SlideShare uma empresa Scribd logo
Escola EB 2,3 de Vila Caiz A Expansão da Revolução Industrial no século XIX
Índice Diapositivo nº 1 - Introdução………………………………………………………………………………….3 2 - A Expansão da Revolução Industrial…………………………………………………4     2.1- As novas potências industrializadas………………………………………….……..6 3 - A Revolução dos transportes………………………………………………………..…8     3.1- Formação dos mercados nacionais e aceleração das trocas internacionais…..14 4 -  Curiosidades.........................................................................................................15 5 - Síntese…………………………………………………….……………………………….16 6 - Conclusão…………………………………………………………………………………17
Introdução: Este trabalho insere-se na disciplina de História, tem como objectivos aprofundar conhecimentos sobre a Expansão da Revolução Industrial e a Revolução dos Transportes.  - A Revolução Industrial consistiu num conjunto de mudanças tecnológicas com profundo impacto no processo produtivo a nível económico e social. Iniciada na Inglaterra em meados do século XVIII, expandiu-se pelo mundo a partir do século XIX.
2- A Expansão da Revolução Industrial A Revolução Industrial alterou profundamente as condições de vida do trabalhador, provocando inicialmente um intenso deslocamento da população rural para as cidades.  Criando enormes concentrações urbanas; por exemplo: a população de Londres cresceu de 800 000 habitantes em 1780 para mais de 5 milhões em 1880.
2- A Expansão da Revolução Industrial  Durante o início da Revolução Industrial, os operários viviam em condições horríveis se comparadas às condições dos trabalhadores do século seguinte. Muitos dos trabalhadores tinham um cortiço como moradia e ficavam submetidos a jornadas de trabalho que chegavam até às 80 horas por semana. O salário era medíocre e tanto mulheres como crianças também trabalhavam, recebendo um salário ainda menor.
 2.1- As novas potências industrializadas Ao longo do século XIX outros países da Europa e da América iniciaram a sua industrialização:      A Alemanha era abundante nas matérias-primas. Aposta sobretudo nas indústrias metalúrgicas, o que a coloca rapidamente em segundo lugar na produção mundial;      Os Estados Unidos da América era abundante na mão-de-obra, pois havia muitos imigrantes europeus, que permitiram um desenvolvimento industrial de tal forma acelerado que, no final do século, os EUA alcançaram primeiro lugar na produção mundial;
 2.1- As novas potências industrializadas    A França arranca a sua industrialização após a queda de Napoleão. Aposta no mercado nacional, facilitando assim a circulação de produtos com a construção de caminhos-de-ferro. Desenvolvem-se a industria metalúrgica, têxtil e exploração mineira;      O Japão inicia a sua industrialização em finais do século XIX.  A subida ao poder do imperador Matsu-Hito permite modernizar e industrializar o país. Foram construídos  caminhos-de-ferro e fábricas, primeiro do sector têxtil (seda e algodão), depois do sector metalúrgico.  Apenas nos finais do século XIX a Itália e a Rússia iniciaram a sua industrialização.
A Revolução dos Transportes
3- A Revolução dos transportes A revolução industrial provocou uma revolução nos transportes. Em 1830, George Stephenson inventou a locomotiva a vapor, e consequentemente surgiram as vias férreasque evoluíram rapidamente, sendo encontradas nos Estados Unidos, Inglaterra, Alemanha e Bélgica. Em 1850, surgiu a navegação a vapor. 
3- A Revolução dos transportes As primeiras máquinas a vapor foram construídas na Inglaterra durante o século XVIII. Retiravam a água acumulada nas minas de ferro e de carvão, graças a essas máquinas, a produção de mercadorias aumentou muito, eos lucros dos burgueses donos de fábricas cresceram na mesma proporção. Por isso, os empresários ingleses começaram a investir na instalação de indústrias.
3- A Revolução dos transportes Com as estradas de ferro e as embarcações a vapor, o transporte das mercadorias ficou mais rápido, o custo do transporte foi reduzido, e aumentou a troca de mercadorias. Consequentemente, a revolução dos transportes contribuiu para a ascensão do processo de industrialização. Os transportes marítimos e fluviais também evoluíram. Os navios a vapor, os steamers, com 210m de comprimento e capacidade para 5000 passageiros, substituem os grandes veleiros americanos, os clippers.
Os progressos nos transportes contribuíram para:   Vender produtos agrícolas em mercados mais distantes;    Aumentar e acelerar a circulação de bens e pessoas a custos mais baixos;   Aparecimento de novas cidades com o povoamento de várias regiões ao longo das linhas de comboio;   Desenvolver as indústrias de aço, bem como a produção do carvão, madeira e ferro;
  Intensificar o comércio – alargando os mercados interno e externo e fomentando as trocas intercontinentais;   Diminuir o preço dos transportes;   Facilitar a deslocação de milhões de pessoas da Europa para a América, principalmente para os EUA.
 3.1- Formação dos mercados nacionais e aceleração das trocas internacionais Com o desenvolvimento dos transportes, houve um crescimento significativo dos mercados nacionais e internacionais, isto levou a que vários países aderissem a este meio, para trocarem produtos .
4 - Curiosidade: Com a locomotiva a vapor de Stephenson os comboios tinham capacidade para 600 pessoas à velocidade de 20 km hora. A Inglaterra, em 1850, possuía cerca de 11 000 km de redes de caminhos-de-ferro, tendo toda a Europa, em 1870, cerca de 104 000 km.
5 - Síntese  ,[object Object]
   A Revolução industrial levou a que inicia-se uma outra revolução, a revolução dos transportes.
   A primeira locomotiva a vapor foi inventada em 1830 por George Stephenson.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

