SlideShare uma empresa Scribd logo
DIFERENTES ABORDAGENS DA PSICOLOGIA PARA COMPREENDER O SER HUMANO Aula 02  Psicologia das Organizações Profª Patrícia Costa da Silva
A Psicanálise de freud
Psicanálise “ Olhe para dentro para suas profundezas. Aprenda primeiro a se conhecer. “ Sigmund Freud 1856-1939
Psicanálise “ Se for preciso concentrar em uma palavra a descoberta freudiana, essa palavra seria, incontestavelmente,  inconsciente .” J. Laplanche e J. B. Pontalis, Vocabulário de Psicanálise
Psicanálise Freud é considerado o pai da Psicanálise. Dentre suas ideias de destaque, citemos:  Descoberta do inconsciente  Forças inconscientes podem influenciar o pensamento e comportamento consciente A fase da infância é muito importante na formação do caráter / personalidade Determinismo psíquico => o que vivemos hoje tem relação com o que vivemos anteriormente. Somos influenciados pelo nosso passado.
Psicanálise Assista um trecho do filme ‘Freud Além da Alma’
Psicanálise Métodos utilizados:  Hipnose (depois abandonada) Associação livre - catarse Interpretação dos sonhos Acreditava que trazer para a consciência aspectos inconscientes era algo curativo
Psicologia analítica de  Carl Gustav Jung
Psicologia Analítica “ A minha vida é a história de um inconsciente que se autorrealizou. Tudo nele busca uma manifestação externa e a personalidade também deseja sair de seus estados inconscientes” Carl G. Jung 1875-1961
Psicologia Analítica Jung afirma que: Cada ser humano apresenta tendência ao autodesenvolvimento; individuação  (sem divisão, uno) Além do ego, possui o self  (= fator interno de orientação), persona e sombra Persona =  máscara, um rosto público que usamos para demonstrar quem realmente somos Sombra = o que desconhecemos  (à medida em que aceitamos sua realidade e dela nos distinguimos podemos ficar livres de sua influência)
Psicologia Analítica Mas a mais conhecida contribuição de Jung para o ambiente das empresas são seus escritos sobre os Tipos Psicológicos.
Tipos Psicológicos Introversão x Extroversão Aspecto geral da personalidade, o ideal seria termos 50% de cada mas a maioria de nós tende para um deles: Introversão: tímidos, tendem a se concentrar em si mesmos, em seus pensamentos e sentimentos Extroversão: abertos, sociáveis, voltados para as pessoas e para o mundo Sensação x Intuição Representa como cada um capta o mundo: se através da sensação ou intuição. Sensação: guiado por dados e fatos do órgãos dos sentidos Intuição: não se guia apenas por aspectos sensoriais
Tipos Psicológicos Pensamento x Sentimento Representa a forma como tomamos decisões Pensamento: julgar conscientemente se uma experiência é verdadeira ou falsa Sentimento: guia-se pelos sentimentos de gostar ou não gostar, agrado ou desagrado para  tomar suas decisões. Impulsivo.
Vamos fazer um teste?
Vamos fazer um teste? As questões abaixo são uma pequena amostra que servem para nos ajudar a compreender os tipos psicológicos. Responda: Qdo vc vai a algum lugar por um dia você prefere: Planejar o que e quando fazer ou Simplesmente ir? Você tende a: Amizades profundas com poucas pessoas ou Amizades amplas com várias pessoas diferentes?
Se tiver um trabalho especial a fazer, você gosta de: Organizá-lo cuidadosamente antes de começar ou Descobrir o que é necessário à medida em que for executando? Quando algo novo começa a ficar na moda você: É o primeiro a experimentar ou Não fica muito interessado? Quando a verdade não é algo muito gentil, você tende a contar: Uma mentira gentil A verdade indelicada Vamos fazer um teste?
Questão 1 Planejar o que e quando fazer ou -  Introversão Simplesmente ir? -  Extroversão Questão 2 Amizades profundas com poucas pessoas ou -  Introversão Amizades amplas com várias pessoas diferentes? -  Extroversão Questão 3 Organizá-lo cuidadosamente antes de começar -  Sensação Descobrir o que é necessário à medida em que for executando? -  Intuição Questão 4 É o primeiro a experimentar ou -  Sensação Não fica muito interessado? -  Intuição Questão 5 Uma mentira gentil -  sentimento A verdade indelicada -  pensamento RESULTADOS
