SlideShare uma empresa Scribd logo
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
A China ocupa o 3⁰ lugar entre os maiores países do mundo
(em termos de população, o país ocupa o 1⁰ lugar.
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
A população chinesa é predominantemente
RURAL (apenas 1/3 é urbana).
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
Mas como a população chinesa é muito grande, há na China
13 centros urbanos com mais de 2,5 milhões de habitantes e
cerca de 25 cidades com mais de 1 milhão de habitantes.
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
A China ocupa o 3⁰ lugar entre os maiores países do mundo
(em termos de população, o país ocupa o 1⁰ lugar.
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
Desde a década de 70 o governo chinês implantou um
rigoroso controle de natalidade, determinando que cada casal
tenha apenas um filho.
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
São aplicadas rígidas penalidades para a mulher que estiver
grávida do 3⁰ filho.
Tradicionalmente ligados às atividades rurais, os chineses
acreditavam que uma família só seria completa com um
grande número de filhos (pois isso representava mais pessoas
trabalhando e elevando a renda familiar)
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
Para romper com esse pensamento o governo chinês
promoveu uma intensa campanha para conscientizar os
chineses sobre a necessidade de deter o crescimento da
população.
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
Na década de 80 as campanhas
usavam frases como:
“Um novo bebê significa um novo
túmulo”
“Tenha menos crianças e mais
porcos”
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
Estima-se que 400 milhões nascimentos foram evitados, mas a um custo
enorme.
Segundo números oficiais, foram realizados cerca de 265 milhões de
abortos. Muitos deles tardios e de risco, já que a preferência por bebês
do sexo masculino leva os pais a esperar até o segundo trimestre,
quando o sexo já está definido.
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
O resultado é um desequilíbrio forte entre homens e mulheres num
futuro próximo. Em 1990, por exemplo, nasciam 120 meninos para cada
100 meninas.
O governo estima que, em 2020, haverá 30 milhões de homens a mais
do que mulheres no país.
Além disso, há o enorme peso sobre o filho
único adulto (chamado na China de “pequeno
imperador”), que terá de se encarregar de até
seis idosos (dois pais, quatro avós), pois a
proteção social do Estado é quase zero.
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
A preferência por filhos homens na China se dá por inúmeros fatores: culturais, sociais e
econômicos.
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
#Os fatores sociais
A mudança do papel das mulheres através da vida
Através de sua vida, as mulheres têm papéis diferentes, dependendo de sua idade e de seu
lugar na família.
Meninas: o importante para as meninas e encontrar um bom casamento, como resultado, não é
tão importante proporcionar-lhes educação, porque se elas trabalham, seus ganhos vão
pertencer a famílias de seus maridos. A família da garota não tem portanto interesse em
assegurar que a menina vai ser educada (educação não está em jogo para fazer um bom
casamento).
Mulheres: eles têm quase que exclusivamente um papel reprodutivo. O que está em jogo é dar
à luz a pelo menos um filho e, em seguida, cuidar da família e da casa.
Mulheres idosas: as mulheres finalmente tem o seu papel mais importante nos últimos anos de
sua vida. Depois que se aposentou, o homem torna-se mais modesto, ao passo que a mulher
continua cuidando da casa e da educação de seu filho e netos.
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
China como uma sociedade patriarcal
Para a sociedade chinesa a manutenção da linhagem
é fundamental.
A China é uma sociedade patriarcal, onde os
principais ativos produtivos são passados ​​através da
linha masculina, ao passo que as meninas recebem
alguns bens móveis por meio de herança.
Na China tradicional, quando uma mulher se casa
com um homem, ela se muda para o seu clã.. Como
resultado, é preferível que as famílias tenham filhos
em vez de filhas, como eles vão ter certeza de que a
linhagem será mantida ea propriedade vai ficar na
família.
Além disso as famílias preferem ter filhos, porque
eles vão ser capazes de fornecer-lhes apoio na
velhice.
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografiahttp://noticias.r7.com/internacional/noticias/china-pode-ter-24-milhoes-de-homens-solteiros-ate-2020-20100111.html
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
O desequilíbrio demográfico na China, país onde os abortos seletivos são frequentes para evitar o nascimento de meninas, corre o risco de criar
um excedente de 24 milhões de homens em 2020, alertou um estudo oficial citado nesta segunda-feira (11) pela imprensa.
"Os abortos seletivos continuam sendo muito frequentes, sobretudo nas zonas rurais", da China, que conta atualmente com 1,3 bilhão de
habitantes, indicaram uma série de pesquisas publicadas pela Academia de Ciências Sociais da China, citadas pelo jornal Global Times.
As famílias que vivem da agricultura preferem ter filhos homens por motivos tradicionais e econômicos: já que a maior parte da população não
pode contar com um sistema de aposentadoria e proteção social, a maior parte da população idosa depende dos filhos para sobreviver. Assim,
os casais preferem ter filhos, já que as filhas vão morar com a família do marido depois do casamento.
Assim, o desnível de gêneros na China, que era de 108 homens para cem mulheres em 1982, saltou para 119 homens para cem mulheres, de
acordo com dados da Comissão de Planejamento Familiar.
País tem rígido controle de natalidade
A tendência se acentuou com a facilitação do acesso a tecnologias modernas de exames pré-natais, que permitem identificar o sexo do embrião
- embora, na teoria, a equipe médica não tenha autorização para revelar esta informação aos futuros pais, justamente para evitar um eventual
aborto.
Em algumas áreas do país, o desequilíbrio chega a 130 homens para cada cem
mulheres, segundo um recente relatório publicado pelo jornal Mirror.
As autoridades estimam que uma proporção saudável entre gêneros normal seja de 103 a 107 homens para cada cem mulheres.
Desde o fim dos anos 70, as autoridades chineses mantêm uma rígida política de controle de natalidade, para evitar o crescimento exponencial
da população. Esta política, no entanto, limita a autorização de nascimentos a um filho por casal; há, no entanto, algumas exceções no campo e
em regiões habitadas por minorias étnicas.
Falta de mulher causa até sequestro
Segundo um pesquisador da Academia de Ciências Sociais, os principais prejudicados por esse desequilíbrio demográfico são homens de renda
mais baixa.
A enorme dificuldade para encontrar uma esposa em algumas regiões já provoca fenômenos preocupantes, como sequestros em países
limítrofes, assim como o aumento do número de mulheres obrigadas a se casar ou a se prostituir.
Segundo um dos pesquisadores citados, Wang Yuesheng, muitos homens das regiões mais pobres do país correm o risco de permanecer
solteiros por toda a vida, o que pode causar "uma ruptura das linhagens familiares".
- As chances de encontrar esposa é rara no campo para homens de mais de 40 anos, que serão mais dependentes dos seguros sociais, pois terão
menos recursos para sobreviver.
http://noticias.r7.com/internacional/noticias/china-pode-ter-24-milhoes-de-homens-solteiros-ate-2020-20100111.html
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
1-Desproporção de gênero
2-filhos únicos tem mais problemas de convivência em grupo
(uma vez que não aprenderam a dividir)
3-Indústria clandestina de aborto (preferência por filhos
homens)
4-grande massa de pessoas sem registro (sem nome oficial)
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
Nos últimos 100 anos a China se transformou profundamente.
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
Os europeus chegaram ao extremo Oriente por
volta do século XIII.
A China representou para os estrangeiros uma
grande oportunidade de obter lucros com a
comercialização de mercadorias exóticas (seda,
porcelana e especiarias).
Produção da seda
Especiarias
Porcelana chinesa
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
Ópio  é um produto extraído da papoula e transformado em pó ou em
barras para ser consumido (durante séculos foi usado em pequenas quantidades como
anestésico para dor).
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
Ópio  é um produto extraído da papoula e transformado em pó ou em
barras para ser consumido (durante séculos foi usado em pequenas quantidades como
anestésico para dor).
O consumo causa dependência e morte em pouco tempo. Hoje em vários
países subdesenvolvidos (Afeganistão, Mianmar) a falta de renda leva muitos camponeses a
cultivar a papoula.
Os ingleses comercializavam o ópio na China.
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
Os governantes chineses tentaram combater o
tráfico, mas os ingleses reagiram enviando uma
frota de guerra (1839).
A China era chamada de “quintal do mundo”, e as
potências europeias tinham presença marcante na
região.
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
Derrotados em 1842, os chineses foram obrigados a assinar um acordo pelo qual se sujeitavam a
várias imposições, dentre elas:
-pagar indenização,
-abrir cinco portos para o comércio e
-ceder Hong Kong aos ingleses.
-conceder livre comércio do ópio aos ingleses.
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
Em 1949, a China se declarou socialista e passou a receber ajuda da
URSS para promover sua industrialização.
No entanto, as relações entre a China e a URSS não eram tão boas (os
chineses exigiam ajuda soviética para desenvolver armas nucleares e não eram atendidos)
Em 1960 as relações entre os dois países foram rompidas.
Sem a ajuda soviética as indústrias não cresciam o suficiente para
promover o desenvolvimento social da China.
Faltava tudo.
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
Não existia propriedade particular e tudo era dividido
Coletivamente (COMUNAS POPULARES).
COLETIVIZAÇÃO total da agricultura e da economia (80% da população era rural)
Ansiosos por acelerar o desenvolvimento, os governantes não planejaram
corretamente e ocorreu uma enorme desorganização produtiva.
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
Não existia propriedade particular e tudo era dividido coletivamente.
