SlideShare uma empresa Scribd logo
Projetos
Por que trabalhar com projetos? AS ATIVIDADES REALIZADAS EM SALA PASSAM A TER UM MAIOR SIGNIFICADO PARA OS ALUNOS, POIS TODAS ELAS ESTÃO ARTICULADAS VISANDO A UM  “PRODUTO FINAL” , QUE É  DESEJADO E COMPARTILHADO POR TODO O GRUPO   A PERSPECTIVA DE ALCANCAR  UM PRODUTO FINAL GERA UMA  MAIOR MOTIVAÇÃO E INTERESSE POR PARTE DOS ALUNOS ASSIM, EM GERAL, O PROJETO RESULTA NUMA APRENDIZAGEM SIGNITICATIVA (OU SEJA, PRAZEROSA, QUE TEM SIGNIFICADO PARA OS ALUNO, QUE TEM RELAÇÃO COM SUA VIDA, QUE LHE DESAFIA, QUE TRAZ, DE FATO, UMA AMPLIAÇÃO DE CONHECIMENTOS ...)
PROMOVE O ESTABELECIMENTO DE ESTRATÉGIAS DE ORGANIZAÇÃO E DISTRIBUIÇÃO DE TAREFAS ENTRE OS ALUNOS, BEM COMO  DE ADMINISTRAÇÃO DE ESPAÇO E TEMPO, EM  FUNÇÃO DAS ETAPAS PREVISTAS PARA O DESENVOLVIMENTO DO PROJETO  ESTIMULA OS ALUNOS A FAZER ESCOLHAS E COMPROMETER-SE COM SUAS ESCOLHAS, ASSUMINDO RESPONSABILIDADES POSSIBILITA A REALIZAÇÃO DE UM TRABALHO COLETIVO E INTERDISCIPLINAR
Nos projetos... o produto final é marcado desde o início do trabalho e isso traz certas conseqüências importantes: elemento motivador e direcionador das atividades + mergulho num tópico mais especificado é possível um trabalho interdisciplinar sem “forçar barras”... serão tratadas apenas as áreas de conhecimento que naturalmente se integram aos objetivos pretendidos ou questões levantadas, considerando-se o produto final que se deseja alcançar

Recomendado para você

Pedagogia de projetos e integração de mídias
Pedagogia de projetos e integração de mídiasPedagogia de projetos e integração de mídias
Pedagogia de projetos e integração de mídias

O documento discute a pedagogia de projetos e a importância da interação nas mídias no processo de aprendizagem. De acordo com o texto, na pedagogia de projetos os alunos aprendem produzindo, pesquisando e criando relações que estimulam novas descobertas. Cabe ao professor acompanhar os alunos, desenvolver projetos com base nos interesses deles e integrar diferentes mídias e recursos para criar situações significativas de aprendizagem.

Pedagogia de projetos fundamentos e implicações
Pedagogia de projetos   fundamentos e implicaçõesPedagogia de projetos   fundamentos e implicações
Pedagogia de projetos fundamentos e implicações

Este documento discute os fundamentos e implicações da pedagogia de projetos. A pedagogia de projetos promove que os alunos aprendam através da produção, pesquisa e criação, enquanto o professor atua como mediador. Os projetos devem levar em conta o desenvolvimento individual dos alunos e o contexto social, e exigem articulação interdisciplinar e mudanças na concepção de ensino e aprendizagem.

O Planejamento Na Vida Da Escola 2
O Planejamento Na Vida Da Escola 2O Planejamento Na Vida Da Escola 2
O Planejamento Na Vida Da Escola 2

O documento discute as atividades de um coordenador pedagógico, dividindo-as em quatro categorias: importância, rotina, urgência e pausa. É importante manter um equilíbrio entre essas categorias e envolver professores no planejamento para atender às necessidades diagnosticadas da escola. Um bom coordenador precisa ter liderança, estabelecer prioridades, lidar com conflitos e promover o diálogo e a reflexão sobre a prática pedagógica.

Professor nos projetos Coordena o processo, sem impor uma única lógica: a sua Deixa de planejar a partir de tempos recortados, organizando seu tempo de forma global Cria um espaço coletivo de investigação, de estudo, de convivência (formula perguntas para os alunos questionarem suas próprias hipóteses, traz informações) Na elaboração dos projetos, o professor deve conhecer as informações lingüísticas e disciplinares que serão inseridas na estrutura do projeto
Dialoga com os colegas, com a coordenação, com especialistas no assunto Transforma-se em aprendiz que se envolve no processo de forma ativa Precisa, durante o processo, ir conhecendo mais sobre a temática, ampliando suas possibilidades de intervenção Observa, tem curiosidade, sabe interpretar Cria estratégias variadas para possibilitar uma avaliação significativa do processo de aprendizagem Professor nos projetos
Alunos nos projetos Colocam suas experiências pessoais, sua bagagem cultural a serviço do projeto Dão sua opinião, lidam com vários pontos de vista Dialogam com os colegas, com professores, com seus familiares Argumentam e fazem pesquisa Aprendem a buscar informações em diferentes fontes Entrevistam especialistas no assunto Propõem encaminhamentos Aprendem não só a lidar com a informação, mas aprendem a conviver em grupo Participam do processo de tomada de decisões Registram seu trabalho Avaliam seu processo Vão tornando-se mais autônomos e responsáveis pelo seu próprio processo de construção de conhecimentos
Conteúdos nos projetos (Objetos de Conhecimento) São instrumentos culturais valiosos para a compreensão e intervenção da realidade São trabalhados de forma contextualizada, com sentido e significado na aprendizagem dos alunos Têm sua função social e importância melhor percebidas pelos alunos Os conteúdos aprendidos são determinados pela necessidade e não por critérios artificiais Alguns conteúdos são trabalhados de forma sistemática e aprofundada. Outros são trabalhados no nível de um contato mais superficial Os conteúdos nem “acabam” nem se desvalorizam nos projetos. Adquirem, sim, um novo significado

Recomendado para você

Projetos Pedagógicos
Projetos PedagógicosProjetos Pedagógicos
Projetos Pedagógicos

O documento discute projetos pedagógicos que promovem a aprendizagem através do trabalho em grupo, permitindo que alunos de diferentes áreas trabalhem juntos em um projeto comum. Ele fornece diretrizes para a elaboração de projetos, incluindo a definição de um tema, objetivos, atividades, estratégias, acompanhamento e avaliação. Além disso, sugere o uso de mídia e tecnologia e atividades paralelas como apresentações e exposições.

