SlideShare uma empresa Scribd logo
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
A Geografia estuda fenômenos que integram e influenciam o espaço geográfico,
por meio dos elementos que possibilitam interpretar os fatores naturais e
antrópicos que determinaram a produção desse espaço.
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
Para compreender a dinâmica que determinou a produção do espaço geográfico, é
necessário considerar: -aspectos históricos
-análises sociológicas
-investigações estatísticas
-conhecimentos geológicos
-conhecimentos físicos/químicos
-conhecimentos biológicos
Contribuindo para formar o caráter interdisciplinar da Geografia.
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
(...) O espaço por suas características e por seu funcionamento, pelo
que ele oferece a alguns e recusa a outros, pela seleção de localização
feita entre as atividades e entre os homens, é o resultado de uma práxis
coletiva que reproduz as relações sociais, (...) o espaço evolui pelo
movimento da sociedade total.
(SANTOS,M. Por uma Geografia Nova. São Paulo:Hucitec, 1978, p. 171).
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
O que o espaço oferece a uns e recusa a outros?
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
“O encolhimento do espaço abole o fluxo do tempo.(...) Os habitantes
do Primeiro Mundo vivem no tempo; o espaço não importa para eles,
pois transpõem instantaneamente qualquer distância. (...) Os habitantes
do Terceiro Mundo, ao contrário, vivem no espaço, um espaço pesado,
resistente, intocável, que amarra o tempo e o mantém fora do controle
deles”
(BAUMAN, Zygmunt. Globalização: as consequências humanas.
Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1999, p. 96-97).
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
A GLOBALIZAÇÃO AMPLIA AS
DESIGUALDADES
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
É a porção ou parte do espaço onde vivemos, é nele que ocorre o nosso cotidiano, que vivenciamos nossas experiências.
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
Farina
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
Há lugares simples, com reduzido número de elementos (área rural ou cidade pequena)
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
E lugares complexos, com grande diversidade de elementos (como uma grande cidade onde vivem milhões de pessoas, todos
desenvolvendo uma quantidade enorme de relações e inúmeras atividades)
São Paulo (Região Metropolitana 19 milhões de habitantes)
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
Tóquio (região
metropolitana  14,6
milhões de habitantes)
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
O lugar está relacionado a espaços com que nos familiarizamos, tais como: nosso quarto, nossa
casa, nosso bairro e até mesmo nossa escola.
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
O lugar está relacionado a espaços com que nos familiarizamos, tais como: nosso quarto, nossa
casa, nosso bairro e até mesmo nossa escola.
Os nossos lugares vão sempre se modificando à medida que vamos amadurecendo, somando-se
à outros ou, ainda, deixando de existir.
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
Os territórios são áreas delimitadas por relações muito específicas de poder.
Por isso nem sempre eles estão vinculados somente a um país.
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
Existem territórios dos índios, das gangues, das comunidades organizadas, dos grupos guerrilheiros, etc...
Aldeia Ipatse(Parque Indígena do Xingu)
Aldeia Manalai
FARC
Guerrilheiros em Sierra Maestra
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
Em cada um desses territórios ocorre uma relação de poder, posse ou domínio e vigoram determinadas leis e regras (formais ou
informais)
Favela Vila Cruzeiro
Favela da Rocinha
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
Territórios são construídos e desconstruídos dentro de escalas temporais diferentes
-séculos
-décadas
-anos
-meses
-dias
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
“Duzentos anos atrás, o Brasil não existia. Pelo menos, não como é hoje: um país integrado, de fronteiras bem
definidas e habitantes que se identificam como brasileiros, torcem pela mesma seleção de futebol, usam os mesmos
documentos, viajam para fazer turismo ou trabalhar em cidades e estados vizinhos, frequentam escolas de currículo
unificado e compram e vendem entre si produtos e serviços. (...)
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
“Duzentos anos atrás, o Brasil não existia. Pelo menos, não como é hoje: um país integrado, de fronteiras bem
definidas e habitantes que se identificam como brasileiros, torcem pela mesma seleção de futebol, usam os mesmos
documentos, viajam para fazer turismo ou trabalhar em cidades e estados vizinhos, frequentam escolas de currículo
unificado e compram e vendem entre si produtos e serviços. (...)
Às vésperas da chegada da corte ao Rio de Janeiro, o Brasil era um amontoado de regiões mais ou menos
autônomas, sem comércio ou qualquer outra forma de relacionamento, que tinham como pontos de referência
apenas o idioma português e a Coroa portuguesa, sediada em Lisboa, do outro lado do Oceano Atlântico.(...)
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
“Duzentos anos atrás, o Brasil não existia. Pelo menos, não como é hoje: um país integrado, de fronteiras bem
definidas e habitantes que se identificam como brasileiros, torcem pela mesma seleção de futebol, usam os mesmos
documentos, viajam para fazer turismo ou trabalhar em cidades e estados vizinhos, frequentam escolas de currículo
unificado e compram e vendem entre si produtos e serviços. (...)
Às vésperas da chegada da corte ao Rio de Janeiro, o Brasil era um amontoado de regiões mais ou menos
autônomas, sem comércio ou qualquer outra forma de relacionamento, que tinham como pontos de referência
apenas o idioma português e a Coroa portuguesa, sediada em Lisboa, do outro lado do Oceano Atlântico.(...)
Cada capitania tinha o seu governante, sua pequena milícia e seu pequeno tesouro; a comunicação entre elas era
precária, sendo que geralmente uma ignorava a existência da outra(...)Não havia um Brasil com um centro comum.
Era um círculo imenso, no qual os raios convergiam para bem longe da circunferência central”.
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
“Duzentos anos atrás, o Brasil não existia. Pelo menos, não como é hoje: um país integrado, de fronteiras bem
definidas e habitantes que se identificam como brasileiros, torcem pela mesma seleção de futebol, usam os mesmos
documentos, viajam para fazer turismo ou trabalhar em cidades e estados vizinhos, frequentam escolas de currículo
unificado e compram e vendem entre si produtos e serviços. (...)
Às vésperas da chegada da corte ao Rio de Janeiro, o Brasil era um amontoado de regiões mais ou menos