COLETIVIZAÇÃO total da agricultura e da economia (80% da população era rural)
Ansiosos por acelerar o desenvolvimento, os governantes não planejaram
corretamente e ocorreu uma enorme desorganização produtiva.
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
Não existia propriedade particular e tudo era dividido coletivamente.
COLETIVIZAÇÃO total da agricultura e da economia (80% da população era rural)
Ansiosos por acelerar o desenvolvimento, os governantes não planejaram
corretamente e ocorreu uma enorme desorganização produtiva.
-Carvão mineral era explorado em todo o território
-poluição de solos e rios
-devastação de florestas inteiras
-desertificações de grandes regiões
-drenagem de lagos (para virar campos de cultivos)
-máquinas sem peças para reposição
-exterminação de pássaros
-proliferação de pragas
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
#GRANDE FOME
Período crítico que se estendeu do fim de 1959 até 1961.
Cenário catastrófico que levou a falta de alimentos e remédios levando a morte
milhões de chineses.
Em 1959, os moradores de um
subúrbio da cidade de Hankow
fazem fila para conseguir
comida.
A população chinesa foi
literalmente massacrada nesse
período de dificuldades e
escassez de alimentos.
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
#GRANDE FOME
Período crítico que se estendeu do fim de 1959 até 1961.
Cenário catastrófico que levou a falta de alimentos e remédios levando a morte
milhões de chineses.
Em 1959, os moradores de um
subúrbio da cidade de Hankow
fazem fila para conseguir
comida.
A população chinesa foi
literalmente massacrada nesse
período de dificuldades e
escassez de alimentos.
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
-A Muralha da China não é um muro único e contínuo - foi feito em segmentos.
-Em média, a muralha tem cerca de 8 metros de altura e 6 metros de largura. A largura do
corredor era o suficiente para que os soldados pudessem se movimentar em caso de ataques.
-Historiadores calculam que são cerca de 40 mil torres em toda a sua extensão. Era das torres
que os soldados podiam observar a movimentação dos inimigos.
-Em 2009, um estudo concluiu que a Grande Muralha da China tem 8.850 quilômetros de
comprimento
-A Grande Muralha da China começou a ser
construída em 215 a.C. O imperador Qin
Shihuang a ergueu para proteger a região da
invasão de nômades vindos do norte.
-A obra levou cerca de 20 séculos para ser
finalizada, tendo seu último trecho construído
em 1368 e 1644.
Fonte: http://guiadoscuriosos.uol.com.br/categorias/2779/1/10-curiosidades-sobre-a-grande-muralha-da-china.html
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de GeografiaApresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
No passado, os pés das mulheres chinesas eram considerados estranhos
em seu tamanho normal. A beleza e virtude da mulher chinesa estavam
vinculados ao tamanho de seu pé, que tinha que se assemelhar ao
tamanho de uma pequena “flor de lótus”.
Esse antigo costume começou durante a dinastia Sung (960-976 aC), com a
intenção de imitar uma concubina imperial, que era obrigada a dançar...
com os pés enfaixados. O enfaixe começava aos 5 anos de idade, tradição
passada de mãe para filha, e tinha por objetivo atrair o sexo oposto e
conquistar um bom casamento.
Ataduras dobravam os quatro dedos menores até a sola dos pés e forçavam o calcanhar para
dentro, exagerando o arco. O processo era torturante. Garotas choravam em agonia, incapazes
de comer, beber ou pensar por causa da dor. De tempos em tempos era preciso trocar as
ataduras e apertá-las ainda mais, prestando atenção também em possíveis infecções cortando
as unhas para evitar algum machucado. Algumas mulheres davam o azar de desenvolverem
gangrena e os dedos precisavam ser retirados. Isso era visto como sinônimo de sorte pois
deixariam seus pés ainda menores. Era muito difícil para essas meninas terem uma infância
adequada pois não conseguiam correr e brincar com os pés enfaixados e sentindo tanta dor.
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
‘‘Claro que isso era doloroso’’, lembra Wang Yixian, 78 anos. ‘‘Mas se você não enfaixava os pés,
não achava marido.’’ Famílias pobres viam neste processo a possibilidade de conseguir uma vida
melhor para as filhas, para demonstrar valor e o status. O que é fato, é que muitos chineses
dessa época achavam os “pés de lótus” muito eróticos, considerados a parte mais íntima da
anatomia da mulher. A idéia era de que os pés unidos, lembrassem a flor de lótus e formassem
uma 'segunda vagina', muitas vezes mais interessante para o homem do que a própria vagina.
Um pé enfaixado com sucesso tinha de 7cm a 10cm. Andar era difícil: as mulheres oscilavam de
um lado para o outro, o que também evocava a imagem da flor de lótus ao vento.
Alguns rapazes que eram 'adotados' por homossexuais, também tinham os pés enfaixados. Os
homossexuais e travestis chineses que não tinham os pés atrofiados, procuravam imitá-los,
passando pela tortura de usarem sapatos muito estreitos e pequenos, para ter o que julgavam
ser uma aparência mais sensual.
Em menor grau, tais costumes eram comuns
na Coréia, na Indonésia, no Tibete, no Japão e
em outras localidades da Ásia.
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
Reformistas, durante a última dinastia chinesa, a dos Qing, tentaram banir a prática do
atrofiamento dos pés mas o costume só foi abolido quando os comunistas tomaram o poder em
1949.
Mulheres que tiveram seus pés enfaixados
pela maior parte de suas vidas foram
chamadas a desenfaixá-los depois que os
comunistas assumiram o poder e baniram
o costume, em 1949. O que uma vez
disseram que era bonito tornou-se tão
ridicularizado quanto repulsivo. Mulheres
que tinham suportado a dor para encaixar-
se em ideais de beleza eram
repentinamente objeto de escárnio.
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
A prática banida deixou problemas de saúde visíveis nas mulheres cujos pés foram alguma vez
enfaixados. Um estudo de 1997 do Jornal Americano de Saúde Pública mostrou que elas são
mais suscetíveis a quedas e têm riscos maiores de fraturar a espinha e os quadris.
Pés de lótus já foram considerados
intensamente eróticos na cultura chinesa, uma
mulher com pés perfeitos de lótus (entre 7 a
10 cm) tinha grandes chances de se casar com
um homem de família rica. Os homens
entendiam que a fantasia simbólica erótica de
pés de lótus não corresponde a aparência
física desagradável pois eles ficavam sempre
escondidos. O principal efeito do pé de lótus
era a forma como a mulher andava com eles,
os pequenos passos e caminhar balanceado da
mulher pois elas eram obrigadas a andar sobre
seus calcanhares, colocando todo o peso sobre
o peito do pé. Os pés descobertos daria um
cheiro horrível das dobras sujas, o que era
mais um motivo de estarem quase sempre
coberto.
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
Na terra de Mao Tsé-Tung, o socialismo de mercado...
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
No início da década de 1980, os
jovens chineses lutavam por mais
liberdade em seu país. Eles
queriam que a China fosse uma
democracia de fato e não somente
uma promessa de potência
econômica.
Em 1989, os jovens chineses se
reuniram na Praça Tiananmen para
protestar pacificamente, o governo
ordenou que as tropas tomassem
a praça. Nos confrontos morreram
entre 800 e 2.600 estudantes
chineses.
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
Até a Revolução Socialista, a economia chinesa seguia os moldes do
capitalismo herdado dos colonizadores europeus, principalmente da
Inglaterra.
Após a revolução, com o governo de orientação socialista, o sistema
político foi reestruturado, utilizando incialmente o modelo soviético.
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
Após a morte do líder soviético, Stalin, em 1953, a aliança foi abalada,
pois a China não aceitava o modelo de coexistência pacífica adotado por
seu sucessor, Nikita Khrushchev (líder soviético entre 1953-64).
Coexistência pacífica  previa a aproximação
com os EUA, definindo novo rumo para a
Guerra Fria.
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
Desde 1976, com a morte de Mao Tsé-Tung, a ascenção de Deng
Xiaoping ao comando do país e a aproximação com o mundo capitalista,
a China vem mantendo o rumo da abertura econômica.
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
Deng começou pela reorganização do meio rural , devolvendo a
propriedade das terras às famílias camponesas e transformando as
oficinas comunitárias em pequenas fábricas de processamento dos
produtos agrícolas, movidas pelo LUCRO.
A produção agrícola aumentou vertiginosamente.
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
No início da década de 80, o governo Deng deu mais um passo ousado:
criou as Zonas Econômicas Especiais (ZEE’s) em pleno território da China
Comunista.
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
O objetivo das ZEE’s era atrair empresas estrangeiras que trariam
tecnologia, experiência administrativa e, principalmente, acesso aos
mercados da Europa e dos EUA.
Em troca a China oferecia mão-de-obra abundante e barata.
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
Guia do estudante, 2008.
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
Assim, a China transformou-se rapidamente em uma das mais
importantes plataformas exportadoras da atualidade (principalmente no
ramo dos calçados e vestuário, tendo se tornado a principal produtora
de fios e tecidos de algodão)
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
-É de longe a maior economia do
grupo
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
-Seu modelo de socialismo de mercado, estabelece novos desafios aos
demais membros do grupo.
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
-Moeda e mão-de-obra baratas tornam a concorrência dos produtos
chineses desleal
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
Grafiteiro britânico Banksy cria vinheta para seriado fazendo menção polêmica a exploração de mão-de-obra barata.A ideia teria sido inspirada
em supostas notícias de que os produtores da série terceirizariam a maior parte do trabalho para uma empresa no Oriente.
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
-É um país com um imenso mercado consumidor (1,3 bilhão de
habitantes)
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
-Espera a abertura dos demais países, mas pouco se abre a eles.
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

