SlideShare uma empresa Scribd logo
Recursos Marítimos
Potencialidades do litoral:
 A costa portuguesa (costa alta/baixa, arenosa/rochosa)
 A plataforma continental
 A localização portuária
A ação do mar:
Movimentos do mar- ondas, correntes, marés
A erosão marinha (desgaste, transporte e acumulação) está relacionada com os movimentos do mar e com a
constituição das rochas. Esta é designada por abrasão marinha. Esta erosão leva ao consequente recuo da
arriba. Os materiais resultantes do desmoronamento, são transportados pelas correntes para outros locais ou
acumulam-se nas arribas, dando origem à plataforma de abrasão. Com o passar do tempo estas tornam-se mais
extensas formando plataformas de acumulação.
Principais aspetos da costa:
 Traçado bastante rectilíneo, com poucas reentrâncias naturais
 Extensos areais que alternam com enormes arribas e com costa baixa e rochosa. Destacam-se os cabos ,
os estuários e as baías, sítios portuários ao abrigo dos acidentes da costa.
 Importância para os povoamentos e para o tipo de pesca.
 Os principais fatores de localização portuária são: o tipo de costa, os acidentes da costa, as condições
meteorológicas e hidrológicas e a plataforma continental
Os principais portos desenvolveram se ao abrigo se cabos ou em reentrâncias da costa.
Acidentes da Costa Portuguesa
“Haff-Delta” de Aveiro, Ria de Aveiro:
 Laguna interior onde um cordão de areia (haff) - formado pela deposição de sedimentos fluviais e
marinhos dificultam o contacto com o mar;
 O contacto com o mar faz-se por um canal artificial;
 Sedimentos do Vouga - que deram criação de pequenas ilhas, separadas por canais pouco profundos.
Tômbolo de Peniche:
 Acumulação de sedimentos marinhos - devido à perda de energia das correntes marítimas, no
transporte de sedimentos
 Deposição  Istmo  Faz ligação entre antiga ilha e continente.
Lido de Faro (ria Formosa):
 Sistema lagunar de grande extensão, limitado por um cordão de areia.
 Deposição - Construção de uma série de ilhas barreiras e que separam o mar aberto das lagoas.
Estuário do Tejo e do Sado:
 Zonas pantanosas e têm água doce ou salobra na proximidade do Litoral.
A atividade piscatória
As infraestruturas portuárias: existe uma necessidade de melhorar o acesso aos portos e de modernizar o
sector das pescas. Predominam embarcações de pequena tonelagem.
A frota pesqueira: para corresponder à Política Comum de Pescas, a renovação da frota pesqueira tem
implicado o abate de algumas embarcações e a entrada de outras, em menor numero e com maior tonelagem.
A qualificação da mão-de-obra: Portugal e um dos países da UE que apresentam fraca produtividade. A baixa
produtividade do setor deve se, em grande parte, a fraca formação profissional dos pescadores.
Frota de pesca:
 Local - de pequena dimensão, em águas interiores ou perto da costa
 Costeira - com alguma autonomia, podem operar em águas mais afastadas
 De largo - de grande dimensão, autónoma, com técnicas e tecnologias modernas
A mão de obra:
 Número de pescadores tem vindo a diminuir
 Número de pescadores é maior na região do Norte, do Centro e do Algarve devido ao predomínio da
pesca local.
 Maioritariamente masculina, envelhecida e com baixo nível de ensino
A Plataforma Continental
Factores que condicionam a distribuição dos recursos biológicos:
 Temperatura
 Salinidade
 Oxigenação
 Profundidade das águas
A plataforma Continental é uma extensão submersa da placa continental imitado pelo talude e pela zona abissal
Por vezes o talude é rasgado por canhões submarinos.
 Estreita - Relevo de natureza montanhosa
 Extensa - Relevo Aplanado
Portugal - Área pouco extensa na plataforma continental e por isso tem uma condição desfavorável para a
pesca.
A sua riqueza biológica deve-se a :
 Grande agitação das águas que leva a uma maior oxigenação destas;
 Maior penetração da luz solar, favorável à realização da fotossíntese e ao desenvolvimento do
fitoplâncton;
 Menor salinidade das águas devido à afluência de cursos de água doce;
 Maior riqueza em nutrientes, devido ao plâncton e aos resíduos transportados pelos rios que aí
desaguam
 Nas águas frias, abundam uma grande riqueza piscatória;
 Nas zonas onde se cruzam águas frias e quentes a riqueza em peixe é maior;
Quando os ventos nortada afastam as águas costeiras para o largo, podem originar correntes, upwelling –
corrente marítima ascendente que traz à superfície águas profundas mais frias, que resultam do contacto das
correntes frias com as quentes.
