INOVA LISARB

263 visualizações

Publicada em

Titulo: INOVA LISARB
Alunos:Paola Lisboa Codo Dias,Vagner Gonçalves Dutra,Walas Denis Fróis,
Cidade: Belo Horizonte
Disciplina: PMO
Turma: GP50
Data:08-04-2014
Hora:14:13
Comentarios:Integrantes: Danilo Almeida; Marconi Alves Pechim; Igor Bandeira; Vagner Dutra; Paola Codo; Wallas Fróis; Gustavo Medeiros; Tábata Salgado
Publico até ápos a correção

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
263
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
24
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
6
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

INOVA LISARB

  1. 1. POR
  2. 2. Professor: Marco Antônio Coghi Project Office e Nível de MaturidadeProject Office e Nível de Maturidade Belo Horizonte/MG - Projetos 50 MBA em Gerenciamento de Projetos IMPLANTAÇÃO DO PMO EM LISARB
  3. 3. A EMPRESA A Inovar Consulting é uma empresa com 15 anos de atuação no mercado de Gestão Estratégica com foco de atuação em Gestão Pública. Nossa organização conta com profissionais altamente capacitados e com vasta experiência na implementação de projetos de modernização institucional no setor público. Nosso lema de atuação é Inovação para Resultados.
  4. 4. EQUIPE Tábata Salgado Danilo Almeida Gustavo Medeiros Igor Bandeira Vagner Dutra Paola Codo Marconi Pechim Wallas Fróis
  5. 5. OBJETIVO Implementar o Escritório de Gerenciamento de Projetos em LISARB com vista a identificar, modelar e implementar programas e projetos, alinhados com o Plano Estratégico, tornando LISARB o melhor país para se viver.
  6. 6. OBJETIVOS DO PLANO ESTRATÉGICO DE LISARB 1. Aliança por um LISARB mais justo. 2. Politica cidadã baseada em princípios e valores. 3. Educação para a sociedade do conhecimento. 4. Economia para uma sociedade sustentável. 5. Proteção social. 6. Qualidade de vida e segurança para todos os Lisarbeanos. 7. Cultura e fortalecimento da diversidade. 8. Politica externa para o século XXI. 9. Combate à corrupção.
  7. 7. 1. Processos de Alinhamento1. Processos de Alinhamento
  8. 8. 1.1. IDENTIFICAÇÃO DOS PROJETOS LISBARB MELHOR IDADE REDE XXI ÉTICA TOTAL TRANSPORTANDO LISARB CONECTA EDUCAÇÃO #JUNTO E MISTURADO RIOS MAIS VIVOS LISARB SUSTENTÁVEL 1. PROCESSOS DE ALINHAMENTO DE PORTIFÓLIO
  9. 9. SAÚDE PARA TODOS MEU LAR MINHA VIDA PREVIDÊNCIA + SEGURA REABILITANDO... REDES DE CONCILIAÇÃO INTERCONECTION CRÉDITO COOPERATIVO OUVINDO LISARB 1.1. IDENTIFICAÇÃO DOS PROJETOS 1. PROCESSOS DE ALINHAMENTO DE PORTIFÓLIO
  10. 10. LISARB PRÓ-VERDE DIVERSIFICA! PRÓ-ECONOMIA SOLIDÁRIA HELP AND HOPE LISARB + SEGURA 100% SANEAMENTO CONHECIMENTO PARA TODOS POLÍTICA LIMPA 1.1. IDENTIFICAÇÃO DOS PROJETOS 1. PROCESSOS DE ALINHAMENTO DE PORTIFÓLIO
  11. 11. No intuito de organizar a implementação dos projetos e otimizar os resultados alcançados, eles foram classificados em seis categorias relacionadas aos Objetivos Estratégicos, a saber: TRANSPARÊNCIA E SEGURANÇA PÚBLICA 1. Aliança por um LISARB mais justo. 2. Politica cidadã baseada em princípios e valores. 9. Combate à corrupção. EDUCAÇÃO , CULTURA E DIVERSIDADE 3. Educação para a sociedade do conhecimento. 7. Cultura e fortalecimento da diversidade. 6. Qualidade de vida e segurança para todos os Lisarbeanos. 1.2. CATEGORIZAÇÃO DOS PROJETOS 1. PROCESSOS DE ALINHAMENTO DE PORTIFÓLIO