PRIVEST - CAP. 01 - Geopolítica e economia mundial - 3º EM
PRIVEST - CAP. 01 - Geopolítica e economia mundial - 3º EMPRIVEST - CAP. 01 - Geopolítica e economia mundial - 3º EM
PRIVEST - CAP. 01 - Geopolítica e economia mundial - 3º EM
profrodrigoribeiro
 
China UMA POTENCIA
China UMA POTENCIAChina UMA POTENCIA
China UMA POTENCIA
David Willames
 
Os incas
Os incasOs incas
Os incas
edna2
 
Formação do espaço geográfico mundial
Formação do espaço geográfico mundialFormação do espaço geográfico mundial
Formação do espaço geográfico mundial
karolpoa
 
Cap. 5 - O leste europeu
Cap. 5 - O leste europeuCap. 5 - O leste europeu
Cap. 5 - O leste europeu
profacacio
 
Blocos Econômicos
Blocos EconômicosBlocos Econômicos
Blocos Econômicos
Escolas privadas
 
Regionalização do Espaço Mundial
Regionalização do Espaço MundialRegionalização do Espaço Mundial
Regionalização do Espaço Mundial
cleiton denez
 
Colonialismo, neocolonialismo, imperialismo
Colonialismo, neocolonialismo, imperialismoColonialismo, neocolonialismo, imperialismo
Colonialismo, neocolonialismo, imperialismo
alinemaiahistoria
 
áSia Quadro Economico E Humano Aula
áSia   Quadro Economico E Humano   AulaáSia   Quadro Economico E Humano   Aula
áSia Quadro Economico E Humano Aula
Luciano Pessanha
 
8º Ano - Módulo 04 - Continente Americano
8º Ano - Módulo 04 - Continente Americano8º Ano - Módulo 04 - Continente Americano
8º Ano - Módulo 04 - Continente Americano
Cléber Figueiredo Beda de Ávila
 
A colonizacao da america do norte - 8-ano
A colonizacao da america do norte - 8-anoA colonizacao da america do norte - 8-ano
A colonizacao da america do norte - 8-ano
Lucas Degiovani
 
Regionalização da américa
Regionalização da américaRegionalização da américa
Regionalização da américa
Gustavo Silva de Souza
 
Antártica
AntárticaAntártica
Antártica
Claus Jensen
 
Regionalização do espaço mundial
Regionalização do espaço mundialRegionalização do espaço mundial
Regionalização do espaço mundial
Privada
 
Modulo 05 - Aspectos naturais da Ásia
Modulo 05 - Aspectos naturais da ÁsiaModulo 05 - Aspectos naturais da Ásia
Modulo 05 - Aspectos naturais da Ásia
Claudio Henrique Ramos Sales
 
