SlideShare uma empresa Scribd logo
VALORES SEMÂNTICOS DOS CONECTIVOS 
1 – O QUE SÃO CONECTIVOS? 
Para entendermos os valores semânticos dos conectivos, devemos, 
antes, saber o que é um conectivo. Afinal, o que é um conectivo? Bom, 
como o próprio nome diz, os conectivos conectam frases, orações ou 
palavras. Observe os exemplos a seguir; neles, encontramos frases que 
podem ser produzidas pelos falantes em determinadas situações: 
NAS PRIMEIRAS DECLARAÇÕES DE AMOR... NAS ÚLTIMAS DECLARAÇÕES DE AMOR... 
a) Amo você. 
[Palavra 1 + Palavra 2]  nenhum conectivo 
b) Gosto de você. 
[Palavra 1 + conectivo DE + Palavra 2] 
c) Amo você. Contigo o mundo faz mais sentido. 
[Oração 1. Oração 2]  nenhum conectivo 
d) Estou contigo porque você é a mãe dos 
meus filhos. 
[Oração 1 + conectivo PORQUE + Oração 2] 
Na tabela, percebemos que as frases a e c, típicas das primeiras 
declarações de amor, não possuem conectivos, pois, neles, não 
encontramos nenhuma palavra que ligue outras palavras ou orações. Já 
as frases b e d, típicas das últimas declarações de amor, contêm os 
conectivos de e porque. Nesse caso, o primeiro liga duas palavras – 
gosto e você – e o segundo integra a oração em roxo – porque você é a 
mãe dos meus filhos – ligando-a a oração azul – estou contigo. 
2 – OS VALORES SEMÂNTICOS E OS CONECTIVOS
Como vimos em sala de aula, a semântica, de um modo geral, é a 
área dos estudos da linguagem que investiga os sentidos das palavras ou 
dos enunciados. Os conectivos, muitas vezes, ao ligarem expressões 
linguísticas, palavras ou orações, exprimem uma relação semântica 
(relação de sentido). É o caso, por exemplo, da frase d: Estou contigo 
porque você é a mãe dos meus filhos . Nota-se que a oração sublinhada, 
introduzida pelo conectivo porque, é a causa ou explicação da oração 
anterior Estou contigo. Por outro lado, no caso da frase b, Gosto de você, 
o conectivo de apenas liga as duas palavras, não exprimindo nenhuma 
relação de sentido. Note ainda que, no exemplo c, Amo você. Contigo o 
mundo faz mais sentido, podemos depreender uma relação de sentido 
causal ou explicativa, mesmo não havendo conectivo. Essa relação fica 
clara se colocarmos um pois ou um porque antes da segunda frase, desta 
forma: Amo você, pois contigo o mundo faz mais sentido. 
CONCLUSÃO: 
a) Os conectivos são palavras que ligam duas palavras ou orações. 
Ex.: Gosto de você.  Conectivo = DE 
Ex.: Estou contigo porque você é a mãe dos meus filhos.  Conectivo = PORQUE 
b) Um conectivo pode exprimir uma relação semântica entre duas palavras ou orações. 
Ex.: Estou contigo porque você é a mãe dos meus filhos.  Conectivo = PORQUE 
VALOR SEMÂNTICO DO CONECTIVO PORQUE = CAUSA OU EXPLICAÇÃO. 
c) Nem sempre um conectivo exprime uma relação semântica entre duas palavras ou 
orações. 
Ex.: Gosto de você.  Conectivo = DE 
O CONECTIVO DE NÃO EXPRIME NENHUMA RELAÇÃO SEMÂNTICA; APENAS LIGA 
DUAS PALAVRAS.
d) Às vezes, mesmo não havendo um conectivo, podemos subentender uma relação de 
sentido entre duas frases. 
Ex.: Amo você. Contigo o mundo faz mais sentido. 
RELAÇÃO SEMÂNTICA ENTRE AS FRASES = CAUSA OU EXPLICAÇÃO. 
3 – VALORES SEMÂNTICOS DOS CONECTIVOS 
Passaremos agora a descrever os principais valores semânticos 
exprimidos pelos conectivos. 
A) COMPARAÇÃO: Há conectores que exprimem um sentido 
comparativo. Nesse caso, eles ligam enunciados que possuem elementos 
relacionados por semelhança ou diferença. 
Ex.: Sou mais bonito do que o Brad Pitt. 
Ex.: Sou tão bonito quanto o Brad Pitt. 
Obs.: Note que, embora as duas frases possuam o valor semântico 
comparativo, o sentido delas é diferente. Na primeira, o falante considera 
sua beleza superior à de Brad Pitt; na segunda, o falante iguala sua beleza 
à de Brad Pitt. 
Conectivos que geralmente exprimem o valor semântico comparativo: do 
que, que, quanto, como.
B) TEMPO: Existem conectores que relacionam duas ações localizando 
uma em relação à outra no tempo. É o caso dos exemplos abaixo. 
Ex.: Quando ela chegou, fui embora. 
Ex.: Assim que ela chegou, fui embora. 
Obs.: Note que, embora as duas frases possuam o valor semântico 
temporal, o sentido delas é diferente. A segunda frase, em relação à 
primeira, é mais precisa, pois o uso do assim que demonstra que o 
falante foi embora no momento exato em que a pessoa mencionada 
chegou. 
Conectivos que geralmente exprimem o valor semântico temporal: logo, 
quando, assim que, mal, no momento em que, enquanto, depois que e 
outros. 
C) CONDIÇÃO: Apesar de a ideia de condição ser facilmente identificada, 
ela é difícil de ser definida. De modo geral, pode-se dizer que a relação de 
condição ocorre da seguinte maneira: se a primeira for verdadeira, a 
segunda também será. Sendo assim, pode-se dizer que há uma 
dependência entre uma ação e outra. 
Ex.: Não saio sem arrumar a casa. (Condição para sair: arrumar a casa). 
Ex.: Só ficarei com a Ernestina se ela for fiel a mim. 
Ex.: Posso até ficar com a Ernestina, desde que ela me seja fiel. 
Ex.: Posso até ficar com a Ernestina, contanto que ela me seja fiel. 
Obs.: Note que, nos últimos três exemplos, o falante estabelece uma 
mesma condição para que se relacione amorosamente com Ernestina. 
Para que o encontro amoroso se dê, ela precisa ser fiel a ele. 
Conectivos que geralmente exprimem o valor semântico condicional: se, 
desde que, contanto que, sem entre outros.
D) CAUSA E CONSEQUÊNCIA: Uma causa sempre vem junto de uma 
consequência. De maneira geral, a causa pode ser definida como um fato 
que gera outro. Por seu turno, esse outro fato, gerado pela causa, é a 
consequência. Para saber se um conectivo tem valor semântico de causa 
ou consequência, basta saber se ele encabeça uma oração ou palavra que 
é causa ou consequência da anterior. Veja os exemplos abaixo: 
Ex.: Morreu de infarto . 
CAUSA INFARTO 
CONSEQUÊNCIA MORTE 
VALOR SEMÂNTICO DO DE: CAUSA 
Ex.: Com a perda dos pênaltis , o Brasil foi eliminado. 
CAUSA PERDA DE PÊNALTIS 
CONSEQUÊNCIA ELIMINAÇÃO 
VALOR SEMÂNTICO DO COM: 
CAUSA 
Ex.: Virou o jogo por se dedicar bastante . 
CAUSA DEDICAÇÃO 
CONSEQUÊNCIA VIRAR O JOGO 
