SlideShare uma empresa Scribd logo
Trabalhando com Projetos MARIA ELISABETTE B. B. PRADO  UNIBAN – UNICAMP MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA PROGRAMA NACIONAL DE FORMAÇÃO CONTINUADA EM TECNOLOGIA EDUCACIONAL PROINFO INTEGRADO outubro/2009
É  uma construção própria do ser humano que busca uma nova situação para satisfazer os  sonhos , os  ideais  ou mesmo para responder às  indagações  no sentido de melhor compreendê-las.  Projeto... uma definição filosófica “ Entende-se por projeto um modo de agir do ser humano que define quem ele pretende ser e como se lançar em busca de  metas ” (Nilson Machado).
O que é projeto? Significa lançar para diante, traz a idéia de pensar uma  realidade que ainda não aconteceu requer a antecipação de uma ação implica analisar o presente  como fonte de possibilidades futuras
“ O projeto não é uma simples representação do futuro, do amanhã, do possível, de uma idéia; é o futuro a fazer, um amanhã a concretizar, um possível a transformar em real, uma idéia a  transformar em ato “  (Machado, 2000).
Durante a realização das ações projetadas,  ocorrem imprevistos que demanda mudanças  Projeto em ação abertura flexibilidade autonomia na tomada de decisão Trabalhar com correção de rumos e com a idéia de Re-planejamento
ORGANIZAÇÃO ABERTA procura articular informações conhecidas e ... integrar outros aspectos que surgirão durante a execução  daquilo que foi projetado Projeto em ação... na visão educacional
A   idéia de projeto no contexto  educacional é nova? Por que essa tendência atualmente ?   TRABALHO COM PROJETO NO CONTEXTO EDUCACIONAL
Vários educadores apontaram princípios que fazem parte d as propostas atuais do trabalho com  projetos em aula hoje. Decroly criou os centros de interesses ( na educação infantil ), os estudantes escolhiam o que desejavam aprender, construindo o próprio currículo a partir de suas curiosidades e interesses. Dewey e Kilpatrick enfatizaram a importância da escola ser um espaço vivo e aberto para a realidade, defendendo que os  estudante s adquirem experiência e conhecimento pela resolução de problemas práticos, em situações sociais.  Revendo a história da Educação
Freinet, defendeu  uma pedagogia de busca e de experiências, voltada para o desenvolvimento de atividades em grupo, a vivência em situações de cooperação e a pesquisa. Paulo Freire, destacou o respeito a cultura do educando,  não para cristalizá-la, mas como ponto de partida para que ele avance na leitura do mundo, compreendendo-se como sujeito da história.  Enfatizou o dialogo, a indagação, a curiosidade, a busca do rigor científico e a reflexão crítica do estudante . Tais princípios fundamentados teoricamente  estão presentes nas propostas pedagógicas atuais
Os princípios, anunciados no início do século passado, não conseguiram tornar efetivos na prática escolar.   Tais princípios não eram condizentes com o modelo da sociedade industrial modelo econômico de  produção em massa Por quê?
Sociedade Industrial modelo econômico de produção em massa SEGMENTAÇÃO   reprodução  e  memorização   de fatos, definições, repostas, resoluções de problemas, metodologias   pensam x executam  produto x processo  ensino x aprendizagem  áreas exatas x humanas PADRONIZAÇÃO
O paradigma  atual requer uma forma de pensar e agir  Organização diferente CONCEITO DE TEMPO/ESPAÇO NÃO  LINEARIDADE INUSITADO DIVERSIDADE saber fazer escolha perceber  inacabado parcerias Introspeção coletivo Ousadia compromisso colaboração
TRANSIÇÃO  DE PARADIGMA PROCESSO COMPLEXO demanda novas referências lidar com a coexistência distintas de formas de pensar e agir estruturas, práticas, concepções, valores...
as pessoas não mudam a cabeça, de forma   imediata , os valores, as concepções e as atitudes PENSANDO A TRANSIÇÃO o caminho  de mudança não ocorre por  meio de  imposições ,  e sim vivenciando  situações  que permitem refletir,  repensar, ousar, compartilhando e  apoiando o outro  na sua descoberta  enquanto ser criativo mudança de paradigma não é  um ato mecânico  é  processo de  reconstrução  que acontece em várias  instâncias  pessoais e institucionais  o  profissional, muitas vezes,  precisa  compatibilizar  suas intenções e o desejo de  inovar com uma determinada estrutura institucional
NESTE PERÍODO DE  TRANSIÇÃO DE PARADIGMA A  EDUCAÇÃO  COM  PROJETOS GANHA UMA NOVA DIMENSÃO
Nos anos 90 as idéias de Hernández se destacaram nas novas propostas de orientação curricular envolvendo o trabalho com projetos  O trabalho com projeto não deve ser visto como uma opção puramente metodológica, mas como uma maneira de  repensar a função da Escola, o ensino e a aprendizagem  com vistas a  integrar  as  inovações: tecnologias, interdisciplinaridade,  transversalidade... Essa compreensão é fundamental porque não existe um modelo ideal, pronto e acabado que dê conta da complexidade que envolve a realidade da escola.
Não existe modelo (uma receita) de como fazer o trabalho com projeto. Existem princípios educacionais  concepções de ensino e aprendizagem orientadores da prática com projetos. Existem experiências, construções feitas na realidade da escola que poderão servir de estudos e  referências para novas construções
Hernandez defende a idéia da reorganização do currículo com “projetos de trabalho” Projeto começa com uma dúvida inicial, ou inquietação, que levam a uma investigação em busca de respostas.  Todo projeto na escola deve estar  comprometido com intenções pedagógicas e conteúdos curriculares.  Por meio de projetos os estudantes participam de um processo de criação com a intenção de buscar solução  para suas questões,  mas não interessa apenas  encontrar respostas e preciso significar  O objetivo é a aprendizagem  significativa para o estudante