6 01 as transformacoes economicas na europa e no mundo
6 01 as transformacoes economicas na europa e no mundo6 01 as transformacoes economicas na europa e no mundo
6 01 as transformacoes economicas na europa e no mundo
Vítor Santos
 
11. revolução francesa
11. revolução francesa11. revolução francesa
11. revolução francesa
José Augusto Fiorin
 
9 ano 9_3_portugal da primeira república à ditadura militar
9 ano 9_3_portugal da primeira república à ditadura militar9 ano 9_3_portugal da primeira república à ditadura militar
9 ano 9_3_portugal da primeira república à ditadura militar
Vítor Santos
 
Parlamentarismo inglês
Parlamentarismo inglêsParlamentarismo inglês
Parlamentarismo inglês
Fernando Alvarado
 
Vintismo
VintismoVintismo
Vintismo
Carla Teixeira
 
6 05 os caminhos da cultura
6 05 os caminhos da cultura6 05 os caminhos da cultura
6 05 os caminhos da cultura
Vítor Santos
 
11 ha m6 u1
11 ha m6 u111 ha m6 u1
11 ha m6 u1
Carla Freitas
 
4 01 a_populacao_europa_xvii_xviii
4 01 a_populacao_europa_xvii_xviii4 01 a_populacao_europa_xvii_xviii
4 01 a_populacao_europa_xvii_xviii
Vítor Santos
 
Regeneração
RegeneraçãoRegeneração
Regeneração
helenaimendes
 
Liberalismo em portugal
Liberalismo em portugalLiberalismo em portugal
Liberalismo em portugal
cattonia
 
A crise financeira de 1880-90
A crise financeira de 1880-90A crise financeira de 1880-90
A crise financeira de 1880-90
BarbaraSilveira9
 
Modulo
ModuloModulo
8 02 portugal do autoritarismo à democracia alunos
8 02 portugal do autoritarismo à democracia alunos8 02 portugal do autoritarismo à democracia alunos
8 02 portugal do autoritarismo à democracia alunos
Vítor Santos
 
04 história a_revisões_módulo_4
04 história a_revisões_módulo_404 história a_revisões_módulo_4
04 história a_revisões_módulo_4
Vítor Santos
 
6 01 as transformações economicas na europa e no mundo_alunos
6 01 as transformações economicas na europa e no mundo_alunos6 01 as transformações economicas na europa e no mundo_alunos
6 01 as transformações economicas na europa e no mundo_alunos
Vítor Santos
 
Revolução agricola e revolução industrial
Revolução agricola e revolução industrialRevolução agricola e revolução industrial
Revolução agricola e revolução industrial
maria40
 
