SlideShare uma empresa Scribd logo
O Cor t iço Aluísio Azevedo
O Cortiço representa o espaço físico que tem força dinâmica ca- paz de alterar destinos e forjar per- sonagens. O romance de Aluísio Azevedo oferece um estudo de  meio que permite várias análises.
Realidade urbana mostrada por Aluí- sio Azevedo no fim do século XIX. Tem como destaque o problema da habitação em Botafogo onde se passa toda a  narrativa de O Cortiço.
O Cortiço é marcado pelo apelo sensorial:
Características olfativas ,[object Object]
sabão ordinário. ”
Características visuais ,[object Object],Blog Literatura Brasileira Digital
Características táteis ,[object Object]
Características auditivas ,[object Object],elaineruizcederj.blogspot.com
Personagens:
Tese Naturalista: com base da influência do meio, raça e mo- mento histórico explicam o com- portamento das personagens.
O Cortiço é a principal personagem do romance. Blog Literatura Brasileira Digital
João Romão: ascensão social através da explo- ração. elaineruizcederj.blogspot.com
Bertoleza: escrava, quitandeira, traba- lha como uma máquina.
Miranda: morador do sobrado e principal opositor de João Romão.
Rita Baiana: representante da mulher brasileira, mulata sensual.
A transformação de Jerônimo : portu- guês forte, trabalhador e honesto,trans- formou-se num homem que perdeu o gosto pelo trabalho(preceitos naturalis- tas de que o meio determina o homem). Jerônimo briga com Firmo (namorado de Rita Baiana) é esfaqueado e vai para o hospital. Quando sai, chama uns amigos e vai para o Cortiço Cabeça de Gato e  mata o Firmo a pauladas.
 
Pombinha  – moça íntegra de boa famí- lia, era a flor do cortiço, afilhada da pros- tituta Leónie responsável por sua inicia- ção sexual. Depois de chegar a sua mes- truação, casou-se com João da Costa, mas o casamento não deu certo e Pom- binha foi viver com Leónie tornando-se prostituta.  Pombinha foi “devorada” pela leoa atra- vés da iniciação homossexual.
A prostituição além de ser uma ne- cessidade financeira, também passa- va a ser uma alternativa de ascensão social e de emancipação feminina,prin- cipalmente no caso das prostitutas de primeira ordem que eram mulheres res- peitadas e mantinham uma participação junto à elite política e social.
O casamento em O Cortiço:
O casamento representava e conce- dia à mulher respeito perante à socie- dade, mesmo que isso representasse sujeitar-se a inconvenientes conjugais; como é o caso de D. Estela: “ Desgraçadamente para nós, mulheres da sociedade não podemos viver sem o esposo, quando somos casadas; de for- ma que tenho de aturar o que me caiu em sorte, quer goste dele, quer não goste!”
O cortiço de João Romão se trans- forma em estalagem São Romão e pas- sa a atender outra classe de pessoas,  enquanto o outro cortiço (Cabeça de Ga- to) passou a ser a moradia dos antigos moradores do cortiço São Romão.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

O Cortiço.ppt
O Cortiço.pptO Cortiço.ppt
O Cortiço.ppt
RildeniceSantos
 
"O Cortiço" - Aluísio de Azevedo
"O Cortiço" - Aluísio de Azevedo"O Cortiço" - Aluísio de Azevedo
"O Cortiço" - Aluísio de Azevedo
Fabio Lemes
 
O cortiço - Naturalismo
O cortiço - NaturalismoO cortiço - Naturalismo
O cortiço - Naturalismo
Daniele dos Santos Souza Onodera
 
O cortiço
O cortiçoO cortiço
O cortiço
Josi Motta
 
O cortiço
O cortiço O cortiço
Memórias de um sargento de milícias (Versão detalhada)
Memórias de um sargento de milícias (Versão detalhada)Memórias de um sargento de milícias (Versão detalhada)
Memórias de um sargento de milícias (Versão detalhada)
Matheus Boniatti
 
1890 O Cortiço
 1890 O Cortiço 1890 O Cortiço
1890 O Cortiço
Claudia Lazarini
 
Livro: O cortiço - 2º ano CIC
Livro: O cortiço - 2º ano CICLivro: O cortiço - 2º ano CIC
Livro: O cortiço - 2º ano CIC
Maria J
 
