SlideShare uma empresa Scribd logo
Discussão
Caso +
Revisão
Setor de Plástica Ocular
R2 Pietro B. de Azevedo
30.05.2014
• Masculino, 67 anos, aposentado (ex-bancário)
• Hipertireoidismo subclínico
• Oftalmopatia de Graves leve
• Encaminhado pela endócrino HCPA
• “olhos saltados, lacrimejamento e diplopia eventual”
• Ex-tabagista
• HF: 2 irmãs com tireoidopatia
AV c/c 1,0 AO J1
PIO: 15/16
Exofltalmometria:
20 <- 106mm -> 19
MRD: D E
Sup 4,5 4
Inf 5 5
Motilidade ocular preservada
Sem sinais inflamatórios no
momento
Leve hiperemia conjuntival
AV 1,0 / 0,67
Motilidade ocular: restrição da
abdução
Diplopia em PPO e supra e
infraversão
Teste de Ishihara : sem alteração
Bio: córnea sem alteração, nada
corando
Fo: papilas ok, áreas de
pregueamento de coroide
região macular Ao, mais
importante a esquerda.
OCT: acúmulo de líquido
subretiniano, pregueamento de
coróide e retina que podem ser
provocadas por compressão
orbitária. Membrana epirretiniana
• 1884: 1º caso Nettleship
• “peculiar lines in the choroid” + papilite
• Homem 36 anos tumor encefálico c/ extensão orbitária
• Ondulações no EPR, memb. Bruch, camadas internas da
coroide ± retina
• “Excesso de área da coroide”
• Compressão escleral / congestão da coroide
• Unilateral  lesões malignas
Dobras de coroide ≠ dobras de retina (MER)
• Idiopática
• “congênita”: hipermétropes (AV Ok)
• Hipermetropia adquirida idiopática: ↑PIC deve ser excluída, mesmo sem papiledema
• Principal causa?
• Papiledema
• ↑PIC crônica
• BAV
• Doença orbitária
• Tumores retrobulbares
• Oftalmopatia de Graves
• BAV
• Congestão da coroide
• Esclerite posterior
• Buckling
• Maculopatia hipotônica
• Pouco sintomáticas
• BAV
• Sinais
• linhas escuras e claras intercaladas profundas à retina
• Crista: clara (afinamento do EPR?)
• Vale: escuro (adensamento EPR?)
• Mais frequente: horizontal
• Direção dá pista sobre a causa
• Polo posterior, mais temporal ao disco
• AF e OCT auxiliam no Dx, especialmente nos mais recentes
Alterações em FO: 19/28
• Provavelmente subdiagnosticadas
• Edema de papila foi a mais comum
• Literatura: dobras de coroide
• Quanto maior a proptose, maior a chance de alterações no FO
• Intraconal  mais edema de papila e dobras de coroide
• Identação é importante, mascongestão da coroide (por obstrução
venosa) também é necessária p/ produzir dobras de coroide
• BAV ocorre mais por edema de papila
• Cirurgia melhorou os achados FO em todos os pctes
Alterações em FO: 19/28
• Provavelmente subdiagnosticadas
• Edema de papila foi a mais comum
• Literatura: dobras de coroide
• Quanto maior a proptose, maior a chance de alterações no FO
• Intraconal  mais edema de papila e dobras de coroide
• Identação é importante, mascongestão da coroide (por obstrução
venosa) também é necessária p/ produzir dobras de coroide
• BAV ocorre mais por edema de papila
• Cirurgia melhorou os achados FO em todos os pctes
Hipertireoidismo e Dobras de Coroide
Hipertireoidismo e Dobras de Coroide
Hipertireoidismo e Dobras de Coroide
Hipertireoidismo e Dobras de Coroide

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

CENTRAL SEROUS CHORIOETINOPATHY
CENTRAL SEROUS CHORIOETINOPATHYCENTRAL SEROUS CHORIOETINOPATHY
CENTRAL SEROUS CHORIOETINOPATHYSivateja Challa
 
Echelle de gradation de Nathan Efron - Contactologie
Echelle de gradation de Nathan Efron - ContactologieEchelle de gradation de Nathan Efron - Contactologie
Echelle de gradation de Nathan Efron - ContactologieMarina BARTHE
 
Corneal degeneration &amp; depos
Corneal degeneration &amp; deposCorneal degeneration &amp; depos
Corneal degeneration &amp; deposNiwar Ameen
 
