SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 167
#propaganda #gestão #digital
Matheus M. Marangoni. Mestre em Comunicação e
Práticas de Consumo pela ESPM São Paulo. É Supervisor
Acadêmico na graduação do curso de Propaganda e
Marketing da ESPM Unidade São Paulo. Pesquisador de
Mídias Sociais Digitais foi um dos fundadores do
GameLab da ESPM.
É profissional de Atendimento e Planejamento de
Comunicação. Consultor de Planejamento de
Comunicação e Marketing desde 2008, atua

em diversos segmentos de mercado: correlatos médicos,
têxtil, indústria de base, agronegócio, serviços
financeiros, etc.
Cenário
As Mídias Sociais podem ser uma grande aliada, ou a causa de muitos
prejuízos para empresas e seus colaboradores. Os indicadores
demonstram que os investimentos de comunicação não param de
crescer.

Mas, e os resultados? Grande parte deles dependerá do conhecimento
adequado das estratégias digitais e das possibilidades que as
ferramentas utilizadas oferecem.
Conhecimento para a Gestão Digital
O curso trabalhará com o mais atual cenário das
Mídias Sociais, relacionando suas características
com o composto de comunicação das empresas.
E, indo direto ao necessário, indicará como a gestão
de conteúdo deve se adequar para cada uma das
redes. Além de como obter parâmetros para aferir
os resultados das ações.
Mudanças, mudanças e mais mudanças
As mudanças fazem parte do cotidiano das empresas, mas
elas normalmente ocorrem em um ritmo previsível. O
mesmo não ocorre com as Mídias Sociais. A todo instante
uma novidade toma conta do ciberespaço e do dia a dia
das pessoas.
Para estar sintonizada com essas mudanças, as empresas
necessitam trabalhar as características das principais redes
sociais digitais. Mais do que isso, obter uma sintonia
perfeita com o composto de comunicação.
Panorama
89%
47%
25%
24%
como as mídias sociais estão
dos brasileiros tem contas