Vidas secas
Vidas secas Vidas secas
Vidas secas
milton junior
 
O primo Basílio
O primo BasílioO primo Basílio
A Cidade e as Serras
A Cidade e as Serras A Cidade e as Serras
A Cidade e as Serras
Cristina Porini
 
O primo basilio
O primo basilioO primo basilio
O primo basilio
Guilherme Calixto Vicente
 
O cortiço trabalho de português
O cortiço   trabalho de portuguêsO cortiço   trabalho de português
O cortiço trabalho de português
Luuh Kamimura
 
O cortiço 3ª b - 2013
O cortiço   3ª b - 2013O cortiço   3ª b - 2013
O cortiço 3ª b - 2013
Maria Inês de Souza Vitorino Justino
 
A Moreninha
A MoreninhaA Moreninha
A Moreninha
Andrei R. Lopes
 
O primo basílio
O primo basílioO primo basílio
O primo basílio
Marcia Oliveira
 
Dois irmãos - Milton Hatoum
Dois irmãos - Milton HatoumDois irmãos - Milton Hatoum
Dois irmãos - Milton Hatoum
VIVIAN TROMBINI
 
Realismo e Naturalismo - Literatura
Realismo e Naturalismo - LiteraturaRealismo e Naturalismo - Literatura
Realismo e Naturalismo - Literatura
Cynthia Funchal
 
Senhora
SenhoraSenhora
Prosa romântica brasileira
Prosa romântica brasileiraProsa romântica brasileira
Prosa romântica brasileira
Seduc/AM
 

Mais procurados (20)

O Cortiço.ppt
O Cortiço.pptO Cortiço.ppt
O Cortiço.ppt
 
"O Cortiço" - Aluísio de Azevedo
"O Cortiço" - Aluísio de Azevedo"O Cortiço" - Aluísio de Azevedo
"O Cortiço" - Aluísio de Azevedo
 
O cortiço - Naturalismo
O cortiço - NaturalismoO cortiço - Naturalismo
O cortiço - Naturalismo
 
O cortiço
O cortiçoO cortiço
O cortiço
 
O cortiço
O cortiço O cortiço
O cortiço
 
Memórias de um sargento de milícias (Versão detalhada)
Memórias de um sargento de milícias (Versão detalhada)Memórias de um sargento de milícias (Versão detalhada)
Memórias de um sargento de milícias (Versão detalhada)
 
1890 O Cortiço
 1890 O Cortiço 1890 O Cortiço
1890 O Cortiço
 
Livro: O cortiço - 2º ano CIC
Livro: O cortiço - 2º ano CICLivro: O cortiço - 2º ano CIC
Livro: O cortiço - 2º ano CIC
 
Vidas secas
Vidas secas Vidas secas
Vidas secas
 
O primo Basílio
O primo BasílioO primo Basílio
O primo Basílio
 
A Cidade e as Serras
A Cidade e as Serras A Cidade e as Serras
A Cidade e as Serras
 
O primo basilio
O primo basilioO primo basilio
O primo basilio
 
O cortiço trabalho de português
O cortiço   trabalho de portuguêsO cortiço   trabalho de português
O cortiço trabalho de português
 
O cortiço 3ª b - 2013
O cortiço   3ª b - 2013O cortiço   3ª b - 2013
O cortiço 3ª b - 2013
 
A Moreninha
A MoreninhaA Moreninha
A Moreninha
 
O primo basílio
O primo basílioO primo basílio
O primo basílio
 
Dois irmãos - Milton Hatoum
Dois irmãos - Milton HatoumDois irmãos - Milton Hatoum
Dois irmãos - Milton Hatoum
 
Realismo e Naturalismo - Literatura
Realismo e Naturalismo - LiteraturaRealismo e Naturalismo - Literatura
Realismo e Naturalismo - Literatura
 
Senhora
SenhoraSenhora
Senhora
 
Prosa romântica brasileira
Prosa romântica brasileiraProsa romântica brasileira
Prosa romântica brasileira
 

Semelhante a O cortiço - Aluísio Azevedo

Wole soyinka e o ciclo da existência
Wole soyinka e o ciclo da existênciaWole soyinka e o ciclo da existência
Wole soyinka e o ciclo da existência
tyromello
 
C:\Fakepath\O Teatro
C:\Fakepath\O TeatroC:\Fakepath\O Teatro
C:\Fakepath\O Teatro
Eneida da Rosa
 