A globalização
A globalizaçãoA globalização
A globalização
profacacio
 
Globalização
GlobalizaçãoGlobalização
Globalização
Cristina Gouveia
 
Civilização Asteca
Civilização AstecaCivilização Asteca
Civilização Asteca
eiprofessor
 
Caps. 7 e 8 - ÁFrica: aspectos naturais, econômicos e sociais
Caps. 7 e 8 - ÁFrica: aspectos naturais, econômicos e sociaisCaps. 7 e 8 - ÁFrica: aspectos naturais, econômicos e sociais
Caps. 7 e 8 - ÁFrica: aspectos naturais, econômicos e sociais
profacacio
 
Islamismo
IslamismoIslamismo

Mais procurados (20)

PRIVEST - CAP. 01 - Geopolítica e economia mundial - 3º EM
PRIVEST - CAP. 01 - Geopolítica e economia mundial - 3º EMPRIVEST - CAP. 01 - Geopolítica e economia mundial - 3º EM
PRIVEST - CAP. 01 - Geopolítica e economia mundial - 3º EM
 
China UMA POTENCIA
China UMA POTENCIAChina UMA POTENCIA
China UMA POTENCIA
 
Os incas
Os incasOs incas
Os incas
 
Formação do espaço geográfico mundial
Formação do espaço geográfico mundialFormação do espaço geográfico mundial
Formação do espaço geográfico mundial
 
Cap. 5 - O leste europeu
Cap. 5 - O leste europeuCap. 5 - O leste europeu
Cap. 5 - O leste europeu
 
Blocos Econômicos
Blocos EconômicosBlocos Econômicos
Blocos Econômicos
 
Regionalização do Espaço Mundial
Regionalização do Espaço MundialRegionalização do Espaço Mundial
Regionalização do Espaço Mundial
 
Colonialismo, neocolonialismo, imperialismo
Colonialismo, neocolonialismo, imperialismoColonialismo, neocolonialismo, imperialismo
Colonialismo, neocolonialismo, imperialismo
 
áSia Quadro Economico E Humano Aula
áSia   Quadro Economico E Humano   AulaáSia   Quadro Economico E Humano   Aula
áSia Quadro Economico E Humano Aula
 
8º Ano - Módulo 04 - Continente Americano
8º Ano - Módulo 04 - Continente Americano8º Ano - Módulo 04 - Continente Americano
8º Ano - Módulo 04 - Continente Americano
 
A colonizacao da america do norte - 8-ano
A colonizacao da america do norte - 8-anoA colonizacao da america do norte - 8-ano
A colonizacao da america do norte - 8-ano
 
Regionalização da américa
Regionalização da américaRegionalização da américa
Regionalização da américa
 
Antártica
AntárticaAntártica
Antártica
 
Regionalização do espaço mundial
Regionalização do espaço mundialRegionalização do espaço mundial
Regionalização do espaço mundial
 
Modulo 05 - Aspectos naturais da Ásia
Modulo 05 - Aspectos naturais da ÁsiaModulo 05 - Aspectos naturais da Ásia
Modulo 05 - Aspectos naturais da Ásia
 
A globalização
A globalizaçãoA globalização
A globalização
 
Globalização
GlobalizaçãoGlobalização
Globalização
 
Civilização Asteca
Civilização AstecaCivilização Asteca
Civilização Asteca
 
Caps. 7 e 8 - ÁFrica: aspectos naturais, econômicos e sociais
Caps. 7 e 8 - ÁFrica: aspectos naturais, econômicos e sociaisCaps. 7 e 8 - ÁFrica: aspectos naturais, econômicos e sociais
Caps. 7 e 8 - ÁFrica: aspectos naturais, econômicos e sociais
 
Islamismo
IslamismoIslamismo
Islamismo
 

Semelhante a China conteúdo

China
ChinaChina
China nono ano
China nono anoChina nono ano
China nono ano
Fernanda Lopes
 
Populacao mundial
Populacao mundialPopulacao mundial
Populacao mundial
Virgilio Nt
 
População mundial
População mundialPopulação mundial
População mundial
Fernanda Lopes
 
Aspectos biopsicossociais que interferem na saúde da mulher
Aspectos biopsicossociais que interferem na saúde da mulherAspectos biopsicossociais que interferem na saúde da mulher
Aspectos biopsicossociais que interferem na saúde da mulher
Lorena Padilha
 
China. Que Mundo é Este?
China. Que Mundo é Este?China. Que Mundo é Este?
China. Que Mundo é Este?
Adilson P Motta Motta
 
Gravidez na adolescência um novo olhar psicanalise
Gravidez na adolescência  um novo olhar psicanaliseGravidez na adolescência  um novo olhar psicanalise
Gravidez na adolescência um novo olhar psicanalise
Viviane Pessoa
 
Gravidez na adolescência um novo olhar psicanalise
Gravidez na adolescência  um novo olhar psicanaliseGravidez na adolescência  um novo olhar psicanalise
Gravidez na adolescência um novo olhar psicanalise
Viviane Pessoa
 
Geografia 3 ano
Geografia 3 anoGeografia 3 ano
Geografia 3 ano
Junior Oliveira
 
População Brasileira
População BrasileiraPopulação Brasileira
População Brasileira
Luciano Pessanha
 
Brasil sexta economia
Brasil sexta economiaBrasil sexta economia
Brasil sexta economia
Fernanda Lopes
 
Mulher E Homem
Mulher E HomemMulher E Homem
Mulher E Homem
leojusto
 
Demografia asia
Demografia asiaDemografia asia
Demografia asia
ebelly26
 
Aula Perspectiva de Gênero e Políticas Públicas - Carolina Tokarski.pdf
Aula Perspectiva de Gênero e Políticas Públicas  - Carolina Tokarski.pdfAula Perspectiva de Gênero e Políticas Públicas  - Carolina Tokarski.pdf
Aula Perspectiva de Gênero e Políticas Públicas - Carolina Tokarski.pdf
patriziasoaresramosp
 
China
ChinaChina
Demografia
DemografiaDemografia
Demografia
profleofonseca
 
Que Mundo é Esse?
Que Mundo é Esse?Que Mundo é Esse?
Que Mundo é Esse?
Ghaya1979
 
Que Mundo é Esse?
Que Mundo é Esse?Que Mundo é Esse?
Que Mundo é Esse?
Ghaya1979
 
Quemundoesse
QuemundoesseQuemundoesse
Quemundoesse
viianny
 
Demografia
DemografiaDemografia
Demografia
profleofonseca
 

Semelhante a China conteúdo (20)

China
ChinaChina
China
 
China nono ano
China nono anoChina nono ano
China nono ano
 
Populacao mundial
Populacao mundialPopulacao mundial
Populacao mundial
 
População mundial
População mundialPopulação mundial
População mundial
 
Aspectos biopsicossociais que interferem na saúde da mulher
Aspectos biopsicossociais que interferem na saúde da mulherAspectos biopsicossociais que interferem na saúde da mulher
Aspectos biopsicossociais que interferem na saúde da mulher
 
China. Que Mundo é Este?
China. Que Mundo é Este?China. Que Mundo é Este?
China. Que Mundo é Este?
 