Planejamento na escola
Planejamento na escolaPlanejamento na escola
Planejamento na escola

Este documento discute o planejamento na escola, especificamente sobre a elaboração do Projeto Pedagógico. Ele explica a importância do Projeto Pedagógico para dar autonomia e responsabilidade à escola, e fornece diretrizes sobre como diagnosticar a escola atual, definir a escola desejada, estabelecer ações e avaliar o Projeto Pedagógico.

Livro 3:A Pedagogia de Projetos
Livro 3:A Pedagogia de ProjetosLivro 3:A Pedagogia de Projetos
Livro 3:A Pedagogia de Projetos

Este documento discute a pedagogia de projetos e a brincadeira no contexto da educação infantil. Ele apresenta uma entrevista com uma professora onde ela descreve como o trabalho por projetos acrescenta valor pois parte do conhecimento prévio das crianças e estimula sua pesquisa e participação ativa, ampliando a aprendizagem de todos. O documento também discute a importância das brincadeiras nesta fase e fornece exemplos de projetos que podem ser implementados.

O que justifica a realização de Projetos Didáticos?   Princípios pedagógicos O conhecimento é instrumento de compreensão e intervenção da realidade A aprendizagem é um processo global, que não se restringe aos limites apenas dos conteúdos e disciplinas curriculares Os problemas a serem enfrentados devem determinar os conteúdos a serem estudados, portanto, devem ser tratados como meios de ampliação da formação dos educandos, das suas competências Principais contribuições O rompimento do esquema estanque das disciplinas tradicionais A possibilidade de vivenciar múltiplas práticas lingüísticas, relacionadas a temas gerais de interesse da comunidade escolar e extra-escolar A produção coletiva do conhecimento, com participação ativa dos alunos, através da reflexão crítica sobre a realidade
Muitos trabalhos em forma de projetos foram destaque nos últimos 4 anos em Piratuba.
Escolas + Realidade Eventos Seminários Piratuba  Ontem e Hoje Resgate da  cultura e colonização  italiana Piratuba  A cidade do Bem viver Resgate da Cultura cabocla Piratuba  Terra Boa
Divulgação do trabalho realizado no município Qualidade de ensino Contextualização Registro diferenciado das atividades

Recomendado para você

Pedagogiade Projetos Ppt
Pedagogiade Projetos PptPedagogiade Projetos Ppt
Pedagogiade Projetos Ppt

A pedagogia de projetos promove a aprendizagem ativa, reflexiva e participativa dos alunos por meio de projetos que analisam problemas reais da comunidade. Os projetos utilizam conteúdos das disciplinas para compreender e propor soluções para esses problemas, integrando aprendizagem e participação social.

Pedagogia de projetos
Pedagogia de projetosPedagogia de projetos
Pedagogia de projetos

O documento discute a pedagogia de projetos na qual os alunos são sujeitos de sua própria aprendizagem através de atividades significativas e interdisciplinares orientadas por um projeto. O professor assume o papel de mediador e os alunos participam ativamente, buscando informações de forma orientada. O planejamento do projeto deve ser flexível considerando os objetivos, recursos e circunstâncias individuais de cada grupo.

Projeto De Ensino E Projeto De Aprendizagem
Projeto De Ensino E Projeto De AprendizagemProjeto De Ensino E Projeto De Aprendizagem
Projeto De Ensino E Projeto De Aprendizagem

O documento descreve as definições, semelhanças e diferenças entre projeto de ensino e projeto de aprendizagem. No projeto de ensino, o professor é o elemento central e transmite conhecimento de forma rígida. No projeto de aprendizagem, o aluno constrói conhecimento de forma autônoma com orientação do professor. Embora compartilhem a intenção de promover aprendizagem, o projeto de aprendizagem é mais enriquecedor para o aluno.

projeto de ensinoprojeto de aprendizagemprojeto
APRENDIZAGEM DO ALUNO TRABALHO RESPONSÁVEL DO PROFESSOR REGISTRO E ORGANIZAÇÃO DIVULGAÇÃO UNIÃO COM O SISTEMA DE ENSINO
COMO SERÃO REALIZADOS? SECRETARIA ESCOLAS PROFESSORES
QUEM COORDENA? COORDENADORA DE  PROJETOS DIRETORAS PROFESSORES ORIENTADORAS  PEDAGÓGICAS
Como fazer? Olhos e ouvidos abertos para o que ocorre na sala de aula e fora dela Observar a reação dos alunos a sua proposta Elaboração do planejamento POR ESCRITO

Recomendado para você

Planejamento de ensino_e_a_dinamica_da_sala
Planejamento de ensino_e_a_dinamica_da_salaPlanejamento de ensino_e_a_dinamica_da_sala
Planejamento de ensino_e_a_dinamica_da_sala

O documento discute a importância do planejamento de ensino para a dinâmica da sala de aula. Ele define planejamento como um processo contínuo de decisão sobre como alcançar os objetivos educacionais de forma adequada. Existem diferentes tipos de planos como o plano nacional de educação, plano escolar e plano de ensino, sendo este último um guia importante para a prática docente. Um bom plano de ensino deve contemplar elementos como conhecimento da realidade, ementa, objetivos, conteúdos, metodologia, avaliação e bibli

Plano de aula seminario
Plano de aula seminarioPlano de aula seminario
Plano de aula seminario

O documento discute a importância do planejamento de aula no ensino superior, definindo planejamento como um processo de organização e coordenação das atividades docentes. Ele explica os passos para desenvolver um plano de aula efetivo, incluindo definir objetivos, conteúdo, metodologia, recursos e avaliação, concluindo que um bom planejamento permite ao professor refletir e aprimorar continuamente seu trabalho.

