SlideShare uma empresa Scribd logo
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
-engloba todos os estados que possuem manchas de vegetação amazônica (os 7 estados do
Norte mais o oeste do MA e norte do MT)
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
Uma das
características
mais marcante
dessa região é a
vegetação.
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
Além dessa característica, outra muito importante é que a região é a nova fronteira do capital.
Atrás dos recursos naturais
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
área em que o capital
começa a atuar de forma
mais marcante (não que
antes não tivesse
nenhuma atuação, mas a
procura era muito menor).
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
Propaganda do governo publicada no final de 1970
oferecendo apoio do governo federal para projetos
econômicos na Amazônia.
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
A Amazônia não é uma floresta inteiramente brasileira (9 países) Brasil (mais de 60% da floresta, o Peru está em segundo lugar,
com 13%)
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
O conceito de Amazônia Legal foi instituído pelo governo brasileiro
como forma de planejar e promover o desenvolvimento social e
econômico dos estados da região amazônica, que historicamente
compartilham os mesmos desafios econômicos, políticos e sociais
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
O conceito de Amazônia Legal foi instituído pelo governo brasileiro
como forma de planejar e promover o desenvolvimento social e
econômico dos estados da região amazônica, que historicamente
compartilham os mesmos desafios econômicos, políticos e sociais
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
A exploração dos recursos da Amazônia podem acontecer de forma: legal, ilegal, privada e estatal
(tem muita atuação do governo, de empresas, não se trata apenas de uma atuação predatória
individual)
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
A região amazônica é muito propícia para a retirada de madeira (extrativismo), a ideia é não
somente desmatar para plantar soja, mas, retirar a vegetação de forma sustentável.
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
1m2 de floresta, evapora mais água que 1m2 de oceano
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
Fonte: Rios Voadores. Disponível em:<http://riosvoadores.com.br/mapas-meteorologicos/rios-voadores/>. Acesso em: 14 jun. 2016.
Os rios voadores são “cursos de água atmosféricos”, formados por massas de ar carregadas de vapor de água, muitas vezes
acompanhados por nuvens, e são propelidos pelos ventos. Essas correntes de ar invisíveis passam em cima das nossas cabeças
carregando umidade da Bacia Amazônica para o Centro-Oeste, Sudeste e Sul do Brasil.
Estudos promovidos pelo INPA já mostraram que uma
árvore com copa de 10 metros de diâmetro é capaz de
bombear para a atmosfera mais de 300 litros de água, em
forma de vapor, em um único dia – ou seja, mais que o
dobro da água que um brasileiro usa diariamente! Uma
árvore maior, com copa de 20 metros de diâmetro, por
exemplo, pode evapotranspirar bem mais de 1.000 litros
por dia. Estima-se que haja 600 bilhões de árvores na
Amazônia: imagine então quanta água a floresta toda está
bombeando a cada 24 horas!
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
http://riosvoadores.com.br/wp-content/uploads/sites/5/2013/05/diagrama.png
A floresta amazônica funciona como uma
bomba d’água. Ela puxa para dentro do
continente a umidade evaporada pelo
oceano Atlântico e carregada pelos
ventos alíseos. Ao seguir terra adentro, a
umidade cai como chuva sobre a floresta.
Pela ação da evapotra
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
-Região do planeta que tem mais água continental.
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
-Região do planeta que tem mais água continental.
-rio de maior volume e
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
-Região do planeta que tem mais água continental.
-rio de maior volume e
-maior aquífero do mundo
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
Isso já é uma razão para o interesse mundial na região
Distribuição da água no mundo
Água Doce Água Salgada
97%
3%
Água Doce
Água Congelada Depósitos Subterrâneos
Lagos e cursos d´água Umidade do ar
71%
18%
7% 4%
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
Equipamento transforma urina em água potável
http://colunas.revistaepocanegocios.globo.com/empresaverde/2009/05/27/equipamento-transforma-urina-em-agua-potavel/
A reciclagem de urina está ficando cada vez mais popular, especialmente pelo
iminente risco da falta de água no planeta.
A última novidade nessa área é do designer argentino Leonardo Manavella. Ele criou o
“Aqua H20”, que funciona com xixi humano e de animais. O processo é simples: a sobra
do líquido é filtrada por um mecanismo de carbono ativado, que remove a cor e o sabor
da urina.
Depois de filtrado, o líquido sai completamente limpo e apto para o consumo. Segundo o
designer, o aparelho pode salvar vidas de pessoas que moram em zonas de emergência e
não dispõem de água potável para sobreviver.
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografiahttps://catracalivre.com.br/geral/sustentavel/indicacao/canudo-torna-agua-potavel-enquanto-o-liquido-e-sugado/
Canudo torna água potável enquanto o líquido é sugado
Segundo a ONU, 3,5 milhões de pessoas morrem por ano no mundo por doenças relacionadas à água impura
Parece coisa de outro planeta, mas esse canudinho que filtra a água no momento em que ela está sendo consumida já é uma
realidade. Existem dois modelos da ferramenta: o LifeStraw, que nasceu em 2005, e o H2LifeTube, que surgiu em 2011, no Brasil,
mas ainda não está disponível no mercado.
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
Banco biogenético muito grande na Amazônia.
(BIOPIRATARIA)
-20% das espécies de aves do mundo (quase
sempre que se faz um novo estudo, se
encontra espécies novas de animais e
plantas)
-das 55 mil angiospermas que estão no
Brasil, 40 mil estão na Amazônia.
-400 espécies de mamíferos
samaúma, as raízes parecem muros, são tabulares (muito grande)
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
A biopirataria no Brasil teve início na época do descobrimento, quando ocorreu uma intensa
exploração de pau-brasil, uma espécie de porte médio da família das leguminosas.
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
A biopirataria no Brasil teve início na época do descobrimento, quando ocorreu uma intensa
exploração de pau-brasil, uma espécie de porte médio da família das leguminosas.
Essa espécie, que era usada pelos indígenas para a fabricação de corantes, foi levada para a
Europa pelos portugueses.
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
Até o momento da ocupação do que viria a ser o Brasil, os europeus utilizavam um pigmento
trazido de Sumatra (Indonésia), que era muito caro (apenas os reis e o Papa usavam vermelho).
O pau-brasil foi um grande achado para o europeu, pois permitiu a popularização do
vermelho na Europa.
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
Até o momento da ocupação do que viria a ser o Brasil, os europeus utilizavam um pigmento
trazido de Sumatra (Indonésia), que era muito caro (apenas os reis e o Papa usavam vermelho).
O pau-brasil foi um grande achado para o europeu, pois permitiu a popularização do
vermelho na Europa.
Iniciou-se aí a exploração da
planta e a utilização do
conhecimento tradicional.
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
Até o momento da ocupação do que viria a ser o Brasil, os europeus utilizavam um pigmento
trazido de Sumatra (Indonésia), que era muito caro (apenas os reis e o Papa usavam vermelho).
O pau-brasil foi um grande achado para o europeu, pois permitiu a popularização do
vermelho na Europa.
Iniciou-se aí a exploração da
planta e a utilização do
conhecimento tradicional.
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
Em 1992, durante a ECO-92, foi estabelecida a Convenção sobre a Diversidade Biológica, que tem como objetivo “ a conservação
da diversidade biológica, a utilização sustentável de seus componentes e a repartição justa e equitativa dos benefícios derivados
da utilização dos recursos genéticos, mediante, inclusive, o acesso adequado aos recursos genéticos e a transferência adequada
de tecnologias pertinentes, levando em conta todos os direitos sobre tais recursos e tecnologias, e
mediante financiamento adequado”.
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
Em 1992, durante a ECO-92, foi estabelecida a Convenção sobre a Diversidade Biológica, que tem como objetivo “ a conservação
da diversidade biológica, a utilização sustentável de seus componentes e a repartição justa e equitativa dos benefícios derivados
da utilização dos recursos genéticos, mediante, inclusive, o acesso adequado aos recursos genéticos e a transferência adequada
de tecnologias pertinentes, levando em conta todos os direitos sobre tais recursos e tecnologias, e
mediante financiamento adequado”.
De acordo com essa convenção, também ficou estabelecido que cada país tem direito sobre seus recursos
naturais, podendo explorá-los, desde que esse ato não cause danos ao meio ambiente que
afetem outros países.
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
Em 1992, durante a ECO-92, foi estabelecida a Convenção sobre a Diversidade Biológica, que tem como objetivo “ a conservação
da diversidade biológica, a utilização sustentável de seus componentes e a repartição justa e equitativa dos benefícios derivados
da utilização dos recursos genéticos, mediante, inclusive, o acesso adequado aos recursos genéticos e a transferência adequada
