SlideShare uma empresa Scribd logo
REPÚBLICA VELHA I
(1889 – 1930)
Proclamação da República
Benedito Calixto (1893)
REPÚBLICA VELHA OU PRIMEIRA REPÚBLICA
Espada Oligárquica
1889 1894 1930
Proclamação Prudente Revolução de 30
República Morais Era Vargas
1. Um Império em crise
Conservador e fora de contexto:
o As modernizações trouxeram mudanças e novas
elites (cafeicultores, burguesia, classe média).
o Para os barões do café e a burguesia o Império
era sinônimo de atraso.
o República, federalismo e não o conservadorismo
atenderia as exigências dos novos tempos.
o República: ordem, progresso, civilização.
Questão Militar (Exército contra o Império):
o A vitória na Guerra do Paraguai elevou o prestígio
da tropa que reivindicava participação política do
Exército em assuntos de Estado.
o O Exército exigia aumento nos soldos, promoções,
pensões, aposentadorias e D. Pedro II não atendeu
tais reivindicações.
o O Exército não aceitava o prestígio da Marinha.
Punições e revanchismos:
o Militares ficaram proibidos de se manifestarem
publicamente em qualquer evento.
o O Tenente – coronel Sena Madureira foi
repreendido por manifestar – se pela reforma do
Montepio Militar (Sistema de Previdência Social).
o Foi demitido do comando da Escola de Tiro por
ter homenageado um jangadeiro que evitara o
embarque de escravos do Nordeste para o Sul.
Exército, Positivismo e República:
o O Positivismo propunha três estágios de evolução:
teológico – metafísico – positivo.
o A Ditadura Republicana representaria o estágio
final, positivo e racional.
o Exército: condutor da revolução que substituiria
a Monarquia pela República trazendo ordem,
progresso, civilização.
Questão abolicionista:
o Parte dos fazendeiros defendiam a escravidão.
o A Lei Áurea libertou os escravos sem pagamento
de indenização prejudicando os fazendeiros
escravistas e monarquistas que alegaram prejuízos.
o Os fazendeiros retiraram a base de apoio ao
Imperador D. Pedro II e passaram a defender a
República e o sistema federativo.
De volta do Paraguai
(Ângelo Agostini)
Questão Religiosa:
o Igreja Católica e Estado português estavam ligados
desde a expansão marítima e os descobrimentos.
o O ensino religioso, a catequese e a Constituição de
1824 institucionalizaram a religião católica no Brasil.
Padroado:
o O Estado controlava a Igreja, todas as nomeações
e decisões da Igreja dependiam do aval do
Imperador.
Beneplácito (consentimento):
o O Imperador tinha poder de veto ou sanção às
ordens que viessem de Roma.
Bulla Syllabus de 1864:
o A Maçonaria apoiou a Unificação Italiana, que
levou a Igreja Católica a perder territórios.
o Para diminuir o poder da Maçonaria no Brasil o
Papa Pio IX proibiu a participação de maçons na
Igreja Católica.
Crise entre Estado e Igreja Católica:
o D. Pedro II vetou a Bula Syllabus.
o Os bispos de Olinda e Belém ordenaram o
fechamento de Ordens religiosas maçônicas e
foram presos, condenados a trabalhos forçados.
o D. Pedro II recuou e anistiou os bispos.
o A Igreja passou a defender a sua separação do
Estado enfraquecendo seu apoio a D. Pedro II.
2. Movimento Republicano
o Poder militar supera o poder civil.
o Centralismo do Império não combinava com a
descentralização dos novos tempos.
o O Federalismo era a base da República.
o A República poria fim às disputas regionalistas.
o O ultrapassado Império foi sendo atropelado
pela República.
Crise política:
o Oposição ao Senado vitalício e poder das
oligarquias nordestinas e do Vale do Paraíba.
Manifesto Republicano (1870)
o Cafeicultores paulistas reivindicavam participação
política a criação da República federativa.
o O Manifesto do PRP – SP propunha a República
como sistema político.
Reformas Liberais de Ouro Preto (1889):
o Liberdade de culto.
o Autonomia às províncias.
o Mandatos temporários.
o Ampliação do voto.
o Conselho de Estado com restrições de poder.
Acusado de moderado ou radical, Ouro Preto, Presidente
do Conselho de Ministros, teve seu projeto rejeitado,
agravando a crise entre Império e republicanos.
Agravamento da crise política:
o As reformas de Ouro Preto foram rejeitadas e a
Câmara dissolvida.
o A Guarda Nacional, reorganizada, teve seus
poderes ampliados para reprimir os republicanos.
o Exército e PRP uniram – se contra o Império.
o Quintino Bocaiuva, Silva Jardim, Benjamin
Constant e Marechal Deodoro conspiravam contra
D. Pedro II e a Monarquia.
Benjamin Constant B. de Magalhães
(1836 – 1891)
Político, militar e
professor brasileiro
nascido no Porto do
Meyer, freguesia de São
Lourenço, Niterói, Estado
do Rio de Janeiro, um dos
fundadores da república,
autor da divisa Ordem e
Progresso da bandeira
brasileira (1890) e um
grande divulgador do
positivismo no Brasil.
A Proclamação da República:
Militares, fazendeiros e o Golpe de Estado:
o Boatos de prisão de Benjamim Constant e
Marechal Deodoro precipitaram o golpe.
o O 2º Regimento da Artilharia e o 1º e 9º da
Cavalaria rumaram para o Campo de Santana
contra a frágil resistência do Visconde Ouro Preto.
o 15/11/1889: Proclamação da República.
MJ Ferdinando Krumhols
(Museu Imperial de Petrópolis)
“O povo assistiu aquilo
bestializado, atônito, surpreso, sem
conhecer o que significava.”
(Aristides Lobo)
Significados:
o Golpe de Estado elitista: exército e fazendeiros.
o Exército e fazendeiros: defesa de seus interesses.
o O povo de fora de importantes decisões políticas.
o Não houve rupturas profundas nas estruturas
econômicas: latifúndios, monocultura, exportação.
o Símbolos republicanos: ruas, praças, ritos, feriados
(Tiradentes e o 21 de Abril).
Tiradentes
(Décio Vilares)
VESTIBULANDO: (UNESP – 2018):
É correto interpretar a charge, que representa
D. Pedro II e foi publicada em 1887, como uma:
a) Demonstração da exaustão provocada pela