em redes sociais
são da população visita regularmente

o Facebook
frequenta o WhatsApp
dos usuários usam a Web para socializar. Falam de
música, filmes, esportes, produtos e serviços que
usam, política e religião.
155,6%
Entre 2013 e 2014,
houve um aumento
significativo de 155,6%
no número de pessoas
que acessaram a “web”
via dispositivos
eletrônicos diferentes
de computador.
60% Entre 2010 e 2015, mais
de 42 milhões de
brasileiros passaram a
usar a internet. Hoje,
cerca de 116 milhões de
pessoas no País estão
conectadas.
Mobile
Acesso
Planejamento Estratégico
mapa de planejamento / métricas / produção
Implementação
modelos / gestão
Contextualizar as mídias sociais digitais
histórico / números / tendências
Mídias Sociais Digitais
49%
3.3 horas/ dia
O fenômeno das redes sociais precede à
internet, porém, através da mediação
feita por computador é estabelecida
uma nova dinâmica envolvendo
conexão, interação e relacionamento
entre os atores envolvidos.
(RECUERO, 2009)
No ciberespaço, nos diz Rheingold (1996: 414), conversamos e discutimos,
engajamo-nos em intercursos intelectuais, realizamos ações comerciais,
trocamos conhecimento, compartilhamos emoções, fazemos planos,
trazemos idéias, fofocamos, brigamos, apaixonamo-nos, encontramos
amigos e os perdemos, jogamos jogos simples e metajogos, flertamos,
criamos arte e desfiamos um monte de conversa fiada. Fazemos tudo que
fazem as pessoas quando se encontram, mas o fazemos com palavras e
na tela do computador, deixando nossos corpos para trás.
(SANTAELLA, 2006, p. 122)
Sites de redes sociais foram definidos por Boyd & Ellison (2007)
como aqueles sistemas que permitem i) a construção de uma
persona através de um perfil ou página pessoal; ii) a interação
através de comentários; e iii) a exposição pública da rede social
de cada ator. Os sites de redes sociais seriam uma categoria do
grupo de softwares sociais, que seriam softwares com aplicação
direta para a comunicação mediada por computador.
(RECUERO, 2009, p. 102)
SITES DE REDES SOCIAIS
O Facebook funciona através de perfis e comunidades. Em
cada perfil, é possível acrescentar módulos de aplicativos
(jogos, ferramentas, etc.). O sistema é muitas vezes percebido
como mais privado que outros sites de redes sociais, pois
apenas usuários que fazem parte da mesma rede podem ver o
perfil uns dos outros. Outra inovação significativa do Facebook
foi o fato de permitir que usuários pudessem criar aplicativos
para o sistema. O uso de aplicativos é hoje uma das formas de
personalizar um pouco mais os perfis.
(RECUERO, 2009, p. 171 - 172)
SITES DE REDES SOCIAIS
Lançado em 2010 por Kevin Systrom e Mike Krieger, o aplicativo gratuito de
compartilhamento de fotos e vídeos Instagram, diferente de outras redes sociais,
foi projetado e desenvolvido para ser usado a partir de dispositivos móveis -
inicialmente disponibilizado para uso em sistemas iOS e posteriormente, em
2012, se tornou disponível também para o sistema Android. Em se tratando do
acesso à rede social a partir do computador pessoal, já é possível ingressar na
plataforma para visualizar as postagens, editar o perfil, curtir e comentar.
(FREIRE e LISBOA, 2013, p. 2)
Tecnicamente, o Instagram permite aos usuários filmar,
fotografar e aplicar filtros de maneira que o resultado
seja postado na rede. Além de possibilitar o
compartilhamento em outras redes sociais como
Facebook, Twitter e Flickr. Socialmente, é uma maneira
divertida e peculiar de compartilhar a vida com os
amigos através da imagem, conforme diz o próprio
Instagram acerca de si.
(FREIRE e LISBOA, 2013, p. 3)
SITES DE REDES SOCIAIS
O Twitter104 é um site popularmente denominado de um
serviço de microblogging. É construído enquanto
microblogging porque permite que sejam escritos
pequenos textos de até 140 caracteres a partir da
pergunta “O que você está fazendo?”.
(RECUERO, 2009, p. 173)
O Twitter é estruturado com seguidores e pessoas a seguir,
onde cada twitter pode escolher quem deseja seguir e ser
seguido por outros. Há também a possibilidade de enviar
mensagens em modo privado para outros usuários. A janela
particular de cada usuário contém, assim, todas as
mensagens públicas emitidas por aqueles indivíduos a quem
ele segue. Mensagens direcionadas também são possíveis, a
partir do uso da “@” antes do nome do destinatário. Cada
página particular pode ser personalizada pelo twitter através
da construção de um pequeno perfil.
(RECUERO, 2009, p. 173)
SITES DE REDES SOCIAIS
É um site que busca a criação de redes sociais voltadas aos
negócios. Ele está focado em profissionais e seu desejo de construir
uma rede de contatos profissional que de fato possa ser utilizada
nos negócios. Os relacionamentos no LinkedIn são chamados de
conexões e são originados em algum tipo de relacionamento
existente na vida real. Você não pode se conectar a qualquer
pessoa, somente com alguém que tenha trabalhado ou estudado
com você. Com essa rede inicial você pode solicitar conexões com
pessoas que estejam conectadas a um de seus colegas.
(TORRES, 2009, p. 146)
SITES DE REDES SOCIAIS
O Snapchat é uma rede social de mensagens
instantâneas voltado para celulares com sistema Android
e iOS criada e desenvolvida por Evan Spiegel, Bobby
Murphy e Reggie Brown, estudantes da Universidade
Stanford. O app pode ser usado para enviar texto, fotos
e vídeos e o diferencial é que este conteúdo só pode ser
visto apenas uma vez, pois é deletado logo em seguida,
se "autodestruindo" do app.
SITES DE REDES SOCIAIS
Momento
• O YouTube tem mais de um bilhão de
usuários, quase um terço dos usuários da
Internet e, a cada dia, as pessoas assistem
a milhões de horas de vídeos no YouTube
e geram bilhões de visualizações.
• O YouTube, e até mesmo o YouTube para
dispositivos móveis, atinge mais adultos
de 18 a 34 anos e de 18 a 49 anos que
qualquer rede a cabo nos EUA.
Produto
• O YouTube lançou versões locais em mais
de 88 países.
• Você pode navegar no YouTube em até 76
idiomas diferentes (o que abrange 95%
dos usuários da Internet).
SITES DE REDES SOCIAIS
O Futuro
Stories???
INVESTIMENTOS PUBLICITÁRIOS
MAIS DE
BILHÕES
R$60
Fonte: IBOPE (Primeiro Semestre de 2015)
http://www.adnews.com.br/publicidade/ibope-divulga-infografico-sobre-investimento-publicitario-em-2015
Fonte: IBOPE (Primeiro Semestre de 2015)
http://www.adnews.com.br/publicidade/ibope-divulga-infografico-sobre-investimento-publicitario-em-2015
CRESCIMENTO DE
0,8%(2014/1)
INVESTIMENTOS PUBLICITÁRIOS
Fonte: IBOPE (Primeiro Semestre de 2015)
http://www.adnews.com.br/publicidade/ibope-divulga-infografico-sobre-investimento-publicitario-em-2015
55%
13%
10%
7%
5%
4%
4%
1%
1%
TV ABERTA
JORNAL
TV ASSINATURA
INTERNET
TV MERCHANDISING
REVISTA
RÁDIO
CINEMA
MOBILIÁRIO URBANO
INVESTIMENTOS PUBLICITÁRIOS
Em linhas gerais, as campanhas nas mídias sociais
são um conjunto de ações que têm por
objetivo anunciar e promover produtos, eventos
ou ideias em canais de interação on-line.
INVESTIMENTOS PUBLICITÁRIOS
OBJETIVOS PRINCIPAIS
GERAR
COMUNIDADE
DIVULGAÇÃO
GERAR
COMUNIDADE
DIVULGAÇÃO
OBJETIVOS PRINCIPAIS
OBJETIVOS PRINCIPAIS
NÚMERO DE PESSOAS
CONECTADAS À MARCA
OBJETIVOS PRINCIPAIS
GERAR
COMUNIDADE
DIVULGAÇÃO
OBJETIVOS PRINCIPAIS
INVESTIMENTOS
0
22.5
45
67.5
90
1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12
Divulgação
Gerar Comunidade
0
22.5
45
67.5
90
1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12
Divulgação
Gerar Comunidade
ALWAYS ON
SAZONAL
INVESTIMENTOS
PRINCIPAIS RAZÕES PARA INVESTIR EM MÍDIAS SOCIAIS
Atuar em mídias sociais impacta um consumidor
ativo e produtor de conteúdos (prosumer),
muito envolvido e apaixonado;
https://www.facebook.com/CanadianCommitteeforWorldPressFreedom/photos/pb.319387861452070.-2207520000.1456144514./514191398638381/?type=3&theater
Gera laços emocionais com o consumidor
por meio de conversas e interações;
PRINCIPAIS RAZÕES PARA INVESTIR EM MÍDIAS SOCIAIS
ETAPAS
PLANEJAMENTO
PRODUÇÃO DE CONTEÚDO
GESTÃO E RELACIONAMENTO
MONITORAMENTO
MÉTRICAS
PLANEJAMENTO
PLANEJAMENTO
ESTRATÉGIA DE COMUNICAÇÃO DA MARCA
AÇÕES E CAMPANHAS EM MÍDIAS SOCIAIS
Etapa em que se analisará o cenário em que a marca está
inserida, a atuação dos principais concorrentes e o
benchmark do setor como um todo. Além disso, ocorrerá a
definição da estratégia aplicada aos canais sociais da
marca, a seleção de quais plataformas serão escolhidas
para abrigar perfis da empresa, a elaboração das ações
sazonais e das campanhas always on e o cronograma de
execução de tudo que foi planejado.
PLANEJAMENTO
OBJETIVOS CONCEITO
PLATAFORMAS /
QUANTIDADE DE
POSTS
INVESTIMENTO KPIs CRONOGRAMA
PLANEJAMENTO
OBJETIVOS CONCEITO
PLATAFORMAS /
QUANTIDADE DE
POSTS
INVESTIMENTO KPIs CRONOGRAMA
PLANEJAMENTO
ESTUDO DE CASO
KPI = Indicadores de
performance
KPI
KPI é uma conjunto de pontos de mensuração para ajudar uma
organização e/ ou departamento entender como está sua
performance. Um bom KPI deve atuar como uma bússola, ajudando
a empresa a entender se está no caminho certo para o alcance dos
objetivos estratégicos. Para ser eficiente um KPI tem que:
a. Ser bem definido e quantificável
b. Ser amplamente divulgado e reconhecido por toda a empresa
c. Ser realmente crucial para os objetivos
d. Ser aplicável ao ramo de atuação da empresa
ESTUDO DE CASO
• Taxa de Conversão: Total de Vendas : Total de Visitas ao Site
• Índice de Engajamento: Total de Visitantes que Interagiram

com a Página:Total de Visitantes
• Índice de Influência Social: Total de Posts “Curtidos”

ou “Retuitados” : Total de Posts Publicados
PLANEJAMENTO
PRODUÇÃO DE CONTEÚDO
PRODUÇÃO DE CONTEÚDO


Elaboração de conteúdo que engloba a definição da linha
editorial, linguagem a ser usada e as principais fontes de
referência. Em geral, o produtor de conteúdo também
elabora as diretrizes gerais que devem ser seguidas pela
criação para as campanhas em mídias sociais, também
chamadas de ações catalisadoras ou especiais.