de tecnologias pertinentes, levando em conta todos os direitos sobre tais recursos e tecnologias, e
mediante financiamento adequado”.
De acordo com essa convenção, também ficou estabelecido que cada país tem direito sobre seus recursos
naturais, podendo explorá-los, desde que esse ato não cause danos ao meio ambiente que
afetem outros países.
Fica claro, portanto, que os recursos naturais não são patrimônio da humanidade e nenhum
outro país pode explorar uma área sem a devida autorização.
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
- O cupuaçu, fruta típica da Amazônia e da mesma família do cacau, foi alvo de exploração.
Empresas japonesas patentearam o fruto e registraram um chocolate feito com o caroço de cupuaçu (cupulate).
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
Diante disso, nosso país não podia exportar o produto utilizando o nome cupuaçu e cupulate sem
o pagamento de royalties.
Entretanto, esse produto já havia sido
criado pela Embrapa e uma grande
mobilização foi feita para quebrar a
patente. Felizmente, a patente
japonesa foi quebrada em
2004.
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
http://www.amazonlink.org/
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografiahttp://www.amazonlink.org/biopirataria/andiroba.htm
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
Uma espécie de rã da Amazônia (Epipedobates tricolor) também foi alvo da biopirataria.
Cientistas obtiveram rãs de forma ilegal, estudaram seu veneno e produziram um produto com
propriedades analgésicas, o qual patentearam.
As pesquisas revelaram que a secreção de phyllomedusa bicolor contém uma serie de substancias
altamente eficazes, sendo as principais a dermorfina e a deltorfina, pertencentes ao grupo dos
peptídeos. Estes dois peptídeos eram desconhecidos antes das pesquisas de phyllomedusa bicolor.
Dermorfina é um potente analgésico e deltorfina pode ser aplicada no tratamento
da Ischemia. (um tipo de falta de circulação sanguínea e falta de oxigênio, que pode causar
derrames). As substâncias da secreção do sapo também possuem propriedades antibióticas e de
fortalecimento do sistema imunológico e ainda revelaram grande poder no tratamento do mal de
Parkinson, aids, câncer, depressão e outras doenças.
Deltorfina e Dermorfina hoje estão sendo produzidos de forma sintética e os laboratórios podem
adquirir-las através de compra on-line.
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
Biribiri
No Canadá, a empresa Biolink, patenteou rupununine, uma substância extraída das sementes do bibiri (Octotea radioei), planta
da Amazônia. O povo Wapixana de Roraima usa esta substância como um anticoncepcional. O laboratório Canadense espera
desenvolver um produto para tratamento de tumores e AIDS. Biolink também quer patentear cumaniol, uma substância extraída
de um veneno feito da mandioca selvagem, usado para pesca na Amazônia. O novo produto, de acordo com a companhia
Canadense, pode ser usado para parar o coração durante cirurgias delicadas.
Veneno da rã Epipedobates tricolor
Os pesquisadores do laboratório Abbot, um dos gigantes no setor farmacêutico, anunciou uma nova composição, feito do veneno
achado na pele da rã Amazônica Epipedobates tricolor. De acordo com os cientistas, esta droga pode ser a primeira de uma serie
de analgésicos, capazes de substituir os derivados de ópio. Mas o veneno desta rã é usado tradicionalmente pelos povos
indígenas da Amazônia. Os cientistas pegaram - ilegalmente - 750 rãs da espécie, sem a permissão necessária. A organização
"Acción Ecologica " de Equador requer a revogação da patente: "Esta patente é um ato de agressão contra nossa soberania
nacional e nossa diversidade biológica."
Venezuela - pesquisas nas áreas dos Yanomami
Em 1999 o Departamento de Meio Ambiente de Venezuela assinou um contrato com a universidade de Zurich, em que a
universidade é autorizada procurar plantas interessantes nas áreas do Yanomami. O contrato prevê pagamentos diretos aos
Yanomami. Entretanto, não foi pedido o acordo do povo. O representante da "Organização dos povos Indígenas do Amazonas"
(ORIPA), por sua vez, rejeitou o Tratado: "Nos afeta porque estão planejando patentear nosso conhecimento, e não ficou claro
quais benefícios vamos receber. Este conhecimento, esta informação, são propriedades coletivas do nosso povo, e não a
propriedade de uma companhia estrangeira.“
(El Nacional, Caracas, Venezuela, 26.1.1999)
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
Inicialmente a ocupação da região se deu de forma LESTE-OESTE (onde usava-se os rios para
entrar na região)
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
Em busca de melhores condições de vida, agravado principalmente por períodos de estiagem,
migrantes oriundos da região Nordeste seguiram rumo à região Norte, suprindo a necessidade
de mão de obra nos seringais (CICLO DA BORRACHA).
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
A formação dos povoados interligados próximos a grandes rios, constituindo comunidades
ribeirinhas, está relacionada a este ciclo econômico, que teve o seu término na década de 1920,
em razão da concorrência do preço do látex extraído na Ásia, assim como pela falta de
investimento e estímulo por parte do governo.
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
A moderna “conquista da Amazônia” inverteu o eixo geográfico da colonização da região. Desde
a época colonial até meados do século XIX, as correntes principais de população movimentaram-
se no sentido Leste-Oeste, estabelecendo uma ocupação linear articulada. Nas últimas décadas,
os fluxos migratórios passaram a se verificar no sentido Sul-Norte, conectando o Centro-Sul à
Amazônia.
OLIC, N. B. Ocupação da Amazônia, uma epopeia inacabada. Jornal Mundo, ano 16, n. 4, ago. 2008 (adaptado).
Enem 2012 – Questão 21
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
A moderna “conquista da Amazônia” inverteu o eixo geográfico da colonização da região. Desde
a época colonial até meados do século XIX, as correntes principais de população movimentaram-
se no sentido Leste-Oeste, estabelecendo uma ocupação linear articulada. Nas últimas décadas,
os fluxos migratórios passaram a se verificar no sentido Sul-Norte, conectando o Centro-Sul à
Amazônia.
OLIC, N. B. Ocupação da Amazônia, uma epopeia inacabada. Jornal Mundo, ano 16, n. 4, ago. 2008 (adaptado).
O primeiro eixo geográfico de ocupação das terras amazônicas demonstra um padrão
relacionado à criação de
a) núcleos urbanos em áreas litorâneas.
b) centros agrícolas modernos no interior.
c) vias férreas entre espaços de mineração.
d) faixas de povoamento ao longo das estradas.
e) povoados interligados próximos a grandes rios
Enem 2012 – Questão 21
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
A moderna “conquista da Amazônia” inverteu o eixo geográfico da colonização da região. Desde
a época colonial até meados do século XIX, as correntes principais de população movimentaram-
se no sentido Leste-Oeste, estabelecendo uma ocupação linear articulada. Nas últimas décadas,
os fluxos migratórios passaram a se verificar no sentido Sul-Norte, conectando o Centro-Sul à
Amazônia.
OLIC, N. B. Ocupação da Amazônia, uma epopeia inacabada. Jornal Mundo, ano 16, n. 4, ago. 2008 (adaptado).
O primeiro eixo geográfico de ocupação das terras amazônicas demonstra um padrão
relacionado à criação de
a) núcleos urbanos em áreas litorâneas.
b) centros agrícolas modernos no interior.
c) vias férreas entre espaços de mineração.
d) faixas de povoamento ao longo das estradas.
e) povoados interligados próximos a grandes rios
Enem 2012 – Questão 21 https://www.infoenem.com.br/questao-exemplo-geografia-da-apostila-enem-2013/
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
Uma das maiores dificuldade em ocupar a Amazônia é exatamente conseguir entrar, por isso a
região sempre se mostrou como um grande vazio demográfico.
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
Hoje a ocupação que se fala na Amazônia é sul-norte, ou seja, a soja vem empurrando essa
ocupação para cada vez mais o norte.
Vem empurrando a agropecuária do Centro–Oeste para o norte do país.
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
Projeto Militar  trazer a região norte para o mapa produtivo do país, ligar a região ao restante
do país.
Não existia uma rede de telefonia, não existiam estradas. (Essa foi a ideia do integrar para não entregar)
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
A charge, datada de 1910, ao retratar a implantação da rede telefônica no Brasil, indica que esta
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
A charge, datada de 1910, ao retratar a implantação da rede telefônica no Brasil, indica que esta
a) permitiria aos índios se apropriarem da telefonia móvel.
b) ampliaria o contato entre a diversidade de povos indígenas.
c) faria a comunicação sem ruídos entre grupos sociais distintos.
d) restringiria a sua área de atendimento aos estados do norte do país.
e) possibilitaria a integração das diferentes regiões do território nacional.
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
A charge, datada de 1910, ao retratar a implantação da rede telefônica no Brasil, indica que esta
a) permitiria aos índios se apropriarem da telefonia móvel.
b) ampliaria o contato entre a diversidade de povos indígenas.
c) faria a comunicação sem ruídos entre grupos sociais distintos.
d) restringiria a sua área de atendimento aos estados do norte do país.
e) possibilitaria a integração das diferentes regiões do território nacional.
questão fala sobre o
encurtamento das
distâncias
possibilitado pelo
avanço das
comunicações como,
por exemplo, a
implantação da rede
telefônica no Brasil. A
questão procura o
desdobramento correto
deste processo, neste
sentido, a opção E é a