O Arranque Industrial
O Arranque IndustrialO Arranque Industrial
O Arranque Industrial
Inês Alexandre
 
O Antigo Regime
O Antigo RegimeO Antigo Regime
O Antigo Regime
cattonia
 
A Revolução Americana
A Revolução Americana   A Revolução Americana
A Revolução Americana
Susana Simões
 
7 01 as transformações das primeiras décadas do século xx blogue
7 01 as transformações das primeiras décadas do século xx blogue7 01 as transformações das primeiras décadas do século xx blogue
7 01 as transformações das primeiras décadas do século xx blogue
Vítor Santos
 

Mais procurados (20)

6 01 as transformacoes economicas na europa e no mundo
6 01 as transformacoes economicas na europa e no mundo6 01 as transformacoes economicas na europa e no mundo
6 01 as transformacoes economicas na europa e no mundo
 
11. revolução francesa
11. revolução francesa11. revolução francesa
11. revolução francesa
 
9 ano 9_3_portugal da primeira república à ditadura militar
9 ano 9_3_portugal da primeira república à ditadura militar9 ano 9_3_portugal da primeira república à ditadura militar
9 ano 9_3_portugal da primeira república à ditadura militar
 
Parlamentarismo inglês
Parlamentarismo inglêsParlamentarismo inglês
Parlamentarismo inglês
 
Vintismo
VintismoVintismo
Vintismo
 
6 05 os caminhos da cultura
6 05 os caminhos da cultura6 05 os caminhos da cultura
6 05 os caminhos da cultura
 
11 ha m6 u1
11 ha m6 u111 ha m6 u1
11 ha m6 u1
 
4 01 a_populacao_europa_xvii_xviii
4 01 a_populacao_europa_xvii_xviii4 01 a_populacao_europa_xvii_xviii
4 01 a_populacao_europa_xvii_xviii
 
Regeneração
RegeneraçãoRegeneração
Regeneração
 
Liberalismo em portugal
Liberalismo em portugalLiberalismo em portugal
Liberalismo em portugal
 
A crise financeira de 1880-90
A crise financeira de 1880-90A crise financeira de 1880-90
A crise financeira de 1880-90
 
Modulo
ModuloModulo
Modulo
 
8 02 portugal do autoritarismo à democracia alunos
8 02 portugal do autoritarismo à democracia alunos8 02 portugal do autoritarismo à democracia alunos
8 02 portugal do autoritarismo à democracia alunos
 
04 história a_revisões_módulo_4
04 história a_revisões_módulo_404 história a_revisões_módulo_4
04 história a_revisões_módulo_4
 
6 01 as transformações economicas na europa e no mundo_alunos
6 01 as transformações economicas na europa e no mundo_alunos6 01 as transformações economicas na europa e no mundo_alunos
6 01 as transformações economicas na europa e no mundo_alunos
 
Revolução agricola e revolução industrial
Revolução agricola e revolução industrialRevolução agricola e revolução industrial
Revolução agricola e revolução industrial
 
O Arranque Industrial
O Arranque IndustrialO Arranque Industrial
O Arranque Industrial
 
O Antigo Regime
O Antigo RegimeO Antigo Regime
O Antigo Regime
 
A Revolução Americana
A Revolução Americana   A Revolução Americana
A Revolução Americana
 
7 01 as transformações das primeiras décadas do século xx blogue
7 01 as transformações das primeiras décadas do século xx blogue7 01 as transformações das primeiras décadas do século xx blogue
7 01 as transformações das primeiras décadas do século xx blogue
 

Destaque

Revolução Inglesa e Revolução Industrial
Revolução Inglesa e Revolução IndustrialRevolução Inglesa e Revolução Industrial
Revolução Inglesa e Revolução Industrial
Aldo Dos Anjos Gonçalves Costa
 
A civilização industrial - História 11ºano
A civilização industrial - História 11ºanoA civilização industrial - História 11ºano
A civilização industrial - História 11ºano
RaQuel Oliveira
 
A Revolução Industrial
A Revolução IndustrialA Revolução Industrial
A Revolução Industrial
NBrunoFS
 
Revolução industrial inglesa
Revolução industrial inglesaRevolução industrial inglesa
Revolução industrial inglesa
Maria Gomes
 