diversidade de atividades exercidas pelo imperador.
b) Valorização do esforço do imperador em manter-se
atualizado em relação ao que acontecia no país.
c) Crítica à passividade e à inoperância do imperador
em meio a um período de dificuldades no país.
d) Denúncia da baixa qualidade da imprensa
monárquica e de suas insistentes críticas ao
imperador.
e) Celebração da serenidade e harmonia das relações
sociais no país durante o Império
2. Governo provisório (1889 a 1891)
Marechal Deodoro da Fonseca:
o EUB: Estados Unidos do Brasil.
o Províncias transformadas em estados.
o Nomeação de governadores dos estados.
o Separação entre Igreja e Estado: Estado laico.
o Registro civil substituiu o religioso.
o Criação de uma nova bandeira.
Bandeira do Império
Bandeira provisória da República
(15 a 19/11/1889)
VESTIBULANDO:
a) Pela presença do catolicismo romano nas instituições políticas do Império
Brasileiro e o esforço de preservar a ordem social vigente.
b) Pela influência do positivismo francês entre os oficiais militares
republicanos e uma postura ideológica das elites dirigentes em evitar
radicalismos políticos.
c) Pelo desejo dos oficiais militares republicanos em romper os laços com a
sociedade agrária imperial, inspirando-se no liberalismo norte-americano.
d) Pelo esforço das elites agrárias paulista e mineira em manter os seus
privilégios sociais e políticos, mas, ao mesmo tempo, buscando o progresso
econômico
A charge ironiza o dístico “ordem e
progresso”, presente na atual
Bandeira do Brasil. A sua origem e
significado remetem a um contexto
marcado:
3. A República e a sociedade em transformação
o A expansão cafeeira incentivava a imigração:
3,5 milhões de europeus entre 1889 e 1930.
o São Paulo (indústrias e urbanização): 57% do total,
30 mil operários no maior polo industrial do país.
o Ex – escravizados – 5% da população: eram
marginalizados, discriminados e excluídos dos
direitos básicos: saúde, educação, moradia,
trabalho.
“Nós nem cremos que escravos, outrora,
Tenha havido em tão nobre país.”
(Hino da República)
4. República da Espada (1891 a 1894)
Governo Constitucional (25/02/1891)
o Presidente: Marechal Deodoro da Fonseca.
o Vice – Presidente: Marechal Floriano Peixoto.
Marechal Deodoro da Fonseca (02 a 11/1891):
o Deodoro assumiu sob pressão dos militares
gerando tensão com parlamentares, em especial
dos fazendeiros de café.
Marechal Deodoro da Fonseca
(1827 – 1892)
Manuel Deodoro da Fonseca
foi um militar, político
brasileiro, proclamador da
República e o primeiro
presidente do Brasil. O
Governo de Deodoro foi
marcado pelo esforço da
implantação de um regime de
Estado Republicano.
Constituição de 1891:
o República federativa presidencialista.
o Poderes: executivo, legislativo, judiciário.
o Sistema representativo com eleições gerais.
o Sufrágio universal: aberto, homem maior de 21
anos, alfabetizado, que não fosse mendigo,
religioso sujeito a voto de obediência ou soldado.
o Incorporação das medidas provisórias.
VESTIBULANDO: (UERJ) “Glória à pátria!”, dizia a Revista Illustrada, um dia após a
proclamação da República no Brasil, numa
comemoração que representava o desejo de mudanças
que trouxessem ampliação dos direitos políticos e da
cidadania.
No que se refere ao exercício dos direitos políticos, a
primeira Constituição republicana - de 1891 - tem como
uma de suas características:
a) O direito de cidadania às mulheres, pela introdução
do voto feminino.
b) A exclusão das camadas populares, com a instituição
de sistema eleitoral direto.
c) O aumento do colégio eleitoral, pela atribuição do
direito de voto aos analfabetos.
d) A possibilidade do controle dos eleitores pelos
proprietários rurais, através do voto aberto.
Governo Deodoro – crise, tensões e renúncia:
o O Congresso Nacional colocou – se na oposição a
Deodoro vetando seus projetos.
o Deodoro era criticado por seu perfil personalista,
autoritário e por favorecimentos políticos.
o 03/11/1891: Deodoro fechou o Congresso.
o 23/11/1891: ocorreu a 1ª Revolta da Armada.
o Deodoro renunciou em 23/11/1891.
Marechal Floriano Peixoto (1891 a 1894)
o Floriano Peixoto teve a posse questionada pois
Deodoro não cumpriu a metade do mandato.
o Os conservadores e positivistas o apoiaram, pois
defendiam um governo centralizador.
o Militares opuseram – se e exigiam sua renúncia e
novas eleições.
o Insubordinação, afastamentos, prisões, tensões.
Marechal Floriano Peixoto
(1839 – 1895)
O Marechal de Ferro
Floriano Vieira Peixoto foi um
militar e político brasileiro.
Floriano foi o primeiro vice-
presidente do Brasil durante o
governo de Marechal Deodoro
e depois da renúncia deste
assumiu a presidência.
Governou com demonstração
de poder e força. Chegou a
mudar o nome da capital de
Santa Catarina: de Nossa
Senhora do Desterro
para Florianópolis.
Floriano e o Manifesto dos 13 Generais
(Ângelo Agostini)
Revolta Federalista – RS (1893 – 1895):
o O PRR de Júlio de Castilhos (Chimangos) defendia:
centralismo, Presidencialismo e Positivismo.
o O Partido Federalista de Silveira Martins (Maragatos)
defendia descentralização e Parlamentarismo.
o Federalistas e membros da Revolta da Armada
entraram no Paraná e tomaram a cidade de Curitiba.
o Com apoio de Floriano Peixoto os republicanos
venceram os federalistas.
Segunda Revolta da Armada – RJ (1893 – 1894):
o Oficiais da Marinha, comandados pelo Almirante
Custódio de Melo amotinaram – se.
o Tomaram navios de guerra a apontaram os
canhões para a Baía da Guanabara.
o Contra o autoritarismo de Floriano Peixoto,
exigiram sua renúncia e novas eleições.
o Após combates e repressão o governo venceu.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Antiguidade Clássica
Antiguidade ClássicaAntiguidade Clássica
Antiguidade Clássica
eiprofessor
 