Espero que tenhas conseguido descobrir seu tipo psicológico.  Por exemplo: Extrovertido, intuição e sentimento. Este teste que fizemos é uma espécie de ‘brincadeira’, pois não é um instrumento validado e serve apenas para conhecermos um pouco mais da teoria.  Muitas empresas se utilizam de testes de personalidade validados exatamente para melhor conhecer seus colaboradores e poder orientá-los em sua carreira profissional.  Além disso, depois de Jung outros psicólogos estudaram os Tipos Psicológicos das empresas. Já pensou qual o tipo psicológico que sua empresa possui??  Vamos fazer um teste?
Leia o material complementar:  “A tipologia de Jung e as empresas” ele vai lhe ajudar a responder às questões propostas para esta aula
Humanismo
Humanismo “ Aquilo que as pessoas podem ser, elas tem de ser. Elas tem de ser fiéis à sua própria natureza.” Abraham Maslow (1098-1970)
Abraham Maslow Em sua pesquisa não estudou pacientes clínicos ou pessoas com sérios comprometimentos mas adultos criativos, independentes, autossuficientes e realizados.  Para Maslow se os psicólogos só estudassem exemplos anormais, ignorariam qualidades humanas positivas como felicidade, satisfação e paz de espírito.
Abraham Maslow O aspecto mais conhecido de sua teoria é...
A hierarquia das necessidades Insatisfação é algo natural do humano, o que muda é o nível das insatisfações.
A hierarquia das necessidades As necessidades superiores surgem mais adiante na vida: as fisiológicas e de segurança surgem na infância, as de afiliação e estima na adolescência e as de autorrealização na meia-idade. A satisfação das necessidades superiores contribuem para o crescimento, aprimoramento da saúde e da longevidade. Elas levam ao contentamento e à felicidade.
A hierarquia das necessidades O que poucos sabem é que ele as classificou como fatores de motivação D (as mais da base da pirâmide) e S (as superiores na pirâmide).  Mas o que isso significa?
Motivação D e Motivação S Motivação de  Deficiência Comportamento que se orienta para satisfazer uma necessidade que foi privada ou frustrada Motivação do  Ser Quando não há fome, dor ou medo novas motivações surgem tais como a curiosidade e alegria Motivação D Motivação S
Maslow dedicou-se a estudar os fatores de motivação S (do SER). Buscou compreender o que fazia com que algumas pessoas se tornassem autorrealizadas em sua vida...
O homem em busca da autorrealização Abraham Maslow estudou principalmente sobre a autorrealização. Autorrealização – pleno uso de talentos, capacidades. O que move as pessoas são seus valores e não objetos externos
Pessoas autorrealizadoras Estas pessoas diferem-se das demais em termos de sua motivação básica. Maslow propôs um tipo diferente  de motivação, a que ele denominou de “metamotivação”. O prefixo “meta” significa além. Ou seja, não são motivadas por um objetivo particular mas se desenvolvem a partir de seu interior. Pessoas autorrealizadoras são focadas em satisfazer o seu potencial e em conhecer e entender o meio.
Pessoas autorrealizadoras Albert Einstein Abraham Lincoln William James Jane Adams Maslow acreditava que, de fato, 1% das pessoas eram autorrealizadoras mas que todas podem ser...
Pessoas autorrealizadoras... ...Buscam satisfazer suas metanecessidades. Se não buscamos nossas necessidades, podemos ter as correspondentes patologias.... Fonte: Schultz e Schultz, 2004, p. 299 Metanecessidades Metapatologias Verdade Desconfiança, ceticismo Bondade Ódio, repulsa Beleza Vulgaridade, perda de bom gosto Vivacidade Robotização, sensação de estar sendo controlado Singularidade Sentimento de ser anônimo, substituível Justiça Raiva, cinismo, insegurança Simplicidade Confusão, atordoamento Jovialidade Amargura, depressão Significado Desespero, falta de significado, falta de sentido da vida
Referências utilizadas para esta aula BOCK, Ana Mercês Bahia; FURTADO, Odair; TEIXEIRA, Maria de Lourdes Trassi.  Psicologias : uma introdução ao estudo de psicologia. 13. ed. São Paulo: Saraiva, 2005.  FADIMAN, James; FRAGER, Robert.  Teorias da personalidade.  São Paulo: Harbra, 2002. SCHULTZ, Duane; SCHULTZ, Sydney. Teorias da Personalidade. São Paulo: Pioneira Thomson, 2004.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Psicologia da Saude
Psicologia da Saude Psicologia da Saude
Psicologia da Saude
Paulo Pedro P. R. Costa
 