autônomas, sem comércio ou qualquer outra forma de relacionamento, que tinham como pontos de referência
apenas o idioma português e a Coroa portuguesa, sediada em Lisboa, do outro lado do Oceano Atlântico.(...)
Cada capitania tinha o seu governante, sua pequena milícia e seu pequeno tesouro; a comunicação entre elas era
precária, sendo que geralmente uma ignorava a existência da outra(...)Não havia um Brasil com um centro comum.
Era um círculo imenso, no qual os raios convergiam para bem longe da circunferência central”.
Nem mesmo a expressão “brasileiro” era reconhecida como sendo a designação das pessoas que nasciam no Brasil.
Panfletos e artigos publicados no começo do século XIX discutiam se a denominação correta seria brasileiro,
brasiliense ou brasiliano.”
(GOMES, Laurentino. 1808. São Paulo, Ed Planeta do Brasil, 2°edição, 2010. p 110 e 111.)
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
Direcionado para o aspecto do controle dos
territórios, para a gestão territorial; envolve os mecanismos utilizados pelos grupos sociais para
exercerem domínio sobre os territórios.
Relacionado aos processos que envolvem a
criação dos territórios (processos históricos).
Processo que envolve o rompimento
temporário ou definitivo das relações que mantinham indivíduos ou grupos atrelados a
determinados territórios.
Construção de novas relações de
identidade ou vínculo territorial.
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
Em 1964 foi lançado também o ESTATUTO
DA TERRA
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
Em 1964 foi lançado também o ESTATUTO
DA TERRA
Com o Estatuto da Terra, os grandes bancos
tinham a garantia de que precisavam
para oferecer empréstimos aos grandes
produtores rurais (fortalecendo a
concentração fundiária e por extensão, a
desigualdade social no Brasil).
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
Em 1964 foi lançado também o ESTATUTO
DA TERRA
Com o Estatuto da Terra, os grandes bancos
tinham a garantia de que precisavam
para oferecer empréstimos aos grandes
produtores rurais (fortalecendo a
concentração fundiária e por extensão, a
desigualdade social no Brasil).
Os latifúndios se expandiram rapidamente
porque os empréstimos com juros baixos
foram dados a quem já dispunha de vastas
terras.
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
Em 1964 foi lançado também o ESTATUTO
DA TERRA
Com o Estatuto da Terra, os grandes bancos
tinham a garantia de que precisavam
para oferecer empréstimos aos grandes
produtores rurais (fortalecendo a
concentração fundiária e por extensão, a
desigualdade social no Brasil).
Os latifúndios se expandiram rapidamente
porque os empréstimos com juros baixos
foram dados a quem já dispunha de vastas
terras.
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
Em 1964 foi lançado também o ESTATUTO
DA TERRA
Com o Estatuto da Terra, os grandes bancos
tinham a garantia de que precisavam
para oferecer empréstimos aos grandes
produtores rurais (fortalecendo a
concentração fundiária e por extensão, a
desigualdade social no Brasil).
Os latifúndios se expandiram rapidamente
porque os empréstimos com juros baixos
foram dados a quem já dispunha de vastas
terras.
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
Refere-se ao recorte do espaço geográfico conforme critérios específicos (comuns).
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
Refere-se ao recorte do espaço geográfico conforme critérios específicos (comuns).
Nenhuma delas é unicamente verdadeira nem entre todas há
uma totalmente equivocada.
O que é regionalizar?
Regionalizar significa dividir ou organizar o espaço geográfico em regiões. Procura detectar regiões nas quais as áreas que as compõem têm determinados traços e características comuns.
Existem inúmeras regionalizações do espaço mundial, dependendo do critério que será valorizado:
-divisão do mundo em continentes
-mercados ou blocos econômicos
-países ricos ou países pobres
-paisagens naturais
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
Refere-se ao recorte do espaço geográfico conforme critérios específicos (comuns).
Nenhuma delas é unicamente verdadeira nem entre todas há
uma totalmente equivocada.
O que é regionalizar?
Regionalizar significa dividir ou organizar o espaço geográfico em regiões. Procura detectar regiões nas quais as áreas que as compõem têm determinados traços e características comuns.
Existem inúmeras regionalizações do espaço mundial, dependendo do critério que será valorizado:
-divisão do mundo em continentes
-mercados ou blocos econômicos
-países ricos ou países pobres
-paisagens naturais
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
Consiste em recortes do espaço geográfico captados em um instante, sendo constituídos de elementos antrópicos e naturais.
Trata-se do domínio do visível, aquilo que a vista alcança.
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
Consiste em recortes do espaço geográfico captados em um instante, sendo constituídos de elementos antrópicos e naturais.
Trata-se do domínio do visível, aquilo que a vista alcança.
A paisagem pode mostrar como se organizou uma sociedade
em um determinado momento histórico (o que explica a
importância das ruínas ou edificações antigas)
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
Consiste em recortes do espaço geográfico captados em um instante, sendo constituídos de elementos antrópicos e naturais.
Trata-se do domínio do visível, aquilo que a vista alcança.
A paisagem pode mostrar como se organizou uma sociedade
em um determinado momento histórico (o que explica a
importância das ruínas ou edificações antigas)
A paisagem é uma representação do espaço,
mas não é o espaço, portanto, exibe as formas,
mas esconde a essência de sua produção.
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
Surge após o espaço ser trabalhado, usado e modificado ou transformado pelas sociedades humanas, ou quando estas
imprimem na paisagem as marcas da sua atuação
E organização social.
A paisagem se dá como um conjunto
de objetos reais-concretos. Nesse
sentido a paisagem é transtemporal
(pois junta objetos do passado e do
presente).
Já o espaço é SEMPRE um
presente.
(SANTOS,M. A natureza do Espaço. São Paulo: Edusp, 2017, p.
103).
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
A paisagem existe através de suas formas criadas em
momentos históricos diferentes, porém, coexistindo no
momento atual.
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
Paisagem e espaço geográfico não
são sinônimos.
A paisagem é o conjunto de formas
que, num dado momento, exprimem
as heranças que representam as
sucessivas relações realizadas entre o
homem e a natureza.
O espaço são essas formas
mais a vida que as anima.
(SANTOS,M. A natureza do Espaço. São Paulo: Edusp, 2017, p.
103).

