SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 8
Baixar para ler offline
Deus Requer Santificação aos Cristãos 60
“E a vós outros, que estáveis mortos pelas vossas
transgressões e pela incircuncisão da vossa carne,
vos deu vida juntamente com ele, perdoando
todos os nossos delitos; tendo cancelado o escrito
de dívida, que era contra nós e que constava de
ordenanças, o qual nos era prejudicial, removeu-o
inteiramente, encravando-o na cruz; e,
despojando os principados e as potestades,
publicamente os expôs ao desprezo, triunfando
deles na cruz. Ninguém, pois, vos julgue por causa
de comida e bebida, ou dia de festa, ou lua nova,
ou sábados, porque tudo isso tem sido sombra das
coisas que haviam de vir; porém o corpo é de
Cristo. Ninguém se faça árbitro contra vós outros,
pretextando humildade e culto dos anjos,
baseando-se em visões, enfatuado, sem motivo
algum, na sua mente carnal, e não retendo a
cabeça, da qual todo o corpo, suprido e bem
vinculado por suas juntas e ligamentos, cresce o
crescimento que procede de Deus. Se morrestes
com Cristo para os rudimentos do mundo, por
que, como se vivêsseis no mundo, vos sujeitais a
ordenanças: não manuseies isto, não proves
aquilo, não toques aquiloutro, segundo os
preceitos e doutrinas dos homens? Pois que todas
estas coisas, com o uso, se destroem. Tais coisas,
com efeito, têm aparência de sabedoria, como
culto de si mesmo, e de falsa humildade, e de
2
rigor ascético; todavia, não têm valor algum
contra a sensualidade.” (Colossenses 2.13-23)
“1 Não julgueis, para que não sejais julgados.
2 Pois, com o critério com que julgardes, sereis
julgados; e, com a medida com que tiverdes medido,
vos medirão também.
3 Por que vês tu o argueiro no olho de teu irmão,
porém não reparas na trave que está no teu próprio?
4 Ou como dirás a teu irmão: Deixa-me tirar o argueiro
do teu olho, quando tens a trave no teu?
5 Hipócrita! Tira primeiro a trave do teu olho e,
então, verás claramente para tirar o argueiro do
olho de teu irmão.” (Mateus 7.1-5)
Uma ideia muito errônea relativa à santidade que
Deus espera dos crentes é aquela de que esta se
refere apenas a pecados considerados
isoladamente, e não a todo o caráter da pessoa.
Por isso somos exortados a não julgarmos as
próprias pessoas pois estaríamos sempre
incorrendo em grandes erros, pois não sabemos
tudo o que envolve uma vida, seja em seu passado,
presente e qual será o seu futuro, nem mesmo
qual seja de fato o seu caráter, ou ainda as causas
que a levaram a praticar determinado ato
pecaminoso. Este juízo perfeito de uma pessoa
somente o próprio Deus pode realizar. Todavia
não somos proibidos de julgar os atos ou atitudes
erradas que necessitam de correção. Mas isto
3
deve ser feito segundo a doutrina e com
longanimidade, e se nós mesmos estamos de fato
santificados. Segundo o hábito de proceder carnal
costumamos julgar a parte pelo todo, deveríamos
ser cautelosos em nossos julgamentos para não
fazê-lo, pois é possível que alguém que seja de um
bom caráter possa cometer um erro, e o
tomarmos em razão disso como sendo um mau
caráter, e no lado oposto, alguém que é mau
caráter poderia ser tomado na conta de bom
caráter por algum bem que tivesse praticado.
Somente Deus conhece o coração e as intenções
do coração, de modo que nunca julga segundo a
aparência, mas segundo a reta justiça, e em seus
juízos não trata conosco no varejo do que somos,
mas no atacado. Veja o caso de Marta, irmã de
Lázaro, que era uma mulher de fé, que foi
repreendida por Jesus em certa ocasião por sua
atitude errada que ela deveria consertar, mas ele
não julgou a sua pessoa como um todo,
considerando-a reprovada por isso.
A purificação das almas daqueles que acreditam,
das contaminações do pecado, é atribuída nas
Escrituras a várias causas de diferentes tipos; ao
Espírito Santo, ao sangue de Cristo, à fé e às
aflições, dos quais é dito que nos purificam de
nossos pecados; mas isso ocorre de várias
maneiras e com diferentes tipos de eficácia. É dito
que o Espírito Santo faz isso como a principal
causa eficiente; o sangue de Cristo como a causa
de aquisição meritória; fé e aflições como causas
4
instrumentais - um tipo é direto e interno, e o
outro é externo e ocasional.
I. Somos purificados do pecado pelo Espírito de
Deus comunicado a nós. Isso foi previamente
confirmado em geral por muitos testemunhos das
santas Escrituras. E podemos também deduzir do
que foi dito, em que consiste este seu trabalho.
1. Porque a fonte de toda a poluição do pecado está
na depravação das faculdades de nossas
naturezas, que se seguiu à perda da imagem de
Deus, Ele os renova novamente por sua graça,
Tito 3.5. Nossa falta de uma resposta devida à
santidade de Deus, representada na lei e
exemplificado em nossos corações
originalmente, é uma parte principal e é a causa
universal de toda a nossa poluição e
contaminação pelo pecado. Porque quando
nossos olhos estão abertos para discerni-lo, é o
que a princípio nos enche de vergonha e
autoaversão, e o que nos torna tão inaceitáveis, na
verdade, tão repugnantes para Deus. Quem pode
considerar corretamente a vaidade, escuridão e
ignorância de sua própria mente, a perversidade e
teimosia de sua própria vontade, com a
desordem, irregularidade, e enfermidade de seus
próprios afetos, com respeito às coisas espirituais
e celestiais - e quem não se envergonha, quem
não se aborrece? Isso é o que deu à nossa
natureza sua lepra, e a contaminou
completamente. E vou ansiar por licença para
5
dizer que aquele que não tem experiência de
vergonha espiritual e autoaversão por conta desta
inconformidade de sua natureza e das faculdades
de sua alma, para a santidade de Deus, é um
grande estranho a toda esta obra de santificação.
Quem pode relatar a instabilidade de sua mente
na meditação sagrada, sua baixa e inadequada
concepção das excelências de Deus, sua
propensão a imaginações tolas e vaidosas que não
aproveitam, sua aversão à espiritualidade no
dever e à fixação na comunhão com Deus, sua
propensão a coisas que são sensuais e más – tudo
surgindo da irregularidade espiritual em relação
à pureza e santidade divina - e ainda não é ciente
de sua própria vileza e baixeza, e muitas vezes
profundamente afetado com vergonha por isso?
Agora, todo esse quadro maligno é curado pela
operação eficaz do Espírito Santo em retificar e
renovar nossas naturezas. Ele dá uma nova
compreensão, um novo coração, novos afetos,
renovando toda a alma à imagem de Deus, Ef
4.23,24; Col 3.10. A maneira como ele faz isso foi
tão completamente declarada antes em nossa
abertura da doutrina da regeneração, que não
precisa ser repetido aqui. Na verdade, nossa
limpeza original está nisto, onde é feita menção
da "lavagem da regeneração", Tito 3.5. Na
regeneração, a imagem de Deus é restaurada para
nossas almas. Mas consideramos o mesmo
trabalho agora, pois é a causa de nossa santidade.
Olhe então, quão longe nossas mentes, nossos
6
corações e nossas afeições estão de serem
renovados pelo Espírito Santo. Isso é o quão longe
estamos limpos de nossa habitual poluição
espiritual. Se quisermos ser purificados de nossos
pecados - o que é assim frequentemente
prometido que seremos limpos, e tão
frequentemente prescrito como nosso dever de
ser purificado, e sem o qual não temos nem
podemos ter nada da verdadeira santidade em nós
- devemos trabalhar e nos esforçar para crescer
nesta renovação de nossa natureza pelo Espírito
Santo. Quanto mais temos de luz salvífica em
nossas mentes, de amor celestial em nossas
vontades e afeições, e de uma constante
prontidão para a obediência em nossos corações,
quanto mais puros somos, mais limpos estamos
da poluição do pecado. O velho princípio de uma
natureza corrompida é impuro e contaminante,
vergonhoso e repugnante. Mas a nova criatura,
com o princípio da graça implantada em toda a
alma pelo Espírito Santo, é puro e purificador,
limpo e santo.
2. O Espírito Santo nos purifica e nos limpa,
fortalecendo nossas almas por meio de sua graça,
para com todos os deveres sagrados e contra
todos os pecados atuais. É pelos pecados reais que
nossa poluição natural e habitual é aumentada.
Alguns se tornam básicos e vis como o inferno
com isso. Mas isso também é evitado pelas ações
graciosas do Espírito. Tendo nos dado um
princípio de pureza e santidade, ele age assim em
7
nossos deveres de obediência e em oposição ao
pecado, para que ele preserve a alma livre de
contaminações, ou pura e santa, de acordo com o
teor da nova aliança – que é, na medida e no grau
que a sinceridade universal exige. Mas ainda pode
ser dito que: "Na verdade, o Espírito nos torna
puros por meio disso, e previne muitas
contaminações futuras. No entanto, quando a
alma é libertada desses pecados contraídos por
ela antes desta obra, ou os pecados que pode e
comete inevitavelmente vem a cair depois? Pois
assim como não há homem que faça o bem e não
peque, então não há ninguém que não esteja mais
ou menos contaminado com o pecado enquanto
ele está no corpo aqui neste mundo. "O apóstolo
responde a esta objeção ou indagação em 1 João
1.7-9: "Se dissermos que não temos pecado,
enganamo-nos a nós mesmos, e a verdade não
está em nós." Mas se o pecado está em nós,
estamos contaminados; e como seremos limpos?
"Deus é justo para nos perdoar nossos pecados, e
para nos purificar de toda injustiça." Mas como
isso pode ser feito? Por que meio pode ser
realizado? "O sangue de Jesus Cristo seu Filho nos
purifica de todo pecado."
8

