RM no Estudo do AVC

6.627 visualizações

Publicada em

Uma abordagem sobre o AVC, sua etiologia, fatores de riscos e prevenção. A utilização da RM como meio de diagnóstico no estudo do AVC/AVE.

0 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
6.627
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
53
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
141
Comentários
0
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

RM no Estudo do AVC

  1. 1. RESSONÂNCIA MAGNÉTICA NO ESTUDO DO AVC FABIANO LADISLAU Técnico em Radiologia Grad. em Tecnólogo em Radiologia Pós Graduando em Proteção Radiológica, Aplicações Médicas, Nucleares e Industriais Esp. RD, TC, RM e Neurorradiologia Conselheiro CRTR/RJ – Presidente da CEPro CRTR/RJ Vice-Presidente da APROTERJ Membro da ISRRT e Sócio da SBPR Centro Internacional SARAH de Neurorreabilitação e Neurociências
  2. 2. ABORDAGEM Iremos abordar os conceitos de um AVCI e AVCH, sua etiologia e prevenção. Saber analisar num exame de RM anormalidades e situações diagnósticas da lesão.
  3. 3. CÍRCULO ARTERIAL DO CÉREBRO A. comunicante anterior A. cerebral média A. comunicante posterior A. cerebral posterior A. basilar A. vertebral
  4. 4. ARTÉRIA
  5. 5. ARTÉRIA
  6. 6. ARTÉRIA
  7. 7. • ACIDENTE VASCULAR CEREBRAL; • ACIDENTE VASCULAR ENCEFÁLICO;
  8. 8. AVC - Conceito • Dicionário Médico: É uma manifestação, muitas vezes súbita, de insuficiência vascular do cérebro de origem arterial: espasmo, isquemia, hemorragia, trombose.
  9. 9. AVC - Conceito • Dicionário Médico: Ocorre quando o suprimento de sangue em uma área do cérebro se interrompe ou quando um vaso sangüíneo se rompe, derramando sangue nos espaços que rodeiam as células cerebrais.
  10. 10. AIT • Evento cerebrovascular focal que regride totalmente em menos de 24 horas; • Dura apenas entre 5 e 30 minutos; • É razoável admitir que por serem breves, resultam em pouca ou nenhuma lesão cerebral permanente.
  11. 11. AIT • Podem começar subitamente, e podem durar alguns minutos • Tratamento médico imediatamente, reduz em 80% o risco de um posterior AVC; Ativador do Plasminogênio Tecidual Recombinante TPA http://noticias.terra.com.br/ciencia/noticias
  12. 12. AIT (tratamanento) • 1ª FASE – 3 a 20 dias após AIT; 90 dias depois do AIT era de 10,3%. • 2ª FASE – 1 dia após AIT. 90 dias depois do AIT foi de 2,1%. http://noticias.terra.com.br/ciencia/noticias
  13. 13. UTI NEUROLÓGICA ESPAÇO ESPECIALIZADO GARANTE ATENDIMENTO PERSONALIZADO E REDUZ MORTALIDADE E DANOS NEUROLÓGICOS. A UTI Especializada concentra equipes de saúde bem mais preparadas para enfrentar situações específicas das condições atendidas. Veja, edição 2331, 24/07/2013.
  14. 14. AVCI x AVCH • Isquêmico: É a diminuição do fluxo sanguíneo cerebral vascular. • Hemorrágico: Rompimento do vaso, provocando hemorragia (sangramento) local no cérebro.
  15. 15. AVCI – 83% Embólico AVCH – 17% Hemorragia intraparenquimatosa Aterotrombótico Pequenos Vasos Hemorragia subaracnoidea Aterotrombótico Grandes Vasos
  16. 16. Classificação da etiologia do AVCI AVC ISQUÊMICO - Aterosclerose de grandes artérias; - Oclusão de pequenas artérias; - Embolia cardíaca, etc.
  17. 17. AVC HEMORRÁGICO - HEMORRAGIA PARENQUIMATOSA - HEMORRAGIA SUBARACNOIDEIA (HSA)
  18. 18. SINAIS E SINTOMAS • Alterações do movimento e/ou sensibilidade em uma parte do corpo. • Afasia; • Dor de cabeça intensa e súbita; • Alteração da visão; • Tontura, alteração no equilíbrio; • Náusea, dificuldade de engolir e/ou perda da consciência (desmaios). Associação Brasil AVC