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Globalização
GlobalizaçãoGlobalização
Globalização
Fernanda Lopes
 
O meio natural do meio oeste catarinense no processo de formação dinâmica so...
O meio natural do meio oeste catarinense no processo  de formação dinâmica so...O meio natural do meio oeste catarinense no processo  de formação dinâmica so...
O meio natural do meio oeste catarinense no processo de formação dinâmica so...
taquarucu
 
Tarefa 3 8 ano
Tarefa 3   8 anoTarefa 3   8 ano
Tarefa 3 8 ano
Marquês de Pombal
 
Plano de ensino6º ano história
Plano de ensino6º ano históriaPlano de ensino6º ano história
Plano de ensino6º ano história
Atividades Diversas Cláudia
 
Matrizes culturais do brasil
 Matrizes culturais do brasil Matrizes culturais do brasil
Matrizes culturais do brasil
Gilberto Pires
 
A ImportâNcia Da Geografia
A ImportâNcia Da GeografiaA ImportâNcia Da Geografia
A ImportâNcia Da Geografia
lidia76
 
8ª ano Unid 01 revisão temas 1 e 2
8ª ano Unid 01 revisão temas 1 e 28ª ano Unid 01 revisão temas 1 e 2
8ª ano Unid 01 revisão temas 1 e 2
SEMEC
 
Geografia do Ensino Médio - EJA-FAMATRI
Geografia do Ensino Médio - EJA-FAMATRI Geografia do Ensino Médio - EJA-FAMATRI
Geografia do Ensino Médio - EJA-FAMATRI
Virna Salgado Barra
 
Planos de ensino historia 7 ano 2014
Planos de ensino historia 7 ano 2014Planos de ensino historia 7 ano 2014
Planos de ensino historia 7 ano 2014
Atividades Diversas Cláudia
 
Plano de curso 6 ano
Plano de curso 6 anoPlano de curso 6 ano
Plano de curso 6 ano
Angelina Lopes
 
Matrizes culturais do brasil
Matrizes culturais do brasilMatrizes culturais do brasil
Matrizes culturais do brasil
rdbtava
 
Lugar, território, espaço e paisagem
Lugar, território, espaço e paisagemLugar, território, espaço e paisagem
Lugar, território, espaço e paisagem
Fernanda Lopes
 
Caderno do Aluno História 1 ano vol 1 2014-2017
Caderno do Aluno História 1 ano vol 1 2014-2017Caderno do Aluno História 1 ano vol 1 2014-2017
Caderno do Aluno História 1 ano vol 1 2014-2017
Diogo Santos
 
Matrizes culturais I
Matrizes culturais IMatrizes culturais I
Matrizes culturais I
felipedacarpereira
 
Capoeira
CapoeiraCapoeira
Capoeira
Evandro Diniz
 
Caderno do Aluno História 2 ano vol 1 2014-2017
Caderno do Aluno História 2 ano vol 1 2014-2017Caderno do Aluno História 2 ano vol 1 2014-2017
Caderno do Aluno História 2 ano vol 1 2014-2017
Diogo Santos
 
7º a, b douglas-história
7º a, b douglas-história7º a, b douglas-história
7º a, b douglas-história
Fatima Moraes
 
Imagens dos índios do Brasil no século XVI - Trabalhando com documentos hist...
Imagens dos índios do Brasil no século XVI  - Trabalhando com documentos hist...Imagens dos índios do Brasil no século XVI  - Trabalhando com documentos hist...
Imagens dos índios do Brasil no século XVI - Trabalhando com documentos hist...
Acrópole - História & Educação
 
Quinhentismo1
Quinhentismo1Quinhentismo1
Quinhentismo1
Gabriel de Oliveira
 
Conceitos geográficos
Conceitos geográficosConceitos geográficos
Conceitos geográficos
Professor
 

Mais procurados (20)

Globalização
GlobalizaçãoGlobalização
Globalização
 
O meio natural do meio oeste catarinense no processo de formação dinâmica so...
O meio natural do meio oeste catarinense no processo  de formação dinâmica so...O meio natural do meio oeste catarinense no processo  de formação dinâmica so...
O meio natural do meio oeste catarinense no processo de formação dinâmica so...
 
Tarefa 3 8 ano
Tarefa 3   8 anoTarefa 3   8 ano
Tarefa 3 8 ano
 
Plano de ensino6º ano história
Plano de ensino6º ano históriaPlano de ensino6º ano história
Plano de ensino6º ano história
 
Matrizes culturais do brasil
 Matrizes culturais do brasil Matrizes culturais do brasil
Matrizes culturais do brasil
 
A ImportâNcia Da Geografia
A ImportâNcia Da GeografiaA ImportâNcia Da Geografia
A ImportâNcia Da Geografia
 
8ª ano Unid 01 revisão temas 1 e 2
8ª ano Unid 01 revisão temas 1 e 28ª ano Unid 01 revisão temas 1 e 2
8ª ano Unid 01 revisão temas 1 e 2
 
Geografia do Ensino Médio - EJA-FAMATRI
Geografia do Ensino Médio - EJA-FAMATRI Geografia do Ensino Médio - EJA-FAMATRI
Geografia do Ensino Médio - EJA-FAMATRI
 
Planos de ensino historia 7 ano 2014
Planos de ensino historia 7 ano 2014Planos de ensino historia 7 ano 2014
Planos de ensino historia 7 ano 2014
 
Plano de curso 6 ano
Plano de curso 6 anoPlano de curso 6 ano
Plano de curso 6 ano
 
Matrizes culturais do brasil
Matrizes culturais do brasilMatrizes culturais do brasil
Matrizes culturais do brasil
 
Lugar, território, espaço e paisagem
Lugar, território, espaço e paisagemLugar, território, espaço e paisagem
Lugar, território, espaço e paisagem
 
