SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 21
Edema Agudo de
Pulmão
Discentes:
Ana Carolina Ribeiro Silva;
Bruna de Lima Chaves;
Francisco Marcos da Silva
Figueiredo;
Gabriela Pereira Batista;Docente:
Profª. Ma. Juliana Andrea Fernandes Noronha
Edema Agudo de Pulmão (EAP)
• O edema agudo de pulmão (EAP) é um estado
de intensa congestão pulmonar, acarretando
hipoxemia severa, acompanhando, via de regra,
de sinais de baixo débito cardíaco.
Tipos de EAP
• Edema pulmonar cardiogênico:
Ocorre por um mal funcionamento do coração,
com diminuição da capacidade de bombeamento do
sangue, leva ao acúmulo de líquido nos pulmões.
• Edema pulmonar não- cardiogênico:
É causado por inflamação aguda e intensa dos
pulmões; o líquido extravasado para os pulmões tem
componente de inflamação e pode ser causado por
várias situações: infecções graves, cirurgias extensas,
traumas, transfusões de sangue maciças, pancreatite
(inflamação do pâncreas) entre outras.
Fisiopatologia
• Os eventos envolvidos variam com as doenças
desencadeantes até que haja aumento da pressão
no átrio esquerdo que é transmitido pelas veias
pulmonares aos capilares onde ocorre transudação
de liquido para o interstício dos alvéolos;
• Há aumento progressivo de resíduo sistólico e
pressão diastólica final do ventrículo esquerdo e da
pressão de esvaziamento do átrio esquerdo (
Insuficiência cardíaca crônica, infarto agudo do
miocárdio, estenose aórtica, hipervolemia, etc);
Fisiopatologia
• Há dificuldade de esvaziamento atrial com
consequente aumento de pressão nesta
câmara (estenose mitral e miocardiopatia
restritiva obliterativa);
• Há desequilíbrio entre a pressão oncótica e
hidrostática a nível capilar
(hipoalbuminemia);
• Na sepse há dois eventos inicias:
depressão miocardica e hipervolemia;
Estágios do Edema Pulmonar
 Estágio 1 - Distensão e recrutamento de pequenos
vasos pulmonares;
 Aumentam trocas gasosas e difusão de CO2;
 Ocorre apenas dispneia aos esforços;
 O exame físico revela discretos estertores
inspiratórios por abertura das vias aéreas
colabadas;
 Raio-x - redistribuição da circulação
 Estágio 2 - Edema intersticial, ocorre compressão
das vias aéreas menores;
 Pode haver broncoespasmo reflexo;
 Alteração da ventilação/perfusão leva a hipoxemia
proporcional à pressão capilar;
 Taquipnéia por estimulação dos receptores J e de
estiramento do interstício;
 Raio-X mostra borramento para-hilar e linhas de
Kerley;
 Estágio 3 - Inundação alveolar;
 Hipoxemia severa e hipocapneia;
 Em casos severos pode haver hipercapneia
 Secreção rósea espumosa;
 Estertores crepitantes em “maré montante”;
 Raio-X mostra edema alveolar em “asa de
borboleta”
Como surge o edema pulmonar agudo?
• Ocorre basicamente por dois mecanismos:
1- Aumento da pressão dentro dos vasos sanguíneos;
2- Aumento da permeabilidade dos vasos;
Causas
• Insuficiência cardíaca congestiva;
• Infarto agudo do miocárdio;
• Crise hipertensiva;
• Doença das válvulas do coração;
• Insuficiência renal;
• Infecções;
• Altitudes elevadas;
• Drogas;
• Lesão neurológica;
• Entre outras.
Sinais e Sintomas
Dispneia e tosse, produzindo um escarro
espumoso e tingido muitas vezes de sangue,
taquicardia, pele cianótica, fria, úmida,
inquietação, ansiedade, medo, respiração
estertorosa, etc.
Quadro clínico
• Paciente ansioso, agitado, sentado com membros
pendentes, dispneia, muitas vezes com dor
precordial;
• Exame Físico- palidez, sudorese fria, cianose de
extremidades, ausculta cardíaca, ausculta
respiratória, a pressão arterial pode estar elevada
nos casos hipertensivos ou baixa com sinais
periféricos de choque como ocorre na estenose
mitral e miocardites em fase terminal.
• Exame complementares:
Diagnostico
O diagnostico se dá pela descrição dos sintomas:
Síndrome clínica de instalação catastrófica;
Dispneia intensa e progressiva com agitação;
Insuficiência ventilatória pela inundação dos alvéolos,
com expectoração rósea;
Dor precordial sugere infarto do miocárdio;
Hipertensão ou choque cardiogênico;
Diagnostico diferencial através da asma, embolia
pulmonar e exacerbação de doença pulmonar
crônica.
Diagnostico
Exame complementares:
Eletrocardiograma;
Gasometria arterial;
Radiografia de tórax;
Ecocardiógrama;
Monitorização hemodinâmica invasiva.
Tratamento
O edema agudo de pulmão é uma emergência
médica e necessita de:
• tratamento imediato para um serviço de urgência
ou emergência, e em alguns casos necessitam de
cuidados intensivos (UTI).
O tratamento do edema pulmonar foca
inicialmente em manter a oxigenação adequada. Isso
acontece com fluxo alto de oxigênio, ventilação não
invasiva ou ventilação mecânica em casos extremos.
Quando o edema pulmonar é decorrente de causas
circulatórias, o principal tratamento é com nitratos
intravenosos e diuréticos
Tratamento
• Tratamento medicamentoso:
• Diuréticos (Furosemida);
• Morfina ;
• Nitratos;
• Nitrupussiato de sódio ;
• Dobutamina;
• Dopamina;
• Bloqueadores da enzima conversora da
angiotensina;
• Hidralazina;
• Bloqueadores dos canais de cálcio;
• Digoxiina;
Cuidados de Enfermagem
• Viabilizar acesso venoso;
• Administrar medicamentos conforme prescrição
médica;
• Verificar SSVV;
• Manter o carro de urgência próximo ao leito do
paciente;
• Realizar controle hídrico;
Cuidados de Enfermagem
• Observar diurese e oferecer material para
drenagem urinária (papagaio, comadre) após
administração do diurético;
• Dieta: orientar na restrição de sal e restrição
hídrica;
• Administração de oxigênio úmido, manter a
permeabilidade das vias aéreas;
• Auxiliar na intubação orotraqueal, caso seja
necessário e aspiração;
• Apoio psicológico.
Conclusão
Por ser o edema agudo de pulmão uma
emergência médica, é de fundamental importância o
conhecimento do diagnostico, do tratamento das
causas por parte da Enfermagem para serem
realizados os melhores cuidados.
Sempre esteja preparado para Urgências
Emergências!
Referencias
• BARRETO,S. M. Rotinas em Terapia Intensiva. 2 ed. Porto
Alegre, 1993.
• BRASIL. Ministério da Saúde. Profissionalização de Auxiliares
de Enfermagem. Cadernos de Alunos. Brasília, 2003.
• GOMES, A . M. Enfermagem na Unidade de Terapia
Intensiva. 3 ed. São Paulo, 2008.
• PEDROSO, D. Edema Agudo de Pulmão. Disponível em
<http://azsaude.blogspot.com.br/2011/01/edema-agudo-de-
pulmao.html>.Acessado em 17 de maio de 20113.
• <http://portaldocoracao.uol.com.br/doencas-de-a-a-z/edema-
agudo-de-pulmo>.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados (20)

