Adriana Cristina Cini Karkauskas
Ângelo Acquaviva Neto
Janaína Rodrigues de Lima
Marcela Gozzi Cavalcanti Soares
Ricardo B...
PROJETO LISARB – SUMÁRIO
Consultoria: OMP JAMAR – Escritório de Projetos.....................................................
PROJETO LISARB – CONSULTORIA
3
A atual economia de mercado está criando nas organizações, cada vez mais, uma forte dependê...
PROJETO LISARB – REGRAS DO JOGO
 O professor é o presidente do país LISARB.
 Cada grupo de alunos fará o papel de uma em...
PROJETO LISARB – OBJETIVOS DO PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO
1) Aliança por um Lisarb mais justo
100% dos lisarbeanos querem um ...
PROJETO LISARB – OBJETIVOS DO PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO
6) Qualidade de vida e segurança para todos os lisarbeanos
Cidades ...
PROJETO LISARB – IDENTIFICAÇÃO
 Enumerar os projetos identificados a partir dos objetivos do planejamento estratégico de ...
PROJETO LISARB – CATEGORIZAÇÃO
 Identificar as categorias dos projetos candidatos e justificá-las.
LEGALIDADE Projetos qu...
PROJETO LISARB – AVALIAÇÃO
 Identificar os critérios de avaliação e justificar.
CRITÉRIO JUSTIFICATIVA
Benefício para Pop...
PROJETO LISARB – AVALIAÇÃO
 Definir os pesos dos critérios de avaliação e justificar.
CRITÉRIO PESO JUSTIFICATIVA
Benefíc...
PROJETO LISARB – AVALIAÇÃO
 Definir os critérios para atribuição das notas aos projetos (0,5 e 10).
11
CRITÉRIO PESO 0 5 ...
PROJETO LISARB – SELEÇÃO
 Identificar os projetos selecionados através dos critérios adotados no item anterior.
CRITÉRIO ...
PROJETO LISARB – PRIORIZAÇÃO
 Identificar as prioridades encontradas para os projetos de LISARB.
CÓDIGO DO PROJETO NOME D...
PROJETO LISARB – BALANCEAMENTO
 Representar o balanceamento através de Diagrama de Bolhas apresentando os projetos e a le...
PROJETO LISARB – INTERAÇÃO
 Como o portfólio foi readequado para encontrar um melhor balanceamento?
O portfólio foi reade...
PROJETO LISARB – READEQUAÇÃO: AVALIAÇÃO
 Readequação do portfólio com a revisão do processo de avaliação para encontrar u...
PROJETO LISARB – READEQUAÇÃO: AVALIAÇÃO
 Readequação do portfólio com a revisão do processo de avaliação para encontrar u...
PROJETO LISARB – READEQUAÇÃO: AVALIAÇÃO
 Readequação do portfólio com a revisão do processo de avaliação para encontrar u...
PROJETO LISARB – READEQUAÇÃO: SELEÇÃO
 Readequação do portfólio com uma nova seleção para encontrar um melhor balanceamen...
PROJETO LISARB – READEQUAÇÃO: PRIORIZAÇÃO
 Readequação do portfólio com uma nova priorização para encontrar um melhor bal...
PROJETO LISARB – READEQUAÇÃO: BALANCEAMENTO
 Reapresentação do novo balanceamento através de Diagrama de Bolhas represent...
PROJETO LISARB – NÍVEL DE MATURIDADE
 A partir da pesquisa de maturidade em gerenciamento de projetos abaixo fornecida, i...
PROJETO LISARB – NÍVEL DE MATURIDADE
Total de Pontos: 69  Nível de Maturidade: 2
23
PROJETO LISARB – BENEFÍCIOS
 Cada empresa deve citar benefícios da implantação de um PMO ao presidente de LISARB para seu...
PROJETO LISARB – NÍVEL HIERÁRQUICO E FUNÇÃO
 Nível hierárquico adotado. Justificar.
O nível hierárquico de PMO adotado é ...
PROJETO LISARB – MODELO
 Modelo adotado. Justificar.
