PMO em Lisarb

148 visualizações

Publicada em

Titulo: PMO em Lisarb
Alunos:Ana Bárbara Ávila Brito Raposo,Claudio Melonio Diniz,Darlene Menezes Mendonca,HERMANO LUCIO RAIOL CONCEICAO,Polliany Katriny Fonseca Sousa ,Rafael Tavares Silva,
Cidade: São Luiz
Disciplina: PMO
Turma: GP20
Data:13-10-2014
Hora:22:12
Comentarios:
Publico até ápos a correção

  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

PMO em Lisarb

  1. 1. ISAN/FGV - SÃO LUÍS - MA 1 de 30 Disciplina: Project Office e Nível de Maturidade ISAN/FGV: GP-20 / São Luis (MA)
  2. 2. ISAN/FGV - SÃO LUÍS - MA 2 de 30 Agenda 1 Quem Somos 2 O Projeto 3 Objetivos 4 Identificação dos Projetos 5 Categotização 6 Avaliação 7 Seleção 8 Priorização 9 Balanceamento 10 Nível de Maturidade 11 Benefícios 12 Nível Hieráquico Adotado 13 Foco Adotado 14 Função Adotada 15 Modelo Adotado
  3. 3. ISAN/FGV - SÃO LUÍS - MA 3 de 30 1 Quem Somos A Programa.office® é uma consultoria especializada em gerenciamento de portfólio, organizando de forma simples e prática os projetos e sonhos de sua empresa. Nosso Time: Polliany Katriny Fonseca Sousa Ana Bárbara Ávila Brito Raposo Rafael Tavares Silva Hermano Lúcio Raiol Conceição Darlene Meneses Mendonça Cláudio Melonio Diniz
  4. 4. ISAN/FGV - SÃO LUÍS - MA 4 de 30 2 O Projeto O Projeto de PMO em Lisarb consiste em estruturar toda O portfólio dos projetos e programas a serem implantantados, baseando-se nos objetivos estratégicos para reestruturação do país e satisfação do cliente principal, o povo Lisarbeano!
  5. 5. ISAN/FGV - SÃO LUÍS - MA 5 de 30 2 O Projeto O logotipo do projeto:  Fonte estilizada, com estilo futurista, tal qual o objetivo do projeto. Símbolo de “Avanço Rápido” destacado, dando idéia de compressão do tempo: Fazer muito em pouco tempo.
  6. 6. ISAN/FGV - SÃO LUÍS - MA 6 de 30 3 Objetivos •Nosso objetivo fazer o gerenciamento do portfólio de projetos de Lisarb, para que o país direcione de forma assertiva seus investimentos visando atingir seus objetivos estratégicos.
  7. 7. ISAN/FGV - SÃO LUÍS - MA 7 de 30 4 Identificação dos Projetos  LISARB Sem Fronteiras  E-Cult  VIVA +  Casa Sustentável  Sua Voz  Eu Vencedor  SociaLISARB  Tolerância ZERO  Justiça Agora  Educar O primeiro passo para o gerenciamento de portfólio é identificar os projetos possíveis de serem implementados de acordo com as necessidades surgidas dos objetivos estratégicos. De forma ilustrativa esses possíveis projetos estão listados a seguir:
  8. 8. ISAN/FGV - SÃO LUÍS - MA 8 de 30 5 Categorização Levando em consideração os benefícios estratégicos em comum, os projetos identificados foram agrupados e categorizados para possíveis formação de Programas. Desta forma foram criadas 4 categorias para tipo de projeto e 3 categorias para complexibilidade. conforme abaixo: Meio Ambiente: Programa que compõe todos os projetos relacionados ao desenvolvimento sustentável e energias renováveis Educação: Todos os projetos relacionados à reestruturação da educação pública e conscientização da população foram reunidos neste programa Social: Programa para reestruturação e modernização das políticas sociais no país Política: Programa de Projetos de política interna e externa Complexibilidade Alta Complexibilidade Média Complexibilidade Baixa
  9. 9. ISAN/FGV - SÃO LUÍS - MA 9 de 30 5 Categorização Meio Ambiente Educação Social Política Complex. Média Complex. Alta Complex. Baixa  LISARB Sem Fronteiras  E-Cult  VIVA +  Casa Sustentável  Sua Voz  Eu Vencedor  SociaLISARB  Tolerância ZERO  Justiça Agora  Educar