  12. 12. POLÍTICA EXTERNA 8. Politica externa para o século XXI. DESENVOLVIMENTO E INFRAESTRUTURA 4. Economia para uma sociedade sustentável. 6. Qualidade de vida e segurança para todos os Lisarbeanos. 4. Economia para uma sociedade sustentável. 6. Qualidade de vida e segurança para todos os Lisarbeanos. MEIO AMBIENTE E SUSTENTABILIDADE SAÚDE, PREVIDÊNCIA E ASSISTÊNCIA SOCIAL 5. Proteção social. 1.2. CATEGORIZAÇÃO DOS PROJETOS 1. PROCESSOS DE ALINHAMENTO DE PORTIFÓLIO
  13. 13. TRANSPARÊNCIA E SEGURANÇA PÚBLICA OUVINDO LISARB POLÍTICA LIMPA ÉTICA TOTAL EDUCAÇÃO , CULTURA E DIVERSIDADE DIVERSIFICA! LISARB + SEGURA REDES DE CONCILIAÇÃO #JUNTO E MISTURADO CONECTA EDUCAÇÃO CONHECIMENTO PARA TODOS 1.2. CATEGORIZAÇÃO DOS PROJETOS 1. PROCESSOS DE ALINHAMENTO DE PORTIFÓLIO
  14. 14. MEIO AMBIENTE E SUSTENTABILIDADE LISARB PRÓ-VERDE RIOS MAIS VIVOS LISARB SUSTENTÁVEL DESENVOLVIMENTO E INFRAESTRUTURA CRÉDITO COOPERATIVO TRANSPORTANDO LISARB MEU LAR MINHA VIDA 100% SANEAMENTO PRÓ-ECONOMIA SOLIDÁRIA 1.2. CATEGORIZAÇÃO DOS PROJETOS 1. PROCESSOS DE ALINHAMENTO DE PORTIFÓLIO
  15. 15. POLÍTICA EXTERNA SAÚDE, PREVIDÊNCIA E ASSISTÊNCIA SOCIAL PREVIDÊNCIA + SEGURA SAÚDE PARA TODOS LISBARB MELHOR IDADE REABILITANDO... INTERCONECTION HELP AND HOPE REDE XXI 1.2. CATEGORIZAÇÃO DOS PROJETOS 1. PROCESSOS DE ALINHAMENTO DE PORTIFÓLIO
  16. 16. No intuito de estabelecer prioridades e selecionar a carteira de projetos a serem implementados por LISARB, definiu-se dez critérios que foram aplicados no momento de priorização dos projetos. Os critérios com seus respectivos pesos e parâmetros podem ser observados no quadro do próximo slide. 1.3. AVALIAÇÃO DOS PROJETOS 1. PROCESSOS DE ALINHAMENTO DE PORTIFÓLIO
  17. 17. ITEM CRITÉRIO PESO NOTA 0 NOTA 5 NOTA 10 1 Abrangência da População 20 Ab. <= 10% 10% < Ab. < 50% 50% <= Ab. 2 Atendimento Estratégico 2 At. <= 01 objetivo atendido 01 < At. < 05 objetivos atendidos 05 objetivos atendidos <= At. 3 Custo de Implementação 15 1% PIB <= CI 0,1% < CI < 1% PIB CI <= 0,1% PIB 4 Prazo de Implementação 15 4 anos <= PI 1,5 < PI < 4 anos PI <= 1,5 anos 5 Retorno/ Impacto Político 15 RP <= 30% população 30% < RP < 60% população 60% população <= RP 6 Atendimento às Necessidades Básicas 10 Não Parcial Sim 7 Contribuição e Sustentabilidade 4 Não Parcial Sim 8 Custo de Manutenção 5 1% investimento <= CM 0,1% < CM < 1% investimento CM <= 0,1% investimento 9 Ganho Social 5 Não Parcial Sim 10 Visibilidade Internacional 4 Não Parcial Sim 1.3. AVALIAÇÃO DOS PROJETOS 1. PROCESSOS DE ALINHAMENTO DE PORTIFÓLIO