O modelo adotado de PMO é Torre de Controle + Estação Meteorológica ...
PROJETO LISARB – MÉTRICAS DE SUCESSO
 Métricas de sucesso adotadas. Justificar.
- Quantidade de projetos trabalhados pelo...
PROJETO LISARB – ETAPAS DA IMPLEMENTAÇÃO
 Etapas da implementação. Justificar.
As etapas de implementação serão 1, 2 e 3 ...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

PAULISARB

289 visualizações

Publicada em

Titulo: PAULISARB
Alunos:Adriana,Angelo Acquaviva Neto,Janaína Rodrigues de Lima,MARCELA GOZZI C SOARES,Ricardo Botaro,
Cidade: Paulista
Disciplina: PMO
Turma: GEEP34
Data:15-05-2014
Hora:11:38
Comentarios:
Publico até ápos a correção

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
289
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
35
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
5
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

PAULISARB

  1. 1. Adriana Cristina Cini Karkauskas Ângelo Acquaviva Neto Janaína Rodrigues de Lima Marcela Gozzi Cavalcanti Soares Ricardo Botaro PROJETO LISARB Gerenciamento de Portfólio e PMO São Paulo – GEEP T34
  2. 2. PROJETO LISARB – SUMÁRIO Consultoria: OMP JAMAR – Escritório de Projetos............................................................................ 3 Regras do Jogo................................................................................................................................. 4 Objetivos do Planejamento Estratégico............................................................................................ 5 Identificação.................................................................................................................................... 6 Categorização................................................................................................................................... 7 Avaliação......................................................................................................................................... 8 Seleção............................................................................................................................................ 12 Priorização....................................................................................................................................... 13 Balanceamento do Portfólio............................................................................................................. 14 Interação com os demais processos anteriores................................................................................. 15 Readequação do Portfólio: Avaliação............................................................................................... 16 Readequação do Portfólio: Seleção.................................................................................................. 19 Readequação do Portfólio: Priorização............................................................................................. 20 Readequação do Portfólio: Balanceamento...................................................................................... 21 Nível de Maturidade........................................................................................................................ 22 Benefícios da Implantação do PMO.................................................................................................. 24 Nível Hierárquico do PMO................................................................................................................ 25 Função do PMO................................................................................................................................ 25 Modelo do PMO............................................................................................................................... 26 Métricas de Sucesso do PMO............................................................................................................ 27 Etapas da Implementação do PMO................................................................................................... 28 2
  3. 3. PROJETO LISARB – CONSULTORIA 3 A atual economia de mercado está criando nas organizações, cada vez mais, uma forte dependência dos resultados de projetos, sejam eles relacionados com estabelecimento de uma nova unidade de negócio, lançamento de um novo produto ou desenvolvimento e implantação de um sistema de informações. A OMP JAMAR – Escritório de Projetos é uma empresa brasileira, localizada na Capital de São Paulo, que atua no mercado há 5 anos possibilitando incrementar a qualidade de condução dos projetos, através da estruturação e implantação de processos e métodos de gestão, simultaneamente com o acompanhamento dos projetos e o suporte efetivo às equipes na execução das funções de gestão, para que os projetos atinjam os objetivos requeridos pelos negócios. Missão Prover as áreas da organização com informações e métodos padronizados e sistêmicos para a gestão dos projetos, visando a melhoria do desempenho no desenvolvimento das ações estratégicas (programas e projetos) para a organização. Visão Ser reconhecido como uma das 10 regionais mais celebres e eficiente nos resultados de projetos, sendo considerado uns dos melhores locais para trabalhar até 2015. Valores Ética, transparência, inovação, gestão participativa, comprometimento, responsabilidade social e ambiental.
