SlideShare uma empresa Scribd logo
Porto de Sines, Porta Atlântica da Europa
Idalino José
Diretor de Infraestruturas e Ordenamento
IECE 2016
Inovação na Engenharia para a
Competitividade Económica
27/10/2016
Posicionamento
Geoestratégico
Localização Estratégica
do Porto de Sines
Localizado no cruzamento das principais rotas
marítimas internacionais, Norte-Sul e Este-Oeste
North of
Europe
North America
Panama Canal
South America
Africa
North of Africa
South of Europe
Mediterranean
Middle East
Far East
ATLANTICOCEAN
Cadeias de produção e distribuição
(Fluxos na Centralidade Atlântica)
Source: Jean-Paul Rodrigue,The Geography of Transport Systems
SINES
O alargamento do Canal do Panamá irá levar ao redesenhar de novas
rotas e serviços Atlânticos, oferecendo a Sines uma oportunidade
Round of the World
ServicesRound of the World
Services
Os Canais: Panamá e Suez
(Round of the World Services)
SINES
Fonte : Container Management
Rnk
2015
Ports 2015 2014 Var (%)
1 Shanghai 36.500 35.285 3,0%
2 Singapore 30.900 33.900 -9,0%
3 Shenzhen 24.210 24.037 1,0%
4 Ningbo -Zhoushan 20.620 19.450 6%
5 Hong Kong 20.073 22.226 -10%
6 Busan 19.469 18.650 4,0%
7 Guangzhou 17.570 16.630 6,0%
8 Qingdao 17.340 16.620 4,0%
9 Dubai 15.592 15.249 2,0%
10 Tianjin 14.110 14.050 0,0%
… … … … …
97 Sines 1.332 1.228 9,0%
Sines faz parte do Top 100
internacional de terminais de
contentores
Rnk
2015
Ports 2015 2014
Var
(%)
1 Rotterdam 12.235 12.298 -1%
2 Antwerp 9.654 8.978 8%
3 Hamburg 8.821 9.729 -9%
4 Bremerhaven 5.547 5.796 -4%
5 Valencia 4.615 4.442 4%
6 Algeciras 4.516 4.556 -1%
7 Felixstowe 4.100 4.126 -1%
8 Duisburg 3.583 3.400 5%
9 Piraeus 3.328 3.585 -7%
10 Malta Freeport 3.064 2.869 7%
11 Le Havre 2.560 2.551 0%
12 Gioia Tauro 2.547 2.970 -14%
13 Genoa 2.243 2.173 3%
14 London 2.217 2.097 6%
15 Barcelona 1.965 1.893 4%
16 Southampton 1.930 1.831 5%
17 St. Petersburg 1.720 2.375 -28%
18 Zeebrugge 1.569 2.050 -23%
19 Sines 1.332 1.228 9%
20 La Spezia 1.300 1.303 0%
Fonte: Container Management
Top 100 Portos Mundiais Top 20 Portos Europeus
Top de Portos Mundiais/Europeus
(Movimentação de Contentores – 000’ TEU)
Fonte: Puertos del Estado + AP’s
Rank Portos Tonelagem
1 Algeciras 48.697.734
2 Valência 36.022.166
3 Sines 24.063.912
4 Barcelona 23.787.624
5 Bilbao 15.264.556
6 Huelva 15.232.773
7 Cartagena 14.984.279
8 Tarragona 14.380.320
9 Gijón 10.050.753
10 Douro e Leixões 8.837.653
Sines é o terceiro porto ibérico em total de mercadorias
movimentadas
Carga Movimentada (Tons)
Rank Portos Total TEU
1 Valencia 2.373.196
2 Algeciras 2.354.954
3 Barcelona 1.069.865
4 Sines 692.866
5 Douro e Leixões 337.504
6 Lisboa 152.785
7 Castellón 112.205
8 Vigo 95.702
9 Setúbal 83.051
10 Alicante 75.602
Contentores (TEU)
Top Portos Ibéricos
Primeiro Semestre de 2016
(Movimentação de contentores)
Terminais
Portuários
Porto de Sines – Porta Atlântica da Europa
(Características físicas do porto HUB)
Porto de águas profundas (-28 m);
Aberto ao mar, sem restrições de canal e barra;
Fundos rochosos sem necessidade de dragagens;
Capacidade para receber os maiores navios do
mundo;
Terminais especializados para a movimentação
de todos os tipos de cargas;
Sem constrangimento urbano, com planos de
expansão para todos os terminais;
Fundeadouros dentro da área portuária
Terminal de Granéis Líquidos
(Terminais Especializados)
Características Principais:
• 6 postos de acostagem
• Profundidades de -28m/ZH
• Navios de 350.000 dwt
• Principais produtos movimentados:
Ramas, Refinados, LPG, Metanol e
Nafta Química
Terminal Petroquímico
(Terminais Especializados)
Características Principais:
• 2 postos de acostagem
• Profundidades de -12m/ZH
• Navios de 20,000 m3
• Principais produtos
movimentados : Propileno,
Etileno, Butadieno, ETBE, Etanol,
MTBE, Mescla Aromática,
Metanol
Terminal Multipurpose
(Terminais Especializados)
Características Principais:
• 4 cais
• Comprimento Cais: Intradorso: 296 m,
Extradorso: 645 m
• Profundidades de -18m/ZH
• Navios de 190,000 Dwt
• Principais produtos movimentados:
Granéis Sólidos, Carga Geral e Ro-Ro
Terminal de GNL
(Terminais Especializados)
Características Principais:
• 1 posto de acostagem
• Profundidades de -15m/ZH
• Navios de 225,000 m3
• Produto movimentado : Gás
Natural Liquefeito
• Capacidade de Armazenagem:
390.000 m3
