SlideShare uma empresa Scribd logo
Reforma íntima sem martírio
Facilitador: Leonardo Pereira
Reforma íntima sem martírio
• “Nossa proposta é apresentar algumas
“ideias-chave” com fins de meditação e
auto aferição, ou ainda para estudos em
grupos que anseiam por buscar respostas
sobre as intrigantes questões da vida
interior.
• Se não entendermos realmente a razão de
nossas atitudes, não reuniremos condições
indispensáveis para o serviço renovador de
nós próprios.”
Reforma Intima em sete perguntas
O que é a
Reforma
Intima?
Reforma Intima em sete perguntas
Por que a
Reforma
Intima?
Reforma Íntima em sete perguntas
Para que a
Reforma
Íntima?
Reforma Íntima em sete perguntas
Onde fazer a
Reforma
Intima?
Reforma Íntima em sete perguntas
Quando fazer
a Reforma
Intima?
Reforma Íntima em sete perguntas
Como fazer a
Reforma
Intima?
Reforma Íntima em sete perguntas
Como fazer a
Reforma
Intima?
O que é a
Reforma íntima
sem martírio ?
Reforma Íntima em sete perguntas
1. O que é a Reforma Intima?
A Reforma Intima é um processo continuo
de autoconhecimento, de conhecimento da
nossa intimidade espiritual, modelando-nos
progressivamente na vivencia evangélica,
em todos os sentidos da nossa existência.
É a transformação do homem velho,
carregado de tendências e erros seculares,
no homem novo, atuante na implantação
dos ensinamentos do Divino Mestre, dentro
e for a de si.
2. Por que a Reforma Intima?
Porque é o meio de nos libertarmos das
imperfeições e de fazermos objetivamente o
trabalho de burilamento dentro de nos,
conduzindo-nos compativelmente com as
aspirações que nos levam ao
aprimoramento do nosso espírito.
3. Para que a Reforma Intima?
Para transformar o homem e a partir dele,
toda a humanidade, ainda tão distante das
vivencias evangélicas. Urge enfileirarmo-
nos ao lado dos batalhadores das ultimas
horas, pelos nossos testemunhos,
respondendo aos apelos do Plano Espiritual
e integrando-nos na preparação cíclica do
Terceiro Milênio.
4. Onde fazer a Reforma Intima?
Primeiramente dentro de nos mesmos, cujas
transformações se refletirão depois em
todos os campos de nossa existência, no
nosso relacionamento com familiares,
colegas de trabalho, amigos e inimigos e,
ainda, nos meios em que colaborarmos
desinteressadamente com serviços ao
próximo.
5. Quando fazer a Reforma Intima?
O momento é agora e já; não há mais o que
esperar. O tempo passa e todos os minutos
são preciosos para as conquistas que
precisamos fazer no nosso intimo.
6. Como fazer a Reforma Intima?
Ao decidirmos iniciar o trabalho de
melhorar a nos mesmos, um dos meios
mais efetivos é o ingresso numa Escola
de Aprendizes do Evangelho, cujo
objetivo central é exatamente esse. Com
a orientação e apoio de amigos do
próprio grupo e pela cobertura do Plano
Espiritual, conseguimos vencer as
naturais dificuldades de tão nobre
empreendimento.
Mas, também, até sozinhos podemos
fazer nossa Reforma Intima, desde que
nos empenhemos com afinco e
denodo, vivendo coerentemente com
os ensinamentos de Jesus
E a Reforma
íntima sem
martírio ?
Angústia da perfeição:
Pode alguém, por um proceder
impecável na vida atual, transpor todos
os graus da escala do aperfeiçoamento
e tornar-se Espírito puro, sem passar
por outros graus intermediários?
“Não, pois o que o homem julga perfeito
longe está da perfeição. Há qualidades que
lhe são desconhecidas e incompreensíveis.
Poderá ser tão perfeito quanto o comporte
a sua natureza terrena, mas isso não é a
perfeição absoluta.(...)”192
Nessa ótica, exaremos alguns conceitos que
merecem ser resgatados no seu melhor
entendimento:
• - uma construção gradativa de valores.
(Solidificação de qualidades eternas)
• - uma proposta de plenitude e não de
derrotismo.
(é fazer mais luz para varrer as sombras. Muitos,
porém, acreditam que a luz se faz extinguindo as
trevas).
• - a formação do homem de bem.
(não se trata de deslocar vícios e colocar
virtudes. É dada muita importância às
imperfeições nos ambientes da doutrina,
quando deveríamos falar mais de virtudes do
homem de bem. )
• - processo libertador da consciência.
(não se trata de vencer o ego, mas conquistá-lo
através do domínio natural da “voz” divina que
ecoa em nossa intimidade).
Reforma íntima não deve ser entendida apenas
como contenção de impulsos inferiores. Muito
além disso, torna-se urgente analisá-la como o
compromisso de trabalhar pelo
desenvolvimento dos lídimos valores humanos
na intimidade.
Circunscrevê-la a regimes de disciplina pela
vigilância e vontade poderá instituir a cultura
do martírio e da tormenta como quesitos
indispensáveis ao seu dinamismo.
Primeiro é
preciso
amar a
si mesmo!