Deve propiciar ao aluno  reconhecer  a aplicação, o sentido, a funcionalidade de conceitos (curriculares) na prática   APRENDIZADO CONTEXTUALIZADO SITUAÇÃO DE APRENDIZAGEM SIGNIFICATIVA
SITUAÇÃO DE APRENDIZAGEM SIGNIFICATIVA   Prazer no que está organizando, produzindo ... ESTUDANTE  ENVOLVIDO Satisfação quando reconhece sua  autoria   naquilo que está fazendo – autoconfiança em seu potencial intectual
Trabalho com projeto O aluno desenvolve competências para buscar, selecionar e interpretar  informações,  tomar decisões,  trabalhar em grupo,  gerenciar confrontos de idéias,  solucionar problemas,  desenvolver competências interpessoais para aprender de forma colaborativa com seus pares.
Acompanhar o processo de aprendizagem do estudante ( saber sobre aprendizagem ), reconhecendo suas fragilidades e lacunas conceituais para intervir; criando situações  ( recriando a prática ) para que o estudante consiga atribuir significado para aquilo que está  aprendendo-fazendo no projeto Qual o papel do professor ?   Como é a MEDIAÇÃO PEDAGÓGICA?
RECRIAÇÃO DA PRÁTICA ENSINO APRENDIZAGEM Conhecer o processo de aprendizagem  permite ao professor fazer um “ensino” voltado para  a criação de situações de  aprendizagem significativa para o estudante,  próximas ao potencial  de compreensão do estudante
Projeto de sala de aula
O Projeto de sala de aula deve ser desenvolvido Contemplando dois eixos: Eixo do Aprofundamento Relações entre os eixos Eixo da Abrangência tema (problemática) Conhecimentos específicos
favorece a interdisciplinaridade integração de dois ou mais componentes curriculares Contextualização de conceitos em situações reais Permite tratar as especificidades dos conteúdos disciplinares  Compreender as particularidades de um dado conhecimento Eixo da Abrangência Eixo do Aprofundamento
Eixo do Aprofundamento Relações entre os eixos Eixo da Abrangência Tema (problemática) Conhecimentos específicos Novos patamares compreensão Relação entre os eixos
A interdisciplinaridade se dá sem que haja perda de  identidade  das disciplinas (Fazenda, 1994).  Relação entre os dois eixos é fundamental para o aprendizado do estudante O conhecimento disciplinar trabalhado,  não fechado em si mesmo , favorece e alimenta as possibilidades de práticas e de compreensões interdisciplinares Salto qualitativo no trabalho com projetos
O PROJETO  na  AULA BUSCAR EQUILÍBRIO ENTRE   O “ACASO”  A “CAMISA DE FORÇA” O Projeto ocorre na realidade e estrutura da escola compatibilizar intenções, compromissos institucionais, necessidades e interesses dos estudantes
O PROJETO  em  AULA Antecipação  Planejamento “flexível”  Desenvolvimento Reflexão/Depuração  durante o processo   Formalização/Sistematização  Sobre os conteúdos e estratégias   Publicação/compartilhamento  Possibilidade de receber e dar feedback Análise e considerações  Reflexão/Depuração  no final, para subsidiar novas  antecipações
Projeto e as TIC  conhecer os aspectos operacionais; conhecer as implicações pedagógicas do uso de cada uma; ter clareza da  intencionalidade pedagógica; identificar as possibilidades de articulações  conceituais e atitudinais; Registrar o processo e a publicação dos resultados concepções educacionais de ensino  aprendizagem
O estudante aprende quando consegue aplicar conceitos de modo significativo. O estudante tem mais  facilidade para compreender o significado de um novo conceito quando consegue estabelecer relações e associá-lo com algo conhecido.  valorizar o conhecimento prévio do estudante Alguns pressupostos sobre aprendizagem Cada estudante possui sua própria estrutura cognitiva, como resultado de um processo constante de construção tendo como base suas experiências de aprendizagens.
Como saber quais conceitos foram trabalhados no desenvolvimento de um projeto?  Os conceitos previstos foram abordados?  Quais conceitos emergiram na ação?  Quais procedimentos e atitudes foram utilizadas no decorrer do projeto?  Questões instigantes ... O que se aprendeu com o projeto?
Mapas conceituais Os mapas conceituais podem ser utilizados como instrumento de avaliação da aprendizagem. Os mapas permitem visualizar a organização conceitual que o estudante atribui a um dado conhecimento. É uma abordagem de avaliação não tradicional que busca informações sobre os significados e suas relações com os conceitos-chave presentes no desenvolvimento do projeto.
Um exemplo de mapa conceitual
não existe uma única forma de representar o conhecimento ou uma estrutura conceitual, porque cada representação depende da estrutura cognitiva do autor (estudante, professor), a qual reflete a sua forma de perceber e compreender os conceitos e suas relações. Mapa pode ser feito usando recursos editor de texto, desenho, ppt, software (Cmap) e outros (papel e lápis) É importante entender
Projeto de sala de aula Projeto do aluno É importante ter um olhar mais abrangente  O trabalho com projetos usando os recursos das tecnologias integrado ao currículo deve ser abraçado pela comunidade escolar  Desenvolve no contexto da escola
OLHAR MAIS ABRANGENTE Projeto político-pedagógico Projeto de Gestão Projetos da Escola Projeto de Coordenação Projeto de turma em aulas, e professor(es) Projeto de grupo de estudantes em aulas ARTICULADO COERENTE TRABALHO COLABORATIVO
O professor pode ter seu projeto de aula para situações pedagógicas   ( i ntegrando o uso das TIC e os conteúdos curriculares)  que propiciem aos estudantes desenvolverem seus próprios projetos . A equipe gestora da escola pode ter seu projeto que viabilize aos professores se preparem e desenvolverem novas práticas – trabalhando com projetos, integrando as tecnologias ao currículo .  Visão integradora de Projetos na escola
Bom trabalho com projetos !!!! Obrigada Bette Prado [email_address]

