SlideShare uma empresa Scribd logo
Feminismos em
Quadrinhos, Re
 presentações
    Sociais

  Prof.ª Dr.ª Valéria
 Fernandes da Silva
                        10/9/2012   1
Mulheres Quadrinistas?
•O  Yellow Kid (1895) é
considerado a primeira
HQ.
•No entanto, Rose O’Neill
(1874-1944) publicou seu
primeiro quadrinho alguns
meses antes.
• Um dos equívocos no
Ocidente é acreditar que
a indústria de quadrinhos
sempre foi masculina.
                              2
Ethel Hays criou a personagem Flapper Fanny em 1924.
Utilizando um estilo art noveau, marcou época. Em 1931, a
tirinha passou a ser desenhada por outra mulher, Gladys Parker.
                                                            3
Mulheres Quadrinistas e a Guerra
• As artistas americanas
eram quase especialistas
em quadrinhos infantis ou
sobre flappers.
• Com a II Guerra, elas se
fizeram    presentes   em
todas as áreas e também
nos comics de ação. É o
caso de Wing Tips de
Ruth Atkinson.
                              4
A Mulher Maravilha
•Em 1941, William M.
Marston criou a primeira
super-heroína a Mulher
Maravilha.
• Durante          vários
anos, ela foi a única
super-heroína adulta dos
comics,    com    revista
própri e sem a tutela
masculina.                  5
• A questão do bondage tem      sido   utilizada     para
  desqualificar a personagem.
                                             10/9/2012   6
• No entanto, Batman, Super Homem também passaram
  pela mesma situação… e ainda passam.
                                         10/9/2012   7
• Miss Fury foi a
  primeira super-
  heroína criada
por uma mulher.
• Tarpe Mills foi
responsável pela
   personagem
 entre 1944-1949.


 Footer Text        10/9/2012   8
Backlash: Mulheres para Casa



• Com      o  retorno   dos   homens da
guerra, poucas permaneceram na indústria.
Mesmo as comics de romance eram feitas
por homens.      As meninas deixaram de
interessar   como     consumidoras e   os
quadrinhos femininos desaparecem.      9
Dados da Indústria em 2012




Somente 11,2% dos profissionais da Marvel são
mulheres, dentre os desenhistas, elas são 1,3%;
entre os roteiristas, elas representam 5%.
                                        10/9/2012   10
Dados da Indústria em 2012




Somente 9,9% dos profissionais da DC são
mulheres, dentre os desenhistas, elas são 2,8%;
entre os roteiristas, elas representam 3%.
                                        10/9/2012   11
A ausência das mulheres na indústria tem impacto
na forma como as mulheres são apresentadas nas
HQs americanas.                          10/9/2012   12
Marcas de Gênero
     associadas ao
        Feminino:

• Sexualização;
• Futilidade;
• Debilidade física;
• Infantilização;
• Narcisismo;
• Instabilidade
  emocional;
• Irracionalidade;
                       10/9/2012   13
• Um dos pôsteres do filme Os Vingadores foi muito
criticado por reforçar estereótipos.
• A crítica feita pelo artista Kevin Bolk.
Graphic Memoirs
• HQs autobiográficas têm
servido como lugar de
subjetivação, afirmação, r
etomada ou construção
de identidades.
• É um terreno no qual as
mulheres se destacam:
Marguerite Abouet, Alison
Bechdel,           Marjane
Satrapi,    Rosalind     P.
Penfold, Marisa Acocella      16
Graphic Memoirs




• Em  Aya de Yopougon, Marguerite Abouet
retorna para a Costa do Marfim na década de
1970, e discute questões de gênero,
desconstruindo a idéia de África miserável que
povoa o imaginário Ocidental.               17
Graphic Memoirs
• Alison Bechdel trouxe
para os quadrinhos
norte americanos o
olhar lesbiano.     Sua
obra mais conhecida é
Dykes to Watch Out For
(1983-2008).         No
Brasil, sua obra mais
conhecida é Fun Home
– Uma Tragicomédia
em Família (2006).
                             18
Graphic Memoirs




      Persepólis   de   Marjane
      Satrapi dá vida às suas
      memórias pessoais sobre a
      Revolução Islâmica de 1979
      e a vida no Irã nos anos
      que se seguiram.        19
Mangá, uma outra história...
• NoJapão, as mulheres produzem quadrinhos
para o seu próprio consumo e há toda uma
parcela do mercado que é direcionado para
o público feminino, os shoujo mangá.