Rings, Dots, Lines & Spots
Rings, Dots, Lines & SpotsRings, Dots, Lines & Spots
Rings, Dots, Lines & SpotsAhmed Alsherbeny
 
Pigment dispersion syndrome
Pigment dispersion syndromePigment dispersion syndrome
Pigment dispersion syndromeaditisingh77985
 
Optic atrophy dr.k.srikanth ,19.05.16
Optic atrophy  dr.k.srikanth  ,19.05.16Optic atrophy  dr.k.srikanth  ,19.05.16
Optic atrophy dr.k.srikanth ,19.05.16ophthalmgmcri
 
Keratoconus - Dr Shylesh B Dabke
Keratoconus - Dr Shylesh B DabkeKeratoconus - Dr Shylesh B Dabke
Keratoconus - Dr Shylesh B DabkeShylesh Dabke
 
Pigmentary glaucoma - Dr Shylesh B Dabke
Pigmentary glaucoma - Dr Shylesh B DabkePigmentary glaucoma - Dr Shylesh B Dabke
Pigmentary glaucoma - Dr Shylesh B DabkeShylesh Dabke
 
Ocular Manifestations of Tuberculosis
Ocular Manifestations of TuberculosisOcular Manifestations of Tuberculosis
Ocular Manifestations of TuberculosisNihal Yuzbasheva
 
Drusen characterization
Drusen characterizationDrusen characterization
Drusen characterizationShruti Laddha
 
Optic nerve head evaluation in glaucoma
Optic nerve head evaluation in glaucomaOptic nerve head evaluation in glaucoma
Optic nerve head evaluation in glaucomaDr Laltanpuia Chhangte
 
Hermeneutica, las figuras literarias
Hermeneutica, las figuras literariasHermeneutica, las figuras literarias
Hermeneutica, las figuras literariasRuben Rivera
 
Basic opthalmoscopy findings - presentation at www.eyenirvaan.com
Basic opthalmoscopy findings - presentation at www.eyenirvaan.comBasic opthalmoscopy findings - presentation at www.eyenirvaan.com
Basic opthalmoscopy findings - presentation at www.eyenirvaan.comEyenirvaan
 
Ophthalmology Signs Around Us III !
Ophthalmology Signs Around Us III !Ophthalmology Signs Around Us III !
Ophthalmology Signs Around Us III !Ahmed Alsherbeny
 
Congenital Cataract quick revision ( ophthalmology )
Congenital Cataract quick revision ( ophthalmology )Congenital Cataract quick revision ( ophthalmology )
Congenital Cataract quick revision ( ophthalmology )Priyanka Mishra
 

Mais procurados (20)

CENTRAL SEROUS CHORIOETINOPATHY
CENTRAL SEROUS CHORIOETINOPATHYCENTRAL SEROUS CHORIOETINOPATHY
CENTRAL SEROUS CHORIOETINOPATHY
 
Echelle de gradation de Nathan Efron - Contactologie
Echelle de gradation de Nathan Efron - ContactologieEchelle de gradation de Nathan Efron - Contactologie
Echelle de gradation de Nathan Efron - Contactologie
 
Corneal degeneration &amp; depos
Corneal degeneration &amp; deposCorneal degeneration &amp; depos
Corneal degeneration &amp; depos
 
Rings, Dots, Lines & Spots
Rings, Dots, Lines & SpotsRings, Dots, Lines & Spots
Rings, Dots, Lines & Spots
 
Pigment dispersion syndrome
Pigment dispersion syndromePigment dispersion syndrome
Pigment dispersion syndrome
 
Keratoconus
KeratoconusKeratoconus
Keratoconus
 
Optic atrophy dr.k.srikanth ,19.05.16
Optic atrophy  dr.k.srikanth  ,19.05.16Optic atrophy  dr.k.srikanth  ,19.05.16
Optic atrophy dr.k.srikanth ,19.05.16
 
Keratoconus - Dr Shylesh B Dabke
Keratoconus - Dr Shylesh B DabkeKeratoconus - Dr Shylesh B Dabke
Keratoconus - Dr Shylesh B Dabke
 
Pigmentary glaucoma - Dr Shylesh B Dabke
Pigmentary glaucoma - Dr Shylesh B DabkePigmentary glaucoma - Dr Shylesh B Dabke
Pigmentary glaucoma - Dr Shylesh B Dabke
 
Ocular Manifestations of Tuberculosis
Ocular Manifestations of TuberculosisOcular Manifestations of Tuberculosis
Ocular Manifestations of Tuberculosis
 
Infectious Keratitis
Infectious KeratitisInfectious Keratitis
Infectious Keratitis
 
Drusen characterization
Drusen characterizationDrusen characterization
Drusen characterization
 
Optic nerve head evaluation in glaucoma
Optic nerve head evaluation in glaucomaOptic nerve head evaluation in glaucoma
Optic nerve head evaluation in glaucoma
 
Ophthalmology Eponyms !
Ophthalmology Eponyms !Ophthalmology Eponyms !
Ophthalmology Eponyms !
 