Powerpoint
PowerpointPowerpoint
Powerpoint

O documento discute a pedagogia dos projetos e como eles podem ser usados para formar sujeitos integras, criativos, flexíveis e autônomos. Ele explica que projetos devem partir das necessidades e interesses dos alunos e promover interações entre eles e com os objetos de conhecimento. Também descreve as etapas de um projeto, como diagnóstico, planejamento, execução, depuração e avaliação.

Planejamento O ATO de Planejar exige do educador Ação organizada Por quê? Para quê? Para quem? O quê? Em que espaço? Em que tempo? Como avaliar?
Passos  básicos  do projeto escrito Tema Problema Justificativa Objetivo geral Objetivos espec íficos Ações  Cronograma Recursos humanos Recursos materiais Avalia ç ão  Bibliografia PREFEITURA MUNICIPAL DE PIRATUBA SECRETARIA DE  PROJETO  (O quê?). RESULTADO ESPERADO : (qual o benefício?)  1) ATIVIDADE : (O que fazer)  2) OBJETIVO : (para quê?)  3) JUSTIFICATIVA : (por quê?)  4) PROCEDIMENTO : (Como?)  5) PRAZO : (Quando?)  6) AGENTES : (Quem?)  7) RECURSOS : (Com que meios)
Os desafios devem encarados como forma de crescimento individual e coletivo. Trabalho em equipe, mas com funções descentralizadas é fundamental para o sucesso de qualquer projeto. Mãos à obra! Faça a diferença!

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Projeto de Ensino e Projeto de Aprendizagem
Projeto de Ensino e Projeto de AprendizagemProjeto de Ensino e Projeto de Aprendizagem
Projeto de Ensino e Projeto de Aprendizagem
Elaine Pacheco
 
Projeto de Aprendizagem - Arlete e Maristher
Projeto de Aprendizagem - Arlete e MaristherProjeto de Aprendizagem - Arlete e Maristher
Projeto de Aprendizagem - Arlete e Maristher
fmazzolla
 
Projetos de trabalho
Projetos de trabalhoProjetos de trabalho
Projetos de trabalho
Escola
 
Pedagogia de projetos e integração de mídias
Pedagogia de projetos e integração de mídiasPedagogia de projetos e integração de mídias
Pedagogia de projetos e integração de mídias
Evandra Fábia
 
Pedagogia de projetos fundamentos e implicações
Pedagogia de projetos   fundamentos e implicaçõesPedagogia de projetos   fundamentos e implicações
Pedagogia de projetos fundamentos e implicações
Fernandes Meira
 
O Planejamento Na Vida Da Escola 2
O Planejamento Na Vida Da Escola 2O Planejamento Na Vida Da Escola 2
O Planejamento Na Vida Da Escola 2
Rede PEB_CPA
 
Projetos Pedagógicos
Projetos PedagógicosProjetos Pedagógicos
Projetos Pedagógicos
Claudia Dutra
 
Planejamento na escola
Planejamento na escolaPlanejamento na escola
Planejamento na escola
gindri
 
Livro 3:A Pedagogia de Projetos
Livro 3:A Pedagogia de ProjetosLivro 3:A Pedagogia de Projetos
Livro 3:A Pedagogia de Projetos
Natália Belchior
 
Pedagogiade Projetos Ppt
Pedagogiade Projetos PptPedagogiade Projetos Ppt
Pedagogiade Projetos Ppt
roquematoso
 
Pedagogia de projetos
Pedagogia de projetosPedagogia de projetos
Pedagogia de projetos
taniapresotto
 
Projeto De Ensino E Projeto De Aprendizagem
Projeto De Ensino E Projeto De AprendizagemProjeto De Ensino E Projeto De Aprendizagem
Projeto De Ensino E Projeto De Aprendizagem
Sérgio da Silva
 
Planejamento de ensino_e_a_dinamica_da_sala
Planejamento de ensino_e_a_dinamica_da_salaPlanejamento de ensino_e_a_dinamica_da_sala
Planejamento de ensino_e_a_dinamica_da_sala
genesiamaia
 
Plano de aula seminario
Plano de aula seminarioPlano de aula seminario
Plano de aula seminario
Tatiane
 
Powerpoint
PowerpointPowerpoint
Powerpoint
Wany Goes Dias
 
Modelo para elaboração de plano de aula
Modelo para elaboração de plano de aulaModelo para elaboração de plano de aula
Modelo para elaboração de plano de aula
cdelmiro
 
Plano de aula slides
Plano de aula slidesPlano de aula slides
Plano de aula slides
MarinaGLD
 
Planejamento pedagogico
Planejamento pedagogicoPlanejamento pedagogico
Planejamento pedagogico
straraposa
 
Reflexões para a construção do plano de ação
Reflexões para a construção do plano de açãoReflexões para a construção do plano de ação
Reflexões para a construção do plano de ação
Priscila Puga
 
