SlideShare uma empresa Scribd logo
Confessando e
Abandonando o Pecado
Lições Bíblicas Adultos 2° Trimestre 2024
CPAD, Revista: A CARREIRA QUE NOS
ESTÁ PROPOSTA: O Caminho da salvação,
santidade e perseverança para chegar ao céu.
Comentarista: Pr. Osiel Gomes
Apresentação: Missionário Celso Napoleon
26 de maio de 2024
Lição 8
“O que encobre as suas transgressões
nunca prosperará; mas o que as
confessa e deixa alcançará
misericórdia.” (Pv 28.13)
TEXTO ÁUREO
2
Para desfrutar um caminho de restauração e
reconciliação com Deus, precisamos confessar
o pecado e abandoná-lo de uma vez por todas
VERDADE PRÁTICA
3
Segunda - Sl 32.5 Confessando as nossas transgressões ao Senhor
Terça - Rm 3.10-12 Reconhecendo a nossa natureza pecaminosa diante
de Deus
Quarta - Gn 3.8,14-19 O pecado de nossos primeiros pais, Adão e Eva
Quinta - 2 Sm 12.1-4, 7-9 O pecado do rei Davi, o ungido do Senhor
Sexta - Mt 6.12 Em primeiro lugar, nos dirigimos a Deus para o perdão
dos pecados
Sábado - 2 Co 5.18 Deus investiu homens para o ministério da
reconciliação
LEITURA DIÁRIA
4
LEITURA BÍBLICA
EM CLASSE
SALMOS 51.1-12; 1 JOÃO 1.8-10
5
• LEITURA BÍBLICA EM CLASSE
Salmos 51.1-12; 1 João 1.8-10
Salmos 51
1 - Tem misericórdia de mim, ó Deus, segundo a tua benignidade; apaga
as minhas transgressões, segundo a multidão das tuas misericórdias.
2 - Lava-me completamente da minha iniquidade e purifica-me do meu
pecado.
3 - Porque eu conheço as minhas transgressões, e o meu pecado está
sempre diante de mim.
4 - Contra ti, contra ti somente pequei, e fiz o que a teus olhos é mal,
para que sejas justificado quando falares e puro quando julgares.
5 - Eis que em iniquidade fui formado, e em pecado me concebeu
minha mãe. 6
6 - Eis que amas a verdade no íntimo, e no oculto me fazes conhecer a
sabedoria.
7 - Purifica-me com hissopo, e ficarei puro; lava-me, e ficarei mais alvo do que
a neve.
8 - Faze-me ouvir júbilo e alegria, para que gozem os ossos que tu quebraste.
9 - Esconde a tua face dos meus pecados e apaga todas as minhas iniquidades.
10 - Cria em mim, ó Deus, um coração puro e renova em mim um espírito
reto.
11 - Não me lances fora da tua presença e não retires de mim o teu Espírito
Santo.
12 - Torna a dar-me a alegria da tua salvação e sustém-me com um espírito
voluntário
7
1 João 1
8 - Se dissermos que não temos pecado, enganamo-nos a nós
mesmos, e não há verdade em nós.
9 - Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos
perdoar os pecados e nos purificar de toda injustiça.
10 - Se dissermos que não pecamos, fazemo-lo mentiroso, e a
sua palavra não está em nós.
8
INTRODUÇÃO
Atualmente, muitos acreditam que não é preciso confessar o
pecado por denominá-lo mera fraqueza ligada ao ambiente e aos
aspectos hereditários. Nesta lição, veremos que a Bíblia não
ensina assim. Em sua epístola, o apóstolo João escreve que o
pecado é real e, por isso, é um perigo para a vida do crente, pois
suas consequências são trágicas. A orientação bíblica é a de que,
caso ocorra um pecado, ele deve ser confessado, abandonado
como evidência do arrependimento para que o crente
arrependido possa receber o perdão de Deus (1 Jo 2.9; cf. Sl
32.5).
9
PALAVRA-CHAVE:
Confissão
10
I – A CONFISSÃO DE
PECADO
11
I – A CONFISSÃO DE PECADO
1. Definição. O verbo “confessar”, da palavra hebraica yadah,
aparece como “jogar”, “atirar”, “lançar” (1 Rs 8.33), uma palavra
que vem da raiz verbal de hadah que significa “estender a mão”.
Essa palavra está presente 900 vezes no Antigo Testamento,
aparecendo com o sentido de “tomar conhecimento”, “saber”,
“reconhecer”. A palavra aparece no AT no contexto de
confissão de pecado (Sl 32.5).
12
No Novo Testamento, o verbo grego para “confessar” é
homologéo, que significa “concordar com”, “consentir”,
“conceder”. Essa palavra é composta da raiz homou, junto de
pessoas reunidas; e de lógos, do ato de falar. A palavra
homologéo ocorre 25 vezes no Novo Testamento (Mt 7.23, Rm
10.9,10; Tg 5.16). Há um verbo grego importante para
“confessar”, eksomologéo (Mt 3.6), que significa “professar”,
“reconhecer aberta e alegremente para a honra de alguém”;
“prometer publicamente que fará algo”, “comprometer-se com”.
Logo, podemos dizer que confessar é uma maneira de declarar o
que se crê ou sabe.
13
2. A confissão bíblica de pecado. O ensino bíblico geral
da confissão de pecado traz a ideia de reconhecê-lo e fazer
a sua confissão, pois o perdão depende desse ato (Sl 32.5;
1 Jo 1.9). Essa confissão pode ser no momento da
conversão; ou depois dela, quando pecados cometidos
podem ser contra Deus ou contra um irmão (Mt 5.21,22).
Importante ressaltar, porém, que, segundo o ensino
bíblico, era tão somente depois da confissão de pecados
que se poderia viver verdadeiramente uma vida de oração
e comunhão com Deus (Ne 1.6; Sl 66.18; Lc 18.9-14).
14
3. O símbolo da confissão de pecado. No ato da confissão de
pecados, a pessoa reconhece de maneira autônoma os pecados
cometidos e que, por isso, se encontra indigna de estar na
presença de Deus. Ela reconhece a sua natureza pecaminosa
diante do Altíssimo (Rm 3.10-12). Então, em arrependimento
sincero e em confissão, busca o que lhe é garantido por meio da
Palavra de Deus: o perdão. Assim, quem experimenta o ato
sincero e humilde da confissão de pecado alcança a misericórdia
de Deus (Pv 28.13). Então, a alma é consolada e a vida espiritual
é restaurada.
15
O ensino bíblico da confissão de pecado traz a
ideia de reconhecê-lo e fazer a sua confissão.
• SINOPSE I
16
17
II – O PERIGO DO PECADO
NÃO CONFESSADO
18
II – O PERIGO DO PECADO NÃO
CONFESSADO
1. Os males dos pecados não confessados. Quando lemos e
analisamos Provérbios 28.13, percebemos que a confissão de
pecado não se trata apenas de um ensino judaico, mas também
cristão. A Epístola de João corrobora com a necessidade de se
confessar o pecado, deixá-lo e alcançar o perdão (1 Jo 1.9). Em
contrapartida, quem ignora a confissão de pecado, ocultando-o,
vive uma vida de aparência e de morte espiritual; semelhante ao
que os nossos primeiros pais, Adão e Eva, viveram ao tentar
ocultar os seus pecados diante de Deus (Gn 3.8); bem como o
rei Davi, o homem segundo o coração de Deus, que procurou
ocultar do Senhor seus pecados (2 Sm 11; 12).
19
2. As consequências do pecado de Adão e Eva. A realidade
bíblica do pecado pode ser vista no primeiro casal, Adão e Eva,
quando pecou e, por isso, recebeu sentenças devidas (Gn 3.14-
19). Além disso, nossos primeiros pais perderam o direito de
viver no ambiente mais perfeito e belo que Deus criou (Gn
