SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 19
Docente: Ivan Do Nascimento
Discentes: Luzienne Cristine Alves Nascimento Moraes
Enfermagem
VASCULARIZAÇÃO ARTERIAL
DO ENCEFALO
E
AVC – ACIDENTE VASCULAR
CEREBRAL
O encéfalo é vascularizado através de dois sistemas: vértebro-basilar
(artérias vertebrais) e carotídeo (artérias carótidas internas).
Artéria Carótida
Interna
Artéria Vertebral
O encéfalo é irrigado pelas artérias carótidas
internas e vertebrais. Na base do crânio estas artérias
formam o polígono de Willis, de onde saem as
principais artérias para a vascularização cerebral.
Estas são artérias
especializadas pela
irrigação do
encéfalo. Na base
do crânio estas
artérias formam um
polígono
anastomótico, o
Polígono de Willis,
de onde saem as
principais artérias
para
vascularização
cerebral.
Polígono de Willis
Ramos corticais da
artéria cerebelar anterior
Ramos corticais
da artéria cerebelar posterior
Artéria
cerebelar média
Segundo a Organização Mundial
de Saúde o AVC pode ser definido
como “um sinal clínico de
desenvolvimento rápido de uma
perturbação focal da função cerebral
de possível origem vascular e com
mais de 24 horas.”
Sendo assim compreendido
como uma dificuldade em maior ou
menor grau de fornecimento de
sangue em uma determinada área do
cérebro, ocasionando sofrimento ou
morte desta área, consequentemente
acarretando perda ou diminuição das
funções.
Os indivíduos com mais chance de ter um AVC estão: idosos, obesos,
sedentários, alcoólatras, fumantes, diabéticos, cardíacos, hipertensos
e pessoas que já tiveram AVC ou “ameaça de derrame” prévio.
Lobo frontal está mais
ligado às decisões e
movimentos, o parietal com
os movimentos e a
sensibilidade do pescoço
para baixo e com parte da
fala e o occipital com a
visão. O cerebelo está
ligado com o equilíbrio e o
tronco cerebral com a
respiração e os movimentos
e sensibilidade do pescoço
para cima.
Isquêmico: entupimento dos vasos que levam sangue ao cérebro
Hemorrágico: rompimento do vaso provocando sangramento no
cérebro.
Trombo: placa aterosclerótica em
uma artéria cerebral. Mais comum
Êmbolo: coágulo móvel de origem
cardíaca (FA) ou de uma artéria
carótida.
Conforme a região cerebral
atingida, bem como de acordo
com a extensão das lesões, o
AVC pode oscilar entre dois
opostos. Os de menor
intensidade praticamente não
deixam sequelas.
Maior gravidade é devido a
área afetada, sabemos que
cérebro coordena determinada
função do organismo, os
sintomas provocados pelo AVC
são muito variáveis.
Primário: ausência de
alteração estrutural cerebral
Secundário: hemorragia
associada a lesão congênita
ou adquirida.
Os dois principais sub tipos
de AVC hemorrágicos são as
Hemorragias Intracerebrais e
as Hemorragias
Subaracnóides.
O indivíduo acometido pode sofrer diversas complicações, como
alterações comportamentais e cognitivas, dificuldades na fala,
dificuldade para se alimentar, constipação intestinal, epilepsia
vascular,depressão e outras implicações decorrentes da
imobilidade e pelo acometimento muscular.
1 - PATÊNCIA DE VAS
• suplementação de O2
• intubação orotraqueal
• prótese ventilatória
• avaliação do padrão respiratório
2 - MONITORIZAÇÃO: PA, FC, FR, TAX
3 - EXAME NEUROLÓGICO AVALIAÇÃO DINÂMICA
• NÍVEL DE CONSCIÊNCIA: estímulos auditivos e sensoriais
• INTEGRIDADE DO TRONCO CEREBRAL: por meio de avaliação
da pupila – reflexo fotomotor, corneopalpebral, oculocefálico e
oculovestibular.
• AVALIAÇÃO MOTORA: movimentação dos 4 membros, força
muscular, reação a dor.
• RIGIDEZ DE NUCA
• ESCALA DE GLASGOW *
• REFLEXO CUTANEOPLANTAR
• Avaliar nível de consciência
• Evitar aumento da PIC: manter cabeceira à 30 e 45 ,
evitar a flexão do quadril, atentar p/ distensão
abdominal, evitar tração/rotação do pescoço, evitar
aspirar prolongadamente, evitar espasmos de tosse,
não infundir hemoderivados rápido. Não comprimir
jugulares, Evitar manobra de Valssalva,Analgesia e
Normotermia
• Avaliar padrão respiratório, curva térmica, balanço
hídrico
• Atentar p/ crises convulsivas
• Fazer mudança de decúbito
• Fazer higiene oral
A presença do Fisioterapeuta
junto ao paciente vítima de
AVC é fundamental, por mais
que o paciente ainda esteja
internado em UTI (unidade de
terapia intensiva), desde que
o mesmo já esteja
estabilizado. A fisioterapia
destina-se a minimizar as
sequelas decorrentes do AVC
e recuperar o máximo
possível das funções
perdidas, estimulando assim,
a neuroplasticidade. A
neuroplasticidade é essencial
para a reabilitação de
paciente portadores de AVC.
“Quando o cérebro humano
se distende para abrigar
uma ideia nova, nunca mais
volta à dimensão anterior.”
―Oliver Wendell Holmes.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Mais procurados (20)