Terminal XXI - Contentores
(Terminais Especializados)
Principais Características (Fase 2+) :
• Extensão de cais: 946m + 200m
• Fundos: até -17m/ZH
• Capacidade máxima: 2.100.000 TEU
• Equipamentos em operação: 9 pórticos Post-Panamax and
Super Post-Panamax + 2 gruas móveis
• Parque: 39,1 ha
Evolução do total de mercadorias movimentadas (TON)
(Crescimento sustentado)
Previsão
2011 2012 2013 2014 2015 2016*
Granéis Líquidos 16.150.656 16.275.552 19.705.909 18.076.672 21.536.511 22.500.000
Granéis Solidos 4.041.594 5.406.869 4.615.432 4.894.913 5.849.937 6.000.000
Carga Geral 5.599.903 6.880.745 12.192.443 14.611.337 16.579.454 19.500.000
25.792.154 28.563.165 36.513.785 37.582.922 43.965.902 48.000.000
Unit: Tons
0
10.000.000
20.000.000
30.000.000
40.000.000
50.000.000
60.000.000
2011 2012 2013 2014 2015 2016*
Liquid Bulks Dry Bulks General Cargo
* Previsão
2011 2012 2013 2014 2015 2016*
TEU 447.495 553.063 931.036 1.227.694 1.332.200 1.450.000
Unid: TEU
Previsão
447.495
553.063
931.036
1.227.694
1.332200
1.450.000
0
200.000
400.000
600.000
800.000
1.000.000
1.200.000
1.400.000
1.600.000
2011 2012 2013 2014 2015 2016
* Previsão
Evolução de Movimentação de Contentores (TEU)
(Crescimento Sustentado)
*
Ligações
Marítimas e
Terrestres
Rede de Serviços Globais
(Ligação direta aos principais
mercados de produção e consumo)
Número de linhas regulares: 23
Países ligados semanalmente: 73
Portos ligados semanalmente: 173
Porto hub global para todo o mundo
(Distribuição da carga contentorizada - 2015)
38%
30%
5%
10%
17%
Ligações ao Hinterland
(Marítimas, rodoviárias e ferroviárias)
Ligações ferroviárias aos portos secos
(2015)
ENTRONCAMENTO
LEIXÕES
BOBADELA
SETÚBAL
MADRID
Mais de 90% do total da carga contentorizada
para o hinterland segue por comboio
-
1.000
2.000
3.000
4.000
5.000
6.000
0
50.000
100.000
150.000
200.000
250.000
2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015
TEU Comboios
Ligação ferroviária Porto de Sines - Madrid
(Melhoria da infraestrutura)
Portos Secos
Eficiência
Portuária
Equipamentos de Última Geração
(Eficiência Portuária)
Despacho Eletrónico:
Autorização para início das operações, em média, 2.5 dias antes do navio chegar
Janela Única Portuária
(Eficiência Portuária)
Janela Única Logística
(100% paperless + Controlo da cadeia de abastecimento porto)
TRANSPORTE MARÍTIMO OPERAÇÕES PORTUÁRIAS TRANSPORTE HINTERLAND PORTOS SECOS
• Informação e localização do
navio
• Informação sobre a carga
• Autorização das Autoridades
• Operação e despacho de
navios
• Operação e despacho da
carga
• Controlo das autoridades
• Informação sobre o comboio
• Informação sobre o camião
• Despacho da carga
• Importação/Exportação
• Operações de carga para o porto
• Controlo das autoridades
Evolução para a intermodalidade e hinterland
Projeto Piloto FUP
(Fatura Única Portuária)
O SIIG serve de suporte às áreas de engenharia, ordenamento, concessões e
áreas dominais, planeamento de operações portuárias, ambiente, segurança,
estatística e logística.
Futuras
Áreas funcionais
Novas
Áreas
Funcionais
Ordenamento
Portuário
Ordenamento
e Cadastro
Cadastro e
Infraestruturas
Concessões
Áreas Dominiais
PLATAFORMA SIIGPLATAFORMA SIIGPLATAFORMA SIIGPLATAFORMA SIIG
Planeamento
Operações
Portuárias
Transportes
Rodo-ferroviários
Ambiente
Concessões e
Áreas Dominiais
Segurança Estatística
SIIG – Projeto Base
(Eficiência portuária)
AIS/VTS – Automatic Identification Vessels System
JUP/JUL – Janela Única Portuária/Logística
SSP – Sistema de Supervisão Portuária
CUP – Cartão Único Portuário
ALOHA – Modelação de Incidentes ambientais
SAP – Sistema de Gestão Empresarial
DW – Data Warehouse
SIIG - Integrações com Outros Sistemas
(Eficiência portuária)
Flexibilidade Laboral e Tarifas planas
(Eficiência portuária)
Todos os terminais operam 24 horas/dia, 7 dias/semana sempre em flat rate.
Zona Industrial e Logística de Sines
(Capacidade para receber projetos industriais
de qualquer dimensão e complexidade)
• Área adjacente ao porto
• Extensível até 4.157 hectares
• Todas as áreas têm conectividade ferroviária
Em terra existe capacidade de
instalar novos clientes e
operadores
Todos os terminais têm potencial
de expansão
Capacidade de Expansão
(Sines – Hub Portuário)
Obrigado
Porto de Sines:
A resposta aos grandes desafios da
Centralidade Atlântica