A Revolução industrial
A Revolução industrialA Revolução industrial
A Revolução industrial
Carlos Pinheiro
 
revolução industrial
revolução industrialrevolução industrial
revolução industrial
Ana Batista
 
Revolução industrial
Revolução industrialRevolução industrial
Revolução industrial
Edenilson Morais
 
Slides revolução industrial
Slides revolução industrialSlides revolução industrial
Slides revolução industrial
Maria Inês de Souza Vitorino Justino
 
RevoluçAo Industrial
RevoluçAo IndustrialRevoluçAo Industrial
RevoluçAo Industrial
Ana Batista
 

Destaque (9)

Revolução Inglesa e Revolução Industrial
Revolução Inglesa e Revolução IndustrialRevolução Inglesa e Revolução Industrial
Revolução Inglesa e Revolução Industrial
 
A civilização industrial - História 11ºano
A civilização industrial - História 11ºanoA civilização industrial - História 11ºano
A civilização industrial - História 11ºano
 
A Revolução Industrial
A Revolução IndustrialA Revolução Industrial
A Revolução Industrial
 
Revolução industrial inglesa
Revolução industrial inglesaRevolução industrial inglesa
Revolução industrial inglesa
 
A Revolução industrial
A Revolução industrialA Revolução industrial
A Revolução industrial
 
revolução industrial
revolução industrialrevolução industrial
revolução industrial
 
Revolução industrial
Revolução industrialRevolução industrial
Revolução industrial
 
Slides revolução industrial
Slides revolução industrialSlides revolução industrial
Slides revolução industrial
 
RevoluçAo Industrial
RevoluçAo IndustrialRevoluçAo Industrial
RevoluçAo Industrial
 

Semelhante a Expansão da revolução industrial

Expansão da revolução industrial
Expansão da revolução industrialExpansão da revolução industrial
Expansão da revolução industrial
maria40
 
Tema h1 1ª parte
Tema h1   1ª parteTema h1   1ª parte
Tema h1 1ª parte
Maria Flora Sousa Douteiro
 
H1 o mundo industrializado
H1 o mundo industrializadoH1 o mundo industrializado
H1 o mundo industrializado
Vítor Santos
 
A Civilização Industrial no século XIX
A Civilização Industrial no século XIXA Civilização Industrial no século XIX
A Civilização Industrial no século XIX
Nuno Eusébio
 
revolução industrial.pptx
revolução industrial.pptxrevolução industrial.pptx
revolução industrial.pptx
BetinaKleinAntunes1
 
Md ind
Md indMd ind
Md ind
cattonia
 
Unidade 7 mundo industrializado e países de dificil industrialização
Unidade 7 mundo industrializado e países de dificil industrializaçãoUnidade 7 mundo industrializado e países de dificil industrialização
Unidade 7 mundo industrializado e países de dificil industrialização
Vítor Santos
 
Unidade 5 da_revolução_agrivcola_à_revolução_industrial
Unidade 5 da_revolução_agrivcola_à_revolução_industrialUnidade 5 da_revolução_agrivcola_à_revolução_industrial
Unidade 5 da_revolução_agrivcola_à_revolução_industrial
Vítor Santos
 
1ª Revolução Industrial
1ª Revolução Industrial1ª Revolução Industrial
1ª Revolução Industrial
Laerciolns12
 
As fases da revolução industrial
As fases  da revolução industrialAs fases  da revolução industrial
As fases da revolução industrial
Nelia Salles Nantes
 
Revolução industrial 2016
Revolução industrial 2016Revolução industrial 2016
A revolução industrial
A revolução industrialA revolução industrial
A revolução industrial
Francisco José Almeida Sobral
 
Revolução industrial
Revolução industrialRevolução industrial
Revolução industrial
Carlos Duarte Castanheira
 
As fases da revolução industrial
As fases  da revolução industrialAs fases  da revolução industrial
As fases da revolução industrial
Nelia Salles Nantes
 
Revolução..,
Revolução..,Revolução..,
Revolução..,
Isabella Silva
 
Revolução industrial cruzadinha
Revolução industrial cruzadinhaRevolução industrial cruzadinha
Revolução industrial cruzadinha
Atividades Diversas Cláudia
 