I encontro de professores de matemática da rede 6º ao 9º
I encontro de professores de matemática da rede   6º ao 9ºI encontro de professores de matemática da rede   6º ao 9º
I encontro de professores de matemática da rede 6º ao 9º
SEMED
 

Mais procurados (20)

Projeto de Ensino e Projeto de Aprendizagem
Projeto de Ensino e Projeto de AprendizagemProjeto de Ensino e Projeto de Aprendizagem
Projeto de Ensino e Projeto de Aprendizagem
 
Projeto de Aprendizagem - Arlete e Maristher
Projeto de Aprendizagem - Arlete e MaristherProjeto de Aprendizagem - Arlete e Maristher
Projeto de Aprendizagem - Arlete e Maristher
 
Projetos de trabalho
Projetos de trabalhoProjetos de trabalho
Projetos de trabalho
 
Pedagogia de projetos e integração de mídias
Pedagogia de projetos e integração de mídiasPedagogia de projetos e integração de mídias
Pedagogia de projetos e integração de mídias
 
Pedagogia de projetos fundamentos e implicações
Pedagogia de projetos   fundamentos e implicaçõesPedagogia de projetos   fundamentos e implicações
Pedagogia de projetos fundamentos e implicações
 
O Planejamento Na Vida Da Escola 2
O Planejamento Na Vida Da Escola 2O Planejamento Na Vida Da Escola 2
O Planejamento Na Vida Da Escola 2
 
Projetos Pedagógicos
Projetos PedagógicosProjetos Pedagógicos
Projetos Pedagógicos
 
Planejamento na escola
Planejamento na escolaPlanejamento na escola
Planejamento na escola
 
Livro 3:A Pedagogia de Projetos
Livro 3:A Pedagogia de ProjetosLivro 3:A Pedagogia de Projetos
Livro 3:A Pedagogia de Projetos
 
Pedagogiade Projetos Ppt
Pedagogiade Projetos PptPedagogiade Projetos Ppt
Pedagogiade Projetos Ppt
 
Pedagogia de projetos
Pedagogia de projetosPedagogia de projetos
Pedagogia de projetos
 
Projeto De Ensino E Projeto De Aprendizagem
Projeto De Ensino E Projeto De AprendizagemProjeto De Ensino E Projeto De Aprendizagem
Projeto De Ensino E Projeto De Aprendizagem
 
Planejamento de ensino_e_a_dinamica_da_sala
Planejamento de ensino_e_a_dinamica_da_salaPlanejamento de ensino_e_a_dinamica_da_sala
Planejamento de ensino_e_a_dinamica_da_sala
 
Plano de aula seminario
Plano de aula seminarioPlano de aula seminario
Plano de aula seminario
 
Powerpoint
PowerpointPowerpoint
Powerpoint
 
Modelo para elaboração de plano de aula
Modelo para elaboração de plano de aulaModelo para elaboração de plano de aula
Modelo para elaboração de plano de aula
 
Plano de aula slides
Plano de aula slidesPlano de aula slides
Plano de aula slides
 
Planejamento pedagogico
Planejamento pedagogicoPlanejamento pedagogico
Planejamento pedagogico
 
Reflexões para a construção do plano de ação
Reflexões para a construção do plano de açãoReflexões para a construção do plano de ação
Reflexões para a construção do plano de ação
 
I encontro de professores de matemática da rede 6º ao 9º
I encontro de professores de matemática da rede   6º ao 9ºI encontro de professores de matemática da rede   6º ao 9º
I encontro de professores de matemática da rede 6º ao 9º
 

Destaque

O que é projeto
O que é projetoO que é projeto
O que é projeto
Teka Pitta
 
O Que é Projeto?
 O Que é Projeto? O Que é Projeto?
O Que é Projeto?
estreladocevi
 
Os projetos didáticos
Os projetos didáticosOs projetos didáticos
Os projetos didáticos
marisa liotti
 
O que são projetos?
O que são projetos?O que são projetos?
O que são projetos?
SONIA BERTOCCHI
 
Modelo projeto didático rose
Modelo projeto didático  roseModelo projeto didático  rose
Modelo projeto didático rose
Janete Garcia de Freitas
 
Palestra Motivacional Ensino Médio
Palestra Motivacional Ensino MédioPalestra Motivacional Ensino Médio
Palestra Motivacional Ensino Médio
angelavbecker
 
Trabalhar com projetos em sala de aula
Trabalhar com projetos em sala de aulaTrabalhar com projetos em sala de aula
Trabalhar com projetos em sala de aula
Greisomar
 
Motivação em sala de aula
Motivação em sala de aulaMotivação em sala de aula
Motivação em sala de aula
Roselene Rocha
 
Brincadeiras para Sala de Aula
Brincadeiras para Sala de AulaBrincadeiras para Sala de Aula
Brincadeiras para Sala de Aula
Instituto SOS Professor
 

Destaque (9)

O que é projeto
O que é projetoO que é projeto
O que é projeto
 
O Que é Projeto?
 O Que é Projeto? O Que é Projeto?
O Que é Projeto?
 
Os projetos didáticos
Os projetos didáticosOs projetos didáticos
Os projetos didáticos
 
O que são projetos?
O que são projetos?O que são projetos?
O que são projetos?
 