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

A rede ferroviária portuguesa
A rede ferroviária portuguesaA rede ferroviária portuguesa
A rede ferroviária portuguesa
Miguel Jesus
 
Correção teste4 jan
Correção teste4 janCorreção teste4 jan
Correção teste4 jan
manjosp
 
Terminal XXI - Porto de Sines
Terminal XXI - Porto de SinesTerminal XXI - Porto de Sines
Terminal XXI - Porto de Sines
Tânia Domingos
 
A inserção nas redes transeuropeias
A inserção nas redes transeuropeiasA inserção nas redes transeuropeias
A inserção nas redes transeuropeias
Ilda Bicacro
 
As disponibilidades hídricas
As disponibilidades hídricasAs disponibilidades hídricas
As disponibilidades hídricas
Ilda Bicacro
 
A agricultura portuguesa e a política agrícola comum
A agricultura portuguesa e a política agrícola comumA agricultura portuguesa e a política agrícola comum
A agricultura portuguesa e a política agrícola comum
Ilda Bicacro
 
areas funcionais cidade_1ª.pptx
areas funcionais cidade_1ª.pptxareas funcionais cidade_1ª.pptx
areas funcionais cidade_1ª.pptx
nialb
 
Teste 3 dez 07
Teste 3 dez 07Teste 3 dez 07
Teste 3 dez 07
manjosp
 
Política econ. pombalina
Política econ. pombalinaPolítica econ. pombalina
Política econ. pombalina
EconomicSintese
 
11 ha m4 u2 3
11 ha m4 u2 311 ha m4 u2 3
11 ha m4 u2 3
Carla Freitas
 
MACS - grafos, trajetos e circuitos eulerianos; circuitos eulerianos...
MACS - grafos, trajetos e circuitos eulerianos; circuitos eulerianos...MACS - grafos, trajetos e circuitos eulerianos; circuitos eulerianos...
MACS - grafos, trajetos e circuitos eulerianos; circuitos eulerianos...
Joana Pinto
 
Diversidade dos Recursos do Subsolo
Diversidade dos Recursos do SubsoloDiversidade dos Recursos do Subsolo
Diversidade dos Recursos do Subsolo
Catarina Castro
 
Geografia A 10 ano - Recursos do Subsolo
Geografia A 10 ano - Recursos do SubsoloGeografia A 10 ano - Recursos do Subsolo
Geografia A 10 ano - Recursos do Subsolo
Raffaella Ergün
 
A organização das áreas urbanas em Portugal: as áreas funcionais - Geografia ...
A organização das áreas urbanas em Portugal: as áreas funcionais - Geografia ...A organização das áreas urbanas em Portugal: as áreas funcionais - Geografia ...
A organização das áreas urbanas em Portugal: as áreas funcionais - Geografia ...
713773
 
As redes de transporte no território português - Geografia 11º Ano
As redes de transporte no território português - Geografia 11º AnoAs redes de transporte no território português - Geografia 11º Ano
As redes de transporte no território português - Geografia 11º Ano
713773
 
Geografia A 11 ano - Transportes
Geografia A 11 ano - TransportesGeografia A 11 ano - Transportes
Geografia A 11 ano - Transportes
Raffaella Ergün
 
Recursos marítimos
Recursos marítimosRecursos marítimos
Recursos marítimos
manjosp
 
A constituição de 1822
A constituição de 1822A constituição de 1822
A constituição de 1822
Maria Cerqueira
 
Pesca
PescaPesca
5 03 a geografia dos movimentos revolucionários
5 03 a geografia dos movimentos revolucionários5 03 a geografia dos movimentos revolucionários
5 03 a geografia dos movimentos revolucionários
Vítor Santos
 

Mais procurados (20)

A rede ferroviária portuguesa
A rede ferroviária portuguesaA rede ferroviária portuguesa
A rede ferroviária portuguesa
 
Correção teste4 jan
Correção teste4 janCorreção teste4 jan
Correção teste4 jan
 
Terminal XXI - Porto de Sines
Terminal XXI - Porto de SinesTerminal XXI - Porto de Sines
Terminal XXI - Porto de Sines
 
A inserção nas redes transeuropeias
A inserção nas redes transeuropeiasA inserção nas redes transeuropeias
A inserção nas redes transeuropeias
 
As disponibilidades hídricas
As disponibilidades hídricasAs disponibilidades hídricas
As disponibilidades hídricas
 
A agricultura portuguesa e a política agrícola comum
A agricultura portuguesa e a política agrícola comumA agricultura portuguesa e a política agrícola comum
A agricultura portuguesa e a política agrícola comum
 
areas funcionais cidade_1ª.pptx
areas funcionais cidade_1ª.pptxareas funcionais cidade_1ª.pptx
areas funcionais cidade_1ª.pptx
 
Teste 3 dez 07
Teste 3 dez 07Teste 3 dez 07
Teste 3 dez 07
 
Política econ. pombalina
Política econ. pombalinaPolítica econ. pombalina
Política econ. pombalina
 
11 ha m4 u2 3
11 ha m4 u2 311 ha m4 u2 3
11 ha m4 u2 3
 
MACS - grafos, trajetos e circuitos eulerianos; circuitos eulerianos...
MACS - grafos, trajetos e circuitos eulerianos; circuitos eulerianos...MACS - grafos, trajetos e circuitos eulerianos; circuitos eulerianos...
MACS - grafos, trajetos e circuitos eulerianos; circuitos eulerianos...
 
Diversidade dos Recursos do Subsolo
Diversidade dos Recursos do SubsoloDiversidade dos Recursos do Subsolo
Diversidade dos Recursos do Subsolo
 
Geografia A 10 ano - Recursos do Subsolo
Geografia A 10 ano - Recursos do SubsoloGeografia A 10 ano - Recursos do Subsolo
Geografia A 10 ano - Recursos do Subsolo
 
A organização das áreas urbanas em Portugal: as áreas funcionais - Geografia ...
A organização das áreas urbanas em Portugal: as áreas funcionais - Geografia ...A organização das áreas urbanas em Portugal: as áreas funcionais - Geografia ...
A organização das áreas urbanas em Portugal: as áreas funcionais - Geografia ...
 