Tronco encefálico - SNC
Tronco encefálico - SNCTronco encefálico - SNC
Tronco encefálico - SNC
 
Acidente Vascular Encefálico
Acidente Vascular EncefálicoAcidente Vascular Encefálico
Acidente Vascular Encefálico
 
Traumatismo craniano
Traumatismo cranianoTraumatismo craniano
Traumatismo craniano
 
Anatomia humana slides
Anatomia humana slidesAnatomia humana slides
Anatomia humana slides
 
Aula cardio vascular - Anato Fisiologia Humana
Aula cardio vascular - Anato Fisiologia HumanaAula cardio vascular - Anato Fisiologia Humana
Aula cardio vascular - Anato Fisiologia Humana
 
Assistência de enfermagem ao homem vítima
Assistência de enfermagem ao homem vítimaAssistência de enfermagem ao homem vítima
Assistência de enfermagem ao homem vítima
 
033 nervos-cranianos
033 nervos-cranianos033 nervos-cranianos
033 nervos-cranianos
 
Ossos, músculos e ligamentos do tórax, abdome e pelve
Ossos, músculos e ligamentos do tórax, abdome e pelveOssos, músculos e ligamentos do tórax, abdome e pelve
Ossos, músculos e ligamentos do tórax, abdome e pelve
 
TCE
TCETCE
TCE
 
Trauma Cranioencefálico - Urgência & Emergência
Trauma Cranioencefálico - Urgência & EmergênciaTrauma Cranioencefálico - Urgência & Emergência
Trauma Cranioencefálico - Urgência & Emergência
 
Neuroimagem no acidente vascular cerebral (AVC) - Liga Acadêmica de Radiologi...
Neuroimagem no acidente vascular cerebral (AVC) - Liga Acadêmica de Radiologi...Neuroimagem no acidente vascular cerebral (AVC) - Liga Acadêmica de Radiologi...
Neuroimagem no acidente vascular cerebral (AVC) - Liga Acadêmica de Radiologi...
 