Modelo projeto didático rose
Modelo projeto didático  roseModelo projeto didático  rose
Modelo projeto didático rose
 
Palestra Motivacional Ensino Médio
Palestra Motivacional Ensino MédioPalestra Motivacional Ensino Médio
Palestra Motivacional Ensino Médio
 
Trabalhar com projetos em sala de aula
Trabalhar com projetos em sala de aulaTrabalhar com projetos em sala de aula
Trabalhar com projetos em sala de aula
 
Motivação em sala de aula
Motivação em sala de aulaMotivação em sala de aula
Motivação em sala de aula
 
Brincadeiras para Sala de Aula
Brincadeiras para Sala de AulaBrincadeiras para Sala de Aula
Brincadeiras para Sala de Aula
 

Semelhante a Orientações para projetos na rede municipal de ensino de Piratuba

Projetos
ProjetosProjetos
Capacitação 6º ao 9ºano
Capacitação 6º ao 9ºanoCapacitação 6º ao 9ºano
Capacitação 6º ao 9ºano
assessoriapedagogica
 
Área de Projecto
Área de ProjectoÁrea de Projecto
Área de Projecto
ariomc
 
A aprendizagem no contexto da metodologia de projetos
A aprendizagem no contexto da metodologia de projetosA aprendizagem no contexto da metodologia de projetos
A aprendizagem no contexto da metodologia de projetos
Edeilson Silva
 
Educação 5.0 e as Metodologias Ativas e Inovadoras: encantando e engajando o ...
Educação 5.0 e as Metodologias Ativas e Inovadoras: encantando e engajando o ...Educação 5.0 e as Metodologias Ativas e Inovadoras: encantando e engajando o ...
Educação 5.0 e as Metodologias Ativas e Inovadoras: encantando e engajando o ...
Universidade Federal de Pernambuco
 
3 formação pnaic
3 formação pnaic3 formação pnaic
3 formação pnaic
Nadylva Guedes
 
Os projetos didáticos
Os projetos didáticosOs projetos didáticos
Os projetos didáticos
sorente
 
Apresentação inicial agosto
Apresentação inicial agostoApresentação inicial agosto
Apresentação inicial agosto
Elvira Aliceda
 
Educação 5.0 e Metodologias Ativas e Inovadoras
Educação 5.0 e Metodologias Ativas e InovadorasEducação 5.0 e Metodologias Ativas e Inovadoras
Educação 5.0 e Metodologias Ativas e Inovadoras
Universidade Federal de Pernambuco
 
Apresentacao Geral
Apresentacao GeralApresentacao Geral
Apresentacao Geral
Mônix Sousa
 
Apresentação - Prof. José Lucas Pedreira Bueno, Dr.
Apresentação - Prof. José Lucas Pedreira Bueno, Dr.Apresentação - Prof. José Lucas Pedreira Bueno, Dr.
Apresentação - Prof. José Lucas Pedreira Bueno, Dr.
valmirsouto
 
Apresentação - Prof. José Lucas Pedreira Bueno, Dr.
Apresentação - Prof. José Lucas Pedreira Bueno, Dr.Apresentação - Prof. José Lucas Pedreira Bueno, Dr.
Apresentação - Prof. José Lucas Pedreira Bueno, Dr.
valmirsouto
 
Apresentação - Prof. José Lucas Pedreira Bueno, Dr.
Apresentação - Prof. José Lucas Pedreira Bueno, Dr.Apresentação - Prof. José Lucas Pedreira Bueno, Dr.
Apresentação - Prof. José Lucas Pedreira Bueno, Dr.
valmirsouto
 
Apresentação - Prof. José Lucas Pedreira Bueno, Dr.
Apresentação - Prof. José Lucas Pedreira Bueno, Dr.Apresentação - Prof. José Lucas Pedreira Bueno, Dr.
Apresentação - Prof. José Lucas Pedreira Bueno, Dr.
valmirsouto
 
Apresentação - Prof. Dr. José Lucas Pedreira
Apresentação - Prof. Dr. José Lucas PedreiraApresentação - Prof. Dr. José Lucas Pedreira
Apresentação - Prof. Dr. José Lucas Pedreira
valmirsouto
 
ESTÁGIO SUPERVISIONADO NA EDUCAÇÃO INFANTIL
ESTÁGIO SUPERVISIONADO NA EDUCAÇÃO INFANTIL ESTÁGIO SUPERVISIONADO NA EDUCAÇÃO INFANTIL
ESTÁGIO SUPERVISIONADO NA EDUCAÇÃO INFANTIL
Arivaldom
 
PITEC Elaboração de Projetos - Beti Prado
PITEC Elaboração de Projetos - Beti PradoPITEC Elaboração de Projetos - Beti Prado
PITEC Elaboração de Projetos - Beti Prado
Fabiano Sulligo
 
Slide do pitec
Slide do pitecSlide do pitec
Slide do pitec
SEDUC - MT
 
Gestar 7 Trabalhando Com Projeto
Gestar 7 Trabalhando Com ProjetoGestar 7 Trabalhando Com Projeto
Gestar 7 Trabalhando Com Projeto
MDLSOUZA
 
Gestar 7 Trabalhando Com Projeto
Gestar 7 Trabalhando Com ProjetoGestar 7 Trabalhando Com Projeto
Gestar 7 Trabalhando Com Projeto
jany clea
 

Semelhante a Orientações para projetos na rede municipal de ensino de Piratuba (20)

Projetos
ProjetosProjetos
Projetos
 
Capacitação 6º ao 9ºano
Capacitação 6º ao 9ºanoCapacitação 6º ao 9ºano
Capacitação 6º ao 9ºano
 
Área de Projecto
Área de ProjectoÁrea de Projecto
Área de Projecto
 
A aprendizagem no contexto da metodologia de projetos
A aprendizagem no contexto da metodologia de projetosA aprendizagem no contexto da metodologia de projetos
A aprendizagem no contexto da metodologia de projetos
 
Educação 5.0 e as Metodologias Ativas e Inovadoras: encantando e engajando o ...
Educação 5.0 e as Metodologias Ativas e Inovadoras: encantando e engajando o ...Educação 5.0 e as Metodologias Ativas e Inovadoras: encantando e engajando o ...
Educação 5.0 e as Metodologias Ativas e Inovadoras: encantando e engajando o ...
 