ESTILO / IDENTIDADE
TEXTOCONHEÇA SEU PÚBLICO
OBJETIVO
FORMATOS
PERSONALIZAÇÃO
PRODUÇÃO DE CONTEÚDO
PRODUÇÃO DE CONTEÚDO
PRODUÇÃO DE CONTEÚDO
1970
PRODUÇÃO DE CONTEÚDO
Conteúdo
1990
LIBERAÇÃO DA 

PALAVRA
CONEXÃO
RECONFIGURAÇÃO
SOCIAL, CULTURAL E
POLÍTICA
GESTÃO E RELACIONAMENTO
MONITORAMENTO
GESTÃO E RELACIONAMENTO


Durante a gestão das mídias sociais, é preciso agendar/publicar
o conteúdo elaborado na etapa anterior, interagir com os
usuários e fomentar a comunidade da marca, incentivando a
participação dos usuários. Além disso, deve-se identificar e
executar ações corretivas com usuários que se destaquem por
possuir maior recorrência de participação nas mídias sociais –
seja por atuar positivamente ou negativamente – e buscar
usuários com potencial para se tornar evangelistas da marca.
GESTÃO E RELACIONAMENTO
COMENTÁRIO
DÚVIDA OU
RECLAMAÇÃO
OPORTUNIDADE
COMENTÁRIO
DÚVIDA OU
RECLAMAÇÃO
OPORTUNIDADE
GESTÃO E RELACIONAMENTO
COMENTÁRIO
DÚVIDA OU
RECLAMAÇÃO
OPORTUNIDADE
GESTÃO E RELACIONAMENTO
COMENTÁRIO
DÚVIDA OU
RECLAMAÇÃO
OPORTUNIDADE
GESTÃO E RELACIONAMENTO
MONITORAMENTO


Ação responsável por coletar todas as menções à
marca em diferentes plataformas sociais on-line. Com a
coleta em mãos, o analista irá classificar, categorizar,
interpretar dados e consolidá-los na apresentação de
um relatório. A periodicidade dos reports é
diretamente proporcional ao volume de menções e
objetivos estabelecidos com o monitoramento.
MÉTRICAS
PLANEJAMENTO
OBJETIVOS CONCEITO
PLATAFORMAS /
QUANTIDADE DE
POSTS
INVESTIMENTO KPIs CRONOGRAMA
MONITORAMENTO
Escutar o que o consumidor fala sobre
sua marca, produtos e serviços nas
mídias sociais. Monitorar as mídias
sociais baseia-se na: coleta,
classificação e análise de postagens
púbicas sobre sua marca.
Transformar o grande volume de dados que
está disponível nas mídias sociais, em
conhecimento útil e relevante, que auxilie sua
marca na tomada de decisão.
MONITORAMENTO
TARGET
TARGET NAS RSI
MONITORAMENTO
MONITORAMENTO
TARGET
TARGET NAS RSI
VALIDADE DOS DADOS
OBTIDOS NAS PESQUISAS
DIAGNÓSTICO
DA MARCA
DIAGNÓSTICO
DE MERCADO
DIAGNÓSTICO
DA MARCA
DIAGNÓSTICO
DE MERCADO
DIAGNÓSTICO DA MARCA
É um estudo abrangente, resultado do monitoramento
de todas as associações com a marca nas mídias
sociais. Tem como objetivo mostrar um raio-X da marca
na rede, mapear os principais assuntos e públicos,
identificar as forças e fraquezas da marca, bem como
oportunidades a serem aproveitadas.
(BAIO; MUNIZ; ISHIDA; FRANCHITO, 2012, p. 7 - 8)
OPINIÃO SOBRE
PRODUTOS E
SERVIÇOS
PÚBLICO - ALVO
INSIGHTS PARA
CAMPANHAS
EVANGELIZADORES
E DETRATORES
DIAGNÓSTICO
DA MARCA
OPINIÃO SOBRE
PRODUTOS E
SERVIÇOS
DIAGNÓSTICO
DA MARCA
PÚBLICO - ALVO
DIAGNÓSTICO
DA MARCA
INSIGHTS PARA
CAMPANHAS
DIAGNÓSTICO
DA MARCA
EVANGELIZADORES
E DETRATORES
DIAGNÓSTICO
DA MARCA
DIAGNÓSTICO
DA MARCA
DIAGNÓSTICO
DE MERCADO
DIAGNÓSTICO
DA MARCA
DIAGNÓSTICO
DE MERCADO
DIAGNÓSTICO DE MERCADO
Tem por objetivo acompanhar as conversações
sobre temas de interesse que possam impactar
no negócio direta ou indiretamente. É possível
identificar sazonalidades dos assuntos, mapear
os perfis influentes, as principais mídias sociais e
observar tendências de crescimento ou
diminuição de conversas.
(BAIO; MUNIZ; ISHIDA; FRANCHITO, 2012, p. 10)
BENCHMARK CONCORRÊNCIA
DIAGNÓSTICO
DE MERCADO
EVOLUÇÃO /
VARIAÇÕES
SENTIMENTO
SHARE EVOLUME
POR REDE
NUVEM DE
PALAVRAS
SHARE EVOLUME
POR CATEGORIA
https://www.scup.com/pt/
https://klout.com/home
Gestão Estratégica de
Mídias Sociais Digitais
Comunicação
Integrada (visão
estratégica)
Importância da integração
com as demais ferramentas
Adequação ao meio
Plataformas
(características)
Facebook
Twitter
Youtube
Linkedin
WhatsApp
Tumblr
Pinterest
Snapchat
Geração de Conteúdo
Hub / Facebook Ads
Notícias Rápidas
Canais proprietários
B2B / Emprego
Promoções
Repositório de Imagens
Rede social “segmentada”
Promoções
Replicação
Engajamento
Formatos
Texto
Vídeo
Imagens
Metrificação (Controle e revisão)
Adequação ao público

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Pedro Ivo Resende - Vitamina UFF 2010 - Redes Sociais
Pedro Ivo Resende - Vitamina UFF 2010 - Redes SociaisPedro Ivo Resende - Vitamina UFF 2010 - Redes Sociais
Pedro Ivo Resende - Vitamina UFF 2010 - Redes Sociais
vitaminauff
 
Redes Sociais e Publicidade
Redes Sociais e PublicidadeRedes Sociais e Publicidade
Redes Sociais e Publicidade
Luísa Souza
 
Marketing Digital Alternativas Marco 2010
Marketing Digital   Alternativas   Marco 2010Marketing Digital   Alternativas   Marco 2010
Marketing Digital Alternativas Marco 2010
Sandra Turchi
 

Mais procurados (20)

FGV - Planejamento de Mídias Digitais - GVPEC - Aula de Redes Sociais
FGV - Planejamento de Mídias Digitais - GVPEC - Aula de Redes SociaisFGV - Planejamento de Mídias Digitais - GVPEC - Aula de Redes Sociais
FGV - Planejamento de Mídias Digitais - GVPEC - Aula de Redes Sociais
 
Pedro Ivo Resende - Vitamina UFF 2010 - Redes Sociais
Pedro Ivo Resende - Vitamina UFF 2010 - Redes SociaisPedro Ivo Resende - Vitamina UFF 2010 - Redes Sociais
Pedro Ivo Resende - Vitamina UFF 2010 - Redes Sociais
 
