SlideShare uma empresa Scribd logo
Manejo de
leitões
Prof. Marília Gomes
Por onde
começar?
Inseminar somente fêmeas
com escore corporal entre
2 e 3 e espessura de
toucinho de 16mm a
18mm
 O potencial econômico e produtivo da
granja depende do potencial de
desempenho da gestação
 As matrizes passam 2/3 de sua vida na
gestação
 A qualidade dos leitões ao nascimento
depende da nutrição da porca e das
condições ambientais nas fases de
gestação e lactação
GESTAÇÃO
 Gestação de 114 dias (3meses + 3semanas +3dias)
 Dias antes da parição - maternidade
 Busca por local adequado para fazer o ninho
 Ficam 16 - 20 horas buscando material
 Marrãs – ovulação de 10 a 15 folículos
 Porcas – ovulação de 18 a 20 folículos (maior capacidade uterina)
 Capacidade uterina:
• Espaço necessário para o
crescimento uniforme dos fetos
• Maioria das fêmeas gestam
padronizadamente 14 leitões
• Leitegadas grandes possuem
variação de peso ao nascer
• Os fetos competem por oxigênio e
nutrientes
Cuidados na gestação
garantem:
 Longevidade e prolificidade
> 6º ordem de parto
> 12 leitões/parto
2 partos/porca/ano
 Qualidade e quantidade de colostro
> 8l/dia
 Leitões pesados ao nascer
> 1kg
Cuidados na gestação garantem:
 Intervalo desmame-cio
5 a 7 dias
 Menos distocias
 Baixa taxa de reposição de matrizes
30% a 50% por ano
Fatores que
afetam o
crescimento
dos fetos
 Genética
 Idade da porca
 Ordem de parição
 Capacidade uterina
 Número de fetos
 Desnutrição materna
 Condições estressantes
 Patologias quaisquer
Problemas
durante a
gestação
 Abortos (1% a 1,5%)
 Em granjas: gaiolas 10 dias antes do parto
Imunossupressão - doenças
Anômalias - produção
 Sem motivação ambiental
Mordem as barras das gaiolas
Fome, desejo, estresse?
 Falta de mobilidade
Estresse crônico
Problemas durante a gestação
 Verão e inverno
Energia para homeostase
corporal
Mudanças bruscas na
temperatura ambiente
Temperatura interna dos
galpões
 Nulíparas e primíparas
Problemas
por causas não
infecciosas
 Estresse ambiental (calórico, ruídos,
manejadores)
 Falhas maternais (ovário falha em manter
a produção de progesterona)
 Deficiência nutricional (Zn, Se, Vit. A)
 Intoxicações
 Micotoxinas na ração
 Claudicações
Problemas por causas infecciosas
Doenças
parasitárias
Doenças
virais
Doenças
bacterianas
Doenças
fúngicas
Problemas por causas infecciosas
 Poliartrite infecciosa
 Laminite septicemia
 Infecções bacterianas:
Streptococcus suis
Haemophilus parasuis
Mycoplasma Hyorhinis
Erysipelothrix rhusiopathiae
MANEJO NA GESTAÇÃO
Gestação em gaiolas
 Gaiolas paralelas e alinhadas
 Arejadas e com temperatura entre 16°C E 18°C
 Limpas e desinfetadas
 Vazio sanitário mínimo de 7 dias
 Sem ruídos
Comedouro e bebedouro lineares
Comedouro automático e bebedouro
lineares
Vantagens:
 Otimiza os manejos e o tempo
 Maior poder de observação
 Diminui brigas entre as porcas
 Diminui disputas por alimentação
MANEJO NA GESTAÇÃO
Gestação em baias coletivas
 Baias grandes
 Presença de refúgio
 Arejadas e com temperatura entre 16°C e 18°C
 Limpas e desinfetadas
 Vazio sanitário mínimo de 7 dias
 Sem ruídos
Comedouros individuais
Comedouros eletrônicos
Vantagens:
 Aumenta o bem-estar
 Permite socialização
 Comedouros individuais diminuem
brigas
 Melhora o ganho de peso e a
uniformidade
Deve-se observar:
 Alimentação sendo feita
 Ingerindo água
 Cascos e jarretes
 Ganho e peso da porca
 Desenvolvimento das glândulas mamárias
 Infecções bacterianas no trato urinário
 Brigas constantes
Manejo nutricional das gestantes:
 Fornecer alimentação controlada a fim de evitar
perdas embrionárias e para o bom crescimento
fetal, desenvolvimento do aparelho mamário,
mantença da fêmea e evitar sobrepeso no parto.
Ganho de peso ideal para gestantes:
PESO À
COBERTURA (KG)
N° DE LEITÕES GANHO DE PESO
ESTIMADO (KG)
140 13 40
180 14 30
220 15 15
Fêmeas com sobrepeso durante a gestação
possuem dificuldade de manutenção a
gestação e do desenvolvimento do feto,
aumenta a desuniformidade da leitegada.
Fêmeas com sobrepeso no momento do parto mobilizam
gordura corporal, geram resistência à insulina, apresentam
maiores concentrações de leptina, hormônio que inibe o
consumo de alimento voluntário na lactação
(período em que a fêmea deverá se alimentar de
maior quantidade de ração).
Vacinação
O QUE ESPERAMOS AO NOS
PREOCUPAR COM A PRÉ-
GESTAÇÃO E GESTAÇÃO?
CICLO DOS
LEITÕES
Maternidade: 4 semanas
Creche: 5 a 10 semanas
Crescimento: 3 a 9 semanas
Terminação: 5 a 10 semanas
MATERNIDADE
 Fase final da gestação (7d)
 Momento do parto
 Leitões até 21 dias de idade
PRÉ-PARTO
 Adaptação ao ambiente de parto
 Cuidado ao transferir as fêmeas
 Higienização das matrizes
 Horários frescos
 5 a 7 dias
 Preparar o local para os leitões
 Rompimento da bolsa
 Contrações de 2-4 minutos
 Duração de 10-15 segundos
 Nascimentos 15-30 minutos
 Expulsão da placenta 2-4 horas após último nascimento
PARTO
 Dura em média de 4 – 6 horas
 Habilidade materna
 Leitões procuram pelos tetos
 Porca grunhe insistentemente
 Fornecer somente água
 Gaiolas, recintos ou piquetes
MANEJO NO PARTO
 Secagem dos leitões:
Desobstruir as vias respiratórias
Ativar os sistemas circulatório e respiratório
Evitar a perda de calor corporal
5 a 10% da mortalidade dos leitões
acontece no primeiro dia de vida
Nascimento
leitões fracos
Leitões
sufocados
Esmagamento
Inanição Hipoglicemia Hipotermia
Gaiolas de
parição:
 Maximizam produção
de leitões
SEGURANÇA
CONFORTO
Recintos ou
piquetes de
parição:
 Diminuem riscos
 Algumas perdas
CONFORTO TÉRMICO
20L A 30L DE ÁGUA/DIA
PRECOCIDADE
 Boa conversão alimentar (CA)
 Ganho de peso diário (GPD)
 Baixa deposição de gordura
 Maior quantidade de carne magra
Fatores dependentes
Genética Sanidade Alimentaçã Instalações Manejos
Animais neurologicamente maturos possuem
percepções
sensoriais
desenvolvidas
Animais fisiologicamente imaturos
tem pouco desenvolvidos os sistemas
Imunológico Termorregulador
Desmame
Aos 21 dias
Anotação
zootécnica
Limpeza e
desinfecção
 Deve-se evitar o estresse
Deve ser gradual
Separação da mãe
Mistura com outra leitegada
Mudança de ambiente
Dificuldade de adaptação de comedouro e bebedouro
 Troca de dieta
Ração inicial
Queda da imunidade (passiva)
Manifestação de doenças
Hipersensibilidade intestinal
Redução do consumo
Redução da taxa de crescimento
OBRIGADA