mais adequada pois
apresenta a ideia
que o território
brasileiro estaria
mais integrado,
sendo possíveis as trocas
entre as diversas regiões.
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
A ideia não era só para integrar, mas principalmente para não entregar,para quem é
de fora/para o capital estrangeiro.
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
A ideia não era só para integrar, mas principalmente para não entregar,para quem é
de fora/para o capital estrangeiro.
http://colunaesplanada.blogosfera.uol.com.br/2013/01/20/estrangeiros-ja-tem-us-60-bilhoes-em-terras-no-brasil/
O último relatório do Banco Central sobre investimentos no país, e documento
sigiloso do setor agrário e da Abin nas mãos da presidente Dilma Rousseff,
informam que estrangeiros já compraram US$ 60 bilhões em terras
no Brasil.
A maioria deles é de empresários da China e Oriente Médio. As propriedades
adquiridas concentram-se nas regiões Centro-Oeste e Norte.
A Agência Brasileira de Inteligência tem informes de que agora os chineses, para
driblar eventual desconfiança sobre seus interesses, têm usado argentinos como
‘laranjas’.
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
A ideia não era só para integrar, mas principalmente para não entregar,para quem é
de fora/para o capital estrangeiro.
http://colunaesplanada.blogosfera.uol.com.br/2013/01/20/estrangeiros-ja-tem-us-60-bilhoes-em-terras-no-brasil/
O último relatório do Banco Central sobre investimentos no país, e documento
sigiloso do setor agrário e da Abin nas mãos da presidente Dilma Rousseff,
informam que estrangeiros já compraram US$ 60 bilhões em terras
no Brasil.
A maioria deles é de empresários da China e Oriente Médio. As propriedades
adquiridas concentram-se nas regiões Centro-Oeste e Norte.
A Agência Brasileira de Inteligência tem informes de que agora os chineses, para
driblar eventual desconfiança sobre seus interesses, têm usado argentinos como
‘laranjas’.
Depois da onda dos japoneses e americanos, há forte movimento de
empresas argentinas comprando terras e negócios agrícolas no Brasil. O
surpreendente é que os hermanos têm usado capital chinês. Os argentinos
são apenas executivos.
De acordo com o BC, somente ano passado os estrangeiros investiram US$
1 bilhão no agronegócio brasileiro.
A presidente leu relatórios do Banco Central, em combinação com
informações de mercado, de que os chineses vêm entrando com bastante
agressividade na agricultura da Argentina. E investido no Brasil através de
executivos argentinos e tradings.
O Palácio do Planalto não vê esse movimento sino-argentino ou a
triangulação como ruim. São novos negócios não lesivos à economia do
país.
Para o mercado, os maiores investidores em terras no Brasil são chineses,
argentinos, japoneses e americanos.
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
Sistema de Vigilância da Amazônia ou SIVAM é um projeto elaborado pelas forças armadas do
Brasil com a finalidade de monitorar o espaço aéreo da Amazônia
É um grande empreendimento, composto por satélites, radares, aviões, estações de recepção de imagens e mais de 200
plataformas de coletas de dados, que gera cerca de 2.000 empregos diretos.
controlar o avanço do desmatamento
de estradas/rotas ilegais..
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
Entre os objetivos do SIVAM, pode-se destacar:
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
PROJETO CALHA NORTE
O Projeto Calha Norte consistiu numa tentativa de fortalecimento militar da fronteira amazônica desde o
Oiapoque, no Estado do Amapá (fronteira com a Guiana Francesa) até a altura de Tabatinga, no Estado do Amazonas (fronteira
com a Colômbia).
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
PROJETO CALHA NORTE
O Projeto Calha Norte consistiu numa tentativa de fortalecimento militar da fronteira amazônica desde o
Oiapoque, no Estado do Amapá (fronteira com a Guiana Francesa) até a altura de Tabatinga, no Estado do Amazonas (fronteira
com a Colômbia).
Esse fortalecimento visava o aumento das
forças militares na linha de fronteira.
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
Atualmente, uma das fronteiras mais vigiadas é a da Colômbia.
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
Em 1985, o Governo Federal estabeleceu o Programa Calha Norte (PCN) para atender à necessidade de promover a ocupação e o
desenvolvimento harmônico da Amazônia, em concordância com as características da área e com os interesses nacionais.
Entre os objetivos do Projeto Calha Norte, pode-se destacar:
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
Em 1985, o Governo Federal estabeleceu o Programa Calha Norte (PCN) para atender à necessidade de promover a ocupação e o
desenvolvimento harmônico da Amazônia, em concordância com as características da área e com os interesses nacionais.
Entre os objetivos do Projeto Calha Norte, pode-se destacar:
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
Em 1985, o Governo Federal estabeleceu o Programa Calha Norte (PCN) para atender à necessidade de promover a ocupação e o
desenvolvimento harmônico da Amazônia, em concordância com as características da área e com os interesses nacionais.
Entre os objetivos do Projeto Calha Norte, pode-se destacar:
O Tratado de Não Proliferação
Nuclear (TNP) entrou em vigor em
1970, permite que apenas 5 países –
EUA, Rússia, China, Reino Unido e
França – mantenham seu arsenal,
desde que não repassem a
tecnologia para fins bélicos a outras
nações.
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
Em 1985, o Governo Federal estabeleceu o Programa Calha Norte (PCN) para atender à necessidade de promover a ocupação e o
desenvolvimento harmônico da Amazônia, em concordância com as características da área e com os interesses nacionais.
Entre os objetivos do Projeto Calha Norte, pode-se destacar:
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
Em 1985, o Governo Federal estabeleceu o Programa Calha Norte (PCN) para atender à necessidade de promover a ocupação e o
desenvolvimento harmônico da Amazônia, em concordância com as características da área e com os interesses nacionais.
Entre os objetivos do Projeto Calha Norte, pode-se destacar:
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
SUFRAMA – SUPERINTENDÊNCIA DA ZONA FRANCA DE MANAUS
A Zona Franca de Manaus (ZFM) é um modelo de desenvolvimento econômico
implantado pelo governo brasileiro objetivando viabilizar uma base econômica na
Amazônia Ocidental, promover a melhor integração produtiva e social
dessa região ao país.
A (ZFM) foi criada em 1967 com o objetivo de estimular a industrialização da
cidade e sua área adjacente, bem como ampliar seu mercado de trabalho. Trata-se
de uma área de livre comércio, em que não são cobrados impostos de importação
sobre os produtos comprados no exterior.
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
SUFRAMA – SUPERINTENDÊNCIA DA ZONA FRANCA DE MANAUS
Funcionou, mas em geral, são montadoras e não produtoras.
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
SUFRAMA – SUPERINTENDÊNCIA DA ZONA FRANCA DE MANAUS
Área com grandes vantagens para a indústria, afim de atraí-las para a
região.
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
SUFRAMA – SUPERINTENDÊNCIA DA ZONA FRANCA DE MANAUS
Área com grandes vantagens para a indústria, afim de atraí-las para a
região.
FATORES LOCACIONAIS
-Capital (terreno, infra-estrutura, maquinários)
-Matéria-Prima e Fontes de Energia (padrão de distribuição
das indústrias molda-se pela distribuição das matérias-primas)
-Mão-de-Obra e Mercado Consumidor(grandes cidades
oferecem mão-de-obra mais qualificada)
-Transporte(modernização dos meios de transporte)
-Ações Governamentais
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
Um caso que exemplifica o atual cenário e a facilidade com que as coisas são resolvidas na Ásia:
segundo um ex-executivo de uma grande corporação estadunidense, toda a cadeia de
suprimentos está na China. “Você precisa de mil juntas de borracha? Basta bater na fábrica ao
lado. Precisa de um milhão de parafusos? A fábrica para isso está a um quarteirão de distância.
Quer que o parafuso seja um pouco diferente? Isso leva apenas três horas para ser feito.”
Fonte: Macmagazine. Disponível em:<https://macmagazine.com.br/2012/01/23/saiba-por-que-a-apple-fabrica-todos-os-seus-produtos-na-china-e-nao-nos-estados-unidos/>. Acesso em: 16 jun. 2016.
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
Um caso que exemplifica o atual cenário e a facilidade com que as coisas são resolvidas na Ásia:
segundo um ex-executivo de uma grande corporação estadunidense, toda a cadeia de
suprimentos está na China. “Você precisa de mil juntas de borracha? Basta bater na fábrica ao
lado. Precisa de um milhão de parafusos? A fábrica para isso está a um quarteirão de distância.
Quer que o parafuso seja um pouco diferente? Isso leva apenas três horas para ser feito.”
Fonte: Macmagazine. Disponível em:<https://macmagazine.com.br/2012/01/23/saiba-por-que-a-apple-fabrica-todos-os-seus-produtos-na-china-e-nao-nos-estados-unidos/>. Acesso em: 16 jun. 2016.
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
http://brasildasaguas.com.br/
http://opiniao.estadao.com.br/noticias/geral,china-compra-terras-no-brasil-imp-,589697
http://g1.globo.com/economia/agronegocios/noticia/2011/11/compra-de-terras-por-chineses-poe-em-risco-soberania-diz-
ministro.html
http://riosvoadores.com.br/
http://veja.abril.com.br/noticia/economia/chineses-agora-financiam-e-exportam-soja-brasileira
http://www.oeco.org.br/dicionario-ambiental/28783-o-que-e-a-amazonia-legal/
http://floresta-amazonica.info/biodiversidade-da-amazonia.html
http://mundoeducacao.bol.uol.com.br/biologia/biopirataria.htm
http://www.amazonlink.org/

