SlideShare uma empresa Scribd logo
Tratamento terapêutico
via água e ração
Prof. Marília Gomes
Formas de aplicar
medicamentos
• Injeção
• Água
• Ração
O que
determina
nossa
escolha?
A estratégia de controle de
determinada doença
A praticidade em medicar os
animais em diferentes idades
As limitações estruturais dos
sistemas de criação
A disponibilidade de medicamentos
adequados às duas formas de uso
Quando
usar
medicação
oral? • Muitos animais
• Profilaxia estratégica
• Atingir formas subclínicas e incubação
• Reduzir a contaminação ambiental
MEDICAÇÃO:
ÁGUA X
RAÇÃO
• Tratamento via água: preferível em
medicação terapêutica
• Tratamento via ração: preferível em
medicação preventiva.
Fase aguda - diminuição do
consumo de ração
Ração x água
Ração - vantagens
• Granjas sem sistemas hidráulicos adequados
• Quando a qualidade da água prejudica a solubilidade
e biodisponibilidade das drogas
• Quando há desperdício de água
• Custo menor do que drogas em solução
• Não exige preparação diária
• Certeza da ingestão efetiva
Água - vantagens
• Realizado em qualquer fase
• Iniciado a qualquer momento
• Animais doentes – consumo pouco afetado
• Correção de dosagem por peso vivo
• Agilidade na substituição de drogas
• Evita contaminação cruzada de antimicrobianos
• Sem risco de ingestão residual
• Resposta clínica mais rápida
• Adoção de um sistema hidráulico para medicação
• Caixa d’água acessória
• Sistema dosador de medicamentos
• Qualidade da água pode interferir
• Solubilidade
• Biodisponibilidade
Consumo
estimado
de água
• 2,5x a 3x a quantidade de ração
• Pode chegar a 5:1 (água:ração)
• 100 litros para cada 1.000kg de PV
Fatores
que
afetam o
consumo
• Doença (febre, diarreia, respiratória)
• Horário do dia (70% - 8h às 18h)
• Temperatura ambiente
• Temperatura da água (10°C a 26°C)
• Tipo de bebedouro (vazão, manejo)
• Quantidade de animais no lote
• Qualidade da água (higiene)
• Composição da ração (ptn, aa, sal)
DOSE X
DILUIÇÃO
• Dose: quantidade diária da
substância terapeuticamente
ativa requerida (mg/kg de PV)
• Diluição: quantidade do produto
veterinário a ser adicionada à
água, necessária para que os
animais consumam a
dose recomendada de princípio
ativo (g de produto por litro de
água)
obrigada

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a Tratamento via água e ração

Apresentacao de plantas medicinais
Apresentacao de plantas medicinaisApresentacao de plantas medicinais
Apresentacao de plantas medicinais
Douglas Miranda
 
Boas praticas-de-manejo-na-alimentacao-de-peixes
Boas praticas-de-manejo-na-alimentacao-de-peixesBoas praticas-de-manejo-na-alimentacao-de-peixes
Boas praticas-de-manejo-na-alimentacao-de-peixes
Filgueira Nogueira
 
Boas praticas-de-manejo-na-alimentacao-de-peixes
Boas praticas-de-manejo-na-alimentacao-de-peixesBoas praticas-de-manejo-na-alimentacao-de-peixes
Boas praticas-de-manejo-na-alimentacao-de-peixes
Filgueira Nogueira
 
dietas especiais.potx
dietas especiais.potxdietas especiais.potx
dietas especiais.potx
ssuser51d27c1
 
Teoria e métodos em Agroecologia
Teoria e métodos em AgroecologiaTeoria e métodos em Agroecologia
Teoria e métodos em Agroecologia
Diogo Silva
 
Mpb animal
Mpb animalMpb animal
Mpb animal
RaquelTorres119
 
Thais e wagner 4ºe
Thais e wagner 4ºeThais e wagner 4ºe
Thais e wagner 4ºe
4eprofessoravaleria
 
Palestra Fenerc 19/05/2011
Palestra Fenerc 19/05/2011Palestra Fenerc 19/05/2011
Palestra Fenerc 19/05/2011
Renato Caleffi
 
Teoria da Trofobiose
Teoria da Trofobiose Teoria da Trofobiose
Teoria da Trofobiose
Raví Emanoel de Melo
 