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Deus requer santificação aos cristãos 11
Deus requer santificação aos cristãos 11Deus requer santificação aos cristãos 11
Deus requer santificação aos cristãos 11Silvio Dutra
 
Deus requer santificação aos cristãos 8
Deus requer santificação aos cristãos 8Deus requer santificação aos cristãos 8
Deus requer santificação aos cristãos 8Silvio Dutra
 
Deus requer santificação aos cristãos 6
Deus requer santificação aos cristãos 6Deus requer santificação aos cristãos 6
Deus requer santificação aos cristãos 6Silvio Dutra
 
Deus requer santificação aos cristãos 18
Deus requer santificação aos cristãos 18Deus requer santificação aos cristãos 18
Deus requer santificação aos cristãos 18Silvio Dutra
 
Deus requer santificação aos cristãos 9
Deus requer santificação aos cristãos 9Deus requer santificação aos cristãos 9
Deus requer santificação aos cristãos 9Silvio Dutra
 
Deus requer santificação aos cristãos 26
Deus requer santificação aos cristãos 26Deus requer santificação aos cristãos 26
Deus requer santificação aos cristãos 26Silvio Dutra
 
Deus requer santificação aos cristãos 39
Deus requer santificação aos cristãos 39Deus requer santificação aos cristãos 39
Deus requer santificação aos cristãos 39Silvio Dutra
 
Deus requer santificação aos cristãos 12
Deus requer santificação aos cristãos 12Deus requer santificação aos cristãos 12
Deus requer santificação aos cristãos 12Silvio Dutra
 
Deus requer santificação aos cristãos 28
Deus requer santificação aos cristãos 28Deus requer santificação aos cristãos 28
Deus requer santificação aos cristãos 28Silvio Dutra
 
Deus requer santificação aos cristãos 27
Deus requer santificação aos cristãos 27Deus requer santificação aos cristãos 27
Deus requer santificação aos cristãos 27Silvio Dutra
 
Deus requer santificação aos cristãos 50
Deus requer santificação aos cristãos 50Deus requer santificação aos cristãos 50
Deus requer santificação aos cristãos 50Silvio Dutra
 
Deus requer santificação aos cristãos 7
Deus requer santificação aos cristãos 7Deus requer santificação aos cristãos 7
Deus requer santificação aos cristãos 7Silvio Dutra
 