  4. 4. PROJETO LISARB – REGRAS DO JOGO  O professor é o presidente do país LISARB.  Cada grupo de alunos fará o papel de uma empresa de consultoria em gerenciamento profissional de portfólios e projetos e implantação de PMO em seu cliente LISARB.  O presidente fornece os objetivos do Planejamento Estratégico de LISARB para as empresas de consultoria convidadas para a concorrência do projeto de implantação de PMO em LISARB.  As empresas de consultoria rodam seus processos de gerenciamento de portfólio e dizem ao presidente quais projetos e programas o país deveria ter em sua carteira de investimentos (portfólio de projetos). 4
  5. 5. PROJETO LISARB – OBJETIVOS DO PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO 1) Aliança por um Lisarb mais justo 100% dos lisarbeanos querem um jeito melhor de fazer as coisas, de cuidar do país, de uma justiça pública mais ágil. 2) Política cidadã baseada em princípios e valores É preciso uma nova prática no modo de fazer política no país, ouvir as opiniões das pessoas em todas as partes geográficas que queiram participar para colocar em prática seus princípios e valores. 3) Educação para a sociedade do conhecimento Para estabelecer uma ponte entre o LISARB do presente e o LISARB do futuro, é imprescindível uma educação de qualidade, formadora de cidadãos comprometidos com uma vida social solidária e preparados para os desafios de uma sociedade cada vez mais demandante de informação e conhecimento. 4) Economia para uma sociedade sustentável O desenvolvimento na economia sustentável tem que ser compatível com a absorção de novas tecnologias de baixo carbono e o aumento contínuo da qualidade de vida para todos lisarbeanos. 5) Proteção social Olhar a proteção social, saúde e previdência como um conjunto de políticas públicas integradas e complementares. A reconstrução das redes de proteção social é um passo necessário para orientar um conjunto de valores que afirmam a nova cultura social da sustentabilidade. O combate as drogas e outras práticas que degradem os lisarbeanos também entram nesse item. 5
  6. 6. PROJETO LISARB – OBJETIVOS DO PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO 6) Qualidade de vida e segurança para todos os lisarbeanos Cidades sustentáveis e democráticas fazem parte dos grandes desafios do século 21, onde a garantia de mobilidade e direito à cidadania para todos os seus habitantes, a valorização da diversidade sociocultural e a busca de padrões sustentáveis para uso dos recursos naturais devem ser valores centrais. 7) Cultura e fortalecimento da diversidade Promover a diversidade na centralidade das políticas públicas é investir no aprofundamento da democracia e na sustentabilidade do LISARB. 8) Política externa para o século 21 A política externa lisarbeana deverá ser pautada por princípios fundamentais, como a manutenção e a promoção da paz, que devem ser defendidos e respeitados nas relações internacionais. 9) Combate a corrupção Tomar atitudes práticas em todos os setores sociais e orgânicos do país para o extermínio de qualquer prática ou ato ilícito envolvendo a corrupção. 6
  7. 7. PROJETO LISARB – IDENTIFICAÇÃO  Enumerar os projetos identificados a partir dos objetivos do planejamento estratégico de LISARB fornecidos. 7
  8. 8. PROJETO LISARB – CATEGORIZAÇÃO  Identificar as categorias dos projetos candidatos e justificá-las. LEGALIDADE Projetos que visam um país mais justo, escutando a população, promovendo a paz e combatendo a corrupção. SUSTENTABILIDADE Projetos que visam desenvolver a economia de maneira sustentável e reconstruir as redes de proteção social. DIGNIDADE Projetos que visam educação, qualidade de vida, segurança e cultura para todos lisarbeanos. 8