Interações medicamentosas em pediatria e neonatologia
Interações medicamentosas em pediatria e neonatologiaInterações medicamentosas em pediatria e neonatologia
Interações medicamentosas em pediatria e neonatologia
Sandra Brassica
 
Desempenho e aspectos sanitários de bezerras leiteiras que receberam dieta co...
Desempenho e aspectos sanitários de bezerras leiteiras que receberam dieta co...Desempenho e aspectos sanitários de bezerras leiteiras que receberam dieta co...
Desempenho e aspectos sanitários de bezerras leiteiras que receberam dieta co...
Rural Pecuária
 
Revitalization of Achuar traditional medicine (Portuguese version)
Revitalization of Achuar traditional medicine (Portuguese version) Revitalization of Achuar traditional medicine (Portuguese version)
Revitalization of Achuar traditional medicine (Portuguese version)
Peter Giovannini
 
Slide qualificação cultivo de pimentão (1).pptx
Slide qualificação cultivo de pimentão (1).pptxSlide qualificação cultivo de pimentão (1).pptx
Slide qualificação cultivo de pimentão (1).pptx
WandercleysonSilva1
 
Os alimentos transgénicos
Os alimentos transgénicosOs alimentos transgénicos
Os alimentos transgénicos
Daniela Costa
 
Alimentos Orgânicos porque consumir?
Alimentos Orgânicos porque consumir?Alimentos Orgânicos porque consumir?
Alimentos Orgânicos porque consumir?
VALDECIR QUEIROZ
 
4025 texto do artigo-13363-1-10-20160211 (1)
4025 texto do artigo-13363-1-10-20160211 (1)4025 texto do artigo-13363-1-10-20160211 (1)
4025 texto do artigo-13363-1-10-20160211 (1)
SeleideMedeiros
 
Prescrição de fitoterápicos_Nutricionistas_Bahianut_2014
Prescrição de fitoterápicos_Nutricionistas_Bahianut_2014Prescrição de fitoterápicos_Nutricionistas_Bahianut_2014
Prescrição de fitoterápicos_Nutricionistas_Bahianut_2014
Leandro Medeiros
 
Cálculo de Medicação aula 28.pdf
Cálculo de Medicação aula 28.pdfCálculo de Medicação aula 28.pdf
Cálculo de Medicação aula 28.pdf
TiagoCandinguili
 
Aula 04 manejo_sanitario_na_piscicultura
Aula 04 manejo_sanitario_na_pisciculturaAula 04 manejo_sanitario_na_piscicultura
Aula 04 manejo_sanitario_na_piscicultura
Adimar Cardoso Junior
 
Alimentos geneticamente modificados ou Alimentos transgénicos
Alimentos geneticamente modificados ou Alimentos transgénicosAlimentos geneticamente modificados ou Alimentos transgénicos
Alimentos geneticamente modificados ou Alimentos transgénicos
suzana patricia
 

Semelhante a Tratamento via água e ração (20)

Apresentacao de plantas medicinais
Apresentacao de plantas medicinaisApresentacao de plantas medicinais
Apresentacao de plantas medicinais
 
Boas praticas-de-manejo-na-alimentacao-de-peixes
Boas praticas-de-manejo-na-alimentacao-de-peixesBoas praticas-de-manejo-na-alimentacao-de-peixes
Boas praticas-de-manejo-na-alimentacao-de-peixes
 
Boas praticas-de-manejo-na-alimentacao-de-peixes
Boas praticas-de-manejo-na-alimentacao-de-peixesBoas praticas-de-manejo-na-alimentacao-de-peixes
Boas praticas-de-manejo-na-alimentacao-de-peixes
 
dietas especiais.potx
dietas especiais.potxdietas especiais.potx
dietas especiais.potx
 
Teoria e métodos em Agroecologia
Teoria e métodos em AgroecologiaTeoria e métodos em Agroecologia
Teoria e métodos em Agroecologia
 
Mpb animal
Mpb animalMpb animal
Mpb animal
 
Thais e wagner 4ºe
Thais e wagner 4ºeThais e wagner 4ºe
Thais e wagner 4ºe
 
Palestra Fenerc 19/05/2011
Palestra Fenerc 19/05/2011Palestra Fenerc 19/05/2011
Palestra Fenerc 19/05/2011
 
Teoria da Trofobiose
Teoria da Trofobiose Teoria da Trofobiose
Teoria da Trofobiose
 
Interações medicamentosas em pediatria e neonatologia
Interações medicamentosas em pediatria e neonatologiaInterações medicamentosas em pediatria e neonatologia
Interações medicamentosas em pediatria e neonatologia
 
Desempenho e aspectos sanitários de bezerras leiteiras que receberam dieta co...
Desempenho e aspectos sanitários de bezerras leiteiras que receberam dieta co...Desempenho e aspectos sanitários de bezerras leiteiras que receberam dieta co...
Desempenho e aspectos sanitários de bezerras leiteiras que receberam dieta co...
 
