SlideShare uma empresa Scribd logo
MOVIMENTOS POLÍTICOS E SOCIAS DO SÉC. XIX
“REVOLUÇÕES DE 1830 E 1848”
“PRIMAVERA DOS POVOS”
A Liberdade Guiando o Povo – Eugène Delacroix
1. Século XIX – Era das Revoluções Burguesas
o Iluminismo, Revolução Francesa, Expansão
Napoleônica, Revolução Industrial.
o Liberalismo: fortaleceu a burguesia.
o Nacionalismo: autodeterminação das massas.
o Revolução Industrial: viabilizou o Imperialismo.
o Socialismo: fortaleceu a revolução proletária.
o Revolução científica: trouxe as Ciências Humanas.
Nacionalismo:
o A nação se mobiliza e luta por seu projeto político.
o Pega em armas e mata ou morre em nome da
autodeterminação das nações.
o Toda nação tem o direito de viver no seu próprio
território e ter seu Estado.
Nações e movimentos contemporâneos:
o Palestinos, Curdos, Chechenos, Bascos, Hong-Kong.
Liberalismo político:
oBaseia – se na liberdade do cidadão e no afastamento do
Estado no controle desse cidadão.
oO liberalismo opõe – se ao absolutismo e à intervenção do
Estado na economia e na vida dos cidadãos e defende que
este tem poderes e funções limitados.
oO Estado Liberal defende os direitos naturais do homem,
como andar, viver, participar e ser feliz.
oO Estado Liberal respeita a independência do homem.
2. Era das Restaurações (1815 – 1830)
o Congresso de Viena: volta do Antigo Regime
restaurando o contexto pré Revolução Francesa.
o A burguesia novamente excluída do cenário político.
o O Liberalismo alimentava a Revolução e o sonho
burguês de voltar ao poder.
o O Nacionalismo fortaleceu os ideais de soberania,
autodeterminação e independência das nações.
3. Revolução de 1830: França
Luís XVIII (1815 – 1824):
o Terror Branco: perseguiu revolucionários e
bonapartistas.
o Conservador, equilibrou – se entre ultrarrealistas
(facção aristocrática e reacionária) e liberais.
o Outorgou uma Constituição e interveio na
Revolução Liberal da Espanha.
Luis XVIII e sua corte
Carlos X (1824 – 1830):
o Conservador, reacionário, absolutista.
o Governou apoiado pelos ultrarrealistas que
dominavam a Câmara dos Pares e dos Deputados.
o Liberais venceram eleições e formaram maioria.
o Carlos X dissolveu a Câmara dos Deputados e
convocou novas eleições.
o Mandou invadir a Argélia para ganhar popularidade.
Carlos X
Enfraquecimento político de Carlos X:
o Os liberais venceram a nova eleição.
Reação absolutista:
o Elevou o censo eleitoral favorecendo os ricos.
o Dissolveu novamente a Câmara e convocou outra
eleição de acordo com o novo censo eleitoral.
o Suspendeu a liberdade de imprensa.
o O rei poderia legislar por decretos.
Revolução de 1830: queda de Carlos X
o Membros da imprensa não aceitaram a censura.
o Lideranças radicais, estudantes, trabalhadores,
desempregados, pequenos burgueses foram às
ruas e levantaram barricadas em oposição ao rei.
o Tropas reais avançaram sobre os revolucionários.
o Sem conseguir reverter a situação Carlos X
renunciou em 02/08/1830.
Barricadas: o povo vai à luta
Luís Felipe I, o rei burguês (1830 – 1848):
o A alta burguesia articulou – se com conservadores
e a Monarquia foi mantida.
o Uma emenda à Constituição de 1814 declarou vago
o trono, assumindo o liberal duque D’ Orleans.
o Apoiado pela burguesia o Duque D’ Orleans foi
proclamado rei Luís Felipe I.
o Rei Luís Felipe I, o rei burguês ou rei cidadão.
Luís Filipe
Rei burguês
A Revolução se espalhou pela Europa:
Bélgica:
o Bélgica e Holanda formavam os países baixos.
o Em 1581 a Holanda fica independente da Espanha.
o A Bélgica ficou sob o domínio espanhol.
o Em 1830, influenciada pela França, a Bélgica
declarou sua independência.
Polônia:
o A Polônia foi dominada por Rússia, Prússia e Áustria.
o De maioria católica os poloneses nutriam forte
sentimento contra russos, então cristãos ortodoxos.
o Em 1830 os poloneses rebelaram – se contra a Rússia.
o Devido a disputas entre aristocratas monarquistas
e burgueses republicanos, a revolta foi esmagada
após quase um ano de luta.
Itália:
o Tendências antiabsolutistas mesclaram – se com
sentimentos nacionalistas.
o A unificação estava a caminho e revoluções liberais
eclodiram nos ducados de Parma e Módena.
o Forças austríacas intervieram na região.
o As revoltas foram sufocadas e os governantes
absolutistas voltaram ao poder.
Alemanha:
o Revoltas liberais eclodiram nos Estados germânicos.
o Foram levantes burgueses com apoio popular.
o Burgueses, trabalhadores urbanos e camponeses se
uniram em prol da unificação da Alemanha.
o Os governantes aceitaram as Constituições liberais
mas, por volta de 1835, o movimento recuou.
o Tropas austríacas sufocaram as revoltas alemãs.
Avaliação da Revolução de 1830:
o Etapa intermediária da mobilização liberal e
nacionalista contrária ao Congresso de Viena.
o Destituiu Carlos X e a Bélgica ficou independente.
o Nos outros casos houve derrota, pois a burguesia
uniu – se a setores conservadores nada liberais.
o A repressão estimulou os ímpetos liberais e
nacionalistas que unificaram a Itália e a Alemanha.
4. Revolução de 1848
Luís Felipel – rei burguês, liberal ou cidadão:
o Industrialização e modernização da França.
Oposição:
o Legitimistas: desejavam a volta dos Bourbons.
o Bonapartistas: desejavam um Bonaparte no poder.
o Republicanos: pequena burguesia e socialistas
utópicos desejavam a volta da República.
Sustentação política:
o Com sucesso na economia e apoio da burguesia
Luís Felipe sustentava – se politicamente.
Crise econômica, oposição e fragilidade política:
o Inflação e endividamento geraram crise social.
o O rei passou a ser responsabilizado pela crise.
