SlideShare uma empresa Scribd logo
Prof. Denys Sales
denyssales@gmail.com
Abordagens
Didático-Pedagógicas para o
Ensino de Ciências
Reflexão 1
Vícios de fontes
Carrego meus primórdios num andor.
Minha voz tem um vício de fontes.
Eu queria avançar para o começo.
Chegar ao criançamento das palavras.
Lá onde elas ainda urinam na perna.
Antes mesmo que sejam modeladas
pelas mãos. [...]
(Manoel de Barros)
Fonte:
http://professordenyssales.blogspot.com.br/
Reflexão 2
FONTE: SEED/PR (2014)
http://multimeios.seed.pr.gov.br/resourcespace-
seed/pages/preview.php?ref=23134&ext=jpg&k=&search=tirinhas&offset=0&order_
by=relevance&sort=DESC&archive=0
• Nosso currículo:
• prioriza processos de ensino e aprendizagem conteudistas;
• Não interliga as áreas do conhecimento.
“Professores de Química não se
“comunicam” com os de Física ou os de
Biologia e vice-versa, para abordarem
de maneira integrada conceitos
comuns.” (BRASIL, 2014, p. 9)
http://pablo.deassis.net.br/wp-content/uploads/negacionismos.jpg
Reflexão 3
Reflexão 4
A aula expositiva
http://4.bp.blogspot.com/-
Nm2OxpNyHjU/ULp01fA7LKI/AAAAAAAAAQk/66C4bAlpfQQ/s1600/aulas.jpg
http://rescogitans.dezmin.com.br/files/private/8bf59598b55fde948d13858f
7f3c26ee/socrates_1_.jpg
Aula expositiva tradicional
X
Aula expositiva dialogada
Segundo Juan Pozo (1998): “Ensinar ciências não consiste em
proporcionar conceitos aos alunos, mas em mudar os que eles já
possuem” (p. 240).
Ideias prévias
http://images.slideplayer.com.br/7/1823862/slides/slide_18.jpg
Ensinar ciências
consiste em
construir modelos.
Concepção Social
•O trabalho em grupo;
• Interações em sala de aula que
favoreçam a negociação de
significados ;
• A valorização das ideias prévias
dos estudantes;
• O envolvimento dos estudantes
em investigações autênticas;
• A condução do processo de
aprendizagem para a construção
autônoma do conhecimento.
http://escolafazdeconta.com.br/wp-content/uploads/2012/02/rodinha-
escola-faz-de-conta-metodologia.jpg
•Devemos articular ambientes de aprendizagem que possibilitem:
Fonte: BRASIL (2014)
Alfabetização Científica
•Deve-se superar a tradicional visão de que ensinar e aprender
Ciências é ensinar e aprender conceitos descontextualizados.
“(...) ser alfabetizado
cientificamente é saber ler a
linguagem em que está escrita a
natureza.” (CHASSOT, 2003)
O que é Ciência?
Ciência é uma produção humana,
contextualizada historicamente.
Ciência é um diálogo com o real, no
qual as perguntas feitas determinam
as respostas.
Ciência é uma produção cultural humana, em
diálogo com inúmeros conhecimentos que
circulam na sociedade
Fonte: BRASIL (2014, p.30)
Aprender CN
Investigação X Experimentação
http://4.bp.blogspot.com/-
r92wa2wm7oQ/UCK5pQnBIWI/AAAAAAAADiY/juFzuOs09C4/s1600/metodo-
cientifico-x-religioso.jpg
Aprender CN
A rota a seguir:
• 1) Para a construção de abordagens pedagógico-curriculares significativas para os
jovens estudantes, para os professores e para a escola, entende-se que um dos
caminhos é:
• o estímulo à curiosidade,
• à observação e,
• ao trabalho coletivo e em rede.
• 2) Assumir a ideia central presente nas DCNEM (BRASIL, 2012)...
• A pesquisa como princípio pedagógico nos processos de ensino e de aprendizagem
na área de Ciências da Natureza, estimulando os jovens a olharem de forma diferente
para a realidade e para o mundo em que vivem.
Diretrizes Curriculares Nacionais do EM (BRASIL, 2012)
Nossas licenciaturas, sejam via EaD ou presencial, tem
discutido este documento?
Reflexão 5
•Trabalho como princípio educativo.
•Pesquisa como princípio pedagógico.
Abordagens
Pedagógico-Curriculares
•Abordagem CTS;
•Abordagem dos 3 momentos
pedagógicos;
•Abordagem pela Experimentação.
Abordagem CTS
Partir de um problema ou questão
levantada na esfera da sociedade
introduzir alguns elementos da tecnologia, já que os
estudantes são afetados mais diretamente pelo mundo
tecnológico do que pelo mundo científico
introduzir conceitos científicos específicos à tecnologia
estudada, que ajudarão o estudante a compreender as
dimensões sociais e tecnológicas do problema
Por fim, retomar a
questão inicial no
domínio da sociedade.
Revisitar a tecnologia que os alunos já estudaram
anteriormente, pois poderão atribuir maior sentido à mesma
a partir da ciência que acabaram de aprender.http://pt.slideshare.net/clauelis/ot-qumica-24-de-abril-de-2012
Os 3 Momentos
Pedagógicos
Fonte: DELIZOICOV, ANGOTTI e PERNAMBUCO (2002)
Momentos Pedagógicos
• Investigação Temática
• Levantamento do tema – de forma individual ou coletiva - pelos professores
referenciados pela realidade cotidiana dos estudantes .
• Estudo da realidade
•Apresentação de aspectos/dados da realidade que embasem a problematização inicial.
• Problematização Inicial
•Elaboração, pelos estudantes, de questionamentos baseados no estudo da realidade.
•Organização do conhecimento
•Apresentação dos conhecimentos científicos escolares por meio de atividades pedagógicas
elaboradas pelos professores.
•Realização de leituras, levantamento e análise de dados (de forma individual ou coletiva),
construção de diferentes formas de interpretação, elaboração de argumentações, pelos
estudantes.
• Aplicação do conhecimento
•Argumentos e conhecimentos elaborados são organizados e publicizados. Releitura da
problematização inicial e ampliação da compreensão da temática. Elaboração de novos
questionamentos.
1º
2º
3º
A experimentação como
caminho pedagógico
•Experimentação é uma
técnica/metodologia para a
produção de conhecimento.
•Experimentação como vivências que
estimulem o estudante a refletir sobre a
realidade a partir da relação com
situações/fatos/ processos que produzam
dúvidas e questionamentos.
Função do Experimento
•Na ciência:
• os experimentos são conduzidos para, de uma
maneira geral, o desenvolvimento de teorias, a
aquisição de dados e fatos, a verificação de
hipóteses, a obtenção de novos materiais;
•No ensino de ciências:
• os experimentos têm funções pedagógicas de
ensinar ciências, ensinar sobre as ciências e
ensinar a fazer ciências.
Reflexão 6
•Como utilizar a experimentação explorando sua
potencialidade pedagógica numa perspectiva de
pesquisa, como apontam as DCNEM?
http://escoladomfranciscodeassispires.blogspot.com.br/2009_11_01_
archive.html
Etapas da experimentação
• elaboração do problema;
• elaboração de hipóteses;
• elaboração de procedimentos;
• coleta de dados,
• análise dos dados;
• elaboração da conclusão.
Outras abordagens
• APRENDIZAGENS ATIVAS
• Peer Instruction (PI) - Aprendizado por
colegas;
• Gamificação da sala de aula;
• Flipped Classroom - Sala de aula invertida.
•PCMA (SALES, 2010)
Peer Instruction (PI)
Aprendizado por colegas
https://blogs.commons.georgetown.edu/clicke
rs_cop/pedagogy/techniques/
Gamificação da Sala de Aula
Primeiro workshop de gamificação
85% da sua vida será gamificada em 2020
Você já sabe o que é gamificação
A inevitável gamificação da educação
Infográfico: as 10 empresas interessadas em
gamificação no Brasil
Fontes:
https://seanhamptoncole.wordpress.com/2014/09/20/woot-lets-play-leveling-up-education-though-
gamification-gamification/
http://edulearning2.blogspot.com.br/2012_11_01_archive.html
1. Tornar os estudantes parceiros na elaboração do design da
gamificação;
2. Permitir segundas chances. E terceiras;
3. Prover feedback imediato;
4. Tornar o progresso visível;
5. Criar desafios ou missões;
6. Dar aos estudantes voz e escolha;
7. Oferecer badges e recompensas individuais;
8. Fazer com que os estudantes criem um sistema de conquistas;
9. Implementar tecnologia educacional;
10. Acolher os erros; enfatizar a prática.
Flipped Classroom
Sala de Aula Invertida
http://pt.slideshare.net/ProjetoTEA/aula-
invertida-e-tecnologias-emergentes
PCMA (SALES, 2005)
Procedimento Cognitivo Metodológico de Apreensão
(Metodologia dos 5 C’s)
1º C
• Consolidação dos conhecimentos prévios
2º C
• Conscientização de conflitos empíricos
3º C
• Constatação das concepções alternativas
4º C
• Comparação com teorias científicas
5º C
• Convergência para uma mudança conceitual
Experiências Exitosas
Referências• BRASIL. Ministério da Educação. Diretrizes Curriculares Nacionais para o Ensino Médio.
Resolução CNE/CEB nº 2/2012. Disponível em:
http://pactoensinomedio.mec.gov.br/images/pdf/resolucao_ceb_002_30012012.pdf
• BRASIL. Diretrizes Curriculares Nacionais Gerais da Educação Básica / Ministério da
Educação. Secretaria de Educação Básica. Diretoria de Currículos e Educação Integral.
Brasília: MEC, SEB, DICEI, 2013. Disponível em: http://educacaointegral.org.br/wp-
content/uploads/2014/07/diretrizes_curiculares_nacionais_2013.pdf
• Brasil. Formação de professores do ensino médio, Etapa II - Caderno III: Ciências da
Natureza / Ministério da Educação, Secretaria de Educação Básica; [autores : Daniela
Lopes Scarpa... et al.]. – Curitiba: UFPR/Setor de Educação, 2014. 48p.
• CHASSOT, A. Alfabetização científica: uma possibilidade para a inclusão social. In:
Revista Brasileira de Educação, 2003. Disponível em:
http://www.scielo.br/pdf/rbedu/n22/n22a09
• POZO, Juan Ignácio. Teorias cognitivas da aprendizagem. Trad. Juan Acunã Llorens – 3.
ed. – Porto Alegre: Artes Médicas, 1998.
• SALES, Gilvandenys Leite. QUANTUM: Um Software para Aprendizagem dos Conceitos
da Física Moderna e Contemporânea. Dissertação de Mestrado. Fortaleza: UECE/CEFET-
CE, 2005. Disponível em: http://www.uece.br/mpcomp/index.php/dissertacoes/47-
dissertacao/124-dissertacoes-2005 Acesso: 19 jun 15
Prof. Denys Sales
Professor de Física do IFCE
Coordenador Adjunto do Pacto do Ensino Médio
denyssales@ifce.edu.br