3.24). Por isso na vida de Adão e Eva há consequências trágicas
do pecado, tais como: alteração da condição física de ambos; a
transição da natureza imortal para mortal; diversas tenções no
gênero humano e na natureza. Assim, sabemos que as
consequências do pecado de nossos primeiros pais não se
limitaram a eles, mas perpassaram a todo o gênero humano e
natural (Rm 5.12-14).
20
3. As consequências do pecado de Davi. O rei Davi pagou
um alto preço com o seu pecado. A Bíblia mostra que, por isso, a
espada não sairia da sua casa (2 Sm 12.10-12). Os capítulos 11 e
12 de 2 Samuel revelam o conflito e o senso de culpa que
marcavam a vida de um homem que, por certo tempo, ocultou o
seu pecado, trazendo-lhe enfermidades morais e aflição que o
levavam a gemidos. O Salmo 32 mostra que, por se manter em
silêncio, não confessando o seu pecado, Davi enfraqueceu cada
vez mais, perdendo o vigor espiritual (Sl 32.2-4). Já o Salmo 51
mostra a confissão de pecado do rei, reconhecendo todos os
seus erros a fim de que eles fossem perdoados e o salmista
purificado (Sl 51.2-6).
A Palavra de Deus mostra a
necessidade de se confessar o pecado,
deixá-lo e assim alcançar o perdão.
• SINOPSE II
21
22
III – CONFISSÃO DE PECADO:
UM CAMINHO DE CURA E
RESTAURAÇÃO
23
III – CONFISSÃO DE PECADO: UM
CAMINHO DE CURA E RESTAURAÇÃO
1. Confessando o pecado a Deus. Segundo o ensino bíblico, a
confissão de pecados deve primeiramente ser dirigida a Deus, por
intermédio de seu Filho, pois só Ele pode perdoar os nossos pecados (Sl
51.3,4; Mt 9.2,6). Ao longo do seu ministério, o Senhor Jesus disse à
mulher pecadora: “Os teus pecados te são perdoados” (Lc 7.48). Na
oração do Pai-Nosso, o Senhor Jesus ensinou: “[Pai] Perdoa-nos as
nossas dívidas, assim como nós perdoamos aos nossos devedores” (Mt
6.12). Em 1 João 1, lemos que os nossos pecados devem ser confessados
a Cristo (1 Jo 1.7-9). Dessa forma, perdoar pecado é uma prerrogativa de
Deus Pai por intermédio do Senhor Jesus, mediante a sua obra no
Calvário.
24
“[...] Ocultar o pecado é decidir por
trilhar uma jornada de sofrimento
espiritual e emocional.”
25
2. Alcançando cura e restauração. O texto áureo da presente lição nos
lembra que ocultar o pecado é decidir por trilhar uma jornada de
sofrimento espiritual e emocional. Mas quem deixa de lado o orgulho e a
soberba para trilhar o caminho humilde da confissão de pecado vive uma
vida mais leve. Não há nada mais restaurador que desfrutar das
misericórdias do Senhor (Pv 28.13). Não há nada mais consolador do
que confessar o pecado e deixá-lo definitivamente, pois assim
encontraremos descanso para a alma. Todo esse processo de confissão e
abandono de pecado revela a eficácia do ministério da reconciliação de
Deus por meio de Jesus Cristo (2 Co 5.18). Quem faz assim encontra o
caminho de cura e restauração, conforme lemos nas palavras do salmista:
“Enquanto eu me calei, envelheceram os meus ossos pelo meu bramido
em todo o dia. [...] Confessei-te o meu pecado e a minha maldade não
encobri; dizia eu: Confessarei ao Senhor as minhas transgressões; e tu
perdoaste a maldade do meu pecado” (Sl 51.3,5).
A confissão de pecado é o único caminho para a
cura e a restauração do corpo, alma e espírito.
• SINOPSE III
26
27
• CONCLUSÃO
Em nossa caminhada cristã estamos sujeitos ao pecado.
Encobri-lo e viver uma vida espiritual de aparência não é
uma opção bíblica para o caminho da cura e da
restauração. Logo, uma jornada de perdão só é possível
com a confissão do pecado praticado e a resolução de
abandoná-lo de uma vez por todas. Quem procede assim
desfrutará das infindáveis misericórdias divinas
1. Qual ideia o ensino geral da Bíblia traz a respeito da
confissão de pecado?
O ensino bíblico geral da confissão de pecado traz a ideia
de reconhecê-lo e fazer a sua confissão, pois o perdão
depende desse ato (Sl 32.5; 1 Jo 1.9).
2. O que a pessoa reconhece no ato de confissão de pecado?
No ato da confissão de pecados, a pessoa reconhece de
maneira autônoma os pecados cometidos e que, por isso,
se encontra indigna de estar na presença de Deus.
Revisando o conteúdo
28
3. O que podemos compreender em Provérbios 28.13?
Quando lemos e analisamos Provérbios 28.13, percebemos que a
confissão de pecado não se trata apenas de um ensino judaico,
mas também cristão.
4. Segundo a lição, o que pode acontecer com quem ignora a
recomendação bíblica de confessar o pecado?
Ocultar o pecado é decidir por trilhar uma jornada de sofrimento
espiritual e emocional.
5. Segundo o ensino bíblico, a confissão de pecados deve ser
dirigida primeiramente a quem?
Segundo o ensino bíblico, a confissão de pecados deve
primeiramente ser dirigida a Deus, por intermédio de seu Filho,
pois só Ele pode perdoar os nossos pecados. 29
30
• Referências
CPAD. A CARREIRA QUE NOS ESTÁ PROPOSTA: O Caminho da Salvação,
Santidade e Perseverança para Chegar ao Céu. Rio de Janeiro: Casa
Publicadora das Assembleias de Deus (CPAD), 2024. (Lições Bíblicas, Adultos
CPAD).
KAPLAN, Aryeh (ORG.). Bíblia Antigo Testamento: A Torá Viva - Os cinco
livros de Moisés e as Haftarot: uma tradução baseada em fontes judaicas
tradicionais, com comentários, introdução, mapas, tabelas, gravuras,
bibliografia e índice remissivo. 3a ed. São Paulo: Maayanot, 2000.
SOCIEDADE BÍBLICA DO BRASIL (ORG.). Bíblia De Estudo Pentecostal -
Almeida Revista e Corrigida. 6a ed. Rio de Janeiro, RJ: SBB, 2014.
SOCIEDADE BÍBLICA DO BRASIL (org.). Bíblia De Estudo Plenitude
Revista E Atualizada. Barueri, SP: SBB, 2005.
LIÇÕES:
• Lição 1- O Início da Caminhada
• Lição 2 - A Escolha entre a Porta Estreita e a Porta Larga
• Lição 3 - O céu - o Destino do Cristão
• Lição 4 - Como se Conduzir na Caminhada
• Lição 5 - Os Inimigos do Cristão
• Lição 6 - As nossas Armas Espirituais
• Lição 7 - O Perigo da Murmuração
• Lição 8 - Confessando e Abandonando o Pecado
• Lição 9 - Resistindo à Tentação no Caminho
• Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade
• Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno
• Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão
• Lição 13 – A Cidade Celestial
31
EBD – Escola Bíblica
Dominical
Lições Bíblicas Adultos 2° trimestre 2024
CPAD
REVISTA: A CARREIRA QUE NOS
ESTÁ PROPOSTA: O Caminho da
Salvação, Santidade e Perseverança para
Chegar ao Céu
Comentarista: Pr. Osiel Gomes
Apresentação: Missionário Celso
Napoleon
Renovados na Graça
32
OBRIGADO
Celso Napoleon
• renovadosnagraca@gmail.com
• https://www.facebook.com/renovadosnagraca
• Renovados na Graça