A gestão litoral e do espaço marítimo
Problemas:
 Sobre-exploração dos recursos- demasiada pressão sobre os recursos leva a redução de stocks
 Poluição- atividade portuária; químicos provenientes da escorrência de terrenos agrícolas; descargas de
aguas residuais, industriais e domesticas; mares negras
 Degradação do litoral e erosão costeira- pressão urbanística e desordenada no litoral com inerente
degradação da paisagem; construção sobre as arribas, acelerando o EU desmoronamento e recuo; pressão
humana sobre as dunas, facilitando o avanço das areias e do mar; diminuição dos sedimentos que atingem a
costa (barragens e extração de areias); subida do nível medio das aguas do mar (aquecimento global)
 Pressão sobre as áreas litorais/áreas litorais em risco
 Sobre-exploração dos oceanos
Soluções:
 Medidas de proteção de espécies (Politica Comum de Pescas): malhagem das redes e tamanhos mínimos de
desembarque; restrições nas períodos das capturas e áreas mais sensíveis; quotas anuais de pesca aplicada
a nível comunitário em função da espécie.
 Reforçar a vigilância: aumentar e melhorar a fiscalização de um espaço de enorme extensão com a ZEE e
fundamental para prevenir eventuais problemas e garantir a sustentabilidade.
 Ordenamento do litoral- planos de Ordenamento da Orla Costeira
 Valorizar os recursos
ZEE (Zona Económica Exclusiva):
 As ZEE são mares territoriais;
 Intensificação da actividade piscatória
 Modernização das frotas pesqueiras
 Todos os interesses em torno do sector pesqueiro
 A ZEE portuguesa é a maior da Europa e uma das maiores do mundo.
A necessidade de controlo da ZEE:
O Direito Marítimo reconhece a Portugal o direito de controlar a poluição, as trocas comerciais, as mercadorias
que entram e saem do pais por via marítima, de maneira a evitar o contrabando. Para exercer este controlo, o
nosso país terá de possuir um a marinha bem apetrechada, tecnicamente preparada e suficientemente
numerosa.
A enorme ZEE portuguesa representa um grande potencial económico para o país, sobretudo se se
considerarem recursos ainda não exploráveis. No entanto também representa um a enorme responsabilidade
face a preservação de tão extensa área marítima.
Potencialidades do litoral
A potencialização do uso do mar:
Para potencializar o uso do mar e necessário conhecer, gerir, controlar e preservar.
A partir das avaliações científicas dos recursos, que são realizadas anualmente, a UE toma diversas medidas para
gerir, controlar e proteger os recursos marinhos:
 Estabelecimento de quotas de pesca
 Fixação de malhagens mínimas
 Controlo e vigilância relativamente às capturas autorizadas e ao número de navios que podem exercer a
sua atividade
Formas de potencialização do uso do espaço marítimo:
 A modernização do sector das pescas
 A reestruturação da indústria transformadora
O desenvolvimento da aquicultura (que permite abastecer regularmente o mercado, diminuir a pressão sobre
espécies ameaçadas, revitalizar stocks em extinção, criar postos de trabalho)
 A exploração das algas
 A exploração dos recursos minerais
 O aproveitamento turístico do mar, com respeito pelas Áreas Protegidas e pelos Planos de Ordenamento
das Orlas Costeiras
Os apoios comunitários são indispensáveis para a modernização das infraestruturas portuárias.
Indústria transformadora
 Conservas - um dos mais importantes, relacionado com o atum, a sardinha e a cavala. Grande aposta na
exportação, nas igualmente importante no mercado nacional.
 Congelados- subsetor cada vez mais importante tanto para consumo nacional como para exportação.
Grande variedade de produtos.
 Salga, secagem e fumagem
 Salicultura
Conceitos:
Aquicultura- cultura de espécies aquáticas em ambientes de cativeiro controlados pelo homem (essencialmente
robalo, dourada e atum)
Arriba- costa alta e escarpada, formada por rochas mais resistentes
Cabo- formação rochosa mais resistente que se projeta no mar, salientando se em relação a costa.
Estuário- parte terminal de um rio onde a influência das correntes e das marés e importante. Estas formam se
em locais onde a forca das mares e das correntes marítimas e intensa.
Praia- costa baixa arenosa, formação por rochas mais brandas, propícias a deposição
Salinização- Intrusão de água marinha nos aquíferos sobre-explorados e localizados perto do mar.
Tombolo- pequena ilha rochosa ligada ao continente por um ismo.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Regioes agrarias
Regioes agrariasRegioes agrarias
Regioes agrarias
Ilda Bicacro
 
