SlideShare uma empresa Scribd logo
CIVILIZAÇÕES DO EXTREMO ORIENTE
Civilização Hindu
Após a Independência em
1947 o território dividiu –
se em: Paquistão, capital
Karachi. Índia, capital
Nova Délhi,
Bangladesh, capital Daca.
1. Índia
Localização: Indostan (lugar do rio Indo)
o Índia: Sul da Ásia.
o Norte: Nepal, Afeganistão, Tibet, Himalaia.
o Sul: Índico, Estreito de Palk e Golfo de Mannar.
o Leste: Golfo de Bengala, Birmânia e Bangladesh.
o Oeste: Paquistão e Mar da Arábia.
2. Aspectos culturais
o Conhecimentos diversos: religião e filosofia.
o Ciência: álgebra e aritmética.
o Literatura: Mahabarata e Ramayana.
o Preservação de heranças antigas das civilizações
do Vale do Rio Indo e transmitidas aos Vedas.
o Resistiram às conquistas muçulmanas e europeias
apesar da miscigenação e do multiculturalismo.
Civilização do Rio Indo (3.000 a.C. a 2.000 a.C.)
Cultura dasa ou dravídica (Vedas):
o Grande civilização semelhante à egípcia.
o Religião politeísta: deuses são mãe, pai, animais.
o Cidades planejadas, estruturadas: Harappa, Supara.
o Agricultura irrigada, comércio, metalurgia: bronze.
o Dominados e assimilados por arianos que formaram
a civilização hindu: idioma sânscrito.
Raaja Gopuram
(Portão de Srirangam, templo
Hindu, arquitetura dravídica)
Brâmanes (casta sacerdotal):
Fase pré – búdica:
o Domínio despótico dos brâmanes, descendentes
dos arianos, com grandes privilégios.
o Cavalos, armas de ferro, carros de guerra.
o Com tais recursos os arianos dominaram os
nativos e formaram reinos autônomos.
Fase búdica:
Doutrina budista:
o Império Maurya (Chandragupta Maurya).
o O rei Asoka (273 a.C. – 232 a.C.) expulsou tribos
invasoras, converteu – se ao budismo e o espalhou
pelo império, que se tornou de maioria budista.
o Após sua morte houve o declínio e o domínio de
árabes e portugueses.
Sociedade, política e cultura:
o Diferenças sociais: leis, costumes, religião.
o Castas relacionadas com Brahma (Código de Manu).
o Manu: rei, sábio, único sobrevivente do dilúvio.
o Brâmanes: sábios sacerdotes, ensino dos Vedas.
o Xátrias: nobres guerreiros, dedicam – se às guerras.
o Vaixás: comerciantes, artesãos e agricultores.
o Sudras: servos, braçais, domésticos, camponeses.
Brâmanes
(Boca de Brahma)
Xátrias
(Braços de Brahma)
Vaixás
(Coxas de Brahma)
Sudras
(Pés de Brahma)
Dalits
Párias, chamados de
intocáveis, outras castas
não poderiam tocá – los.
Dedicavam – se a
atividades degradantes:
limpar fossas, cuidar do
lixo e dos cadáveres. Os
párias não pertenciam a
nenhuma casta porque
não nasceram de Brahma.
Brâmanes
Xátrias
Sudras
Dalits
Vaixás
Marajás:
o A Índia antiga era dividida em reinos independentes.
o O governo ficava a cargo do grande rei (marajá), dos
brâmanes e dos proprietários de terra.
o Os marajás eram déspotas, supremos e teocráticos e
administravam a justiça através dos brâmanes.
o A aristocracia era composta por altos funcionários e
grandes proprietários de terra.
Religião:
Bramanismo (monoteísmo com politeísmo):
o Religião dos antigos hindus, deus supremo Brahma.
o Brahma (princípio criador), Vishnu (princípio
conservador) e Shiva (princípio destruidor).
o Reencarnacionistas: crença na alma imortal.
o Reencarnação em humanos se tivesse uma vida
digna e em animais se tivesse uma vida indigna.
Budismo (6.000 a.C. e 4.000 a.C.):
o Fundador: Sidarta Gautama, que teria renunciado
às riquezas e meditou sobre a condição humana.
o Após 6 anos de privações, jejuns, sofrimentos
Sidarta pregou contra o bramanismo e as castas.
o Sidarta acreditava no Nirvana, a felicidade eterna
concedida aos justos.
o A alma deveria praticar: caridade, bem, amor.
Cultura, arte, técnica:
o Xales, tapetes, porcelana policromada.
o Pintura e escultura: religião, tradições, cotidiano.
o Arquitetura: sofisticação e grandiosidade.
o Literatura: Mahabarata, Ramayana, Vedas.
o Os Vedas orientam a moral e a ética no combate
aos maus pensamentos, à embriaguez, à raiva, à
ganância, às mentiras.
Taj Mahal
O imperador mongol
Shan Jahan
(séc. XVII) ordenou
sua construção para
honrar a memória de
sua terceira esposa
Aryumand Banu
Begam. O Taj
Mahal levou cerca
de 20 anos para ser
construído.
A construção teve
início em 1631 e foi
concluída em 1648.
2. China
Localização: Leste da Ásia.
o Norte: Mongólia e União Soviética.
o Sul: Vietnã, Laos, Myanmar.
o Sudoeste: Índia, Butão, Nepal, Paquistão, Afeganistão.
o Leste: União Soviética, Coreia do Norte, mar Amarelo
e mar da China Oriental.
o Oeste: Tajiquistão, Quirguistão, Afeganistão.
Economia:
o Construção de canais de irrigação e diques para
exploração dos rios Yangzi e Huangzi.
o Agricultura: arroz, frutas, verduras.
o Pecuária: animais, em especial bicho da seda.
o Seda: tecido fino e delicado, símbolo da China.
o Artesanato: bronze, ossos, porcelana, jade.
o Comércio: seda, porcelana, joias, perfumes.
Sociedade:
o Imperadores teocráticos: filhos do céu.
o Nobres: cobrança de impostos, fiscalização de
obras, contabilidade, registros.
o Pobres urbanos: viviam de artesanato.
o Camponeses: viviam na pobreza, produziam
coletivamente em terras do Estado ou dos nobres,
doando parte da produção como impostos.
Principais dinastias:
o Estados da guerra: No fim do Neolítico a China
sofreu com guerras e conflitos sociais e os Estados
lutavam pelo território.
Dinastia Shang:
o Construção de muralhas, palácios e templos.
o Escrita pictográfica e culto aos ancestrais.
o Rei: figura central, comandava o exército e garantia
estabilidade política e administrativa.
“Abaixo do rei estavam os altos oficiais, os artesãos,
os comerciantes e os camponeses. O poder do
Imperador Shang não era o mesmo em todo o
território devido às várias etnias não unificadas.”
Dinastia Qin (221 a.C. a 206 a.C.):
o No século III um Estado conhecido por Qin
dominou e unificou a China iniciando um dos
maiores impérios do mundo.
o A geografia e o ferro permitiram vitórias militares.