  18. 18. Tendo em vista os recursos limitados para implementação dos projetos identificados, foi realizado um filtro preliminar tendo em vista a similaridade dos projetos sendo estes removidos ou agrupados. Posteriormente, os projetos selecionados nesse filtro preliminar foram elencados, sendo atribuídos os pesos e parâmetros respectivos, para cada critério apresentado na etapa de Avaliação dos Projetos . No quadro do próximo slide, apresenta- se a aplicação desse processo, tendo como resultado a ordem de priorização dos projetos. 1.4. SELEÇÃO DOS PROJETOS 1. PROCESSOS DE ALINHAMENTO DE PORTIFÓLIO
  19. 19. PRIORIDADE (Maior média = Prioridade Maior)ITEM CRITÉRIO PESO Transportando Lisarb Rede XXI Meu Lar Minha Vida Nota Média Nota Média Nota Média 1 Abrangência da População 20 10 200 0 0 10 200 2 Atendimento Estratégico 2 5 10 5 10 0 0 3 Custo de Implementação 15 0 0 10 150 0 0 4 Prazo de Implementação 15 0 0 10 150 5 75 5 Retorno/ Impacto Político 15 10 150 5 75 10 150 6 Atendimento às Necessidades Básicas 10 10 100 0 0 10 100 7 Contribuição e Sustentabilidade 4 5 20 5 20 0 0 8 Custo de Manutenção 5 0 0 10 50 10 50 9 Ganho Social 5 10 50 5 25 10 50 10 Visibilidade Internacional 4 10 40 10 40 5 20 SOMATÓRIO 570 520 645 1.4. SELEÇÃO DOS PROJETOS 1. PROCESSOS DE ALINHAMENTO DE PORTIFÓLIO
  20. 20. PRIORIDADE (Maior média = Prioridade Maior) ITEM CRITÉRIO PESO Ética Total Saúde para todos Conhecimento para todos Nota Média Nota Média Nota Média 1 Abrangência da População 20 10 200 10 200 5 100 2 Atendimento Estratégico 2 0 0 5 10 10 20 3 Custo de Implementação 15 10 150 5 75 5 75 4 Prazo de Implementação 15 10 150 5 75 5 75 5 Retorno/ Impacto Político 15 5 75 10 150 10 150 6 Atendimento às Necessidades Básicas 10 0 0 10 100 10 100 7 Contribuição e Sustentabilidade 4 5 20 5 20 10 40 8 Custo de Manutenção 5 10 50 0 0 5 25 9 Ganho Social 5 5 25 10 50 10 50 10 Visibilidade Internacional 4 10 40 5 20 5 20 SOMATÓRIO 710 700 655 1.4. SELEÇÃO DOS PROJETOS 1. PROCESSOS DE ALINHAMENTO DE PORTIFÓLIO
  21. 21. PRIORIDADE (Maior média = Prioridade Maior) ITEM CRITÉRIO PESO Lisarb Sustentável Lisarb + Segura Nota Média Nota Média 1 Abrangência da População 20 5 100 10 200 2 Atendimento Estratégico 2 10 20 5 10 3 Custo de Implementação 15 5 75 0 0 4 Prazo de Implementação 15 10 150 10 150 5 Retorno/ Impacto Político 15 5 75 10 150 6 Atendimento às Necessidades Básicas 10 5 50 5 50 7 Contribuição e Sustentabilidade 4 10 40 0 0 8 Custo de Manutenção 5 5 25 0 0 9 Ganho Social 5 5 25 10 50 10 Visibilidade Internacional 4 10 40 5 20 SOMATÓRIO 600 630 1.4. SELEÇÃO DOS PROJETOS 1. PROCESSOS DE ALINHAMENTO DE PORTIFÓLIO
  22. 22. Após os processos de Identificação, Categorização e Seleção, temos a seguinte Priorização dos projetos: ORDEM DE PRIORIDADE PROJETOS PONTUAÇÃO 1º Ética Total 710 2º Saúde para todos 700 3º Conhecimento para todos 655 4º Meu Lar Minha Vida 645 5º LISARB + Segura 630 6º LISARB Sustentável 600 7º Transportando LISARB 570 8º Rede XXI 520 1.5. PRIORIZAÇÃO DOS PROJETOS 1. PROCESSOS DE ALINHAMENTO DE PORTIFÓLIO