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Importância do uso de metodologias alternativas para o ecb
Importância do uso de metodologias alternativas para o ecbImportância do uso de metodologias alternativas para o ecb
Importância do uso de metodologias alternativas para o ecb
AlissonBarbosaBio
 
Curriculo no Ensino de Ciências e Biologia
Curriculo no Ensino de Ciências e BiologiaCurriculo no Ensino de Ciências e Biologia
Curriculo no Ensino de Ciências e Biologia
Universidade Federal de Pernambuco
 
Slides apresentação tcc final
Slides apresentação tcc finalSlides apresentação tcc final
Slides apresentação tcc final
Edu Uninter
 
Teoria de David Ausubel
Teoria de David AusubelTeoria de David Ausubel
Teoria de David Ausubel
Fernando Augusto
 
Docência no ensino superior
Docência no ensino superiorDocência no ensino superior
Docência no ensino superior
Instituto Consciência GO
 
Metodologia do ensino de ciências biológicas
Metodologia do ensino de ciências biológicasMetodologia do ensino de ciências biológicas
Metodologia do ensino de ciências biológicas
evertonbronzoni
 
"Tendências pedagógicas"
"Tendências pedagógicas""Tendências pedagógicas"
"Tendências pedagógicas"
Cléo Lima
 
Pedagogia crítico social dos conteúdos (final)
Pedagogia crítico social dos conteúdos (final)Pedagogia crítico social dos conteúdos (final)
Pedagogia crítico social dos conteúdos (final)
Thiago Manfredi
 
Tendencias pedagógicas 2013
Tendencias pedagógicas 2013Tendencias pedagógicas 2013
Tendencias pedagógicas 2013
Sa'ndro Soares
 
Aula 1 plano de currículos e programas
Aula 1   plano de  currículos e programasAula 1   plano de  currículos e programas
Aula 1 plano de currículos e programas
Professora Florio
 
Métodos de Ensino - Texto de Libâneo (1994)
Métodos de Ensino - Texto de Libâneo (1994)Métodos de Ensino - Texto de Libâneo (1994)
Métodos de Ensino - Texto de Libâneo (1994)
Mario Amorim
 
Metodologias Ativas
Metodologias AtivasMetodologias Ativas
Slide tendências pedagógicas
Slide   tendências pedagógicasSlide   tendências pedagógicas
Slide tendências pedagógicas
Prof. Antônio Martins de Almeida Filho
 
1.9 quadro sintese das tendências pedagógicas (1)
1.9 quadro sintese das tendências pedagógicas (1)1.9 quadro sintese das tendências pedagógicas (1)
1.9 quadro sintese das tendências pedagógicas (1)
Eduardo Lopes
 
Teorias da aprendizagem
Teorias da aprendizagemTeorias da aprendizagem
Teorias da aprendizagem
Thais1976
 
A.Ensino.Ciencias.Ppoint
A.Ensino.Ciencias.PpointA.Ensino.Ciencias.Ppoint
A.Ensino.Ciencias.Ppoint
Albano Novaes
 