Caderno do Aluno História 1 ano vol 1 2014-2017
Caderno do Aluno História 1 ano vol 1 2014-2017Caderno do Aluno História 1 ano vol 1 2014-2017
Caderno do Aluno História 1 ano vol 1 2014-2017
 
Matrizes culturais I
Matrizes culturais IMatrizes culturais I
Matrizes culturais I
 
Capoeira
CapoeiraCapoeira
Capoeira
 
Caderno do Aluno História 2 ano vol 1 2014-2017
Caderno do Aluno História 2 ano vol 1 2014-2017Caderno do Aluno História 2 ano vol 1 2014-2017
Caderno do Aluno História 2 ano vol 1 2014-2017
 
7º a, b douglas-história
7º a, b douglas-história7º a, b douglas-história
7º a, b douglas-história
 
Imagens dos índios do Brasil no século XVI - Trabalhando com documentos hist...
Imagens dos índios do Brasil no século XVI  - Trabalhando com documentos hist...Imagens dos índios do Brasil no século XVI  - Trabalhando com documentos hist...
Imagens dos índios do Brasil no século XVI - Trabalhando com documentos hist...
 
Quinhentismo1
Quinhentismo1Quinhentismo1
Quinhentismo1
 
Conceitos geográficos
Conceitos geográficosConceitos geográficos
Conceitos geográficos
 

Semelhante a Cap 1 primeiro ano aula 2-principais conceitos-2020

AS LÍNGUAS DE SINAIS NO MUNDO E NO VRASIL
AS LÍNGUAS DE SINAIS NO MUNDO E NO VRASILAS LÍNGUAS DE SINAIS NO MUNDO E NO VRASIL
AS LÍNGUAS DE SINAIS NO MUNDO E NO VRASIL
francielle53
 
Segundo Ano ICE - Teste Mensal - Bimestre 1/2015
Segundo Ano ICE - Teste Mensal - Bimestre 1/2015Segundo Ano ICE - Teste Mensal - Bimestre 1/2015
Segundo Ano ICE - Teste Mensal - Bimestre 1/2015
Fernanda Lopes
 
Antropologia e cultura
Antropologia e culturaAntropologia e cultura
Antropologia e cultura
Salomao Lucio Dos Santos
 
O meio natural do meio oeste catarinense no processo de formação dinâmica so...
O meio natural do meio oeste catarinense no processo  de formação dinâmica so...O meio natural do meio oeste catarinense no processo  de formação dinâmica so...
O meio natural do meio oeste catarinense no processo de formação dinâmica so...
taquarucu
 
Cinco ideias equivocadas_sobre_indios_bessa
Cinco ideias equivocadas_sobre_indios_bessaCinco ideias equivocadas_sobre_indios_bessa
Cinco ideias equivocadas_sobre_indios_bessa
MarinaMarcos
 
PLANEJAMENTO GERAL 4 ANO HISTÓRIA E GEOGRAFIA.pdf
PLANEJAMENTO GERAL 4 ANO HISTÓRIA E GEOGRAFIA.pdfPLANEJAMENTO GERAL 4 ANO HISTÓRIA E GEOGRAFIA.pdf
PLANEJAMENTO GERAL 4 ANO HISTÓRIA E GEOGRAFIA.pdf
TCC2022
 
Etnolinguismo luso africano na formação do brasil
Etnolinguismo luso africano na formação do brasilEtnolinguismo luso africano na formação do brasil
Etnolinguismo luso africano na formação do brasil
historiapucgoias
 
Historia educação surdos 2
Historia educação surdos 2Historia educação surdos 2
Historia educação surdos 2
ROBSON GOMES
 
Historia da Educação dos Surdos.
Historia da Educação dos Surdos. Historia da Educação dos Surdos.
Historia da Educação dos Surdos.
dilaina maria araujo maria
 
Capa e os acessórios
Capa e os acessóriosCapa e os acessórios
Capa e os acessórios
José Vicente Dalmolin
 
junte-se
junte-sejunte-se
junte-se
Teodoro Silva
 
66hhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhh6649.pdf
66hhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhh6649.pdf66hhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhh6649.pdf
66hhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhh6649.pdf
LEANDROSPANHOL1
 
Artigo tcc final
Artigo tcc finalArtigo tcc final
Cinco ideias equivocadas_sobre_indios_palestra_cenesch (1)
Cinco ideias equivocadas_sobre_indios_palestra_cenesch (1)Cinco ideias equivocadas_sobre_indios_palestra_cenesch (1)
Cinco ideias equivocadas_sobre_indios_palestra_cenesch (1)
Profernanda
 
1lugarterritrioespaoepaisagem 110211152921-phpapp02
1lugarterritrioespaoepaisagem 110211152921-phpapp021lugarterritrioespaoepaisagem 110211152921-phpapp02
1lugarterritrioespaoepaisagem 110211152921-phpapp02
Henrique Alex
 
Primeiras estórias, de Guimarães Rosa - análise
Primeiras estórias, de Guimarães Rosa - análisePrimeiras estórias, de Guimarães Rosa - análise
Primeiras estórias, de Guimarães Rosa - análise
jasonrplima
 
Slides-
Slides-Slides-
Slides-
roecaiomunhoz
 
2 cap4 brasil-localização_iiiii
2 cap4 brasil-localização_iiiii2 cap4 brasil-localização_iiiii
2 cap4 brasil-localização_iiiii
Fernanda Lopes
 
Atividades sobre povos e reinos africanos
Atividades sobre povos e reinos africanosAtividades sobre povos e reinos africanos
Atividades sobre povos e reinos africanos
Zé Knust
 
Fundo documental PAA 2012-201313 BE Castelo
Fundo documental PAA 2012-201313 BE CasteloFundo documental PAA 2012-201313 BE Castelo
Fundo documental PAA 2012-201313 BE Castelo
Biblioteca Gil Vicente
 

Semelhante a Cap 1 primeiro ano aula 2-principais conceitos-2020 (20)

AS LÍNGUAS DE SINAIS NO MUNDO E NO VRASIL
AS LÍNGUAS DE SINAIS NO MUNDO E NO VRASILAS LÍNGUAS DE SINAIS NO MUNDO E NO VRASIL
AS LÍNGUAS DE SINAIS NO MUNDO E NO VRASIL
 
Segundo Ano ICE - Teste Mensal - Bimestre 1/2015
Segundo Ano ICE - Teste Mensal - Bimestre 1/2015Segundo Ano ICE - Teste Mensal - Bimestre 1/2015
Segundo Ano ICE - Teste Mensal - Bimestre 1/2015
 
Antropologia e cultura
Antropologia e culturaAntropologia e cultura
Antropologia e cultura
 
O meio natural do meio oeste catarinense no processo de formação dinâmica so...
O meio natural do meio oeste catarinense no processo  de formação dinâmica so...O meio natural do meio oeste catarinense no processo  de formação dinâmica so...
O meio natural do meio oeste catarinense no processo de formação dinâmica so...
 