  23. 23. O próximo processo é o de Balanceamento do Portifólio, no qual os processos de organização de componentes priorizados num agrupamento que apresente o melhor potencial para apoiar e proporcionar o alcance coletivo das metas estratégicas. No resultado inicial do Balanceamento, verificou-se que as categorias estavam muito dispersas e inadequadas para atingir aos Objetivos Estratégicos. Assim, as elas foram reagrupadas por temas afins, diminuindo de 10 para 6 categorias. Finalmente, os projetos foram rearranjados, sendo selecionados os mais importantes de cada categoria. Em relação ao resultado inicial, apenas um projeto foi substituído nos processos de seleção e priorização. 1.6. BALANCEAMENTO DO PORTIFÓLIO 1. PROCESSOS DE ALINHAMENTO DE PORTIFÓLIO
  24. 24. No diagrama de bolhas do próximo slide, pode-se observar o Portifólio já balanceado para o PMO Inova LISARB . No eixo vertical estão representados os nove Objetivos Estratégicos de LISARB e no eixo horizontal estão listadas as seis categorias de projetos. As cores das bolhas correspondem à lista de projetos priorizados e a largura das bolhas indica a ordem de grandeza dos custos de implantação e manutenção de cada um deles. 1.6. BALANCEAMENTO DO PORTIFÓLIO 1. PROCESSOS DE ALINHAMENTO DE PORTIFÓLIO
  25. 25. 1.6. BALANCEAMENTO DOS PROJETOS 1. PROCESSOS DE ALINHAMENTO DE PORTIFÓLIO
  26. 26. 1.7. AUTORIZAR PORTIFÓLIO PROJETOS Ética Total Saúde para todos Conhecimento para todos Meu Lar Minha Vida LISARB + Segura LISARB Sustentável Transportando LISARB Rede XXI 1. PROCESSOS DE ALINHAMENTO DE PORTIFÓLIO
  27. 27. 2. Project Management Office2. Project Management Office
  28. 28. A partir de uma Pesquisa de Maturidade em Gerenciamento de Projeto aplicada aos administradores de LISARB , chegou-se a conclusão de que o país possui Nível de Maturidade 2 (resultado 69 pontos de um questionário que possui um total de 160 pontos). Isso significa que algumas das melhores práticas de Gerenciamento de Projetos (GP) são adotadas em cerca de metade dos projetos do país. Contudo, não existe uma padronização dos procedimentos e aplicação de processos básicos de GP como, por exemplo, o desenvolvimento de plano de gerenciamento, a aplicação da tríplice restrição, desenvolvimento de plano da qualidade ou utilização de reservas gerenciais nas estimativas de tempo e custos. 2.1. NÍVEL DE MATURIDADE 2. PROJECT MANAGEMENT OFFICE
  29. 29. • Melhora a performance dos projetos; • Contribui para a criação de um histórico dos resultados dos projetos; • Dá suporte para a consolidação dos dados dos projetos em andamento; • Facilita a transferência de conhecimento, permitindo que erros e acertos já ocorridos contribuam nos projetos em andamento; • Faz a conexão dos projetos com a estratégia organizacional; • Gerencia as expectativas dos stakeholders ; • Intermedia os conflitos decorrentes da escassez de recursos e a pressão crescente sobre os gerentes de projeto. 2.2. BENEFÍCIOS DA ADOÇÃO DO PMO 2. PROJECT MANAGEMENT OFFICE
  30. 30. O PMO vai atuar na promoção das melhores práticas de gerenciamento em todos os projetos de LISARB, trazendo os benefícios listados no slide anterior e muitos outros. Em última instância, o PMO vai: • detectar como os problemas decorrentes do gerenciamento incorreto impactam negativamente nos custos ou na receita do país, e • adotar ações para solucionar tais problemas, impactando positivamente na diminuição dos custos e no aumento da receita de LISARB. 2.2. BENEFÍCIOS DA ADOÇÃO DO PMO 2. PROJECT MANAGEMENT OFFICE