VALOR SEMÂNTICO DO POR: 
CAUSA 
Ex.: Os bombeiros protestaram porque queriam aumento de salário . 
CAUSA AUMENTO DE SALÁRIO 
CONSEQUÊNCIA PROTESTO 
VALOR SEMÂNTICO DO 
PORQUE: CAUSA
Conectivos que geralmente exprimem o valor semântico causal: porque, 
por, com, como, de, uma vez que, visto que, por conta de, pois, entre 
outros. 
Ex.: Basta chover para alagar tudo. 
CAUSA CHUVA 
CONSEQUÊNCIA ALAGAR TUDO 
VALOR SEMÂNTICO DO 
PARA: CONSEQUÊNCIA 
Ex.: Os bombeiros protestaram tanto que conseguiram aumento de 
salário. 
CAUSA MUITOS PROTESTOS 
CONSEQUÊNCIA AUMENTO DE 
SALÁRIO 
VALOR SEMÂNTICO DO QUE: 
CONSEQUÊNCIA 
Conectivos que geralmente exprimem o valor semântico de consequência: 
para, que (antecedido de partícula intensificadora: tão, tanto ou tamanho. 
E) EXPLICAÇÃO: A ideia de explicação e causa é muito parecida e de 
difícil estabelecimento de modo que essa distinção quase não é cobrada 
em vestibulares. No entanto, vale a pena dedicar algumas linhas para falar 
sobre a explicação. A explicação não é um fato que gera outro, como a 
causa, mas uma justificativa de algo dito anteriormente. Exemplos: 
Ex.: Não passe pelo centro, pois os bombeiros estão protestando. 
AFIRMATIVA  JUSTIFICATIVA DA AFIRMATIVA 
Ex.: Os bombeiros devem ter protestado por aqui, tanto que as pessoas 
estão vestidas de vermelho.
AFIRMATIVA  JUSTIFICATIVA DA AFIRMATIVA 
Conectivos que geralmente exprimem o valor semântico de explicação: 
pois, que, porque, tanto que, entre outros. 
E) FINALIDADE: A finalidade ou o fim é a consequência desejada ou 
preconcebida. Veja: 
Ex.: Os bombeiros protestaram para obter aumento de salário. 
Ex.: Os bombeiros protestaram para que seus salários aumentassem. 
Ex.: Os bombeiros protestaram a fim de que seus salários aumentassem. 
Qual a finalidade do protesto dos bombeiros? Com que intenção eles 
protestaram? Resposta: FINALIDADE. 
Conectivos que geralmente exprimem o valor semântico de finalidade: 
para, para que, a fim de que. 
F) CONCLUSÃO: Uma conclusão é uma espécie de fechamento de um 
raciocínio surgida, geralmente, de duas premissas anteriores, sendo que 
uma dessas premissas costuma ficar implícita. 
Ex.: Sou seu pai, logo você deve me obedecer. 
Ex.: Sou seu pai, portanto você deve me obedecer. 
PREMISSA 1(implícita): os filhos devem obedecer aos pais. 
PREMISSA 2(explícita): sou seu pai. 
CONCLUSÃO: você (o filho) deve me obedecer. 
Conectivos que geralmente exprimem o valor semântico de conclusão: 
logo, portanto etc.
G) OPOSIÇÃO: Se um conectivo encabeça um enunciado que se opõe a 
outro, então esse conectivo possui o valor semântico de oposição. 
Ex.: Foi para a noitada, mas não pegou ninguém. 
Ex.: Foi para a noitada, porém não pegou ninguém. 
Ex.: Embora tenha ido para a noitada, não pegou ninguém. 
Ex.: Apesar de ter ido para noitada, não pegou ninguém. 
ATENÇÃO: NOTE QUE OS 4 CONECTORES POSSUEM VALORES 
SEMÂNTICOS DE OPOSIÇÃO, MAS ELES ESTÃO POSICIONADOS EM 
LUGARES DIFERENTES. OS DOIS PRIMEIROS (MAS E PORÉM) ESTÃO 
DO LADO DA ORAÇÃO ROXA E OS DOIS ÚLTIMOS (EMBORA E APESAR 
DE) ESTÃO ENCABEÇANDO A ORAÇÃO AZUL. POR QUE O EMBORA E 
O APESAR DE TEM DE ENCABEÇAR A ORAÇÃO AZUL E NÃO A 
ORAÇÃO ROXA COMO O MAS E O PORÉM? 
RESPOSTA: PORQUE SE ELES ENCABEÇAREM A MESMA ORAÇÃO O 
SENTIDO DA FRASE MUDA! 
EXEMPLO: 
I. Quero pegá-la, mas ela tem namorado. 
Comentário: o fato de ela ter namorado é considerado um problema para 
esse falante. Provavelmente ele não vai seduzi-la porque ela tem 
namorado. (O mas e o porém são adversativos: fortalecem o oração a que 
se ligam) 
COLOCANDO O EMBORA NO MESMO LUGAR DO MAS... 
II. Embora ela tenha namorado , quero pegá-la. 
Comentário: se colocarmos o embora na mesma posição do mas, ou seja, 
antes da oração vermelha, o sentido será outro. Nesse caso, o que 
prevalece é a vontade do falante de se relacionar com a menina. O fato de 
ela ter namorado não é considerado um problema, apenas um detalhe. 
Provavelmente ele vai seduzi-la. 
Sentido de II ≠ Sentido de I
COLOCANDO O EMBORA NA OUTRA ORAÇÃO... 
III. Embora eu queira pegá-la, ela tem namorado. 
Comentário: se colocamos o embora em outra posição, antes da oração 
azul, iremos obter o mesmo sentido da frase I. Nesse caso, o fato de ela 
ter namorado, assim como em I, também é considerado um problema para 
esse falante. Provavelmente ele não vai seduzi-la porque ela tem 
namorado. (O embora, o apesar de e o ainda que são concessivos; 
enfraquecem a oração a que se ligam; portanto, fortalecem a oração a que 
não se ligam) 
Sentido de III = Sentido de I 
H) ADIÇÃO: O valor semântico de adição é expresso por um conectivo 
quando ele liga duas expressões ou orações que se somam. 
Ex.: Loco Abreu driblou e fez o gol. 
Ex.: Loco Abreu não apenas driblou, mas também fez o gol. 
Ex.: Elano e André Santos não converteram o pênalti, nem a falta. 
ATENÇÃO: CUIDADO COM O E! 
O e nem sempre é um conectivo aditivo. Se ele estiver ligando duas 
orações que se opõem, terá valor de oposição; se estiver ligando duas 
orações, sendo que uma é conclusão de outra, será conclusivo. Por esse 
motivo, convêm analisar a relação de sentido entre as orações para 
descobrir o valor semântico do conectivo. Observe: 
Ex.: Loco Abreu driblou e fez o gol. (ADIÇÃO) 
Ex.: Loco Abreu driblou e não fez o gol. (OPOSIÇÃO; equivale a um mas) 
Ex.: Pelé foi um grande jogador e deve ser homenageado. 
(CONCLUSÃO; equivale a um portanto)
Conectivos que geralmente exprimem o valor semântico de adição: e, nem. 
Estruturas deste tipo possuem valor semântico de adição: (não só..., mas 
também), (não somente..., mas também), (não apenas..., mas também), 
(tanto... quanto). 
I) ALTERNÂNCIA: Como nos exemplos abaixo, um conectivo pode 
exprimir o valor semântico de alternância. A alternância é de difícil 
definição, mas de fácil entendimento para o falante. Observe: 
Ex.: Ora o Botafogo vence, ora o Botafogo perde. 
(um fato se alterna com outro) 
Ex.: Você gostava mais do futebol do Garrincha ou do Pelé? 
(nesse caso, são oferecidas duas alternativas: o ouvinte deverá escolher 
entre A ou B) 
Conectivos que geralmente exprimem o valor semântico de alternância: ou, 