Cinco ideias equivocadas_sobre_indios_bessa
Cinco ideias equivocadas_sobre_indios_bessaCinco ideias equivocadas_sobre_indios_bessa
Cinco ideias equivocadas_sobre_indios_bessa
 
PLANEJAMENTO GERAL 4 ANO HISTÓRIA E GEOGRAFIA.pdf
PLANEJAMENTO GERAL 4 ANO HISTÓRIA E GEOGRAFIA.pdfPLANEJAMENTO GERAL 4 ANO HISTÓRIA E GEOGRAFIA.pdf
PLANEJAMENTO GERAL 4 ANO HISTÓRIA E GEOGRAFIA.pdf
 
Etnolinguismo luso africano na formação do brasil
Etnolinguismo luso africano na formação do brasilEtnolinguismo luso africano na formação do brasil
Etnolinguismo luso africano na formação do brasil
 
Historia educação surdos 2
Historia educação surdos 2Historia educação surdos 2
Historia educação surdos 2
 
Historia da Educação dos Surdos.
Historia da Educação dos Surdos. Historia da Educação dos Surdos.
Historia da Educação dos Surdos.
 
Capa e os acessórios
Capa e os acessóriosCapa e os acessórios
Capa e os acessórios
 
junte-se
junte-sejunte-se
junte-se
 
66hhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhh6649.pdf
66hhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhh6649.pdf66hhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhh6649.pdf
66hhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhh6649.pdf
 
Artigo tcc final
Artigo tcc finalArtigo tcc final
Artigo tcc final
 
Cinco ideias equivocadas_sobre_indios_palestra_cenesch (1)
Cinco ideias equivocadas_sobre_indios_palestra_cenesch (1)Cinco ideias equivocadas_sobre_indios_palestra_cenesch (1)
Cinco ideias equivocadas_sobre_indios_palestra_cenesch (1)
 
1lugarterritrioespaoepaisagem 110211152921-phpapp02
1lugarterritrioespaoepaisagem 110211152921-phpapp021lugarterritrioespaoepaisagem 110211152921-phpapp02
1lugarterritrioespaoepaisagem 110211152921-phpapp02
 
Primeiras estórias, de Guimarães Rosa - análise
Primeiras estórias, de Guimarães Rosa - análisePrimeiras estórias, de Guimarães Rosa - análise
Primeiras estórias, de Guimarães Rosa - análise
 
Slides-
Slides-Slides-
Slides-
 
2 cap4 brasil-localização_iiiii
2 cap4 brasil-localização_iiiii2 cap4 brasil-localização_iiiii
2 cap4 brasil-localização_iiiii
 
Atividades sobre povos e reinos africanos
Atividades sobre povos e reinos africanosAtividades sobre povos e reinos africanos
Atividades sobre povos e reinos africanos
 
Fundo documental PAA 2012-201313 BE Castelo
Fundo documental PAA 2012-201313 BE CasteloFundo documental PAA 2012-201313 BE Castelo
Fundo documental PAA 2012-201313 BE Castelo
 

Mais de Fernanda Lopes

Mariana tragédia
Mariana tragédiaMariana tragédia
Mariana tragédia
Fernanda Lopes
 
Piores acidentes nucleares da história
Piores acidentes nucleares da históriaPiores acidentes nucleares da história
Piores acidentes nucleares da história
Fernanda Lopes
 
Fontes de energia
Fontes de energiaFontes de energia
Fontes de energia
Fernanda Lopes
 
China conteúdo
China conteúdoChina conteúdo
China conteúdo
Fernanda Lopes
 
Questão palestina
Questão palestinaQuestão palestina
Questão palestina
Fernanda Lopes
 
Conflitos mundiais 2
Conflitos mundiais 2Conflitos mundiais 2
Conflitos mundiais 2
Fernanda Lopes
 
Cap 14 c regiões geoeconômicas_centro sul
Cap 14 c regiões geoeconômicas_centro sulCap 14 c regiões geoeconômicas_centro sul
Cap 14 c regiões geoeconômicas_centro sul
Fernanda Lopes
 
Cap 14 b regiões geoeconômicas_ne
Cap 14 b regiões geoeconômicas_neCap 14 b regiões geoeconômicas_ne
Cap 14 b regiões geoeconômicas_ne
Fernanda Lopes
 
Cap 14 regiões geoeconômicas amazônia
Cap 14 regiões geoeconômicas amazôniaCap 14 regiões geoeconômicas amazônia
Cap 14 regiões geoeconômicas amazônia
Fernanda Lopes
 
Cap 13 mundo ex socialista
Cap 13 mundo ex socialistaCap 13 mundo ex socialista
Cap 13 mundo ex socialista
Fernanda Lopes
 
Rússia país
Rússia paísRússia país
Rússia país
Fernanda Lopes
 
Cap 13 b a região concentrada
Cap 13 b a região concentradaCap 13 b a região concentrada
Cap 13 b a região concentrada
Fernanda Lopes
 
Cap 12 desenvolvimento mundiallll
Cap 12 desenvolvimento mundiallllCap 12 desenvolvimento mundiallll
Cap 12 desenvolvimento mundiallll
Fernanda Lopes
 
Questões ambientais buraco ozônio e poluição das águas
Questões ambientais buraco ozônio e poluição das águasQuestões ambientais buraco ozônio e poluição das águas
Questões ambientais buraco ozônio e poluição das águas
Fernanda Lopes
 