o Para suprir as regiões Li Qin Bing construiu vários
diques e um canal mudando o curso do Rio Min,
irrigando os territórios anexados.
A grande muralha:
o Obra do Imperador Qin Shi Huang.
o Do Mar do Norte ao Deserto de Gobi.
o Estendeu – se por 9.000 km com mais de 2.000 anos.
o Contra invasores, especialmente mongóis, desafio de
engenharia, mobilizou milhares de trabalhadores.
o A China arcou com altos custos, especialmente a
vida de milhares de pessoas.
Guerreiros de Terracota
Milhares de operários
construíram um exército
de argila com soldados
em posição de batalha
como se guardassem a
tumba do Imperador
Qin Shi Huang.
Dinastia Han (206 a.C. a 220):
o Após a morte de Qin Shi Huang a China enfrentou
uma guerra civil e Liu Bang assumiu o poder.
o O Imperador Gaozu (Liu Bang) expandiu e
fortaleceu a Grande Muralha.
o A população cresceu e a China expandiu – se.
o Estruturou – se a rota da seda fortalecendo o
comércio e o intercâmbio cultural com o Ocidente.
Dinastia Sui (589 a 618):
o Yang Di restaurou a ordem e unificou a China.
o Mandou construir um canal ligando os rios Yangtzé
e Huang Ho para abastecimento de água, integrar
regiões e fortalecer o comércio e os impostos.
o O custo da obra explorou e precarizou a população
gerando revoltas e guerra civil.
o Tentou invadir a Coreia e foi derrotado.
Crenças e religiões:
Budismo: chegou na China há 2.000 anos, aceito
pela maioria dos chineses, influenciou na cultura:
arte, literatura, ideologia.
Confucionismo: ética e filosofia, tornou – se a
ideologia base da sociedade e do Estado.
Taoísmo: Lao Tzé, livro Tao Te Ching, baseia – se na
busca do Tao, o caminho e a harmonia de tudo.
Culto aos antepassados: tradição milenar e parte da
estruturação política chinesa.
Astrologia: parte da cultura popular em que o
zodíaco se caracteriza por um ciclo de repetição de
doze anos e cada ano é representado por um animal.
O confucionismo, traduzido
literalmente como Escola dos Eruditos
é um sistema filosófico chinês criado
por Confúcio. Entre as preocupações
do confucionismo estão a moral, a
política, a pedagogia e a religião.
Conhecida pelos chineses como
"ensinamentos dos sábios“.
Kung-Fu-Tzu e o Confucionismo:
Confúcio, forma latina do nome
chinês Kung Fu Tsé, foi um
pensador que reestruturou a
sociedade chinesa com seus
ensinamentos essencialmente
éticos durante o século VI a.C.
Confucionismo: tratado sobre ética e ideologia política, em que
todo ser humano tem inteligência para modificar meios e os fins
de sua existência ao transformar as condições arbitrárias surgidas
na vida: valoriza a disciplina, a ordem, a consciência política, o
trabalho e o estudo enquanto formação intelectual.
Os governantes são os “pais do povo”, sendo este súditos, filhos
obedientes e humildes que respeitam a autoridade política
baseada no mandato do céu.
Principais Atributos do Confucionismo:
Humanidade, justiça, rituais, conhecimento, integridade, lealdade,
piedade filial, continência, honestidade, bondade e perdão, juízo e
senso de certo e errado, bravura, amabilidade e gentileza, respeito,
frugalidade, modéstia e discrição..
Taoismo filosofia de vida e uma religião chinesa milenar, na qual o
ser humano deve viver em harmonia com a natureza, pois faz
parte dela. Quando tomamos a natureza como referência em
nossas vidas, atingimos o equilíbrio, ou o “Tao”.
Princípios do Taoismo: humildade, generosidade, não violência,
simplicidade.
3. Japão
Geografia: Costa Leste da Ásia
o Arquipélago formado por quatro ilhas principais:
Honshu, Shikoku, Kyushu, Hokkaido.
o Norte: Mar de Okhotsk.
o Sul: Mar da China Oriental e Taiwan.
o Leste: Oceano Pacífico.
o Oeste: Mar do Japão.
Origens:
o Há 50 mil anos populações nômades habitavam a
região e viviam de caça, pesca e coleta de raízes,
nozes, amêndoas.
o Aldeias formaram – se perto de rios, lagos e mar.
o Agricultura: cereais, principalmente arroz.
o Entre as culturas no período de formação
destacaram – se: Yayoi, Kyushu e Jomon.
Sociedade:
o História marcada pelos conflitos entre os daimiôs.
o Os daimiôs organizavam a produção e as obras
coletivas (irrigação, drenagem, transporte) e os ritos
religiosos.
o Os camponeses cultivavam cereais e bicho da seda
e eram explorados, pagando altos impostos.
o Os conflitos entre daimiôs e camponeses eram
constantes.
Unificação política (século II):
o O clã Yamato derrotou os outros clãs e unificou o
Japão dando início à era de paz e prosperidade.
o O Japão se expandiu comercialmente mantendo
negócios com a China, assimilando sua cultura:
escrita, religião, política.
o O Imperador nomeou um daimiô como Xogun que
passou a comandar samurais que lhe deviam honra,
coragem e lealdade.
Os samurais:
o Defendiam seu xogum com a própria vida.
o Recebiam terras e riquezas por seus serviços.
o Os xoguns tinham mais poder que o Imperador e
os clãs viviam em guerras.
o No fim do século XVI o clã Tokugawa acabou com
as guerras, pacificou o país e manteve – se no
poder até o século XIX.
Religião:
Budismo:
o Influência dos chineses.
Xintoísmo:
o Criada no Japão, politeísta, cultua forças da
natureza em forma de deuses, pessoas e objetos.
o Para os xintoístas alguns lugares são considerados
sagrados e de grande poder.
No xintoísmo é notável a adoração politeísta ao “kami”, que significa “deuses
ou espíritos que existem em todas as coisas”. Por causa dessa crença de que
os kami residem em todas as coisas da natureza – como montanhas, árvores,
cachoeiras, etc. – o xintoísmo também é classificado como uma religião
animista, que adora a natureza ou os espíritos da natureza. Outro termo para
descrever o xintoísmo é “kami-no-michi”, ou “o caminho dos deuses”.
Civilizações do extremo Oriente: Índia, China, Japão.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Escravidão no Brasil
Escravidão no BrasilEscravidão no Brasil
Escravidão no Brasil
bastianbe
 
