SlideShare uma empresa Scribd logo
SIAT


             Síndrome da Rubéola
                  Congênita
                             &


           Vacina contra Rubéola

Pietro Baptista de Azevedo
Arthur Ludwig Paim                 09/11/2007
Rubéola
• Etiologia: vírus da Rubéola (RNA vírus)
• Transmissão: inalação de gotículas
  respiratórias
• Manifestações clínicas:
  – Doença leve ou assintomática (30%)
  – Linfadenopatia (cervical), erupções
    maculopapular (24-48 horas), enantema
    petequial no palato mole, coriza e conjuntivite
SRC
 Síndrome da Rubéola Congênita

• Ocorre em 50% das infecções fetais por
  Rubéola
• Quanto mais jovem o feto, mais grave a
  doença
• Não há tratamento
Manifestações da SRC
• Sinais/Sintomas Temporários (apenas ao nascimento)
   –   Anormalidades ósseas
   –   Cloudy córnea
   –   Anemia hemolítica
   –   Hepatite
   –   Hepatoesplenomegalia
   –   Icterícia
   –   Baixo peso ao nascer
   –   Linfadenopatia
   –   Meningoencefalite
   –   Pneumonia viral por Rubéola
   –   Púrpura trombocitopênica
Manifestações da SRC
• Sinais/Sintomas Permanentes (Desenvolvimentais)
   –   Autismo
   –   Disordens de comportamento
   –   Doença cardíaca congênita (ducto arterioso patente, estenose pulmonar)
   –   Criptorquidismo
   –   Surdez
   –   Doença cerebral degenerativa
   –   Diabetes mellitus
   –   Glaucoma
   –   Hérnia inguinal
   –   Retardo mental
   –   Microcefalia
   –   Miopia
   –   Puberdade precoce
   –   Retinopatia
   –   Disordens tireoideanas
Vacina
• Principais: MMR (tríplice viral) e RA 27/3
  – Vírus vivo atenuado
  – Soroconversão: 98%
  – Reduz drasticamente o nº de infecções
     • EUA:
       – antes: 50.000 casos/ano (década de 1950)
       – Depois: 14 casos/ano (2002 – recorde histórico)
  – Vírus passa para o leite
  – Risco de infecção fetal
  – Risco teórico de SRC (1,3%)
Artigos
• Prospective evaluation of pregnant women
  vaccinated agains rubella in southern
  Brazil(5)
• Fetal risk associated with rubella
  vaccination during pregnancy(4)
Métodos
• Pesquisa prospectiva de vacinação
  durante gravidez (desconhecida), em
  campanhas públicas de vacinação em
  massa
• Avaliação
  – sorológica da mãe
  – clinica e sorologica do RN
Resultados
• Nenhum caso de SRC foi associado com
  a vacina
• Nº de malformações, natimortos e abortos
  espontâneos foi semelhante ao
  encontrado na população
• Houve infecção fetal em menos de 7%
Conclusões
• Ambos os estudos demonstraram
  evidências adicionais da FALTA de riscos
  associados a administração da vacina
  contra a rubéola durante a gestação
• Vacinação inadvertida durante a gestação
  NÃO é indicação para o término da
  gestação
• Administração na gestação
  reconhecida(?), risco é menor?
Referências Bibliográficas
•   1. Cecil textbook of medicine. 22nd ed. Philadelphia: SAUNDERS, 2004.
•   2. Harrison's principles of internal medicine. 16 th ed. New York: McGraw Hill, 2005.
•   3. Current medical diagnosis & treatment : lange 2007. 46th ed. New York: Lange
    Medical Books/McGraw-Hill, 2007.
•   4. Fetal Risk Associated With Rubella Vaccination During Pregnancy. Xiomara Badilla,
    Ana Morice, Maria L. Avila-Aguero, Elizabeth Saenz, Ilse Cerda, Susan Reef e Carlos
    Castillo-Solo´rzano
•   5. Prospective evaluation of pregnant women vaccinatedagainst rubella in southern Brazil.
    Lenice Minussi, Renate Mohrdieck, Marilina Bercini, Tani Ranieri, Maria Teresa Vieira
    Sanseverino, Wakana Momino, Sidia Maria Callegari-Jacques e Lavínia Schüler-Faccini
•   6. The meaning of the rubella vaccine for pregnant women. Lúcia Maria Tonzar Ristori
    Ozaki e Antonieta Keiko Kakuda Shimo
•   7. Centers for Disease Control and Prevention Home Page (www.cdc.gov)