  31. 31. 2.3. NÍVEL HIERÁRQUICO ADOTADO Presidente LISARB Ministério A Ministério B Ministério C Ministério C G 1 G2 G3 G 1 G2 G3G 1 G2 G 1 PROJETOS Nossa proposta é de implantar o PMO no Nível 1, isso significa que será, inicialmente, um Escritório de Controle de Projetos e/ou Programas Individuais em LISARB. 2. PROJECT MANAGEMENT OFFICE
  32. 32. Esse nível é considerado o mais adequado, pois o país possui um Nível de Maturidade baixo. Portanto, ainda é necessário desenvolver uma cultura de Gerenciamento de Projetos (GP) tanto em termos quantitativos quanto comportamentais, além de desenvolver metodologia adequada para alcançar os objetivos do GP e criar programa de treinamento em GP para equipe. 2.4. FOCO ADOTADO visando projetos e/ou programas individuais 2. PROJECT MANAGEMENT OFFICE
  33. 33. A proposta é um PMO com Função de Infraestrutura, cujos objetivos podem ser visualizados abaixo. Essa função se justifica pelo baixo Nível de Maturidade de LISARB e pela escolha de adoção do Nível 1 como foco. Ao trabalhar com projetos e/ou programas individuais, em uma administração com poucos processos e procedimentos padronizados, faz-se necessário a priorização de desenvolvimento dos mesmos. 2.5. FUNÇÃO ADOTADA GERÊNCIA DE INFRAESTRUTURA ESTRUTURA E ORGANIZAÇÃO ANÁLISES EQUIPAMENTOS E FACILIDADES OBJETIVOS MÉTRICAS E PADRÕES SISTEMAS 2. PROJECT MANAGEMENT OFFICE
  34. 34. 2.6. MODELO ADOTADO Torre de Controle 1 Nível Principal Governo Central Torre de Controle 2 Nível Intermediário Ministérios Pool de Recursos Estação Meteorológica Regiões Geográficas 2. PROJECT MANAGEMENT OFFICE
  35. 35. A arquitetura proposta para o PMO é um desenho híbrido que combina os três modelos de estrutura organizacional: a) Modelo Estação Meteorológica; b) Modelo Torre de Controle, e; c) Modelo Pool de Recursos. Para o Governo Central de LISARB existirá uma Torre de Controle Principal que estabelecerá padrões de gerência, suporte e melhoria contínua no âmbito nacional. Cada Ministério terá uma Torre de Controle Secundário, que reportará à Torre Principal, com a função de difundir e reforçar os padrões nas áreas setoriais específicas de política pública, além de promover às adaptações necessárias a cada setor. 2.6. MODELO ADOTADO 2. PROJECT MANAGEMENT OFFICE
  36. 36. A partir dos ministérios a estrutura se ramificará através das Estações Meteorológicas, uma para cada região geográfica do país, que cuidará da implantação do gerenciamento de projetos no âmbito regional. A função das estações é acompanhar os projetos e reportar o andamento ao nível imediatamente superior da hierarquia. Pode definir critérios e ferramentas para reporte. Finalmente, o Pool de Recursos é um estrutura ligada diretamente à Torre de Controle Principal e é responsável pela contratação, desenvolvimento e retenção dos gerentes de projeto. Além disso, mantêm um banco de dados com experiências e habilidades dos gerentes de projetos e indica quais devem ser designados para cada tipo de projeto. 2.6. MODELO ADOTADO 2. PROJECT MANAGEMENT OFFICE
