SlideShare uma empresa Scribd logo
Planejamento e controle de projetosPlanejamento e controle de projetos
pelo uso de tecnologiapelo uso de tecnologia
Prof. Me. Elon Vieira LimaProf. Me. Elon Vieira Lima
São Luís, 16 de maio de 2016São Luís, 16 de maio de 2016
2
ApresentaçãoApresentação
MinistranteMinistrante
Prof. Me.Prof. Me. Elon Vieira LimaElon Vieira Lima
 Engenheiro Químico pela UFPA.Engenheiro Químico pela UFPA.
 Mestrado em Engenharia Química pela UFPA.Mestrado em Engenharia Química pela UFPA.
 MBA em Gestão de Projetos pela FGVMBA em Gestão de Projetos pela FGV
 Professor dos cursos de Administração e EngenhariaProfessor dos cursos de Administração e Engenharia
Ambiental do Pitágoras-FAMA.Ambiental do Pitágoras-FAMA.
 Contato:Contato: prof.elon.lima@gmail.comprof.elon.lima@gmail.com
3
ApresentaçãoApresentação
ConteúdoConteúdo
 ProjetosProjetos
 O que são projetos?O que são projetos?
 Quais as suas principais características?Quais as suas principais características?
 Gestão de projetosGestão de projetos
 Por que projetos devem ser gerenciados?Por que projetos devem ser gerenciados?
 O que é a gestão de projetos?O que é a gestão de projetos?
 Como deve ser feita a gestão de projetos?Como deve ser feita a gestão de projetos?
 Software de gerenciamento de projetosSoftware de gerenciamento de projetos
 O que é e para que serve o software?O que é e para que serve o software?
 Como utilizá-lo?Como utilizá-lo?
4
ProjetosProjetos
O que é um projeto?O que é um projeto?
 DesignDesign
 ProjectProject
 Visão de algo que seVisão de algo que se
deseja materializar.deseja materializar.
5
ProjetosProjetos
O que é um projeto?O que é um projeto?
 Exemplos de projetos:Exemplos de projetos:
 Empreendimentos da construção civilEmpreendimentos da construção civil
 lançamento de um novo produto ou serviço;lançamento de um novo produto ou serviço;
 construção de uma garagem;construção de uma garagem;
 desenvolvimento de um software;desenvolvimento de um software;
 implantação de uma nova tecnologia;implantação de uma nova tecnologia;
 realização de uma viagem;realização de uma viagem;
 publicação de um livro;publicação de um livro;
 organização de um evento (festa, reunião, etc.);organização de um evento (festa, reunião, etc.);
 planejamento e implementação de uma mudançaplanejamento e implementação de uma mudança
organizacional;organizacional;
6
ProjetosProjetos
O que é um projeto?O que é um projeto?
 De acordo com a norma ISO 10.006 (Diretrizes paraDe acordo com a norma ISO 10.006 (Diretrizes para
qualidade de gerenciamento de projetos):qualidade de gerenciamento de projetos):
 Projeto é “ umProjeto é “ um processo únicoprocesso único, consistindo em um, consistindo em um
grupo de atividades coordenadas e controladas comgrupo de atividades coordenadas e controladas com
data paradata para início e términoinício e término, empreendido para alcance, empreendido para alcance
de um objetivo conformede um objetivo conforme requisitos específicosrequisitos específicos,,
incluindo limitações de tempo, custo e recursos”.incluindo limitações de tempo, custo e recursos”.
 Para o PMBoKPara o PMBoK®® ::
 Projeto é “um esforçoProjeto é “um esforço temporáriotemporário empreendido paraempreendido para
criar um produto, serviço oucriar um produto, serviço ou resultado exclusivoresultado exclusivo”.”.

Início e fim bem determinados.Início e fim bem determinados.

O produto é exclusivo, complexo, singular em algumO produto é exclusivo, complexo, singular em algum
aspecto.aspecto.
7
ProjetosProjetos
O que NÃO é um projeto?O que NÃO é um projeto?
 Procedimentos contínuos e repetitivos em umaProcedimentos contínuos e repetitivos em uma
organização, ou seja, atividades deorganização, ou seja, atividades de ROTINAROTINA::
 Gerenciamento diário de saúde, segurança e meioGerenciamento diário de saúde, segurança e meio
ambiente;ambiente;
 Gerenciamento de recursos humanos;Gerenciamento de recursos humanos;
 fabricação de um carro;fabricação de um carro;
 venda de produto;venda de produto;
 pagamento de fornecedores;pagamento de fornecedores;
 gerenciamento da rede de computadores;gerenciamento da rede de computadores;
 manutenção no dia-a-dia da planta industrial.manutenção no dia-a-dia da planta industrial.
8
ProjetosProjetos
Quais são as características deQuais são as características de
um projeto?um projeto?
 TemporariedadeTemporariedade
 Duração finitaDuração finita
 Início, meio e fimInício, meio e fim
 IndividualidadeIndividualidade
 Resultado único ou Empreendimento não repetitivoResultado único ou Empreendimento não repetitivo
 Objetivo claro e definidoObjetivo claro e definido
 Outras característicasOutras características
 Sequência clara e lógica de eventos (tarefas)Sequência clara e lógica de eventos (tarefas)
 Conduzido por pessoasConduzido por pessoas
 Utilizam recursos (mão-de-obra, insumos eUtilizam recursos (mão-de-obra, insumos e
equipamentos)equipamentos)
 Parâmetros predefinidosParâmetros predefinidos
9
ProjetosProjetos
Quais são as características deQuais são as características de
um projeto?um projeto?
 Fases ou ciclo de vidaFases ou ciclo de vida
10
Gestão de projetosGestão de projetos
Por que os projetos devemPor que os projetos devem
ser gerenciados?ser gerenciados?
 Aumenta a chance de sucesso do projeto!!!Aumenta a chance de sucesso do projeto!!!
 Evita surpresas durante a execução do projeto.Evita surpresas durante a execução do projeto.
 Antecipa situações desfavoráveis.Antecipa situações desfavoráveis.
11
Gestão de projetosGestão de projetos
Por que os projetos devemPor que os projetos devem
ser gerenciados?ser gerenciados?
 Aumenta a chance de sucesso do projeto!!!Aumenta a chance de sucesso do projeto!!!
 Auxilia e registra a comunicação entre as partes.Auxilia e registra a comunicação entre as partes.
12
Gestão de projetosGestão de projetos
Por que os projetos devemPor que os projetos devem
ser gerenciados?ser gerenciados?
 Aumenta a chance de sucesso do projeto!!!Aumenta a chance de sucesso do projeto!!!
 Permite ao projeto realizar mais trabalho em menos tempo,Permite ao projeto realizar mais trabalho em menos tempo,
com menos pessoas;com menos pessoas;
 Aumenta a lucratividade devido à presença de controle;Aumenta a lucratividade devido à presença de controle;
 Permite maior controle sobre as mudanças de escopo;Permite maior controle sobre as mudanças de escopo;
 Torna a organização mais eficiente e melhora efetivamenteTorna a organização mais eficiente e melhora efetivamente
a relação entre os setores através do trabalho em equipe;a relação entre os setores através do trabalho em equipe;
 Possibilita a solução de problemas;Possibilita a solução de problemas;
 Todos os projetos (de qualquer porte) são beneficiados peloTodos os projetos (de qualquer porte) são beneficiados pelo
gerenciamento de projetos;gerenciamento de projetos;
 Reduz os conflitos de poder;Reduz os conflitos de poder;
 Tem como objetivo as soluções;Tem como objetivo as soluções;
 Aprimora os negócios da empresaAprimora os negócios da empresa
13
Gestão de projetosGestão de projetos
Por que os projetos devemPor que os projetos devem
ser gerenciados?ser gerenciados?
 26 carreiras (quase) à prova de crise no Brasil:
Gestor de projetos e processosGestor de projetos e processos
O que faz?
 Reavalia processos internos e faz a gestão de novos projetos,
para garantir cumprimento de prazos e budgets estabelecidos.
Pode atuar como consultor externo ou numa área interna das
empresa
Por que sobrevive à crise?
 Segundo Paulo Dias, diretor de recrutamento da consultoria
STATO, as empresas têm buscado profissionais que as
ajudem a reorganizar procedimentos e gerir melhor qualquer
projeto, como o lançamento de um novo produto ou a
mudança de um sistema integrado. O objetivo é claro:
economizar o máximo possível de tempo e dinheiro.
http://exame.abril.com.br/carreira/noticias/26-carreiras-quase-a-prova-dhttp://exame.abril.com.br/carreira/noticias/26-carreiras-quase-a-prova-d
14
Gestão de projetosGestão de projetos
O que é a gestão de projetos?O que é a gestão de projetos?
Project Management InstituteProject Management Institute
(Instituto de Gestão de Projetos)(Instituto de Gestão de Projetos)
PMBoKPMBoK
Project Management Book ofProject Management Book of
KnowledgeKnowledge
(Guia do conhecimento em(Guia do conhecimento em
Gerenciamento de Projetos)Gerenciamento de Projetos)
5ª edição5ª edição
15
 Segundo o PMBoK:Segundo o PMBoK:
 Gerência de projetos é a aplicação de conhecimentos,Gerência de projetos é a aplicação de conhecimentos,
habilidades e técnicas às atividades do projeto a fim dehabilidades e técnicas às atividades do projeto a fim de
atender aos seus requisitos.atender aos seus requisitos.
 Envolve o balanceamento entre:Envolve o balanceamento entre:
 Escopo, tempo, custo e qualidade;Escopo, tempo, custo e qualidade;
 Stakeholders com diferentes necessidades (requisitosStakeholders com diferentes necessidades (requisitos
identificados) e expectativas (requisitos nãoidentificados) e expectativas (requisitos não
identificados);identificados);