ou... ou, ora... ora. 
J) CONFORMIDADE: A conformidade é uma espécie de comparação entre 
duas proposições em que uma confirma o teor de outra. Em geral, a 
conformidade pode ser resumida por esta fórmula: A está de acordo com 
B. 
Ex.: Conforme o previsto, muitos alunos foram aprovados. 
B A (está de acordo com B) 
Ex.: Agiu como manda o figurino. 
A B 
Ex.: Segundo a ciência, o cigarro faz mal à saúde. 
B A
Conectivos que geralmente exprimem o valor semântico de 
conformidade: conforme, segundo, como. 
OUTROS VALORES: Os conectivos podem exprimir, ainda, outros 
valores, dentre os quais se destacam os seguintes: origem, destino, 
posse, matéria, assunto, companhia, presença, ausência, instrumento, 
agente, lugar, meio e beneficiário. Vejamos os exemplos que tratamos em 
sala de aula: 
Vim de São Paulo. VALOR SEMÂNTICO: ORIGEM 
Fui para São Paulo. VALOR SEMÂNTICO: DESTINO 
Gravata de João. VALOR SEMÂNTICO: POSSE 
Mesa de madeira. VALOR SEMÂNTICO: MATÉRIA 
Falou de futebol. VALOR SEMÂNTICO: ASSUNTO 
Saiu com a namorada. VALOR SEMÂNTICO: COMPANHIA 
Um copo com água. VALOR SEMÂNTICO: PRESENÇA 
Um copo sem água. VALOR SEMÂNTICO: AUSÊNCIA 
Abriu a porta com a chave. VALOR SEMÂNTICO: INSTRUMENTO 
A flor foi aceita por ela. VALOR SEMÂNTICO: AGENTE 
(Quem aceitou: ela = agente da ação) 
Vou por esse caminho. VALOR SEMÂNTICO: LUGAR 
Soube disso por telefone. VALOR SEMÂNTICO: MEIO 
Dei a grana para o Zé. VALOR SEMÂNTICO: BENEFICIÁRIO 
(Quem recebeu a grana: Zé = beneficiário) 
_______________________________________________________________ 
EXERCÍCIOS 
A- Leia as frases abaixo e marque o valor semântico do conectivo 
destacado. 
QUESTÃO 1 
Acho que a Seleção está vencendo porque ouvi gritos de comemoração 
na rua.
( ) Causa ( ) Explicação 
( ) Consequência ( ) Conclusão 
QUESTÃO 2 
Como a Seleção venceu, fizemos a festa. 
( ) Causa ( ) Oposição 
( ) Consequência ( ) Conclusão 
QUESTÃO 3 
Secamos tanto o jogador que ele perdeu o pênalti. 
( ) Causa ( ) Explicação 
( ) Consequência ( ) Conclusão 
QUESTÃO 4 
Como ele me disse, as inscrições foram abertas hoje. 
( ) Comparação ( ) Causa 
( ) Conformidade ( ) Tempo 
QUESTÃO 5 
Enquanto eu fazia a prova, minha mãe rezava. 
( ) Oposição ( ) Comparação 
( ) Alternância ( ) Tempo 
QUESTÃO 6 
Ou vai ou racha. 
( ) Adição ( ) Comparação 
( ) Alternância ( ) Tempo 
QUESTÃO 7 
Você terá muito tempo para fazer a prova, portanto fique calmo. 
( ) Causa ( ) Explicação 
( ) Consequência ( ) Conclusão 
QUESTÃO 8
Caso queira ser aprovado, estude. 
( ) Causa ( ) Condição 
( ) Consequência ( ) Conclusão 
QUESTÃO 9 
Obedeça-me, pois sou seu pai. 
( ) Causa ( ) Explicação 
( ) Consequência ( ) Conclusão 
QUESTÃO 10 
Saia correndo, porque o prédio está em chamas. 
( ) Causa ( ) Explicação 
( ) Consequência ( ) Conclusão 
QUESTÃO 11 
Quando eu morrer, quero ser cremado. 
( ) Lugar ( ) Tempo 
( ) Explicação ( ) Conformidade 
QUESTÃO 12 
Por ser um cavalheiro, aceitou o pedido. 
( ) Causa ( ) Finalidade 
( ) Agente ( ) Lugar 
QUESTÃO 13 
Como dizia Cartola, “o mundo é um moinho”. 
( ) Comparação ( ) Alternância 
( ) Conformidade ( ) Tempo 
QUESTÃO 14 
Lavaram a roupa suja e saíram ainda mais brigados. 
( ) Adição ( ) Conclusão 
( ) Comparação ( ) Oposição
QUESTÃO 15 
Bateu a falta com tanta força que a bola subiu. 
( ) Causa ( ) Explicação 
( ) Consequência ( ) Conclusão 
QUESTÃO 16 
Estava adoentado, não obstante, saiu para a noitada. 
( ) Adição ( ) Comparação 
( ) Explicação ( ) Oposição 
QUESTÃO 17 
Sem otimismo, estamos mais perto da realidade. 
( ) Conclusão ( ) Ausência 
( ) Explicação ( ) Causa 
QUESTÃO 18 
Aquele rapaz não foi bem recebido por ninguém. 
( ) Causa ( ) Finalidade 
( ) Agente ( ) Lugar 
QUESTÃO 19 
Não vá por ali! 
( ) Lugar ( ) Explicação 
( ) Tempo ( ) Conclusão 
B- Reescreva as frases destacadas utilizando os conectivos pedidos. 
Faça as alterações necessárias. 
QUESTÃO 1 
Embora estivesse casado, sentia falta da vida de solteiro. 
Utilizar mas. 
Resposta:_______________________________________________________
QUESTÃO 2 
O Botafogo foi derrotado, mas ele não se desesperou. 
Utilizar ainda que. 
Resposta:_______________________________________________________ 
QUESTÃO 3 
Jogou com o Flamengo; contudo, perdeu. 
Utilizar embora. 
Resposta:_______________________________________________________ 
QUESTÃO 4 
Ganhava muito dinheiro; no entanto, sua vida era um inferno. 
Utilizar mas. 
Resposta:_______________________________________________________ 
C - Baseando-se nas imagens e nos comandos, construa uma frase 
utilizando o conectivo adequado para expressar a circunstância pedida. 
MODELO: 
ELEMENTO A ELEMENTO B 
VALOR SEMÂNTICO: COMPARAÇÃO 
FRASE: ELEMENTO B + CONECTOR + ELEMENTO A 
Resposta: Messi é melhor jogador do que Ronaldinho Gaúcho.
QUESTÃO 1 
AÇÂO 1 AÇÃO 2 
Calvin and Hobbes – Bill Watterson 
a) VALOR SEMÂNTICO: ADIÇÃO 
FRASE: AÇÃO 1 + CONECTOR + AÇÃO 2. 
Resposta: 
_______________________________________________________________ 
b) VALOR SEMÂNTICO: ALTERNÂNCIA 
FRASE: CONECTOR + AÇÃO 1, CONECTOR + AÇÃO 2. 
Resposta: 
_______________________________________________________________ 
c) VALOR SEMÂNTICO: CONDIÇÃO 
FRASE: CONECTOR + AÇÃO 1, AÇÃO 2. 
Resposta: 
_______________________________________________________________ 
QUESTÃO 2
AÇÃO 1 AÇÃO 2 
a) VALOR SEMÂNTICO: TEMPO 
FRASE: CONECTOR + AÇÃO 1, AÇÃO 2. 
Resposta: 
_______________________________________________________________ 
b) VALOR SEMÂNTICO: CAUSA 
AÇÃO 2: CONSEQUÊNCIA DA AÇÃO 1 
AÇÃO 1: CAUSA DA AÇÃO 2 
FRASE: AÇÃO 2 + CONECTOR + AÇÃO 1. 
Resposta: 
_______________________________________________________________ 
QUESTÃO 3 
FATO 1 FATO 2
Casablanca, 1942. 
a) VALOR SEMÂNTICO: CAUSA 
FATO 2: CONSEQUÊNCIA DA AÇÃO 1 
FATO 1: CAUSA DA AÇÃO 2 
FRASE: AÇÃO 2 + CONECTOR + AÇÃO 1. 
Resposta: 
_______________________________________________________________ 
b) VALOR SEMÂNTICO: CONSEQUÊNCIA 
FATO 2: CONSEQUÊNCIA DA AÇÃO 1 
FATO 1: CAUSA DA AÇÃO 2 
FRASE: AÇÃO 1 + CONECTOR + AÇÃO 2. 
Resposta: 
_______________________________________________________________