  10. 10. ISAN/FGV - SÃO LUÍS - MA 10 de 30 6 Avaliação Critérios de avaliação foram elencados conforme tabela abaixo para priorizar os programas listados. Critério Peso Justificativa Custo de Implementação 4 O orçamento do governo é restrito, desta forma o custo deve ser minuciosamente avaliado para que o máximo de projetos possa ser implementado com a verba disponível. População Beneficiada 2 Os benefícios obtidos para população é um dos principais fatores a serem verificações, medidos e apresentados ao cliente, no caso o governo. Prazo de Implementação 2 Por se tratar de um projeto do governo, existem restrições quanto a projetos com prazos extremamente longos. Empregos gerados 1 O nível de complexidade do projeto a ser implantado implicará diretamente no nível dos profissionais a serem contratados, bem como nos prazos e recursos da implementação. Valor de Reserva de Contingência (Risco) 1 O nível de maturidade exigido para o projeto determinará toda a infraestrutura exigida pelo projeto, bem como se temos condições de assumi-lo.
  11. 11. ISAN/FGV - SÃO LUÍS - MA 11 de 30 6 Avaliação Resumo das características dos projetos: Critério Custo de Implementação População Beneficiada Prazo de Implementação Empregos gerados Valor de Reserva de Contingência P1. Viva + 3 bilhões 90 milhões 4,5 anos 7 mil 20% P2. Casa Sustentável 250 milhões 50 milhões 3 anos 30 mil 5% P3. Lisarb s/ fronteiras 50 milhões 150 mil 1 ano 200 5% P4. Eu Vencendor 90 milhões 500 mil 3 anos 5 mil 10% P5. SociaLISARB 5 bilhões 80 milhões 5 anos 12 mil 20% P6. Sua Voz 10 milhões 90 milhões 2 anos 5 mil 5% P7. E-Cult 100 milhões 20 mil 1 ano 500 5% P8. Tolerância Zero 6 bilhões 50 milhões 1,5 ano 20 mil 15% P9. Justiça Agora 700 milhões 80 milhões 5 anos 6 mil 10% P10. Educar 500 milhões 5 milhões 2 anos 5 mil 10%
  12. 12. ISAN/FGV - SÃO LUÍS - MA 12 de 30 6 Avaliação Nota Custo de Implementação População Beneficiada Prazo de Implementação Empregos gerados Valor de Reserva de Contingência 0 > 1 bilhão < 500mil >4 anos < 5 mil >15% 5 <1bi >100mi <50mi >500mil <4 anos >2anos >5mil <10mil <15% >10% 10 < 100 mi > 50mi <2 anos >10mil <10% •Para avaliação também foi estipulada uma nota técnica foi dada a cada projeto pelos integrantes do escritório de projetos (0, 5 ou 10) de acordo com as características abaixo:
  13. 13. ISAN/FGV - SÃO LUÍS - MA 13 de 30 7 Seleção Para seleção dos programas, além do peso informado durante o processo de avaliação, uma nota técnica foi dada a cada projeto pelos integrantes do escritório de projetos (0, 5 ou 10). Esta nota técnica foi multiplicada pelo peso, obtendo assim os valores para cada critério. Estes valores parciais foram somados obtendo a nota final de cada projeto. Critérios Peso P1 P2 P3 P4 P5 NT M NT M NT M NT M NT M Custo de Implementação 4 0 0 5 20 10 40 10 40 0 0 População Beneficiada 2 10 20 5 10 0 0 0 0 10 20 Prazo de Implementação 2 0 0 5 10 10 20 5 10 0 0 Empregos gerados 1 10 10 10 10 0 0 5 5 10 10 Valor de Reserva de Contingência 1 0 0 10 10 10 10 5 5 0 0 Nota Final 10 30 60 70 60 30
  14. 14. ISAN/FGV - SÃO LUÍS - MA 14 de 30 7 Seleção Continuação. Critérios Peso P6 P7 P8 P9 P10 NT M NT M NT M NT M NT M Custo de Implementação 4 10 40 10 40 0 0 5 20 5 20 População Beneficiada 2 10 20 0 0 5 10 10 20 5 10 Prazo de Implementação 2 5 10 10 20 10 20 0 0 5 10 Empregos gerados 1 5 5 0 0 10 10 10 10 5 5 Valor de Reserva de Contingência 1 10 10 10 10 0 0 5 5 5 5 Nota Final 10 85 70 40 55 50