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a Cap 14 regiões geoeconômicas amazônia

Biomas brasileiros dominios vegetais_ii ano
Biomas brasileiros dominios vegetais_ii anoBiomas brasileiros dominios vegetais_ii ano
Biomas brasileiros dominios vegetais_ii ano
Fernanda Lopes
 
Cartilha Ecologia e Guia de Identificação - Macrófitas aquáticas do Lago Amaz...
Cartilha Ecologia e Guia de Identificação - Macrófitas aquáticas do Lago Amaz...Cartilha Ecologia e Guia de Identificação - Macrófitas aquáticas do Lago Amaz...
Cartilha Ecologia e Guia de Identificação - Macrófitas aquáticas do Lago Amaz...
Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações
 
Educação Ambiental em Escolas do Campo - algumas possibilidades
Educação Ambiental em  Escolas do Campo - algumas possibilidadesEducação Ambiental em  Escolas do Campo - algumas possibilidades
Educação Ambiental em Escolas do Campo - algumas possibilidades
Angela Ewerling
 
Guia de sapos da reserva ducke amazônia central
Guia de sapos da reserva ducke   amazônia centralGuia de sapos da reserva ducke   amazônia central
Guia de sapos da reserva ducke amazônia central
Andre Benedito
 
Globalização
GlobalizaçãoGlobalização
Globalização
Fernanda Lopes
 
Guia de lagartos da reserva ducke
Guia de lagartos da reserva duckeGuia de lagartos da reserva ducke
Guia de lagartos da reserva ducke
Andre Benedito
 
Guia de lagartos da reserva adolpho ducke, amazonia central 2008
Guia de lagartos da reserva adolpho ducke, amazonia central 2008Guia de lagartos da reserva adolpho ducke, amazonia central 2008
Guia de lagartos da reserva adolpho ducke, amazonia central 2008
Coonass
 
Cap 8 bacias hidrográficas
Cap 8 bacias hidrográficasCap 8 bacias hidrográficas
Cap 8 bacias hidrográficas
Fernanda Lopes
 
Tema III - Mudanças ambientais na história da terra e evolução do homem
Tema III - Mudanças ambientais na história da terra e evolução do homemTema III - Mudanças ambientais na história da terra e evolução do homem
Tema III - Mudanças ambientais na história da terra e evolução do homem
Isabel Henriques
 
IntroducaoLimnologia.pptx
IntroducaoLimnologia.pptxIntroducaoLimnologia.pptx
IntroducaoLimnologia.pptx
Nuno Melo
 
7.º ano - A evolução do homem
7.º ano - A evolução do homem7.º ano - A evolução do homem
7.º ano - A evolução do homem
angelamoliveira
 
Bacias hidrográficas
Bacias hidrográficasBacias hidrográficas
Bacias hidrográficas
Fernanda Lopes
 
As regiões polares
As regiões polaresAs regiões polares
As regiões polares
Fernanda Lopes
 
O mocho sábio 4º a e 4º b
O mocho sábio    4º a e 4º bO mocho sábio    4º a e 4º b
O mocho sábio 4º a e 4º b
BibEscolar Ninho Dos Livros
 
Guia de marantáceas da reserva ducke e da rebio uatumã – amazônia central
Guia de marantáceas da reserva ducke e da rebio uatumã – amazônia centralGuia de marantáceas da reserva ducke e da rebio uatumã – amazônia central
Guia de marantáceas da reserva ducke e da rebio uatumã – amazônia central
Andre Benedito
 
Globalização
GlobalizaçãoGlobalização
Globalização
Fernanda Lopes
 
Globalização
GlobalizaçãoGlobalização
Globalização
Fernanda Lopes
 
Trabalho pratico importancia da agua subterranea
Trabalho pratico importancia da agua subterraneaTrabalho pratico importancia da agua subterranea
Trabalho pratico importancia da agua subterranea
Geraldo Quibelo Quibelo
 
Evolução humana
Evolução humanaEvolução humana
Evolução humana
Ericaoo7feitosa
 
Exercícios evolução 2014
Exercícios evolução 2014Exercícios evolução 2014
Exercícios evolução 2014
Claudia Rossi
 

Semelhante a Cap 14 regiões geoeconômicas amazônia (20)

Biomas brasileiros dominios vegetais_ii ano
Biomas brasileiros dominios vegetais_ii anoBiomas brasileiros dominios vegetais_ii ano
Biomas brasileiros dominios vegetais_ii ano
 
Cartilha Ecologia e Guia de Identificação - Macrófitas aquáticas do Lago Amaz...
Cartilha Ecologia e Guia de Identificação - Macrófitas aquáticas do Lago Amaz...Cartilha Ecologia e Guia de Identificação - Macrófitas aquáticas do Lago Amaz...
Cartilha Ecologia e Guia de Identificação - Macrófitas aquáticas do Lago Amaz...
 
Educação Ambiental em Escolas do Campo - algumas possibilidades
Educação Ambiental em  Escolas do Campo - algumas possibilidadesEducação Ambiental em  Escolas do Campo - algumas possibilidades
Educação Ambiental em Escolas do Campo - algumas possibilidades
 
Guia de sapos da reserva ducke amazônia central
Guia de sapos da reserva ducke   amazônia centralGuia de sapos da reserva ducke   amazônia central
Guia de sapos da reserva ducke amazônia central
 
Globalização
GlobalizaçãoGlobalização
Globalização
 
Guia de lagartos da reserva ducke
Guia de lagartos da reserva duckeGuia de lagartos da reserva ducke
Guia de lagartos da reserva ducke
 
Guia de lagartos da reserva adolpho ducke, amazonia central 2008
Guia de lagartos da reserva adolpho ducke, amazonia central 2008Guia de lagartos da reserva adolpho ducke, amazonia central 2008
Guia de lagartos da reserva adolpho ducke, amazonia central 2008
 
Cap 8 bacias hidrográficas
Cap 8 bacias hidrográficasCap 8 bacias hidrográficas
Cap 8 bacias hidrográficas
 
Tema III - Mudanças ambientais na história da terra e evolução do homem
Tema III - Mudanças ambientais na história da terra e evolução do homemTema III - Mudanças ambientais na história da terra e evolução do homem
Tema III - Mudanças ambientais na história da terra e evolução do homem
 
IntroducaoLimnologia.pptx
IntroducaoLimnologia.pptxIntroducaoLimnologia.pptx
IntroducaoLimnologia.pptx
 
7.º ano - A evolução do homem
7.º ano - A evolução do homem7.º ano - A evolução do homem
7.º ano - A evolução do homem
 
Bacias hidrográficas
Bacias hidrográficasBacias hidrográficas
Bacias hidrográficas
 
As regiões polares
As regiões polaresAs regiões polares
As regiões polares
 
O mocho sábio 4º a e 4º b
O mocho sábio    4º a e 4º bO mocho sábio    4º a e 4º b
O mocho sábio 4º a e 4º b
 
Guia de marantáceas da reserva ducke e da rebio uatumã – amazônia central
Guia de marantáceas da reserva ducke e da rebio uatumã – amazônia centralGuia de marantáceas da reserva ducke e da rebio uatumã – amazônia central
Guia de marantáceas da reserva ducke e da rebio uatumã – amazônia central
 
Globalização
GlobalizaçãoGlobalização
Globalização
 
Globalização
GlobalizaçãoGlobalização
Globalização
 
Trabalho pratico importancia da agua subterranea
Trabalho pratico importancia da agua subterraneaTrabalho pratico importancia da agua subterranea
Trabalho pratico importancia da agua subterranea
 
Evolução humana
Evolução humanaEvolução humana
Evolução humana
 
Exercícios evolução 2014
Exercícios evolução 2014Exercícios evolução 2014
Exercícios evolução 2014
 