Psicologia introdução
Psicologia introduçãoPsicologia introdução
Psicologia introdução
Chrys Souza
 
Introdução à Psicologia: História da Psicologia
Introdução à Psicologia: História da PsicologiaIntrodução à Psicologia: História da Psicologia
Introdução à Psicologia: História da Psicologia
Edgard Lombardi
 
Aula - Introdução à Psicologia 1
Aula - Introdução à Psicologia 1Aula - Introdução à Psicologia 1
Aula - Introdução à Psicologia 1
Felipe Saraiva Nunes de Pinho
 
Psicologia Geral - Introdução ao Estudo da Psicologia
Psicologia Geral - Introdução ao Estudo da PsicologiaPsicologia Geral - Introdução ao Estudo da Psicologia
Psicologia Geral - Introdução ao Estudo da Psicologia
Rafael Wanderley
 
Matrizes abordagens da psicologia moderna
Matrizes abordagens da psicologia modernaMatrizes abordagens da psicologia moderna
Matrizes abordagens da psicologia moderna
Jonia Lacerda
 
ESTUDO DIRIGIDO - PSICOSSOMÁTICA
ESTUDO DIRIGIDO - PSICOSSOMÁTICAESTUDO DIRIGIDO - PSICOSSOMÁTICA
Personalidade
PersonalidadePersonalidade
Teorias do desenvolvimento
Teorias do desenvolvimentoTeorias do desenvolvimento
Teorias do desenvolvimento
Felipe Saraiva Nunes de Pinho
 
Psicanálise - Estudo da Teoria de Sigmund Freud
Psicanálise - Estudo da Teoria de Sigmund FreudPsicanálise - Estudo da Teoria de Sigmund Freud
Psicanálise - Estudo da Teoria de Sigmund Freud
Isabella Ruas
 
teorias da personalidade - Carl Rogers
teorias da personalidade - Carl Rogersteorias da personalidade - Carl Rogers
teorias da personalidade - Carl Rogers
Daniela Ponciano Oliveira
 
Personalidade - Teorias e Testes
Personalidade - Teorias e TestesPersonalidade - Teorias e Testes
Personalidade - Teorias e Testes
Marcela Montalvão Teti
 
Carl Jung
Carl Jung Carl Jung
Behaviorismo comportamento respondente
Behaviorismo comportamento respondenteBehaviorismo comportamento respondente
Behaviorismo comportamento respondente
Talita Queiroz
 
TCC - Terapia Cognitiva Comportamental
TCC - Terapia Cognitiva ComportamentalTCC - Terapia Cognitiva Comportamental
TCC - Terapia Cognitiva Comportamental
Glaucia Lima de Magalhaes
 
Psicologia humanista
Psicologia humanistaPsicologia humanista
Psicologia humanista
Daniela Ponciano Oliveira
 
Carl Ransom Rogers
Carl Ransom RogersCarl Ransom Rogers
Carl Ransom Rogers
Gracieli Henicka
 
Behaviorismo
Behaviorismo Behaviorismo
Behaviorismo
Profissão Professor
 
Piaget - Desenvolvimento Cognitivo 1
Piaget - Desenvolvimento Cognitivo 1Piaget - Desenvolvimento Cognitivo 1
Piaget - Desenvolvimento Cognitivo 1
Jorge Barbosa
 
Palestra saúde mental e qualidade de vida
Palestra saúde mental e qualidade de vidaPalestra saúde mental e qualidade de vida
Palestra saúde mental e qualidade de vida
Fernando R. G. Paolini
 

Mais procurados (20)

Psicologia da Saude
Psicologia da Saude Psicologia da Saude
Psicologia da Saude
 
Psicologia introdução
Psicologia introduçãoPsicologia introdução
Psicologia introdução
 
Introdução à Psicologia: História da Psicologia
Introdução à Psicologia: História da PsicologiaIntrodução à Psicologia: História da Psicologia
Introdução à Psicologia: História da Psicologia
 
Aula - Introdução à Psicologia 1
Aula - Introdução à Psicologia 1Aula - Introdução à Psicologia 1
Aula - Introdução à Psicologia 1
 
Psicologia Geral - Introdução ao Estudo da Psicologia
Psicologia Geral - Introdução ao Estudo da PsicologiaPsicologia Geral - Introdução ao Estudo da Psicologia
Psicologia Geral - Introdução ao Estudo da Psicologia
 
Matrizes abordagens da psicologia moderna
Matrizes abordagens da psicologia modernaMatrizes abordagens da psicologia moderna
Matrizes abordagens da psicologia moderna
 
ESTUDO DIRIGIDO - PSICOSSOMÁTICA
ESTUDO DIRIGIDO - PSICOSSOMÁTICAESTUDO DIRIGIDO - PSICOSSOMÁTICA
ESTUDO DIRIGIDO - PSICOSSOMÁTICA
 
Personalidade
PersonalidadePersonalidade
Personalidade
 
Teorias do desenvolvimento
Teorias do desenvolvimentoTeorias do desenvolvimento
Teorias do desenvolvimento
 
Psicanálise - Estudo da Teoria de Sigmund Freud
Psicanálise - Estudo da Teoria de Sigmund FreudPsicanálise - Estudo da Teoria de Sigmund Freud
Psicanálise - Estudo da Teoria de Sigmund Freud
 
teorias da personalidade - Carl Rogers
teorias da personalidade - Carl Rogersteorias da personalidade - Carl Rogers
teorias da personalidade - Carl Rogers
 
Personalidade - Teorias e Testes
Personalidade - Teorias e TestesPersonalidade - Teorias e Testes
Personalidade - Teorias e Testes
 
Carl Jung
Carl Jung Carl Jung
Carl Jung
 
Behaviorismo comportamento respondente
Behaviorismo comportamento respondenteBehaviorismo comportamento respondente
Behaviorismo comportamento respondente
 
TCC - Terapia Cognitiva Comportamental
TCC - Terapia Cognitiva ComportamentalTCC - Terapia Cognitiva Comportamental
TCC - Terapia Cognitiva Comportamental
 
Psicologia humanista
Psicologia humanistaPsicologia humanista
Psicologia humanista
 
