SlideShare uma empresa Scribd logo
Doentes da almaDoentes da alma
Raiva, melindre e mágoaRaiva, melindre e mágoa
“Com a inteligência e a capacidade
de raciocinar, pensar, o Homem
passou a decidir (livre-arbítrio) de
forma mais lúcida e plena os
caminhos que deveria seguir para
sustentar-se na vida.
SLIDE 2
Essa capacidade fê-lo imergir nos
excessos de toda ordem, como
primeira experimentação das
sensações novas.”
SLIDE 3
“Entre os animais todas as
sensações presentes nos
Homens dormitam em estados
menos intensos, ou menos
abrangentes.
SLIDE 4
No Homem, ao contrário, as sensações
derivadas do sentimento de orgulho que
surge após a conscientização do seu
Eu, extrapola os limites do necessário à
sobrevivência avançando rumo aos
terrenos alheios de modo a dificultar
suas convivências, se mantidos nos
patamares originais.”
SLIDE 5
“... Não podemos separar a
natureza de nós mesmos, pois
também somos natureza, já que
pertencemos aos mesmos
departamentos da vida...”
Hammed - Renovando Atitudes - Cap. 43
SLIDE 6
“Um animal luta pelo seu território
físico determinado por limites físicos,
naturais, objetivos; e, de regra,
respeita o território do outro,
atendendo à Lei do Determinismo.
SLIDE 7
Todas as suas ações são pautadas na
necessidade de sobrevivência física.
Em razão disso, tudo o que constitui
ameaça a esta sobrevivência física é
por ele combatido.”
SLIDE 8
“Em comparação direta, o Ser
Humano luta pelo seu território
egóico, cujo limite torna-se
imprevisível.
SLIDE 9
Todas as suas ações são
pautadas na necessidade de
sobrevivência mental. Em
razão disso, tudo o que
constitui ameaça a esta
sobrevivência do ego é por
ele combatido.”
SLIDE
Sentir medo ou raiva, quando
houver necessidades
autênticas, seja para transpor
algum obstáculo, seja para
vencer barreiras naturais, é
perfeitamente compreensível...
SLIDE
...porque a energia da raiva é
um importante “fator de
defesa”, e o medo é um
prudente mediador em
“situações perigosas”.
Hammed - Renovando Atitudes - Cap. 8
SLIDE
“Destruição e construção, isto
é, raiva e prazer, são os
grandes impulsos de onde
derivam todos os demais.”
Hammed - Renovando Atitudes - Cap. 43
SLIDE
“...A exaltação, irritação,
melindre, raiva, ódio, violência
ou crueldade fazem parte da
mesma família desse impulso
(natural), bem como coragem,
persistência, determinação,
audácia, valentia.”
Hammed - Renovando Atitudes - Cap. 43
SLIDE 14
“Na contenção da raiva no
adulto, notamos o escoamento
do instinto para outros órgãos do
corpo físico, surgindo assim a
somatização com o aparecimento
neles dos primeiros sinais de
doença, pois para lá que a
energia reprimida se transferiu e
se localizou.”
Hammed - Renovando Atitudes - Cap. 43 SLIDE 15
“Esse impulso natural (raiva)
possibilita à nossa mente uma
maior oportunidade de
elaboração, percepção e
raciocínio, deixando-nos
alertas para enfrentar e
sustentar as mais diversas
dificuldades.”
Hammed - Renovando Atitudes - Cap. 43
SLIDE 16
“Podemos sentir essas mesmas
emoções, em níveis diversos de
intensidade, de conformidade
com nosso grau de evolução,
conceituando esse ímpeto com
nomenclaturas diversificadas.”
Hammed - Renovando Atitudes - Cap. 43
SLIDE 17
Sua importância positiva:
- ativa nossos desejos de
realização,
- impulsiona ações
determinantes para
rompermos a timidez e
constrangimentos;
SLIDE 18
- encoraja a nossa
inserção no meio social
- estimula-nos a defesa-
fuga diante de situações
de risco.
Hammed - Renovando Atitudes - Cap. 43
SLIDE 19
Sua importância positiva:
- ativa nossos desejos de realização,
- impulsiona ações determinantes par
rompermos a timidez e constrangim
- encoraja a nossa inserção no meio
meio social
- estimula-nos a defesa-fuga diante de
situações de risco.
Hammed - Renovando Atitudes - Cap. 43 SLIDE 20
“Na natureza tudo foi criado
com um objetivo e função,
porque nada do que está em