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Instalações de aves
Instalações de avesInstalações de aves
Instalações de aves
Layane Ribeiro Mascarenhas
 
Manejo reprodutivo de caprinos e ovinos pbsm [modo de compatibilidade]
Manejo reprodutivo de caprinos e ovinos pbsm [modo de compatibilidade]Manejo reprodutivo de caprinos e ovinos pbsm [modo de compatibilidade]
Manejo reprodutivo de caprinos e ovinos pbsm [modo de compatibilidade]
Pbsmal
 
7 instalações para bovinos de leite
7   instalações para bovinos de leite7   instalações para bovinos de leite
7 instalações para bovinos de leite
garciagotaeficiente
 
Sistemas de criação e instalações para caprinos e ovinos - caprinos e ovinos
Sistemas de criação e instalações para caprinos e ovinos - caprinos e ovinosSistemas de criação e instalações para caprinos e ovinos - caprinos e ovinos
Sistemas de criação e instalações para caprinos e ovinos - caprinos e ovinos
Marília Gomes
 
Melhoramento genetico (brazil)
Melhoramento genetico (brazil)Melhoramento genetico (brazil)
Melhoramento genetico (brazil)
razasbovinasdecolombia
 
Raças de suínos
Raças de suínosRaças de suínos
Raças de suínos
Michel Oliveira
 
Avicultura de Corte (2).pdf
Avicultura de Corte (2).pdfAvicultura de Corte (2).pdf
Avicultura de Corte (2).pdf
GeovanaVasconcelos8
 
131663983 suinos
131663983 suinos131663983 suinos
131663983 suinos
Pelo Siro
 
Introdução zootecnia bovinocultura de corte - 2012
Introdução zootecnia   bovinocultura de corte - 2012Introdução zootecnia   bovinocultura de corte - 2012
Introdução zootecnia bovinocultura de corte - 2012
Universidade de São Paulo
 
Poedeiras
PoedeirasPoedeiras
Poedeiras
MESQUITA D. N.
 