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Rubéola
RubéolaRubéola
Rubéola
Patricia Nunes
 
Tuberculose
TuberculoseTuberculose
Tuberculose
Cláudia Sofia
 
DOENÇAS DE NOTIFICAÇÕES COMPULSORIA
DOENÇAS DE NOTIFICAÇÕES COMPULSORIADOENÇAS DE NOTIFICAÇÕES COMPULSORIA
DOENÇAS DE NOTIFICAÇÕES COMPULSORIA
Ana Carolina Costa
 
TUBERCULOSE
TUBERCULOSETUBERCULOSE
TUBERCULOSE
Flávia Salame
 
Hepatite
HepatiteHepatite
Poliomielite
Poliomielite Poliomielite
Poliomielite
Danielle Climaco
 
Toxoplasmose
Toxoplasmose Toxoplasmose
Toxoplasmose
medtubebrasil
 
Toxoplasmose na Gestação
Toxoplasmose na GestaçãoToxoplasmose na Gestação
Toxoplasmose congênita
Toxoplasmose congênita Toxoplasmose congênita
Toxoplasmose congênita
Amanda Thomé
 
Hepatite B e Gestação
Hepatite B e GestaçãoHepatite B e Gestação
Pre-natal de baixo risco
Pre-natal de baixo riscoPre-natal de baixo risco
Pre-natal de baixo risco
Centro Universitário Ages
 
Slides rubéola
Slides rubéolaSlides rubéola
Slides rubéola
Guilherme Ferrari
 
Toxoplasmose
ToxoplasmoseToxoplasmose
Toxoplasmose
Priscyla Karla
 
Difteria
DifteriaDifteria
Toxoplasmose Congenita
Toxoplasmose CongenitaToxoplasmose Congenita
Toxoplasmose Congenita
Patricia Nunes
 
Dst aids para adolescentes
Dst   aids para adolescentesDst   aids para adolescentes
Dst aids para adolescentes
Alinebrauna Brauna
 
Slide sobre rubéola
Slide sobre rubéola Slide sobre rubéola
Slide sobre rubéola
Sthefany71
 
Vacinas
Vacinas Vacinas
Vacinas
Júlia Moreira
 
Ist (1)
Ist (1)Ist (1)
Ist (1)
Conju1
 
Apresentação dst
Apresentação dstApresentação dst
Apresentação dst
Robson Peixoto
 

Mais procurados (20)

Rubéola
RubéolaRubéola
Rubéola
 
Tuberculose
TuberculoseTuberculose
Tuberculose
 
DOENÇAS DE NOTIFICAÇÕES COMPULSORIA
DOENÇAS DE NOTIFICAÇÕES COMPULSORIADOENÇAS DE NOTIFICAÇÕES COMPULSORIA
DOENÇAS DE NOTIFICAÇÕES COMPULSORIA
 
TUBERCULOSE
TUBERCULOSETUBERCULOSE
TUBERCULOSE
 
Hepatite
HepatiteHepatite
Hepatite
 
Poliomielite
Poliomielite Poliomielite
Poliomielite
 
Toxoplasmose
Toxoplasmose Toxoplasmose
Toxoplasmose
 
Toxoplasmose na Gestação
Toxoplasmose na GestaçãoToxoplasmose na Gestação
Toxoplasmose na Gestação
 
Toxoplasmose congênita
Toxoplasmose congênita Toxoplasmose congênita
Toxoplasmose congênita
 
Hepatite B e Gestação
Hepatite B e GestaçãoHepatite B e Gestação
Hepatite B e Gestação
 
Pre-natal de baixo risco
Pre-natal de baixo riscoPre-natal de baixo risco
Pre-natal de baixo risco
 