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Livro 3:A Pedagogia de Projetos
Livro 3:A Pedagogia de ProjetosLivro 3:A Pedagogia de Projetos
Livro 3:A Pedagogia de Projetos
Natália Belchior
 
Manha.ppt
 Manha.ppt Manha.ppt
Manha.ppt
Marcia pereira
 
2º encontro presencial
2º encontro presencial2º encontro presencial
2º encontro presencial
anamariadis
 
Aula 08 projetos 2010
Aula 08 projetos 2010Aula 08 projetos 2010
Aula 08 projetos 2010
Fábio Nogueira Kaam
 
Tecnologias no construtivismo
Tecnologias no construtivismoTecnologias no construtivismo
Tecnologias no construtivismo
Camille Fonteneles
 
Pedagogia de Projetos na Ed. Infantil
Pedagogia de Projetos na Ed. InfantilPedagogia de Projetos na Ed. Infantil
Pedagogia de Projetos na Ed. Infantil
Vania Duarte
 
PROJETO PEDAGOGICO
PROJETO PEDAGOGICOPROJETO PEDAGOGICO
PROJETO PEDAGOGICO
guest04f18b
 
Construtivismo
ConstrutivismoConstrutivismo
Construtivismo
Sergio Lins
 
Organização do currículo por projetos de trabalho
Organização do currículo por projetos de trabalhoOrganização do currículo por projetos de trabalho
Organização do currículo por projetos de trabalho
Lucila Pesce
 
Modelo construtivista
Modelo construtivistaModelo construtivista
Modelo construtivista
Catia Ferreira
 
A teoria construtivista e as tecnologias
A teoria construtivista e as tecnologiasA teoria construtivista e as tecnologias
A teoria construtivista e as tecnologias
rosinet
 
Aula - Teoria Construtivista
Aula - Teoria ConstrutivistaAula - Teoria Construtivista
Aula - Teoria Construtivista
paula
 
Texto18
Texto18Texto18
Pedagogia de Projetos
Pedagogia de ProjetosPedagogia de Projetos
Pedagogia de Projetos
Clezinha
 
Construtivismo na Educacao Infantil
Construtivismo na Educacao InfantilConstrutivismo na Educacao Infantil
Construtivismo na Educacao Infantil
Mayara Vellardi
 
08 pedagogia de projetos versão final_revisada
08 pedagogia de projetos versão final_revisada08 pedagogia de projetos versão final_revisada
08 pedagogia de projetos versão final_revisada
soniamarys
 
Pedagogia de projetos
Pedagogia de projetosPedagogia de projetos
Pedagogia de projetos
prof_roseli_barbosa
 
Ensinoporproj
EnsinoporprojEnsinoporproj
Ensinoporproj
Angelos Angel
 
Trabalho com Projetos de Aprendizagem
Trabalho com Projetos de AprendizagemTrabalho com Projetos de Aprendizagem
Trabalho com Projetos de Aprendizagem
apolinarius
 

Mais procurados (19)

Livro 3:A Pedagogia de Projetos
Livro 3:A Pedagogia de ProjetosLivro 3:A Pedagogia de Projetos
Livro 3:A Pedagogia de Projetos
 
Manha.ppt
 Manha.ppt Manha.ppt
Manha.ppt
 
2º encontro presencial
2º encontro presencial2º encontro presencial
2º encontro presencial
 
Aula 08 projetos 2010
Aula 08 projetos 2010Aula 08 projetos 2010
Aula 08 projetos 2010
 
Tecnologias no construtivismo
Tecnologias no construtivismoTecnologias no construtivismo
Tecnologias no construtivismo
 
Pedagogia de Projetos na Ed. Infantil
Pedagogia de Projetos na Ed. InfantilPedagogia de Projetos na Ed. Infantil
Pedagogia de Projetos na Ed. Infantil
 
PROJETO PEDAGOGICO
PROJETO PEDAGOGICOPROJETO PEDAGOGICO
PROJETO PEDAGOGICO
 
Construtivismo
ConstrutivismoConstrutivismo
Construtivismo
 
Organização do currículo por projetos de trabalho
Organização do currículo por projetos de trabalhoOrganização do currículo por projetos de trabalho
Organização do currículo por projetos de trabalho
 
Modelo construtivista
Modelo construtivistaModelo construtivista
Modelo construtivista
 
A teoria construtivista e as tecnologias
A teoria construtivista e as tecnologiasA teoria construtivista e as tecnologias
A teoria construtivista e as tecnologias
 
Aula - Teoria Construtivista
Aula - Teoria ConstrutivistaAula - Teoria Construtivista
Aula - Teoria Construtivista
 
Texto18
Texto18Texto18
Texto18
 
Pedagogia de Projetos
Pedagogia de ProjetosPedagogia de Projetos
Pedagogia de Projetos
 
Construtivismo na Educacao Infantil
Construtivismo na Educacao InfantilConstrutivismo na Educacao Infantil
Construtivismo na Educacao Infantil
 
08 pedagogia de projetos versão final_revisada
08 pedagogia de projetos versão final_revisada08 pedagogia de projetos versão final_revisada
08 pedagogia de projetos versão final_revisada
 
Pedagogia de projetos
Pedagogia de projetosPedagogia de projetos
Pedagogia de projetos
 
Ensinoporproj
EnsinoporprojEnsinoporproj
Ensinoporproj
 
Trabalho com Projetos de Aprendizagem
Trabalho com Projetos de AprendizagemTrabalho com Projetos de Aprendizagem
Trabalho com Projetos de Aprendizagem
 

Destaque

Jorge Abel Peres Brazil - De olho no futuro
Jorge Abel Peres Brazil - De olho no futuroJorge Abel Peres Brazil - De olho no futuro
Jorge Abel Peres Brazil - De olho no futuro
paulooficinadotexto
 
Interdisciplinaridade e matemática2
Interdisciplinaridade e matemática2Interdisciplinaridade e matemática2
Interdisciplinaridade e matemática2
Jose Bueno
 