As redes de transporte no território português - Geografia 11º Ano
As redes de transporte no território português - Geografia 11º AnoAs redes de transporte no território português - Geografia 11º Ano
As redes de transporte no território português - Geografia 11º Ano
 
Geografia A 11 ano - Transportes
Geografia A 11 ano - TransportesGeografia A 11 ano - Transportes
Geografia A 11 ano - Transportes
 
Recursos marítimos
Recursos marítimosRecursos marítimos
Recursos marítimos
 
A constituição de 1822
A constituição de 1822A constituição de 1822
A constituição de 1822
 
Pesca
PescaPesca
Pesca
 
5 03 a geografia dos movimentos revolucionários
5 03 a geografia dos movimentos revolucionários5 03 a geografia dos movimentos revolucionários
5 03 a geografia dos movimentos revolucionários
 

Semelhante a Porto de Sines, Porta Atlântica da Europa

I Encontro de Portos da CPLP - Apresentação do Porto de Luanda
I Encontro de Portos da CPLP - Apresentação do Porto de LuandaI Encontro de Portos da CPLP - Apresentação do Porto de Luanda
I Encontro de Portos da CPLP - Apresentação do Porto de Luanda
aplop
 
INVESTIMENTO NOS PORTOS PORTUGUESES
INVESTIMENTO NOS PORTOS PORTUGUESESINVESTIMENTO NOS PORTOS PORTUGUESES
INVESTIMENTO NOS PORTOS PORTUGUESES
aplop
 
III Encontro de Portos da CPLP – Lídia Sequeira – Porto de Sines
III Encontro de Portos da CPLP – Lídia Sequeira – Porto de SinesIII Encontro de Portos da CPLP – Lídia Sequeira – Porto de Sines
III Encontro de Portos da CPLP – Lídia Sequeira – Porto de Sines
Portos de Portugal
 
Porto 24 Horas
Porto 24 HorasPorto 24 Horas
ENAPOR – Portos de Cabo Verde
ENAPOR – Portos de Cabo Verde ENAPOR – Portos de Cabo Verde
ENAPOR – Portos de Cabo Verde
aplop
 
A JUL - Janela Única Logística
A JUL - Janela Única LogísticaA JUL - Janela Única Logística
A JUL - Janela Única Logística
aplop
 
I Encontro de Portos da CPLP – Apresentação do Porto de Luanda
I Encontro de Portos da CPLP – Apresentação do Porto de LuandaI Encontro de Portos da CPLP – Apresentação do Porto de Luanda
I Encontro de Portos da CPLP – Apresentação do Porto de Luanda
Porto de Luanda
 
004 mindelo-porto-de-dande
004 mindelo-porto-de-dande004 mindelo-porto-de-dande
004 mindelo-porto-de-dande
Joao Rodrigues
 
Projecto do novo Porto do Dande
Projecto do novo Porto do DandeProjecto do novo Porto do Dande
Projecto do novo Porto do Dande
Ani Santos
 
Novo Porto do Dande - Domingos Fortes
Novo Porto do Dande - Domingos FortesNovo Porto do Dande - Domingos Fortes
Novo Porto do Dande - Domingos Fortes
Porto de Luanda
 
Palestra guará logística internacional nov
Palestra guará logística internacional   novPalestra guará logística internacional   nov
Palestra guará logística internacional nov
Valeria Carneiro de Mangiacone
 
Autoestradas do Mar - Mobilidade e Comunicação 2
Autoestradas do Mar - Mobilidade e Comunicação 2Autoestradas do Mar - Mobilidade e Comunicação 2
Autoestradas do Mar - Mobilidade e Comunicação 2
Idalina Leite
 
Sines Novo HUB Europeu para o Agronegócio
Sines Novo HUB Europeu para o Agronegócio Sines Novo HUB Europeu para o Agronegócio
Revista APS N.º 56 – Junho 2012
Revista APS N.º 56 – Junho 2012Revista APS N.º 56 – Junho 2012
Brochure Grupo ETE
Brochure Grupo ETEBrochure Grupo ETE
Brochure Grupo ETE
pmmendes
 
Efeitos da expansão do setor de celulose para a dinâmica regional do Estado -...
Efeitos da expansão do setor de celulose para a dinâmica regional do Estado -...Efeitos da expansão do setor de celulose para a dinâmica regional do Estado -...
Efeitos da expansão do setor de celulose para a dinâmica regional do Estado -...
Fundação de Economia e Estatística
 
ESTRATÉGIA PARA O AUMENTO DA COMPETITIVIDADE PORTUÁRIA - Horizonte 2016-2026
ESTRATÉGIA PARA O AUMENTO DA COMPETITIVIDADE PORTUÁRIA - Horizonte 2016-2026ESTRATÉGIA PARA O AUMENTO DA COMPETITIVIDADE PORTUÁRIA - Horizonte 2016-2026
ESTRATÉGIA PARA O AUMENTO DA COMPETITIVIDADE PORTUÁRIA - Horizonte 2016-2026
Portos de Portugal
 
Mobilidade e Redes de Transportes
 Mobilidade e Redes de Transportes Mobilidade e Redes de Transportes
Mobilidade e Redes de Transportes
Idalina Leite
 
A análise de Sines como ativo geoestratégico nacional: um cluster suportado n...
A análise de Sines como ativo geoestratégico nacional: um cluster suportado n...A análise de Sines como ativo geoestratégico nacional: um cluster suportado n...
A análise de Sines como ativo geoestratégico nacional: um cluster suportado n...
APS - Administração dos Portos de Sines e do Algarve, S.A.
 
A Análise de Sines como Ativo Geoestratégico Nacional
A Análise de Sines como Ativo Geoestratégico Nacional A Análise de Sines como Ativo Geoestratégico Nacional
A Análise de Sines como Ativo Geoestratégico Nacional
Cláudio Carneiro
 

Semelhante a Porto de Sines, Porta Atlântica da Europa (20)

I Encontro de Portos da CPLP - Apresentação do Porto de Luanda
I Encontro de Portos da CPLP - Apresentação do Porto de LuandaI Encontro de Portos da CPLP - Apresentação do Porto de Luanda
I Encontro de Portos da CPLP - Apresentação do Porto de Luanda
 
INVESTIMENTO NOS PORTOS PORTUGUESES
INVESTIMENTO NOS PORTOS PORTUGUESESINVESTIMENTO NOS PORTOS PORTUGUESES
INVESTIMENTO NOS PORTOS PORTUGUESES
 