o Republicanos, bonapartistas e socialistas
pressionavam o rei que partiu para a repressão.
Luís Felipe: de moderado a absolutista
o Restrição da liberdade, dos direitos e censura.
Campanha dos banquetes:
o Oposição e ataques ao governo.
Reivindicações:
o Redução do censo eleitoral.
o Sufrágio universal.
o Direitos trabalhistas.
Os banquetes
mobilizaram liberais,
bonapartistas e
socialistas numa
campanha de
sensibilização da massa
contra o impotente e
autoritário governo
de Luís Felipe.
Primavera dos povos e queda de Luís Felipe:
o Operários, artesãos, desempregados, estudantes e
pequenos burgueses, incitados por republicanos e
socialistas saíram às ruas de Paris.
o Barricadas, intensos combates e muitos mortos.
o A multidão invadiu a Câmara dos Deputados.
o Fragilizado e sem apoio do exército o rei abdicou.
o Formou – se o Governo Provisório.
5. Segunda República Francesa (1848 – 1851)
o Liberais moderados, republicanos, socialistas.
o Conflitos de interesses: liberais e socialistas.
Oficinas Nacionais:
o Objetivo: qualificar mão de obra e gerar empregos.
Assembleia Constituinte:
o Moderados não atenderam às reivindicações das
massas.
Fechamento das Oficinas Nacionais e radicalização:
o Onerosas para o Estado as oficinas foram fechadas.
o Extremistas deixaram a coalisão e promoveram uma
insurreição operária em Paris.
o Sangrenta repressão matou cerca de 4.000 pessoas.
o A Assembleia Constituinte concedeu plenos
poderes aos General Cavaignac até que fosse eleito
o Presidente da República.
Constituição de 1851:
o República Presidencialista.
o Voto universal direto.
o Legislativo unicameral.
Eleições: Luís Napoleão Bonaparte, com apoio da
burguesia e do proletariado, foi eleito com a promessa
de trazer: lei, ordem, empregos, riqueza e o passado
glorioso de Napoleão Bonaparte.
Luís Napoleão Bonaparte, o príncipe – Presidente:
o Prosperidade econômica.
o Industrialização e exportação.
o Lucros à burguesia e alta nos níveis de empregos.
o Prestígio político.
18 de Brumário de Luís Bonaparte:
o Com apoio Exército, Luís Bonaparte fechou a
Assembleia e deu um golpe de Estado.
Luís Napoleão
Sobrinho de Napoleão
Bonaparte.
O escritor Victor Hugo
chamava Napoleão
Bonaparte de
“o grande” e Luís
Napoleão de
“o pequeno”.
6. Segundo Império (1852 – 1870)
Napoleão III – absolutista e déspota esclarecido:
Política interna:
o Fechamento da Assembleia, supressão da
liberdade e dos direitos individuais.
o Legislativo decorativo e plebiscitos ratificando o
absolutismo do Imperador.
o Restauração do Parlamento e suspensão da censura.
Napoleão II
Filho de Napoleão
Bonaparte e
Maria Luísa da Áustria.
Governou a França após a
queda de Napoleão
Bonaparte entre Junho e
Julho de 1815, sucedido
por Luís XVIII.
Prosperidade econômica, social, urbana:
o Grande desenvolvimento econômico.
o Burguesia obteve altos lucros.
o Diminuição nos níveis de desemprego.
o Relações de trabalho regulamentadas.
o Reestruturação urbana: praças, casas luxuosas,
árvores, avenidas (Champs- Élysees).
o Paris: cidade – luz.
Política externa – França como potência:
Guerra da Crimeia (1853 – 1856):
o França, Inglaterra e Turquia contra a Rússia.
o Disputa pelos Estreitos de Bósforo e Dardanellos.
Segunda Guerra do Ópio (1856 – 1860):
o Inglaterra e França venceram a China.
o Obtenção de vantagens comerciais.
Unificação da Itália (1859):
o Apoiou Piemonte e Sardenha contra a Áustria.
México (1862):
o Apoiou Maximiliano da Áustria como rei do México.
Guerra Franco – Prussiana (1870):
o Guerra contra a Prússia pela Unificação da Alemanha.
o A derrota para a Prússia e a perda da Alsácia e Lorena
levaram à queda de Napoleão III e ao fim do Império.
7. A Revolução de 1848 em outros países
o Propagação do Liberalismo e do Nacionalismo.
o Influências na Unificação da Itália e Alemanha.
o Na Áustria uma multidão forçou a queda de
Metternich e foi formado um governo liberal,
voltando a ser absolutista posteriormente.
o Na Hungria foi proclamada uma república
independente, sufocada por tropas russas.
Comuna de Paris (1871)
Com o fim da Guerra Franco – Prussiana o povo de Paris rebelou – se
contra a Assembleia Nacional (maioria conservadora). Ameaçados,
os deputados transferiram – se para Versalhes. Paris foi tomada pelo
povo (populares, políticos, comunistas, anarquistas) que proclamou a
Comuna de Paris. Comitês populares, participação de mulheres, milícias
de trabalhadores, expropriação de fábricas, execução de opositores,
transformação de igrejas em espaço para debates, alojamento de
pobres em residências de ricos transformaram Paris numa cidade
comunista. O sonho durou 72 dias. A repressão foi violenta com milhares
de mortos. Posteriormente foi instalada a Terceira República Francesa.
8. Avaliação da Revolução de 1848
o A Unificação de Itália e Alemanha foi bem sucedida.
o Os húngaros foram equiparados aos austríacos.
o Reis absolutistas conciliaram – se com liberais.
o Estados europeus tornaram – se parlamentaristas.
o O romantismo uniu o valor da liberdade, do
heroísmo, do sacrifício e da glória com a revolução.
o A Revolução de 1848, popular, encerrou o ciclo das
Revoluções burguesas.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Brasil: República Oligárquica (estruturas e questões sociais e políticas)
Brasil: República Oligárquica   (estruturas e questões sociais e políticas)Brasil: República Oligárquica   (estruturas e questões sociais e políticas)
Brasil: República Oligárquica (estruturas e questões sociais e políticas)
Celso Firmino História, Filosofia, Sociologia
 