Interdisciplinaridade
InterdisciplinaridadeInterdisciplinaridade
Interdisciplinaridade
Regiane Macedo
 
1 filo prov. multidiciplinar 3 bimestre
1 filo    prov. multidiciplinar  3 bimestre1 filo    prov. multidiciplinar  3 bimestre
1 filo prov. multidiciplinar 3 bimestre
Felipe Serra
 
Interdisciplinaridade Parte Teórica Sônia Santos
Interdisciplinaridade Parte Teórica Sônia SantosInterdisciplinaridade Parte Teórica Sônia Santos
Interdisciplinaridade Parte Teórica Sônia Santos
pactoensinomedioufu
 
A importância de trabalhar com projetos
A importância de trabalhar com projetosA importância de trabalhar com projetos
A importância de trabalhar com projetos
dalvabambil
 
ELABORAÇÃO DE PROJETOS
ELABORAÇÃO DE PROJETOSELABORAÇÃO DE PROJETOS
ELABORAÇÃO DE PROJETOS
proinfoundimeparaiba
 
Interdisciplinaridade
InterdisciplinaridadeInterdisciplinaridade
Interdisciplinaridade
Fabiola Oliveira
 
Slide projeto de vida
Slide projeto de vidaSlide projeto de vida
Slide projeto de vida
Isabel Aguiar
 
Apostila Completa - Elaboração de Projetos
Apostila Completa - Elaboração de ProjetosApostila Completa - Elaboração de Projetos
Apostila Completa - Elaboração de Projetos
Portal Voluntários Online
 
Interdisciplinaridade
InterdisciplinaridadeInterdisciplinaridade
Interdisciplinaridade
Gerdian Teixeira
 
Livro "O Jovem e Seu Projeto de Vida"
Livro "O Jovem e Seu Projeto de Vida"Livro "O Jovem e Seu Projeto de Vida"
Livro "O Jovem e Seu Projeto de Vida"
Vocação
 
Trabalhar com projetos em sala de aula
Trabalhar com projetos em sala de aulaTrabalhar com projetos em sala de aula
Trabalhar com projetos em sala de aula
Greisomar
 
Multi, Inter ou Transdisciplinaridade?
Multi, Inter ou Transdisciplinaridade?Multi, Inter ou Transdisciplinaridade?
Multi, Inter ou Transdisciplinaridade?
Ranlig
 
Interdisciplinaridade: Matematica, Historia e Artes
Interdisciplinaridade: Matematica, Historia e ArtesInterdisciplinaridade: Matematica, Historia e Artes
Interdisciplinaridade: Matematica, Historia e Artes
PREVI
 
Projeto pronto
Projeto prontoProjeto pronto
Projeto pronto
Construtoa LEAL FERREIRA
 

Destaque (16)

Jorge Abel Peres Brazil - De olho no futuro
Jorge Abel Peres Brazil - De olho no futuroJorge Abel Peres Brazil - De olho no futuro
Jorge Abel Peres Brazil - De olho no futuro
 
Interdisciplinaridade e matemática2
Interdisciplinaridade e matemática2Interdisciplinaridade e matemática2
Interdisciplinaridade e matemática2
 
Interdisciplinaridade
InterdisciplinaridadeInterdisciplinaridade
Interdisciplinaridade
 
1 filo prov. multidiciplinar 3 bimestre
1 filo    prov. multidiciplinar  3 bimestre1 filo    prov. multidiciplinar  3 bimestre
1 filo prov. multidiciplinar 3 bimestre
 
Interdisciplinaridade Parte Teórica Sônia Santos
Interdisciplinaridade Parte Teórica Sônia SantosInterdisciplinaridade Parte Teórica Sônia Santos
Interdisciplinaridade Parte Teórica Sônia Santos
 
A importância de trabalhar com projetos
A importância de trabalhar com projetosA importância de trabalhar com projetos
A importância de trabalhar com projetos
 
ELABORAÇÃO DE PROJETOS
ELABORAÇÃO DE PROJETOSELABORAÇÃO DE PROJETOS
ELABORAÇÃO DE PROJETOS
 
Interdisciplinaridade
InterdisciplinaridadeInterdisciplinaridade
Interdisciplinaridade
 
Slide projeto de vida
Slide projeto de vidaSlide projeto de vida
Slide projeto de vida
 
Apostila Completa - Elaboração de Projetos
Apostila Completa - Elaboração de ProjetosApostila Completa - Elaboração de Projetos
Apostila Completa - Elaboração de Projetos
 
Interdisciplinaridade
InterdisciplinaridadeInterdisciplinaridade
Interdisciplinaridade
 
Livro "O Jovem e Seu Projeto de Vida"
Livro "O Jovem e Seu Projeto de Vida"Livro "O Jovem e Seu Projeto de Vida"
Livro "O Jovem e Seu Projeto de Vida"
 
Trabalhar com projetos em sala de aula
Trabalhar com projetos em sala de aulaTrabalhar com projetos em sala de aula
Trabalhar com projetos em sala de aula
 
Multi, Inter ou Transdisciplinaridade?
Multi, Inter ou Transdisciplinaridade?Multi, Inter ou Transdisciplinaridade?
Multi, Inter ou Transdisciplinaridade?
 