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Lição 5 - Os Inimigos do Cristão - EBD.pptx
Lição 5 - Os Inimigos do Cristão - EBD.pptxLição 5 - Os Inimigos do Cristão - EBD.pptx
Lição 5 - Os Inimigos do Cristão - EBD.pptx
Celso Napoleon
 
Lição 4 - Como se Conduzir na Caminhada.pptx
Lição 4 - Como se Conduzir na Caminhada.pptxLição 4 - Como se Conduzir na Caminhada.pptx
Lição 4 - Como se Conduzir na Caminhada.pptx
Celso Napoleon
 
Lição 6 - A pecaminosidade humana e sua restauração a Deus
Lição 6 - A pecaminosidade humana e sua restauração a DeusLição 6 - A pecaminosidade humana e sua restauração a Deus
Lição 6 - A pecaminosidade humana e sua restauração a Deus
Éder Tomé
 
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptxLição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Celso Napoleon
 
Lição 01 - Uma promessa de Salvação
Lição 01 - Uma promessa de SalvaçãoLição 01 - Uma promessa de Salvação
Lição 01 - Uma promessa de Salvação
Éder Tomé
 
A redenção lição 11 23 agosto 2015
A redenção lição 11 23 agosto 2015A redenção lição 11 23 agosto 2015
A redenção lição 11 23 agosto 2015
Leonardo Batista dos Santos
 
Lição 02 - Pecado: uma realidade humana
Lição 02 - Pecado: uma realidade humanaLição 02 - Pecado: uma realidade humana
Lição 02 - Pecado: uma realidade humana
Éder Tomé
 
Lição 2 - Pecado uma realidade humana
Lição 2 - Pecado uma realidade humanaLição 2 - Pecado uma realidade humana
Lição 2 - Pecado uma realidade humana
Erberson Pinheiro
 
Lição 13 - Em Cristo Somos mais que Vencedores
 Lição 13 - Em Cristo Somos mais que Vencedores Lição 13 - Em Cristo Somos mais que Vencedores
Lição 13 - Em Cristo Somos mais que Vencedores
Éder Tomé
 
Lição 10 - Santificação: vontade e chamado de Deus para nós
Lição 10 - Santificação: vontade e chamado de Deus para nósLição 10 - Santificação: vontade e chamado de Deus para nós
Lição 10 - Santificação: vontade e chamado de Deus para nós
Éder Tomé
 
O batismo nas águas
O  batismo nas águasO  batismo nas águas
O batismo nas águas
Marcelo Santos
 
A doutrina do pecado
A doutrina do pecadoA doutrina do pecado
A doutrina do pecado
Marcianno Teofilo
 
Doutrina do Pecado
Doutrina do Pecado Doutrina do Pecado
Doutrina do Pecado
Geversom Sousa
 
Lição 02: A Deturpação da Doutrina Bíblica do pecado.pptx
Lição 02: A Deturpação da Doutrina Bíblica do pecado.pptxLição 02: A Deturpação da Doutrina Bíblica do pecado.pptx
Lição 02: A Deturpação da Doutrina Bíblica do pecado.pptx
Celso Napoleon
 
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptxLição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Celso Napoleon
 
Estudo batismo oficialmontesinai
Estudo batismo oficialmontesinaiEstudo batismo oficialmontesinai
Estudo batismo oficialmontesinai
Elisa Schenk
 
Lição 5 - É necessário nascer de novo
Lição 5 - É necessário nascer de novoLição 5 - É necessário nascer de novo
Lição 5 - É necessário nascer de novo
Éder Tomé
 
Santificação
SantificaçãoSantificação
Santificação
Luan Almeida
 
As obras da carne e do Espírito
As obras da carne e do EspíritoAs obras da carne e do Espírito
As obras da carne e do Espírito
Joselito Machado
 
Lição 12 - Perseverando na Fé
Lição 12 - Perseverando na FéLição 12 - Perseverando na Fé
Lição 12 - Perseverando na Fé
Éder Tomé
 

Mais procurados (20)

Lição 5 - Os Inimigos do Cristão - EBD.pptx
Lição 5 - Os Inimigos do Cristão - EBD.pptxLição 5 - Os Inimigos do Cristão - EBD.pptx
Lição 5 - Os Inimigos do Cristão - EBD.pptx
 
Lição 4 - Como se Conduzir na Caminhada.pptx
Lição 4 - Como se Conduzir na Caminhada.pptxLição 4 - Como se Conduzir na Caminhada.pptx
Lição 4 - Como se Conduzir na Caminhada.pptx
 
Lição 6 - A pecaminosidade humana e sua restauração a Deus
Lição 6 - A pecaminosidade humana e sua restauração a DeusLição 6 - A pecaminosidade humana e sua restauração a Deus
Lição 6 - A pecaminosidade humana e sua restauração a Deus
 
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptxLição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
 
Lição 01 - Uma promessa de Salvação
Lição 01 - Uma promessa de SalvaçãoLição 01 - Uma promessa de Salvação
Lição 01 - Uma promessa de Salvação
 
A redenção lição 11 23 agosto 2015
A redenção lição 11 23 agosto 2015A redenção lição 11 23 agosto 2015
A redenção lição 11 23 agosto 2015
 
Lição 02 - Pecado: uma realidade humana
Lição 02 - Pecado: uma realidade humanaLição 02 - Pecado: uma realidade humana
Lição 02 - Pecado: uma realidade humana
 
Lição 2 - Pecado uma realidade humana
Lição 2 - Pecado uma realidade humanaLição 2 - Pecado uma realidade humana
Lição 2 - Pecado uma realidade humana
 
Lição 13 - Em Cristo Somos mais que Vencedores
 Lição 13 - Em Cristo Somos mais que Vencedores Lição 13 - Em Cristo Somos mais que Vencedores
Lição 13 - Em Cristo Somos mais que Vencedores
 
Lição 10 - Santificação: vontade e chamado de Deus para nós
Lição 10 - Santificação: vontade e chamado de Deus para nósLição 10 - Santificação: vontade e chamado de Deus para nós
Lição 10 - Santificação: vontade e chamado de Deus para nós
 
O batismo nas águas
O  batismo nas águasO  batismo nas águas
O batismo nas águas
 
A doutrina do pecado
A doutrina do pecadoA doutrina do pecado
A doutrina do pecado
 
Doutrina do Pecado
Doutrina do Pecado Doutrina do Pecado
Doutrina do Pecado
 
Lição 02: A Deturpação da Doutrina Bíblica do pecado.pptx
Lição 02: A Deturpação da Doutrina Bíblica do pecado.pptxLição 02: A Deturpação da Doutrina Bíblica do pecado.pptx
Lição 02: A Deturpação da Doutrina Bíblica do pecado.pptx
 
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptxLição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
 
Estudo batismo oficialmontesinai
Estudo batismo oficialmontesinaiEstudo batismo oficialmontesinai
Estudo batismo oficialmontesinai
 
Lição 5 - É necessário nascer de novo
Lição 5 - É necessário nascer de novoLição 5 - É necessário nascer de novo
Lição 5 - É necessário nascer de novo
 
Santificação
SantificaçãoSantificação
Santificação
 
As obras da carne e do Espírito
As obras da carne e do EspíritoAs obras da carne e do Espírito
As obras da carne e do Espírito
 
Lição 12 - Perseverando na Fé
Lição 12 - Perseverando na FéLição 12 - Perseverando na Fé
Lição 12 - Perseverando na Fé
 

Semelhante a Lição 8 - Confessando e Abandonando o Pecado.pptx

Slide Licao 8 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Quadrado.pptx
Slide Licao 8 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Quadrado.pptxSlide Licao 8 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Quadrado.pptx
Slide Licao 8 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Quadrado.pptx
vinicius252017
 
Confissão de pecados
Confissão de pecadosConfissão de pecados
Confissão de pecados
Geversom Sousa
 
Discipulado-para-o-batismo-consciente.pdf
Discipulado-para-o-batismo-consciente.pdfDiscipulado-para-o-batismo-consciente.pdf
Discipulado-para-o-batismo-consciente.pdf
JooAlbertoSoaresdaSi
 