David ausubel - Aprendizagem Significativa
David ausubel - Aprendizagem SignificativaDavid ausubel - Aprendizagem Significativa
David ausubel - Aprendizagem Significativa
Kete Martins Rufino
 
TENDENCIA PROGRESSISTA CRÍTICO SOCIAL DOS CONTEÚDOS
TENDENCIA PROGRESSISTA CRÍTICO SOCIAL DOS CONTEÚDOSTENDENCIA PROGRESSISTA CRÍTICO SOCIAL DOS CONTEÚDOS
TENDENCIA PROGRESSISTA CRÍTICO SOCIAL DOS CONTEÚDOS
rubisantos89
 
Teorias do curriculo
Teorias do curriculoTeorias do curriculo
Teorias do curriculo
joao jose saraiva da fonseca
 
Pedagogia Progressista
Pedagogia ProgressistaPedagogia Progressista
Pedagogia Progressista
Fabio Lemes
 

Mais procurados (20)

Importância do uso de metodologias alternativas para o ecb
Importância do uso de metodologias alternativas para o ecbImportância do uso de metodologias alternativas para o ecb
Importância do uso de metodologias alternativas para o ecb
 
Curriculo no Ensino de Ciências e Biologia
Curriculo no Ensino de Ciências e BiologiaCurriculo no Ensino de Ciências e Biologia
Curriculo no Ensino de Ciências e Biologia
 
Slides apresentação tcc final
Slides apresentação tcc finalSlides apresentação tcc final
Slides apresentação tcc final
 
Teoria de David Ausubel
Teoria de David AusubelTeoria de David Ausubel
Teoria de David Ausubel
 
Docência no ensino superior
Docência no ensino superiorDocência no ensino superior
Docência no ensino superior
 
Metodologia do ensino de ciências biológicas
Metodologia do ensino de ciências biológicasMetodologia do ensino de ciências biológicas
Metodologia do ensino de ciências biológicas
 
"Tendências pedagógicas"
"Tendências pedagógicas""Tendências pedagógicas"
"Tendências pedagógicas"
 
Pedagogia crítico social dos conteúdos (final)
Pedagogia crítico social dos conteúdos (final)Pedagogia crítico social dos conteúdos (final)
Pedagogia crítico social dos conteúdos (final)
 
Tendencias pedagógicas 2013
Tendencias pedagógicas 2013Tendencias pedagógicas 2013
Tendencias pedagógicas 2013
 
Aula 1 plano de currículos e programas
Aula 1   plano de  currículos e programasAula 1   plano de  currículos e programas
Aula 1 plano de currículos e programas
 
Métodos de Ensino - Texto de Libâneo (1994)
Métodos de Ensino - Texto de Libâneo (1994)Métodos de Ensino - Texto de Libâneo (1994)
Métodos de Ensino - Texto de Libâneo (1994)
 
Metodologias Ativas
Metodologias AtivasMetodologias Ativas
Metodologias Ativas
 
Slide tendências pedagógicas
Slide   tendências pedagógicasSlide   tendências pedagógicas
Slide tendências pedagógicas
 
1.9 quadro sintese das tendências pedagógicas (1)
1.9 quadro sintese das tendências pedagógicas (1)1.9 quadro sintese das tendências pedagógicas (1)
1.9 quadro sintese das tendências pedagógicas (1)
 
Teorias da aprendizagem
Teorias da aprendizagemTeorias da aprendizagem
Teorias da aprendizagem
 
A.Ensino.Ciencias.Ppoint
A.Ensino.Ciencias.PpointA.Ensino.Ciencias.Ppoint
A.Ensino.Ciencias.Ppoint
 
David ausubel - Aprendizagem Significativa
David ausubel - Aprendizagem SignificativaDavid ausubel - Aprendizagem Significativa
David ausubel - Aprendizagem Significativa
 
TENDENCIA PROGRESSISTA CRÍTICO SOCIAL DOS CONTEÚDOS
TENDENCIA PROGRESSISTA CRÍTICO SOCIAL DOS CONTEÚDOSTENDENCIA PROGRESSISTA CRÍTICO SOCIAL DOS CONTEÚDOS
TENDENCIA PROGRESSISTA CRÍTICO SOCIAL DOS CONTEÚDOS
 
Teorias do curriculo
Teorias do curriculoTeorias do curriculo
Teorias do curriculo
 
Pedagogia Progressista
Pedagogia ProgressistaPedagogia Progressista
Pedagogia Progressista
 

Destaque

Painel II - A abordagem CTSA na Educação para o desenvolvimento sustentável –...
Painel II - A abordagem CTSA na Educação para o desenvolvimento sustentável –...Painel II - A abordagem CTSA na Educação para o desenvolvimento sustentável –...
Painel II - A abordagem CTSA na Educação para o desenvolvimento sustentável –...
CIDAADS
 
Ciencia tecnologia sociedade ambiente
Ciencia tecnologia sociedade ambienteCiencia tecnologia sociedade ambiente
Ciencia tecnologia sociedade ambiente
Escola Básica e Secundária de Vizela - Infias
 
Ciencia Tecnologia E Sociedade
Ciencia Tecnologia E SociedadeCiencia Tecnologia E Sociedade
Ciencia Tecnologia E Sociedade
guestbbb7bf
 
Ciencias e tecnologia
Ciencias e tecnologiaCiencias e tecnologia
Ciencias e tecnologia
carolperuquetti
 
CiêNcia Tecnologia Sociedade E Ambiente
CiêNcia Tecnologia Sociedade E AmbienteCiêNcia Tecnologia Sociedade E Ambiente
CiêNcia Tecnologia Sociedade E Ambiente
Isabel Lopes
 
Ciência, tecnologia e sociedade
Ciência, tecnologia e sociedadeCiência, tecnologia e sociedade
Ciência, tecnologia e sociedade
Cláudia Moura
 
EXPERIMENTAÇÃO NO ENSINO DE CIÊNCIAS
EXPERIMENTAÇÃO NO ENSINO DE CIÊNCIASEXPERIMENTAÇÃO NO ENSINO DE CIÊNCIAS
EXPERIMENTAÇÃO NO ENSINO DE CIÊNCIAS
ryanfilho
 
Caminho metodológico experimentação
Caminho metodológico experimentaçãoCaminho metodológico experimentação
Caminho metodológico experimentação
Valmir Heckler
 
O papel da experimentação no Ensino de Ciências
O papel da experimentação no Ensino de CiênciasO papel da experimentação no Ensino de Ciências
O papel da experimentação no Ensino de Ciências
blogplec
 
A evolução das ciências na escola
A evolução das ciências na escolaA evolução das ciências na escola
A evolução das ciências na escola
Alessandro Werneck
 
Papel da experimentação no ensino de ciencias
Papel da experimentação no ensino de cienciasPapel da experimentação no ensino de ciencias
Papel da experimentação no ensino de ciencias
Marcos Vinícius Ferreira Vilela
 
Digital Game-based Learning
Digital Game-based LearningDigital Game-based Learning
Digital Game-based Learning
juangp3
 