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Aula 104 regras para educação e aperfeiçoamento dos seres ii - escola de ap...
Aula 104   regras para educação e aperfeiçoamento dos seres ii - escola de ap...Aula 104   regras para educação e aperfeiçoamento dos seres ii - escola de ap...
Aula 104 regras para educação e aperfeiçoamento dos seres ii - escola de ap...
Denise Tofoli
 
Reforma intima sem martírio!
Reforma intima sem martírio! Reforma intima sem martírio!
Reforma intima sem martírio!
Leonardo Pereira
 
PALESTRA - RENOVANDO ATITUDES
PALESTRA - RENOVANDO ATITUDESPALESTRA - RENOVANDO ATITUDES
PALESTRA - RENOVANDO ATITUDES
Mauro Santos
 
Reforma íntima
Reforma íntimaReforma íntima
Reforma íntima
Tatiana Cruz
 
Atitude e fé
Atitude e féAtitude e fé
Atitude e fé
Ailton Guimaraes
 
Conhece-te a ti mesmo
Conhece-te a ti mesmoConhece-te a ti mesmo
Conhece-te a ti mesmo
Amanda Figueirêdo
 
Reforma Íntima
Reforma ÍntimaReforma Íntima
Reforma Íntima
Fábio Paiva
 
As bases do transformar se
As bases do transformar seAs bases do transformar se
As bases do transformar se
paikachambi
 
Reforma íntima sem martírio
Reforma íntima sem martírioReforma íntima sem martírio
Reforma íntima sem martírio
Leonardo Pereira
 
Reforma íntima sem martírio
Reforma íntima sem martírioReforma íntima sem martírio
Reforma íntima sem martírio
grupodepaisceb
 
O Sucesso Espiritual
O Sucesso EspiritualO Sucesso Espiritual
O Sucesso Espiritual
Fórum Espírita
 
Eae 105 Regras para a educação. Conduta e aperfeiçoamento dos seres ( III )
Eae 105 Regras para a educação. Conduta e aperfeiçoamento dos seres ( III )Eae 105 Regras para a educação. Conduta e aperfeiçoamento dos seres ( III )
Eae 105 Regras para a educação. Conduta e aperfeiçoamento dos seres ( III )
PatiSousa1
 
Eae 91 NORMAS DA VIDA ESPIRITUAL
Eae 91 NORMAS DA VIDA ESPIRITUALEae 91 NORMAS DA VIDA ESPIRITUAL
Eae 91 NORMAS DA VIDA ESPIRITUAL
PatiSousa1
 
Coragem para mudar 2019
Coragem para mudar 2019Coragem para mudar 2019
Coragem para mudar 2019
Ailton Guimaraes
 
Reforma Íntima sem Martírio
Reforma Íntima sem MartírioReforma Íntima sem Martírio
Reforma Íntima sem Martírio
Eduardo Henrique Marçal
 
Aula 105 EAE Regras para a educação. Conduta e aperfeiçoamento dos seres (III)
Aula 105 EAE Regras para a educação.  Conduta e aperfeiçoamento dos seres (III)Aula 105 EAE Regras para a educação.  Conduta e aperfeiçoamento dos seres (III)
Aula 105 EAE Regras para a educação. Conduta e aperfeiçoamento dos seres (III)
PatiSousa1
 
Eae 91 normas da vida espiritual
Eae   91 normas da vida espiritualEae   91 normas da vida espiritual
Eae 91 normas da vida espiritual
Norberto Scavone Augusto
 
Palestra reforma íntima
Palestra   reforma íntimaPalestra   reforma íntima
Palestra reforma íntima
KATIA MARIA FARAH V DA SILVA
 
Reforma Íntima
Reforma ÍntimaReforma Íntima
Reforma Íntima
Antonino Silva
 

Mais procurados (19)

Aula 104 regras para educação e aperfeiçoamento dos seres ii - escola de ap...
Aula 104   regras para educação e aperfeiçoamento dos seres ii - escola de ap...Aula 104   regras para educação e aperfeiçoamento dos seres ii - escola de ap...
Aula 104 regras para educação e aperfeiçoamento dos seres ii - escola de ap...
 
Reforma intima sem martírio!
Reforma intima sem martírio! Reforma intima sem martírio!
Reforma intima sem martírio!
 
PALESTRA - RENOVANDO ATITUDES
PALESTRA - RENOVANDO ATITUDESPALESTRA - RENOVANDO ATITUDES
PALESTRA - RENOVANDO ATITUDES
 
Reforma íntima
Reforma íntimaReforma íntima
Reforma íntima
 
Atitude e fé
Atitude e féAtitude e fé
Atitude e fé
 
Conhece-te a ti mesmo
Conhece-te a ti mesmoConhece-te a ti mesmo
Conhece-te a ti mesmo
 
Reforma Íntima
Reforma ÍntimaReforma Íntima
Reforma Íntima
 
As bases do transformar se
As bases do transformar seAs bases do transformar se
As bases do transformar se
 
Reforma íntima sem martírio
Reforma íntima sem martírioReforma íntima sem martírio
Reforma íntima sem martírio
 
Reforma íntima sem martírio
Reforma íntima sem martírioReforma íntima sem martírio
Reforma íntima sem martírio
 
O Sucesso Espiritual
O Sucesso EspiritualO Sucesso Espiritual
O Sucesso Espiritual
 
Eae 105 Regras para a educação. Conduta e aperfeiçoamento dos seres ( III )
Eae 105 Regras para a educação. Conduta e aperfeiçoamento dos seres ( III )Eae 105 Regras para a educação. Conduta e aperfeiçoamento dos seres ( III )
Eae 105 Regras para a educação. Conduta e aperfeiçoamento dos seres ( III )
 
Eae 91 NORMAS DA VIDA ESPIRITUAL
Eae 91 NORMAS DA VIDA ESPIRITUALEae 91 NORMAS DA VIDA ESPIRITUAL
Eae 91 NORMAS DA VIDA ESPIRITUAL
 
Coragem para mudar 2019
Coragem para mudar 2019Coragem para mudar 2019
Coragem para mudar 2019
 
Reforma Íntima sem Martírio
Reforma Íntima sem MartírioReforma Íntima sem Martírio
Reforma Íntima sem Martírio
 
Aula 105 EAE Regras para a educação. Conduta e aperfeiçoamento dos seres (III)
Aula 105 EAE Regras para a educação.  Conduta e aperfeiçoamento dos seres (III)Aula 105 EAE Regras para a educação.  Conduta e aperfeiçoamento dos seres (III)
Aula 105 EAE Regras para a educação. Conduta e aperfeiçoamento dos seres (III)
 
Eae 91 normas da vida espiritual
Eae   91 normas da vida espiritualEae   91 normas da vida espiritual
Eae 91 normas da vida espiritual
 