Era Napoleônica 2020
Era Napoleônica 2020Era Napoleônica 2020
Brasil: Período Regencial (1831 - 1840)
Brasil: Período Regencial (1831 - 1840)Brasil: Período Regencial (1831 - 1840)
Brasil: Período Regencial (1831 - 1840)
Celso Firmino História, Filosofia, Sociologia
 
Brasil período joanino e Independência 2020
Brasil período joanino e Independência 2020Brasil período joanino e Independência 2020
Brasil período joanino e Independência 2020
Celso Firmino História, Filosofia, Sociologia
 
GUERRA FRIA I, BASES, BIPOLARIDADE, MURO DE BERLIM, CORRIDAS ESPACIAL E ARMAM...
GUERRA FRIA I, BASES, BIPOLARIDADE, MURO DE BERLIM, CORRIDAS ESPACIAL E ARMAM...GUERRA FRIA I, BASES, BIPOLARIDADE, MURO DE BERLIM, CORRIDAS ESPACIAL E ARMAM...
GUERRA FRIA I, BASES, BIPOLARIDADE, MURO DE BERLIM, CORRIDAS ESPACIAL E ARMAM...
Celso Firmino História, Filosofia, Sociologia
 
43 da queda da monarquia à implantação da república
43   da queda da monarquia à implantação da república43   da queda da monarquia à implantação da república
43 da queda da monarquia à implantação da república
Carla Freitas
 
42 a revolução russa
42   a revolução russa42   a revolução russa
42 a revolução russa
Carla Freitas
 
Revolução francesa 2016
Revolução francesa 2016Revolução francesa 2016
Revolução Industrial 2020
Revolução Industrial 2020Revolução Industrial 2020
3ºano - Revoluções na França
3ºano - Revoluções na França3ºano - Revoluções na França
3ºano - Revoluções na França
Daniel Alves Bronstrup
 
9 ano 9_3_portugal da primeira república à ditadura militar
9 ano 9_3_portugal da primeira república à ditadura militar9 ano 9_3_portugal da primeira república à ditadura militar
9 ano 9_3_portugal da primeira república à ditadura militar
Vítor Santos
 
Aula 10 revoluções burguesas
Aula 10   revoluções burguesasAula 10   revoluções burguesas
Aula 10 revoluções burguesas
Jonatas Carlos
 
INDEPENDÊNCIA DA AMÉRICA ESPANHOLA
INDEPENDÊNCIA DA AMÉRICA ESPANHOLAINDEPENDÊNCIA DA AMÉRICA ESPANHOLA
INDEPENDÊNCIA DA AMÉRICA ESPANHOLA
Douglas Barraqui
 
3ºano slide - da crise à guerra
3ºano   slide - da crise à guerra3ºano   slide - da crise à guerra
3ºano slide - da crise à guerra
Daniel Alves Bronstrup
 
Eua potência imperialista
Eua potência imperialistaEua potência imperialista
Pré vestibular Murialdo - Idade Contemporânea - aula 01
Pré vestibular Murialdo - Idade Contemporânea - aula 01Pré vestibular Murialdo - Idade Contemporânea - aula 01
Pré vestibular Murialdo - Idade Contemporânea - aula 01
Daniel Alves Bronstrup
 
Brasil: crise do sistema colonial e movimentos emancipacipacionistas
Brasil: crise do sistema colonial e movimentos emancipacipacionistasBrasil: crise do sistema colonial e movimentos emancipacipacionistas
Brasil: crise do sistema colonial e movimentos emancipacipacionistas
Celso Firmino História, Filosofia, Sociologia
 
Crise de1929: Entreguerras (1918-1939)
Crise de1929: Entreguerras (1918-1939)Crise de1929: Entreguerras (1918-1939)
Crise de1929: Entreguerras (1918-1939)
Celso Firmino História, Filosofia, Sociologia
 

Mais procurados (18)

Brasil: República Oligárquica (estruturas e questões sociais e políticas)
Brasil: República Oligárquica   (estruturas e questões sociais e políticas)Brasil: República Oligárquica   (estruturas e questões sociais e políticas)
Brasil: República Oligárquica (estruturas e questões sociais e políticas)
 
Era Napoleônica 2020
Era Napoleônica 2020Era Napoleônica 2020
Era Napoleônica 2020
 
Brasil: Período Regencial (1831 - 1840)
Brasil: Período Regencial (1831 - 1840)Brasil: Período Regencial (1831 - 1840)
Brasil: Período Regencial (1831 - 1840)
 
Brasil período joanino e Independência 2020
Brasil período joanino e Independência 2020Brasil período joanino e Independência 2020
Brasil período joanino e Independência 2020
 
GUERRA FRIA I, BASES, BIPOLARIDADE, MURO DE BERLIM, CORRIDAS ESPACIAL E ARMAM...
GUERRA FRIA I, BASES, BIPOLARIDADE, MURO DE BERLIM, CORRIDAS ESPACIAL E ARMAM...GUERRA FRIA I, BASES, BIPOLARIDADE, MURO DE BERLIM, CORRIDAS ESPACIAL E ARMAM...
GUERRA FRIA I, BASES, BIPOLARIDADE, MURO DE BERLIM, CORRIDAS ESPACIAL E ARMAM...
 
43 da queda da monarquia à implantação da república
43   da queda da monarquia à implantação da república43   da queda da monarquia à implantação da república
43 da queda da monarquia à implantação da república
 
42 a revolução russa
42   a revolução russa42   a revolução russa
42 a revolução russa
 
Revolução francesa 2016
Revolução francesa 2016Revolução francesa 2016
Revolução francesa 2016
 
Revolução Industrial 2020
Revolução Industrial 2020Revolução Industrial 2020
Revolução Industrial 2020
 
3ºano - Revoluções na França
3ºano - Revoluções na França3ºano - Revoluções na França
3ºano - Revoluções na França
 
9 ano 9_3_portugal da primeira república à ditadura militar
9 ano 9_3_portugal da primeira república à ditadura militar9 ano 9_3_portugal da primeira república à ditadura militar
9 ano 9_3_portugal da primeira república à ditadura militar
 
Aula 10 revoluções burguesas
Aula 10   revoluções burguesasAula 10   revoluções burguesas
Aula 10 revoluções burguesas
 
INDEPENDÊNCIA DA AMÉRICA ESPANHOLA
INDEPENDÊNCIA DA AMÉRICA ESPANHOLAINDEPENDÊNCIA DA AMÉRICA ESPANHOLA
INDEPENDÊNCIA DA AMÉRICA ESPANHOLA
 
3ºano slide - da crise à guerra
3ºano   slide - da crise à guerra3ºano   slide - da crise à guerra
3ºano slide - da crise à guerra
 
Eua potência imperialista
Eua potência imperialistaEua potência imperialista
Eua potência imperialista
 
Pré vestibular Murialdo - Idade Contemporânea - aula 01
Pré vestibular Murialdo - Idade Contemporânea - aula 01Pré vestibular Murialdo - Idade Contemporânea - aula 01
Pré vestibular Murialdo - Idade Contemporânea - aula 01
 
Brasil: crise do sistema colonial e movimentos emancipacipacionistas
Brasil: crise do sistema colonial e movimentos emancipacipacionistasBrasil: crise do sistema colonial e movimentos emancipacipacionistas
Brasil: crise do sistema colonial e movimentos emancipacipacionistas
 
