SlideShare uma empresa Scribd logo
Aprendizagem colaborativa
para uma educação global


                  Rosana Romanó
            Mestre em Engenharia de Produção
Colaborar


Significa trabalhar com
 o outro para alcançar
   objetivos comuns




     Participar
Colaboração




 Colaborar no emergente ambiente multimídia
  significa compartilhar um ambiente de trabalho
  virtual.
Internet
   Acesso a informação.
   Atualização com velocidade maior do que em materiais impressos.
   Comunicação.
   Necessidade de eduçação continuada.



          Criação de aprendizes para a vida inteira.


               Life long learning
           Aprender ao longo da vida
Internet - Pontos desfavoráveis




 Acesso à informações incorretas ou inadequadas.
 Perda da privacidade.
    Navegação através de identidades falsa
 Copiar/colar (“ctrl c” e “ctrl v”)
weblog ou blog




 O blog é uma página web atualizada freqüentemente, composta
   por pequenos parágrafos apresentados de forma cronológica.
 É como um jornal/diário dos jovens, só que interativo.
 Alguns blogs são voltados para diversão, outros para trabalho e
   já estão sendo utilizados em projetos educacionais.
weblog ou blog




Blogs    podem promover um pensamento crítico e analítico.

Blog é um meio de desenvolver     a colaboração.

Blogar desenvolve a criatividade , o pensamento intuitivo e associativo.
Blogar combina o melhor da refleção solitária com a interação social.
Estão surgindo novas linguagens
                              “Internetês”
      - Pq vc naum xego na hr q eu t flei?
      Traduzindo: "Por que você não chegou na hora em que eu te falei?".
      - Vc tá maluko, kra?
      - Soh toh fazendu o q me mandaru.
      - Ei, p/ onde eles estaum inu?
      - Sei lah!
      - bjuxxxx!


Também conhecido como "miguxês", dialeto usado por
adolescentes em chats, fotologs e IRC, repleta de palavras
abreviadas e corruptelas como "fzr" (fazer), "cmg" (comigo) e
"9dades" (novidades)
“Internetês”

 “B4” traduzindo:B four = before = depois
                                                   Bloguinho da
                                                   Turma da Mônica

 “4U” traduzindo:four you = para você



A principal função da linguagem, tanto escrita quanto
falada, é a comunicação entre duas ou mais pessoas.
         O internetês estimula a criatividade??
                           ou
          empobrece a Lingua Portuguesa???
Estão surgindo novas linguagens
                     “Emoticons”
:0))          fazendo graça
:o)          feliz, bom humor
:-)(-:       fingindo
:-T           fazer cara séria
:-D          sorriso
:O>          feliz
:o) :o) :o) gargalhada
:*)         fazendo palhaçada
:-?         de lamber os lábios
%-}         bobagem
Ansiedade de Informação



                Segundo Richard Wurman,
         autor do livro Ansiedade de Informação
“este é o resultado da distância cada vez maior entre o que
      compreendemos e o que achamos que deveríamos
                        compreender.”
A Sociedade na Era da Informação



 “Vivemos numa era em que a maioria das profissões
  desaparecerão ou mudarão radicalmente em 20 anos,

 Os jovens que estão ingressando no mercado de trabalho
  têm uma probabilidade dez vezes menor do que seus pais
  e avós de terminar sua carreira na mesma atividade;

 70% das profissões que existirão em 2025 ainda não
  existem. “
                                         Giomar Namo de Mello
Homos studiosus




Com a revolução microeletrônica as
capacidades do homem foram ampliadas.
A escola não pode desconhecer a realidade
  audiovisual da nossa sociedade e, muito menos,
caminhar em sentido oposto ao que ocorre do lado de
                fora de seus muros.
Comunidades Virtuais


 Comunidade de pessoas compartilhando interesses
  comuns, idéias e relacionamentos, através da Internet, ou
  outras redes colaborativas.


 Os participantes de uma comunidade virtual se agrupam
  para auxiliarem-se mutuamente na tarefa de produzir
  conhecimento.
Cooperação e Colaboração


 A cooperação é uma estrutura de interação
  projetada para facilitar o desenvolvimento ou
  realização de um produto ou objetivo específico.


 A colaboração é uma filosofia de interação onde
  os indivíduos são responsáveis pelas suas ações,
  incluindo o aprender e respeitando           as
  habilidades e as contribuições de seus
  colaboradores.
Cooperação e Colaboração

 No modelo cooperativo o professor mantém
  o controle completo da classe, mesmo que
  os estudantes trabalhem em grupos para
  realizarem os objetivos de um curso.



 No modelo colaborativo, o grupo pode
  assumir total responsabilidade para realizar
  uma atividade do curso. Os estudantes é que
  determinam os caminhos que vão seguir.
Como é este novo aprendizado?

 O interesse do aluno depende da estratégia
  utilizada pelo professor.

 O professor é mais participativo e mais
  orientador, devendo deixar clara sempre a
  regra do jogo.

 Professores e alunos devem consultar a
  ferramenta de aprendizado freqüentemente.

 Há dificuldades de julgamento por parte do
  professor, pois os trabalhos dos alunos
  chegam em horas e dias diferentes.
Material Didático


 Os materiais utilizados em ambientes
  colaborativos de aprendizagem deverão ser
  concebidos de forma a estimular os alunos a
  desempenhar um papel ativo em sua própria
  aprendizagem.

 A interatividade é a palavra-chave deste
  processo e é muitas vezes o que falta em
  atividades desenvolvidas a distância.
Multimídia



   Comunicação através de
      múltiplos meios
de representação da informação
Sistema hipertextual        acesso não-linear às
                        informações.
      O usuário define sua própria seqüência de leitura.