As disponibilidades hídricas
As disponibilidades hídricasAs disponibilidades hídricas
As disponibilidades hídricas
Ilda Bicacro
 
Resumos Globais 10º
Resumos Globais 10ºResumos Globais 10º
Resumos Globais 10º
Gonçalo Paiva
 
1 recursos do-subsolo (1)
1 recursos do-subsolo (1)1 recursos do-subsolo (1)
1 recursos do-subsolo (1)
Ilda Bicacro
 
Distribuição da população portuguesa
Distribuição da população portuguesaDistribuição da população portuguesa
Distribuição da população portuguesa
Ilda Bicacro
 
Atividade piscatória
Atividade piscatóriaAtividade piscatória
Atividade piscatória
Ilda Bicacro
 
Especificidade do clima português
Especificidade do clima portuguêsEspecificidade do clima português
Especificidade do clima português
Ilda Bicacro
 
Geografia A 11 ano - Áreas Urbanas
Geografia A 11 ano - Áreas UrbanasGeografia A 11 ano - Áreas Urbanas
Geografia A 11 ano - Áreas Urbanas
Raffaella Ergün
 
As áreas rurais - geografia 11ºano
As áreas rurais - geografia 11ºanoAs áreas rurais - geografia 11ºano
As áreas rurais - geografia 11ºano
Rita Pontes
 
Acidentes litoral
Acidentes litoralAcidentes litoral
Acidentes litoral
mariamoraisgeo
 
Variabilidade da radiação solar
Variabilidade da radiação solarVariabilidade da radiação solar
Variabilidade da radiação solar
Ilda Bicacro
 
A agricultura portuguesa e a política agrícola comum
A agricultura portuguesa e a política agrícola comumA agricultura portuguesa e a política agrícola comum
A agricultura portuguesa e a política agrícola comum
Ilda Bicacro
 
Resumo matéria global - Geografia
Resumo matéria global - GeografiaResumo matéria global - Geografia
Resumo matéria global - Geografia
Ana Delgado
 
Unidades geomorfológicas do território português
Unidades geomorfológicas do território portuguêsUnidades geomorfológicas do território português
Unidades geomorfológicas do território português
Carlos Gomes
 
Diversidade dos Recursos do Subsolo
Diversidade dos Recursos do SubsoloDiversidade dos Recursos do Subsolo
Diversidade dos Recursos do Subsolo
Catarina Castro
 
As regiões agrárias: Entre Douro e Minho
As regiões agrárias: Entre Douro e MinhoAs regiões agrárias: Entre Douro e Minho
As regiões agrárias: Entre Douro e Minho
Sara Guerra
 
Principais acidentes da costa portuguesa
Principais acidentes da costa portuguesaPrincipais acidentes da costa portuguesa
Principais acidentes da costa portuguesa
Thepatriciamartins12
 
Política Comum das Pescas-10ºano
Política Comum das Pescas-10ºanoPolítica Comum das Pescas-10ºano
Política Comum das Pescas-10ºano
Idalina Leite
 
A posição de Portugal na Europa e no Mundo
A posição de Portugal na Europa e no MundoA posição de Portugal na Europa e no Mundo
A posição de Portugal na Europa e no Mundo
Victor Veiga
 
MACS - grafos, trajetos e circuitos eulerianos; circuitos eulerianos...
MACS - grafos, trajetos e circuitos eulerianos; circuitos eulerianos...MACS - grafos, trajetos e circuitos eulerianos; circuitos eulerianos...
MACS - grafos, trajetos e circuitos eulerianos; circuitos eulerianos...
Joana Pinto
 

Mais procurados (20)

Regioes agrarias
Regioes agrariasRegioes agrarias
Regioes agrarias
 
As disponibilidades hídricas
As disponibilidades hídricasAs disponibilidades hídricas
As disponibilidades hídricas
 
Resumos Globais 10º
Resumos Globais 10ºResumos Globais 10º
Resumos Globais 10º
 
1 recursos do-subsolo (1)
1 recursos do-subsolo (1)1 recursos do-subsolo (1)
1 recursos do-subsolo (1)
 
Distribuição da população portuguesa
Distribuição da população portuguesaDistribuição da população portuguesa
Distribuição da população portuguesa
 
Atividade piscatória
Atividade piscatóriaAtividade piscatória
Atividade piscatória
 
Especificidade do clima português
Especificidade do clima portuguêsEspecificidade do clima português
Especificidade do clima português
 
Geografia A 11 ano - Áreas Urbanas
Geografia A 11 ano - Áreas UrbanasGeografia A 11 ano - Áreas Urbanas
Geografia A 11 ano - Áreas Urbanas
 
As áreas rurais - geografia 11ºano
As áreas rurais - geografia 11ºanoAs áreas rurais - geografia 11ºano
As áreas rurais - geografia 11ºano
 
Acidentes litoral
Acidentes litoralAcidentes litoral
Acidentes litoral
 
Variabilidade da radiação solar
Variabilidade da radiação solarVariabilidade da radiação solar
Variabilidade da radiação solar
 
A agricultura portuguesa e a política agrícola comum
A agricultura portuguesa e a política agrícola comumA agricultura portuguesa e a política agrícola comum
A agricultura portuguesa e a política agrícola comum
 
Resumo matéria global - Geografia
Resumo matéria global - GeografiaResumo matéria global - Geografia
Resumo matéria global - Geografia
 
Unidades geomorfológicas do território português
Unidades geomorfológicas do território portuguêsUnidades geomorfológicas do território português
Unidades geomorfológicas do território português
 
Diversidade dos Recursos do Subsolo
Diversidade dos Recursos do SubsoloDiversidade dos Recursos do Subsolo
Diversidade dos Recursos do Subsolo
 
As regiões agrárias: Entre Douro e Minho
As regiões agrárias: Entre Douro e MinhoAs regiões agrárias: Entre Douro e Minho
As regiões agrárias: Entre Douro e Minho
 
Principais acidentes da costa portuguesa
Principais acidentes da costa portuguesaPrincipais acidentes da costa portuguesa
Principais acidentes da costa portuguesa
 
Política Comum das Pescas-10ºano
Política Comum das Pescas-10ºanoPolítica Comum das Pescas-10ºano
Política Comum das Pescas-10ºano
 
A posição de Portugal na Europa e no Mundo
A posição de Portugal na Europa e no MundoA posição de Portugal na Europa e no Mundo
A posição de Portugal na Europa e no Mundo
 
MACS - grafos, trajetos e circuitos eulerianos; circuitos eulerianos...
MACS - grafos, trajetos e circuitos eulerianos; circuitos eulerianos...MACS - grafos, trajetos e circuitos eulerianos; circuitos eulerianos...
MACS - grafos, trajetos e circuitos eulerianos; circuitos eulerianos...
 