  9. 9. PROJETO LISARB – AVALIAÇÃO  Identificar os critérios de avaliação e justificar. CRITÉRIO JUSTIFICATIVA Benefício para População Este critério de avaliação visa mensurar o quanto de benefício o projeto pode trazer para a população de acordo com o nível de aceitação da população. Prazo para Implementação Este critério de avaliação visa mensurar o tempo necessário para a implementação do projeto. Custo para Implementação Este critério de avaliação visa mensurar o custo necessário para a implementação do projeto. Prazo para os Processos Legais Este critério de avaliação visa mensurar o tempo necessário para resolver processos e questões como licenças, documentação etc para desenvolvimento do projeto. População Atingida Este critério de avaliação visa mensurar a quantidade em % de pessoas atingidas com a implementação do projeto. Prazo na Obtenção de Recursos (Humanos, Equipamentos e Insumos) Este critério de avaliação visa mensurar o tempo necessário para obtenção de recursos (humanos, equipamentos e insumos) necessários para o desenvolvimento do projeto. 9
  10. 10. PROJETO LISARB – AVALIAÇÃO  Definir os pesos dos critérios de avaliação e justificar. CRITÉRIO PESO JUSTIFICATIVA Benefício para População 3 Este critério de avaliação possui um maior peso devido mensurar o nível de aceitação do principal stakeholder do projeto: a sociedade. Prazo para Implementação 1 Este critério de avaliação possui um menor peso pois é relativo a um processo já existente de gerenciamento de projetos. Custo para Implementação 1 Este critério de avaliação possui um menor peso pois é relativo a um processo já existente de gerenciamento de projetos. Prazo para os Processos Legais 2 Este critério de avaliação possui um peso mediano pois tem grande relevância para se atingir o objetivo do projeto. População Atingida 2 Este critério de avaliação possui um peso mediano pois mensura a quantidade de pessoas que o projeto possa impactar. Prazo na Obtenção de Recursos (Humanos, Equipamentos e Insumos) 1 Este critério de avaliação possui um menor peso pois é relativo a um processo já existente de gerenciamento de projetos. TOTAL 10 - 10
  11. 11. PROJETO LISARB – AVALIAÇÃO  Definir os critérios para atribuição das notas aos projetos (0,5 e 10). 11 CRITÉRIO PESO 0 5 10 Benefício para População 3 Aceitação da população em até 20% Aceitação da população entre 21% e 80% Aceitação da população acima de 80% Prazo para Implementação 1 Prazo maior ou igual a 4 anos Prazo entre 1 Ano e 4 Anos Prazo menor ou igual a 1 ano Custo para Implementação 1 Custo maior ou igual a R$10mi Custo entre R$1mi e R$10mi Custo menor ou igual a R$1mi Prazo para os Processos Legais 2 Prazo maior ou igual a 12 meses Prazo entre 6 meses e 12 meses Prazo menor ou igual a 6 meses População Atingida 2 Mais de 20% da população atingida Entre 21% e 79% da população atingida Acima de 80% da população atingida Prazo na Obtenção de Recursos (Humanos, Equipamentos, Insumos) 1 Prazo maior ou igual a 180 dias Prazo entre 30 dias e 180 dias Prazo menor ou igual 30 dias TOTAL 10 - - -
  12. 12. PROJETO LISARB – SELEÇÃO  Identificar os projetos selecionados através dos critérios adotados no item anterior. CRITÉRIO PESO NOTA E MÉDIA P1 P2 P3 P4 P5 P6 P7 P8 P9 Benefício para População 3 5 15 10 30 10 30 10 30 10 30 10 30 10 30 5 15 5 15 Prazo para Implementação 1 10 10 5 5 0 0 0 0 0 0 5 5 5 5 10 10 10 10 Custo para Implementação 1 10 10 5 5 5 5 5 5 0 0 5 5 10 10 5 5 5 5 Prazo para os Processos Legais 2 10 20 5 10 5 10 5 10 0 0 5 10 10 20 10 20 10 20 População Atingida 2 5 10 5 10 10 20 10 20 10 20 10 20 10 20 10 20 0 0 Prazo na Obtenção de Recursos (Humanos, Equipamentos, Insumos) 1 5 5 10 10 5 5 5 5 10 10 5 5 10 10 0 0 0 0 TOTAL 10 - 70 - 70 - 70 - 70 - 60 - 75 - 95 - 70 - 50 LEGENDA DOS PROJETOS P1 Ouvidoria do Povo P6 População Integrada P2 Internacionalização P7 Educação para Todos P3 Limpeza à Jato P8 QSL+ P4 Justiça Fácil P9 Cultura Social P5 Carbono de Menos 12Obs.: Os projetos “Reforma Judiciária”, “Ouvido Popular”, “Tecnologia Verde”, “Sociedade do Futuro”, “Cultura para Todos” e “Operação Mensalão” foram previamente descartados devido após decisão unânime da equipe de projetos.