                                                                                           20
       Morte de Maria Antonieta no mangá A Rosa de Versalhes ( ベルサイユのばら) de Riyoko Ikeda
• Os shoujo mangá não
  quadrinhos
  feministas, mas tratam
  de temas de interesse
  das mulheres e estão
  atentos aos temas
  contemporâneos.
• São dezenas de títulos
  lançados todos os
  meses com as mais
  diferentes
  temáticas, abordagen
  s e diferentes
                           10/9/2012   21
• Há obras, como
     Confidential
   Confessions, de
  Momochi Reiko,
  trazem questões
      fministas e
    promovem o
 empoderamento
    das meninas.
  • Prostituição,
  bullying, estupro,
assédio sexual, etc.
   são tratados no
      quadrinho        10/9/2012   22
• No Japão há muitas
  autoras e algumas
  produzem para revistas
  que não são voltadas
  para o público feminino.
• Ainda assim, as leitoras as
  seguem e mangás como
  Hataraki-Man, de Moyoco
  Anno, são elogiados por
  abordarem de forma
  crível a difícil experiência
  das mulheres japonesas
  no mundo do trabalho.
                                 10/9/2012   23
Joana D’Arc
    Uma releitura Feminista
• As autoras Valérie
  Mangin e Jeanne
  Puchol lançaram
      este ano a
    graphic novel
    "Moi, Jeanne
        d’Arc"
     (“Eu, Joana
       D’Arc”).
 Footer Text                 10/9/2012   24
• Valéria Fernandes
• Contato: shoujofan@gmail.com
• Shoujo Café: http://www.shoujo-
  cafe.com

• Utilização permitida desde que citados
  os créditos.




Footer Text                         10/9/2012   25

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

7 02 o_agudizar_anos 30
7 02 o_agudizar_anos 307 02 o_agudizar_anos 30
7 02 o_agudizar_anos 30
Vítor Santos
 
Crise 1929
Crise 1929Crise 1929
Crise 1929
Margarida Moreira
 
China
ChinaChina
Transformações socioculturais dos inícios do século XX
Transformações socioculturais dos inícios do século XXTransformações socioculturais dos inícios do século XX
Transformações socioculturais dos inícios do século XX
Teresa Maia
 
Descolonização
DescolonizaçãoDescolonização
Descolonização
Carlos Vieira
 
Atividades de redação do 9º ano 2009 2º semestre
Atividades de redação  do 9º ano 2009  2º semestreAtividades de redação  do 9º ano 2009  2º semestre
Atividades de redação do 9º ano 2009 2º semestre
Olivier Fausti Olivier
 
3º ano Segunda Guerra Mundial (1939 – 1945)
3º ano   Segunda Guerra Mundial (1939 – 1945)3º ano   Segunda Guerra Mundial (1939 – 1945)
3º ano Segunda Guerra Mundial (1939 – 1945)
Daniel Alves Bronstrup
 
Cultura de massas .
Cultura de massas .Cultura de massas .
Cultura de massas .
TavaresJoana
 
A guerra fria
A guerra friaA guerra fria
A guerra fria
Joana Melo
 
FEMINISMO
FEMINISMOFEMINISMO
FEMINISMO
Luciana Tenório
 
Pré modernismo-slides
Pré modernismo-slidesPré modernismo-slides
Pré modernismo-slides
Zenia Ferreira
 
O FASCISMO NA ITÁLIA - MUSSOLINI
O FASCISMO NA ITÁLIA - MUSSOLINIO FASCISMO NA ITÁLIA - MUSSOLINI
O FASCISMO NA ITÁLIA - MUSSOLINI
Colégio Basic e Colégio Imperatrice
 
A Segunda Guerra MUndial
A Segunda Guerra MUndialA Segunda Guerra MUndial
A Segunda Guerra MUndial
Paulo Alexandre
 
Anos 20
Anos 20Anos 20
Anos 20
Maria Gomes
 
As relações de causa e consequência
As relações de causa e consequênciaAs relações de causa e consequência
As relações de causa e consequência
Fabricio Souza
 
Gênero Cronica
Gênero Cronica Gênero Cronica
Gênero Cronica
Lineia Bertollo
 
Tenentismo
TenentismoTenentismo
Tenentismo
valdeniDinamizador
 
I vaga de descolonização
I vaga de descolonizaçãoI vaga de descolonização
I vaga de descolonização
Carlos Vieira
 
O verbete
O verbeteO verbete
O verbete
ma.no.el.ne.ves
 
Revolução industrial
Revolução industrialRevolução industrial
Revolução industrial
Edenilson Morais
 

Mais procurados (20)

7 02 o_agudizar_anos 30
7 02 o_agudizar_anos 307 02 o_agudizar_anos 30
7 02 o_agudizar_anos 30
 
Crise 1929
Crise 1929Crise 1929
Crise 1929
 
China
ChinaChina
China
 
Transformações socioculturais dos inícios do século XX
Transformações socioculturais dos inícios do século XXTransformações socioculturais dos inícios do século XX
Transformações socioculturais dos inícios do século XX
 
Descolonização
DescolonizaçãoDescolonização
Descolonização
 
Atividades de redação do 9º ano 2009 2º semestre
Atividades de redação  do 9º ano 2009  2º semestreAtividades de redação  do 9º ano 2009  2º semestre
Atividades de redação do 9º ano 2009 2º semestre
 
3º ano Segunda Guerra Mundial (1939 – 1945)
3º ano   Segunda Guerra Mundial (1939 – 1945)3º ano   Segunda Guerra Mundial (1939 – 1945)
3º ano Segunda Guerra Mundial (1939 – 1945)
 
Cultura de massas .
Cultura de massas .Cultura de massas .
Cultura de massas .
 