  19. 19. Cortesia: Fabrício de Oliveira
  20. 20. FATORES DE RISCO – AVC/AVE • Estudo recente para avaliação do impacto dos fatores de risco: - 3000 pacientes (78% infarto isquêmico e 22% com hemorragia intracerebral); - 3000 controles em 22 países, particularmente de média e baixa renda. • Foi sugerido 10 fatores de risco como os principais envolvidos em mais de 90% dos casos.
  21. 21. FATORES DE RISCO – AVC/AVE Hipertensão Diabetes melito Tabagismo Ingestão de álcool Estresse psicossoical depressão Causas cardíacas Razão cintura-quadril Escore de risco alimentar Atividade física irregular Apolipoproteínas B-A1 e
  22. 22. RESSONÂNCIA MAGNÉTICA • Conceitos Básicos: - Hidrogênio; - Campo magnético (até 3,0T); - RF; - Bobinas/Coils/Antenas.
  23. 23. SEQUÊNCIAS E PONDERAÇÕES • T1: Utilizada para verificar a anatomia muscular e óssea, com precisão anatômica. • T2: Lesões processos infecciosos, cistos e edemas decorrentes de traumas. Grande sensibilidade à presença de calcificações diversas, e sangue oriundo de quadros hemorrágicos. • GRE T2*: Apresenta efeito angiográfico, mielográfico e artrográfico, por que o sangue, o LCR e o líquido articular aparecem brilhantes.
  24. 24. SEQUÊNCIAS E PONDERAÇÕES ↑ Tecido adiposo T1 ↑ Água T2 ↑ Sangue GRE T2*
  25. 25. PRINCIPAIS SEQUÊNCIAS • Difusão (DWI): Mapa de coeficientes de difusão aparente (ADC). • Perfusão: Mede a passagem do meio de contraste pelos vasos encefálicos, simulando o fluxo sanguíneo. • Flair: Saturação do líquor (LCR). • TOF (Time of flight): Promove contraste entre estruturas vasculares com fluxo de tecido estacionário numa única aquisição.
  26. 26. T1 T1 T2 T2 FLAIR FLAIR DIFUSÃO difusão DIFUSÃO difusão ADC PERFUSÃO perfusão ADC TOF TOF
  27. 27. SAG T1 COR T FS AX T2 PROPELLER ENCEFALOMALÁCIA GLIOSE AX T2 FLAIR
  28. 28. • AVC isquêmico; • Detectado três horas após o evento, quando a TC nada mostrava.
  29. 29. AX T2 FLAIR COR T2 FS AX T2 FLAIR COR T2 FS AX T2 FLAIR COR T2 FS
  30. 30. Paciente, sexo M, 2 anos. com diagnóstico de paralisia cerebral tipo hemiplegia espástica a direita, secundária a um AVC ocorrido aos 3 meses.
  31. 31. LESIONADO SADIO
  32. 32. Paciente, sexo masculino, 60 anos, seqüela de AVCI e HAS. Pequena área de restrição na difusão na substância branca periventricular frontal à direita, indicando provável zona de isquemia aguda/subaguda.
  33. 33. Paciente sexo feminino, 35 anos, seqüelas de acidentes vascular isquêmico, ocorrido em janeiro de 2011, durante ato cirúrgico (abdome e mama), disartria, movimentos involuntário em MMII, tetraparesia espástica.
  34. 34. Paciente, F, 38a, seqüela de AVCH em idade jovem, etiologia hipertensiva. Encefalomalácia e sangramento antigo.
  35. 35. Paciente, F, 38a, seqüela de AVCH em idade jovem, etiologia hipertensiva.
  36. 36. ALERTA!! Relatório da OMS: • Doenças crônicas, causas mais mortes que todas as outras doenças combinadas; • Segundo OMS, em 2008 causaram mais da metade de todas as mortes; • 36 milhões, ou 63% das 57 milhões de mortes no mundo em 2008; www.globo.com - Publicado em 27/04/2011.
  37. 37. O melhor tratamento para o AVC é sua prevenção !!!!!!!!
  38. 38. cepro@crtrrj.gov.br
  39. 39. OBRIGADO!! “Ninguém é tão sábio que não precise aprender alguma coisa, nem tão ignorante que não possa ensinar algo.” Johan G. Fichte, Filósofo Alemão (1762-1814) fladislau@gmail.com cepro@crtrrj.gov.br eticaedisciplina@crtrrj.gov.br

×