Médicos Itinerantes

344 visualizações

Publicada em

Titulo: Médicos Itinerantes
Alunos:Renata Cristina Coralli,Renato Gimenez,Fernanda Dognani,Rafael de Faria Silveira,Renata Coralli,Sergio J. Pellegrino,Sergio Jose Pellegrino,
Cidade: Berrini
Disciplina: Gestão de Projetos
Turma: GE10
Data:07-06-2013
Hora:22:22
Comentarios:
Publico até ápos a correção

1 comentário
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Comentários
    Introdução: ok;
    Objetivo do trabalho: ok;
    Identificação: ok;
    Categorização: ok;
    Avaliação: ok;
    Seleção: ok;
    Priorização: ok;
    Balanceamento: item não contemplado claramente no trabalho;
    Rebalanceamento: item incompleto;
    TAP: sugere-se utilizar o template;
    ISH: ok;
    WBS: ok;
    D-WBS: sugere-se identificar também as entregas das fases;
    LAtv: ok;
    MA: sugere-se identificar o orçamento do MA;
    Orç: sugere-se listar todos os pacotes de trabalho;
    RR: ok;
    EVA: ok;
    SM: sugere-se identificar uma mudança como case para analisar os impactos nas áreas do conhecimento;
       Responder 
    Tem certeza que deseja  Sim  Não
    Insira sua mensagem aqui
  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
344
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
26
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
1
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Médicos Itinerantes

  1. 1. Page 1Gestão de Projetos - PMOEdgardo ManriquezFernanda DognaniRafael SilveiraRenata CoralliRenato GimenezSérgio PellegrinoMBA em Gestão EmpresarialTurma 10 – BerriniProf. Marco Antonio CoghiSão Paulo – Junho/2013
  2. 2. Page 2Gestão de Projetos - PMODesenvolvimentoSocialMBA em Gestão Empresarial - Turma 10 - BerriniSão Paulo – Junho/2013Ministério de Desenvolvimento Social
  3. 3. Page 3Quem somos?Da esquerda para direita: Fernanda Dognani, Sérgio Pellegrino, EdgardoManriquez, Renata Coralli, Rafael Silveira e Renato GimenezSomos integrantes do Ministério de Desenvolvimento Social de LISARB.Nosso objetivo é gerenciar o portfólio de projetos de LISARB eacompanhar o desenvolvimento de um desses projetos, bem comodetalhar suas etapas.
  4. 4. Page 4Nosso desafio é verificar todos os projetos necessários aodesenvolvimento de LISARB, alinhados com o planejamento estratégicopara os próximos anos.Aliança por um LISARB mais justoPolítica cidadã baseada em princípios e valoresEducação para a sociedade do conhecimentoEconomia para uma sociedade sustentávelProteção SocialQualidade de vida e segurança para todos os LisarbeanosCultura e fortalecimento da diversidadePolítica externa para o século 21Combate a corrupçãoAtravés das melhores práticas de gerenciamento de portifólio,selecionaremos o melhor projeto para ser desenvolvido, seguindo asetapas abaixo:Ministério de Desenvolvimento SocialIdentificação Categorização Avaliação Seleção Priorização Balanceamento
  5. 5. Page 5Ministério de Desenvolvimento SocialEuro-Integration;Nossos Vizinhos, Nossos Parceiros;Crescer com Sustentabilidade;Escola para Todos;Educar para garantir nosso futuro;Educar para Corrigir;Lisacult;Ori-Ocid-ental;Qualivida;Etanol 100%;Sajuda;Médicos Itinerantes;Identificação Categorização Avaliação Seleção Priorização BalanceamentoForam identificados 23 projetos que se alinham com o P.E. de LISARB:Corrupção Zero;Cadeia Já;Desburocratizar Já;Agilize;A Massa em Movimento;Bus-4-All;Sobre Trilhos;Pedalando Juntos;Safe Society;Web nas Praças;Lisarb de Olho no Futuro.
  6. 6. Page 6Ministério de Desenvolvimento SocialIdentificação Categorização Avaliação Seleção Priorização BalanceamentoDividimos os projetos em três grupos de desenvolvimento, subdividindo- os em nove categoriascontemplando os 23 projetos que englobam os objetivos do planejamento estratégico governamental:Grupo Categoria ProjetoDesenvolvimento EconômicoPolítca ExternaEurointegrationNossos vizinhos, nossos parceirosEconomiaCrescer com SustentabilidadeLisarb de olho no futuroDesenvolvimento Social e CulturalEducaçãoEscola para todosEducar para garantir nosso futuroEducar para corrigirCulturaLisacultOri/Ocid-entalProteção SocialQualividaEtanol 100%SaúdeSAJUDAMédicos ItinerantesSegurançaSafe SocietyCorrupção ZeroCadeia JáJustiçaDesburocratizar JáAgilizeDesenvolvimento em Infraestrutura InfraestruturaA Massa em MovimentoBus for AllSobre TrilhosPedalando JuntosWeb nas Praças
  7. 7. Page 7Ministério de Desenvolvimento SocialIdentificação Categorização Avaliação Seleção Priorização BalanceamentoCom base na divisão dos projetos em três grupos de desenvolvimento, avaliamos os respectivosindicadores financeiros, sociais e de infraestrutura, bem como urgência e capilaridade : Indicadores financeiros : VPL e Balança Comercial; Indicadores Sociais: IDH, índice de criminalidade, prazo médio processos judiciais e número deleitos por habitantes. Indicadores Infraestrutura: Matriz Energética e Habitantes com acesso a Infraestrutura; Urgência: necessidades básicas prioritárias; Capilaridade: beneficiar o maior número de pessoas com o projeto.Em seguida, estabelecemos peso para cada critério e faixas de pontuação.Critérios PesoIndicadores Financeiros 35%Indicadores Sociais 25%Indicadores Infraestrutura 10%Urgência 20%Capilaridade 10%Faixas dePontuaçãoBaixo 0Médio 5Alto 10