Lucas manoel e ian o cortiço
Lucas manoel e ian  o cortiçoLucas manoel e ian  o cortiço
Lucas manoel e ian o cortiço
teresakashino
 
O cortiço
O cortiçoO cortiço
O cortiço
Aniela Condak
 
ocortio-150628201435-lva1-app6891 (2).pdf
ocortio-150628201435-lva1-app6891 (2).pdfocortio-150628201435-lva1-app6891 (2).pdf
ocortio-150628201435-lva1-app6891 (2).pdf
PyetraLorranny
 
Lucíola 2ª A - 2011
Lucíola   2ª A - 2011Lucíola   2ª A - 2011
Pré modernismo
Pré modernismoPré modernismo
Pré modernismo
Walace Cestari
 
O cortiço
O cortiçoO cortiço
O cortiço
José Ricardo Lima
 
O Cortiço - leitura obrigatória da FUVEST 2018
O Cortiço - leitura obrigatória da FUVEST 2018O Cortiço - leitura obrigatória da FUVEST 2018
O Cortiço - leitura obrigatória da FUVEST 2018
Luiz Felipe
 
Análise o primo basílio
Análise   o primo basílioAnálise   o primo basílio
Análise o primo basílio
Vanessa Matos
 
Análise o primo basílio
Análise   o primo basílioAnálise   o primo basílio
Análise o primo basílio
Vanessa Matos
 
Lucíola
LucíolaLucíola
Lucíola
Tammy Capiotti
 
A costa dos murmúrios por cláudia
A costa dos murmúrios por cláudiaA costa dos murmúrios por cláudia
A costa dos murmúrios por cláudia
Liliana Venancio Ferreira
 
O primo basilio
O primo basilioO primo basilio
O primo basilio
edvaldo6rofatto
 
Aula 15 realismo - naturalismo no brasil
Aula 15   realismo - naturalismo no brasilAula 15   realismo - naturalismo no brasil
Aula 15 realismo - naturalismo no brasil
Jonatas Carlos
 
Revisão-Pro-Campus-2018.pptx
Revisão-Pro-Campus-2018.pptxRevisão-Pro-Campus-2018.pptx
Revisão-Pro-Campus-2018.pptx
LuizMartinhoSFilho
 
Preconceito
PreconceitoPreconceito
Preconceito
Gladis Maia
 
O CORTIÇO
O CORTIÇO O CORTIÇO
O CORTIÇO
NexusLanhouse1
 
Ficha de apoio_ queda_anjo
Ficha de apoio_ queda_anjoFicha de apoio_ queda_anjo
Ficha de apoio_ queda_anjo
João Teixeira
 
Auto da compadecida
Auto da compadecidaAuto da compadecida
Auto da compadecida
Josi Motta
 

Semelhante a O cortiço - Aluísio Azevedo (20)

Wole soyinka e o ciclo da existência
Wole soyinka e o ciclo da existênciaWole soyinka e o ciclo da existência
Wole soyinka e o ciclo da existência
 
C:\Fakepath\O Teatro
C:\Fakepath\O TeatroC:\Fakepath\O Teatro
C:\Fakepath\O Teatro
 
Lucas manoel e ian o cortiço
Lucas manoel e ian  o cortiçoLucas manoel e ian  o cortiço
Lucas manoel e ian o cortiço
 
O cortiço
O cortiçoO cortiço
O cortiço
 
ocortio-150628201435-lva1-app6891 (2).pdf
ocortio-150628201435-lva1-app6891 (2).pdfocortio-150628201435-lva1-app6891 (2).pdf
ocortio-150628201435-lva1-app6891 (2).pdf
 
Lucíola 2ª A - 2011
Lucíola   2ª A - 2011Lucíola   2ª A - 2011
Lucíola 2ª A - 2011
 
Pré modernismo
Pré modernismoPré modernismo
Pré modernismo
 
O cortiço
O cortiçoO cortiço
O cortiço
 
O Cortiço - leitura obrigatória da FUVEST 2018
O Cortiço - leitura obrigatória da FUVEST 2018O Cortiço - leitura obrigatória da FUVEST 2018
O Cortiço - leitura obrigatória da FUVEST 2018
 
Análise o primo basílio
Análise   o primo basílioAnálise   o primo basílio
Análise o primo basílio
 