Palestra reforma íntima
Palestra   reforma íntimaPalestra   reforma íntima
Palestra reforma íntima
 
Reforma Íntima
Reforma ÍntimaReforma Íntima
Reforma Íntima
 

Destaque

O homem o Perispirito a Evolução
O homem o Perispirito a EvoluçãoO homem o Perispirito a Evolução
O homem o Perispirito a Evolução
Ceile Bernardo
 
Aula o perispirito
Aula o perispiritoAula o perispirito
Aula o perispirito
duadv
 
( Espiritismo) # - amag ramgis - estudo da mediunidade # a5
( Espiritismo)   # - amag ramgis - estudo da mediunidade # a5( Espiritismo)   # - amag ramgis - estudo da mediunidade # a5
( Espiritismo) # - amag ramgis - estudo da mediunidade # a5
Instituto de Psicobiofísica Rama Schain
 
Roteiro 1 perispírito - conceito
Roteiro  1   perispírito - conceitoRoteiro  1   perispírito - conceito
Roteiro 1 perispírito - conceito
Bruno Cechinel Filho
 
Fluidos e perispírito
Fluidos e perispíritoFluidos e perispírito
Fluidos e perispírito
Marillac Nogueira
 
Aula 8 de origem e natureza dos espíritos e perispírito
Aula 8   de origem e natureza dos espíritos e perispíritoAula 8   de origem e natureza dos espíritos e perispírito
Aula 8 de origem e natureza dos espíritos e perispírito
Fatoze
 
A natureza dos Espiritos
A natureza dos EspiritosA natureza dos Espiritos
A natureza dos Espiritos
Wilma Badan C.G.
 
QUEM SÃO OS MÉDIUNS?
QUEM SÃO OS MÉDIUNS?QUEM SÃO OS MÉDIUNS?
QUEM SÃO OS MÉDIUNS?
Jorge Luiz dos Santos
 
PERISPÍRITO - MODELO ORGANIZADOR BIOLÓGICO (MOB)
PERISPÍRITO - MODELO ORGANIZADOR BIOLÓGICO (MOB)PERISPÍRITO - MODELO ORGANIZADOR BIOLÓGICO (MOB)
PERISPÍRITO - MODELO ORGANIZADOR BIOLÓGICO (MOB)
Jorge Luiz dos Santos
 
Aula 3 perispírito Jardim de Luz 2017
Aula 3   perispírito Jardim de Luz 2017Aula 3   perispírito Jardim de Luz 2017
Aula 3 perispírito Jardim de Luz 2017
Joao Camillo
 
Palestra 15 conduta espírita
Palestra 15 conduta  espíritaPalestra 15 conduta  espírita
Palestra 15 conduta espírita
Jose Ferreira Almeida
 
VIVÊNCIA ESPÍRITA
VIVÊNCIA ESPÍRITAVIVÊNCIA ESPÍRITA
VIVÊNCIA ESPÍRITA
Jorge Luiz dos Santos
 
Primeiro Módulo - Aulas 7 e 8 - Perispirito e centros de força
Primeiro Módulo - Aulas 7 e 8 - Perispirito e centros de forçaPrimeiro Módulo - Aulas 7 e 8 - Perispirito e centros de força
Primeiro Módulo - Aulas 7 e 8 - Perispirito e centros de força
CeiClarencio
 
06 perespirito e mediunidade
06   perespirito e mediunidade06   perespirito e mediunidade
06 perespirito e mediunidade
carlos freire
 
O que é ser espírita
O que é ser espírita  O que é ser espírita
O que é ser espírita
Amadeu Wolff
 
2013-02-01-O Magnetismo, Os Flúidos, O Perispírito- Aula 1. do Curso de Passe...
2013-02-01-O Magnetismo, Os Flúidos, O Perispírito- Aula 1. do Curso de Passe...2013-02-01-O Magnetismo, Os Flúidos, O Perispírito- Aula 1. do Curso de Passe...
2013-02-01-O Magnetismo, Os Flúidos, O Perispírito- Aula 1. do Curso de Passe...
Rosana De Rosa
 
Devassando o perispirito
Devassando o perispiritoDevassando o perispirito
Devassando o perispirito
Jose Augusto Castro Chagas
 
Perispirito
PerispiritoPerispirito
Perispirito
john2011
 
Conduta Espírita
Conduta EspíritaConduta Espírita
Conduta Espírita
Izabel Cristina Fonseca
 
Perispirito
PerispiritoPerispirito
Perispirito
Vjmarx
 

Destaque (20)

O homem o Perispirito a Evolução
O homem o Perispirito a EvoluçãoO homem o Perispirito a Evolução
O homem o Perispirito a Evolução
 
Aula o perispirito
Aula o perispiritoAula o perispirito
Aula o perispirito
 
( Espiritismo) # - amag ramgis - estudo da mediunidade # a5
( Espiritismo)   # - amag ramgis - estudo da mediunidade # a5( Espiritismo)   # - amag ramgis - estudo da mediunidade # a5
( Espiritismo) # - amag ramgis - estudo da mediunidade # a5
 
Roteiro 1 perispírito - conceito
Roteiro  1   perispírito - conceitoRoteiro  1   perispírito - conceito
Roteiro 1 perispírito - conceito
 
Fluidos e perispírito
Fluidos e perispíritoFluidos e perispírito
Fluidos e perispírito
 
Aula 8 de origem e natureza dos espíritos e perispírito
Aula 8   de origem e natureza dos espíritos e perispíritoAula 8   de origem e natureza dos espíritos e perispírito
Aula 8 de origem e natureza dos espíritos e perispírito
 
A natureza dos Espiritos
A natureza dos EspiritosA natureza dos Espiritos
A natureza dos Espiritos
 
QUEM SÃO OS MÉDIUNS?
QUEM SÃO OS MÉDIUNS?QUEM SÃO OS MÉDIUNS?
QUEM SÃO OS MÉDIUNS?
 