Carl Ransom Rogers
Carl Ransom RogersCarl Ransom Rogers
Carl Ransom Rogers
 
Behaviorismo
Behaviorismo Behaviorismo
Behaviorismo
 
Piaget - Desenvolvimento Cognitivo 1
Piaget - Desenvolvimento Cognitivo 1Piaget - Desenvolvimento Cognitivo 1
Piaget - Desenvolvimento Cognitivo 1
 
Palestra saúde mental e qualidade de vida
Palestra saúde mental e qualidade de vidaPalestra saúde mental e qualidade de vida
Palestra saúde mental e qualidade de vida
 

Destaque

Jung - resumo vida e obra
Jung - resumo vida e obraJung - resumo vida e obra
Jung - resumo vida e obra
Isabela Q de Oliveira
 
Teorias da psicologia
Teorias da  psicologiaTeorias da  psicologia
Teorias da psicologia
guest277152fb
 
Aula II Os grandes sistemas teóricos em psicologia
Aula II   Os grandes sistemas teóricos em psicologiaAula II   Os grandes sistemas teóricos em psicologia
Aula II Os grandes sistemas teóricos em psicologia
Artur Mamed
 
Escolas da Psicologia 1a. Aula
Escolas da Psicologia 1a. AulaEscolas da Psicologia 1a. Aula
Escolas da Psicologia 1a. Aula
rosariasperotto
 
Psicologia Analítica
Psicologia AnalíticaPsicologia Analítica
Psicologia Analítica
Francisco Purcotes Júnior
 
Aula 1 - Introdução à Psicologia
Aula 1 - Introdução à PsicologiaAula 1 - Introdução à Psicologia
Aula 1 - Introdução à Psicologia
Felipe Saraiva Nunes de Pinho
 
Psicologia Jurídica (Aula II)
Psicologia Jurídica (Aula II)Psicologia Jurídica (Aula II)
Psicologia Jurídica (Aula II)
julilp10
 
Jung
JungJung
Teoria da Gestalt
Teoria da GestaltTeoria da Gestalt
Teoria da Gestalt
Lilian Mascarenhas
 
Carl gustav jung
Carl gustav jungCarl gustav jung
Carl gustav jung
Gabriela Moraes
 
Palestra Semelhanças e diferenças entre Freud e Jung
Palestra Semelhanças e diferenças entre Freud e JungPalestra Semelhanças e diferenças entre Freud e Jung
Palestra Semelhanças e diferenças entre Freud e Jung
tacio111
 
Carl Jung
Carl JungCarl Jung
Aula 02 - Princípios da Gestalt
Aula 02 - Princípios da GestaltAula 02 - Princípios da Gestalt
Aula 02 - Princípios da Gestalt
Danilo Aroeira
 
Psicologia da Educação
Psicologia da Educação Psicologia da Educação
Psicologia da Educação
Carlos Caldas
 
Aula de psicologia
Aula de psicologiaAula de psicologia
Aula de psicologia
Adriana Alves Almeida
 
Aula 01 o behaviorismo radical e a psicologia como ciência.ppt
Aula 01 o behaviorismo radical e a psicologia como ciência.pptAula 01 o behaviorismo radical e a psicologia como ciência.ppt
Aula 01 o behaviorismo radical e a psicologia como ciência.ppt
Bruna Talita
 
História da psicologia
História da psicologiaHistória da psicologia
História da psicologia
Leila Bezerra
 
Algumas formas de psicoterapia
Algumas formas de psicoterapiaAlgumas formas de psicoterapia
Algumas formas de psicoterapia
Luis De Sousa Rodrigues
 
Abordagem Comportamental
Abordagem ComportamentalAbordagem Comportamental
Abordagem Comportamental
zalucty
 
Historia da psicologia
Historia da psicologiaHistoria da psicologia
Historia da psicologia
GLEYDSON ROCHA
 

Destaque (20)

Jung - resumo vida e obra
Jung - resumo vida e obraJung - resumo vida e obra
Jung - resumo vida e obra
 
Teorias da psicologia
Teorias da  psicologiaTeorias da  psicologia
Teorias da psicologia
 
Aula II Os grandes sistemas teóricos em psicologia
Aula II   Os grandes sistemas teóricos em psicologiaAula II   Os grandes sistemas teóricos em psicologia
Aula II Os grandes sistemas teóricos em psicologia
 
Escolas da Psicologia 1a. Aula
Escolas da Psicologia 1a. AulaEscolas da Psicologia 1a. Aula
Escolas da Psicologia 1a. Aula
 
Psicologia Analítica
Psicologia AnalíticaPsicologia Analítica
Psicologia Analítica
 
Aula 1 - Introdução à Psicologia
Aula 1 - Introdução à PsicologiaAula 1 - Introdução à Psicologia
Aula 1 - Introdução à Psicologia
 
Psicologia Jurídica (Aula II)
Psicologia Jurídica (Aula II)Psicologia Jurídica (Aula II)
Psicologia Jurídica (Aula II)
 
Jung
JungJung
Jung
 
Teoria da Gestalt
Teoria da GestaltTeoria da Gestalt
Teoria da Gestalt
 
Carl gustav jung
Carl gustav jungCarl gustav jung
Carl gustav jung
 
Palestra Semelhanças e diferenças entre Freud e Jung
Palestra Semelhanças e diferenças entre Freud e JungPalestra Semelhanças e diferenças entre Freud e Jung
Palestra Semelhanças e diferenças entre Freud e Jung
 