  8. 8. Page 8Ministério de Desenvolvimento SocialIdentificação Categorização Avaliação Seleção Priorização BalanceamentoEfetuamos o somatório dos projetos de acordo com os critérios de peso e pontuação definidos:Grupo Categoria ProjetoIndicadoresFinanceirosPesoIndicadoresSociaisPesoIndicadoresInfraestruturaPeso Urgência Peso Capilaridade Peso TotalDesenvolvimentoEconômicoPolítca ExternaEurointegration 9 35% 8 25% 7 10% 8 20% 8 10% 8,25Nossos vizinhos, nossosparceiros9 35% 9 25% 7 10% 8 20% 7 10% 8,4EconomiaCrescer comSustentabilidade9 35% 10 25% 9 10% 8 20% 9 10% 9,05Lisarb de olho no futuro 7 35% 6 25% 6 10% 5 20% 5 10% 6,05DesenvolvimentoSocial e CulturalEducaçãoEscola para todos 6 35% 7 25% 8 10% 9 20% 8 10% 7,25Educar para garantirnosso futuro6 35% 7 25% 8 10% 8 20% 8 10% 7,05Educar para corrigir 7 35% 10 25% 10 10% 10 20% 9 10% 8,85CulturaLisacult 2 35% 6 25% 5 10% 5 20% 6 10% 4,3Ori/Ocid-ental 2 35% 5 25% 2 10% 1 20% 3 10% 2,65Proteção SocialQualivida 2 35% 6 25% 7 10% 6 20% 7 10% 4,8Etanol 100% 10 35% 8 25% 7 10% 8 20% 9 10% 8,7SaúdeSAJUDA 7 35% 8 25% 9 10% 9 20% 8 10% 7,95Médicos Itinerantes 10 35% 10 25% 9 10% 10 20% 10 10% 9,9SegurançaSafe Society 7 35% 8 25% 9 10% 10 20% 9 10% 8,25Corrupção Zero 7 35% 8 25% 9 10% 9 20% 9 10% 8,05Cadeia Já 7 35% 8 25% 9 10% 9 20% 9 10% 8,05JustiçaDesburocratizar Já 8 35% 9 25% 7 10% 8 20% 9 10% 8,25Agilize 6 35% 9 25% 8 10% 7 20% 8 10% 7,35Desenvolvimento emInfraestruturaInfraestruturaA Massa em Movimento 8 35% 9 25% 9 10% 8 20% 8 10% 8,35Bus for All 8 35% 7 25% 8 10% 7 20% 6 10% 7,35Sobre Trilhos 8 35% 7 25% 9 10% 7 20% 5 10% 7,35Pedalando Juntos 8 35% 7 25% 6 10% 4 20% 5 10% 6,45Web nas Praças 7 35% 9 25% 10 10% 8 20% 10 10% 8,3
  9. 9. Page 9Ministério de Desenvolvimento SocialIdentificação Categorização Avaliação Seleção Priorização BalanceamentoSelecionamos os dez projetos com maior número de pontuação:Grupo Categoria ProjetoIndicadoresFinanceirosPesoIndicadoresSociaisPesoIndicadoresInfraestruturaPeso Urgência Peso Capilaridade Peso TotalDesenvolvimentoEconômicoPolítca ExternaEurointegration 9 35% 8 25% 7 10% 8 20% 8 10% 8,25Nossos vizinhos,nossos parceiros9 35% 9 25% 7 10% 8 20% 7 10% 8,4EconomiaCrescer comSustentabilidade9 35% 10 25% 9 10% 8 20% 9 10% 9,05DesenvolvimentoSocial e CulturalEducaçãoEducar paracorrigir7 35% 10 25% 10 10% 10 20% 9 10% 8,85Proteção Social Etanol 100% 10 35% 8 25% 7 10% 8 20% 9 10% 8,7SaúdeMédicosItinerantes10 35% 10 25% 9 10% 10 20% 10 10% 9,9Segurança Safe Society 7 35% 8 25% 9 10% 10 20% 9 10% 8,25JustiçaDesburocratizarJá8 35% 9 25% 7 10% 8 20% 9 10% 8,25Desenvolvimentoem InfraestruturaInfraestruturaA Massa emMovimento8 35% 9 25% 9 10% 8 20% 8 10% 8,35Web nas Praças 7 35% 9 25% 10 10% 8 20% 10 10% 8,3
  10. 10. Page 10Ministério de Desenvolvimento SocialIdentificação Categorização Avaliação Seleção Priorização BalanceamentoProjeto TotalMédicos Itinerantes 9,9Crescer com Sustentabilidade 9,05Educar para corrigir 8,85Etanol 100% 8,7Nossos vizinhos, nossos parceiros 8,4A Massa em Movimento 8,35Web nas Praças 8,3Eurointegration 8,25Desburocratizar Já 8,25Safe Society 8,25A priorização foi realizada baseada nos critérios depontuação para os projetos apresentados.Com isso, obtivemos os 10 projetos com maior impactoe abrangência, conforme planejamento estratégico deLISARB.O projeo que mais se destacou foi “Médicos Itinerantes”,o qual será detalhado na sequência desse trabalho.
  11. 11. Page 11Ministério de Desenvolvimento SocialIdentificação Categorização Avaliação Seleção Priorização Balanceamento
  12. 12. Page 12IteraçãoPara readequar o portifólio de projetos e obter o melhor balanceamento,adotaremos as seguintes estratégias:1º - Reavaliar projetos que não atingiram a nota de corte mas queabranjam objetivos não contemplados pelos projetos selecionados naprimeira etapa.2º - Criar novos projetos para áreas específicas e objetivos que ainda nãoforam contemplados visando alto impacto social
  13. 13. Page 13Projeto Selecionado
  14. 14. Page 14Termo de Abertura do ProjetoNome do Projeto: Médicos ItinerantesProjeto Um projeto de saúde que consiste em levar ajuda médica àpopulação que reside em áreas com acesso restrito e recursosmédicos limitados, sendo prestado pelos profissionais de medicina eestudantes como parte do programa de residência obrigatório.JustificativaAtendimento médico de boa qualidade em áreas remotas;Distribuição de medicamentos;Diagnósticos e tratamento de enfermidades altamente curáveis,contribuindo para a diminuição da mortalidade.ObjetivoAté o ano de 2020, consolidar o programa para oferecer à 80% dapopulação de LISARB atendimento médico com profissionais qualificados(Médicos, Enfermeiros) e estudantes recém formados pelas instituiçõespúblicas e privadas como parte do programa de residência obrigatório.
  15. 15. Page 15StakeholdersCadastro QualificaçãoStakeholder Posição Papel no Projeto Contato Poder Interesse Influência ClassificaçãoOutrasCaracterísticas1Instituições deEnsino PúblicasSociedade Facilitador(11) 5016-12-34mec@lisarb.gov.lbAlto Alto PositivaParticipaçãoAtivaFornecedor de mãode obra qualificada.2Instituições deEnsino PrivadasSociedade Facilitador Diversos Alto Médio PositivaParticipaçãoAtivaFornecedor de mãode obra qualificada.3 Alunos SociedadeUsuários/Fornecedores da"mão de obra"0800-123-456alunos@medicositinerantes.lbAlto Médio NegativaFoco deatençãoResistência àaderência aoprograma.Essencial o bomatendimento para aqualidade do projeto4Conselho Regionalde Medicina(CRM)NoorganogramaFiscalizador daqualidade doprograma(11) 5016-12-34crm@crm.lbAlto Alto PositivaManterinformadoÓrgão fiscalizador.5 Governo MunicipalSociedade/UsuárioParceiras doMinistério/Usuária da "mão deobra"0800-123-456prefeituraslisarb@lisarb.lbAlto Alto PositivaMantersatisfeitoPrincipalinteressado.
