SlideShare uma empresa Scribd logo
COESÃO TEXTUAL
Professora: Helia Coelho Mello Cunha
2014
COESÃO TEXTUAL
• Propriedade
textual
responsável
pelo
encadeamento semântico entre frases ou
parte delas, que se inter-relacionam para
assegurar
um
dado
desenvolvimento
informacional.
• Existem três tipos básicos de coesão: a coesão
referencial, a recorrencial e a sequencial.
COESÃO REFERENCIAL
• Ocorre quando um componente do texto faz
remissão a outro(s) elemento(s) do universo
textual (retomando-o ou antecipando-o).
• Manifesta-se geralmente através de itens
linguísticos que não podem ser interpretados
semanticamente por si mesmos, como
pronomes pessoais, demonstrativos e
relativos.
COESÃO RECORRENCIAL
• Ocorre quando as retomadas de estruturas
linguísticas visam à progressão do discurso.
Constitui um meio de articular a informação
nova àquela já conhecida no contexto.
COESÃO SEQUENCIAL
• Mecanismos
de
coesão
que
se
responsabilizam pela ligação entre si dos fatos
denotados num texto e exprimem os
diferentes tipos de interdependência de
sentido das frases no processo de
sequencialização textual: conectores ou
articuladores textuais, relações entre palavras
do mesmo campo semântico, paralelismo
sintático, semelhança fonética e pontuação.
COESÃO SEQUENCIAL
• Tem a mesma função da coesão recorrencial:
fazer progredir o texto, impulsionando o fluxo
informacional. Difere da recorrencial por não
apresentar retomadas de itens, sentenças ou
estruturas.
COESÃO REFERENCIAL
• Substituição: “Carla tem um automóvel. Ele é
verde”.
• Repetição do mesmo item lexical: “O fogo
destruiu tudo. O edifício desmoronou. Do
edifício, sobrou absolutamente nada”.
• Sinonímia: “O barulho é um dos problemas mais
graves que afligem nossa civilização nesse século.
Os milhões de ruídos que rodeiam o homem
diariamente, em quase todos os cantos, em sua
maior parte, são produzidos por ele mesmo”.
COESÃO REFERENCIAL
• Hiperonímia/hiponímia: Ex.: Um porco
morreu devido a uma overdose de cocaína
depois de ter comido grande quantidade da
droga que seu proprietário escondeu em uma
fazenda em Vilagarciana de Carril, na Galícia,
noroeste da Espanha.
COESÃO REFERENCIAL
• Nomes genéricos: ocorrem quando há
reintegração do item lexical pela utilização de
nomes genéricos, como: pessoa, coisa, fato,
gente, negócio, lugar, ideia, funcionando como
itens de referência anafórica.
COESÃO REFERENCIAL
• Expressões nominais definidas: Comemora-se
o sesquicentenário de Machado de Assis. As
comemorações devem ser discretas para que
sejam dignas de nosso maior escritor. Seria
ofensa à memória do Mestre qualquer
comemoração que destoasse da sobriedade e
do recato que ele imprimiu a sua vida, já que
o bruxo do Cosme Velho continua vivo entre
nós.
COESÃO RECORRENCIAL
• Retomada de termos: ocorre quando a
repetição de um mesmo termo exerce uma
função determinada, de ênfase, intensificação
etc. Ex.: “Pedro, pedreiro, pedreiro esperando
o trem que já vem, que já vem, que já vem,
que já vem...”
COESÃO RECORRENCIAL
• Paralelismo: ocorre quando os elementos
linguísticos são reutilizados em enunciados
com sentidos diferentes.
“Irene preta
Irene boa
Irene sempre de bom humor”
COESÃO SEQUENCIAL
• Correlação de tempos verbais: “Ordenei que
deixassem a casa em ordem”. / “Ordeno que
deixem a casa em ordem”.
• Conexão das orações: conjunções, preposições,
pronomes relativos.
• Conexão de enunciados em textos: operadores
argumentativos: então, com o propósito de, com
a intenção de, pelo contrário, em vez disso, em
contrapartida, em suma, em síntese, em
conclusão, para resumir, para concluir etc.
BIBLIOGRAFIA
• FÁVERO, Leonor Lopes (1991) Coesão e
coerência textuais. São Paulo: Ática.
• KOCH, Ingedore G. Villaça (1993) A coesão
textual. São Paulo: Ática.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Tipos e Formas de frase
Tipos e Formas de fraseTipos e Formas de frase
Tipos e Formas de frase
Rosalina Simão Nunes
 