Slides rubéola
Slides rubéolaSlides rubéola
Slides rubéola
 
Toxoplasmose
ToxoplasmoseToxoplasmose
Toxoplasmose
 
Difteria
DifteriaDifteria
Difteria
 
Toxoplasmose Congenita
Toxoplasmose CongenitaToxoplasmose Congenita
Toxoplasmose Congenita
 
Dst aids para adolescentes
Dst   aids para adolescentesDst   aids para adolescentes
Dst aids para adolescentes
 
Slide sobre rubéola
Slide sobre rubéola Slide sobre rubéola
Slide sobre rubéola
 
Vacinas
Vacinas Vacinas
Vacinas
 
Ist (1)
Ist (1)Ist (1)
Ist (1)
 
Apresentação dst
Apresentação dstApresentação dst
Apresentação dst
 

Semelhante a Síndrome da rubéola congênita

Infeccoes perinatais torch
Infeccoes perinatais torchInfeccoes perinatais torch
Infeccoes perinatais torch
Ibrahim Massuqueto
 
Aspectos gerais do diagnóstico de infecções congênitas e perinatais
Aspectos gerais do diagnóstico de infecções congênitas e perinataisAspectos gerais do diagnóstico de infecções congênitas e perinatais
Aspectos gerais do diagnóstico de infecções congênitas e perinatais
José Luiz
 
PROTOCOLO PARA VIGILÂNCIA E ASSISTÊNCIA DE CASOS SUSPEITOS OU CONFIRMADOS DE ...
PROTOCOLO PARA VIGILÂNCIA E ASSISTÊNCIA DE CASOS SUSPEITOS OU CONFIRMADOS DE ...PROTOCOLO PARA VIGILÂNCIA E ASSISTÊNCIA DE CASOS SUSPEITOS OU CONFIRMADOS DE ...
PROTOCOLO PARA VIGILÂNCIA E ASSISTÊNCIA DE CASOS SUSPEITOS OU CONFIRMADOS DE ...
Centro Universitário Ages
 
Atenção ao recém nascido prematuro de risco em uruguaiana versão3
Atenção ao recém nascido prematuro de risco em uruguaiana versão3Atenção ao recém nascido prematuro de risco em uruguaiana versão3
Atenção ao recém nascido prematuro de risco em uruguaiana versão3
Liene Campos
 
Atenção ao recém nascido prematuro de risco em uruguaiana versão3
Atenção ao recém nascido prematuro de risco em uruguaiana versão3Atenção ao recém nascido prematuro de risco em uruguaiana versão3
Atenção ao recém nascido prematuro de risco em uruguaiana versão3
Liene Campos
 
Cmv na gesta+º+úo
Cmv na gesta+º+úoCmv na gesta+º+úo
Cmv na gesta+º+úo
Natalia Valente
 
Protocolo de atendimento mulheres em idade fértil, gestantes, puérperas e beb...
Protocolo de atendimento mulheres em idade fértil, gestantes, puérperas e beb...Protocolo de atendimento mulheres em idade fértil, gestantes, puérperas e beb...
Protocolo de atendimento mulheres em idade fértil, gestantes, puérperas e beb...
Centro Universitário Ages
 
Puericultura - Roteiro de Consulta
Puericultura - Roteiro de ConsultaPuericultura - Roteiro de Consulta
Puericultura - Roteiro de Consulta
blogped1
 
slides 2.ppt
slides 2.pptslides 2.ppt
slides 2.ppt
ClarahFreitas
 
slides.ppt
slides.pptslides.ppt
slides.ppt
MichelSantos814684
 
pre natal- classificação de risco osbtetrico
pre natal- classificação  de risco  osbtetricopre natal- classificação  de risco  osbtetrico
pre natal- classificação de risco osbtetrico
MarcosRicardoLeite
 
Publicacao 107
Publicacao 107Publicacao 107
Publicacao 107
Maria Adriana da Silva
 