História do Brasil: A República Velha ou Primeira República (1889-1930) - Pro...
História do Brasil: A República Velha ou Primeira República (1889-1930) - Pro...História do Brasil: A República Velha ou Primeira República (1889-1930) - Pro...
História do Brasil: A República Velha ou Primeira República (1889-1930) - Pro...
João Medeiros
 
A mineração no brasil colonial
A mineração no brasil colonialA mineração no brasil colonial
A mineração no brasil colonial
Marilia Pimentel
 
2º ano - Período Regencial e Revoltas
2º ano - Período Regencial e Revoltas2º ano - Período Regencial e Revoltas
2º ano - Período Regencial e Revoltas
Daniel Alves Bronstrup
 
Ditadura militar no brasil (1964 1985)
Ditadura militar no brasil (1964 1985)Ditadura militar no brasil (1964 1985)
Ditadura militar no brasil (1964 1985)
Jardel Berti
 
Revoluções Liberais Séc XIX
Revoluções Liberais Séc XIXRevoluções Liberais Séc XIX
Revoluções Liberais Séc XIX
dmflores21
 
A Democracia Em Atenas
A Democracia Em  AtenasA Democracia Em  Atenas
A Democracia Em Atenas
Sílvia Mendonça
 
Revolução de 1930
Revolução de 1930Revolução de 1930
Revolução de 1930
Laércio Góes
 
Primeira República
Primeira RepúblicaPrimeira República
Primeira República
isameucci
 
Revolução russa
Revolução russaRevolução russa
Revolução russa
Fatima Freitas
 
A República velha
A República velhaA República velha
A República velha
Edenilson Morais
 
Brasil era vargas (1930 - 1945) 2021
Brasil era vargas (1930 - 1945) 2021Brasil era vargas (1930 - 1945) 2021
Brasil era vargas (1930 - 1945) 2021
Celso Firmino História, Filosofia, Sociologia
 
Idade média: Alta Idade Média (séc. v- x)
Idade média:   Alta Idade Média (séc. v- x)Idade média:   Alta Idade Média (séc. v- x)
Idade média: Alta Idade Média (séc. v- x)
Edenilson Morais
 
GUERRA DO PARAGUAI 1864-1870
GUERRA DO PARAGUAI 1864-1870GUERRA DO PARAGUAI 1864-1870
GUERRA DO PARAGUAI 1864-1870
Isabel Aguiar
 
Unificação Italiana e Alemã
Unificação Italiana e AlemãUnificação Italiana e Alemã
Unificação Italiana e Alemã
Patrícia Costa Grigório
 
Governos Populistas
Governos PopulistasGovernos Populistas
Governos Populistas
eiprofessor
 
9º ano história rafa - era vargas
9º ano   história   rafa  - era vargas9º ano   história   rafa  - era vargas
9º ano história rafa - era vargas
Rafael Noronha
 
3º ano Segunda Guerra Mundial (1939 – 1945)
3º ano   Segunda Guerra Mundial (1939 – 1945)3º ano   Segunda Guerra Mundial (1939 – 1945)
3º ano Segunda Guerra Mundial (1939 – 1945)
Daniel Alves Bronstrup
 
Unificação italiana e alemã
Unificação italiana e alemãUnificação italiana e alemã
Unificação italiana e alemã
Gabriel Passeri
 
Roma Antiga - 6ºAno
Roma Antiga - 6ºAno Roma Antiga - 6ºAno
Roma Antiga - 6ºAno
Sant´Anna International School
 

Mais procurados (20)

Antiguidade Clássica
Antiguidade ClássicaAntiguidade Clássica
Antiguidade Clássica
 
História do Brasil: A República Velha ou Primeira República (1889-1930) - Pro...
História do Brasil: A República Velha ou Primeira República (1889-1930) - Pro...História do Brasil: A República Velha ou Primeira República (1889-1930) - Pro...
História do Brasil: A República Velha ou Primeira República (1889-1930) - Pro...
 
A mineração no brasil colonial
A mineração no brasil colonialA mineração no brasil colonial
A mineração no brasil colonial
 
2º ano - Período Regencial e Revoltas
2º ano - Período Regencial e Revoltas2º ano - Período Regencial e Revoltas
2º ano - Período Regencial e Revoltas
 
Ditadura militar no brasil (1964 1985)
Ditadura militar no brasil (1964 1985)Ditadura militar no brasil (1964 1985)
Ditadura militar no brasil (1964 1985)
 
Revoluções Liberais Séc XIX
Revoluções Liberais Séc XIXRevoluções Liberais Séc XIX
Revoluções Liberais Séc XIX
 
A Democracia Em Atenas
A Democracia Em  AtenasA Democracia Em  Atenas
A Democracia Em Atenas
 
Revolução de 1930
Revolução de 1930Revolução de 1930
Revolução de 1930
 
Primeira República
Primeira RepúblicaPrimeira República
Primeira República
 
Revolução russa
Revolução russaRevolução russa
Revolução russa
 
A República velha
A República velhaA República velha
A República velha
 
Brasil era vargas (1930 - 1945) 2021
Brasil era vargas (1930 - 1945) 2021Brasil era vargas (1930 - 1945) 2021
Brasil era vargas (1930 - 1945) 2021
 
Idade média: Alta Idade Média (séc. v- x)
Idade média:   Alta Idade Média (séc. v- x)Idade média:   Alta Idade Média (séc. v- x)
Idade média: Alta Idade Média (séc. v- x)
 
GUERRA DO PARAGUAI 1864-1870
GUERRA DO PARAGUAI 1864-1870GUERRA DO PARAGUAI 1864-1870
GUERRA DO PARAGUAI 1864-1870
 
Unificação Italiana e Alemã
Unificação Italiana e AlemãUnificação Italiana e Alemã
Unificação Italiana e Alemã
 
Governos Populistas
Governos PopulistasGovernos Populistas
Governos Populistas
 
9º ano história rafa - era vargas
9º ano   história   rafa  - era vargas9º ano   história   rafa  - era vargas
9º ano história rafa - era vargas
 
3º ano Segunda Guerra Mundial (1939 – 1945)
3º ano   Segunda Guerra Mundial (1939 – 1945)3º ano   Segunda Guerra Mundial (1939 – 1945)
3º ano Segunda Guerra Mundial (1939 – 1945)
 
Unificação italiana e alemã
Unificação italiana e alemãUnificação italiana e alemã
Unificação italiana e alemã
 
Roma Antiga - 6ºAno
Roma Antiga - 6ºAno Roma Antiga - 6ºAno
Roma Antiga - 6ºAno
 

Semelhante a Brasil república velha (crise e queda do império república da espada) 2021

Brasil república 1889 a 1930 parte I
Brasil república 1889 a 1930 parte IBrasil república 1889 a 1930 parte I
Brasil república 1889 a 1930 parte I
Celso Firmino História, Filosofia, Sociologia
 
HistóRia May 22
HistóRia May 22HistóRia May 22
HistóRia May 22
agccf
 
Brasil - Primeira república
Brasil - Primeira repúblicaBrasil - Primeira república
brasil-primeirarepblica-130223132953-phpapp02.pptx
brasil-primeirarepblica-130223132953-phpapp02.pptxbrasil-primeirarepblica-130223132953-phpapp02.pptx
brasil-primeirarepblica-130223132953-phpapp02.pptx
ssuserbbf4ed
 
brasil-primeirarepblica-130223132953-phpapp02.pptx
brasil-primeirarepblica-130223132953-phpapp02.pptxbrasil-primeirarepblica-130223132953-phpapp02.pptx
brasil-primeirarepblica-130223132953-phpapp02.pptx
ssuserbbf4ed
 