Mais de Fernanda Lopes

Cap 1 primeiro ano aula 2-principais conceitos-2020
Cap 1 primeiro ano aula 2-principais conceitos-2020Cap 1 primeiro ano aula 2-principais conceitos-2020
Cap 1 primeiro ano aula 2-principais conceitos-2020
Fernanda Lopes
 
Cap 1 da europa para o mundo
Cap 1 da europa para o mundoCap 1 da europa para o mundo
Cap 1 da europa para o mundo
Fernanda Lopes
 
Mariana tragédia
Mariana tragédiaMariana tragédia
Mariana tragédia
Fernanda Lopes
 
Piores acidentes nucleares da história
Piores acidentes nucleares da históriaPiores acidentes nucleares da história
Piores acidentes nucleares da história
Fernanda Lopes
 
Fontes de energia
Fontes de energiaFontes de energia
Fontes de energia
Fernanda Lopes
 
China conteúdo
China conteúdoChina conteúdo
China conteúdo
Fernanda Lopes
 
Blocos econômicos primeiro ano
Blocos econômicos  primeiro anoBlocos econômicos  primeiro ano
Blocos econômicos primeiro ano
Fernanda Lopes
 
Questão palestina
Questão palestinaQuestão palestina
Questão palestina
Fernanda Lopes
 
Conflitos mundiais 2
Conflitos mundiais 2Conflitos mundiais 2
Conflitos mundiais 2
Fernanda Lopes
 
Cap 14 conflitos mundiais 1
Cap 14 conflitos mundiais 1Cap 14 conflitos mundiais 1
Cap 14 conflitos mundiais 1
Fernanda Lopes
 
Cap 14 c regiões geoeconômicas_centro sul
Cap 14 c regiões geoeconômicas_centro sulCap 14 c regiões geoeconômicas_centro sul
Cap 14 c regiões geoeconômicas_centro sul
Fernanda Lopes
 
Cap 13 mundo ex socialista
Cap 13 mundo ex socialistaCap 13 mundo ex socialista
Cap 13 mundo ex socialista
Fernanda Lopes
 
Rússia país
Rússia paísRússia país
Rússia país
Fernanda Lopes
 
Cap 13 b a região concentrada
Cap 13 b a região concentradaCap 13 b a região concentrada
Cap 13 b a região concentrada
Fernanda Lopes
 
Cap 12 desenvolvimento mundiallll
Cap 12 desenvolvimento mundiallllCap 12 desenvolvimento mundiallll
Cap 12 desenvolvimento mundiallll
Fernanda Lopes
 
Cap 12 organização politico administrativa do brasilll
Cap 12 organização politico administrativa do brasilllCap 12 organização politico administrativa do brasilll
Cap 12 organização politico administrativa do brasilll
Fernanda Lopes
 
Questões ambientais buraco ozônio e poluição das águas
Questões ambientais buraco ozônio e poluição das águasQuestões ambientais buraco ozônio e poluição das águas
Questões ambientais buraco ozônio e poluição das águas
Fernanda Lopes
 
Questões ambientais
Questões ambientaisQuestões ambientais
Questões ambientais
Fernanda Lopes
 
Segunda guerra mundial face comentários
Segunda guerra mundial  face comentáriosSegunda guerra mundial  face comentários
Segunda guerra mundial face comentários
Fernanda Lopes
 
As duas europas
As duas europasAs duas europas
As duas europas
Fernanda Lopes
 

Mais de Fernanda Lopes (20)

Cap 1 primeiro ano aula 2-principais conceitos-2020
Cap 1 primeiro ano aula 2-principais conceitos-2020Cap 1 primeiro ano aula 2-principais conceitos-2020
Cap 1 primeiro ano aula 2-principais conceitos-2020
 
Cap 1 da europa para o mundo
Cap 1 da europa para o mundoCap 1 da europa para o mundo
Cap 1 da europa para o mundo
 
Mariana tragédia
Mariana tragédiaMariana tragédia
Mariana tragédia
 
Piores acidentes nucleares da história
Piores acidentes nucleares da históriaPiores acidentes nucleares da história
Piores acidentes nucleares da história
 
Fontes de energia
Fontes de energiaFontes de energia
Fontes de energia
 
China conteúdo
China conteúdoChina conteúdo
China conteúdo
 
Blocos econômicos primeiro ano
Blocos econômicos  primeiro anoBlocos econômicos  primeiro ano
Blocos econômicos primeiro ano
 
Questão palestina
Questão palestinaQuestão palestina
Questão palestina
 
Conflitos mundiais 2
Conflitos mundiais 2Conflitos mundiais 2
Conflitos mundiais 2
 
Cap 14 conflitos mundiais 1
Cap 14 conflitos mundiais 1Cap 14 conflitos mundiais 1
Cap 14 conflitos mundiais 1
 
Cap 14 c regiões geoeconômicas_centro sul
Cap 14 c regiões geoeconômicas_centro sulCap 14 c regiões geoeconômicas_centro sul
Cap 14 c regiões geoeconômicas_centro sul
 
Cap 13 mundo ex socialista
Cap 13 mundo ex socialistaCap 13 mundo ex socialista
Cap 13 mundo ex socialista
 
Rússia país
Rússia paísRússia país
Rússia país
 
Cap 13 b a região concentrada
Cap 13 b a região concentradaCap 13 b a região concentrada
Cap 13 b a região concentrada
 
Cap 12 desenvolvimento mundiallll
Cap 12 desenvolvimento mundiallllCap 12 desenvolvimento mundiallll
Cap 12 desenvolvimento mundiallll
 
Cap 12 organização politico administrativa do brasilll
Cap 12 organização politico administrativa do brasilllCap 12 organização politico administrativa do brasilll
Cap 12 organização politico administrativa do brasilll
 
Questões ambientais buraco ozônio e poluição das águas
Questões ambientais buraco ozônio e poluição das águasQuestões ambientais buraco ozônio e poluição das águas
Questões ambientais buraco ozônio e poluição das águas
 
Questões ambientais
Questões ambientaisQuestões ambientais
Questões ambientais
 
Segunda guerra mundial face comentários
Segunda guerra mundial  face comentáriosSegunda guerra mundial  face comentários
Segunda guerra mundial face comentários
 
As duas europas
As duas europasAs duas europas
As duas europas
 

Último

Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Luzia Gabriele
 
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Mary Alvarenga
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Luzia Gabriele
 
Painel para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
Painel  para comemerorar odia dos avós grátis.pdfPainel  para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
Painel para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
marcos oliveira
 
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Caça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafosCaça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafos
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Mary Alvarenga
 
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docxreconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
felipescherner
 
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
felipescherner
 
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptxSlide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
LeilaVilasboas
 
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
LuizHenriquedeAlmeid6
 
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. WeaverAs Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
C4io99
 
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
Espanhol Online
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
marcos oliveira
 
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Mary Alvarenga
 
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptxLicao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
jetroescola
 
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptxIV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
Ligia Galvão
 
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 

Último (20)

Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
 
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
 
Painel para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
Painel  para comemerorar odia dos avós grátis.pdfPainel  para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
Painel para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
 
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Caça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafosCaça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafos
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
 
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
 
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docxreconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
 
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
 
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptxSlide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
 
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
 
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. WeaverAs Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
 
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
 
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
 
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
 
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptxLicao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
 
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
 
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptxIV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
 