Análise o primo basílio
Análise   o primo basílioAnálise   o primo basílio
Análise o primo basílio
 
Lucíola
LucíolaLucíola
Lucíola
 
A costa dos murmúrios por cláudia
A costa dos murmúrios por cláudiaA costa dos murmúrios por cláudia
A costa dos murmúrios por cláudia
 
O primo basilio
O primo basilioO primo basilio
O primo basilio
 
Aula 15 realismo - naturalismo no brasil
Aula 15   realismo - naturalismo no brasilAula 15   realismo - naturalismo no brasil
Aula 15 realismo - naturalismo no brasil
 
Revisão-Pro-Campus-2018.pptx
Revisão-Pro-Campus-2018.pptxRevisão-Pro-Campus-2018.pptx
Revisão-Pro-Campus-2018.pptx
 
Preconceito
PreconceitoPreconceito
Preconceito
 
O CORTIÇO
O CORTIÇO O CORTIÇO
O CORTIÇO
 
Ficha de apoio_ queda_anjo
Ficha de apoio_ queda_anjoFicha de apoio_ queda_anjo
Ficha de apoio_ queda_anjo
 
Auto da compadecida
Auto da compadecidaAuto da compadecida
Auto da compadecida
 

Mais de Elaine Blogger

Função de linguagem
Função de linguagemFunção de linguagem
Função de linguagem
Elaine Blogger
 
Figuras de linguagem resumo
Figuras de linguagem resumoFiguras de linguagem resumo
Figuras de linguagem resumo
Elaine Blogger
 
Romantismo
RomantismoRomantismo
Romantismo
Elaine Blogger
 
Pré modernismo
Pré modernismoPré modernismo
Pré modernismo
Elaine Blogger
 
Parnasianismo e simbolismo
Parnasianismo e simbolismo Parnasianismo e simbolismo
Parnasianismo e simbolismo
Elaine Blogger
 
Tropicália
TropicáliaTropicália
Tropicália
Elaine Blogger
 
Concretismo
ConcretismoConcretismo
Concretismo
Elaine Blogger
 
Primeira fase do modernismo
Primeira fase do modernismoPrimeira fase do modernismo
Primeira fase do modernismo
Elaine Blogger
 

Mais de Elaine Blogger (8)

Função de linguagem
Função de linguagemFunção de linguagem
Função de linguagem
 
Figuras de linguagem resumo
Figuras de linguagem resumoFiguras de linguagem resumo
Figuras de linguagem resumo
 
Romantismo
RomantismoRomantismo
Romantismo
 
Pré modernismo
Pré modernismoPré modernismo
Pré modernismo
 
Parnasianismo e simbolismo
Parnasianismo e simbolismo Parnasianismo e simbolismo
Parnasianismo e simbolismo
 
Tropicália
TropicáliaTropicália
Tropicália
 
Concretismo
ConcretismoConcretismo
Concretismo
 
Primeira fase do modernismo
Primeira fase do modernismoPrimeira fase do modernismo
Primeira fase do modernismo
 

Último

TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptxTREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
erssstcontato
 
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptxAtpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
joaresmonte3
 
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdfComo montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
AlineOliveira625820
 
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
ANDRÉA FERREIRA
 
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junhoATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
Crisnaiara
 
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Mary Alvarenga
 
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasnTabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
CarlosJean21
 
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdfAula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
AntonioAngeloNeves
 
Gênero Textual sobre Crônicas, 8º e 9º
Gênero Textual sobre Crônicas,  8º e  9ºGênero Textual sobre Crônicas,  8º e  9º
Gênero Textual sobre Crônicas, 8º e 9º
sjcelsorocha
 
Curativo de cateter venoso central na UTI.pdf
Curativo de cateter venoso central na UTI.pdfCurativo de cateter venoso central na UTI.pdf
Curativo de cateter venoso central na UTI.pdf
BiancaCristina75
 
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇOPALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
ARIADNEMARTINSDACRUZ
 
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptxPsicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
TiagoLouro8
 
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptxSlides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
samucajaime015
 
A Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....ppt
A Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....pptA Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....ppt
A Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....ppt
WilianeBarbosa2
 
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptxRoteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
pamellaaraujo10
 
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
MatheusSousa716350
 
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃOAUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
FernandaOliveira758273
 