As Grandes Navegações - 7º Ano (2016)
As Grandes Navegações - 7º Ano (2016)As Grandes Navegações - 7º Ano (2016)
As Grandes Navegações - 7º Ano (2016)
Nefer19
 
Primeira República
Primeira RepúblicaPrimeira República
Primeira República
isameucci
 
1° ano aula slide - feudalismo
1° ano   aula slide - feudalismo1° ano   aula slide - feudalismo
1° ano aula slide - feudalismo
Daniel Alves Bronstrup
 
A Escravidão no Brasil colonial
A Escravidão no Brasil colonialA Escravidão no Brasil colonial
A Escravidão no Brasil colonial
Alex Ferreira dos Santos
 
Roma Antiga - monarquia, república e império romano
Roma Antiga - monarquia, república e império romanoRoma Antiga - monarquia, república e império romano
Roma Antiga - monarquia, república e império romano
Munis Pedro
 
Mercantilismo
MercantilismoMercantilismo
Mercantilismo
harlissoncarvalho
 
A Civilização Grega - 6º Ano (2016)
A Civilização Grega - 6º Ano (2016)A Civilização Grega - 6º Ano (2016)
A Civilização Grega - 6º Ano (2016)
Nefer19
 
História 6º ano
História 6º anoHistória 6º ano
História 6º ano
Eloy Souza
 
Império bizantino
Império bizantinoImpério bizantino
Império bizantino
alinemaiahistoria
 
1° ano EM - Hebreus, fenícios e Persas
1° ano EM - Hebreus, fenícios e Persas1° ano EM - Hebreus, fenícios e Persas
1° ano EM - Hebreus, fenícios e Persas
Daniel Alves Bronstrup
 
O brasil na primeira republica
O brasil na primeira republicaO brasil na primeira republica
O brasil na primeira republica
Simone P Baldissera
 
O que é historia
O que é historiaO que é historia
O que é historia
alinemaiahistoria
 
Revisão 6º ano ASSUNTO : Roma Antiga
Revisão 6º ano ASSUNTO : Roma AntigaRevisão 6º ano ASSUNTO : Roma Antiga
Revisão 6º ano ASSUNTO : Roma Antiga
Janaína Bindá
 
Brasil Colônia
Brasil ColôniaBrasil Colônia
Brasil Colônia
Aulas de História
 
Imperialismo
ImperialismoImperialismo
Imperialismo
eiprofessor
 
América portuguesa a colonização do brasil
América portuguesa a colonização do brasilAmérica portuguesa a colonização do brasil
América portuguesa a colonização do brasil
Douglas Barraqui
 
Idade média: Alta Idade Média (séc. v- x)
Idade média:   Alta Idade Média (séc. v- x)Idade média:   Alta Idade Média (séc. v- x)
Idade média: Alta Idade Média (séc. v- x)
Edenilson Morais
 
Roma
RomaRoma
Astecas maias e incas
Astecas maias e incasAstecas maias e incas
Astecas maias e incas
Fabiana Tonsis
 

Mais procurados (20)

Escravidão no Brasil
Escravidão no BrasilEscravidão no Brasil
Escravidão no Brasil
 
As Grandes Navegações - 7º Ano (2016)
As Grandes Navegações - 7º Ano (2016)As Grandes Navegações - 7º Ano (2016)
As Grandes Navegações - 7º Ano (2016)
 
Primeira República
Primeira RepúblicaPrimeira República
Primeira República
 
1° ano aula slide - feudalismo
1° ano   aula slide - feudalismo1° ano   aula slide - feudalismo
1° ano aula slide - feudalismo
 
A Escravidão no Brasil colonial
A Escravidão no Brasil colonialA Escravidão no Brasil colonial
A Escravidão no Brasil colonial
 
Roma Antiga - monarquia, república e império romano
Roma Antiga - monarquia, república e império romanoRoma Antiga - monarquia, república e império romano
Roma Antiga - monarquia, república e império romano
 
Mercantilismo
MercantilismoMercantilismo
Mercantilismo
 
A Civilização Grega - 6º Ano (2016)
A Civilização Grega - 6º Ano (2016)A Civilização Grega - 6º Ano (2016)
A Civilização Grega - 6º Ano (2016)
 
História 6º ano
História 6º anoHistória 6º ano
História 6º ano
 
Império bizantino
Império bizantinoImpério bizantino
Império bizantino
 
1° ano EM - Hebreus, fenícios e Persas
1° ano EM - Hebreus, fenícios e Persas1° ano EM - Hebreus, fenícios e Persas
1° ano EM - Hebreus, fenícios e Persas
 
O brasil na primeira republica
O brasil na primeira republicaO brasil na primeira republica
O brasil na primeira republica
 