Palestra sobre Redes Sociais no evento "Inspira Marketing" (Sul de Minas)
Palestra sobre Redes Sociais no evento "Inspira Marketing" (Sul de Minas)Palestra sobre Redes Sociais no evento "Inspira Marketing" (Sul de Minas)
Palestra sobre Redes Sociais no evento "Inspira Marketing" (Sul de Minas)
 
Mídias Sociais. Apresentação Senado Federal por @andretelles
Mídias Sociais. Apresentação Senado Federal por @andretellesMídias Sociais. Apresentação Senado Federal por @andretelles
Mídias Sociais. Apresentação Senado Federal por @andretelles
 
Mídias Sociais. Gestão Profissional - por @andretelles
Mídias Sociais. Gestão Profissional - por @andretellesMídias Sociais. Gestão Profissional - por @andretelles
Mídias Sociais. Gestão Profissional - por @andretelles
 
Verdades, mentiras e mídias sociais
Verdades, mentiras e mídias sociaisVerdades, mentiras e mídias sociais
Verdades, mentiras e mídias sociais
 
Workshop André Telles - Forum de Marketing 2010 por @andretelles
Workshop André Telles - Forum de Marketing 2010 por @andretellesWorkshop André Telles - Forum de Marketing 2010 por @andretelles
Workshop André Telles - Forum de Marketing 2010 por @andretelles
 
Introdução as redes socias
Introdução as redes sociasIntrodução as redes socias
Introdução as redes socias
 
Midiátics - Um pouco sobre Mídias Sociais
Midiátics - Um pouco sobre Mídias SociaisMidiátics - Um pouco sobre Mídias Sociais
Midiátics - Um pouco sobre Mídias Sociais
 
Web 2.0 e Rede de Mobilidade Ubana
Web 2.0 e Rede de Mobilidade UbanaWeb 2.0 e Rede de Mobilidade Ubana
Web 2.0 e Rede de Mobilidade Ubana
 
Marketing em Redes Sociais - Curso APADI - Turma de Junho/2010
Marketing em Redes Sociais - Curso APADI - Turma de Junho/2010Marketing em Redes Sociais - Curso APADI - Turma de Junho/2010
Marketing em Redes Sociais - Curso APADI - Turma de Junho/2010
 
Redes Sociais para 2015
Redes Sociais para 2015Redes Sociais para 2015
Redes Sociais para 2015
 
Palestra UEL10-11-10
Palestra UEL10-11-10Palestra UEL10-11-10
Palestra UEL10-11-10
 
Desvendando os APLICATIVOS SOCIAIS
Desvendando os APLICATIVOS SOCIAISDesvendando os APLICATIVOS SOCIAIS
Desvendando os APLICATIVOS SOCIAIS
 
Redes Sociais e Publicidade
Redes Sociais e PublicidadeRedes Sociais e Publicidade
Redes Sociais e Publicidade
 
Mídias digitais - Apresentação da Aula 01 (04/08/12)
Mídias digitais - Apresentação da Aula 01 (04/08/12)Mídias digitais - Apresentação da Aula 01 (04/08/12)
Mídias digitais - Apresentação da Aula 01 (04/08/12)
 
Marketing Digital Alternativas Marco 2010
Marketing Digital   Alternativas   Marco 2010Marketing Digital   Alternativas   Marco 2010
Marketing Digital Alternativas Marco 2010
 
Comunicação Interativa 06
Comunicação Interativa 06Comunicação Interativa 06
Comunicação Interativa 06
 
Digital meeting na imprensa
Digital meeting na imprensaDigital meeting na imprensa
Digital meeting na imprensa
 
Thay
ThayThay
Thay
 

Semelhante a Jornada Administrativa - Mês do Administrador: Gestão Estratégica de Mídias Sociais

O A Apresentacao O A Anglo Americano
O A  Apresentacao  O A  Anglo  AmericanoO A  Apresentacao  O A  Anglo  Americano
O A Apresentacao O A Anglo Americano
Organic Agency
 
Trabalho sobre o Artigo "Dez Razões para ter uma Rede Social em sua Empresa"
Trabalho sobre o Artigo "Dez Razões para ter uma Rede Social em sua Empresa"Trabalho sobre o Artigo "Dez Razões para ter uma Rede Social em sua Empresa"
Trabalho sobre o Artigo "Dez Razões para ter uma Rede Social em sua Empresa"
Graziela Dias
 

Semelhante a Jornada Administrativa - Mês do Administrador: Gestão Estratégica de Mídias Sociais (20)

2014 nas mídias sociais
2014 nas mídias sociais2014 nas mídias sociais
2014 nas mídias sociais
 
Mídias sociais - estratégias para microempreendedores
Mídias sociais - estratégias para microempreendedoresMídias sociais - estratégias para microempreendedores
Mídias sociais - estratégias para microempreendedores
 
O A Apresentacao O A Anglo Americano
O A  Apresentacao  O A  Anglo  AmericanoO A  Apresentacao  O A  Anglo  Americano
O A Apresentacao O A Anglo Americano
 
Quem não é visto não é lembrado - Palestra proferida no Bate Papo Sobre E-com...
Quem não é visto não é lembrado - Palestra proferida no Bate Papo Sobre E-com...Quem não é visto não é lembrado - Palestra proferida no Bate Papo Sobre E-com...
Quem não é visto não é lembrado - Palestra proferida no Bate Papo Sobre E-com...
 
House & Gift Fair 2009
House & Gift Fair 2009House & Gift Fair 2009
House & Gift Fair 2009
 
Palestra Wellido Teles - Redes Sociais e seu Papel na Fidelização de um Cliente
Palestra Wellido Teles - Redes Sociais e seu Papel na Fidelização de um ClientePalestra Wellido Teles - Redes Sociais e seu Papel na Fidelização de um Cliente
Palestra Wellido Teles - Redes Sociais e seu Papel na Fidelização de um Cliente
 
Fundamentos de marketing digital
Fundamentos de marketing digitalFundamentos de marketing digital
Fundamentos de marketing digital
 
Artigo Científico - Marketing de Mídias Sócias para PMEs Em Meio as Mudanças...
Artigo Científico - Marketing de Mídias Sócias para PMEs Em Meio as Mudanças...Artigo Científico - Marketing de Mídias Sócias para PMEs Em Meio as Mudanças...
Artigo Científico - Marketing de Mídias Sócias para PMEs Em Meio as Mudanças...
 