Verbos
VerbosVerbos
Verbos
whybells
 
Linha do tempo - Literatura
Linha do tempo - LiteraturaLinha do tempo - Literatura
Linha do tempo - Literatura
Marô de Paula
 
Slides aula verbos
Slides   aula verbosSlides   aula verbos
Slides aula verbos
Bruno Souza de Oliveira
 
Orações Coordenadas Assindéticas e Sindéticas
Orações Coordenadas Assindéticas e SindéticasOrações Coordenadas Assindéticas e Sindéticas
Orações Coordenadas Assindéticas e Sindéticas
Caroline Capellari
 
Elementos da narrativa
Elementos da narrativaElementos da narrativa
Elementos da narrativa
Ana Castro
 
Variação linguística
Variação linguísticaVariação linguística
Variação linguística
Nastrilhas da lingua portuguesa
 
Poesias rima e metrica
Poesias rima e metricaPoesias rima e metrica
Poesias rima e metrica
Eliete Sampaio Farneda
 
COESÃO E COERÊNCIA - 8 ANO - VR.pdf
COESÃO E COERÊNCIA - 8 ANO - VR.pdfCOESÃO E COERÊNCIA - 8 ANO - VR.pdf
COESÃO E COERÊNCIA - 8 ANO - VR.pdf
JosVeniciusRamosdaSi
 
Gêneros e tipos textuais
Gêneros e tipos textuaisGêneros e tipos textuais
Gêneros e tipos textuais
marlospg
 
JOGO DA MEMÓRIA (FIGURAS DE LINGUAGEM).docx
JOGO DA MEMÓRIA (FIGURAS DE LINGUAGEM).docxJOGO DA MEMÓRIA (FIGURAS DE LINGUAGEM).docx
JOGO DA MEMÓRIA (FIGURAS DE LINGUAGEM).docx
Paula Meyer Piagentini
 
Período composto por coordenação
Período composto por coordenaçãoPeríodo composto por coordenação
Período composto por coordenação
Carolina Loçasso Pereira
 
LITERATURA: ESCOLAS LITERÁRIAS
LITERATURA: ESCOLAS LITERÁRIASLITERATURA: ESCOLAS LITERÁRIAS
LITERATURA: ESCOLAS LITERÁRIAS
Amelia Barros
 
FICHA - GÊNEROS LITERÁRIOS - EXERCÍCIOS - Gabarito.pdf
FICHA - GÊNEROS LITERÁRIOS - EXERCÍCIOS - Gabarito.pdfFICHA - GÊNEROS LITERÁRIOS - EXERCÍCIOS - Gabarito.pdf
FICHA - GÊNEROS LITERÁRIOS - EXERCÍCIOS - Gabarito.pdf
Natália Moura
 
Pronomes
PronomesPronomes
Pronomes
Rita Tramonte
 
Semântica
SemânticaSemântica
Semântica
Cláudia Heloísa
 
AULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURA
AULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURAAULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURA
AULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURA
Marcelo Cordeiro Souza
 
Versificação
VersificaçãoVersificação
Versificação
ISJ
 
Aula sinais de pontuação
Aula sinais de pontuaçãoAula sinais de pontuação
Aula sinais de pontuação
Péricles Penuel
 
Figuras de linguagem
Figuras de linguagem Figuras de linguagem
Figuras de linguagem
Denise
 

Mais procurados (20)

Tipos e Formas de frase
Tipos e Formas de fraseTipos e Formas de frase
Tipos e Formas de frase
 
Verbos
VerbosVerbos
Verbos
 
Linha do tempo - Literatura
Linha do tempo - LiteraturaLinha do tempo - Literatura
Linha do tempo - Literatura
 
Slides aula verbos
Slides   aula verbosSlides   aula verbos
Slides aula verbos
 
Orações Coordenadas Assindéticas e Sindéticas
Orações Coordenadas Assindéticas e SindéticasOrações Coordenadas Assindéticas e Sindéticas
Orações Coordenadas Assindéticas e Sindéticas
 
Elementos da narrativa
Elementos da narrativaElementos da narrativa
Elementos da narrativa
 