A guerra fria
A guerra friaA guerra fria
A guerra fria
 
FEMINISMO
FEMINISMOFEMINISMO
FEMINISMO
 
Pré modernismo-slides
Pré modernismo-slidesPré modernismo-slides
Pré modernismo-slides
 
O FASCISMO NA ITÁLIA - MUSSOLINI
O FASCISMO NA ITÁLIA - MUSSOLINIO FASCISMO NA ITÁLIA - MUSSOLINI
O FASCISMO NA ITÁLIA - MUSSOLINI
 
A Segunda Guerra MUndial
A Segunda Guerra MUndialA Segunda Guerra MUndial
A Segunda Guerra MUndial
 
Anos 20
Anos 20Anos 20
Anos 20
 
As relações de causa e consequência
As relações de causa e consequênciaAs relações de causa e consequência
As relações de causa e consequência
 
Gênero Cronica
Gênero Cronica Gênero Cronica
Gênero Cronica
 
Tenentismo
TenentismoTenentismo
Tenentismo
 
I vaga de descolonização
I vaga de descolonizaçãoI vaga de descolonização
I vaga de descolonização
 
O verbete
O verbeteO verbete
O verbete
 
Revolução industrial
Revolução industrialRevolução industrial
Revolução industrial
 

Destaque

Revolução francesa
Revolução francesaRevolução francesa
Revolução francesa
Maria Gomes
 
ILUMINISMO
ILUMINISMOILUMINISMO
Iluminismo
IluminismoIluminismo
Iluminismo
Jornal O Diário
 
Minicurso: Racismos, Relações de Gênero e Ideologias Políticas nas Histórias ...
Minicurso: Racismos, Relações de Gênero e Ideologias Políticas nas Histórias ...Minicurso: Racismos, Relações de Gênero e Ideologias Políticas nas Histórias ...
Minicurso: Racismos, Relações de Gênero e Ideologias Políticas nas Histórias ...
Valéria Shoujofan
 
Iluminismo
IluminismoIluminismo
Iluminismo 2010
Iluminismo 2010Iluminismo 2010
Iluminismo 2010
BriefCase
 
Reforma protestante
Reforma protestanteReforma protestante
Reforma protestante
Maria Gomes
 
Renascimento comercial e urbano
Renascimento comercial e urbanoRenascimento comercial e urbano
Renascimento comercial e urbano
Denis Gasco
 
O feudalismo
O feudalismoO feudalismo
O feudalismo
Denis Gasco
 
Idade Média
Idade MédiaIdade Média
Idade Média
Valéria Shoujofan
 
História dos quadrinhos 6 - Super Heroes 2
História dos quadrinhos 6 - Super Heroes 2História dos quadrinhos 6 - Super Heroes 2
História dos quadrinhos 6 - Super Heroes 2
Caio Lima
 
Análise da grande depressão anos 30
Análise da grande depressão anos 30Análise da grande depressão anos 30
Análise da grande depressão anos 30
Maria Gomes
 
O espaço rural no Brasil (características) -7º ANO (2016)
O espaço rural no Brasil (características) -7º ANO (2016)O espaço rural no Brasil (características) -7º ANO (2016)
O espaço rural no Brasil (características) -7º ANO (2016)
Nefer19
 
Colonização Espanhola
Colonização EspanholaColonização Espanhola
Colonização Espanhola
Denis Gasco
 
Renascimento, Iluminismo, Romantismo E Liberalismo
Renascimento, Iluminismo, Romantismo E LiberalismoRenascimento, Iluminismo, Romantismo E Liberalismo
Renascimento, Iluminismo, Romantismo E Liberalismo
Luci Bonini
 
As Grandes Navegações - 7º Ano (2016)
As Grandes Navegações - 7º Ano (2016)As Grandes Navegações - 7º Ano (2016)
As Grandes Navegações - 7º Ano (2016)
Nefer19
 
Guerra dos cem anos
Guerra dos cem anosGuerra dos cem anos
Guerra dos cem anos
João Marcelo
 
3 O Iluminismo Na Europa E Em Portugal. A Reforma Pombalina Dos Estudos
3   O Iluminismo Na Europa E Em Portugal. A Reforma Pombalina Dos Estudos3   O Iluminismo Na Europa E Em Portugal. A Reforma Pombalina Dos Estudos
3 O Iluminismo Na Europa E Em Portugal. A Reforma Pombalina Dos Estudos
Hist8
 
História Geral - Idade Moderna - Iluminismo, Despotismo Esclarecido, Revoluçã...
História Geral - Idade Moderna - Iluminismo, Despotismo Esclarecido, Revoluçã...História Geral - Idade Moderna - Iluminismo, Despotismo Esclarecido, Revoluçã...
História Geral - Idade Moderna - Iluminismo, Despotismo Esclarecido, Revoluçã...
Marco Aurélio Gondim
 
I GUERRA MUNDIAL (versão 2017)
I GUERRA MUNDIAL (versão 2017)I GUERRA MUNDIAL (versão 2017)
I GUERRA MUNDIAL (versão 2017)
Valéria Shoujofan
 

Destaque (20)

Revolução francesa
Revolução francesaRevolução francesa
Revolução francesa
 
ILUMINISMO
ILUMINISMOILUMINISMO
ILUMINISMO
 
Iluminismo
IluminismoIluminismo
Iluminismo
 
Minicurso: Racismos, Relações de Gênero e Ideologias Políticas nas Histórias ...
Minicurso: Racismos, Relações de Gênero e Ideologias Políticas nas Histórias ...Minicurso: Racismos, Relações de Gênero e Ideologias Políticas nas Histórias ...
Minicurso: Racismos, Relações de Gênero e Ideologias Políticas nas Histórias ...
 