nós está errado.”
Hammed - Renovando Atitudes - Cap. 43
SLIDE 21
“O problema reside, entretanto, na
necessidade de entendimento. Somos ainda
incapazes de examinar todos os aspectos
de uma questão, todos os contornos de
uma paisagem. O que hoje nos parece a
felicidade real pode ser amanhã cruel
desengano. Nossos desejos humanos
modificam-se aos jorros purificadores da
fonte evolutiva.”
Emmanuel - Caminho, Verdade e Vida - Item 173
SLIDE 22
“Os melindres pessoais, as falsas
necessidades, os preconceitos
cristalizados, operam muita vez a
cegueira do espírito. Procedem daí
imensos desastres para todos os que
guardam a intenção de bem fazer,
dando ouvidos, porém, ao
personalismo inferior.”
Emmanuel - Caminho, Verdade e Vida - Item 173
SLIDE 23
“...E qual,
dentre vós, o que pode, com
todos os seus esforços,
aumentar de um côvado a sua
estatura?”
(S. Mateus, cap. Vi, 27)
SLIDE 24
Os que alcançam, portanto, a compreensão
legítima não podem temer o mal. Nunca se
perdem na secura da exigência nem nos
desvios do sentimentalismo.
SLIDE 25
Para essas almas, que encontraram no íntimo
de si próprias o prazer de servir sem indagar,
os insucessos, as provas, as enfermidades e
os obstáculos são simplesmente novas
decisões das forças divinas, relativamente à
tarefa que lhes dizem respeito, destinadas a
conduzi-las para a vida maior.
Emmanuel - Caminho, Verdade e Vida - Item 173
SLIDE 26
Melindre
Baixo limiar à contrariedade
SLIDE 27
“As criaturas educadas emocionalmente têm
sempre respostas adequadas ao teste do
melindre.
SLIDE 28
Reagir com equilíbrio, elaborar soluções
criativas aos impasses e agir com
espontâneo amor são respostas de quem é
dotado de farta inteligência emotiva, lograda
em refregas nas vivências do espírito que
amadureceu para a vida, o melindre é a
pobre resposta do sentimento agredido.”
Ermance dufaux- laços de afeto p.142
SLIDE 29
Machucados físicos
X
Machucados mentais
SLIDE 30
Nódoa provocada por contusão
Sentido figurado significa tristeza,
desgosto, pesar, amargura
Mágoa
SLIDE 31
Após a ofensa fica a “marca”
Física manchas roxas
Mental tristeza, pesar
SLIDE 32
Ressentimento
Re+sentir
Sentir novamente - alimentar
sentimentos passados
Preserva a mágoa (marca)
SLIDE 33
“O orgulho vos induz a
julgar-vos mais do que sois...
...Até mesmo as
impaciências, que se
originam de contrariedades
muitas vezes pueris,
decorrem da importância que
cada um liga à sua
personalidade...”
Um Espírito Protetor. (Bordéus, 1863.) SLIDE 34
Nossas sensações e
sentimentos quando
manifestados sem
referências balizadoras
podem dificultar o convívio
SLIDE 35
Vivemos um mundo
eminentemente subjetivo
“O entendimento da origem dos
Sentimentos começa por
favorecer muito mais o
entendimento de como nossos
semelhantes agem para
conosco do que propriamente
forjar as mudanças de nossos
interiores baseado no mesmo
conhecimento.”
SLIDE 36
“O verdadeiro homem de bem
é o que cumpre a lei de justiça,
de amor e de caridade, a sua
maior pureza. Se ele interroga
a consciência sobre seus
próprios atos, a si mesmo
perguntará se violou essa lei,
SLIDE 37
se não praticou o mal, se fez
todo o bem que podia, se
desprezou voluntariamente
alguma ocasião de ser útil,
se ninguém tem qualquer
queixa dele; enfim, se fez a
outrem tudo o que desejara
lhe fizessem.”
Evangelho Segundo o Espiritismo - Cap. XVII - item 3
SLIDE 38
www.youtube.com/c/gelpalhanowww.youtube.com/c/gelpalhano
www.youtube.com/leogelp12www.youtube.com/leogelp12
www.slaidshare.netwww.slaidshare.net
www.youtube.com/c/gelpalhanowww.youtube.com/c/gelpalhano
www.youtube.com/leogelp12www.youtube.com/leogelp12
www.slaidshare.netwww.slaidshare.net
Uma linda noite eUma linda noite e
Uma feliz Semana!Uma feliz Semana!
Uma linda noite eUma linda noite e
Uma feliz Semana!Uma feliz Semana!
Uma linda noite eUma linda noite e
Uma feliz Semana!Uma feliz Semana!
SLIDE 44