Interdisciplinaridade: Matematica, Historia e Artes
Interdisciplinaridade: Matematica, Historia e ArtesInterdisciplinaridade: Matematica, Historia e Artes
Interdisciplinaridade: Matematica, Historia e Artes
 
Projeto pronto
Projeto prontoProjeto pronto
Projeto pronto
 

Semelhante a PITEC Elaboração de Projetos - Beti Prado

Pedagogia de projetos
Pedagogia de projetosPedagogia de projetos
Pedagogia de projetos
cinthyamoita
 
Pedagogiade projetos
Pedagogiade projetosPedagogiade projetos
Pedagogiade projetos
afermartins
 
Pedagogiade Projetos Ppt
Pedagogiade Projetos PptPedagogiade Projetos Ppt
Pedagogiade Projetos Ppt
roquematoso
 
O professor no atual contexto profissional
O professor no atual contexto profissionalO professor no atual contexto profissional
O professor no atual contexto profissional
Gerdian Teixeira
 
CAPITULO 1 - Tecnologia, curriculo e projetos
CAPITULO 1 - Tecnologia, curriculo e projetosCAPITULO 1 - Tecnologia, curriculo e projetos
CAPITULO 1 - Tecnologia, curriculo e projetos
JOAO AURELIANO
 
Projetos
ProjetosProjetos
PROJECTO EFA
PROJECTO EFAPROJECTO EFA
PROJECTO EFA
innog
 
Educação 5.0 e as Metodologias Ativas e Inovadoras: encantando e engajando o ...
Educação 5.0 e as Metodologias Ativas e Inovadoras: encantando e engajando o ...Educação 5.0 e as Metodologias Ativas e Inovadoras: encantando e engajando o ...
Educação 5.0 e as Metodologias Ativas e Inovadoras: encantando e engajando o ...
Universidade Federal de Pernambuco
 
Formacao projeto-uca-m4-ee-antonio-nobre v2
Formacao projeto-uca-m4-ee-antonio-nobre v2Formacao projeto-uca-m4-ee-antonio-nobre v2
Formacao projeto-uca-m4-ee-antonio-nobre v2
Renata Aquino
 
Formacao projeto-uca-m4-ee-antonio-nobre v2
Formacao projeto-uca-m4-ee-antonio-nobre v2Formacao projeto-uca-m4-ee-antonio-nobre v2
Formacao projeto-uca-m4-ee-antonio-nobre v2
Renata Aquino
 
Metodologias Ativas, Imersivas e Inovadoras
Metodologias Ativas, Imersivas e InovadorasMetodologias Ativas, Imersivas e Inovadoras
Metodologias Ativas, Imersivas e Inovadoras
Universidade Federal de Pernambuco
 
Apresentação inicial agosto
Apresentação inicial agostoApresentação inicial agosto
Apresentação inicial agosto
Elvira Aliceda
 
O que é projeto
O que é projetoO que é projeto
O que é projeto
Teka Pitta
 
Aprendizagem baseada em projetos
Aprendizagem baseada em projetosAprendizagem baseada em projetos
Aprendizagem baseada em projetos
Profa Karen Borges
 
Projetos e interdisciplinaridade
Projetos e interdisciplinaridadeProjetos e interdisciplinaridade
Projetos e interdisciplinaridade
familiaestagio
 
Capacitação 6º ao 9ºano
Capacitação 6º ao 9ºanoCapacitação 6º ao 9ºano
Capacitação 6º ao 9ºano
assessoriapedagogica
 
A Biblioteca Escolar e o Trabalho de Projecto
A Biblioteca Escolar e o Trabalho de ProjectoA Biblioteca Escolar e o Trabalho de Projecto
A Biblioteca Escolar e o Trabalho de Projecto
Carlos Pinheiro
 
Pedagogia de projetos fundamentos e implicações
Pedagogia de projetos   fundamentos e implicaçõesPedagogia de projetos   fundamentos e implicações
Pedagogia de projetos fundamentos e implicações
Fernandes Meira
 
Pedagogia de projetos fundamentos e implicações
Pedagogia de projetos   fundamentos e implicaçõesPedagogia de projetos   fundamentos e implicações
Pedagogia de projetos fundamentos e implicações
Fernandes Meira
 
Pedagogia de projetos fundamentos e implicações
Pedagogia de projetos   fundamentos e implicaçõesPedagogia de projetos   fundamentos e implicações
Pedagogia de projetos fundamentos e implicações
Fernandes Meira
 

Semelhante a PITEC Elaboração de Projetos - Beti Prado (20)

Pedagogia de projetos
Pedagogia de projetosPedagogia de projetos
Pedagogia de projetos
 
Pedagogiade projetos
Pedagogiade projetosPedagogiade projetos
Pedagogiade projetos
 
Pedagogiade Projetos Ppt
Pedagogiade Projetos PptPedagogiade Projetos Ppt
Pedagogiade Projetos Ppt
 
O professor no atual contexto profissional
O professor no atual contexto profissionalO professor no atual contexto profissional
O professor no atual contexto profissional
 
CAPITULO 1 - Tecnologia, curriculo e projetos
CAPITULO 1 - Tecnologia, curriculo e projetosCAPITULO 1 - Tecnologia, curriculo e projetos
CAPITULO 1 - Tecnologia, curriculo e projetos
 
Projetos
ProjetosProjetos
Projetos
 
PROJECTO EFA
PROJECTO EFAPROJECTO EFA
PROJECTO EFA
 
Educação 5.0 e as Metodologias Ativas e Inovadoras: encantando e engajando o ...
Educação 5.0 e as Metodologias Ativas e Inovadoras: encantando e engajando o ...Educação 5.0 e as Metodologias Ativas e Inovadoras: encantando e engajando o ...
Educação 5.0 e as Metodologias Ativas e Inovadoras: encantando e engajando o ...
 