A civilização industrial no séc XIX.ppt
A civilização industrial no séc XIX.pptA civilização industrial no séc XIX.ppt
A civilização industrial no séc XIX.ppt
Carla Teixeira
 
R.i.
R.i.R.i.
R.i.
Edmir IFP
 
Revolução industrial cruzadinha
Revolução industrial cruzadinhaRevolução industrial cruzadinha
Revolução industrial cruzadinha
Atividades Diversas Cláudia
 
As fases da revolução industrial
As fases  da revolução industrialAs fases  da revolução industrial
As fases da revolução industrial
Nelia Salles Nantes
 

Semelhante a Expansão da revolução industrial (20)

Expansão da revolução industrial
Expansão da revolução industrialExpansão da revolução industrial
Expansão da revolução industrial
 
Tema h1 1ª parte
Tema h1   1ª parteTema h1   1ª parte
Tema h1 1ª parte
 
H1 o mundo industrializado
H1 o mundo industrializadoH1 o mundo industrializado
H1 o mundo industrializado
 
A Civilização Industrial no século XIX
A Civilização Industrial no século XIXA Civilização Industrial no século XIX
A Civilização Industrial no século XIX
 
revolução industrial.pptx
revolução industrial.pptxrevolução industrial.pptx
revolução industrial.pptx
 
Md ind
Md indMd ind
Md ind
 
Unidade 7 mundo industrializado e países de dificil industrialização
Unidade 7 mundo industrializado e países de dificil industrializaçãoUnidade 7 mundo industrializado e países de dificil industrialização
Unidade 7 mundo industrializado e países de dificil industrialização
 
Unidade 5 da_revolução_agrivcola_à_revolução_industrial
Unidade 5 da_revolução_agrivcola_à_revolução_industrialUnidade 5 da_revolução_agrivcola_à_revolução_industrial
Unidade 5 da_revolução_agrivcola_à_revolução_industrial
 
1ª Revolução Industrial
1ª Revolução Industrial1ª Revolução Industrial
1ª Revolução Industrial
 
As fases da revolução industrial
As fases  da revolução industrialAs fases  da revolução industrial
As fases da revolução industrial
 
Revolução industrial 2016
Revolução industrial 2016Revolução industrial 2016
Revolução industrial 2016
 
A revolução industrial
A revolução industrialA revolução industrial
A revolução industrial
 
Revolução industrial
Revolução industrialRevolução industrial
Revolução industrial
 
As fases da revolução industrial
As fases  da revolução industrialAs fases  da revolução industrial
As fases da revolução industrial
 
Revolução..,
Revolução..,Revolução..,
Revolução..,
 
Revolução industrial cruzadinha
Revolução industrial cruzadinhaRevolução industrial cruzadinha
Revolução industrial cruzadinha
 
A civilização industrial no séc XIX.ppt
A civilização industrial no séc XIX.pptA civilização industrial no séc XIX.ppt
A civilização industrial no séc XIX.ppt
 
R.i.
R.i.R.i.
R.i.
 
Revolução industrial cruzadinha
Revolução industrial cruzadinhaRevolução industrial cruzadinha
Revolução industrial cruzadinha
 
As fases da revolução industrial
As fases  da revolução industrialAs fases  da revolução industrial
As fases da revolução industrial
 

Mais de maria40

Novas fontes de energia e indústrias
Novas fontes de energia e indústriasNovas fontes de energia e indústrias
Novas fontes de energia e indústrias
maria40
 
O atraso na agricultura
O atraso na agriculturaO atraso na agricultura
O atraso na agricultura
maria40
 
O mundo industrializado no
O mundo industrializado noO mundo industrializado no
O mundo industrializado no
maria40
 
O mundo industrializado no século xix
O mundo industrializado no século xixO mundo industrializado no século xix
O mundo industrializado no século xix
maria40
 
O triunfo do cientismo
O triunfo do cientismoO triunfo do cientismo
O triunfo do cientismo
maria40
 
Revolução demográfica
Revolução demográficaRevolução demográfica
Revolução demográfica
maria40
 