Confissão e arrependimento: as condições do reavivamento_Lição_original com t...
Confissão e arrependimento: as condições do reavivamento_Lição_original com t...Confissão e arrependimento: as condições do reavivamento_Lição_original com t...
Confissão e arrependimento: as condições do reavivamento_Lição_original com t...
Gerson G. Ramos
 
Confissão e arrependimento: as condições do reavivamento_Resumo_632013
Confissão e arrependimento: as condições do reavivamento_Resumo_632013Confissão e arrependimento: as condições do reavivamento_Resumo_632013
Confissão e arrependimento: as condições do reavivamento_Resumo_632013
Gerson G. Ramos
 
Ministração para libertação interior e perdão
Ministração para libertação interior e perdãoMinistração para libertação interior e perdão
Ministração para libertação interior e perdão
Anésio Lopes Júnior
 
PERDÃO.pptx
PERDÃO.pptxPERDÃO.pptx
PERDÃO.pptx
OtonielLopes
 
SERMÃO-1151-097-O-REMANESCENTE-SEM-PECADO-COMO (1).pptx
SERMÃO-1151-097-O-REMANESCENTE-SEM-PECADO-COMO (1).pptxSERMÃO-1151-097-O-REMANESCENTE-SEM-PECADO-COMO (1).pptx
SERMÃO-1151-097-O-REMANESCENTE-SEM-PECADO-COMO (1).pptx
CrisAlmeidaSoares1
 
Conversão “lição 6″
Conversão “lição 6″Conversão “lição 6″
Conversão “lição 6″
Instituto Teológico Gamaliel
 
Como posso saber que sou perdoado - livro
Como posso saber que sou perdoado - livroComo posso saber que sou perdoado - livro
Como posso saber que sou perdoado - livro
Silvio Dutra
 
A vida por um arrependimento genuíno
A vida por um arrependimento genuínoA vida por um arrependimento genuíno
A vida por um arrependimento genuíno
Ivo Nogueira
 
Doutrinas Bíblicas - Soteriologia
Doutrinas Bíblicas - SoteriologiaDoutrinas Bíblicas - Soteriologia
Doutrinas Bíblicas - Soteriologia
Roberto Trindade
 
O arrependimento - Texto Básico: Salmos 32
O arrependimento - Texto Básico: Salmos 32O arrependimento - Texto Básico: Salmos 32
O arrependimento - Texto Básico: Salmos 32
Pr Neto
 
A diferença entre cristãos e hipócritas
A diferença entre cristãos e hipócritasA diferença entre cristãos e hipócritas
A diferença entre cristãos e hipócritas
Glauco moraes
 
03 santificação
03 santificação03 santificação
03 santificação
Joéliton Silva
 
Boletim dominical nº 29 fagundes dia 20.09.2015
Boletim dominical nº 29 fagundes dia 20.09.2015Boletim dominical nº 29 fagundes dia 20.09.2015
Boletim dominical nº 29 fagundes dia 20.09.2015
Edvaldo Miranda
 
Boletim dominical nº 29 fagundes dia 20.09.2015 1
Boletim dominical nº 29 fagundes dia 20.09.2015 1Boletim dominical nº 29 fagundes dia 20.09.2015 1
Boletim dominical nº 29 fagundes dia 20.09.2015 1
Edvaldo Miranda
 
soteriologia-doutrina220207183119 (1).pptx
soteriologia-doutrina220207183119 (1).pptxsoteriologia-doutrina220207183119 (1).pptx
soteriologia-doutrina220207183119 (1).pptx
bpclaudio11
 
Lei E GraçA Modulo 2
Lei E GraçA Modulo 2Lei E GraçA Modulo 2
Lei E GraçA Modulo 2
fogotv
 
Manual do-discipulado
Manual do-discipuladoManual do-discipulado
Manual do-discipulado
marcio augusto
 

Semelhante a Lição 8 - Confessando e Abandonando o Pecado.pptx (20)

Slide Licao 8 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Quadrado.pptx
Slide Licao 8 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Quadrado.pptxSlide Licao 8 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Quadrado.pptx
Slide Licao 8 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Quadrado.pptx
 
Confissão de pecados
Confissão de pecadosConfissão de pecados
Confissão de pecados
 
Discipulado-para-o-batismo-consciente.pdf
Discipulado-para-o-batismo-consciente.pdfDiscipulado-para-o-batismo-consciente.pdf
Discipulado-para-o-batismo-consciente.pdf
 
Confissão e arrependimento: as condições do reavivamento_Lição_original com t...
Confissão e arrependimento: as condições do reavivamento_Lição_original com t...Confissão e arrependimento: as condições do reavivamento_Lição_original com t...
Confissão e arrependimento: as condições do reavivamento_Lição_original com t...
 
Confissão e arrependimento: as condições do reavivamento_Resumo_632013
Confissão e arrependimento: as condições do reavivamento_Resumo_632013Confissão e arrependimento: as condições do reavivamento_Resumo_632013
Confissão e arrependimento: as condições do reavivamento_Resumo_632013
 
Ministração para libertação interior e perdão
Ministração para libertação interior e perdãoMinistração para libertação interior e perdão
Ministração para libertação interior e perdão
 
PERDÃO.pptx
PERDÃO.pptxPERDÃO.pptx
PERDÃO.pptx
 
SERMÃO-1151-097-O-REMANESCENTE-SEM-PECADO-COMO (1).pptx
SERMÃO-1151-097-O-REMANESCENTE-SEM-PECADO-COMO (1).pptxSERMÃO-1151-097-O-REMANESCENTE-SEM-PECADO-COMO (1).pptx
SERMÃO-1151-097-O-REMANESCENTE-SEM-PECADO-COMO (1).pptx
 
Conversão “lição 6″
Conversão “lição 6″Conversão “lição 6″
Conversão “lição 6″
 
Como posso saber que sou perdoado - livro
Como posso saber que sou perdoado - livroComo posso saber que sou perdoado - livro
Como posso saber que sou perdoado - livro
 
A vida por um arrependimento genuíno
A vida por um arrependimento genuínoA vida por um arrependimento genuíno
A vida por um arrependimento genuíno
 
Doutrinas Bíblicas - Soteriologia
Doutrinas Bíblicas - SoteriologiaDoutrinas Bíblicas - Soteriologia
Doutrinas Bíblicas - Soteriologia
 
O arrependimento - Texto Básico: Salmos 32
O arrependimento - Texto Básico: Salmos 32O arrependimento - Texto Básico: Salmos 32
O arrependimento - Texto Básico: Salmos 32
 
A diferença entre cristãos e hipócritas
A diferença entre cristãos e hipócritasA diferença entre cristãos e hipócritas
A diferença entre cristãos e hipócritas
 
03 santificação
03 santificação03 santificação
03 santificação
 
Boletim dominical nº 29 fagundes dia 20.09.2015
Boletim dominical nº 29 fagundes dia 20.09.2015Boletim dominical nº 29 fagundes dia 20.09.2015
Boletim dominical nº 29 fagundes dia 20.09.2015
 
Boletim dominical nº 29 fagundes dia 20.09.2015 1
Boletim dominical nº 29 fagundes dia 20.09.2015 1Boletim dominical nº 29 fagundes dia 20.09.2015 1
Boletim dominical nº 29 fagundes dia 20.09.2015 1
 
soteriologia-doutrina220207183119 (1).pptx
soteriologia-doutrina220207183119 (1).pptxsoteriologia-doutrina220207183119 (1).pptx
soteriologia-doutrina220207183119 (1).pptx
 
Lei E GraçA Modulo 2
Lei E GraçA Modulo 2Lei E GraçA Modulo 2
Lei E GraçA Modulo 2
 
Manual do-discipulado
Manual do-discipuladoManual do-discipulado
Manual do-discipulado
 