Destaque

Recursos Marinhos
Recursos MarinhosRecursos Marinhos
Recursos Marinhos
martapereiraaa
 
A gestão do espaço marítimo
A gestão do espaço marítimoA gestão do espaço marítimo
A gestão do espaço marítimo
Oxana Marian
 
Central Business District
Central Business DistrictCentral Business District
Central Business District
Raffaella Ergün
 
Geografia A 10 ano - População
Geografia A 10 ano - PopulaçãoGeografia A 10 ano - População
Geografia A 10 ano - População
Raffaella Ergün
 
Pp a pesca em portugal
Pp a pesca em portugalPp a pesca em portugal
Pp a pesca em portugal
mariasilva3851
 
Geografia A 11 ano - Transportes
Geografia A 11 ano - TransportesGeografia A 11 ano - Transportes
Geografia A 11 ano - Transportes
Raffaella Ergün
 
Formas do litoral
Formas do litoralFormas do litoral
Formas do litoral
Tiago Lobao
 
Resumos de Português: Fernando Pessoa Ortónimo
Resumos de Português: Fernando Pessoa OrtónimoResumos de Português: Fernando Pessoa Ortónimo
Resumos de Português: Fernando Pessoa Ortónimo
Raffaella Ergün
 
Infra-estruturas Portuarias
Infra-estruturas PortuariasInfra-estruturas Portuarias
Infra-estruturas Portuarias
POL9
 
Resumos de Português: Sermão de Santo António aos Peixes
Resumos de Português: Sermão de Santo António aos PeixesResumos de Português: Sermão de Santo António aos Peixes
Resumos de Português: Sermão de Santo António aos Peixes
Raffaella Ergün
 
As potencialidades do litoral(5774)
As potencialidades do litoral(5774)As potencialidades do litoral(5774)
As potencialidades do litoral(5774)
martinha1700
 
Resumos de Português: Memorial do convento
Resumos de Português: Memorial do conventoResumos de Português: Memorial do convento
Resumos de Português: Memorial do convento
Raffaella Ergün
 
Zona EconóMica Exclusiva - Trabalho de grupo
Zona EconóMica Exclusiva - Trabalho de grupoZona EconóMica Exclusiva - Trabalho de grupo
Zona EconóMica Exclusiva - Trabalho de grupo
Johny
 
Resumos de Português: Heterónimos De Fernando Pessoa
Resumos de Português: Heterónimos De Fernando PessoaResumos de Português: Heterónimos De Fernando Pessoa
Resumos de Português: Heterónimos De Fernando Pessoa
Raffaella Ergün
 
Recursos Marítimos - Pesca
Recursos Marítimos - PescaRecursos Marítimos - Pesca
Recursos Marítimos - Pesca
vando
 
Resumo 11º-ano-geografia-a
Resumo 11º-ano-geografia-aResumo 11º-ano-geografia-a
Resumo 11º-ano-geografia-a
ESJEA
 
Geografia
GeografiaGeografia
Geografia
Aline Gomes
 
Resumos de Português: Felizmente há luar!
Resumos de Português: Felizmente há luar!Resumos de Português: Felizmente há luar!
Resumos de Português: Felizmente há luar!
Raffaella Ergün
 
Resumos de Português: Os Lusíadas
Resumos de Português: Os LusíadasResumos de Português: Os Lusíadas
Resumos de Português: Os Lusíadas
Raffaella Ergün
 
Geografia A 11 ano - União Europeia
Geografia A 11 ano - União EuropeiaGeografia A 11 ano - União Europeia
Geografia A 11 ano - União Europeia
Raffaella Ergün
 

Destaque (20)

Recursos Marinhos
Recursos MarinhosRecursos Marinhos
Recursos Marinhos
 
A gestão do espaço marítimo
A gestão do espaço marítimoA gestão do espaço marítimo
A gestão do espaço marítimo
 
Central Business District
Central Business DistrictCentral Business District
Central Business District
 
Geografia A 10 ano - População
Geografia A 10 ano - PopulaçãoGeografia A 10 ano - População
Geografia A 10 ano - População
 
Pp a pesca em portugal
Pp a pesca em portugalPp a pesca em portugal
Pp a pesca em portugal
 
Geografia A 11 ano - Transportes
Geografia A 11 ano - TransportesGeografia A 11 ano - Transportes
Geografia A 11 ano - Transportes
 
Formas do litoral
Formas do litoralFormas do litoral
Formas do litoral
 
Resumos de Português: Fernando Pessoa Ortónimo
Resumos de Português: Fernando Pessoa OrtónimoResumos de Português: Fernando Pessoa Ortónimo
Resumos de Português: Fernando Pessoa Ortónimo
 
Infra-estruturas Portuarias
Infra-estruturas PortuariasInfra-estruturas Portuarias
Infra-estruturas Portuarias
 