Crise de1929: Entreguerras (1918-1939)
Crise de1929: Entreguerras (1918-1939)Crise de1929: Entreguerras (1918-1939)
Crise de1929: Entreguerras (1918-1939)
 

Semelhante a Revoluções de 1830 e 1848 2020

Revoluções de 1830 e 1848 - Professor Marsellus.pptx
Revoluções de 1830 e 1848 - Professor Marsellus.pptxRevoluções de 1830 e 1848 - Professor Marsellus.pptx
Revoluções de 1830 e 1848 - Professor Marsellus.pptx
Marsellus Cardousous
 
Revoluções liberais de 1830 e 1848
Revoluções liberais de 1830 e 1848Revoluções liberais de 1830 e 1848
Revoluções liberais de 1830 e 1848
Celso Firmino História, Filosofia, Sociologia
 
Revoluções liberais xix
Revoluções liberais xixRevoluções liberais xix
Revoluções liberais xix
Fernando Sergio Leão Castilho
 
1.1.a europa do século xix
1.1.a europa do século xix1.1.a europa do século xix
1.1.a europa do século xix
valdeck1
 
Primavera dos Povos
Primavera dos PovosPrimavera dos Povos
Primavera dos Povos
Raphaelly Fernandes
 
Os movimentos revolucionários do século xix (1820, 1830 e 1848) na europa
Os movimentos revolucionários do século xix (1820, 1830 e 1848) na europaOs movimentos revolucionários do século xix (1820, 1830 e 1848) na europa
Os movimentos revolucionários do século xix (1820, 1830 e 1848) na europa
RafaelyLeite1
 
Ideias sociais e políticas do século xix
Ideias sociais e políticas do século xixIdeias sociais e políticas do século xix
Ideias sociais e políticas do século xix
Ana Paula Silva
 
As revoluções liberais na europa no século xix
As revoluções liberais na europa no século xixAs revoluções liberais na europa no século xix
As revoluções liberais na europa no século xix
Nelia Salles Nantes
 
11 Ha M5 u3
11 Ha M5 u311 Ha M5 u3
11 Ha M5 u3
Carla Freitas
 
O Fim do Antigo Regime, Revolução Francesa e Era Napoleônica.
O Fim do Antigo Regime, Revolução Francesa e Era Napoleônica.O Fim do Antigo Regime, Revolução Francesa e Era Napoleônica.
O Fim do Antigo Regime, Revolução Francesa e Era Napoleônica.
João Medeiros
 
A miopia da esquerda brasileira
A miopia da esquerda brasileiraA miopia da esquerda brasileira
A miopia da esquerda brasileira
CIRINEU COSTA
 
A Era das Revoluções
A Era das RevoluçõesA Era das Revoluções
A Era das Revoluções
Paulo Alexandre
 
As revoluções burguesas
As revoluções burguesasAs revoluções burguesas
As revoluções burguesas
Marco Vinícius Moreira Lamarão'
 
3ão - Revoluções e Unificações na Europa séc XIX
3ão - Revoluções e Unificações na Europa séc XIX3ão - Revoluções e Unificações na Europa séc XIX
3ão - Revoluções e Unificações na Europa séc XIX
Daniel Alves Bronstrup
 
A onda revolucionária
A onda revolucionáriaA onda revolucionária
A onda revolucionária
Marlon Barros Cardozo
 
Europa durante o século XIX
Europa durante o século XIX Europa durante o século XIX
Europa durante o século XIX
DealdyPony
 
DANIEL
DANIELDANIEL
A cultura da Gare - História da Cultura e das Artes
A cultura da Gare - História da Cultura e das ArtesA cultura da Gare - História da Cultura e das Artes
A cultura da Gare - História da Cultura e das Artes
João Couto
 
DANIEL 2.0
DANIEL 2.0DANIEL 2.0
A social democracia é a solução para o fracasso do liberalismo, do socialismo...
A social democracia é a solução para o fracasso do liberalismo, do socialismo...A social democracia é a solução para o fracasso do liberalismo, do socialismo...
A social democracia é a solução para o fracasso do liberalismo, do socialismo...
Fernando Alcoforado
 

Semelhante a Revoluções de 1830 e 1848 2020 (20)

Revoluções de 1830 e 1848 - Professor Marsellus.pptx
Revoluções de 1830 e 1848 - Professor Marsellus.pptxRevoluções de 1830 e 1848 - Professor Marsellus.pptx
Revoluções de 1830 e 1848 - Professor Marsellus.pptx
 
Revoluções liberais de 1830 e 1848
Revoluções liberais de 1830 e 1848Revoluções liberais de 1830 e 1848
Revoluções liberais de 1830 e 1848
 
Revoluções liberais xix
Revoluções liberais xixRevoluções liberais xix
Revoluções liberais xix
 
1.1.a europa do século xix
1.1.a europa do século xix1.1.a europa do século xix
1.1.a europa do século xix
 
Primavera dos Povos
Primavera dos PovosPrimavera dos Povos
Primavera dos Povos
 
Os movimentos revolucionários do século xix (1820, 1830 e 1848) na europa
Os movimentos revolucionários do século xix (1820, 1830 e 1848) na europaOs movimentos revolucionários do século xix (1820, 1830 e 1848) na europa
Os movimentos revolucionários do século xix (1820, 1830 e 1848) na europa
 
Ideias sociais e políticas do século xix
Ideias sociais e políticas do século xixIdeias sociais e políticas do século xix
Ideias sociais e políticas do século xix
 
As revoluções liberais na europa no século xix
As revoluções liberais na europa no século xixAs revoluções liberais na europa no século xix
As revoluções liberais na europa no século xix
 
11 Ha M5 u3
11 Ha M5 u311 Ha M5 u3
11 Ha M5 u3
 
O Fim do Antigo Regime, Revolução Francesa e Era Napoleônica.
O Fim do Antigo Regime, Revolução Francesa e Era Napoleônica.O Fim do Antigo Regime, Revolução Francesa e Era Napoleônica.
O Fim do Antigo Regime, Revolução Francesa e Era Napoleônica.
 