Sistemas de produção de suínos
Sistemas de produção de suínosSistemas de produção de suínos
Sistemas de produção de suínos
Marília Gomes
 
Sistema reprodutor feminino Animal
Sistema reprodutor feminino AnimalSistema reprodutor feminino Animal
Sistema reprodutor feminino Animal
Luísa Santana
 
Avicultura
AviculturaAvicultura
Avicultura
Evaldo Potma
 
Slide bioclimatologia animal
Slide bioclimatologia animalSlide bioclimatologia animal
Slide bioclimatologia animal
Larisse Gonçalves
 
Instalações rurais (Bem estar animal)
Instalações rurais (Bem estar animal)Instalações rurais (Bem estar animal)
Instalações rurais (Bem estar animal)
Jacqueline Gomes
 
Avicultura de postura
Avicultura de posturaAvicultura de postura
Avicultura de postura
Julihilda Araujo
 
Aula pecu€ ¦ária de leite
Aula pecu€ ¦ária de leiteAula pecu€ ¦ária de leite
Aula pecu€ ¦ária de leite
Fabio Freitas
 
Caprinos e Ovinos
Caprinos e OvinosCaprinos e Ovinos
Caprinos e Ovinos
Sheila Cassenotte
 
Bovinocultura de Corte
Bovinocultura de Corte Bovinocultura de Corte
Bovinocultura de Corte
Carlos Robério Maia Bandeira
 
Panorama da avicultura
Panorama da aviculturaPanorama da avicultura
Panorama da avicultura
Marília Gomes
 

Mais procurados (20)

Instalações de aves
Instalações de avesInstalações de aves
Instalações de aves
 
Manejo reprodutivo de caprinos e ovinos pbsm [modo de compatibilidade]
Manejo reprodutivo de caprinos e ovinos pbsm [modo de compatibilidade]Manejo reprodutivo de caprinos e ovinos pbsm [modo de compatibilidade]
Manejo reprodutivo de caprinos e ovinos pbsm [modo de compatibilidade]
 
7 instalações para bovinos de leite
7   instalações para bovinos de leite7   instalações para bovinos de leite
7 instalações para bovinos de leite
 
Sistemas de criação e instalações para caprinos e ovinos - caprinos e ovinos
Sistemas de criação e instalações para caprinos e ovinos - caprinos e ovinosSistemas de criação e instalações para caprinos e ovinos - caprinos e ovinos
Sistemas de criação e instalações para caprinos e ovinos - caprinos e ovinos
 
Melhoramento genetico (brazil)
Melhoramento genetico (brazil)Melhoramento genetico (brazil)
Melhoramento genetico (brazil)
 
Raças de suínos
Raças de suínosRaças de suínos
Raças de suínos
 
Avicultura de Corte (2).pdf
Avicultura de Corte (2).pdfAvicultura de Corte (2).pdf
Avicultura de Corte (2).pdf
 
131663983 suinos
131663983 suinos131663983 suinos
131663983 suinos
 
Introdução zootecnia bovinocultura de corte - 2012
Introdução zootecnia   bovinocultura de corte - 2012Introdução zootecnia   bovinocultura de corte - 2012
Introdução zootecnia bovinocultura de corte - 2012
 
Poedeiras
PoedeirasPoedeiras
Poedeiras
 
Sistemas de produção de suínos
Sistemas de produção de suínosSistemas de produção de suínos
Sistemas de produção de suínos
 
Sistema reprodutor feminino Animal
Sistema reprodutor feminino AnimalSistema reprodutor feminino Animal
Sistema reprodutor feminino Animal
 
Avicultura
AviculturaAvicultura
Avicultura
 
Slide bioclimatologia animal
Slide bioclimatologia animalSlide bioclimatologia animal
Slide bioclimatologia animal
 
Instalações rurais (Bem estar animal)
Instalações rurais (Bem estar animal)Instalações rurais (Bem estar animal)
Instalações rurais (Bem estar animal)
 
Avicultura de postura
Avicultura de posturaAvicultura de postura
Avicultura de postura
 
Aula pecu€ ¦ária de leite
Aula pecu€ ¦ária de leiteAula pecu€ ¦ária de leite
Aula pecu€ ¦ária de leite
 
Caprinos e Ovinos
Caprinos e OvinosCaprinos e Ovinos
Caprinos e Ovinos
 
Bovinocultura de Corte
Bovinocultura de Corte Bovinocultura de Corte
Bovinocultura de Corte
 
Panorama da avicultura
Panorama da aviculturaPanorama da avicultura
Panorama da avicultura
 

Semelhante a Manejo de leitões 1

Anatomofisiologia da reprodução e manejo reprodutivo de suínos
Anatomofisiologia da reprodução e manejo reprodutivo de suínosAnatomofisiologia da reprodução e manejo reprodutivo de suínos
Anatomofisiologia da reprodução e manejo reprodutivo de suínos
Marília Gomes
 
SAÚDE DA MULHER E DA CRIANÇA II PARA ENFERMAGEM
SAÚDE DA MULHER E DA CRIANÇA II  PARA ENFERMAGEMSAÚDE DA MULHER E DA CRIANÇA II  PARA ENFERMAGEM
SAÚDE DA MULHER E DA CRIANÇA II PARA ENFERMAGEM
MagnoSouza37
 