Revitalization of Achuar traditional medicine (Portuguese version)
Revitalization of Achuar traditional medicine (Portuguese version) Revitalization of Achuar traditional medicine (Portuguese version)
Revitalization of Achuar traditional medicine (Portuguese version)
 
Slide qualificação cultivo de pimentão (1).pptx
Slide qualificação cultivo de pimentão (1).pptxSlide qualificação cultivo de pimentão (1).pptx
Slide qualificação cultivo de pimentão (1).pptx
 
Os alimentos transgénicos
Os alimentos transgénicosOs alimentos transgénicos
Os alimentos transgénicos
 
Alimentos Orgânicos porque consumir?
Alimentos Orgânicos porque consumir?Alimentos Orgânicos porque consumir?
Alimentos Orgânicos porque consumir?
 
4025 texto do artigo-13363-1-10-20160211 (1)
4025 texto do artigo-13363-1-10-20160211 (1)4025 texto do artigo-13363-1-10-20160211 (1)
4025 texto do artigo-13363-1-10-20160211 (1)
 
Prescrição de fitoterápicos_Nutricionistas_Bahianut_2014
Prescrição de fitoterápicos_Nutricionistas_Bahianut_2014Prescrição de fitoterápicos_Nutricionistas_Bahianut_2014
Prescrição de fitoterápicos_Nutricionistas_Bahianut_2014
 
Cálculo de Medicação aula 28.pdf
Cálculo de Medicação aula 28.pdfCálculo de Medicação aula 28.pdf
Cálculo de Medicação aula 28.pdf
 
Aula 04 manejo_sanitario_na_piscicultura
Aula 04 manejo_sanitario_na_pisciculturaAula 04 manejo_sanitario_na_piscicultura
Aula 04 manejo_sanitario_na_piscicultura
 
Alimentos geneticamente modificados ou Alimentos transgénicos
Alimentos geneticamente modificados ou Alimentos transgénicosAlimentos geneticamente modificados ou Alimentos transgénicos
Alimentos geneticamente modificados ou Alimentos transgénicos
 

Mais de Marília Gomes

Possibilidades de tratamentos integrativos na medicina veterinária
Possibilidades de tratamentos integrativos na medicina veterináriaPossibilidades de tratamentos integrativos na medicina veterinária
Possibilidades de tratamentos integrativos na medicina veterinária
Marília Gomes
 
Patologias do sistema reprodutor
Patologias do sistema reprodutorPatologias do sistema reprodutor
Patologias do sistema reprodutor
Marília Gomes
 
Patologias do sistema urinário
Patologias do sistema urinárioPatologias do sistema urinário
Patologias do sistema urinário
Marília Gomes
 
Bem-estar em avicultura e suinocultura
Bem-estar em avicultura e suinoculturaBem-estar em avicultura e suinocultura
Bem-estar em avicultura e suinocultura
Marília Gomes
 
Principais doenças que acometem aves comerciais
Principais doenças que acometem aves comerciaisPrincipais doenças que acometem aves comerciais
Principais doenças que acometem aves comerciais
Marília Gomes
 
Necropsia em aves
Necropsia em avesNecropsia em aves
Necropsia em aves
Marília Gomes
 
Medicina de mamíferos selvagens
Medicina de mamíferos selvagensMedicina de mamíferos selvagens
Medicina de mamíferos selvagens
Marília Gomes
 
Medicina de répteis
Medicina de répteisMedicina de répteis
Medicina de répteis
Marília Gomes
 
Medicina de aves selvagens
Medicina de aves selvagensMedicina de aves selvagens
Medicina de aves selvagens
Marília Gomes
 
Semiologia de animais selvagens
Semiologia de animais selvagensSemiologia de animais selvagens
Semiologia de animais selvagens
Marília Gomes
 
