O slideshow foi denunciado.
Seu SlideShare está sendo baixado. ×
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Próximos SlideShares
A OrganizaçãO Dos ConteúDos
A OrganizaçãO Dos ConteúDos
Carregando em…3
×

Confira estes a seguir

1 de 16 Anúncio

Mais Conteúdo rRelacionado

Diapositivos para si (20)

Anúncio

Semelhante a Projetos (20)

Mais de Masclleide Paula (20)

Anúncio

Projetos

  1. 1. <ul><li>PROJETO PEDAGÓGICO </li></ul><ul><li>E ducação X Ensino X Aprendizagem </li></ul>PROFESSOR ALUNO OBJETO DE CONHECIMENTO Sala de aula PROPOSTA Por quê? O quê? Para que ensinar? PLANEJAMENTO DE ENSINO O que ensinar? Porque ensinar? Como ensinar? Quando ensinar?
  2. 2. O Planejamento de ensino <ul><li>O ATO de Planejar exige do educador </li></ul><ul><ul><li>Ação organizada </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Por quê? </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Para quê? </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Para quem? </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>O quê? </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Em que espaço? </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Em que tempo? </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Como avaliar? </li></ul></ul></ul>
  3. 3. Para elaborar o planejamento de ensino pensar ... o que é uma ATIVIDADE ? <ul><li>o conceito de atividade é fundamental para a prática pedagógica </li></ul><ul><li>Qualquer situação de classe em que os alunos estejam agindo, ativos física ou mentalmente: quando brincam, desenham, escrevem, lêem, conversam,, etc.. Dizemos “os alunos estão em atividade na classe” . </li></ul><ul><li>Se a atividade que o aluno realiza foi planejada pelo professor com o objetivo de intervir na aprendizagem de algum conteúdo então essa atividade é uma situação de aprendizagem . </li></ul>
  4. 4. O PROJETO, DENTRE OUTRAS, É UMA FORMA DE ORGANIZAÇÃO DE SITUAÇÕES DIDÁTICAS <ul><li>Para que trabalhar com Projetos Didáticos? </li></ul><ul><li>Superar as práticas habituais </li></ul><ul><li>Possibilitar aprendizagens significativas </li></ul><ul><li>contextualizar essas aprendizagens na busca de um produto final </li></ul><ul><li>Como trabalhar? </li></ul><ul><li>Redefinição do papel professor </li></ul><ul><li>Orientações didáticas gerais para o desenvolvimento de projetos </li></ul><ul><li>Itens para o planejamento de um projeto </li></ul>
  5. 5. Projeto didático <ul><li>Conjunto organizado e seqüenciado de intervenções pedagógicas relacionadas com um tema específico </li></ul><ul><li>Permite a construção do conhecimento sobre a(s) área(s) do currículo a que estão ligados </li></ul><ul><li>Parte de um tema negociado com a classe (devendo o professor preocupar-se em relacioná-lo aos objetivos pedagógicos a serem trabalhados com a turma) </li></ul><ul><li>Caracteriza-se como um processo de investigação </li></ul><ul><li>Requer a seleção de fontes de informação </li></ul><ul><li>Cria algo novo: um produto, uma ação </li></ul><ul><li>Permite trabalhar com práticas sociais de leitura e escrita </li></ul><ul><li>Estabelecer conexões entre áreas de conhecimento </li></ul>
  6. 6. O que não se caracteriza como Projeto didático <ul><li>Uma seqüência de atividades sobre um tema </li></ul><ul><li>Uma apresentação do que o professor sabe </li></ul><ul><li>Atividades sem problematizações </li></ul><ul><li>Uma apresentação linear de um tema </li></ul><ul><li>Uma atividade na qual nada é criado </li></ul>
  7. 7. Professor nos projetos <ul><li>Coordena o processo, sem impor uma única lógica: a sua </li></ul><ul><li>Deixa de planejar a partir de tempos recortados, organizando seu tempo de forma global </li></ul><ul><li>Cria um espaço coletivo de investigação, de estudo, de convivência (formula perguntas para os alunos questionarem suas próprias hipóteses, traz informações) </li></ul>Na elaboração dos projetos, o professor deve conhecer as informações lingüísticas e disciplinares que serão inseridas na estrutura do projeto
  8. 8. <ul><li>Dialoga com os colegas, com a coordenação, com especialistas no assunto </li></ul><ul><li>Transforma-se em aprendiz que se envolve no processo de forma ativa </li></ul><ul><li>Precisa, durante o processo, ir conhecendo mais sobre a temática, ampliando suas possibilidades de intervenção </li></ul><ul><li>Observa, tem curiosidade, sabe interpretar </li></ul><ul><li>Cria estratégias variadas para possibilitar uma avaliação significativa do processo de aprendizagem </li></ul>Professor nos projetos
  9. 9. Alunos nos projetos <ul><li>Colocam suas experiências pessoais, sua bagagem cultural a serviço do projeto </li></ul><ul><li>Dão sua opinião, lidam com vários pontos de vista </li></ul><ul><li>Dialogam com os colegas, com professores, com seus familiares </li></ul><ul><li>Argumentam e fazem pesquisa </li></ul><ul><li>Aprendem a buscar informações em diferentes fontes </li></ul><ul><li>Entrevistam especialistas no assunto </li></ul><ul><li>Propõem encaminhamentos </li></ul><ul><li>Aprendem não só a lidar com a informação, mas aprendem a conviver em grupo </li></ul><ul><li>Participam do processo de tomada de decisões </li></ul><ul><li>Registram seu trabalho </li></ul><ul><li>Avaliam seu processo </li></ul><ul><li>Vão tornando-se mais autônomos e responsáveis pelo seu próprio processo de construção de conhecimentos </li></ul>