Tce
TceTce
Tce
 
Nucleos da base
Nucleos da baseNucleos da base
Nucleos da base
 
Trauma Raquimedular
Trauma RaquimedularTrauma Raquimedular
Trauma Raquimedular
 
Telencéfalo
Telencéfalo Telencéfalo
Telencéfalo
 
Tanatologia ls
Tanatologia   lsTanatologia   ls
Tanatologia ls
 
Medula e Nervos Espinhais
Medula e Nervos EspinhaisMedula e Nervos Espinhais
Medula e Nervos Espinhais
 
Traumatismo
TraumatismoTraumatismo
Traumatismo
 
Anatomia e Fisiologia da Dor
Anatomia e Fisiologia da DorAnatomia e Fisiologia da Dor
Anatomia e Fisiologia da Dor
 
Anatomia e fisiologia
Anatomia e  fisiologiaAnatomia e  fisiologia
Anatomia e fisiologia
 

Semelhante a Anatomia vascularização arterial encefálica e avc

Circulação da coluna espinhal e coluna vertebral
Circulação da coluna espinhal e coluna vertebralCirculação da coluna espinhal e coluna vertebral
Circulação da coluna espinhal e coluna vertebralJunio Alves
 
A vascularização , liquor e barreiras
A vascularização , liquor e barreirasA vascularização , liquor e barreiras
A vascularização , liquor e barreirasrenatalmeida
 
AGRAVOS NEUROLÓGICOS1 (1).pptx
AGRAVOS NEUROLÓGICOS1 (1).pptxAGRAVOS NEUROLÓGICOS1 (1).pptx
AGRAVOS NEUROLÓGICOS1 (1).pptxMIRIAN FARIA
 
ACIDENTE VASCULAR CEREBRAL PAPEL DA ENFERMAGEM
ACIDENTE VASCULAR CEREBRAL PAPEL DA ENFERMAGEMACIDENTE VASCULAR CEREBRAL PAPEL DA ENFERMAGEM
ACIDENTE VASCULAR CEREBRAL PAPEL DA ENFERMAGEMNgelaNascimento11
 
Aula Sistema Nervoso.pptx
Aula Sistema Nervoso.pptxAula Sistema Nervoso.pptx
Aula Sistema Nervoso.pptxJuniorRamos97
 
Medresumos 2016 neuroanatomia 16 - vascularização do sistema nervoso centra...
Medresumos 2016   neuroanatomia 16 - vascularização do sistema nervoso centra...Medresumos 2016   neuroanatomia 16 - vascularização do sistema nervoso centra...
Medresumos 2016 neuroanatomia 16 - vascularização do sistema nervoso centra...Jucie Vasconcelos
 
Acidente vascular encefálico
Acidente vascular encefálicoAcidente vascular encefálico
Acidente vascular encefálicoJoice Lins
 
Assistência ao Paciente Clínico Cirúrgico - revisão do conteúdo 1.pptx
Assistência ao Paciente Clínico Cirúrgico - revisão do conteúdo 1.pptxAssistência ao Paciente Clínico Cirúrgico - revisão do conteúdo 1.pptx
Assistência ao Paciente Clínico Cirúrgico - revisão do conteúdo 1.pptxTamiresSouza90
 
Sistema cardiovascular O conjunto dos sistemas vasculares
Sistema cardiovascular O conjunto dos sistemas vasculares Sistema cardiovascular O conjunto dos sistemas vasculares
Sistema cardiovascular O conjunto dos sistemas vasculares Tecoluca Luiz
 
Seminário de neurociencias final
Seminário de neurociencias   finalSeminário de neurociencias   final
Seminário de neurociencias finalMarcos Peixoto
 
Acidente vascular cerebral
Acidente vascular cerebralAcidente vascular cerebral
Acidente vascular cerebralCarolina Yume
 
Acidente vascular encefálico parte1
Acidente vascular encefálico parte1Acidente vascular encefálico parte1
Acidente vascular encefálico parte1Jumooca
 
1_Disturbios_Cardiovasculares_Aneurisma_Varizes_flebite e trombose_ Choque Ca...
1_Disturbios_Cardiovasculares_Aneurisma_Varizes_flebite e trombose_ Choque Ca...1_Disturbios_Cardiovasculares_Aneurisma_Varizes_flebite e trombose_ Choque Ca...
1_Disturbios_Cardiovasculares_Aneurisma_Varizes_flebite e trombose_ Choque Ca...GustavoWallaceAlvesd
 