  15. 15. ISAN/FGV - SÃO LUÍS - MA 15 de 30 8 Priorização Os programas foram elencados de acordo com a ordem de prioridade para execução. Foram eleitos os projetos com nota acima de 50 para verificação de balanceamento. . Programa Nota P6. Sua Voz 85 P3. Lisarb Sem Fronteiras 70 P7. E-Cult 70 P2. Casa Sustentável 60 P4. Eu Vencendor 60 P9. Justiça Agora 55 P10. Educar 50 P8. Tolerância Zero 40 P1. Viva + 30 P5. SociaLISARB 30
  16. 16. ISAN/FGV - SÃO LUÍS - MA 16 de 30 9 Balanceamento Nesta representação, tipo gráfico de bolhas, podemos ter uma visualização de como estão situados os projetos do portfólio, numa forma mais clara que auxilia a decisão do Sponsor e/ou Gerente de Projetos, a direcionar seus esforços, afim de atender suas expectativas com maior assertividade. Meio Ambiente Educação Social Política Complex. Média Complex. Alta Complex. Baixa Nível de Investimento Baixo Médio Alto OBJETIVOS REQUERIDOS: 1)Justiça; 2)Política cidadã; 3)Educação; 4)Economia; 5)Prot. Social; 6)Qualidade de vida; 7)Cultura/Diversidade; 8)Política Externa; 9)Combate à Corrupção. Legenda: p6 p3 p7 p2 p9 3 6    2 4 6 9   3 6 7   3 4 7 8 3 6 7 1 5 6 p4
  17. 17. ISAN/FGV - SÃO LUÍS - MA 17 de 30 9 Balanceamento Os programas foram repriorizados de forma a melhorar o balanceamento, pois como vimos, os mesmos estão desbalanceados . Programa Nota P6. Sua Voz 85 P3. Lisarb Sem Fronteiras 70 P7. E-Cult 70 P2. Casa Sustentável 60 P4. Eu Vencendor 60 P9. Justiça Agora 55 P10. Educar 50 P8. Tolerância Zero 40 P1. Viva + 30 P5. SociaLISARB 30
  18. 18. ISAN/FGV - SÃO LUÍS - MA 18 de 30 9 Balanceamento Com este balanceamento podemos observar as seguintes modificações: 1) Os programas atendem melhor os objetivos estratégicos 2) Existem programas de baixo custo e baixa complexidade 3) Existem programas de médio custo e média complexidade Meio Ambiente Educação Social Política Complex. Média Complex. Alta Complex. Baixa Nível de Investimento Baixo Médio Alto OBJETIVOS REQUERIDOS: 1)Justiça; 2)Política cidadã; 3)Educação; 4)Economia; 5)Prot. Social; 6)Qualidade de vida; 7)Cultura/Diversidade; 8)Política Externa; 9)Combate à Corrupção. p3 p2 p10 p8 p4          3 4 6 3 5 6 7 3 5 6 7 1 2 5 6 9 3 4 7 8 p6 2 4 6 9
  19. 19. ISAN/FGV - SÃO LUÍS - MA 19 de 30 10 Nível de Maturidade Para a determinação do nível de maturidade em que se encontra LISARB, foi utilizado um questionário, composto de 40 quesitos de avaliação com os seguintes critérios de pontuação: 0 -> Questão sem marcação (não aplicável) 1 -> Quase nunca (aplicável para até 10% dos projetos) 2 -> Às vezes (aplicável para mais de 10% e menos de 50% dos projetos) 3 -> 50% das ocasiões (aplicável para 50% dos projetos) 4 -> A maioria das ocasiões (aplicável para mais de 50% e menos de 80% dos projetos) 5 -> Em quase todas as ocasiões (aplicável para mais de 80% dos projetos) De acordo com o sistema de classificação abaixo: • Acima de 160 pontos: Nível 5 • Entre 121 e 160 pontos: Nível 4 • Entre 81 e 120 pontos: Nível 3 • Entre 41 e 80 pontos: Nível 2 • Entre 10 e 41 pontos: Nível 1 Após responder o questionário e somados os pontos, chegou-se ao valor de 69 pontos. Podemos verificar que LISARB encontra-se no NÍVEL 2 de maturidade.