  37. 37. 2.7. PROFISSIONAIS ENVOLVIDOS Portanto, a equipe é composta por 36 pessoas, sendo: TC1: 02 pessoas TC2: 02 pessoas x 6 un = 12 pessoas EM: 01 pessoas x 3 regiões x 6 un = 18 pessoas PR: 04 pessoas Torre de Controle 1 01 Diretor do PMO 01 secretária Torre de Controle 2 01 gerente PMO 01 analista de projeto / para cada um dos 6 TC2 Pool de Recursos 01 gerente PMO 01 secretária 02 analistas de projeto Estação Meteorológica 01 analista de projeto / para cada um dos 3 EM em cada um dos 6 TC2 2. PROJECT MANAGEMENT OFFICE
  38. 38. 2.8. ETAPAS DE IMPLEMENTAÇÃO DO PMO Fazer avaliação de viabilidade Obter financiamento e pessoas Avaliar Nível de Maturidade Estudar modelo PMO Testar modelo PMO Ajustar modelo PMO Obter aprovação do modelo Implantar o modelo Controlar e Monitorar o modelo de PMO implantado Identificar stakeholders Preparar escopo Preparar orçamento Preparar cronograma Preparar comunicações ETAPA GO NO GO ETAPA POLÍTICA ETAPA TÉCNICA 2. PROJECT MANAGEMENT OFFICE
  39. 39. PARÂMETROS GERAIS: • Quantidade de projetos trabalhados pelo PMO (por mês) • Valor total dos projetos trabalhados pelo PMO (por mês) • Tempo médio dos projetos trabalhados pelo PMO (por ano) • Número médio de falhas de projeto antes de depois do PMO • Quantidade de acessos na base de conhecimento (por trimestre) • Índice de Satisfação do atendimento do PMO 2.8. MÉTRICAS DE SUCESSO 2. PROJECT MANAGEMENT OFFICE
  40. 40. PARÂMETROS ESPECÍFICOS: • ESCOPO:  Índice de entregáveis em atraso  Índice de alterações • TEMPO:  Índice de cumprimento de prazo  Duração média dos projetos • CUSTO  Índice de cumprimento do custo  Índice de projetos finalizados com orçamento previsto 2.8. MÉTRICAS DE SUCESSO 2. PROJECT MANAGEMENT OFFICE
  41. 41. PARÂMETROS ESPECÍFICOS: • QUALIDADE:  Índice de conformidades nos critérios de qualidade • RECURSOS HUMANOS:  % de efetivo previsto em relação ao realmente alocado  Índice de satisfação dos colaboradores alocados • COMUNICAÇÃO  Quantidade de problemas decorrentes de ruídos ou falta de comunicação 2.8. MÉTRICAS DE SUCESSO 2. PROJECT MANAGEMENT OFFICE
  42. 42. PARÂMETROS ESPECÍFICOS: • AQUISIÇÃO:  Índice de conformidades nos critérios de qualidade • RISCOS:  Quantidade de riscos identificados por projeto  Quantidade de riscos respondidos por projeto • INTEGRAÇÃO  Quantidade de projetos em execução 2.8. MÉTRICAS DE SUCESSO 2. PROJECT MANAGEMENT OFFICE
  43. 43. 2.9. FATORES CRÍTICOS DE SUCESSO • Para se implantar um PMO de sucesso, são fatores críticos a serem considerados:  obter comprometimento e patrocínio da alta gestão do país;  estabelecer objetivos alinhados com as estratégias de negócio;  disseminar métricas e padrões de gerenciamento de projetos;  disseminar resultados e lições aprendidas;  estabelecer projetos prioritários e metas factíveis;  Ter infraestrutura, recursos e equipamentos necessários ao desenvolvimento do seu trabalho. 2. PROJECT MANAGEMENT OFFICE

×