1188746976 saude reprodutiva-doencas_infecciosas_e_gravidez_orientacoes_tecni...
1188746976 saude reprodutiva-doencas_infecciosas_e_gravidez_orientacoes_tecni...1188746976 saude reprodutiva-doencas_infecciosas_e_gravidez_orientacoes_tecni...
1188746976 saude reprodutiva-doencas_infecciosas_e_gravidez_orientacoes_tecni...
Pelo Siro
 
Hemorragia Intraventricular Neonatal
Hemorragia Intraventricular NeonatalHemorragia Intraventricular Neonatal
Hemorragia Intraventricular Neonatal
Leandro Junior
 
Sifilis para treinameto no jubim
Sifilis para treinameto no jubimSifilis para treinameto no jubim
Sifilis para treinameto no jubim
Fátima Monteiro
 
Infecção de transmissão vertical
Infecção de transmissão verticalInfecção de transmissão vertical
Infecção de transmissão vertical
Tuanny Sampaio - Estética Avançada
 
1 aspectos clinicos-meningites dionne bezerra
1 aspectos clinicos-meningites dionne bezerra1 aspectos clinicos-meningites dionne bezerra
1 aspectos clinicos-meningites dionne bezerra
Alinebrauna Brauna
 
Estudo de caso de gestante 2º trimestre com sífilis
Estudo de caso de gestante 2º trimestre com sífilis Estudo de caso de gestante 2º trimestre com sífilis
Estudo de caso de gestante 2º trimestre com sífilis
Janaina Barbosa
 
Rubéola
RubéolaRubéola
Rubéola
Marcos Moraes
 
Terapias Fetais
Terapias FetaisTerapias Fetais
Terapias Fetais
Melissa Possa
 

Semelhante a Síndrome da rubéola congênita (20)

Infeccoes perinatais torch
Infeccoes perinatais torchInfeccoes perinatais torch
Infeccoes perinatais torch
 
Aspectos gerais do diagnóstico de infecções congênitas e perinatais
Aspectos gerais do diagnóstico de infecções congênitas e perinataisAspectos gerais do diagnóstico de infecções congênitas e perinatais
Aspectos gerais do diagnóstico de infecções congênitas e perinatais
 
PROTOCOLO PARA VIGILÂNCIA E ASSISTÊNCIA DE CASOS SUSPEITOS OU CONFIRMADOS DE ...
PROTOCOLO PARA VIGILÂNCIA E ASSISTÊNCIA DE CASOS SUSPEITOS OU CONFIRMADOS DE ...PROTOCOLO PARA VIGILÂNCIA E ASSISTÊNCIA DE CASOS SUSPEITOS OU CONFIRMADOS DE ...
PROTOCOLO PARA VIGILÂNCIA E ASSISTÊNCIA DE CASOS SUSPEITOS OU CONFIRMADOS DE ...
 
Atenção ao recém nascido prematuro de risco em uruguaiana versão3
Atenção ao recém nascido prematuro de risco em uruguaiana versão3Atenção ao recém nascido prematuro de risco em uruguaiana versão3
Atenção ao recém nascido prematuro de risco em uruguaiana versão3
 
Atenção ao recém nascido prematuro de risco em uruguaiana versão3
Atenção ao recém nascido prematuro de risco em uruguaiana versão3Atenção ao recém nascido prematuro de risco em uruguaiana versão3
Atenção ao recém nascido prematuro de risco em uruguaiana versão3
 
Cmv na gesta+º+úo
Cmv na gesta+º+úoCmv na gesta+º+úo
Cmv na gesta+º+úo
 
Protocolo de atendimento mulheres em idade fértil, gestantes, puérperas e beb...
Protocolo de atendimento mulheres em idade fértil, gestantes, puérperas e beb...Protocolo de atendimento mulheres em idade fértil, gestantes, puérperas e beb...
Protocolo de atendimento mulheres em idade fértil, gestantes, puérperas e beb...
 