A importância das conjunções- Ensino Médio
A importância das conjunções- Ensino MédioA importância das conjunções- Ensino Médio
A importância das conjunções- Ensino Médio
nunesly
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 

Último (20)

TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptxTREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
 
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptxAtpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
 
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdfComo montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
 
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
 
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junhoATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
 
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
 
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasnTabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
 
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdfAula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
 
Gênero Textual sobre Crônicas, 8º e 9º
Gênero Textual sobre Crônicas,  8º e  9ºGênero Textual sobre Crônicas,  8º e  9º
Gênero Textual sobre Crônicas, 8º e 9º
 
Curativo de cateter venoso central na UTI.pdf
Curativo de cateter venoso central na UTI.pdfCurativo de cateter venoso central na UTI.pdf
Curativo de cateter venoso central na UTI.pdf
 
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇOPALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
 
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptxPsicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
 
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptxSlides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
 
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
 
A Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....ppt
A Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....pptA Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....ppt
A Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....ppt
 
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptxRoteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
 
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
 
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃOAUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
 
A importância das conjunções- Ensino Médio
A importância das conjunções- Ensino MédioA importância das conjunções- Ensino Médio
A importância das conjunções- Ensino Médio
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
 

O cortiço - Aluísio Azevedo

  • 1. O Cor t iço Aluísio Azevedo
  • 2. O Cortiço representa o espaço físico que tem força dinâmica ca- paz de alterar destinos e forjar per- sonagens. O romance de Aluísio Azevedo oferece um estudo de meio que permite várias análises.
  • 3. Realidade urbana mostrada por Aluí- sio Azevedo no fim do século XIX. Tem como destaque o problema da habitação em Botafogo onde se passa toda a narrativa de O Cortiço.
  • 4. O Cortiço é marcado pelo apelo sensorial:
  • 5.
  • 7.
  • 8.
  • 9.
  • 11. Tese Naturalista: com base da influência do meio, raça e mo- mento histórico explicam o com- portamento das personagens.
  • 12. O Cortiço é a principal personagem do romance. Blog Literatura Brasileira Digital
  • 13. João Romão: ascensão social através da explo- ração. elaineruizcederj.blogspot.com
  • 14. Bertoleza: escrava, quitandeira, traba- lha como uma máquina.
  • 15. Miranda: morador do sobrado e principal opositor de João Romão.
  • 16. Rita Baiana: representante da mulher brasileira, mulata sensual.
  • 17. A transformação de Jerônimo : portu- guês forte, trabalhador e honesto,trans- formou-se num homem que perdeu o gosto pelo trabalho(preceitos naturalis- tas de que o meio determina o homem). Jerônimo briga com Firmo (namorado de Rita Baiana) é esfaqueado e vai para o hospital. Quando sai, chama uns amigos e vai para o Cortiço Cabeça de Gato e mata o Firmo a pauladas.
  • 18.  
  • 19. Pombinha – moça íntegra de boa famí- lia, era a flor do cortiço, afilhada da pros- tituta Leónie responsável por sua inicia- ção sexual. Depois de chegar a sua mes- truação, casou-se com João da Costa, mas o casamento não deu certo e Pom- binha foi viver com Leónie tornando-se prostituta. Pombinha foi “devorada” pela leoa atra- vés da iniciação homossexual.
  • 20. A prostituição além de ser uma ne- cessidade financeira, também passa- va a ser uma alternativa de ascensão social e de emancipação feminina,prin- cipalmente no caso das prostitutas de primeira ordem que eram mulheres res- peitadas e mantinham uma participação junto à elite política e social.
  • 21. O casamento em O Cortiço:
  • 22. O casamento representava e conce- dia à mulher respeito perante à socie- dade, mesmo que isso representasse sujeitar-se a inconvenientes conjugais; como é o caso de D. Estela: “ Desgraçadamente para nós, mulheres da sociedade não podemos viver sem o esposo, quando somos casadas; de for- ma que tenho de aturar o que me caiu em sorte, quer goste dele, quer não goste!”
  • 23. O cortiço de João Romão se trans- forma em estalagem São Romão e pas- sa a atender outra classe de pessoas, enquanto o outro cortiço (Cabeça de Ga- to) passou a ser a moradia dos antigos moradores do cortiço São Romão.
  • 24. Blog Literatura Brasileira Digital elaineruizcederj.blogspot.com