O slideshow foi denunciado.
Utilizamos seu perfil e dados de atividades no LinkedIn para personalizar e exibir anúncios mais relevantes. Altere suas preferências de anúncios quando desejar.
Aprendizagem ativa na educação básica:
implicações para o ensino
João Filipe Matos
Neuza Pedro
Instituto de Educação, Univ...
INSTITUTO DE EDUCAÇÃO
funded	by
Technology Enhanced Learning at Future Teacher Education Lab
“A generation ago, teachers could expect that what
they taught would last their students lifetime. Today,
because of rapid...
sumário
1º andamento: desafios da educação hoje e no futuro?
2º andamento: o que se espera do professor?
3º andamento: apr...
desafios da educação hoje e no futuro?
• segurança
• fome e pobreza
• sustentabilidade do planeta
• alterações climáticas
...
como é que a educação contribui para
formar as pessoas e as preparar para
construir o futuro?
• competências das pessoas, dos cidadãos
– adaptação crítica a novas situações e a novos
problemas
– criação de soluções p...
21st
century
skills
E-bussiness
Fluência na
gestão da
informação
Literacia
multicultural
& Consciência
golbal
Investigação...
geração always-on
o exemplo de um sistema de atividade concebido para
produzir aprendizagem
o introduz intencionalmente responsabilidade e
h...
o que se espera do professor?
pensar o professor como:
o cultivador da curiosidade e do espírito de pesquisa
o curador do ...
o professor é o elemento chave na implementação de
estratégias de trabalho que conduzam a
aprendizagem ativa
como se promo...
processos de inovação
o nos espaços físicos da atividade escolar
o nos tempos que estruturam a atividade escolar
o nas met...
o espaços físicos de trabalho
escolar
o espaços físicos de trabalho
escolar
Recriar espaços…
… que estimulem novas dinâmicas
o espaços físicos de trabalho
escolar
o espaços físicos de trabalho
escolar
Future Teacher Education Lab, ULisboa
nos espaços físicos de trabalho escolar
o flexibilidade
o adaptabilidade
o atratividade
o ...
Scale-time [fixo]
Sucesso [variável]
escolaridade
Sucesso [fixo]
Scale-time [variável]
como a relação tempo–sucesso é acei...
o nas metodologias específicas
de trabalho escolar
Education is not the learning of facts, but the
training of the mind to...
como aprendemos no dia-a-dia?
• quando surge necessidade e interesse, as pessoas trocam
histórias acerca dos acontecimento...
o que queremos despertar e cultivar nos alunos?
o curiosidade dos alunos, intencional e sustentada
o aprender a fazer boas...
Porquê usar estratégias que promovam a aprendizagem
ativa?
o para envolver os alunos a atuar (fazer, criar, pensar)
o para...
para desenvolver os alunos:
o pensamento crítico e criativo
o diálogo com os outros (colaboração)
o expressão de ideias
o ...
quando o professor adota metodologias específicas de
trabalho para promover aprendizagem ativa:
o utiliza uma percentagem ...
exemplos de estratégias para desenvolver
aprendizagem ativa:
o classe invertida (flipped classroom)
o aprendizagem baseada...
o conceito de cenário de aprendizagem no Projeto
TEL@FTELab
aspetos a ter em consideração na construção de um
cenário de aprendizagem ativa:
o inovação
o transformação
o antevisão / ...
cenário de
aprendizagem
cenário de
aprendizagem
aprendizagens ativas: para que competências?
Competências-chave
Quadro de Referência Europeu
1. Comunicação na língua materna
2. Comunicação em línguas estrangeiras
3....
EPÍLOGO
Ideias em que é imperativo pensar
...assumir a diferença entre
o design (preparação e atividade de ensino)
e
aquilo que é o emergente (aprendizagem)
É imper...
...assumir que o conhecimento adquirido na escola
é um produto coletivo construído na interação do
aluno com os recursos e...
...assumir que a participação e a ação
constituem um princípio epistemológico da
aprendizagem
É imperativo...
aprendizagem...
REFERÊNCIAS
• Pedro, N., Matos, J.F., Pedro, A. & Abrantes, P. (2011). Teacher skills and competence development for class...
Aprendizagem ativa na educação básica: implicações para o ensino
Aprendizagem ativa na educação básica: implicações para o ensino
Aprendizagem ativa na educação básica: implicações para o ensino
Aprendizagem ativa na educação básica: implicações para o ensino
Aprendizagem ativa na educação básica: implicações para o ensino
Aprendizagem ativa na educação básica: implicações para o ensino
Aprendizagem ativa na educação básica: implicações para o ensino
Aprendizagem ativa na educação básica: implicações para o ensino
Aprendizagem ativa na educação básica: implicações para o ensino
Aprendizagem ativa na educação básica: implicações para o ensino
Aprendizagem ativa na educação básica: implicações para o ensino
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Aprendizagem ativa na educação básica: implicações para o ensino