INFARTO AGUDO DO MIOCARDIO TRATAMENTO FARMACOLÓGICO
INFARTO AGUDO DO MIOCARDIO TRATAMENTO FARMACOLÓGICOINFARTO AGUDO DO MIOCARDIO TRATAMENTO FARMACOLÓGICO
INFARTO AGUDO DO MIOCARDIO TRATAMENTO FARMACOLÓGICO
 
Infarto agudo do miocárdio (IAM)
Infarto agudo do miocárdio   (IAM)Infarto agudo do miocárdio   (IAM)
Infarto agudo do miocárdio (IAM)
 
Infarto agudo do miocárdio
Infarto agudo do miocárdioInfarto agudo do miocárdio
Infarto agudo do miocárdio
 
Insuficiência cardíaca 2017
Insuficiência cardíaca 2017Insuficiência cardíaca 2017
Insuficiência cardíaca 2017
 
INSUFICIENCIA CARDÍACA CONGESTIVA
INSUFICIENCIA CARDÍACA CONGESTIVAINSUFICIENCIA CARDÍACA CONGESTIVA
INSUFICIENCIA CARDÍACA CONGESTIVA
 
Aula 09 oxigênioterapia
Aula 09  oxigênioterapiaAula 09  oxigênioterapia
Aula 09 oxigênioterapia
 
Arritimias cardíacas
Arritimias cardíacasArritimias cardíacas
Arritimias cardíacas
 