Mais de Celso Napoleon

Lesson 13 – The Celestial City - CPAD.pptx
Lesson 13 – The Celestial City - CPAD.pptxLesson 13 – The Celestial City - CPAD.pptx
Lesson 13 – The Celestial City - CPAD.pptx
Celso Napoleon
 
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptxLição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Celso Napoleon
 
Lesson 12 - The Blessed Hope: The Mark of the Christian.pptx
Lesson 12 - The Blessed Hope: The Mark of the Christian.pptxLesson 12 - The Blessed Hope: The Mark of the Christian.pptx
Lesson 12 - The Blessed Hope: The Mark of the Christian.pptx
Celso Napoleon
 
Lesson 11 - The Biblical Reality of Hell.pptx
Lesson 11 - The Biblical Reality of Hell.pptxLesson 11 - The Biblical Reality of Hell.pptx
Lesson 11 - The Biblical Reality of Hell.pptx
Celso Napoleon
 
Lesson 10 - Developing a Consciousness of Holiness.pptx
Lesson 10 - Developing a Consciousness of Holiness.pptxLesson 10 - Developing a Consciousness of Holiness.pptx
Lesson 10 - Developing a Consciousness of Holiness.pptx
Celso Napoleon
 
Lesson 9 - Resisting Temptation Along the Way.pptx
Lesson 9 - Resisting Temptation Along the Way.pptxLesson 9 - Resisting Temptation Along the Way.pptx
Lesson 9 - Resisting Temptation Along the Way.pptx
Celso Napoleon
 
Lesson 8 - Confessing and Forsaking Sin.pptx
Lesson 8 - Confessing and Forsaking Sin.pptxLesson 8 - Confessing and Forsaking Sin.pptx
Lesson 8 - Confessing and Forsaking Sin.pptx
Celso Napoleon
 
Lesson 7 - The Danger of Murmuring - SBS.pptx
Lesson 7 - The Danger of Murmuring - SBS.pptxLesson 7 - The Danger of Murmuring - SBS.pptx
Lesson 7 - The Danger of Murmuring - SBS.pptx
Celso Napoleon
 
Lesson 6 - Our Spiritual Weapons - SBS.pptx
Lesson 6 - Our Spiritual Weapons - SBS.pptxLesson 6 - Our Spiritual Weapons - SBS.pptx
Lesson 6 - Our Spiritual Weapons - SBS.pptx
Celso Napoleon
 
Lesson 5 - The Enemies of the Christian.pptx
Lesson 5 - The Enemies of the Christian.pptxLesson 5 - The Enemies of the Christian.pptx
Lesson 5 - The Enemies of the Christian.pptx
Celso Napoleon
 
Lesson 4 - How to Conduct Yourself on a Walk.pptx
Lesson 4 - How to Conduct Yourself on a Walk.pptxLesson 4 - How to Conduct Yourself on a Walk.pptx
Lesson 4 - How to Conduct Yourself on a Walk.pptx
Celso Napoleon
 
Lesson 3 - Heaven - the Christian's Destiny.pptx
Lesson 3 - Heaven - the Christian's Destiny.pptxLesson 3 - Heaven - the Christian's Destiny.pptx
Lesson 3 - Heaven - the Christian's Destiny.pptx
Celso Napoleon
 
Lesson 2 - The Choice between the Narrow Gate and the Wide Gate.pptx
Lesson 2 - The Choice between the Narrow Gate and the Wide Gate.pptxLesson 2 - The Choice between the Narrow Gate and the Wide Gate.pptx
Lesson 2 - The Choice between the Narrow Gate and the Wide Gate.pptx
Celso Napoleon
 
Lesson 1- The Beginning of the Walk.pptx
Lesson 1- The Beginning of the Walk.pptxLesson 1- The Beginning of the Walk.pptx
Lesson 1- The Beginning of the Walk.pptx
Celso Napoleon
 
Lição 1 - O início da caminhada - CPAD.pptx
Lição 1 - O início da caminhada - CPAD.pptxLição 1 - O início da caminhada - CPAD.pptx
Lição 1 - O início da caminhada - CPAD.pptx
Celso Napoleon
 
Lição 13 - O Poder de Deus na Missão da Igreja.pptx
Lição 13 - O Poder de Deus na Missão da Igreja.pptxLição 13 - O Poder de Deus na Missão da Igreja.pptx
Lição 13 - O Poder de Deus na Missão da Igreja.pptx
Celso Napoleon
 
Lesson 12 - The Role of Preaching in Worship.pptx
Lesson 12 - The Role of Preaching in Worship.pptxLesson 12 - The Role of Preaching in Worship.pptx
Lesson 12 - The Role of Preaching in Worship.pptx
Celso Napoleon
 
Lição 12 - O Papel da Pregação no Culto.pptx
Lição 12 - O Papel da Pregação no Culto.pptxLição 12 - O Papel da Pregação no Culto.pptx
Lição 12 - O Papel da Pregação no Culto.pptx
Celso Napoleon
 
Lesson 11 - The Worship of the Christian Church.pptx
Lesson 11 - The Worship of the Christian Church.pptxLesson 11 - The Worship of the Christian Church.pptx
Lesson 11 - The Worship of the Christian Church.pptx
Celso Napoleon
 
Lição 11 - O Culto da Igreja Cristã.pptx
Lição 11 - O Culto da Igreja Cristã.pptxLição 11 - O Culto da Igreja Cristã.pptx
Lição 11 - O Culto da Igreja Cristã.pptx
Celso Napoleon
 

Mais de Celso Napoleon (20)

Lesson 13 – The Celestial City - CPAD.pptx
Lesson 13 – The Celestial City - CPAD.pptxLesson 13 – The Celestial City - CPAD.pptx
Lesson 13 – The Celestial City - CPAD.pptx
 
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptxLição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
 
Lesson 12 - The Blessed Hope: The Mark of the Christian.pptx
Lesson 12 - The Blessed Hope: The Mark of the Christian.pptxLesson 12 - The Blessed Hope: The Mark of the Christian.pptx
Lesson 12 - The Blessed Hope: The Mark of the Christian.pptx
 
Lesson 11 - The Biblical Reality of Hell.pptx
Lesson 11 - The Biblical Reality of Hell.pptxLesson 11 - The Biblical Reality of Hell.pptx
Lesson 11 - The Biblical Reality of Hell.pptx
 
Lesson 10 - Developing a Consciousness of Holiness.pptx
Lesson 10 - Developing a Consciousness of Holiness.pptxLesson 10 - Developing a Consciousness of Holiness.pptx
Lesson 10 - Developing a Consciousness of Holiness.pptx
 
Lesson 9 - Resisting Temptation Along the Way.pptx
Lesson 9 - Resisting Temptation Along the Way.pptxLesson 9 - Resisting Temptation Along the Way.pptx
Lesson 9 - Resisting Temptation Along the Way.pptx
 
Lesson 8 - Confessing and Forsaking Sin.pptx
Lesson 8 - Confessing and Forsaking Sin.pptxLesson 8 - Confessing and Forsaking Sin.pptx
Lesson 8 - Confessing and Forsaking Sin.pptx
 
Lesson 7 - The Danger of Murmuring - SBS.pptx
Lesson 7 - The Danger of Murmuring - SBS.pptxLesson 7 - The Danger of Murmuring - SBS.pptx
Lesson 7 - The Danger of Murmuring - SBS.pptx
 
Lesson 6 - Our Spiritual Weapons - SBS.pptx
Lesson 6 - Our Spiritual Weapons - SBS.pptxLesson 6 - Our Spiritual Weapons - SBS.pptx
Lesson 6 - Our Spiritual Weapons - SBS.pptx
 
Lesson 5 - The Enemies of the Christian.pptx
Lesson 5 - The Enemies of the Christian.pptxLesson 5 - The Enemies of the Christian.pptx
Lesson 5 - The Enemies of the Christian.pptx
 
