SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 82
Patologia do Sistema Genital Feminino ,[object Object],UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ COORDENAÇÃO DO CURSO DE MEDICINA VETERINÁRIA DISCIPLINA DE PATOLOGIA VETERINÁRIA
Fatores: Ambientais Hormonais Genéticos Infecciosos Neonato Feto Embrião Ovulação Cio LACTAÇÃO GESTAÇÃO CICLO ESTRAL Concepção Parto ANESTRO INFERTILIDADE MORTALIDADE FETAL MORTALIDADE  PERI  E  NEONATAL
Útero ,[object Object],[object Object]
 
 
 
Útero ,[object Object],[object Object],Uma condição importante para o prolapso é a Hipotonia uterina
 
 
Útero ,[object Object],[object Object]
 
 
Útero ,[object Object],[object Object],[object Object],Na gata esta relação hormonal ainda não está esclarecida
Fisiologia do Ciclo Estral da Cadela 0 10 20 30 40 50 60 80 70 15 1 2 3 4 5 6 7 8 9 L H FSH estrógenos progesterona folículos corpo lúteo ovulação dias nível hormonal
Piometra na Cadela Útero Metrites Corpo Lúteo   60-75 dias 9 dias 6-9 dias 60 dias (gestante) 70-100 dias (não gestante) proestro estro diestro Estímulo progestacional prolongado/repetido H.E.C. + Invasão Bacteriana
 
 
Piometra ,[object Object],[object Object],   Quanto à abertura do anel cervical    Abertas   Fechadas
Complexo HEC/Piometra Classificação de Dow* Tipo I Assintomático, Inflamação ausente Há unicamente H.E.C. Tipo II Alterações clínicas marcantes Infiltrado inflamatório mononuclear (linf/plasm) Tipo III Alterações clínicas marcantes Exsudato purulento; Neutrófilos Tipo IV Clinicamente exuberante; Hipotrofia do endométrio *Dow, C. The cystic hyperplasia-pyometra complex in the bitch. Veterinary Record, v.69, p.1409, 1958.
 
 
Neoplasias  Leiomioma  Leiomiossarcoma  Adenoma  Adenocarcinoma Útero
 
 
Vagina e Vulva ,[object Object],Comum em cadelas Grau I Aumento de volume do assoalho da vagina cranial ao orifício uretral; o tecido vaginal não se protrai através da vulva Grau II Prolapso do assoalho da vagina através da vulva Grau III Prolapso da parede vaginal em toda a sua circunferência, com prolapso do orifício uretral
 
 
Vagina e Vulva ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
 
Ovário ,[object Object],[object Object]
Estrutura Normal do Ovário
 
Características de Anomalias Ovarianos Fonte: Hafez, 1999. Afuncionais Hipoplásicos Fibrosos Deficiências nutricionais Alta produção de leite Genética Traumas Infecções Gestações sucessivas Senilidade Comum em gado de corte rebanho leite   alimentar Comum nos rebanhos de   alta consanguinidade  Incomum Sequela de infecções Populacional Individual Individual Car. Sex. 2os presentes Car. Sex. 2os. ausentes na forma bil. total Car. Sex. 2os presentes Reversível Irreversível Irreversível Prognóstico favorável Prognóstico desfavorável Prognóstico desfavorável
Ovário ,[object Object],[object Object]
 
 
Ovário ,[object Object],[object Object],   Anomalia do Sexo Gonadal    Anomalia do Sexo Cromossômico: Macho XX
Gônadas indiferenciadas Ductos de Müller Ductos de Wolff Sobre o embrião masculino agem testosterona e fator anti-mulleriano, os ductos de muller regridem SISTEMA GENITAL MASCULINO bexiga ves. seminal próstata pênis uretra ducto deferente epidídimo Testis Sobre o embrião feminino não agem testosterona ou fatores anti-mullerianos, os ductos de muller persistem SISTEMA GENITAL FEMININO ovário útero cérvix vagina oviduto
Sem TDF TDF Embrião de 5 semanas Tubo neural Gânglio simpático Aorta Ducto paramesonéfrico Primórdio da medula da adrenal Primórdio do córtex da adrenal Intestino posterior Agregados de céls da crista neural Ducto mesonéfrico Cordão sexual 1 o. Células germinativas primitivas Gônada indiferenciada Crista gonadal Canal do epidídimo Rede testicular Septo do testículo Cordão seminífero Células de Leydig Espermatogônia Células de Sertoli 20 Semanas Tuba uterina Rede do ovário degenerando Ducto e túbulo mesonéfricos Folículo ovariano primordial Céls do estroma (tecido conjuntivo) Ovogônia Célula folicular 20 Semanas
Ovário ,[object Object],[object Object]
 
Ovário ,[object Object],[object Object],[object Object]
Ovário ,[object Object],[object Object],[object Object],Em todas as espécies a ooforite é rara!
 