“O que vejo como contribuição real da mídia digital à educação
é a flexibilidade que pode permitir que cada indivíduo descubra
seus próprios caminhos pessoais ao aprendizado.”
                                                Seymour Papert
Softwares de Autoria
“Oficina de criação”, equipado com diversas ferramentas que
permitem o desenvolvimento de projetos multimídia.
   Condução da não linearidade de conteúdos.
   Pesquisa de campo para obtenção de informações e mídias
   (imagens, sons e vídeos);
   PERSONALIZAÇÃO!
       Alunos e professores não precisam se adaptar aos
       softwares fechados e podem criar seus próprios conteúdos
       Favorecimento dos aspectos regionais;
Papel do professor

Os alunos estão crescendo num mundo digital e como resultado eles
aprenderão de modo diferente. O desafio do educador está em
compreender o que isto significa.


O professor passa a ser um orientador, aquele que fomenta o
desequilíbrio cognitivo do aluno na busca de um reequilíbrio em um
nível cognitivo mais elevado.


Estimular e intensificar o desejo de aprender.
Motivação do Ensino

 Motivar é relacionar o trabalho escolar aos desejos
  e necessidades do aluno.


 É apresentar incentivos que despertem, no aluno,
  certos motivos que o levarão a estudar.


             Inspiração e criação

O desafio das escolas hoje é proporcionar um espaço
privilegiado para que se experimentem e se desenvolvam as
capacidades.
Os 3 estágios da aprendizagem Seymour Papert


                                     1° Os bebês quando nascem
                                     exploram o mundo ativamente,
                                     são dirigidos pelo próprio
                                     interesse, estão no comando e
                                     aprendem muito.


   2° Estágio da aprendizagem
 escolar onde dependem de um
adulto que dita as regras e nem
 sempre aprendem o que estão
         interessadas em saber.


                                     3° É o que toda pessoa
                                     criativa faz, segue
                                     aprendendo o que precisa
                                     saber ou que realmente
                                     interessa.
Trilha
              singular do
              aprendizado



Conexões de
 interesse
                Ninguém se perde nos
                caminhos do interesse!
Construcionismo

•Significa aprender fazendo
•O aluno não conquista o conhecimento interiorizando-o de fora para
dentro, mas construindo-o internamente em sintonia com o ambiente.
•O ambiente de aprendizagem é construído em clima de diversidade de
escolhas, cheio de possíveis deduções.



“O que você aprende no processo de construção tem
raízes mais profundas na mente do que qualquer coisa
que alguém possa te contar.”
                                                       Seymour Papert
Habilidade para                    Pensamento
adquirir novos                       criativo
conhecimentos




                  Solução de
                  Problemas




 Cooperação                    Comunicação
“Quando as crianças dizem:
   - isto é ótimo, isto foi divertido, isto foi um divertimento
                              difícil...,
elas querem dizer que não foi divertido apresar de difícil, mas
             que foi divertido porque foi difícil.”
                        Seymour Papert
Educomunicação

  EDUCAÇÃO OU FORMAÇÃO PESSOAL + RECURSOS DE COMUNICAÇÃO E CULTURA




•Ex: uma rádio interna tendo a
programação feita pelos alunos, ou a
produção de jornais no processo
educativo.
•Designa projetos que formam para a
cidadania utilizando a produção de jornais,
vídeos, ou qualquer outro meio de
comunicação.
•Promove a reflexão e da percepção
crítica sobre os meios de comunicação.
Inclusão Digital




“O analfabeto do futuro será aquele que não souber ler as imagens geradas
                 pelos meios eletrônicos de comunicação”



...Do total de 170 milhões de brasileiros, apenas 26 milhões têm acesso ao
computador. A média nacional de inclusão digital é de 8,2%.
                    Fonte: http://www.cdi.org.br/midia/midia_20030526.htm
Inclusão Digital
                            Acesso ao computador



70                                                        70
                                                  60
60
50
40
                                                                    1999
30                           23                                     2003
20                 13
10
0
          Escola Pública (%)                Escola Particular (%)

     Fonte: O Estado de São Paulo 04/2003
Inclusão Digital
                               Acesso à Internet



35,0                                                   32,0
30,0
25,0
20,0                                           17,0
                                                                  1999
15,0                                                              2003
10,0                        8,2

 5,0
                  1,3
 0,0
         Escola Pública (%)               Escola Particular (%)

   Fonte: O Estado de São Paulo 04/2003
O perfil do professor brasileiro revelado pela pesquisa da
                                              UNESCO


             SEXO

                                  •Idade Média: 38 anos
100   81,3
                       Feminino   •82% rede pública e 18% rede privada
                                  •Formação profissional:
50
             18,6      Masculin                       •68% nível superior
                       o                              •32% ensino médio
 0



         Inclusão digital
         59,6% nunca usam o correio eletrônico
         58,4% não navegam na Internet
         53,9% não se divertem com o computador
         49,5% não tem computador em casa
Inclusão Digital


Existem 24 milhões de máquinas em uso no Brasil. Três milhões a
mais do que há um ano. O Brasil está acima da média mundial:


BRASIL 13,8 micros para cada 100 habitantes


MUNDO 13        micros para cada 100 habitantes


EUA       68    micros para cada 100 habitantes
         Fonte: Jornal da Globo 04/2005 Pesquisa da FGV
Formação na Era Digital


 Os processos de aprendizagem se tornam mais ricos e mais

   proveitosos em termos do principal objetivo a que se propõem,

   que é a produção e o compartilhamento do conhecimento.

 Aprendizado mais centrado nos alunos.