Variação linguística
Variação linguísticaVariação linguística
Variação linguística
 
Poesias rima e metrica
Poesias rima e metricaPoesias rima e metrica
Poesias rima e metrica
 
COESÃO E COERÊNCIA - 8 ANO - VR.pdf
COESÃO E COERÊNCIA - 8 ANO - VR.pdfCOESÃO E COERÊNCIA - 8 ANO - VR.pdf
COESÃO E COERÊNCIA - 8 ANO - VR.pdf
 
Gêneros e tipos textuais
Gêneros e tipos textuaisGêneros e tipos textuais
Gêneros e tipos textuais
 
JOGO DA MEMÓRIA (FIGURAS DE LINGUAGEM).docx
JOGO DA MEMÓRIA (FIGURAS DE LINGUAGEM).docxJOGO DA MEMÓRIA (FIGURAS DE LINGUAGEM).docx
JOGO DA MEMÓRIA (FIGURAS DE LINGUAGEM).docx
 
Período composto por coordenação
Período composto por coordenaçãoPeríodo composto por coordenação
Período composto por coordenação
 
LITERATURA: ESCOLAS LITERÁRIAS
LITERATURA: ESCOLAS LITERÁRIASLITERATURA: ESCOLAS LITERÁRIAS
LITERATURA: ESCOLAS LITERÁRIAS
 
FICHA - GÊNEROS LITERÁRIOS - EXERCÍCIOS - Gabarito.pdf
FICHA - GÊNEROS LITERÁRIOS - EXERCÍCIOS - Gabarito.pdfFICHA - GÊNEROS LITERÁRIOS - EXERCÍCIOS - Gabarito.pdf
FICHA - GÊNEROS LITERÁRIOS - EXERCÍCIOS - Gabarito.pdf
 
Pronomes
PronomesPronomes
Pronomes
 
Semântica
SemânticaSemântica
Semântica
 
AULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURA
AULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURAAULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURA
AULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURA
 
Versificação
VersificaçãoVersificação
Versificação
 
Aula sinais de pontuação
Aula sinais de pontuaçãoAula sinais de pontuação
Aula sinais de pontuação
 
Figuras de linguagem
Figuras de linguagem Figuras de linguagem
Figuras de linguagem
 

Destaque

O que é o SPAECE
O que é o SPAECEO que é o SPAECE
O que é o SPAECE
Fabiano Araujo
 
Coesão e Coerência Textual
Coesão e Coerência TextualCoesão e Coerência Textual
Coesão e Coerência Textual
Lorena Zambon
 
Conetores enunciativos
Conetores enunciativosConetores enunciativos
Conetores enunciativos
Ana Isabel Falé
 
Coerência e coesão textual,matias
Coerência e coesão textual,matiasCoerência e coesão textual,matias
Coerência e coesão textual,matias
Alexandra Gonçalves
 
Coerência e coesão textual
Coerência e coesão textualCoerência e coesão textual
Coerência e coesão textual
ISJ
 
AULA 3 - COESÃO E COERÊNCIA
AULA 3 - COESÃO E COERÊNCIAAULA 3 - COESÃO E COERÊNCIA
AULA 3 - COESÃO E COERÊNCIA
aulasdejornalismo
 
Coesao textual 1
Coesao textual 1Coesao textual 1
Coesao textual 1
Catarina Labisa
 
Coesao
CoesaoCoesao
Coesão Referencial
Coesão ReferencialCoesão Referencial
Coesão Referencial
Plantão da Redação
 
Coesao textual
Coesao textualCoesao textual
Coesao textual
Fatima Ali
 
Valores semânticos dos conectivos
Valores semânticos dos conectivosValores semânticos dos conectivos
Valores semânticos dos conectivos
André Ximenes
 
Apresentação spaece alterado 2º
Apresentação spaece   alterado 2ºApresentação spaece   alterado 2º
Apresentação spaece alterado 2º
Geraldo Alves Silva Alves
 
Coesão e coerencia
Coesão e coerenciaCoesão e coerencia
Coesão e coerencia
silnog
 
Coesão e Coerencia Aplicados ao Turismo
Coesão e Coerencia Aplicados ao TurismoCoesão e Coerencia Aplicados ao Turismo
Coesão e Coerencia Aplicados ao Turismo
Tati Duarte
 