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Provas da pobreza e da riqueza
Provas da pobreza e da riquezaProvas da pobreza e da riqueza
Provas da pobreza e da riqueza
Graça Maciel
 
Palestra Espírita - Lei de amor
Palestra Espírita - Lei de amorPalestra Espírita - Lei de amor
Palestra Espírita - Lei de amor
Divulgador do Espiritismo
 
A familia na visao espirita
A familia na visao espiritaA familia na visao espirita
A familia na visao espirita
Henrique Vieira
 
Palestra_Piedade Filial.pptx
Palestra_Piedade Filial.pptxPalestra_Piedade Filial.pptx
Palestra_Piedade Filial.pptx
JaquelineRossi7
 
Palestra Espírita - A paciência
Palestra Espírita - A paciênciaPalestra Espírita - A paciência
Palestra Espírita - A paciência
Divulgador do Espiritismo
 
AMAI OS VOSSOS INIMIGOS
AMAI OS VOSSOS INIMIGOSAMAI OS VOSSOS INIMIGOS
AMAI OS VOSSOS INIMIGOS
Jorge Luiz dos Santos
 
O homem de bem, grande desafio
O homem de bem, grande desafioO homem de bem, grande desafio
O homem de bem, grande desafio
Graça Maciel
 
Os Inimigos Desencarnados(Ese)
Os Inimigos Desencarnados(Ese)Os Inimigos Desencarnados(Ese)
Os Inimigos Desencarnados(Ese)
Grupo Espírita Cristão
 
A paciência
A paciênciaA paciência
A paciência
home
 
Causas anteriores das aflições
Causas anteriores das afliçõesCausas anteriores das aflições
Causas anteriores das aflições
Marcos Antônio Alves
 
Maledicência
MaledicênciaMaledicência
A fé transporta montanhas
A fé transporta montanhasA fé transporta montanhas
A fé transporta montanhas
elanojose
 
Palestra Espirita - Prece
Palestra Espirita - PrecePalestra Espirita - Prece
Palestra Espirita - Prece
manumino
 
Orgulho e humildade
Orgulho e humildadeOrgulho e humildade
Orgulho e humildade
Fatoze
 
Dai a Cezar o que é de Cezar ( Leonardo Pereira).
Dai a Cezar o que é de Cezar ( Leonardo Pereira). Dai a Cezar o que é de Cezar ( Leonardo Pereira).
Dai a Cezar o que é de Cezar ( Leonardo Pereira).
Leonardo Pereira
 
Nao julgueis-nao-julgados
Nao julgueis-nao-julgadosNao julgueis-nao-julgados
Nao julgueis-nao-julgados
Maisa Gabriela Souto Lima
 
O sacrificio mais agradável a Deus
O sacrificio mais agradável a DeusO sacrificio mais agradável a Deus
O sacrificio mais agradável a Deus
Izabel Cristina Fonseca
 
O Homem No Mundo
O Homem No MundoO Homem No Mundo
O Homem No Mundo
Angelo Baptista
 
O cristo consolador
O cristo consoladorO cristo consolador
O cristo consolador
KATIA MARIA FARAH V DA SILVA
 
O Deus de cada um de nós
O Deus de cada um de nósO Deus de cada um de nós
O Deus de cada um de nós
Ricardo Azevedo
 

Mais procurados (20)

Provas da pobreza e da riqueza
Provas da pobreza e da riquezaProvas da pobreza e da riqueza
Provas da pobreza e da riqueza
 
Palestra Espírita - Lei de amor
Palestra Espírita - Lei de amorPalestra Espírita - Lei de amor
Palestra Espírita - Lei de amor
 
A familia na visao espirita
A familia na visao espiritaA familia na visao espirita
A familia na visao espirita
 
Palestra_Piedade Filial.pptx
Palestra_Piedade Filial.pptxPalestra_Piedade Filial.pptx
Palestra_Piedade Filial.pptx
 
Palestra Espírita - A paciência
Palestra Espírita - A paciênciaPalestra Espírita - A paciência
Palestra Espírita - A paciência
 
AMAI OS VOSSOS INIMIGOS
AMAI OS VOSSOS INIMIGOSAMAI OS VOSSOS INIMIGOS
AMAI OS VOSSOS INIMIGOS
 
O homem de bem, grande desafio
O homem de bem, grande desafioO homem de bem, grande desafio
O homem de bem, grande desafio
 
Os Inimigos Desencarnados(Ese)
Os Inimigos Desencarnados(Ese)Os Inimigos Desencarnados(Ese)
Os Inimigos Desencarnados(Ese)
 
A paciência
A paciênciaA paciência
A paciência
 
Causas anteriores das aflições
Causas anteriores das afliçõesCausas anteriores das aflições
Causas anteriores das aflições
 
Maledicência
MaledicênciaMaledicência
Maledicência
 
A fé transporta montanhas
A fé transporta montanhasA fé transporta montanhas
A fé transporta montanhas
 
Palestra Espirita - Prece
Palestra Espirita - PrecePalestra Espirita - Prece
Palestra Espirita - Prece
 
Orgulho e humildade
Orgulho e humildadeOrgulho e humildade
Orgulho e humildade
 
Dai a Cezar o que é de Cezar ( Leonardo Pereira).
Dai a Cezar o que é de Cezar ( Leonardo Pereira). Dai a Cezar o que é de Cezar ( Leonardo Pereira).
Dai a Cezar o que é de Cezar ( Leonardo Pereira).
 