Questões ambientais
Questões ambientaisQuestões ambientais
Questões ambientais
Fernanda Lopes
 
Segunda guerra mundial face comentários
Segunda guerra mundial  face comentáriosSegunda guerra mundial  face comentários
Segunda guerra mundial face comentários
Fernanda Lopes
 
As duas europas
As duas europasAs duas europas
As duas europas
Fernanda Lopes
 
Cap 9 vegetação do brasil
Cap 9 vegetação do brasilCap 9 vegetação do brasil
Cap 9 vegetação do brasil
Fernanda Lopes
 
Hidrografia
HidrografiaHidrografia
Hidrografia
Fernanda Lopes
 
Cap 8 bacias hidrográficas
Cap 8 bacias hidrográficasCap 8 bacias hidrográficas
Cap 8 bacias hidrográficas
Fernanda Lopes
 

Mais de Fernanda Lopes (20)

Mariana tragédia
Mariana tragédiaMariana tragédia
Mariana tragédia
 
Piores acidentes nucleares da história
Piores acidentes nucleares da históriaPiores acidentes nucleares da história
Piores acidentes nucleares da história
 
Fontes de energia
Fontes de energiaFontes de energia
Fontes de energia
 
China conteúdo
China conteúdoChina conteúdo
China conteúdo
 
Questão palestina
Questão palestinaQuestão palestina
Questão palestina
 
Conflitos mundiais 2
Conflitos mundiais 2Conflitos mundiais 2
Conflitos mundiais 2
 
Cap 14 c regiões geoeconômicas_centro sul
Cap 14 c regiões geoeconômicas_centro sulCap 14 c regiões geoeconômicas_centro sul
Cap 14 c regiões geoeconômicas_centro sul
 
Cap 14 b regiões geoeconômicas_ne
Cap 14 b regiões geoeconômicas_neCap 14 b regiões geoeconômicas_ne
Cap 14 b regiões geoeconômicas_ne
 
Cap 14 regiões geoeconômicas amazônia
Cap 14 regiões geoeconômicas amazôniaCap 14 regiões geoeconômicas amazônia
Cap 14 regiões geoeconômicas amazônia
 
Cap 13 mundo ex socialista
Cap 13 mundo ex socialistaCap 13 mundo ex socialista
Cap 13 mundo ex socialista
 
Rússia país
Rússia paísRússia país
Rússia país
 
Cap 13 b a região concentrada
Cap 13 b a região concentradaCap 13 b a região concentrada
Cap 13 b a região concentrada
 
Cap 12 desenvolvimento mundiallll
Cap 12 desenvolvimento mundiallllCap 12 desenvolvimento mundiallll
Cap 12 desenvolvimento mundiallll
 
Questões ambientais buraco ozônio e poluição das águas
Questões ambientais buraco ozônio e poluição das águasQuestões ambientais buraco ozônio e poluição das águas
Questões ambientais buraco ozônio e poluição das águas
 
Questões ambientais
Questões ambientaisQuestões ambientais
Questões ambientais
 
Segunda guerra mundial face comentários
Segunda guerra mundial  face comentáriosSegunda guerra mundial  face comentários
Segunda guerra mundial face comentários
 
As duas europas
As duas europasAs duas europas
As duas europas
 
Cap 9 vegetação do brasil
Cap 9 vegetação do brasilCap 9 vegetação do brasil
Cap 9 vegetação do brasil
 
Hidrografia
HidrografiaHidrografia
Hidrografia
 
Cap 8 bacias hidrográficas
Cap 8 bacias hidrográficasCap 8 bacias hidrográficas
Cap 8 bacias hidrográficas
 

Último

Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdfAula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
Marília Pacheco
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Simone399395
 
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
ANDRÉA FERREIRA
 
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIASA SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
HisrelBlog
 
As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
rloureiro1
 
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Mary Alvarenga
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
beatrizsilva525654
 
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdfUFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
Manuais Formação
 
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junhoATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
Crisnaiara
 
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃOAUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
FernandaOliveira758273
 
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
DouglasMoraes54
 
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf eplanejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
HelenStefany
 
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdfComo montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
AlineOliveira625820
 
A importância das conjunções- Ensino Médio
A importância das conjunções- Ensino MédioA importância das conjunções- Ensino Médio
A importância das conjunções- Ensino Médio
nunesly
 
Curativo de cateter venoso central na UTI.pdf
Curativo de cateter venoso central na UTI.pdfCurativo de cateter venoso central na UTI.pdf
Curativo de cateter venoso central na UTI.pdf
BiancaCristina75
 
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptxRoteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
pamellaaraujo10
 
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasnTabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
CarlosJean21
 
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdfAula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
AntonioAngeloNeves
 
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdfApostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
bmgrama
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 

Último (20)

Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdfAula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
 
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
 
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIASA SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
 
As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
 
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
 
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdfUFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
 
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junhoATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
 
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃOAUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
 
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
 
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf eplanejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
 
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdfComo montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
 
A importância das conjunções- Ensino Médio
A importância das conjunções- Ensino MédioA importância das conjunções- Ensino Médio
A importância das conjunções- Ensino Médio
 
Curativo de cateter venoso central na UTI.pdf
Curativo de cateter venoso central na UTI.pdfCurativo de cateter venoso central na UTI.pdf
Curativo de cateter venoso central na UTI.pdf
 
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptxRoteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
 
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasnTabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
 
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdfAula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
 
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdfApostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
 