O que é historia
O que é historiaO que é historia
O que é historia
 
Revisão 6º ano ASSUNTO : Roma Antiga
Revisão 6º ano ASSUNTO : Roma AntigaRevisão 6º ano ASSUNTO : Roma Antiga
Revisão 6º ano ASSUNTO : Roma Antiga
 
Brasil Colônia
Brasil ColôniaBrasil Colônia
Brasil Colônia
 
Imperialismo
ImperialismoImperialismo
Imperialismo
 
América portuguesa a colonização do brasil
América portuguesa a colonização do brasilAmérica portuguesa a colonização do brasil
América portuguesa a colonização do brasil
 
Idade média: Alta Idade Média (séc. v- x)
Idade média:   Alta Idade Média (séc. v- x)Idade média:   Alta Idade Média (séc. v- x)
Idade média: Alta Idade Média (séc. v- x)
 
Roma
RomaRoma
Roma
 
Astecas maias e incas
Astecas maias e incasAstecas maias e incas
Astecas maias e incas
 

Semelhante a Civilizações do extremo Oriente: Índia, China, Japão.

Imagens china
Imagens chinaImagens china
Imagens china
Péricles Penuel
 
Resumo china
Resumo chinaResumo china
Resumo china
Péricles Penuel
 
A china antiga e o japão
A china antiga  e o japãoA china antiga  e o japão
A china antiga e o japão
ProfessoresColeguium
 
A china antiga
A china antigaA china antiga
China antiga
China antiga China antiga
China antiga
Carlos Zaranza
 
China antiga 1
China antiga 1China antiga 1
China antiga 1
Carlos Zaranza
 
Astecas, Maias, Incas e Tupis
Astecas, Maias, Incas e TupisAstecas, Maias, Incas e Tupis
Astecas, Maias, Incas e Tupis
Isabel Aguiar
 
Modo de produção asiático em outras geografias
Modo de produção asiático em outras geografiasModo de produção asiático em outras geografias
Modo de produção asiático em outras geografias
Carlos Glufke
 
China e Índia na Antiguidade
China e Índia na AntiguidadeChina e Índia na Antiguidade
China e Índia na Antiguidade
Paulo Alexandre
 
china wesley help me
china wesley help mechina wesley help me
china wesley help me
Micael José
 
china porra weslley me ajuda nigga
china porra weslley me ajuda niggachina porra weslley me ajuda nigga
china porra weslley me ajuda nigga
Micael José
 
Imagens índia
Imagens índiaImagens índia
Imagens índia
Péricles Penuel
 
Resumo china e índia
Resumo   china e índiaResumo   china e índia
Resumo china e índia
Claudenilson da Silva
 
China 131028165255-phpapp02
China 131028165255-phpapp02China 131028165255-phpapp02
China 131028165255-phpapp02
aparadoxo
 
China
China China
China
Lú Carvalho
 
china-131028165255-phpapp02.pdf
china-131028165255-phpapp02.pdfchina-131028165255-phpapp02.pdf
china-131028165255-phpapp02.pdf
RafaelPereira753209
 
Índia e China.
Índia e China.Índia e China.
Índia e China.
Camila Brito
 
Resumo índia
Resumo índiaResumo índia
Resumo índia
Péricles Penuel
 
Resumo índia
Resumo índiaResumo índia
Resumo índia
Péricles Penuel
 
Achinaantiga 100519182556-phpapp02 (1)
Achinaantiga 100519182556-phpapp02 (1)Achinaantiga 100519182556-phpapp02 (1)
Achinaantiga 100519182556-phpapp02 (1)
Arnaldo Alves
 

Semelhante a Civilizações do extremo Oriente: Índia, China, Japão. (20)

Imagens china
Imagens chinaImagens china
Imagens china
 
Resumo china
Resumo chinaResumo china
Resumo china
 
A china antiga e o japão
A china antiga  e o japãoA china antiga  e o japão
A china antiga e o japão
 
A china antiga
A china antigaA china antiga
A china antiga
 
China antiga
China antiga China antiga
China antiga
 
China antiga 1
China antiga 1China antiga 1
China antiga 1
 
Astecas, Maias, Incas e Tupis
Astecas, Maias, Incas e TupisAstecas, Maias, Incas e Tupis
Astecas, Maias, Incas e Tupis
 
Modo de produção asiático em outras geografias
Modo de produção asiático em outras geografiasModo de produção asiático em outras geografias
Modo de produção asiático em outras geografias
 
China e Índia na Antiguidade
China e Índia na AntiguidadeChina e Índia na Antiguidade
China e Índia na Antiguidade
 
china wesley help me
china wesley help mechina wesley help me
china wesley help me
 
china porra weslley me ajuda nigga
china porra weslley me ajuda niggachina porra weslley me ajuda nigga
china porra weslley me ajuda nigga
 
Imagens índia
Imagens índiaImagens índia
Imagens índia
 
Resumo china e índia
Resumo   china e índiaResumo   china e índia
Resumo china e índia
 
China 131028165255-phpapp02
China 131028165255-phpapp02China 131028165255-phpapp02
China 131028165255-phpapp02
 
China
China China
China
 
china-131028165255-phpapp02.pdf
china-131028165255-phpapp02.pdfchina-131028165255-phpapp02.pdf
china-131028165255-phpapp02.pdf
 
Índia e China.
Índia e China.Índia e China.
Índia e China.
 