Nao julgueis-nao-julgados
Nao julgueis-nao-julgadosNao julgueis-nao-julgados
Nao julgueis-nao-julgados
 
O sacrificio mais agradável a Deus
O sacrificio mais agradável a DeusO sacrificio mais agradável a Deus
O sacrificio mais agradável a Deus
 
O Homem No Mundo
O Homem No MundoO Homem No Mundo
O Homem No Mundo
 
O cristo consolador
O cristo consoladorO cristo consolador
O cristo consolador
 
O Deus de cada um de nós
O Deus de cada um de nósO Deus de cada um de nós
O Deus de cada um de nós
 

Semelhante a Doentes da alma ' Raiva ' melindre e magoa

Tenha paz
Tenha  pazTenha  paz
Tenha paz
Clea Alves
 
Os duelos da atualidade
Os duelos da atualidadeOs duelos da atualidade
Os duelos da atualidade
Henrique Vieira
 
Tenha paz
Tenha  pazTenha  paz
Tenha paz
Clea Alves
 
Tenha paz
Tenha pazTenha paz
Tenha paz
carlos freire
 
MEDO
MEDOMEDO
MEDO
Jo2016s
 
Palestra sobre medo
Palestra sobre medo Palestra sobre medo
Palestra sobre medo
Sandra Cecília Rocha
 
Jornal do Espiritismo Edição Fevereiro/2012
Jornal do Espiritismo Edição Fevereiro/2012Jornal do Espiritismo Edição Fevereiro/2012
Jornal do Espiritismo Edição Fevereiro/2012
Associação Espírita Allan Kardec
 
Evangeliza - Reconciliação
Evangeliza - ReconciliaçãoEvangeliza - Reconciliação
Evangeliza - Reconciliação
Antonino Silva
 
Pensamento a força que desconhecemos
Pensamento a força que desconhecemosPensamento a força que desconhecemos
Pensamento a força que desconhecemos
Leonardo Pereira
 
A ponte para deus. pps
A ponte para deus. ppsA ponte para deus. pps
A ponte para deus. pps
jmeirelles
 
Jiddu Krishnamurti - A Essência da Maturidade.pdf
Jiddu Krishnamurti - A Essência da Maturidade.pdfJiddu Krishnamurti - A Essência da Maturidade.pdf
Jiddu Krishnamurti - A Essência da Maturidade.pdf
HubertoRohden2
 
Reforma íntima: uma abordagem espírita
Reforma íntima:   uma abordagem espíritaReforma íntima:   uma abordagem espírita
Reforma íntima: uma abordagem espírita
EmmanuelSales4
 
Escutando sentimentos-ermance-dufaux
Escutando sentimentos-ermance-dufauxEscutando sentimentos-ermance-dufaux
Escutando sentimentos-ermance-dufaux
Fatinha Felicetti
 
Livro - Escutando sentimentos
Livro - Escutando sentimentosLivro - Escutando sentimentos
Livro - Escutando sentimentos
alcionirdoamarantesilva
 
Maledicência
MaledicênciaMaledicência
Maledicência
Ponte de Luz ASEC
 
Escutando sentimentos cap 04
Escutando sentimentos cap 04Escutando sentimentos cap 04
Escutando sentimentos cap 04
Leonardo Pereira
 
Ante dissenções
Ante dissençõesAnte dissenções
Ante dissenções
Bernadete Costa
 
Perdão
PerdãoPerdão
dores_da_alma_palestra_espirita-atual.pptx
dores_da_alma_palestra_espirita-atual.pptxdores_da_alma_palestra_espirita-atual.pptx
dores_da_alma_palestra_espirita-atual.pptx
AiltonBarcelos2
 
Precisamos
PrecisamosPrecisamos
Precisamos
Mensagens Virtuais
 

Semelhante a Doentes da alma ' Raiva ' melindre e magoa (20)

Tenha paz
Tenha  pazTenha  paz
Tenha paz
 
Os duelos da atualidade
Os duelos da atualidadeOs duelos da atualidade
Os duelos da atualidade
 
Tenha paz
Tenha  pazTenha  paz
Tenha paz
 
Tenha paz
Tenha pazTenha paz
Tenha paz
 
MEDO
MEDOMEDO
MEDO
 
Palestra sobre medo
Palestra sobre medo Palestra sobre medo
Palestra sobre medo
 
Jornal do Espiritismo Edição Fevereiro/2012
Jornal do Espiritismo Edição Fevereiro/2012Jornal do Espiritismo Edição Fevereiro/2012
Jornal do Espiritismo Edição Fevereiro/2012
 
Evangeliza - Reconciliação
Evangeliza - ReconciliaçãoEvangeliza - Reconciliação
Evangeliza - Reconciliação
 