Ctsa ciencia uma actividd humana 7ºano
Ctsa   ciencia uma actividd humana 7ºanoCtsa   ciencia uma actividd humana 7ºano
Ctsa ciencia uma actividd humana 7ºano
Bárbara Pereira
 
Aprendereensinar
AprendereensinarAprendereensinar
Aprendereensinar
Vida Bella
 
Apresentação importância das tecnologias na educação
Apresentação   importância das tecnologias na educaçãoApresentação   importância das tecnologias na educação
Apresentação importância das tecnologias na educação
KarolRodrigues
 
Análise do filme "A Língua das Mariposas" (1999)
Análise do filme "A Língua das Mariposas" (1999)Análise do filme "A Língua das Mariposas" (1999)
Análise do filme "A Língua das Mariposas" (1999)
marcusNOGUEIRA
 
Instrumentação para o Ensino de Biologia I
Instrumentação para o Ensino de Biologia IInstrumentação para o Ensino de Biologia I
Instrumentação para o Ensino de Biologia I
Mary Carneiro Rezende
 
EXPERIMENTAÇÃO EM CIÊNCIAS NA EAD: indagação online com os professores em AVA
EXPERIMENTAÇÃO EM CIÊNCIAS NA EAD: indagação online com os professores em AVAEXPERIMENTAÇÃO EM CIÊNCIAS NA EAD: indagação online com os professores em AVA
EXPERIMENTAÇÃO EM CIÊNCIAS NA EAD: indagação online com os professores em AVA
Valmir Heckler
 
Ciência Tecnologia e Sociedade CTS - OEI
Ciência Tecnologia e Sociedade CTS - OEICiência Tecnologia e Sociedade CTS - OEI
Ciência Tecnologia e Sociedade CTS - OEI
Ronan Tocafundo
 
O que é a sala de aula invertida
O que é a sala de aula invertidaO que é a sala de aula invertida
O que é a sala de aula invertida
Kátia Mattos da Silva
 

Destaque (20)

Painel II - A abordagem CTSA na Educação para o desenvolvimento sustentável –...
Painel II - A abordagem CTSA na Educação para o desenvolvimento sustentável –...Painel II - A abordagem CTSA na Educação para o desenvolvimento sustentável –...
Painel II - A abordagem CTSA na Educação para o desenvolvimento sustentável –...
 
Ciencia tecnologia sociedade ambiente
Ciencia tecnologia sociedade ambienteCiencia tecnologia sociedade ambiente
Ciencia tecnologia sociedade ambiente
 
Ciencia Tecnologia E Sociedade
Ciencia Tecnologia E SociedadeCiencia Tecnologia E Sociedade
Ciencia Tecnologia E Sociedade
 
Ciencias e tecnologia
Ciencias e tecnologiaCiencias e tecnologia
Ciencias e tecnologia
 
CiêNcia Tecnologia Sociedade E Ambiente
CiêNcia Tecnologia Sociedade E AmbienteCiêNcia Tecnologia Sociedade E Ambiente
CiêNcia Tecnologia Sociedade E Ambiente
 
Ciência, tecnologia e sociedade
Ciência, tecnologia e sociedadeCiência, tecnologia e sociedade
Ciência, tecnologia e sociedade
 
EXPERIMENTAÇÃO NO ENSINO DE CIÊNCIAS
EXPERIMENTAÇÃO NO ENSINO DE CIÊNCIASEXPERIMENTAÇÃO NO ENSINO DE CIÊNCIAS
EXPERIMENTAÇÃO NO ENSINO DE CIÊNCIAS
 
Caminho metodológico experimentação
Caminho metodológico experimentaçãoCaminho metodológico experimentação
Caminho metodológico experimentação
 
O papel da experimentação no Ensino de Ciências
O papel da experimentação no Ensino de CiênciasO papel da experimentação no Ensino de Ciências
O papel da experimentação no Ensino de Ciências
 
A evolução das ciências na escola
A evolução das ciências na escolaA evolução das ciências na escola
A evolução das ciências na escola
 
Papel da experimentação no ensino de ciencias
Papel da experimentação no ensino de cienciasPapel da experimentação no ensino de ciencias
Papel da experimentação no ensino de ciencias
 
Digital Game-based Learning
Digital Game-based LearningDigital Game-based Learning
Digital Game-based Learning
 
Ctsa ciencia uma actividd humana 7ºano
Ctsa   ciencia uma actividd humana 7ºanoCtsa   ciencia uma actividd humana 7ºano
Ctsa ciencia uma actividd humana 7ºano
 
Aprendereensinar
AprendereensinarAprendereensinar
Aprendereensinar
 
Apresentação importância das tecnologias na educação
Apresentação   importância das tecnologias na educaçãoApresentação   importância das tecnologias na educação
Apresentação importância das tecnologias na educação
 
Análise do filme "A Língua das Mariposas" (1999)
Análise do filme "A Língua das Mariposas" (1999)Análise do filme "A Língua das Mariposas" (1999)
Análise do filme "A Língua das Mariposas" (1999)
 
Instrumentação para o Ensino de Biologia I
Instrumentação para o Ensino de Biologia IInstrumentação para o Ensino de Biologia I
Instrumentação para o Ensino de Biologia I
 
EXPERIMENTAÇÃO EM CIÊNCIAS NA EAD: indagação online com os professores em AVA
EXPERIMENTAÇÃO EM CIÊNCIAS NA EAD: indagação online com os professores em AVAEXPERIMENTAÇÃO EM CIÊNCIAS NA EAD: indagação online com os professores em AVA
EXPERIMENTAÇÃO EM CIÊNCIAS NA EAD: indagação online com os professores em AVA
 
Ciência Tecnologia e Sociedade CTS - OEI
Ciência Tecnologia e Sociedade CTS - OEICiência Tecnologia e Sociedade CTS - OEI
Ciência Tecnologia e Sociedade CTS - OEI
 
O que é a sala de aula invertida
O que é a sala de aula invertidaO que é a sala de aula invertida
O que é a sala de aula invertida
 

Semelhante a I uabce abordagen didático pedagógica para o ensino de ciências

Tecnologias Digitais da Informação e Comunicação na Formação de Professores d...
Tecnologias Digitais da Informação e Comunicação na Formação de Professores d...Tecnologias Digitais da Informação e Comunicação na Formação de Professores d...
Tecnologias Digitais da Informação e Comunicação na Formação de Professores d...
Universidade Federal de Pernambuco
 
Ensino com pesquisa
Ensino com pesquisaEnsino com pesquisa
Apresentação p as sapiranga1
Apresentação p as sapiranga1Apresentação p as sapiranga1
Apresentação p as sapiranga1
Nadie Christina Machado-Spence
 
TENDENCIAS PARA O ENSINO DE BIOLOGIA.pdf
TENDENCIAS PARA O ENSINO DE BIOLOGIA.pdfTENDENCIAS PARA O ENSINO DE BIOLOGIA.pdf
TENDENCIAS PARA O ENSINO DE BIOLOGIA.pdf
MarineideAmorim1
 
Pacto caderno ciencias da natureza
Pacto caderno ciencias da natureza Pacto caderno ciencias da natureza
Pacto caderno ciencias da natureza
Gilvandenys Leite Sales
 