Deus requer santificação aos cristãos 13
Deus requer santificação aos cristãos 13Deus requer santificação aos cristãos 13
Deus requer santificação aos cristãos 13Silvio Dutra
 
Deus requer santificação aos cristãos 40
Deus requer santificação aos cristãos 40Deus requer santificação aos cristãos 40
Deus requer santificação aos cristãos 40Silvio Dutra
 
Deus requer santificação aos cristãos 42
Deus requer santificação aos cristãos 42Deus requer santificação aos cristãos 42
Deus requer santificação aos cristãos 42Silvio Dutra
 
Deus requer santificação aos cristãos 20
Deus requer santificação aos cristãos 20Deus requer santificação aos cristãos 20
Deus requer santificação aos cristãos 20Silvio Dutra
 
Deus requer santificação aos cristãos 16
Deus requer santificação aos cristãos 16Deus requer santificação aos cristãos 16
Deus requer santificação aos cristãos 16Silvio Dutra
 
Deus requer santificação aos cristãos 48
Deus requer santificação aos cristãos 48Deus requer santificação aos cristãos 48
Deus requer santificação aos cristãos 48Silvio Dutra
 
Deus requer santificação aos cristãos 19
Deus requer santificação aos cristãos 19Deus requer santificação aos cristãos 19
Deus requer santificação aos cristãos 19Silvio Dutra
 
Deus requer santificação aos cristãos 43
Deus requer santificação aos cristãos 43Deus requer santificação aos cristãos 43
Deus requer santificação aos cristãos 43Silvio Dutra
 

Mais procurados (20)

Deus requer santificação aos cristãos 11
Deus requer santificação aos cristãos 11Deus requer santificação aos cristãos 11
Deus requer santificação aos cristãos 11
 
Deus requer santificação aos cristãos 8
Deus requer santificação aos cristãos 8Deus requer santificação aos cristãos 8
Deus requer santificação aos cristãos 8
 
Deus requer santificação aos cristãos 6
Deus requer santificação aos cristãos 6Deus requer santificação aos cristãos 6
Deus requer santificação aos cristãos 6
 
Deus requer santificação aos cristãos 18
Deus requer santificação aos cristãos 18Deus requer santificação aos cristãos 18
Deus requer santificação aos cristãos 18
 
Deus requer santificação aos cristãos 9
Deus requer santificação aos cristãos 9Deus requer santificação aos cristãos 9
Deus requer santificação aos cristãos 9
 
Deus requer santificação aos cristãos 26
Deus requer santificação aos cristãos 26Deus requer santificação aos cristãos 26
Deus requer santificação aos cristãos 26
 
Deus requer santificação aos cristãos 39
Deus requer santificação aos cristãos 39Deus requer santificação aos cristãos 39
Deus requer santificação aos cristãos 39
 
Deus requer santificação aos cristãos 12
Deus requer santificação aos cristãos 12Deus requer santificação aos cristãos 12
Deus requer santificação aos cristãos 12
 
Deus requer santificação aos cristãos 28
Deus requer santificação aos cristãos 28Deus requer santificação aos cristãos 28
Deus requer santificação aos cristãos 28
 
Deus requer santificação aos cristãos 27
Deus requer santificação aos cristãos 27Deus requer santificação aos cristãos 27
Deus requer santificação aos cristãos 27
 
Deus requer santificação aos cristãos 50
Deus requer santificação aos cristãos 50Deus requer santificação aos cristãos 50
Deus requer santificação aos cristãos 50
 
Deus requer santificação aos cristãos 7
Deus requer santificação aos cristãos 7Deus requer santificação aos cristãos 7
Deus requer santificação aos cristãos 7
 
Deus requer santificação aos cristãos 13
Deus requer santificação aos cristãos 13Deus requer santificação aos cristãos 13
Deus requer santificação aos cristãos 13
 
Deus requer santificação aos cristãos 40
Deus requer santificação aos cristãos 40Deus requer santificação aos cristãos 40
Deus requer santificação aos cristãos 40
 
Deus requer santificação aos cristãos 42
Deus requer santificação aos cristãos 42Deus requer santificação aos cristãos 42
Deus requer santificação aos cristãos 42
 
Deus requer santificação aos cristãos 20
Deus requer santificação aos cristãos 20Deus requer santificação aos cristãos 20
Deus requer santificação aos cristãos 20
 
Deus requer santificação aos cristãos 16
Deus requer santificação aos cristãos 16Deus requer santificação aos cristãos 16
Deus requer santificação aos cristãos 16
 
Deus requer santificação aos cristãos 48
Deus requer santificação aos cristãos 48Deus requer santificação aos cristãos 48
Deus requer santificação aos cristãos 48
 
Deus requer santificação aos cristãos 19
Deus requer santificação aos cristãos 19Deus requer santificação aos cristãos 19
Deus requer santificação aos cristãos 19
 
Deus requer santificação aos cristãos 43
Deus requer santificação aos cristãos 43Deus requer santificação aos cristãos 43
Deus requer santificação aos cristãos 43
 

Semelhante a Deus requer santificação aos cristãos 60

Tratado sobre o Espirito Santo livro iv - parte 2 - John Owen
Tratado sobre o Espirito Santo   livro iv - parte 2 - John OwenTratado sobre o Espirito Santo   livro iv - parte 2 - John Owen
Tratado sobre o Espirito Santo livro iv - parte 2 - John OwenSilvio Dutra
 
Avaliando conforme Deus avalia
Avaliando conforme Deus avaliaAvaliando conforme Deus avalia
Avaliando conforme Deus avaliaSilvio Dutra
 
Breve forma de uma confissão de fé - João Calvino
Breve forma de uma confissão de fé - João CalvinoBreve forma de uma confissão de fé - João Calvino
Breve forma de uma confissão de fé - João CalvinoIgreja Vitória
 
Avaliando Como Deus Avalia
Avaliando Como Deus AvaliaAvaliando Como Deus Avalia
Avaliando Como Deus AvaliaSilvio Dutra
 
Só se vê a deus com santificação - livro
Só se vê a deus com santificação - livroSó se vê a deus com santificação - livro
Só se vê a deus com santificação - livroSilvio Dutra
 