  13. 13. PROJETO LISARB – PRIORIZAÇÃO  Identificar as prioridades encontradas para os projetos de LISARB. CÓDIGO DO PROJETO NOME DO PROJETO MÉDIA PRIORIZAÇÃO P7 Educação para Todos 95 5 P6 População Integrada 75 4 P1 Ouvidoria do Povo 70 3 P2 Internacionalização 70 3 P3 Limpeza à Jato 70 3 P4 Justiça Fácil 70 3 P8 QSL+ 70 3 P5 Carbono de Menos 60 2 P9 Cultura Social 50 1 13
  14. 14. PROJETO LISARB – BALANCEAMENTO  Representar o balanceamento através de Diagrama de Bolhas apresentando os projetos e a legenda de cada atributo adotado para demonstrar o balanceamento (nome dos eixos do gráfico, cores, texturas etc das bolhas). 70, 3 70, 3 70, 3 70, 3 60, 2 75, 4 95, 5 70, 3 50, 1 0 20 40 60 80 100 120 140 0 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 P1: Ouvidoria do Povo P2: Internacionalização P3: Limpeza à Jato P4: Justiça Fácil P5: Carbono de Menos P6: População Integrada P7: Educação para Todos P8: QSL+ P9: Cultura Social 14
  15. 15. PROJETO LISARB – INTERAÇÃO  Como o portfólio foi readequado para encontrar um melhor balanceamento? O portfólio foi readequado a partir da revisão do processo de avaliação, a realização de uma nova seleção e por consequência, uma nova priorização dos projetos conforme veremos nos slides posteriores.  O que foi modificado para o seu balanceamento? No processo de seleção, as notas de todos os projetos foram revisadas e algumas readequadas. Além disso, uma nova priorização foi realizada. 15
  16. 16. PROJETO LISARB – READEQUAÇÃO: AVALIAÇÃO  Readequação do portfólio com a revisão do processo de avaliação para encontrar um melhor balanceamento. CRITÉRIO JUSTIFICATIVA Benefício para População Este critério de avaliação visa mensurar o quanto de benefício o projeto pode trazer para a população de acordo com o nível de aceitação da população. Prazo para Implementação Este critério de avaliação visa mensurar o tempo necessário para a implementação do projeto. Custo para Implementação Este critério de avaliação visa mensurar o custo necessário para a implementação do projeto. Prazo para os Processos Legais Este critério de avaliação visa mensurar o tempo necessário para resolver processos e questões como licenças, documentação etc para desenvolvimento do projeto. População Atingida Este critério de avaliação visa mensurar a quantidade em % de pessoas atingidas com a implementação do projeto. Prazo na Obtenção de Recursos (Humanos, Equipamentos e Insumos) Este critério de avaliação visa mensurar o tempo necessário para obtenção de recursos (humanos, equipamentos e insumos) necessários para o desenvolvimento do projeto. 16
  17. 17. PROJETO LISARB – READEQUAÇÃO: AVALIAÇÃO  Readequação do portfólio com a revisão do processo de avaliação para encontrar um melhor balanceamento. CRITÉRIO PESO JUSTIFICATIVA Benefício para População 3 Este critério de avaliação possui um maior peso devido mensurar o nível de aceitação do principal stakeholder do projeto: a sociedade. Prazo para Implementação 1 Este critério de avaliação possui um menor peso pois é relativo a um processo já existente de gerenciamento de projetos. Custo para Implementação 1 Este critério de avaliação possui um menor peso pois é relativo a um processo já existente de gerenciamento de projetos. Prazo para os Processos Legais 2 Este critério de avaliação possui um peso mediano pois tem grande relevância para se atingir o objetivo do projeto. População Atingida 2 Este critério de avaliação possui um peso mediano pois mensura a quantidade de pessoas que o projeto possa impactar. Prazo na Obtenção de Recursos (Humanos, Equipamentos e Insumos) 1 Este critério de avaliação possui um menor peso pois é relativo a um processo já existente de gerenciamento de projetos. TOTAL 10 - 17