PERISPÍRITO - MODELO ORGANIZADOR BIOLÓGICO (MOB)
PERISPÍRITO - MODELO ORGANIZADOR BIOLÓGICO (MOB)PERISPÍRITO - MODELO ORGANIZADOR BIOLÓGICO (MOB)
PERISPÍRITO - MODELO ORGANIZADOR BIOLÓGICO (MOB)
 
Aula 3 perispírito Jardim de Luz 2017
Aula 3   perispírito Jardim de Luz 2017Aula 3   perispírito Jardim de Luz 2017
Aula 3 perispírito Jardim de Luz 2017
 
Palestra 15 conduta espírita
Palestra 15 conduta  espíritaPalestra 15 conduta  espírita
Palestra 15 conduta espírita
 
VIVÊNCIA ESPÍRITA
VIVÊNCIA ESPÍRITAVIVÊNCIA ESPÍRITA
VIVÊNCIA ESPÍRITA
 
Primeiro Módulo - Aulas 7 e 8 - Perispirito e centros de força
Primeiro Módulo - Aulas 7 e 8 - Perispirito e centros de forçaPrimeiro Módulo - Aulas 7 e 8 - Perispirito e centros de força
Primeiro Módulo - Aulas 7 e 8 - Perispirito e centros de força
 
06 perespirito e mediunidade
06   perespirito e mediunidade06   perespirito e mediunidade
06 perespirito e mediunidade
 
O que é ser espírita
O que é ser espírita  O que é ser espírita
O que é ser espírita
 
2013-02-01-O Magnetismo, Os Flúidos, O Perispírito- Aula 1. do Curso de Passe...
2013-02-01-O Magnetismo, Os Flúidos, O Perispírito- Aula 1. do Curso de Passe...2013-02-01-O Magnetismo, Os Flúidos, O Perispírito- Aula 1. do Curso de Passe...
2013-02-01-O Magnetismo, Os Flúidos, O Perispírito- Aula 1. do Curso de Passe...
 
Devassando o perispirito
Devassando o perispiritoDevassando o perispirito
Devassando o perispirito
 
Perispirito
PerispiritoPerispirito
Perispirito
 
Conduta Espírita
Conduta EspíritaConduta Espírita
Conduta Espírita
 
Perispirito
PerispiritoPerispirito
Perispirito
 

Semelhante a 1ª Oficina dos sentimentos

7ª Oficina dos sentimentos
7ª Oficina dos sentimentos 7ª Oficina dos sentimentos
7ª Oficina dos sentimentos
Leonardo Pereira
 
Estudo junho reforma íntima www forumespirita net
Estudo junho  reforma íntima www forumespirita netEstudo junho  reforma íntima www forumespirita net
Estudo junho reforma íntima www forumespirita net
Fórum Espírita
 
A transformação dos ambientes através das PCFs
A transformação dos ambientes através das PCFsA transformação dos ambientes através das PCFs
A transformação dos ambientes através das PCFs
GED Niterói, Movimento de Cursilhos de Cristandade
 
Educação espiritual na sociedade materialista
Educação espiritual na sociedade materialistaEducação espiritual na sociedade materialista
Educação espiritual na sociedade materialista
educacaofederal
 
10 passos para o seu reconhecimento
10 passos para o seu reconhecimento 10 passos para o seu reconhecimento
10 passos para o seu reconhecimento
Sheila Almeida Torres
 
Novo Paradigma da Liderança
Novo Paradigma da LiderançaNovo Paradigma da Liderança
Novo Paradigma da Liderança
Sagrada_Ordem
 
Projeto de vida
Projeto de vidaProjeto de vida
Projeto de vida
Carlos Cirleno Neves
 
Liderança
LiderançaLiderança
Liderança
Fran Siqueira
 
Liderança exige que sejamos vibrantes
Liderança exige que sejamos vibrantesLiderança exige que sejamos vibrantes
Liderança exige que sejamos vibrantes
Francisco De Assis
 
BEABÁ DAS CÉLULAS
BEABÁ DAS CÉLULAS BEABÁ DAS CÉLULAS
BEABÁ DAS CÉLULAS
Deonice E Orlando Sazonov
 
A liderança juvenil seminário
A liderança juvenil   seminárioA liderança juvenil   seminário
A liderança juvenil seminário
Geraldo Manuel
 
Eudcacional
EudcacionalEudcacional
Eudcacional
Marcos Paulo Faria
 
Treinamento de gc
Treinamento de gcTreinamento de gc
Treinamento de gc
Luciano Campos
 
D 10 Conheça a Si Mesmo 22-10
D 10 Conheça a Si Mesmo 22-10D 10 Conheça a Si Mesmo 22-10
D 10 Conheça a Si Mesmo 22-10
JPS Junior
 
Psicologia espírita um olhar sobre si
Psicologia espírita um olhar sobre siPsicologia espírita um olhar sobre si
Psicologia espírita um olhar sobre si
Prof. Paulo Ratki
 
Boletim semana 23-12
Boletim  semana 23-12Boletim  semana 23-12
Boletim semana 23-12
FernandoRodrigues02
 
Temas para Reuniones de Coordinadores y Líderes de Grupos Pequeño
Temas para Reuniones de Coordinadores y Líderes de Grupos PequeñoTemas para Reuniones de Coordinadores y Líderes de Grupos Pequeño
Temas para Reuniones de Coordinadores y Líderes de Grupos Pequeño
Heyssen Cordero Maraví
 
DISCIPULANDO LIDERES ESPIRITUAIS
DISCIPULANDO LIDERES ESPIRITUAISDISCIPULANDO LIDERES ESPIRITUAIS
DISCIPULANDO LIDERES ESPIRITUAIS
Deonice E Orlando Sazonov
 
Ultrapassando limites opinião
Ultrapassando limites opiniãoUltrapassando limites opinião
Ultrapassando limites opinião
Ultrapassando Limites Opinião
 
reforma_ntima.pdf
reforma_ntima.pdfreforma_ntima.pdf
reforma_ntima.pdf
denisetofanello1
 