A miopia da esquerda brasileira
A miopia da esquerda brasileiraA miopia da esquerda brasileira
A miopia da esquerda brasileira
 
A Era das Revoluções
A Era das RevoluçõesA Era das Revoluções
A Era das Revoluções
 
As revoluções burguesas
As revoluções burguesasAs revoluções burguesas
As revoluções burguesas
 
3ão - Revoluções e Unificações na Europa séc XIX
3ão - Revoluções e Unificações na Europa séc XIX3ão - Revoluções e Unificações na Europa séc XIX
3ão - Revoluções e Unificações na Europa séc XIX
 
A onda revolucionária
A onda revolucionáriaA onda revolucionária
A onda revolucionária
 
Europa durante o século XIX
Europa durante o século XIX Europa durante o século XIX
Europa durante o século XIX
 
DANIEL
DANIELDANIEL
DANIEL
 
A cultura da Gare - História da Cultura e das Artes
A cultura da Gare - História da Cultura e das ArtesA cultura da Gare - História da Cultura e das Artes
A cultura da Gare - História da Cultura e das Artes
 
DANIEL 2.0
DANIEL 2.0DANIEL 2.0
DANIEL 2.0
 
A social democracia é a solução para o fracasso do liberalismo, do socialismo...
A social democracia é a solução para o fracasso do liberalismo, do socialismo...A social democracia é a solução para o fracasso do liberalismo, do socialismo...
A social democracia é a solução para o fracasso do liberalismo, do socialismo...
 

Mais de Celso Firmino História, Filosofia, Sociologia

Iluminismo 2021
Iluminismo 2021Iluminismo 2021
Expansão marítima e comercial 2021
Expansão marítima e comercial 2021Expansão marítima e comercial 2021
Expansão marítima e comercial 2021
Celso Firmino História, Filosofia, Sociologia
 
Brasil república velha (crise e queda do império república da espada) 2021
Brasil república velha (crise e queda do império república da espada) 2021Brasil república velha (crise e queda do império república da espada) 2021
Brasil república velha (crise e queda do império república da espada) 2021
Celso Firmino História, Filosofia, Sociologia
 
Cidadania e direitos humanos 2021
Cidadania e direitos humanos 2021Cidadania e direitos humanos 2021
Cidadania e direitos humanos 2021
Celso Firmino História, Filosofia, Sociologia
 
Monarquias nacionais frança e inglaterra 2021
Monarquias nacionais frança e inglaterra 2021Monarquias nacionais frança e inglaterra 2021
Monarquias nacionais frança e inglaterra 2021
Celso Firmino História, Filosofia, Sociologia
 
Totalitarismo fascismo e nazismo 2021
Totalitarismo fascismo e nazismo 2021Totalitarismo fascismo e nazismo 2021
Totalitarismo fascismo e nazismo 2021
Celso Firmino História, Filosofia, Sociologia
 
Revolução Russa de 1917
Revolução Russa de 1917Revolução Russa de 1917
Islamismo 2021
Islamismo 2021Islamismo 2021
1ª Guerra Mundial (1914-1918)
1ª Guerra Mundial (1914-1918)1ª Guerra Mundial (1914-1918)
1ª Guerra Mundial (1914-1918)
Celso Firmino História, Filosofia, Sociologia
 
Brasil Mineração (século XVIII)
Brasil  Mineração (século XVIII)Brasil  Mineração (século XVIII)
Brasil Mineração (século XVIII)
Celso Firmino História, Filosofia, Sociologia
 
Civilizações do extremo Oriente: Índia, China, Japão.
Civilizações do extremo Oriente: Índia, China, Japão.Civilizações do extremo Oriente: Índia, China, Japão.
Civilizações do extremo Oriente: Índia, China, Japão.
Celso Firmino História, Filosofia, Sociologia
 
Expansão Marítima e Comercial-2021
Expansão Marítima e Comercial-2021Expansão Marítima e Comercial-2021
Expansão Marítima e Comercial-2021
Celso Firmino História, Filosofia, Sociologia
 
Estrutura social: conceitos básicos.
Estrutura social: conceitos básicos.Estrutura social: conceitos básicos.
Estrutura social: conceitos básicos.
Celso Firmino História, Filosofia, Sociologia
 
Ideologias do século XIX
Ideologias do século XIXIdeologias do século XIX
Brasil pré-colonial e colonial.
Brasil pré-colonial e colonial.Brasil pré-colonial e colonial.
Brasil pré-colonial e colonial.
Celso Firmino História, Filosofia, Sociologia
 
Brasil pré colonial: Povos indígenas 2021
Brasil pré colonial: Povos indígenas 2021Brasil pré colonial: Povos indígenas 2021
Brasil pré colonial: Povos indígenas 2021
Celso Firmino História, Filosofia, Sociologia
 
Brasil 1º Reinado (1822-1831)-2021
Brasil 1º Reinado (1822-1831)-2021Brasil 1º Reinado (1822-1831)-2021
Brasil 1º Reinado (1822-1831)-2021
Celso Firmino História, Filosofia, Sociologia
 
Mundo Primitivo-2021
Mundo Primitivo-2021Mundo Primitivo-2021
Pré colombianos: Maias, Astecas, Incas 2020
Pré colombianos: Maias, Astecas, Incas 2020Pré colombianos: Maias, Astecas, Incas 2020
Pré colombianos: Maias, Astecas, Incas 2020
Celso Firmino História, Filosofia, Sociologia
 
Brasil revoltas nativistas 2020
Brasil revoltas nativistas 2020Brasil revoltas nativistas 2020
Brasil revoltas nativistas 2020
Celso Firmino História, Filosofia, Sociologia
 

Mais de Celso Firmino História, Filosofia, Sociologia (20)

Iluminismo 2021
Iluminismo 2021Iluminismo 2021
Iluminismo 2021
 
Expansão marítima e comercial 2021
Expansão marítima e comercial 2021Expansão marítima e comercial 2021
Expansão marítima e comercial 2021
 
Brasil república velha (crise e queda do império república da espada) 2021
Brasil república velha (crise e queda do império república da espada) 2021Brasil república velha (crise e queda do império república da espada) 2021
Brasil república velha (crise e queda do império república da espada) 2021
 
Cidadania e direitos humanos 2021
Cidadania e direitos humanos 2021Cidadania e direitos humanos 2021
Cidadania e direitos humanos 2021
 
Monarquias nacionais frança e inglaterra 2021
Monarquias nacionais frança e inglaterra 2021Monarquias nacionais frança e inglaterra 2021
Monarquias nacionais frança e inglaterra 2021
 
Totalitarismo fascismo e nazismo 2021
Totalitarismo fascismo e nazismo 2021Totalitarismo fascismo e nazismo 2021
Totalitarismo fascismo e nazismo 2021
 
Revolução Russa de 1917
Revolução Russa de 1917Revolução Russa de 1917
Revolução Russa de 1917
 
Islamismo 2021
Islamismo 2021Islamismo 2021
Islamismo 2021
 
1ª Guerra Mundial (1914-1918)
1ª Guerra Mundial (1914-1918)1ª Guerra Mundial (1914-1918)
1ª Guerra Mundial (1914-1918)
 
Brasil Mineração (século XVIII)
Brasil  Mineração (século XVIII)Brasil  Mineração (século XVIII)
Brasil Mineração (século XVIII)
 
Civilizações do extremo Oriente: Índia, China, Japão.
Civilizações do extremo Oriente: Índia, China, Japão.Civilizações do extremo Oriente: Índia, China, Japão.
Civilizações do extremo Oriente: Índia, China, Japão.
 