Pensamento a força que desconhecemos
Pensamento a força que desconhecemosPensamento a força que desconhecemos
Pensamento a força que desconhecemos
 
A ponte para deus. pps
A ponte para deus. ppsA ponte para deus. pps
A ponte para deus. pps
 
Jiddu Krishnamurti - A Essência da Maturidade.pdf
Jiddu Krishnamurti - A Essência da Maturidade.pdfJiddu Krishnamurti - A Essência da Maturidade.pdf
Jiddu Krishnamurti - A Essência da Maturidade.pdf
 
Reforma íntima: uma abordagem espírita
Reforma íntima:   uma abordagem espíritaReforma íntima:   uma abordagem espírita
Reforma íntima: uma abordagem espírita
 
Escutando sentimentos-ermance-dufaux
Escutando sentimentos-ermance-dufauxEscutando sentimentos-ermance-dufaux
Escutando sentimentos-ermance-dufaux
 
Livro - Escutando sentimentos
Livro - Escutando sentimentosLivro - Escutando sentimentos
Livro - Escutando sentimentos
 
Maledicência
MaledicênciaMaledicência
Maledicência
 
Escutando sentimentos cap 04
Escutando sentimentos cap 04Escutando sentimentos cap 04
Escutando sentimentos cap 04
 
Ante dissenções
Ante dissençõesAnte dissenções
Ante dissenções
 
Perdão
PerdãoPerdão
Perdão
 
dores_da_alma_palestra_espirita-atual.pptx
dores_da_alma_palestra_espirita-atual.pptxdores_da_alma_palestra_espirita-atual.pptx
dores_da_alma_palestra_espirita-atual.pptx
 
Precisamos
PrecisamosPrecisamos
Precisamos
 

Mais de Leonardo Pereira

Jesus " psicólogo por excelência"
Jesus " psicólogo por excelência" Jesus " psicólogo por excelência"
Jesus " psicólogo por excelência"
Leonardo Pereira
 
Jesus "o Cristo de nossos dias"
Jesus "o Cristo de nossos dias"Jesus "o Cristo de nossos dias"
Jesus "o Cristo de nossos dias"
Leonardo Pereira
 
E a morte o fim da vida
E a morte o fim da vidaE a morte o fim da vida
E a morte o fim da vida
Leonardo Pereira
 
Escutando sentimentos cap 10 a 12
Escutando sentimentos cap 10 a 12Escutando sentimentos cap 10 a 12
Escutando sentimentos cap 10 a 12
Leonardo Pereira
 
Escutando sentimentos cap 09e 10
Escutando sentimentos cap 09e 10Escutando sentimentos cap 09e 10
Escutando sentimentos cap 09e 10
Leonardo Pereira
 
Escutando sentimentos cap 07e 08
Escutando sentimentos cap 07e 08Escutando sentimentos cap 07e 08
Escutando sentimentos cap 07e 08
Leonardo Pereira
 
Escutando sentimentos cap 06
Escutando sentimentos cap 06Escutando sentimentos cap 06
Escutando sentimentos cap 06
Leonardo Pereira
 
Escutando sentimentos cap 03
Escutando sentimentos cap 03Escutando sentimentos cap 03
Escutando sentimentos cap 03
Leonardo Pereira
 
Escutando sentimentos cap 02
Escutando sentimentos cap 02Escutando sentimentos cap 02
Escutando sentimentos cap 02
Leonardo Pereira
 
Escutando sentimentos cap 1
Escutando sentimentos  cap 1Escutando sentimentos  cap 1
Escutando sentimentos cap 1
Leonardo Pereira
 
O apego e suas consequencias para o espirito imortal
O apego e suas consequencias para o espirito imortalO apego e suas consequencias para o espirito imortal
O apego e suas consequencias para o espirito imortal
Leonardo Pereira
 
Consciência e evolução
Consciência e evolução Consciência e evolução
Consciência e evolução
Leonardo Pereira
 
Prisões mentais
Prisões mentaisPrisões mentais
Prisões mentais
Leonardo Pereira
 
Seminário Médiuns obsediados
Seminário Médiuns obsediadosSeminário Médiuns obsediados
Seminário Médiuns obsediados
Leonardo Pereira
 
Estudo Sistematizado da Mediunidade
Estudo Sistematizado da Mediunidade Estudo Sistematizado da Mediunidade
Estudo Sistematizado da Mediunidade
Leonardo Pereira
 
Estudo Sistematizado da Mediunidade
Estudo Sistematizado da Mediunidade Estudo Sistematizado da Mediunidade
Estudo Sistematizado da Mediunidade
Leonardo Pereira
 
Estudo Sistematizado da Mediunidade
Estudo Sistematizado da Mediunidade Estudo Sistematizado da Mediunidade
Estudo Sistematizado da Mediunidade
Leonardo Pereira
 