 Alunos, professores e pais colaborando.

 Preparação para um ambiente de tecnologia.

 Criação de aprendizes para a vida inteira.
Bibliografia


HOLSINGER, Erik. Como funciona a multimídia - Quark do Brasil, São Paulo,
1994
LÉVY, Pierre. Cibercultura. São Paulo: Editora 34, 1999;
LÉVY, Pierre. As tecnologias da inteligência – o futuro do pensamento na era da
informática. São Paulo: Editora 34, 1993;
LITWIN, Edith. Tecnologia Educacional – Política, histórias e propostas. Porto
Alegre: Artes Médicas, 1995;
LITWIN, Edith. Educaçào à Distância. Porto Alegre: Artes Médicas,2000.
PAULA FILHO Wilson de Pádua. Multimídia: Conceitos e Aplicações Rio de
Janeiro, LTCE S.A, 2000.
PRETTO, Nelson. Uma escola com/sem futuro – educação e multimídia, São
Paulo: Papirus, 1999.
SUPERINTERESSANTE. São Paulo: Abril.2001, especial Educação Digital.
TAPSCOTT, D. Geração digital - A crescente e irreversível ascensão da geração
Net - São Paulo: Makron Books do Brasil, 1999
WURMAN, RichardS. Ansiedade de Informação - tradução Virgílio Freire - Sào
Paulo: Cultura Editores Associados, 1991
.
Rosana Romanó
   rromano@expoente.com.br
    rromano@uniexp.edu.br


            Home Page
   http://www.expoente.com.br
        http://uniexp.edu.br
http://www.escolainterativa.com.br

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Proposições Curriculares da PBH - Linguagem Digital
Proposições Curriculares da PBH - Linguagem DigitalProposições Curriculares da PBH - Linguagem Digital
Proposições Curriculares da PBH - Linguagem Digital
carolrausch
 
Blog pedagógico
Blog pedagógicoBlog pedagógico
Blog pedagógico
Ana Agostini
 
Linguagem Digital
Linguagem DigitalLinguagem Digital
Linguagem Digital
Luúh Reis
 
Linguagem digital
Linguagem digitalLinguagem digital
Linguagem digital
Alessandra Temponi
 
Aprendizagem colaborativa e ambiências computacionais para dinamizar sua aula...
Aprendizagem colaborativa e ambiências computacionais para dinamizar sua aula...Aprendizagem colaborativa e ambiências computacionais para dinamizar sua aula...
Aprendizagem colaborativa e ambiências computacionais para dinamizar sua aula...
Mariano Pimentel
 
Linguagem digital
Linguagem digitalLinguagem digital
Linguagem digital
FlaviaTurci
 
Linguagem Digital
Linguagem DigitalLinguagem Digital
Linguagem Digital
tdouglaslaia
 
Princípios da Educação Online: para sua aula não ficar massiva nem maçante!
Princípios da Educação Online: para sua aula não ficar massiva nem maçante!Princípios da Educação Online: para sua aula não ficar massiva nem maçante!
Princípios da Educação Online: para sua aula não ficar massiva nem maçante!
Mariano Pimentel
 
Unirio as mídias digitais na e além da sala de aula
Unirio   as mídias digitais na e além da sala de aulaUnirio   as mídias digitais na e além da sala de aula
Unirio as mídias digitais na e além da sala de aula
Tatiane Martins
 
Slides Tecnologia
Slides TecnologiaSlides Tecnologia
Slides Tecnologia
Ju e Sandra
 
PROJETO "PLUGAR (FASE II)" - 2012
PROJETO "PLUGAR (FASE II)" - 2012PROJETO "PLUGAR (FASE II)" - 2012
PROJETO "PLUGAR (FASE II)" - 2012
BLOGCEUCEIVILACURUCA
 
Ensino Remoto, Educação a Distância ou Educação online?
Ensino Remoto, Educação a Distância ou Educação online?Ensino Remoto, Educação a Distância ou Educação online?
Ensino Remoto, Educação a Distância ou Educação online?
Mariano Pimentel
 
Aprendizagem Colaborativa para dinamizar o Ensino Remoto
Aprendizagem Colaborativa para dinamizar o Ensino RemotoAprendizagem Colaborativa para dinamizar o Ensino Remoto
Aprendizagem Colaborativa para dinamizar o Ensino Remoto
Mariano Pimentel
 
Apresentação ava.revisado
Apresentação ava.revisadoApresentação ava.revisado
Apresentação ava.revisado
Guilmer Brito
 
Atv ead 220510-2
Atv ead 220510-2Atv ead 220510-2
Proposições educação infantil
Proposições educação infantilProposições educação infantil
Proposições educação infantil
Julianapedagogiapuc
 
Leitur@s_bibliotecas sem fronteiras
Leitur@s_bibliotecas sem fronteirasLeitur@s_bibliotecas sem fronteiras
Leitur@s_bibliotecas sem fronteiras
ertedgidc
 

Mais procurados (17)

Proposições Curriculares da PBH - Linguagem Digital
Proposições Curriculares da PBH - Linguagem DigitalProposições Curriculares da PBH - Linguagem Digital
Proposições Curriculares da PBH - Linguagem Digital
 
Blog pedagógico
Blog pedagógicoBlog pedagógico
Blog pedagógico
 
Linguagem Digital
Linguagem DigitalLinguagem Digital
Linguagem Digital
 
Linguagem digital
Linguagem digitalLinguagem digital
Linguagem digital
 
Aprendizagem colaborativa e ambiências computacionais para dinamizar sua aula...
Aprendizagem colaborativa e ambiências computacionais para dinamizar sua aula...Aprendizagem colaborativa e ambiências computacionais para dinamizar sua aula...
Aprendizagem colaborativa e ambiências computacionais para dinamizar sua aula...
 