  16. 16. Page 16StakeholdersCadastro Requisitos Superficiais Plano de Ação do Gestor de ProjetoStakeholder Expectativa, Necessidade, Anseio Estratégia Quando1Instituições deEnsino Públicas- Preparo dos alunos para atendimento ao público- Infraestrutura adequada para a prestação de serviçosrealizadas pelos alunos e acompanhadas pelosprofessores- Fortalecimento do nome da InstituiçãoCadastrar as universidades.Manter as universidades informadas sobre odesempenho dos alunos.Durante todo oprograma/projeto.2Instituições deEnsino Privadas- Preparo dos alunos para atendimento ao público- Infraestrutura adequada para a prestação de serviçosrealizadas pelos alunos e acompanhadas pelosprofessores- Fortalecimento do nome da InstituiçãoCadastrar as universidades.Manter as universidades informadas sobre odesempenho dos alunos.Durante todo oprograma/projeto.3 Alunos- Preparo para receber com pessoas mais carentes ediagnosticar doenças regionais/específicas.- Participação ativa no programa.- Aprendizado diferenciado que auxiliará na vidaprofissional.Fornecer o registro no CRM após a conclusão doprograma.Reconhecimento dos melhores trabalhos realizados,para destaque e auxílio na vida profissional.Durante todo oprograma/projeto.4ConselhoRegional deMedicina (CRM)Aplicar os conhecimentos práticos, teóricos e obtençãodo CRM definitivoVerificar (fiscalizar) a qualidade do atendimentoDurante o atendimento eao término (obtençãoCRM definitivo)5GovernoMunicipal- Conhecimento da real necessidade da população.- Conhecimento das doenças mais incidentes.- Controle de epidemias.- Concientização para controle de doenças.- Aumento da saúde e expectativa de vida.- Redução dos gastos com saúde.- Acompanhamento do projeto para análise dosresultados para a população.- Fornecimento de infraestrutura para atendimentomédico. A infraestrutura poderá ser temporária emlocais de difícil acesso e poderá haver parceriaspúblico/privada.- Atestar a qualidade do projeto, julgando e analisandoeventuais erros médicos.Durante todo oprograma/projeto.
  17. 17. Page 17StakeholdersCadastro QualificaçãoStakeholder Posição Papel no Projeto Contato Poder Interesse Influência ClassificaçãoOutrasCaracterísticas6 Governo EstadualSociedade/UsuárioParceiras doMinistério/Usuáriada "mão de obra"0800-123-555estadoslisarb@lisarb.lbAlto Alto PositivaMantersatisfeitoPrincipal interessado.7 Governo FederalSociedade/UsuárioParceiras doMinistério/Usuáriada "mão de obra"0800-123-666govlisarb@lisarb.lbAlto Alto PositivaMantersatisfeitoPrincipal interessado.8 Hospitais Parceiros Facilitador Diversos Alto Alto PositivaParticipaçãoAtivaEspecialista nasnecessidades locais.9 Maternidades Parceiros Facilitador Diversos Alto Alto PositivaParticipaçãoAtivaEspecialista nasnecessidades locais.10 Idosos UsuárioUsuários da "mãode obra"0800-123-456pacientes@medicositinerantes.lbBaixo Alto PositivaMantersatisfeitoBeneficiário direto doprojeto.
  18. 18. Page 18StakeholdersCadastro Requisitos Superficiais Plano de Ação do Gestor de ProjetoStakeholder Expectativa, Necessidade, Anseio Estratégia Quando6GovernoEstadual- Conhecimento da real necessidade da população.- Conhecimento das doenças mais incidentes.- Controle de epidemias.- Concientização para controle de doenças.- Aumento da saúde e expectativa de vida.- Redução dos gastos com saúde.- Acompanhamento do projeto para análise dos resultados paraa população.- Fornecimento de infraestrutura para atendimento médico. Ainfraestrutura poderá ser temporária em locais de difícil acessoe poderá haver parcerias público/privada.- Atestar a qualidade do projeto, julgando e analisandoeventuais erros médicos.Durante todo oprograma/projeto.7GovernoFederal- Conhecimento da real necessidade da população.- Conhecimento das doenças mais incidentes.- Controle de epidemias.- Concientização para controle de doenças.- Aumento da saúde e expectativa de vida.- Redução dos gastos com saúde.- Acompanhamento do projeto para análise dos resultados paraa população.- Fornecimento de infraestrutura para atendimento médico. Ainfraestrutura poderá ser temporária em locais de difícil acessoe poderá haver parcerias público/privada.Durante todo oprograma/projeto.8 Hospitais- Atendimento de boa qualidade.- Maior número de profissionais para atender a demanda.- Recebimento de suprimentos necessários para osatendimentos.- Acompanhamento e registro dos resultados do projeto.- Auxílio na realização dos atendimentos.- Fornecedor de infraestrutura.Durante todo oprograma/projeto.9Maternidades- Redução da mortalidade infantil.- Redução das complicaçõe durante o parto.- Maior e melhor acompanhamento pré-natal.- Atendimento de boa qualidade.- Maior número de profissionais para atender a demandalocal.- Recebimento de suprimentos necessários para osatendimentos.- Acompanhamento e registro dos resultados do projeto.- Auxílio na realização dos atendimentos.- Fornecedor de infraestrutura.Durante todo oprograma/projeto.10 Idosos- Atenção e cuidados específicos- Atendimento de qualidade.- Diagnóstico correto.- Fácil acesso aos médicos / agilidade no atendimento.- Pesquisa de satisfação.- Acompanhamento até melhoria do quadro apresentado.- Participação na divulgação do programa.Durante todo oprograma/projeto.
  19. 19. Page 19StakeholdersCadastro QualificaçãoStakeholder Posição Papel no Projeto Contato Poder Interesse Influência ClassificaçãoOutrasCaracterísticas11 Adultos UsuárioUsuários da "mãode obra"0800-123-456pacientes@medicositinerantes.lbBaixo Alto PositivaMantersatisfeitoBeneficiário direto doprojeto.12 Grávidas UsuárioUsuários da "mãode obra"0800-123-456pacientes@medicositinerantes.lbBaixo Alto PositivaMantersatisfeitoBeneficiário direto doprojeto.13 Adolescentes UsuárioUsuários da "mãode obra"0800-123-456pacientes@medicositinerantes.lbBaixo Alto PositivaMantersatisfeitoBeneficiário direto doprojeto.14 Crianças UsuárioUsuários da "mãode obra"0800-123-456pacientes@medicositinerantes.lbBaixo Alto PositivaMantersatisfeitoBeneficiário direto doprojeto.15 Recém Nascidos UsuárioUsuários da "mãode obra"0800-123-456pacientes@medicositinerantes.lbBaixo Alto PositivaMantersatisfeitoBeneficiário direto doprojeto.