História do Brasil: da República a Era Vargas
História do Brasil: da República a Era VargasHistória do Brasil: da República a Era Vargas
História do Brasil: da República a Era Vargas
Marilia Pimentel
 
A crise no impér io e o 15 de novembro
A crise no impér io e o 15 de novembroA crise no impér io e o 15 de novembro
A crise no impér io e o 15 de novembro
Nilton Silva Jardim Junior
 
Cap. 09 10 - brasil império - 3º ano.
Cap. 09   10 - brasil império - 3º ano.Cap. 09   10 - brasil império - 3º ano.
Cap. 09 10 - brasil império - 3º ano.
Gustavo Cuin
 
Araribá slides 9ano.pdf para os alunos do medio
Araribá slides 9ano.pdf para os alunos do medioAraribá slides 9ano.pdf para os alunos do medio
Araribá slides 9ano.pdf para os alunos do medio
DomingasMariaRomao
 
República velha e suas revoltas
República velha e suas revoltasRepública velha e suas revoltas
República velha e suas revoltas
Wesley Germano Otávio
 
Documento.docx
Documento.docxDocumento.docx
Documento.docx
Gabriel1211
 
Proclamação da República
Proclamação da RepúblicaProclamação da República
Proclamação da República
NNDA1234
 
Crtl V Crtl C
Crtl V Crtl CCrtl V Crtl C
Crtl V Crtl C
historiaduzentosedois
 
O Segundo Reinado - D. Pedro II
O Segundo Reinado - D. Pedro IIO Segundo Reinado - D. Pedro II
O Segundo Reinado - D. Pedro II
Edilene Ruth Pereira
 
flashcards-para-o-enem.pdf
flashcards-para-o-enem.pdfflashcards-para-o-enem.pdf
flashcards-para-o-enem.pdf
FabricioSantana31
 
A REPÚBLICA VELHA.pptx
A REPÚBLICA VELHA.pptxA REPÚBLICA VELHA.pptx
A REPÚBLICA VELHA.pptx
GermanoEsteves1
 
República Velha
República VelhaRepública Velha
República Velha
jose brandaos
 
Brasil Republica Velha - apogeu
Brasil Republica Velha - apogeuBrasil Republica Velha - apogeu
Brasil Republica Velha - apogeu
Alexandre Protásio
 
A república da espada
A república da espadaA república da espada
A república da espada
Nelia Salles Nantes
 
Período regencial
Período regencialPeríodo regencial
Período regencial
Felipe Silva
 

Semelhante a Brasil república velha (crise e queda do império república da espada) 2021 (20)

Brasil república 1889 a 1930 parte I
Brasil república 1889 a 1930 parte IBrasil república 1889 a 1930 parte I
Brasil república 1889 a 1930 parte I
 
HistóRia May 22
HistóRia May 22HistóRia May 22
HistóRia May 22
 
Brasil - Primeira república
Brasil - Primeira repúblicaBrasil - Primeira república
Brasil - Primeira república
 
brasil-primeirarepblica-130223132953-phpapp02.pptx
brasil-primeirarepblica-130223132953-phpapp02.pptxbrasil-primeirarepblica-130223132953-phpapp02.pptx
brasil-primeirarepblica-130223132953-phpapp02.pptx
 
brasil-primeirarepblica-130223132953-phpapp02.pptx
brasil-primeirarepblica-130223132953-phpapp02.pptxbrasil-primeirarepblica-130223132953-phpapp02.pptx
brasil-primeirarepblica-130223132953-phpapp02.pptx
 
História do Brasil: da República a Era Vargas
História do Brasil: da República a Era VargasHistória do Brasil: da República a Era Vargas
História do Brasil: da República a Era Vargas
 
A crise no impér io e o 15 de novembro
A crise no impér io e o 15 de novembroA crise no impér io e o 15 de novembro
A crise no impér io e o 15 de novembro
 
Cap. 09 10 - brasil império - 3º ano.
Cap. 09   10 - brasil império - 3º ano.Cap. 09   10 - brasil império - 3º ano.
Cap. 09 10 - brasil império - 3º ano.
 
Araribá slides 9ano.pdf para os alunos do medio
Araribá slides 9ano.pdf para os alunos do medioAraribá slides 9ano.pdf para os alunos do medio
Araribá slides 9ano.pdf para os alunos do medio
 
República velha e suas revoltas
República velha e suas revoltasRepública velha e suas revoltas
República velha e suas revoltas
 
Documento.docx
Documento.docxDocumento.docx
Documento.docx
 
Proclamação da República
Proclamação da RepúblicaProclamação da República
Proclamação da República
 
Crtl V Crtl C
Crtl V Crtl CCrtl V Crtl C
Crtl V Crtl C
 
O Segundo Reinado - D. Pedro II
O Segundo Reinado - D. Pedro IIO Segundo Reinado - D. Pedro II
O Segundo Reinado - D. Pedro II
 
flashcards-para-o-enem.pdf
flashcards-para-o-enem.pdfflashcards-para-o-enem.pdf
flashcards-para-o-enem.pdf
 
A REPÚBLICA VELHA.pptx
A REPÚBLICA VELHA.pptxA REPÚBLICA VELHA.pptx
A REPÚBLICA VELHA.pptx
 
República Velha
República VelhaRepública Velha
República Velha
 
Brasil Republica Velha - apogeu
Brasil Republica Velha - apogeuBrasil Republica Velha - apogeu
Brasil Republica Velha - apogeu
 
A república da espada
A república da espadaA república da espada
A república da espada
 
Período regencial
Período regencialPeríodo regencial
Período regencial
 

Mais de Celso Firmino História, Filosofia, Sociologia

Iluminismo 2021
Iluminismo 2021Iluminismo 2021
GUERRA FRIA I, BASES, BIPOLARIDADE, MURO DE BERLIM, CORRIDAS ESPACIAL E ARMAM...
GUERRA FRIA I, BASES, BIPOLARIDADE, MURO DE BERLIM, CORRIDAS ESPACIAL E ARMAM...GUERRA FRIA I, BASES, BIPOLARIDADE, MURO DE BERLIM, CORRIDAS ESPACIAL E ARMAM...
GUERRA FRIA I, BASES, BIPOLARIDADE, MURO DE BERLIM, CORRIDAS ESPACIAL E ARMAM...
Celso Firmino História, Filosofia, Sociologia
 
Expansão marítima e comercial 2021
Expansão marítima e comercial 2021Expansão marítima e comercial 2021
Expansão marítima e comercial 2021
Celso Firmino História, Filosofia, Sociologia
 
Brasil: República Oligárquica (estruturas e questões sociais e políticas)
Brasil: República Oligárquica   (estruturas e questões sociais e políticas)Brasil: República Oligárquica   (estruturas e questões sociais e políticas)
Brasil: República Oligárquica (estruturas e questões sociais e políticas)
Celso Firmino História, Filosofia, Sociologia
 