Cap 1 primeiro ano aula 2-principais conceitos-2020

  • 1. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  • 2. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia A Geografia estuda fenômenos que integram e influenciam o espaço geográfico, por meio dos elementos que possibilitam interpretar os fatores naturais e antrópicos que determinaram a produção desse espaço.
  • 3. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia Para compreender a dinâmica que determinou a produção do espaço geográfico, é necessário considerar: -aspectos históricos -análises sociológicas -investigações estatísticas -conhecimentos geológicos -conhecimentos físicos/químicos -conhecimentos biológicos Contribuindo para formar o caráter interdisciplinar da Geografia.
  • 4. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia (...) O espaço por suas características e por seu funcionamento, pelo que ele oferece a alguns e recusa a outros, pela seleção de localização feita entre as atividades e entre os homens, é o resultado de uma práxis coletiva que reproduz as relações sociais, (...) o espaço evolui pelo movimento da sociedade total. (SANTOS,M. Por uma Geografia Nova. São Paulo:Hucitec, 1978, p. 171).
  • 5. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia O que o espaço oferece a uns e recusa a outros?
  • 6. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia “O encolhimento do espaço abole o fluxo do tempo.(...) Os habitantes do Primeiro Mundo vivem no tempo; o espaço não importa para eles, pois transpõem instantaneamente qualquer distância. (...) Os habitantes do Terceiro Mundo, ao contrário, vivem no espaço, um espaço pesado, resistente, intocável, que amarra o tempo e o mantém fora do controle deles” (BAUMAN, Zygmunt. Globalização: as consequências humanas. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1999, p. 96-97).
  • 7. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia A GLOBALIZAÇÃO AMPLIA AS DESIGUALDADES
  • 8. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  • 9. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  • 10. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  • 11. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  • 12. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  • 13. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  • 14. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia É a porção ou parte do espaço onde vivemos, é nele que ocorre o nosso cotidiano, que vivenciamos nossas experiências.
  • 15. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  • 16. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia Farina
  • 17. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  • 18. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia Há lugares simples, com reduzido número de elementos (área rural ou cidade pequena)
  • 19. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia E lugares complexos, com grande diversidade de elementos (como uma grande cidade onde vivem milhões de pessoas, todos desenvolvendo uma quantidade enorme de relações e inúmeras atividades) São Paulo (Região Metropolitana 19 milhões de habitantes)
  • 20. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia Tóquio (região metropolitana  14,6 milhões de habitantes)
  • 21. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia O lugar está relacionado a espaços com que nos familiarizamos, tais como: nosso quarto, nossa casa, nosso bairro e até mesmo nossa escola.
  • 22. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia O lugar está relacionado a espaços com que nos familiarizamos, tais como: nosso quarto, nossa casa, nosso bairro e até mesmo nossa escola. Os nossos lugares vão sempre se modificando à medida que vamos amadurecendo, somando-se à outros ou, ainda, deixando de existir.
  • 23. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia Os territórios são áreas delimitadas por relações muito específicas de poder. Por isso nem sempre eles estão vinculados somente a um país.
  • 24. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia Existem territórios dos índios, das gangues, das comunidades organizadas, dos grupos guerrilheiros, etc... Aldeia Ipatse(Parque Indígena do Xingu) Aldeia Manalai FARC Guerrilheiros em Sierra Maestra
  • 25. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia Em cada um desses territórios ocorre uma relação de poder, posse ou domínio e vigoram determinadas leis e regras (formais ou informais) Favela Vila Cruzeiro Favela da Rocinha
  • 26. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia Territórios são construídos e desconstruídos dentro de escalas temporais diferentes -séculos -décadas -anos -meses -dias
  • 27. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  • 28. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia “Duzentos anos atrás, o Brasil não existia. Pelo menos, não como é hoje: um país integrado, de fronteiras bem definidas e habitantes que se identificam como brasileiros, torcem pela mesma seleção de futebol, usam os mesmos documentos, viajam para fazer turismo ou trabalhar em cidades e estados vizinhos, frequentam escolas de currículo unificado e compram e vendem entre si produtos e serviços. (...)
  • 29. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia “Duzentos anos atrás, o Brasil não existia. Pelo menos, não como é hoje: um país integrado, de fronteiras bem definidas e habitantes que se identificam como brasileiros, torcem pela mesma seleção de futebol, usam os mesmos documentos, viajam para fazer turismo ou trabalhar em cidades e estados vizinhos, frequentam escolas de currículo unificado e compram e vendem entre si produtos e serviços. (...) Às vésperas da chegada da corte ao Rio de Janeiro, o Brasil era um amontoado de regiões mais ou menos autônomas, sem comércio ou qualquer outra forma de relacionamento, que tinham como pontos de referência apenas o idioma português e a Coroa portuguesa, sediada em Lisboa, do outro lado do Oceano Atlântico.(...)
  • 30. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia “Duzentos anos atrás, o Brasil não existia. Pelo menos, não como é hoje: um país integrado, de fronteiras bem definidas e habitantes que se identificam como brasileiros, torcem pela mesma seleção de futebol, usam os mesmos documentos, viajam para fazer turismo ou trabalhar em cidades e estados vizinhos, frequentam escolas de currículo unificado e compram e vendem entre si produtos e serviços. (...) Às vésperas da chegada da corte ao Rio de Janeiro, o Brasil era um amontoado de regiões mais ou menos autônomas, sem comércio ou qualquer outra forma de relacionamento, que tinham como pontos de referência apenas o idioma português e a Coroa portuguesa, sediada em Lisboa, do outro lado do Oceano Atlântico.(...) Cada capitania tinha o seu governante, sua pequena milícia e seu pequeno tesouro; a comunicação entre elas era precária, sendo que geralmente uma ignorava a existência da outra(...)Não havia um Brasil com um centro comum. Era um círculo imenso, no qual os raios convergiam para bem longe da circunferência central”.