Sofismas
SofismasSofismas
Aula 2 coesao textual articulacoes sintaticas
Aula 2 coesao textual   articulacoes sintaticasAula 2 coesao textual   articulacoes sintaticas
Aula 2 coesao textual articulacoes sintaticas
Leo Rodrigues
 
Qualidade de conteúdo, o grande desafio
Qualidade de conteúdo, o grande desafioQualidade de conteúdo, o grande desafio
Qualidade de conteúdo, o grande desafio
Portal de Periódicos UFSC
 
Textualidade e discursividade_(2)
Textualidade e discursividade_(2)Textualidade e discursividade_(2)
Textualidade e discursividade_(2)
Lourdes Vinhal
 
Leitura e produção
Leitura e produçãoLeitura e produção
Leitura e produção
Kelly Ariane Buás Bráz
 

Destaque (20)

O que é o SPAECE
O que é o SPAECEO que é o SPAECE
O que é o SPAECE
 
Coesão e Coerência Textual
Coesão e Coerência TextualCoesão e Coerência Textual
Coesão e Coerência Textual
 
Conetores enunciativos
Conetores enunciativosConetores enunciativos
Conetores enunciativos
 
Coerência e coesão textual,matias
Coerência e coesão textual,matiasCoerência e coesão textual,matias
Coerência e coesão textual,matias
 
Coerência e coesão textual
Coerência e coesão textualCoerência e coesão textual
Coerência e coesão textual
 
AULA 3 - COESÃO E COERÊNCIA
AULA 3 - COESÃO E COERÊNCIAAULA 3 - COESÃO E COERÊNCIA
AULA 3 - COESÃO E COERÊNCIA
 
Coesao
CoesaoCoesao
Coesao
 
Coesao textual 1
Coesao textual 1Coesao textual 1
Coesao textual 1
 
Coesao
CoesaoCoesao
Coesao
 
Coesão Referencial
Coesão ReferencialCoesão Referencial
Coesão Referencial
 
Coesao textual
Coesao textualCoesao textual
Coesao textual
 
Valores semânticos dos conectivos
Valores semânticos dos conectivosValores semânticos dos conectivos
Valores semânticos dos conectivos
 
Apresentação spaece alterado 2º
Apresentação spaece   alterado 2ºApresentação spaece   alterado 2º
Apresentação spaece alterado 2º
 
Coesão e coerencia
Coesão e coerenciaCoesão e coerencia
Coesão e coerencia
 
Coesão e Coerencia Aplicados ao Turismo
Coesão e Coerencia Aplicados ao TurismoCoesão e Coerencia Aplicados ao Turismo
Coesão e Coerencia Aplicados ao Turismo
 
Sofismas
SofismasSofismas
Sofismas
 
Aula 2 coesao textual articulacoes sintaticas
Aula 2 coesao textual   articulacoes sintaticasAula 2 coesao textual   articulacoes sintaticas
Aula 2 coesao textual articulacoes sintaticas
 
Qualidade de conteúdo, o grande desafio
Qualidade de conteúdo, o grande desafioQualidade de conteúdo, o grande desafio
Qualidade de conteúdo, o grande desafio
 
Textualidade e discursividade_(2)
Textualidade e discursividade_(2)Textualidade e discursividade_(2)
Textualidade e discursividade_(2)
 
Leitura e produção
Leitura e produçãoLeitura e produção
Leitura e produção
 

Semelhante a Coesão textual

PROCESSOS COESIVOS REFERENCIAIS ANAFÓRICOS
PROCESSOS COESIVOS REFERENCIAIS ANAFÓRICOSPROCESSOS COESIVOS REFERENCIAIS ANAFÓRICOS
PROCESSOS COESIVOS REFERENCIAIS ANAFÓRICOS
YuriGonalves20
 
Planos textuais
Planos textuaisPlanos textuais
Planos textuais
Débora Costa
 
A Coesão Textual(SLIDES) .pptx
A Coesão Textual(SLIDES) .pptxA Coesão Textual(SLIDES) .pptx
A Coesão Textual(SLIDES) .pptx
DelaineFarias2
 