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
 

Cap 14 regiões geoeconômicas amazônia

  • 1. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
  • 2. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia -engloba todos os estados que possuem manchas de vegetação amazônica (os 7 estados do Norte mais o oeste do MA e norte do MT)
  • 3. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia Uma das características mais marcante dessa região é a vegetação.
  • 4. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia Além dessa característica, outra muito importante é que a região é a nova fronteira do capital. Atrás dos recursos naturais
  • 5. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia área em que o capital começa a atuar de forma mais marcante (não que antes não tivesse nenhuma atuação, mas a procura era muito menor).
  • 6. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia Propaganda do governo publicada no final de 1970 oferecendo apoio do governo federal para projetos econômicos na Amazônia.
  • 7. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
  • 8. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia A Amazônia não é uma floresta inteiramente brasileira (9 países) Brasil (mais de 60% da floresta, o Peru está em segundo lugar, com 13%)
  • 9. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia O conceito de Amazônia Legal foi instituído pelo governo brasileiro como forma de planejar e promover o desenvolvimento social e econômico dos estados da região amazônica, que historicamente compartilham os mesmos desafios econômicos, políticos e sociais
  • 10. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia O conceito de Amazônia Legal foi instituído pelo governo brasileiro como forma de planejar e promover o desenvolvimento social e econômico dos estados da região amazônica, que historicamente compartilham os mesmos desafios econômicos, políticos e sociais
  • 11. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia A exploração dos recursos da Amazônia podem acontecer de forma: legal, ilegal, privada e estatal (tem muita atuação do governo, de empresas, não se trata apenas de uma atuação predatória individual)
  • 12. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia A região amazônica é muito propícia para a retirada de madeira (extrativismo), a ideia é não somente desmatar para plantar soja, mas, retirar a vegetação de forma sustentável.
  • 13. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
  • 14. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia 1m2 de floresta, evapora mais água que 1m2 de oceano
  • 15. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia Fonte: Rios Voadores. Disponível em:<http://riosvoadores.com.br/mapas-meteorologicos/rios-voadores/>. Acesso em: 14 jun. 2016. Os rios voadores são “cursos de água atmosféricos”, formados por massas de ar carregadas de vapor de água, muitas vezes acompanhados por nuvens, e são propelidos pelos ventos. Essas correntes de ar invisíveis passam em cima das nossas cabeças carregando umidade da Bacia Amazônica para o Centro-Oeste, Sudeste e Sul do Brasil. Estudos promovidos pelo INPA já mostraram que uma árvore com copa de 10 metros de diâmetro é capaz de bombear para a atmosfera mais de 300 litros de água, em forma de vapor, em um único dia – ou seja, mais que o dobro da água que um brasileiro usa diariamente! Uma árvore maior, com copa de 20 metros de diâmetro, por exemplo, pode evapotranspirar bem mais de 1.000 litros por dia. Estima-se que haja 600 bilhões de árvores na Amazônia: imagine então quanta água a floresta toda está bombeando a cada 24 horas!
  • 16. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia http://riosvoadores.com.br/wp-content/uploads/sites/5/2013/05/diagrama.png A floresta amazônica funciona como uma bomba d’água. Ela puxa para dentro do continente a umidade evaporada pelo oceano Atlântico e carregada pelos ventos alíseos. Ao seguir terra adentro, a umidade cai como chuva sobre a floresta. Pela ação da evapotra
  • 17. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
  • 18. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
  • 19. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia -Região do planeta que tem mais água continental.
  • 20. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia -Região do planeta que tem mais água continental. -rio de maior volume e
  • 21. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia -Região do planeta que tem mais água continental. -rio de maior volume e -maior aquífero do mundo
  • 22. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia Isso já é uma razão para o interesse mundial na região Distribuição da água no mundo Água Doce Água Salgada 97% 3% Água Doce Água Congelada Depósitos Subterrâneos Lagos e cursos d´água Umidade do ar 71% 18% 7% 4%
  • 23. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
  • 24. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia Equipamento transforma urina em água potável http://colunas.revistaepocanegocios.globo.com/empresaverde/2009/05/27/equipamento-transforma-urina-em-agua-potavel/ A reciclagem de urina está ficando cada vez mais popular, especialmente pelo iminente risco da falta de água no planeta. A última novidade nessa área é do designer argentino Leonardo Manavella. Ele criou o “Aqua H20”, que funciona com xixi humano e de animais. O processo é simples: a sobra do líquido é filtrada por um mecanismo de carbono ativado, que remove a cor e o sabor da urina. Depois de filtrado, o líquido sai completamente limpo e apto para o consumo. Segundo o designer, o aparelho pode salvar vidas de pessoas que moram em zonas de emergência e não dispõem de água potável para sobreviver.
  • 25. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografiahttps://catracalivre.com.br/geral/sustentavel/indicacao/canudo-torna-agua-potavel-enquanto-o-liquido-e-sugado/ Canudo torna água potável enquanto o líquido é sugado Segundo a ONU, 3,5 milhões de pessoas morrem por ano no mundo por doenças relacionadas à água impura Parece coisa de outro planeta, mas esse canudinho que filtra a água no momento em que ela está sendo consumida já é uma realidade. Existem dois modelos da ferramenta: o LifeStraw, que nasceu em 2005, e o H2LifeTube, que surgiu em 2011, no Brasil, mas ainda não está disponível no mercado.
  • 26. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
  • 27. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia Banco biogenético muito grande na Amazônia. (BIOPIRATARIA) -20% das espécies de aves do mundo (quase sempre que se faz um novo estudo, se encontra espécies novas de animais e plantas) -das 55 mil angiospermas que estão no Brasil, 40 mil estão na Amazônia. -400 espécies de mamíferos samaúma, as raízes parecem muros, são tabulares (muito grande)
  • 28. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia A biopirataria no Brasil teve início na época do descobrimento, quando ocorreu uma intensa exploração de pau-brasil, uma espécie de porte médio da família das leguminosas.
  • 29. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia A biopirataria no Brasil teve início na época do descobrimento, quando ocorreu uma intensa exploração de pau-brasil, uma espécie de porte médio da família das leguminosas. Essa espécie, que era usada pelos indígenas para a fabricação de corantes, foi levada para a Europa pelos portugueses.
  • 30. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia Até o momento da ocupação do que viria a ser o Brasil, os europeus utilizavam um pigmento trazido de Sumatra (Indonésia), que era muito caro (apenas os reis e o Papa usavam vermelho). O pau-brasil foi um grande achado para o europeu, pois permitiu a popularização do vermelho na Europa.
  • 31. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia Até o momento da ocupação do que viria a ser o Brasil, os europeus utilizavam um pigmento trazido de Sumatra (Indonésia), que era muito caro (apenas os reis e o Papa usavam vermelho). O pau-brasil foi um grande achado para o europeu, pois permitiu a popularização do vermelho na Europa. Iniciou-se aí a exploração da planta e a utilização do conhecimento tradicional.
  • 32. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia Até o momento da ocupação do que viria a ser o Brasil, os europeus utilizavam um pigmento trazido de Sumatra (Indonésia), que era muito caro (apenas os reis e o Papa usavam vermelho). O pau-brasil foi um grande achado para o europeu, pois permitiu a popularização do vermelho na Europa. Iniciou-se aí a exploração da planta e a utilização do conhecimento tradicional.
  • 33. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia Em 1992, durante a ECO-92, foi estabelecida a Convenção sobre a Diversidade Biológica, que tem como objetivo “ a conservação da diversidade biológica, a utilização sustentável de seus componentes e a repartição justa e equitativa dos benefícios derivados da utilização dos recursos genéticos, mediante, inclusive, o acesso adequado aos recursos genéticos e a transferência adequada de tecnologias pertinentes, levando em conta todos os direitos sobre tais recursos e tecnologias, e mediante financiamento adequado”.
  • 34. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia Em 1992, durante a ECO-92, foi estabelecida a Convenção sobre a Diversidade Biológica, que tem como objetivo “ a conservação da diversidade biológica, a utilização sustentável de seus componentes e a repartição justa e equitativa dos benefícios derivados da utilização dos recursos genéticos, mediante, inclusive, o acesso adequado aos recursos genéticos e a transferência adequada de tecnologias pertinentes, levando em conta todos os direitos sobre tais recursos e tecnologias, e mediante financiamento adequado”. De acordo com essa convenção, também ficou estabelecido que cada país tem direito sobre seus recursos naturais, podendo explorá-los, desde que esse ato não cause danos ao meio ambiente que afetem outros países.