Palestra - Os 5 pilares das Midias Sociais - UDOP
Palestra - Os 5 pilares das Midias Sociais - UDOPPalestra - Os 5 pilares das Midias Sociais - UDOP
Palestra - Os 5 pilares das Midias Sociais - UDOP
 
Dialeto novo profissional / Leandro VC Matos
Dialeto novo profissional /  Leandro VC MatosDialeto novo profissional /  Leandro VC Matos
Dialeto novo profissional / Leandro VC Matos
 
Mkt digital tendencias_2013_laura_gris
Mkt digital tendencias_2013_laura_grisMkt digital tendencias_2013_laura_gris
Mkt digital tendencias_2013_laura_gris
 
Trabalho sobre o Artigo "Dez Razões para ter uma Rede Social em sua Empresa"
Trabalho sobre o Artigo "Dez Razões para ter uma Rede Social em sua Empresa"Trabalho sobre o Artigo "Dez Razões para ter uma Rede Social em sua Empresa"
Trabalho sobre o Artigo "Dez Razões para ter uma Rede Social em sua Empresa"
 
Mídias Sociais podem contribuir para estreitar o relacionamento com os clientes
Mídias Sociais podem contribuir para estreitar o relacionamento com os clientesMídias Sociais podem contribuir para estreitar o relacionamento com os clientes
Mídias Sociais podem contribuir para estreitar o relacionamento com os clientes
 
Palestra para o II Mix de Comunicação Corporativa
Palestra para o II Mix de Comunicação CorporativaPalestra para o II Mix de Comunicação Corporativa
Palestra para o II Mix de Comunicação Corporativa
 
Twitter
TwitterTwitter
Twitter
 
Curso de Férias - Gestão de Rede Sociais - Tendências
Curso de Férias - Gestão de Rede Sociais - TendênciasCurso de Férias - Gestão de Rede Sociais - Tendências
Curso de Férias - Gestão de Rede Sociais - Tendências
 
Social Media e Comunicacao Corporativa
Social Media e Comunicacao CorporativaSocial Media e Comunicacao Corporativa
Social Media e Comunicacao Corporativa
 
Redes Sociais - Vigo
Redes Sociais - VigoRedes Sociais - Vigo
Redes Sociais - Vigo
 
Vantagens da inclusão do profissional nas mídias sociais: Visão geral e aplic...
Vantagens da inclusão do profissional nas mídias sociais: Visão geral e aplic...Vantagens da inclusão do profissional nas mídias sociais: Visão geral e aplic...
Vantagens da inclusão do profissional nas mídias sociais: Visão geral e aplic...
 
Os Microblogs como ferramenta de comunicação Organizacional
Os Microblogs como ferramenta de comunicação OrganizacionalOs Microblogs como ferramenta de comunicação Organizacional
Os Microblogs como ferramenta de comunicação Organizacional
 

Mais de Conselho Regional de Administração de São Paulo

Mais de Conselho Regional de Administração de São Paulo (20)

Responsabilidade Social e Sustentabilidade no CRA-SP
Responsabilidade Social e Sustentabilidade no CRA-SPResponsabilidade Social e Sustentabilidade no CRA-SP
Responsabilidade Social e Sustentabilidade no CRA-SP
 
JORNADA DE TRANSFORMAÇÃO ÁGIL NAS EMPRESAS
JORNADA DE TRANSFORMAÇÃO ÁGIL NAS EMPRESAS JORNADA DE TRANSFORMAÇÃO ÁGIL NAS EMPRESAS
JORNADA DE TRANSFORMAÇÃO ÁGIL NAS EMPRESAS
 
COMO APLICAR A CULTURA ÁGIL EM SUA ORGANIZAÇÃO
COMO APLICAR A CULTURA ÁGIL EM SUA ORGANIZAÇÃOCOMO APLICAR A CULTURA ÁGIL EM SUA ORGANIZAÇÃO
COMO APLICAR A CULTURA ÁGIL EM SUA ORGANIZAÇÃO
 
Webinar - Mediação: como minimizar os riscos nas relações trabalhistas
Webinar - Mediação: como minimizar os riscos nas relações trabalhistasWebinar - Mediação: como minimizar os riscos nas relações trabalhistas
Webinar - Mediação: como minimizar os riscos nas relações trabalhistas
 
Administrador 5.0: Protagonista da Transformação Digital no Brasil
Administrador 5.0: Protagonista da Transformação Digital no BrasilAdministrador 5.0: Protagonista da Transformação Digital no Brasil
Administrador 5.0: Protagonista da Transformação Digital no Brasil
 
Ambiente favorável ao autodesenvolvimento
Ambiente favorável ao autodesenvolvimentoAmbiente favorável ao autodesenvolvimento
Ambiente favorável ao autodesenvolvimento
 
Compliance no setor de energia
Compliance no setor de energiaCompliance no setor de energia
Compliance no setor de energia
 
A tributação na estruturação societária das empresas familiares
A tributação na estruturação societária das empresas familiaresA tributação na estruturação societária das empresas familiares
A tributação na estruturação societária das empresas familiares
 
A experiência feminina no sistema de franchising: como definir o segmento mai...
A experiência feminina no sistema de franchising: como definir o segmento mai...A experiência feminina no sistema de franchising: como definir o segmento mai...
A experiência feminina no sistema de franchising: como definir o segmento mai...
 
Dimensões Clínicas, Técnicas e Gerenciais da Farmácia Hospitalar
Dimensões Clínicas, Técnicas e Gerenciais da Farmácia HospitalarDimensões Clínicas, Técnicas e Gerenciais da Farmácia Hospitalar
Dimensões Clínicas, Técnicas e Gerenciais da Farmácia Hospitalar
 
Acolhimento, Hospitalidade e Hotelaria: excelência no atendimento
Acolhimento, Hospitalidade e Hotelaria: excelência no atendimentoAcolhimento, Hospitalidade e Hotelaria: excelência no atendimento
Acolhimento, Hospitalidade e Hotelaria: excelência no atendimento
 
Legislação Sanitária e Ambiental
Legislação Sanitária e AmbientalLegislação Sanitária e Ambiental
Legislação Sanitária e Ambiental
 
Logística 4.0: oportunidades e desafios
Logística 4.0: oportunidades e desafiosLogística 4.0: oportunidades e desafios
Logística 4.0: oportunidades e desafios
 
Como ser o lider que o mercado espera
Como ser o lider que o mercado esperaComo ser o lider que o mercado espera
Como ser o lider que o mercado espera
 
Coaching em grupos
Coaching em gruposCoaching em grupos
Coaching em grupos
 
Mediação: onde estamos e para onde vamos?
Mediação: onde estamos e para onde vamos?Mediação: onde estamos e para onde vamos?
Mediação: onde estamos e para onde vamos?
 
Arbitragem: onde estamos e para onde vamos?
Arbitragem: onde estamos e para onde vamos?Arbitragem: onde estamos e para onde vamos?
Arbitragem: onde estamos e para onde vamos?
 
ADM Tendências (Episódio 06) Case Grow: Empreendedorismo e Negócios com Respo...
ADM Tendências (Episódio 06) Case Grow: Empreendedorismo e Negócios com Respo...ADM Tendências (Episódio 06) Case Grow: Empreendedorismo e Negócios com Respo...
ADM Tendências (Episódio 06) Case Grow: Empreendedorismo e Negócios com Respo...
 