Resumos de Português: Sermão de Santo António aos Peixes
Resumos de Português: Sermão de Santo António aos PeixesResumos de Português: Sermão de Santo António aos Peixes
Resumos de Português: Sermão de Santo António aos Peixes
 
As potencialidades do litoral(5774)
As potencialidades do litoral(5774)As potencialidades do litoral(5774)
As potencialidades do litoral(5774)
 
Resumos de Português: Memorial do convento
Resumos de Português: Memorial do conventoResumos de Português: Memorial do convento
Resumos de Português: Memorial do convento
 
Zona EconóMica Exclusiva - Trabalho de grupo
Zona EconóMica Exclusiva - Trabalho de grupoZona EconóMica Exclusiva - Trabalho de grupo
Zona EconóMica Exclusiva - Trabalho de grupo
 
Resumos de Português: Heterónimos De Fernando Pessoa
Resumos de Português: Heterónimos De Fernando PessoaResumos de Português: Heterónimos De Fernando Pessoa
Resumos de Português: Heterónimos De Fernando Pessoa
 
Recursos Marítimos - Pesca
Recursos Marítimos - PescaRecursos Marítimos - Pesca
Recursos Marítimos - Pesca
 
Resumo 11º-ano-geografia-a
Resumo 11º-ano-geografia-aResumo 11º-ano-geografia-a
Resumo 11º-ano-geografia-a
 
Geografia
GeografiaGeografia
Geografia
 
Resumos de Português: Felizmente há luar!
Resumos de Português: Felizmente há luar!Resumos de Português: Felizmente há luar!
Resumos de Português: Felizmente há luar!
 
Resumos de Português: Os Lusíadas
Resumos de Português: Os LusíadasResumos de Português: Os Lusíadas
Resumos de Português: Os Lusíadas
 
Geografia A 11 ano - União Europeia
Geografia A 11 ano - União EuropeiaGeografia A 11 ano - União Europeia
Geografia A 11 ano - União Europeia
 

Semelhante a Geografia A 10 ano - Recursos Marítimos

6 recursos marítimos correção
6 recursos marítimos correção6 recursos marítimos correção
6 recursos marítimos correção
CliaLouro2
 
6 Recursos marítimos CORREÇÃOooo (2).pdf
6 Recursos marítimos CORREÇÃOooo (2).pdf6 Recursos marítimos CORREÇÃOooo (2).pdf
6 Recursos marítimos CORREÇÃOooo (2).pdf
MarianaCombo
 
Tipos de pesca
Tipos de pescaTipos de pesca
Tipos de pesca
oscardcr
 
Pesca
PescaPesca
Pesca
PescaPesca
Pesca
Pesca Pesca
Pesca
PescaPesca
Pesca 2
Pesca 2Pesca 2
Pesca 2
lidia76
 
Conguefu
ConguefuConguefu
Conguefu
José Cabaço
 
Pesca
PescaPesca
Pesca
Mayjö .
 
Pescas 2011
Pescas 2011Pescas 2011
Pescas 2011
Idalina Leite
 
Costa portuguesa_características e evolução
Costa portuguesa_características e evoluçãoCosta portuguesa_características e evolução
Costa portuguesa_características e evolução
Idalina Leite
 
A pesca esrp
A pesca esrpA pesca esrp
A pesca esrp
Geografias Geo
 
Trabalho final
Trabalho finalTrabalho final
Trabalho final
Carla Domingos
 
Potencialidades do Litoral
Potencialidades do LitoralPotencialidades do Litoral
Potencialidades do Litoral
Catarina Castro
 
IECJ - Cap. 13 - Oceanos e mares
IECJ - Cap. 13 - Oceanos e maresIECJ - Cap. 13 - Oceanos e mares
IECJ - Cap. 13 - Oceanos e mares
profrodrigoribeiro
 
Atividade económica-Setor Primário-Pesca
Atividade económica-Setor Primário-PescaAtividade económica-Setor Primário-Pesca
Atividade económica-Setor Primário-Pesca
CarlaCarrio1
 
Costa portuguesa
Costa portuguesaCosta portuguesa
Costa portuguesa
Fátima Cunha Lopes
 
Geografia 10ºC/BE3
Geografia 10ºC/BE3 Geografia 10ºC/BE3
Geografia 10ºC/BE3
Biblioteia
 
A Pesca! Atividades Económicas
A Pesca! Atividades EconómicasA Pesca! Atividades Económicas
A Pesca! Atividades Económicas
Andre Alves
 

Semelhante a Geografia A 10 ano - Recursos Marítimos (20)

6 recursos marítimos correção
6 recursos marítimos correção6 recursos marítimos correção
6 recursos marítimos correção
 
6 Recursos marítimos CORREÇÃOooo (2).pdf
6 Recursos marítimos CORREÇÃOooo (2).pdf6 Recursos marítimos CORREÇÃOooo (2).pdf
6 Recursos marítimos CORREÇÃOooo (2).pdf
 