Cidadania e direitos humanos 2021
Cidadania e direitos humanos 2021Cidadania e direitos humanos 2021
Cidadania e direitos humanos 2021
Celso Firmino História, Filosofia, Sociologia
 
Monarquias nacionais frança e inglaterra 2021
Monarquias nacionais frança e inglaterra 2021Monarquias nacionais frança e inglaterra 2021
Monarquias nacionais frança e inglaterra 2021
Celso Firmino História, Filosofia, Sociologia
 
Totalitarismo fascismo e nazismo 2021
Totalitarismo fascismo e nazismo 2021Totalitarismo fascismo e nazismo 2021
Totalitarismo fascismo e nazismo 2021
Celso Firmino História, Filosofia, Sociologia
 
Brasil: crise do sistema colonial e movimentos emancipacipacionistas
Brasil: crise do sistema colonial e movimentos emancipacipacionistasBrasil: crise do sistema colonial e movimentos emancipacipacionistas
Brasil: crise do sistema colonial e movimentos emancipacipacionistas
Celso Firmino História, Filosofia, Sociologia
 
Revolução Russa de 1917
Revolução Russa de 1917Revolução Russa de 1917
Crise de1929: Entreguerras (1918-1939)
Crise de1929: Entreguerras (1918-1939)Crise de1929: Entreguerras (1918-1939)
Crise de1929: Entreguerras (1918-1939)
Celso Firmino História, Filosofia, Sociologia
 
Islamismo 2021
Islamismo 2021Islamismo 2021
1ª Guerra Mundial (1914-1918)
1ª Guerra Mundial (1914-1918)1ª Guerra Mundial (1914-1918)
1ª Guerra Mundial (1914-1918)
Celso Firmino História, Filosofia, Sociologia
 
Brasil Mineração (século XVIII)
Brasil  Mineração (século XVIII)Brasil  Mineração (século XVIII)
Brasil Mineração (século XVIII)
Celso Firmino História, Filosofia, Sociologia
 
Neocolonialismo ou Imperialismo
Neocolonialismo ou ImperialismoNeocolonialismo ou Imperialismo
Neocolonialismo ou Imperialismo
Celso Firmino História, Filosofia, Sociologia
 
Civilizações do extremo Oriente: Índia, China, Japão.
Civilizações do extremo Oriente: Índia, China, Japão.Civilizações do extremo Oriente: Índia, China, Japão.
Civilizações do extremo Oriente: Índia, China, Japão.
Celso Firmino História, Filosofia, Sociologia
 
Expansão Marítima e Comercial-2021
Expansão Marítima e Comercial-2021Expansão Marítima e Comercial-2021
Expansão Marítima e Comercial-2021
Celso Firmino História, Filosofia, Sociologia
 
Estrutura social: conceitos básicos.
Estrutura social: conceitos básicos.Estrutura social: conceitos básicos.
Estrutura social: conceitos básicos.
Celso Firmino História, Filosofia, Sociologia
 
Ideologias do século XIX
Ideologias do século XIXIdeologias do século XIX
Brasil pré-colonial e colonial.
Brasil pré-colonial e colonial.Brasil pré-colonial e colonial.
Brasil pré-colonial e colonial.
Celso Firmino História, Filosofia, Sociologia
 
Brasil pré colonial: Povos indígenas 2021
Brasil pré colonial: Povos indígenas 2021Brasil pré colonial: Povos indígenas 2021
Brasil pré colonial: Povos indígenas 2021
Celso Firmino História, Filosofia, Sociologia
 

Mais de Celso Firmino História, Filosofia, Sociologia (20)

Iluminismo 2021
Iluminismo 2021Iluminismo 2021
Iluminismo 2021
 
GUERRA FRIA I, BASES, BIPOLARIDADE, MURO DE BERLIM, CORRIDAS ESPACIAL E ARMAM...
GUERRA FRIA I, BASES, BIPOLARIDADE, MURO DE BERLIM, CORRIDAS ESPACIAL E ARMAM...GUERRA FRIA I, BASES, BIPOLARIDADE, MURO DE BERLIM, CORRIDAS ESPACIAL E ARMAM...
GUERRA FRIA I, BASES, BIPOLARIDADE, MURO DE BERLIM, CORRIDAS ESPACIAL E ARMAM...
 
Expansão marítima e comercial 2021
Expansão marítima e comercial 2021Expansão marítima e comercial 2021
Expansão marítima e comercial 2021
 
Brasil: República Oligárquica (estruturas e questões sociais e políticas)
Brasil: República Oligárquica   (estruturas e questões sociais e políticas)Brasil: República Oligárquica   (estruturas e questões sociais e políticas)
Brasil: República Oligárquica (estruturas e questões sociais e políticas)
 
Cidadania e direitos humanos 2021
Cidadania e direitos humanos 2021Cidadania e direitos humanos 2021
Cidadania e direitos humanos 2021
 
Monarquias nacionais frança e inglaterra 2021
Monarquias nacionais frança e inglaterra 2021Monarquias nacionais frança e inglaterra 2021
Monarquias nacionais frança e inglaterra 2021
 
Totalitarismo fascismo e nazismo 2021
Totalitarismo fascismo e nazismo 2021Totalitarismo fascismo e nazismo 2021
Totalitarismo fascismo e nazismo 2021
 
Brasil: crise do sistema colonial e movimentos emancipacipacionistas
Brasil: crise do sistema colonial e movimentos emancipacipacionistasBrasil: crise do sistema colonial e movimentos emancipacipacionistas
Brasil: crise do sistema colonial e movimentos emancipacipacionistas
 
Revolução Russa de 1917
Revolução Russa de 1917Revolução Russa de 1917
Revolução Russa de 1917
 
Crise de1929: Entreguerras (1918-1939)
Crise de1929: Entreguerras (1918-1939)Crise de1929: Entreguerras (1918-1939)
Crise de1929: Entreguerras (1918-1939)
 
Islamismo 2021
Islamismo 2021Islamismo 2021
Islamismo 2021
 
1ª Guerra Mundial (1914-1918)
1ª Guerra Mundial (1914-1918)1ª Guerra Mundial (1914-1918)
1ª Guerra Mundial (1914-1918)
 
Brasil Mineração (século XVIII)
Brasil  Mineração (século XVIII)Brasil  Mineração (século XVIII)
Brasil Mineração (século XVIII)
 
Neocolonialismo ou Imperialismo
Neocolonialismo ou ImperialismoNeocolonialismo ou Imperialismo
Neocolonialismo ou Imperialismo
 
Civilizações do extremo Oriente: Índia, China, Japão.
Civilizações do extremo Oriente: Índia, China, Japão.Civilizações do extremo Oriente: Índia, China, Japão.
Civilizações do extremo Oriente: Índia, China, Japão.
 