Insuficiência cardíaca congestiva
Insuficiência cardíaca congestivaInsuficiência cardíaca congestiva
Insuficiência cardíaca congestiva
 
Acidente Vascular Encefálico
Acidente Vascular EncefálicoAcidente Vascular Encefálico
Acidente Vascular Encefálico
 
Choque cardiogênico
Choque cardiogênicoChoque cardiogênico
Choque cardiogênico
 
Monitorização Hemodinamica
Monitorização HemodinamicaMonitorização Hemodinamica
Monitorização Hemodinamica
 
AVC
AVCAVC
AVC
 
Neurointensivismo
NeurointensivismoNeurointensivismo
Neurointensivismo
 
Aula residência ave avc
Aula residência ave avcAula residência ave avc
Aula residência ave avc
 
Aula 11 - Edema agudo de pulmão.pptx
Aula 11 - Edema agudo de pulmão.pptxAula 11 - Edema agudo de pulmão.pptx
Aula 11 - Edema agudo de pulmão.pptx
 
Enfisema Pulmonar
Enfisema PulmonarEnfisema Pulmonar
Enfisema Pulmonar
 
Edema e fibrose pulmonar
Edema e fibrose pulmonarEdema e fibrose pulmonar
Edema e fibrose pulmonar
 
Aula sobre DPOC
Aula sobre DPOCAula sobre DPOC
Aula sobre DPOC
 
Monitorização a beira do leito
Monitorização a beira do leitoMonitorização a beira do leito
Monitorização a beira do leito
 
Infarto Agudo do Miocárdio
Infarto Agudo do MiocárdioInfarto Agudo do Miocárdio
Infarto Agudo do Miocárdio
 

Destaque

Edema pulmonar
Edema pulmonarEdema pulmonar
Edema pulmonarCaioUrsine
 
Edema pulmonar
Edema pulmonarEdema pulmonar
Edema pulmonarLaleja Vb
 
Edema agudo pulmonar vivianny
Edema agudo pulmonar viviannyEdema agudo pulmonar vivianny
Edema agudo pulmonar viviannyviviann Lop2
 
Edema Pulmonar Agudo.
Edema Pulmonar Agudo.Edema Pulmonar Agudo.
Edema Pulmonar Agudo.elgrupo13
 
Edema agudo de pulmon no cardiogenico
Edema agudo de pulmon no cardiogenicoEdema agudo de pulmon no cardiogenico
Edema agudo de pulmon no cardiogenicoLaura Dominguez
 
Insuficiência cardíaca congestiva
Insuficiência cardíaca congestivaInsuficiência cardíaca congestiva
Insuficiência cardíaca congestivaSolange Broggine
 
Estudo de Caso - Diagnóstico de Enfermagem
Estudo de Caso - Diagnóstico de EnfermagemEstudo de Caso - Diagnóstico de Enfermagem
Estudo de Caso - Diagnóstico de EnfermagemYasmin Casini
 
Sinais do Raio X de Tórax
Sinais do Raio X de TóraxSinais do Raio X de Tórax
Sinais do Raio X de TóraxBrenda Lahlou
 
Presentation1 EDEMA AGUDO DEL PULMON
Presentation1 EDEMA AGUDO DEL PULMONPresentation1 EDEMA AGUDO DEL PULMON
Presentation1 EDEMA AGUDO DEL PULMONfrancia baez
 
Assistência de Enfermagem na administração de drogas vasoativas
Assistência de Enfermagem na administração de drogas vasoativasAssistência de Enfermagem na administração de drogas vasoativas
Assistência de Enfermagem na administração de drogas vasoativasresenfe2013
 
Insuficiencia cardiaca 2016
Insuficiencia cardiaca  2016Insuficiencia cardiaca  2016
Insuficiencia cardiaca 2016Alfonso Jauregui
 
Aula De Drogas Vasoativas
Aula De Drogas VasoativasAula De Drogas Vasoativas
Aula De Drogas Vasoativasgalegoo
 

Destaque (20)

Edema pulmonar
Edema pulmonarEdema pulmonar
Edema pulmonar
 
Edema pulmonar
Edema pulmonarEdema pulmonar
Edema pulmonar
 
Edema agudo pulmonar vivianny
Edema agudo pulmonar viviannyEdema agudo pulmonar vivianny
Edema agudo pulmonar vivianny
 
Edema agudo pulmonar
Edema agudo pulmonarEdema agudo pulmonar
Edema agudo pulmonar
 
Edema Pulmonar Agudo.
Edema Pulmonar Agudo.Edema Pulmonar Agudo.
Edema Pulmonar Agudo.
 