Resumo índia
Resumo índiaResumo índia
Resumo índia
 
Resumo índia
Resumo índiaResumo índia
Resumo índia
 
Achinaantiga 100519182556-phpapp02 (1)
Achinaantiga 100519182556-phpapp02 (1)Achinaantiga 100519182556-phpapp02 (1)
Achinaantiga 100519182556-phpapp02 (1)
 

Mais de Celso Firmino História, Filosofia, Sociologia

Iluminismo 2021
Iluminismo 2021Iluminismo 2021
GUERRA FRIA I, BASES, BIPOLARIDADE, MURO DE BERLIM, CORRIDAS ESPACIAL E ARMAM...
GUERRA FRIA I, BASES, BIPOLARIDADE, MURO DE BERLIM, CORRIDAS ESPACIAL E ARMAM...GUERRA FRIA I, BASES, BIPOLARIDADE, MURO DE BERLIM, CORRIDAS ESPACIAL E ARMAM...
GUERRA FRIA I, BASES, BIPOLARIDADE, MURO DE BERLIM, CORRIDAS ESPACIAL E ARMAM...
Celso Firmino História, Filosofia, Sociologia
 
Brasil era vargas (1930 - 1945) 2021
Brasil era vargas (1930 - 1945) 2021Brasil era vargas (1930 - 1945) 2021
Brasil era vargas (1930 - 1945) 2021
Celso Firmino História, Filosofia, Sociologia
 
Expansão marítima e comercial 2021
Expansão marítima e comercial 2021Expansão marítima e comercial 2021
Expansão marítima e comercial 2021
Celso Firmino História, Filosofia, Sociologia
 
Brasil república velha (crise e queda do império república da espada) 2021
Brasil república velha (crise e queda do império república da espada) 2021Brasil república velha (crise e queda do império república da espada) 2021
Brasil república velha (crise e queda do império república da espada) 2021
Celso Firmino História, Filosofia, Sociologia
 
Brasil: República Oligárquica (estruturas e questões sociais e políticas)
Brasil: República Oligárquica   (estruturas e questões sociais e políticas)Brasil: República Oligárquica   (estruturas e questões sociais e políticas)
Brasil: República Oligárquica (estruturas e questões sociais e políticas)
Celso Firmino História, Filosofia, Sociologia
 
Cidadania e direitos humanos 2021
Cidadania e direitos humanos 2021Cidadania e direitos humanos 2021
Cidadania e direitos humanos 2021
Celso Firmino História, Filosofia, Sociologia
 
Monarquias nacionais frança e inglaterra 2021
Monarquias nacionais frança e inglaterra 2021Monarquias nacionais frança e inglaterra 2021
Monarquias nacionais frança e inglaterra 2021
Celso Firmino História, Filosofia, Sociologia
 
Totalitarismo fascismo e nazismo 2021
Totalitarismo fascismo e nazismo 2021Totalitarismo fascismo e nazismo 2021
Totalitarismo fascismo e nazismo 2021
Celso Firmino História, Filosofia, Sociologia
 
Brasil: crise do sistema colonial e movimentos emancipacipacionistas
Brasil: crise do sistema colonial e movimentos emancipacipacionistasBrasil: crise do sistema colonial e movimentos emancipacipacionistas
Brasil: crise do sistema colonial e movimentos emancipacipacionistas
Celso Firmino História, Filosofia, Sociologia
 
Revolução Russa de 1917
Revolução Russa de 1917Revolução Russa de 1917
Crise de1929: Entreguerras (1918-1939)
Crise de1929: Entreguerras (1918-1939)Crise de1929: Entreguerras (1918-1939)
Crise de1929: Entreguerras (1918-1939)
Celso Firmino História, Filosofia, Sociologia
 
Islamismo 2021
Islamismo 2021Islamismo 2021
1ª Guerra Mundial (1914-1918)
1ª Guerra Mundial (1914-1918)1ª Guerra Mundial (1914-1918)
1ª Guerra Mundial (1914-1918)
Celso Firmino História, Filosofia, Sociologia
 
Brasil Mineração (século XVIII)
Brasil  Mineração (século XVIII)Brasil  Mineração (século XVIII)
Brasil Mineração (século XVIII)
Celso Firmino História, Filosofia, Sociologia
 
Neocolonialismo ou Imperialismo
Neocolonialismo ou ImperialismoNeocolonialismo ou Imperialismo
Neocolonialismo ou Imperialismo
Celso Firmino História, Filosofia, Sociologia
 
Expansão Marítima e Comercial-2021
Expansão Marítima e Comercial-2021Expansão Marítima e Comercial-2021
Expansão Marítima e Comercial-2021
Celso Firmino História, Filosofia, Sociologia
 
Estrutura social: conceitos básicos.
Estrutura social: conceitos básicos.Estrutura social: conceitos básicos.
Estrutura social: conceitos básicos.
Celso Firmino História, Filosofia, Sociologia
 
Ideologias do século XIX
Ideologias do século XIXIdeologias do século XIX
Brasil pré-colonial e colonial.
Brasil pré-colonial e colonial.Brasil pré-colonial e colonial.
Brasil pré-colonial e colonial.
Celso Firmino História, Filosofia, Sociologia
 

Mais de Celso Firmino História, Filosofia, Sociologia (20)

Iluminismo 2021
Iluminismo 2021Iluminismo 2021
Iluminismo 2021
 
GUERRA FRIA I, BASES, BIPOLARIDADE, MURO DE BERLIM, CORRIDAS ESPACIAL E ARMAM...
GUERRA FRIA I, BASES, BIPOLARIDADE, MURO DE BERLIM, CORRIDAS ESPACIAL E ARMAM...GUERRA FRIA I, BASES, BIPOLARIDADE, MURO DE BERLIM, CORRIDAS ESPACIAL E ARMAM...
GUERRA FRIA I, BASES, BIPOLARIDADE, MURO DE BERLIM, CORRIDAS ESPACIAL E ARMAM...
 
Brasil era vargas (1930 - 1945) 2021
Brasil era vargas (1930 - 1945) 2021Brasil era vargas (1930 - 1945) 2021
Brasil era vargas (1930 - 1945) 2021
 
Expansão marítima e comercial 2021
Expansão marítima e comercial 2021Expansão marítima e comercial 2021
Expansão marítima e comercial 2021
 
Brasil república velha (crise e queda do império república da espada) 2021
Brasil república velha (crise e queda do império república da espada) 2021Brasil república velha (crise e queda do império república da espada) 2021
Brasil república velha (crise e queda do império república da espada) 2021
 
Brasil: República Oligárquica (estruturas e questões sociais e políticas)
Brasil: República Oligárquica   (estruturas e questões sociais e políticas)Brasil: República Oligárquica   (estruturas e questões sociais e políticas)
Brasil: República Oligárquica (estruturas e questões sociais e políticas)
 
Cidadania e direitos humanos 2021
Cidadania e direitos humanos 2021Cidadania e direitos humanos 2021
Cidadania e direitos humanos 2021
 