  20. 20. Page 20StakeholdersCadastro Requisitos Superficiais Plano de Ação do Gestor de ProjetoStakeholder Expectativa, Necessidade, Anseio Estratégia Quando11 Adultos- Atenção e cuidados específicos- Atendimento de qualidade.- Diagnóstico correto.- Fácil acesso aos médicos / agilidade noatendimento.- Pesquisa de satisfação.- Acompanhamento até melhoria doquadro apresentado.- Participação na divulgação doprograma.Durante todo o programa/projeto.12 Grávidas- Atenção e cuidados específicos- Atendimento de qualidade.- Diagnóstico correto.- Fácil acesso aos médicos / agilidade noatendimento.- Pesquisa de satisfação.- Acompanhamento até melhoria doquadro apresentado.- Participação na divulgação doprograma.Durante todo o programa/projeto.13 Adolescentes- Atenção e cuidados específicos- Atendimento de qualidade.- Diagnóstico correto.- Fácil acesso aos médicos / agilidade noatendimento.- Pesquisa de satisfação.- Acompanhamento até melhoria doquadro apresentado.- Participação na divulgação doprograma.Durante todo o programa/projeto.14 Crianças- Atenção e cuidados específicos- Atendimento de qualidade.- Diagnóstico correto.- Fácil acesso aos médicos / agilidade noatendimento.- Pesquisa de satisfação.- Acompanhamento até melhoria doquadro apresentado.- Participação na divulgação doprograma.Durante todo o programa/projeto.15RecémNascidos- Atenção e cuidados específicos- Atendimento de qualidade.- Diagnóstico correto.- Fácil acesso aos médicos / agilidade noatendimento.- Pesquisa de satisfação.- Acompanhamento até melhoria doquadro apresentado.- Participação na divulgação doprograma.Durante todo o programa/projeto.
  21. 21. Page 21StakeholdersCadastro QualificaçãoStakeholder Posição Papel no Projeto Contato Poder Interesse Influência ClassificaçãoOutrasCaracterísticas16EscolasMunicipaisParceiros Facilitador escolas@lisarb.lb Alto Alto PositivaParticipaçãoAtivaPrincipal interessado.17EscolasEstaduaisParceirosFacilitador escolas@lisarb.lb Alto Alto PositivaParticipaçãoAtivaPrincipal interessado.18 Índios UsuárioUsuários da "mãode obra"0800-123-456pacientes@medicositinerantes.lb Baixo Alto PositivaMantersatisfeitoBeneficiário direto doprojeto.19PopulaçãoRibeirinhaUsuárioUsuários da "mãode obra"0800-123-456pacientes@medicositinerantes.lb Baixo Alto PositivaMantersatisfeitoBeneficiário direto doprojeto.20 ONG’S Parceiros Facilitador ongs@lisarb.lb Alto Alto PositivaParticipaçãoAtivaPrincipal interessado.
  22. 22. Page 22StakeholdersCadastro Requisitos Superficiais Plano de Ação do Gestor de ProjetoStakeholder Expectativa, Necessidade, Anseio Estratégia Quando16EscolasMunicipais- Atendimento de boa qualidade.-Controle de epidemias.- Concientização para controle de doenças.- Auxílio na realização dos atendimentos.- Fornecedor de infraestrutura.Durante todo o programa/projeto.17EscolasEstaduais- Atendimento de boa qualidade.-Controle de epidemias.- Concientização para controle de doenças.-Auxílio na realização dos atendimentos.- Fornecedor de infraestrutura. Durante todo o programa/projeto.18 Índios- Atenção e cuidados específicos- Atendimento de qualidade.- Diagnóstico correto.- Fácil acesso aos médicos / agilidade noatendimento.- Pesquisa de satisfação.- Acompanhamento até melhoria do quadroapresentado.- Participação na divulgação do programa.Durante todo o programa/projeto.19PopulaçãoRibeirinha- Atenção e cuidados específicos- Atendimento de qualidade.- Diagnóstico correto.- Fácil acesso aos médicos / agilidade noatendimento.- Pesquisa de satisfação.- Acompanhamento até melhoria do quadroapresentado.- Participação na divulgação do programa.Durante todo o programa/projeto.20 ONG’S- Atendimento de boa qualidade.- Maior número de profissionais para atender ademanda.Controle de epidemias.- Concientização para controle de doenças.- Divulgação de saúde nas favelas / comunidades- Acompanhamento e registro dos resultados doprojeto.- Auxílio na realização dos atendimentos.- Fornecedor de infraestrutura.Durante todo o programa/projeto.
  23. 23. Page 23StakeholdersCadastro QualificaçãoStakeholder Posição Papel no Projeto Contato Poder Interesse Influência ClassificaçãoOutrasCaracterísticas21LaboratoriosFarmaceuticosParceirosFornecedores demedicamentosgenericos eamostras gratisDiversos Alto Medio PositivaParticipaçãoAtivaImprescindiveis para oprojeto.22ImirgrantesLegaisUsuariosUsuários da "mãode obra"0800-123-456imigrantes@medicositinerantes.lbBaixo Alto PositivaMantersatisfeitoBeneficiário direto doprojeto.23 Igrejas Parceiros- Cessão delocal paraatendimentodos usuarios- ArrecadadoresdemedicamentosDiversos Medio Alto PositivaParticipaçãoAtiva- Divulgadores doprojeto junto aosFieis.24 Correios Parceiros- Distribuidor demedicamentoscoreios@lisarb.lb Medio Medio PositivaParticipaçãoAtiva- Importantes parafacilitar a distribuição demedicamentos.25Empresa deArmazenagem deprodutosrefrigeradosParceiros- Armazenarmedicamentosque necessitamde refrigeraçãoDiversos Baixo Medio PositivaParticipaçãoAtiva- Garantia da qualidadede medicamentosespecificos
  24. 24. Page 24StakeholdersCadastro Requisitos Superficiais Plano de Ação do Gestor de ProjetoStakeholder Expectativa, Necessidade, Anseio Estratégia Quando21LaboratoriosFarmaceuticos- Divulgação da marca junto ao usuario- Divulgação da marca junto aos futuros medicos- Contribuição com a causa social de LISARB- Apresentar os beneficios do projeto aosetor de MKT dos Laboratorios, quanto àexposição da marca;- Sugerir aos Laboratorios que utilizemos incentivos fiscais federais para reduzircustos, já que trata-se de projeto social.Durante todo o programa/projeto.22ImigrantesLegais- Atendimento médico seguro- Qualidade e segurança no atendimento- Pesquisa de satisfação.- Acompanhamento até melhoria doquadro apresentado.- Participação na divulgação doprograma.Durante todo o programa/projeto.23 Igrejas - Colaborar com a Comunidade local e Prefeituras- Visita à Igrejas de diferentes religiões- Contato com Arcebispo da regiãoDurante todo o programa/projeto.24 Correios- Divulgação da marca junto ao usuario- Contribuição com a causa social de LISARB- Apresentar os beneficios do projeto aosetor de MKT dos Coreios, quanto àexposição da marca;- Sugerir aos Correios que utilizem osincentivos fiscais federais para reduzircustos, já que trata-se de projeto social.Durante todo o programa/projeto.25Empresa deArmazenagemde produtosrefrigerados- Divulgação da marca junto à Comunidade- Contribuição com a causa social de LISARB- Apresentar os beneficios do projeto aosetor de MKT destas Empresas, quanto àexposição da marca;- Sugerir que utilizem os incentivosfiscais federais para reduzir custos, jáque trata-se de projeto social.Durante todo o programa/projeto.