É possível ser santo
É possível ser santoÉ possível ser santo
É possível ser santojb1955
 
Deus requer santificação aos cristãos 35
Deus requer santificação aos cristãos 35Deus requer santificação aos cristãos 35
Deus requer santificação aos cristãos 35Silvio Dutra
 
O apagar das graças do Espírito - John Dod
O apagar das graças do Espírito  -  John DodO apagar das graças do Espírito  -  John Dod
O apagar das graças do Espírito - John DodSilvio Dutra
 
É Necessária uma Devida Consideração De Deus
É Necessária uma Devida Consideração De DeusÉ Necessária uma Devida Consideração De Deus
É Necessária uma Devida Consideração De DeusSilvio Dutra
 
Deus Requer Santificação aos Cristãos 75.pdf
Deus Requer Santificação aos Cristãos 75.pdfDeus Requer Santificação aos Cristãos 75.pdf
Deus Requer Santificação aos Cristãos 75.pdfSilvio Dutra
 
As batalhas espirituais finais - parte 8
As batalhas espirituais finais  - parte 8As batalhas espirituais finais  - parte 8
As batalhas espirituais finais - parte 8Silvio Dutra
 
Deus Requer Santificação aos Cristãos 76.pdf
Deus Requer Santificação aos Cristãos 76.pdfDeus Requer Santificação aos Cristãos 76.pdf
Deus Requer Santificação aos Cristãos 76.pdfSilvio Dutra
 
O Deus de santidade
O Deus de santidade    O Deus de santidade
O Deus de santidade Silvio Dutra
 
O Deus de Santidade
O Deus de SantidadeO Deus de Santidade
O Deus de SantidadeSilvio Dutra
 
Deus requer santificação aos cristãos 66
Deus requer santificação aos cristãos 66Deus requer santificação aos cristãos 66
Deus requer santificação aos cristãos 66Silvio Dutra
 
Deus requer santificação aos cristãos 34
Deus requer santificação aos cristãos 34Deus requer santificação aos cristãos 34
Deus requer santificação aos cristãos 34Silvio Dutra
 
A cura das almas abatidas 2 - Christopher Love
A cura das almas abatidas 2  -  Christopher LoveA cura das almas abatidas 2  -  Christopher Love
A cura das almas abatidas 2 - Christopher LoveSilvio Dutra
 
O Mistério da Santificação por Cristo Aberto - Thomas Boston
O Mistério da Santificação por Cristo Aberto - Thomas BostonO Mistério da Santificação por Cristo Aberto - Thomas Boston
O Mistério da Santificação por Cristo Aberto - Thomas BostonSilvio Dutra
 

Semelhante a Deus requer santificação aos cristãos 60 (20)

Tratado sobre o Espirito Santo livro iv - parte 2 - John Owen
Tratado sobre o Espirito Santo   livro iv - parte 2 - John OwenTratado sobre o Espirito Santo   livro iv - parte 2 - John Owen
Tratado sobre o Espirito Santo livro iv - parte 2 - John Owen
 
Avaliando conforme Deus avalia
Avaliando conforme Deus avaliaAvaliando conforme Deus avalia
Avaliando conforme Deus avalia
 
Breve forma de uma confissão de fé - João Calvino
Breve forma de uma confissão de fé - João CalvinoBreve forma de uma confissão de fé - João Calvino
Breve forma de uma confissão de fé - João Calvino
 
Avaliando Como Deus Avalia
Avaliando Como Deus AvaliaAvaliando Como Deus Avalia
Avaliando Como Deus Avalia
 
Só se vê a deus com santificação - livro
Só se vê a deus com santificação - livroSó se vê a deus com santificação - livro
Só se vê a deus com santificação - livro
 
É possível ser santo
É possível ser santoÉ possível ser santo
É possível ser santo
 
Deus requer santificação aos cristãos 35
Deus requer santificação aos cristãos 35Deus requer santificação aos cristãos 35
Deus requer santificação aos cristãos 35
 
O apagar das graças do Espírito - John Dod
O apagar das graças do Espírito  -  John DodO apagar das graças do Espírito  -  John Dod
O apagar das graças do Espírito - John Dod
 
É Necessária uma Devida Consideração De Deus
É Necessária uma Devida Consideração De DeusÉ Necessária uma Devida Consideração De Deus
É Necessária uma Devida Consideração De Deus
 
Deus Requer Santificação aos Cristãos 75.pdf
Deus Requer Santificação aos Cristãos 75.pdfDeus Requer Santificação aos Cristãos 75.pdf
Deus Requer Santificação aos Cristãos 75.pdf
 
As batalhas espirituais finais - parte 8
As batalhas espirituais finais  - parte 8As batalhas espirituais finais  - parte 8
As batalhas espirituais finais - parte 8
 
Deus Requer Santificação aos Cristãos 76.pdf
Deus Requer Santificação aos Cristãos 76.pdfDeus Requer Santificação aos Cristãos 76.pdf
Deus Requer Santificação aos Cristãos 76.pdf
 
O Deus de santidade
O Deus de santidade    O Deus de santidade
O Deus de santidade
 
O Deus de Santidade
O Deus de SantidadeO Deus de Santidade
O Deus de Santidade
 
Deus requer santificação aos cristãos 66
Deus requer santificação aos cristãos 66Deus requer santificação aos cristãos 66
Deus requer santificação aos cristãos 66
 
Santificação
SantificaçãoSantificação
Santificação
 
12 mentiras
12 mentiras12 mentiras
12 mentiras
 
Deus requer santificação aos cristãos 34
Deus requer santificação aos cristãos 34Deus requer santificação aos cristãos 34
Deus requer santificação aos cristãos 34
 
A cura das almas abatidas 2 - Christopher Love
A cura das almas abatidas 2  -  Christopher LoveA cura das almas abatidas 2  -  Christopher Love
A cura das almas abatidas 2 - Christopher Love
 
O Mistério da Santificação por Cristo Aberto - Thomas Boston
O Mistério da Santificação por Cristo Aberto - Thomas BostonO Mistério da Santificação por Cristo Aberto - Thomas Boston
O Mistério da Santificação por Cristo Aberto - Thomas Boston
 