3 formação pnaic
3 formação pnaic3 formação pnaic
3 formação pnaic
 
Os projetos didáticos
Os projetos didáticosOs projetos didáticos
Os projetos didáticos
 
Apresentação inicial agosto
Apresentação inicial agostoApresentação inicial agosto
Apresentação inicial agosto
 
Educação 5.0 e Metodologias Ativas e Inovadoras
Educação 5.0 e Metodologias Ativas e InovadorasEducação 5.0 e Metodologias Ativas e Inovadoras
Educação 5.0 e Metodologias Ativas e Inovadoras
 
Apresentacao Geral
Apresentacao GeralApresentacao Geral
Apresentacao Geral
 
Apresentação - Prof. José Lucas Pedreira Bueno, Dr.
Apresentação - Prof. José Lucas Pedreira Bueno, Dr.Apresentação - Prof. José Lucas Pedreira Bueno, Dr.
Apresentação - Prof. José Lucas Pedreira Bueno, Dr.
 
Apresentação - Prof. José Lucas Pedreira Bueno, Dr.
Apresentação - Prof. José Lucas Pedreira Bueno, Dr.Apresentação - Prof. José Lucas Pedreira Bueno, Dr.
Apresentação - Prof. José Lucas Pedreira Bueno, Dr.
 
Apresentação - Prof. José Lucas Pedreira Bueno, Dr.
Apresentação - Prof. José Lucas Pedreira Bueno, Dr.Apresentação - Prof. José Lucas Pedreira Bueno, Dr.
Apresentação - Prof. José Lucas Pedreira Bueno, Dr.
 
Apresentação - Prof. José Lucas Pedreira Bueno, Dr.
Apresentação - Prof. José Lucas Pedreira Bueno, Dr.Apresentação - Prof. José Lucas Pedreira Bueno, Dr.
Apresentação - Prof. José Lucas Pedreira Bueno, Dr.
 
Apresentação - Prof. Dr. José Lucas Pedreira
Apresentação - Prof. Dr. José Lucas PedreiraApresentação - Prof. Dr. José Lucas Pedreira
Apresentação - Prof. Dr. José Lucas Pedreira
 
ESTÁGIO SUPERVISIONADO NA EDUCAÇÃO INFANTIL
ESTÁGIO SUPERVISIONADO NA EDUCAÇÃO INFANTIL ESTÁGIO SUPERVISIONADO NA EDUCAÇÃO INFANTIL
ESTÁGIO SUPERVISIONADO NA EDUCAÇÃO INFANTIL
 
PITEC Elaboração de Projetos - Beti Prado
PITEC Elaboração de Projetos - Beti PradoPITEC Elaboração de Projetos - Beti Prado
PITEC Elaboração de Projetos - Beti Prado
 
Slide do pitec
Slide do pitecSlide do pitec
Slide do pitec
 
Gestar 7 Trabalhando Com Projeto
Gestar 7 Trabalhando Com ProjetoGestar 7 Trabalhando Com Projeto
Gestar 7 Trabalhando Com Projeto
 
Gestar 7 Trabalhando Com Projeto
Gestar 7 Trabalhando Com ProjetoGestar 7 Trabalhando Com Projeto
Gestar 7 Trabalhando Com Projeto
 

Mais de Claudia Jung

1 mostra de fotografia arvores de piratuba 2012 regulamento e inscrição
1 mostra de fotografia arvores de piratuba 2012   regulamento  e inscrição1 mostra de fotografia arvores de piratuba 2012   regulamento  e inscrição
1 mostra de fotografia arvores de piratuba 2012 regulamento e inscrição
Claudia Jung
 
Orientações para elaboração de projetos na rede municipal de ensino de Piratuba
Orientações para elaboração de projetos na rede municipal de ensino de PiratubaOrientações para elaboração de projetos na rede municipal de ensino de Piratuba
Orientações para elaboração de projetos na rede municipal de ensino de Piratuba
Claudia Jung
 
Centro de Referência em Desenvolvimento Sustentável
Centro de Referência em Desenvolvimento SustentávelCentro de Referência em Desenvolvimento Sustentável
Centro de Referência em Desenvolvimento Sustentável
Claudia Jung
 
O papel da informática na educação
O papel da informática na educaçãoO papel da informática na educação
O papel da informática na educação
Claudia Jung
 
O papel da informática na educação
O papel da informática na educaçãoO papel da informática na educação
O papel da informática na educação
Claudia Jung
 
Sonhos
SonhosSonhos
Sonhos
Claudia Jung
 

Mais de Claudia Jung (6)

1 mostra de fotografia arvores de piratuba 2012 regulamento e inscrição
1 mostra de fotografia arvores de piratuba 2012   regulamento  e inscrição1 mostra de fotografia arvores de piratuba 2012   regulamento  e inscrição
1 mostra de fotografia arvores de piratuba 2012 regulamento e inscrição
 
Orientações para elaboração de projetos na rede municipal de ensino de Piratuba
Orientações para elaboração de projetos na rede municipal de ensino de PiratubaOrientações para elaboração de projetos na rede municipal de ensino de Piratuba
Orientações para elaboração de projetos na rede municipal de ensino de Piratuba
 
Centro de Referência em Desenvolvimento Sustentável
Centro de Referência em Desenvolvimento SustentávelCentro de Referência em Desenvolvimento Sustentável
Centro de Referência em Desenvolvimento Sustentável
 
O papel da informática na educação
O papel da informática na educaçãoO papel da informática na educação
O papel da informática na educação
 