  25. 25. Page 25StakeholdersCadastro QualificaçãoStakeholder Posição Papel no Projeto Contato Poder Interesse Influência ClassificaçãoOutrasCaracterísticas26Jornal impressoLocalParceiroDivulgador doprojeto em midiaimpressajornallocal@lisarb.lb Medio Medio PositivaParticipaçãoAtiva- Divulgadores doprojeto.27Canal de TVabertaParceiroDivulgador doprojeto via TVabertaglobosocial@lisarb.lb Alto Medio PositivaParticipaçãoAtiva- Divulgadores doprojeto.28- Site deInternet- (Prefeitura eProvedorNacional –UOL)ParceiroDivulgador doprojeto viaInternetprefeituralocal@lisarb.lbuol@lisarb.lbAlto Medio PositivaParticipaçãoAtiva- Divulgadores doprojeto.29- Empresa deUniformes localParceiroFornecedor deuniformes(jalecos) para osAlunosuniformesclean@lisarb.lb Baixo Medio PositivaParticipaçãoAtiva- Garantia depadronização deuniformes dos Alunos noprojeto.30- Empesa decalçados localParceiroFornecedor decalçadosespeciais para osAlunoscalçadosespeciais@lisarb.lb Baixo Medio PositivaParticipaçãoAtivaGarantia depadronização decalçados dos Alunos noprojeto.
  26. 26. Page 26StakeholdersCadastro Requisitos Superficiais Plano de Ação do Gestor de ProjetoStakeholder Expectativa, Necessidade, Anseio Estratégia Quando26JornalimpressoLocalDivulgação do jornal junto à Comunidade- Contribuição com a causa social de LISARB- Apresentar os beneficios do projeto aosetor de MKT do Jornal, quanto àexposição da marca na causa social;- Sugerir que utilizem os incentivosfiscais federais para reduzir custos, jáque trata-se de projeto social.Durante todo o programa/projeto.27Canal de TVabertaDivulgação do canal junto à Comunidade- Contribuição com a causa social de LISARB- Apresentar os beneficios do projeto aosetor de MKT do Canal, quanto àexposição do mesmo na causa social.- Sugerir que utilizem os incentivosfiscais federais para reduzir custos, jáque trata-se de projeto social.Durante todo o programa/projeto.28- Site deInternet- (Prefeiturae ProvedorNacional –UOL)Divulgação do site junto à Comunidade- Contribuição com a causa social de LISARB- Apresentar os beneficios do projeto aosetor de MKT destes Sites, quanto àexposição destes junto à causa social- Sugerir que utilizem os incentivosfiscais federais para reduzir custos, jáque trata-se de projeto social.Durante todo o programa/projeto.29- Empresa deUniformeslocalDivulgação da marca junto à Comunidade- Contribuição com a causa social de LISARB- Apresentar os beneficios do projeto aosetor de MKT da Empresa, quanto àexposição da marca junto à causa social;- Sugerir que utilizem os incentivosfiscais federais para reduzir custos, jáque trata-se de projeto social.Durante todo o programa/projeto.30- Empesa decalçados localDivulgação da marca junto à Comunidade- Contribuição com a causa social de LISARB- Apresentar os beneficios do projeto aosetor de MKT da Empresa, quanto àexposição da marca junto à causa social;- Sugerir que utilizem os incentivosfiscais federais para reduzir custos, jáque trata-se de projeto social.Durante todo o programa/projeto.
  27. 27. Page 27WBSMédicos ItinerantesFase ZeroEstudo PreliminarAnálise deDemandaRecursos PessoasRecursosInfraestruturaAnálise de ofertaFase 1ConceitualRecompensa (ÁreaRestrita)Definição deProcessosEspecialidadeCritério de Seleçãode LocalidadeFase 2PlanejamentoOrçamentoTreinamentoCriação de Regracom CRMRecursosPessoasRecursosInfraestruturaFase 3ExecuçãoCronograma deatendimentoPagamento dedespesasFase 4ResultadosRelatório deatividadesRelatório deatendimentoNúmero PessoasAtendidasVersusNúmero Habitantes
  28. 28. Page 28D- WBS – Estudo PreliminarC.C. P.T. Descrição Entrega do PT Critério de Aceitação OkZero.1Análise deDemandaAnálise das diversas regiões deLISARB e verificação daquantidade de recursosnecessários para atender apopulação.Lista de regiões com odetalhamento de recursosnecessários.Termo de compromisso dosstakeholders para atender asnecessidades de recursos.Zero.2RecursosPessoasA partir da análise de demanda,verificar a quantidade de pessoasnecessárias para atender asregiões selecionadas.Lista com número deprofissionais para cadaregião.Termo de compromisso dasuniversidades e CRM para envio dosestudantes (em residência) paraatendimento nessas regiões.Zero.3RecursosInfraestruturaA partir dos locais selecionados,avaliar a infraestruturanecessária para cada região (ex:regiões de difícil acessonecessitarão de infraestruturaespecífica, como barcos,cabanas, etc).Lista da infraestruturaexistente das localidades elista da infraestruturaespecial para regiõescríticas.Termo de recebimento da lista pelossponsors, para disponibilização daverba necessária.Zero.4Análise deOfertaVerificação das redes dehospitais existentes (públicos) ehospitais privados que queiramparticipar do programa paraclassificação.Lista de hospitais deLISARB, commapeamento da ofertaatual e necessidadesreais.Termo de recebimento pelosstakeholders e sponsors paraconsolidação do programa.
  29. 29. Page 29D- WBS - ConceitualC.C. P.T. Descrição Entrega do PT Critério de Aceitação Ok1.1Recompensa(Área Restrita)Verificar formas de incentivo para osmédicos que se disponibilizarem aparticipar do programa nos locais maisdistante de Lisarb e com maior dedificuldade de acesso.Lista de incentivos para osmédicos participantes.Termo de aprovação dogestor do projeto.1.2Definição deProcessosFazer divulgação inicial dos locais ondeserá realizado o atendimento e de acordocom a demanda definir um processocomo exemplo uma pré-entrevista com ocanditato e inscrição com antecedência.Diagrama do processo de umatendimento.Termo de aceitação dogestor do projeto GP.1.3 EspecialidadePesquisar as doenças mais comuns deacordo com cada região para definir aespecialidade médica.Relação das especialidadesmédicas de atendimento queo projeto irá abranger.Termo de aceitaçãoaprovado pelo sponsorcom aprovação do CRM.1.4Critério deSeleção deLocalidadePesquisar as cidades que possuemcarência de atendimento médico devidodificuldade de acesso, condiçãofinanceira da população e grau deinstrução. Verificar a abrangência de80% das regiões de Lisarb.Lista das cidades onde serãoprestados os atendimentos.Termo de aceitaçãoaprovado pelo gestor doprojeto GP com aprovaçãodo CRM.