Gravidez na adolescência um novo olhar psicanalise
Gravidez na adolescência  um novo olhar psicanaliseGravidez na adolescência  um novo olhar psicanalise
Gravidez na adolescência um novo olhar psicanalise
 
Gravidez na adolescência um novo olhar psicanalise
Gravidez na adolescência  um novo olhar psicanaliseGravidez na adolescência  um novo olhar psicanalise
Gravidez na adolescência um novo olhar psicanalise
 
Geografia 3 ano
Geografia 3 anoGeografia 3 ano
Geografia 3 ano
 
População Brasileira
População BrasileiraPopulação Brasileira
População Brasileira
 
Brasil sexta economia
Brasil sexta economiaBrasil sexta economia
Brasil sexta economia
 
Mulher E Homem
Mulher E HomemMulher E Homem
Mulher E Homem
 
Demografia asia
Demografia asiaDemografia asia
Demografia asia
 
Aula Perspectiva de Gênero e Políticas Públicas - Carolina Tokarski.pdf
Aula Perspectiva de Gênero e Políticas Públicas  - Carolina Tokarski.pdfAula Perspectiva de Gênero e Políticas Públicas  - Carolina Tokarski.pdf
Aula Perspectiva de Gênero e Políticas Públicas - Carolina Tokarski.pdf
 
China
ChinaChina
China
 
Demografia
DemografiaDemografia
Demografia
 
Que Mundo é Esse?
Que Mundo é Esse?Que Mundo é Esse?
Que Mundo é Esse?
 
Que Mundo é Esse?
Que Mundo é Esse?Que Mundo é Esse?
Que Mundo é Esse?
 
Quemundoesse
QuemundoesseQuemundoesse
Quemundoesse
 
Demografia
DemografiaDemografia
Demografia
 

Mais de Fernanda Lopes

Cap 1 primeiro ano aula 2-principais conceitos-2020
Cap 1 primeiro ano aula 2-principais conceitos-2020Cap 1 primeiro ano aula 2-principais conceitos-2020
Cap 1 primeiro ano aula 2-principais conceitos-2020
Fernanda Lopes
 
Cap 1 da europa para o mundo
Cap 1 da europa para o mundoCap 1 da europa para o mundo
Cap 1 da europa para o mundo
Fernanda Lopes
 
Mariana tragédia
Mariana tragédiaMariana tragédia
Mariana tragédia
Fernanda Lopes
 
Piores acidentes nucleares da história
Piores acidentes nucleares da históriaPiores acidentes nucleares da história
Piores acidentes nucleares da história
Fernanda Lopes
 
Fontes de energia
Fontes de energiaFontes de energia
Fontes de energia
Fernanda Lopes
 
Blocos econômicos primeiro ano
Blocos econômicos  primeiro anoBlocos econômicos  primeiro ano
Blocos econômicos primeiro ano
Fernanda Lopes
 
Globalização
GlobalizaçãoGlobalização
Globalização
Fernanda Lopes
 
Questão palestina
Questão palestinaQuestão palestina
Questão palestina
Fernanda Lopes
 
Conflitos mundiais 2
Conflitos mundiais 2Conflitos mundiais 2
Conflitos mundiais 2
Fernanda Lopes
 
Cap 14 conflitos mundiais 1
Cap 14 conflitos mundiais 1Cap 14 conflitos mundiais 1
Cap 14 conflitos mundiais 1
Fernanda Lopes
 
Cap 14 c regiões geoeconômicas_centro sul
Cap 14 c regiões geoeconômicas_centro sulCap 14 c regiões geoeconômicas_centro sul
Cap 14 c regiões geoeconômicas_centro sul
Fernanda Lopes
 
Cap 14 b regiões geoeconômicas_ne
Cap 14 b regiões geoeconômicas_neCap 14 b regiões geoeconômicas_ne
Cap 14 b regiões geoeconômicas_ne
Fernanda Lopes
 
Cap 14 regiões geoeconômicas amazônia
Cap 14 regiões geoeconômicas amazôniaCap 14 regiões geoeconômicas amazônia
Cap 14 regiões geoeconômicas amazônia
Fernanda Lopes
 
Cap 13 mundo ex socialista
Cap 13 mundo ex socialistaCap 13 mundo ex socialista
Cap 13 mundo ex socialista
Fernanda Lopes
 
Rússia país
Rússia paísRússia país
Rússia país
Fernanda Lopes
 
Cap 13 b a região concentrada
Cap 13 b a região concentradaCap 13 b a região concentrada
Cap 13 b a região concentrada
Fernanda Lopes
 
Cap 12 desenvolvimento mundiallll
Cap 12 desenvolvimento mundiallllCap 12 desenvolvimento mundiallll
Cap 12 desenvolvimento mundiallll
Fernanda Lopes
 
Cap 12 organização politico administrativa do brasilll
Cap 12 organização politico administrativa do brasilllCap 12 organização politico administrativa do brasilll
Cap 12 organização politico administrativa do brasilll
Fernanda Lopes
 
Questões ambientais buraco ozônio e poluição das águas
Questões ambientais buraco ozônio e poluição das águasQuestões ambientais buraco ozônio e poluição das águas
Questões ambientais buraco ozônio e poluição das águas
Fernanda Lopes
 
Questões ambientais
Questões ambientaisQuestões ambientais
Questões ambientais
Fernanda Lopes
 

Mais de Fernanda Lopes (20)

Cap 1 primeiro ano aula 2-principais conceitos-2020
Cap 1 primeiro ano aula 2-principais conceitos-2020Cap 1 primeiro ano aula 2-principais conceitos-2020
Cap 1 primeiro ano aula 2-principais conceitos-2020
 
Cap 1 da europa para o mundo
Cap 1 da europa para o mundoCap 1 da europa para o mundo
Cap 1 da europa para o mundo
 
Mariana tragédia
Mariana tragédiaMariana tragédia
Mariana tragédia
 
Piores acidentes nucleares da história
Piores acidentes nucleares da históriaPiores acidentes nucleares da história
Piores acidentes nucleares da história
 
Fontes de energia
Fontes de energiaFontes de energia
Fontes de energia
 
Blocos econômicos primeiro ano
Blocos econômicos  primeiro anoBlocos econômicos  primeiro ano
Blocos econômicos primeiro ano
 
Globalização
GlobalizaçãoGlobalização
Globalização
 
Questão palestina
Questão palestinaQuestão palestina
Questão palestina
 
Conflitos mundiais 2
Conflitos mundiais 2Conflitos mundiais 2
Conflitos mundiais 2
 
Cap 14 conflitos mundiais 1
Cap 14 conflitos mundiais 1Cap 14 conflitos mundiais 1
Cap 14 conflitos mundiais 1
 
Cap 14 c regiões geoeconômicas_centro sul
Cap 14 c regiões geoeconômicas_centro sulCap 14 c regiões geoeconômicas_centro sul
Cap 14 c regiões geoeconômicas_centro sul
 
Cap 14 b regiões geoeconômicas_ne
Cap 14 b regiões geoeconômicas_neCap 14 b regiões geoeconômicas_ne
Cap 14 b regiões geoeconômicas_ne
 
Cap 14 regiões geoeconômicas amazônia
Cap 14 regiões geoeconômicas amazôniaCap 14 regiões geoeconômicas amazônia
Cap 14 regiões geoeconômicas amazônia
 