Formacao projeto-uca-m4-ee-antonio-nobre v2
Formacao projeto-uca-m4-ee-antonio-nobre v2Formacao projeto-uca-m4-ee-antonio-nobre v2
Formacao projeto-uca-m4-ee-antonio-nobre v2
 
Formacao projeto-uca-m4-ee-antonio-nobre v2
Formacao projeto-uca-m4-ee-antonio-nobre v2Formacao projeto-uca-m4-ee-antonio-nobre v2
Formacao projeto-uca-m4-ee-antonio-nobre v2
 
Metodologias Ativas, Imersivas e Inovadoras
Metodologias Ativas, Imersivas e InovadorasMetodologias Ativas, Imersivas e Inovadoras
Metodologias Ativas, Imersivas e Inovadoras
 
Apresentação inicial agosto
Apresentação inicial agostoApresentação inicial agosto
Apresentação inicial agosto
 
O que é projeto
O que é projetoO que é projeto
O que é projeto
 
Aprendizagem baseada em projetos
Aprendizagem baseada em projetosAprendizagem baseada em projetos
Aprendizagem baseada em projetos
 
Projetos e interdisciplinaridade
Projetos e interdisciplinaridadeProjetos e interdisciplinaridade
Projetos e interdisciplinaridade
 
Capacitação 6º ao 9ºano
Capacitação 6º ao 9ºanoCapacitação 6º ao 9ºano
Capacitação 6º ao 9ºano
 
A Biblioteca Escolar e o Trabalho de Projecto
A Biblioteca Escolar e o Trabalho de ProjectoA Biblioteca Escolar e o Trabalho de Projecto
A Biblioteca Escolar e o Trabalho de Projecto
 
Pedagogia de projetos fundamentos e implicações
Pedagogia de projetos   fundamentos e implicaçõesPedagogia de projetos   fundamentos e implicações
Pedagogia de projetos fundamentos e implicações
 
Pedagogia de projetos fundamentos e implicações
Pedagogia de projetos   fundamentos e implicaçõesPedagogia de projetos   fundamentos e implicações
Pedagogia de projetos fundamentos e implicações
 
Pedagogia de projetos fundamentos e implicações
Pedagogia de projetos   fundamentos e implicaçõesPedagogia de projetos   fundamentos e implicações
Pedagogia de projetos fundamentos e implicações
 

Mais de Fabiano Sulligo

Kenifer...
Kenifer...Kenifer...
Kenifer...
Fabiano Sulligo
 
Diego
DiegoDiego
Proposta formação dos Técnicos dos LIEDs
Proposta formação dos Técnicos dos LIEDsProposta formação dos Técnicos dos LIEDs
Proposta formação dos Técnicos dos LIEDs
Fabiano Sulligo
 
Proposta formação dos tecnicos
Proposta formação dos tecnicosProposta formação dos tecnicos
Proposta formação dos tecnicos
Fabiano Sulligo
 
Apresentação professora Maria Valdete Sinplicio dos Santos
Apresentação professora Maria Valdete Sinplicio dos SantosApresentação professora Maria Valdete Sinplicio dos Santos
Apresentação professora Maria Valdete Sinplicio dos Santos
Fabiano Sulligo
 
Apresentação professora Solange Tavares
Apresentação professora Solange TavaresApresentação professora Solange Tavares
Apresentação professora Solange Tavares
Fabiano Sulligo
 
Apresentação professora Maria Valdete Simplicio dos Santos
Apresentação professora Maria Valdete Simplicio dos SantosApresentação professora Maria Valdete Simplicio dos Santos
Apresentação professora Maria Valdete Simplicio dos Santos
Fabiano Sulligo
 
Apresentação professora solange tavares
Apresentação professora solange tavaresApresentação professora solange tavares
Apresentação professora solange tavares
Fabiano Sulligo
 
Aluno integrado/ NTM-Terra Nova
Aluno integrado/ NTM-Terra NovaAluno integrado/ NTM-Terra Nova
Aluno integrado/ NTM-Terra Nova
Fabiano Sulligo
 

Mais de Fabiano Sulligo (9)

Kenifer...
Kenifer...Kenifer...
Kenifer...
 
Diego
DiegoDiego
Diego
 
Proposta formação dos Técnicos dos LIEDs
Proposta formação dos Técnicos dos LIEDsProposta formação dos Técnicos dos LIEDs
Proposta formação dos Técnicos dos LIEDs
 
Proposta formação dos tecnicos
Proposta formação dos tecnicosProposta formação dos tecnicos
Proposta formação dos tecnicos
 
Apresentação professora Maria Valdete Sinplicio dos Santos
Apresentação professora Maria Valdete Sinplicio dos SantosApresentação professora Maria Valdete Sinplicio dos Santos
Apresentação professora Maria Valdete Sinplicio dos Santos
 
Apresentação professora Solange Tavares
Apresentação professora Solange TavaresApresentação professora Solange Tavares
Apresentação professora Solange Tavares
 
Apresentação professora Maria Valdete Simplicio dos Santos
Apresentação professora Maria Valdete Simplicio dos SantosApresentação professora Maria Valdete Simplicio dos Santos
Apresentação professora Maria Valdete Simplicio dos Santos
 
Apresentação professora solange tavares
Apresentação professora solange tavaresApresentação professora solange tavares
Apresentação professora solange tavares
 
Aluno integrado/ NTM-Terra Nova
Aluno integrado/ NTM-Terra NovaAluno integrado/ NTM-Terra Nova
Aluno integrado/ NTM-Terra Nova
 

Último

Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Centro Jacques Delors
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Colaborar Educacional
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23
Sandra Pratas
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
Falcão Brasil
 
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
AntHropológicas Visual PPGA-UFPE
 
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
Sandra Pratas
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Centro Jacques Delors
 
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
Sandra Pratas
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
Sandra Pratas
 
apresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacionalapresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacional
shirleisousa9166
 
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
Espanhol Online
 
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdfCaderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
SupervisoEMAC
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamasConhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
edusegtrab
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
principeandregalli
 
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptxSlide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
LeilaVilasboas
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
marcos oliveira
 
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Falcão Brasil
 
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdfOrganograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Falcão Brasil
 
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdfMarinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Falcão Brasil
 

Último (20)

Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
 
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
 
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
 
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
 
apresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacionalapresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacional
 
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
 
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdfCaderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
 
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamasConhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
 
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptxSlide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
 
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
 
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdfOrganograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
 
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdfMarinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
 