ENSINO DE BIOLOGIA (6).pdf
ENSINO DE BIOLOGIA (6).pdfENSINO DE BIOLOGIA (6).pdf
ENSINO DE BIOLOGIA (6).pdf
AntonioMarcos839221
 
Manha.ppt
 Manha.ppt Manha.ppt
Manha.ppt
Marcia pereira
 
Apresentação p as salvador do sul
Apresentação p as salvador do sulApresentação p as salvador do sul
Apresentação p as salvador do sul
Nadie Christina Machado-Spence
 
Concepcao metodologica curriculo 2
Concepcao metodologica curriculo 2Concepcao metodologica curriculo 2
Concepcao metodologica curriculo 2
Jeca Tatu
 
Replanejamento ee milton silva rodrigues
Replanejamento ee milton silva rodriguesReplanejamento ee milton silva rodrigues
Replanejamento ee milton silva rodrigues
telasnorte1
 
Metodologias
MetodologiasMetodologias
Metodologias
jmpg2011
 
Estratégias Diferenciadas no Ensino
Estratégias Diferenciadas no EnsinoEstratégias Diferenciadas no Ensino
Estratégias Diferenciadas no Ensino
Vera Zacharias
 
FACELI - Disciplina Especial - Didática com Márcia Perini Valle - 06 - Prova ...
FACELI - Disciplina Especial - Didática com Márcia Perini Valle - 06 - Prova ...FACELI - Disciplina Especial - Didática com Márcia Perini Valle - 06 - Prova ...
FACELI - Disciplina Especial - Didática com Márcia Perini Valle - 06 - Prova ...
Jordano Santos Cerqueira
 
399 - Aprendizagem de conceitos: uma estrategia de ensino com as tic
399 - Aprendizagem de conceitos: uma estrategia de ensino com as tic399 - Aprendizagem de conceitos: uma estrategia de ensino com as tic
399 - Aprendizagem de conceitos: uma estrategia de ensino com as tic
ticEDUCA2010
 
Concepcao metodologica curriculo
Concepcao metodologica curriculoConcepcao metodologica curriculo
Concepcao metodologica curriculo
Jeca Tatu
 
Metodologias
MetodologiasMetodologias
Metodologias
jmpg2011
 
Planejamento para o ensino e a aprendizagem
Planejamento para o ensino e a aprendizagemPlanejamento para o ensino e a aprendizagem
Planejamento para o ensino e a aprendizagem
Gilvandenys Leite Sales
 
Inovações Pedagógicas no Ensino de Biologia
Inovações Pedagógicas no Ensino de BiologiaInovações Pedagógicas no Ensino de Biologia
Inovações Pedagógicas no Ensino de Biologia
Universidade Federal de Pernambuco
 
Modulo 4 texto multimodal - O ambiente escolar como espaço educativo para a p...
Modulo 4 texto multimodal - O ambiente escolar como espaço educativo para a p...Modulo 4 texto multimodal - O ambiente escolar como espaço educativo para a p...
Modulo 4 texto multimodal - O ambiente escolar como espaço educativo para a p...
Weruska Dutra
 
Aprendizagem ativa na educação básica: implicações para o ensino
Aprendizagem ativa na educação básica: implicações para o ensinoAprendizagem ativa na educação básica: implicações para o ensino
Aprendizagem ativa na educação básica: implicações para o ensino
Universidade de Lisboa
 

Semelhante a I uabce abordagen didático pedagógica para o ensino de ciências (20)

Tecnologias Digitais da Informação e Comunicação na Formação de Professores d...
Tecnologias Digitais da Informação e Comunicação na Formação de Professores d...Tecnologias Digitais da Informação e Comunicação na Formação de Professores d...
Tecnologias Digitais da Informação e Comunicação na Formação de Professores d...
 
Ensino com pesquisa
Ensino com pesquisaEnsino com pesquisa
Ensino com pesquisa
 
Apresentação p as sapiranga1
Apresentação p as sapiranga1Apresentação p as sapiranga1
Apresentação p as sapiranga1
 
TENDENCIAS PARA O ENSINO DE BIOLOGIA.pdf
TENDENCIAS PARA O ENSINO DE BIOLOGIA.pdfTENDENCIAS PARA O ENSINO DE BIOLOGIA.pdf
TENDENCIAS PARA O ENSINO DE BIOLOGIA.pdf
 
Pacto caderno ciencias da natureza
Pacto caderno ciencias da natureza Pacto caderno ciencias da natureza
Pacto caderno ciencias da natureza
 
ENSINO DE BIOLOGIA (6).pdf
ENSINO DE BIOLOGIA (6).pdfENSINO DE BIOLOGIA (6).pdf
ENSINO DE BIOLOGIA (6).pdf
 
Manha.ppt
 Manha.ppt Manha.ppt
Manha.ppt
 
Apresentação p as salvador do sul
Apresentação p as salvador do sulApresentação p as salvador do sul
Apresentação p as salvador do sul
 
Concepcao metodologica curriculo 2
Concepcao metodologica curriculo 2Concepcao metodologica curriculo 2
Concepcao metodologica curriculo 2
 
Replanejamento ee milton silva rodrigues
Replanejamento ee milton silva rodriguesReplanejamento ee milton silva rodrigues
Replanejamento ee milton silva rodrigues
 
Metodologias
MetodologiasMetodologias
Metodologias
 
Estratégias Diferenciadas no Ensino
Estratégias Diferenciadas no EnsinoEstratégias Diferenciadas no Ensino
Estratégias Diferenciadas no Ensino
 
FACELI - Disciplina Especial - Didática com Márcia Perini Valle - 06 - Prova ...
FACELI - Disciplina Especial - Didática com Márcia Perini Valle - 06 - Prova ...FACELI - Disciplina Especial - Didática com Márcia Perini Valle - 06 - Prova ...
FACELI - Disciplina Especial - Didática com Márcia Perini Valle - 06 - Prova ...
 
399 - Aprendizagem de conceitos: uma estrategia de ensino com as tic
399 - Aprendizagem de conceitos: uma estrategia de ensino com as tic399 - Aprendizagem de conceitos: uma estrategia de ensino com as tic
399 - Aprendizagem de conceitos: uma estrategia de ensino com as tic
 
Concepcao metodologica curriculo
Concepcao metodologica curriculoConcepcao metodologica curriculo
Concepcao metodologica curriculo
 
Metodologias
MetodologiasMetodologias
Metodologias
 
Planejamento para o ensino e a aprendizagem
Planejamento para o ensino e a aprendizagemPlanejamento para o ensino e a aprendizagem
Planejamento para o ensino e a aprendizagem
 
Inovações Pedagógicas no Ensino de Biologia
Inovações Pedagógicas no Ensino de BiologiaInovações Pedagógicas no Ensino de Biologia
Inovações Pedagógicas no Ensino de Biologia
 
Modulo 4 texto multimodal - O ambiente escolar como espaço educativo para a p...
Modulo 4 texto multimodal - O ambiente escolar como espaço educativo para a p...Modulo 4 texto multimodal - O ambiente escolar como espaço educativo para a p...
Modulo 4 texto multimodal - O ambiente escolar como espaço educativo para a p...
 