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Concordancia verbal-slide-adriana
Concordancia verbal-slide-adrianaConcordancia verbal-slide-adriana
Concordancia verbal-slide-adriana
Lucilene Barcelos
 
Funções do pronome relativo
Funções do pronome relativoFunções do pronome relativo
Funções do pronome relativo
espacoaberto
 
Pronomes Relativos.
Pronomes Relativos.Pronomes Relativos.
Pronomes Relativos.
EstudareLegal
 
Crase
CraseCrase
Coesão
CoesãoCoesão
Coesão
Heydy Silva
 
Adjunto adverbial
Adjunto adverbialAdjunto adverbial
Adjunto adverbial
Flávio Ferreira
 
ELEMENTO DE TEXTUALIDADE: COESÃO TEXTUAL
ELEMENTO DE TEXTUALIDADE: COESÃO TEXTUALELEMENTO DE TEXTUALIDADE: COESÃO TEXTUAL
ELEMENTO DE TEXTUALIDADE: COESÃO TEXTUAL
Débora Costa
 
Crônica
CrônicaCrônica
Crônica
Valeria Nunes
 
Oracoes Coordenadas
Oracoes CoordenadasOracoes Coordenadas
Oracoes Coordenadas
guest7174ad
 
Discurso direto e indireto
Discurso direto e indiretoDiscurso direto e indireto
Discurso direto e indireto
professoraIsabel
 
Orações Subordinadas Substantivas
Orações Subordinadas SubstantivasOrações Subordinadas Substantivas
Orações Subordinadas Substantivas
Blog Estudo
 
Conjunções
ConjunçõesConjunções
Conjunções
Alice Silva
 
Predicado
PredicadoPredicado
Predicado
Flávio Ferreira
 
ColocaçãO Pronominal
ColocaçãO PronominalColocaçãO Pronominal
ColocaçãO Pronominal
guest0cbfe
 
Orações Coordenadas Assindéticas e Sindéticas
Orações Coordenadas Assindéticas e SindéticasOrações Coordenadas Assindéticas e Sindéticas
Orações Coordenadas Assindéticas e Sindéticas
Caroline Capellari
 
Aula intertextualidade
Aula intertextualidadeAula intertextualidade
Aula intertextualidade
Abrahão Costa de Freitas
 
Aula 04 variacao linguistica
Aula 04   variacao linguisticaAula 04   variacao linguistica
Aula 04 variacao linguistica
Marcia Simone
 
Período composto por coordenação
Período composto por coordenaçãoPeríodo composto por coordenação
Período composto por coordenação
Carolina Loçasso Pereira
 
Semântica
SemânticaSemântica
Semântica
Cláudia Heloísa
 
Literatura
LiteraturaLiteratura

Mais procurados (20)

Concordancia verbal-slide-adriana
Concordancia verbal-slide-adrianaConcordancia verbal-slide-adriana
Concordancia verbal-slide-adriana
 
Funções do pronome relativo
Funções do pronome relativoFunções do pronome relativo
Funções do pronome relativo
 
Pronomes Relativos.
Pronomes Relativos.Pronomes Relativos.
Pronomes Relativos.
 
Crase
CraseCrase
Crase
 
Coesão
CoesãoCoesão
Coesão
 
Adjunto adverbial
Adjunto adverbialAdjunto adverbial
Adjunto adverbial
 
ELEMENTO DE TEXTUALIDADE: COESÃO TEXTUAL
ELEMENTO DE TEXTUALIDADE: COESÃO TEXTUALELEMENTO DE TEXTUALIDADE: COESÃO TEXTUAL
ELEMENTO DE TEXTUALIDADE: COESÃO TEXTUAL
 
Crônica
CrônicaCrônica
Crônica
 
Oracoes Coordenadas
Oracoes CoordenadasOracoes Coordenadas
Oracoes Coordenadas
 
Discurso direto e indireto
Discurso direto e indiretoDiscurso direto e indireto
Discurso direto e indireto
 
Orações Subordinadas Substantivas
Orações Subordinadas SubstantivasOrações Subordinadas Substantivas
Orações Subordinadas Substantivas
 
Conjunções
ConjunçõesConjunções
Conjunções
 
Predicado
PredicadoPredicado
Predicado
 
ColocaçãO Pronominal
ColocaçãO PronominalColocaçãO Pronominal
ColocaçãO Pronominal
 
Orações Coordenadas Assindéticas e Sindéticas
Orações Coordenadas Assindéticas e SindéticasOrações Coordenadas Assindéticas e Sindéticas
Orações Coordenadas Assindéticas e Sindéticas
 
Aula intertextualidade
Aula intertextualidadeAula intertextualidade
Aula intertextualidade
 
Aula 04 variacao linguistica
Aula 04   variacao linguisticaAula 04   variacao linguistica
Aula 04 variacao linguistica
 
Período composto por coordenação
Período composto por coordenaçãoPeríodo composto por coordenação
Período composto por coordenação
 
Semântica
SemânticaSemântica
Semântica
 
Literatura
LiteraturaLiteratura
Literatura
 

Semelhante a Valores semânticos dos conectivos

USO DE CONECTIVOS_CONJUNÇÕES_8º ANO.ppt
USO DE CONECTIVOS_CONJUNÇÕES_8º ANO.pptUSO DE CONECTIVOS_CONJUNÇÕES_8º ANO.ppt
USO DE CONECTIVOS_CONJUNÇÕES_8º ANO.ppt
Profa Denise Gonçalves
 