Tipos de pesca
Tipos de pescaTipos de pesca
Tipos de pesca
 
Pesca
PescaPesca
Pesca
 
Pesca
PescaPesca
Pesca
 
Pesca
Pesca Pesca
Pesca
 
Pesca
PescaPesca
Pesca
 
Pesca 2
Pesca 2Pesca 2
Pesca 2
 
Conguefu
ConguefuConguefu
Conguefu
 
Pesca
PescaPesca
Pesca
 
Pescas 2011
Pescas 2011Pescas 2011
Pescas 2011
 
Costa portuguesa_características e evolução
Costa portuguesa_características e evoluçãoCosta portuguesa_características e evolução
Costa portuguesa_características e evolução
 
A pesca esrp
A pesca esrpA pesca esrp
A pesca esrp
 
Trabalho final
Trabalho finalTrabalho final
Trabalho final
 
Potencialidades do Litoral
Potencialidades do LitoralPotencialidades do Litoral
Potencialidades do Litoral
 
IECJ - Cap. 13 - Oceanos e mares
IECJ - Cap. 13 - Oceanos e maresIECJ - Cap. 13 - Oceanos e mares
IECJ - Cap. 13 - Oceanos e mares
 
Atividade económica-Setor Primário-Pesca
Atividade económica-Setor Primário-PescaAtividade económica-Setor Primário-Pesca
Atividade económica-Setor Primário-Pesca
 
Costa portuguesa
Costa portuguesaCosta portuguesa
Costa portuguesa
 
Geografia 10ºC/BE3
Geografia 10ºC/BE3 Geografia 10ºC/BE3
Geografia 10ºC/BE3
 
A Pesca! Atividades Económicas
A Pesca! Atividades EconómicasA Pesca! Atividades Económicas
A Pesca! Atividades Económicas
 

Mais de Raffaella Ergün

U.E em 12 lições
U.E em 12 liçõesU.E em 12 lições
U.E em 12 lições
Raffaella Ergün
 
Como funciona a União Europeia
Como funciona a União EuropeiaComo funciona a União Europeia
Como funciona a União Europeia
Raffaella Ergün
 
Resumos de Português: Os Maias
Resumos de Português: Os MaiasResumos de Português: Os Maias
Resumos de Português: Os Maias
Raffaella Ergün
 
Saldo da balança de pagamentos portuguesa
Saldo da balança de pagamentos portuguesaSaldo da balança de pagamentos portuguesa
Saldo da balança de pagamentos portuguesa
Raffaella Ergün
 
Resumos Economia A 11º ano: Contabilidade nacional
Resumos Economia A 11º ano: Contabilidade nacionalResumos Economia A 11º ano: Contabilidade nacional
Resumos Economia A 11º ano: Contabilidade nacional
Raffaella Ergün
 
Resumos Economia A 11º ano (2ª parte)
Resumos Economia A 11º ano (2ª parte)Resumos Economia A 11º ano (2ª parte)
Resumos Economia A 11º ano (2ª parte)
Raffaella Ergün
 
Economia A 11º ano - União Europeia
Economia A 11º ano - União EuropeiaEconomia A 11º ano - União Europeia
Economia A 11º ano - União Europeia
Raffaella Ergün
 
Resumos Economia A 11º ano (1ª parte)
Resumos Economia A 11º ano (1ª parte)Resumos Economia A 11º ano (1ª parte)
Resumos Economia A 11º ano (1ª parte)
Raffaella Ergün
 
Resumos 10º ano - Economia A (3ªa parte)
Resumos 10º ano - Economia A (3ªa parte)Resumos 10º ano - Economia A (3ªa parte)
Resumos 10º ano - Economia A (3ªa parte)
Raffaella Ergün
 
Resumos 10ºano - Economia A (2ª parte)
Resumos 10ºano - Economia A (2ª parte)Resumos 10ºano - Economia A (2ª parte)
Resumos 10ºano - Economia A (2ª parte)
Raffaella Ergün
 
Resumos 10ºano - Economia A (1ª parte)
Resumos 10ºano - Economia A (1ª parte)Resumos 10ºano - Economia A (1ª parte)
Resumos 10ºano - Economia A (1ª parte)
Raffaella Ergün
 
Resumos de Português: Cesário verde
Resumos de Português: Cesário verdeResumos de Português: Cesário verde
Resumos de Português: Cesário verde
Raffaella Ergün
 
Resumos de Português: Camões lírico
Resumos de Português: Camões líricoResumos de Português: Camões lírico
Resumos de Português: Camões lírico
Raffaella Ergün
 

Mais de Raffaella Ergün (13)

U.E em 12 lições
U.E em 12 liçõesU.E em 12 lições
U.E em 12 lições
 
Como funciona a União Europeia
Como funciona a União EuropeiaComo funciona a União Europeia
Como funciona a União Europeia
 
Resumos de Português: Os Maias
Resumos de Português: Os MaiasResumos de Português: Os Maias
Resumos de Português: Os Maias
 
Saldo da balança de pagamentos portuguesa
Saldo da balança de pagamentos portuguesaSaldo da balança de pagamentos portuguesa
Saldo da balança de pagamentos portuguesa
 
Resumos Economia A 11º ano: Contabilidade nacional
Resumos Economia A 11º ano: Contabilidade nacionalResumos Economia A 11º ano: Contabilidade nacional
Resumos Economia A 11º ano: Contabilidade nacional
 