Revolução demográfica
Revolução demográficaRevolução demográfica
Revolução demográfica
maria40
 
Revolução demográfica
Revolução demográficaRevolução demográfica
Revolução demográfica
maria40
 
Sociedade portuguesa no século xix
Sociedade portuguesa no século xixSociedade portuguesa no século xix
Sociedade portuguesa no século xix
maria40
 
Tentativas de modernização
Tentativas de modernizaçãoTentativas de modernização
Tentativas de modernização
maria40
 
Sociedade portuguesa no século XIX
Sociedade portuguesa no século XIXSociedade portuguesa no século XIX
Sociedade portuguesa no século XIX
maria40
 
O atraso da agricultura
O atraso da agriculturaO atraso da agricultura
O atraso da agricultura
maria40
 
Novos modelos culturais no seculo xix
Novos modelos culturais no seculo xixNovos modelos culturais no seculo xix
Novos modelos culturais no seculo xix
maria40
 
Novas fontes de energia e industria
Novas fontes de energia e industriaNovas fontes de energia e industria
Novas fontes de energia e industria
maria40
 
Mundo industrializado no século xix
Mundo industrializado no século xixMundo industrializado no século xix
Mundo industrializado no século xix
maria40
 
Liberalismo económico powerpoint
Liberalismo económico powerpointLiberalismo económico powerpoint
Liberalismo económico powerpoint
maria40
 
Impressionismo
ImpressionismoImpressionismo
Impressionismo
maria40
 
Crescimento e limitação da sociedade burguesa
Crescimento e limitação da sociedade burguesaCrescimento e limitação da sociedade burguesa
Crescimento e limitação da sociedade burguesa
maria40
 
Contrastes e antagonismos sociais do século xix
Contrastes e antagonismos sociais do século xixContrastes e antagonismos sociais do século xix
Contrastes e antagonismos sociais do século xix
maria40
 
Alterações nas estruturas sociais
Alterações nas estruturas sociaisAlterações nas estruturas sociais
Alterações nas estruturas sociais
maria40
 

Mais de maria40 (20)

Novas fontes de energia e indústrias
Novas fontes de energia e indústriasNovas fontes de energia e indústrias
Novas fontes de energia e indústrias
 
O atraso na agricultura
O atraso na agriculturaO atraso na agricultura
O atraso na agricultura
 
O mundo industrializado no
O mundo industrializado noO mundo industrializado no
O mundo industrializado no
 
O mundo industrializado no século xix
O mundo industrializado no século xixO mundo industrializado no século xix
O mundo industrializado no século xix
 
O triunfo do cientismo
O triunfo do cientismoO triunfo do cientismo
O triunfo do cientismo
 
Revolução demográfica
Revolução demográficaRevolução demográfica
Revolução demográfica
 
Revolução demográfica
Revolução demográficaRevolução demográfica
Revolução demográfica
 
Revolução demográfica
Revolução demográficaRevolução demográfica
Revolução demográfica
 
Sociedade portuguesa no século xix
Sociedade portuguesa no século xixSociedade portuguesa no século xix
Sociedade portuguesa no século xix
 
Tentativas de modernização
Tentativas de modernizaçãoTentativas de modernização
Tentativas de modernização
 
Sociedade portuguesa no século XIX
Sociedade portuguesa no século XIXSociedade portuguesa no século XIX
Sociedade portuguesa no século XIX
 
O atraso da agricultura
O atraso da agriculturaO atraso da agricultura
O atraso da agricultura
 
Novos modelos culturais no seculo xix
Novos modelos culturais no seculo xixNovos modelos culturais no seculo xix
Novos modelos culturais no seculo xix
 
Novas fontes de energia e industria
Novas fontes de energia e industriaNovas fontes de energia e industria
Novas fontes de energia e industria
 
Mundo industrializado no século xix
Mundo industrializado no século xixMundo industrializado no século xix
Mundo industrializado no século xix
 
Liberalismo económico powerpoint
Liberalismo económico powerpointLiberalismo económico powerpoint
Liberalismo económico powerpoint
 
Impressionismo
ImpressionismoImpressionismo
Impressionismo
 
Crescimento e limitação da sociedade burguesa
Crescimento e limitação da sociedade burguesaCrescimento e limitação da sociedade burguesa
Crescimento e limitação da sociedade burguesa
 