  30. 30. Page 30D- WBS - PlanejamentoC.C. P.T. Descrição Entrega do PT Critério de Aceitação Ok2.1 OrçamentoVerificação de disponibilidadede valores dentro do orçamentoanual para a elaboração doprogramaOrçamento AnualParecer dos técnicos contábeis edo Ministério do Planejamento eaprovação pelo CongressoNacional2.2 PessoasDesignação das pessoasresponsáveis pelo programaLista total de pessoasenvolvidasAvaliação do Currículo dosfuncionários do Ministério daSaúde que se candidatarem avaga do programa, considerandoconhecimentos técnicos e tempode formação2.3 TreinamentoElaboração de certificados,material teórico e prático,simulação de atividades eaplicação de testesCertificado deParticipaçãoProjeto de lei elaborado peloMinistro da Saúde paraapresentação ao Presidente deLISARB2.4InfraestruturaDisponibilização de locais esuprimentos mínimosnecessários para a realizaçãodo atendimento médicoHospitais e SuprimentosCertificado das prefeituras dosmunicípios que usufruirão ecederão os locais do atendimentomédico comprovando ascondições mínimas necessáriaspara a relização dos serviços2.5 CRMReconhecimento da conclusãodo programa de residênciaobrigatórioInscrição de médicoresidente no CRMRelatório de aprovação efrequência dos residentesmédicos
  31. 31. Page 31D- WBS - ExecuçãoC.C. P.T. Descrição Entrega do PT Critério de Aceitação Ok3.1CronogramadeatendimentoCriar um cronograma para atenderos diversos pacientes através deum sistema informatizado.Padronizar o atendimento emetapas com determinado tempo.Passo a passo docronograma deatendimentoTermo de aceitação do médicoresponsável3.2Pagamentode despesasSeparar os diversos pagamentospor centro de custosComprovante depagamentos de despesaspor centro de custosConciliação dos pagamentos com oscomprovantes pelo GP
  32. 32. Page 32D- WBS - ResultadosC.C. P.T. Descrição Entrega do PT Critério de Aceitação Ok4.1Relatório deatividadesPreenchimento de todas asatividades nas planilha de controle.Relatórios de atividadeimpresso e em formatoeletrônicoRelatórios auditados pelo médicoresponsável e pelo GP4.2Relatório deatendimentoPreenchimento de todos osatendimentos nas planilha decontrole.Relatórios de atividadeimpresso e em formatoeletrônicoRelatórios auditados pelo médicoresponsável e pelo GP4.3Nº pessoasatendidas xnº habitantesPesquisa do nº de habitantes doslocais que serão prestadosatendimento com apoio do IBGE.Controle do número deatendimentosRelatórios comparativosRelatórios auditados pelo médicoresponsável e pelo GP 
  33. 33. Page 33Lista de AtividadesEstudo Preliminar:Pacote de atividades de Análise de DemandaAtividadeAnalista Jr Analista Sr Empresa TerceirizadaCusto daAtividade (R$)Duração(Horas)Custo (R$)Duração(Horas)Custo (R$)Duração(Horas)Custo(R$)Pesquisar regiões que nãotem profissionais da saúde500 25.000 200 15.000 - - 40.000Pesquisar população dasregiões para identificar asespecialidades necessárias300 15.000 100 7.500 - - 22.500Verificar a disponibilidadede hospital/centro deatendimento à saúde300 15.000 100 7.500 - - 22.500Envio de pessoas pararealizar a pesquisa oucontratação de empresaterceirizada.- - - - - 50.000 50.000Custo do Pacote de TrabalhoR$135.000,00
  34. 34. Page 34Lista de AtividadesConceitual:Pacote de atividades de Critério de Seleção de LocalidadeAtividadeAnalista Jr. Analista Sr.Custo daAtividade (R$)Duração(Horas)Custo (R$)Duração(Horas)Custo (R$)Duração(Horas)Custo (R$)Pesquisar doençascaracterísticas de cadaregião300 15.000 100 7.500 - - 22.500Pesquisar as regiões commaior dificuldade deacesso500 25.000 200 15.000 - - 40.000Pesquisar regiões que nãotem profissionais da saúde500 25.000 200 15.000 - - 40.000Custo do Pacote deTrabalhoR$ 102.500
  35. 35. Page 35Lista de AtividadesPlanejamento:Pacote de atividades de treinamentoAtividadeProfessorOftalmologiaProfessor OrtopediaProfessor ClínicoGeralAlunos Custo daAtividade(R$)Duração(Horas)Custo(R$)Duração(Horas)Custo (R$)Duração(Horas)Custo(R$)Duração(Horas)Custo(R$)Criar material teórico eprático160 100.000 160 100.000 160 100.000 - - 300.000Ministrar e receberaulas teóricas56 67.200 56 67.200 56 67.200 168 - 201.600Simular atividadespráticas100 120.000 100 120.000 100 120.000 300 - 360.000Testar conhecimentosobtidos4 - teórico8 - prático14.4004 - teórico8 - prático14.4004 - teórico8 - prático14.400 36 - 43.200Certificar participantes 1 1.200 1 1.200 1 1.200 3 - 3.600Custo do Pacote de TrabalhoR$908.400,00
  36. 36. Page 36Lista de AtividadesExecução:Pacote de atividades de Cronograma de AtendimentoAtividadeEquipe de Enfermagem Equipe Administrativa Médico ResponsávelCusto daAtividade (R$)Duração(Horas)Custo (R$)Duração(Horas)Custo (R$)Duração(Horas)Custo (R$)Seleção dos pacientes porgravidade200 4.500 200 3.500 - - 8.000Seleção dos pacientes porespecialidade médica 200 4.500 200 3.500 - - 8.000Pré atendimento200 4.500 200 3.500 400 20.000 28.000Atendimento especializado 200 4.500 200 3.500 800 40.000 48.000Custo do Pacote deTrabalhoR$ 92.000
  37. 37. Page 37Lista de AtividadesResultados:Pacote de atividades de Nº de pessoas atendidas x nº habitantesAtividadeEquipe Administrativa Empresa TerceirizadaCusto daAtividade (R$)Duração(Horas)Custo (R$)Duração(Horas)Custo (R$)Levantar nº habitantes do local 200 3.000 - - 3.000Levantar o nº de atendimentos 500 6.000 - - 6.000Compilação dos dados - - 200 20.000 20.000Custo do Pacote de Trabalho R$ 29.000
  38. 38. Page 38Mapa das AquisiçõesConcorrência Item a ser contratadoPlayer 1Valor (R$)Player 2Valor (R$)Player 3Valor (R$)Envio de pessoaspara realizar apesquisa oucontratação deempresa terceirizada.Realizar pesquisa de localidade maisnecessitada.Fazer verificação in loco para averiguarrealidade.50.000 55.000 75.000Ministrar e receberaulas teóricas.Contratação de uma instituição de ensinopara ministrar aulas preparatórias paraatuação no programa.250.000 201.600 210.000Higienizar osuniformes e calçadosdos alunosContratação da empresa terceira parahigienização dos uniformes50.000 60.000 55.000Armazenagem demedicamentosperecíveisContratar uma empresa de armazenageme logísticas com câmaras refrigeradaspara os medicamentos190.000 200.000 205.000Transporte da equipede atendimento emcaso de greveContratar uma empresa de transporte depassageiros para equipe de atendimento5.000 4.700 5.100Concorrências de atividades executadas por terceiros.