Expansão Marítima e Comercial-2021
Expansão Marítima e Comercial-2021Expansão Marítima e Comercial-2021
Expansão Marítima e Comercial-2021
 
Estrutura social: conceitos básicos.
Estrutura social: conceitos básicos.Estrutura social: conceitos básicos.
Estrutura social: conceitos básicos.
 
Ideologias do século XIX
Ideologias do século XIXIdeologias do século XIX
Ideologias do século XIX
 
Brasil pré-colonial e colonial.
Brasil pré-colonial e colonial.Brasil pré-colonial e colonial.
Brasil pré-colonial e colonial.
 
Brasil pré colonial: Povos indígenas 2021
Brasil pré colonial: Povos indígenas 2021Brasil pré colonial: Povos indígenas 2021
Brasil pré colonial: Povos indígenas 2021
 
Brasil 1º Reinado (1822-1831)-2021
Brasil 1º Reinado (1822-1831)-2021Brasil 1º Reinado (1822-1831)-2021
Brasil 1º Reinado (1822-1831)-2021
 
Mundo Primitivo-2021
Mundo Primitivo-2021Mundo Primitivo-2021
Mundo Primitivo-2021
 
Pré colombianos: Maias, Astecas, Incas 2020
Pré colombianos: Maias, Astecas, Incas 2020Pré colombianos: Maias, Astecas, Incas 2020
Pré colombianos: Maias, Astecas, Incas 2020
 
Brasil revoltas nativistas 2020
Brasil revoltas nativistas 2020Brasil revoltas nativistas 2020
Brasil revoltas nativistas 2020
 

Último

UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
Manuais Formação
 
6_201___6o_ano_aula_01_2024_RESUMO_1_5.pptx
6_201___6o_ano_aula_01_2024_RESUMO_1_5.pptx6_201___6o_ano_aula_01_2024_RESUMO_1_5.pptx
6_201___6o_ano_aula_01_2024_RESUMO_1_5.pptx
ALEXANDRODECASTRODOS
 
Discursos Éticos e Políticos Acerca do Meio Ambiente e Desenvolvimento Susten...
Discursos Éticos e Políticos Acerca do Meio Ambiente e Desenvolvimento Susten...Discursos Éticos e Políticos Acerca do Meio Ambiente e Desenvolvimento Susten...
Discursos Éticos e Políticos Acerca do Meio Ambiente e Desenvolvimento Susten...
FredPaixaoeSilva
 
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Slides Lição 13, CPAD, A Cidade Celestial, 2Tr24.pptx
Slides Lição 13, CPAD, A Cidade Celestial, 2Tr24.pptxSlides Lição 13, CPAD, A Cidade Celestial, 2Tr24.pptx
Slides Lição 13, CPAD, A Cidade Celestial, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptxRoteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
pamellaaraujo10
 
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptxVivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
Mauricio Alexandre Silva
 
agosto - A cidadania - direitos e deveres em países hispanohablantes.pptx
agosto - A cidadania - direitos e deveres em países hispanohablantes.pptxagosto - A cidadania - direitos e deveres em países hispanohablantes.pptx
agosto - A cidadania - direitos e deveres em países hispanohablantes.pptx
ValdineyRodriguesBez1
 
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdfMAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
GracinhaSantos6
 
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junhoATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
Crisnaiara
 
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidadeAula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
AlessandraRibas7
 
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
Pr Davi Passos - Estudos Bíblicos
 
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptxVivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Mauricio Alexandre Silva
 
PROVA DE ARTE PARA IMPRESSÃO - CORRETA gabarito .pdf
PROVA DE ARTE PARA IMPRESSÃO - CORRETA gabarito .pdfPROVA DE ARTE PARA IMPRESSÃO - CORRETA gabarito .pdf
PROVA DE ARTE PARA IMPRESSÃO - CORRETA gabarito .pdf
MiriamCamily
 
O livro O Corpo Fala, a linguagem da comunicação não verbal.pdf
O livro O Corpo Fala, a linguagem da comunicação não verbal.pdfO livro O Corpo Fala, a linguagem da comunicação não verbal.pdf
O livro O Corpo Fala, a linguagem da comunicação não verbal.pdf
dataprovider
 
Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.
Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
Mary Alvarenga
 
said edward w - orientalismo. livro de história pdf
said edward w - orientalismo. livro de história pdfsaid edward w - orientalismo. livro de história pdf
said edward w - orientalismo. livro de história pdf
ThiagoRORISDASILVA1
 
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptxSlides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
A justiça divina segundo o Espiritismo (V2).pdf
A justiça divina segundo o Espiritismo (V2).pdfA justiça divina segundo o Espiritismo (V2).pdf
A justiça divina segundo o Espiritismo (V2).pdf
MarcoAurlioResende
 
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptxDEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
ConservoConstrues
 

Último (20)

UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
 
6_201___6o_ano_aula_01_2024_RESUMO_1_5.pptx
6_201___6o_ano_aula_01_2024_RESUMO_1_5.pptx6_201___6o_ano_aula_01_2024_RESUMO_1_5.pptx
6_201___6o_ano_aula_01_2024_RESUMO_1_5.pptx
 
Discursos Éticos e Políticos Acerca do Meio Ambiente e Desenvolvimento Susten...
Discursos Éticos e Políticos Acerca do Meio Ambiente e Desenvolvimento Susten...Discursos Éticos e Políticos Acerca do Meio Ambiente e Desenvolvimento Susten...
Discursos Éticos e Políticos Acerca do Meio Ambiente e Desenvolvimento Susten...
 