  18. 18. PROJETO LISARB – READEQUAÇÃO: AVALIAÇÃO  Readequação do portfólio com a revisão do processo de avaliação para encontrar um melhor balanceamento. CRITÉRIO PESO 0 5 10 Benefício para População 3 Aceitação da população em até 20% Aceitação da população entre 21% e 80% Aceitação da população acima de 80% Prazo para Implementação 1 Prazo maior ou igual a 4 anos Prazo entre 1 Ano e 4 Anos Prazo menor ou igual a 1 ano Custo para Implementação 1 Custo maior ou igual a R$10mi Custo entre R$1mi e R$10mi Custo menor ou igual a R$1mi Prazo para os Processos Legais 2 Prazo maior ou igual a 12 meses Prazo entre 6 meses e 12 meses Prazo menor ou igual a 6 meses População Atingida 2 Mais de 20% da população atingida Entre 21% e 79% da população atingida Acima de 80% da população atingida Prazo na Obtenção de Recursos (Humanos, Equipamentos, Insumos) 1 Prazo maior ou igual a 180 dias Prazo entre 30 dias e 180 dias Prazo menor ou igual 30 dias TOTAL 10 - - - 18
  19. 19. PROJETO LISARB – READEQUAÇÃO: SELEÇÃO  Readequação do portfólio com uma nova seleção para encontrar um melhor balanceamento. CRITÉRIO PESO NOTA E MÉDIA P1 P2 P3 P4 P5 P6 P7 P8 P9 Benefício para População 3 5 15 0 0 10 30 10 30 10 30 10 30 10 30 5 15 5 15 Prazo para Implementação 1 5 5 5 5 10 10 0 0 0 0 5 5 5 5 10 10 10 10 Custo para Implementação 1 10 10 5 5 5 5 10 10 0 0 5 5 10 10 5 5 5 5 Prazo para os Processos Legais 2 10 20 5 10 10 20 10 20 0 0 5 10 10 20 10 20 10 20 População Atingida 2 5 10 5 10 5 10 10 20 10 20 10 20 10 20 10 20 0 0 Prazo na Obtenção de Recursos (Humanos, Equipamentos, Insumos) 1 5 5 10 10 5 5 5 5 10 10 5 5 10 10 0 0 0 0 TOTAL 10 - 65 - 40 - 80 - 85 - 60 - 75 - 95 - 70 - 50 LEGENDA DOS PROJETOS P1 Ouvidoria do Povo P6 População Integrada P2 Internacionalização P7 Educação para Todos P3 Limpeza à Jato P8 QSL+ P4 Justiça Fácil P9 Cultura Social P5 Carbono de Menos 19
  20. 20. PROJETO LISARB – READEQUAÇÃO: PRIORIZAÇÃO  Readequação do portfólio com uma nova priorização para encontrar um melhor balanceamento. CÓDIGO DO PROJETO NOME DO PROJETO MÉDIA PRIORIZAÇÃO P7 Educação para Todos 95 9 P4 Justiça Fácil 85 8 P3 Limpeza à Jato 80 7 P6 População Integrada 75 6 P8 QSL+ 70 5 P1 Ouvidoria do Povo 65 4 P5 Carbono de Menos 60 3 P9 Cultura Social 50 2 P2 Internacionalização 40 1 20
  21. 21. PROJETO LISARB – READEQUAÇÃO: BALANCEAMENTO  Reapresentação do novo balanceamento através de Diagrama de Bolhas representando os projetos e a legenda de cada atributo adotado para demonstrar o balanceamento (nome dos eixos do gráfico, cores, texturas etc das bolhas). 65, 4 40, 1 80, 7 85, 8 60, 3 75, 6 95, 9 70, 5 50, 2 0 20 40 60 80 100 120 140 0 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 P1: Ouvidoria do Povo P2: Internacionalização P3: Limpeza à Jato P4: Justiça Fácil P5: Carbono de Menos P6: População Integrada P7: Educação para Todos P8: QSL+ P9: Cultura Social 21
  22. 22. PROJETO LISARB – NÍVEL DE MATURIDADE  A partir da pesquisa de maturidade em gerenciamento de projetos abaixo fornecida, identificar e explicitar no trabalho qual o nível de maturidade que LISARB encontra-se. LISARB – Pesquisa de Maturidade em Gerenciamento de Projetos  Critério de pontuação adotado pelos administradores do LISARB quando responderam a cada uma das questões: 0 -> Questão sem marcação (não aplicável) 1 -> Quase nunca (aplicável para até 10% dos projetos) 2 -> Às vezes (aplicável para mais de 10% e menos de 50% dos projetos) 3 -> 50% das ocasiões (aplicável para 50% dos projetos) 4 -> A maioria das ocasiões (aplicável para mais de 50% e menos de 80% dos projetos) 5 -> Em quase todas as ocasiões (aplicável para mais de 80% dos projetos)  As empresas de consultoria analisam a maturidade da administração de LISARB a partir do diagnóstico fornecido.  