III Encontro de Portos da CPLP – Lídia Sequeira – Porto de Sines
III Encontro de Portos da CPLP – Lídia Sequeira – Porto de SinesIII Encontro de Portos da CPLP – Lídia Sequeira – Porto de Sines
III Encontro de Portos da CPLP – Lídia Sequeira – Porto de Sines
 
Porto 24 Horas
Porto 24 HorasPorto 24 Horas
Porto 24 Horas
 
ENAPOR – Portos de Cabo Verde
ENAPOR – Portos de Cabo Verde ENAPOR – Portos de Cabo Verde
ENAPOR – Portos de Cabo Verde
 
A JUL - Janela Única Logística
A JUL - Janela Única LogísticaA JUL - Janela Única Logística
A JUL - Janela Única Logística
 
I Encontro de Portos da CPLP – Apresentação do Porto de Luanda
I Encontro de Portos da CPLP – Apresentação do Porto de LuandaI Encontro de Portos da CPLP – Apresentação do Porto de Luanda
I Encontro de Portos da CPLP – Apresentação do Porto de Luanda
 
004 mindelo-porto-de-dande
004 mindelo-porto-de-dande004 mindelo-porto-de-dande
004 mindelo-porto-de-dande
 
Projecto do novo Porto do Dande
Projecto do novo Porto do DandeProjecto do novo Porto do Dande
Projecto do novo Porto do Dande
 
Novo Porto do Dande - Domingos Fortes
Novo Porto do Dande - Domingos FortesNovo Porto do Dande - Domingos Fortes
Novo Porto do Dande - Domingos Fortes
 
Palestra guará logística internacional nov
Palestra guará logística internacional   novPalestra guará logística internacional   nov
Palestra guará logística internacional nov
 
Autoestradas do Mar - Mobilidade e Comunicação 2
Autoestradas do Mar - Mobilidade e Comunicação 2Autoestradas do Mar - Mobilidade e Comunicação 2
Autoestradas do Mar - Mobilidade e Comunicação 2
 
Sines Novo HUB Europeu para o Agronegócio
Sines Novo HUB Europeu para o Agronegócio Sines Novo HUB Europeu para o Agronegócio
Sines Novo HUB Europeu para o Agronegócio
 
Revista APS N.º 56 – Junho 2012
Revista APS N.º 56 – Junho 2012Revista APS N.º 56 – Junho 2012
Revista APS N.º 56 – Junho 2012
 
Brochure Grupo ETE
Brochure Grupo ETEBrochure Grupo ETE
Brochure Grupo ETE
 
Efeitos da expansão do setor de celulose para a dinâmica regional do Estado -...
Efeitos da expansão do setor de celulose para a dinâmica regional do Estado -...Efeitos da expansão do setor de celulose para a dinâmica regional do Estado -...
Efeitos da expansão do setor de celulose para a dinâmica regional do Estado -...
 
ESTRATÉGIA PARA O AUMENTO DA COMPETITIVIDADE PORTUÁRIA - Horizonte 2016-2026
ESTRATÉGIA PARA O AUMENTO DA COMPETITIVIDADE PORTUÁRIA - Horizonte 2016-2026ESTRATÉGIA PARA O AUMENTO DA COMPETITIVIDADE PORTUÁRIA - Horizonte 2016-2026
ESTRATÉGIA PARA O AUMENTO DA COMPETITIVIDADE PORTUÁRIA - Horizonte 2016-2026
 
Mobilidade e Redes de Transportes
 Mobilidade e Redes de Transportes Mobilidade e Redes de Transportes
Mobilidade e Redes de Transportes
 
A análise de Sines como ativo geoestratégico nacional: um cluster suportado n...
A análise de Sines como ativo geoestratégico nacional: um cluster suportado n...A análise de Sines como ativo geoestratégico nacional: um cluster suportado n...
A análise de Sines como ativo geoestratégico nacional: um cluster suportado n...
 
A Análise de Sines como Ativo Geoestratégico Nacional
A Análise de Sines como Ativo Geoestratégico Nacional A Análise de Sines como Ativo Geoestratégico Nacional
A Análise de Sines como Ativo Geoestratégico Nacional
 

Mais de APS - Administração dos Portos de Sines e do Algarve, S.A.

Porto de Sines em destaque na imprensa espanhola
Porto de Sines em destaque na imprensa espanholaPorto de Sines em destaque na imprensa espanhola
Porto de Sines em destaque na imprensa espanhola
APS - Administração dos Portos de Sines e do Algarve, S.A.
 
Revista APS N.º 80 – Dezembro 2020
Revista APS N.º 80 – Dezembro 2020Revista APS N.º 80 – Dezembro 2020
Revista APS N.º 78 – Setembro 2019
Revista APS N.º 78 – Setembro 2019Revista APS N.º 78 – Setembro 2019
Revista APS N.º 77 – Maio 2019
Revista APS N.º 77 – Maio 2019Revista APS N.º 77 – Maio 2019
Revista APS N.º 75 – Setembro 2018
Revista APS N.º 75 – Setembro 2018Revista APS N.º 75 – Setembro 2018
Revista APS N.º 74 - Abril 2018
Revista APS N.º 74 - Abril 2018Revista APS N.º 74 - Abril 2018
Revista APS N.º 35 – Dezembro 2003
Revista APS N.º 35 – Dezembro 2003Revista APS N.º 35 – Dezembro 2003
Revista APS N.º 34 – Outubro 2003
Revista APS N.º 34 – Outubro 2003Revista APS N.º 34 – Outubro 2003
Revista APS N.º 33 – Julho 2003
Revista APS N.º 33 – Julho 2003Revista APS N.º 33 – Julho 2003
Revista APS N.º 73 – Dezembro 2017
Revista APS N.º 73 – Dezembro 2017Revista APS N.º 73 – Dezembro 2017
Revista APS N.º 71 – Maio 2017
Revista APS N.º 71 – Maio 2017Revista APS N.º 71 – Maio 2017
Breve Notícia de Sines, Pátria de Vasco da Gama
Breve Notícia de Sines, Pátria de Vasco da GamaBreve Notícia de Sines, Pátria de Vasco da Gama
Breve Notícia de Sines, Pátria de Vasco da Gama
APS - Administração dos Portos de Sines e do Algarve, S.A.
 