  • 35. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia Em 1992, durante a ECO-92, foi estabelecida a Convenção sobre a Diversidade Biológica, que tem como objetivo “ a conservação da diversidade biológica, a utilização sustentável de seus componentes e a repartição justa e equitativa dos benefícios derivados da utilização dos recursos genéticos, mediante, inclusive, o acesso adequado aos recursos genéticos e a transferência adequada de tecnologias pertinentes, levando em conta todos os direitos sobre tais recursos e tecnologias, e mediante financiamento adequado”. De acordo com essa convenção, também ficou estabelecido que cada país tem direito sobre seus recursos naturais, podendo explorá-los, desde que esse ato não cause danos ao meio ambiente que afetem outros países. Fica claro, portanto, que os recursos naturais não são patrimônio da humanidade e nenhum outro país pode explorar uma área sem a devida autorização.
  • 36. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
  • 37. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia - O cupuaçu, fruta típica da Amazônia e da mesma família do cacau, foi alvo de exploração. Empresas japonesas patentearam o fruto e registraram um chocolate feito com o caroço de cupuaçu (cupulate).
  • 38. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia Diante disso, nosso país não podia exportar o produto utilizando o nome cupuaçu e cupulate sem o pagamento de royalties. Entretanto, esse produto já havia sido criado pela Embrapa e uma grande mobilização foi feita para quebrar a patente. Felizmente, a patente japonesa foi quebrada em 2004.
  • 39. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia http://www.amazonlink.org/
  • 40. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografiahttp://www.amazonlink.org/biopirataria/andiroba.htm
  • 41. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia Uma espécie de rã da Amazônia (Epipedobates tricolor) também foi alvo da biopirataria. Cientistas obtiveram rãs de forma ilegal, estudaram seu veneno e produziram um produto com propriedades analgésicas, o qual patentearam. As pesquisas revelaram que a secreção de phyllomedusa bicolor contém uma serie de substancias altamente eficazes, sendo as principais a dermorfina e a deltorfina, pertencentes ao grupo dos peptídeos. Estes dois peptídeos eram desconhecidos antes das pesquisas de phyllomedusa bicolor. Dermorfina é um potente analgésico e deltorfina pode ser aplicada no tratamento da Ischemia. (um tipo de falta de circulação sanguínea e falta de oxigênio, que pode causar derrames). As substâncias da secreção do sapo também possuem propriedades antibióticas e de fortalecimento do sistema imunológico e ainda revelaram grande poder no tratamento do mal de Parkinson, aids, câncer, depressão e outras doenças. Deltorfina e Dermorfina hoje estão sendo produzidos de forma sintética e os laboratórios podem adquirir-las através de compra on-line.
  • 42. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
  • 43. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia Biribiri No Canadá, a empresa Biolink, patenteou rupununine, uma substância extraída das sementes do bibiri (Octotea radioei), planta da Amazônia. O povo Wapixana de Roraima usa esta substância como um anticoncepcional. O laboratório Canadense espera desenvolver um produto para tratamento de tumores e AIDS. Biolink também quer patentear cumaniol, uma substância extraída de um veneno feito da mandioca selvagem, usado para pesca na Amazônia. O novo produto, de acordo com a companhia Canadense, pode ser usado para parar o coração durante cirurgias delicadas. Veneno da rã Epipedobates tricolor Os pesquisadores do laboratório Abbot, um dos gigantes no setor farmacêutico, anunciou uma nova composição, feito do veneno achado na pele da rã Amazônica Epipedobates tricolor. De acordo com os cientistas, esta droga pode ser a primeira de uma serie de analgésicos, capazes de substituir os derivados de ópio. Mas o veneno desta rã é usado tradicionalmente pelos povos indígenas da Amazônia. Os cientistas pegaram - ilegalmente - 750 rãs da espécie, sem a permissão necessária. A organização "Acción Ecologica " de Equador requer a revogação da patente: "Esta patente é um ato de agressão contra nossa soberania nacional e nossa diversidade biológica." Venezuela - pesquisas nas áreas dos Yanomami Em 1999 o Departamento de Meio Ambiente de Venezuela assinou um contrato com a universidade de Zurich, em que a universidade é autorizada procurar plantas interessantes nas áreas do Yanomami. O contrato prevê pagamentos diretos aos Yanomami. Entretanto, não foi pedido o acordo do povo. O representante da "Organização dos povos Indígenas do Amazonas" (ORIPA), por sua vez, rejeitou o Tratado: "Nos afeta porque estão planejando patentear nosso conhecimento, e não ficou claro quais benefícios vamos receber. Este conhecimento, esta informação, são propriedades coletivas do nosso povo, e não a propriedade de uma companhia estrangeira.“ (El Nacional, Caracas, Venezuela, 26.1.1999)
  • 44. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia Inicialmente a ocupação da região se deu de forma LESTE-OESTE (onde usava-se os rios para entrar na região)
  • 45. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia Em busca de melhores condições de vida, agravado principalmente por períodos de estiagem, migrantes oriundos da região Nordeste seguiram rumo à região Norte, suprindo a necessidade de mão de obra nos seringais (CICLO DA BORRACHA).
  • 46. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia A formação dos povoados interligados próximos a grandes rios, constituindo comunidades ribeirinhas, está relacionada a este ciclo econômico, que teve o seu término na década de 1920, em razão da concorrência do preço do látex extraído na Ásia, assim como pela falta de investimento e estímulo por parte do governo.
  • 47. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia A moderna “conquista da Amazônia” inverteu o eixo geográfico da colonização da região. Desde a época colonial até meados do século XIX, as correntes principais de população movimentaram- se no sentido Leste-Oeste, estabelecendo uma ocupação linear articulada. Nas últimas décadas, os fluxos migratórios passaram a se verificar no sentido Sul-Norte, conectando o Centro-Sul à Amazônia. OLIC, N. B. Ocupação da Amazônia, uma epopeia inacabada. Jornal Mundo, ano 16, n. 4, ago. 2008 (adaptado). Enem 2012 – Questão 21
  • 48. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia A moderna “conquista da Amazônia” inverteu o eixo geográfico da colonização da região. Desde a época colonial até meados do século XIX, as correntes principais de população movimentaram- se no sentido Leste-Oeste, estabelecendo uma ocupação linear articulada. Nas últimas décadas, os fluxos migratórios passaram a se verificar no sentido Sul-Norte, conectando o Centro-Sul à Amazônia. OLIC, N. B. Ocupação da Amazônia, uma epopeia inacabada. Jornal Mundo, ano 16, n. 4, ago. 2008 (adaptado). O primeiro eixo geográfico de ocupação das terras amazônicas demonstra um padrão relacionado à criação de a) núcleos urbanos em áreas litorâneas. b) centros agrícolas modernos no interior. c) vias férreas entre espaços de mineração. d) faixas de povoamento ao longo das estradas. e) povoados interligados próximos a grandes rios Enem 2012 – Questão 21
  • 49. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia A moderna “conquista da Amazônia” inverteu o eixo geográfico da colonização da região. Desde a época colonial até meados do século XIX, as correntes principais de população movimentaram- se no sentido Leste-Oeste, estabelecendo uma ocupação linear articulada. Nas últimas décadas, os fluxos migratórios passaram a se verificar no sentido Sul-Norte, conectando o Centro-Sul à Amazônia. OLIC, N. B. Ocupação da Amazônia, uma epopeia inacabada. Jornal Mundo, ano 16, n. 4, ago. 2008 (adaptado). O primeiro eixo geográfico de ocupação das terras amazônicas demonstra um padrão relacionado à criação de a) núcleos urbanos em áreas litorâneas. b) centros agrícolas modernos no interior. c) vias férreas entre espaços de mineração. d) faixas de povoamento ao longo das estradas. e) povoados interligados próximos a grandes rios Enem 2012 – Questão 21 https://www.infoenem.com.br/questao-exemplo-geografia-da-apostila-enem-2013/
  • 50. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia Uma das maiores dificuldade em ocupar a Amazônia é exatamente conseguir entrar, por isso a região sempre se mostrou como um grande vazio demográfico.
  • 51. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia Hoje a ocupação que se fala na Amazônia é sul-norte, ou seja, a soja vem empurrando essa ocupação para cada vez mais o norte. Vem empurrando a agropecuária do Centro–Oeste para o norte do país.
  • 52. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia Projeto Militar  trazer a região norte para o mapa produtivo do país, ligar a região ao restante do país. Não existia uma rede de telefonia, não existiam estradas. (Essa foi a ideia do integrar para não entregar)
  • 53. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia A charge, datada de 1910, ao retratar a implantação da rede telefônica no Brasil, indica que esta
  • 54. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia A charge, datada de 1910, ao retratar a implantação da rede telefônica no Brasil, indica que esta a) permitiria aos índios se apropriarem da telefonia móvel. b) ampliaria o contato entre a diversidade de povos indígenas. c) faria a comunicação sem ruídos entre grupos sociais distintos. d) restringiria a sua área de atendimento aos estados do norte do país. e) possibilitaria a integração das diferentes regiões do território nacional.
  • 55. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia A charge, datada de 1910, ao retratar a implantação da rede telefônica no Brasil, indica que esta a) permitiria aos índios se apropriarem da telefonia móvel. b) ampliaria o contato entre a diversidade de povos indígenas. c) faria a comunicação sem ruídos entre grupos sociais distintos. d) restringiria a sua área de atendimento aos estados do norte do país. e) possibilitaria a integração das diferentes regiões do território nacional. questão fala sobre o encurtamento das distâncias possibilitado pelo avanço das comunicações como, por exemplo, a implantação da rede telefônica no Brasil. A questão procura o desdobramento correto deste processo, neste sentido, a opção E é a mais adequada pois apresenta a ideia que o território brasileiro estaria mais integrado, sendo possíveis as trocas entre as diversas regiões.