StakeholdersStakeholders são pessoas ou organizações ativamentesão pessoas ou organizações ativamente
envolvidas no projeto ou cujos interesses podem ser positivaenvolvidas no projeto ou cujos interesses podem ser positiva
ou negativamente afetados pela execução ou término doou negativamente afetados pela execução ou término do
projeto. (PMBok)projeto. (PMBok)
Gestão de projetosGestão de projetos
O que é a gestão de projetos?O que é a gestão de projetos?
16
 PMBoK:PMBoK:
 5 fases ou grupos de processos5 fases ou grupos de processos
Gestão de projetosGestão de projetos
Como se gerenciam projetos?Como se gerenciam projetos?
17
 PMBoK:PMBoK:
 10 áreas do conhecimento10 áreas do conhecimento
Gestão de projetosGestão de projetos
Como se gerenciam projetos?Como se gerenciam projetos?
18
19
Gestão de projetosGestão de projetos
Como se gerenciam projetos?Como se gerenciam projetos?
20
 Software para AUXILIAR a gestão de projetos.Software para AUXILIAR a gestão de projetos.
Software de GPSoftware de GP
O que é e para que serve?O que é e para que serve?
21
PlanejamentoPlanejamento
Metodologia simplificadaMetodologia simplificada
 Baseado no fluxograma abaixo, será proposto umaBaseado no fluxograma abaixo, será proposto uma
metodologia simplificada para o planejamento de ummetodologia simplificada para o planejamento de um
projeto para este cursoprojeto para este curso..
22
PlanejamentoPlanejamento
Metodologia simplificadaMetodologia simplificada
 EscopoEscopo
 EAPEAP
 TempoTempo
 Definição, sequenciamento e duração de atividadesDefinição, sequenciamento e duração de atividades
 CronogramaCronograma
 Planejamento de recursosPlanejamento de recursos
23
EscopoEscopo
EAPEAP
 A Estrutura Analítica do Projeto (EAP) — Work BreakdownA Estrutura Analítica do Projeto (EAP) — Work Breakdown
Structure (WBS) — é a ferramenta utilizada para oStructure (WBS) — é a ferramenta utilizada para o
detalhamento do escopo;detalhamento do escopo;
 Após ser elaborada e aprovada, ela passa a ser a base deApós ser elaborada e aprovada, ela passa a ser a base de
referência do escopo do projeto (referência do escopo do projeto (linha de baselinha de base););
 A EAP, como uma estrutura hierárquica, pode ser representadaA EAP, como uma estrutura hierárquica, pode ser representada
como uma lista identada ou na forma gráfica:como uma lista identada ou na forma gráfica:
1 Projeto computador1 Projeto computador
1.1 Documentação1.1 Documentação
1.2 Computador pessoal1.2 Computador pessoal
1.2.1 Estrutura1.2.1 Estrutura
1.2.2 Placa-mãe1.2.2 Placa-mãe
1.2.3 Disco rígido1.2.3 Disco rígido
1.2.4 Fonte1.2.4 Fonte
1.2.5 Montagem1.2.5 Montagem
1.3 Teste sistema1.3 Teste sistema
1.4 Sistema operacional1.4 Sistema operacional
1.5 Gerenciamento do projeto1.5 Gerenciamento do projeto
24
EscopoEscopo
EAPEAP
 Representação gráfica de uma EAPRepresentação gráfica de uma EAP
PROJETO COMPUTADORPROJETO COMPUTADOR
DocumentaçãoDocumentação
ComputadorComputador
pessoalpessoal
SistemaSistema
operacionaloperacional
Gerenciamento doGerenciamento do
projetoprojeto
Teste sistemaTeste sistema
EstruturaEstrutura Placa-mãePlaca-mãe Disco rígidoDisco rígido FonteFonte MontagemMontagem
25
EscopoEscopo
EAPEAP
 A EAP, portanto:A EAP, portanto:
 decompõe o escopo do projeto, dividindo o trabalhodecompõe o escopo do projeto, dividindo o trabalho
em termos de entregas (em termos de entregas (deliverablesdeliverables););
 pode apresentar o processo do ciclo de vida do projetopode apresentar o processo do ciclo de vida do projeto
em termos das fases apropriadas para sua execução;em termos das fases apropriadas para sua execução;
 é a base para o estabelecimento de todos os esforçosé a base para o estabelecimento de todos os esforços
(estimativa de recursos e duração)/custos a serem(estimativa de recursos e duração)/custos a serem
despendidos para a criação dosdespendidos para a criação dos deliverablesdeliverables;;
26
TempoTempo
Definição das atividadesDefinição das atividades
 Segundo o PMBoK:Segundo o PMBoK:
 É a identificação das atividades específicas que necessitamÉ a identificação das atividades específicas que necessitam
ser executadas para produzirem os vários resultados doser executadas para produzirem os vários resultados do
projeto.projeto.
 Deve-se abrir os pacotes de trabalho definidos pela EAP em
atividades, determinando assim as ações necessárias para
se cumprir cada uma das entregas do projeto.
 Marcos (Marcos (milestonesmilestones))
 É um evento significativo do projeto, usualmenteÉ um evento significativo do projeto, usualmente
representando a entrega de um dos entregáveis principaisrepresentando a entrega de um dos entregáveis principais
ou outros momentos importantes do cronograma.ou outros momentos importantes do cronograma.