Iluminismo
IluminismoIluminismo
Iluminismo
 
Iluminismo 2010
Iluminismo 2010Iluminismo 2010
Iluminismo 2010
 
Reforma protestante
Reforma protestanteReforma protestante
Reforma protestante
 
Renascimento comercial e urbano
Renascimento comercial e urbanoRenascimento comercial e urbano
Renascimento comercial e urbano
 
O feudalismo
O feudalismoO feudalismo
O feudalismo
 
Idade Média
Idade MédiaIdade Média
Idade Média
 
História dos quadrinhos 6 - Super Heroes 2
História dos quadrinhos 6 - Super Heroes 2História dos quadrinhos 6 - Super Heroes 2
História dos quadrinhos 6 - Super Heroes 2
 
Análise da grande depressão anos 30
Análise da grande depressão anos 30Análise da grande depressão anos 30
Análise da grande depressão anos 30
 
O espaço rural no Brasil (características) -7º ANO (2016)
O espaço rural no Brasil (características) -7º ANO (2016)O espaço rural no Brasil (características) -7º ANO (2016)
O espaço rural no Brasil (características) -7º ANO (2016)
 
Colonização Espanhola
Colonização EspanholaColonização Espanhola
Colonização Espanhola
 
Renascimento, Iluminismo, Romantismo E Liberalismo
Renascimento, Iluminismo, Romantismo E LiberalismoRenascimento, Iluminismo, Romantismo E Liberalismo
Renascimento, Iluminismo, Romantismo E Liberalismo
 
As Grandes Navegações - 7º Ano (2016)
As Grandes Navegações - 7º Ano (2016)As Grandes Navegações - 7º Ano (2016)
As Grandes Navegações - 7º Ano (2016)
 
Guerra dos cem anos
Guerra dos cem anosGuerra dos cem anos
Guerra dos cem anos
 
3 O Iluminismo Na Europa E Em Portugal. A Reforma Pombalina Dos Estudos
3   O Iluminismo Na Europa E Em Portugal. A Reforma Pombalina Dos Estudos3   O Iluminismo Na Europa E Em Portugal. A Reforma Pombalina Dos Estudos
3 O Iluminismo Na Europa E Em Portugal. A Reforma Pombalina Dos Estudos
 
História Geral - Idade Moderna - Iluminismo, Despotismo Esclarecido, Revoluçã...
História Geral - Idade Moderna - Iluminismo, Despotismo Esclarecido, Revoluçã...História Geral - Idade Moderna - Iluminismo, Despotismo Esclarecido, Revoluçã...
História Geral - Idade Moderna - Iluminismo, Despotismo Esclarecido, Revoluçã...
 
I GUERRA MUNDIAL (versão 2017)
I GUERRA MUNDIAL (versão 2017)I GUERRA MUNDIAL (versão 2017)
I GUERRA MUNDIAL (versão 2017)
 

Semelhante a Feminismos em Quadrinhos

Negros nas hqs parte 05
Negros nas hqs parte 05Negros nas hqs parte 05
Negros nas hqs parte 05
IFMT - Pontes e Lacerda
 
Histórias em quadrinhos (conteúdo mais completo)
Histórias em quadrinhos (conteúdo mais completo)Histórias em quadrinhos (conteúdo mais completo)
Histórias em quadrinhos (conteúdo mais completo)
jpsales
 
Entre Negociações, Reiterações e Transgressões.pptx
Entre Negociações, Reiterações e Transgressões.pptxEntre Negociações, Reiterações e Transgressões.pptx
Entre Negociações, Reiterações e Transgressões.pptx
Valéria Shoujofan
 
Feminismo slides II
Feminismo slides IIFeminismo slides II
Feminismo slides II
LilianeTesch
 
Mulheres na Cultura Popular e na Arte
Mulheres na Cultura Popular e na ArteMulheres na Cultura Popular e na Arte
Mulheres na Cultura Popular e na Arte
Pedro Donadio
 
A ORIGEM DAS HQ.pptx
A  ORIGEM DAS HQ.pptxA  ORIGEM DAS HQ.pptx
A ORIGEM DAS HQ.pptx
MarileusedeSouza1
 
História em Quadrinhos HQ's - Eduardo Borile Junior
História em Quadrinhos HQ's - Eduardo Borile JuniorHistória em Quadrinhos HQ's - Eduardo Borile Junior
História em Quadrinhos HQ's - Eduardo Borile Junior
Eduardo Borile Junior
 