Mais de Silvio Dutra

A Vida Alcançada por uma Aliança
A Vida Alcançada por uma AliançaA Vida Alcançada por uma Aliança
A Vida Alcançada por uma AliançaSilvio Dutra
 
AJUSTE CRONOLÓGICO DAS VISÕES DO APOCALIPSE (segunda edição corrigida e ampli...
AJUSTE CRONOLÓGICO DAS VISÕES DO APOCALIPSE (segunda edição corrigida e ampli...AJUSTE CRONOLÓGICO DAS VISÕES DO APOCALIPSE (segunda edição corrigida e ampli...
AJUSTE CRONOLÓGICO DAS VISÕES DO APOCALIPSE (segunda edição corrigida e ampli...Silvio Dutra
 
Sinais e Ameaças de Julgamentos de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 4.pdf
Sinais e Ameaças de Julgamentos  de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 4.pdfSinais e Ameaças de Julgamentos  de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 4.pdf
Sinais e Ameaças de Julgamentos de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 4.pdfSilvio Dutra
 
Sinais e Ameaças de Julgamentos de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 3.pdf
Sinais e Ameaças de Julgamentos  de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 3.pdfSinais e Ameaças de Julgamentos  de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 3.pdf
Sinais e Ameaças de Julgamentos de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 3.pdfSilvio Dutra
 
Sinais e Ameaças de Julgamentos de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 2
Sinais e Ameaças de Julgamentos  de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 2Sinais e Ameaças de Julgamentos  de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 2
Sinais e Ameaças de Julgamentos de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 2Silvio Dutra
 
Sinais e Ameaças de Julgamentos de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 1.pdf
Sinais e Ameaças de Julgamentos  de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 1.pdfSinais e Ameaças de Julgamentos  de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 1.pdf
Sinais e Ameaças de Julgamentos de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 1.pdfSilvio Dutra
 
O Pecado Inviabiliza a Paz Mundial
O Pecado Inviabiliza a Paz MundialO Pecado Inviabiliza a Paz Mundial
O Pecado Inviabiliza a Paz MundialSilvio Dutra
 
A firmeza das promessas e a pecaminosidade de cambalear -John Owen
A firmeza das promessas e a pecaminosidade de cambalear -John OwenA firmeza das promessas e a pecaminosidade de cambalear -John Owen
A firmeza das promessas e a pecaminosidade de cambalear -John OwenSilvio Dutra
 
Deus requer santificação aos cristãos 74
Deus requer santificação aos cristãos 74Deus requer santificação aos cristãos 74
Deus requer santificação aos cristãos 74Silvio Dutra
 
Deus requer santificação aos cristãos 73
Deus requer santificação aos cristãos 73Deus requer santificação aos cristãos 73
Deus requer santificação aos cristãos 73Silvio Dutra
 
Deus requer santificação aos cristãos 72
Deus requer santificação aos cristãos 72Deus requer santificação aos cristãos 72
Deus requer santificação aos cristãos 72Silvio Dutra
 
Deus requer santificação aos cristãos 71
Deus requer santificação aos cristãos 71Deus requer santificação aos cristãos 71
Deus requer santificação aos cristãos 71Silvio Dutra
 
Deus requer santificação aos cristãos 70
Deus requer santificação aos cristãos 70Deus requer santificação aos cristãos 70
Deus requer santificação aos cristãos 70Silvio Dutra
 
Deus requer santificação aos cristãos 69
Deus requer santificação aos cristãos 69Deus requer santificação aos cristãos 69
Deus requer santificação aos cristãos 69Silvio Dutra
 
Deus requer santificação aos cristãos 68
Deus requer santificação aos cristãos 68Deus requer santificação aos cristãos 68
Deus requer santificação aos cristãos 68Silvio Dutra
 
Deus requer santificação aos cristãos 67
Deus requer santificação aos cristãos 67Deus requer santificação aos cristãos 67
Deus requer santificação aos cristãos 67Silvio Dutra
 
Deus requer santificação aos cristãos 65
Deus requer santificação aos cristãos 65Deus requer santificação aos cristãos 65
Deus requer santificação aos cristãos 65Silvio Dutra
 
Deus requer santificação aos cristãos 64
Deus requer santificação aos cristãos 64Deus requer santificação aos cristãos 64
Deus requer santificação aos cristãos 64Silvio Dutra
 

Mais de Silvio Dutra (20)

Poder
PoderPoder
Poder
 
A Vida Alcançada por uma Aliança
A Vida Alcançada por uma AliançaA Vida Alcançada por uma Aliança
A Vida Alcançada por uma Aliança
 
AJUSTE CRONOLÓGICO DAS VISÕES DO APOCALIPSE (segunda edição corrigida e ampli...
AJUSTE CRONOLÓGICO DAS VISÕES DO APOCALIPSE (segunda edição corrigida e ampli...AJUSTE CRONOLÓGICO DAS VISÕES DO APOCALIPSE (segunda edição corrigida e ampli...
AJUSTE CRONOLÓGICO DAS VISÕES DO APOCALIPSE (segunda edição corrigida e ampli...
 
Sinais e Ameaças de Julgamentos de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 4.pdf
Sinais e Ameaças de Julgamentos  de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 4.pdfSinais e Ameaças de Julgamentos  de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 4.pdf
Sinais e Ameaças de Julgamentos de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 4.pdf
 
Sinais e Ameaças de Julgamentos de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 3.pdf
Sinais e Ameaças de Julgamentos  de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 3.pdfSinais e Ameaças de Julgamentos  de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 3.pdf
Sinais e Ameaças de Julgamentos de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 3.pdf
 
Sinais e Ameaças de Julgamentos de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 2
Sinais e Ameaças de Julgamentos  de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 2Sinais e Ameaças de Julgamentos  de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 2
Sinais e Ameaças de Julgamentos de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 2
 
Sinais e Ameaças de Julgamentos de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 1.pdf
Sinais e Ameaças de Julgamentos  de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 1.pdfSinais e Ameaças de Julgamentos  de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 1.pdf
Sinais e Ameaças de Julgamentos de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 1.pdf
 