Estudo Sistematizado da Mediunidade
Estudo Sistematizado da Mediunidade Estudo Sistematizado da Mediunidade
Estudo Sistematizado da Mediunidade
Leonardo Pereira
 
Estudo Sistematizado da Mediunidade
Estudo Sistematizado da Mediunidade Estudo Sistematizado da Mediunidade
Estudo Sistematizado da Mediunidade
Leonardo Pereira
 
Estudo Sistematizado da Mediunidade
Estudo Sistematizado da Mediunidade Estudo Sistematizado da Mediunidade
Estudo Sistematizado da Mediunidade
Leonardo Pereira
 

Mais de Leonardo Pereira (20)

Jesus " psicólogo por excelência"
Jesus " psicólogo por excelência" Jesus " psicólogo por excelência"
Jesus " psicólogo por excelência"
 
Jesus "o Cristo de nossos dias"
Jesus "o Cristo de nossos dias"Jesus "o Cristo de nossos dias"
Jesus "o Cristo de nossos dias"
 
E a morte o fim da vida
E a morte o fim da vidaE a morte o fim da vida
E a morte o fim da vida
 
Escutando sentimentos cap 10 a 12
Escutando sentimentos cap 10 a 12Escutando sentimentos cap 10 a 12
Escutando sentimentos cap 10 a 12
 
Escutando sentimentos cap 09e 10
Escutando sentimentos cap 09e 10Escutando sentimentos cap 09e 10
Escutando sentimentos cap 09e 10
 
Escutando sentimentos cap 07e 08
Escutando sentimentos cap 07e 08Escutando sentimentos cap 07e 08
Escutando sentimentos cap 07e 08
 
Escutando sentimentos cap 06
Escutando sentimentos cap 06Escutando sentimentos cap 06
Escutando sentimentos cap 06
 
Escutando sentimentos cap 03
Escutando sentimentos cap 03Escutando sentimentos cap 03
Escutando sentimentos cap 03
 
Escutando sentimentos cap 02
Escutando sentimentos cap 02Escutando sentimentos cap 02
Escutando sentimentos cap 02
 
Escutando sentimentos cap 1
Escutando sentimentos  cap 1Escutando sentimentos  cap 1
Escutando sentimentos cap 1
 
O apego e suas consequencias para o espirito imortal
O apego e suas consequencias para o espirito imortalO apego e suas consequencias para o espirito imortal
O apego e suas consequencias para o espirito imortal
 
Consciência e evolução
Consciência e evolução Consciência e evolução
Consciência e evolução
 
Prisões mentais
Prisões mentaisPrisões mentais
Prisões mentais
 
Seminário Médiuns obsediados
Seminário Médiuns obsediadosSeminário Médiuns obsediados
Seminário Médiuns obsediados
 
Estudo Sistematizado da Mediunidade
Estudo Sistematizado da Mediunidade Estudo Sistematizado da Mediunidade
Estudo Sistematizado da Mediunidade
 
Estudo Sistematizado da Mediunidade
Estudo Sistematizado da Mediunidade Estudo Sistematizado da Mediunidade
Estudo Sistematizado da Mediunidade
 
Estudo Sistematizado da Mediunidade
Estudo Sistematizado da Mediunidade Estudo Sistematizado da Mediunidade
Estudo Sistematizado da Mediunidade
 
Estudo Sistematizado da Mediunidade
Estudo Sistematizado da Mediunidade Estudo Sistematizado da Mediunidade
Estudo Sistematizado da Mediunidade
 
Estudo Sistematizado da Mediunidade
Estudo Sistematizado da Mediunidade Estudo Sistematizado da Mediunidade
Estudo Sistematizado da Mediunidade
 
Estudo Sistematizado da Mediunidade
Estudo Sistematizado da Mediunidade Estudo Sistematizado da Mediunidade
Estudo Sistematizado da Mediunidade
 

Último

Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxasMalleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Lourhana
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Nilson Almeida
 
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptxLição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Celso Napoleon
 
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptxBíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Igreja Jesus é o Verbo
 
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdfPROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
Nelson Pereira
 
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptxLição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
JaquelineSantosBasto
 
de volta as estrelas - Erich von Däniken.pdf
de volta as estrelas - Erich von Däniken.pdfde volta as estrelas - Erich von Däniken.pdf
de volta as estrelas - Erich von Däniken.pdf
marcobueno2024
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Nilson Almeida
 
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptxLição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Celso Napoleon
 
Enfermos - Unção para consagração dosa enfermos
Enfermos - Unção para consagração dosa enfermosEnfermos - Unção para consagração dosa enfermos
Enfermos - Unção para consagração dosa enfermos
FernandoCavalcante48
 

Último (10)

Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxasMalleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
 