Lesson 4 - How to Conduct Yourself on a Walk.pptx
Lesson 4 - How to Conduct Yourself on a Walk.pptxLesson 4 - How to Conduct Yourself on a Walk.pptx
Lesson 4 - How to Conduct Yourself on a Walk.pptx
 
Lesson 3 - Heaven - the Christian's Destiny.pptx
Lesson 3 - Heaven - the Christian's Destiny.pptxLesson 3 - Heaven - the Christian's Destiny.pptx
Lesson 3 - Heaven - the Christian's Destiny.pptx
 
Lesson 2 - The Choice between the Narrow Gate and the Wide Gate.pptx
Lesson 2 - The Choice between the Narrow Gate and the Wide Gate.pptxLesson 2 - The Choice between the Narrow Gate and the Wide Gate.pptx
Lesson 2 - The Choice between the Narrow Gate and the Wide Gate.pptx
 
Lesson 1- The Beginning of the Walk.pptx
Lesson 1- The Beginning of the Walk.pptxLesson 1- The Beginning of the Walk.pptx
Lesson 1- The Beginning of the Walk.pptx
 
Lição 1 - O início da caminhada - CPAD.pptx
Lição 1 - O início da caminhada - CPAD.pptxLição 1 - O início da caminhada - CPAD.pptx
Lição 1 - O início da caminhada - CPAD.pptx
 
Lição 13 - O Poder de Deus na Missão da Igreja.pptx
Lição 13 - O Poder de Deus na Missão da Igreja.pptxLição 13 - O Poder de Deus na Missão da Igreja.pptx
Lição 13 - O Poder de Deus na Missão da Igreja.pptx
 
Lesson 12 - The Role of Preaching in Worship.pptx
Lesson 12 - The Role of Preaching in Worship.pptxLesson 12 - The Role of Preaching in Worship.pptx
Lesson 12 - The Role of Preaching in Worship.pptx
 
Lição 12 - O Papel da Pregação no Culto.pptx
Lição 12 - O Papel da Pregação no Culto.pptxLição 12 - O Papel da Pregação no Culto.pptx
Lição 12 - O Papel da Pregação no Culto.pptx
 
Lesson 11 - The Worship of the Christian Church.pptx
Lesson 11 - The Worship of the Christian Church.pptxLesson 11 - The Worship of the Christian Church.pptx
Lesson 11 - The Worship of the Christian Church.pptx
 
Lição 11 - O Culto da Igreja Cristã.pptx
Lição 11 - O Culto da Igreja Cristã.pptxLição 11 - O Culto da Igreja Cristã.pptx
Lição 11 - O Culto da Igreja Cristã.pptx
 

Último

O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.
O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.
O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.
REFORMADOR PROTESTANTE
 
Festa das Primícias - Igreja Adventista do Sétimo Dia
Festa das Primícias - Igreja Adventista do Sétimo DiaFesta das Primícias - Igreja Adventista do Sétimo Dia
Festa das Primícias - Igreja Adventista do Sétimo Dia
André Luiz Marques
 
A Abóbada Celeste No Rito Adonhiramita.pdf
A Abóbada Celeste No Rito Adonhiramita.pdfA Abóbada Celeste No Rito Adonhiramita.pdf
A Abóbada Celeste No Rito Adonhiramita.pdf
claudiovieira83
 
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptxLição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
JaquelineSantosBasto
 
Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
Elton Zanoni
 
Estudo Biblico deuteronomio PowerPoint.pdf
Estudo Biblico deuteronomio PowerPoint.pdfEstudo Biblico deuteronomio PowerPoint.pdf
Estudo Biblico deuteronomio PowerPoint.pdf
JaquelineSantosBasto
 
Jesuítas Os Terroristas Secretos. Livro pdf pdf
Jesuítas Os Terroristas Secretos. Livro pdf pdfJesuítas Os Terroristas Secretos. Livro pdf pdf
Jesuítas Os Terroristas Secretos. Livro pdf pdf
REFORMADOR PROTESTANTE
 
A VOZ DO SILÊNCIO - Helena Blavatsky livro
A VOZ DO SILÊNCIO - Helena Blavatsky livroA VOZ DO SILÊNCIO - Helena Blavatsky livro
A VOZ DO SILÊNCIO - Helena Blavatsky livro
GABRIELADIASDUTRA1
 
ORGANIZAÇÃO ABERTURA EBF 2024.pdf-1.doc
ORGANIZAÇÃO ABERTURA EBF 2024.pdf-1.docORGANIZAÇÃO ABERTURA EBF 2024.pdf-1.doc
ORGANIZAÇÃO ABERTURA EBF 2024.pdf-1.doc
Oziete SS
 
SEGREDOS DO APOCALIPSE - o apocalipse através de olhos hebraicos
SEGREDOS DO APOCALIPSE - o apocalipse através de olhos hebraicosSEGREDOS DO APOCALIPSE - o apocalipse através de olhos hebraicos
SEGREDOS DO APOCALIPSE - o apocalipse através de olhos hebraicos
REFORMADOR PROTESTANTE
 
Salmo 91
Salmo 91Salmo 91
Salmo 91
Nilson Almeida
 
a futura religião da nova ordem mundial.
a  futura religião da nova ordem mundial.a  futura religião da nova ordem mundial.
a futura religião da nova ordem mundial.
REFORMADOR PROTESTANTE
 
A Verdade Sôbre As Profecias Do Apocalipse.pdf
A Verdade Sôbre As Profecias Do Apocalipse.pdfA Verdade Sôbre As Profecias Do Apocalipse.pdf
A Verdade Sôbre As Profecias Do Apocalipse.pdf
REFORMADOR PROTESTANTE
 

Último (13)

O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.
O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.
O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.
 
Festa das Primícias - Igreja Adventista do Sétimo Dia
Festa das Primícias - Igreja Adventista do Sétimo DiaFesta das Primícias - Igreja Adventista do Sétimo Dia
Festa das Primícias - Igreja Adventista do Sétimo Dia
 
A Abóbada Celeste No Rito Adonhiramita.pdf
A Abóbada Celeste No Rito Adonhiramita.pdfA Abóbada Celeste No Rito Adonhiramita.pdf
A Abóbada Celeste No Rito Adonhiramita.pdf
 
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptxLição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
 
Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
 
Estudo Biblico deuteronomio PowerPoint.pdf
Estudo Biblico deuteronomio PowerPoint.pdfEstudo Biblico deuteronomio PowerPoint.pdf
Estudo Biblico deuteronomio PowerPoint.pdf
 
Jesuítas Os Terroristas Secretos. Livro pdf pdf
Jesuítas Os Terroristas Secretos. Livro pdf pdfJesuítas Os Terroristas Secretos. Livro pdf pdf
Jesuítas Os Terroristas Secretos. Livro pdf pdf
 
A VOZ DO SILÊNCIO - Helena Blavatsky livro
A VOZ DO SILÊNCIO - Helena Blavatsky livroA VOZ DO SILÊNCIO - Helena Blavatsky livro
A VOZ DO SILÊNCIO - Helena Blavatsky livro
 
ORGANIZAÇÃO ABERTURA EBF 2024.pdf-1.doc
ORGANIZAÇÃO ABERTURA EBF 2024.pdf-1.docORGANIZAÇÃO ABERTURA EBF 2024.pdf-1.doc
ORGANIZAÇÃO ABERTURA EBF 2024.pdf-1.doc
 
SEGREDOS DO APOCALIPSE - o apocalipse através de olhos hebraicos
SEGREDOS DO APOCALIPSE - o apocalipse através de olhos hebraicosSEGREDOS DO APOCALIPSE - o apocalipse através de olhos hebraicos
SEGREDOS DO APOCALIPSE - o apocalipse através de olhos hebraicos
 
Salmo 91
Salmo 91Salmo 91
Salmo 91
 
a futura religião da nova ordem mundial.
a  futura religião da nova ordem mundial.a  futura religião da nova ordem mundial.
a futura religião da nova ordem mundial.
 