Linguagem digital
Linguagem digitalLinguagem digital
Linguagem digital
 
Linguagem Digital
Linguagem DigitalLinguagem Digital
Linguagem Digital
 
Princípios da Educação Online: para sua aula não ficar massiva nem maçante!
Princípios da Educação Online: para sua aula não ficar massiva nem maçante!Princípios da Educação Online: para sua aula não ficar massiva nem maçante!
Princípios da Educação Online: para sua aula não ficar massiva nem maçante!
 
Unirio as mídias digitais na e além da sala de aula
Unirio   as mídias digitais na e além da sala de aulaUnirio   as mídias digitais na e além da sala de aula
Unirio as mídias digitais na e além da sala de aula
 
Slides Tecnologia
Slides TecnologiaSlides Tecnologia
Slides Tecnologia
 
PROJETO "PLUGAR (FASE II)" - 2012
PROJETO "PLUGAR (FASE II)" - 2012PROJETO "PLUGAR (FASE II)" - 2012
PROJETO "PLUGAR (FASE II)" - 2012
 
Ensino Remoto, Educação a Distância ou Educação online?
Ensino Remoto, Educação a Distância ou Educação online?Ensino Remoto, Educação a Distância ou Educação online?
Ensino Remoto, Educação a Distância ou Educação online?
 
Aprendizagem Colaborativa para dinamizar o Ensino Remoto
Aprendizagem Colaborativa para dinamizar o Ensino RemotoAprendizagem Colaborativa para dinamizar o Ensino Remoto
Aprendizagem Colaborativa para dinamizar o Ensino Remoto
 
Apresentação ava.revisado
Apresentação ava.revisadoApresentação ava.revisado
Apresentação ava.revisado
 
Atv ead 220510-2
Atv ead 220510-2Atv ead 220510-2
Atv ead 220510-2
 
Proposições educação infantil
Proposições educação infantilProposições educação infantil
Proposições educação infantil
 
Leitur@s_bibliotecas sem fronteiras
Leitur@s_bibliotecas sem fronteirasLeitur@s_bibliotecas sem fronteiras
Leitur@s_bibliotecas sem fronteiras
 

Destaque

Revolução industrial
Revolução industrialRevolução industrial
Revolução industrial
Marlon Barros Cardozo
 
Colecao de mapas_conceituais
Colecao de mapas_conceituaisColecao de mapas_conceituais
Colecao de mapas_conceituais
claudia murta
 
Prof Denys Sales - Oficina mapa conceitual
Prof Denys Sales - Oficina mapa conceitualProf Denys Sales - Oficina mapa conceitual
Prof Denys Sales - Oficina mapa conceitual
Gilvandenys Leite Sales
 
Lógica Matemática
Lógica MatemáticaLógica Matemática
Lógica Matemática
Gomes Gomes
 
Mapas conceituais
Mapas conceituaisMapas conceituais
Mapas conceituais
Dilene Matos
 
Mapas conceituais
Mapas conceituaisMapas conceituais
Mapas conceituais
Telma Lenita Zen
 
A formação do império feudal 7º anos
A formação do império feudal   7º anosA formação do império feudal   7º anos
A formação do império feudal 7º anos
Íris Ferreira
 
Linguagem e Comunicação
Linguagem e ComunicaçãoLinguagem e Comunicação
Linguagem e Comunicação
7 de Setembro
 
Teorias das relações humanas
Teorias das relações humanasTeorias das relações humanas
Teorias das relações humanas
ProfRibamar Campos
 

Destaque (9)

Revolução industrial
Revolução industrialRevolução industrial
Revolução industrial
 
Colecao de mapas_conceituais
Colecao de mapas_conceituaisColecao de mapas_conceituais
Colecao de mapas_conceituais
 
Prof Denys Sales - Oficina mapa conceitual
Prof Denys Sales - Oficina mapa conceitualProf Denys Sales - Oficina mapa conceitual
Prof Denys Sales - Oficina mapa conceitual
 
Lógica Matemática
Lógica MatemáticaLógica Matemática
Lógica Matemática
 
Mapas conceituais
Mapas conceituaisMapas conceituais
Mapas conceituais
 
Mapas conceituais
Mapas conceituaisMapas conceituais
Mapas conceituais
 
A formação do império feudal 7º anos
A formação do império feudal   7º anosA formação do império feudal   7º anos
A formação do império feudal 7º anos
 
Linguagem e Comunicação
Linguagem e ComunicaçãoLinguagem e Comunicação
Linguagem e Comunicação
 
Teorias das relações humanas
Teorias das relações humanasTeorias das relações humanas
Teorias das relações humanas
 

Semelhante a Mapa Conceitual

Apresentaogeralplanejarleiva 110224062602-phpapp01
Apresentaogeralplanejarleiva 110224062602-phpapp01Apresentaogeralplanejarleiva 110224062602-phpapp01
Apresentaogeralplanejarleiva 110224062602-phpapp01
Geija Fortunato
 
Linguagem Digital
Linguagem DigitalLinguagem Digital
Linguagem Digital
dssoliveira
 
Slide. pronto
Slide. prontoSlide. pronto
Slide. pronto
ruasbruna
 
tecologia e esola - Eduardo Chaves
tecologia e esola - Eduardo Chavestecologia e esola - Eduardo Chaves
tecologia e esola - Eduardo Chaves
gandhiferrari
 