Classificação (nível de maturidade aproximado): - Acima de 160 pontos: Nível 5 - Entre 121 e 160 pontos: Nível 4 - Entre 81 e 120 pontos: Nível 3 - Entre 41 e 80 pontos: Nível 2 - Entre 10 e 41 pontos: Nível 1 22
  23. 23. PROJETO LISARB – NÍVEL DE MATURIDADE Total de Pontos: 69  Nível de Maturidade: 2 23
  24. 24. PROJETO LISARB – BENEFÍCIOS  Cada empresa deve citar benefícios da implantação de um PMO ao presidente de LISARB para seu convencimento. - Melhorar o alinhamento dos projetos com a estratégia de negócios bem como gerenciar a desconexão dos projetos e a estratégia organizacional. - Melhorar a performance dos projetos dando suporte a tomada de decisão e maior visibilidade da agenda e andamento dos projetos. - Melhorar a consolidação das informações dos projetos e tornar-se o guardião do histórico dos projetos. - Gerenciar adequadamente o aumento da complexidade e/ou volume de projetos. - Gerenciar adequadamente a escassez de recursos x pressão crescente sobre os gerentes de projeto. - Gerenciar adequadamente as expectativas dos stakeholders reduzindo ameaças e retrabalhos. - Criar critérios para categorizar projetos, aprovar ou modificar suas prioridades. - Centro de suporte a projetos como unificação de esforços para gerentes de projetos e 2 nível de suporte para clientes. - Administrar as ferramentas de suporte de gerenciamento de projetos e sua proliferação desarticulada. - Desenvolvimento, disseminação, compartilhamento e referência consistente de práticas/métodos de gerenciamento de projetos. - Planejamento de capacitação e desenvolvimento da carreira dos gerentes de projeto. - Maior previsibilidade de resultados de projetos/propostas mais realistas e com isso, o aumento do nível de satisfação dos stakeholders. - Antecipar problemas nos projetos realizando análise de riscos. - Melhorar a performance continuamente e com isso, incrementar a maturidade de gerenciamento de projetos da organização. 24
  25. 25. PROJETO LISARB – NÍVEL HIERÁRQUICO E FUNÇÃO  Nível hierárquico adotado. Justificar. O nível hierárquico de PMO adotado é o 3. Iniciaremos com o Nível 3 que visa a organização do todo estrategicamente. Após determinação das estratégias, passaremos para o Nível 2 para visar processos e otimizar recursos em projetos diferentes. Dando continuidade, implantaremos o PMO Nível 1 para projetos e programas individuais de acordo com as estratégias adotadas no Nível 3.  Gráfico dos níveis hierárquicos adotados:  Função adotada. Justificar. As funções adotadas de PMO são Métodos e Procedimentos + Integração com o Negócio. As funções escolhidas refletem a maturidade de LISARB (nível 2) em que há necessidade de aplicar as políticas, gerenciar o portfólio e interfaces funcionais, além de mesclar com os processos do ciclo de vida e da empresa, metodologia, comunicação, gerenciamento de stakeholders e de mudanças. PMO Nível 3 PMO Nível 2 PMO Nível 1 25