Macular disorders best disease
Macular disorders best diseaseMacular disorders best disease
Macular disorders best disease
 
Hermeneutica, las figuras literarias
Hermeneutica, las figuras literariasHermeneutica, las figuras literarias
Hermeneutica, las figuras literarias
 
Basic opthalmoscopy findings - presentation at www.eyenirvaan.com
Basic opthalmoscopy findings - presentation at www.eyenirvaan.comBasic opthalmoscopy findings - presentation at www.eyenirvaan.com
Basic opthalmoscopy findings - presentation at www.eyenirvaan.com
 
Ophthalmology Signs Around Us III !
Ophthalmology Signs Around Us III !Ophthalmology Signs Around Us III !
Ophthalmology Signs Around Us III !
 
Congenital Cataract quick revision ( ophthalmology )
Congenital Cataract quick revision ( ophthalmology )Congenital Cataract quick revision ( ophthalmology )
Congenital Cataract quick revision ( ophthalmology )
 
Keratoconus
Keratoconus Keratoconus
Keratoconus
 

Semelhante a Hipertireoidismo e Dobras de Coroide

Fistulas Perilinfáticas, Paralisias Faciais Periféricas e Trauma do Osso Temp...
Fistulas Perilinfáticas, Paralisias Faciais Periféricas e Trauma do Osso Temp...Fistulas Perilinfáticas, Paralisias Faciais Periféricas e Trauma do Osso Temp...
Fistulas Perilinfáticas, Paralisias Faciais Periféricas e Trauma do Osso Temp...Dario Hart
 
Nervo óptico - anatomia básica e aplicação clínica
Nervo óptico - anatomia básica e aplicação clínicaNervo óptico - anatomia básica e aplicação clínica
Nervo óptico - anatomia básica e aplicação clínicaPietro de Azevedo
 
Síndrome Sturge-Weber - caso e revisão da literatura
Síndrome Sturge-Weber - caso e revisão da literaturaSíndrome Sturge-Weber - caso e revisão da literatura
Síndrome Sturge-Weber - caso e revisão da literaturaPietro de Azevedo
 
Sistema urinario Profa Fabiana Elias
Sistema urinario Profa Fabiana EliasSistema urinario Profa Fabiana Elias
Sistema urinario Profa Fabiana EliasFabiana Elias
 
Exame fisico cabeça e pescoço
Exame fisico cabeça e pescoçoExame fisico cabeça e pescoço
Exame fisico cabeça e pescoçopauloalambert
 
Cabeça e pescoço 17
Cabeça e pescoço 17Cabeça e pescoço 17
Cabeça e pescoço 17pauloalambert
 
Lesões císticas intracranianas não neoplásicas
Lesões císticas intracranianas não neoplásicasLesões císticas intracranianas não neoplásicas
Lesões císticas intracranianas não neoplásicasNorberto Werle
 
Exame Físico Cabeça e Pescoço
Exame Físico Cabeça e PescoçoExame Físico Cabeça e Pescoço
Exame Físico Cabeça e PescoçoPaulo Alambert
 
CABEÇA E PESCOÇO-Semiologia-Prof.Renan
CABEÇA E PESCOÇO-Semiologia-Prof.RenanCABEÇA E PESCOÇO-Semiologia-Prof.Renan
CABEÇA E PESCOÇO-Semiologia-Prof.Renanpauloalambert
 
Retinopatia diabética.
Retinopatia diabética.Retinopatia diabética.
Retinopatia diabética.phlordello
 

Semelhante a Hipertireoidismo e Dobras de Coroide (19)

Oftalmoscopia
Oftalmoscopia  Oftalmoscopia
Oftalmoscopia
 
Fundoscopia direta
Fundoscopia diretaFundoscopia direta
Fundoscopia direta
 
Colageno
ColagenoColageno
Colageno
 
Fistulas Perilinfáticas, Paralisias Faciais Periféricas e Trauma do Osso Temp...
Fistulas Perilinfáticas, Paralisias Faciais Periféricas e Trauma do Osso Temp...Fistulas Perilinfáticas, Paralisias Faciais Periféricas e Trauma do Osso Temp...
Fistulas Perilinfáticas, Paralisias Faciais Periféricas e Trauma do Osso Temp...
 