Conjunções
ConjunçõesConjunções
Conjunções
nixsonmachado
 
Aulas 21 22
Aulas 21 22Aulas 21 22
Aulas 21 22
Flávio Ferreira
 
Conjunções
ConjunçõesConjunções
Conjunções
Luciane Lucyk
 
CONJUNÇÕES-E-ADVERBIOS-D15.pptx
CONJUNÇÕES-E-ADVERBIOS-D15.pptxCONJUNÇÕES-E-ADVERBIOS-D15.pptx
CONJUNÇÕES-E-ADVERBIOS-D15.pptx
JoannaCavalcante1
 
Quadro dos pronomes
Quadro dos pronomesQuadro dos pronomes
Quadro dos pronomes
Luisa Cristina Rothe Mayer
 
Coord sub
Coord sub Coord sub
Coord sub
Anita Silva
 
Conjuncoes2
Conjuncoes2Conjuncoes2
Conjuncoes2
Sandra Paula
 
fraseoraoeperiodo-keu-110320144846-phpapp01.pptx
fraseoraoeperiodo-keu-110320144846-phpapp01.pptxfraseoraoeperiodo-keu-110320144846-phpapp01.pptx
fraseoraoeperiodo-keu-110320144846-phpapp01.pptx
Bruna Dantas
 
Conjunções coordenação - subordinação - orações sub. adverbiais.
Conjunções   coordenação - subordinação - orações sub. adverbiais.Conjunções   coordenação - subordinação - orações sub. adverbiais.
Conjunções coordenação - subordinação - orações sub. adverbiais.
Aires Jones
 
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdfAula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
ProfessoraSilmaraArg
 
Gramática e Ortografia
Gramática e OrtografiaGramática e Ortografia
Gramática e Ortografia
Adriana Ramirez Meira
 
Português
PortuguêsPortuguês
Português
sufia1
 
Produção textual ii
Produção textual iiProdução textual ii
Produção textual ii
NaraSomerhalder
 
AULÃO 07.pptx
AULÃO  07.pptxAULÃO  07.pptx
AULÃO 07.pptx
Marcia Rates
 
8 ano
8 ano8 ano
Orações subordinadas adverbiais
Orações subordinadas adverbiaisOrações subordinadas adverbiais
Orações subordinadas adverbiais
Edson Alves
 
Orações subordinadas adverbiais
Orações subordinadas adverbiaisOrações subordinadas adverbiais
Orações subordinadas adverbiais
Edson Alves
 
CONJUNÇÕES-E-ADVERBIOS-e posiçõesD15.pptx
CONJUNÇÕES-E-ADVERBIOS-e posiçõesD15.pptxCONJUNÇÕES-E-ADVERBIOS-e posiçõesD15.pptx
CONJUNÇÕES-E-ADVERBIOS-e posiçõesD15.pptx
AssisTeixeira2
 
Advérbios e preposições
Advérbios e preposiçõesAdvérbios e preposições
Advérbios e preposições
Blog Estudo
 

Semelhante a Valores semânticos dos conectivos (20)

USO DE CONECTIVOS_CONJUNÇÕES_8º ANO.ppt
USO DE CONECTIVOS_CONJUNÇÕES_8º ANO.pptUSO DE CONECTIVOS_CONJUNÇÕES_8º ANO.ppt
USO DE CONECTIVOS_CONJUNÇÕES_8º ANO.ppt
 
Conjunções
ConjunçõesConjunções
Conjunções
 
Aulas 21 22
Aulas 21 22Aulas 21 22
Aulas 21 22
 
Conjunções
ConjunçõesConjunções
Conjunções
 
CONJUNÇÕES-E-ADVERBIOS-D15.pptx
CONJUNÇÕES-E-ADVERBIOS-D15.pptxCONJUNÇÕES-E-ADVERBIOS-D15.pptx
CONJUNÇÕES-E-ADVERBIOS-D15.pptx
 
Quadro dos pronomes
Quadro dos pronomesQuadro dos pronomes
Quadro dos pronomes
 
Coord sub
Coord sub Coord sub
Coord sub
 
Conjuncoes2
Conjuncoes2Conjuncoes2
Conjuncoes2
 
fraseoraoeperiodo-keu-110320144846-phpapp01.pptx
fraseoraoeperiodo-keu-110320144846-phpapp01.pptxfraseoraoeperiodo-keu-110320144846-phpapp01.pptx
fraseoraoeperiodo-keu-110320144846-phpapp01.pptx
 
Conjunções coordenação - subordinação - orações sub. adverbiais.
Conjunções   coordenação - subordinação - orações sub. adverbiais.Conjunções   coordenação - subordinação - orações sub. adverbiais.
Conjunções coordenação - subordinação - orações sub. adverbiais.
 
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdfAula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
 
Gramática e Ortografia
Gramática e OrtografiaGramática e Ortografia
Gramática e Ortografia
 
Português
PortuguêsPortuguês
Português
 
Produção textual ii
Produção textual iiProdução textual ii
Produção textual ii
 
AULÃO 07.pptx
AULÃO  07.pptxAULÃO  07.pptx
AULÃO 07.pptx
 
8 ano
8 ano8 ano
8 ano
 
Orações subordinadas adverbiais
Orações subordinadas adverbiaisOrações subordinadas adverbiais
Orações subordinadas adverbiais
 
Orações subordinadas adverbiais
Orações subordinadas adverbiaisOrações subordinadas adverbiais
Orações subordinadas adverbiais
 
CONJUNÇÕES-E-ADVERBIOS-e posiçõesD15.pptx
CONJUNÇÕES-E-ADVERBIOS-e posiçõesD15.pptxCONJUNÇÕES-E-ADVERBIOS-e posiçõesD15.pptx
CONJUNÇÕES-E-ADVERBIOS-e posiçõesD15.pptx
 
Advérbios e preposições
Advérbios e preposiçõesAdvérbios e preposições
Advérbios e preposições
 

Último

EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
Sandra Pratas
 
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
Espanhol Online
 
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos ConjuntosMatemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Instituto Walter Alencar
 
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
Sandra Pratas
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Mary Alvarenga
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
felipescherner
 
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTAEstudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
deboracorrea21
 
Atividade Análise literária O GUARANI.pdf
Atividade Análise literária O GUARANI.pdfAtividade Análise literária O GUARANI.pdf
Atividade Análise literária O GUARANI.pdf
sesiomzezao
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Mary Alvarenga
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Luzia Gabriele
 
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
AntHropológicas Visual PPGA-UFPE
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
apresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacionalapresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacional
shirleisousa9166
 
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Falcão Brasil
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Centro Jacques Delors
 
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Falcão Brasil
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
Falcão Brasil
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
principeandregalli
 

Último (20)

EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
 
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
 
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos ConjuntosMatemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
 
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
 
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
 
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTAEstudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
 
Atividade Análise literária O GUARANI.pdf
Atividade Análise literária O GUARANI.pdfAtividade Análise literária O GUARANI.pdf
Atividade Análise literária O GUARANI.pdf
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
 
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
 
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
 
apresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacionalapresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacional
 