Fisiologia e bovinos de leite e corte.pdf
Fisiologia e bovinos de leite e corte.pdfFisiologia e bovinos de leite e corte.pdf
Fisiologia e bovinos de leite e corte.pdf
natanael lopes da trindade
 
gestacao normal-2013.ppt
gestacao normal-2013.pptgestacao normal-2013.ppt
gestacao normal-2013.ppt
Eltonfreire8
 
ICSC48 - Criação e manejo de cobaias
ICSC48 - Criação e manejo de cobaiasICSC48 - Criação e manejo de cobaias
ICSC48 - Criação e manejo de cobaias
Ricardo Portela
 
RESFRIAMENTO DO PISO DA MATERNIDADE PARA PORCAS EM LACTAÇÃO NO VERÃO
RESFRIAMENTO DO PISO DA MATERNIDADE PARA PORCAS EM LACTAÇÃO NO VERÃORESFRIAMENTO DO PISO DA MATERNIDADE PARA PORCAS EM LACTAÇÃO NO VERÃO
RESFRIAMENTO DO PISO DA MATERNIDADE PARA PORCAS EM LACTAÇÃO NO VERÃO
Priscila de Oliveira
 
ALIMENTACAO.E.ALEITAMENTO.MATERNO.pptx
ALIMENTACAO.E.ALEITAMENTO.MATERNO.pptxALIMENTACAO.E.ALEITAMENTO.MATERNO.pptx
ALIMENTACAO.E.ALEITAMENTO.MATERNO.pptx
FranciscoFlorencio6
 
ICSC48 - Criação e manejo de coelhos
ICSC48 - Criação e manejo de coelhosICSC48 - Criação e manejo de coelhos
ICSC48 - Criação e manejo de coelhos
Ricardo Portela
 
Criação de bezerras em sistemas leiteiros
Criação de bezerras em sistemas leiteirosCriação de bezerras em sistemas leiteiros
Criação de bezerras em sistemas leiteiros
Marília Gomes
 
Manejo reprodutivo na pecuária de leite e corte prof. hugo 2016 2
Manejo reprodutivo na pecuária de leite e corte prof. hugo 2016 2Manejo reprodutivo na pecuária de leite e corte prof. hugo 2016 2
Manejo reprodutivo na pecuária de leite e corte prof. hugo 2016 2
Cristian Carla de Campos
 
22692estrategias reprodutivas carlos_augusto_gontijo_pellegrino
22692estrategias reprodutivas carlos_augusto_gontijo_pellegrino22692estrategias reprodutivas carlos_augusto_gontijo_pellegrino
22692estrategias reprodutivas carlos_augusto_gontijo_pellegrino
fabianomarin1
 
Manejo reprodutivo de bovinos
Manejo reprodutivo de bovinosManejo reprodutivo de bovinos
Manejo reprodutivo de bovinos
Killer Max
 
Creche
CrecheCreche
Parecer técnico suinocultura
Parecer técnico suinoculturaParecer técnico suinocultura
Parecer técnico suinocultura
Rogger Wins
 
O Planeamento Familiar 20080216 V2
O Planeamento Familiar 20080216 V2O Planeamento Familiar 20080216 V2
O Planeamento Familiar 20080216 V2
lourencoalmeida
 
Aula de Patologia do Sistema Genital Feminino
Aula de Patologia do Sistema Genital FemininoAula de Patologia do Sistema Genital Feminino
Aula de Patologia do Sistema Genital Feminino
Raimundo Tostes
 
Sistema reprodutor - Anatomia veterinária
Sistema reprodutor - Anatomia veterináriaSistema reprodutor - Anatomia veterinária
Sistema reprodutor - Anatomia veterinária
Marília Gomes
 
Aula3 - introdução e linhagens de suínos.pptx
Aula3 - introdução e linhagens de suínos.pptxAula3 - introdução e linhagens de suínos.pptx
Aula3 - introdução e linhagens de suínos.pptx
helidaleao
 
Aula3 - introdução e linhagens de suínos.pptx
Aula3 - introdução e linhagens de suínos.pptxAula3 - introdução e linhagens de suínos.pptx
Aula3 - introdução e linhagens de suínos.pptx
helidaleao
 
Aula3 - introdução e linhagens de suínos.pptx
Aula3 - introdução e linhagens de suínos.pptxAula3 - introdução e linhagens de suínos.pptx
Aula3 - introdução e linhagens de suínos.pptx
helidaleao
 

Semelhante a Manejo de leitões 1 (20)

Anatomofisiologia da reprodução e manejo reprodutivo de suínos
Anatomofisiologia da reprodução e manejo reprodutivo de suínosAnatomofisiologia da reprodução e manejo reprodutivo de suínos
Anatomofisiologia da reprodução e manejo reprodutivo de suínos
 
SAÚDE DA MULHER E DA CRIANÇA II PARA ENFERMAGEM
SAÚDE DA MULHER E DA CRIANÇA II  PARA ENFERMAGEMSAÚDE DA MULHER E DA CRIANÇA II  PARA ENFERMAGEM
SAÚDE DA MULHER E DA CRIANÇA II PARA ENFERMAGEM
 
