanda   séc.xvii okHegemonia da holanda   séc.xvii ok
Hegemonia da holanda séc.xvii okEconomicSintese
 
Amesterdão factores da hegemonia ok
Amesterdão   factores da hegemonia okAmesterdão   factores da hegemonia ok
Amesterdão factores da hegemonia okEconomicSintese
 
O dinamismo dos centros urbanos
O dinamismo dos centros urbanosO dinamismo dos centros urbanos
O dinamismo dos centros urbanosEconomicSintese
 
A defesa dos consumidores
A defesa dos consumidoresA defesa dos consumidores
A defesa dos consumidoresEconomicSintese
 
Realidade social e ciências sociais
Realidade social e ciências sociaisRealidade social e ciências sociais
Realidade social e ciências sociaisEconomicSintese
 
Necessidades caracterização
Necessidades caracterizaçãoNecessidades caracterização
Necessidades caracterizaçãoEconomicSintese
 
Necessidades caracterização
Necessidades caracterizaçãoNecessidades caracterização
Necessidades caracterizaçãoEconomicSintese
 
Fenómenos sociais e fenómenos económicos
Fenómenos sociais e fenómenos económicosFenómenos sociais e fenómenos económicos
Fenómenos sociais e fenómenos económicosEconomicSintese
 
Ok Algumas DefiniçõEs De Economia
Ok   Algumas DefiniçõEs De EconomiaOk   Algumas DefiniçõEs De Economia
Ok Algumas DefiniçõEs De EconomiaEconomicSintese
 

Mais de EconomicSintese (20)

Retrato
RetratoRetrato
Retrato
 
Deixis pessoal temporal_espacial
Deixis pessoal temporal_espacialDeixis pessoal temporal_espacial
Deixis pessoal temporal_espacial
 
Portugal dific. cresc. económico
Portugal   dific. cresc. económicoPortugal   dific. cresc. económico
Portugal dific. cresc. económico
 
Política econ. pombalina
Política econ. pombalinaPolítica econ. pombalina
Política econ. pombalina
 
Mercantilismo
MercantilismoMercantilismo
Mercantilismo
 
Londres centro da economia mundo
Londres   centro da economia mundoLondres   centro da economia mundo
Londres centro da economia mundo
 
Hegemonia da holanda séc.xvii ok
Hegemonia da holanda   séc.xvii okHegemonia da holanda   séc.xvii ok
Hegemonia da holanda séc.xvii ok
 
Format. 2.ª 1.º 10
Format. 2.ª 1.º 10Format. 2.ª 1.º 10
Format. 2.ª 1.º 10
 
Amesterdão factores da hegemonia ok
Amesterdão   factores da hegemonia okAmesterdão   factores da hegemonia ok
Amesterdão factores da hegemonia ok
 
O tempo
O tempoO tempo
O tempo
 
O dinamismo dos centros urbanos
O dinamismo dos centros urbanosO dinamismo dos centros urbanos
O dinamismo dos centros urbanos
 
Consumo acto social
Consumo acto socialConsumo acto social
Consumo acto social
 
A sociedade de consumo
A sociedade de consumoA sociedade de consumo
A sociedade de consumo
 
A defesa dos consumidores
A defesa dos consumidoresA defesa dos consumidores
A defesa dos consumidores
 
Realidade social e ciências sociais
Realidade social e ciências sociaisRealidade social e ciências sociais
Realidade social e ciências sociais
 
Problema económico
Problema económicoProblema económico
Problema económico
 
Necessidades caracterização
Necessidades caracterizaçãoNecessidades caracterização
Necessidades caracterização
 
Necessidades caracterização
Necessidades caracterizaçãoNecessidades caracterização
Necessidades caracterização
 
Fenómenos sociais e fenómenos económicos
Fenómenos sociais e fenómenos económicosFenómenos sociais e fenómenos económicos
Fenómenos sociais e fenómenos económicos
 
Ok Algumas DefiniçõEs De Economia
Ok   Algumas DefiniçõEs De EconomiaOk   Algumas DefiniçõEs De Economia
Ok Algumas DefiniçõEs De Economia
 