Semelhante a 1ª Oficina dos sentimentos (20)

7ª Oficina dos sentimentos
7ª Oficina dos sentimentos 7ª Oficina dos sentimentos
7ª Oficina dos sentimentos
 
Estudo junho reforma íntima www forumespirita net
Estudo junho  reforma íntima www forumespirita netEstudo junho  reforma íntima www forumespirita net
Estudo junho reforma íntima www forumespirita net
 
A transformação dos ambientes através das PCFs
A transformação dos ambientes através das PCFsA transformação dos ambientes através das PCFs
A transformação dos ambientes através das PCFs
 
Educação espiritual na sociedade materialista
Educação espiritual na sociedade materialistaEducação espiritual na sociedade materialista
Educação espiritual na sociedade materialista
 
10 passos para o seu reconhecimento
10 passos para o seu reconhecimento 10 passos para o seu reconhecimento
10 passos para o seu reconhecimento
 
Novo Paradigma da Liderança
Novo Paradigma da LiderançaNovo Paradigma da Liderança
Novo Paradigma da Liderança
 
Projeto de vida
Projeto de vidaProjeto de vida
Projeto de vida
 
Liderança
LiderançaLiderança
Liderança
 
Liderança exige que sejamos vibrantes
Liderança exige que sejamos vibrantesLiderança exige que sejamos vibrantes
Liderança exige que sejamos vibrantes
 
BEABÁ DAS CÉLULAS
BEABÁ DAS CÉLULAS BEABÁ DAS CÉLULAS
BEABÁ DAS CÉLULAS
 
A liderança juvenil seminário
A liderança juvenil   seminárioA liderança juvenil   seminário
A liderança juvenil seminário
 
Eudcacional
EudcacionalEudcacional
Eudcacional
 
Treinamento de gc
Treinamento de gcTreinamento de gc
Treinamento de gc
 
D 10 Conheça a Si Mesmo 22-10
D 10 Conheça a Si Mesmo 22-10D 10 Conheça a Si Mesmo 22-10
D 10 Conheça a Si Mesmo 22-10
 
Psicologia espírita um olhar sobre si
Psicologia espírita um olhar sobre siPsicologia espírita um olhar sobre si
Psicologia espírita um olhar sobre si
 
Boletim semana 23-12
Boletim  semana 23-12Boletim  semana 23-12
Boletim semana 23-12
 
Temas para Reuniones de Coordinadores y Líderes de Grupos Pequeño
Temas para Reuniones de Coordinadores y Líderes de Grupos PequeñoTemas para Reuniones de Coordinadores y Líderes de Grupos Pequeño
Temas para Reuniones de Coordinadores y Líderes de Grupos Pequeño
 
DISCIPULANDO LIDERES ESPIRITUAIS
DISCIPULANDO LIDERES ESPIRITUAISDISCIPULANDO LIDERES ESPIRITUAIS
DISCIPULANDO LIDERES ESPIRITUAIS
 
Ultrapassando limites opinião
Ultrapassando limites opiniãoUltrapassando limites opinião
Ultrapassando limites opinião
 
reforma_ntima.pdf
reforma_ntima.pdfreforma_ntima.pdf
reforma_ntima.pdf
 

Mais de Leonardo Pereira

Jesus " psicólogo por excelência"
Jesus " psicólogo por excelência" Jesus " psicólogo por excelência"
Jesus " psicólogo por excelência"
Leonardo Pereira
 
Jesus "o Cristo de nossos dias"
Jesus "o Cristo de nossos dias"Jesus "o Cristo de nossos dias"
Jesus "o Cristo de nossos dias"
Leonardo Pereira
 
E a morte o fim da vida
E a morte o fim da vidaE a morte o fim da vida
E a morte o fim da vida
Leonardo Pereira
 
Doentes da alma ' Raiva ' melindre e magoa
Doentes da alma ' Raiva ' melindre e magoa Doentes da alma ' Raiva ' melindre e magoa
Doentes da alma ' Raiva ' melindre e magoa
Leonardo Pereira
 
Escutando sentimentos cap 10 a 12
Escutando sentimentos cap 10 a 12Escutando sentimentos cap 10 a 12
Escutando sentimentos cap 10 a 12
Leonardo Pereira
 
Escutando sentimentos cap 09e 10
Escutando sentimentos cap 09e 10Escutando sentimentos cap 09e 10
Escutando sentimentos cap 09e 10
Leonardo Pereira
 
Escutando sentimentos cap 07e 08
Escutando sentimentos cap 07e 08Escutando sentimentos cap 07e 08
Escutando sentimentos cap 07e 08
Leonardo Pereira
 
Escutando sentimentos cap 06
Escutando sentimentos cap 06Escutando sentimentos cap 06
Escutando sentimentos cap 06
Leonardo Pereira
 
Escutando sentimentos cap 04
Escutando sentimentos cap 04Escutando sentimentos cap 04
Escutando sentimentos cap 04
Leonardo Pereira
 
Escutando sentimentos cap 03
Escutando sentimentos cap 03Escutando sentimentos cap 03
Escutando sentimentos cap 03
Leonardo Pereira
 
Escutando sentimentos cap 02
Escutando sentimentos cap 02Escutando sentimentos cap 02
Escutando sentimentos cap 02
Leonardo Pereira
 
Escutando sentimentos cap 1
Escutando sentimentos  cap 1Escutando sentimentos  cap 1
Escutando sentimentos cap 1
Leonardo Pereira
 
O apego e suas consequencias para o espirito imortal
O apego e suas consequencias para o espirito imortalO apego e suas consequencias para o espirito imortal
O apego e suas consequencias para o espirito imortal
Leonardo Pereira
 
Consciência e evolução
Consciência e evolução Consciência e evolução
Consciência e evolução
Leonardo Pereira
 
Prisões mentais
Prisões mentaisPrisões mentais
Prisões mentais
Leonardo Pereira
 
Seminário Médiuns obsediados
Seminário Médiuns obsediadosSeminário Médiuns obsediados
Seminário Médiuns obsediados
Leonardo Pereira
 