Expansão Marítima e Comercial-2021
Expansão Marítima e Comercial-2021Expansão Marítima e Comercial-2021
Expansão Marítima e Comercial-2021
 
Estrutura social: conceitos básicos.
Estrutura social: conceitos básicos.Estrutura social: conceitos básicos.
Estrutura social: conceitos básicos.
 
Ideologias do século XIX
Ideologias do século XIXIdeologias do século XIX
Ideologias do século XIX
 
Brasil pré-colonial e colonial.
Brasil pré-colonial e colonial.Brasil pré-colonial e colonial.
Brasil pré-colonial e colonial.
 
Brasil pré colonial: Povos indígenas 2021
Brasil pré colonial: Povos indígenas 2021Brasil pré colonial: Povos indígenas 2021
Brasil pré colonial: Povos indígenas 2021
 

Último

Caça-palavras - ortografia S, SS, X, C e Z
Caça-palavras - ortografia  S, SS, X, C e ZCaça-palavras - ortografia  S, SS, X, C e Z
Caça-palavras - ortografia S, SS, X, C e Z
Mary Alvarenga
 
Arundhati Roy - O Deus das Pequenas Coisas - ÍNDIA.pdf
Arundhati Roy - O Deus das Pequenas Coisas - ÍNDIA.pdfArundhati Roy - O Deus das Pequenas Coisas - ÍNDIA.pdf
Arundhati Roy - O Deus das Pequenas Coisas - ÍNDIA.pdf
Ana Da Silva Ponce
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
TomasSousa7
 
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdfPowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
1000a
 
Aula01 - ensino médio - (Filosofia).pptx
Aula01 - ensino médio - (Filosofia).pptxAula01 - ensino médio - (Filosofia).pptx
Aula01 - ensino médio - (Filosofia).pptx
kdn15710
 
LIÇÃO 9 - ORDENANÇAS PARA UMA VIDA DE SANTIFICAÇÃO.pptx
LIÇÃO 9 - ORDENANÇAS PARA UMA VIDA DE SANTIFICAÇÃO.pptxLIÇÃO 9 - ORDENANÇAS PARA UMA VIDA DE SANTIFICAÇÃO.pptx
LIÇÃO 9 - ORDENANÇAS PARA UMA VIDA DE SANTIFICAÇÃO.pptx
WelidaFreitas1
 
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
profesfrancleite
 
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptxA dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
ReinaldoSouza57
 
LIBRO LAS MANOS NO SON PARA PEGAR-MAESTRA EN PREESCOLAR_organized_rotated (1)...
LIBRO LAS MANOS NO SON PARA PEGAR-MAESTRA EN PREESCOLAR_organized_rotated (1)...LIBRO LAS MANOS NO SON PARA PEGAR-MAESTRA EN PREESCOLAR_organized_rotated (1)...
LIBRO LAS MANOS NO SON PARA PEGAR-MAESTRA EN PREESCOLAR_organized_rotated (1)...
ssuser701e2b
 
Caça-palavras ortografia M antes de P e B.
Caça-palavras    ortografia M antes de P e B.Caça-palavras    ortografia M antes de P e B.
Caça-palavras ortografia M antes de P e B.
Mary Alvarenga
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
Manuais Formação
 
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdfthe_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
CarinaSoto12
 
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptxApresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
JulianeMelo17
 
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdfEspecialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
DanielCastro80471
 
Acróstico - Reciclar é preciso
Acróstico   -  Reciclar é preciso Acróstico   -  Reciclar é preciso
Acróstico - Reciclar é preciso
Mary Alvarenga
 
Sócrates e os sofistas - apresentação de slides
Sócrates e os sofistas - apresentação de slidesSócrates e os sofistas - apresentação de slides
Sócrates e os sofistas - apresentação de slides
jbellas2
 
Química orgânica e as funções organicas.pptx
Química orgânica e as funções organicas.pptxQuímica orgânica e as funções organicas.pptx
Química orgânica e as funções organicas.pptx
KeilianeOliveira3
 
proposta curricular ou plano de cursode lingua portuguesa eja anos finais ( ...
proposta curricular  ou plano de cursode lingua portuguesa eja anos finais ( ...proposta curricular  ou plano de cursode lingua portuguesa eja anos finais ( ...
proposta curricular ou plano de cursode lingua portuguesa eja anos finais ( ...
Escola Municipal Jesus Cristo
 
Fato X Opinião (Língua Portuguesa 9º Ano).pptx
Fato X Opinião (Língua Portuguesa 9º Ano).pptxFato X Opinião (Língua Portuguesa 9º Ano).pptx
Fato X Opinião (Língua Portuguesa 9º Ano).pptx
MariaFatima425285
 
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmenteeducação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
DeuzinhaAzevedo
 

Último (20)

Caça-palavras - ortografia S, SS, X, C e Z
Caça-palavras - ortografia  S, SS, X, C e ZCaça-palavras - ortografia  S, SS, X, C e Z
Caça-palavras - ortografia S, SS, X, C e Z
 
Arundhati Roy - O Deus das Pequenas Coisas - ÍNDIA.pdf
Arundhati Roy - O Deus das Pequenas Coisas - ÍNDIA.pdfArundhati Roy - O Deus das Pequenas Coisas - ÍNDIA.pdf
Arundhati Roy - O Deus das Pequenas Coisas - ÍNDIA.pdf
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
 
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdfPowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
 
Aula01 - ensino médio - (Filosofia).pptx
Aula01 - ensino médio - (Filosofia).pptxAula01 - ensino médio - (Filosofia).pptx
Aula01 - ensino médio - (Filosofia).pptx
 
LIÇÃO 9 - ORDENANÇAS PARA UMA VIDA DE SANTIFICAÇÃO.pptx
LIÇÃO 9 - ORDENANÇAS PARA UMA VIDA DE SANTIFICAÇÃO.pptxLIÇÃO 9 - ORDENANÇAS PARA UMA VIDA DE SANTIFICAÇÃO.pptx
LIÇÃO 9 - ORDENANÇAS PARA UMA VIDA DE SANTIFICAÇÃO.pptx
 
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
 
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptxA dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
 
LIBRO LAS MANOS NO SON PARA PEGAR-MAESTRA EN PREESCOLAR_organized_rotated (1)...
LIBRO LAS MANOS NO SON PARA PEGAR-MAESTRA EN PREESCOLAR_organized_rotated (1)...LIBRO LAS MANOS NO SON PARA PEGAR-MAESTRA EN PREESCOLAR_organized_rotated (1)...
LIBRO LAS MANOS NO SON PARA PEGAR-MAESTRA EN PREESCOLAR_organized_rotated (1)...
 