  20. 20. ISAN/FGV - SÃO LUÍS - MA 20 de 30 11 Benefícios Para garantirmos o sucesso dos resultados em LISARB, necessitaremos das aplicações das melhores práticas, para que LISARB alcance a melhoria em seus valores. Assim, as melhores práticas propostas são de fato uma coleção de técnicas e abordagens geralmente percebidas como benéficas dentro do contexto que visa a evolução e o crescimento de um país totalmente novo dotado de uma mentalidade e principalmente cultura diferente de tudo já empregado. O PMO consegue combinar o conceito dessas práticas com a engenharia de valores passando a construir a abordagem VIP (Value Improvement Practice), ou seja Práticas de Valor Agregado aos Projetos, sendo denominada na lógica de processos como Melhoria Contínua. LISARB surgirá com um conceito de país totalmente sustentável com projetos de melhoria de valor e melhoria contínua, permitindo assim que a organização colha os resultados (valor agregado) durante as fases de construção. .
  21. 21. ISAN/FGV - SÃO LUÍS - MA 21 de 30 11 Benefícios O PMO também é responsável por: Reduzir o ciclo de vida dos projetos Facilitar a escolha dos conjuntos de projetos a serem trabalhados pela organização Desenvolver e manter uma central executiva de controle dos portfólios de projetos Prestar consultorias e esclarecimentos necessários aos projetos Oferecer e disponibilizar ferramentas de gestão de projetos Desenvolver e manter uma central de suporte aos projetos Oferecer suporte e informações facilitando o trabalho do conselho de gestão Selecionar projetos prioritários do portfólio Desenvolver e ministrar treinamentos em gestão de projetos Elaborar e desenvolver o marketing e a comunicação dos projetos Recrutamento e seleção garantindo as habilidades necessárias para a equipe Treinamento e certificação viabilizando o desenvolvimento das habilidades Recomendação de promoção e participação nos projetos da organização Gerenciar e armazenar dados selecionando a ferramenta de armazenamento e o sistema de recuperação de dados dos projetos.
  22. 22. ISAN/FGV - SÃO LUÍS - MA 22 de 30 12 Nível Hierárquico Adotado Pela alta complexidade e grandeza nos detalhes do Projeto Lisarb o PMO mais adequado a função, é o PMO nível 3 “estratégico” que visa a organização como um todo, atuando diretamente nas áreas de TI, Operações e Finanças com grau de maturidade mais elevado. Prioriza a otimização na execução de projetos com base na larga experiência e também nos conhecimentos e atitudes pessoais (disciplina , liderança e etc). O nível de sucesso é próximo de 100% e a organização tem alta confiança em seus profissionais, aceitando desafios de alto risco. PMO nível 3 também trabalha o planejamento estratégico para Lisarb como um processo contínuo (benchmarking).Registra lições aprendidas e transfere conhecimento adquirido para projetos futuro. .