Último

COI CENTRO DE OPERAÇÕES INDUSTRIAIS NAS USINAS
COI CENTRO DE OPERAÇÕES INDUSTRIAIS NAS USINASCOI CENTRO DE OPERAÇÕES INDUSTRIAIS NAS USINAS
COI CENTRO DE OPERAÇÕES INDUSTRIAIS NAS USINASMarcio Venturelli
 
ATIVIDADE 1 - GESTÃO DE PESSOAS E DESENVOLVIMENTO DE EQUIPES - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - GESTÃO DE PESSOAS E DESENVOLVIMENTO DE EQUIPES - 52_2024.docxATIVIDADE 1 - GESTÃO DE PESSOAS E DESENVOLVIMENTO DE EQUIPES - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - GESTÃO DE PESSOAS E DESENVOLVIMENTO DE EQUIPES - 52_2024.docx2m Assessoria
 
Aula 01 - Introducao a Processamento de Frutos e Hortalicas.pdf
Aula 01 - Introducao a Processamento de Frutos e Hortalicas.pdfAula 01 - Introducao a Processamento de Frutos e Hortalicas.pdf
Aula 01 - Introducao a Processamento de Frutos e Hortalicas.pdfInocencioHoracio3
 
Entrevistas, artigos, livros & citações de Paulo Pagliusi
Entrevistas, artigos, livros & citações de Paulo PagliusiEntrevistas, artigos, livros & citações de Paulo Pagliusi
Entrevistas, artigos, livros & citações de Paulo PagliusiPaulo Pagliusi, PhD, CISM
 
EAD Curso - CIÊNCIA DE DADOS NA INDÚSTTRIA
EAD Curso - CIÊNCIA DE DADOS NA INDÚSTTRIAEAD Curso - CIÊNCIA DE DADOS NA INDÚSTTRIA
EAD Curso - CIÊNCIA DE DADOS NA INDÚSTTRIAMarcio Venturelli
 
ATIVIDADE 1 - CUSTOS DE PRODUÇÃO - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - CUSTOS DE PRODUÇÃO - 52_2024.docxATIVIDADE 1 - CUSTOS DE PRODUÇÃO - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - CUSTOS DE PRODUÇÃO - 52_2024.docx2m Assessoria
 
Palestras sobre Cibersegurança em Eventos - Paulo Pagliusi
Palestras sobre Cibersegurança em Eventos - Paulo PagliusiPalestras sobre Cibersegurança em Eventos - Paulo Pagliusi
Palestras sobre Cibersegurança em Eventos - Paulo PagliusiPaulo Pagliusi, PhD, CISM
 
ATIVIDADE 1 - CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL II - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL II - 52_2024.docxATIVIDADE 1 - CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL II - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL II - 52_2024.docx2m Assessoria
 

Último (8)

COI CENTRO DE OPERAÇÕES INDUSTRIAIS NAS USINAS
COI CENTRO DE OPERAÇÕES INDUSTRIAIS NAS USINASCOI CENTRO DE OPERAÇÕES INDUSTRIAIS NAS USINAS
COI CENTRO DE OPERAÇÕES INDUSTRIAIS NAS USINAS
 
ATIVIDADE 1 - GESTÃO DE PESSOAS E DESENVOLVIMENTO DE EQUIPES - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - GESTÃO DE PESSOAS E DESENVOLVIMENTO DE EQUIPES - 52_2024.docxATIVIDADE 1 - GESTÃO DE PESSOAS E DESENVOLVIMENTO DE EQUIPES - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - GESTÃO DE PESSOAS E DESENVOLVIMENTO DE EQUIPES - 52_2024.docx
 
Aula 01 - Introducao a Processamento de Frutos e Hortalicas.pdf
Aula 01 - Introducao a Processamento de Frutos e Hortalicas.pdfAula 01 - Introducao a Processamento de Frutos e Hortalicas.pdf
Aula 01 - Introducao a Processamento de Frutos e Hortalicas.pdf
 
Entrevistas, artigos, livros & citações de Paulo Pagliusi
Entrevistas, artigos, livros & citações de Paulo PagliusiEntrevistas, artigos, livros & citações de Paulo Pagliusi
Entrevistas, artigos, livros & citações de Paulo Pagliusi
 