Caça-palavras ortografia M antes de P e B.
Caça-palavras    ortografia M antes de P e B.Caça-palavras    ortografia M antes de P e B.
Caça-palavras ortografia M antes de P e B.
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
 
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdfthe_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
 
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptxApresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
 
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdfEspecialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
 
Acróstico - Reciclar é preciso
Acróstico   -  Reciclar é preciso Acróstico   -  Reciclar é preciso
Acróstico - Reciclar é preciso
 
Sócrates e os sofistas - apresentação de slides
Sócrates e os sofistas - apresentação de slidesSócrates e os sofistas - apresentação de slides
Sócrates e os sofistas - apresentação de slides
 
Química orgânica e as funções organicas.pptx
Química orgânica e as funções organicas.pptxQuímica orgânica e as funções organicas.pptx
Química orgânica e as funções organicas.pptx
 
proposta curricular ou plano de cursode lingua portuguesa eja anos finais ( ...
proposta curricular  ou plano de cursode lingua portuguesa eja anos finais ( ...proposta curricular  ou plano de cursode lingua portuguesa eja anos finais ( ...
proposta curricular ou plano de cursode lingua portuguesa eja anos finais ( ...
 
Fato X Opinião (Língua Portuguesa 9º Ano).pptx
Fato X Opinião (Língua Portuguesa 9º Ano).pptxFato X Opinião (Língua Portuguesa 9º Ano).pptx
Fato X Opinião (Língua Portuguesa 9º Ano).pptx
 
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmenteeducação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
 