ELEMENTO DE TEXTUALIDADE: COESÃO TEXTUAL
ELEMENTO DE TEXTUALIDADE: COESÃO TEXTUALELEMENTO DE TEXTUALIDADE: COESÃO TEXTUAL
ELEMENTO DE TEXTUALIDADE: COESÃO TEXTUAL
Débora Costa
 
Figuras de linguagem (aluno)
Figuras de linguagem (aluno)Figuras de linguagem (aluno)
Figuras de linguagem (aluno)
Carlos Eduardo Matias
 
Coesão e coerência textual (1)
Coesão e coerência textual (1)Coesão e coerência textual (1)
Coesão e coerência textual (1)
fatimamendonca64
 
Coesão
CoesãoCoesão
Oficina de Língua Portuguesa
Oficina de Língua PortuguesaOficina de Língua Portuguesa
Oficina de Língua Portuguesa
Sadiasoares
 
Oficina de Língua Portuguesa
Oficina de Língua PortuguesaOficina de Língua Portuguesa
Oficina de Língua Portuguesa
Sadiasoares
 
Coesão e Corência
Coesão e CorênciaCoesão e Corência
Coesão e Corência
Caio Sanches
 
generos_textuais.ppt
generos_textuais.pptgeneros_textuais.ppt
generos_textuais.ppt
EmilianeRighettiBett
 
generos_textuais.ppt
generos_textuais.pptgeneros_textuais.ppt
generos_textuais.ppt
caetano31
 
15 coesao referencial
15 coesao referencial15 coesao referencial
15 coesao referencial
Jóyce Carlos
 
Coesão Textual
Coesão TextualCoesão Textual
Coesão Textual
Valeria Nunes
 

Semelhante a Coesão textual (14)

PROCESSOS COESIVOS REFERENCIAIS ANAFÓRICOS
PROCESSOS COESIVOS REFERENCIAIS ANAFÓRICOSPROCESSOS COESIVOS REFERENCIAIS ANAFÓRICOS
PROCESSOS COESIVOS REFERENCIAIS ANAFÓRICOS
 
Planos textuais
Planos textuaisPlanos textuais
Planos textuais
 
A Coesão Textual(SLIDES) .pptx
A Coesão Textual(SLIDES) .pptxA Coesão Textual(SLIDES) .pptx
A Coesão Textual(SLIDES) .pptx
 
ELEMENTO DE TEXTUALIDADE: COESÃO TEXTUAL
ELEMENTO DE TEXTUALIDADE: COESÃO TEXTUALELEMENTO DE TEXTUALIDADE: COESÃO TEXTUAL
ELEMENTO DE TEXTUALIDADE: COESÃO TEXTUAL
 
Figuras de linguagem (aluno)
Figuras de linguagem (aluno)Figuras de linguagem (aluno)
Figuras de linguagem (aluno)
 
Coesão e coerência textual (1)
Coesão e coerência textual (1)Coesão e coerência textual (1)
Coesão e coerência textual (1)
 
Coesão
CoesãoCoesão
Coesão
 
Oficina de Língua Portuguesa
Oficina de Língua PortuguesaOficina de Língua Portuguesa
Oficina de Língua Portuguesa
 
Oficina de Língua Portuguesa
Oficina de Língua PortuguesaOficina de Língua Portuguesa
Oficina de Língua Portuguesa
 
Coesão e Corência
Coesão e CorênciaCoesão e Corência
Coesão e Corência
 
generos_textuais.ppt
generos_textuais.pptgeneros_textuais.ppt
generos_textuais.ppt
 
generos_textuais.ppt
generos_textuais.pptgeneros_textuais.ppt
generos_textuais.ppt
 
15 coesao referencial
15 coesao referencial15 coesao referencial
15 coesao referencial
 
Coesão Textual
Coesão TextualCoesão Textual
Coesão Textual
 

Mais de Helia Coelho Mello

Progymnasmata um presente dos gregos
Progymnasmata   um presente dos gregosProgymnasmata   um presente dos gregos
Progymnasmata um presente dos gregos
Helia Coelho Mello
 
IV Congresso da Sociedade Brasileira de Retórica
IV Congresso da Sociedade Brasileira de RetóricaIV Congresso da Sociedade Brasileira de Retórica
IV Congresso da Sociedade Brasileira de Retórica
Helia Coelho Mello
 