São normalmente representados como não tendoSão normalmente representados como não tendo
duração, recursos ou custo.duração, recursos ou custo.
27
TempoTempo
Sequenciamento das atividadesSequenciamento das atividades
 Segundo o PMBoK:Segundo o PMBoK:
 É a identificação e a documentação de dependênciasÉ a identificação e a documentação de dependências
entre as atividades do cronograma.entre as atividades do cronograma.
 Método de Diagrama de Precedência - MDP (PrecedenceMétodo de Diagrama de Precedência - MDP (Precedence
Diagramming Method – PDM)Diagramming Method – PDM)
 Os sequenciamentos lógicos não estão relacionados comOs sequenciamentos lógicos não estão relacionados com
cronologia, mas com causa e efeito.cronologia, mas com causa e efeito.
 PredecessoraPredecessora  Tarefa que direcionaTarefa que direciona  Task driverTask driver
 SucessoraSucessora  Tarefa direcionadaTarefa direcionada  FollowerFollower
 O MDP possui 4 tipos de dependências ou relaçõesO MDP possui 4 tipos de dependências ou relações
lógicas.lógicas.
28
TempoTempo
Sequenciamento das atividadesSequenciamento das atividades
 Relacionamentos entre as tarefas:Relacionamentos entre as tarefas:
TI - Término - InícioTI - Término - Início
PredecessoraPredecessora
SucessoraSucessora
II – Início - InícioII – Início - Início
PredecessoraPredecessora
SucessoraSucessora
TT - Término-TérminoTT - Término-Término
PredecessoraPredecessora
SucessoraSucessora
IT - Início -TérminoIT - Início -Término
PredecessoraPredecessora
SucessoraSucessora
29
TempoTempo
Duração das atividadesDuração das atividades
 Segundo o PMBoK 5ª edição:
 É o processo de estimativa do
trabalho
 Fornecer a quantidade de tempo
cada atividade.
30
TempoTempo
Estimativa dos recursos dasEstimativa dos recursos das
atividadesatividades
 Recurso é tudo aquilo que serve para a execução das atividades
ou que é consumido por elas:
 Recursos de trabalho  são os recursos que executam as
atividades, logo, o desempenho (ou produtividade) determina a
duração das atividades e, consequentemente, do projeto.
 Recursos humanos;
 Equipamentos.
 Recursos materiais  são consumidos pela execução das
atividades.
 As atividades só conseguem ser concluídas se os recursos
estiverem apresentados em quantidade suficientes.
 A disponibilidade de recursos influencia a duração das
atividades e do projeto, que influenciam a distribuição das
atividades e, consequentemente, a necessidades dos
recursos no tempo.
31
ExemploExemplo
Reforma da portaReforma da porta
 Você é o(a) diretor(a) comercial de uma marcenaria e foi
procurado(a) por um cliente para fazer a reforma da porta
de sua casa.
 A descrição do cliente foi repassado para o setor
operacional, que fez o seu planejamento
32
ExemploExemplo
Reforma da portaReforma da porta
33
ExemploExemplo
Reforma da portaReforma da porta
34
ExemploExemplo
Reforma da portaReforma da porta
 Levando-se em consideração que, com a crise
econômica, a quantidade de clientes baixou muito, você
está disposto a fazer vários esforços para fechar o
negócio.
 Portanto, a partir das informações apresentadas,
responda os itens abaixo.
 Elabore a proposta comercial que será entregue ao cliente.
Utilize um software de gerenciamento de projetos para a
elaboração deste documento.
 Se o cliente quiser que o serviço seja feito com 3 horas a
menos, como seria a sua proposta?
 Se o cliente achar o serviço muito caro, como seria a sua
proposta?
35
Referências bibliográficasReferências bibliográficas
 PROJECT MANAGEMENT INSTITUTE.PROJECT MANAGEMENT INSTITUTE. Um guia doUm guia do
conhecimento em gerenciamento de projetosconhecimento em gerenciamento de projetos. 5.ed.. 5.ed.
 VALLE, A. B.; SOARES, C. A. P.; FINOCCHIO JR., J.; SILVA,VALLE, A. B.; SOARES, C. A. P.; FINOCCHIO JR., J.; SILVA,
L. S. F.L. S. F. Fundamentos de gerenciamento de projetosFundamentos de gerenciamento de projetos. 2.ed.. 2.ed.
Rio de Janeiro: Editora FGV, 2010.Rio de Janeiro: Editora FGV, 2010.
 VIANA, R. V.VIANA, R. V. Manual prático do plano de projetoManual prático do plano de projeto: utilizando o: utilizando o
PMBoK Guide. 5.ed. Rio de Janeiro: Brasport, 2014.PMBoK Guide. 5.ed. Rio de Janeiro: Brasport, 2014.
 XAVIER, Carlos Magno da.XAVIER, Carlos Magno da. Gerenciamento de projetosGerenciamento de projetos::
como definir e controlar o escopo do projeto. 2.ed. São Paulo:como definir e controlar o escopo do projeto. 2.ed. São Paulo:
Saraiva, 2009.Saraiva, 2009.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

gerenciamento projetos
gerenciamento projetosgerenciamento projetos
gerenciamento projetos
oleinik
 
Gerenciamento de Projetos
Gerenciamento de ProjetosGerenciamento de Projetos
Gerenciamento de Projetos
Marcos Abreu
 
Conceitos e evolução de Gestão de Projetos
Conceitos e evolução de Gestão de ProjetosConceitos e evolução de Gestão de Projetos
Conceitos e evolução de Gestão de Projetos
Antonio Marcos Montai Messias
 
Planejamento De Projetos
Planejamento De ProjetosPlanejamento De Projetos
Planejamento De Projetos
Ricardo Martins Neves
 
Gestão de Projetos e Ferramentas
Gestão de Projetos e FerramentasGestão de Projetos e Ferramentas
Gestão de Projetos e Ferramentas
Nei Grando
 
Fundamentos da Gestão de Projetos
Fundamentos da Gestão de ProjetosFundamentos da Gestão de Projetos
Fundamentos da Gestão de Projetos
Sandro H. Oliveira, MBA
 
Gestão de Projetos
Gestão de ProjetosGestão de Projetos
Gestão de Projetos
HealthMinds Academy
 
Palestra sobre Gerenciamento de Projetos
Palestra sobre Gerenciamento de ProjetosPalestra sobre Gerenciamento de Projetos
Palestra sobre Gerenciamento de Projetos
JET e-Commerce
 
Aula 4 - Gestão de Projetos
Aula 4 - Gestão de ProjetosAula 4 - Gestão de Projetos
Aula 4 - Gestão de Projetos
Fernando Dantas
 
Palestra_ III SEMACED_ Gestão de projetos e MS Project
Palestra_ III SEMACED_ Gestão de projetos e MS ProjectPalestra_ III SEMACED_ Gestão de projetos e MS Project
Palestra_ III SEMACED_ Gestão de projetos e MS Project
elonvila
 
Aula 1 - Gestão de Projetos
Aula 1 - Gestão de ProjetosAula 1 - Gestão de Projetos
Aula 1 - Gestão de Projetos
Fernando Dantas
 
Gerenciamento de projetos - Iniciação
Gerenciamento de projetos - IniciaçãoGerenciamento de projetos - Iniciação
Gerenciamento de projetos - Iniciação
Paulo Junior
 
Introdução a Gerenciamento de Projetos
Introdução a Gerenciamento de ProjetosIntrodução a Gerenciamento de Projetos
Introdução a Gerenciamento de Projetos
Wilker Bueno de Freitas Rosa
 
Palestra GestãO De Projetos Tecnologia Do Bb
Palestra GestãO De Projetos   Tecnologia Do BbPalestra GestãO De Projetos   Tecnologia Do Bb
Palestra GestãO De Projetos Tecnologia Do Bb
Marcelo Bastos
 
Workshop Gestão de projetos: Da teoria à pratica
Workshop Gestão de projetos: Da teoria à praticaWorkshop Gestão de projetos: Da teoria à pratica
Workshop Gestão de projetos: Da teoria à pratica
Eli Rodrigues
 
Aula1 - Gerenciamento de Projetos
Aula1 - Gerenciamento de ProjetosAula1 - Gerenciamento de Projetos
Aula1 - Gerenciamento de Projetos
MairaM
 
Gerenciamento de projetos - aula 1 2015
Gerenciamento de projetos - aula 1 2015Gerenciamento de projetos - aula 1 2015
Gerenciamento de projetos - aula 1 2015
Ricardo Mendes Jr
 