Puericultura - Roteiro de Consulta
Puericultura - Roteiro de ConsultaPuericultura - Roteiro de Consulta
Puericultura - Roteiro de Consulta
 
slides 2.ppt
slides 2.pptslides 2.ppt
slides 2.ppt
 
slides.ppt
slides.pptslides.ppt
slides.ppt
 
pre natal- classificação de risco osbtetrico
pre natal- classificação  de risco  osbtetricopre natal- classificação  de risco  osbtetrico
pre natal- classificação de risco osbtetrico
 
Publicacao 107
Publicacao 107Publicacao 107
Publicacao 107
 
1188746976 saude reprodutiva-doencas_infecciosas_e_gravidez_orientacoes_tecni...
1188746976 saude reprodutiva-doencas_infecciosas_e_gravidez_orientacoes_tecni...1188746976 saude reprodutiva-doencas_infecciosas_e_gravidez_orientacoes_tecni...
1188746976 saude reprodutiva-doencas_infecciosas_e_gravidez_orientacoes_tecni...
 
Hemorragia Intraventricular Neonatal
Hemorragia Intraventricular NeonatalHemorragia Intraventricular Neonatal
Hemorragia Intraventricular Neonatal
 
Sifilis para treinameto no jubim
Sifilis para treinameto no jubimSifilis para treinameto no jubim
Sifilis para treinameto no jubim
 
Infecção de transmissão vertical
Infecção de transmissão verticalInfecção de transmissão vertical
Infecção de transmissão vertical
 
1 aspectos clinicos-meningites dionne bezerra
1 aspectos clinicos-meningites dionne bezerra1 aspectos clinicos-meningites dionne bezerra
1 aspectos clinicos-meningites dionne bezerra
 
Estudo de caso de gestante 2º trimestre com sífilis
Estudo de caso de gestante 2º trimestre com sífilis Estudo de caso de gestante 2º trimestre com sífilis
Estudo de caso de gestante 2º trimestre com sífilis
 
Rubéola
RubéolaRubéola
Rubéola
 
Terapias Fetais
Terapias FetaisTerapias Fetais
Terapias Fetais
 

Mais de Pietro de Azevedo

Laser em glaucoma
Laser em glaucoma Laser em glaucoma
Laser em glaucoma
Pietro de Azevedo
 
Síndrome ICE (irido corneo escleral)
Síndrome ICE (irido corneo escleral)Síndrome ICE (irido corneo escleral)
Síndrome ICE (irido corneo escleral)
Pietro de Azevedo
 
Anatomia da íris
Anatomia da íris  Anatomia da íris
Anatomia da íris
Pietro de Azevedo
 
Nervo óptico - anatomia básica e aplicação clínica
Nervo óptico - anatomia básica e aplicação clínicaNervo óptico - anatomia básica e aplicação clínica
Nervo óptico - anatomia básica e aplicação clínica
Pietro de Azevedo
 
Fármacos antiglaucomatosos
Fármacos antiglaucomatosos Fármacos antiglaucomatosos
Fármacos antiglaucomatosos
Pietro de Azevedo
 
Fisiologia do Humor Aquoso
Fisiologia do Humor AquosoFisiologia do Humor Aquoso
Fisiologia do Humor Aquoso
Pietro de Azevedo
 
Glaucoma facogênico
Glaucoma facogênicoGlaucoma facogênico
Glaucoma facogênico
Pietro de Azevedo
 
Semiologia do glaucoma
Semiologia do glaucomaSemiologia do glaucoma
Semiologia do glaucoma
Pietro de Azevedo
 
Tonometria e paquimetria
Tonometria e paquimetriaTonometria e paquimetria
Tonometria e paquimetria
Pietro de Azevedo
 
Humor aquoso e Corpo Ciliar
Humor aquoso e Corpo CiliarHumor aquoso e Corpo Ciliar
Humor aquoso e Corpo Ciliar
Pietro de Azevedo
 
Estrabismo nas miopatias e Doença de graves
Estrabismo nas miopatias e Doença de gravesEstrabismo nas miopatias e Doença de graves
Estrabismo nas miopatias e Doença de graves
Pietro de Azevedo
 
Tratamento Cirúrgico da Paralisia Facial
Tratamento Cirúrgico da Paralisia FacialTratamento Cirúrgico da Paralisia Facial
Tratamento Cirúrgico da Paralisia Facial
Pietro de Azevedo
 