Apresentação final oficinas tic 2
Apresentação final oficinas tic 2Apresentação final oficinas tic 2
Apresentação final oficinas tic 2
Madalena Augusto
 
Planejar 2011: planejando aulas para a Geração Y
Planejar 2011: planejando aulas para a Geração Y Planejar 2011: planejando aulas para a Geração Y
Planejar 2011: planejando aulas para a Geração Y
Editora Moderna
 
Workshop Think 2010 - Aprendizagem informal e Web Social
Workshop Think 2010  - Aprendizagem informal e Web SocialWorkshop Think 2010  - Aprendizagem informal e Web Social
Workshop Think 2010 - Aprendizagem informal e Web Social
Carlos Santos
 
Aula Novos Rumos Da EducaçãO 20091
Aula Novos Rumos Da EducaçãO 20091Aula Novos Rumos Da EducaçãO 20091
Aula Novos Rumos Da EducaçãO 20091
Difusão Editora
 
Linguagem Digital (Ana Flávia Colen Castelo Borges)
Linguagem Digital  (Ana Flávia Colen Castelo Borges)Linguagem Digital  (Ana Flávia Colen Castelo Borges)
Linguagem Digital (Ana Flávia Colen Castelo Borges)
Luúh Reis
 
Proposições educação infantil
Proposições educação infantilProposições educação infantil
Proposições educação infantil
Cintia Resende
 
Inovacao escola giraffa
Inovacao escola giraffaInovacao escola giraffa
Inovacao escola giraffa
Lucia Giraffa
 
linguagem digital
linguagem digitallinguagem digital
linguagem digital
menezesiara
 
Michelle de oliveira crivellari
Michelle de oliveira crivellariMichelle de oliveira crivellari
Michelle de oliveira crivellari
Rafael Horta Scaldaferri
 
Tecnologia Educacional
Tecnologia EducacionalTecnologia Educacional
Tecnologia Educacional
Juliana Baino
 
Atividade3nathanaisabeladesouzafaria
Atividade3nathanaisabeladesouzafariaAtividade3nathanaisabeladesouzafaria
Atividade3nathanaisabeladesouzafaria
nathanarossim
 
Diário de bordo - Curso
Diário de bordo - CursoDiário de bordo - Curso
Diário de bordo - Curso
maria-imaculada
 
Os professores e o desafio comunicacional da cibercultura
Os professores e o desafio comunicacional da ciberculturaOs professores e o desafio comunicacional da cibercultura
Os professores e o desafio comunicacional da cibercultura
isaberlandi
 
Tecnologias e Educação Infantil
Tecnologias e Educação InfantilTecnologias e Educação Infantil
Tecnologias e Educação Infantil
Vera Zacharias
 
Pedagogia de projetos
Pedagogia de projetosPedagogia de projetos
Pedagogia de projetos
Júlia Eugênia Gonçalves
 
Educação e cibercultura 2
Educação e cibercultura 2Educação e cibercultura 2
Educação e cibercultura 2
Israel serique
 

Semelhante a Mapa Conceitual (20)

Apresentaogeralplanejarleiva 110224062602-phpapp01
Apresentaogeralplanejarleiva 110224062602-phpapp01Apresentaogeralplanejarleiva 110224062602-phpapp01
Apresentaogeralplanejarleiva 110224062602-phpapp01
 
Linguagem Digital
Linguagem DigitalLinguagem Digital
Linguagem Digital
 
Slide. pronto
Slide. prontoSlide. pronto
Slide. pronto
 
tecologia e esola - Eduardo Chaves
tecologia e esola - Eduardo Chavestecologia e esola - Eduardo Chaves
tecologia e esola - Eduardo Chaves
 
Apresentação final oficinas tic 2
Apresentação final oficinas tic 2Apresentação final oficinas tic 2
Apresentação final oficinas tic 2
 
Planejar 2011: planejando aulas para a Geração Y
Planejar 2011: planejando aulas para a Geração Y Planejar 2011: planejando aulas para a Geração Y
Planejar 2011: planejando aulas para a Geração Y
 
Workshop Think 2010 - Aprendizagem informal e Web Social
Workshop Think 2010  - Aprendizagem informal e Web SocialWorkshop Think 2010  - Aprendizagem informal e Web Social
Workshop Think 2010 - Aprendizagem informal e Web Social
 
Aula Novos Rumos Da EducaçãO 20091
Aula Novos Rumos Da EducaçãO 20091Aula Novos Rumos Da EducaçãO 20091
Aula Novos Rumos Da EducaçãO 20091
 
Linguagem Digital (Ana Flávia Colen Castelo Borges)
Linguagem Digital  (Ana Flávia Colen Castelo Borges)Linguagem Digital  (Ana Flávia Colen Castelo Borges)
Linguagem Digital (Ana Flávia Colen Castelo Borges)
 
Proposições educação infantil
Proposições educação infantilProposições educação infantil
Proposições educação infantil
 
Inovacao escola giraffa
Inovacao escola giraffaInovacao escola giraffa
Inovacao escola giraffa
 
linguagem digital
linguagem digitallinguagem digital
linguagem digital
 
Michelle de oliveira crivellari
Michelle de oliveira crivellariMichelle de oliveira crivellari
Michelle de oliveira crivellari
 
Tecnologia Educacional
Tecnologia EducacionalTecnologia Educacional
Tecnologia Educacional
 
Atividade3nathanaisabeladesouzafaria
Atividade3nathanaisabeladesouzafariaAtividade3nathanaisabeladesouzafaria
Atividade3nathanaisabeladesouzafaria
 
Diário de bordo - Curso
Diário de bordo - CursoDiário de bordo - Curso
Diário de bordo - Curso
 