  • 56. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia A ideia não era só para integrar, mas principalmente para não entregar,para quem é de fora/para o capital estrangeiro.
  • 57. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia A ideia não era só para integrar, mas principalmente para não entregar,para quem é de fora/para o capital estrangeiro. http://colunaesplanada.blogosfera.uol.com.br/2013/01/20/estrangeiros-ja-tem-us-60-bilhoes-em-terras-no-brasil/ O último relatório do Banco Central sobre investimentos no país, e documento sigiloso do setor agrário e da Abin nas mãos da presidente Dilma Rousseff, informam que estrangeiros já compraram US$ 60 bilhões em terras no Brasil. A maioria deles é de empresários da China e Oriente Médio. As propriedades adquiridas concentram-se nas regiões Centro-Oeste e Norte. A Agência Brasileira de Inteligência tem informes de que agora os chineses, para driblar eventual desconfiança sobre seus interesses, têm usado argentinos como ‘laranjas’.
  • 58. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia A ideia não era só para integrar, mas principalmente para não entregar,para quem é de fora/para o capital estrangeiro. http://colunaesplanada.blogosfera.uol.com.br/2013/01/20/estrangeiros-ja-tem-us-60-bilhoes-em-terras-no-brasil/ O último relatório do Banco Central sobre investimentos no país, e documento sigiloso do setor agrário e da Abin nas mãos da presidente Dilma Rousseff, informam que estrangeiros já compraram US$ 60 bilhões em terras no Brasil. A maioria deles é de empresários da China e Oriente Médio. As propriedades adquiridas concentram-se nas regiões Centro-Oeste e Norte. A Agência Brasileira de Inteligência tem informes de que agora os chineses, para driblar eventual desconfiança sobre seus interesses, têm usado argentinos como ‘laranjas’. Depois da onda dos japoneses e americanos, há forte movimento de empresas argentinas comprando terras e negócios agrícolas no Brasil. O surpreendente é que os hermanos têm usado capital chinês. Os argentinos são apenas executivos. De acordo com o BC, somente ano passado os estrangeiros investiram US$ 1 bilhão no agronegócio brasileiro. A presidente leu relatórios do Banco Central, em combinação com informações de mercado, de que os chineses vêm entrando com bastante agressividade na agricultura da Argentina. E investido no Brasil através de executivos argentinos e tradings. O Palácio do Planalto não vê esse movimento sino-argentino ou a triangulação como ruim. São novos negócios não lesivos à economia do país. Para o mercado, os maiores investidores em terras no Brasil são chineses, argentinos, japoneses e americanos.
  • 59. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia Sistema de Vigilância da Amazônia ou SIVAM é um projeto elaborado pelas forças armadas do Brasil com a finalidade de monitorar o espaço aéreo da Amazônia É um grande empreendimento, composto por satélites, radares, aviões, estações de recepção de imagens e mais de 200 plataformas de coletas de dados, que gera cerca de 2.000 empregos diretos. controlar o avanço do desmatamento de estradas/rotas ilegais..
  • 60. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
  • 61. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
  • 62. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
  • 63. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
  • 64. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia Entre os objetivos do SIVAM, pode-se destacar:
  • 65. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia PROJETO CALHA NORTE O Projeto Calha Norte consistiu numa tentativa de fortalecimento militar da fronteira amazônica desde o Oiapoque, no Estado do Amapá (fronteira com a Guiana Francesa) até a altura de Tabatinga, no Estado do Amazonas (fronteira com a Colômbia).
  • 66. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia PROJETO CALHA NORTE O Projeto Calha Norte consistiu numa tentativa de fortalecimento militar da fronteira amazônica desde o Oiapoque, no Estado do Amapá (fronteira com a Guiana Francesa) até a altura de Tabatinga, no Estado do Amazonas (fronteira com a Colômbia). Esse fortalecimento visava o aumento das forças militares na linha de fronteira.
  • 67. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia Atualmente, uma das fronteiras mais vigiadas é a da Colômbia.
  • 68. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia Em 1985, o Governo Federal estabeleceu o Programa Calha Norte (PCN) para atender à necessidade de promover a ocupação e o desenvolvimento harmônico da Amazônia, em concordância com as características da área e com os interesses nacionais. Entre os objetivos do Projeto Calha Norte, pode-se destacar:
  • 69. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia Em 1985, o Governo Federal estabeleceu o Programa Calha Norte (PCN) para atender à necessidade de promover a ocupação e o desenvolvimento harmônico da Amazônia, em concordância com as características da área e com os interesses nacionais. Entre os objetivos do Projeto Calha Norte, pode-se destacar:
  • 70. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia Em 1985, o Governo Federal estabeleceu o Programa Calha Norte (PCN) para atender à necessidade de promover a ocupação e o desenvolvimento harmônico da Amazônia, em concordância com as características da área e com os interesses nacionais. Entre os objetivos do Projeto Calha Norte, pode-se destacar: O Tratado de Não Proliferação Nuclear (TNP) entrou em vigor em 1970, permite que apenas 5 países – EUA, Rússia, China, Reino Unido e França – mantenham seu arsenal, desde que não repassem a tecnologia para fins bélicos a outras nações.
  • 71. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia Em 1985, o Governo Federal estabeleceu o Programa Calha Norte (PCN) para atender à necessidade de promover a ocupação e o desenvolvimento harmônico da Amazônia, em concordância com as características da área e com os interesses nacionais. Entre os objetivos do Projeto Calha Norte, pode-se destacar:
  • 72. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia Em 1985, o Governo Federal estabeleceu o Programa Calha Norte (PCN) para atender à necessidade de promover a ocupação e o desenvolvimento harmônico da Amazônia, em concordância com as características da área e com os interesses nacionais. Entre os objetivos do Projeto Calha Norte, pode-se destacar:
  • 73. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia SUFRAMA – SUPERINTENDÊNCIA DA ZONA FRANCA DE MANAUS A Zona Franca de Manaus (ZFM) é um modelo de desenvolvimento econômico implantado pelo governo brasileiro objetivando viabilizar uma base econômica na Amazônia Ocidental, promover a melhor integração produtiva e social dessa região ao país. A (ZFM) foi criada em 1967 com o objetivo de estimular a industrialização da cidade e sua área adjacente, bem como ampliar seu mercado de trabalho. Trata-se de uma área de livre comércio, em que não são cobrados impostos de importação sobre os produtos comprados no exterior.
  • 74. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia SUFRAMA – SUPERINTENDÊNCIA DA ZONA FRANCA DE MANAUS Funcionou, mas em geral, são montadoras e não produtoras.
  • 75. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia SUFRAMA – SUPERINTENDÊNCIA DA ZONA FRANCA DE MANAUS Área com grandes vantagens para a indústria, afim de atraí-las para a região.
  • 76. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia SUFRAMA – SUPERINTENDÊNCIA DA ZONA FRANCA DE MANAUS Área com grandes vantagens para a indústria, afim de atraí-las para a região. FATORES LOCACIONAIS -Capital (terreno, infra-estrutura, maquinários) -Matéria-Prima e Fontes de Energia (padrão de distribuição das indústrias molda-se pela distribuição das matérias-primas) -Mão-de-Obra e Mercado Consumidor(grandes cidades oferecem mão-de-obra mais qualificada) -Transporte(modernização dos meios de transporte) -Ações Governamentais
  • 77. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia Um caso que exemplifica o atual cenário e a facilidade com que as coisas são resolvidas na Ásia: segundo um ex-executivo de uma grande corporação estadunidense, toda a cadeia de suprimentos está na China. “Você precisa de mil juntas de borracha? Basta bater na fábrica ao lado. Precisa de um milhão de parafusos? A fábrica para isso está a um quarteirão de distância. Quer que o parafuso seja um pouco diferente? Isso leva apenas três horas para ser feito.” Fonte: Macmagazine. Disponível em:<https://macmagazine.com.br/2012/01/23/saiba-por-que-a-apple-fabrica-todos-os-seus-produtos-na-china-e-nao-nos-estados-unidos/>. Acesso em: 16 jun. 2016.
  • 78. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia Um caso que exemplifica o atual cenário e a facilidade com que as coisas são resolvidas na Ásia: segundo um ex-executivo de uma grande corporação estadunidense, toda a cadeia de suprimentos está na China. “Você precisa de mil juntas de borracha? Basta bater na fábrica ao lado. Precisa de um milhão de parafusos? A fábrica para isso está a um quarteirão de distância. Quer que o parafuso seja um pouco diferente? Isso leva apenas três horas para ser feito.” Fonte: Macmagazine. Disponível em:<https://macmagazine.com.br/2012/01/23/saiba-por-que-a-apple-fabrica-todos-os-seus-produtos-na-china-e-nao-nos-estados-unidos/>. Acesso em: 16 jun. 2016.
  • 79. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia http://brasildasaguas.com.br/ http://opiniao.estadao.com.br/noticias/geral,china-compra-terras-no-brasil-imp-,589697 http://g1.globo.com/economia/agronegocios/noticia/2011/11/compra-de-terras-por-chineses-poe-em-risco-soberania-diz- ministro.html http://riosvoadores.com.br/ http://veja.abril.com.br/noticia/economia/chineses-agora-financiam-e-exportam-soja-brasileira http://www.oeco.org.br/dicionario-ambiental/28783-o-que-e-a-amazonia-legal/ http://floresta-amazonica.info/biodiversidade-da-amazonia.html http://mundoeducacao.bol.uol.com.br/biologia/biopirataria.htm http://www.amazonlink.org/