Sines em "Os portos maritimos de Portugal e ilhas adjacentes", de Adolpho Lou...
Sines em "Os portos maritimos de Portugal e ilhas adjacentes", de Adolpho Lou...Sines em "Os portos maritimos de Portugal e ilhas adjacentes", de Adolpho Lou...
Sines em "Os portos maritimos de Portugal e ilhas adjacentes", de Adolpho Lou...
APS - Administração dos Portos de Sines e do Algarve, S.A.
 
Revista APS N.º 70 – Dezembro 2016
Revista APS N.º 70 – Dezembro 2016Revista APS N.º 70 – Dezembro 2016
Tabela de Marés para 2017 – Porto de Portimão
Tabela de Marés para 2017 – Porto de Portimão Tabela de Marés para 2017 – Porto de Portimão
Tabela de Marés para 2017 – Porto de Portimão
APS - Administração dos Portos de Sines e do Algarve, S.A.
 
Tabela de Marés para 2017 – Porto de Faro
Tabela de Marés para 2017 – Porto de Faro Tabela de Marés para 2017 – Porto de Faro
Tabela de Marés para 2017 – Porto de Faro
APS - Administração dos Portos de Sines e do Algarve, S.A.
 
Tabela de Marés para 2017 – Porto de Sines
Tabela de Marés para 2017 – Porto de Sines Tabela de Marés para 2017 – Porto de Sines
Tabela de Marés para 2017 – Porto de Sines
APS - Administração dos Portos de Sines e do Algarve, S.A.
 
Diário de Lisboa – 14 de Dezembro de 1977
Diário de Lisboa – 14 de Dezembro de 1977Diário de Lisboa – 14 de Dezembro de 1977
Diário de Lisboa – 14 de Dezembro de 1977
APS - Administração dos Portos de Sines e do Algarve, S.A.
 
Diário de Lisboa – 19 de Junho de 1971
Diário de Lisboa – 19 de Junho de 1971Diário de Lisboa – 19 de Junho de 1971
Diário de Lisboa – 19 de Junho de 1971
APS - Administração dos Portos de Sines e do Algarve, S.A.
 
Revista APS N.º 69 – Setembro 2016
Revista APS N.º 69 – Setembro 2016Revista APS N.º 69 – Setembro 2016

Mais de APS - Administração dos Portos de Sines e do Algarve, S.A. (20)

Porto de Sines em destaque na imprensa espanhola
Porto de Sines em destaque na imprensa espanholaPorto de Sines em destaque na imprensa espanhola
Porto de Sines em destaque na imprensa espanhola
 
Revista APS N.º 80 – Dezembro 2020
Revista APS N.º 80 – Dezembro 2020Revista APS N.º 80 – Dezembro 2020
Revista APS N.º 80 – Dezembro 2020
 
Revista APS N.º 78 – Setembro 2019
Revista APS N.º 78 – Setembro 2019Revista APS N.º 78 – Setembro 2019
Revista APS N.º 78 – Setembro 2019
 
Revista APS N.º 77 – Maio 2019
Revista APS N.º 77 – Maio 2019Revista APS N.º 77 – Maio 2019
Revista APS N.º 77 – Maio 2019
 
Revista APS N.º 75 – Setembro 2018
Revista APS N.º 75 – Setembro 2018Revista APS N.º 75 – Setembro 2018
Revista APS N.º 75 – Setembro 2018
 
Revista APS N.º 74 - Abril 2018
Revista APS N.º 74 - Abril 2018Revista APS N.º 74 - Abril 2018
Revista APS N.º 74 - Abril 2018
 
Revista APS N.º 35 – Dezembro 2003
Revista APS N.º 35 – Dezembro 2003Revista APS N.º 35 – Dezembro 2003
Revista APS N.º 35 – Dezembro 2003
 
Revista APS N.º 34 – Outubro 2003
Revista APS N.º 34 – Outubro 2003Revista APS N.º 34 – Outubro 2003
Revista APS N.º 34 – Outubro 2003
 
Revista APS N.º 33 – Julho 2003
Revista APS N.º 33 – Julho 2003Revista APS N.º 33 – Julho 2003
Revista APS N.º 33 – Julho 2003
 
Revista APS N.º 73 – Dezembro 2017
Revista APS N.º 73 – Dezembro 2017Revista APS N.º 73 – Dezembro 2017
Revista APS N.º 73 – Dezembro 2017
 
Revista APS N.º 71 – Maio 2017
Revista APS N.º 71 – Maio 2017Revista APS N.º 71 – Maio 2017
Revista APS N.º 71 – Maio 2017
 
Breve Notícia de Sines, Pátria de Vasco da Gama
Breve Notícia de Sines, Pátria de Vasco da GamaBreve Notícia de Sines, Pátria de Vasco da Gama
Breve Notícia de Sines, Pátria de Vasco da Gama
 
Sines em "Os portos maritimos de Portugal e ilhas adjacentes", de Adolpho Lou...
Sines em "Os portos maritimos de Portugal e ilhas adjacentes", de Adolpho Lou...Sines em "Os portos maritimos de Portugal e ilhas adjacentes", de Adolpho Lou...
Sines em "Os portos maritimos de Portugal e ilhas adjacentes", de Adolpho Lou...
 