Carl Jung
Carl JungCarl Jung
Carl Jung
 
Aula 02 - Princípios da Gestalt
Aula 02 - Princípios da GestaltAula 02 - Princípios da Gestalt
Aula 02 - Princípios da Gestalt
 
Psicologia da Educação
Psicologia da Educação Psicologia da Educação
Psicologia da Educação
 
Aula de psicologia
Aula de psicologiaAula de psicologia
Aula de psicologia
 
Aula 01 o behaviorismo radical e a psicologia como ciência.ppt
Aula 01 o behaviorismo radical e a psicologia como ciência.pptAula 01 o behaviorismo radical e a psicologia como ciência.ppt
Aula 01 o behaviorismo radical e a psicologia como ciência.ppt
 
História da psicologia
História da psicologiaHistória da psicologia
História da psicologia
 
Algumas formas de psicoterapia
Algumas formas de psicoterapiaAlgumas formas de psicoterapia
Algumas formas de psicoterapia
 
Abordagem Comportamental
Abordagem ComportamentalAbordagem Comportamental
Abordagem Comportamental
 
Historia da psicologia
Historia da psicologiaHistoria da psicologia
Historia da psicologia
 

Semelhante a Diferentes abordagens da psicologia

Psicanálise
PsicanálisePsicanálise
Apresentaopsicanlise
ApresentaopsicanliseApresentaopsicanlise
Apresentaopsicanlise
Manuela Santos
 
Psicanálise
PsicanálisePsicanálise
Psicanálise
Micaella Gomes
 
Psicanalise freud
Psicanalise   freudPsicanalise   freud
Psicanalise freud
Dani Silva
 
Resumo Psicologia Aplicada ao Direito
Resumo Psicologia Aplicada ao DireitoResumo Psicologia Aplicada ao Direito
Resumo Psicologia Aplicada ao Direito
Thaisremo
 
O SELF E O SOCIAL
O SELF E O SOCIALO SELF E O SOCIAL
O SELF E O SOCIAL
Victor Nóbrega
 
sadementaledesenvolvimentodapersonalidade-140813214028-phpapp01.pdf
sadementaledesenvolvimentodapersonalidade-140813214028-phpapp01.pdfsadementaledesenvolvimentodapersonalidade-140813214028-phpapp01.pdf
sadementaledesenvolvimentodapersonalidade-140813214028-phpapp01.pdf
Karlaejobson
 
Saúde mental, desenvolvimento e transtornos da personalidade
Saúde mental, desenvolvimento e transtornos da personalidadeSaúde mental, desenvolvimento e transtornos da personalidade
Saúde mental, desenvolvimento e transtornos da personalidade
Aroldo Gavioli
 
Personalidade
PersonalidadePersonalidade
Aula 2 psicologia apostila
Aula 2   psicologia apostilaAula 2   psicologia apostila
Aula 2 psicologia apostila
José Vitor Alves
 
PPT - 200822MULHER AGUIA2.0.pptx
PPT - 200822MULHER AGUIA2.0.pptxPPT - 200822MULHER AGUIA2.0.pptx
PPT - 200822MULHER AGUIA2.0.pptx
MatildePaulo1
 
Ebook-Os-Tipos-Psicológicos.pdf
Ebook-Os-Tipos-Psicológicos.pdfEbook-Os-Tipos-Psicológicos.pdf
Ebook-Os-Tipos-Psicológicos.pdf
paolacarvalho25
 
Revista de nº 4 saúde mental e trabalho.
Revista de nº 4 saúde mental e trabalho.Revista de nº 4 saúde mental e trabalho.
Revista de nº 4 saúde mental e trabalho.
Sérgio Costa
 
Psicologia Humanista - Apresentação.pdf
Psicologia Humanista - Apresentação.pdfPsicologia Humanista - Apresentação.pdf
Psicologia Humanista - Apresentação.pdf
ErickFelipe22
 
Freud e a Psicanálise
Freud e a PsicanáliseFreud e a Psicanálise
Freud e a Psicanálise
Bruno Carrasco
 
Psicologia aplicada a enfermagem
Psicologia aplicada a enfermagemPsicologia aplicada a enfermagem
Psicologia aplicada a enfermagem
Luiz Maciel
 
Psicologia aplicada a enfermagem
Psicologia aplicada a enfermagemPsicologia aplicada a enfermagem
Psicologia aplicada a enfermagem
Luiz Maciel
 
Conceito de relacionamento intrapessoal
Conceito de relacionamento intrapessoalConceito de relacionamento intrapessoal
Conceito de relacionamento intrapessoal
ProfessorRogerioSant
 
Faceli - Direito - 2° Período - Curso de Psicologia Jurídica - 03
Faceli - Direito - 2° Período - Curso de Psicologia Jurídica - 03Faceli - Direito - 2° Período - Curso de Psicologia Jurídica - 03
Faceli - Direito - 2° Período - Curso de Psicologia Jurídica - 03
Jordano Santos Cerqueira
 