A Verdade Sôbre As Profecias Do Apocalipse.pdf
A Verdade Sôbre As Profecias Do Apocalipse.pdfA Verdade Sôbre As Profecias Do Apocalipse.pdf
A Verdade Sôbre As Profecias Do Apocalipse.pdf
 

Lição 8 - Confessando e Abandonando o Pecado.pptx

  • 1. Confessando e Abandonando o Pecado Lições Bíblicas Adultos 2° Trimestre 2024 CPAD, Revista: A CARREIRA QUE NOS ESTÁ PROPOSTA: O Caminho da salvação, santidade e perseverança para chegar ao céu. Comentarista: Pr. Osiel Gomes Apresentação: Missionário Celso Napoleon 26 de maio de 2024 Lição 8
  • 2. “O que encobre as suas transgressões nunca prosperará; mas o que as confessa e deixa alcançará misericórdia.” (Pv 28.13) TEXTO ÁUREO 2
  • 3. Para desfrutar um caminho de restauração e reconciliação com Deus, precisamos confessar o pecado e abandoná-lo de uma vez por todas VERDADE PRÁTICA 3
  • 4. Segunda - Sl 32.5 Confessando as nossas transgressões ao Senhor Terça - Rm 3.10-12 Reconhecendo a nossa natureza pecaminosa diante de Deus Quarta - Gn 3.8,14-19 O pecado de nossos primeiros pais, Adão e Eva Quinta - 2 Sm 12.1-4, 7-9 O pecado do rei Davi, o ungido do Senhor Sexta - Mt 6.12 Em primeiro lugar, nos dirigimos a Deus para o perdão dos pecados Sábado - 2 Co 5.18 Deus investiu homens para o ministério da reconciliação LEITURA DIÁRIA 4
  • 5. LEITURA BÍBLICA EM CLASSE SALMOS 51.1-12; 1 JOÃO 1.8-10 5
  • 6. • LEITURA BÍBLICA EM CLASSE Salmos 51.1-12; 1 João 1.8-10 Salmos 51 1 - Tem misericórdia de mim, ó Deus, segundo a tua benignidade; apaga as minhas transgressões, segundo a multidão das tuas misericórdias. 2 - Lava-me completamente da minha iniquidade e purifica-me do meu pecado. 3 - Porque eu conheço as minhas transgressões, e o meu pecado está sempre diante de mim. 4 - Contra ti, contra ti somente pequei, e fiz o que a teus olhos é mal, para que sejas justificado quando falares e puro quando julgares. 5 - Eis que em iniquidade fui formado, e em pecado me concebeu minha mãe. 6
  • 7. 6 - Eis que amas a verdade no íntimo, e no oculto me fazes conhecer a sabedoria. 7 - Purifica-me com hissopo, e ficarei puro; lava-me, e ficarei mais alvo do que a neve. 8 - Faze-me ouvir júbilo e alegria, para que gozem os ossos que tu quebraste. 9 - Esconde a tua face dos meus pecados e apaga todas as minhas iniquidades. 10 - Cria em mim, ó Deus, um coração puro e renova em mim um espírito reto. 11 - Não me lances fora da tua presença e não retires de mim o teu Espírito Santo. 12 - Torna a dar-me a alegria da tua salvação e sustém-me com um espírito voluntário 7
  • 8. 1 João 1 8 - Se dissermos que não temos pecado, enganamo-nos a nós mesmos, e não há verdade em nós. 9 - Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda injustiça. 10 - Se dissermos que não pecamos, fazemo-lo mentiroso, e a sua palavra não está em nós. 8
  • 9. INTRODUÇÃO Atualmente, muitos acreditam que não é preciso confessar o pecado por denominá-lo mera fraqueza ligada ao ambiente e aos aspectos hereditários. Nesta lição, veremos que a Bíblia não ensina assim. Em sua epístola, o apóstolo João escreve que o pecado é real e, por isso, é um perigo para a vida do crente, pois suas consequências são trágicas. A orientação bíblica é a de que, caso ocorra um pecado, ele deve ser confessado, abandonado como evidência do arrependimento para que o crente arrependido possa receber o perdão de Deus (1 Jo 2.9; cf. Sl 32.5). 9
  • 11. I – A CONFISSÃO DE PECADO 11
  • 12. I – A CONFISSÃO DE PECADO 1. Definição. O verbo “confessar”, da palavra hebraica yadah, aparece como “jogar”, “atirar”, “lançar” (1 Rs 8.33), uma palavra que vem da raiz verbal de hadah que significa “estender a mão”. Essa palavra está presente 900 vezes no Antigo Testamento, aparecendo com o sentido de “tomar conhecimento”, “saber”, “reconhecer”. A palavra aparece no AT no contexto de confissão de pecado (Sl 32.5). 12
  • 13. No Novo Testamento, o verbo grego para “confessar” é homologéo, que significa “concordar com”, “consentir”, “conceder”. Essa palavra é composta da raiz homou, junto de pessoas reunidas; e de lógos, do ato de falar. A palavra homologéo ocorre 25 vezes no Novo Testamento (Mt 7.23, Rm 10.9,10; Tg 5.16). Há um verbo grego importante para “confessar”, eksomologéo (Mt 3.6), que significa “professar”, “reconhecer aberta e alegremente para a honra de alguém”; “prometer publicamente que fará algo”, “comprometer-se com”. Logo, podemos dizer que confessar é uma maneira de declarar o que se crê ou sabe. 13
  • 14. 2. A confissão bíblica de pecado. O ensino bíblico geral da confissão de pecado traz a ideia de reconhecê-lo e fazer a sua confissão, pois o perdão depende desse ato (Sl 32.5; 1 Jo 1.9). Essa confissão pode ser no momento da conversão; ou depois dela, quando pecados cometidos podem ser contra Deus ou contra um irmão (Mt 5.21,22). Importante ressaltar, porém, que, segundo o ensino bíblico, era tão somente depois da confissão de pecados que se poderia viver verdadeiramente uma vida de oração e comunhão com Deus (Ne 1.6; Sl 66.18; Lc 18.9-14). 14
  • 15. 3. O símbolo da confissão de pecado. No ato da confissão de pecados, a pessoa reconhece de maneira autônoma os pecados cometidos e que, por isso, se encontra indigna de estar na presença de Deus. Ela reconhece a sua natureza pecaminosa diante do Altíssimo (Rm 3.10-12). Então, em arrependimento sincero e em confissão, busca o que lhe é garantido por meio da Palavra de Deus: o perdão. Assim, quem experimenta o ato sincero e humilde da confissão de pecado alcança a misericórdia de Deus (Pv 28.13). Então, a alma é consolada e a vida espiritual é restaurada. 15
  • 16. O ensino bíblico da confissão de pecado traz a ideia de reconhecê-lo e fazer a sua confissão. • SINOPSE I 16
  • 17. 17 II – O PERIGO DO PECADO NÃO CONFESSADO
  • 18. 18 II – O PERIGO DO PECADO NÃO CONFESSADO 1. Os males dos pecados não confessados. Quando lemos e analisamos Provérbios 28.13, percebemos que a confissão de pecado não se trata apenas de um ensino judaico, mas também cristão. A Epístola de João corrobora com a necessidade de se confessar o pecado, deixá-lo e alcançar o perdão (1 Jo 1.9). Em contrapartida, quem ignora a confissão de pecado, ocultando-o, vive uma vida de aparência e de morte espiritual; semelhante ao que os nossos primeiros pais, Adão e Eva, viveram ao tentar ocultar os seus pecados diante de Deus (Gn 3.8); bem como o rei Davi, o homem segundo o coração de Deus, que procurou ocultar do Senhor seus pecados (2 Sm 11; 12).