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
 
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
 

Valores semânticos dos conectivos

  • 1. VALORES SEMÂNTICOS DOS CONECTIVOS 1 – O QUE SÃO CONECTIVOS? Para entendermos os valores semânticos dos conectivos, devemos, antes, saber o que é um conectivo. Afinal, o que é um conectivo? Bom, como o próprio nome diz, os conectivos conectam frases, orações ou palavras. Observe os exemplos a seguir; neles, encontramos frases que podem ser produzidas pelos falantes em determinadas situações: NAS PRIMEIRAS DECLARAÇÕES DE AMOR... NAS ÚLTIMAS DECLARAÇÕES DE AMOR... a) Amo você. [Palavra 1 + Palavra 2]  nenhum conectivo b) Gosto de você. [Palavra 1 + conectivo DE + Palavra 2] c) Amo você. Contigo o mundo faz mais sentido. [Oração 1. Oração 2]  nenhum conectivo d) Estou contigo porque você é a mãe dos meus filhos. [Oração 1 + conectivo PORQUE + Oração 2] Na tabela, percebemos que as frases a e c, típicas das primeiras declarações de amor, não possuem conectivos, pois, neles, não encontramos nenhuma palavra que ligue outras palavras ou orações. Já as frases b e d, típicas das últimas declarações de amor, contêm os conectivos de e porque. Nesse caso, o primeiro liga duas palavras – gosto e você – e o segundo integra a oração em roxo – porque você é a mãe dos meus filhos – ligando-a a oração azul – estou contigo. 2 – OS VALORES SEMÂNTICOS E OS CONECTIVOS
  • 2. Como vimos em sala de aula, a semântica, de um modo geral, é a área dos estudos da linguagem que investiga os sentidos das palavras ou dos enunciados. Os conectivos, muitas vezes, ao ligarem expressões linguísticas, palavras ou orações, exprimem uma relação semântica (relação de sentido). É o caso, por exemplo, da frase d: Estou contigo porque você é a mãe dos meus filhos . Nota-se que a oração sublinhada, introduzida pelo conectivo porque, é a causa ou explicação da oração anterior Estou contigo. Por outro lado, no caso da frase b, Gosto de você, o conectivo de apenas liga as duas palavras, não exprimindo nenhuma relação de sentido. Note ainda que, no exemplo c, Amo você. Contigo o mundo faz mais sentido, podemos depreender uma relação de sentido causal ou explicativa, mesmo não havendo conectivo. Essa relação fica clara se colocarmos um pois ou um porque antes da segunda frase, desta forma: Amo você, pois contigo o mundo faz mais sentido. CONCLUSÃO: a) Os conectivos são palavras que ligam duas palavras ou orações. Ex.: Gosto de você.  Conectivo = DE Ex.: Estou contigo porque você é a mãe dos meus filhos.  Conectivo = PORQUE b) Um conectivo pode exprimir uma relação semântica entre duas palavras ou orações. Ex.: Estou contigo porque você é a mãe dos meus filhos.  Conectivo = PORQUE VALOR SEMÂNTICO DO CONECTIVO PORQUE = CAUSA OU EXPLICAÇÃO. c) Nem sempre um conectivo exprime uma relação semântica entre duas palavras ou orações. Ex.: Gosto de você.  Conectivo = DE O CONECTIVO DE NÃO EXPRIME NENHUMA RELAÇÃO SEMÂNTICA; APENAS LIGA DUAS PALAVRAS.
  • 3. d) Às vezes, mesmo não havendo um conectivo, podemos subentender uma relação de sentido entre duas frases. Ex.: Amo você. Contigo o mundo faz mais sentido. RELAÇÃO SEMÂNTICA ENTRE AS FRASES = CAUSA OU EXPLICAÇÃO. 3 – VALORES SEMÂNTICOS DOS CONECTIVOS Passaremos agora a descrever os principais valores semânticos exprimidos pelos conectivos. A) COMPARAÇÃO: Há conectores que exprimem um sentido comparativo. Nesse caso, eles ligam enunciados que possuem elementos relacionados por semelhança ou diferença. Ex.: Sou mais bonito do que o Brad Pitt. Ex.: Sou tão bonito quanto o Brad Pitt. Obs.: Note que, embora as duas frases possuam o valor semântico comparativo, o sentido delas é diferente. Na primeira, o falante considera sua beleza superior à de Brad Pitt; na segunda, o falante iguala sua beleza à de Brad Pitt. Conectivos que geralmente exprimem o valor semântico comparativo: do que, que, quanto, como.
  • 4. B) TEMPO: Existem conectores que relacionam duas ações localizando uma em relação à outra no tempo. É o caso dos exemplos abaixo. Ex.: Quando ela chegou, fui embora. Ex.: Assim que ela chegou, fui embora. Obs.: Note que, embora as duas frases possuam o valor semântico temporal, o sentido delas é diferente. A segunda frase, em relação à primeira, é mais precisa, pois o uso do assim que demonstra que o falante foi embora no momento exato em que a pessoa mencionada chegou. Conectivos que geralmente exprimem o valor semântico temporal: logo, quando, assim que, mal, no momento em que, enquanto, depois que e outros. C) CONDIÇÃO: Apesar de a ideia de condição ser facilmente identificada, ela é difícil de ser definida. De modo geral, pode-se dizer que a relação de condição ocorre da seguinte maneira: se a primeira for verdadeira, a segunda também será. Sendo assim, pode-se dizer que há uma dependência entre uma ação e outra. Ex.: Não saio sem arrumar a casa. (Condição para sair: arrumar a casa). Ex.: Só ficarei com a Ernestina se ela for fiel a mim. Ex.: Posso até ficar com a Ernestina, desde que ela me seja fiel. Ex.: Posso até ficar com a Ernestina, contanto que ela me seja fiel. Obs.: Note que, nos últimos três exemplos, o falante estabelece uma mesma condição para que se relacione amorosamente com Ernestina. Para que o encontro amoroso se dê, ela precisa ser fiel a ele. Conectivos que geralmente exprimem o valor semântico condicional: se, desde que, contanto que, sem entre outros.
  • 5. D) CAUSA E CONSEQUÊNCIA: Uma causa sempre vem junto de uma consequência. De maneira geral, a causa pode ser definida como um fato que gera outro. Por seu turno, esse outro fato, gerado pela causa, é a consequência. Para saber se um conectivo tem valor semântico de causa ou consequência, basta saber se ele encabeça uma oração ou palavra que é causa ou consequência da anterior. Veja os exemplos abaixo: Ex.: Morreu de infarto . CAUSA INFARTO CONSEQUÊNCIA MORTE VALOR SEMÂNTICO DO DE: CAUSA Ex.: Com a perda dos pênaltis , o Brasil foi eliminado. CAUSA PERDA DE PÊNALTIS CONSEQUÊNCIA ELIMINAÇÃO VALOR SEMÂNTICO DO COM: CAUSA Ex.: Virou o jogo por se dedicar bastante . CAUSA DEDICAÇÃO CONSEQUÊNCIA VIRAR O JOGO VALOR SEMÂNTICO DO POR: CAUSA Ex.: Os bombeiros protestaram porque queriam aumento de salário . CAUSA AUMENTO DE SALÁRIO CONSEQUÊNCIA PROTESTO VALOR SEMÂNTICO DO PORQUE: CAUSA