Desenvolvimento pessoal auto estima e inteligencia emocional
Desenvolvimento pessoal auto estima e inteligencia emocionalDesenvolvimento pessoal auto estima e inteligencia emocional
Desenvolvimento pessoal auto estima e inteligencia emocional
Patrícia Ervilha
 

Semelhante a Diferentes abordagens da psicologia (20)

Psicanálise
PsicanálisePsicanálise
Psicanálise
 
Apresentaopsicanlise
ApresentaopsicanliseApresentaopsicanlise
Apresentaopsicanlise
 
Psicanálise
PsicanálisePsicanálise
Psicanálise
 
Psicanalise freud
Psicanalise   freudPsicanalise   freud
Psicanalise freud
 
Resumo Psicologia Aplicada ao Direito
Resumo Psicologia Aplicada ao DireitoResumo Psicologia Aplicada ao Direito
Resumo Psicologia Aplicada ao Direito
 
O SELF E O SOCIAL
O SELF E O SOCIALO SELF E O SOCIAL
O SELF E O SOCIAL
 
sadementaledesenvolvimentodapersonalidade-140813214028-phpapp01.pdf
sadementaledesenvolvimentodapersonalidade-140813214028-phpapp01.pdfsadementaledesenvolvimentodapersonalidade-140813214028-phpapp01.pdf
sadementaledesenvolvimentodapersonalidade-140813214028-phpapp01.pdf
 
Saúde mental, desenvolvimento e transtornos da personalidade
Saúde mental, desenvolvimento e transtornos da personalidadeSaúde mental, desenvolvimento e transtornos da personalidade
Saúde mental, desenvolvimento e transtornos da personalidade
 
Personalidade
PersonalidadePersonalidade
Personalidade
 
Aula 2 psicologia apostila
Aula 2   psicologia apostilaAula 2   psicologia apostila
Aula 2 psicologia apostila
 
PPT - 200822MULHER AGUIA2.0.pptx
PPT - 200822MULHER AGUIA2.0.pptxPPT - 200822MULHER AGUIA2.0.pptx
PPT - 200822MULHER AGUIA2.0.pptx
 
Ebook-Os-Tipos-Psicológicos.pdf
Ebook-Os-Tipos-Psicológicos.pdfEbook-Os-Tipos-Psicológicos.pdf
Ebook-Os-Tipos-Psicológicos.pdf
 
Revista de nº 4 saúde mental e trabalho.
Revista de nº 4 saúde mental e trabalho.Revista de nº 4 saúde mental e trabalho.
Revista de nº 4 saúde mental e trabalho.
 
Psicologia Humanista - Apresentação.pdf
Psicologia Humanista - Apresentação.pdfPsicologia Humanista - Apresentação.pdf
Psicologia Humanista - Apresentação.pdf
 
Freud e a Psicanálise
Freud e a PsicanáliseFreud e a Psicanálise
Freud e a Psicanálise
 
Psicologia aplicada a enfermagem
Psicologia aplicada a enfermagemPsicologia aplicada a enfermagem
Psicologia aplicada a enfermagem
 
Psicologia aplicada a enfermagem
Psicologia aplicada a enfermagemPsicologia aplicada a enfermagem
Psicologia aplicada a enfermagem
 
Conceito de relacionamento intrapessoal
Conceito de relacionamento intrapessoalConceito de relacionamento intrapessoal
Conceito de relacionamento intrapessoal
 
Faceli - Direito - 2° Período - Curso de Psicologia Jurídica - 03
Faceli - Direito - 2° Período - Curso de Psicologia Jurídica - 03Faceli - Direito - 2° Período - Curso de Psicologia Jurídica - 03
Faceli - Direito - 2° Período - Curso de Psicologia Jurídica - 03
 
Desenvolvimento pessoal auto estima e inteligencia emocional
Desenvolvimento pessoal auto estima e inteligencia emocionalDesenvolvimento pessoal auto estima e inteligencia emocional
Desenvolvimento pessoal auto estima e inteligencia emocional
 

Último

Registros da 8ª edição da FECINTEC - AFV
Registros da 8ª edição da FECINTEC - AFVRegistros da 8ª edição da FECINTEC - AFV
Registros da 8ª edição da FECINTEC - AFV
Yan Kayk da Cruz Ferreira
 
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
shirleisousa9166
 
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdfTrabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
marcos oliveira
 
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e CaminhosAprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Leonel Morgado
 
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Mary Alvarenga
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
Sandra Pratas
 
NR-12-Treinamento-Maquinas-Rotativas.ppt
NR-12-Treinamento-Maquinas-Rotativas.pptNR-12-Treinamento-Maquinas-Rotativas.ppt
NR-12-Treinamento-Maquinas-Rotativas.ppt
Vanessa F. Rezende
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Centro Jacques Delors
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Mary Alvarenga
 
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdfoficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
marcos oliveira
 
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptxSlides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptxA perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
marcos oliveira
 
Alfabetização de adultos.pdf
Alfabetização de             adultos.pdfAlfabetização de             adultos.pdf
Alfabetização de adultos.pdf
arodatos81
 