Revista APS N.º 70 – Dezembro 2016
Revista APS N.º 70 – Dezembro 2016Revista APS N.º 70 – Dezembro 2016
Revista APS N.º 70 – Dezembro 2016
 
Tabela de Marés para 2017 – Porto de Portimão
Tabela de Marés para 2017 – Porto de Portimão Tabela de Marés para 2017 – Porto de Portimão
Tabela de Marés para 2017 – Porto de Portimão
 
Tabela de Marés para 2017 – Porto de Faro
Tabela de Marés para 2017 – Porto de Faro Tabela de Marés para 2017 – Porto de Faro
Tabela de Marés para 2017 – Porto de Faro
 
Tabela de Marés para 2017 – Porto de Sines
Tabela de Marés para 2017 – Porto de Sines Tabela de Marés para 2017 – Porto de Sines
Tabela de Marés para 2017 – Porto de Sines
 
Diário de Lisboa – 14 de Dezembro de 1977
Diário de Lisboa – 14 de Dezembro de 1977Diário de Lisboa – 14 de Dezembro de 1977
Diário de Lisboa – 14 de Dezembro de 1977
 
Diário de Lisboa – 19 de Junho de 1971
Diário de Lisboa – 19 de Junho de 1971Diário de Lisboa – 19 de Junho de 1971
Diário de Lisboa – 19 de Junho de 1971
 
Revista APS N.º 69 – Setembro 2016
Revista APS N.º 69 – Setembro 2016Revista APS N.º 69 – Setembro 2016
Revista APS N.º 69 – Setembro 2016
 