Estudo Sistematizado da Mediunidade
Estudo Sistematizado da Mediunidade Estudo Sistematizado da Mediunidade
Estudo Sistematizado da Mediunidade
Leonardo Pereira
 
Estudo Sistematizado da Mediunidade
Estudo Sistematizado da Mediunidade Estudo Sistematizado da Mediunidade
Estudo Sistematizado da Mediunidade
Leonardo Pereira
 
Estudo Sistematizado da Mediunidade
Estudo Sistematizado da Mediunidade Estudo Sistematizado da Mediunidade
Estudo Sistematizado da Mediunidade
Leonardo Pereira
 
Estudo Sistematizado da Mediunidade
Estudo Sistematizado da Mediunidade Estudo Sistematizado da Mediunidade
Estudo Sistematizado da Mediunidade
Leonardo Pereira
 

Mais de Leonardo Pereira (20)

Jesus " psicólogo por excelência"
Jesus " psicólogo por excelência" Jesus " psicólogo por excelência"
Jesus " psicólogo por excelência"
 
Jesus "o Cristo de nossos dias"
Jesus "o Cristo de nossos dias"Jesus "o Cristo de nossos dias"
Jesus "o Cristo de nossos dias"
 
E a morte o fim da vida
E a morte o fim da vidaE a morte o fim da vida
E a morte o fim da vida
 
Doentes da alma ' Raiva ' melindre e magoa
Doentes da alma ' Raiva ' melindre e magoa Doentes da alma ' Raiva ' melindre e magoa
Doentes da alma ' Raiva ' melindre e magoa
 
Escutando sentimentos cap 10 a 12
Escutando sentimentos cap 10 a 12Escutando sentimentos cap 10 a 12
Escutando sentimentos cap 10 a 12
 
Escutando sentimentos cap 09e 10
Escutando sentimentos cap 09e 10Escutando sentimentos cap 09e 10
Escutando sentimentos cap 09e 10
 
Escutando sentimentos cap 07e 08
Escutando sentimentos cap 07e 08Escutando sentimentos cap 07e 08
Escutando sentimentos cap 07e 08
 
Escutando sentimentos cap 06
Escutando sentimentos cap 06Escutando sentimentos cap 06
Escutando sentimentos cap 06
 
Escutando sentimentos cap 04
Escutando sentimentos cap 04Escutando sentimentos cap 04
Escutando sentimentos cap 04
 
Escutando sentimentos cap 03
Escutando sentimentos cap 03Escutando sentimentos cap 03
Escutando sentimentos cap 03
 
Escutando sentimentos cap 02
Escutando sentimentos cap 02Escutando sentimentos cap 02
Escutando sentimentos cap 02
 
Escutando sentimentos cap 1
Escutando sentimentos  cap 1Escutando sentimentos  cap 1
Escutando sentimentos cap 1
 
O apego e suas consequencias para o espirito imortal
O apego e suas consequencias para o espirito imortalO apego e suas consequencias para o espirito imortal
O apego e suas consequencias para o espirito imortal
 
Consciência e evolução
Consciência e evolução Consciência e evolução
Consciência e evolução
 
Prisões mentais
Prisões mentaisPrisões mentais
Prisões mentais
 
Seminário Médiuns obsediados
Seminário Médiuns obsediadosSeminário Médiuns obsediados
Seminário Médiuns obsediados
 
Estudo Sistematizado da Mediunidade
Estudo Sistematizado da Mediunidade Estudo Sistematizado da Mediunidade
Estudo Sistematizado da Mediunidade
 
Estudo Sistematizado da Mediunidade
Estudo Sistematizado da Mediunidade Estudo Sistematizado da Mediunidade
Estudo Sistematizado da Mediunidade
 
Estudo Sistematizado da Mediunidade
Estudo Sistematizado da Mediunidade Estudo Sistematizado da Mediunidade
Estudo Sistematizado da Mediunidade
 
Estudo Sistematizado da Mediunidade
Estudo Sistematizado da Mediunidade Estudo Sistematizado da Mediunidade
Estudo Sistematizado da Mediunidade
 

Último

Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptxLição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Celso Napoleon
 
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
AlailzaSoares1
 
Encontro ECC - Sacramento Penitência.ppt
Encontro ECC - Sacramento Penitência.pptEncontro ECC - Sacramento Penitência.ppt
Encontro ECC - Sacramento Penitência.ppt
SanturioTacararu
 
controle-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyug
controle-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyugcontrole-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyug
controle-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyug
AntonioMugiba
 
8 - A Palavra de Honra do Cristão.Versículo-Chave: Tiago 5.12
8 - A Palavra de Honra do Cristão.Versículo-Chave: Tiago 5.128 - A Palavra de Honra do Cristão.Versículo-Chave: Tiago 5.12
8 - A Palavra de Honra do Cristão.Versículo-Chave: Tiago 5.12
PIB Penha
 
Batismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptx
Batismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptxBatismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptx
Batismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptx
nadeclarice
 
Apresentação Transformando-Membros-e-Líderes.pptx
Apresentação Transformando-Membros-e-Líderes.pptxApresentação Transformando-Membros-e-Líderes.pptx
Apresentação Transformando-Membros-e-Líderes.pptx
AlexandreCarvalho858758
 
edgard-armond-passes-e-radiacoes.pdf rad
edgard-armond-passes-e-radiacoes.pdf radedgard-armond-passes-e-radiacoes.pdf rad
edgard-armond-passes-e-radiacoes.pdf rad
carla983678
 
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptxLição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Celso Napoleon
 
6 - O ato de Reconciliação do cristão Versículo-Chave: Mateus 5.22.
6 - O ato de Reconciliação do cristão Versículo-Chave: Mateus 5.22.6 - O ato de Reconciliação do cristão Versículo-Chave: Mateus 5.22.
6 - O ato de Reconciliação do cristão Versículo-Chave: Mateus 5.22.
PIB Penha
 