A Retórica das Mil e Uma Utilidades da Bom Bril
A Retórica das Mil e Uma Utilidades da Bom BrilA Retórica das Mil e Uma Utilidades da Bom Bril
A Retórica das Mil e Uma Utilidades da Bom Bril
Helia Coelho Mello
 
Redes sociais
Redes sociaisRedes sociais
Redes sociais
Helia Coelho Mello
 
O debate que balança a palavra na rede
O debate que balança a palavra na redeO debate que balança a palavra na rede
O debate que balança a palavra na rede
Helia Coelho Mello
 
O discurso é a estrela
O discurso é a estrelaO discurso é a estrela
O discurso é a estrela
Helia Coelho Mello
 
A Retórica Desmascara o Discurso
A Retórica Desmascara o DiscursoA Retórica Desmascara o Discurso
A Retórica Desmascara o Discurso
Helia Coelho Mello
 
Minicurso Enletrarte 2015
Minicurso Enletrarte 2015Minicurso Enletrarte 2015
Minicurso Enletrarte 2015
Helia Coelho Mello
 
Minicurso Enletrate 2015
Minicurso Enletrate 2015Minicurso Enletrate 2015
Minicurso Enletrate 2015
Helia Coelho Mello
 
DISSERTAÇÃO NÃO É PSICOGRAFIA. É PRECISO PLANEJAR.
DISSERTAÇÃO NÃO É PSICOGRAFIA. É PRECISO PLANEJAR.DISSERTAÇÃO NÃO É PSICOGRAFIA. É PRECISO PLANEJAR.
DISSERTAÇÃO NÃO É PSICOGRAFIA. É PRECISO PLANEJAR.
Helia Coelho Mello
 
DIMINUTIVO: O GRAU QUE AFAGA OU AFASTA
DIMINUTIVO: O GRAU QUE AFAGA OU AFASTADIMINUTIVO: O GRAU QUE AFAGA OU AFASTA
DIMINUTIVO: O GRAU QUE AFAGA OU AFASTA
Helia Coelho Mello
 
ARGUMENTAÇÃO COM DISPOSIÇÃO
ARGUMENTAÇÃO COM DISPOSIÇÃOARGUMENTAÇÃO COM DISPOSIÇÃO
ARGUMENTAÇÃO COM DISPOSIÇÃO
Helia Coelho Mello
 
FIGURA RETÓRICA: FLOR OU ESPADA?
FIGURA RETÓRICA: FLOR OU ESPADA?FIGURA RETÓRICA: FLOR OU ESPADA?
FIGURA RETÓRICA: FLOR OU ESPADA?
Helia Coelho Mello
 
SOFISMAS DA ATUALIDADE
SOFISMAS DA ATUALIDADESOFISMAS DA ATUALIDADE
SOFISMAS DA ATUALIDADE
Helia Coelho Mello
 
RETÓRICA: CHAVE DA LEITURA DE TEXTOS ARGUMENTATIVOS
RETÓRICA: CHAVE DA LEITURA DE TEXTOS ARGUMENTATIVOSRETÓRICA: CHAVE DA LEITURA DE TEXTOS ARGUMENTATIVOS
RETÓRICA: CHAVE DA LEITURA DE TEXTOS ARGUMENTATIVOS
Helia Coelho Mello
 
Falácias
FaláciasFalácias
Estratégias argumentativas1
Estratégias argumentativas1Estratégias argumentativas1
Estratégias argumentativas1
Helia Coelho Mello
 
Coerência textual
Coerência textualCoerência textual
Coerência textual
Helia Coelho Mello
 
Recursos retóricos
Recursos retóricosRecursos retóricos
Recursos retóricos
Helia Coelho Mello
 
Acordo Ortográfico
Acordo OrtográficoAcordo Ortográfico
Acordo Ortográfico
Helia Coelho Mello
 

Mais de Helia Coelho Mello (20)

Progymnasmata um presente dos gregos
Progymnasmata   um presente dos gregosProgymnasmata   um presente dos gregos
Progymnasmata um presente dos gregos
 
IV Congresso da Sociedade Brasileira de Retórica
IV Congresso da Sociedade Brasileira de RetóricaIV Congresso da Sociedade Brasileira de Retórica
IV Congresso da Sociedade Brasileira de Retórica
 