Resumos Economia A 11º ano (2ª parte)
Resumos Economia A 11º ano (2ª parte)Resumos Economia A 11º ano (2ª parte)
Resumos Economia A 11º ano (2ª parte)
 
Economia A 11º ano - União Europeia
Economia A 11º ano - União EuropeiaEconomia A 11º ano - União Europeia
Economia A 11º ano - União Europeia
 
Resumos Economia A 11º ano (1ª parte)
Resumos Economia A 11º ano (1ª parte)Resumos Economia A 11º ano (1ª parte)
Resumos Economia A 11º ano (1ª parte)
 
Resumos 10º ano - Economia A (3ªa parte)
Resumos 10º ano - Economia A (3ªa parte)Resumos 10º ano - Economia A (3ªa parte)
Resumos 10º ano - Economia A (3ªa parte)
 
Resumos 10ºano - Economia A (2ª parte)
Resumos 10ºano - Economia A (2ª parte)Resumos 10ºano - Economia A (2ª parte)
Resumos 10ºano - Economia A (2ª parte)
 
Resumos 10ºano - Economia A (1ª parte)
Resumos 10ºano - Economia A (1ª parte)Resumos 10ºano - Economia A (1ª parte)
Resumos 10ºano - Economia A (1ª parte)
 
Resumos de Português: Cesário verde
Resumos de Português: Cesário verdeResumos de Português: Cesário verde
Resumos de Português: Cesário verde
 
Resumos de Português: Camões lírico
Resumos de Português: Camões líricoResumos de Português: Camões lírico
Resumos de Português: Camões lírico
 