História dos quadrinhos 5 hq na europa
História dos quadrinhos 5   hq na europaHistória dos quadrinhos 5   hq na europa
História dos quadrinhos 5 hq na europa
Caio Lima
 
REVISTA FLAWLESS
REVISTA FLAWLESSREVISTA FLAWLESS
REVISTA FLAWLESS
Yan Gurgel
 
Negros nas hqs parte 01
Negros nas hqs parte 01Negros nas hqs parte 01
Negros nas hqs parte 01
IFMT - Pontes e Lacerda
 
Turma da mônica inicio das HQ's
Turma da mônica inicio das HQ'sTurma da mônica inicio das HQ's
Turma da mônica inicio das HQ's
Daiane M. Farias Batista
 
Releituras de Jane Austen nos Mangás Femininos Japoneses
Releituras de Jane Austen nos Mangás Femininos JaponesesReleituras de Jane Austen nos Mangás Femininos Japoneses
Releituras de Jane Austen nos Mangás Femininos Japoneses
Valéria Shoujofan
 
Jorge Amado
Jorge AmadoJorge Amado
Jorge Amado
Cláudia Heloísa
 
História em quadrinhos 4º ano
História em quadrinhos 4º anoHistória em quadrinhos 4º ano
História em quadrinhos 4º ano
Taize Camargo
 
Contos de fadas aula final
Contos de fadas   aula finalContos de fadas   aula final
Contos de fadas aula final
Junior Nunes
 
Conto contemporâneo - moacyr e Lygia Fagundes
Conto contemporâneo - moacyr e Lygia FagundesConto contemporâneo - moacyr e Lygia Fagundes
Conto contemporâneo - moacyr e Lygia Fagundes
KamisCarvalho
 
Count Cain
Count CainCount Cain
Romançe urbano
Romançe urbanoRomançe urbano
Romançe urbano
Antonio Fanoel
 
Além do ponto e outros contos novo - completo - inclusão de sob o céu de sa...
Além do ponto e outros contos   novo - completo - inclusão de sob o céu de sa...Além do ponto e outros contos   novo - completo - inclusão de sob o céu de sa...
Além do ponto e outros contos novo - completo - inclusão de sob o céu de sa...
Josi Motta
 
Centros de produção cinematografica
Centros de produção cinematograficaCentros de produção cinematografica
Centros de produção cinematografica
Carlos Vieira
 

Semelhante a Feminismos em Quadrinhos (20)

Negros nas hqs parte 05
Negros nas hqs parte 05Negros nas hqs parte 05
Negros nas hqs parte 05
 
Histórias em quadrinhos (conteúdo mais completo)
Histórias em quadrinhos (conteúdo mais completo)Histórias em quadrinhos (conteúdo mais completo)
Histórias em quadrinhos (conteúdo mais completo)
 
Entre Negociações, Reiterações e Transgressões.pptx
Entre Negociações, Reiterações e Transgressões.pptxEntre Negociações, Reiterações e Transgressões.pptx
Entre Negociações, Reiterações e Transgressões.pptx
 
Feminismo slides II
Feminismo slides IIFeminismo slides II
Feminismo slides II
 
Mulheres na Cultura Popular e na Arte
Mulheres na Cultura Popular e na ArteMulheres na Cultura Popular e na Arte
Mulheres na Cultura Popular e na Arte
 
A ORIGEM DAS HQ.pptx
A  ORIGEM DAS HQ.pptxA  ORIGEM DAS HQ.pptx
A ORIGEM DAS HQ.pptx
 
História em Quadrinhos HQ's - Eduardo Borile Junior
História em Quadrinhos HQ's - Eduardo Borile JuniorHistória em Quadrinhos HQ's - Eduardo Borile Junior
História em Quadrinhos HQ's - Eduardo Borile Junior
 
História dos quadrinhos 5 hq na europa
História dos quadrinhos 5   hq na europaHistória dos quadrinhos 5   hq na europa
História dos quadrinhos 5 hq na europa
 
REVISTA FLAWLESS
REVISTA FLAWLESSREVISTA FLAWLESS
REVISTA FLAWLESS
 
Negros nas hqs parte 01
Negros nas hqs parte 01Negros nas hqs parte 01
Negros nas hqs parte 01
 
Turma da mônica inicio das HQ's
Turma da mônica inicio das HQ'sTurma da mônica inicio das HQ's
Turma da mônica inicio das HQ's
 
Releituras de Jane Austen nos Mangás Femininos Japoneses
Releituras de Jane Austen nos Mangás Femininos JaponesesReleituras de Jane Austen nos Mangás Femininos Japoneses
Releituras de Jane Austen nos Mangás Femininos Japoneses
 
Jorge Amado
Jorge AmadoJorge Amado
Jorge Amado
 
História em quadrinhos 4º ano
História em quadrinhos 4º anoHistória em quadrinhos 4º ano
História em quadrinhos 4º ano
 
Contos de fadas aula final
Contos de fadas   aula finalContos de fadas   aula final
Contos de fadas aula final
 
Conto contemporâneo - moacyr e Lygia Fagundes
Conto contemporâneo - moacyr e Lygia FagundesConto contemporâneo - moacyr e Lygia Fagundes
Conto contemporâneo - moacyr e Lygia Fagundes
 
Count Cain
Count CainCount Cain
Count Cain
 
Romançe urbano
Romançe urbanoRomançe urbano
Romançe urbano
 
Além do ponto e outros contos novo - completo - inclusão de sob o céu de sa...
Além do ponto e outros contos   novo - completo - inclusão de sob o céu de sa...Além do ponto e outros contos   novo - completo - inclusão de sob o céu de sa...
Além do ponto e outros contos novo - completo - inclusão de sob o céu de sa...
 