  • 31. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia “Duzentos anos atrás, o Brasil não existia. Pelo menos, não como é hoje: um país integrado, de fronteiras bem definidas e habitantes que se identificam como brasileiros, torcem pela mesma seleção de futebol, usam os mesmos documentos, viajam para fazer turismo ou trabalhar em cidades e estados vizinhos, frequentam escolas de currículo unificado e compram e vendem entre si produtos e serviços. (...) Às vésperas da chegada da corte ao Rio de Janeiro, o Brasil era um amontoado de regiões mais ou menos autônomas, sem comércio ou qualquer outra forma de relacionamento, que tinham como pontos de referência apenas o idioma português e a Coroa portuguesa, sediada em Lisboa, do outro lado do Oceano Atlântico.(...) Cada capitania tinha o seu governante, sua pequena milícia e seu pequeno tesouro; a comunicação entre elas era precária, sendo que geralmente uma ignorava a existência da outra(...)Não havia um Brasil com um centro comum. Era um círculo imenso, no qual os raios convergiam para bem longe da circunferência central”. Nem mesmo a expressão “brasileiro” era reconhecida como sendo a designação das pessoas que nasciam no Brasil. Panfletos e artigos publicados no começo do século XIX discutiam se a denominação correta seria brasileiro, brasiliense ou brasiliano.” (GOMES, Laurentino. 1808. São Paulo, Ed Planeta do Brasil, 2°edição, 2010. p 110 e 111.)
  • 32. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia Direcionado para o aspecto do controle dos territórios, para a gestão territorial; envolve os mecanismos utilizados pelos grupos sociais para exercerem domínio sobre os territórios. Relacionado aos processos que envolvem a criação dos territórios (processos históricos). Processo que envolve o rompimento temporário ou definitivo das relações que mantinham indivíduos ou grupos atrelados a determinados territórios. Construção de novas relações de identidade ou vínculo territorial.
  • 33. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia
  • 34. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia Em 1964 foi lançado também o ESTATUTO DA TERRA
  • 35. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia Em 1964 foi lançado também o ESTATUTO DA TERRA Com o Estatuto da Terra, os grandes bancos tinham a garantia de que precisavam para oferecer empréstimos aos grandes produtores rurais (fortalecendo a concentração fundiária e por extensão, a desigualdade social no Brasil).
  • 36. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia Em 1964 foi lançado também o ESTATUTO DA TERRA Com o Estatuto da Terra, os grandes bancos tinham a garantia de que precisavam para oferecer empréstimos aos grandes produtores rurais (fortalecendo a concentração fundiária e por extensão, a desigualdade social no Brasil). Os latifúndios se expandiram rapidamente porque os empréstimos com juros baixos foram dados a quem já dispunha de vastas terras.
  • 37. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia Em 1964 foi lançado também o ESTATUTO DA TERRA Com o Estatuto da Terra, os grandes bancos tinham a garantia de que precisavam para oferecer empréstimos aos grandes produtores rurais (fortalecendo a concentração fundiária e por extensão, a desigualdade social no Brasil). Os latifúndios se expandiram rapidamente porque os empréstimos com juros baixos foram dados a quem já dispunha de vastas terras.
  • 38. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia Em 1964 foi lançado também o ESTATUTO DA TERRA Com o Estatuto da Terra, os grandes bancos tinham a garantia de que precisavam para oferecer empréstimos aos grandes produtores rurais (fortalecendo a concentração fundiária e por extensão, a desigualdade social no Brasil). Os latifúndios se expandiram rapidamente porque os empréstimos com juros baixos foram dados a quem já dispunha de vastas terras.
  • 39. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia Refere-se ao recorte do espaço geográfico conforme critérios específicos (comuns).
  • 40. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia Refere-se ao recorte do espaço geográfico conforme critérios específicos (comuns). Nenhuma delas é unicamente verdadeira nem entre todas há uma totalmente equivocada. O que é regionalizar? Regionalizar significa dividir ou organizar o espaço geográfico em regiões. Procura detectar regiões nas quais as áreas que as compõem têm determinados traços e características comuns. Existem inúmeras regionalizações do espaço mundial, dependendo do critério que será valorizado: -divisão do mundo em continentes -mercados ou blocos econômicos -países ricos ou países pobres -paisagens naturais
  • 41. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia Refere-se ao recorte do espaço geográfico conforme critérios específicos (comuns). Nenhuma delas é unicamente verdadeira nem entre todas há uma totalmente equivocada. O que é regionalizar? Regionalizar significa dividir ou organizar o espaço geográfico em regiões. Procura detectar regiões nas quais as áreas que as compõem têm determinados traços e características comuns. Existem inúmeras regionalizações do espaço mundial, dependendo do critério que será valorizado: -divisão do mundo em continentes -mercados ou blocos econômicos -países ricos ou países pobres -paisagens naturais
  • 42. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia Consiste em recortes do espaço geográfico captados em um instante, sendo constituídos de elementos antrópicos e naturais. Trata-se do domínio do visível, aquilo que a vista alcança.
  • 43. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia Consiste em recortes do espaço geográfico captados em um instante, sendo constituídos de elementos antrópicos e naturais. Trata-se do domínio do visível, aquilo que a vista alcança. A paisagem pode mostrar como se organizou uma sociedade em um determinado momento histórico (o que explica a importância das ruínas ou edificações antigas)
  • 44. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia Consiste em recortes do espaço geográfico captados em um instante, sendo constituídos de elementos antrópicos e naturais. Trata-se do domínio do visível, aquilo que a vista alcança. A paisagem pode mostrar como se organizou uma sociedade em um determinado momento histórico (o que explica a importância das ruínas ou edificações antigas) A paisagem é uma representação do espaço, mas não é o espaço, portanto, exibe as formas, mas esconde a essência de sua produção.
  • 45. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia Surge após o espaço ser trabalhado, usado e modificado ou transformado pelas sociedades humanas, ou quando estas imprimem na paisagem as marcas da sua atuação E organização social. A paisagem se dá como um conjunto de objetos reais-concretos. Nesse sentido a paisagem é transtemporal (pois junta objetos do passado e do presente). Já o espaço é SEMPRE um presente. (SANTOS,M. A natureza do Espaço. São Paulo: Edusp, 2017, p. 103).
  • 46. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia A paisagem existe através de suas formas criadas em momentos históricos diferentes, porém, coexistindo no momento atual.
  • 47. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA BRUM LOPES, disciplina de Geografia Paisagem e espaço geográfico não são sinônimos. A paisagem é o conjunto de formas que, num dado momento, exprimem as heranças que representam as sucessivas relações realizadas entre o homem e a natureza. O espaço são essas formas mais a vida que as anima. (SANTOS,M. A natureza do Espaço. São Paulo: Edusp, 2017, p. 103).