Contrastes e antagonismos sociais do século xix
Contrastes e antagonismos sociais do século xixContrastes e antagonismos sociais do século xix
Contrastes e antagonismos sociais do século xix
 
Alterações nas estruturas sociais
Alterações nas estruturas sociaisAlterações nas estruturas sociais
Alterações nas estruturas sociais
 

Último

A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...
A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...
A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...
AntonioLobosco3
 
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃOAUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
FernandaOliveira758273
 
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdfUFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
Manuais Formação
 
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdfComo montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
AlineOliveira625820
 
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdfUFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
Manuais Formação
 
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇOPALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
ARIADNEMARTINSDACRUZ
 
As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
rloureiro1
 
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
samucajaime015
 
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
fagnerlopes11
 
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Mary Alvarenga
 
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptxSlides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTALPlanejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
katbrochier1
 
Tudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptx
Tudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptxTudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptx
Tudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptx
IACEMCASA
 
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
ANDRÉA FERREIRA
 
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptxAtpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
joaresmonte3
 
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdfAula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
Marília Pacheco
 
7 ano - Rede e hierarquia urbana - Geografia - Alpha.pptx
7 ano - Rede e hierarquia urbana - Geografia - Alpha.pptx7 ano - Rede e hierarquia urbana - Geografia - Alpha.pptx
7 ano - Rede e hierarquia urbana - Geografia - Alpha.pptx
alphabarros2
 
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
MatheusSousa716350
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
Eró Cunha
 
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
fran0410
 

Último (20)

A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...
A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...
A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...
 
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃOAUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
 
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdfUFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
 
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdfComo montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
 
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdfUFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
 
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇOPALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
 
As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
 
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
 
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
 
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
 
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptxSlides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
 
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTALPlanejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
 
Tudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptx
Tudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptxTudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptx
Tudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptx
 
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
 
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptxAtpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
 
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdfAula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
 
7 ano - Rede e hierarquia urbana - Geografia - Alpha.pptx
7 ano - Rede e hierarquia urbana - Geografia - Alpha.pptx7 ano - Rede e hierarquia urbana - Geografia - Alpha.pptx
7 ano - Rede e hierarquia urbana - Geografia - Alpha.pptx
 