Fisiologia e bovinos de leite e corte.pdf
Fisiologia e bovinos de leite e corte.pdfFisiologia e bovinos de leite e corte.pdf
Fisiologia e bovinos de leite e corte.pdf
 
gestacao normal-2013.ppt
gestacao normal-2013.pptgestacao normal-2013.ppt
gestacao normal-2013.ppt
 
ICSC48 - Criação e manejo de cobaias
ICSC48 - Criação e manejo de cobaiasICSC48 - Criação e manejo de cobaias
ICSC48 - Criação e manejo de cobaias
 
RESFRIAMENTO DO PISO DA MATERNIDADE PARA PORCAS EM LACTAÇÃO NO VERÃO
RESFRIAMENTO DO PISO DA MATERNIDADE PARA PORCAS EM LACTAÇÃO NO VERÃORESFRIAMENTO DO PISO DA MATERNIDADE PARA PORCAS EM LACTAÇÃO NO VERÃO
RESFRIAMENTO DO PISO DA MATERNIDADE PARA PORCAS EM LACTAÇÃO NO VERÃO
 
ALIMENTACAO.E.ALEITAMENTO.MATERNO.pptx
ALIMENTACAO.E.ALEITAMENTO.MATERNO.pptxALIMENTACAO.E.ALEITAMENTO.MATERNO.pptx
ALIMENTACAO.E.ALEITAMENTO.MATERNO.pptx
 
ICSC48 - Criação e manejo de coelhos
ICSC48 - Criação e manejo de coelhosICSC48 - Criação e manejo de coelhos
ICSC48 - Criação e manejo de coelhos
 
Criação de bezerras em sistemas leiteiros
Criação de bezerras em sistemas leiteirosCriação de bezerras em sistemas leiteiros
Criação de bezerras em sistemas leiteiros
 
Manejo reprodutivo na pecuária de leite e corte prof. hugo 2016 2
Manejo reprodutivo na pecuária de leite e corte prof. hugo 2016 2Manejo reprodutivo na pecuária de leite e corte prof. hugo 2016 2
Manejo reprodutivo na pecuária de leite e corte prof. hugo 2016 2
 
22692estrategias reprodutivas carlos_augusto_gontijo_pellegrino
22692estrategias reprodutivas carlos_augusto_gontijo_pellegrino22692estrategias reprodutivas carlos_augusto_gontijo_pellegrino
22692estrategias reprodutivas carlos_augusto_gontijo_pellegrino
 
Manejo reprodutivo de bovinos
Manejo reprodutivo de bovinosManejo reprodutivo de bovinos
Manejo reprodutivo de bovinos
 
Creche
CrecheCreche
Creche
 
Parecer técnico suinocultura
Parecer técnico suinoculturaParecer técnico suinocultura
Parecer técnico suinocultura
 
O Planeamento Familiar 20080216 V2
O Planeamento Familiar 20080216 V2O Planeamento Familiar 20080216 V2
O Planeamento Familiar 20080216 V2
 
Aula de Patologia do Sistema Genital Feminino
Aula de Patologia do Sistema Genital FemininoAula de Patologia do Sistema Genital Feminino
Aula de Patologia do Sistema Genital Feminino
 
Sistema reprodutor - Anatomia veterinária
Sistema reprodutor - Anatomia veterináriaSistema reprodutor - Anatomia veterinária
Sistema reprodutor - Anatomia veterinária
 
Aula3 - introdução e linhagens de suínos.pptx
Aula3 - introdução e linhagens de suínos.pptxAula3 - introdução e linhagens de suínos.pptx
Aula3 - introdução e linhagens de suínos.pptx
 
Aula3 - introdução e linhagens de suínos.pptx
Aula3 - introdução e linhagens de suínos.pptxAula3 - introdução e linhagens de suínos.pptx
Aula3 - introdução e linhagens de suínos.pptx
 
Aula3 - introdução e linhagens de suínos.pptx
Aula3 - introdução e linhagens de suínos.pptxAula3 - introdução e linhagens de suínos.pptx
Aula3 - introdução e linhagens de suínos.pptx
 

Mais de Marília Gomes

Possibilidades de tratamentos integrativos na medicina veterinária
Possibilidades de tratamentos integrativos na medicina veterináriaPossibilidades de tratamentos integrativos na medicina veterinária
Possibilidades de tratamentos integrativos na medicina veterinária
Marília Gomes
 
Patologias do sistema reprodutor
Patologias do sistema reprodutorPatologias do sistema reprodutor
Patologias do sistema reprodutor
Marília Gomes
 
Patologias do sistema urinário
Patologias do sistema urinárioPatologias do sistema urinário
Patologias do sistema urinário
Marília Gomes
 
Bem-estar em avicultura e suinocultura
Bem-estar em avicultura e suinoculturaBem-estar em avicultura e suinocultura
Bem-estar em avicultura e suinocultura
Marília Gomes
 