  • 19. 19 2. As consequências do pecado de Adão e Eva. A realidade bíblica do pecado pode ser vista no primeiro casal, Adão e Eva, quando pecou e, por isso, recebeu sentenças devidas (Gn 3.14- 19). Além disso, nossos primeiros pais perderam o direito de viver no ambiente mais perfeito e belo que Deus criou (Gn 3.24). Por isso na vida de Adão e Eva há consequências trágicas do pecado, tais como: alteração da condição física de ambos; a transição da natureza imortal para mortal; diversas tenções no gênero humano e na natureza. Assim, sabemos que as consequências do pecado de nossos primeiros pais não se limitaram a eles, mas perpassaram a todo o gênero humano e natural (Rm 5.12-14).
  • 20. 20 3. As consequências do pecado de Davi. O rei Davi pagou um alto preço com o seu pecado. A Bíblia mostra que, por isso, a espada não sairia da sua casa (2 Sm 12.10-12). Os capítulos 11 e 12 de 2 Samuel revelam o conflito e o senso de culpa que marcavam a vida de um homem que, por certo tempo, ocultou o seu pecado, trazendo-lhe enfermidades morais e aflição que o levavam a gemidos. O Salmo 32 mostra que, por se manter em silêncio, não confessando o seu pecado, Davi enfraqueceu cada vez mais, perdendo o vigor espiritual (Sl 32.2-4). Já o Salmo 51 mostra a confissão de pecado do rei, reconhecendo todos os seus erros a fim de que eles fossem perdoados e o salmista purificado (Sl 51.2-6).
  • 21. A Palavra de Deus mostra a necessidade de se confessar o pecado, deixá-lo e assim alcançar o perdão. • SINOPSE II 21
  • 22. 22 III – CONFISSÃO DE PECADO: UM CAMINHO DE CURA E RESTAURAÇÃO
  • 23. 23 III – CONFISSÃO DE PECADO: UM CAMINHO DE CURA E RESTAURAÇÃO 1. Confessando o pecado a Deus. Segundo o ensino bíblico, a confissão de pecados deve primeiramente ser dirigida a Deus, por intermédio de seu Filho, pois só Ele pode perdoar os nossos pecados (Sl 51.3,4; Mt 9.2,6). Ao longo do seu ministério, o Senhor Jesus disse à mulher pecadora: “Os teus pecados te são perdoados” (Lc 7.48). Na oração do Pai-Nosso, o Senhor Jesus ensinou: “[Pai] Perdoa-nos as nossas dívidas, assim como nós perdoamos aos nossos devedores” (Mt 6.12). Em 1 João 1, lemos que os nossos pecados devem ser confessados a Cristo (1 Jo 1.7-9). Dessa forma, perdoar pecado é uma prerrogativa de Deus Pai por intermédio do Senhor Jesus, mediante a sua obra no Calvário.
  • 24. 24 “[...] Ocultar o pecado é decidir por trilhar uma jornada de sofrimento espiritual e emocional.”
  • 25. 25 2. Alcançando cura e restauração. O texto áureo da presente lição nos lembra que ocultar o pecado é decidir por trilhar uma jornada de sofrimento espiritual e emocional. Mas quem deixa de lado o orgulho e a soberba para trilhar o caminho humilde da confissão de pecado vive uma vida mais leve. Não há nada mais restaurador que desfrutar das misericórdias do Senhor (Pv 28.13). Não há nada mais consolador do que confessar o pecado e deixá-lo definitivamente, pois assim encontraremos descanso para a alma. Todo esse processo de confissão e abandono de pecado revela a eficácia do ministério da reconciliação de Deus por meio de Jesus Cristo (2 Co 5.18). Quem faz assim encontra o caminho de cura e restauração, conforme lemos nas palavras do salmista: “Enquanto eu me calei, envelheceram os meus ossos pelo meu bramido em todo o dia. [...] Confessei-te o meu pecado e a minha maldade não encobri; dizia eu: Confessarei ao Senhor as minhas transgressões; e tu perdoaste a maldade do meu pecado” (Sl 51.3,5).
  • 26. A confissão de pecado é o único caminho para a cura e a restauração do corpo, alma e espírito. • SINOPSE III 26
  • 27. 27 • CONCLUSÃO Em nossa caminhada cristã estamos sujeitos ao pecado. Encobri-lo e viver uma vida espiritual de aparência não é uma opção bíblica para o caminho da cura e da restauração. Logo, uma jornada de perdão só é possível com a confissão do pecado praticado e a resolução de abandoná-lo de uma vez por todas. Quem procede assim desfrutará das infindáveis misericórdias divinas
  • 28. 1. Qual ideia o ensino geral da Bíblia traz a respeito da confissão de pecado? O ensino bíblico geral da confissão de pecado traz a ideia de reconhecê-lo e fazer a sua confissão, pois o perdão depende desse ato (Sl 32.5; 1 Jo 1.9). 2. O que a pessoa reconhece no ato de confissão de pecado? No ato da confissão de pecados, a pessoa reconhece de maneira autônoma os pecados cometidos e que, por isso, se encontra indigna de estar na presença de Deus. Revisando o conteúdo 28
  • 29. 3. O que podemos compreender em Provérbios 28.13? Quando lemos e analisamos Provérbios 28.13, percebemos que a confissão de pecado não se trata apenas de um ensino judaico, mas também cristão. 4. Segundo a lição, o que pode acontecer com quem ignora a recomendação bíblica de confessar o pecado? Ocultar o pecado é decidir por trilhar uma jornada de sofrimento espiritual e emocional. 5. Segundo o ensino bíblico, a confissão de pecados deve ser dirigida primeiramente a quem? Segundo o ensino bíblico, a confissão de pecados deve primeiramente ser dirigida a Deus, por intermédio de seu Filho, pois só Ele pode perdoar os nossos pecados. 29
  • 30. 30 • Referências CPAD. A CARREIRA QUE NOS ESTÁ PROPOSTA: O Caminho da Salvação, Santidade e Perseverança para Chegar ao Céu. Rio de Janeiro: Casa Publicadora das Assembleias de Deus (CPAD), 2024. (Lições Bíblicas, Adultos CPAD). KAPLAN, Aryeh (ORG.). Bíblia Antigo Testamento: A Torá Viva - Os cinco livros de Moisés e as Haftarot: uma tradução baseada em fontes judaicas tradicionais, com comentários, introdução, mapas, tabelas, gravuras, bibliografia e índice remissivo. 3a ed. São Paulo: Maayanot, 2000. SOCIEDADE BÍBLICA DO BRASIL (ORG.). Bíblia De Estudo Pentecostal - Almeida Revista e Corrigida. 6a ed. Rio de Janeiro, RJ: SBB, 2014. SOCIEDADE BÍBLICA DO BRASIL (org.). Bíblia De Estudo Plenitude Revista E Atualizada. Barueri, SP: SBB, 2005.
  • 31. LIÇÕES: • Lição 1- O Início da Caminhada • Lição 2 - A Escolha entre a Porta Estreita e a Porta Larga • Lição 3 - O céu - o Destino do Cristão • Lição 4 - Como se Conduzir na Caminhada • Lição 5 - Os Inimigos do Cristão • Lição 6 - As nossas Armas Espirituais • Lição 7 - O Perigo da Murmuração • Lição 8 - Confessando e Abandonando o Pecado • Lição 9 - Resistindo à Tentação no Caminho • Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade • Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno • Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão • Lição 13 – A Cidade Celestial 31 EBD – Escola Bíblica Dominical Lições Bíblicas Adultos 2° trimestre 2024 CPAD REVISTA: A CARREIRA QUE NOS ESTÁ PROPOSTA: O Caminho da Salvação, Santidade e Perseverança para Chegar ao Céu Comentarista: Pr. Osiel Gomes Apresentação: Missionário Celso Napoleon Renovados na Graça
  • 32. 32 OBRIGADO Celso Napoleon • renovadosnagraca@gmail.com • https://www.facebook.com/renovadosnagraca • Renovados na Graça