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
 
Slides Lição 13, CPAD, A Cidade Celestial, 2Tr24.pptx
Slides Lição 13, CPAD, A Cidade Celestial, 2Tr24.pptxSlides Lição 13, CPAD, A Cidade Celestial, 2Tr24.pptx
Slides Lição 13, CPAD, A Cidade Celestial, 2Tr24.pptx
 
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptxRoteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
 
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptxVivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
 
agosto - A cidadania - direitos e deveres em países hispanohablantes.pptx
agosto - A cidadania - direitos e deveres em países hispanohablantes.pptxagosto - A cidadania - direitos e deveres em países hispanohablantes.pptx
agosto - A cidadania - direitos e deveres em países hispanohablantes.pptx
 
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdfMAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
 
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junhoATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
 
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidadeAula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
 
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
 
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptxVivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
 
PROVA DE ARTE PARA IMPRESSÃO - CORRETA gabarito .pdf
PROVA DE ARTE PARA IMPRESSÃO - CORRETA gabarito .pdfPROVA DE ARTE PARA IMPRESSÃO - CORRETA gabarito .pdf
PROVA DE ARTE PARA IMPRESSÃO - CORRETA gabarito .pdf
 
O livro O Corpo Fala, a linguagem da comunicação não verbal.pdf
O livro O Corpo Fala, a linguagem da comunicação não verbal.pdfO livro O Corpo Fala, a linguagem da comunicação não verbal.pdf
O livro O Corpo Fala, a linguagem da comunicação não verbal.pdf
 
Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.
Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
 
said edward w - orientalismo. livro de história pdf
said edward w - orientalismo. livro de história pdfsaid edward w - orientalismo. livro de história pdf
said edward w - orientalismo. livro de história pdf
 
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptxSlides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
 
A justiça divina segundo o Espiritismo (V2).pdf
A justiça divina segundo o Espiritismo (V2).pdfA justiça divina segundo o Espiritismo (V2).pdf
A justiça divina segundo o Espiritismo (V2).pdf
 
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptxDEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
 