  10. 10. Conteúdos nos projetos (Objetos de Conhecimento) <ul><li>São instrumentos culturais valiosos para a compreensão e intervenção da realidade </li></ul><ul><li>São trabalhados de forma contextualizada, com sentido e significado na aprendizagem dos alunos </li></ul><ul><li>Têm sua função social e importância melhor percebidas pelos alunos </li></ul><ul><li>Os conteúdos aprendidos são determinados pela necessidade e não por critérios artificiais </li></ul><ul><li>Alguns conteúdos são trabalhados de forma sistemática e aprofundada. Outros são trabalhados no nível de um contato mais superficial </li></ul><ul><li>Os conteúdos nem “acabam” nem se desvalorizam nos projetos. Adquirem, sim, um novo significado </li></ul>
  11. 11. O que justifica a realização de Projetos Didáticos? <ul><li>Princípios pedagógicos </li></ul><ul><ul><li>O conhecimento é instrumento de compreensão e intervenção da realidade </li></ul></ul><ul><ul><li>A aprendizagem é um processo global, que não se restringe aos limites apenas dos conteúdos e disciplinas curriculares </li></ul></ul><ul><ul><li>Os problemas a serem enfrentados devem determinar os conteúdos a serem estudados, portanto, devem ser tratados como meios de ampliação da formação dos educandos, das suas competências </li></ul></ul><ul><li>Principais contribuições </li></ul><ul><ul><li>O rompimento do esquema estanque das disciplinas tradicionais </li></ul></ul><ul><ul><li>A possibilidade de vivenciar múltiplas práticas lingüísticas, relacionadas a temas gerais de interesse da comunidade escolar e extra-escolar </li></ul></ul><ul><ul><li>A produção coletiva do conhecimento, com participação ativa dos alunos, através da reflexão crítica sobre a realidade </li></ul></ul>
  12. 12. Proposta de estruturação de projetos <ul><li>Proposta ou apresentação: </li></ul><ul><ul><li>Antecipa o conteúdo do projeto e explicita o produto a ser desenvolvido </li></ul></ul><ul><li>Justificativa </li></ul><ul><ul><li>Explicita: </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>A escolha do tema </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>De que forma o projeto contempla aprendizagens significativas </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>De que forma se relaciona ao momento de aprendizagem dos alunos </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Os objetivos da série ou ciclo que estarão em jogo na execução do projeto </li></ul></ul></ul><ul><li>O que vão aprender </li></ul><ul><ul><li>Definir os objetivos e conteúdos do projeto </li></ul></ul><ul><ul><li>Definir os objetivos didáticos (conceituais, procedimentais e atitudinais) relacionados às disciplinas envolvidas </li></ul></ul><ul><ul><li>Definir o produto </li></ul></ul><ul><li>Como vai se desenvolver o projeto </li></ul><ul><ul><li>Atividades mencionando os objetivos a serem atingidos </li></ul></ul><ul><ul><li>Organizar seqüências de atividades ideais para aprendizagens em questão </li></ul></ul><ul><ul><li>Orientações didáticas </li></ul></ul><ul><li>Avaliação do aluno e do professor </li></ul><ul><ul><li>Indicadores relacionados aos objetivos e conteúdos do projeto </li></ul></ul><ul><ul><li>Critérios relacionados aos objetivos didáticos </li></ul></ul><ul><ul><li>Momentos de avaliação inicial, formativa e somativa </li></ul></ul><ul><ul><li>instrumentos </li></ul></ul>
  13. 13. O Planejamento de ensino <ul><li>O ATO de Planejar exige do educador </li></ul><ul><ul><li>Ação organizada </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Por quê? </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Para quê? </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Para quem? </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>O quê? </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Em que espaço? </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Em que tempo? </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Como avaliar? </li></ul></ul></ul><ul><li>O POJETO DIDÁTICO É UM RECURSO DIDÁTICO </li></ul><ul><li>QUE PERMITE CONTEMPLAR ESSAS QUESTÕES. </li></ul>
  14. 14. O Planejamento de Ensino como estratégia de formação <ul><li>Propicia a explicitação de </li></ul><ul><ul><li>princípios didáticos fundamentais </li></ul></ul><ul><ul><li>saberes da prática gerados na experiência docente </li></ul></ul><ul><li>Possibilita uma prática reflexiva </li></ul><ul><ul><li>A discussão das propostas permite uma reflexão , o que favorece a teorização da prática </li></ul></ul>OS PROJETOS DIDÁTICOS SÃO RECURSOS DIDÁTICOS QUE ESTÃO INSERIDOS NO PLANEJAMENTO DE ENSINO
  15. 15. <ul><li>NO PLANEJAMENTO DE ENSINO .... </li></ul><ul><li>“ São as observações , os registros de situações e as reflexões sobre essas observações que possibilitam ao professor distanciar-se de seu fazer e compreendê-lo de forma mais ampla, não como simples agir, mas como uma ação didática possível de ser generalizada e transferida para novas situações” </li></ul><ul><li>(Magalhães; Yazbek, 1999, apud Leal, p.37) </li></ul>
  16. 16. Referência bibliográficas <ul><li>Leal, T.F. O planejamneto como estratégia de formação de professores: organização e reflexão sobre o cotidiano de sala de aula.In: Desafios da educação de jovens e adultos, 2005. </li></ul><ul><li>Molinari, C & Castedo, M. Ler e escrever por projetos. (apostila) </li></ul><ul><li>Kaufman, A.M. & Rodriguez, M.E. Leitura e produção de textos. Porto Alegre, 1995. </li></ul><ul><li>Pimenta, S.G. www.c7s.com.br/simposio/III/palestras </li></ul><ul><li>Zabala, </li></ul>

×