  39. 39. Page 39OrçamentoC.C W B S PV – Planned Value1.1 ESTUDO PRELIMINAR 135.0001.1.1 Análise de Demanda 135.0001.2 CONCEITUAL 102.5001.2.1 Critério de Seleção de Localidade 102.5001.3 PLANEJAMENTO 908.4001.3.1 Treinamento 908.4001.4 EXECUÇÃO 92.0001.4.1 Cronograma de atendimento 92.0001.5 RESULTADOS 29.0001.5.1 Nº Pessoas atendidas x nº habitantes 29.000TOTAL DAS FASES 1.266.900VERBA DE CONTINGÊNCIA 190.035TOTAL DO ORÇAMENTO 1.456.935
  40. 40. Page 40Registro de RiscosCategoria na RBS Id Risco Identificado TipoData deRegistroQualitativoProbabilidadePQualitativo deImpactoI SemáforoRisco de execução-Má qualidade dosserviços prestados1 Má qualidade do atendimento am 5/12/2013 Média 0.5 Muito grande 0.4 0.2Risco de Execução-Falta deequipamentosnecessários2Falha na coordenação dostrabalhos entre os membrosdo projeto por ausência deequipamentos mínimosnecessários para a prestaçãode serviçosam 5/12/2013 Média 0.5 Muito grande 0.4 0.2Risco de Execução-Baixa procura3Baixa procura para arealização do atendimentomédicoam 5/12/2013 Improvável 0.3 Muito grande 0.4 0.12Risco de execução-Dificuldade deacesso4Dificuldade de acesso aosespaços disponibilizados paraa realização do atendimentomédicoam 5/12/2013 Média 0.5 Muito grande 0.4 0.2Risco de Execução-Falta de profissionais5Falta de profissionais paraatendimento em todo o paísam 5/12/2013 Média 0.5 Muito grande 0.4 0.2
  41. 41. Page 41Registro de RiscosIdRiscoIdentificadoV.M.E. antes daresposta (R$)RespostaV.M.E. depois daresposta (R$)Sinal de alerta Proprietário Ação a tomar1Má qualidade doatendimento120.000.000 Mitigar 120.000.000Reclamações dosusuáriosGovernoFederalAssegurar a qualidade dosconhecimentos técnicos epráticos dos profissionais efiscalizar a prestação deserviços2Falha nacoordenação dostrabalhos100.000.000 Mitigar 100.000.000Reclamações dosusuários e médicosGovernoFederalReceber laudos dasprefeituras responsáveispela disponibilização dainfraestrutura, atestando aexistência dos equipamentosnecessários3Baixa procura paraa realização doatendimentomédico20.000.000 Eliminar -Registro de baixo índicede atendimentoSponsorDivulgação do projeto emdiversos pontos dalocalidade e pesquisa préviados bairros maisnecessitados4Dificuldade deacesso aosespaçosdisponibilizados1.000.000 Eliminar -Reclamações dosusuários e médicosSponsor Escolha de locais acessíveis5Falta deprofissionais paraatendimento emtodo o país100.000.000Mitigar100.000.000Registro de baixo índicede médicos porlocalidadesGovernoFederalIncentivos para prestaçãodos serviços nas regiõesmais remotas
  42. 42. Page 42Registro de RiscosCategoria na RBS Id Risco Identificado TipoData deRegistroQualitativoProbabilidadePQualitativo deImpactoI SemáforoExecução 6 Mobilização de pessoas am 18/05/2013 Médio 0,5 Grande 0,4 0,2Político 7Falta de apoio do CRM para oprojetoam 18/05/2013 Médio 0,5 Muito Grande 0,8 0,4Execução 8Falta de insumos médicos emlocais remotosam 18/05/2013 Médio 0,5 Méido 0,2 0,1Técnico 9Falta de conhecimento dohistórico das pessoasam 18/05/2013 Provável 0,7 Médio 0,2 0,14Técnico 10Falta de conhecimento dosproblemas da regiãoam 18/05/2013 Médio 0,5 Pequeno 0,1 0,05
  43. 43. Page 43Registro de RiscosIdRiscoIdentificadoV.M.E. antes daresposta (R$)RespostaV.M.E. depois daresposta (R$)Sinal de alerta Proprietário Ação a tomar6Mobilização depacientes1.000.000 Aceitar 1.000.000Número depessoas atendidasem função dapopulação localGovernoFederalDivulgação do programa noslocais de atuação.7Falta de apoio doCRM para oprojeto500.000 Mitigar 50.000Aprovação doprograma comoparte obrigatóriada residênciaMinistério doDesenvolvimentoCampanhas públicas de apoiopara adesão ao programa epossível lei que torne obrigatória aresidência em locais semassistência.8Falta de insumosmédicos emlocais remotos2.000.000 Mitigar 300.000 Falta de parceiros SponsorCriação de parcerias parafornecimento de medicamentos einsumos para realização doprograma.9Falta deconhecimento dohistórico daspessoas1.000.000 Mitigar 200.000 Longo tempo deatendimentoSponsorRecrutamento de assistentessociais para auxílio na primeiraconsulta, encaminhando opaciente à especialidade correta.10Falta deconhecimentodos problemas daregião1.500.000 Eliminar 0Longo tempo deatendimentoFalta deconhecimento dossintomasSponsorTreinamentos específicos paracada região onde o programa iráatuar.
  44. 44. Page 44Registro de RiscosCategoria na RBS Id Risco Identificado TipoData deRegistroQualitativoProbabilidadePQualitativo deImpactoI SemáforoExecução 11Falta de recursos paracontinuidade do tratamentoam 18/05/2013 Improvável 0,3 Grande 0,4 0,12Técnico 12Capacitação dos profissionaisda saúdeop 18/05/2013 Médio 0,5 Muito Grande 0,8 0,4Econômico 13Alto custo com tratamento dedoenças gravesam 18/05/2013 Médio 0,5 Muito Grande 0,8 0,4Econômico 14Adesão de parcerias privadascomo patrocinadoras doprogramaop 18/05/2013 Provável 0,7 Grande 0,4 0,28Econômico 15Forncecimento demedicamentos por empresasprivadas, com baixíssimocusto ou zero.op 18/05/2013 Improvável 0,3 Grande 0,4 0,12
  45. 45. Page 45Registro de RiscosId Risco IdentificadoV.M.E. antes daresposta (R$)RespostaV.M.E. depois daresposta (R$)Sinal de alerta Proprietário Ação a tomar11Falta de recursos paracontinuidade dotratamento2.000.000 Mitigar 400.000Índice de retornodos pacientesSponsorPesquisa, acompanhamento econscientização dospacientes mais críticos paraque continuem o tratamento.12Capacitação dosprofissionais da saúde2.000.000 Eliminar 0Tempo deatendimentoMinistério doDesenvolvimentoTreinamento e capacitaçãopara todos os profissionais13Alto custo com tratamentode doenças graves3.000.000 Mitigar 1.000.000Aumento daverba dasregiõesSponsorCriar parcerias com empresasfarmacêuticas.Diagnóstico e tratamentodesde o início da doença.14Adesão de parceriasprivadas comopatrocinadoras doprograma3.000.000 Mitigar 500.000Recursosmonetários parao programaSponsorCriar parcerias de trabalho,onde as empresas poderãoidentificar mercadospotenciais para atuação.15Forncecimento demedicamentos porempresas privadas, combaixíssimo custo ou zero.2.000.000 Mitigar 500.000Recursosmonetários parao programaSponsorCriar parcerias de trabalho,onde as empresas poderãoidentificar mercadospotenciais para atuação.