Edema agudo de pulmon no cardiogenico
Edema agudo de pulmon no cardiogenicoEdema agudo de pulmon no cardiogenico
Edema agudo de pulmon no cardiogenico
 
Insuficiência cardíaca congestiva
Insuficiência cardíaca congestivaInsuficiência cardíaca congestiva
Insuficiência cardíaca congestiva
 
Estudo de Caso - Diagnóstico de Enfermagem
Estudo de Caso - Diagnóstico de EnfermagemEstudo de Caso - Diagnóstico de Enfermagem
Estudo de Caso - Diagnóstico de Enfermagem
 
Insufici+ència card+ìaca
Insufici+ència card+ìacaInsufici+ència card+ìaca
Insufici+ència card+ìaca
 
Eap + sara
Eap + saraEap + sara
Eap + sara
 
Sinais do Raio X de Tórax
Sinais do Raio X de TóraxSinais do Raio X de Tórax
Sinais do Raio X de Tórax
 
EDEMA PULMONAR
EDEMA PULMONAREDEMA PULMONAR
EDEMA PULMONAR
 
Presentation1 EDEMA AGUDO DEL PULMON
Presentation1 EDEMA AGUDO DEL PULMONPresentation1 EDEMA AGUDO DEL PULMON
Presentation1 EDEMA AGUDO DEL PULMON
 
Edema Agudo de pulmon
Edema Agudo de pulmonEdema Agudo de pulmon
Edema Agudo de pulmon
 
Apresentação acidente vascular cerebral
Apresentação acidente vascular cerebralApresentação acidente vascular cerebral
Apresentação acidente vascular cerebral
 
Assistência de Enfermagem na administração de drogas vasoativas
Assistência de Enfermagem na administração de drogas vasoativasAssistência de Enfermagem na administração de drogas vasoativas
Assistência de Enfermagem na administração de drogas vasoativas
 
Insuficiencia cardiaca 2016
Insuficiencia cardiaca  2016Insuficiencia cardiaca  2016
Insuficiencia cardiaca 2016
 
Aula De Drogas Vasoativas
Aula De Drogas VasoativasAula De Drogas Vasoativas
Aula De Drogas Vasoativas
 
Diabetes
DiabetesDiabetes
Diabetes
 
Slideshare ppt
Slideshare pptSlideshare ppt
Slideshare ppt
 

Semelhante a Edema Agudo de Pulmão - EAP

Edema Agudo do Pulmão - Manejo
Edema Agudo do Pulmão - ManejoEdema Agudo do Pulmão - Manejo
Edema Agudo do Pulmão - ManejoEl Nino Cansado
 
12ª aula sofrimento respiratório agudo (s.a.r.a.) Silvio
12ª aula   sofrimento respiratório agudo (s.a.r.a.) Silvio12ª aula   sofrimento respiratório agudo (s.a.r.a.) Silvio
12ª aula sofrimento respiratório agudo (s.a.r.a.) SilvioProf Silvio Rosa
 
12ª aula sofrimento respiratório agudo (s.a.r.a.)
12ª aula   sofrimento respiratório agudo (s.a.r.a.)12ª aula   sofrimento respiratório agudo (s.a.r.a.)
12ª aula sofrimento respiratório agudo (s.a.r.a.)Prof Silvio Rosa
 
HPP.pptx - HIPERTENSÃO PULMONAR NO RECEM NASCIDO
HPP.pptx - HIPERTENSÃO PULMONAR NO RECEM NASCIDOHPP.pptx - HIPERTENSÃO PULMONAR NO RECEM NASCIDO
HPP.pptx - HIPERTENSÃO PULMONAR NO RECEM NASCIDOssuser5b3ebd1
 
Síndromes Respiratórias PL 02 - 2010
Síndromes Respiratórias PL 02 - 2010Síndromes Respiratórias PL 02 - 2010
Síndromes Respiratórias PL 02 - 2010rdgomlk
 
edema_agudo_pulmao.ppt
edema_agudo_pulmao.pptedema_agudo_pulmao.ppt
edema_agudo_pulmao.pptELIZANEGGOIS
 
edema_agudo_pulmao.ppt
edema_agudo_pulmao.pptedema_agudo_pulmao.ppt
edema_agudo_pulmao.pptELIZANEGGOIS
 
edema_agudo_pulmao.ppt
edema_agudo_pulmao.pptedema_agudo_pulmao.ppt
edema_agudo_pulmao.pptELIZANEGGOIS
 