Gestao De Projetos
Gestao De ProjetosGestao De Projetos
Treinamento em gestão de projetos
Treinamento em gestão de projetosTreinamento em gestão de projetos
Ferramentas de Gerência de Projetos
Ferramentas de Gerência de ProjetosFerramentas de Gerência de Projetos
Ferramentas de Gerência de Projetos
Cloves Moreira Junior
 

Mais procurados (20)

gerenciamento projetos
gerenciamento projetosgerenciamento projetos
gerenciamento projetos
 
Gerenciamento de Projetos
Gerenciamento de ProjetosGerenciamento de Projetos
Gerenciamento de Projetos
 
Conceitos e evolução de Gestão de Projetos
Conceitos e evolução de Gestão de ProjetosConceitos e evolução de Gestão de Projetos
Conceitos e evolução de Gestão de Projetos
 
Planejamento De Projetos
Planejamento De ProjetosPlanejamento De Projetos
Planejamento De Projetos
 
Gestão de Projetos e Ferramentas
Gestão de Projetos e FerramentasGestão de Projetos e Ferramentas
Gestão de Projetos e Ferramentas
 
Fundamentos da Gestão de Projetos
Fundamentos da Gestão de ProjetosFundamentos da Gestão de Projetos
Fundamentos da Gestão de Projetos
 
Gestão de Projetos
Gestão de ProjetosGestão de Projetos
Gestão de Projetos
 
Palestra sobre Gerenciamento de Projetos
Palestra sobre Gerenciamento de ProjetosPalestra sobre Gerenciamento de Projetos
Palestra sobre Gerenciamento de Projetos
 
Aula 4 - Gestão de Projetos
Aula 4 - Gestão de ProjetosAula 4 - Gestão de Projetos
Aula 4 - Gestão de Projetos
 
Palestra_ III SEMACED_ Gestão de projetos e MS Project
Palestra_ III SEMACED_ Gestão de projetos e MS ProjectPalestra_ III SEMACED_ Gestão de projetos e MS Project
Palestra_ III SEMACED_ Gestão de projetos e MS Project
 
Aula 1 - Gestão de Projetos
Aula 1 - Gestão de ProjetosAula 1 - Gestão de Projetos
Aula 1 - Gestão de Projetos
 
Gerenciamento de projetos - Iniciação
Gerenciamento de projetos - IniciaçãoGerenciamento de projetos - Iniciação
Gerenciamento de projetos - Iniciação
 
Introdução a Gerenciamento de Projetos
Introdução a Gerenciamento de ProjetosIntrodução a Gerenciamento de Projetos
Introdução a Gerenciamento de Projetos
 
Palestra GestãO De Projetos Tecnologia Do Bb
Palestra GestãO De Projetos   Tecnologia Do BbPalestra GestãO De Projetos   Tecnologia Do Bb
Palestra GestãO De Projetos Tecnologia Do Bb
 
Workshop Gestão de projetos: Da teoria à pratica
Workshop Gestão de projetos: Da teoria à praticaWorkshop Gestão de projetos: Da teoria à pratica
Workshop Gestão de projetos: Da teoria à pratica
 
Aula1 - Gerenciamento de Projetos
Aula1 - Gerenciamento de ProjetosAula1 - Gerenciamento de Projetos
Aula1 - Gerenciamento de Projetos
 
Gerenciamento de projetos - aula 1 2015
Gerenciamento de projetos - aula 1 2015Gerenciamento de projetos - aula 1 2015
Gerenciamento de projetos - aula 1 2015
 
Gestao De Projetos
Gestao De ProjetosGestao De Projetos
Gestao De Projetos
 
Treinamento em gestão de projetos
Treinamento em gestão de projetosTreinamento em gestão de projetos
Treinamento em gestão de projetos
 
Ferramentas de Gerência de Projetos
Ferramentas de Gerência de ProjetosFerramentas de Gerência de Projetos
Ferramentas de Gerência de Projetos
 

Semelhante a Palestra: Planejamento e controle de projetos pelo uso de tecnologia

Iniciação em Projetos
Iniciação em ProjetosIniciação em Projetos
Iniciação em Projetos
Felipe Meira
 
Introdução a gestão de projetos com PMBoK
Introdução a gestão de projetos com PMBoKIntrodução a gestão de projetos com PMBoK
Introdução a gestão de projetos com PMBoK
Leonardo Soares
 
Gerenciamento de Projetos
Gerenciamento de ProjetosGerenciamento de Projetos
Gerenciamento de Projetos
Documentar Tecnologia e Informação
 
Gerenciamento de projetos com ms project
Gerenciamento de projetos com ms projectGerenciamento de projetos com ms project
Gerenciamento de projetos com ms project
Paulo Junior
 
Palestra Gerenciamento de Projetos NEAD Cesumar
Palestra Gerenciamento de Projetos NEAD CesumarPalestra Gerenciamento de Projetos NEAD Cesumar
Palestra Gerenciamento de Projetos NEAD Cesumar
Rodrigo Giraldelli
 
(ConSePS) PMD dias 1 e 2
(ConSePS) PMD dias 1 e 2(ConSePS) PMD dias 1 e 2
(ConSePS) PMD dias 1 e 2
Ink_conteudos
 
[slides] Gestão de Projetos (2015: 2º semestre)
[slides] Gestão de Projetos (2015: 2º semestre)[slides] Gestão de Projetos (2015: 2º semestre)
[slides] Gestão de Projetos (2015: 2º semestre)
Alessandro Almeida
 
Noções de Administração: Gestão de Projetos (aula 5)
Noções de Administração: Gestão de Projetos  (aula 5)Noções de Administração: Gestão de Projetos  (aula 5)
Noções de Administração: Gestão de Projetos (aula 5)
Gustavo Zimmermann
 
Fundamentos em Gerenciamento de Projetos PMI PR
Fundamentos em Gerenciamento de Projetos PMI PRFundamentos em Gerenciamento de Projetos PMI PR
Fundamentos em Gerenciamento de Projetos PMI PR
Rodrigo Giraldelli
 
A Profissão De Gerente De Projetos E A Sua Importância Na Estratégia Das Orga...
A Profissão De Gerente De Projetos E A Sua Importância Na Estratégia Das Orga...A Profissão De Gerente De Projetos E A Sua Importância Na Estratégia Das Orga...
A Profissão De Gerente De Projetos E A Sua Importância Na Estratégia Das Orga...
Júnior Rodrigues
 
Gerenciamento de integração de projetos
Gerenciamento de integração de projetosGerenciamento de integração de projetos
Gerenciamento de integração de projetos
Júnior Rodrigues
 
Apresentacao pmbok e pmi
Apresentacao pmbok e pmiApresentacao pmbok e pmi
Apresentacao pmbok e pmi
Leo Paixão
 
Gerenciamento de projetos de TI
Gerenciamento de projetos de TIGerenciamento de projetos de TI
Gerenciamento de projetos de TI
Centro Universitário de João Pessoa (UNIPÊ)
 
Gestão de projeto- conceitos essenciais
Gestão de projeto- conceitos essenciaisGestão de projeto- conceitos essenciais
Gestão de projeto- conceitos essenciais
Kleitor Franklint Correa Araujo
 
slides Gerencia de projetos
slides Gerencia de projetosslides Gerencia de projetos
slides Gerencia de projetos
Rubson Mota
 
Cinco motivos para você não adotar metodologias ágeis - Rafael Prikladnicki F...
Cinco motivos para você não adotar metodologias ágeis - Rafael Prikladnicki F...Cinco motivos para você não adotar metodologias ágeis - Rafael Prikladnicki F...
Cinco motivos para você não adotar metodologias ágeis - Rafael Prikladnicki F...
Flávio Steffens
 
Gerência de Projetos de Software - Aula1
Gerência de Projetos de Software - Aula1Gerência de Projetos de Software - Aula1
Gerência de Projetos de Software - Aula1
Adson Cunha, MSc, PMP®
 
Melhores práticas em gerenciamento de projetos
Melhores práticas em gerenciamento de projetosMelhores práticas em gerenciamento de projetos
Melhores práticas em gerenciamento de projetos
Elderclei Reami
 