O papel da informática na educação
O papel da informática na educaçãoO papel da informática na educação
O papel da informática na educação
 
Sonhos
SonhosSonhos
Sonhos
 

Último

Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mary Alvarenga
 
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdfApostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
pattyhsilva271204
 
(45-ESTUDO - LUCAS) A EPIRITUALIDADE DE JESUS
(45-ESTUDO - LUCAS) A EPIRITUALIDADE DE JESUS(45-ESTUDO - LUCAS) A EPIRITUALIDADE DE JESUS
(45-ESTUDO - LUCAS) A EPIRITUALIDADE DE JESUS
Pr Davi Passos - Estudos Bíblicos
 
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdfoficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
marcos oliveira
 
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Alfabetização de adultos.pdf
Alfabetização de             adultos.pdfAlfabetização de             adultos.pdf
Alfabetização de adultos.pdf
arodatos81
 
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptxSlides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Mary Alvarenga
 
Plano Analitico de Psicopedagogia -11 Classe- II Trimestre - 2024_014203.docx
Plano Analitico de Psicopedagogia -11 Classe- II Trimestre - 2024_014203.docxPlano Analitico de Psicopedagogia -11 Classe- II Trimestre - 2024_014203.docx
Plano Analitico de Psicopedagogia -11 Classe- II Trimestre - 2024_014203.docx
IsaiasJohaneSimango
 
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdfTrabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
marcos oliveira
 
Redação e Leitura - Entenda o texto expositivo na redação
Redação e Leitura - Entenda o texto expositivo na redaçãoRedação e Leitura - Entenda o texto expositivo na redação
Redação e Leitura - Entenda o texto expositivo na redação
GrazielaTorrezan
 
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptxA perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
marcos oliveira
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
Sandra Pratas
 
Texto e atividade - Fontes alternativas de energia
Texto e atividade -  Fontes alternativas de energiaTexto e atividade -  Fontes alternativas de energia
Texto e atividade - Fontes alternativas de energia
Mary Alvarenga
 
Operações de adição, subtração, multiplicação e divisão.
Operações de adição, subtração, multiplicação e divisão.Operações de adição, subtração, multiplicação e divisão.
Operações de adição, subtração, multiplicação e divisão.
Mary Alvarenga
 
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
DirceuSilva26
 
Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.
Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.
Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.
mozalgebrista
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Centro Jacques Delors
 

Último (20)

Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
 
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdfApostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
 
(45-ESTUDO - LUCAS) A EPIRITUALIDADE DE JESUS
(45-ESTUDO - LUCAS) A EPIRITUALIDADE DE JESUS(45-ESTUDO - LUCAS) A EPIRITUALIDADE DE JESUS
(45-ESTUDO - LUCAS) A EPIRITUALIDADE DE JESUS
 
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
 
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdfoficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
 
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
 
Alfabetização de adultos.pdf
Alfabetização de             adultos.pdfAlfabetização de             adultos.pdf
Alfabetização de adultos.pdf
 
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptxSlides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
 
Plano Analitico de Psicopedagogia -11 Classe- II Trimestre - 2024_014203.docx
Plano Analitico de Psicopedagogia -11 Classe- II Trimestre - 2024_014203.docxPlano Analitico de Psicopedagogia -11 Classe- II Trimestre - 2024_014203.docx
Plano Analitico de Psicopedagogia -11 Classe- II Trimestre - 2024_014203.docx
 
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdfTrabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
 
Redação e Leitura - Entenda o texto expositivo na redação
Redação e Leitura - Entenda o texto expositivo na redaçãoRedação e Leitura - Entenda o texto expositivo na redação
Redação e Leitura - Entenda o texto expositivo na redação
 
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptxA perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
 
Texto e atividade - Fontes alternativas de energia
Texto e atividade -  Fontes alternativas de energiaTexto e atividade -  Fontes alternativas de energia
Texto e atividade - Fontes alternativas de energia
 
Operações de adição, subtração, multiplicação e divisão.
Operações de adição, subtração, multiplicação e divisão.Operações de adição, subtração, multiplicação e divisão.
Operações de adição, subtração, multiplicação e divisão.
 
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
 
Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.
Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.
Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
 