As organizações estão doentes: como mudar este cenário
As organizações estão doentes: como mudar este cenárioAs organizações estão doentes: como mudar este cenário
As organizações estão doentes: como mudar este cenário
 
O Futuro do Branding, das Marcas e da Comunicação até 2050
O Futuro do Branding, das Marcas e da Comunicação até 2050O Futuro do Branding, das Marcas e da Comunicação até 2050
O Futuro do Branding, das Marcas e da Comunicação até 2050
 

Último

b2ee375d-671f-406c-8c60-df328a75e662.pdf
b2ee375d-671f-406c-8c60-df328a75e662.pdfb2ee375d-671f-406c-8c60-df328a75e662.pdf
b2ee375d-671f-406c-8c60-df328a75e662.pdf
Renandantas16
 

Último (7)

Digitalização do varejo | Tecnologia na gestão do negócio: como alavancar a e...
Digitalização do varejo | Tecnologia na gestão do negócio: como alavancar a e...Digitalização do varejo | Tecnologia na gestão do negócio: como alavancar a e...
Digitalização do varejo | Tecnologia na gestão do negócio: como alavancar a e...
 
Imóvel do Banco, Apartamento T5 com Sótão; Bank Property, Apartment near Cent...
Imóvel do Banco, Apartamento T5 com Sótão; Bank Property, Apartment near Cent...Imóvel do Banco, Apartamento T5 com Sótão; Bank Property, Apartment near Cent...
Imóvel do Banco, Apartamento T5 com Sótão; Bank Property, Apartment near Cent...
 
Digitalização do varejo| Clienting no varejo: dados e tendências sobre relaci...
Digitalização do varejo| Clienting no varejo: dados e tendências sobre relaci...Digitalização do varejo| Clienting no varejo: dados e tendências sobre relaci...
Digitalização do varejo| Clienting no varejo: dados e tendências sobre relaci...
 
Cavaleiros do Futebol: Equipamentos e Moda para Campeões.pptx
Cavaleiros do Futebol: Equipamentos e Moda para Campeões.pptxCavaleiros do Futebol: Equipamentos e Moda para Campeões.pptx
Cavaleiros do Futebol: Equipamentos e Moda para Campeões.pptx
 
Digitalização do varejo | A importância do engajamento e fidelização de clien...
Digitalização do varejo | A importância do engajamento e fidelização de clien...Digitalização do varejo | A importância do engajamento e fidelização de clien...
Digitalização do varejo | A importância do engajamento e fidelização de clien...
 
b2ee375d-671f-406c-8c60-df328a75e662.pdf
b2ee375d-671f-406c-8c60-df328a75e662.pdfb2ee375d-671f-406c-8c60-df328a75e662.pdf
b2ee375d-671f-406c-8c60-df328a75e662.pdf
 
Pesquisa de satisfação - Encontro Fazemos Acontecer
Pesquisa de satisfação - Encontro Fazemos AcontecerPesquisa de satisfação - Encontro Fazemos Acontecer
Pesquisa de satisfação - Encontro Fazemos Acontecer
 

Jornada Administrativa - Mês do Administrador: Gestão Estratégica de Mídias Sociais