EAD Curso - CIÊNCIA DE DADOS NA INDÚSTTRIA
EAD Curso - CIÊNCIA DE DADOS NA INDÚSTTRIAEAD Curso - CIÊNCIA DE DADOS NA INDÚSTTRIA
EAD Curso - CIÊNCIA DE DADOS NA INDÚSTTRIA
 
ATIVIDADE 1 - CUSTOS DE PRODUÇÃO - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - CUSTOS DE PRODUÇÃO - 52_2024.docxATIVIDADE 1 - CUSTOS DE PRODUÇÃO - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - CUSTOS DE PRODUÇÃO - 52_2024.docx
 
Palestras sobre Cibersegurança em Eventos - Paulo Pagliusi
Palestras sobre Cibersegurança em Eventos - Paulo PagliusiPalestras sobre Cibersegurança em Eventos - Paulo Pagliusi
Palestras sobre Cibersegurança em Eventos - Paulo Pagliusi
 
ATIVIDADE 1 - CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL II - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL II - 52_2024.docxATIVIDADE 1 - CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL II - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL II - 52_2024.docx
 

Bens – noção e classificação

  • 1. BENS – NOÇÃO E CLASSIFICAÇÃO
  • 2. BENS LIVRES – BENS ECONÓMICOS  Bens Livres: são os bens que cada um de nós pode utilizar sem ter de entregar moeda ou trabalho em troca. Estes bens existem na natureza numa quantidade superior à necessária para a satisfação de todas as carências dos indivíduos.  Ex: ar atmosférico, água do mar, gelo das regiões polares, vento.
  • 3.  Bens Económicos: são os bens que o Homem tem de despender um valor monetário ou trabalho para os utilizar. São bens escassos, em que existe um desajustamento entre a quantidade necessária e a quantidade existente desses bens.
  • 4. Os bens económicos podem ser objecto de diferentes classificações, de acordo com os seguintes critérios:  Natureza física dos bens  Utilização dos bens (Função)  Duração dos bens  Relações entre os bens (Relações recíprocas)
  • 5. Critério da natureza física dos bens:  Bens Materiais: são bens físicos (assumem uma forma material), palpáveis e que podem ser armazenados.  Ex: alimentação e vestuário.  Serviços: (são bens imateriais) os bens podem, no entanto, não se concretizar num objecto físico, limitando-se a constituir um acto, ou seja, um serviço, como os serviços prestados pelos Bancos e pelas Companhias de Seguros.  Ex: cuidados de saúde, educação, apoio jurídico.
  • 6. Critério da utilização dos bens (função):  Bens de Consumo: são bens que satisfazem de imediato as necessidades dos consumidores como a alimentação, vestuário, serviços, etc.  Bens de Produção: são bens que permitem produzir outros bens (bens que se empregam na produção de outros bens), por exemplo, o tear utilizado na indústria têxtil, a farinha para o pão, o algodão para o vestuário.
  • 7. Os bens de produção podem dividir-se em:  Bens de Equipamento (são as máquinas e as ferramentas utilizadas no processo de produção);  Matérias-Primas (são incorporadas no produto final);  Matérias Subsidiárias (são consumidas na produção mas não se integram no produto final, ex: energia eléctrica).
  • 8. Critério da duração dos bens:  Bens Duradouros: são aqueles cuja utilização se estende por um período de tempo bastante longo, estes bens mantêm as suas qualidades iniciais durante um período mais ou menos longo – é o caso das empilhadoras, das televisões, etc.  Bens Não Duradouros: são os bens que são destruídos durante o acto de utilização – por exemplo, o pão, as bebidas, etc.
  • 9. Critério das relações entre os bens (Relações Recíprocas):  Bens Substituíveis (Sucedâneos): são aqueles que podem ser substituídos uns pelos outros para satisfazer a mesma necessidade – o café pela chicória ou o vinho pela cerveja, fibras naturais por fibras sintéticas.  Bens Complementares: são os bens que só satisfazem a necessidade a que se destinam desde que utilizados conjuntamente com outros bens (a utilização conjunta é necessária para a satisfação de uma necessidade) – caso do automóvel e a gasolina, tinta e pincel, café e açúcar.  A complementaridade entre bens pode ser horizontal (se os bens são de consumo), ou vertical (se os bens são de produção, ex: farinha e pão, ferro e aço).