Cap 13 mundo ex socialista
Cap 13 mundo ex socialistaCap 13 mundo ex socialista
Cap 13 mundo ex socialista
 
Rússia país
Rússia paísRússia país
Rússia país
 
Cap 13 b a região concentrada
Cap 13 b a região concentradaCap 13 b a região concentrada
Cap 13 b a região concentrada
 
Cap 12 desenvolvimento mundiallll
Cap 12 desenvolvimento mundiallllCap 12 desenvolvimento mundiallll
Cap 12 desenvolvimento mundiallll
 
Cap 12 organização politico administrativa do brasilll
Cap 12 organização politico administrativa do brasilllCap 12 organização politico administrativa do brasilll
Cap 12 organização politico administrativa do brasilll
 
Questões ambientais buraco ozônio e poluição das águas
Questões ambientais buraco ozônio e poluição das águasQuestões ambientais buraco ozônio e poluição das águas
Questões ambientais buraco ozônio e poluição das águas
 
Questões ambientais
Questões ambientaisQuestões ambientais
Questões ambientais
 

Último

Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptxPsicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
TiagoLouro8
 
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junhoATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
Crisnaiara
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Zenir Carmen Bez Trombeta
 
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdfAula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
Marília Pacheco
 
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasnTabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
CarlosJean21
 
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
DouglasMoraes54
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Simone399395
 
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
samucajaime015
 
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
vinibolado86
 
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptxAtpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
joaresmonte3
 
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou co...
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou  co...filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou  co...
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou co...
SidneySilva523387
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
beatrizsilva525654
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
rloureiro1
 
Tudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptx
Tudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptxTudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptx
Tudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptx
IACEMCASA
 
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptxSlides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdfApostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
bmgrama
 
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃOAUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
FernandaOliveira758273
 
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
MatheusSousa716350
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 

Último (20)

Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptxPsicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
 
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junhoATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
 
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdfAula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
 
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasnTabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
 
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
 
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
 
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
 
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptxAtpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
 
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou co...
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou  co...filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou  co...
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou co...
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
 
As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
 
Tudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptx
Tudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptxTudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptx
Tudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptx
 
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptxSlides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
 
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdfApostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
 
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃOAUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
 