Principais doenças que acometem aves comerciais
Principais doenças que acometem aves comerciaisPrincipais doenças que acometem aves comerciais
Principais doenças que acometem aves comerciais
Marília Gomes
 
Necropsia em aves
Necropsia em avesNecropsia em aves
Necropsia em aves
Marília Gomes
 
Tratamento via água e ração
Tratamento via água e raçãoTratamento via água e ração
Tratamento via água e ração
Marília Gomes
 
Medicina de mamíferos selvagens
Medicina de mamíferos selvagensMedicina de mamíferos selvagens
Medicina de mamíferos selvagens
Marília Gomes
 
Medicina de répteis
Medicina de répteisMedicina de répteis
Medicina de répteis
Marília Gomes
 
Medicina de aves selvagens
Medicina de aves selvagensMedicina de aves selvagens
Medicina de aves selvagens
Marília Gomes
 
Semiologia de animais selvagens
Semiologia de animais selvagensSemiologia de animais selvagens
Semiologia de animais selvagens
Marília Gomes
 
Conceitos, biosseguridade e conservação de animais selvagens
Conceitos, biosseguridade e conservação de animais selvagensConceitos, biosseguridade e conservação de animais selvagens
Conceitos, biosseguridade e conservação de animais selvagens
Marília Gomes
 
Anatomia topográfica das aves
Anatomia topográfica das avesAnatomia topográfica das aves
Anatomia topográfica das aves
Marília Gomes
 
Topografia veterinária - membros torácicos e pélvicos
Topografia veterinária - membros torácicos e pélvicosTopografia veterinária - membros torácicos e pélvicos
Topografia veterinária - membros torácicos e pélvicos
Marília Gomes
 
Patologias do sistema respiratório
Patologias do sistema respiratórioPatologias do sistema respiratório
Patologias do sistema respiratório
Marília Gomes
 
patologias do sistema cardiovascular
patologias do sistema cardiovascularpatologias do sistema cardiovascular
patologias do sistema cardiovascular
Marília Gomes
 
Topografia veterinária - abdômen
Topografia veterinária - abdômenTopografia veterinária - abdômen
Topografia veterinária - abdômen
Marília Gomes
 
Topografia veterinária - tórax
Topografia veterinária - tóraxTopografia veterinária - tórax
Topografia veterinária - tórax
Marília Gomes
 
Pigmentos e pigmentações
Pigmentos e pigmentaçõesPigmentos e pigmentações
Pigmentos e pigmentações
Marília Gomes
 
Calcificações patológicas
Calcificações patológicasCalcificações patológicas
Calcificações patológicas
Marília Gomes
 

Mais de Marília Gomes (20)

Possibilidades de tratamentos integrativos na medicina veterinária
Possibilidades de tratamentos integrativos na medicina veterináriaPossibilidades de tratamentos integrativos na medicina veterinária
Possibilidades de tratamentos integrativos na medicina veterinária
 
Patologias do sistema reprodutor
Patologias do sistema reprodutorPatologias do sistema reprodutor
Patologias do sistema reprodutor
 
Patologias do sistema urinário
Patologias do sistema urinárioPatologias do sistema urinário
Patologias do sistema urinário
 
Bem-estar em avicultura e suinocultura
Bem-estar em avicultura e suinoculturaBem-estar em avicultura e suinocultura
Bem-estar em avicultura e suinocultura
 
Principais doenças que acometem aves comerciais
Principais doenças que acometem aves comerciaisPrincipais doenças que acometem aves comerciais
Principais doenças que acometem aves comerciais
 
Necropsia em aves
Necropsia em avesNecropsia em aves
Necropsia em aves
 
Tratamento via água e ração
Tratamento via água e raçãoTratamento via água e ração
Tratamento via água e ração
 
Medicina de mamíferos selvagens
Medicina de mamíferos selvagensMedicina de mamíferos selvagens
Medicina de mamíferos selvagens
 
Medicina de répteis
Medicina de répteisMedicina de répteis
Medicina de répteis
 
Medicina de aves selvagens
Medicina de aves selvagensMedicina de aves selvagens
Medicina de aves selvagens
 
Semiologia de animais selvagens
Semiologia de animais selvagensSemiologia de animais selvagens
Semiologia de animais selvagens
 
Conceitos, biosseguridade e conservação de animais selvagens
Conceitos, biosseguridade e conservação de animais selvagensConceitos, biosseguridade e conservação de animais selvagens
Conceitos, biosseguridade e conservação de animais selvagens
 
Anatomia topográfica das aves
Anatomia topográfica das avesAnatomia topográfica das aves
Anatomia topográfica das aves
 
Topografia veterinária - membros torácicos e pélvicos
Topografia veterinária - membros torácicos e pélvicosTopografia veterinária - membros torácicos e pélvicos
Topografia veterinária - membros torácicos e pélvicos
 
Patologias do sistema respiratório
Patologias do sistema respiratórioPatologias do sistema respiratório
Patologias do sistema respiratório
 
patologias do sistema cardiovascular
patologias do sistema cardiovascularpatologias do sistema cardiovascular
patologias do sistema cardiovascular
 