O Pecado Inviabiliza a Paz Mundial
O Pecado Inviabiliza a Paz MundialO Pecado Inviabiliza a Paz Mundial
O Pecado Inviabiliza a Paz Mundial
 
O Começo e o Fim
O Começo e o FimO Começo e o Fim
O Começo e o Fim
 
A firmeza das promessas e a pecaminosidade de cambalear -John Owen
A firmeza das promessas e a pecaminosidade de cambalear -John OwenA firmeza das promessas e a pecaminosidade de cambalear -John Owen
A firmeza das promessas e a pecaminosidade de cambalear -John Owen
 
Deus requer santificação aos cristãos 74
Deus requer santificação aos cristãos 74Deus requer santificação aos cristãos 74
Deus requer santificação aos cristãos 74
 
Deus requer santificação aos cristãos 73
Deus requer santificação aos cristãos 73Deus requer santificação aos cristãos 73
Deus requer santificação aos cristãos 73
 
Deus requer santificação aos cristãos 72
Deus requer santificação aos cristãos 72Deus requer santificação aos cristãos 72
Deus requer santificação aos cristãos 72
 
Deus requer santificação aos cristãos 71
Deus requer santificação aos cristãos 71Deus requer santificação aos cristãos 71
Deus requer santificação aos cristãos 71
 
Deus requer santificação aos cristãos 70
Deus requer santificação aos cristãos 70Deus requer santificação aos cristãos 70
Deus requer santificação aos cristãos 70
 
Deus requer santificação aos cristãos 69
Deus requer santificação aos cristãos 69Deus requer santificação aos cristãos 69
Deus requer santificação aos cristãos 69
 
Deus requer santificação aos cristãos 68
Deus requer santificação aos cristãos 68Deus requer santificação aos cristãos 68
Deus requer santificação aos cristãos 68
 
Deus requer santificação aos cristãos 67
Deus requer santificação aos cristãos 67Deus requer santificação aos cristãos 67
Deus requer santificação aos cristãos 67
 
Deus requer santificação aos cristãos 65
Deus requer santificação aos cristãos 65Deus requer santificação aos cristãos 65
Deus requer santificação aos cristãos 65
 
Deus requer santificação aos cristãos 64
Deus requer santificação aos cristãos 64Deus requer santificação aos cristãos 64
Deus requer santificação aos cristãos 64
 

Último

ARMAGEDOM! O QUE REALMENTE?.............
ARMAGEDOM! O QUE REALMENTE?.............ARMAGEDOM! O QUE REALMENTE?.............
ARMAGEDOM! O QUE REALMENTE?.............Nelson Pereira
 
Oração dos Fiéis Festa da Palavra Catequese
Oração dos  Fiéis Festa da Palavra CatequeseOração dos  Fiéis Festa da Palavra Catequese
Oração dos Fiéis Festa da Palavra Catequeseanamdp2004
 
O SELO DO ALTÍSSIMO E A MARCA DA BESTA .
O SELO DO ALTÍSSIMO E A MARCA DA BESTA .O SELO DO ALTÍSSIMO E A MARCA DA BESTA .
O SELO DO ALTÍSSIMO E A MARCA DA BESTA .natzarimdonorte
 
9ª aula - livro de Atos dos apóstolos Cap 18 e 19
9ª aula - livro de Atos dos apóstolos Cap 18 e 199ª aula - livro de Atos dos apóstolos Cap 18 e 19
9ª aula - livro de Atos dos apóstolos Cap 18 e 19PIB Penha
 
A Besta que emergiu do Abismo (O OITAVO REI).
A Besta que emergiu do Abismo (O OITAVO REI).A Besta que emergiu do Abismo (O OITAVO REI).
A Besta que emergiu do Abismo (O OITAVO REI).natzarimdonorte
 
GÊNESIS A-2.pptx ESTUDO INTEGRADO DE CAPITULO 1 E
GÊNESIS A-2.pptx ESTUDO INTEGRADO DE CAPITULO 1 EGÊNESIS A-2.pptx ESTUDO INTEGRADO DE CAPITULO 1 E
GÊNESIS A-2.pptx ESTUDO INTEGRADO DE CAPITULO 1 EMicheleRosa39
 
Taoismo (Origem e Taoismo no Brasil) - Carlos vinicius
Taoismo (Origem e Taoismo no Brasil) - Carlos viniciusTaoismo (Origem e Taoismo no Brasil) - Carlos vinicius
Taoismo (Origem e Taoismo no Brasil) - Carlos viniciusVini Master
 
AS FESTAS DO CRIADOR FORAM ABOLIDAS NA CRUZ?.pdf
AS FESTAS DO CRIADOR FORAM ABOLIDAS NA CRUZ?.pdfAS FESTAS DO CRIADOR FORAM ABOLIDAS NA CRUZ?.pdf
AS FESTAS DO CRIADOR FORAM ABOLIDAS NA CRUZ?.pdfnatzarimdonorte
 
Série: O Conflito - Palestra 08. Igreja Adventista do Sétimo Dia
Série: O Conflito - Palestra 08. Igreja Adventista do Sétimo DiaSérie: O Conflito - Palestra 08. Igreja Adventista do Sétimo Dia
Série: O Conflito - Palestra 08. Igreja Adventista do Sétimo DiaDenisRocha28
 
Material sobre o jubileu e o seu significado
Material sobre o jubileu e o seu significadoMaterial sobre o jubileu e o seu significado
Material sobre o jubileu e o seu significadofreivalentimpesente
 

Último (12)

ARMAGEDOM! O QUE REALMENTE?.............
ARMAGEDOM! O QUE REALMENTE?.............ARMAGEDOM! O QUE REALMENTE?.............
ARMAGEDOM! O QUE REALMENTE?.............
 
Oração dos Fiéis Festa da Palavra Catequese
Oração dos  Fiéis Festa da Palavra CatequeseOração dos  Fiéis Festa da Palavra Catequese
Oração dos Fiéis Festa da Palavra Catequese
 
O SELO DO ALTÍSSIMO E A MARCA DA BESTA .
O SELO DO ALTÍSSIMO E A MARCA DA BESTA .O SELO DO ALTÍSSIMO E A MARCA DA BESTA .
O SELO DO ALTÍSSIMO E A MARCA DA BESTA .
 