Ovário ,[object Object],[object Object],D.O.C.  é a persistência de uma estrutura folicular anovulatória maior que 2,5 cm de diâmetro, por período superior a dez dias, na ausência de corpo lúteo e com interrupção de ciclos estrais normais.  KESLER E GARVERICK, 1982
Dinâmica da atividade hormonal no ciclo estral da vaca ´ ^ ´ ~
Avaliação de Possíveis Problemas no Pós-Parto Dias Pós-Parto 0 - 45 45 - 60 90 - 105 Problemas Potenciais em Uma Vaca Vazia Involução Retenção de placenta Metrite Metrite Séptica Febre do Leite Anestro Anestro Anestro D.O.C. D.O.C. D.O.C. Mucometra Mucometra Mucometra Piometra Piometra Piometra Prenhez
 
 
 
Ovário ,[object Object]
Características dos Cistos Ovarianos Fonte: Hafez, 1999. Cisto Etiologia Macro Clínica Folicular  LH Não ocorre ovulação Simples, múltiplo, uni ou bilateral, parede tensa, fina e distendida Cios irregulares, frequentes e contínuos, ninfomania, anestro Luteinizado  LH  LH(?) Não ocorre ovulação Geralmente unilateral, parede espessa, flutuação suave. Anestro Do Corpo Lúteo Etiologia ? Ocorre ovulação Simples e unilateral, parede espessa e firme Sem sinais clínicos
 
 
 
Ovário ,[object Object]
 
 
 
 
 
Salpinges Trompas de Fallopio ou Oviduto ,[object Object],[object Object],[object Object]
Placenta e Feto ,[object Object]
Causas Potenciais de Retenção de Placenta Deficiência de Se Idade avançada Stress térmico Alta produção de leite Atonia uterina Febre do Leite Cesariana Stillbirths Gestação gemelar Distocia Aborto Hidropsia Brucelose Parto induzido
Morte Embrionária e Fetal ,[object Object],[object Object],[object Object]
 
 
 
Exame da Placenta ,[object Object]
 
 
Exame do Feto ,[object Object],Creptação Hemorragias Necrose
Exame do Feto ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],Dificuldades para instituir o diagnóstico
Exame do Feto ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],Amostras a serem colhidas
Exame do Feto ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],Amostras a serem colhidas Importante: Avaliação sorológica do rebanho Sorologia pareada Avaliação das condições de manejo Avaliação das condições higiênico-sanitárias
Aspectos Patológicos das Doenças Abortivas ,[object Object],   Agentes Virais   R.I.B.   EHV-1   Doença de Aujeszky   Herpesvírus Canino   R.I.F.   Outros    Agentes Fúngicos   Aspergillus   Ficomicetos    Agentes Protozoários   Toxoplasma gondii   Neospora caninum
 
 
 
 
Algumas Doenças Reprodutivas Causadoras de Aborto Gestação (meses) Morte Embrionária Aborto Morte Neonatal 1 2 3 4 5 6 7 8 9 0 1 Enfermidades Reprodutivas BVD IBR Vibriose/Campylobacteriose Leptospira hardjo prajitno Leptospira wolffi Leptospira hardjo bovis Leptospira pomona
The End

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Anatomia topográfica acessos - abdome 1
Anatomia topográfica   acessos - abdome 1Anatomia topográfica   acessos - abdome 1
Anatomia topográfica acessos - abdome 1
Vivian Leao
 
Afecções da ATM dos gatos
Afecções da ATM dos gatosAfecções da ATM dos gatos
Afecções da ATM dos gatos
Daniel Ferro
 
Aula Digestivo 4 2010 1
Aula Digestivo 4 2010 1Aula Digestivo 4 2010 1
Aula Digestivo 4 2010 1
UFPEL
 
Cardio 1
Cardio 1Cardio 1
Cardio 1
UFPEL
 

Mais procurados (20)

Anatomia topográfica acessos - abdome 1
Anatomia topográfica   acessos - abdome 1Anatomia topográfica   acessos - abdome 1
Anatomia topográfica acessos - abdome 1
 
Sistema cardiovascular e linfático - anatomia animal
Sistema cardiovascular e linfático - anatomia animalSistema cardiovascular e linfático - anatomia animal
Sistema cardiovascular e linfático - anatomia animal
 
Caso clínico
Caso clínicoCaso clínico
Caso clínico
 
patologias do sistema cardiovascular
patologias do sistema cardiovascularpatologias do sistema cardiovascular
patologias do sistema cardiovascular
 
Afecções da ATM dos gatos
Afecções da ATM dos gatosAfecções da ATM dos gatos
Afecções da ATM dos gatos
 
Aula Digestivo 4 2010 1
Aula Digestivo 4 2010 1Aula Digestivo 4 2010 1
Aula Digestivo 4 2010 1
 