1 - Jesus - O Mestre por Excelência. Mt 1,2 "Ao ver as multidões, Jesus subiu...
1 - Jesus - O Mestre por Excelência. Mt 1,2 "Ao ver as multidões, Jesus subiu...1 - Jesus - O Mestre por Excelência. Mt 1,2 "Ao ver as multidões, Jesus subiu...
1 - Jesus - O Mestre por Excelência. Mt 1,2 "Ao ver as multidões, Jesus subiu...
PIB Penha
 
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdfBiblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
AndreyCamarini
 
4 - A Influência do Cristão. Mateus 5.16 Da mesma forma, brilhe a luz de você...
4 - A Influência do Cristão. Mateus 5.16 Da mesma forma, brilhe a luz de você...4 - A Influência do Cristão. Mateus 5.16 Da mesma forma, brilhe a luz de você...
4 - A Influência do Cristão. Mateus 5.16 Da mesma forma, brilhe a luz de você...
PIB Penha
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - Revides
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - RevidesSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - Revides
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - Revides
Ricardo Azevedo
 
A Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita Rafael
A Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita RafaelA Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita Rafael
A Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita Rafael
DavidBertelli3
 
Marie Louise Von Franz - Alquimia.pdf001
Marie Louise Von Franz - Alquimia.pdf001Marie Louise Von Franz - Alquimia.pdf001
Marie Louise Von Franz - Alquimia.pdf001
EdimarEdigesso
 
2 - O Caráter do Cristão 1."Bem-aventurado aquele cujas transgressões são pe...
2 - O Caráter do Cristão 1."Bem-aventurado aquele cujas transgressões são  pe...2 - O Caráter do Cristão 1."Bem-aventurado aquele cujas transgressões são  pe...
2 - O Caráter do Cristão 1."Bem-aventurado aquele cujas transgressões são pe...
PIB Penha
 
1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
Marta Gomes
 
O MÉTODO DE CRISTO - A DINÂMICA DO TESTEMUNHO.pptx
O MÉTODO DE CRISTO - A DINÂMICA DO TESTEMUNHO.pptxO MÉTODO DE CRISTO - A DINÂMICA DO TESTEMUNHO.pptx
O MÉTODO DE CRISTO - A DINÂMICA DO TESTEMUNHO.pptx
valneirocha
 
5 - A justiça do cristão. Mateus 5.20 Pois eu digo que, se a justiça de vocês...
5 - A justiça do cristão. Mateus 5.20 Pois eu digo que, se a justiça de vocês...5 - A justiça do cristão. Mateus 5.20 Pois eu digo que, se a justiça de vocês...
5 - A justiça do cristão. Mateus 5.20 Pois eu digo que, se a justiça de vocês...
PIB Penha
 

Último (20)

Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptxLição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
 
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
 
Encontro ECC - Sacramento Penitência.ppt
Encontro ECC - Sacramento Penitência.pptEncontro ECC - Sacramento Penitência.ppt
Encontro ECC - Sacramento Penitência.ppt
 
controle-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyug
controle-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyugcontrole-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyug
controle-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyug
 
8 - A Palavra de Honra do Cristão.Versículo-Chave: Tiago 5.12
8 - A Palavra de Honra do Cristão.Versículo-Chave: Tiago 5.128 - A Palavra de Honra do Cristão.Versículo-Chave: Tiago 5.12
8 - A Palavra de Honra do Cristão.Versículo-Chave: Tiago 5.12
 
Batismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptx
Batismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptxBatismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptx
Batismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptx
 
Apresentação Transformando-Membros-e-Líderes.pptx
Apresentação Transformando-Membros-e-Líderes.pptxApresentação Transformando-Membros-e-Líderes.pptx
Apresentação Transformando-Membros-e-Líderes.pptx
 
edgard-armond-passes-e-radiacoes.pdf rad
edgard-armond-passes-e-radiacoes.pdf radedgard-armond-passes-e-radiacoes.pdf rad
edgard-armond-passes-e-radiacoes.pdf rad
 
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptxLição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
 
6 - O ato de Reconciliação do cristão Versículo-Chave: Mateus 5.22.
6 - O ato de Reconciliação do cristão Versículo-Chave: Mateus 5.22.6 - O ato de Reconciliação do cristão Versículo-Chave: Mateus 5.22.
6 - O ato de Reconciliação do cristão Versículo-Chave: Mateus 5.22.
 
1 - Jesus - O Mestre por Excelência. Mt 1,2 "Ao ver as multidões, Jesus subiu...
1 - Jesus - O Mestre por Excelência. Mt 1,2 "Ao ver as multidões, Jesus subiu...1 - Jesus - O Mestre por Excelência. Mt 1,2 "Ao ver as multidões, Jesus subiu...
1 - Jesus - O Mestre por Excelência. Mt 1,2 "Ao ver as multidões, Jesus subiu...
 
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdfBiblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
 
4 - A Influência do Cristão. Mateus 5.16 Da mesma forma, brilhe a luz de você...
4 - A Influência do Cristão. Mateus 5.16 Da mesma forma, brilhe a luz de você...4 - A Influência do Cristão. Mateus 5.16 Da mesma forma, brilhe a luz de você...
4 - A Influência do Cristão. Mateus 5.16 Da mesma forma, brilhe a luz de você...
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - Revides
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - RevidesSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - Revides
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - Revides
 
A Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita Rafael
A Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita RafaelA Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita Rafael
A Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita Rafael
 
Marie Louise Von Franz - Alquimia.pdf001
Marie Louise Von Franz - Alquimia.pdf001Marie Louise Von Franz - Alquimia.pdf001
Marie Louise Von Franz - Alquimia.pdf001
 
2 - O Caráter do Cristão 1."Bem-aventurado aquele cujas transgressões são pe...
2 - O Caráter do Cristão 1."Bem-aventurado aquele cujas transgressões são  pe...2 - O Caráter do Cristão 1."Bem-aventurado aquele cujas transgressões são  pe...
2 - O Caráter do Cristão 1."Bem-aventurado aquele cujas transgressões são pe...
 