PITEC Elaboração de Projetos - Beti Prado

  • 1. Trabalhando com Projetos MARIA ELISABETTE B. B. PRADO UNIBAN – UNICAMP MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA PROGRAMA NACIONAL DE FORMAÇÃO CONTINUADA EM TECNOLOGIA EDUCACIONAL PROINFO INTEGRADO outubro/2009
  • 2. É uma construção própria do ser humano que busca uma nova situação para satisfazer os sonhos , os ideais ou mesmo para responder às indagações no sentido de melhor compreendê-las. Projeto... uma definição filosófica “ Entende-se por projeto um modo de agir do ser humano que define quem ele pretende ser e como se lançar em busca de metas ” (Nilson Machado).
  • 3. O que é projeto? Significa lançar para diante, traz a idéia de pensar uma realidade que ainda não aconteceu requer a antecipação de uma ação implica analisar o presente como fonte de possibilidades futuras
  • 4. “ O projeto não é uma simples representação do futuro, do amanhã, do possível, de uma idéia; é o futuro a fazer, um amanhã a concretizar, um possível a transformar em real, uma idéia a transformar em ato “ (Machado, 2000).
  • 5. Durante a realização das ações projetadas, ocorrem imprevistos que demanda mudanças Projeto em ação abertura flexibilidade autonomia na tomada de decisão Trabalhar com correção de rumos e com a idéia de Re-planejamento
  • 6. ORGANIZAÇÃO ABERTA procura articular informações conhecidas e ... integrar outros aspectos que surgirão durante a execução daquilo que foi projetado Projeto em ação... na visão educacional
  • 7. A idéia de projeto no contexto educacional é nova? Por que essa tendência atualmente ? TRABALHO COM PROJETO NO CONTEXTO EDUCACIONAL
  • 8. Vários educadores apontaram princípios que fazem parte d as propostas atuais do trabalho com projetos em aula hoje. Decroly criou os centros de interesses ( na educação infantil ), os estudantes escolhiam o que desejavam aprender, construindo o próprio currículo a partir de suas curiosidades e interesses. Dewey e Kilpatrick enfatizaram a importância da escola ser um espaço vivo e aberto para a realidade, defendendo que os estudante s adquirem experiência e conhecimento pela resolução de problemas práticos, em situações sociais. Revendo a história da Educação
  • 9. Freinet, defendeu uma pedagogia de busca e de experiências, voltada para o desenvolvimento de atividades em grupo, a vivência em situações de cooperação e a pesquisa. Paulo Freire, destacou o respeito a cultura do educando, não para cristalizá-la, mas como ponto de partida para que ele avance na leitura do mundo, compreendendo-se como sujeito da história. Enfatizou o dialogo, a indagação, a curiosidade, a busca do rigor científico e a reflexão crítica do estudante . Tais princípios fundamentados teoricamente estão presentes nas propostas pedagógicas atuais
  • 10. Os princípios, anunciados no início do século passado, não conseguiram tornar efetivos na prática escolar. Tais princípios não eram condizentes com o modelo da sociedade industrial modelo econômico de produção em massa Por quê?
  • 11. Sociedade Industrial modelo econômico de produção em massa SEGMENTAÇÃO reprodução e memorização de fatos, definições, repostas, resoluções de problemas, metodologias pensam x executam produto x processo ensino x aprendizagem áreas exatas x humanas PADRONIZAÇÃO
  • 12. O paradigma atual requer uma forma de pensar e agir Organização diferente CONCEITO DE TEMPO/ESPAÇO NÃO LINEARIDADE INUSITADO DIVERSIDADE saber fazer escolha perceber inacabado parcerias Introspeção coletivo Ousadia compromisso colaboração
  • 13. TRANSIÇÃO DE PARADIGMA PROCESSO COMPLEXO demanda novas referências lidar com a coexistência distintas de formas de pensar e agir estruturas, práticas, concepções, valores...
  • 14. as pessoas não mudam a cabeça, de forma imediata , os valores, as concepções e as atitudes PENSANDO A TRANSIÇÃO o caminho de mudança não ocorre por meio de imposições , e sim vivenciando situações que permitem refletir, repensar, ousar, compartilhando e apoiando o outro na sua descoberta enquanto ser criativo mudança de paradigma não é um ato mecânico é processo de reconstrução que acontece em várias instâncias pessoais e institucionais o profissional, muitas vezes, precisa compatibilizar suas intenções e o desejo de inovar com uma determinada estrutura institucional
  • 15. NESTE PERÍODO DE TRANSIÇÃO DE PARADIGMA A EDUCAÇÃO COM PROJETOS GANHA UMA NOVA DIMENSÃO
  • 16. Nos anos 90 as idéias de Hernández se destacaram nas novas propostas de orientação curricular envolvendo o trabalho com projetos O trabalho com projeto não deve ser visto como uma opção puramente metodológica, mas como uma maneira de repensar a função da Escola, o ensino e a aprendizagem com vistas a integrar as inovações: tecnologias, interdisciplinaridade, transversalidade... Essa compreensão é fundamental porque não existe um modelo ideal, pronto e acabado que dê conta da complexidade que envolve a realidade da escola.
  • 17. Não existe modelo (uma receita) de como fazer o trabalho com projeto. Existem princípios educacionais concepções de ensino e aprendizagem orientadores da prática com projetos. Existem experiências, construções feitas na realidade da escola que poderão servir de estudos e referências para novas construções
  • 18. Hernandez defende a idéia da reorganização do currículo com “projetos de trabalho” Projeto começa com uma dúvida inicial, ou inquietação, que levam a uma investigação em busca de respostas. Todo projeto na escola deve estar comprometido com intenções pedagógicas e conteúdos curriculares. Por meio de projetos os estudantes participam de um processo de criação com a intenção de buscar solução para suas questões, mas não interessa apenas encontrar respostas e preciso significar O objetivo é a aprendizagem significativa para o estudante