Monarquias nacionais frança e inglaterra 2021
Monarquias nacionais frança e inglaterra 2021Monarquias nacionais frança e inglaterra 2021
Monarquias nacionais frança e inglaterra 2021
 
Totalitarismo fascismo e nazismo 2021
Totalitarismo fascismo e nazismo 2021Totalitarismo fascismo e nazismo 2021
Totalitarismo fascismo e nazismo 2021
 
Brasil: crise do sistema colonial e movimentos emancipacipacionistas
Brasil: crise do sistema colonial e movimentos emancipacipacionistasBrasil: crise do sistema colonial e movimentos emancipacipacionistas
Brasil: crise do sistema colonial e movimentos emancipacipacionistas
 
Revolução Russa de 1917
Revolução Russa de 1917Revolução Russa de 1917
Revolução Russa de 1917
 
Crise de1929: Entreguerras (1918-1939)
Crise de1929: Entreguerras (1918-1939)Crise de1929: Entreguerras (1918-1939)
Crise de1929: Entreguerras (1918-1939)
 
Islamismo 2021
Islamismo 2021Islamismo 2021
Islamismo 2021
 
1ª Guerra Mundial (1914-1918)
1ª Guerra Mundial (1914-1918)1ª Guerra Mundial (1914-1918)
1ª Guerra Mundial (1914-1918)
 
Brasil Mineração (século XVIII)
Brasil  Mineração (século XVIII)Brasil  Mineração (século XVIII)
Brasil Mineração (século XVIII)
 
Neocolonialismo ou Imperialismo
Neocolonialismo ou ImperialismoNeocolonialismo ou Imperialismo
Neocolonialismo ou Imperialismo
 
Expansão Marítima e Comercial-2021
Expansão Marítima e Comercial-2021Expansão Marítima e Comercial-2021
Expansão Marítima e Comercial-2021
 
Estrutura social: conceitos básicos.
Estrutura social: conceitos básicos.Estrutura social: conceitos básicos.
Estrutura social: conceitos básicos.
 
Ideologias do século XIX
Ideologias do século XIXIdeologias do século XIX
Ideologias do século XIX
 
Brasil pré-colonial e colonial.
Brasil pré-colonial e colonial.Brasil pré-colonial e colonial.
Brasil pré-colonial e colonial.
 

Último

Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Biblioteca UCS
 
Egito antigo resumo - aula de história.pdf
Egito antigo resumo - aula de história.pdfEgito antigo resumo - aula de história.pdf
Egito antigo resumo - aula de história.pdf
sthefanydesr
 
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo FreireLivro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
WelberMerlinCardoso
 
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
ValdineyRodriguesBez1
 
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Centro Jacques Delors
 
Forças e leis de Newton 2024 - parte 1.pptx
Forças e leis de Newton 2024 - parte 1.pptxForças e leis de Newton 2024 - parte 1.pptx
Forças e leis de Newton 2024 - parte 1.pptx
Danielle Fernandes Amaro dos Santos
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
AmiltonAparecido1
 
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de CarvalhoO sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
analuisasesso
 
CADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdf
CADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdfCADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdf
CADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdf
NatySousa3
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
TomasSousa7
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
fernandacosta37763
 
“A classe operária vai ao paraíso os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
“A classe operária vai ao paraíso  os modos de produzir e trabalhar ao longo ...“A classe operária vai ao paraíso  os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
“A classe operária vai ao paraíso os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
AdrianoMontagna1
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Professor Belinaso
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
Manuais Formação
 
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdflivro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
cmeioctaciliabetesch
 
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números RacionaisPotenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
wagnermorais28
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
profesfrancleite
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
TomasSousa7
 
apresentação sobre Clarice Lispector .pptx
apresentação sobre Clarice Lispector .pptxapresentação sobre Clarice Lispector .pptx
apresentação sobre Clarice Lispector .pptx
JuliaMachado73
 

Último (20)

Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
 
Egito antigo resumo - aula de história.pdf
Egito antigo resumo - aula de história.pdfEgito antigo resumo - aula de história.pdf
Egito antigo resumo - aula de história.pdf
 
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo FreireLivro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
 
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
 
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
 
Forças e leis de Newton 2024 - parte 1.pptx
Forças e leis de Newton 2024 - parte 1.pptxForças e leis de Newton 2024 - parte 1.pptx
Forças e leis de Newton 2024 - parte 1.pptx
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
 
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de CarvalhoO sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
 
CADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdf
CADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdfCADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdf
CADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdf
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
 
“A classe operária vai ao paraíso os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
“A classe operária vai ao paraíso  os modos de produzir e trabalhar ao longo ...“A classe operária vai ao paraíso  os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
“A classe operária vai ao paraíso os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
 
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdflivro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
 
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números RacionaisPotenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
 
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
 
apresentação sobre Clarice Lispector .pptx
apresentação sobre Clarice Lispector .pptxapresentação sobre Clarice Lispector .pptx
apresentação sobre Clarice Lispector .pptx
 

Civilizações do extremo Oriente: Índia, China, Japão.