722 visualizações

Publicada em

Conferência plenária realizada no III Seminário Internacional de Práticas Pedagógicas Inovadoras (SIPPI), Curitiba, 21 outubro 2017 [Editora Positivo]

Publicada em: Educação
  • Seja o primeiro a comentar

Aprendizagem ativa na educação básica: implicações para o ensino

  1. 1. Aprendizagem ativa na educação básica: implicações para o ensino João Filipe Matos Neuza Pedro Instituto de Educação, Universidade de Lisboa
  2. 2. INSTITUTO DE EDUCAÇÃO
  3. 3. funded by Technology Enhanced Learning at Future Teacher Education Lab
  4. 4. “A generation ago, teachers could expect that what they taught would last their students lifetime. Today, because of rapid economic and social change, schools have to prepare students for jobs that have not yet been created, technologies that have not been invented and problems that we don’t yet know will arise” (OECD, 2011, par. 7)
  5. 5. sumário 1º andamento: desafios da educação hoje e no futuro? 2º andamento: o que se espera do professor? 3º andamento: aprendizagem ativa? Epílogo: ideias em que é imperativo pensar
  6. 6. desafios da educação hoje e no futuro? • segurança • fome e pobreza • sustentabilidade do planeta • alterações climáticas • desemprego • ...
  7. 7. como é que a educação contribui para formar as pessoas e as preparar para construir o futuro?
  8. 8. • competências das pessoas, dos cidadãos – adaptação crítica a novas situações e a novos problemas – criação de soluções para esses problemas – aprender a fazer opções – aprender a aprender – ...
  9. 9. 21st century skills E-bussiness Fluência na gestão da informação Literacia multicultural & Consciência golbal Investigação, planeamento estratégico e resolução de problemas Reflexividade pensamento critico Criatividade e produtividade Competências interpessoais e de colaboração Competências de comunicação Competências digitais Pedro et al. (2011)
  10. 10. geração always-on
  11. 11. o exemplo de um sistema de atividade concebido para produzir aprendizagem o introduz intencionalmente responsabilidade e hierarquia o impõe constrangimentos e rotinas o abre múltiplas possibilidades e oportunidades de aprendizagem que não existem fora da escola a escola...
  12. 12. o que se espera do professor? pensar o professor como: o cultivador da curiosidade e do espírito de pesquisa o curador do conhecimento o criador de condições para o desenvolvimento de competências o elemento integrador – dá significado ao estar na escola o inspirador dos alunos – identifica e instiga os talentos dos alunos o promotor do exercício de cidadania o ...
  13. 13. o professor é o elemento chave na implementação de estratégias de trabalho que conduzam a aprendizagem ativa como se promove a aprendizagem ativa?
  14. 14. processos de inovação o nos espaços físicos da atividade escolar o nos tempos que estruturam a atividade escolar o nas metodologias específicas do trabalho na escola
  15. 15. o espaços físicos de trabalho escolar
  16. 16. o espaços físicos de trabalho escolar
  17. 17. Recriar espaços… … que estimulem novas dinâmicas o espaços físicos de trabalho escolar
  18. 18. o espaços físicos de trabalho escolar
  19. 19. Future Teacher Education Lab, ULisboa
  20. 20. nos espaços físicos de trabalho escolar o flexibilidade o adaptabilidade o atratividade o ...
  21. 21. Scale-time [fixo] Sucesso [variável] escolaridade Sucesso [fixo] Scale-time [variável] como a relação tempo–sucesso é aceite socialmente o nos tempos que estruturam a atividade escolar
  22. 22. o nas metodologias específicas de trabalho escolar Education is not the learning of facts, but the training of the mind to think” (Albert Einstein, 1879-1955)
  23. 23. como aprendemos no dia-a-dia? • quando surge necessidade e interesse, as pessoas trocam histórias acerca dos acontecimentos de que são parte, ajudam-se umas às outras a fazer sentido dessas histórias e assim atribuem sentido às suas experiências. • Ao participar nesses diálogos, as pessoas aperfeiçoam as suas compreensões, partilham o que descobriram e as suas intuições e, em geral, fortalecem a sua eficiência. o nas metodologias específicas de trabalho escolar