  46. 46. Page 46Registro de RiscosCategoria na RBS Id Risco Identificado TipoData deRegistroQualitativoProbabilidadePQualitativo deImpactoI SemáforoExecução 16Baixa procura nas parceriaslocaisAm 01/06/13 Improvável 0,30 Muito grande 0,80 0,24Execução17Baixa procura nosatendimentosAm 01/06/13 Médio 0,50 Grande 0,40 0,20Legal 18Falta de observância dasnormas da ANSAm 01/06/13 Provável 0,70 Pequena 0,10 0,07Técnico 19Dificuldade da aderência deprofissionais formadosAm01/06/13Médio 0,50 Muito Grande 0,80 0,40Performance 20Risco de poucos profissionaispara determinada região(demanda)Op 01/06/13 Médio 0,50 Médio 0,20 0,10
  47. 47. Page 47Registro de RiscosId Risco IdentificadoV.M.E. antesda resposta(R$)RespostaV.M.E. depois daresposta (R$)Sinal de alerta Proprietário Ação a tomar16Baixa procura nasparcerias locais200.000 Aceitar 48.000Respostasnegativa dosparceirossponsorSolicitar incentivo fiscal dogoverno para os parceiros.17Baixa procura nosatendimentos0 Não aceitar 0 SponsorIntensificar a divulgação dosbenefícios do projeto.18Falta deobservância dasnormas da ANS- Mitigar - sponsorVerificação por parte do médicoresponsável das normas daANS19Dificuldade daaderência deprofissionaisformados100.000 Aceitar 40.000Falta de candidatoresponsávelsponsorDisponibilizar incentivos edivulgação do profissional porprestar serviços sociais.20Risco de poucosprofissionais paradeterminada região(demanda)- Mitigar - sponsor
  48. 48. Page 48Registro de RiscosCategoria na RBS Id Risco Identificado TipoData deRegistroQualitativoProbabilidadePQualitativo deImpactoI SemáforoTecnico 21Falha nos EquipamentosmédicosAM Improvável 0,30 Grande 0,40 0,12Execução 22Risco de não adaptação doAluno na localidade/cidadeAM/OPMédia 0,50 Grande 0,40 0,20Execução 23Falta de Estrutura detransporte dos pacientes atéos locais de atendimentoAM Provável 0,7 Muito grande 0,80 0,56Imprevisível /climático24Enchente prejudicar oatendimento dos pacientesAM Provável 0,7 Muito Grande 0,80 0,56Execução 25Prazo para atendimento depacientes insuficienteAM /OPMédia 0,5 Grande 0,4 0,20
  49. 49. Page 49Registro de RiscosIdRiscoIdentificadoV.M.E. antes daresposta (R$)RespostaV.M.E. depois daresposta (R$)Sinal de alerta Proprietário Ação a tomar21Falha nosEquipamentosmédicos20.000,00Aceitar2.400,00Atraso noatendimento ecustos de reparode equipamentosSponsorRealização de contrato demanutenção paraequipamentos com maior risco22Risco de nãoadaptação doAluno nalocalidade/cidade50.000,00 Aceitar 10.000,00Pedidos detransferencias dosAlunos e Indicesde qualidade deatendimento ruinsvia PesquisaSponsorProcesso seletivo criteriosopara definição de localidade decada Aluno23Falta de Estruturade transporte dospacientes até oslocais deatendimento100.000,00 Aceitar 56.000,00Baixa presença depacientes nospostos deatendimentoSponsorParceria com Empresas deTransportes Privadas Locais24Enchenteprejudicar oatendimento dospacientes100.000,00Transferir(fazerseguro)10.000,00Constatação dealagamentos eenchentesSponsor ePrefeituraCriação de Planos deEmergencia e Identificação depontos vulneráveis paraexecução de obras que envitemas enchentes.25Prazo paraatendimento depacientesinsuficiente200.000,00 Mitigar 20.000,00Numero depacientes a seratendimentoversus prazo determino do proejtoSponsorCriação de banco de reservas /stand by, para reforçar o Timede Alunos, se necesários.
  50. 50. Page 50Análise do Valor Agregado
  51. 51. Page 51Análise do Valor Agregado
  52. 52. Page 52Análise do Valor Agregado
  53. 53. Page 53Análise do Valor Agregado
  54. 54. Page 54Análise do Valor AgregadoAnálise do projeto após 6 meses de implementaçãoAnálise de Desempenho- Variação do Custo (R$)CV = EV – AC = 597.760 – 639.980 CV = -42.220O orçamento está acima do esperado (estouro de orçamento)- Variação de prazo (R$)SV = EV – PV = 597.760 – 659.400 SV = - 61.640O projeto está atrasado- Cost Performance Index (CPI)CPI = EV/AC = 597.760 / 639.980 CPI = 0,9340 ou 93,40%Gastos de 6,60% a mais que o orçamento- Índice de Performance no Tempo (SPI)SPI = EV/PV = 597.760 / 659.400 SPI = 0,9065 ou 90,65%Percentual Realizado vs. Cronograma. 9,35% de atraso no cronograma.
  55. 55. Page 55Análise do Valor AgregadoAnálise do projeto – previsões para os próximos 6 mesesAnálise de Previsões de Duração- Previsão de duração do projeto = PAC = 12 meses = 365 dias- Previsão de término do projetoTAP = PAC / SPI = 365 / 0,9065TAP = 402,6 diasO projeto estará concluído após 403 dias- Atraso da conclusãoDAC = TAC – PAC = 403 – 365DAC = 38 diasSerão necessários 38 dias além do previsto
  56. 56. Page 56Análise do Valor AgregadoAnálise do projeto – previsões para os próximos 6 mesesAnálise de Previsões de Custos- Orçamento planejado (R$)BAC = EAC x CPI = PV BAC = 1.300.000- Previsão de Custo Total (R$)EAC = BAC / CPI = 1.300.000 / 0,9340 EAC = 1.391.862,96O projeto custará 1.391.862,96 para ser concluído- Custo do Trabalho Restante (R$)ETC = BAC – AC = 1.391.862,96 – 639.980 ETC = 751.882,96Ainda serão gastos 751.882,96 para concluir o projeto- Orçamento na conclusão do projeto (R$)VAC = BAC – EAC = 1.300.000 - 1.391.862,96 VAC = -91.862,96Diferença entre o custo planejado e o final
  57. 57. Page 57Recomendações e Solicitaçãode MudançaNão foi identificado impactos relevantes que necessitem demudanças.Após o primeiro ano de execução do projeto serão analisados osindicadores qualitativos e quantitativos para melhorar algunspontos e realizar nova avaliação e planos de ações corretivas senecessários.

×