Conceitos, biosseguridade e conservação de animais selvagens
Conceitos, biosseguridade e conservação de animais selvagensConceitos, biosseguridade e conservação de animais selvagens
Conceitos, biosseguridade e conservação de animais selvagens
Marília Gomes
 
Anatomia topográfica das aves
Anatomia topográfica das avesAnatomia topográfica das aves
Anatomia topográfica das aves
Marília Gomes
 
Topografia veterinária - membros torácicos e pélvicos
Topografia veterinária - membros torácicos e pélvicosTopografia veterinária - membros torácicos e pélvicos
Topografia veterinária - membros torácicos e pélvicos
Marília Gomes
 
Patologias do sistema respiratório
Patologias do sistema respiratórioPatologias do sistema respiratório
Patologias do sistema respiratório
Marília Gomes
 
patologias do sistema cardiovascular
patologias do sistema cardiovascularpatologias do sistema cardiovascular
patologias do sistema cardiovascular
Marília Gomes
 
Topografia veterinária - abdômen
Topografia veterinária - abdômenTopografia veterinária - abdômen
Topografia veterinária - abdômen
Marília Gomes
 
Topografia veterinária - tórax
Topografia veterinária - tóraxTopografia veterinária - tórax
Topografia veterinária - tórax
Marília Gomes
 
Pigmentos e pigmentações
Pigmentos e pigmentaçõesPigmentos e pigmentações
Pigmentos e pigmentações
Marília Gomes
 
Calcificações patológicas
Calcificações patológicasCalcificações patológicas
Calcificações patológicas
Marília Gomes
 
Lesões celulares reversíveis e irreversíveis 15.09.21
Lesões celulares reversíveis e irreversíveis 15.09.21Lesões celulares reversíveis e irreversíveis 15.09.21
Lesões celulares reversíveis e irreversíveis 15.09.21
Marília Gomes
 

Mais de Marília Gomes (20)

Possibilidades de tratamentos integrativos na medicina veterinária
Possibilidades de tratamentos integrativos na medicina veterináriaPossibilidades de tratamentos integrativos na medicina veterinária
Possibilidades de tratamentos integrativos na medicina veterinária
 
Patologias do sistema reprodutor
Patologias do sistema reprodutorPatologias do sistema reprodutor
Patologias do sistema reprodutor
 
Patologias do sistema urinário
Patologias do sistema urinárioPatologias do sistema urinário
Patologias do sistema urinário
 
Bem-estar em avicultura e suinocultura
Bem-estar em avicultura e suinoculturaBem-estar em avicultura e suinocultura
Bem-estar em avicultura e suinocultura
 
Principais doenças que acometem aves comerciais
Principais doenças que acometem aves comerciaisPrincipais doenças que acometem aves comerciais
Principais doenças que acometem aves comerciais
 
Necropsia em aves
Necropsia em avesNecropsia em aves
Necropsia em aves
 
Medicina de mamíferos selvagens
Medicina de mamíferos selvagensMedicina de mamíferos selvagens
Medicina de mamíferos selvagens
 
Medicina de répteis
Medicina de répteisMedicina de répteis
Medicina de répteis
 
Medicina de aves selvagens
Medicina de aves selvagensMedicina de aves selvagens
Medicina de aves selvagens
 
Semiologia de animais selvagens
Semiologia de animais selvagensSemiologia de animais selvagens
Semiologia de animais selvagens
 
Conceitos, biosseguridade e conservação de animais selvagens
Conceitos, biosseguridade e conservação de animais selvagensConceitos, biosseguridade e conservação de animais selvagens
Conceitos, biosseguridade e conservação de animais selvagens
 
Anatomia topográfica das aves
Anatomia topográfica das avesAnatomia topográfica das aves
Anatomia topográfica das aves
 
Topografia veterinária - membros torácicos e pélvicos
Topografia veterinária - membros torácicos e pélvicosTopografia veterinária - membros torácicos e pélvicos
Topografia veterinária - membros torácicos e pélvicos
 
Patologias do sistema respiratório
Patologias do sistema respiratórioPatologias do sistema respiratório
Patologias do sistema respiratório
 
patologias do sistema cardiovascular
patologias do sistema cardiovascularpatologias do sistema cardiovascular
patologias do sistema cardiovascular
 
Topografia veterinária - abdômen
Topografia veterinária - abdômenTopografia veterinária - abdômen
Topografia veterinária - abdômen
 