  26. 26. PROJETO LISARB – MODELO  Modelo adotado. Justificar. O modelo adotado de PMO é Torre de Controle + Estação Meteorológica + Pool de Recursos para tratar, proteger e nutrir o processo de negócio justificando o Nível Hierárquico 3 e a Função “Integração com o Negócio”. Iniciaremos com uma Torre de Controle que será um núcleo de governança central para as Estações Meteorológicas. Além disso, a Torre de Controle estabelecerá padrões de gerência de projetos, suporte de como seguir estes padrões, reforçar os padrões definidos e promover a melhoria contínua nos mesmos. Haverá também, um Pool de Recursos junto a Torre de Controle, que será responsável por contratar e desenvolver recursos, reter talentos, indicar os melhores recursos aos projetos de acordo com suas experiências e habilidades e ainda, manter um banco de dados atualizado com todas as informações referentes aos recursos.  Gráfico do modelo adotado: TC PR EM 1 EM 2 EM 3EM 4 EM 5 EM 6 26
  27. 27. PROJETO LISARB – MÉTRICAS DE SUCESSO  Métricas de sucesso adotadas. Justificar. - Quantidade de projetos trabalhados pelo PMO (mês) para mensurar recursos. - Quantidade de projetos iniciados/concluídos (mês) para mensurar o volume de projetos e a visibilidade da agenda. - Quantidade de projetos em execução para maior visibilidade dos projetos pela organização. - Média de fases do ciclo dos projetos com apoio do PMO para mensurar a importância do PMO para a organização. - Número de falhas de projeto antes e depois do PMO para mensurar a importância do PMO para o gerenciamento de projetos. - Pesquisas de satisfação/avaliação geral para mensurar a relatividade do PMO para o trabalho dos gerentes de projeto e o índice de satisfação dos colaboradores alocados. - Índice de entregáveis em atraso para determinar o quanto os projetos estão sendo gerenciados adequadamente/controlados pelos gerentes de projeto. - Índice de alterações no escopo para mensurar a % de alterações em relação ao número de projetos. - Índice de cumprimento do custo para mensurar a % de projetos entregues com o orçamento previsto. - Índice de conformidade no gerenciamento da qualidade para determinar a % de itens satisfatórios em relação aos itens verificados. - Quantidade de problemas decorrentes de ruídos ou falta de comunicação para disseminação e compartilhamento das informações. - Quantidade de riscos identificados e respondidos por projeto para melhorar a performance dos projetos. 27
  28. 28. PROJETO LISARB – ETAPAS DA IMPLEMENTAÇÃO  Etapas da implementação. Justificar. As etapas de implementação serão 1, 2 e 3 e 4. Devido ao nível de maturidade 2 do cliente LISARB, é necessário preparar o terreno (Etapa 1) estudando a maturidade da organização, definindo metas e objetivos bem como as iniciativas de curto prazo e os objetivos de longo prazo, elaborar uma estratégia de comunicação com as partes interessadas e determinar as funções da equipe. Logo após a Etapa 1, iniciaremos pelas soluções de curto prazo (Etapa 2) catalogando os projetos, identificando e implementando tecnologias, treinando as equipes de projetos, estabelecendo fluxos, modelos e padrões de trabalho e ainda, consolidação de relatórios de indicadores. Logo após a Etapa 2, sequenciaremos com as soluções de longo prazo (Etapa 3) realizando o desenvolvimento e customização contínua dos processos, o desenvolvimento de um programa de treinamentos, gerenciamento dos recursos com a criação de planos de carreira para a área de gerência de projeto, desenvolvimento de relatórios e métricas detalhadas, implantação de ferramentas, gerenciamento adequado e estratégico do portfólio e planejamento das mudanças organizacionais e transicionais. Logo após a Etapa 3, é necessário manter e aprimorar (Etapa 4) o escritório de projetos que já está funcionando adequadamente dentro de modelos e padrões pré-estabelecidos, num processo de melhoria contínua e alinhado às estratégias da empresa. 28

×