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
 
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
 

Expansão da revolução industrial

  • 1. Escola EB 2,3 de Vila Caiz A Expansão da Revolução Industrial no século XIX
  • 2. Índice Diapositivo nº 1 - Introdução………………………………………………………………………………….3 2 - A Expansão da Revolução Industrial…………………………………………………4 2.1- As novas potências industrializadas………………………………………….……..6 3 - A Revolução dos transportes………………………………………………………..…8 3.1- Formação dos mercados nacionais e aceleração das trocas internacionais…..14 4 - Curiosidades.........................................................................................................15 5 - Síntese…………………………………………………….……………………………….16 6 - Conclusão…………………………………………………………………………………17
  • 3. Introdução: Este trabalho insere-se na disciplina de História, tem como objectivos aprofundar conhecimentos sobre a Expansão da Revolução Industrial e a Revolução dos Transportes. - A Revolução Industrial consistiu num conjunto de mudanças tecnológicas com profundo impacto no processo produtivo a nível económico e social. Iniciada na Inglaterra em meados do século XVIII, expandiu-se pelo mundo a partir do século XIX.
  • 4. 2- A Expansão da Revolução Industrial A Revolução Industrial alterou profundamente as condições de vida do trabalhador, provocando inicialmente um intenso deslocamento da população rural para as cidades. Criando enormes concentrações urbanas; por exemplo: a população de Londres cresceu de 800 000 habitantes em 1780 para mais de 5 milhões em 1880.
  • 5. 2- A Expansão da Revolução Industrial Durante o início da Revolução Industrial, os operários viviam em condições horríveis se comparadas às condições dos trabalhadores do século seguinte. Muitos dos trabalhadores tinham um cortiço como moradia e ficavam submetidos a jornadas de trabalho que chegavam até às 80 horas por semana. O salário era medíocre e tanto mulheres como crianças também trabalhavam, recebendo um salário ainda menor.
  • 6. 2.1- As novas potências industrializadas Ao longo do século XIX outros países da Europa e da América iniciaram a sua industrialização: A Alemanha era abundante nas matérias-primas. Aposta sobretudo nas indústrias metalúrgicas, o que a coloca rapidamente em segundo lugar na produção mundial; Os Estados Unidos da América era abundante na mão-de-obra, pois havia muitos imigrantes europeus, que permitiram um desenvolvimento industrial de tal forma acelerado que, no final do século, os EUA alcançaram primeiro lugar na produção mundial;
  • 7. 2.1- As novas potências industrializadas A França arranca a sua industrialização após a queda de Napoleão. Aposta no mercado nacional, facilitando assim a circulação de produtos com a construção de caminhos-de-ferro. Desenvolvem-se a industria metalúrgica, têxtil e exploração mineira; O Japão inicia a sua industrialização em finais do século XIX. A subida ao poder do imperador Matsu-Hito permite modernizar e industrializar o país. Foram construídos caminhos-de-ferro e fábricas, primeiro do sector têxtil (seda e algodão), depois do sector metalúrgico. Apenas nos finais do século XIX a Itália e a Rússia iniciaram a sua industrialização.
  • 8. A Revolução dos Transportes
  • 9. 3- A Revolução dos transportes A revolução industrial provocou uma revolução nos transportes. Em 1830, George Stephenson inventou a locomotiva a vapor, e consequentemente surgiram as vias férreasque evoluíram rapidamente, sendo encontradas nos Estados Unidos, Inglaterra, Alemanha e Bélgica. Em 1850, surgiu a navegação a vapor. 
  • 10. 3- A Revolução dos transportes As primeiras máquinas a vapor foram construídas na Inglaterra durante o século XVIII. Retiravam a água acumulada nas minas de ferro e de carvão, graças a essas máquinas, a produção de mercadorias aumentou muito, eos lucros dos burgueses donos de fábricas cresceram na mesma proporção. Por isso, os empresários ingleses começaram a investir na instalação de indústrias.
  • 11. 3- A Revolução dos transportes Com as estradas de ferro e as embarcações a vapor, o transporte das mercadorias ficou mais rápido, o custo do transporte foi reduzido, e aumentou a troca de mercadorias. Consequentemente, a revolução dos transportes contribuiu para a ascensão do processo de industrialização. Os transportes marítimos e fluviais também evoluíram. Os navios a vapor, os steamers, com 210m de comprimento e capacidade para 5000 passageiros, substituem os grandes veleiros americanos, os clippers.
  • 12. Os progressos nos transportes contribuíram para: Vender produtos agrícolas em mercados mais distantes; Aumentar e acelerar a circulação de bens e pessoas a custos mais baixos; Aparecimento de novas cidades com o povoamento de várias regiões ao longo das linhas de comboio; Desenvolver as indústrias de aço, bem como a produção do carvão, madeira e ferro;
  • 13. Intensificar o comércio – alargando os mercados interno e externo e fomentando as trocas intercontinentais; Diminuir o preço dos transportes; Facilitar a deslocação de milhões de pessoas da Europa para a América, principalmente para os EUA.
  • 14. 3.1- Formação dos mercados nacionais e aceleração das trocas internacionais Com o desenvolvimento dos transportes, houve um crescimento significativo dos mercados nacionais e internacionais, isto levou a que vários países aderissem a este meio, para trocarem produtos .
  • 15. 4 - Curiosidade: Com a locomotiva a vapor de Stephenson os comboios tinham capacidade para 600 pessoas à velocidade de 20 km hora. A Inglaterra, em 1850, possuía cerca de 11 000 km de redes de caminhos-de-ferro, tendo toda a Europa, em 1870, cerca de 104 000 km.
  • 16.
  • 17. A Revolução industrial levou a que inicia-se uma outra revolução, a revolução dos transportes.
  • 18. A primeira locomotiva a vapor foi inventada em 1830 por George Stephenson.
  • 19.
  • 20. Fim. Trabalho realizado por: Alexandra Maia nº1 Ana Ribeiro nº3 8ºA