Nervo óptico - anatomia básica e aplicação clínica
Nervo óptico - anatomia básica e aplicação clínicaNervo óptico - anatomia básica e aplicação clínica
Nervo óptico - anatomia básica e aplicação clínica
 
Esclerodermia
Esclerodermia Esclerodermia
Esclerodermia
 
Esclerodermia fry
Esclerodermia fryEsclerodermia fry
Esclerodermia fry
 
Erros Refractivos e presbiopia
Erros Refractivos e presbiopiaErros Refractivos e presbiopia
Erros Refractivos e presbiopia
 
Síndrome Sturge-Weber - caso e revisão da literatura
Síndrome Sturge-Weber - caso e revisão da literaturaSíndrome Sturge-Weber - caso e revisão da literatura
Síndrome Sturge-Weber - caso e revisão da literatura
 
Sistema urinario Profa Fabiana Elias
Sistema urinario Profa Fabiana EliasSistema urinario Profa Fabiana Elias
Sistema urinario Profa Fabiana Elias
 
RAQUI e PERI.pptx
RAQUI e PERI.pptxRAQUI e PERI.pptx
RAQUI e PERI.pptx
 
Sindrome brown 2
Sindrome brown 2Sindrome brown 2
Sindrome brown 2
 
Exame fisico cabeça e pescoço
Exame fisico cabeça e pescoçoExame fisico cabeça e pescoço
Exame fisico cabeça e pescoço
 
Complicações Decorrentes de Fraturas
Complicações Decorrentes de FraturasComplicações Decorrentes de Fraturas
Complicações Decorrentes de Fraturas
 
Cabeça e pescoço 17
Cabeça e pescoço 17Cabeça e pescoço 17
Cabeça e pescoço 17
 
Lesões císticas intracranianas não neoplásicas
Lesões císticas intracranianas não neoplásicasLesões císticas intracranianas não neoplásicas
Lesões císticas intracranianas não neoplásicas
 
Exame Físico Cabeça e Pescoço
Exame Físico Cabeça e PescoçoExame Físico Cabeça e Pescoço
Exame Físico Cabeça e Pescoço
 
CABEÇA E PESCOÇO-Semiologia-Prof.Renan
CABEÇA E PESCOÇO-Semiologia-Prof.RenanCABEÇA E PESCOÇO-Semiologia-Prof.Renan
CABEÇA E PESCOÇO-Semiologia-Prof.Renan
 
Retinopatia diabética.
Retinopatia diabética.Retinopatia diabética.
Retinopatia diabética.
 

Mais de Pietro de Azevedo (20)

Laser em glaucoma
Laser em glaucoma Laser em glaucoma
Laser em glaucoma
 
Síndrome ICE (irido corneo escleral)
Síndrome ICE (irido corneo escleral)Síndrome ICE (irido corneo escleral)
Síndrome ICE (irido corneo escleral)
 
Anatomia da íris
Anatomia da íris  Anatomia da íris
Anatomia da íris
 
Fármacos antiglaucomatosos
Fármacos antiglaucomatosos Fármacos antiglaucomatosos
Fármacos antiglaucomatosos
 
Fisiologia do Humor Aquoso
Fisiologia do Humor AquosoFisiologia do Humor Aquoso
Fisiologia do Humor Aquoso
 
Glaucoma facogênico
Glaucoma facogênicoGlaucoma facogênico
Glaucoma facogênico
 
Semiologia do glaucoma
Semiologia do glaucomaSemiologia do glaucoma
Semiologia do glaucoma
 
Tonometria e paquimetria
Tonometria e paquimetriaTonometria e paquimetria
Tonometria e paquimetria
 
Humor aquoso e Corpo Ciliar
Humor aquoso e Corpo CiliarHumor aquoso e Corpo Ciliar
Humor aquoso e Corpo Ciliar
 
Estrabismo nas miopatias e Doença de graves
Estrabismo nas miopatias e Doença de gravesEstrabismo nas miopatias e Doença de graves
Estrabismo nas miopatias e Doença de graves
 
Tratamento Cirúrgico da Paralisia Facial
Tratamento Cirúrgico da Paralisia FacialTratamento Cirúrgico da Paralisia Facial
Tratamento Cirúrgico da Paralisia Facial
 