Centros de produção cinematografica
Centros de produção cinematograficaCentros de produção cinematografica
Centros de produção cinematografica
 

Mais de Valéria Shoujofan

América Latina: Da Independência à Consolidação dos Estados Nacionais
América Latina: Da Independência à Consolidação dos Estados NacionaisAmérica Latina: Da Independência à Consolidação dos Estados Nacionais
América Latina: Da Independência à Consolidação dos Estados Nacionais
Valéria Shoujofan
 
Segundo Reinando: Escravidão e Imigração
Segundo Reinando: Escravidão e ImigraçãoSegundo Reinando: Escravidão e Imigração
Segundo Reinando: Escravidão e Imigração
Valéria Shoujofan
 
Revolução Americana
Revolução AmericanaRevolução Americana
Revolução Americana
Valéria Shoujofan
 
Iluminismo e Déspotas Esclarecidos
Iluminismo e Déspotas EsclarecidosIluminismo e Déspotas Esclarecidos
Iluminismo e Déspotas Esclarecidos
Valéria Shoujofan
 
Primeira e Segunda Revolução Industrial
Primeira e Segunda Revolução IndustrialPrimeira e Segunda Revolução Industrial
Primeira e Segunda Revolução Industrial
Valéria Shoujofan
 
Absolutismo Monárquico e a Crítica dos Contratualistas
Absolutismo Monárquico e a Crítica dos ContratualistasAbsolutismo Monárquico e a Crítica dos Contratualistas
Absolutismo Monárquico e a Crítica dos Contratualistas
Valéria Shoujofan
 
Inglaterra: Revolução Científica e Revolução Agrícola
Inglaterra: Revolução Científica e Revolução AgrícolaInglaterra: Revolução Científica e Revolução Agrícola
Inglaterra: Revolução Científica e Revolução Agrícola
Valéria Shoujofan
 
Reformas Religiosas (novo)
Reformas Religiosas (novo)Reformas Religiosas (novo)
Reformas Religiosas (novo)
Valéria Shoujofan
 
Revoluções Inglesas - século XVII
Revoluções Inglesas - século XVIIRevoluções Inglesas - século XVII
Revoluções Inglesas - século XVII
Valéria Shoujofan
 
CONSTRUÇÃO DO MUNDO MODERNO (XIV-XVII): ÁFRICA ATLÂNTICA
CONSTRUÇÃO DO MUNDO MODERNO (XIV-XVII): ÁFRICA ATLÂNTICACONSTRUÇÃO DO MUNDO MODERNO (XIV-XVII): ÁFRICA ATLÂNTICA
CONSTRUÇÃO DO MUNDO MODERNO (XIV-XVII): ÁFRICA ATLÂNTICA
Valéria Shoujofan
 
Conquista e Colonização das Américas (1º ano)
Conquista e Colonização das Américas (1º ano)Conquista e Colonização das Américas (1º ano)
Conquista e Colonização das Américas (1º ano)
Valéria Shoujofan
 
Revoltas Emancipacionistas
Revoltas EmancipacionistasRevoltas Emancipacionistas
Revoltas Emancipacionistas
Valéria Shoujofan
 
Período Joanino (1808-1821)
Período Joanino (1808-1821)Período Joanino (1808-1821)
Período Joanino (1808-1821)
Valéria Shoujofan
 
Independência do Brasil e Primeiro Reinado
Independência do Brasil e Primeiro ReinadoIndependência do Brasil e Primeiro Reinado
Independência do Brasil e Primeiro Reinado
Valéria Shoujofan
 
Renascimento Urbano e Comercial e Cruzadas
Renascimento Urbano e Comercial e CruzadasRenascimento Urbano e Comercial e Cruzadas
Renascimento Urbano e Comercial e Cruzadas
Valéria Shoujofan
 
Sistema feudal - Igreja Católica - Parte 2
Sistema feudal - Igreja Católica - Parte 2Sistema feudal - Igreja Católica - Parte 2
Sistema feudal - Igreja Católica - Parte 2
Valéria Shoujofan
 
Sociedade feudal - Parte 1
Sociedade feudal - Parte 1Sociedade feudal - Parte 1
Sociedade feudal - Parte 1
Valéria Shoujofan
 
Formação das Monarquias Nacionais e Absolutismo
Formação das Monarquias Nacionais e AbsolutismoFormação das Monarquias Nacionais e Absolutismo
Formação das Monarquias Nacionais e Absolutismo
Valéria Shoujofan
 