Brasil república velha (crise e queda do império república da espada) 2021

  • 3. REPÚBLICA VELHA OU PRIMEIRA REPÚBLICA Espada Oligárquica 1889 1894 1930 Proclamação Prudente Revolução de 30 República Morais Era Vargas
  • 4. 1. Um Império em crise Conservador e fora de contexto: o As modernizações trouxeram mudanças e novas elites (cafeicultores, burguesia, classe média). o Para os barões do café e a burguesia o Império era sinônimo de atraso. o República, federalismo e não o conservadorismo atenderia as exigências dos novos tempos. o República: ordem, progresso, civilização.
  • 5.
  • 6. Questão Militar (Exército contra o Império): o A vitória na Guerra do Paraguai elevou o prestígio da tropa que reivindicava participação política do Exército em assuntos de Estado. o O Exército exigia aumento nos soldos, promoções, pensões, aposentadorias e D. Pedro II não atendeu tais reivindicações. o O Exército não aceitava o prestígio da Marinha.
  • 7. Punições e revanchismos: o Militares ficaram proibidos de se manifestarem publicamente em qualquer evento. o O Tenente – coronel Sena Madureira foi repreendido por manifestar – se pela reforma do Montepio Militar (Sistema de Previdência Social). o Foi demitido do comando da Escola de Tiro por ter homenageado um jangadeiro que evitara o embarque de escravos do Nordeste para o Sul.
  • 8. Exército, Positivismo e República: o O Positivismo propunha três estágios de evolução: teológico – metafísico – positivo. o A Ditadura Republicana representaria o estágio final, positivo e racional. o Exército: condutor da revolução que substituiria a Monarquia pela República trazendo ordem, progresso, civilização.
  • 9. Questão abolicionista: o Parte dos fazendeiros defendiam a escravidão. o A Lei Áurea libertou os escravos sem pagamento de indenização prejudicando os fazendeiros escravistas e monarquistas que alegaram prejuízos. o Os fazendeiros retiraram a base de apoio ao Imperador D. Pedro II e passaram a defender a República e o sistema federativo.
  • 10. De volta do Paraguai (Ângelo Agostini)
  • 11. Questão Religiosa: o Igreja Católica e Estado português estavam ligados desde a expansão marítima e os descobrimentos. o O ensino religioso, a catequese e a Constituição de 1824 institucionalizaram a religião católica no Brasil. Padroado: o O Estado controlava a Igreja, todas as nomeações e decisões da Igreja dependiam do aval do Imperador.
  • 12. Beneplácito (consentimento): o O Imperador tinha poder de veto ou sanção às ordens que viessem de Roma. Bulla Syllabus de 1864: o A Maçonaria apoiou a Unificação Italiana, que levou a Igreja Católica a perder territórios. o Para diminuir o poder da Maçonaria no Brasil o Papa Pio IX proibiu a participação de maçons na Igreja Católica.
  • 13. Crise entre Estado e Igreja Católica: o D. Pedro II vetou a Bula Syllabus. o Os bispos de Olinda e Belém ordenaram o fechamento de Ordens religiosas maçônicas e foram presos, condenados a trabalhos forçados. o D. Pedro II recuou e anistiou os bispos. o A Igreja passou a defender a sua separação do Estado enfraquecendo seu apoio a D. Pedro II.
  • 14.
  • 15. 2. Movimento Republicano o Poder militar supera o poder civil. o Centralismo do Império não combinava com a descentralização dos novos tempos. o O Federalismo era a base da República. o A República poria fim às disputas regionalistas. o O ultrapassado Império foi sendo atropelado pela República.
  • 16. Crise política: o Oposição ao Senado vitalício e poder das oligarquias nordestinas e do Vale do Paraíba. Manifesto Republicano (1870) o Cafeicultores paulistas reivindicavam participação política a criação da República federativa. o O Manifesto do PRP – SP propunha a República como sistema político.
  • 17.
  • 18. Reformas Liberais de Ouro Preto (1889): o Liberdade de culto. o Autonomia às províncias. o Mandatos temporários. o Ampliação do voto. o Conselho de Estado com restrições de poder. Acusado de moderado ou radical, Ouro Preto, Presidente do Conselho de Ministros, teve seu projeto rejeitado, agravando a crise entre Império e republicanos.
  • 19. Agravamento da crise política: o As reformas de Ouro Preto foram rejeitadas e a Câmara dissolvida. o A Guarda Nacional, reorganizada, teve seus poderes ampliados para reprimir os republicanos. o Exército e PRP uniram – se contra o Império. o Quintino Bocaiuva, Silva Jardim, Benjamin Constant e Marechal Deodoro conspiravam contra D. Pedro II e a Monarquia.
  • 20. Benjamin Constant B. de Magalhães (1836 – 1891) Político, militar e professor brasileiro nascido no Porto do Meyer, freguesia de São Lourenço, Niterói, Estado do Rio de Janeiro, um dos fundadores da república, autor da divisa Ordem e Progresso da bandeira brasileira (1890) e um grande divulgador do positivismo no Brasil.
  • 21. A Proclamação da República: Militares, fazendeiros e o Golpe de Estado: o Boatos de prisão de Benjamim Constant e Marechal Deodoro precipitaram o golpe. o O 2º Regimento da Artilharia e o 1º e 9º da Cavalaria rumaram para o Campo de Santana contra a frágil resistência do Visconde Ouro Preto. o 15/11/1889: Proclamação da República.
  • 22. MJ Ferdinando Krumhols (Museu Imperial de Petrópolis)
  • 23. “O povo assistiu aquilo bestializado, atônito, surpreso, sem conhecer o que significava.” (Aristides Lobo)
  • 24. Significados: o Golpe de Estado elitista: exército e fazendeiros. o Exército e fazendeiros: defesa de seus interesses. o O povo de fora de importantes decisões políticas. o Não houve rupturas profundas nas estruturas econômicas: latifúndios, monocultura, exportação. o Símbolos republicanos: ruas, praças, ritos, feriados (Tiradentes e o 21 de Abril).
  • 26. VESTIBULANDO: (UNESP – 2018): É correto interpretar a charge, que representa D. Pedro II e foi publicada em 1887, como uma: a) Demonstração da exaustão provocada pela diversidade de atividades exercidas pelo imperador. b) Valorização do esforço do imperador em manter-se atualizado em relação ao que acontecia no país. c) Crítica à passividade e à inoperância do imperador em meio a um período de dificuldades no país. d) Denúncia da baixa qualidade da imprensa monárquica e de suas insistentes críticas ao imperador. e) Celebração da serenidade e harmonia das relações sociais no país durante o Império
  • 27. 2. Governo provisório (1889 a 1891) Marechal Deodoro da Fonseca: o EUB: Estados Unidos do Brasil. o Províncias transformadas em estados. o Nomeação de governadores dos estados. o Separação entre Igreja e Estado: Estado laico. o Registro civil substituiu o religioso. o Criação de uma nova bandeira.
  • 29. Bandeira provisória da República (15 a 19/11/1889)
  • 30.
  • 31. VESTIBULANDO: a) Pela presença do catolicismo romano nas instituições políticas do Império Brasileiro e o esforço de preservar a ordem social vigente. b) Pela influência do positivismo francês entre os oficiais militares republicanos e uma postura ideológica das elites dirigentes em evitar radicalismos políticos. c) Pelo desejo dos oficiais militares republicanos em romper os laços com a sociedade agrária imperial, inspirando-se no liberalismo norte-americano. d) Pelo esforço das elites agrárias paulista e mineira em manter os seus privilégios sociais e políticos, mas, ao mesmo tempo, buscando o progresso econômico A charge ironiza o dístico “ordem e progresso”, presente na atual Bandeira do Brasil. A sua origem e significado remetem a um contexto marcado:
  • 32. 3. A República e a sociedade em transformação o A expansão cafeeira incentivava a imigração: 3,5 milhões de europeus entre 1889 e 1930. o São Paulo (indústrias e urbanização): 57% do total, 30 mil operários no maior polo industrial do país. o Ex – escravizados – 5% da população: eram marginalizados, discriminados e excluídos dos direitos básicos: saúde, educação, moradia, trabalho.
  • 33. “Nós nem cremos que escravos, outrora, Tenha havido em tão nobre país.” (Hino da República)
  • 34. 4. República da Espada (1891 a 1894) Governo Constitucional (25/02/1891) o Presidente: Marechal Deodoro da Fonseca. o Vice – Presidente: Marechal Floriano Peixoto. Marechal Deodoro da Fonseca (02 a 11/1891): o Deodoro assumiu sob pressão dos militares gerando tensão com parlamentares, em especial dos fazendeiros de café.
  • 35. Marechal Deodoro da Fonseca (1827 – 1892) Manuel Deodoro da Fonseca foi um militar, político brasileiro, proclamador da República e o primeiro presidente do Brasil. O Governo de Deodoro foi marcado pelo esforço da implantação de um regime de Estado Republicano.
  • 36. Constituição de 1891: o República federativa presidencialista. o Poderes: executivo, legislativo, judiciário. o Sistema representativo com eleições gerais. o Sufrágio universal: aberto, homem maior de 21 anos, alfabetizado, que não fosse mendigo, religioso sujeito a voto de obediência ou soldado. o Incorporação das medidas provisórias.
  • 37. VESTIBULANDO: (UERJ) “Glória à pátria!”, dizia a Revista Illustrada, um dia após a proclamação da República no Brasil, numa comemoração que representava o desejo de mudanças que trouxessem ampliação dos direitos políticos e da cidadania. No que se refere ao exercício dos direitos políticos, a primeira Constituição republicana - de 1891 - tem como uma de suas características: a) O direito de cidadania às mulheres, pela introdução do voto feminino. b) A exclusão das camadas populares, com a instituição de sistema eleitoral direto. c) O aumento do colégio eleitoral, pela atribuição do direito de voto aos analfabetos. d) A possibilidade do controle dos eleitores pelos proprietários rurais, através do voto aberto.
  • 38. Governo Deodoro – crise, tensões e renúncia: o O Congresso Nacional colocou – se na oposição a Deodoro vetando seus projetos. o Deodoro era criticado por seu perfil personalista, autoritário e por favorecimentos políticos. o 03/11/1891: Deodoro fechou o Congresso. o 23/11/1891: ocorreu a 1ª Revolta da Armada. o Deodoro renunciou em 23/11/1891.
  • 39. Marechal Floriano Peixoto (1891 a 1894) o Floriano Peixoto teve a posse questionada pois Deodoro não cumpriu a metade do mandato. o Os conservadores e positivistas o apoiaram, pois defendiam um governo centralizador. o Militares opuseram – se e exigiam sua renúncia e novas eleições. o Insubordinação, afastamentos, prisões, tensões.
  • 40. Marechal Floriano Peixoto (1839 – 1895) O Marechal de Ferro Floriano Vieira Peixoto foi um militar e político brasileiro. Floriano foi o primeiro vice- presidente do Brasil durante o governo de Marechal Deodoro e depois da renúncia deste assumiu a presidência. Governou com demonstração de poder e força. Chegou a mudar o nome da capital de Santa Catarina: de Nossa Senhora do Desterro para Florianópolis.
  • 41. Floriano e o Manifesto dos 13 Generais (Ângelo Agostini)
  • 42. Revolta Federalista – RS (1893 – 1895): o O PRR de Júlio de Castilhos (Chimangos) defendia: centralismo, Presidencialismo e Positivismo. o O Partido Federalista de Silveira Martins (Maragatos) defendia descentralização e Parlamentarismo. o Federalistas e membros da Revolta da Armada entraram no Paraná e tomaram a cidade de Curitiba. o Com apoio de Floriano Peixoto os republicanos venceram os federalistas.
  • 43. Segunda Revolta da Armada – RJ (1893 – 1894): o Oficiais da Marinha, comandados pelo Almirante Custódio de Melo amotinaram – se. o Tomaram navios de guerra a apontaram os canhões para a Baía da Guanabara. o Contra o autoritarismo de Floriano Peixoto, exigiram sua renúncia e novas eleições. o Após combates e repressão o governo venceu.