  24. 24. o que queremos despertar e cultivar nos alunos? o curiosidade dos alunos, intencional e sustentada o aprender a fazer boas perguntas o reconhecer a complexidade e aprender a fazer escolhas o interrogar criticamente situações e problematizá-las o nas metodologias específicas de trabalho escolar
  25. 25. Porquê usar estratégias que promovam a aprendizagem ativa? o para envolver os alunos a atuar (fazer, criar, pensar) o para os levarmos a pensar naquilo que estão a fazer e a pensar (atividade meta-cognitiva) o nas metodologias específicas de trabalho escolar
  26. 26. para desenvolver os alunos: o pensamento crítico e criativo o diálogo com os outros (colaboração) o expressão de ideias o reflexão sobre as suas próprias atitudes e valores o qualidade do feedback aos outros o nas metodologias específicas de trabalho escolar
  27. 27. quando o professor adota metodologias específicas de trabalho para promover aprendizagem ativa: o utiliza uma percentagem maior do seu tempo a ajudar o aluno na compreensão e no desenvolvimento de competências (e uma menor percentagem na transmissão de informação) o cria oportunidades objetivas para que o aluno aplique e demonstre aquilo que aprendeu e receba feedback imediato do professor e dos outros alunos o nas metodologias específicas de trabalho escolar
  28. 28. exemplos de estratégias para desenvolver aprendizagem ativa: o classe invertida (flipped classroom) o aprendizagem baseada em problemas (problem-based learning) o aprendizagem baseada em projetos (project-based learning) o ensino por pares (peer instruction) o atividades orientadas para o produto (maker spaces) o ... o nas metodologias específicas de trabalho escolar
  29. 29. o conceito de cenário de aprendizagem no Projeto TEL@FTELab
  30. 30. aspetos a ter em consideração na construção de um cenário de aprendizagem ativa: o inovação o transformação o antevisão / previsão o imaginação o adaptabilidade o flexibilidade o amplitude/abrangência cenário de aprendizagem
  31. 31. cenário de aprendizagem
  32. 32. cenário de aprendizagem
  33. 33. aprendizagens ativas: para que competências?
  34. 34. Competências-chave Quadro de Referência Europeu 1. Comunicação na língua materna 2. Comunicação em línguas estrangeiras 3. Competência matemática e competências básicas em ciências e tecnologia 4. Competência digital 5. Aprender a aprender 6. Competências sociais e cívicas 7. Espírito de iniciativa e espírito empresarial 8. Sensibilidade e expressão cultural
  35. 35. EPÍLOGO Ideias em que é imperativo pensar
  36. 36. ...assumir a diferença entre o design (preparação e atividade de ensino) e aquilo que é o emergente (aprendizagem) É imperativo...
  37. 37. ...assumir que o conhecimento adquirido na escola é um produto coletivo construído na interação do aluno com os recursos estruturantes da ação • o professor e os outros alunos • as situações e os problemas • os artefactos que são usados É imperativo...
  38. 38. ...assumir que a participação e a ação constituem um princípio epistemológico da aprendizagem É imperativo... aprendizagem ativa
  39. 39. REFERÊNCIAS • Pedro, N., Matos, J.F., Pedro, A. & Abrantes, P. (2011). Teacher skills and competence development for classrooms of the future. iTEC Project deliverable. Retirado de http://itec.eun.org/c/document_library/get_file?p_l_id=10307&folderId=37321&name=DLFE-2213.pdf • Pedro, N., Pedro, A. Wunsch, L., & Abrantes, P. (2010). Tecnologias, inovação e desenvolvimento profissional docente no século XXI (ou, pergunte-se aos alunos o que os professores precisam de aprender)? In Actas ticEDUCA 2010. Lisboa: IEUL. • OECD. (2011). Building a High-Quality Teaching Profession. Lessons from around the world. Retirado de http://www2.ed.gov/about/inits/ed/internationaled/background.pdf • UNESCO (2011). ICT competency standards for teachers. Paris: United Nations Educational, Scientific and Cultural Organization. Retirado de http://cst.unescoci.org/sites/projects/cst/The%20Standards/ICT- CSTPolicy%20Framework.pdf. • Trilling, B. & Fadel, C. (2009). 21st Century Skills. Learning for life in our times. San Francisco: Jossey-Bass.

×