Porto de Sines, Porta Atlântica da Europa

  • 1. Porto de Sines, Porta Atlântica da Europa Idalino José Diretor de Infraestruturas e Ordenamento IECE 2016 Inovação na Engenharia para a Competitividade Económica 27/10/2016
  • 3. Localização Estratégica do Porto de Sines Localizado no cruzamento das principais rotas marítimas internacionais, Norte-Sul e Este-Oeste North of Europe North America Panama Canal South America Africa North of Africa South of Europe Mediterranean Middle East Far East ATLANTICOCEAN
  • 4. Cadeias de produção e distribuição (Fluxos na Centralidade Atlântica) Source: Jean-Paul Rodrigue,The Geography of Transport Systems SINES
  • 5. O alargamento do Canal do Panamá irá levar ao redesenhar de novas rotas e serviços Atlânticos, oferecendo a Sines uma oportunidade Round of the World ServicesRound of the World Services Os Canais: Panamá e Suez (Round of the World Services) SINES
  • 6. Fonte : Container Management Rnk 2015 Ports 2015 2014 Var (%) 1 Shanghai 36.500 35.285 3,0% 2 Singapore 30.900 33.900 -9,0% 3 Shenzhen 24.210 24.037 1,0% 4 Ningbo -Zhoushan 20.620 19.450 6% 5 Hong Kong 20.073 22.226 -10% 6 Busan 19.469 18.650 4,0% 7 Guangzhou 17.570 16.630 6,0% 8 Qingdao 17.340 16.620 4,0% 9 Dubai 15.592 15.249 2,0% 10 Tianjin 14.110 14.050 0,0% … … … … … 97 Sines 1.332 1.228 9,0% Sines faz parte do Top 100 internacional de terminais de contentores Rnk 2015 Ports 2015 2014 Var (%) 1 Rotterdam 12.235 12.298 -1% 2 Antwerp 9.654 8.978 8% 3 Hamburg 8.821 9.729 -9% 4 Bremerhaven 5.547 5.796 -4% 5 Valencia 4.615 4.442 4% 6 Algeciras 4.516 4.556 -1% 7 Felixstowe 4.100 4.126 -1% 8 Duisburg 3.583 3.400 5% 9 Piraeus 3.328 3.585 -7% 10 Malta Freeport 3.064 2.869 7% 11 Le Havre 2.560 2.551 0% 12 Gioia Tauro 2.547 2.970 -14% 13 Genoa 2.243 2.173 3% 14 London 2.217 2.097 6% 15 Barcelona 1.965 1.893 4% 16 Southampton 1.930 1.831 5% 17 St. Petersburg 1.720 2.375 -28% 18 Zeebrugge 1.569 2.050 -23% 19 Sines 1.332 1.228 9% 20 La Spezia 1.300 1.303 0% Fonte: Container Management Top 100 Portos Mundiais Top 20 Portos Europeus Top de Portos Mundiais/Europeus (Movimentação de Contentores – 000’ TEU)
  • 7. Fonte: Puertos del Estado + AP’s Rank Portos Tonelagem 1 Algeciras 48.697.734 2 Valência 36.022.166 3 Sines 24.063.912 4 Barcelona 23.787.624 5 Bilbao 15.264.556 6 Huelva 15.232.773 7 Cartagena 14.984.279 8 Tarragona 14.380.320 9 Gijón 10.050.753 10 Douro e Leixões 8.837.653 Sines é o terceiro porto ibérico em total de mercadorias movimentadas Carga Movimentada (Tons) Rank Portos Total TEU 1 Valencia 2.373.196 2 Algeciras 2.354.954 3 Barcelona 1.069.865 4 Sines 692.866 5 Douro e Leixões 337.504 6 Lisboa 152.785 7 Castellón 112.205 8 Vigo 95.702 9 Setúbal 83.051 10 Alicante 75.602 Contentores (TEU) Top Portos Ibéricos Primeiro Semestre de 2016 (Movimentação de contentores)
  • 9. Porto de Sines – Porta Atlântica da Europa (Características físicas do porto HUB) Porto de águas profundas (-28 m); Aberto ao mar, sem restrições de canal e barra; Fundos rochosos sem necessidade de dragagens; Capacidade para receber os maiores navios do mundo; Terminais especializados para a movimentação de todos os tipos de cargas; Sem constrangimento urbano, com planos de expansão para todos os terminais; Fundeadouros dentro da área portuária
  • 10. Terminal de Granéis Líquidos (Terminais Especializados) Características Principais: • 6 postos de acostagem • Profundidades de -28m/ZH • Navios de 350.000 dwt • Principais produtos movimentados: Ramas, Refinados, LPG, Metanol e Nafta Química
  • 11. Terminal Petroquímico (Terminais Especializados) Características Principais: • 2 postos de acostagem • Profundidades de -12m/ZH • Navios de 20,000 m3 • Principais produtos movimentados : Propileno, Etileno, Butadieno, ETBE, Etanol, MTBE, Mescla Aromática, Metanol
  • 12. Terminal Multipurpose (Terminais Especializados) Características Principais: • 4 cais • Comprimento Cais: Intradorso: 296 m, Extradorso: 645 m • Profundidades de -18m/ZH • Navios de 190,000 Dwt • Principais produtos movimentados: Granéis Sólidos, Carga Geral e Ro-Ro
  • 13. Terminal de GNL (Terminais Especializados) Características Principais: • 1 posto de acostagem • Profundidades de -15m/ZH • Navios de 225,000 m3 • Produto movimentado : Gás Natural Liquefeito • Capacidade de Armazenagem: 390.000 m3
  • 14. Terminal XXI - Contentores (Terminais Especializados) Principais Características (Fase 2+) : • Extensão de cais: 946m + 200m • Fundos: até -17m/ZH • Capacidade máxima: 2.100.000 TEU • Equipamentos em operação: 9 pórticos Post-Panamax and Super Post-Panamax + 2 gruas móveis • Parque: 39,1 ha
  • 15. Evolução do total de mercadorias movimentadas (TON) (Crescimento sustentado) Previsão 2011 2012 2013 2014 2015 2016* Granéis Líquidos 16.150.656 16.275.552 19.705.909 18.076.672 21.536.511 22.500.000 Granéis Solidos 4.041.594 5.406.869 4.615.432 4.894.913 5.849.937 6.000.000 Carga Geral 5.599.903 6.880.745 12.192.443 14.611.337 16.579.454 19.500.000 25.792.154 28.563.165 36.513.785 37.582.922 43.965.902 48.000.000 Unit: Tons 0 10.000.000 20.000.000 30.000.000 40.000.000 50.000.000 60.000.000 2011 2012 2013 2014 2015 2016* Liquid Bulks Dry Bulks General Cargo * Previsão
  • 16. 2011 2012 2013 2014 2015 2016* TEU 447.495 553.063 931.036 1.227.694 1.332.200 1.450.000 Unid: TEU Previsão 447.495 553.063 931.036 1.227.694 1.332200 1.450.000 0 200.000 400.000 600.000 800.000 1.000.000 1.200.000 1.400.000 1.600.000 2011 2012 2013 2014 2015 2016 * Previsão Evolução de Movimentação de Contentores (TEU) (Crescimento Sustentado) *
  • 18. Rede de Serviços Globais (Ligação direta aos principais mercados de produção e consumo) Número de linhas regulares: 23 Países ligados semanalmente: 73 Portos ligados semanalmente: 173
  • 19. Porto hub global para todo o mundo (Distribuição da carga contentorizada - 2015) 38% 30% 5% 10% 17%
  • 20. Ligações ao Hinterland (Marítimas, rodoviárias e ferroviárias)
  • 21. Ligações ferroviárias aos portos secos (2015) ENTRONCAMENTO LEIXÕES BOBADELA SETÚBAL MADRID Mais de 90% do total da carga contentorizada para o hinterland segue por comboio - 1.000 2.000 3.000 4.000 5.000 6.000 0 50.000 100.000 150.000 200.000 250.000 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 TEU Comboios
  • 22. Ligação ferroviária Porto de Sines - Madrid (Melhoria da infraestrutura) Portos Secos
  • 24. Equipamentos de Última Geração (Eficiência Portuária)
  • 25. Despacho Eletrónico: Autorização para início das operações, em média, 2.5 dias antes do navio chegar Janela Única Portuária (Eficiência Portuária)
  • 26. Janela Única Logística (100% paperless + Controlo da cadeia de abastecimento porto) TRANSPORTE MARÍTIMO OPERAÇÕES PORTUÁRIAS TRANSPORTE HINTERLAND PORTOS SECOS • Informação e localização do navio • Informação sobre a carga • Autorização das Autoridades • Operação e despacho de navios • Operação e despacho da carga • Controlo das autoridades • Informação sobre o comboio • Informação sobre o camião • Despacho da carga • Importação/Exportação • Operações de carga para o porto • Controlo das autoridades Evolução para a intermodalidade e hinterland
  • 27. Projeto Piloto FUP (Fatura Única Portuária)
  • 28. O SIIG serve de suporte às áreas de engenharia, ordenamento, concessões e áreas dominais, planeamento de operações portuárias, ambiente, segurança, estatística e logística. Futuras Áreas funcionais Novas Áreas Funcionais Ordenamento Portuário Ordenamento e Cadastro Cadastro e Infraestruturas Concessões Áreas Dominiais PLATAFORMA SIIGPLATAFORMA SIIGPLATAFORMA SIIGPLATAFORMA SIIG Planeamento Operações Portuárias Transportes Rodo-ferroviários Ambiente Concessões e Áreas Dominiais Segurança Estatística SIIG – Projeto Base (Eficiência portuária)
  • 29. AIS/VTS – Automatic Identification Vessels System JUP/JUL – Janela Única Portuária/Logística SSP – Sistema de Supervisão Portuária CUP – Cartão Único Portuário ALOHA – Modelação de Incidentes ambientais SAP – Sistema de Gestão Empresarial DW – Data Warehouse SIIG - Integrações com Outros Sistemas (Eficiência portuária)
  • 30. Flexibilidade Laboral e Tarifas planas (Eficiência portuária) Todos os terminais operam 24 horas/dia, 7 dias/semana sempre em flat rate.
  • 31. Zona Industrial e Logística de Sines (Capacidade para receber projetos industriais de qualquer dimensão e complexidade) • Área adjacente ao porto • Extensível até 4.157 hectares • Todas as áreas têm conectividade ferroviária
  • 32. Em terra existe capacidade de instalar novos clientes e operadores Todos os terminais têm potencial de expansão Capacidade de Expansão (Sines – Hub Portuário)
  • 33. Obrigado Porto de Sines: A resposta aos grandes desafios da Centralidade Atlântica