Mediunidade e Obsessão - Doutrina Espírita
Mediunidade e Obsessão - Doutrina EspíritaMediunidade e Obsessão - Doutrina Espírita
Mediunidade e Obsessão - Doutrina Espírita
 
9ª aula - livro de Atos dos apóstolos Cap 18 e 19
9ª aula - livro de Atos dos apóstolos Cap 18 e 199ª aula - livro de Atos dos apóstolos Cap 18 e 19
9ª aula - livro de Atos dos apóstolos Cap 18 e 19
 
A Besta que emergiu do Abismo (O OITAVO REI).
A Besta que emergiu do Abismo (O OITAVO REI).A Besta que emergiu do Abismo (O OITAVO REI).
A Besta que emergiu do Abismo (O OITAVO REI).
 
GÊNESIS A-2.pptx ESTUDO INTEGRADO DE CAPITULO 1 E
GÊNESIS A-2.pptx ESTUDO INTEGRADO DE CAPITULO 1 EGÊNESIS A-2.pptx ESTUDO INTEGRADO DE CAPITULO 1 E
GÊNESIS A-2.pptx ESTUDO INTEGRADO DE CAPITULO 1 E
 
Fluido Cósmico Universal e Perispírito.ppt
Fluido Cósmico Universal e Perispírito.pptFluido Cósmico Universal e Perispírito.ppt
Fluido Cósmico Universal e Perispírito.ppt
 
Taoismo (Origem e Taoismo no Brasil) - Carlos vinicius
Taoismo (Origem e Taoismo no Brasil) - Carlos viniciusTaoismo (Origem e Taoismo no Brasil) - Carlos vinicius
Taoismo (Origem e Taoismo no Brasil) - Carlos vinicius
 
AS FESTAS DO CRIADOR FORAM ABOLIDAS NA CRUZ?.pdf
AS FESTAS DO CRIADOR FORAM ABOLIDAS NA CRUZ?.pdfAS FESTAS DO CRIADOR FORAM ABOLIDAS NA CRUZ?.pdf
AS FESTAS DO CRIADOR FORAM ABOLIDAS NA CRUZ?.pdf
 
Série: O Conflito - Palestra 08. Igreja Adventista do Sétimo Dia
Série: O Conflito - Palestra 08. Igreja Adventista do Sétimo DiaSérie: O Conflito - Palestra 08. Igreja Adventista do Sétimo Dia
Série: O Conflito - Palestra 08. Igreja Adventista do Sétimo Dia
 
Material sobre o jubileu e o seu significado
Material sobre o jubileu e o seu significadoMaterial sobre o jubileu e o seu significado
Material sobre o jubileu e o seu significado
 