Artigo sobre práticas de gerenciamento de projetos
Artigo sobre práticas de gerenciamento de projetosArtigo sobre práticas de gerenciamento de projetos
Artigo sobre práticas de gerenciamento de projetos
Flávia Pereira MBA,PMP,Prince2,ICYB,CobiT,CSM e CSPO
 
Artigo gp
Artigo gpArtigo gp

Semelhante a Palestra: Planejamento e controle de projetos pelo uso de tecnologia (20)

Iniciação em Projetos
Iniciação em ProjetosIniciação em Projetos
Iniciação em Projetos
 
Introdução a gestão de projetos com PMBoK
Introdução a gestão de projetos com PMBoKIntrodução a gestão de projetos com PMBoK
Introdução a gestão de projetos com PMBoK
 
Gerenciamento de Projetos
Gerenciamento de ProjetosGerenciamento de Projetos
Gerenciamento de Projetos
 
Gerenciamento de projetos com ms project
Gerenciamento de projetos com ms projectGerenciamento de projetos com ms project
Gerenciamento de projetos com ms project
 
Palestra Gerenciamento de Projetos NEAD Cesumar
Palestra Gerenciamento de Projetos NEAD CesumarPalestra Gerenciamento de Projetos NEAD Cesumar
Palestra Gerenciamento de Projetos NEAD Cesumar
 
(ConSePS) PMD dias 1 e 2
(ConSePS) PMD dias 1 e 2(ConSePS) PMD dias 1 e 2
(ConSePS) PMD dias 1 e 2
 
[slides] Gestão de Projetos (2015: 2º semestre)
[slides] Gestão de Projetos (2015: 2º semestre)[slides] Gestão de Projetos (2015: 2º semestre)
[slides] Gestão de Projetos (2015: 2º semestre)
 
Noções de Administração: Gestão de Projetos (aula 5)
Noções de Administração: Gestão de Projetos  (aula 5)Noções de Administração: Gestão de Projetos  (aula 5)
Noções de Administração: Gestão de Projetos (aula 5)
 
Fundamentos em Gerenciamento de Projetos PMI PR
Fundamentos em Gerenciamento de Projetos PMI PRFundamentos em Gerenciamento de Projetos PMI PR
Fundamentos em Gerenciamento de Projetos PMI PR
 
A Profissão De Gerente De Projetos E A Sua Importância Na Estratégia Das Orga...
A Profissão De Gerente De Projetos E A Sua Importância Na Estratégia Das Orga...A Profissão De Gerente De Projetos E A Sua Importância Na Estratégia Das Orga...
A Profissão De Gerente De Projetos E A Sua Importância Na Estratégia Das Orga...
 
Gerenciamento de integração de projetos
Gerenciamento de integração de projetosGerenciamento de integração de projetos
Gerenciamento de integração de projetos
 
Apresentacao pmbok e pmi
Apresentacao pmbok e pmiApresentacao pmbok e pmi
Apresentacao pmbok e pmi
 
Gerenciamento de projetos de TI
Gerenciamento de projetos de TIGerenciamento de projetos de TI
Gerenciamento de projetos de TI
 
Gestão de projeto- conceitos essenciais
Gestão de projeto- conceitos essenciaisGestão de projeto- conceitos essenciais
Gestão de projeto- conceitos essenciais
 
slides Gerencia de projetos
slides Gerencia de projetosslides Gerencia de projetos
slides Gerencia de projetos
 
Cinco motivos para você não adotar metodologias ágeis - Rafael Prikladnicki F...
Cinco motivos para você não adotar metodologias ágeis - Rafael Prikladnicki F...Cinco motivos para você não adotar metodologias ágeis - Rafael Prikladnicki F...
Cinco motivos para você não adotar metodologias ágeis - Rafael Prikladnicki F...
 
Gerência de Projetos de Software - Aula1
Gerência de Projetos de Software - Aula1Gerência de Projetos de Software - Aula1
Gerência de Projetos de Software - Aula1
 
Melhores práticas em gerenciamento de projetos
Melhores práticas em gerenciamento de projetosMelhores práticas em gerenciamento de projetos
Melhores práticas em gerenciamento de projetos
 
Artigo sobre práticas de gerenciamento de projetos
Artigo sobre práticas de gerenciamento de projetosArtigo sobre práticas de gerenciamento de projetos
Artigo sobre práticas de gerenciamento de projetos
 
Artigo gp
Artigo gpArtigo gp
Artigo gp
 

Mais de elonvila

Gerenciamento Pessoal de Tempo
Gerenciamento Pessoal de TempoGerenciamento Pessoal de Tempo
Gerenciamento Pessoal de Tempo
elonvila
 
I Maratona Crea Jr-MA_ Palestra: P+L com fator de competitividade empresarial
I Maratona Crea Jr-MA_ Palestra: P+L com fator de competitividade empresarialI Maratona Crea Jr-MA_ Palestra: P+L com fator de competitividade empresarial
I Maratona Crea Jr-MA_ Palestra: P+L com fator de competitividade empresarial
elonvila
 
Palestra: A Produção mais Limpa como fator de competitividade empresarial
Palestra: A Produção mais Limpa como fator de competitividade empresarialPalestra: A Produção mais Limpa como fator de competitividade empresarial
Palestra: A Produção mais Limpa como fator de competitividade empresarial
elonvila
 
Gestão de Projetos - 2. Processos de Iniciação
Gestão de Projetos - 2. Processos de IniciaçãoGestão de Projetos - 2. Processos de Iniciação
Gestão de Projetos - 2. Processos de Iniciação
elonvila
 
Ciências do Ambiente - Cap 1.2 - Ecologia
Ciências do Ambiente - Cap 1.2 - EcologiaCiências do Ambiente - Cap 1.2 - Ecologia
Ciências do Ambiente - Cap 1.2 - Ecologia
elonvila
 
Introdução à Engenharia de Produção - Visão Geral
Introdução à Engenharia de Produção - Visão GeralIntrodução à Engenharia de Produção - Visão Geral
Introdução à Engenharia de Produção - Visão Geral
elonvila
 
Ciências do Ambiente - Cap 1.1 - Conceitos básicos
Ciências do Ambiente - Cap 1.1 - Conceitos básicosCiências do Ambiente - Cap 1.1 - Conceitos básicos
Ciências do Ambiente - Cap 1.1 - Conceitos básicos
elonvila
 
Ciências do Ambiente - Cap 4 - Meio terrestre: características e poluição
Ciências do Ambiente - Cap 4 - Meio terrestre: características e poluiçãoCiências do Ambiente - Cap 4 - Meio terrestre: características e poluição
Ciências do Ambiente - Cap 4 - Meio terrestre: características e poluição
elonvila
 
Ciências do Ambiente - Cap 3 - Meio atmosférico: Características e poluição
Ciências do Ambiente - Cap 3 - Meio atmosférico: Características e poluiçãoCiências do Ambiente - Cap 3 - Meio atmosférico: Características e poluição
Ciências do Ambiente - Cap 3 - Meio atmosférico: Características e poluição
elonvila
 
Ciências do Ambiente - Cap 2 - Meio aquático: Características e poluição
Ciências do Ambiente - Cap 2 - Meio aquático: Características e poluiçãoCiências do Ambiente - Cap 2 - Meio aquático: Características e poluição
Ciências do Ambiente - Cap 2 - Meio aquático: Características e poluição
elonvila
 

Mais de elonvila (10)

Gerenciamento Pessoal de Tempo
Gerenciamento Pessoal de TempoGerenciamento Pessoal de Tempo
Gerenciamento Pessoal de Tempo
 
I Maratona Crea Jr-MA_ Palestra: P+L com fator de competitividade empresarial
I Maratona Crea Jr-MA_ Palestra: P+L com fator de competitividade empresarialI Maratona Crea Jr-MA_ Palestra: P+L com fator de competitividade empresarial
I Maratona Crea Jr-MA_ Palestra: P+L com fator de competitividade empresarial
 