  • 2. Matheus M. Marangoni. Mestre em Comunicação e Práticas de Consumo pela ESPM São Paulo. É Supervisor Acadêmico na graduação do curso de Propaganda e Marketing da ESPM Unidade São Paulo. Pesquisador de Mídias Sociais Digitais foi um dos fundadores do GameLab da ESPM. É profissional de Atendimento e Planejamento de Comunicação. Consultor de Planejamento de Comunicação e Marketing desde 2008, atua
 em diversos segmentos de mercado: correlatos médicos, têxtil, indústria de base, agronegócio, serviços financeiros, etc.
  • 3. Cenário As Mídias Sociais podem ser uma grande aliada, ou a causa de muitos prejuízos para empresas e seus colaboradores. Os indicadores demonstram que os investimentos de comunicação não param de crescer.
 Mas, e os resultados? Grande parte deles dependerá do conhecimento adequado das estratégias digitais e das possibilidades que as ferramentas utilizadas oferecem.
  • 4. Conhecimento para a Gestão Digital O curso trabalhará com o mais atual cenário das Mídias Sociais, relacionando suas características com o composto de comunicação das empresas. E, indo direto ao necessário, indicará como a gestão de conteúdo deve se adequar para cada uma das redes. Além de como obter parâmetros para aferir os resultados das ações.
  • 5. Mudanças, mudanças e mais mudanças As mudanças fazem parte do cotidiano das empresas, mas elas normalmente ocorrem em um ritmo previsível. O mesmo não ocorre com as Mídias Sociais. A todo instante uma novidade toma conta do ciberespaço e do dia a dia das pessoas. Para estar sintonizada com essas mudanças, as empresas necessitam trabalhar as características das principais redes sociais digitais. Mais do que isso, obter uma sintonia perfeita com o composto de comunicação.
  • 6. Panorama 89% 47% 25% 24% como as mídias sociais estão dos brasileiros tem contas
 em redes sociais são da população visita regularmente
 o Facebook frequenta o WhatsApp dos usuários usam a Web para socializar. Falam de música, filmes, esportes, produtos e serviços que usam, política e religião.
  • 7. 155,6% Entre 2013 e 2014, houve um aumento significativo de 155,6% no número de pessoas que acessaram a “web” via dispositivos eletrônicos diferentes de computador. 60% Entre 2010 e 2015, mais de 42 milhões de brasileiros passaram a usar a internet. Hoje, cerca de 116 milhões de pessoas no País estão conectadas. Mobile Acesso
  • 8. Planejamento Estratégico mapa de planejamento / métricas / produção Implementação modelos / gestão Contextualizar as mídias sociais digitais histórico / números / tendências
  • 10.
  • 11.
  • 12. 49%
  • 13.
  • 15.
  • 16.
  • 17.
  • 18.
  • 19.
  • 20.
  • 21.
  • 22.
  • 23.
  • 24.
  • 25.
  • 26.
  • 27.
  • 28.
  • 29.
  • 30.
  • 31.
  • 32.
  • 33.
  • 34.
  • 35.
  • 36.
  • 37. O fenômeno das redes sociais precede à internet, porém, através da mediação feita por computador é estabelecida uma nova dinâmica envolvendo conexão, interação e relacionamento entre os atores envolvidos. (RECUERO, 2009)
  • 38. No ciberespaço, nos diz Rheingold (1996: 414), conversamos e discutimos, engajamo-nos em intercursos intelectuais, realizamos ações comerciais, trocamos conhecimento, compartilhamos emoções, fazemos planos, trazemos idéias, fofocamos, brigamos, apaixonamo-nos, encontramos amigos e os perdemos, jogamos jogos simples e metajogos, flertamos, criamos arte e desfiamos um monte de conversa fiada. Fazemos tudo que fazem as pessoas quando se encontram, mas o fazemos com palavras e na tela do computador, deixando nossos corpos para trás. (SANTAELLA, 2006, p. 122)
  • 39.
  • 40. Sites de redes sociais foram definidos por Boyd & Ellison (2007) como aqueles sistemas que permitem i) a construção de uma persona através de um perfil ou página pessoal; ii) a interação através de comentários; e iii) a exposição pública da rede social de cada ator. Os sites de redes sociais seriam uma categoria do grupo de softwares sociais, que seriam softwares com aplicação direta para a comunicação mediada por computador. (RECUERO, 2009, p. 102)
  • 41. SITES DE REDES SOCIAIS
  • 42. O Facebook funciona através de perfis e comunidades. Em cada perfil, é possível acrescentar módulos de aplicativos (jogos, ferramentas, etc.). O sistema é muitas vezes percebido como mais privado que outros sites de redes sociais, pois apenas usuários que fazem parte da mesma rede podem ver o perfil uns dos outros. Outra inovação significativa do Facebook foi o fato de permitir que usuários pudessem criar aplicativos para o sistema. O uso de aplicativos é hoje uma das formas de personalizar um pouco mais os perfis. (RECUERO, 2009, p. 171 - 172)
  • 43.
  • 44.
  • 45. SITES DE REDES SOCIAIS
  • 46. Lançado em 2010 por Kevin Systrom e Mike Krieger, o aplicativo gratuito de compartilhamento de fotos e vídeos Instagram, diferente de outras redes sociais, foi projetado e desenvolvido para ser usado a partir de dispositivos móveis - inicialmente disponibilizado para uso em sistemas iOS e posteriormente, em 2012, se tornou disponível também para o sistema Android. Em se tratando do acesso à rede social a partir do computador pessoal, já é possível ingressar na plataforma para visualizar as postagens, editar o perfil, curtir e comentar. (FREIRE e LISBOA, 2013, p. 2)
  • 47. Tecnicamente, o Instagram permite aos usuários filmar, fotografar e aplicar filtros de maneira que o resultado seja postado na rede. Além de possibilitar o compartilhamento em outras redes sociais como Facebook, Twitter e Flickr. Socialmente, é uma maneira divertida e peculiar de compartilhar a vida com os amigos através da imagem, conforme diz o próprio Instagram acerca de si. (FREIRE e LISBOA, 2013, p. 3)
  • 48.
  • 49.
  • 50.
  • 51. SITES DE REDES SOCIAIS
  • 52. O Twitter104 é um site popularmente denominado de um serviço de microblogging. É construído enquanto microblogging porque permite que sejam escritos pequenos textos de até 140 caracteres a partir da pergunta “O que você está fazendo?”. (RECUERO, 2009, p. 173)
  • 53. O Twitter é estruturado com seguidores e pessoas a seguir, onde cada twitter pode escolher quem deseja seguir e ser seguido por outros. Há também a possibilidade de enviar mensagens em modo privado para outros usuários. A janela particular de cada usuário contém, assim, todas as mensagens públicas emitidas por aqueles indivíduos a quem ele segue. Mensagens direcionadas também são possíveis, a partir do uso da “@” antes do nome do destinatário. Cada página particular pode ser personalizada pelo twitter através da construção de um pequeno perfil. (RECUERO, 2009, p. 173)
  • 54.
  • 55.
  • 56.
  • 57.
  • 58. SITES DE REDES SOCIAIS
  • 59. É um site que busca a criação de redes sociais voltadas aos negócios. Ele está focado em profissionais e seu desejo de construir uma rede de contatos profissional que de fato possa ser utilizada nos negócios. Os relacionamentos no LinkedIn são chamados de conexões e são originados em algum tipo de relacionamento existente na vida real. Você não pode se conectar a qualquer pessoa, somente com alguém que tenha trabalhado ou estudado com você. Com essa rede inicial você pode solicitar conexões com pessoas que estejam conectadas a um de seus colegas. (TORRES, 2009, p. 146)
  • 60.
  • 61.
  • 62. SITES DE REDES SOCIAIS
  • 63. O Snapchat é uma rede social de mensagens instantâneas voltado para celulares com sistema Android e iOS criada e desenvolvida por Evan Spiegel, Bobby Murphy e Reggie Brown, estudantes da Universidade Stanford. O app pode ser usado para enviar texto, fotos e vídeos e o diferencial é que este conteúdo só pode ser visto apenas uma vez, pois é deletado logo em seguida, se "autodestruindo" do app.
  • 64.
  • 65.
  • 66.
  • 67.
  • 68.
  • 69. SITES DE REDES SOCIAIS
  • 70. Momento • O YouTube tem mais de um bilhão de usuários, quase um terço dos usuários da Internet e, a cada dia, as pessoas assistem a milhões de horas de vídeos no YouTube e geram bilhões de visualizações. • O YouTube, e até mesmo o YouTube para dispositivos móveis, atinge mais adultos de 18 a 34 anos e de 18 a 49 anos que qualquer rede a cabo nos EUA. Produto • O YouTube lançou versões locais em mais de 88 países. • Você pode navegar no YouTube em até 76 idiomas diferentes (o que abrange 95% dos usuários da Internet).
  • 71.
  • 72. SITES DE REDES SOCIAIS
  • 73.
  • 75.
  • 76.
  • 77.
  • 78.
  • 80.
  • 81.
  • 82.
  • 83.
  • 84. INVESTIMENTOS PUBLICITÁRIOS MAIS DE BILHÕES R$60 Fonte: IBOPE (Primeiro Semestre de 2015) http://www.adnews.com.br/publicidade/ibope-divulga-infografico-sobre-investimento-publicitario-em-2015
  • 85. Fonte: IBOPE (Primeiro Semestre de 2015) http://www.adnews.com.br/publicidade/ibope-divulga-infografico-sobre-investimento-publicitario-em-2015 CRESCIMENTO DE 0,8%(2014/1) INVESTIMENTOS PUBLICITÁRIOS
  • 86. Fonte: IBOPE (Primeiro Semestre de 2015) http://www.adnews.com.br/publicidade/ibope-divulga-infografico-sobre-investimento-publicitario-em-2015 55% 13% 10% 7% 5% 4% 4% 1% 1% TV ABERTA JORNAL TV ASSINATURA INTERNET TV MERCHANDISING REVISTA RÁDIO CINEMA MOBILIÁRIO URBANO INVESTIMENTOS PUBLICITÁRIOS
  • 87. Em linhas gerais, as campanhas nas mídias sociais são um conjunto de ações que têm por objetivo anunciar e promover produtos, eventos ou ideias em canais de interação on-line. INVESTIMENTOS PUBLICITÁRIOS
  • 91.
  • 92. NÚMERO DE PESSOAS CONECTADAS À MARCA OBJETIVOS PRINCIPAIS
  • 94. INVESTIMENTOS 0 22.5 45 67.5 90 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 Divulgação Gerar Comunidade
  • 95. 0 22.5 45 67.5 90 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 Divulgação Gerar Comunidade ALWAYS ON SAZONAL INVESTIMENTOS
  • 96. PRINCIPAIS RAZÕES PARA INVESTIR EM MÍDIAS SOCIAIS Atuar em mídias sociais impacta um consumidor ativo e produtor de conteúdos (prosumer), muito envolvido e apaixonado;
  • 98. Gera laços emocionais com o consumidor por meio de conversas e interações; PRINCIPAIS RAZÕES PARA INVESTIR EM MÍDIAS SOCIAIS
  • 100. PLANEJAMENTO PRODUÇÃO DE CONTEÚDO GESTÃO E RELACIONAMENTO MONITORAMENTO MÉTRICAS
  • 102. PLANEJAMENTO ESTRATÉGIA DE COMUNICAÇÃO DA MARCA AÇÕES E CAMPANHAS EM MÍDIAS SOCIAIS
  • 103. Etapa em que se analisará o cenário em que a marca está inserida, a atuação dos principais concorrentes e o benchmark do setor como um todo. Além disso, ocorrerá a definição da estratégia aplicada aos canais sociais da marca, a seleção de quais plataformas serão escolhidas para abrigar perfis da empresa, a elaboração das ações sazonais e das campanhas always on e o cronograma de execução de tudo que foi planejado. PLANEJAMENTO
  • 104. OBJETIVOS CONCEITO PLATAFORMAS / QUANTIDADE DE POSTS INVESTIMENTO KPIs CRONOGRAMA PLANEJAMENTO
  • 105. OBJETIVOS CONCEITO PLATAFORMAS / QUANTIDADE DE POSTS INVESTIMENTO KPIs CRONOGRAMA PLANEJAMENTO
  • 106. ESTUDO DE CASO KPI = Indicadores de performance
  • 107. KPI KPI é uma conjunto de pontos de mensuração para ajudar uma organização e/ ou departamento entender como está sua performance. Um bom KPI deve atuar como uma bússola, ajudando a empresa a entender se está no caminho certo para o alcance dos objetivos estratégicos. Para ser eficiente um KPI tem que: a. Ser bem definido e quantificável b. Ser amplamente divulgado e reconhecido por toda a empresa c. Ser realmente crucial para os objetivos d. Ser aplicável ao ramo de atuação da empresa ESTUDO DE CASO
  • 108. • Taxa de Conversão: Total de Vendas : Total de Visitas ao Site • Índice de Engajamento: Total de Visitantes que Interagiram
 com a Página:Total de Visitantes • Índice de Influência Social: Total de Posts “Curtidos”
 ou “Retuitados” : Total de Posts Publicados PLANEJAMENTO
  • 110. PRODUÇÃO DE CONTEÚDO 
 Elaboração de conteúdo que engloba a definição da linha editorial, linguagem a ser usada e as principais fontes de referência. Em geral, o produtor de conteúdo também elabora as diretrizes gerais que devem ser seguidas pela criação para as campanhas em mídias sociais, também chamadas de ações catalisadoras ou especiais.