Doenças cardiovasculares
Doenças cardiovascularesDoenças cardiovasculares
Doenças cardiovascularesfabiopombo
 

Semelhante a Anatomia vascularização arterial encefálica e avc (20)

Angiotomografia
AngiotomografiaAngiotomografia
Angiotomografia
 
Circulação da coluna espinhal e coluna vertebral
Circulação da coluna espinhal e coluna vertebralCirculação da coluna espinhal e coluna vertebral
Circulação da coluna espinhal e coluna vertebral
 
A vascularização , liquor e barreiras
A vascularização , liquor e barreirasA vascularização , liquor e barreiras
A vascularização , liquor e barreiras
 
AGRAVOS NEUROLÓGICOS1 (1).pptx
AGRAVOS NEUROLÓGICOS1 (1).pptxAGRAVOS NEUROLÓGICOS1 (1).pptx
AGRAVOS NEUROLÓGICOS1 (1).pptx
 
ACIDENTE VASCULAR CEREBRAL PAPEL DA ENFERMAGEM
ACIDENTE VASCULAR CEREBRAL PAPEL DA ENFERMAGEMACIDENTE VASCULAR CEREBRAL PAPEL DA ENFERMAGEM
ACIDENTE VASCULAR CEREBRAL PAPEL DA ENFERMAGEM
 
Aula Sistema Nervoso.pptx
Aula Sistema Nervoso.pptxAula Sistema Nervoso.pptx
Aula Sistema Nervoso.pptx
 
Medresumos 2016 neuroanatomia 16 - vascularização do sistema nervoso centra...
Medresumos 2016   neuroanatomia 16 - vascularização do sistema nervoso centra...Medresumos 2016   neuroanatomia 16 - vascularização do sistema nervoso centra...
Medresumos 2016 neuroanatomia 16 - vascularização do sistema nervoso centra...
 
Acidente vascular encefálico
Acidente vascular encefálicoAcidente vascular encefálico
Acidente vascular encefálico
 
Assistência ao Paciente Clínico Cirúrgico - revisão do conteúdo 1.pptx
Assistência ao Paciente Clínico Cirúrgico - revisão do conteúdo 1.pptxAssistência ao Paciente Clínico Cirúrgico - revisão do conteúdo 1.pptx
Assistência ao Paciente Clínico Cirúrgico - revisão do conteúdo 1.pptx
 
Sistema cardiovascular O conjunto dos sistemas vasculares
Sistema cardiovascular O conjunto dos sistemas vasculares Sistema cardiovascular O conjunto dos sistemas vasculares
Sistema cardiovascular O conjunto dos sistemas vasculares
 
C2 avc
C2 avcC2 avc
C2 avc
 
Seminário de neurociencias final
Seminário de neurociencias   finalSeminário de neurociencias   final
Seminário de neurociencias final
 
Acidente vascular cerebral
Acidente vascular cerebralAcidente vascular cerebral
Acidente vascular cerebral
 
Acidente vascular encefálico parte1
Acidente vascular encefálico parte1Acidente vascular encefálico parte1
Acidente vascular encefálico parte1
 
Avc
AvcAvc
Avc
 
1_Disturbios_Cardiovasculares_Aneurisma_Varizes_flebite e trombose_ Choque Ca...
1_Disturbios_Cardiovasculares_Aneurisma_Varizes_flebite e trombose_ Choque Ca...1_Disturbios_Cardiovasculares_Aneurisma_Varizes_flebite e trombose_ Choque Ca...
1_Disturbios_Cardiovasculares_Aneurisma_Varizes_flebite e trombose_ Choque Ca...
 