Os professores e o desafio comunicacional da cibercultura
Os professores e o desafio comunicacional da ciberculturaOs professores e o desafio comunicacional da cibercultura
Os professores e o desafio comunicacional da cibercultura
 
Tecnologias e Educação Infantil
Tecnologias e Educação InfantilTecnologias e Educação Infantil
Tecnologias e Educação Infantil
 
Pedagogia de projetos
Pedagogia de projetosPedagogia de projetos
Pedagogia de projetos
 
Educação e cibercultura 2
Educação e cibercultura 2Educação e cibercultura 2
Educação e cibercultura 2
 

Mais de maglomaria

Livrodeatividades2
Livrodeatividades2Livrodeatividades2
Livrodeatividades2
maglomaria
 
Apresentação proinfo
Apresentação proinfoApresentação proinfo
Apresentação proinfo
maglomaria
 
Pia adolescentes de ontem e hoje
Pia  adolescentes de ontem e hojePia  adolescentes de ontem e hoje
Pia adolescentes de ontem e hoje
maglomaria
 
Unidade 2
Unidade 2Unidade 2
Unidade 2
maglomaria
 
Unidade 3
Unidade 3Unidade 3
Unidade 3
maglomaria
 
Unidade 4
Unidade 4Unidade 4
Unidade 4
maglomaria
 
Unidade 5
Unidade 5Unidade 5
Unidade 5
maglomaria
 
Unidade 6
Unidade 6Unidade 6
Unidade 6
maglomaria
 
Unidade 1
Unidade 1Unidade 1
Unidade 1
maglomaria
 
Unidade 7
Unidade 7Unidade 7
Unidade 7
maglomaria
 
Unidade 8 Calc
Unidade 8 CalcUnidade 8 Calc
Unidade 8 Calc
maglomaria
 
Unidade 1
Unidade 1Unidade 1
Unidade 1
maglomaria
 

Mais de maglomaria (12)

Livrodeatividades2
Livrodeatividades2Livrodeatividades2
Livrodeatividades2
 
Apresentação proinfo
Apresentação proinfoApresentação proinfo
Apresentação proinfo
 
Pia adolescentes de ontem e hoje
Pia  adolescentes de ontem e hojePia  adolescentes de ontem e hoje
Pia adolescentes de ontem e hoje
 
Unidade 2
Unidade 2Unidade 2
Unidade 2
 
Unidade 3
Unidade 3Unidade 3
Unidade 3
 
Unidade 4
Unidade 4Unidade 4
Unidade 4
 
Unidade 5
Unidade 5Unidade 5
Unidade 5
 
Unidade 6
Unidade 6Unidade 6
Unidade 6
 
Unidade 1
Unidade 1Unidade 1
Unidade 1
 
Unidade 7
Unidade 7Unidade 7
Unidade 7
 
Unidade 8 Calc
Unidade 8 CalcUnidade 8 Calc
Unidade 8 Calc
 
Unidade 1
Unidade 1Unidade 1
Unidade 1
 

Último

Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Centro Jacques Delors
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
Mary Alvarenga
 
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
Manuais Formação
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
Falcão Brasil
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdfMarinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Falcão Brasil
 
Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...
Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...
Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...
Falcão Brasil
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
principeandregalli
 
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da TerraUma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Luiz C. da Silva
 
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdfUFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
Manuais Formação
 
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptxSlides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
O que é o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
O que é  o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?O que é  o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
O que é o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
Marcelo Botura
 
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdfOs Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Falcão Brasil
 
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Falcão Brasil
 
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdfAviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Falcão Brasil
 
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdfPortfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Falcão Brasil
 
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdfO Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
Falcão Brasil
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Luzia Gabriele
 
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdfGeotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Falcão Brasil
 
Plano Diretor da Tecnologia da Informação PDTIC 2020 a 2023.pdf
Plano Diretor da Tecnologia da Informação PDTIC 2020 a 2023.pdfPlano Diretor da Tecnologia da Informação PDTIC 2020 a 2023.pdf
Plano Diretor da Tecnologia da Informação PDTIC 2020 a 2023.pdf
Falcão Brasil
 

Último (20)

Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
 
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
 
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdfMarinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
 
Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...
Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...
Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
 
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da TerraUma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
 
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdfUFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
 
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptxSlides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
 
O que é o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
O que é  o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?O que é  o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
O que é o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
 
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdfOs Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
 
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
 
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdfAviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
 
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdfPortfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
 
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdfO Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
 
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdfGeotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
 
Plano Diretor da Tecnologia da Informação PDTIC 2020 a 2023.pdf
Plano Diretor da Tecnologia da Informação PDTIC 2020 a 2023.pdfPlano Diretor da Tecnologia da Informação PDTIC 2020 a 2023.pdf
Plano Diretor da Tecnologia da Informação PDTIC 2020 a 2023.pdf
 