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
 

China conteúdo

  • 1. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
  • 2. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia A China ocupa o 3⁰ lugar entre os maiores países do mundo (em termos de população, o país ocupa o 1⁰ lugar.
  • 3. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia A população chinesa é predominantemente RURAL (apenas 1/3 é urbana).
  • 4. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia Mas como a população chinesa é muito grande, há na China 13 centros urbanos com mais de 2,5 milhões de habitantes e cerca de 25 cidades com mais de 1 milhão de habitantes.
  • 5. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
  • 6. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia A China ocupa o 3⁰ lugar entre os maiores países do mundo (em termos de população, o país ocupa o 1⁰ lugar.
  • 7. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
  • 8. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
  • 9. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia Desde a década de 70 o governo chinês implantou um rigoroso controle de natalidade, determinando que cada casal tenha apenas um filho.
  • 10. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia São aplicadas rígidas penalidades para a mulher que estiver grávida do 3⁰ filho. Tradicionalmente ligados às atividades rurais, os chineses acreditavam que uma família só seria completa com um grande número de filhos (pois isso representava mais pessoas trabalhando e elevando a renda familiar)
  • 11. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia Para romper com esse pensamento o governo chinês promoveu uma intensa campanha para conscientizar os chineses sobre a necessidade de deter o crescimento da população.
  • 12. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia Na década de 80 as campanhas usavam frases como: “Um novo bebê significa um novo túmulo” “Tenha menos crianças e mais porcos”
  • 13. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia Estima-se que 400 milhões nascimentos foram evitados, mas a um custo enorme. Segundo números oficiais, foram realizados cerca de 265 milhões de abortos. Muitos deles tardios e de risco, já que a preferência por bebês do sexo masculino leva os pais a esperar até o segundo trimestre, quando o sexo já está definido.
  • 14. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia O resultado é um desequilíbrio forte entre homens e mulheres num futuro próximo. Em 1990, por exemplo, nasciam 120 meninos para cada 100 meninas. O governo estima que, em 2020, haverá 30 milhões de homens a mais do que mulheres no país. Além disso, há o enorme peso sobre o filho único adulto (chamado na China de “pequeno imperador”), que terá de se encarregar de até seis idosos (dois pais, quatro avós), pois a proteção social do Estado é quase zero.
  • 15. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia A preferência por filhos homens na China se dá por inúmeros fatores: culturais, sociais e econômicos.
  • 16. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia #Os fatores sociais A mudança do papel das mulheres através da vida Através de sua vida, as mulheres têm papéis diferentes, dependendo de sua idade e de seu lugar na família. Meninas: o importante para as meninas e encontrar um bom casamento, como resultado, não é tão importante proporcionar-lhes educação, porque se elas trabalham, seus ganhos vão pertencer a famílias de seus maridos. A família da garota não tem portanto interesse em assegurar que a menina vai ser educada (educação não está em jogo para fazer um bom casamento). Mulheres: eles têm quase que exclusivamente um papel reprodutivo. O que está em jogo é dar à luz a pelo menos um filho e, em seguida, cuidar da família e da casa. Mulheres idosas: as mulheres finalmente tem o seu papel mais importante nos últimos anos de sua vida. Depois que se aposentou, o homem torna-se mais modesto, ao passo que a mulher continua cuidando da casa e da educação de seu filho e netos.
  • 17. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia China como uma sociedade patriarcal Para a sociedade chinesa a manutenção da linhagem é fundamental. A China é uma sociedade patriarcal, onde os principais ativos produtivos são passados ​​através da linha masculina, ao passo que as meninas recebem alguns bens móveis por meio de herança. Na China tradicional, quando uma mulher se casa com um homem, ela se muda para o seu clã.. Como resultado, é preferível que as famílias tenham filhos em vez de filhas, como eles vão ter certeza de que a linhagem será mantida ea propriedade vai ficar na família. Além disso as famílias preferem ter filhos, porque eles vão ser capazes de fornecer-lhes apoio na velhice.
  • 18. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografiahttp://noticias.r7.com/internacional/noticias/china-pode-ter-24-milhoes-de-homens-solteiros-ate-2020-20100111.html
  • 19. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia O desequilíbrio demográfico na China, país onde os abortos seletivos são frequentes para evitar o nascimento de meninas, corre o risco de criar um excedente de 24 milhões de homens em 2020, alertou um estudo oficial citado nesta segunda-feira (11) pela imprensa. "Os abortos seletivos continuam sendo muito frequentes, sobretudo nas zonas rurais", da China, que conta atualmente com 1,3 bilhão de habitantes, indicaram uma série de pesquisas publicadas pela Academia de Ciências Sociais da China, citadas pelo jornal Global Times. As famílias que vivem da agricultura preferem ter filhos homens por motivos tradicionais e econômicos: já que a maior parte da população não pode contar com um sistema de aposentadoria e proteção social, a maior parte da população idosa depende dos filhos para sobreviver. Assim, os casais preferem ter filhos, já que as filhas vão morar com a família do marido depois do casamento. Assim, o desnível de gêneros na China, que era de 108 homens para cem mulheres em 1982, saltou para 119 homens para cem mulheres, de acordo com dados da Comissão de Planejamento Familiar. País tem rígido controle de natalidade A tendência se acentuou com a facilitação do acesso a tecnologias modernas de exames pré-natais, que permitem identificar o sexo do embrião - embora, na teoria, a equipe médica não tenha autorização para revelar esta informação aos futuros pais, justamente para evitar um eventual aborto. Em algumas áreas do país, o desequilíbrio chega a 130 homens para cada cem mulheres, segundo um recente relatório publicado pelo jornal Mirror. As autoridades estimam que uma proporção saudável entre gêneros normal seja de 103 a 107 homens para cada cem mulheres. Desde o fim dos anos 70, as autoridades chineses mantêm uma rígida política de controle de natalidade, para evitar o crescimento exponencial da população. Esta política, no entanto, limita a autorização de nascimentos a um filho por casal; há, no entanto, algumas exceções no campo e em regiões habitadas por minorias étnicas. Falta de mulher causa até sequestro Segundo um pesquisador da Academia de Ciências Sociais, os principais prejudicados por esse desequilíbrio demográfico são homens de renda mais baixa. A enorme dificuldade para encontrar uma esposa em algumas regiões já provoca fenômenos preocupantes, como sequestros em países limítrofes, assim como o aumento do número de mulheres obrigadas a se casar ou a se prostituir. Segundo um dos pesquisadores citados, Wang Yuesheng, muitos homens das regiões mais pobres do país correm o risco de permanecer solteiros por toda a vida, o que pode causar "uma ruptura das linhagens familiares". - As chances de encontrar esposa é rara no campo para homens de mais de 40 anos, que serão mais dependentes dos seguros sociais, pois terão menos recursos para sobreviver. http://noticias.r7.com/internacional/noticias/china-pode-ter-24-milhoes-de-homens-solteiros-ate-2020-20100111.html
  • 20. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia 1-Desproporção de gênero 2-filhos únicos tem mais problemas de convivência em grupo (uma vez que não aprenderam a dividir) 3-Indústria clandestina de aborto (preferência por filhos homens) 4-grande massa de pessoas sem registro (sem nome oficial)
  • 21. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
  • 22. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia Nos últimos 100 anos a China se transformou profundamente.
  • 23. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia Os europeus chegaram ao extremo Oriente por volta do século XIII. A China representou para os estrangeiros uma grande oportunidade de obter lucros com a comercialização de mercadorias exóticas (seda, porcelana e especiarias). Produção da seda Especiarias Porcelana chinesa
  • 24. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia Ópio  é um produto extraído da papoula e transformado em pó ou em barras para ser consumido (durante séculos foi usado em pequenas quantidades como anestésico para dor).
  • 25. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia Ópio  é um produto extraído da papoula e transformado em pó ou em barras para ser consumido (durante séculos foi usado em pequenas quantidades como anestésico para dor). O consumo causa dependência e morte em pouco tempo. Hoje em vários países subdesenvolvidos (Afeganistão, Mianmar) a falta de renda leva muitos camponeses a cultivar a papoula. Os ingleses comercializavam o ópio na China.
  • 26. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia Os governantes chineses tentaram combater o tráfico, mas os ingleses reagiram enviando uma frota de guerra (1839). A China era chamada de “quintal do mundo”, e as potências europeias tinham presença marcante na região.
  • 27. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia Derrotados em 1842, os chineses foram obrigados a assinar um acordo pelo qual se sujeitavam a várias imposições, dentre elas: -pagar indenização, -abrir cinco portos para o comércio e -ceder Hong Kong aos ingleses. -conceder livre comércio do ópio aos ingleses.
  • 28. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
  • 29. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia Em 1949, a China se declarou socialista e passou a receber ajuda da URSS para promover sua industrialização. No entanto, as relações entre a China e a URSS não eram tão boas (os chineses exigiam ajuda soviética para desenvolver armas nucleares e não eram atendidos) Em 1960 as relações entre os dois países foram rompidas. Sem a ajuda soviética as indústrias não cresciam o suficiente para promover o desenvolvimento social da China. Faltava tudo.
  • 30. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
  • 31. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
  • 32. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia Não existia propriedade particular e tudo era dividido Coletivamente (COMUNAS POPULARES). COLETIVIZAÇÃO total da agricultura e da economia (80% da população era rural) Ansiosos por acelerar o desenvolvimento, os governantes não planejaram corretamente e ocorreu uma enorme desorganização produtiva.
  • 33. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia Não existia propriedade particular e tudo era dividido coletivamente. COLETIVIZAÇÃO total da agricultura e da economia (80% da população era rural) Ansiosos por acelerar o desenvolvimento, os governantes não planejaram corretamente e ocorreu uma enorme desorganização produtiva.