Aprendizagem ativa na educação básica: implicações para o ensino
Aprendizagem ativa na educação básica: implicações para o ensinoAprendizagem ativa na educação básica: implicações para o ensino
Aprendizagem ativa na educação básica: implicações para o ensino
 

Mais de Gilvandenys Leite Sales

Reflexão da luz espelhos planos
Reflexão da luz espelhos planosReflexão da luz espelhos planos
Reflexão da luz espelhos planos
Gilvandenys Leite Sales
 
Etapas do pré-processamento de produtos de origem vegetal
Etapas do pré-processamento de produtos de origem vegetal Etapas do pré-processamento de produtos de origem vegetal
Etapas do pré-processamento de produtos de origem vegetal
Gilvandenys Leite Sales
 
Dimensionamento geral de bombas linha de bombeamento
Dimensionamento geral de bombas   linha de bombeamentoDimensionamento geral de bombas   linha de bombeamento
Dimensionamento geral de bombas linha de bombeamento
Gilvandenys Leite Sales
 
Ensino sob Medida e Sala de Aula Invertida
Ensino sob Medida e Sala de Aula InvertidaEnsino sob Medida e Sala de Aula Invertida
Ensino sob Medida e Sala de Aula Invertida
Gilvandenys Leite Sales
 
Adeus provas chatas metodologias ativas peer instruction
Adeus provas chatas metodologias ativas peer instructionAdeus provas chatas metodologias ativas peer instruction
Adeus provas chatas metodologias ativas peer instruction
Gilvandenys Leite Sales
 
Avaliacão Formativa no Moodle por Learning Vectors
Avaliacão Formativa no Moodle por Learning VectorsAvaliacão Formativa no Moodle por Learning Vectors
Avaliacão Formativa no Moodle por Learning Vectors
Gilvandenys Leite Sales
 
Contrato didático Jornada de Metodologias Ativa_2020
Contrato didático Jornada de Metodologias Ativa_2020Contrato didático Jornada de Metodologias Ativa_2020
Contrato didático Jornada de Metodologias Ativa_2020
Gilvandenys Leite Sales
 
Normas para Produtos de Origem Animal
Normas para Produtos de Origem AnimalNormas para Produtos de Origem Animal
Normas para Produtos de Origem Animal
Gilvandenys Leite Sales
 
Leite: ser ou não ser? Eis a questão!
Leite: ser ou não ser? Eis a questão!Leite: ser ou não ser? Eis a questão!
Leite: ser ou não ser? Eis a questão!
Gilvandenys Leite Sales
 
GIFs Aplicados na Avaliação formativa no Moodle
GIFs Aplicados na Avaliação formativa no MoodleGIFs Aplicados na Avaliação formativa no Moodle
GIFs Aplicados na Avaliação formativa no Moodle
Gilvandenys Leite Sales
 
Flipped classroom Aplicado ao Fórum Moodle
Flipped classroom Aplicado ao Fórum MoodleFlipped classroom Aplicado ao Fórum Moodle
Flipped classroom Aplicado ao Fórum Moodle
Gilvandenys Leite Sales
 
Avaliar é uma arte
Avaliar é uma arteAvaliar é uma arte
Avaliar é uma arte
Gilvandenys Leite Sales
 
Moodle moot anais 2010
Moodle moot anais 2010Moodle moot anais 2010
Moodle moot anais 2010
Gilvandenys Leite Sales
 
Prof denys sales interactive computer worldcist 17
Prof denys sales  interactive computer worldcist 17Prof denys sales  interactive computer worldcist 17
Prof denys sales interactive computer worldcist 17
Gilvandenys Leite Sales
 
Prof Denys Sales Flipped Classroom worldcist 2017
Prof Denys Sales Flipped Classroom worldcist 2017Prof Denys Sales Flipped Classroom worldcist 2017
Prof Denys Sales Flipped Classroom worldcist 2017
Gilvandenys Leite Sales
 
Prof Denys Sales - Para onde caminha o ensino e a aprendizagem
Prof Denys Sales - Para onde caminha o ensino e a aprendizagemProf Denys Sales - Para onde caminha o ensino e a aprendizagem
Prof Denys Sales - Para onde caminha o ensino e a aprendizagem
Gilvandenys Leite Sales
 
Salade aula invertida e fórum moodle
Salade aula invertida e fórum moodleSalade aula invertida e fórum moodle
Salade aula invertida e fórum moodle
Gilvandenys Leite Sales
 
Denys sales FGF para onde caminha a ead
Denys sales FGF para onde caminha a eadDenys sales FGF para onde caminha a ead
Denys sales FGF para onde caminha a ead
Gilvandenys Leite Sales
 
O que é um Mapa Conceitual
O que é um Mapa Conceitual O que é um Mapa Conceitual
O que é um Mapa Conceitual
Gilvandenys Leite Sales
 
Regras de convivência parc cézanne 2015
Regras de convivência parc cézanne 2015Regras de convivência parc cézanne 2015
Regras de convivência parc cézanne 2015
Gilvandenys Leite Sales
 

Mais de Gilvandenys Leite Sales (20)

Reflexão da luz espelhos planos
Reflexão da luz espelhos planosReflexão da luz espelhos planos
Reflexão da luz espelhos planos
 
Etapas do pré-processamento de produtos de origem vegetal
Etapas do pré-processamento de produtos de origem vegetal Etapas do pré-processamento de produtos de origem vegetal
Etapas do pré-processamento de produtos de origem vegetal
 
Dimensionamento geral de bombas linha de bombeamento
Dimensionamento geral de bombas   linha de bombeamentoDimensionamento geral de bombas   linha de bombeamento
Dimensionamento geral de bombas linha de bombeamento
 
Ensino sob Medida e Sala de Aula Invertida
Ensino sob Medida e Sala de Aula InvertidaEnsino sob Medida e Sala de Aula Invertida
Ensino sob Medida e Sala de Aula Invertida
 
Adeus provas chatas metodologias ativas peer instruction
Adeus provas chatas metodologias ativas peer instructionAdeus provas chatas metodologias ativas peer instruction
Adeus provas chatas metodologias ativas peer instruction
 
Avaliacão Formativa no Moodle por Learning Vectors
Avaliacão Formativa no Moodle por Learning VectorsAvaliacão Formativa no Moodle por Learning Vectors
Avaliacão Formativa no Moodle por Learning Vectors
 
Contrato didático Jornada de Metodologias Ativa_2020
Contrato didático Jornada de Metodologias Ativa_2020Contrato didático Jornada de Metodologias Ativa_2020
Contrato didático Jornada de Metodologias Ativa_2020
 
Normas para Produtos de Origem Animal
Normas para Produtos de Origem AnimalNormas para Produtos de Origem Animal
Normas para Produtos de Origem Animal
 
Leite: ser ou não ser? Eis a questão!
Leite: ser ou não ser? Eis a questão!Leite: ser ou não ser? Eis a questão!
Leite: ser ou não ser? Eis a questão!
 