  23. 23. ISAN/FGV - SÃO LUÍS - MA 23 de 30 13 Foco Adotado Foco em Gestão que visa processos e otimização de recursos em projetos diferentes. Com foco na gestão dos riscos , processos e metodologia, otimização de recursos e melhoria continua. A Programa Office acredita que o grande sucesso desta implementação será no benefício refletido no governo e população de Lisarb. .
  24. 24. ISAN/FGV - SÃO LUÍS - MA 24 de 30 14 Função Adotada O foco adotado foi: Gerência Técnica. A Programa Office acredita que o Gerenciamento de Portfólio em Lisarb é um grande desafio a ser trabalhado de médio a longo prazo. A integração com a máquina pública e a população em geral demandará uma forte atuação em processos e metodologias de comunicação buscando a transparência e credibilidade da população no governo do país justificado pelo nível de maturidade em gerenciamento de projetos de LISARB, que tem necessidade de uma base de conhecimento de projetos e profissionais com expertise técnica para aconselhar e reforçar as boas práticas de gerenciamento de projetos. .
  25. 25. ISAN/FGV - SÃO LUÍS - MA 25 de 30 14 Modelo Adotado O modelo sugerido é o “Torres de Controle”. Este modelo permitirá gerenciar os processos e metodologia. Também será possível ter uma boa gestão do conhecimento em gerenciamento de projeto, sistemas definidos, padronizados, controlados e auditados, focando na melhoria continua de processos e recursos. Esse modelo é adequado para empresa com o nível de maturidade de Lisarb. .
  26. 26. ISAN/FGV - SÃO LUÍS - MA 26 de 30 15 Corpo de Profissionais Considerando o modelo de gestão que será adotado pelo PMO a ser implantado em LISARB. Este deverá ser composto por: •1 diretor do escritório, •4 Gerentes de Projetos (GP) sendo um para o acompanhamento de cada programa, •1 Gerente de Planejamento e Controle (PC) responsável pela consolidação dos avanços físico e financeiro dos projetos, •1 Gerente de Integração e Gestão (IG) responsável pela uniformização das metodologias e processos a serem implantados em cada projeto. .
  27. 27. ISAN/FGV - SÃO LUÍS - MA 27 de 30 15 Etapas da Implementação 1.Escolha do tipo de PMO (Definição do Nível e Modelo); 2.Obter Suporte – Sponsor (Aprovação do Projeto pelo Governo de LISARB) 3.Criar Infraestrutura (escritórios, hardware, software, interconectividade, metodologias, procedimentos e montagem da equipe) 4.Monitorar e Doutrinar Envolvidos 5.Estabelecer projeto piloto 6.Entrar em Operação 7.Feedback e melhoria contínua .
  28. 28. ISAN/FGV - SÃO LUÍS - MA 28 de 30 16 Métricas Utilizadas As métricas adotadas serão definidas em reunião do Gerente de Planejamento e Controle com cada Gerente de Projeto específico, já que os projetos são distintos e deverão ter sua forma de medição específica. Dentre os indicadores utilizados podemos citar: 1.Análise de Valor Agregado; 2.Gráficos de acompanhamento físico-financeiro (curva “S”); 3.Marcos atingidos; 4.Índice de Satisfação da População. .
  29. 29. ISAN/FGV - SÃO LUÍS - MA 29 de 30 17 Fatores Críticos de Sucesso Para garantir o sucesso dos projetos é imprescindível que: 1.O Sponsor esteja envolvido com o acompanhamento dos resultados; 2.Os Gerentes de Projetos estejam com seus projetos alinhados com a estratégia do PMO; 3.Que haja comunicação clara e concisa dos resultados e lições aprendidas; 4.Todos os recursos solicitados pelos gerentes de Projetos sejam disponibilizados no prazo pré-estabelecido (Histograma de recursos); 5.Disseminação da Matriz de responsabilidades com todos os envolvidos, com feedback para confirmar o entendimento; 6.Sejam traçadas métricas quantitativas, de fácil acompanhamento. .
  30. 30. ISAN/FGV - SÃO LUÍS - MA 30 de 30 FIM

×