  • 2. Civilização Hindu Após a Independência em 1947 o território dividiu – se em: Paquistão, capital Karachi. Índia, capital Nova Délhi, Bangladesh, capital Daca.
  • 3. 1. Índia Localização: Indostan (lugar do rio Indo) o Índia: Sul da Ásia. o Norte: Nepal, Afeganistão, Tibet, Himalaia. o Sul: Índico, Estreito de Palk e Golfo de Mannar. o Leste: Golfo de Bengala, Birmânia e Bangladesh. o Oeste: Paquistão e Mar da Arábia.
  • 4.
  • 5.
  • 6.
  • 7. 2. Aspectos culturais o Conhecimentos diversos: religião e filosofia. o Ciência: álgebra e aritmética. o Literatura: Mahabarata e Ramayana. o Preservação de heranças antigas das civilizações do Vale do Rio Indo e transmitidas aos Vedas. o Resistiram às conquistas muçulmanas e europeias apesar da miscigenação e do multiculturalismo.
  • 8.
  • 9. Civilização do Rio Indo (3.000 a.C. a 2.000 a.C.) Cultura dasa ou dravídica (Vedas): o Grande civilização semelhante à egípcia. o Religião politeísta: deuses são mãe, pai, animais. o Cidades planejadas, estruturadas: Harappa, Supara. o Agricultura irrigada, comércio, metalurgia: bronze. o Dominados e assimilados por arianos que formaram a civilização hindu: idioma sânscrito.
  • 10. Raaja Gopuram (Portão de Srirangam, templo Hindu, arquitetura dravídica)
  • 11. Brâmanes (casta sacerdotal): Fase pré – búdica: o Domínio despótico dos brâmanes, descendentes dos arianos, com grandes privilégios. o Cavalos, armas de ferro, carros de guerra. o Com tais recursos os arianos dominaram os nativos e formaram reinos autônomos.
  • 12. Fase búdica: Doutrina budista: o Império Maurya (Chandragupta Maurya). o O rei Asoka (273 a.C. – 232 a.C.) expulsou tribos invasoras, converteu – se ao budismo e o espalhou pelo império, que se tornou de maioria budista. o Após sua morte houve o declínio e o domínio de árabes e portugueses.
  • 13. Sociedade, política e cultura: o Diferenças sociais: leis, costumes, religião. o Castas relacionadas com Brahma (Código de Manu). o Manu: rei, sábio, único sobrevivente do dilúvio. o Brâmanes: sábios sacerdotes, ensino dos Vedas. o Xátrias: nobres guerreiros, dedicam – se às guerras. o Vaixás: comerciantes, artesãos e agricultores. o Sudras: servos, braçais, domésticos, camponeses.
  • 14. Brâmanes (Boca de Brahma) Xátrias (Braços de Brahma) Vaixás (Coxas de Brahma) Sudras (Pés de Brahma) Dalits Párias, chamados de intocáveis, outras castas não poderiam tocá – los. Dedicavam – se a atividades degradantes: limpar fossas, cuidar do lixo e dos cadáveres. Os párias não pertenciam a nenhuma casta porque não nasceram de Brahma.
  • 16. Marajás: o A Índia antiga era dividida em reinos independentes. o O governo ficava a cargo do grande rei (marajá), dos brâmanes e dos proprietários de terra. o Os marajás eram déspotas, supremos e teocráticos e administravam a justiça através dos brâmanes. o A aristocracia era composta por altos funcionários e grandes proprietários de terra.
  • 17.
  • 18. Religião: Bramanismo (monoteísmo com politeísmo): o Religião dos antigos hindus, deus supremo Brahma. o Brahma (princípio criador), Vishnu (princípio conservador) e Shiva (princípio destruidor). o Reencarnacionistas: crença na alma imortal. o Reencarnação em humanos se tivesse uma vida digna e em animais se tivesse uma vida indigna.
  • 19.
  • 20. Budismo (6.000 a.C. e 4.000 a.C.): o Fundador: Sidarta Gautama, que teria renunciado às riquezas e meditou sobre a condição humana. o Após 6 anos de privações, jejuns, sofrimentos Sidarta pregou contra o bramanismo e as castas. o Sidarta acreditava no Nirvana, a felicidade eterna concedida aos justos. o A alma deveria praticar: caridade, bem, amor.
  • 21.
  • 22. Cultura, arte, técnica: o Xales, tapetes, porcelana policromada. o Pintura e escultura: religião, tradições, cotidiano. o Arquitetura: sofisticação e grandiosidade. o Literatura: Mahabarata, Ramayana, Vedas. o Os Vedas orientam a moral e a ética no combate aos maus pensamentos, à embriaguez, à raiva, à ganância, às mentiras.
  • 23.
  • 24. Taj Mahal O imperador mongol Shan Jahan (séc. XVII) ordenou sua construção para honrar a memória de sua terceira esposa Aryumand Banu Begam. O Taj Mahal levou cerca de 20 anos para ser construído. A construção teve início em 1631 e foi concluída em 1648.
  • 25. 2. China Localização: Leste da Ásia. o Norte: Mongólia e União Soviética. o Sul: Vietnã, Laos, Myanmar. o Sudoeste: Índia, Butão, Nepal, Paquistão, Afeganistão. o Leste: União Soviética, Coreia do Norte, mar Amarelo e mar da China Oriental. o Oeste: Tajiquistão, Quirguistão, Afeganistão.
  • 26.
  • 27.
  • 28. Economia: o Construção de canais de irrigação e diques para exploração dos rios Yangzi e Huangzi. o Agricultura: arroz, frutas, verduras. o Pecuária: animais, em especial bicho da seda. o Seda: tecido fino e delicado, símbolo da China. o Artesanato: bronze, ossos, porcelana, jade. o Comércio: seda, porcelana, joias, perfumes.
  • 29. Sociedade: o Imperadores teocráticos: filhos do céu. o Nobres: cobrança de impostos, fiscalização de obras, contabilidade, registros. o Pobres urbanos: viviam de artesanato. o Camponeses: viviam na pobreza, produziam coletivamente em terras do Estado ou dos nobres, doando parte da produção como impostos.
  • 30. Principais dinastias: o Estados da guerra: No fim do Neolítico a China sofreu com guerras e conflitos sociais e os Estados lutavam pelo território. Dinastia Shang: o Construção de muralhas, palácios e templos. o Escrita pictográfica e culto aos ancestrais. o Rei: figura central, comandava o exército e garantia estabilidade política e administrativa.
  • 31. “Abaixo do rei estavam os altos oficiais, os artesãos, os comerciantes e os camponeses. O poder do Imperador Shang não era o mesmo em todo o território devido às várias etnias não unificadas.”