Revoluções de 1830 e 1848 2020

  • 1. MOVIMENTOS POLÍTICOS E SOCIAS DO SÉC. XIX “REVOLUÇÕES DE 1830 E 1848” “PRIMAVERA DOS POVOS”
  • 2. A Liberdade Guiando o Povo – Eugène Delacroix
  • 3. 1. Século XIX – Era das Revoluções Burguesas o Iluminismo, Revolução Francesa, Expansão Napoleônica, Revolução Industrial. o Liberalismo: fortaleceu a burguesia. o Nacionalismo: autodeterminação das massas. o Revolução Industrial: viabilizou o Imperialismo. o Socialismo: fortaleceu a revolução proletária. o Revolução científica: trouxe as Ciências Humanas.
  • 4. Nacionalismo: o A nação se mobiliza e luta por seu projeto político. o Pega em armas e mata ou morre em nome da autodeterminação das nações. o Toda nação tem o direito de viver no seu próprio território e ter seu Estado. Nações e movimentos contemporâneos: o Palestinos, Curdos, Chechenos, Bascos, Hong-Kong.
  • 5.
  • 6.
  • 7.
  • 8. Liberalismo político: oBaseia – se na liberdade do cidadão e no afastamento do Estado no controle desse cidadão. oO liberalismo opõe – se ao absolutismo e à intervenção do Estado na economia e na vida dos cidadãos e defende que este tem poderes e funções limitados. oO Estado Liberal defende os direitos naturais do homem, como andar, viver, participar e ser feliz. oO Estado Liberal respeita a independência do homem.
  • 9.
  • 10.
  • 11. 2. Era das Restaurações (1815 – 1830) o Congresso de Viena: volta do Antigo Regime restaurando o contexto pré Revolução Francesa. o A burguesia novamente excluída do cenário político. o O Liberalismo alimentava a Revolução e o sonho burguês de voltar ao poder. o O Nacionalismo fortaleceu os ideais de soberania, autodeterminação e independência das nações.
  • 12. 3. Revolução de 1830: França Luís XVIII (1815 – 1824): o Terror Branco: perseguiu revolucionários e bonapartistas. o Conservador, equilibrou – se entre ultrarrealistas (facção aristocrática e reacionária) e liberais. o Outorgou uma Constituição e interveio na Revolução Liberal da Espanha.
  • 13. Luis XVIII e sua corte
  • 14. Carlos X (1824 – 1830): o Conservador, reacionário, absolutista. o Governou apoiado pelos ultrarrealistas que dominavam a Câmara dos Pares e dos Deputados. o Liberais venceram eleições e formaram maioria. o Carlos X dissolveu a Câmara dos Deputados e convocou novas eleições. o Mandou invadir a Argélia para ganhar popularidade.
  • 16. Enfraquecimento político de Carlos X: o Os liberais venceram a nova eleição. Reação absolutista: o Elevou o censo eleitoral favorecendo os ricos. o Dissolveu novamente a Câmara e convocou outra eleição de acordo com o novo censo eleitoral. o Suspendeu a liberdade de imprensa. o O rei poderia legislar por decretos.
  • 17. Revolução de 1830: queda de Carlos X o Membros da imprensa não aceitaram a censura. o Lideranças radicais, estudantes, trabalhadores, desempregados, pequenos burgueses foram às ruas e levantaram barricadas em oposição ao rei. o Tropas reais avançaram sobre os revolucionários. o Sem conseguir reverter a situação Carlos X renunciou em 02/08/1830.
  • 18. Barricadas: o povo vai à luta
  • 19. Luís Felipe I, o rei burguês (1830 – 1848): o A alta burguesia articulou – se com conservadores e a Monarquia foi mantida. o Uma emenda à Constituição de 1814 declarou vago o trono, assumindo o liberal duque D’ Orleans. o Apoiado pela burguesia o Duque D’ Orleans foi proclamado rei Luís Felipe I. o Rei Luís Felipe I, o rei burguês ou rei cidadão.
  • 21. A Revolução se espalhou pela Europa: Bélgica: o Bélgica e Holanda formavam os países baixos. o Em 1581 a Holanda fica independente da Espanha. o A Bélgica ficou sob o domínio espanhol. o Em 1830, influenciada pela França, a Bélgica declarou sua independência.
  • 22. Polônia: o A Polônia foi dominada por Rússia, Prússia e Áustria. o De maioria católica os poloneses nutriam forte sentimento contra russos, então cristãos ortodoxos. o Em 1830 os poloneses rebelaram – se contra a Rússia. o Devido a disputas entre aristocratas monarquistas e burgueses republicanos, a revolta foi esmagada após quase um ano de luta.
  • 23. Itália: o Tendências antiabsolutistas mesclaram – se com sentimentos nacionalistas. o A unificação estava a caminho e revoluções liberais eclodiram nos ducados de Parma e Módena. o Forças austríacas intervieram na região. o As revoltas foram sufocadas e os governantes absolutistas voltaram ao poder.
  • 24. Alemanha: o Revoltas liberais eclodiram nos Estados germânicos. o Foram levantes burgueses com apoio popular. o Burgueses, trabalhadores urbanos e camponeses se uniram em prol da unificação da Alemanha. o Os governantes aceitaram as Constituições liberais mas, por volta de 1835, o movimento recuou. o Tropas austríacas sufocaram as revoltas alemãs.
  • 25. Avaliação da Revolução de 1830: o Etapa intermediária da mobilização liberal e nacionalista contrária ao Congresso de Viena. o Destituiu Carlos X e a Bélgica ficou independente. o Nos outros casos houve derrota, pois a burguesia uniu – se a setores conservadores nada liberais. o A repressão estimulou os ímpetos liberais e nacionalistas que unificaram a Itália e a Alemanha.
  • 26. 4. Revolução de 1848 Luís Felipel – rei burguês, liberal ou cidadão: o Industrialização e modernização da França. Oposição: o Legitimistas: desejavam a volta dos Bourbons. o Bonapartistas: desejavam um Bonaparte no poder. o Republicanos: pequena burguesia e socialistas utópicos desejavam a volta da República.
  • 27. Sustentação política: o Com sucesso na economia e apoio da burguesia Luís Felipe sustentava – se politicamente. Crise econômica, oposição e fragilidade política: o Inflação e endividamento geraram crise social. o O rei passou a ser responsabilizado pela crise. o Republicanos, bonapartistas e socialistas pressionavam o rei que partiu para a repressão.
  • 28. Luís Felipe: de moderado a absolutista o Restrição da liberdade, dos direitos e censura. Campanha dos banquetes: o Oposição e ataques ao governo. Reivindicações: o Redução do censo eleitoral. o Sufrágio universal. o Direitos trabalhistas. Os banquetes mobilizaram liberais, bonapartistas e socialistas numa campanha de sensibilização da massa contra o impotente e autoritário governo de Luís Felipe.
  • 29. Primavera dos povos e queda de Luís Felipe: o Operários, artesãos, desempregados, estudantes e pequenos burgueses, incitados por republicanos e socialistas saíram às ruas de Paris. o Barricadas, intensos combates e muitos mortos. o A multidão invadiu a Câmara dos Deputados. o Fragilizado e sem apoio do exército o rei abdicou. o Formou – se o Governo Provisório.
  • 30.
  • 31.
  • 32. 5. Segunda República Francesa (1848 – 1851) o Liberais moderados, republicanos, socialistas. o Conflitos de interesses: liberais e socialistas. Oficinas Nacionais: o Objetivo: qualificar mão de obra e gerar empregos. Assembleia Constituinte: o Moderados não atenderam às reivindicações das massas.
  • 33. Fechamento das Oficinas Nacionais e radicalização: o Onerosas para o Estado as oficinas foram fechadas. o Extremistas deixaram a coalisão e promoveram uma insurreição operária em Paris. o Sangrenta repressão matou cerca de 4.000 pessoas. o A Assembleia Constituinte concedeu plenos poderes aos General Cavaignac até que fosse eleito o Presidente da República.
  • 34. Constituição de 1851: o República Presidencialista. o Voto universal direto. o Legislativo unicameral. Eleições: Luís Napoleão Bonaparte, com apoio da burguesia e do proletariado, foi eleito com a promessa de trazer: lei, ordem, empregos, riqueza e o passado glorioso de Napoleão Bonaparte.
  • 35. Luís Napoleão Bonaparte, o príncipe – Presidente: o Prosperidade econômica. o Industrialização e exportação. o Lucros à burguesia e alta nos níveis de empregos. o Prestígio político. 18 de Brumário de Luís Bonaparte: o Com apoio Exército, Luís Bonaparte fechou a Assembleia e deu um golpe de Estado.
  • 36. Luís Napoleão Sobrinho de Napoleão Bonaparte. O escritor Victor Hugo chamava Napoleão Bonaparte de “o grande” e Luís Napoleão de “o pequeno”.
  • 37. 6. Segundo Império (1852 – 1870) Napoleão III – absolutista e déspota esclarecido: Política interna: o Fechamento da Assembleia, supressão da liberdade e dos direitos individuais. o Legislativo decorativo e plebiscitos ratificando o absolutismo do Imperador. o Restauração do Parlamento e suspensão da censura.
  • 38. Napoleão II Filho de Napoleão Bonaparte e Maria Luísa da Áustria. Governou a França após a queda de Napoleão Bonaparte entre Junho e Julho de 1815, sucedido por Luís XVIII.
  • 39.
  • 40. Prosperidade econômica, social, urbana: o Grande desenvolvimento econômico. o Burguesia obteve altos lucros. o Diminuição nos níveis de desemprego. o Relações de trabalho regulamentadas. o Reestruturação urbana: praças, casas luxuosas, árvores, avenidas (Champs- Élysees). o Paris: cidade – luz.
  • 41. Política externa – França como potência: Guerra da Crimeia (1853 – 1856): o França, Inglaterra e Turquia contra a Rússia. o Disputa pelos Estreitos de Bósforo e Dardanellos. Segunda Guerra do Ópio (1856 – 1860): o Inglaterra e França venceram a China. o Obtenção de vantagens comerciais.
  • 42. Unificação da Itália (1859): o Apoiou Piemonte e Sardenha contra a Áustria. México (1862): o Apoiou Maximiliano da Áustria como rei do México. Guerra Franco – Prussiana (1870): o Guerra contra a Prússia pela Unificação da Alemanha. o A derrota para a Prússia e a perda da Alsácia e Lorena levaram à queda de Napoleão III e ao fim do Império.
  • 43. 7. A Revolução de 1848 em outros países o Propagação do Liberalismo e do Nacionalismo. o Influências na Unificação da Itália e Alemanha. o Na Áustria uma multidão forçou a queda de Metternich e foi formado um governo liberal, voltando a ser absolutista posteriormente. o Na Hungria foi proclamada uma república independente, sufocada por tropas russas.
  • 44. Comuna de Paris (1871) Com o fim da Guerra Franco – Prussiana o povo de Paris rebelou – se contra a Assembleia Nacional (maioria conservadora). Ameaçados, os deputados transferiram – se para Versalhes. Paris foi tomada pelo povo (populares, políticos, comunistas, anarquistas) que proclamou a Comuna de Paris. Comitês populares, participação de mulheres, milícias de trabalhadores, expropriação de fábricas, execução de opositores, transformação de igrejas em espaço para debates, alojamento de pobres em residências de ricos transformaram Paris numa cidade comunista. O sonho durou 72 dias. A repressão foi violenta com milhares de mortos. Posteriormente foi instalada a Terceira República Francesa.
  • 45.
  • 46. 8. Avaliação da Revolução de 1848 o A Unificação de Itália e Alemanha foi bem sucedida. o Os húngaros foram equiparados aos austríacos. o Reis absolutistas conciliaram – se com liberais. o Estados europeus tornaram – se parlamentaristas. o O romantismo uniu o valor da liberdade, do heroísmo, do sacrifício e da glória com a revolução. o A Revolução de 1848, popular, encerrou o ciclo das Revoluções burguesas.