AULA AVC.pptx.pdf
AULA AVC.pptx.pdfAULA AVC.pptx.pdf
AULA AVC.pptx.pdf
 
Doenças cardiovasculares
Doenças cardiovascularesDoenças cardiovasculares
Doenças cardiovasculares
 
ESPINHA BIFIDA
ESPINHA BIFIDAESPINHA BIFIDA
ESPINHA BIFIDA
 
avc.ppt
avc.pptavc.ppt
avc.ppt
 

Mais de luzienne moraes

Estudo de caso anemia falciforme
Estudo de caso anemia falciforme Estudo de caso anemia falciforme
Estudo de caso anemia falciforme luzienne moraes
 
Assistência de Enfermagem Sífilis
Assistência de Enfermagem SífilisAssistência de Enfermagem Sífilis
Assistência de Enfermagem Sífilisluzienne moraes
 
Banner enfisema pulmonar SAE 2015
Banner enfisema pulmonar SAE 2015Banner enfisema pulmonar SAE 2015
Banner enfisema pulmonar SAE 2015luzienne moraes
 
Anemia falciforme genética
Anemia falciforme  genéticaAnemia falciforme  genética
Anemia falciforme genéticaluzienne moraes
 
enfermagem saúde do adulto estudo de caso craniofaringioma
enfermagem saúde do adulto estudo de caso craniofaringiomaenfermagem saúde do adulto estudo de caso craniofaringioma
enfermagem saúde do adulto estudo de caso craniofaringiomaluzienne moraes
 
enfermagem saúde do adulto estudo de caso
enfermagem saúde do adulto estudo de caso enfermagem saúde do adulto estudo de caso
enfermagem saúde do adulto estudo de caso luzienne moraes
 
Métodos naturais de contracepção
Métodos naturais de contracepçãoMétodos naturais de contracepção
Métodos naturais de contracepçãoluzienne moraes
 
Resenha golpe do destino.
Resenha golpe do destino.Resenha golpe do destino.
Resenha golpe do destino.luzienne moraes
 
Ética e legislação em enfermagem
Ética e legislação em enfermagemÉtica e legislação em enfermagem
Ética e legislação em enfermagemluzienne moraes
 
Plano de negócio corretora
Plano de negócio corretora Plano de negócio corretora
Plano de negócio corretora luzienne moraes
 
Resenha crítica intocáveis
Resenha crítica intocáveisResenha crítica intocáveis
Resenha crítica intocáveisluzienne moraes
 
Sumário de Situação Paciente ( idoso)
Sumário de Situação Paciente ( idoso)Sumário de Situação Paciente ( idoso)
Sumário de Situação Paciente ( idoso)luzienne moraes
 
Planejamento Estratégico
Planejamento Estratégico Planejamento Estratégico
Planejamento Estratégico luzienne moraes
 
Fisiologia Gustação e Olfação
Fisiologia Gustação e OlfaçãoFisiologia Gustação e Olfação
Fisiologia Gustação e Olfaçãoluzienne moraes
 
Saúde do Idoso - Disciplina Processo Saúde Doença e Educação em Saúde.
Saúde do Idoso - Disciplina Processo Saúde Doença e Educação em Saúde.Saúde do Idoso - Disciplina Processo Saúde Doença e Educação em Saúde.
Saúde do Idoso - Disciplina Processo Saúde Doença e Educação em Saúde.luzienne moraes
 

Mais de luzienne moraes (20)

Estudo de caso anemia falciforme
Estudo de caso anemia falciforme Estudo de caso anemia falciforme
Estudo de caso anemia falciforme
 
Assistência de Enfermagem Sífilis
Assistência de Enfermagem SífilisAssistência de Enfermagem Sífilis
Assistência de Enfermagem Sífilis
 
Banner hanseníase (1)
Banner hanseníase (1)Banner hanseníase (1)
Banner hanseníase (1)
 
Banner enfisema pulmonar SAE 2015
Banner enfisema pulmonar SAE 2015Banner enfisema pulmonar SAE 2015
Banner enfisema pulmonar SAE 2015
 
Anemia falciforme genética
Anemia falciforme  genéticaAnemia falciforme  genética
Anemia falciforme genética
 
Genética
GenéticaGenética
Genética
 
enfermagem saúde do adulto estudo de caso craniofaringioma
enfermagem saúde do adulto estudo de caso craniofaringiomaenfermagem saúde do adulto estudo de caso craniofaringioma
enfermagem saúde do adulto estudo de caso craniofaringioma
 
enfermagem saúde do adulto estudo de caso
enfermagem saúde do adulto estudo de caso enfermagem saúde do adulto estudo de caso
enfermagem saúde do adulto estudo de caso
 
Métodos naturais de contracepção
Métodos naturais de contracepçãoMétodos naturais de contracepção
Métodos naturais de contracepção
 
Resenha golpe do destino.
Resenha golpe do destino.Resenha golpe do destino.
Resenha golpe do destino.
 