Palestra: A Produção mais Limpa como fator de competitividade empresarial
Palestra: A Produção mais Limpa como fator de competitividade empresarialPalestra: A Produção mais Limpa como fator de competitividade empresarial
Palestra: A Produção mais Limpa como fator de competitividade empresarial
 
Gestão de Projetos - 2. Processos de Iniciação
Gestão de Projetos - 2. Processos de IniciaçãoGestão de Projetos - 2. Processos de Iniciação
Gestão de Projetos - 2. Processos de Iniciação
 
Ciências do Ambiente - Cap 1.2 - Ecologia
Ciências do Ambiente - Cap 1.2 - EcologiaCiências do Ambiente - Cap 1.2 - Ecologia
Ciências do Ambiente - Cap 1.2 - Ecologia
 
Introdução à Engenharia de Produção - Visão Geral
Introdução à Engenharia de Produção - Visão GeralIntrodução à Engenharia de Produção - Visão Geral
Introdução à Engenharia de Produção - Visão Geral
 
Ciências do Ambiente - Cap 1.1 - Conceitos básicos
Ciências do Ambiente - Cap 1.1 - Conceitos básicosCiências do Ambiente - Cap 1.1 - Conceitos básicos
Ciências do Ambiente - Cap 1.1 - Conceitos básicos
 
Ciências do Ambiente - Cap 4 - Meio terrestre: características e poluição
Ciências do Ambiente - Cap 4 - Meio terrestre: características e poluiçãoCiências do Ambiente - Cap 4 - Meio terrestre: características e poluição
Ciências do Ambiente - Cap 4 - Meio terrestre: características e poluição
 
Ciências do Ambiente - Cap 3 - Meio atmosférico: Características e poluição
Ciências do Ambiente - Cap 3 - Meio atmosférico: Características e poluiçãoCiências do Ambiente - Cap 3 - Meio atmosférico: Características e poluição
Ciências do Ambiente - Cap 3 - Meio atmosférico: Características e poluição
 
Ciências do Ambiente - Cap 2 - Meio aquático: Características e poluição
Ciências do Ambiente - Cap 2 - Meio aquático: Características e poluiçãoCiências do Ambiente - Cap 2 - Meio aquático: Características e poluição
Ciências do Ambiente - Cap 2 - Meio aquático: Características e poluição
 

Último

Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sonsAula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Érika Rufo
 
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo FreireLivro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
WelberMerlinCardoso
 
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
AntnioManuelAgdoma
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
fernandacosta37763
 
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdfUFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
Manuais Formação
 
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
GÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptxGÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptx
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
Marlene Cunhada
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
TomasSousa7
 
Funções e Progressões - Livro completo prisma
Funções e Progressões - Livro completo prismaFunções e Progressões - Livro completo prisma
Funções e Progressões - Livro completo prisma
djincognito
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Professor Belinaso
 
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdfcronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
todorokillmepls
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
Manuais Formação
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Mary Alvarenga
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
MarcosPaulo777883
 
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdfTestes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
lveiga112
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
AmiltonAparecido1
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
Manuais Formação
 
Sinais de pontuação
Sinais de pontuaçãoSinais de pontuação
Sinais de pontuação
Mary Alvarenga
 
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdflivro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
cmeioctaciliabetesch
 
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua PortuguesaD20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
eaiprofpolly
 

Último (20)

Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sonsAula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
 
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo FreireLivro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
 
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
 
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdfUFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
 
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
GÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptxGÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptx
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
 
Funções e Progressões - Livro completo prisma
Funções e Progressões - Livro completo prismaFunções e Progressões - Livro completo prisma
Funções e Progressões - Livro completo prisma
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
 
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdfcronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
 
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdfTestes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
 
Sinais de pontuação
Sinais de pontuaçãoSinais de pontuação
Sinais de pontuação
 
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdflivro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
 
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua PortuguesaD20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
 