03 Afecções Do Sistema Respiratório.pdf
03 Afecções Do Sistema Respiratório.pdf03 Afecções Do Sistema Respiratório.pdf
03 Afecções Do Sistema Respiratório.pdfGustavoWallaceAlvesd
 
1º Aula -URGÊNCIAS & EMERGÊNCIAS CLÍNICAS RESPIRATÓRIAS.pdf
1º Aula -URGÊNCIAS & EMERGÊNCIAS CLÍNICAS RESPIRATÓRIAS.pdf1º Aula -URGÊNCIAS & EMERGÊNCIAS CLÍNICAS RESPIRATÓRIAS.pdf
1º Aula -URGÊNCIAS & EMERGÊNCIAS CLÍNICAS RESPIRATÓRIAS.pdfEduardoMachado69756
 
Doenças do sistema respiratório
Doenças do sistema respiratórioDoenças do sistema respiratório
Doenças do sistema respiratórioAroldo Gavioli
 
AULA 03 - SISTEMA RESPIRATORIO PARTE FINAL - Enfermagem médica.pptx
AULA 03 - SISTEMA RESPIRATORIO PARTE FINAL - Enfermagem médica.pptxAULA 03 - SISTEMA RESPIRATORIO PARTE FINAL - Enfermagem médica.pptx
AULA 03 - SISTEMA RESPIRATORIO PARTE FINAL - Enfermagem médica.pptxJoaoLucasSilva9
 
assist.enf. cardiovascular.pptx
assist.enf. cardiovascular.pptxassist.enf. cardiovascular.pptx
assist.enf. cardiovascular.pptxFlávia Vaz
 
assist.enf. cardiovascular.pptx
assist.enf. cardiovascular.pptxassist.enf. cardiovascular.pptx
assist.enf. cardiovascular.pptxFlávia Vaz
 
Aula 09- Doenças Cardiovasculares - Edema Agudo de Pulmão.pdf
Aula 09- Doenças Cardiovasculares - Edema Agudo de Pulmão.pdfAula 09- Doenças Cardiovasculares - Edema Agudo de Pulmão.pdf
Aula 09- Doenças Cardiovasculares - Edema Agudo de Pulmão.pdfGiza Carla Nitz
 
Urgência e Emergência: Tipos de Choque e assistencia
Urgência e Emergência: Tipos de Choque e assistenciaUrgência e Emergência: Tipos de Choque e assistencia
Urgência e Emergência: Tipos de Choque e assistenciaRachelPaesMarins
 

Semelhante a Edema Agudo de Pulmão - EAP (20)

Radiologia Tórax - Dças vasculares pulmonares
Radiologia Tórax - Dças vasculares pulmonaresRadiologia Tórax - Dças vasculares pulmonares
Radiologia Tórax - Dças vasculares pulmonares
 
Edema Agudo do Pulmão - Manejo
Edema Agudo do Pulmão - ManejoEdema Agudo do Pulmão - Manejo
Edema Agudo do Pulmão - Manejo
 
12ª aula sofrimento respiratório agudo (s.a.r.a.) Silvio
12ª aula   sofrimento respiratório agudo (s.a.r.a.) Silvio12ª aula   sofrimento respiratório agudo (s.a.r.a.) Silvio
12ª aula sofrimento respiratório agudo (s.a.r.a.) Silvio
 
12ª aula sofrimento respiratório agudo (s.a.r.a.)
12ª aula   sofrimento respiratório agudo (s.a.r.a.)12ª aula   sofrimento respiratório agudo (s.a.r.a.)
12ª aula sofrimento respiratório agudo (s.a.r.a.)
 
HPP.pptx - HIPERTENSÃO PULMONAR NO RECEM NASCIDO
HPP.pptx - HIPERTENSÃO PULMONAR NO RECEM NASCIDOHPP.pptx - HIPERTENSÃO PULMONAR NO RECEM NASCIDO
HPP.pptx - HIPERTENSÃO PULMONAR NO RECEM NASCIDO
 
Síndromes Respiratórias PL 02 - 2010
Síndromes Respiratórias PL 02 - 2010Síndromes Respiratórias PL 02 - 2010
Síndromes Respiratórias PL 02 - 2010
 
edema_agudo_pulmao.ppt
edema_agudo_pulmao.pptedema_agudo_pulmao.ppt
edema_agudo_pulmao.ppt
 
edema_agudo_pulmao.ppt
edema_agudo_pulmao.pptedema_agudo_pulmao.ppt
edema_agudo_pulmao.ppt
 
edema_agudo_pulmao.ppt
edema_agudo_pulmao.pptedema_agudo_pulmao.ppt
edema_agudo_pulmao.ppt
 