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptxLição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
 
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptxBíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
 
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdfPROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
 
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptxLição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
 
de volta as estrelas - Erich von Däniken.pdf
de volta as estrelas - Erich von Däniken.pdfde volta as estrelas - Erich von Däniken.pdf
de volta as estrelas - Erich von Däniken.pdf
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
 
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptxLição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
 
Enfermos - Unção para consagração dosa enfermos
Enfermos - Unção para consagração dosa enfermosEnfermos - Unção para consagração dosa enfermos
Enfermos - Unção para consagração dosa enfermos
 

Doentes da alma ' Raiva ' melindre e magoa

  • 1. Doentes da almaDoentes da alma Raiva, melindre e mágoaRaiva, melindre e mágoa
  • 2. “Com a inteligência e a capacidade de raciocinar, pensar, o Homem passou a decidir (livre-arbítrio) de forma mais lúcida e plena os caminhos que deveria seguir para sustentar-se na vida. SLIDE 2
  • 3. Essa capacidade fê-lo imergir nos excessos de toda ordem, como primeira experimentação das sensações novas.” SLIDE 3
  • 4. “Entre os animais todas as sensações presentes nos Homens dormitam em estados menos intensos, ou menos abrangentes. SLIDE 4
  • 5. No Homem, ao contrário, as sensações derivadas do sentimento de orgulho que surge após a conscientização do seu Eu, extrapola os limites do necessário à sobrevivência avançando rumo aos terrenos alheios de modo a dificultar suas convivências, se mantidos nos patamares originais.” SLIDE 5
  • 6. “... Não podemos separar a natureza de nós mesmos, pois também somos natureza, já que pertencemos aos mesmos departamentos da vida...” Hammed - Renovando Atitudes - Cap. 43 SLIDE 6
  • 7. “Um animal luta pelo seu território físico determinado por limites físicos, naturais, objetivos; e, de regra, respeita o território do outro, atendendo à Lei do Determinismo. SLIDE 7
  • 8. Todas as suas ações são pautadas na necessidade de sobrevivência física. Em razão disso, tudo o que constitui ameaça a esta sobrevivência física é por ele combatido.” SLIDE 8
  • 9. “Em comparação direta, o Ser Humano luta pelo seu território egóico, cujo limite torna-se imprevisível. SLIDE 9
  • 10. Todas as suas ações são pautadas na necessidade de sobrevivência mental. Em razão disso, tudo o que constitui ameaça a esta sobrevivência do ego é por ele combatido.” SLIDE
  • 11. Sentir medo ou raiva, quando houver necessidades autênticas, seja para transpor algum obstáculo, seja para vencer barreiras naturais, é perfeitamente compreensível... SLIDE
  • 12. ...porque a energia da raiva é um importante “fator de defesa”, e o medo é um prudente mediador em “situações perigosas”. Hammed - Renovando Atitudes - Cap. 8 SLIDE
  • 13. “Destruição e construção, isto é, raiva e prazer, são os grandes impulsos de onde derivam todos os demais.” Hammed - Renovando Atitudes - Cap. 43 SLIDE
  • 14. “...A exaltação, irritação, melindre, raiva, ódio, violência ou crueldade fazem parte da mesma família desse impulso (natural), bem como coragem, persistência, determinação, audácia, valentia.” Hammed - Renovando Atitudes - Cap. 43 SLIDE 14
  • 15. “Na contenção da raiva no adulto, notamos o escoamento do instinto para outros órgãos do corpo físico, surgindo assim a somatização com o aparecimento neles dos primeiros sinais de doença, pois para lá que a energia reprimida se transferiu e se localizou.” Hammed - Renovando Atitudes - Cap. 43 SLIDE 15
  • 16. “Esse impulso natural (raiva) possibilita à nossa mente uma maior oportunidade de elaboração, percepção e raciocínio, deixando-nos alertas para enfrentar e sustentar as mais diversas dificuldades.” Hammed - Renovando Atitudes - Cap. 43 SLIDE 16
  • 17. “Podemos sentir essas mesmas emoções, em níveis diversos de intensidade, de conformidade com nosso grau de evolução, conceituando esse ímpeto com nomenclaturas diversificadas.” Hammed - Renovando Atitudes - Cap. 43 SLIDE 17
  • 18. Sua importância positiva: - ativa nossos desejos de realização, - impulsiona ações determinantes para rompermos a timidez e constrangimentos; SLIDE 18