  • 34. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia Não existia propriedade particular e tudo era dividido coletivamente. COLETIVIZAÇÃO total da agricultura e da economia (80% da população era rural) Ansiosos por acelerar o desenvolvimento, os governantes não planejaram corretamente e ocorreu uma enorme desorganização produtiva. -Carvão mineral era explorado em todo o território -poluição de solos e rios -devastação de florestas inteiras -desertificações de grandes regiões -drenagem de lagos (para virar campos de cultivos) -máquinas sem peças para reposição -exterminação de pássaros -proliferação de pragas
  • 35. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia #GRANDE FOME Período crítico que se estendeu do fim de 1959 até 1961. Cenário catastrófico que levou a falta de alimentos e remédios levando a morte milhões de chineses. Em 1959, os moradores de um subúrbio da cidade de Hankow fazem fila para conseguir comida. A população chinesa foi literalmente massacrada nesse período de dificuldades e escassez de alimentos.
  • 36. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia #GRANDE FOME Período crítico que se estendeu do fim de 1959 até 1961. Cenário catastrófico que levou a falta de alimentos e remédios levando a morte milhões de chineses. Em 1959, os moradores de um subúrbio da cidade de Hankow fazem fila para conseguir comida. A população chinesa foi literalmente massacrada nesse período de dificuldades e escassez de alimentos.
  • 37. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
  • 38. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
  • 39. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia -A Muralha da China não é um muro único e contínuo - foi feito em segmentos. -Em média, a muralha tem cerca de 8 metros de altura e 6 metros de largura. A largura do corredor era o suficiente para que os soldados pudessem se movimentar em caso de ataques. -Historiadores calculam que são cerca de 40 mil torres em toda a sua extensão. Era das torres que os soldados podiam observar a movimentação dos inimigos. -Em 2009, um estudo concluiu que a Grande Muralha da China tem 8.850 quilômetros de comprimento -A Grande Muralha da China começou a ser construída em 215 a.C. O imperador Qin Shihuang a ergueu para proteger a região da invasão de nômades vindos do norte. -A obra levou cerca de 20 séculos para ser finalizada, tendo seu último trecho construído em 1368 e 1644. Fonte: http://guiadoscuriosos.uol.com.br/categorias/2779/1/10-curiosidades-sobre-a-grande-muralha-da-china.html
  • 40. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de GeografiaApresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
  • 41. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
  • 42. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia No passado, os pés das mulheres chinesas eram considerados estranhos em seu tamanho normal. A beleza e virtude da mulher chinesa estavam vinculados ao tamanho de seu pé, que tinha que se assemelhar ao tamanho de uma pequena “flor de lótus”. Esse antigo costume começou durante a dinastia Sung (960-976 aC), com a intenção de imitar uma concubina imperial, que era obrigada a dançar... com os pés enfaixados. O enfaixe começava aos 5 anos de idade, tradição passada de mãe para filha, e tinha por objetivo atrair o sexo oposto e conquistar um bom casamento. Ataduras dobravam os quatro dedos menores até a sola dos pés e forçavam o calcanhar para dentro, exagerando o arco. O processo era torturante. Garotas choravam em agonia, incapazes de comer, beber ou pensar por causa da dor. De tempos em tempos era preciso trocar as ataduras e apertá-las ainda mais, prestando atenção também em possíveis infecções cortando as unhas para evitar algum machucado. Algumas mulheres davam o azar de desenvolverem gangrena e os dedos precisavam ser retirados. Isso era visto como sinônimo de sorte pois deixariam seus pés ainda menores. Era muito difícil para essas meninas terem uma infância adequada pois não conseguiam correr e brincar com os pés enfaixados e sentindo tanta dor.
  • 43. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia ‘‘Claro que isso era doloroso’’, lembra Wang Yixian, 78 anos. ‘‘Mas se você não enfaixava os pés, não achava marido.’’ Famílias pobres viam neste processo a possibilidade de conseguir uma vida melhor para as filhas, para demonstrar valor e o status. O que é fato, é que muitos chineses dessa época achavam os “pés de lótus” muito eróticos, considerados a parte mais íntima da anatomia da mulher. A idéia era de que os pés unidos, lembrassem a flor de lótus e formassem uma 'segunda vagina', muitas vezes mais interessante para o homem do que a própria vagina. Um pé enfaixado com sucesso tinha de 7cm a 10cm. Andar era difícil: as mulheres oscilavam de um lado para o outro, o que também evocava a imagem da flor de lótus ao vento. Alguns rapazes que eram 'adotados' por homossexuais, também tinham os pés enfaixados. Os homossexuais e travestis chineses que não tinham os pés atrofiados, procuravam imitá-los, passando pela tortura de usarem sapatos muito estreitos e pequenos, para ter o que julgavam ser uma aparência mais sensual. Em menor grau, tais costumes eram comuns na Coréia, na Indonésia, no Tibete, no Japão e em outras localidades da Ásia.
  • 44. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia Reformistas, durante a última dinastia chinesa, a dos Qing, tentaram banir a prática do atrofiamento dos pés mas o costume só foi abolido quando os comunistas tomaram o poder em 1949. Mulheres que tiveram seus pés enfaixados pela maior parte de suas vidas foram chamadas a desenfaixá-los depois que os comunistas assumiram o poder e baniram o costume, em 1949. O que uma vez disseram que era bonito tornou-se tão ridicularizado quanto repulsivo. Mulheres que tinham suportado a dor para encaixar- se em ideais de beleza eram repentinamente objeto de escárnio.
  • 45. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia A prática banida deixou problemas de saúde visíveis nas mulheres cujos pés foram alguma vez enfaixados. Um estudo de 1997 do Jornal Americano de Saúde Pública mostrou que elas são mais suscetíveis a quedas e têm riscos maiores de fraturar a espinha e os quadris. Pés de lótus já foram considerados intensamente eróticos na cultura chinesa, uma mulher com pés perfeitos de lótus (entre 7 a 10 cm) tinha grandes chances de se casar com um homem de família rica. Os homens entendiam que a fantasia simbólica erótica de pés de lótus não corresponde a aparência física desagradável pois eles ficavam sempre escondidos. O principal efeito do pé de lótus era a forma como a mulher andava com eles, os pequenos passos e caminhar balanceado da mulher pois elas eram obrigadas a andar sobre seus calcanhares, colocando todo o peso sobre o peito do pé. Os pés descobertos daria um cheiro horrível das dobras sujas, o que era mais um motivo de estarem quase sempre coberto.
  • 46. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
  • 47. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
  • 48. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
  • 49. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
  • 50. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia Na terra de Mao Tsé-Tung, o socialismo de mercado...
  • 51. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
  • 52. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
  • 53. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia No início da década de 1980, os jovens chineses lutavam por mais liberdade em seu país. Eles queriam que a China fosse uma democracia de fato e não somente uma promessa de potência econômica. Em 1989, os jovens chineses se reuniram na Praça Tiananmen para protestar pacificamente, o governo ordenou que as tropas tomassem a praça. Nos confrontos morreram entre 800 e 2.600 estudantes chineses.
  • 54. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia Até a Revolução Socialista, a economia chinesa seguia os moldes do capitalismo herdado dos colonizadores europeus, principalmente da Inglaterra. Após a revolução, com o governo de orientação socialista, o sistema político foi reestruturado, utilizando incialmente o modelo soviético.
  • 55. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia Após a morte do líder soviético, Stalin, em 1953, a aliança foi abalada, pois a China não aceitava o modelo de coexistência pacífica adotado por seu sucessor, Nikita Khrushchev (líder soviético entre 1953-64). Coexistência pacífica  previa a aproximação com os EUA, definindo novo rumo para a Guerra Fria.
  • 56. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia Desde 1976, com a morte de Mao Tsé-Tung, a ascenção de Deng Xiaoping ao comando do país e a aproximação com o mundo capitalista, a China vem mantendo o rumo da abertura econômica.
  • 57. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia Deng começou pela reorganização do meio rural , devolvendo a propriedade das terras às famílias camponesas e transformando as oficinas comunitárias em pequenas fábricas de processamento dos produtos agrícolas, movidas pelo LUCRO. A produção agrícola aumentou vertiginosamente.
  • 58. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia No início da década de 80, o governo Deng deu mais um passo ousado: criou as Zonas Econômicas Especiais (ZEE’s) em pleno território da China Comunista.
  • 59. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia O objetivo das ZEE’s era atrair empresas estrangeiras que trariam tecnologia, experiência administrativa e, principalmente, acesso aos mercados da Europa e dos EUA. Em troca a China oferecia mão-de-obra abundante e barata.
  • 60. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia Guia do estudante, 2008.
  • 61. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia Assim, a China transformou-se rapidamente em uma das mais importantes plataformas exportadoras da atualidade (principalmente no ramo dos calçados e vestuário, tendo se tornado a principal produtora de fios e tecidos de algodão)
  • 62. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia -É de longe a maior economia do grupo
  • 63. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia -Seu modelo de socialismo de mercado, estabelece novos desafios aos demais membros do grupo.
  • 64. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia -Moeda e mão-de-obra baratas tornam a concorrência dos produtos chineses desleal
  • 65. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia Grafiteiro britânico Banksy cria vinheta para seriado fazendo menção polêmica a exploração de mão-de-obra barata.A ideia teria sido inspirada em supostas notícias de que os produtores da série terceirizariam a maior parte do trabalho para uma empresa no Oriente.
  • 66. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia -É um país com um imenso mercado consumidor (1,3 bilhão de habitantes)
  • 67. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia -Espera a abertura dos demais países, mas pouco se abre a eles.
  • 68. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
  • 69. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
  • 70. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia
  • 71. Apresentação elaborada pela Professora FERNANDA LOPES, disciplina de Geografia