Óptica
ÓpticaÓptica
Óptica
 
Óptica clínica
Óptica clínicaÓptica clínica
Óptica clínica
 
Presbiopia
PresbiopiaPresbiopia
Presbiopia
 
Astigmatismo
AstigmatismoAstigmatismo
Astigmatismo
 
Papilografia - avaliação do nervo óptico
Papilografia - avaliação do nervo ópticoPapilografia - avaliação do nervo óptico
Papilografia - avaliação do nervo óptico
 
Ceratite bacteriana
Ceratite bacterianaCeratite bacteriana
Ceratite bacteriana
 
Campimetria
CampimetriaCampimetria
Campimetria
 
Alergias oculares
Alergias ocularesAlergias oculares
Alergias oculares
 
Esotropias
EsotropiasEsotropias
Esotropias
 

Hipertireoidismo e Dobras de Coroide

  • 1. Discussão Caso + Revisão Setor de Plástica Ocular R2 Pietro B. de Azevedo 30.05.2014
  • 2.
  • 3. • Masculino, 67 anos, aposentado (ex-bancário) • Hipertireoidismo subclínico • Oftalmopatia de Graves leve • Encaminhado pela endócrino HCPA • “olhos saltados, lacrimejamento e diplopia eventual” • Ex-tabagista • HF: 2 irmãs com tireoidopatia
  • 4. AV c/c 1,0 AO J1 PIO: 15/16 Exofltalmometria: 20 <- 106mm -> 19 MRD: D E Sup 4,5 4 Inf 5 5 Motilidade ocular preservada Sem sinais inflamatórios no momento Leve hiperemia conjuntival AV 1,0 / 0,67 Motilidade ocular: restrição da abdução Diplopia em PPO e supra e infraversão Teste de Ishihara : sem alteração Bio: córnea sem alteração, nada corando Fo: papilas ok, áreas de pregueamento de coroide região macular Ao, mais importante a esquerda. OCT: acúmulo de líquido subretiniano, pregueamento de coróide e retina que podem ser provocadas por compressão orbitária. Membrana epirretiniana
  • 5.
  • 6.
  • 7.
  • 8.
  • 9.
  • 10. • 1884: 1º caso Nettleship • “peculiar lines in the choroid” + papilite • Homem 36 anos tumor encefálico c/ extensão orbitária
  • 11. • Ondulações no EPR, memb. Bruch, camadas internas da coroide ± retina • “Excesso de área da coroide” • Compressão escleral / congestão da coroide • Unilateral  lesões malignas Dobras de coroide ≠ dobras de retina (MER)
  • 12. • Idiopática • “congênita”: hipermétropes (AV Ok) • Hipermetropia adquirida idiopática: ↑PIC deve ser excluída, mesmo sem papiledema • Principal causa? • Papiledema • ↑PIC crônica • BAV • Doença orbitária • Tumores retrobulbares • Oftalmopatia de Graves • BAV • Congestão da coroide • Esclerite posterior • Buckling • Maculopatia hipotônica
  • 13. • Pouco sintomáticas • BAV • Sinais • linhas escuras e claras intercaladas profundas à retina • Crista: clara (afinamento do EPR?) • Vale: escuro (adensamento EPR?) • Mais frequente: horizontal • Direção dá pista sobre a causa • Polo posterior, mais temporal ao disco • AF e OCT auxiliam no Dx, especialmente nos mais recentes
  • 14.
  • 15.
  • 16.
  • 17.
  • 18. Alterações em FO: 19/28 • Provavelmente subdiagnosticadas • Edema de papila foi a mais comum • Literatura: dobras de coroide • Quanto maior a proptose, maior a chance de alterações no FO • Intraconal  mais edema de papila e dobras de coroide • Identação é importante, mascongestão da coroide (por obstrução venosa) também é necessária p/ produzir dobras de coroide • BAV ocorre mais por edema de papila • Cirurgia melhorou os achados FO em todos os pctes
  • 19. Alterações em FO: 19/28 • Provavelmente subdiagnosticadas • Edema de papila foi a mais comum • Literatura: dobras de coroide • Quanto maior a proptose, maior a chance de alterações no FO • Intraconal  mais edema de papila e dobras de coroide • Identação é importante, mascongestão da coroide (por obstrução venosa) também é necessária p/ produzir dobras de coroide • BAV ocorre mais por edema de papila • Cirurgia melhorou os achados FO em todos os pctes