03 Afecções Do Sistema Respiratório.pdf
03 Afecções Do Sistema Respiratório.pdf03 Afecções Do Sistema Respiratório.pdf
03 Afecções Do Sistema Respiratório.pdf
 
1º Aula -URGÊNCIAS & EMERGÊNCIAS CLÍNICAS RESPIRATÓRIAS.pdf
1º Aula -URGÊNCIAS & EMERGÊNCIAS CLÍNICAS RESPIRATÓRIAS.pdf1º Aula -URGÊNCIAS & EMERGÊNCIAS CLÍNICAS RESPIRATÓRIAS.pdf
1º Aula -URGÊNCIAS & EMERGÊNCIAS CLÍNICAS RESPIRATÓRIAS.pdf
 
Enfcardio04
Enfcardio04Enfcardio04
Enfcardio04
 
Doenças do sistema respiratório
Doenças do sistema respiratórioDoenças do sistema respiratório
Doenças do sistema respiratório
 
AULA 03 - SISTEMA RESPIRATORIO PARTE FINAL - Enfermagem médica.pptx
AULA 03 - SISTEMA RESPIRATORIO PARTE FINAL - Enfermagem médica.pptxAULA 03 - SISTEMA RESPIRATORIO PARTE FINAL - Enfermagem médica.pptx
AULA 03 - SISTEMA RESPIRATORIO PARTE FINAL - Enfermagem médica.pptx
 
assist.enf. cardiovascular.pptx
assist.enf. cardiovascular.pptxassist.enf. cardiovascular.pptx
assist.enf. cardiovascular.pptx
 
assist.enf. cardiovascular.pptx
assist.enf. cardiovascular.pptxassist.enf. cardiovascular.pptx
assist.enf. cardiovascular.pptx
 
Insuficiencia respiratória na infancia
Insuficiencia respiratória na infanciaInsuficiencia respiratória na infancia
Insuficiencia respiratória na infancia
 
Aula 09- Doenças Cardiovasculares - Edema Agudo de Pulmão.pdf
Aula 09- Doenças Cardiovasculares - Edema Agudo de Pulmão.pdfAula 09- Doenças Cardiovasculares - Edema Agudo de Pulmão.pdf
Aula 09- Doenças Cardiovasculares - Edema Agudo de Pulmão.pdf
 
Urgência e Emergência: Tipos de Choque e assistencia
Urgência e Emergência: Tipos de Choque e assistenciaUrgência e Emergência: Tipos de Choque e assistencia
Urgência e Emergência: Tipos de Choque e assistencia
 
Embolia pulmonar
Embolia pulmonarEmbolia pulmonar
Embolia pulmonar
 

Mais de Marcos Figueiredo

Mais de Marcos Figueiredo (6)

biologia_aula5_revisada.pdf
biologia_aula5_revisada.pdfbiologia_aula5_revisada.pdf
biologia_aula5_revisada.pdf
 
Aula epi epc
Aula epi epcAula epi epc
Aula epi epc
 
Ancylostomidae2
Ancylostomidae2Ancylostomidae2
Ancylostomidae2
 
Aids e a bioética
Aids e a bioéticaAids e a bioética
Aids e a bioética
 
Saúde do idoso
 Saúde do idoso Saúde do idoso
Saúde do idoso
 
A esquizofrenia
A esquizofreniaA esquizofrenia
A esquizofrenia
 

Último

QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...azulassessoria9
 
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - material
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - materialFUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - material
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - materialDouglasVasconcelosMa
 
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptxAspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptxprofbrunogeo95
 
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdfTema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdfAnaAugustaLagesZuqui
 
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...LuizHenriquedeAlmeid6
 
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSSFormação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSSPedroMatos469278
 
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...WelitaDiaz1
 
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...azulassessoria9
 
Apresentação | Símbolos e Valores da União Europeia
Apresentação | Símbolos e Valores da União EuropeiaApresentação | Símbolos e Valores da União Europeia
Apresentação | Símbolos e Valores da União EuropeiaCentro Jacques Delors
 
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdfSQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdfAndersonW5
 
Acróstico - Maio Laranja
Acróstico  - Maio Laranja Acróstico  - Maio Laranja
Acróstico - Maio Laranja Mary Alvarenga
 
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autoresModelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autoresAna Isabel Correia
 
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantilPower Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantilMariaHelena293800
 
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptxSlides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdfCarinaSofiaDiasBoteq
 