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdfApostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
pattyhsilva271204
 
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
LuizHenriquedeAlmeid6
 
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. WeaverAs Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
C4io99
 

Último (20)

Registros da 8ª edição da FECINTEC - AFV
Registros da 8ª edição da FECINTEC - AFVRegistros da 8ª edição da FECINTEC - AFV
Registros da 8ª edição da FECINTEC - AFV
 
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
 
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
 
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdfTrabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
 
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
 
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e CaminhosAprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
 
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
 
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
 
NR-12-Treinamento-Maquinas-Rotativas.ppt
NR-12-Treinamento-Maquinas-Rotativas.pptNR-12-Treinamento-Maquinas-Rotativas.ppt
NR-12-Treinamento-Maquinas-Rotativas.ppt
 
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
 
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdfoficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
 
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptxSlides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
 
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptxA perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
 
Alfabetização de adultos.pdf
Alfabetização de             adultos.pdfAlfabetização de             adultos.pdf
Alfabetização de adultos.pdf
 
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdfApostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
 
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
 
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. WeaverAs Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
 

Diferentes abordagens da psicologia

  • 1. DIFERENTES ABORDAGENS DA PSICOLOGIA PARA COMPREENDER O SER HUMANO Aula 02 Psicologia das Organizações Profª Patrícia Costa da Silva
  • 3. Psicanálise “ Olhe para dentro para suas profundezas. Aprenda primeiro a se conhecer. “ Sigmund Freud 1856-1939
  • 4. Psicanálise “ Se for preciso concentrar em uma palavra a descoberta freudiana, essa palavra seria, incontestavelmente, inconsciente .” J. Laplanche e J. B. Pontalis, Vocabulário de Psicanálise
  • 5. Psicanálise Freud é considerado o pai da Psicanálise. Dentre suas ideias de destaque, citemos: Descoberta do inconsciente Forças inconscientes podem influenciar o pensamento e comportamento consciente A fase da infância é muito importante na formação do caráter / personalidade Determinismo psíquico => o que vivemos hoje tem relação com o que vivemos anteriormente. Somos influenciados pelo nosso passado.
  • 6. Psicanálise Assista um trecho do filme ‘Freud Além da Alma’
  • 7. Psicanálise Métodos utilizados: Hipnose (depois abandonada) Associação livre - catarse Interpretação dos sonhos Acreditava que trazer para a consciência aspectos inconscientes era algo curativo
  • 8. Psicologia analítica de Carl Gustav Jung
  • 9. Psicologia Analítica “ A minha vida é a história de um inconsciente que se autorrealizou. Tudo nele busca uma manifestação externa e a personalidade também deseja sair de seus estados inconscientes” Carl G. Jung 1875-1961
  • 10. Psicologia Analítica Jung afirma que: Cada ser humano apresenta tendência ao autodesenvolvimento; individuação (sem divisão, uno) Além do ego, possui o self (= fator interno de orientação), persona e sombra Persona = máscara, um rosto público que usamos para demonstrar quem realmente somos Sombra = o que desconhecemos (à medida em que aceitamos sua realidade e dela nos distinguimos podemos ficar livres de sua influência)
  • 11. Psicologia Analítica Mas a mais conhecida contribuição de Jung para o ambiente das empresas são seus escritos sobre os Tipos Psicológicos.
  • 12. Tipos Psicológicos Introversão x Extroversão Aspecto geral da personalidade, o ideal seria termos 50% de cada mas a maioria de nós tende para um deles: Introversão: tímidos, tendem a se concentrar em si mesmos, em seus pensamentos e sentimentos Extroversão: abertos, sociáveis, voltados para as pessoas e para o mundo Sensação x Intuição Representa como cada um capta o mundo: se através da sensação ou intuição. Sensação: guiado por dados e fatos do órgãos dos sentidos Intuição: não se guia apenas por aspectos sensoriais
  • 13. Tipos Psicológicos Pensamento x Sentimento Representa a forma como tomamos decisões Pensamento: julgar conscientemente se uma experiência é verdadeira ou falsa Sentimento: guia-se pelos sentimentos de gostar ou não gostar, agrado ou desagrado para tomar suas decisões. Impulsivo.
  • 14. Vamos fazer um teste?
  • 15. Vamos fazer um teste? As questões abaixo são uma pequena amostra que servem para nos ajudar a compreender os tipos psicológicos. Responda: Qdo vc vai a algum lugar por um dia você prefere: Planejar o que e quando fazer ou Simplesmente ir? Você tende a: Amizades profundas com poucas pessoas ou Amizades amplas com várias pessoas diferentes?