Topografia veterinária - tórax
Topografia veterinária - tóraxTopografia veterinária - tórax
Topografia veterinária - tórax
 
Pigmentos e pigmentações
Pigmentos e pigmentaçõesPigmentos e pigmentações
Pigmentos e pigmentações
 
Calcificações patológicas
Calcificações patológicasCalcificações patológicas
Calcificações patológicas
 
Lesões celulares reversíveis e irreversíveis 15.09.21
Lesões celulares reversíveis e irreversíveis 15.09.21Lesões celulares reversíveis e irreversíveis 15.09.21
Lesões celulares reversíveis e irreversíveis 15.09.21
 

Último

Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
fran0410
 
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
DouglasMoraes54
 
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIASA SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
HisrelBlog
 
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGTUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
ProfessoraTatianaT
 
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua PortuguesaD20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
eaiprofpolly
 
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
JoanaFigueira11
 
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
vinibolado86
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
mamaeieby
 
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdfAula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Pedro Luis Moraes
 
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
fagnerlopes11
 
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
MatheusSousa716350
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
DECIOMAURINARAMOS
 
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptxSlides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTALPlanejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
katbrochier1
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdfTestes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
lveiga112
 
Tudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptx
Tudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptxTudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptx
Tudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptx
IACEMCASA
 
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.pptFUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
MarceloMonteiro213738
 
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptxTREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
erssstcontato
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 

Último (20)

Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
 
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
 
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIASA SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
 
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGTUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
 
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua PortuguesaD20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
 
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
 
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
 
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdfAula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
 
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
 
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
 
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptxSlides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
 
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTALPlanejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
 
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdfTestes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
 
Tudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptx
Tudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptxTudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptx
Tudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptx
 
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.pptFUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
 
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptxTREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
 

Tratamento via água e ração

  • 1. Tratamento terapêutico via água e ração Prof. Marília Gomes
  • 2. Formas de aplicar medicamentos • Injeção • Água • Ração
  • 3. O que determina nossa escolha? A estratégia de controle de determinada doença A praticidade em medicar os animais em diferentes idades As limitações estruturais dos sistemas de criação A disponibilidade de medicamentos adequados às duas formas de uso
  • 4. Quando usar medicação oral? • Muitos animais • Profilaxia estratégica • Atingir formas subclínicas e incubação • Reduzir a contaminação ambiental
  • 5. MEDICAÇÃO: ÁGUA X RAÇÃO • Tratamento via água: preferível em medicação terapêutica • Tratamento via ração: preferível em medicação preventiva. Fase aguda - diminuição do consumo de ração
  • 7. Ração - vantagens • Granjas sem sistemas hidráulicos adequados • Quando a qualidade da água prejudica a solubilidade e biodisponibilidade das drogas • Quando há desperdício de água • Custo menor do que drogas em solução • Não exige preparação diária • Certeza da ingestão efetiva
  • 8. Água - vantagens • Realizado em qualquer fase • Iniciado a qualquer momento • Animais doentes – consumo pouco afetado • Correção de dosagem por peso vivo • Agilidade na substituição de drogas • Evita contaminação cruzada de antimicrobianos • Sem risco de ingestão residual • Resposta clínica mais rápida
  • 9. • Adoção de um sistema hidráulico para medicação • Caixa d’água acessória • Sistema dosador de medicamentos • Qualidade da água pode interferir • Solubilidade • Biodisponibilidade
  • 10. Consumo estimado de água • 2,5x a 3x a quantidade de ração • Pode chegar a 5:1 (água:ração) • 100 litros para cada 1.000kg de PV
  • 11. Fatores que afetam o consumo • Doença (febre, diarreia, respiratória) • Horário do dia (70% - 8h às 18h) • Temperatura ambiente • Temperatura da água (10°C a 26°C) • Tipo de bebedouro (vazão, manejo) • Quantidade de animais no lote • Qualidade da água (higiene) • Composição da ração (ptn, aa, sal)
  • 12.
  • 13.
  • 14.
  • 15. DOSE X DILUIÇÃO • Dose: quantidade diária da substância terapeuticamente ativa requerida (mg/kg de PV) • Diluição: quantidade do produto veterinário a ser adicionada à água, necessária para que os animais consumam a dose recomendada de princípio ativo (g de produto por litro de água)