Geografia A 10 ano - Recursos Marítimos

  • 1. Recursos Marítimos Potencialidades do litoral:  A costa portuguesa (costa alta/baixa, arenosa/rochosa)  A plataforma continental  A localização portuária A ação do mar: Movimentos do mar- ondas, correntes, marés A erosão marinha (desgaste, transporte e acumulação) está relacionada com os movimentos do mar e com a constituição das rochas. Esta é designada por abrasão marinha. Esta erosão leva ao consequente recuo da arriba. Os materiais resultantes do desmoronamento, são transportados pelas correntes para outros locais ou acumulam-se nas arribas, dando origem à plataforma de abrasão. Com o passar do tempo estas tornam-se mais extensas formando plataformas de acumulação. Principais aspetos da costa:  Traçado bastante rectilíneo, com poucas reentrâncias naturais  Extensos areais que alternam com enormes arribas e com costa baixa e rochosa. Destacam-se os cabos , os estuários e as baías, sítios portuários ao abrigo dos acidentes da costa.  Importância para os povoamentos e para o tipo de pesca.  Os principais fatores de localização portuária são: o tipo de costa, os acidentes da costa, as condições meteorológicas e hidrológicas e a plataforma continental Os principais portos desenvolveram se ao abrigo se cabos ou em reentrâncias da costa. Acidentes da Costa Portuguesa “Haff-Delta” de Aveiro, Ria de Aveiro:  Laguna interior onde um cordão de areia (haff) - formado pela deposição de sedimentos fluviais e marinhos dificultam o contacto com o mar;  O contacto com o mar faz-se por um canal artificial;  Sedimentos do Vouga - que deram criação de pequenas ilhas, separadas por canais pouco profundos. Tômbolo de Peniche:  Acumulação de sedimentos marinhos - devido à perda de energia das correntes marítimas, no transporte de sedimentos  Deposição  Istmo  Faz ligação entre antiga ilha e continente.
  • 2. Lido de Faro (ria Formosa):  Sistema lagunar de grande extensão, limitado por um cordão de areia.  Deposição - Construção de uma série de ilhas barreiras e que separam o mar aberto das lagoas. Estuário do Tejo e do Sado:  Zonas pantanosas e têm água doce ou salobra na proximidade do Litoral. A atividade piscatória As infraestruturas portuárias: existe uma necessidade de melhorar o acesso aos portos e de modernizar o sector das pescas. Predominam embarcações de pequena tonelagem. A frota pesqueira: para corresponder à Política Comum de Pescas, a renovação da frota pesqueira tem implicado o abate de algumas embarcações e a entrada de outras, em menor numero e com maior tonelagem. A qualificação da mão-de-obra: Portugal e um dos países da UE que apresentam fraca produtividade. A baixa produtividade do setor deve se, em grande parte, a fraca formação profissional dos pescadores. Frota de pesca:  Local - de pequena dimensão, em águas interiores ou perto da costa  Costeira - com alguma autonomia, podem operar em águas mais afastadas  De largo - de grande dimensão, autónoma, com técnicas e tecnologias modernas A mão de obra:  Número de pescadores tem vindo a diminuir  Número de pescadores é maior na região do Norte, do Centro e do Algarve devido ao predomínio da pesca local.  Maioritariamente masculina, envelhecida e com baixo nível de ensino A Plataforma Continental Factores que condicionam a distribuição dos recursos biológicos:  Temperatura  Salinidade  Oxigenação  Profundidade das águas A plataforma Continental é uma extensão submersa da placa continental imitado pelo talude e pela zona abissal Por vezes o talude é rasgado por canhões submarinos.
  • 3.  Estreita - Relevo de natureza montanhosa  Extensa - Relevo Aplanado Portugal - Área pouco extensa na plataforma continental e por isso tem uma condição desfavorável para a pesca. A sua riqueza biológica deve-se a :  Grande agitação das águas que leva a uma maior oxigenação destas;  Maior penetração da luz solar, favorável à realização da fotossíntese e ao desenvolvimento do fitoplâncton;  Menor salinidade das águas devido à afluência de cursos de água doce;  Maior riqueza em nutrientes, devido ao plâncton e aos resíduos transportados pelos rios que aí desaguam  Nas águas frias, abundam uma grande riqueza piscatória;  Nas zonas onde se cruzam águas frias e quentes a riqueza em peixe é maior; Quando os ventos nortada afastam as águas costeiras para o largo, podem originar correntes, upwelling – corrente marítima ascendente que traz à superfície águas profundas mais frias, que resultam do contacto das correntes frias com as quentes. A gestão litoral e do espaço marítimo Problemas:  Sobre-exploração dos recursos- demasiada pressão sobre os recursos leva a redução de stocks  Poluição- atividade portuária; químicos provenientes da escorrência de terrenos agrícolas; descargas de aguas residuais, industriais e domesticas; mares negras  Degradação do litoral e erosão costeira- pressão urbanística e desordenada no litoral com inerente degradação da paisagem; construção sobre as arribas, acelerando o EU desmoronamento e recuo; pressão humana sobre as dunas, facilitando o avanço das areias e do mar; diminuição dos sedimentos que atingem a costa (barragens e extração de areias); subida do nível medio das aguas do mar (aquecimento global)  Pressão sobre as áreas litorais/áreas litorais em risco  Sobre-exploração dos oceanos Soluções:  Medidas de proteção de espécies (Politica Comum de Pescas): malhagem das redes e tamanhos mínimos de desembarque; restrições nas períodos das capturas e áreas mais sensíveis; quotas anuais de pesca aplicada a nível comunitário em função da espécie.  Reforçar a vigilância: aumentar e melhorar a fiscalização de um espaço de enorme extensão com a ZEE e fundamental para prevenir eventuais problemas e garantir a sustentabilidade.  Ordenamento do litoral- planos de Ordenamento da Orla Costeira  Valorizar os recursos
  • 4. ZEE (Zona Económica Exclusiva):  As ZEE são mares territoriais;  Intensificação da actividade piscatória  Modernização das frotas pesqueiras  Todos os interesses em torno do sector pesqueiro  A ZEE portuguesa é a maior da Europa e uma das maiores do mundo. A necessidade de controlo da ZEE: O Direito Marítimo reconhece a Portugal o direito de controlar a poluição, as trocas comerciais, as mercadorias que entram e saem do pais por via marítima, de maneira a evitar o contrabando. Para exercer este controlo, o nosso país terá de possuir um a marinha bem apetrechada, tecnicamente preparada e suficientemente numerosa. A enorme ZEE portuguesa representa um grande potencial económico para o país, sobretudo se se considerarem recursos ainda não exploráveis. No entanto também representa um a enorme responsabilidade face a preservação de tão extensa área marítima. Potencialidades do litoral A potencialização do uso do mar: Para potencializar o uso do mar e necessário conhecer, gerir, controlar e preservar. A partir das avaliações científicas dos recursos, que são realizadas anualmente, a UE toma diversas medidas para gerir, controlar e proteger os recursos marinhos:  Estabelecimento de quotas de pesca  Fixação de malhagens mínimas  Controlo e vigilância relativamente às capturas autorizadas e ao número de navios que podem exercer a sua atividade Formas de potencialização do uso do espaço marítimo:  A modernização do sector das pescas  A reestruturação da indústria transformadora O desenvolvimento da aquicultura (que permite abastecer regularmente o mercado, diminuir a pressão sobre espécies ameaçadas, revitalizar stocks em extinção, criar postos de trabalho)  A exploração das algas  A exploração dos recursos minerais  O aproveitamento turístico do mar, com respeito pelas Áreas Protegidas e pelos Planos de Ordenamento das Orlas Costeiras
  • 5. Os apoios comunitários são indispensáveis para a modernização das infraestruturas portuárias. Indústria transformadora  Conservas - um dos mais importantes, relacionado com o atum, a sardinha e a cavala. Grande aposta na exportação, nas igualmente importante no mercado nacional.  Congelados- subsetor cada vez mais importante tanto para consumo nacional como para exportação. Grande variedade de produtos.  Salga, secagem e fumagem  Salicultura Conceitos: Aquicultura- cultura de espécies aquáticas em ambientes de cativeiro controlados pelo homem (essencialmente robalo, dourada e atum) Arriba- costa alta e escarpada, formada por rochas mais resistentes Cabo- formação rochosa mais resistente que se projeta no mar, salientando se em relação a costa. Estuário- parte terminal de um rio onde a influência das correntes e das marés e importante. Estas formam se em locais onde a forca das mares e das correntes marítimas e intensa. Praia- costa baixa arenosa, formação por rochas mais brandas, propícias a deposição Salinização- Intrusão de água marinha nos aquíferos sobre-explorados e localizados perto do mar. Tombolo- pequena ilha rochosa ligada ao continente por um ismo.