Mapa Conceitual

  • 1. Aprendizagem colaborativa para uma educação global Rosana Romanó Mestre em Engenharia de Produção
  • 2. Colaborar Significa trabalhar com o outro para alcançar objetivos comuns Participar
  • 3. Colaboração  Colaborar no emergente ambiente multimídia significa compartilhar um ambiente de trabalho virtual.
  • 4. Internet  Acesso a informação.  Atualização com velocidade maior do que em materiais impressos.  Comunicação.  Necessidade de eduçação continuada. Criação de aprendizes para a vida inteira. Life long learning Aprender ao longo da vida
  • 5. Internet - Pontos desfavoráveis  Acesso à informações incorretas ou inadequadas.  Perda da privacidade.  Navegação através de identidades falsa  Copiar/colar (“ctrl c” e “ctrl v”)
  • 6. weblog ou blog  O blog é uma página web atualizada freqüentemente, composta por pequenos parágrafos apresentados de forma cronológica.  É como um jornal/diário dos jovens, só que interativo.  Alguns blogs são voltados para diversão, outros para trabalho e já estão sendo utilizados em projetos educacionais.
  • 7. weblog ou blog Blogs podem promover um pensamento crítico e analítico. Blog é um meio de desenvolver a colaboração. Blogar desenvolve a criatividade , o pensamento intuitivo e associativo. Blogar combina o melhor da refleção solitária com a interação social.
  • 8. Estão surgindo novas linguagens “Internetês” - Pq vc naum xego na hr q eu t flei? Traduzindo: "Por que você não chegou na hora em que eu te falei?". - Vc tá maluko, kra? - Soh toh fazendu o q me mandaru. - Ei, p/ onde eles estaum inu? - Sei lah! - bjuxxxx! Também conhecido como "miguxês", dialeto usado por adolescentes em chats, fotologs e IRC, repleta de palavras abreviadas e corruptelas como "fzr" (fazer), "cmg" (comigo) e "9dades" (novidades)
  • 9. “Internetês” “B4” traduzindo:B four = before = depois Bloguinho da Turma da Mônica “4U” traduzindo:four you = para você A principal função da linguagem, tanto escrita quanto falada, é a comunicação entre duas ou mais pessoas. O internetês estimula a criatividade?? ou empobrece a Lingua Portuguesa???
  • 10. Estão surgindo novas linguagens “Emoticons” :0)) fazendo graça :o) feliz, bom humor :-)(-: fingindo :-T fazer cara séria :-D sorriso :O> feliz :o) :o) :o) gargalhada :*) fazendo palhaçada :-? de lamber os lábios %-} bobagem
  • 11. Ansiedade de Informação Segundo Richard Wurman, autor do livro Ansiedade de Informação “este é o resultado da distância cada vez maior entre o que compreendemos e o que achamos que deveríamos compreender.”
  • 12. A Sociedade na Era da Informação  “Vivemos numa era em que a maioria das profissões desaparecerão ou mudarão radicalmente em 20 anos,  Os jovens que estão ingressando no mercado de trabalho têm uma probabilidade dez vezes menor do que seus pais e avós de terminar sua carreira na mesma atividade;  70% das profissões que existirão em 2025 ainda não existem. “ Giomar Namo de Mello
  • 13. Homos studiosus Com a revolução microeletrônica as capacidades do homem foram ampliadas.
  • 14. A escola não pode desconhecer a realidade audiovisual da nossa sociedade e, muito menos, caminhar em sentido oposto ao que ocorre do lado de fora de seus muros.
  • 15. Comunidades Virtuais  Comunidade de pessoas compartilhando interesses comuns, idéias e relacionamentos, através da Internet, ou outras redes colaborativas.  Os participantes de uma comunidade virtual se agrupam para auxiliarem-se mutuamente na tarefa de produzir conhecimento.
  • 16. Cooperação e Colaboração  A cooperação é uma estrutura de interação projetada para facilitar o desenvolvimento ou realização de um produto ou objetivo específico.  A colaboração é uma filosofia de interação onde os indivíduos são responsáveis pelas suas ações, incluindo o aprender e respeitando as habilidades e as contribuições de seus colaboradores.
  • 17. Cooperação e Colaboração  No modelo cooperativo o professor mantém o controle completo da classe, mesmo que os estudantes trabalhem em grupos para realizarem os objetivos de um curso.  No modelo colaborativo, o grupo pode assumir total responsabilidade para realizar uma atividade do curso. Os estudantes é que determinam os caminhos que vão seguir.
  • 18. Como é este novo aprendizado?  O interesse do aluno depende da estratégia utilizada pelo professor.  O professor é mais participativo e mais orientador, devendo deixar clara sempre a regra do jogo.  Professores e alunos devem consultar a ferramenta de aprendizado freqüentemente.  Há dificuldades de julgamento por parte do professor, pois os trabalhos dos alunos chegam em horas e dias diferentes.
  • 19. Material Didático  Os materiais utilizados em ambientes colaborativos de aprendizagem deverão ser concebidos de forma a estimular os alunos a desempenhar um papel ativo em sua própria aprendizagem.  A interatividade é a palavra-chave deste processo e é muitas vezes o que falta em atividades desenvolvidas a distância.
  • 20. Multimídia Comunicação através de múltiplos meios de representação da informação
  • 21. Sistema hipertextual acesso não-linear às informações. O usuário define sua própria seqüência de leitura. “O que vejo como contribuição real da mídia digital à educação é a flexibilidade que pode permitir que cada indivíduo descubra seus próprios caminhos pessoais ao aprendizado.” Seymour Papert