Reformas religiosas do Século XVI
Reformas religiosas do Século XVIReformas religiosas do Século XVI
Reformas religiosas do Século XVI
Valéria Shoujofan
 
Renascimento Cultural
Renascimento CulturalRenascimento Cultural
Renascimento Cultural
Valéria Shoujofan
 

Mais de Valéria Shoujofan (20)

América Latina: Da Independência à Consolidação dos Estados Nacionais
América Latina: Da Independência à Consolidação dos Estados NacionaisAmérica Latina: Da Independência à Consolidação dos Estados Nacionais
América Latina: Da Independência à Consolidação dos Estados Nacionais
 
Segundo Reinando: Escravidão e Imigração
Segundo Reinando: Escravidão e ImigraçãoSegundo Reinando: Escravidão e Imigração
Segundo Reinando: Escravidão e Imigração
 
Revolução Americana
Revolução AmericanaRevolução Americana
Revolução Americana
 
Iluminismo e Déspotas Esclarecidos
Iluminismo e Déspotas EsclarecidosIluminismo e Déspotas Esclarecidos
Iluminismo e Déspotas Esclarecidos
 
Primeira e Segunda Revolução Industrial
Primeira e Segunda Revolução IndustrialPrimeira e Segunda Revolução Industrial
Primeira e Segunda Revolução Industrial
 
Absolutismo Monárquico e a Crítica dos Contratualistas
Absolutismo Monárquico e a Crítica dos ContratualistasAbsolutismo Monárquico e a Crítica dos Contratualistas
Absolutismo Monárquico e a Crítica dos Contratualistas
 
Inglaterra: Revolução Científica e Revolução Agrícola
Inglaterra: Revolução Científica e Revolução AgrícolaInglaterra: Revolução Científica e Revolução Agrícola
Inglaterra: Revolução Científica e Revolução Agrícola
 
Reformas Religiosas (novo)
Reformas Religiosas (novo)Reformas Religiosas (novo)
Reformas Religiosas (novo)
 
Revoluções Inglesas - século XVII
Revoluções Inglesas - século XVIIRevoluções Inglesas - século XVII
Revoluções Inglesas - século XVII
 
CONSTRUÇÃO DO MUNDO MODERNO (XIV-XVII): ÁFRICA ATLÂNTICA
CONSTRUÇÃO DO MUNDO MODERNO (XIV-XVII): ÁFRICA ATLÂNTICACONSTRUÇÃO DO MUNDO MODERNO (XIV-XVII): ÁFRICA ATLÂNTICA
CONSTRUÇÃO DO MUNDO MODERNO (XIV-XVII): ÁFRICA ATLÂNTICA
 
Conquista e Colonização das Américas (1º ano)
Conquista e Colonização das Américas (1º ano)Conquista e Colonização das Américas (1º ano)
Conquista e Colonização das Américas (1º ano)
 
Revoltas Emancipacionistas
Revoltas EmancipacionistasRevoltas Emancipacionistas
Revoltas Emancipacionistas
 
Período Joanino (1808-1821)
Período Joanino (1808-1821)Período Joanino (1808-1821)
Período Joanino (1808-1821)
 
Independência do Brasil e Primeiro Reinado
Independência do Brasil e Primeiro ReinadoIndependência do Brasil e Primeiro Reinado
Independência do Brasil e Primeiro Reinado
 
Renascimento Urbano e Comercial e Cruzadas
Renascimento Urbano e Comercial e CruzadasRenascimento Urbano e Comercial e Cruzadas
Renascimento Urbano e Comercial e Cruzadas
 
Sistema feudal - Igreja Católica - Parte 2
Sistema feudal - Igreja Católica - Parte 2Sistema feudal - Igreja Católica - Parte 2
Sistema feudal - Igreja Católica - Parte 2
 
Sociedade feudal - Parte 1
Sociedade feudal - Parte 1Sociedade feudal - Parte 1
Sociedade feudal - Parte 1
 
Formação das Monarquias Nacionais e Absolutismo
Formação das Monarquias Nacionais e AbsolutismoFormação das Monarquias Nacionais e Absolutismo
Formação das Monarquias Nacionais e Absolutismo
 
Reformas religiosas do Século XVI
Reformas religiosas do Século XVIReformas religiosas do Século XVI
Reformas religiosas do Século XVI
 
Renascimento Cultural
Renascimento CulturalRenascimento Cultural
Renascimento Cultural
 