  • 32. Dinastia Qin (221 a.C. a 206 a.C.): o No século III um Estado conhecido por Qin dominou e unificou a China iniciando um dos maiores impérios do mundo. o A geografia e o ferro permitiram vitórias militares. o Para suprir as regiões Li Qin Bing construiu vários diques e um canal mudando o curso do Rio Min, irrigando os territórios anexados.
  • 33.
  • 34. A grande muralha: o Obra do Imperador Qin Shi Huang. o Do Mar do Norte ao Deserto de Gobi. o Estendeu – se por 9.000 km com mais de 2.000 anos. o Contra invasores, especialmente mongóis, desafio de engenharia, mobilizou milhares de trabalhadores. o A China arcou com altos custos, especialmente a vida de milhares de pessoas.
  • 35.
  • 36.
  • 37. Guerreiros de Terracota Milhares de operários construíram um exército de argila com soldados em posição de batalha como se guardassem a tumba do Imperador Qin Shi Huang.
  • 38. Dinastia Han (206 a.C. a 220): o Após a morte de Qin Shi Huang a China enfrentou uma guerra civil e Liu Bang assumiu o poder. o O Imperador Gaozu (Liu Bang) expandiu e fortaleceu a Grande Muralha. o A população cresceu e a China expandiu – se. o Estruturou – se a rota da seda fortalecendo o comércio e o intercâmbio cultural com o Ocidente.
  • 39.
  • 40. Dinastia Sui (589 a 618): o Yang Di restaurou a ordem e unificou a China. o Mandou construir um canal ligando os rios Yangtzé e Huang Ho para abastecimento de água, integrar regiões e fortalecer o comércio e os impostos. o O custo da obra explorou e precarizou a população gerando revoltas e guerra civil. o Tentou invadir a Coreia e foi derrotado.
  • 41.
  • 42. Crenças e religiões: Budismo: chegou na China há 2.000 anos, aceito pela maioria dos chineses, influenciou na cultura: arte, literatura, ideologia. Confucionismo: ética e filosofia, tornou – se a ideologia base da sociedade e do Estado. Taoísmo: Lao Tzé, livro Tao Te Ching, baseia – se na busca do Tao, o caminho e a harmonia de tudo.
  • 43. Culto aos antepassados: tradição milenar e parte da estruturação política chinesa. Astrologia: parte da cultura popular em que o zodíaco se caracteriza por um ciclo de repetição de doze anos e cada ano é representado por um animal.
  • 44. O confucionismo, traduzido literalmente como Escola dos Eruditos é um sistema filosófico chinês criado por Confúcio. Entre as preocupações do confucionismo estão a moral, a política, a pedagogia e a religião. Conhecida pelos chineses como "ensinamentos dos sábios“. Kung-Fu-Tzu e o Confucionismo: Confúcio, forma latina do nome chinês Kung Fu Tsé, foi um pensador que reestruturou a sociedade chinesa com seus ensinamentos essencialmente éticos durante o século VI a.C.
  • 45. Confucionismo: tratado sobre ética e ideologia política, em que todo ser humano tem inteligência para modificar meios e os fins de sua existência ao transformar as condições arbitrárias surgidas na vida: valoriza a disciplina, a ordem, a consciência política, o trabalho e o estudo enquanto formação intelectual. Os governantes são os “pais do povo”, sendo este súditos, filhos obedientes e humildes que respeitam a autoridade política baseada no mandato do céu. Principais Atributos do Confucionismo: Humanidade, justiça, rituais, conhecimento, integridade, lealdade, piedade filial, continência, honestidade, bondade e perdão, juízo e senso de certo e errado, bravura, amabilidade e gentileza, respeito, frugalidade, modéstia e discrição..
  • 46. Taoismo filosofia de vida e uma religião chinesa milenar, na qual o ser humano deve viver em harmonia com a natureza, pois faz parte dela. Quando tomamos a natureza como referência em nossas vidas, atingimos o equilíbrio, ou o “Tao”. Princípios do Taoismo: humildade, generosidade, não violência, simplicidade.
  • 47. 3. Japão Geografia: Costa Leste da Ásia o Arquipélago formado por quatro ilhas principais: Honshu, Shikoku, Kyushu, Hokkaido. o Norte: Mar de Okhotsk. o Sul: Mar da China Oriental e Taiwan. o Leste: Oceano Pacífico. o Oeste: Mar do Japão.
  • 48.
  • 49.
  • 50.
  • 51.
  • 52.
  • 53. Origens: o Há 50 mil anos populações nômades habitavam a região e viviam de caça, pesca e coleta de raízes, nozes, amêndoas. o Aldeias formaram – se perto de rios, lagos e mar. o Agricultura: cereais, principalmente arroz. o Entre as culturas no período de formação destacaram – se: Yayoi, Kyushu e Jomon.
  • 54. Sociedade: o História marcada pelos conflitos entre os daimiôs. o Os daimiôs organizavam a produção e as obras coletivas (irrigação, drenagem, transporte) e os ritos religiosos. o Os camponeses cultivavam cereais e bicho da seda e eram explorados, pagando altos impostos. o Os conflitos entre daimiôs e camponeses eram constantes.
  • 55. Unificação política (século II): o O clã Yamato derrotou os outros clãs e unificou o Japão dando início à era de paz e prosperidade. o O Japão se expandiu comercialmente mantendo negócios com a China, assimilando sua cultura: escrita, religião, política. o O Imperador nomeou um daimiô como Xogun que passou a comandar samurais que lhe deviam honra, coragem e lealdade.
  • 56. Os samurais: o Defendiam seu xogum com a própria vida. o Recebiam terras e riquezas por seus serviços. o Os xoguns tinham mais poder que o Imperador e os clãs viviam em guerras. o No fim do século XVI o clã Tokugawa acabou com as guerras, pacificou o país e manteve – se no poder até o século XIX.
  • 57.
  • 58.
  • 59. Religião: Budismo: o Influência dos chineses. Xintoísmo: o Criada no Japão, politeísta, cultua forças da natureza em forma de deuses, pessoas e objetos. o Para os xintoístas alguns lugares são considerados sagrados e de grande poder.
  • 60. No xintoísmo é notável a adoração politeísta ao “kami”, que significa “deuses ou espíritos que existem em todas as coisas”. Por causa dessa crença de que os kami residem em todas as coisas da natureza – como montanhas, árvores, cachoeiras, etc. – o xintoísmo também é classificado como uma religião animista, que adora a natureza ou os espíritos da natureza. Outro termo para descrever o xintoísmo é “kami-no-michi”, ou “o caminho dos deuses”.