  • 16. Se tiver um trabalho especial a fazer, você gosta de: Organizá-lo cuidadosamente antes de começar ou Descobrir o que é necessário à medida em que for executando? Quando algo novo começa a ficar na moda você: É o primeiro a experimentar ou Não fica muito interessado? Quando a verdade não é algo muito gentil, você tende a contar: Uma mentira gentil A verdade indelicada Vamos fazer um teste?
  • 17. Questão 1 Planejar o que e quando fazer ou - Introversão Simplesmente ir? - Extroversão Questão 2 Amizades profundas com poucas pessoas ou - Introversão Amizades amplas com várias pessoas diferentes? - Extroversão Questão 3 Organizá-lo cuidadosamente antes de começar - Sensação Descobrir o que é necessário à medida em que for executando? - Intuição Questão 4 É o primeiro a experimentar ou - Sensação Não fica muito interessado? - Intuição Questão 5 Uma mentira gentil - sentimento A verdade indelicada - pensamento RESULTADOS
  • 18. Espero que tenhas conseguido descobrir seu tipo psicológico. Por exemplo: Extrovertido, intuição e sentimento. Este teste que fizemos é uma espécie de ‘brincadeira’, pois não é um instrumento validado e serve apenas para conhecermos um pouco mais da teoria. Muitas empresas se utilizam de testes de personalidade validados exatamente para melhor conhecer seus colaboradores e poder orientá-los em sua carreira profissional. Além disso, depois de Jung outros psicólogos estudaram os Tipos Psicológicos das empresas. Já pensou qual o tipo psicológico que sua empresa possui?? Vamos fazer um teste?
  • 19. Leia o material complementar: “A tipologia de Jung e as empresas” ele vai lhe ajudar a responder às questões propostas para esta aula
  • 21. Humanismo “ Aquilo que as pessoas podem ser, elas tem de ser. Elas tem de ser fiéis à sua própria natureza.” Abraham Maslow (1098-1970)
  • 22. Abraham Maslow Em sua pesquisa não estudou pacientes clínicos ou pessoas com sérios comprometimentos mas adultos criativos, independentes, autossuficientes e realizados. Para Maslow se os psicólogos só estudassem exemplos anormais, ignorariam qualidades humanas positivas como felicidade, satisfação e paz de espírito.
  • 23. Abraham Maslow O aspecto mais conhecido de sua teoria é...
  • 24. A hierarquia das necessidades Insatisfação é algo natural do humano, o que muda é o nível das insatisfações.
  • 25. A hierarquia das necessidades As necessidades superiores surgem mais adiante na vida: as fisiológicas e de segurança surgem na infância, as de afiliação e estima na adolescência e as de autorrealização na meia-idade. A satisfação das necessidades superiores contribuem para o crescimento, aprimoramento da saúde e da longevidade. Elas levam ao contentamento e à felicidade.
  • 26. A hierarquia das necessidades O que poucos sabem é que ele as classificou como fatores de motivação D (as mais da base da pirâmide) e S (as superiores na pirâmide). Mas o que isso significa?
  • 27. Motivação D e Motivação S Motivação de Deficiência Comportamento que se orienta para satisfazer uma necessidade que foi privada ou frustrada Motivação do Ser Quando não há fome, dor ou medo novas motivações surgem tais como a curiosidade e alegria Motivação D Motivação S
  • 28. Maslow dedicou-se a estudar os fatores de motivação S (do SER). Buscou compreender o que fazia com que algumas pessoas se tornassem autorrealizadas em sua vida...
  • 29. O homem em busca da autorrealização Abraham Maslow estudou principalmente sobre a autorrealização. Autorrealização – pleno uso de talentos, capacidades. O que move as pessoas são seus valores e não objetos externos
  • 30. Pessoas autorrealizadoras Estas pessoas diferem-se das demais em termos de sua motivação básica. Maslow propôs um tipo diferente de motivação, a que ele denominou de “metamotivação”. O prefixo “meta” significa além. Ou seja, não são motivadas por um objetivo particular mas se desenvolvem a partir de seu interior. Pessoas autorrealizadoras são focadas em satisfazer o seu potencial e em conhecer e entender o meio.
  • 31. Pessoas autorrealizadoras Albert Einstein Abraham Lincoln William James Jane Adams Maslow acreditava que, de fato, 1% das pessoas eram autorrealizadoras mas que todas podem ser...
  • 32. Pessoas autorrealizadoras... ...Buscam satisfazer suas metanecessidades. Se não buscamos nossas necessidades, podemos ter as correspondentes patologias.... Fonte: Schultz e Schultz, 2004, p. 299 Metanecessidades Metapatologias Verdade Desconfiança, ceticismo Bondade Ódio, repulsa Beleza Vulgaridade, perda de bom gosto Vivacidade Robotização, sensação de estar sendo controlado Singularidade Sentimento de ser anônimo, substituível Justiça Raiva, cinismo, insegurança Simplicidade Confusão, atordoamento Jovialidade Amargura, depressão Significado Desespero, falta de significado, falta de sentido da vida
  • 33. Referências utilizadas para esta aula BOCK, Ana Mercês Bahia; FURTADO, Odair; TEIXEIRA, Maria de Lourdes Trassi. Psicologias : uma introdução ao estudo de psicologia. 13. ed. São Paulo: Saraiva, 2005. FADIMAN, James; FRAGER, Robert. Teorias da personalidade. São Paulo: Harbra, 2002. SCHULTZ, Duane; SCHULTZ, Sydney. Teorias da Personalidade. São Paulo: Pioneira Thomson, 2004.