Feminismos em Quadrinhos

  • 1. Feminismos em Quadrinhos, Re presentações Sociais Prof.ª Dr.ª Valéria Fernandes da Silva 10/9/2012 1
  • 2. Mulheres Quadrinistas? •O Yellow Kid (1895) é considerado a primeira HQ. •No entanto, Rose O’Neill (1874-1944) publicou seu primeiro quadrinho alguns meses antes. • Um dos equívocos no Ocidente é acreditar que a indústria de quadrinhos sempre foi masculina. 2
  • 3. Ethel Hays criou a personagem Flapper Fanny em 1924. Utilizando um estilo art noveau, marcou época. Em 1931, a tirinha passou a ser desenhada por outra mulher, Gladys Parker. 3
  • 4. Mulheres Quadrinistas e a Guerra • As artistas americanas eram quase especialistas em quadrinhos infantis ou sobre flappers. • Com a II Guerra, elas se fizeram presentes em todas as áreas e também nos comics de ação. É o caso de Wing Tips de Ruth Atkinson. 4
  • 5. A Mulher Maravilha •Em 1941, William M. Marston criou a primeira super-heroína a Mulher Maravilha. • Durante vários anos, ela foi a única super-heroína adulta dos comics, com revista própri e sem a tutela masculina. 5
  • 6. • A questão do bondage tem sido utilizada para desqualificar a personagem. 10/9/2012 6
  • 7. • No entanto, Batman, Super Homem também passaram pela mesma situação… e ainda passam. 10/9/2012 7
  • 8. • Miss Fury foi a primeira super- heroína criada por uma mulher. • Tarpe Mills foi responsável pela personagem entre 1944-1949. Footer Text 10/9/2012 8
  • 9. Backlash: Mulheres para Casa • Com o retorno dos homens da guerra, poucas permaneceram na indústria. Mesmo as comics de romance eram feitas por homens. As meninas deixaram de interessar como consumidoras e os quadrinhos femininos desaparecem. 9
  • 10. Dados da Indústria em 2012 Somente 11,2% dos profissionais da Marvel são mulheres, dentre os desenhistas, elas são 1,3%; entre os roteiristas, elas representam 5%. 10/9/2012 10
  • 11. Dados da Indústria em 2012 Somente 9,9% dos profissionais da DC são mulheres, dentre os desenhistas, elas são 2,8%; entre os roteiristas, elas representam 3%. 10/9/2012 11
  • 12. A ausência das mulheres na indústria tem impacto na forma como as mulheres são apresentadas nas HQs americanas. 10/9/2012 12
  • 13. Marcas de Gênero associadas ao Feminino: • Sexualização; • Futilidade; • Debilidade física; • Infantilização; • Narcisismo; • Instabilidade emocional; • Irracionalidade; 10/9/2012 13
  • 14. • Um dos pôsteres do filme Os Vingadores foi muito criticado por reforçar estereótipos.
  • 15. • A crítica feita pelo artista Kevin Bolk.
  • 16. Graphic Memoirs • HQs autobiográficas têm servido como lugar de subjetivação, afirmação, r etomada ou construção de identidades. • É um terreno no qual as mulheres se destacam: Marguerite Abouet, Alison Bechdel, Marjane Satrapi, Rosalind P. Penfold, Marisa Acocella 16
  • 17. Graphic Memoirs • Em Aya de Yopougon, Marguerite Abouet retorna para a Costa do Marfim na década de 1970, e discute questões de gênero, desconstruindo a idéia de África miserável que povoa o imaginário Ocidental. 17
  • 18. Graphic Memoirs • Alison Bechdel trouxe para os quadrinhos norte americanos o olhar lesbiano. Sua obra mais conhecida é Dykes to Watch Out For (1983-2008). No Brasil, sua obra mais conhecida é Fun Home – Uma Tragicomédia em Família (2006). 18
  • 19. Graphic Memoirs Persepólis de Marjane Satrapi dá vida às suas memórias pessoais sobre a Revolução Islâmica de 1979 e a vida no Irã nos anos que se seguiram. 19
  • 20. Mangá, uma outra história... • NoJapão, as mulheres produzem quadrinhos para o seu próprio consumo e há toda uma parcela do mercado que é direcionado para o público feminino, os shoujo mangá. 20 Morte de Maria Antonieta no mangá A Rosa de Versalhes ( ベルサイユのばら) de Riyoko Ikeda
  • 21. • Os shoujo mangá não quadrinhos feministas, mas tratam de temas de interesse das mulheres e estão atentos aos temas contemporâneos. • São dezenas de títulos lançados todos os meses com as mais diferentes temáticas, abordagen s e diferentes 10/9/2012 21
  • 22. • Há obras, como Confidential Confessions, de Momochi Reiko, trazem questões fministas e promovem o empoderamento das meninas. • Prostituição, bullying, estupro, assédio sexual, etc. são tratados no quadrinho 10/9/2012 22
  • 23. • No Japão há muitas autoras e algumas produzem para revistas que não são voltadas para o público feminino. • Ainda assim, as leitoras as seguem e mangás como Hataraki-Man, de Moyoco Anno, são elogiados por abordarem de forma crível a difícil experiência das mulheres japonesas no mundo do trabalho. 10/9/2012 23
  • 24. Joana D’Arc Uma releitura Feminista • As autoras Valérie Mangin e Jeanne Puchol lançaram este ano a graphic novel "Moi, Jeanne d’Arc" (“Eu, Joana D’Arc”). Footer Text 10/9/2012 24
  • 25. • Valéria Fernandes • Contato: shoujofan@gmail.com • Shoujo Café: http://www.shoujo- cafe.com • Utilização permitida desde que citados os créditos. Footer Text 10/9/2012 25