Ética e legislação em enfermagem
Ética e legislação em enfermagemÉtica e legislação em enfermagem
Ética e legislação em enfermagem
 
Plano de negócio corretora
Plano de negócio corretora Plano de negócio corretora
Plano de negócio corretora
 
Saude da mulher1
Saude da mulher1Saude da mulher1
Saude da mulher1
 
Doença diverticular
Doença diverticularDoença diverticular
Doença diverticular
 
Resenha crítica intocáveis
Resenha crítica intocáveisResenha crítica intocáveis
Resenha crítica intocáveis
 
Sumário de Situação Paciente ( idoso)
Sumário de Situação Paciente ( idoso)Sumário de Situação Paciente ( idoso)
Sumário de Situação Paciente ( idoso)
 
Planejamento Estratégico
Planejamento Estratégico Planejamento Estratégico
Planejamento Estratégico
 
Fisiologia Gustação e Olfação
Fisiologia Gustação e OlfaçãoFisiologia Gustação e Olfação
Fisiologia Gustação e Olfação
 
Saúde do Idoso - Disciplina Processo Saúde Doença e Educação em Saúde.
Saúde do Idoso - Disciplina Processo Saúde Doença e Educação em Saúde.Saúde do Idoso - Disciplina Processo Saúde Doença e Educação em Saúde.
Saúde do Idoso - Disciplina Processo Saúde Doença e Educação em Saúde.
 
Riscos financeiros
Riscos financeirosRiscos financeiros
Riscos financeiros
 

Último

Anatomopatologico HU UFGD sobre CA gástrico
Anatomopatologico HU UFGD sobre CA gástricoAnatomopatologico HU UFGD sobre CA gástrico
Anatomopatologico HU UFGD sobre CA gástricoMarianaAnglicaMirand
 
Primeiros Socorros - Sinais vitais e Anatomia
Primeiros Socorros - Sinais vitais e AnatomiaPrimeiros Socorros - Sinais vitais e Anatomia
Primeiros Socorros - Sinais vitais e AnatomiaCristianodaRosa5
 
Sistema endocrino anatomia humana slide.pdf
Sistema endocrino anatomia humana slide.pdfSistema endocrino anatomia humana slide.pdf
Sistema endocrino anatomia humana slide.pdfGustavoWallaceAlvesd
 
O mundo secreto dos desenhos - Gregg M. Furth.pdf
O mundo secreto dos desenhos - Gregg M. Furth.pdfO mundo secreto dos desenhos - Gregg M. Furth.pdf
O mundo secreto dos desenhos - Gregg M. Furth.pdfNelmo Pinto
 
AULA SOBRE SAMU, CONCEITOS E CARACTERICAS
AULA SOBRE SAMU, CONCEITOS E CARACTERICASAULA SOBRE SAMU, CONCEITOS E CARACTERICAS
AULA SOBRE SAMU, CONCEITOS E CARACTERICASArtthurPereira2
 
Enhanced recovery after surgery in neurosurgery
Enhanced recovery  after surgery in neurosurgeryEnhanced recovery  after surgery in neurosurgery
Enhanced recovery after surgery in neurosurgeryCarlos D A Bersot
 
PSORÍASE-Resumido.Diagnostico E Tratamento- aula.ppt
PSORÍASE-Resumido.Diagnostico E Tratamento- aula.pptPSORÍASE-Resumido.Diagnostico E Tratamento- aula.ppt
PSORÍASE-Resumido.Diagnostico E Tratamento- aula.pptAlberto205764
 