  • 19. - encoraja a nossa inserção no meio social - estimula-nos a defesa- fuga diante de situações de risco. Hammed - Renovando Atitudes - Cap. 43 SLIDE 19
  • 20. Sua importância positiva: - ativa nossos desejos de realização, - impulsiona ações determinantes par rompermos a timidez e constrangim - encoraja a nossa inserção no meio meio social - estimula-nos a defesa-fuga diante de situações de risco. Hammed - Renovando Atitudes - Cap. 43 SLIDE 20
  • 21. “Na natureza tudo foi criado com um objetivo e função, porque nada do que está em nós está errado.” Hammed - Renovando Atitudes - Cap. 43 SLIDE 21
  • 22. “O problema reside, entretanto, na necessidade de entendimento. Somos ainda incapazes de examinar todos os aspectos de uma questão, todos os contornos de uma paisagem. O que hoje nos parece a felicidade real pode ser amanhã cruel desengano. Nossos desejos humanos modificam-se aos jorros purificadores da fonte evolutiva.” Emmanuel - Caminho, Verdade e Vida - Item 173 SLIDE 22
  • 23. “Os melindres pessoais, as falsas necessidades, os preconceitos cristalizados, operam muita vez a cegueira do espírito. Procedem daí imensos desastres para todos os que guardam a intenção de bem fazer, dando ouvidos, porém, ao personalismo inferior.” Emmanuel - Caminho, Verdade e Vida - Item 173 SLIDE 23
  • 24. “...E qual, dentre vós, o que pode, com todos os seus esforços, aumentar de um côvado a sua estatura?” (S. Mateus, cap. Vi, 27) SLIDE 24
  • 25. Os que alcançam, portanto, a compreensão legítima não podem temer o mal. Nunca se perdem na secura da exigência nem nos desvios do sentimentalismo. SLIDE 25
  • 26. Para essas almas, que encontraram no íntimo de si próprias o prazer de servir sem indagar, os insucessos, as provas, as enfermidades e os obstáculos são simplesmente novas decisões das forças divinas, relativamente à tarefa que lhes dizem respeito, destinadas a conduzi-las para a vida maior. Emmanuel - Caminho, Verdade e Vida - Item 173 SLIDE 26
  • 27. Melindre Baixo limiar à contrariedade SLIDE 27
  • 28. “As criaturas educadas emocionalmente têm sempre respostas adequadas ao teste do melindre. SLIDE 28
  • 29. Reagir com equilíbrio, elaborar soluções criativas aos impasses e agir com espontâneo amor são respostas de quem é dotado de farta inteligência emotiva, lograda em refregas nas vivências do espírito que amadureceu para a vida, o melindre é a pobre resposta do sentimento agredido.” Ermance dufaux- laços de afeto p.142 SLIDE 29
  • 31. Nódoa provocada por contusão Sentido figurado significa tristeza, desgosto, pesar, amargura Mágoa SLIDE 31
  • 32. Após a ofensa fica a “marca” Física manchas roxas Mental tristeza, pesar SLIDE 32
  • 33. Ressentimento Re+sentir Sentir novamente - alimentar sentimentos passados Preserva a mágoa (marca) SLIDE 33
  • 34. “O orgulho vos induz a julgar-vos mais do que sois... ...Até mesmo as impaciências, que se originam de contrariedades muitas vezes pueris, decorrem da importância que cada um liga à sua personalidade...” Um Espírito Protetor. (Bordéus, 1863.) SLIDE 34
  • 35. Nossas sensações e sentimentos quando manifestados sem referências balizadoras podem dificultar o convívio SLIDE 35 Vivemos um mundo eminentemente subjetivo
  • 36. “O entendimento da origem dos Sentimentos começa por favorecer muito mais o entendimento de como nossos semelhantes agem para conosco do que propriamente forjar as mudanças de nossos interiores baseado no mesmo conhecimento.” SLIDE 36
  • 37. “O verdadeiro homem de bem é o que cumpre a lei de justiça, de amor e de caridade, a sua maior pureza. Se ele interroga a consciência sobre seus próprios atos, a si mesmo perguntará se violou essa lei, SLIDE 37
  • 38. se não praticou o mal, se fez todo o bem que podia, se desprezou voluntariamente alguma ocasião de ser útil, se ninguém tem qualquer queixa dele; enfim, se fez a outrem tudo o que desejara lhe fizessem.” Evangelho Segundo o Espiritismo - Cap. XVII - item 3 SLIDE 38
  • 43. Uma linda noite eUma linda noite e Uma feliz Semana!Uma feliz Semana! Uma linda noite eUma linda noite e Uma feliz Semana!Uma feliz Semana! Uma linda noite eUma linda noite e Uma feliz Semana!Uma feliz Semana!

Notas do Editor

  1. RAIVA - MELINDRE - MÁGOA (IMPULSO NATURAL)
  2. Jesus com essa afirmação, evidencia a nossa impotência diante das coisas essenciais da vida. “Urge, pois, afeiçoarmo-nos à Lei Divina, refletir-lhe os princípios sagrados e submeter-nos aos Superiores Desígnios, trabalhando incessantemente para o bem, onde estivermos” Emmanuel Caminho Verdade e Vida - Cap. 173