GIFs Aplicados na Avaliação formativa no Moodle
GIFs Aplicados na Avaliação formativa no MoodleGIFs Aplicados na Avaliação formativa no Moodle
GIFs Aplicados na Avaliação formativa no Moodle
 
Flipped classroom Aplicado ao Fórum Moodle
Flipped classroom Aplicado ao Fórum MoodleFlipped classroom Aplicado ao Fórum Moodle
Flipped classroom Aplicado ao Fórum Moodle
 
Avaliar é uma arte
Avaliar é uma arteAvaliar é uma arte
Avaliar é uma arte
 
Moodle moot anais 2010
Moodle moot anais 2010Moodle moot anais 2010
Moodle moot anais 2010
 
Prof denys sales interactive computer worldcist 17
Prof denys sales  interactive computer worldcist 17Prof denys sales  interactive computer worldcist 17
Prof denys sales interactive computer worldcist 17
 
Prof Denys Sales Flipped Classroom worldcist 2017
Prof Denys Sales Flipped Classroom worldcist 2017Prof Denys Sales Flipped Classroom worldcist 2017
Prof Denys Sales Flipped Classroom worldcist 2017
 
Prof Denys Sales - Para onde caminha o ensino e a aprendizagem
Prof Denys Sales - Para onde caminha o ensino e a aprendizagemProf Denys Sales - Para onde caminha o ensino e a aprendizagem
Prof Denys Sales - Para onde caminha o ensino e a aprendizagem
 
Salade aula invertida e fórum moodle
Salade aula invertida e fórum moodleSalade aula invertida e fórum moodle
Salade aula invertida e fórum moodle
 
Denys sales FGF para onde caminha a ead
Denys sales FGF para onde caminha a eadDenys sales FGF para onde caminha a ead
Denys sales FGF para onde caminha a ead
 
O que é um Mapa Conceitual
O que é um Mapa Conceitual O que é um Mapa Conceitual
O que é um Mapa Conceitual
 
Regras de convivência parc cézanne 2015
Regras de convivência parc cézanne 2015Regras de convivência parc cézanne 2015
Regras de convivência parc cézanne 2015
 

Último

Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdfOs Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Falcão Brasil
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
Falcão Brasil
 
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
Manuais Formação
 
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
SheylaAlves6
 
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIALA GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
ArapiracaNoticiasFat
 
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdfPortfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Falcão Brasil
 
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.pptAnálise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Falcão Brasil
 
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdfHistória das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
LeideLauraCenturionL
 
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdfO Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
Falcão Brasil
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Luzia Gabriele
 
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdfOrganograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Falcão Brasil
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Centro Jacques Delors
 
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Falcão Brasil
 
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdfEscola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
Falcão Brasil
 
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdfGeotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Falcão Brasil
 
Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...
Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...
Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...
Falcão Brasil
 
Plano Diretor da Tecnologia da Informação PDTIC 2020 a 2023.pdf
Plano Diretor da Tecnologia da Informação PDTIC 2020 a 2023.pdfPlano Diretor da Tecnologia da Informação PDTIC 2020 a 2023.pdf
Plano Diretor da Tecnologia da Informação PDTIC 2020 a 2023.pdf
Falcão Brasil
 
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Falcão Brasil
 
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptxSlides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 

Último (20)

Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdfOs Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
 
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
 
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
 
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIALA GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
 
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdfPortfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
 
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.pptAnálise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
 
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdfHistória das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
 
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdfO Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
 
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
 
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdfOrganograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
 
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
 
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdfEscola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
 
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdfGeotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
 
Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...
Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...
Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...
 
Plano Diretor da Tecnologia da Informação PDTIC 2020 a 2023.pdf
Plano Diretor da Tecnologia da Informação PDTIC 2020 a 2023.pdfPlano Diretor da Tecnologia da Informação PDTIC 2020 a 2023.pdf
Plano Diretor da Tecnologia da Informação PDTIC 2020 a 2023.pdf
 
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
 
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptxSlides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
 