A Retórica das Mil e Uma Utilidades da Bom Bril
A Retórica das Mil e Uma Utilidades da Bom BrilA Retórica das Mil e Uma Utilidades da Bom Bril
A Retórica das Mil e Uma Utilidades da Bom Bril
 
Redes sociais
Redes sociaisRedes sociais
Redes sociais
 
O debate que balança a palavra na rede
O debate que balança a palavra na redeO debate que balança a palavra na rede
O debate que balança a palavra na rede
 
O discurso é a estrela
O discurso é a estrelaO discurso é a estrela
O discurso é a estrela
 
A Retórica Desmascara o Discurso
A Retórica Desmascara o DiscursoA Retórica Desmascara o Discurso
A Retórica Desmascara o Discurso
 
Minicurso Enletrarte 2015
Minicurso Enletrarte 2015Minicurso Enletrarte 2015
Minicurso Enletrarte 2015
 
Minicurso Enletrate 2015
Minicurso Enletrate 2015Minicurso Enletrate 2015
Minicurso Enletrate 2015
 
DISSERTAÇÃO NÃO É PSICOGRAFIA. É PRECISO PLANEJAR.
DISSERTAÇÃO NÃO É PSICOGRAFIA. É PRECISO PLANEJAR.DISSERTAÇÃO NÃO É PSICOGRAFIA. É PRECISO PLANEJAR.
DISSERTAÇÃO NÃO É PSICOGRAFIA. É PRECISO PLANEJAR.
 
DIMINUTIVO: O GRAU QUE AFAGA OU AFASTA
DIMINUTIVO: O GRAU QUE AFAGA OU AFASTADIMINUTIVO: O GRAU QUE AFAGA OU AFASTA
DIMINUTIVO: O GRAU QUE AFAGA OU AFASTA
 
ARGUMENTAÇÃO COM DISPOSIÇÃO
ARGUMENTAÇÃO COM DISPOSIÇÃOARGUMENTAÇÃO COM DISPOSIÇÃO
ARGUMENTAÇÃO COM DISPOSIÇÃO
 
FIGURA RETÓRICA: FLOR OU ESPADA?
FIGURA RETÓRICA: FLOR OU ESPADA?FIGURA RETÓRICA: FLOR OU ESPADA?
FIGURA RETÓRICA: FLOR OU ESPADA?
 
SOFISMAS DA ATUALIDADE
SOFISMAS DA ATUALIDADESOFISMAS DA ATUALIDADE
SOFISMAS DA ATUALIDADE
 
RETÓRICA: CHAVE DA LEITURA DE TEXTOS ARGUMENTATIVOS
RETÓRICA: CHAVE DA LEITURA DE TEXTOS ARGUMENTATIVOSRETÓRICA: CHAVE DA LEITURA DE TEXTOS ARGUMENTATIVOS
RETÓRICA: CHAVE DA LEITURA DE TEXTOS ARGUMENTATIVOS
 
Falácias
FaláciasFalácias
Falácias
 
Estratégias argumentativas1
Estratégias argumentativas1Estratégias argumentativas1
Estratégias argumentativas1
 
Coerência textual
Coerência textualCoerência textual
Coerência textual
 
Recursos retóricos
Recursos retóricosRecursos retóricos
Recursos retóricos
 
Acordo Ortográfico
Acordo OrtográficoAcordo Ortográfico
Acordo Ortográfico
 

Último

A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
AurelianoFerreirades2
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
fernandacosta37763
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
Manuais Formação
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
Manuais Formação
 
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Biblioteca UCS
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
Eró Cunha
 
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - AlfabetinhoAtividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
MateusTavares54
 
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
LucianaCristina58
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Professor Belinaso
 
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sonsAula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Érika Rufo
 
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
GÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptxGÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptx
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
Marlene Cunhada
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
TomasSousa7
 
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
TomasSousa7
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
TomasSousa7
 
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptx
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptxAVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptx
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptx
AntonioVieira539017
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
DECIOMAURINARAMOS
 
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdflivro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
cmeioctaciliabetesch
 
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdfTestes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
lveiga112
 
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
ValdineyRodriguesBez1
 

Último (20)

A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
 
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
 
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - AlfabetinhoAtividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
 
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
 
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sonsAula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
 
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
GÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptxGÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptx
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
 
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
 
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptx
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptxAVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptx
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptx
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
 
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdflivro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
 
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdfTestes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
 