  • 6. Conectivos que geralmente exprimem o valor semântico causal: porque, por, com, como, de, uma vez que, visto que, por conta de, pois, entre outros. Ex.: Basta chover para alagar tudo. CAUSA CHUVA CONSEQUÊNCIA ALAGAR TUDO VALOR SEMÂNTICO DO PARA: CONSEQUÊNCIA Ex.: Os bombeiros protestaram tanto que conseguiram aumento de salário. CAUSA MUITOS PROTESTOS CONSEQUÊNCIA AUMENTO DE SALÁRIO VALOR SEMÂNTICO DO QUE: CONSEQUÊNCIA Conectivos que geralmente exprimem o valor semântico de consequência: para, que (antecedido de partícula intensificadora: tão, tanto ou tamanho. E) EXPLICAÇÃO: A ideia de explicação e causa é muito parecida e de difícil estabelecimento de modo que essa distinção quase não é cobrada em vestibulares. No entanto, vale a pena dedicar algumas linhas para falar sobre a explicação. A explicação não é um fato que gera outro, como a causa, mas uma justificativa de algo dito anteriormente. Exemplos: Ex.: Não passe pelo centro, pois os bombeiros estão protestando. AFIRMATIVA  JUSTIFICATIVA DA AFIRMATIVA Ex.: Os bombeiros devem ter protestado por aqui, tanto que as pessoas estão vestidas de vermelho.
  • 7. AFIRMATIVA  JUSTIFICATIVA DA AFIRMATIVA Conectivos que geralmente exprimem o valor semântico de explicação: pois, que, porque, tanto que, entre outros. E) FINALIDADE: A finalidade ou o fim é a consequência desejada ou preconcebida. Veja: Ex.: Os bombeiros protestaram para obter aumento de salário. Ex.: Os bombeiros protestaram para que seus salários aumentassem. Ex.: Os bombeiros protestaram a fim de que seus salários aumentassem. Qual a finalidade do protesto dos bombeiros? Com que intenção eles protestaram? Resposta: FINALIDADE. Conectivos que geralmente exprimem o valor semântico de finalidade: para, para que, a fim de que. F) CONCLUSÃO: Uma conclusão é uma espécie de fechamento de um raciocínio surgida, geralmente, de duas premissas anteriores, sendo que uma dessas premissas costuma ficar implícita. Ex.: Sou seu pai, logo você deve me obedecer. Ex.: Sou seu pai, portanto você deve me obedecer. PREMISSA 1(implícita): os filhos devem obedecer aos pais. PREMISSA 2(explícita): sou seu pai. CONCLUSÃO: você (o filho) deve me obedecer. Conectivos que geralmente exprimem o valor semântico de conclusão: logo, portanto etc.
  • 8. G) OPOSIÇÃO: Se um conectivo encabeça um enunciado que se opõe a outro, então esse conectivo possui o valor semântico de oposição. Ex.: Foi para a noitada, mas não pegou ninguém. Ex.: Foi para a noitada, porém não pegou ninguém. Ex.: Embora tenha ido para a noitada, não pegou ninguém. Ex.: Apesar de ter ido para noitada, não pegou ninguém. ATENÇÃO: NOTE QUE OS 4 CONECTORES POSSUEM VALORES SEMÂNTICOS DE OPOSIÇÃO, MAS ELES ESTÃO POSICIONADOS EM LUGARES DIFERENTES. OS DOIS PRIMEIROS (MAS E PORÉM) ESTÃO DO LADO DA ORAÇÃO ROXA E OS DOIS ÚLTIMOS (EMBORA E APESAR DE) ESTÃO ENCABEÇANDO A ORAÇÃO AZUL. POR QUE O EMBORA E O APESAR DE TEM DE ENCABEÇAR A ORAÇÃO AZUL E NÃO A ORAÇÃO ROXA COMO O MAS E O PORÉM? RESPOSTA: PORQUE SE ELES ENCABEÇAREM A MESMA ORAÇÃO O SENTIDO DA FRASE MUDA! EXEMPLO: I. Quero pegá-la, mas ela tem namorado. Comentário: o fato de ela ter namorado é considerado um problema para esse falante. Provavelmente ele não vai seduzi-la porque ela tem namorado. (O mas e o porém são adversativos: fortalecem o oração a que se ligam) COLOCANDO O EMBORA NO MESMO LUGAR DO MAS... II. Embora ela tenha namorado , quero pegá-la. Comentário: se colocarmos o embora na mesma posição do mas, ou seja, antes da oração vermelha, o sentido será outro. Nesse caso, o que prevalece é a vontade do falante de se relacionar com a menina. O fato de ela ter namorado não é considerado um problema, apenas um detalhe. Provavelmente ele vai seduzi-la. Sentido de II ≠ Sentido de I
  • 9. COLOCANDO O EMBORA NA OUTRA ORAÇÃO... III. Embora eu queira pegá-la, ela tem namorado. Comentário: se colocamos o embora em outra posição, antes da oração azul, iremos obter o mesmo sentido da frase I. Nesse caso, o fato de ela ter namorado, assim como em I, também é considerado um problema para esse falante. Provavelmente ele não vai seduzi-la porque ela tem namorado. (O embora, o apesar de e o ainda que são concessivos; enfraquecem a oração a que se ligam; portanto, fortalecem a oração a que não se ligam) Sentido de III = Sentido de I H) ADIÇÃO: O valor semântico de adição é expresso por um conectivo quando ele liga duas expressões ou orações que se somam. Ex.: Loco Abreu driblou e fez o gol. Ex.: Loco Abreu não apenas driblou, mas também fez o gol. Ex.: Elano e André Santos não converteram o pênalti, nem a falta. ATENÇÃO: CUIDADO COM O E! O e nem sempre é um conectivo aditivo. Se ele estiver ligando duas orações que se opõem, terá valor de oposição; se estiver ligando duas orações, sendo que uma é conclusão de outra, será conclusivo. Por esse motivo, convêm analisar a relação de sentido entre as orações para descobrir o valor semântico do conectivo. Observe: Ex.: Loco Abreu driblou e fez o gol. (ADIÇÃO) Ex.: Loco Abreu driblou e não fez o gol. (OPOSIÇÃO; equivale a um mas) Ex.: Pelé foi um grande jogador e deve ser homenageado. (CONCLUSÃO; equivale a um portanto)
  • 10. Conectivos que geralmente exprimem o valor semântico de adição: e, nem. Estruturas deste tipo possuem valor semântico de adição: (não só..., mas também), (não somente..., mas também), (não apenas..., mas também), (tanto... quanto). I) ALTERNÂNCIA: Como nos exemplos abaixo, um conectivo pode exprimir o valor semântico de alternância. A alternância é de difícil definição, mas de fácil entendimento para o falante. Observe: Ex.: Ora o Botafogo vence, ora o Botafogo perde. (um fato se alterna com outro) Ex.: Você gostava mais do futebol do Garrincha ou do Pelé? (nesse caso, são oferecidas duas alternativas: o ouvinte deverá escolher entre A ou B) Conectivos que geralmente exprimem o valor semântico de alternância: ou, ou... ou, ora... ora. J) CONFORMIDADE: A conformidade é uma espécie de comparação entre duas proposições em que uma confirma o teor de outra. Em geral, a conformidade pode ser resumida por esta fórmula: A está de acordo com B. Ex.: Conforme o previsto, muitos alunos foram aprovados. B A (está de acordo com B) Ex.: Agiu como manda o figurino. A B Ex.: Segundo a ciência, o cigarro faz mal à saúde. B A