Óptica
ÓpticaÓptica
Óptica clínica
Óptica clínicaÓptica clínica
Óptica clínica
Pietro de Azevedo
 
Presbiopia
PresbiopiaPresbiopia
Presbiopia
Pietro de Azevedo
 
Astigmatismo
AstigmatismoAstigmatismo
Astigmatismo
Pietro de Azevedo
 
Papilografia - avaliação do nervo óptico
Papilografia - avaliação do nervo ópticoPapilografia - avaliação do nervo óptico
Papilografia - avaliação do nervo óptico
Pietro de Azevedo
 
Ceratite bacteriana
Ceratite bacterianaCeratite bacteriana
Ceratite bacteriana
Pietro de Azevedo
 
Hipertireoidismo e Dobras de Coroide
Hipertireoidismo e Dobras de CoroideHipertireoidismo e Dobras de Coroide
Hipertireoidismo e Dobras de Coroide
Pietro de Azevedo
 
Campimetria
CampimetriaCampimetria
Campimetria
Pietro de Azevedo
 

Mais de Pietro de Azevedo (20)

Laser em glaucoma
Laser em glaucoma Laser em glaucoma
Laser em glaucoma
 
Síndrome ICE (irido corneo escleral)
Síndrome ICE (irido corneo escleral)Síndrome ICE (irido corneo escleral)
Síndrome ICE (irido corneo escleral)
 
Anatomia da íris
Anatomia da íris  Anatomia da íris
Anatomia da íris
 
Nervo óptico - anatomia básica e aplicação clínica
Nervo óptico - anatomia básica e aplicação clínicaNervo óptico - anatomia básica e aplicação clínica
Nervo óptico - anatomia básica e aplicação clínica
 
Fármacos antiglaucomatosos
Fármacos antiglaucomatosos Fármacos antiglaucomatosos
Fármacos antiglaucomatosos
 
Fisiologia do Humor Aquoso
Fisiologia do Humor AquosoFisiologia do Humor Aquoso
Fisiologia do Humor Aquoso
 
Glaucoma facogênico
Glaucoma facogênicoGlaucoma facogênico
Glaucoma facogênico
 
Semiologia do glaucoma
Semiologia do glaucomaSemiologia do glaucoma
Semiologia do glaucoma
 
Tonometria e paquimetria
Tonometria e paquimetriaTonometria e paquimetria
Tonometria e paquimetria
 
Humor aquoso e Corpo Ciliar
Humor aquoso e Corpo CiliarHumor aquoso e Corpo Ciliar
Humor aquoso e Corpo Ciliar
 
Estrabismo nas miopatias e Doença de graves
Estrabismo nas miopatias e Doença de gravesEstrabismo nas miopatias e Doença de graves
Estrabismo nas miopatias e Doença de graves
 
Tratamento Cirúrgico da Paralisia Facial
Tratamento Cirúrgico da Paralisia FacialTratamento Cirúrgico da Paralisia Facial
Tratamento Cirúrgico da Paralisia Facial
 
Óptica
ÓpticaÓptica
Óptica
 
Óptica clínica
Óptica clínicaÓptica clínica
Óptica clínica
 
Presbiopia
PresbiopiaPresbiopia
Presbiopia
 
Astigmatismo
AstigmatismoAstigmatismo
Astigmatismo
 
Papilografia - avaliação do nervo óptico
Papilografia - avaliação do nervo ópticoPapilografia - avaliação do nervo óptico
Papilografia - avaliação do nervo óptico
 
Ceratite bacteriana
Ceratite bacterianaCeratite bacteriana
Ceratite bacteriana
 
Hipertireoidismo e Dobras de Coroide
Hipertireoidismo e Dobras de CoroideHipertireoidismo e Dobras de Coroide
Hipertireoidismo e Dobras de Coroide
 