ParasitosesDeformaResumida.finalissima.ppt
ParasitosesDeformaResumida.finalissima.pptParasitosesDeformaResumida.finalissima.ppt
ParasitosesDeformaResumida.finalissima.pptAlberto205764
 

Último (9)

Anatomopatologico HU UFGD sobre CA gástrico
Anatomopatologico HU UFGD sobre CA gástricoAnatomopatologico HU UFGD sobre CA gástrico
Anatomopatologico HU UFGD sobre CA gástrico
 
Primeiros Socorros - Sinais vitais e Anatomia
Primeiros Socorros - Sinais vitais e AnatomiaPrimeiros Socorros - Sinais vitais e Anatomia
Primeiros Socorros - Sinais vitais e Anatomia
 
Sistema endocrino anatomia humana slide.pdf
Sistema endocrino anatomia humana slide.pdfSistema endocrino anatomia humana slide.pdf
Sistema endocrino anatomia humana slide.pdf
 
O mundo secreto dos desenhos - Gregg M. Furth.pdf
O mundo secreto dos desenhos - Gregg M. Furth.pdfO mundo secreto dos desenhos - Gregg M. Furth.pdf
O mundo secreto dos desenhos - Gregg M. Furth.pdf
 
AULA SOBRE SAMU, CONCEITOS E CARACTERICAS
AULA SOBRE SAMU, CONCEITOS E CARACTERICASAULA SOBRE SAMU, CONCEITOS E CARACTERICAS
AULA SOBRE SAMU, CONCEITOS E CARACTERICAS
 
Enhanced recovery after surgery in neurosurgery
Enhanced recovery  after surgery in neurosurgeryEnhanced recovery  after surgery in neurosurgery
Enhanced recovery after surgery in neurosurgery
 
PSORÍASE-Resumido.Diagnostico E Tratamento- aula.ppt
PSORÍASE-Resumido.Diagnostico E Tratamento- aula.pptPSORÍASE-Resumido.Diagnostico E Tratamento- aula.ppt
PSORÍASE-Resumido.Diagnostico E Tratamento- aula.ppt
 
Aplicativo aleitamento: apoio na palma das mãos
Aplicativo aleitamento: apoio na palma das mãosAplicativo aleitamento: apoio na palma das mãos
Aplicativo aleitamento: apoio na palma das mãos
 
ParasitosesDeformaResumida.finalissima.ppt
ParasitosesDeformaResumida.finalissima.pptParasitosesDeformaResumida.finalissima.ppt
ParasitosesDeformaResumida.finalissima.ppt
 