  • 19. Deve propiciar ao aluno reconhecer a aplicação, o sentido, a funcionalidade de conceitos (curriculares) na prática APRENDIZADO CONTEXTUALIZADO SITUAÇÃO DE APRENDIZAGEM SIGNIFICATIVA
  • 20. SITUAÇÃO DE APRENDIZAGEM SIGNIFICATIVA Prazer no que está organizando, produzindo ... ESTUDANTE ENVOLVIDO Satisfação quando reconhece sua autoria naquilo que está fazendo – autoconfiança em seu potencial intectual
  • 21. Trabalho com projeto O aluno desenvolve competências para buscar, selecionar e interpretar informações, tomar decisões, trabalhar em grupo, gerenciar confrontos de idéias, solucionar problemas, desenvolver competências interpessoais para aprender de forma colaborativa com seus pares.
  • 22. Acompanhar o processo de aprendizagem do estudante ( saber sobre aprendizagem ), reconhecendo suas fragilidades e lacunas conceituais para intervir; criando situações ( recriando a prática ) para que o estudante consiga atribuir significado para aquilo que está aprendendo-fazendo no projeto Qual o papel do professor ? Como é a MEDIAÇÃO PEDAGÓGICA?
  • 23. RECRIAÇÃO DA PRÁTICA ENSINO APRENDIZAGEM Conhecer o processo de aprendizagem permite ao professor fazer um “ensino” voltado para a criação de situações de aprendizagem significativa para o estudante, próximas ao potencial de compreensão do estudante
  • 24. Projeto de sala de aula
  • 25. O Projeto de sala de aula deve ser desenvolvido Contemplando dois eixos: Eixo do Aprofundamento Relações entre os eixos Eixo da Abrangência tema (problemática) Conhecimentos específicos
  • 26. favorece a interdisciplinaridade integração de dois ou mais componentes curriculares Contextualização de conceitos em situações reais Permite tratar as especificidades dos conteúdos disciplinares Compreender as particularidades de um dado conhecimento Eixo da Abrangência Eixo do Aprofundamento
  • 27. Eixo do Aprofundamento Relações entre os eixos Eixo da Abrangência Tema (problemática) Conhecimentos específicos Novos patamares compreensão Relação entre os eixos
  • 28. A interdisciplinaridade se dá sem que haja perda de identidade das disciplinas (Fazenda, 1994). Relação entre os dois eixos é fundamental para o aprendizado do estudante O conhecimento disciplinar trabalhado, não fechado em si mesmo , favorece e alimenta as possibilidades de práticas e de compreensões interdisciplinares Salto qualitativo no trabalho com projetos
  • 29. O PROJETO na AULA BUSCAR EQUILÍBRIO ENTRE O “ACASO” A “CAMISA DE FORÇA” O Projeto ocorre na realidade e estrutura da escola compatibilizar intenções, compromissos institucionais, necessidades e interesses dos estudantes
  • 30. O PROJETO em AULA Antecipação Planejamento “flexível” Desenvolvimento Reflexão/Depuração durante o processo Formalização/Sistematização Sobre os conteúdos e estratégias Publicação/compartilhamento Possibilidade de receber e dar feedback Análise e considerações Reflexão/Depuração no final, para subsidiar novas antecipações
  • 31. Projeto e as TIC conhecer os aspectos operacionais; conhecer as implicações pedagógicas do uso de cada uma; ter clareza da intencionalidade pedagógica; identificar as possibilidades de articulações conceituais e atitudinais; Registrar o processo e a publicação dos resultados concepções educacionais de ensino aprendizagem
  • 32. O estudante aprende quando consegue aplicar conceitos de modo significativo. O estudante tem mais facilidade para compreender o significado de um novo conceito quando consegue estabelecer relações e associá-lo com algo conhecido. valorizar o conhecimento prévio do estudante Alguns pressupostos sobre aprendizagem Cada estudante possui sua própria estrutura cognitiva, como resultado de um processo constante de construção tendo como base suas experiências de aprendizagens.
  • 33. Como saber quais conceitos foram trabalhados no desenvolvimento de um projeto? Os conceitos previstos foram abordados? Quais conceitos emergiram na ação? Quais procedimentos e atitudes foram utilizadas no decorrer do projeto? Questões instigantes ... O que se aprendeu com o projeto?
  • 34. Mapas conceituais Os mapas conceituais podem ser utilizados como instrumento de avaliação da aprendizagem. Os mapas permitem visualizar a organização conceitual que o estudante atribui a um dado conhecimento. É uma abordagem de avaliação não tradicional que busca informações sobre os significados e suas relações com os conceitos-chave presentes no desenvolvimento do projeto.
  • 35. Um exemplo de mapa conceitual
  • 36. não existe uma única forma de representar o conhecimento ou uma estrutura conceitual, porque cada representação depende da estrutura cognitiva do autor (estudante, professor), a qual reflete a sua forma de perceber e compreender os conceitos e suas relações. Mapa pode ser feito usando recursos editor de texto, desenho, ppt, software (Cmap) e outros (papel e lápis) É importante entender
  • 37. Projeto de sala de aula Projeto do aluno É importante ter um olhar mais abrangente O trabalho com projetos usando os recursos das tecnologias integrado ao currículo deve ser abraçado pela comunidade escolar Desenvolve no contexto da escola
  • 38. OLHAR MAIS ABRANGENTE Projeto político-pedagógico Projeto de Gestão Projetos da Escola Projeto de Coordenação Projeto de turma em aulas, e professor(es) Projeto de grupo de estudantes em aulas ARTICULADO COERENTE TRABALHO COLABORATIVO
  • 39. O professor pode ter seu projeto de aula para situações pedagógicas ( i ntegrando o uso das TIC e os conteúdos curriculares) que propiciem aos estudantes desenvolverem seus próprios projetos . A equipe gestora da escola pode ter seu projeto que viabilize aos professores se preparem e desenvolverem novas práticas – trabalhando com projetos, integrando as tecnologias ao currículo . Visão integradora de Projetos na escola
  • 40. Bom trabalho com projetos !!!! Obrigada Bette Prado [email_address]