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
 

Coesão textual

  • 1. COESÃO TEXTUAL Professora: Helia Coelho Mello Cunha 2014
  • 2. COESÃO TEXTUAL • Propriedade textual responsável pelo encadeamento semântico entre frases ou parte delas, que se inter-relacionam para assegurar um dado desenvolvimento informacional. • Existem três tipos básicos de coesão: a coesão referencial, a recorrencial e a sequencial.
  • 3. COESÃO REFERENCIAL • Ocorre quando um componente do texto faz remissão a outro(s) elemento(s) do universo textual (retomando-o ou antecipando-o). • Manifesta-se geralmente através de itens linguísticos que não podem ser interpretados semanticamente por si mesmos, como pronomes pessoais, demonstrativos e relativos.
  • 4. COESÃO RECORRENCIAL • Ocorre quando as retomadas de estruturas linguísticas visam à progressão do discurso. Constitui um meio de articular a informação nova àquela já conhecida no contexto.
  • 5. COESÃO SEQUENCIAL • Mecanismos de coesão que se responsabilizam pela ligação entre si dos fatos denotados num texto e exprimem os diferentes tipos de interdependência de sentido das frases no processo de sequencialização textual: conectores ou articuladores textuais, relações entre palavras do mesmo campo semântico, paralelismo sintático, semelhança fonética e pontuação.
  • 6. COESÃO SEQUENCIAL • Tem a mesma função da coesão recorrencial: fazer progredir o texto, impulsionando o fluxo informacional. Difere da recorrencial por não apresentar retomadas de itens, sentenças ou estruturas.
  • 7. COESÃO REFERENCIAL • Substituição: “Carla tem um automóvel. Ele é verde”. • Repetição do mesmo item lexical: “O fogo destruiu tudo. O edifício desmoronou. Do edifício, sobrou absolutamente nada”. • Sinonímia: “O barulho é um dos problemas mais graves que afligem nossa civilização nesse século. Os milhões de ruídos que rodeiam o homem diariamente, em quase todos os cantos, em sua maior parte, são produzidos por ele mesmo”.
  • 8. COESÃO REFERENCIAL • Hiperonímia/hiponímia: Ex.: Um porco morreu devido a uma overdose de cocaína depois de ter comido grande quantidade da droga que seu proprietário escondeu em uma fazenda em Vilagarciana de Carril, na Galícia, noroeste da Espanha.
  • 9. COESÃO REFERENCIAL • Nomes genéricos: ocorrem quando há reintegração do item lexical pela utilização de nomes genéricos, como: pessoa, coisa, fato, gente, negócio, lugar, ideia, funcionando como itens de referência anafórica.
  • 10. COESÃO REFERENCIAL • Expressões nominais definidas: Comemora-se o sesquicentenário de Machado de Assis. As comemorações devem ser discretas para que sejam dignas de nosso maior escritor. Seria ofensa à memória do Mestre qualquer comemoração que destoasse da sobriedade e do recato que ele imprimiu a sua vida, já que o bruxo do Cosme Velho continua vivo entre nós.
  • 11.
  • 12. COESÃO RECORRENCIAL • Retomada de termos: ocorre quando a repetição de um mesmo termo exerce uma função determinada, de ênfase, intensificação etc. Ex.: “Pedro, pedreiro, pedreiro esperando o trem que já vem, que já vem, que já vem, que já vem...”
  • 13. COESÃO RECORRENCIAL • Paralelismo: ocorre quando os elementos linguísticos são reutilizados em enunciados com sentidos diferentes. “Irene preta Irene boa Irene sempre de bom humor”
  • 14. COESÃO SEQUENCIAL • Correlação de tempos verbais: “Ordenei que deixassem a casa em ordem”. / “Ordeno que deixem a casa em ordem”. • Conexão das orações: conjunções, preposições, pronomes relativos. • Conexão de enunciados em textos: operadores argumentativos: então, com o propósito de, com a intenção de, pelo contrário, em vez disso, em contrapartida, em suma, em síntese, em conclusão, para resumir, para concluir etc.
  • 15. BIBLIOGRAFIA • FÁVERO, Leonor Lopes (1991) Coesão e coerência textuais. São Paulo: Ática. • KOCH, Ingedore G. Villaça (1993) A coesão textual. São Paulo: Ática.