Topografia veterinária - abdômen
Topografia veterinária - abdômenTopografia veterinária - abdômen
Topografia veterinária - abdômen
 
Topografia veterinária - tórax
Topografia veterinária - tóraxTopografia veterinária - tórax
Topografia veterinária - tórax
 
Pigmentos e pigmentações
Pigmentos e pigmentaçõesPigmentos e pigmentações
Pigmentos e pigmentações
 
Calcificações patológicas
Calcificações patológicasCalcificações patológicas
Calcificações patológicas
 

Último

PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
Manuais Formação
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).pptepidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
MarceloMonteiro213738
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
TomasSousa7
 
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
LeticiaRochaCupaiol
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
AmiltonAparecido1
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
Eró Cunha
 
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
AntnioManuelAgdoma
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Professor Belinaso
 
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números RacionaisPotenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
wagnermorais28
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
DECIOMAURINARAMOS
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
mamaeieby
 
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - AlfabetinhoAtividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
MateusTavares54
 
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdfO Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
silvamelosilva300
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.pptLeis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
PatriciaZanoli
 
7133lllllllllllllllllllllllllllll67.pptx
7133lllllllllllllllllllllllllllll67.pptx7133lllllllllllllllllllllllllllll67.pptx
7133lllllllllllllllllllllllllllll67.pptx
LEANDROSPANHOL1
 
A Evolução da história da Física - Albert Einstein
A Evolução da história da Física - Albert EinsteinA Evolução da história da Física - Albert Einstein
A Evolução da história da Física - Albert Einstein
WelberMerlinCardoso
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
TomasSousa7
 

Último (20)

PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
 
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).pptepidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
 
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
 
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
 
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números RacionaisPotenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
 
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - AlfabetinhoAtividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
 
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdfO Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
 
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.pptLeis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
 
7133lllllllllllllllllllllllllllll67.pptx
7133lllllllllllllllllllllllllllll67.pptx7133lllllllllllllllllllllllllllll67.pptx
7133lllllllllllllllllllllllllllll67.pptx
 
A Evolução da história da Física - Albert Einstein
A Evolução da história da Física - Albert EinsteinA Evolução da história da Física - Albert Einstein
A Evolução da história da Física - Albert Einstein
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
 