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São PauloCurrículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Pauloririg29454
 
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVASAPRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVASricardo644666
 
Dados espaciais em R - 2023 - UFABC - Geoprocessamento
Dados espaciais em R - 2023 - UFABC - GeoprocessamentoDados espaciais em R - 2023 - UFABC - Geoprocessamento
Dados espaciais em R - 2023 - UFABC - GeoprocessamentoVitor Vieira Vasconcelos
 
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 1)
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 1)Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 1)
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 1)Centro Jacques Delors
 
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptxSlides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 

Último (20)

QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
 
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - material
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - materialFUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - material
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - material
 
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptxAspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
 
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdfTema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
 
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
 
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSSFormação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
 
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
 
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
 
Apresentação | Símbolos e Valores da União Europeia
Apresentação | Símbolos e Valores da União EuropeiaApresentação | Símbolos e Valores da União Europeia
Apresentação | Símbolos e Valores da União Europeia
 
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdfSQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
 
Acróstico - Maio Laranja
Acróstico  - Maio Laranja Acróstico  - Maio Laranja
Acróstico - Maio Laranja
 
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autoresModelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
 
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantilPower Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
 
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptxSlides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
 
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
 
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São PauloCurrículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
 
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVASAPRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
 
Dados espaciais em R - 2023 - UFABC - Geoprocessamento
Dados espaciais em R - 2023 - UFABC - GeoprocessamentoDados espaciais em R - 2023 - UFABC - Geoprocessamento
Dados espaciais em R - 2023 - UFABC - Geoprocessamento
 
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 1)
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 1)Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 1)
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 1)
 
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptxSlides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
 