Palestra: Planejamento e controle de projetos pelo uso de tecnologia

  • 1. Planejamento e controle de projetosPlanejamento e controle de projetos pelo uso de tecnologiapelo uso de tecnologia Prof. Me. Elon Vieira LimaProf. Me. Elon Vieira Lima São Luís, 16 de maio de 2016São Luís, 16 de maio de 2016
  • 2. 2 ApresentaçãoApresentação MinistranteMinistrante Prof. Me.Prof. Me. Elon Vieira LimaElon Vieira Lima  Engenheiro Químico pela UFPA.Engenheiro Químico pela UFPA.  Mestrado em Engenharia Química pela UFPA.Mestrado em Engenharia Química pela UFPA.  MBA em Gestão de Projetos pela FGVMBA em Gestão de Projetos pela FGV  Professor dos cursos de Administração e EngenhariaProfessor dos cursos de Administração e Engenharia Ambiental do Pitágoras-FAMA.Ambiental do Pitágoras-FAMA.  Contato:Contato: prof.elon.lima@gmail.comprof.elon.lima@gmail.com
  • 3. 3 ApresentaçãoApresentação ConteúdoConteúdo  ProjetosProjetos  O que são projetos?O que são projetos?  Quais as suas principais características?Quais as suas principais características?  Gestão de projetosGestão de projetos  Por que projetos devem ser gerenciados?Por que projetos devem ser gerenciados?  O que é a gestão de projetos?O que é a gestão de projetos?  Como deve ser feita a gestão de projetos?Como deve ser feita a gestão de projetos?  Software de gerenciamento de projetosSoftware de gerenciamento de projetos  O que é e para que serve o software?O que é e para que serve o software?  Como utilizá-lo?Como utilizá-lo?
  • 4. 4 ProjetosProjetos O que é um projeto?O que é um projeto?  DesignDesign  ProjectProject  Visão de algo que seVisão de algo que se deseja materializar.deseja materializar.
  • 5. 5 ProjetosProjetos O que é um projeto?O que é um projeto?  Exemplos de projetos:Exemplos de projetos:  Empreendimentos da construção civilEmpreendimentos da construção civil  lançamento de um novo produto ou serviço;lançamento de um novo produto ou serviço;  construção de uma garagem;construção de uma garagem;  desenvolvimento de um software;desenvolvimento de um software;  implantação de uma nova tecnologia;implantação de uma nova tecnologia;  realização de uma viagem;realização de uma viagem;  publicação de um livro;publicação de um livro;  organização de um evento (festa, reunião, etc.);organização de um evento (festa, reunião, etc.);  planejamento e implementação de uma mudançaplanejamento e implementação de uma mudança organizacional;organizacional;
  • 6. 6 ProjetosProjetos O que é um projeto?O que é um projeto?  De acordo com a norma ISO 10.006 (Diretrizes paraDe acordo com a norma ISO 10.006 (Diretrizes para qualidade de gerenciamento de projetos):qualidade de gerenciamento de projetos):  Projeto é “ umProjeto é “ um processo únicoprocesso único, consistindo em um, consistindo em um grupo de atividades coordenadas e controladas comgrupo de atividades coordenadas e controladas com data paradata para início e términoinício e término, empreendido para alcance, empreendido para alcance de um objetivo conformede um objetivo conforme requisitos específicosrequisitos específicos,, incluindo limitações de tempo, custo e recursos”.incluindo limitações de tempo, custo e recursos”.  Para o PMBoKPara o PMBoK®® ::  Projeto é “um esforçoProjeto é “um esforço temporáriotemporário empreendido paraempreendido para criar um produto, serviço oucriar um produto, serviço ou resultado exclusivoresultado exclusivo”.”.  Início e fim bem determinados.Início e fim bem determinados.  O produto é exclusivo, complexo, singular em algumO produto é exclusivo, complexo, singular em algum aspecto.aspecto.
  • 7. 7 ProjetosProjetos O que NÃO é um projeto?O que NÃO é um projeto?  Procedimentos contínuos e repetitivos em umaProcedimentos contínuos e repetitivos em uma organização, ou seja, atividades deorganização, ou seja, atividades de ROTINAROTINA::  Gerenciamento diário de saúde, segurança e meioGerenciamento diário de saúde, segurança e meio ambiente;ambiente;  Gerenciamento de recursos humanos;Gerenciamento de recursos humanos;  fabricação de um carro;fabricação de um carro;  venda de produto;venda de produto;  pagamento de fornecedores;pagamento de fornecedores;  gerenciamento da rede de computadores;gerenciamento da rede de computadores;  manutenção no dia-a-dia da planta industrial.manutenção no dia-a-dia da planta industrial.
  • 8. 8 ProjetosProjetos Quais são as características deQuais são as características de um projeto?um projeto?  TemporariedadeTemporariedade  Duração finitaDuração finita  Início, meio e fimInício, meio e fim  IndividualidadeIndividualidade  Resultado único ou Empreendimento não repetitivoResultado único ou Empreendimento não repetitivo  Objetivo claro e definidoObjetivo claro e definido  Outras característicasOutras características  Sequência clara e lógica de eventos (tarefas)Sequência clara e lógica de eventos (tarefas)  Conduzido por pessoasConduzido por pessoas  Utilizam recursos (mão-de-obra, insumos eUtilizam recursos (mão-de-obra, insumos e equipamentos)equipamentos)  Parâmetros predefinidosParâmetros predefinidos
  • 9. 9 ProjetosProjetos Quais são as características deQuais são as características de um projeto?um projeto?  Fases ou ciclo de vidaFases ou ciclo de vida
  • 10. 10 Gestão de projetosGestão de projetos Por que os projetos devemPor que os projetos devem ser gerenciados?ser gerenciados?  Aumenta a chance de sucesso do projeto!!!Aumenta a chance de sucesso do projeto!!!  Evita surpresas durante a execução do projeto.Evita surpresas durante a execução do projeto.  Antecipa situações desfavoráveis.Antecipa situações desfavoráveis.
  • 11. 11 Gestão de projetosGestão de projetos Por que os projetos devemPor que os projetos devem ser gerenciados?ser gerenciados?  Aumenta a chance de sucesso do projeto!!!Aumenta a chance de sucesso do projeto!!!  Auxilia e registra a comunicação entre as partes.Auxilia e registra a comunicação entre as partes.
  • 12. 12 Gestão de projetosGestão de projetos Por que os projetos devemPor que os projetos devem ser gerenciados?ser gerenciados?  Aumenta a chance de sucesso do projeto!!!Aumenta a chance de sucesso do projeto!!!  Permite ao projeto realizar mais trabalho em menos tempo,Permite ao projeto realizar mais trabalho em menos tempo, com menos pessoas;com menos pessoas;  Aumenta a lucratividade devido à presença de controle;Aumenta a lucratividade devido à presença de controle;  Permite maior controle sobre as mudanças de escopo;Permite maior controle sobre as mudanças de escopo;  Torna a organização mais eficiente e melhora efetivamenteTorna a organização mais eficiente e melhora efetivamente a relação entre os setores através do trabalho em equipe;a relação entre os setores através do trabalho em equipe;  Possibilita a solução de problemas;Possibilita a solução de problemas;  Todos os projetos (de qualquer porte) são beneficiados peloTodos os projetos (de qualquer porte) são beneficiados pelo gerenciamento de projetos;gerenciamento de projetos;  Reduz os conflitos de poder;Reduz os conflitos de poder;  Tem como objetivo as soluções;Tem como objetivo as soluções;  Aprimora os negócios da empresaAprimora os negócios da empresa
  • 13. 13 Gestão de projetosGestão de projetos Por que os projetos devemPor que os projetos devem ser gerenciados?ser gerenciados?  26 carreiras (quase) à prova de crise no Brasil: Gestor de projetos e processosGestor de projetos e processos O que faz?  Reavalia processos internos e faz a gestão de novos projetos, para garantir cumprimento de prazos e budgets estabelecidos. Pode atuar como consultor externo ou numa área interna das empresa Por que sobrevive à crise?  Segundo Paulo Dias, diretor de recrutamento da consultoria STATO, as empresas têm buscado profissionais que as ajudem a reorganizar procedimentos e gerir melhor qualquer projeto, como o lançamento de um novo produto ou a mudança de um sistema integrado. O objetivo é claro: economizar o máximo possível de tempo e dinheiro. http://exame.abril.com.br/carreira/noticias/26-carreiras-quase-a-prova-dhttp://exame.abril.com.br/carreira/noticias/26-carreiras-quase-a-prova-d
  • 14. 14 Gestão de projetosGestão de projetos O que é a gestão de projetos?O que é a gestão de projetos? Project Management InstituteProject Management Institute (Instituto de Gestão de Projetos)(Instituto de Gestão de Projetos) PMBoKPMBoK Project Management Book ofProject Management Book of KnowledgeKnowledge (Guia do conhecimento em(Guia do conhecimento em Gerenciamento de Projetos)Gerenciamento de Projetos) 5ª edição5ª edição
  • 15. 15  Segundo o PMBoK:Segundo o PMBoK:  Gerência de projetos é a aplicação de conhecimentos,Gerência de projetos é a aplicação de conhecimentos, habilidades e técnicas às atividades do projeto a fim dehabilidades e técnicas às atividades do projeto a fim de atender aos seus requisitos.atender aos seus requisitos.  Envolve o balanceamento entre:Envolve o balanceamento entre:  Escopo, tempo, custo e qualidade;Escopo, tempo, custo e qualidade;  Stakeholders com diferentes necessidades (requisitosStakeholders com diferentes necessidades (requisitos identificados) e expectativas (requisitos nãoidentificados) e expectativas (requisitos não identificados);identificados);  StakeholdersStakeholders são pessoas ou organizações ativamentesão pessoas ou organizações ativamente envolvidas no projeto ou cujos interesses podem ser positivaenvolvidas no projeto ou cujos interesses podem ser positiva ou negativamente afetados pela execução ou término doou negativamente afetados pela execução ou término do projeto. (PMBok)projeto. (PMBok) Gestão de projetosGestão de projetos O que é a gestão de projetos?O que é a gestão de projetos?