Deus requer santificação aos cristãos 60

  • 1.
  • 2. Deus Requer Santificação aos Cristãos 60 “E a vós outros, que estáveis mortos pelas vossas transgressões e pela incircuncisão da vossa carne, vos deu vida juntamente com ele, perdoando todos os nossos delitos; tendo cancelado o escrito de dívida, que era contra nós e que constava de ordenanças, o qual nos era prejudicial, removeu-o inteiramente, encravando-o na cruz; e, despojando os principados e as potestades, publicamente os expôs ao desprezo, triunfando deles na cruz. Ninguém, pois, vos julgue por causa de comida e bebida, ou dia de festa, ou lua nova, ou sábados, porque tudo isso tem sido sombra das coisas que haviam de vir; porém o corpo é de Cristo. Ninguém se faça árbitro contra vós outros, pretextando humildade e culto dos anjos, baseando-se em visões, enfatuado, sem motivo algum, na sua mente carnal, e não retendo a cabeça, da qual todo o corpo, suprido e bem vinculado por suas juntas e ligamentos, cresce o crescimento que procede de Deus. Se morrestes com Cristo para os rudimentos do mundo, por que, como se vivêsseis no mundo, vos sujeitais a ordenanças: não manuseies isto, não proves aquilo, não toques aquiloutro, segundo os preceitos e doutrinas dos homens? Pois que todas estas coisas, com o uso, se destroem. Tais coisas, com efeito, têm aparência de sabedoria, como culto de si mesmo, e de falsa humildade, e de 2
  • 3. rigor ascético; todavia, não têm valor algum contra a sensualidade.” (Colossenses 2.13-23) “1 Não julgueis, para que não sejais julgados. 2 Pois, com o critério com que julgardes, sereis julgados; e, com a medida com que tiverdes medido, vos medirão também. 3 Por que vês tu o argueiro no olho de teu irmão, porém não reparas na trave que está no teu próprio? 4 Ou como dirás a teu irmão: Deixa-me tirar o argueiro do teu olho, quando tens a trave no teu? 5 Hipócrita! Tira primeiro a trave do teu olho e, então, verás claramente para tirar o argueiro do olho de teu irmão.” (Mateus 7.1-5) Uma ideia muito errônea relativa à santidade que Deus espera dos crentes é aquela de que esta se refere apenas a pecados considerados isoladamente, e não a todo o caráter da pessoa. Por isso somos exortados a não julgarmos as próprias pessoas pois estaríamos sempre incorrendo em grandes erros, pois não sabemos tudo o que envolve uma vida, seja em seu passado, presente e qual será o seu futuro, nem mesmo qual seja de fato o seu caráter, ou ainda as causas que a levaram a praticar determinado ato pecaminoso. Este juízo perfeito de uma pessoa somente o próprio Deus pode realizar. Todavia não somos proibidos de julgar os atos ou atitudes erradas que necessitam de correção. Mas isto 3
  • 4. deve ser feito segundo a doutrina e com longanimidade, e se nós mesmos estamos de fato santificados. Segundo o hábito de proceder carnal costumamos julgar a parte pelo todo, deveríamos ser cautelosos em nossos julgamentos para não fazê-lo, pois é possível que alguém que seja de um bom caráter possa cometer um erro, e o tomarmos em razão disso como sendo um mau caráter, e no lado oposto, alguém que é mau caráter poderia ser tomado na conta de bom caráter por algum bem que tivesse praticado. Somente Deus conhece o coração e as intenções do coração, de modo que nunca julga segundo a aparência, mas segundo a reta justiça, e em seus juízos não trata conosco no varejo do que somos, mas no atacado. Veja o caso de Marta, irmã de Lázaro, que era uma mulher de fé, que foi repreendida por Jesus em certa ocasião por sua atitude errada que ela deveria consertar, mas ele não julgou a sua pessoa como um todo, considerando-a reprovada por isso. A purificação das almas daqueles que acreditam, das contaminações do pecado, é atribuída nas Escrituras a várias causas de diferentes tipos; ao Espírito Santo, ao sangue de Cristo, à fé e às aflições, dos quais é dito que nos purificam de nossos pecados; mas isso ocorre de várias maneiras e com diferentes tipos de eficácia. É dito que o Espírito Santo faz isso como a principal causa eficiente; o sangue de Cristo como a causa de aquisição meritória; fé e aflições como causas 4
  • 5. instrumentais - um tipo é direto e interno, e o outro é externo e ocasional. I. Somos purificados do pecado pelo Espírito de Deus comunicado a nós. Isso foi previamente confirmado em geral por muitos testemunhos das santas Escrituras. E podemos também deduzir do que foi dito, em que consiste este seu trabalho. 1. Porque a fonte de toda a poluição do pecado está na depravação das faculdades de nossas naturezas, que se seguiu à perda da imagem de Deus, Ele os renova novamente por sua graça, Tito 3.5. Nossa falta de uma resposta devida à santidade de Deus, representada na lei e exemplificado em nossos corações originalmente, é uma parte principal e é a causa universal de toda a nossa poluição e contaminação pelo pecado. Porque quando nossos olhos estão abertos para discerni-lo, é o que a princípio nos enche de vergonha e autoaversão, e o que nos torna tão inaceitáveis, na verdade, tão repugnantes para Deus. Quem pode considerar corretamente a vaidade, escuridão e ignorância de sua própria mente, a perversidade e teimosia de sua própria vontade, com a desordem, irregularidade, e enfermidade de seus próprios afetos, com respeito às coisas espirituais e celestiais - e quem não se envergonha, quem não se aborrece? Isso é o que deu à nossa natureza sua lepra, e a contaminou completamente. E vou ansiar por licença para 5
  • 6. dizer que aquele que não tem experiência de vergonha espiritual e autoaversão por conta desta inconformidade de sua natureza e das faculdades de sua alma, para a santidade de Deus, é um grande estranho a toda esta obra de santificação. Quem pode relatar a instabilidade de sua mente na meditação sagrada, sua baixa e inadequada concepção das excelências de Deus, sua propensão a imaginações tolas e vaidosas que não aproveitam, sua aversão à espiritualidade no dever e à fixação na comunhão com Deus, sua propensão a coisas que são sensuais e más – tudo surgindo da irregularidade espiritual em relação à pureza e santidade divina - e ainda não é ciente de sua própria vileza e baixeza, e muitas vezes profundamente afetado com vergonha por isso? Agora, todo esse quadro maligno é curado pela operação eficaz do Espírito Santo em retificar e renovar nossas naturezas. Ele dá uma nova compreensão, um novo coração, novos afetos, renovando toda a alma à imagem de Deus, Ef 4.23,24; Col 3.10. A maneira como ele faz isso foi tão completamente declarada antes em nossa abertura da doutrina da regeneração, que não precisa ser repetido aqui. Na verdade, nossa limpeza original está nisto, onde é feita menção da "lavagem da regeneração", Tito 3.5. Na regeneração, a imagem de Deus é restaurada para nossas almas. Mas consideramos o mesmo trabalho agora, pois é a causa de nossa santidade. Olhe então, quão longe nossas mentes, nossos 6
  • 7. corações e nossas afeições estão de serem renovados pelo Espírito Santo. Isso é o quão longe estamos limpos de nossa habitual poluição espiritual. Se quisermos ser purificados de nossos pecados - o que é assim frequentemente prometido que seremos limpos, e tão frequentemente prescrito como nosso dever de ser purificado, e sem o qual não temos nem podemos ter nada da verdadeira santidade em nós - devemos trabalhar e nos esforçar para crescer nesta renovação de nossa natureza pelo Espírito Santo. Quanto mais temos de luz salvífica em nossas mentes, de amor celestial em nossas vontades e afeições, e de uma constante prontidão para a obediência em nossos corações, quanto mais puros somos, mais limpos estamos da poluição do pecado. O velho princípio de uma natureza corrompida é impuro e contaminante, vergonhoso e repugnante. Mas a nova criatura, com o princípio da graça implantada em toda a alma pelo Espírito Santo, é puro e purificador, limpo e santo. 2. O Espírito Santo nos purifica e nos limpa, fortalecendo nossas almas por meio de sua graça, para com todos os deveres sagrados e contra todos os pecados atuais. É pelos pecados reais que nossa poluição natural e habitual é aumentada. Alguns se tornam básicos e vis como o inferno com isso. Mas isso também é evitado pelas ações graciosas do Espírito. Tendo nos dado um princípio de pureza e santidade, ele age assim em 7
  • 8. nossos deveres de obediência e em oposição ao pecado, para que ele preserve a alma livre de contaminações, ou pura e santa, de acordo com o teor da nova aliança – que é, na medida e no grau que a sinceridade universal exige. Mas ainda pode ser dito que: "Na verdade, o Espírito nos torna puros por meio disso, e previne muitas contaminações futuras. No entanto, quando a alma é libertada desses pecados contraídos por ela antes desta obra, ou os pecados que pode e comete inevitavelmente vem a cair depois? Pois assim como não há homem que faça o bem e não peque, então não há ninguém que não esteja mais ou menos contaminado com o pecado enquanto ele está no corpo aqui neste mundo. "O apóstolo responde a esta objeção ou indagação em 1 João 1.7-9: "Se dissermos que não temos pecado, enganamo-nos a nós mesmos, e a verdade não está em nós." Mas se o pecado está em nós, estamos contaminados; e como seremos limpos? "Deus é justo para nos perdoar nossos pecados, e para nos purificar de toda injustiça." Mas como isso pode ser feito? Por que meio pode ser realizado? "O sangue de Jesus Cristo seu Filho nos purifica de todo pecado." 8