  • 22. Softwares de Autoria “Oficina de criação”, equipado com diversas ferramentas que permitem o desenvolvimento de projetos multimídia. Condução da não linearidade de conteúdos. Pesquisa de campo para obtenção de informações e mídias (imagens, sons e vídeos); PERSONALIZAÇÃO! Alunos e professores não precisam se adaptar aos softwares fechados e podem criar seus próprios conteúdos Favorecimento dos aspectos regionais;
  • 23. Papel do professor Os alunos estão crescendo num mundo digital e como resultado eles aprenderão de modo diferente. O desafio do educador está em compreender o que isto significa. O professor passa a ser um orientador, aquele que fomenta o desequilíbrio cognitivo do aluno na busca de um reequilíbrio em um nível cognitivo mais elevado. Estimular e intensificar o desejo de aprender.
  • 24. Motivação do Ensino  Motivar é relacionar o trabalho escolar aos desejos e necessidades do aluno.  É apresentar incentivos que despertem, no aluno, certos motivos que o levarão a estudar. Inspiração e criação O desafio das escolas hoje é proporcionar um espaço privilegiado para que se experimentem e se desenvolvam as capacidades.
  • 25. Os 3 estágios da aprendizagem Seymour Papert 1° Os bebês quando nascem exploram o mundo ativamente, são dirigidos pelo próprio interesse, estão no comando e aprendem muito. 2° Estágio da aprendizagem escolar onde dependem de um adulto que dita as regras e nem sempre aprendem o que estão interessadas em saber. 3° É o que toda pessoa criativa faz, segue aprendendo o que precisa saber ou que realmente interessa.
  • 26. Trilha singular do aprendizado Conexões de interesse Ninguém se perde nos caminhos do interesse!
  • 27. Construcionismo •Significa aprender fazendo •O aluno não conquista o conhecimento interiorizando-o de fora para dentro, mas construindo-o internamente em sintonia com o ambiente. •O ambiente de aprendizagem é construído em clima de diversidade de escolhas, cheio de possíveis deduções. “O que você aprende no processo de construção tem raízes mais profundas na mente do que qualquer coisa que alguém possa te contar.” Seymour Papert
  • 28. Habilidade para Pensamento adquirir novos criativo conhecimentos Solução de Problemas Cooperação Comunicação
  • 29. “Quando as crianças dizem: - isto é ótimo, isto foi divertido, isto foi um divertimento difícil..., elas querem dizer que não foi divertido apresar de difícil, mas que foi divertido porque foi difícil.” Seymour Papert
  • 30. Educomunicação EDUCAÇÃO OU FORMAÇÃO PESSOAL + RECURSOS DE COMUNICAÇÃO E CULTURA •Ex: uma rádio interna tendo a programação feita pelos alunos, ou a produção de jornais no processo educativo. •Designa projetos que formam para a cidadania utilizando a produção de jornais, vídeos, ou qualquer outro meio de comunicação. •Promove a reflexão e da percepção crítica sobre os meios de comunicação.
  • 31. Inclusão Digital “O analfabeto do futuro será aquele que não souber ler as imagens geradas pelos meios eletrônicos de comunicação” ...Do total de 170 milhões de brasileiros, apenas 26 milhões têm acesso ao computador. A média nacional de inclusão digital é de 8,2%. Fonte: http://www.cdi.org.br/midia/midia_20030526.htm
  • 32. Inclusão Digital Acesso ao computador 70 70 60 60 50 40 1999 30 23 2003 20 13 10 0 Escola Pública (%) Escola Particular (%) Fonte: O Estado de São Paulo 04/2003
  • 33. Inclusão Digital Acesso à Internet 35,0 32,0 30,0 25,0 20,0 17,0 1999 15,0 2003 10,0 8,2 5,0 1,3 0,0 Escola Pública (%) Escola Particular (%) Fonte: O Estado de São Paulo 04/2003
  • 34. O perfil do professor brasileiro revelado pela pesquisa da UNESCO SEXO •Idade Média: 38 anos 100 81,3 Feminino •82% rede pública e 18% rede privada •Formação profissional: 50 18,6 Masculin •68% nível superior o •32% ensino médio 0 Inclusão digital 59,6% nunca usam o correio eletrônico 58,4% não navegam na Internet 53,9% não se divertem com o computador 49,5% não tem computador em casa
  • 35. Inclusão Digital Existem 24 milhões de máquinas em uso no Brasil. Três milhões a mais do que há um ano. O Brasil está acima da média mundial: BRASIL 13,8 micros para cada 100 habitantes MUNDO 13 micros para cada 100 habitantes EUA 68 micros para cada 100 habitantes Fonte: Jornal da Globo 04/2005 Pesquisa da FGV
  • 36. Formação na Era Digital  Os processos de aprendizagem se tornam mais ricos e mais proveitosos em termos do principal objetivo a que se propõem, que é a produção e o compartilhamento do conhecimento.  Aprendizado mais centrado nos alunos.  Alunos, professores e pais colaborando.  Preparação para um ambiente de tecnologia.  Criação de aprendizes para a vida inteira.
  • 37. Bibliografia HOLSINGER, Erik. Como funciona a multimídia - Quark do Brasil, São Paulo, 1994 LÉVY, Pierre. Cibercultura. São Paulo: Editora 34, 1999; LÉVY, Pierre. As tecnologias da inteligência – o futuro do pensamento na era da informática. São Paulo: Editora 34, 1993; LITWIN, Edith. Tecnologia Educacional – Política, histórias e propostas. Porto Alegre: Artes Médicas, 1995; LITWIN, Edith. Educaçào à Distância. Porto Alegre: Artes Médicas,2000. PAULA FILHO Wilson de Pádua. Multimídia: Conceitos e Aplicações Rio de Janeiro, LTCE S.A, 2000. PRETTO, Nelson. Uma escola com/sem futuro – educação e multimídia, São Paulo: Papirus, 1999. SUPERINTERESSANTE. São Paulo: Abril.2001, especial Educação Digital. TAPSCOTT, D. Geração digital - A crescente e irreversível ascensão da geração Net - São Paulo: Makron Books do Brasil, 1999 WURMAN, RichardS. Ansiedade de Informação - tradução Virgílio Freire - Sào Paulo: Cultura Editores Associados, 1991 .
  • 38. Rosana Romanó rromano@expoente.com.br rromano@uniexp.edu.br Home Page http://www.expoente.com.br http://uniexp.edu.br http://www.escolainterativa.com.br