Anatomia vascularização arterial encefálica e avc

  • 1. Docente: Ivan Do Nascimento Discentes: Luzienne Cristine Alves Nascimento Moraes Enfermagem VASCULARIZAÇÃO ARTERIAL DO ENCEFALO E AVC – ACIDENTE VASCULAR CEREBRAL
  • 2.
  • 3. O encéfalo é vascularizado através de dois sistemas: vértebro-basilar (artérias vertebrais) e carotídeo (artérias carótidas internas). Artéria Carótida Interna Artéria Vertebral
  • 4. O encéfalo é irrigado pelas artérias carótidas internas e vertebrais. Na base do crânio estas artérias formam o polígono de Willis, de onde saem as principais artérias para a vascularização cerebral.
  • 5.
  • 6. Estas são artérias especializadas pela irrigação do encéfalo. Na base do crânio estas artérias formam um polígono anastomótico, o Polígono de Willis, de onde saem as principais artérias para vascularização cerebral. Polígono de Willis
  • 7. Ramos corticais da artéria cerebelar anterior Ramos corticais da artéria cerebelar posterior Artéria cerebelar média
  • 8.
  • 9.
  • 10. Segundo a Organização Mundial de Saúde o AVC pode ser definido como “um sinal clínico de desenvolvimento rápido de uma perturbação focal da função cerebral de possível origem vascular e com mais de 24 horas.” Sendo assim compreendido como uma dificuldade em maior ou menor grau de fornecimento de sangue em uma determinada área do cérebro, ocasionando sofrimento ou morte desta área, consequentemente acarretando perda ou diminuição das funções.
  • 11. Os indivíduos com mais chance de ter um AVC estão: idosos, obesos, sedentários, alcoólatras, fumantes, diabéticos, cardíacos, hipertensos e pessoas que já tiveram AVC ou “ameaça de derrame” prévio. Lobo frontal está mais ligado às decisões e movimentos, o parietal com os movimentos e a sensibilidade do pescoço para baixo e com parte da fala e o occipital com a visão. O cerebelo está ligado com o equilíbrio e o tronco cerebral com a respiração e os movimentos e sensibilidade do pescoço para cima.
  • 12. Isquêmico: entupimento dos vasos que levam sangue ao cérebro Hemorrágico: rompimento do vaso provocando sangramento no cérebro.
  • 13. Trombo: placa aterosclerótica em uma artéria cerebral. Mais comum Êmbolo: coágulo móvel de origem cardíaca (FA) ou de uma artéria carótida. Conforme a região cerebral atingida, bem como de acordo com a extensão das lesões, o AVC pode oscilar entre dois opostos. Os de menor intensidade praticamente não deixam sequelas. Maior gravidade é devido a área afetada, sabemos que cérebro coordena determinada função do organismo, os sintomas provocados pelo AVC são muito variáveis.
  • 14. Primário: ausência de alteração estrutural cerebral Secundário: hemorragia associada a lesão congênita ou adquirida. Os dois principais sub tipos de AVC hemorrágicos são as Hemorragias Intracerebrais e as Hemorragias Subaracnóides.
  • 15. O indivíduo acometido pode sofrer diversas complicações, como alterações comportamentais e cognitivas, dificuldades na fala, dificuldade para se alimentar, constipação intestinal, epilepsia vascular,depressão e outras implicações decorrentes da imobilidade e pelo acometimento muscular.
  • 16. 1 - PATÊNCIA DE VAS • suplementação de O2 • intubação orotraqueal • prótese ventilatória • avaliação do padrão respiratório 2 - MONITORIZAÇÃO: PA, FC, FR, TAX 3 - EXAME NEUROLÓGICO AVALIAÇÃO DINÂMICA • NÍVEL DE CONSCIÊNCIA: estímulos auditivos e sensoriais • INTEGRIDADE DO TRONCO CEREBRAL: por meio de avaliação da pupila – reflexo fotomotor, corneopalpebral, oculocefálico e oculovestibular. • AVALIAÇÃO MOTORA: movimentação dos 4 membros, força muscular, reação a dor. • RIGIDEZ DE NUCA • ESCALA DE GLASGOW * • REFLEXO CUTANEOPLANTAR
  • 17. • Avaliar nível de consciência • Evitar aumento da PIC: manter cabeceira à 30 e 45 , evitar a flexão do quadril, atentar p/ distensão abdominal, evitar tração/rotação do pescoço, evitar aspirar prolongadamente, evitar espasmos de tosse, não infundir hemoderivados rápido. Não comprimir jugulares, Evitar manobra de Valssalva,Analgesia e Normotermia • Avaliar padrão respiratório, curva térmica, balanço hídrico • Atentar p/ crises convulsivas • Fazer mudança de decúbito • Fazer higiene oral
  • 18. A presença do Fisioterapeuta junto ao paciente vítima de AVC é fundamental, por mais que o paciente ainda esteja internado em UTI (unidade de terapia intensiva), desde que o mesmo já esteja estabilizado. A fisioterapia destina-se a minimizar as sequelas decorrentes do AVC e recuperar o máximo possível das funções perdidas, estimulando assim, a neuroplasticidade. A neuroplasticidade é essencial para a reabilitação de paciente portadores de AVC.
  • 19. “Quando o cérebro humano se distende para abrigar uma ideia nova, nunca mais volta à dimensão anterior.” ―Oliver Wendell Holmes.