  • 11. Conectivos que geralmente exprimem o valor semântico de conformidade: conforme, segundo, como. OUTROS VALORES: Os conectivos podem exprimir, ainda, outros valores, dentre os quais se destacam os seguintes: origem, destino, posse, matéria, assunto, companhia, presença, ausência, instrumento, agente, lugar, meio e beneficiário. Vejamos os exemplos que tratamos em sala de aula: Vim de São Paulo. VALOR SEMÂNTICO: ORIGEM Fui para São Paulo. VALOR SEMÂNTICO: DESTINO Gravata de João. VALOR SEMÂNTICO: POSSE Mesa de madeira. VALOR SEMÂNTICO: MATÉRIA Falou de futebol. VALOR SEMÂNTICO: ASSUNTO Saiu com a namorada. VALOR SEMÂNTICO: COMPANHIA Um copo com água. VALOR SEMÂNTICO: PRESENÇA Um copo sem água. VALOR SEMÂNTICO: AUSÊNCIA Abriu a porta com a chave. VALOR SEMÂNTICO: INSTRUMENTO A flor foi aceita por ela. VALOR SEMÂNTICO: AGENTE (Quem aceitou: ela = agente da ação) Vou por esse caminho. VALOR SEMÂNTICO: LUGAR Soube disso por telefone. VALOR SEMÂNTICO: MEIO Dei a grana para o Zé. VALOR SEMÂNTICO: BENEFICIÁRIO (Quem recebeu a grana: Zé = beneficiário) _______________________________________________________________ EXERCÍCIOS A- Leia as frases abaixo e marque o valor semântico do conectivo destacado. QUESTÃO 1 Acho que a Seleção está vencendo porque ouvi gritos de comemoração na rua.
  • 12. ( ) Causa ( ) Explicação ( ) Consequência ( ) Conclusão QUESTÃO 2 Como a Seleção venceu, fizemos a festa. ( ) Causa ( ) Oposição ( ) Consequência ( ) Conclusão QUESTÃO 3 Secamos tanto o jogador que ele perdeu o pênalti. ( ) Causa ( ) Explicação ( ) Consequência ( ) Conclusão QUESTÃO 4 Como ele me disse, as inscrições foram abertas hoje. ( ) Comparação ( ) Causa ( ) Conformidade ( ) Tempo QUESTÃO 5 Enquanto eu fazia a prova, minha mãe rezava. ( ) Oposição ( ) Comparação ( ) Alternância ( ) Tempo QUESTÃO 6 Ou vai ou racha. ( ) Adição ( ) Comparação ( ) Alternância ( ) Tempo QUESTÃO 7 Você terá muito tempo para fazer a prova, portanto fique calmo. ( ) Causa ( ) Explicação ( ) Consequência ( ) Conclusão QUESTÃO 8
  • 13. Caso queira ser aprovado, estude. ( ) Causa ( ) Condição ( ) Consequência ( ) Conclusão QUESTÃO 9 Obedeça-me, pois sou seu pai. ( ) Causa ( ) Explicação ( ) Consequência ( ) Conclusão QUESTÃO 10 Saia correndo, porque o prédio está em chamas. ( ) Causa ( ) Explicação ( ) Consequência ( ) Conclusão QUESTÃO 11 Quando eu morrer, quero ser cremado. ( ) Lugar ( ) Tempo ( ) Explicação ( ) Conformidade QUESTÃO 12 Por ser um cavalheiro, aceitou o pedido. ( ) Causa ( ) Finalidade ( ) Agente ( ) Lugar QUESTÃO 13 Como dizia Cartola, “o mundo é um moinho”. ( ) Comparação ( ) Alternância ( ) Conformidade ( ) Tempo QUESTÃO 14 Lavaram a roupa suja e saíram ainda mais brigados. ( ) Adição ( ) Conclusão ( ) Comparação ( ) Oposição
  • 14. QUESTÃO 15 Bateu a falta com tanta força que a bola subiu. ( ) Causa ( ) Explicação ( ) Consequência ( ) Conclusão QUESTÃO 16 Estava adoentado, não obstante, saiu para a noitada. ( ) Adição ( ) Comparação ( ) Explicação ( ) Oposição QUESTÃO 17 Sem otimismo, estamos mais perto da realidade. ( ) Conclusão ( ) Ausência ( ) Explicação ( ) Causa QUESTÃO 18 Aquele rapaz não foi bem recebido por ninguém. ( ) Causa ( ) Finalidade ( ) Agente ( ) Lugar QUESTÃO 19 Não vá por ali! ( ) Lugar ( ) Explicação ( ) Tempo ( ) Conclusão B- Reescreva as frases destacadas utilizando os conectivos pedidos. Faça as alterações necessárias. QUESTÃO 1 Embora estivesse casado, sentia falta da vida de solteiro. Utilizar mas. Resposta:_______________________________________________________
  • 15. QUESTÃO 2 O Botafogo foi derrotado, mas ele não se desesperou. Utilizar ainda que. Resposta:_______________________________________________________ QUESTÃO 3 Jogou com o Flamengo; contudo, perdeu. Utilizar embora. Resposta:_______________________________________________________ QUESTÃO 4 Ganhava muito dinheiro; no entanto, sua vida era um inferno. Utilizar mas. Resposta:_______________________________________________________ C - Baseando-se nas imagens e nos comandos, construa uma frase utilizando o conectivo adequado para expressar a circunstância pedida. MODELO: ELEMENTO A ELEMENTO B VALOR SEMÂNTICO: COMPARAÇÃO FRASE: ELEMENTO B + CONECTOR + ELEMENTO A Resposta: Messi é melhor jogador do que Ronaldinho Gaúcho.
  • 16. QUESTÃO 1 AÇÂO 1 AÇÃO 2 Calvin and Hobbes – Bill Watterson a) VALOR SEMÂNTICO: ADIÇÃO FRASE: AÇÃO 1 + CONECTOR + AÇÃO 2. Resposta: _______________________________________________________________ b) VALOR SEMÂNTICO: ALTERNÂNCIA FRASE: CONECTOR + AÇÃO 1, CONECTOR + AÇÃO 2. Resposta: _______________________________________________________________ c) VALOR SEMÂNTICO: CONDIÇÃO FRASE: CONECTOR + AÇÃO 1, AÇÃO 2. Resposta: _______________________________________________________________ QUESTÃO 2
  • 17. AÇÃO 1 AÇÃO 2 a) VALOR SEMÂNTICO: TEMPO FRASE: CONECTOR + AÇÃO 1, AÇÃO 2. Resposta: _______________________________________________________________ b) VALOR SEMÂNTICO: CAUSA AÇÃO 2: CONSEQUÊNCIA DA AÇÃO 1 AÇÃO 1: CAUSA DA AÇÃO 2 FRASE: AÇÃO 2 + CONECTOR + AÇÃO 1. Resposta: _______________________________________________________________ QUESTÃO 3 FATO 1 FATO 2
  • 18. Casablanca, 1942. a) VALOR SEMÂNTICO: CAUSA FATO 2: CONSEQUÊNCIA DA AÇÃO 1 FATO 1: CAUSA DA AÇÃO 2 FRASE: AÇÃO 2 + CONECTOR + AÇÃO 1. Resposta: _______________________________________________________________ b) VALOR SEMÂNTICO: CONSEQUÊNCIA FATO 2: CONSEQUÊNCIA DA AÇÃO 1 FATO 1: CAUSA DA AÇÃO 2 FRASE: AÇÃO 1 + CONECTOR + AÇÃO 2. Resposta: _______________________________________________________________