  • 111. ESTILO / IDENTIDADE TEXTOCONHEÇA SEU PÚBLICO OBJETIVO FORMATOS PERSONALIZAÇÃO PRODUÇÃO DE CONTEÚDO
  • 114.
  • 115.
  • 116.
  • 117.
  • 118.
  • 119.
  • 120.
  • 123. 1990
  • 125.
  • 126.
  • 128. GESTÃO E RELACIONAMENTO 
 Durante a gestão das mídias sociais, é preciso agendar/publicar o conteúdo elaborado na etapa anterior, interagir com os usuários e fomentar a comunidade da marca, incentivando a participação dos usuários. Além disso, deve-se identificar e executar ações corretivas com usuários que se destaquem por possuir maior recorrência de participação nas mídias sociais – seja por atuar positivamente ou negativamente – e buscar usuários com potencial para se tornar evangelistas da marca.
  • 129. GESTÃO E RELACIONAMENTO COMENTÁRIO DÚVIDA OU RECLAMAÇÃO OPORTUNIDADE
  • 131.
  • 132.
  • 133.
  • 134.
  • 136.
  • 138. MONITORAMENTO 
 Ação responsável por coletar todas as menções à marca em diferentes plataformas sociais on-line. Com a coleta em mãos, o analista irá classificar, categorizar, interpretar dados e consolidá-los na apresentação de um relatório. A periodicidade dos reports é diretamente proporcional ao volume de menções e objetivos estabelecidos com o monitoramento.
  • 140. PLANEJAMENTO OBJETIVOS CONCEITO PLATAFORMAS / QUANTIDADE DE POSTS INVESTIMENTO KPIs CRONOGRAMA
  • 141. MONITORAMENTO Escutar o que o consumidor fala sobre sua marca, produtos e serviços nas mídias sociais. Monitorar as mídias sociais baseia-se na: coleta, classificação e análise de postagens púbicas sobre sua marca.
  • 142. Transformar o grande volume de dados que está disponível nas mídias sociais, em conhecimento útil e relevante, que auxilie sua marca na tomada de decisão. MONITORAMENTO
  • 144. MONITORAMENTO TARGET TARGET NAS RSI VALIDADE DOS DADOS OBTIDOS NAS PESQUISAS
  • 147. DIAGNÓSTICO DA MARCA É um estudo abrangente, resultado do monitoramento de todas as associações com a marca nas mídias sociais. Tem como objetivo mostrar um raio-X da marca na rede, mapear os principais assuntos e públicos, identificar as forças e fraquezas da marca, bem como oportunidades a serem aproveitadas. (BAIO; MUNIZ; ISHIDA; FRANCHITO, 2012, p. 7 - 8)
  • 148. OPINIÃO SOBRE PRODUTOS E SERVIÇOS PÚBLICO - ALVO INSIGHTS PARA CAMPANHAS EVANGELIZADORES E DETRATORES DIAGNÓSTICO DA MARCA
  • 155. DIAGNÓSTICO DE MERCADO Tem por objetivo acompanhar as conversações sobre temas de interesse que possam impactar no negócio direta ou indiretamente. É possível identificar sazonalidades dos assuntos, mapear os perfis influentes, as principais mídias sociais e observar tendências de crescimento ou diminuição de conversas. (BAIO; MUNIZ; ISHIDA; FRANCHITO, 2012, p. 10)
  • 157. EVOLUÇÃO / VARIAÇÕES SENTIMENTO SHARE EVOLUME POR REDE NUVEM DE PALAVRAS SHARE EVOLUME POR CATEGORIA
  • 158.
  • 160.
  • 161.
  • 163.
  • 164.
  • 165.
  • 166.
  • 167. Gestão Estratégica de Mídias Sociais Digitais Comunicação Integrada (visão estratégica) Importância da integração com as demais ferramentas Adequação ao meio Plataformas (características) Facebook Twitter Youtube Linkedin WhatsApp Tumblr Pinterest Snapchat Geração de Conteúdo Hub / Facebook Ads Notícias Rápidas Canais proprietários B2B / Emprego Promoções Repositório de Imagens Rede social “segmentada” Promoções Replicação Engajamento Formatos Texto Vídeo Imagens Metrificação (Controle e revisão) Adequação ao público