1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
 
O MÉTODO DE CRISTO - A DINÂMICA DO TESTEMUNHO.pptx
O MÉTODO DE CRISTO - A DINÂMICA DO TESTEMUNHO.pptxO MÉTODO DE CRISTO - A DINÂMICA DO TESTEMUNHO.pptx
O MÉTODO DE CRISTO - A DINÂMICA DO TESTEMUNHO.pptx
 
5 - A justiça do cristão. Mateus 5.20 Pois eu digo que, se a justiça de vocês...
5 - A justiça do cristão. Mateus 5.20 Pois eu digo que, se a justiça de vocês...5 - A justiça do cristão. Mateus 5.20 Pois eu digo que, se a justiça de vocês...
5 - A justiça do cristão. Mateus 5.20 Pois eu digo que, se a justiça de vocês...
 

1ª Oficina dos sentimentos

  • 1. Reforma íntima sem martírio Facilitador: Leonardo Pereira
  • 2. Reforma íntima sem martírio • “Nossa proposta é apresentar algumas “ideias-chave” com fins de meditação e auto aferição, ou ainda para estudos em grupos que anseiam por buscar respostas sobre as intrigantes questões da vida interior. • Se não entendermos realmente a razão de nossas atitudes, não reuniremos condições indispensáveis para o serviço renovador de nós próprios.”
  • 3. Reforma Intima em sete perguntas O que é a Reforma Intima?
  • 4. Reforma Intima em sete perguntas Por que a Reforma Intima?
  • 5. Reforma Íntima em sete perguntas Para que a Reforma Íntima?
  • 6. Reforma Íntima em sete perguntas Onde fazer a Reforma Intima?
  • 7. Reforma Íntima em sete perguntas Quando fazer a Reforma Intima?
  • 8. Reforma Íntima em sete perguntas Como fazer a Reforma Intima?
  • 9. Reforma Íntima em sete perguntas Como fazer a Reforma Intima?
  • 10. O que é a Reforma íntima sem martírio ? Reforma Íntima em sete perguntas
  • 11. 1. O que é a Reforma Intima? A Reforma Intima é um processo continuo de autoconhecimento, de conhecimento da nossa intimidade espiritual, modelando-nos progressivamente na vivencia evangélica, em todos os sentidos da nossa existência. É a transformação do homem velho, carregado de tendências e erros seculares, no homem novo, atuante na implantação dos ensinamentos do Divino Mestre, dentro e for a de si.
  • 12. 2. Por que a Reforma Intima? Porque é o meio de nos libertarmos das imperfeições e de fazermos objetivamente o trabalho de burilamento dentro de nos, conduzindo-nos compativelmente com as aspirações que nos levam ao aprimoramento do nosso espírito.
  • 13. 3. Para que a Reforma Intima? Para transformar o homem e a partir dele, toda a humanidade, ainda tão distante das vivencias evangélicas. Urge enfileirarmo- nos ao lado dos batalhadores das ultimas horas, pelos nossos testemunhos, respondendo aos apelos do Plano Espiritual e integrando-nos na preparação cíclica do Terceiro Milênio.
  • 14. 4. Onde fazer a Reforma Intima? Primeiramente dentro de nos mesmos, cujas transformações se refletirão depois em todos os campos de nossa existência, no nosso relacionamento com familiares, colegas de trabalho, amigos e inimigos e, ainda, nos meios em que colaborarmos desinteressadamente com serviços ao próximo.
  • 15. 5. Quando fazer a Reforma Intima? O momento é agora e já; não há mais o que esperar. O tempo passa e todos os minutos são preciosos para as conquistas que precisamos fazer no nosso intimo.
  • 16. 6. Como fazer a Reforma Intima? Ao decidirmos iniciar o trabalho de melhorar a nos mesmos, um dos meios mais efetivos é o ingresso numa Escola de Aprendizes do Evangelho, cujo objetivo central é exatamente esse. Com a orientação e apoio de amigos do próprio grupo e pela cobertura do Plano Espiritual, conseguimos vencer as naturais dificuldades de tão nobre empreendimento.
  • 17. Mas, também, até sozinhos podemos fazer nossa Reforma Intima, desde que nos empenhemos com afinco e denodo, vivendo coerentemente com os ensinamentos de Jesus
  • 18. E a Reforma íntima sem martírio ?
  • 19. Angústia da perfeição: Pode alguém, por um proceder impecável na vida atual, transpor todos os graus da escala do aperfeiçoamento e tornar-se Espírito puro, sem passar por outros graus intermediários? “Não, pois o que o homem julga perfeito longe está da perfeição. Há qualidades que lhe são desconhecidas e incompreensíveis. Poderá ser tão perfeito quanto o comporte a sua natureza terrena, mas isso não é a perfeição absoluta.(...)”192
  • 20. Nessa ótica, exaremos alguns conceitos que merecem ser resgatados no seu melhor entendimento: • - uma construção gradativa de valores. (Solidificação de qualidades eternas) • - uma proposta de plenitude e não de derrotismo. (é fazer mais luz para varrer as sombras. Muitos, porém, acreditam que a luz se faz extinguindo as trevas).
  • 21. • - a formação do homem de bem. (não se trata de deslocar vícios e colocar virtudes. É dada muita importância às imperfeições nos ambientes da doutrina, quando deveríamos falar mais de virtudes do homem de bem. ) • - processo libertador da consciência. (não se trata de vencer o ego, mas conquistá-lo através do domínio natural da “voz” divina que ecoa em nossa intimidade).
  • 22. Reforma íntima não deve ser entendida apenas como contenção de impulsos inferiores. Muito além disso, torna-se urgente analisá-la como o compromisso de trabalhar pelo desenvolvimento dos lídimos valores humanos na intimidade. Circunscrevê-la a regimes de disciplina pela vigilância e vontade poderá instituir a cultura do martírio e da tormenta como quesitos indispensáveis ao seu dinamismo.