Orientações para projetos na rede municipal de ensino de Piratuba

  • 2. Por que trabalhar com projetos? AS ATIVIDADES REALIZADAS EM SALA PASSAM A TER UM MAIOR SIGNIFICADO PARA OS ALUNOS, POIS TODAS ELAS ESTÃO ARTICULADAS VISANDO A UM “PRODUTO FINAL” , QUE É DESEJADO E COMPARTILHADO POR TODO O GRUPO   A PERSPECTIVA DE ALCANCAR UM PRODUTO FINAL GERA UMA MAIOR MOTIVAÇÃO E INTERESSE POR PARTE DOS ALUNOS ASSIM, EM GERAL, O PROJETO RESULTA NUMA APRENDIZAGEM SIGNITICATIVA (OU SEJA, PRAZEROSA, QUE TEM SIGNIFICADO PARA OS ALUNO, QUE TEM RELAÇÃO COM SUA VIDA, QUE LHE DESAFIA, QUE TRAZ, DE FATO, UMA AMPLIAÇÃO DE CONHECIMENTOS ...)
  • 3. PROMOVE O ESTABELECIMENTO DE ESTRATÉGIAS DE ORGANIZAÇÃO E DISTRIBUIÇÃO DE TAREFAS ENTRE OS ALUNOS, BEM COMO DE ADMINISTRAÇÃO DE ESPAÇO E TEMPO, EM FUNÇÃO DAS ETAPAS PREVISTAS PARA O DESENVOLVIMENTO DO PROJETO ESTIMULA OS ALUNOS A FAZER ESCOLHAS E COMPROMETER-SE COM SUAS ESCOLHAS, ASSUMINDO RESPONSABILIDADES POSSIBILITA A REALIZAÇÃO DE UM TRABALHO COLETIVO E INTERDISCIPLINAR
  • 4. Nos projetos... o produto final é marcado desde o início do trabalho e isso traz certas conseqüências importantes: elemento motivador e direcionador das atividades + mergulho num tópico mais especificado é possível um trabalho interdisciplinar sem “forçar barras”... serão tratadas apenas as áreas de conhecimento que naturalmente se integram aos objetivos pretendidos ou questões levantadas, considerando-se o produto final que se deseja alcançar
  • 5. Professor nos projetos Coordena o processo, sem impor uma única lógica: a sua Deixa de planejar a partir de tempos recortados, organizando seu tempo de forma global Cria um espaço coletivo de investigação, de estudo, de convivência (formula perguntas para os alunos questionarem suas próprias hipóteses, traz informações) Na elaboração dos projetos, o professor deve conhecer as informações lingüísticas e disciplinares que serão inseridas na estrutura do projeto
  • 6. Dialoga com os colegas, com a coordenação, com especialistas no assunto Transforma-se em aprendiz que se envolve no processo de forma ativa Precisa, durante o processo, ir conhecendo mais sobre a temática, ampliando suas possibilidades de intervenção Observa, tem curiosidade, sabe interpretar Cria estratégias variadas para possibilitar uma avaliação significativa do processo de aprendizagem Professor nos projetos
  • 7. Alunos nos projetos Colocam suas experiências pessoais, sua bagagem cultural a serviço do projeto Dão sua opinião, lidam com vários pontos de vista Dialogam com os colegas, com professores, com seus familiares Argumentam e fazem pesquisa Aprendem a buscar informações em diferentes fontes Entrevistam especialistas no assunto Propõem encaminhamentos Aprendem não só a lidar com a informação, mas aprendem a conviver em grupo Participam do processo de tomada de decisões Registram seu trabalho Avaliam seu processo Vão tornando-se mais autônomos e responsáveis pelo seu próprio processo de construção de conhecimentos
  • 8. Conteúdos nos projetos (Objetos de Conhecimento) São instrumentos culturais valiosos para a compreensão e intervenção da realidade São trabalhados de forma contextualizada, com sentido e significado na aprendizagem dos alunos Têm sua função social e importância melhor percebidas pelos alunos Os conteúdos aprendidos são determinados pela necessidade e não por critérios artificiais Alguns conteúdos são trabalhados de forma sistemática e aprofundada. Outros são trabalhados no nível de um contato mais superficial Os conteúdos nem “acabam” nem se desvalorizam nos projetos. Adquirem, sim, um novo significado
  • 9. O que justifica a realização de Projetos Didáticos? Princípios pedagógicos O conhecimento é instrumento de compreensão e intervenção da realidade A aprendizagem é um processo global, que não se restringe aos limites apenas dos conteúdos e disciplinas curriculares Os problemas a serem enfrentados devem determinar os conteúdos a serem estudados, portanto, devem ser tratados como meios de ampliação da formação dos educandos, das suas competências Principais contribuições O rompimento do esquema estanque das disciplinas tradicionais A possibilidade de vivenciar múltiplas práticas lingüísticas, relacionadas a temas gerais de interesse da comunidade escolar e extra-escolar A produção coletiva do conhecimento, com participação ativa dos alunos, através da reflexão crítica sobre a realidade
  • 10. Muitos trabalhos em forma de projetos foram destaque nos últimos 4 anos em Piratuba.
  • 11. Escolas + Realidade Eventos Seminários Piratuba Ontem e Hoje Resgate da cultura e colonização italiana Piratuba A cidade do Bem viver Resgate da Cultura cabocla Piratuba Terra Boa
  • 12. Divulgação do trabalho realizado no município Qualidade de ensino Contextualização Registro diferenciado das atividades
  • 13. APRENDIZAGEM DO ALUNO TRABALHO RESPONSÁVEL DO PROFESSOR REGISTRO E ORGANIZAÇÃO DIVULGAÇÃO UNIÃO COM O SISTEMA DE ENSINO
  • 14. COMO SERÃO REALIZADOS? SECRETARIA ESCOLAS PROFESSORES
  • 15. QUEM COORDENA? COORDENADORA DE PROJETOS DIRETORAS PROFESSORES ORIENTADORAS PEDAGÓGICAS
  • 16. Como fazer? Olhos e ouvidos abertos para o que ocorre na sala de aula e fora dela Observar a reação dos alunos a sua proposta Elaboração do planejamento POR ESCRITO
  • 17. Planejamento O ATO de Planejar exige do educador Ação organizada Por quê? Para quê? Para quem? O quê? Em que espaço? Em que tempo? Como avaliar?
  • 18. Passos básicos do projeto escrito Tema Problema Justificativa Objetivo geral Objetivos espec íficos Ações Cronograma Recursos humanos Recursos materiais Avalia ç ão Bibliografia PREFEITURA MUNICIPAL DE PIRATUBA SECRETARIA DE PROJETO (O quê?). RESULTADO ESPERADO : (qual o benefício?) 1) ATIVIDADE : (O que fazer) 2) OBJETIVO : (para quê?) 3) JUSTIFICATIVA : (por quê?) 4) PROCEDIMENTO : (Como?) 5) PRAZO : (Quando?) 6) AGENTES : (Quem?) 7) RECURSOS : (Com que meios)
  • 19. Os desafios devem encarados como forma de crescimento individual e coletivo. Trabalho em equipe, mas com funções descentralizadas é fundamental para o sucesso de qualquer projeto. Mãos à obra! Faça a diferença!