Edema Agudo de Pulmão - EAP

  • 1. Edema Agudo de Pulmão Discentes: Ana Carolina Ribeiro Silva; Bruna de Lima Chaves; Francisco Marcos da Silva Figueiredo; Gabriela Pereira Batista;Docente: Profª. Ma. Juliana Andrea Fernandes Noronha
  • 2. Edema Agudo de Pulmão (EAP) • O edema agudo de pulmão (EAP) é um estado de intensa congestão pulmonar, acarretando hipoxemia severa, acompanhando, via de regra, de sinais de baixo débito cardíaco.
  • 3. Tipos de EAP • Edema pulmonar cardiogênico: Ocorre por um mal funcionamento do coração, com diminuição da capacidade de bombeamento do sangue, leva ao acúmulo de líquido nos pulmões. • Edema pulmonar não- cardiogênico: É causado por inflamação aguda e intensa dos pulmões; o líquido extravasado para os pulmões tem componente de inflamação e pode ser causado por várias situações: infecções graves, cirurgias extensas, traumas, transfusões de sangue maciças, pancreatite (inflamação do pâncreas) entre outras.
  • 4.
  • 5. Fisiopatologia • Os eventos envolvidos variam com as doenças desencadeantes até que haja aumento da pressão no átrio esquerdo que é transmitido pelas veias pulmonares aos capilares onde ocorre transudação de liquido para o interstício dos alvéolos; • Há aumento progressivo de resíduo sistólico e pressão diastólica final do ventrículo esquerdo e da pressão de esvaziamento do átrio esquerdo ( Insuficiência cardíaca crônica, infarto agudo do miocárdio, estenose aórtica, hipervolemia, etc);
  • 6. Fisiopatologia • Há dificuldade de esvaziamento atrial com consequente aumento de pressão nesta câmara (estenose mitral e miocardiopatia restritiva obliterativa); • Há desequilíbrio entre a pressão oncótica e hidrostática a nível capilar (hipoalbuminemia); • Na sepse há dois eventos inicias: depressão miocardica e hipervolemia;
  • 7. Estágios do Edema Pulmonar  Estágio 1 - Distensão e recrutamento de pequenos vasos pulmonares;  Aumentam trocas gasosas e difusão de CO2;  Ocorre apenas dispneia aos esforços;  O exame físico revela discretos estertores inspiratórios por abertura das vias aéreas colabadas;  Raio-x - redistribuição da circulação
  • 8.  Estágio 2 - Edema intersticial, ocorre compressão das vias aéreas menores;  Pode haver broncoespasmo reflexo;  Alteração da ventilação/perfusão leva a hipoxemia proporcional à pressão capilar;  Taquipnéia por estimulação dos receptores J e de estiramento do interstício;  Raio-X mostra borramento para-hilar e linhas de Kerley;
  • 9.  Estágio 3 - Inundação alveolar;  Hipoxemia severa e hipocapneia;  Em casos severos pode haver hipercapneia  Secreção rósea espumosa;  Estertores crepitantes em “maré montante”;  Raio-X mostra edema alveolar em “asa de borboleta”
  • 10. Como surge o edema pulmonar agudo? • Ocorre basicamente por dois mecanismos: 1- Aumento da pressão dentro dos vasos sanguíneos; 2- Aumento da permeabilidade dos vasos;
  • 11. Causas • Insuficiência cardíaca congestiva; • Infarto agudo do miocárdio; • Crise hipertensiva; • Doença das válvulas do coração; • Insuficiência renal; • Infecções; • Altitudes elevadas; • Drogas; • Lesão neurológica; • Entre outras.
  • 12. Sinais e Sintomas Dispneia e tosse, produzindo um escarro espumoso e tingido muitas vezes de sangue, taquicardia, pele cianótica, fria, úmida, inquietação, ansiedade, medo, respiração estertorosa, etc.
  • 13. Quadro clínico • Paciente ansioso, agitado, sentado com membros pendentes, dispneia, muitas vezes com dor precordial; • Exame Físico- palidez, sudorese fria, cianose de extremidades, ausculta cardíaca, ausculta respiratória, a pressão arterial pode estar elevada nos casos hipertensivos ou baixa com sinais periféricos de choque como ocorre na estenose mitral e miocardites em fase terminal. • Exame complementares:
  • 14. Diagnostico O diagnostico se dá pela descrição dos sintomas: Síndrome clínica de instalação catastrófica; Dispneia intensa e progressiva com agitação; Insuficiência ventilatória pela inundação dos alvéolos, com expectoração rósea; Dor precordial sugere infarto do miocárdio; Hipertensão ou choque cardiogênico; Diagnostico diferencial através da asma, embolia pulmonar e exacerbação de doença pulmonar crônica.
  • 15. Diagnostico Exame complementares: Eletrocardiograma; Gasometria arterial; Radiografia de tórax; Ecocardiógrama; Monitorização hemodinâmica invasiva.
  • 16. Tratamento O edema agudo de pulmão é uma emergência médica e necessita de: • tratamento imediato para um serviço de urgência ou emergência, e em alguns casos necessitam de cuidados intensivos (UTI). O tratamento do edema pulmonar foca inicialmente em manter a oxigenação adequada. Isso acontece com fluxo alto de oxigênio, ventilação não invasiva ou ventilação mecânica em casos extremos. Quando o edema pulmonar é decorrente de causas circulatórias, o principal tratamento é com nitratos intravenosos e diuréticos
  • 17. Tratamento • Tratamento medicamentoso: • Diuréticos (Furosemida); • Morfina ; • Nitratos; • Nitrupussiato de sódio ; • Dobutamina; • Dopamina; • Bloqueadores da enzima conversora da angiotensina; • Hidralazina; • Bloqueadores dos canais de cálcio; • Digoxiina;
  • 18. Cuidados de Enfermagem • Viabilizar acesso venoso; • Administrar medicamentos conforme prescrição médica; • Verificar SSVV; • Manter o carro de urgência próximo ao leito do paciente; • Realizar controle hídrico;
  • 19. Cuidados de Enfermagem • Observar diurese e oferecer material para drenagem urinária (papagaio, comadre) após administração do diurético; • Dieta: orientar na restrição de sal e restrição hídrica; • Administração de oxigênio úmido, manter a permeabilidade das vias aéreas; • Auxiliar na intubação orotraqueal, caso seja necessário e aspiração; • Apoio psicológico.
  • 20. Conclusão Por ser o edema agudo de pulmão uma emergência médica, é de fundamental importância o conhecimento do diagnostico, do tratamento das causas por parte da Enfermagem para serem realizados os melhores cuidados. Sempre esteja preparado para Urgências Emergências!
  • 21. Referencias • BARRETO,S. M. Rotinas em Terapia Intensiva. 2 ed. Porto Alegre, 1993. • BRASIL. Ministério da Saúde. Profissionalização de Auxiliares de Enfermagem. Cadernos de Alunos. Brasília, 2003. • GOMES, A . M. Enfermagem na Unidade de Terapia Intensiva. 3 ed. São Paulo, 2008. • PEDROSO, D. Edema Agudo de Pulmão. Disponível em <http://azsaude.blogspot.com.br/2011/01/edema-agudo-de- pulmao.html>.Acessado em 17 de maio de 20113. • <http://portaldocoracao.uol.com.br/doencas-de-a-a-z/edema- agudo-de-pulmo>.