Campimetria
CampimetriaCampimetria
Campimetria
 

Síndrome da rubéola congênita

  • 1. SIAT Síndrome da Rubéola Congênita & Vacina contra Rubéola Pietro Baptista de Azevedo Arthur Ludwig Paim 09/11/2007
  • 2. Rubéola • Etiologia: vírus da Rubéola (RNA vírus) • Transmissão: inalação de gotículas respiratórias • Manifestações clínicas: – Doença leve ou assintomática (30%) – Linfadenopatia (cervical), erupções maculopapular (24-48 horas), enantema petequial no palato mole, coriza e conjuntivite
  • 3. SRC Síndrome da Rubéola Congênita • Ocorre em 50% das infecções fetais por Rubéola • Quanto mais jovem o feto, mais grave a doença • Não há tratamento
  • 4. Manifestações da SRC • Sinais/Sintomas Temporários (apenas ao nascimento) – Anormalidades ósseas – Cloudy córnea – Anemia hemolítica – Hepatite – Hepatoesplenomegalia – Icterícia – Baixo peso ao nascer – Linfadenopatia – Meningoencefalite – Pneumonia viral por Rubéola – Púrpura trombocitopênica
  • 5. Manifestações da SRC • Sinais/Sintomas Permanentes (Desenvolvimentais) – Autismo – Disordens de comportamento – Doença cardíaca congênita (ducto arterioso patente, estenose pulmonar) – Criptorquidismo – Surdez – Doença cerebral degenerativa – Diabetes mellitus – Glaucoma – Hérnia inguinal – Retardo mental – Microcefalia – Miopia – Puberdade precoce – Retinopatia – Disordens tireoideanas
  • 6. Vacina • Principais: MMR (tríplice viral) e RA 27/3 – Vírus vivo atenuado – Soroconversão: 98% – Reduz drasticamente o nº de infecções • EUA: – antes: 50.000 casos/ano (década de 1950) – Depois: 14 casos/ano (2002 – recorde histórico) – Vírus passa para o leite – Risco de infecção fetal – Risco teórico de SRC (1,3%)
  • 7. Artigos • Prospective evaluation of pregnant women vaccinated agains rubella in southern Brazil(5) • Fetal risk associated with rubella vaccination during pregnancy(4)
  • 8. Métodos • Pesquisa prospectiva de vacinação durante gravidez (desconhecida), em campanhas públicas de vacinação em massa • Avaliação – sorológica da mãe – clinica e sorologica do RN
  • 9. Resultados • Nenhum caso de SRC foi associado com a vacina • Nº de malformações, natimortos e abortos espontâneos foi semelhante ao encontrado na população • Houve infecção fetal em menos de 7%
  • 10. Conclusões • Ambos os estudos demonstraram evidências adicionais da FALTA de riscos associados a administração da vacina contra a rubéola durante a gestação • Vacinação inadvertida durante a gestação NÃO é indicação para o término da gestação • Administração na gestação reconhecida(?), risco é menor?
  • 11. Referências Bibliográficas • 1. Cecil textbook of medicine. 22nd ed. Philadelphia: SAUNDERS, 2004. • 2. Harrison's principles of internal medicine. 16 th ed. New York: McGraw Hill, 2005. • 3. Current medical diagnosis & treatment : lange 2007. 46th ed. New York: Lange Medical Books/McGraw-Hill, 2007. • 4. Fetal Risk Associated With Rubella Vaccination During Pregnancy. Xiomara Badilla, Ana Morice, Maria L. Avila-Aguero, Elizabeth Saenz, Ilse Cerda, Susan Reef e Carlos Castillo-Solo´rzano • 5. Prospective evaluation of pregnant women vaccinatedagainst rubella in southern Brazil. Lenice Minussi, Renate Mohrdieck, Marilina Bercini, Tani Ranieri, Maria Teresa Vieira Sanseverino, Wakana Momino, Sidia Maria Callegari-Jacques e Lavínia Schüler-Faccini • 6. The meaning of the rubella vaccine for pregnant women. Lúcia Maria Tonzar Ristori Ozaki e Antonieta Keiko Kakuda Shimo • 7. Centers for Disease Control and Prevention Home Page (www.cdc.gov)

Notas do Editor

  1. um togavírus (?), único membro do gênero Rubivirus erupções maculopapular (pontos de Forschheimer)