I uabce abordagen didático pedagógica para o ensino de ciências

  • 2. Reflexão 1 Vícios de fontes Carrego meus primórdios num andor. Minha voz tem um vício de fontes. Eu queria avançar para o começo. Chegar ao criançamento das palavras. Lá onde elas ainda urinam na perna. Antes mesmo que sejam modeladas pelas mãos. [...] (Manoel de Barros) Fonte: http://professordenyssales.blogspot.com.br/
  • 3. Reflexão 2 FONTE: SEED/PR (2014) http://multimeios.seed.pr.gov.br/resourcespace- seed/pages/preview.php?ref=23134&ext=jpg&k=&search=tirinhas&offset=0&order_ by=relevance&sort=DESC&archive=0
  • 4. • Nosso currículo: • prioriza processos de ensino e aprendizagem conteudistas; • Não interliga as áreas do conhecimento. “Professores de Química não se “comunicam” com os de Física ou os de Biologia e vice-versa, para abordarem de maneira integrada conceitos comuns.” (BRASIL, 2014, p. 9) http://pablo.deassis.net.br/wp-content/uploads/negacionismos.jpg Reflexão 3
  • 7. Segundo Juan Pozo (1998): “Ensinar ciências não consiste em proporcionar conceitos aos alunos, mas em mudar os que eles já possuem” (p. 240). Ideias prévias http://images.slideplayer.com.br/7/1823862/slides/slide_18.jpg Ensinar ciências consiste em construir modelos.
  • 8. Concepção Social •O trabalho em grupo; • Interações em sala de aula que favoreçam a negociação de significados ; • A valorização das ideias prévias dos estudantes; • O envolvimento dos estudantes em investigações autênticas; • A condução do processo de aprendizagem para a construção autônoma do conhecimento. http://escolafazdeconta.com.br/wp-content/uploads/2012/02/rodinha- escola-faz-de-conta-metodologia.jpg •Devemos articular ambientes de aprendizagem que possibilitem: Fonte: BRASIL (2014)
  • 9. Alfabetização Científica •Deve-se superar a tradicional visão de que ensinar e aprender Ciências é ensinar e aprender conceitos descontextualizados. “(...) ser alfabetizado cientificamente é saber ler a linguagem em que está escrita a natureza.” (CHASSOT, 2003)
  • 10. O que é Ciência? Ciência é uma produção humana, contextualizada historicamente. Ciência é um diálogo com o real, no qual as perguntas feitas determinam as respostas. Ciência é uma produção cultural humana, em diálogo com inúmeros conhecimentos que circulam na sociedade Fonte: BRASIL (2014, p.30)
  • 11. Aprender CN Investigação X Experimentação http://4.bp.blogspot.com/- r92wa2wm7oQ/UCK5pQnBIWI/AAAAAAAADiY/juFzuOs09C4/s1600/metodo- cientifico-x-religioso.jpg
  • 12. Aprender CN A rota a seguir: • 1) Para a construção de abordagens pedagógico-curriculares significativas para os jovens estudantes, para os professores e para a escola, entende-se que um dos caminhos é: • o estímulo à curiosidade, • à observação e, • ao trabalho coletivo e em rede. • 2) Assumir a ideia central presente nas DCNEM (BRASIL, 2012)... • A pesquisa como princípio pedagógico nos processos de ensino e de aprendizagem na área de Ciências da Natureza, estimulando os jovens a olharem de forma diferente para a realidade e para o mundo em que vivem.
  • 13. Diretrizes Curriculares Nacionais do EM (BRASIL, 2012) Nossas licenciaturas, sejam via EaD ou presencial, tem discutido este documento? Reflexão 5 •Trabalho como princípio educativo. •Pesquisa como princípio pedagógico.
  • 14. Abordagens Pedagógico-Curriculares •Abordagem CTS; •Abordagem dos 3 momentos pedagógicos; •Abordagem pela Experimentação.
  • 15. Abordagem CTS Partir de um problema ou questão levantada na esfera da sociedade introduzir alguns elementos da tecnologia, já que os estudantes são afetados mais diretamente pelo mundo tecnológico do que pelo mundo científico introduzir conceitos científicos específicos à tecnologia estudada, que ajudarão o estudante a compreender as dimensões sociais e tecnológicas do problema Por fim, retomar a questão inicial no domínio da sociedade. Revisitar a tecnologia que os alunos já estudaram anteriormente, pois poderão atribuir maior sentido à mesma a partir da ciência que acabaram de aprender.http://pt.slideshare.net/clauelis/ot-qumica-24-de-abril-de-2012
  • 16. Os 3 Momentos Pedagógicos Fonte: DELIZOICOV, ANGOTTI e PERNAMBUCO (2002)
  • 17. Momentos Pedagógicos • Investigação Temática • Levantamento do tema – de forma individual ou coletiva - pelos professores referenciados pela realidade cotidiana dos estudantes . • Estudo da realidade •Apresentação de aspectos/dados da realidade que embasem a problematização inicial. • Problematização Inicial •Elaboração, pelos estudantes, de questionamentos baseados no estudo da realidade. •Organização do conhecimento •Apresentação dos conhecimentos científicos escolares por meio de atividades pedagógicas elaboradas pelos professores. •Realização de leituras, levantamento e análise de dados (de forma individual ou coletiva), construção de diferentes formas de interpretação, elaboração de argumentações, pelos estudantes. • Aplicação do conhecimento •Argumentos e conhecimentos elaborados são organizados e publicizados. Releitura da problematização inicial e ampliação da compreensão da temática. Elaboração de novos questionamentos. 1º 2º 3º
  • 18. A experimentação como caminho pedagógico •Experimentação é uma técnica/metodologia para a produção de conhecimento. •Experimentação como vivências que estimulem o estudante a refletir sobre a realidade a partir da relação com situações/fatos/ processos que produzam dúvidas e questionamentos.
  • 19. Função do Experimento •Na ciência: • os experimentos são conduzidos para, de uma maneira geral, o desenvolvimento de teorias, a aquisição de dados e fatos, a verificação de hipóteses, a obtenção de novos materiais; •No ensino de ciências: • os experimentos têm funções pedagógicas de ensinar ciências, ensinar sobre as ciências e ensinar a fazer ciências.
  • 20. Reflexão 6 •Como utilizar a experimentação explorando sua potencialidade pedagógica numa perspectiva de pesquisa, como apontam as DCNEM? http://escoladomfranciscodeassispires.blogspot.com.br/2009_11_01_ archive.html
  • 21. Etapas da experimentação • elaboração do problema; • elaboração de hipóteses; • elaboração de procedimentos; • coleta de dados, • análise dos dados; • elaboração da conclusão.
  • 22. Outras abordagens • APRENDIZAGENS ATIVAS • Peer Instruction (PI) - Aprendizado por colegas; • Gamificação da sala de aula; • Flipped Classroom - Sala de aula invertida. •PCMA (SALES, 2010)
  • 23. Peer Instruction (PI) Aprendizado por colegas https://blogs.commons.georgetown.edu/clicke rs_cop/pedagogy/techniques/
  • 24. Gamificação da Sala de Aula Primeiro workshop de gamificação 85% da sua vida será gamificada em 2020 Você já sabe o que é gamificação A inevitável gamificação da educação Infográfico: as 10 empresas interessadas em gamificação no Brasil Fontes: https://seanhamptoncole.wordpress.com/2014/09/20/woot-lets-play-leveling-up-education-though- gamification-gamification/ http://edulearning2.blogspot.com.br/2012_11_01_archive.html 1. Tornar os estudantes parceiros na elaboração do design da gamificação; 2. Permitir segundas chances. E terceiras; 3. Prover feedback imediato; 4. Tornar o progresso visível; 5. Criar desafios ou missões; 6. Dar aos estudantes voz e escolha; 7. Oferecer badges e recompensas individuais; 8. Fazer com que os estudantes criem um sistema de conquistas; 9. Implementar tecnologia educacional; 10. Acolher os erros; enfatizar a prática.
  • 25. Flipped Classroom Sala de Aula Invertida http://pt.slideshare.net/ProjetoTEA/aula- invertida-e-tecnologias-emergentes
  • 26. PCMA (SALES, 2005) Procedimento Cognitivo Metodológico de Apreensão (Metodologia dos 5 C’s) 1º C • Consolidação dos conhecimentos prévios 2º C • Conscientização de conflitos empíricos 3º C • Constatação das concepções alternativas 4º C • Comparação com teorias científicas 5º C • Convergência para uma mudança conceitual
  • 28. Referências• BRASIL. Ministério da Educação. Diretrizes Curriculares Nacionais para o Ensino Médio. Resolução CNE/CEB nº 2/2012. Disponível em: http://pactoensinomedio.mec.gov.br/images/pdf/resolucao_ceb_002_30012012.pdf • BRASIL. Diretrizes Curriculares Nacionais Gerais da Educação Básica / Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. Diretoria de Currículos e Educação Integral. Brasília: MEC, SEB, DICEI, 2013. Disponível em: http://educacaointegral.org.br/wp- content/uploads/2014/07/diretrizes_curiculares_nacionais_2013.pdf • Brasil. Formação de professores do ensino médio, Etapa II - Caderno III: Ciências da Natureza / Ministério da Educação, Secretaria de Educação Básica; [autores : Daniela Lopes Scarpa... et al.]. – Curitiba: UFPR/Setor de Educação, 2014. 48p. • CHASSOT, A. Alfabetização científica: uma possibilidade para a inclusão social. In: Revista Brasileira de Educação, 2003. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rbedu/n22/n22a09 • POZO, Juan Ignácio. Teorias cognitivas da aprendizagem. Trad. Juan Acunã Llorens – 3. ed. – Porto Alegre: Artes Médicas, 1998. • SALES, Gilvandenys Leite. QUANTUM: Um Software para Aprendizagem dos Conceitos da Física Moderna e Contemporânea. Dissertação de Mestrado. Fortaleza: UECE/CEFET- CE, 2005. Disponível em: http://www.uece.br/mpcomp/index.php/dissertacoes/47- dissertacao/124-dissertacoes-2005 Acesso: 19 jun 15
  • 29. Prof. Denys Sales Professor de Física do IFCE Coordenador Adjunto do Pacto do Ensino Médio denyssales@ifce.edu.br