  • 16. 16  PMBoK:PMBoK:  5 fases ou grupos de processos5 fases ou grupos de processos Gestão de projetosGestão de projetos Como se gerenciam projetos?Como se gerenciam projetos?
  • 17. 17  PMBoK:PMBoK:  10 áreas do conhecimento10 áreas do conhecimento Gestão de projetosGestão de projetos Como se gerenciam projetos?Como se gerenciam projetos?
  • 18. 18
  • 19. 19 Gestão de projetosGestão de projetos Como se gerenciam projetos?Como se gerenciam projetos?
  • 20. 20  Software para AUXILIAR a gestão de projetos.Software para AUXILIAR a gestão de projetos. Software de GPSoftware de GP O que é e para que serve?O que é e para que serve?
  • 21. 21 PlanejamentoPlanejamento Metodologia simplificadaMetodologia simplificada  Baseado no fluxograma abaixo, será proposto umaBaseado no fluxograma abaixo, será proposto uma metodologia simplificada para o planejamento de ummetodologia simplificada para o planejamento de um projeto para este cursoprojeto para este curso..
  • 22. 22 PlanejamentoPlanejamento Metodologia simplificadaMetodologia simplificada  EscopoEscopo  EAPEAP  TempoTempo  Definição, sequenciamento e duração de atividadesDefinição, sequenciamento e duração de atividades  CronogramaCronograma  Planejamento de recursosPlanejamento de recursos
  • 23. 23 EscopoEscopo EAPEAP  A Estrutura Analítica do Projeto (EAP) — Work BreakdownA Estrutura Analítica do Projeto (EAP) — Work Breakdown Structure (WBS) — é a ferramenta utilizada para oStructure (WBS) — é a ferramenta utilizada para o detalhamento do escopo;detalhamento do escopo;  Após ser elaborada e aprovada, ela passa a ser a base deApós ser elaborada e aprovada, ela passa a ser a base de referência do escopo do projeto (referência do escopo do projeto (linha de baselinha de base););  A EAP, como uma estrutura hierárquica, pode ser representadaA EAP, como uma estrutura hierárquica, pode ser representada como uma lista identada ou na forma gráfica:como uma lista identada ou na forma gráfica: 1 Projeto computador1 Projeto computador 1.1 Documentação1.1 Documentação 1.2 Computador pessoal1.2 Computador pessoal 1.2.1 Estrutura1.2.1 Estrutura 1.2.2 Placa-mãe1.2.2 Placa-mãe 1.2.3 Disco rígido1.2.3 Disco rígido 1.2.4 Fonte1.2.4 Fonte 1.2.5 Montagem1.2.5 Montagem 1.3 Teste sistema1.3 Teste sistema 1.4 Sistema operacional1.4 Sistema operacional 1.5 Gerenciamento do projeto1.5 Gerenciamento do projeto
  • 24. 24 EscopoEscopo EAPEAP  Representação gráfica de uma EAPRepresentação gráfica de uma EAP PROJETO COMPUTADORPROJETO COMPUTADOR DocumentaçãoDocumentação ComputadorComputador pessoalpessoal SistemaSistema operacionaloperacional Gerenciamento doGerenciamento do projetoprojeto Teste sistemaTeste sistema EstruturaEstrutura Placa-mãePlaca-mãe Disco rígidoDisco rígido FonteFonte MontagemMontagem
  • 25. 25 EscopoEscopo EAPEAP  A EAP, portanto:A EAP, portanto:  decompõe o escopo do projeto, dividindo o trabalhodecompõe o escopo do projeto, dividindo o trabalho em termos de entregas (em termos de entregas (deliverablesdeliverables););  pode apresentar o processo do ciclo de vida do projetopode apresentar o processo do ciclo de vida do projeto em termos das fases apropriadas para sua execução;em termos das fases apropriadas para sua execução;  é a base para o estabelecimento de todos os esforçosé a base para o estabelecimento de todos os esforços (estimativa de recursos e duração)/custos a serem(estimativa de recursos e duração)/custos a serem despendidos para a criação dosdespendidos para a criação dos deliverablesdeliverables;;
  • 26. 26 TempoTempo Definição das atividadesDefinição das atividades  Segundo o PMBoK:Segundo o PMBoK:  É a identificação das atividades específicas que necessitamÉ a identificação das atividades específicas que necessitam ser executadas para produzirem os vários resultados doser executadas para produzirem os vários resultados do projeto.projeto.  Deve-se abrir os pacotes de trabalho definidos pela EAP em atividades, determinando assim as ações necessárias para se cumprir cada uma das entregas do projeto.  Marcos (Marcos (milestonesmilestones))  É um evento significativo do projeto, usualmenteÉ um evento significativo do projeto, usualmente representando a entrega de um dos entregáveis principaisrepresentando a entrega de um dos entregáveis principais ou outros momentos importantes do cronograma.ou outros momentos importantes do cronograma.  São normalmente representados como não tendoSão normalmente representados como não tendo duração, recursos ou custo.duração, recursos ou custo.
  • 27. 27 TempoTempo Sequenciamento das atividadesSequenciamento das atividades  Segundo o PMBoK:Segundo o PMBoK:  É a identificação e a documentação de dependênciasÉ a identificação e a documentação de dependências entre as atividades do cronograma.entre as atividades do cronograma.  Método de Diagrama de Precedência - MDP (PrecedenceMétodo de Diagrama de Precedência - MDP (Precedence Diagramming Method – PDM)Diagramming Method – PDM)  Os sequenciamentos lógicos não estão relacionados comOs sequenciamentos lógicos não estão relacionados com cronologia, mas com causa e efeito.cronologia, mas com causa e efeito.  PredecessoraPredecessora  Tarefa que direcionaTarefa que direciona  Task driverTask driver  SucessoraSucessora  Tarefa direcionadaTarefa direcionada  FollowerFollower  O MDP possui 4 tipos de dependências ou relaçõesO MDP possui 4 tipos de dependências ou relações lógicas.lógicas.
  • 28. 28 TempoTempo Sequenciamento das atividadesSequenciamento das atividades  Relacionamentos entre as tarefas:Relacionamentos entre as tarefas: TI - Término - InícioTI - Término - Início PredecessoraPredecessora SucessoraSucessora II – Início - InícioII – Início - Início PredecessoraPredecessora SucessoraSucessora TT - Término-TérminoTT - Término-Término PredecessoraPredecessora SucessoraSucessora IT - Início -TérminoIT - Início -Término PredecessoraPredecessora SucessoraSucessora
  • 29. 29 TempoTempo Duração das atividadesDuração das atividades  Segundo o PMBoK 5ª edição:  É o processo de estimativa do trabalho  Fornecer a quantidade de tempo cada atividade.
  • 30. 30 TempoTempo Estimativa dos recursos dasEstimativa dos recursos das atividadesatividades  Recurso é tudo aquilo que serve para a execução das atividades ou que é consumido por elas:  Recursos de trabalho  são os recursos que executam as atividades, logo, o desempenho (ou produtividade) determina a duração das atividades e, consequentemente, do projeto.  Recursos humanos;  Equipamentos.  Recursos materiais  são consumidos pela execução das atividades.  As atividades só conseguem ser concluídas se os recursos estiverem apresentados em quantidade suficientes.  A disponibilidade de recursos influencia a duração das atividades e do projeto, que influenciam a distribuição das atividades e, consequentemente, a necessidades dos recursos no tempo.
  • 31. 31 ExemploExemplo Reforma da portaReforma da porta  Você é o(a) diretor(a) comercial de uma marcenaria e foi procurado(a) por um cliente para fazer a reforma da porta de sua casa.  A descrição do cliente foi repassado para o setor operacional, que fez o seu planejamento
  • 34. 34 ExemploExemplo Reforma da portaReforma da porta  Levando-se em consideração que, com a crise econômica, a quantidade de clientes baixou muito, você está disposto a fazer vários esforços para fechar o negócio.  Portanto, a partir das informações apresentadas, responda os itens abaixo.  Elabore a proposta comercial que será entregue ao cliente. Utilize um software de gerenciamento de projetos para a elaboração deste documento.  Se o cliente quiser que o serviço seja feito com 3 horas a menos, como seria a sua proposta?  Se o cliente achar o serviço muito caro, como seria a sua proposta?
  • 35. 35 Referências bibliográficasReferências bibliográficas  PROJECT MANAGEMENT INSTITUTE.PROJECT MANAGEMENT INSTITUTE. Um guia doUm guia do conhecimento em gerenciamento de projetosconhecimento em gerenciamento de projetos. 5.ed.. 5.ed.  VALLE, A. B.; SOARES, C. A. P.; FINOCCHIO JR., J.; SILVA,VALLE, A. B.; SOARES, C. A. P.; FINOCCHIO JR., J.; SILVA, L. S. F.L. S. F. Fundamentos de gerenciamento de projetosFundamentos de gerenciamento de projetos. 2.ed.. 2.ed. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2010.Rio de Janeiro: Editora FGV, 2010.  VIANA, R. V.VIANA, R. V. Manual prático do plano de projetoManual prático do plano de projeto: utilizando o: utilizando o PMBoK Guide. 5.ed. Rio de Janeiro: Brasport, 2014.PMBoK Guide. 5.ed. Rio de Janeiro: Brasport, 2014.  XAVIER, Carlos Magno da.XAVIER, Carlos Magno da. Gerenciamento de projetosGerenciamento de projetos:: como definir e controlar o escopo do projeto. 2.ed. São Paulo:como definir e controlar o escopo do projeto. 2.ed. São Paulo: Saraiva, 2009.Saraiva, 2009.