Manejo de leitões 1

  • 2. Por onde começar? Inseminar somente fêmeas com escore corporal entre 2 e 3 e espessura de toucinho de 16mm a 18mm
  • 3.  O potencial econômico e produtivo da granja depende do potencial de desempenho da gestação  As matrizes passam 2/3 de sua vida na gestação  A qualidade dos leitões ao nascimento depende da nutrição da porca e das condições ambientais nas fases de gestação e lactação
  • 4. GESTAÇÃO  Gestação de 114 dias (3meses + 3semanas +3dias)  Dias antes da parição - maternidade  Busca por local adequado para fazer o ninho  Ficam 16 - 20 horas buscando material  Marrãs – ovulação de 10 a 15 folículos  Porcas – ovulação de 18 a 20 folículos (maior capacidade uterina)
  • 5.  Capacidade uterina: • Espaço necessário para o crescimento uniforme dos fetos • Maioria das fêmeas gestam padronizadamente 14 leitões • Leitegadas grandes possuem variação de peso ao nascer • Os fetos competem por oxigênio e nutrientes
  • 6. Cuidados na gestação garantem:  Longevidade e prolificidade > 6º ordem de parto > 12 leitões/parto 2 partos/porca/ano  Qualidade e quantidade de colostro > 8l/dia  Leitões pesados ao nascer > 1kg
  • 7. Cuidados na gestação garantem:  Intervalo desmame-cio 5 a 7 dias  Menos distocias  Baixa taxa de reposição de matrizes 30% a 50% por ano
  • 8. Fatores que afetam o crescimento dos fetos  Genética  Idade da porca  Ordem de parição  Capacidade uterina  Número de fetos  Desnutrição materna  Condições estressantes  Patologias quaisquer
  • 9. Problemas durante a gestação  Abortos (1% a 1,5%)  Em granjas: gaiolas 10 dias antes do parto Imunossupressão - doenças Anômalias - produção  Sem motivação ambiental Mordem as barras das gaiolas Fome, desejo, estresse?  Falta de mobilidade Estresse crônico
  • 10. Problemas durante a gestação  Verão e inverno Energia para homeostase corporal Mudanças bruscas na temperatura ambiente Temperatura interna dos galpões  Nulíparas e primíparas
  • 11. Problemas por causas não infecciosas  Estresse ambiental (calórico, ruídos, manejadores)  Falhas maternais (ovário falha em manter a produção de progesterona)  Deficiência nutricional (Zn, Se, Vit. A)  Intoxicações  Micotoxinas na ração  Claudicações
  • 12. Problemas por causas infecciosas Doenças parasitárias Doenças virais Doenças bacterianas Doenças fúngicas
  • 13. Problemas por causas infecciosas  Poliartrite infecciosa  Laminite septicemia  Infecções bacterianas: Streptococcus suis Haemophilus parasuis Mycoplasma Hyorhinis Erysipelothrix rhusiopathiae
  • 14.
  • 16.  Gaiolas paralelas e alinhadas  Arejadas e com temperatura entre 16°C E 18°C  Limpas e desinfetadas  Vazio sanitário mínimo de 7 dias  Sem ruídos
  • 17. Comedouro e bebedouro lineares Comedouro automático e bebedouro lineares
  • 18. Vantagens:  Otimiza os manejos e o tempo  Maior poder de observação  Diminui brigas entre as porcas  Diminui disputas por alimentação
  • 19. MANEJO NA GESTAÇÃO Gestação em baias coletivas
  • 20.  Baias grandes  Presença de refúgio  Arejadas e com temperatura entre 16°C e 18°C  Limpas e desinfetadas  Vazio sanitário mínimo de 7 dias  Sem ruídos
  • 22. Vantagens:  Aumenta o bem-estar  Permite socialização  Comedouros individuais diminuem brigas  Melhora o ganho de peso e a uniformidade
  • 23. Deve-se observar:  Alimentação sendo feita  Ingerindo água  Cascos e jarretes  Ganho e peso da porca  Desenvolvimento das glândulas mamárias  Infecções bacterianas no trato urinário  Brigas constantes
  • 24. Manejo nutricional das gestantes:  Fornecer alimentação controlada a fim de evitar perdas embrionárias e para o bom crescimento fetal, desenvolvimento do aparelho mamário, mantença da fêmea e evitar sobrepeso no parto.
  • 25.
  • 26. Ganho de peso ideal para gestantes: PESO À COBERTURA (KG) N° DE LEITÕES GANHO DE PESO ESTIMADO (KG) 140 13 40 180 14 30 220 15 15
  • 27. Fêmeas com sobrepeso durante a gestação possuem dificuldade de manutenção a gestação e do desenvolvimento do feto, aumenta a desuniformidade da leitegada.
  • 28. Fêmeas com sobrepeso no momento do parto mobilizam gordura corporal, geram resistência à insulina, apresentam maiores concentrações de leptina, hormônio que inibe o consumo de alimento voluntário na lactação (período em que a fêmea deverá se alimentar de maior quantidade de ração).
  • 30. O QUE ESPERAMOS AO NOS PREOCUPAR COM A PRÉ- GESTAÇÃO E GESTAÇÃO?
  • 31. CICLO DOS LEITÕES Maternidade: 4 semanas Creche: 5 a 10 semanas Crescimento: 3 a 9 semanas Terminação: 5 a 10 semanas
  • 32. MATERNIDADE  Fase final da gestação (7d)  Momento do parto  Leitões até 21 dias de idade
  • 33. PRÉ-PARTO  Adaptação ao ambiente de parto  Cuidado ao transferir as fêmeas  Higienização das matrizes  Horários frescos  5 a 7 dias  Preparar o local para os leitões
  • 34.
  • 35.
  • 36.
  • 37.
  • 38.  Rompimento da bolsa  Contrações de 2-4 minutos  Duração de 10-15 segundos  Nascimentos 15-30 minutos
  • 39.  Expulsão da placenta 2-4 horas após último nascimento
  • 40. PARTO  Dura em média de 4 – 6 horas  Habilidade materna  Leitões procuram pelos tetos  Porca grunhe insistentemente  Fornecer somente água  Gaiolas, recintos ou piquetes
  • 41. MANEJO NO PARTO  Secagem dos leitões: Desobstruir as vias respiratórias Ativar os sistemas circulatório e respiratório Evitar a perda de calor corporal
  • 42. 5 a 10% da mortalidade dos leitões acontece no primeiro dia de vida Nascimento leitões fracos Leitões sufocados Esmagamento Inanição Hipoglicemia Hipotermia
  • 43. Gaiolas de parição:  Maximizam produção de leitões SEGURANÇA CONFORTO
  • 44.
  • 45. Recintos ou piquetes de parição:  Diminuem riscos  Algumas perdas
  • 47.
  • 48.
  • 49.
  • 50. 20L A 30L DE ÁGUA/DIA
  • 51.
  • 52. PRECOCIDADE  Boa conversão alimentar (CA)  Ganho de peso diário (GPD)  Baixa deposição de gordura  Maior quantidade de carne magra
  • 53. Fatores dependentes Genética Sanidade Alimentaçã Instalações Manejos
  • 54. Animais neurologicamente maturos possuem percepções sensoriais desenvolvidas
  • 55. Animais fisiologicamente imaturos tem pouco desenvolvidos os sistemas Imunológico Termorregulador
  • 57.
  • 58.  Deve-se evitar o estresse Deve ser gradual Separação da mãe Mistura com outra leitegada Mudança de ambiente Dificuldade de adaptação de comedouro e bebedouro
  • 59.  Troca de dieta Ração inicial Queda da imunidade (passiva) Manifestação de doenças Hipersensibilidade intestinal Redução do consumo Redução da taxa de crescimento