Topografia veterinária - abdômen
Topografia veterinária - abdômenTopografia veterinária - abdômen
Topografia veterinária - abdômen
 
Exame fisico geral
Exame fisico geralExame fisico geral
Exame fisico geral
 
Sistema respiratório veterinária
Sistema respiratório veterináriaSistema respiratório veterinária
Sistema respiratório veterinária
 
Sistema endócrino veterinária
Sistema endócrino veterináriaSistema endócrino veterinária
Sistema endócrino veterinária
 
Principais
afecções da cavidade oral de pequenos animais
Principais
afecções da cavidade oral  de pequenos animais Principais
afecções da cavidade oral  de pequenos animais
Principais
afecções da cavidade oral de pequenos animais
 
8 sistema reprodutor
8 sistema reprodutor8 sistema reprodutor
8 sistema reprodutor
 
Cronometria dentaria de Equinos
Cronometria dentaria de EquinosCronometria dentaria de Equinos
Cronometria dentaria de Equinos
 
Fatores prognósticos e preditivos em neoplasias mamárias caninas e felinas final
Fatores prognósticos e preditivos em neoplasias mamárias caninas e felinas finalFatores prognósticos e preditivos em neoplasias mamárias caninas e felinas final
Fatores prognósticos e preditivos em neoplasias mamárias caninas e felinas final
 
Função da Tireóide Veterinária
Função da Tireóide VeterináriaFunção da Tireóide Veterinária
Função da Tireóide Veterinária
 
Sistema urinário - Anatomia veterinária
Sistema urinário - Anatomia veterináriaSistema urinário - Anatomia veterinária
Sistema urinário - Anatomia veterinária
 
Topografia veterinária - cabeça
Topografia veterinária - cabeçaTopografia veterinária - cabeça
Topografia veterinária - cabeça
 
Aula de digestivo parte 2
Aula de digestivo parte 2Aula de digestivo parte 2
Aula de digestivo parte 2
 
Patologias do sistema respiratório
Patologias do sistema respiratórioPatologias do sistema respiratório
Patologias do sistema respiratório
 
Cardio 1
Cardio 1Cardio 1
Cardio 1
 

Semelhante a Aula de Patologia do Sistema Genital Feminino

Reprodução assistida lar1
Reprodução assistida lar1Reprodução assistida lar1
Reprodução assistida lar1
Thales Simao
 
Hemorragias na gestação
Hemorragias na gestaçãoHemorragias na gestação
Hemorragias na gestação
tvf
 
Enfermagem ObstéTrica Parte 1
Enfermagem ObstéTrica Parte 1Enfermagem ObstéTrica Parte 1
Enfermagem ObstéTrica Parte 1
guest692575
 
infertilidade masculina
infertilidade masculinainfertilidade masculina
infertilidade masculina
grupoc1
 
Causas de infertilidade e reprodução assistida
Causas de infertilidade e reprodução assistidaCausas de infertilidade e reprodução assistida
Causas de infertilidade e reprodução assistida
Maria Carolina Esteves
 
Grupo 2 Causas De Infertilidade E T%C3%A9cnicas De Reprodu%C3%A7%C3%A3o Assis...
Grupo 2 Causas De Infertilidade E T%C3%A9cnicas De Reprodu%C3%A7%C3%A3o Assis...Grupo 2 Causas De Infertilidade E T%C3%A9cnicas De Reprodu%C3%A7%C3%A3o Assis...
Grupo 2 Causas De Infertilidade E T%C3%A9cnicas De Reprodu%C3%A7%C3%A3o Assis...
guestfcb1d
 
Sistema Reprodutor Humano
Sistema Reprodutor HumanoSistema Reprodutor Humano
Sistema Reprodutor Humano
Equipe Bio
 
Infertilidadeeaborto[2]
Infertilidadeeaborto[2]Infertilidadeeaborto[2]
Infertilidadeeaborto[2]
tiafer96
 

Semelhante a Aula de Patologia do Sistema Genital Feminino (20)

Infertilidade masculina
Infertilidade masculinaInfertilidade masculina
Infertilidade masculina
 
Reprodução assistida lar1
Reprodução assistida lar1Reprodução assistida lar1
Reprodução assistida lar1
 
Reprodução assistida lar2
Reprodução assistida lar2Reprodução assistida lar2
Reprodução assistida lar2
 
Hemorragias na gestação
Hemorragias na gestaçãoHemorragias na gestação
Hemorragias na gestação
 
Patologias do útero gestante e não gestante
Patologias do útero gestante e não gestantePatologias do útero gestante e não gestante
Patologias do útero gestante e não gestante
 
Fisiologia reprodutora humana
Fisiologia reprodutora humanaFisiologia reprodutora humana
Fisiologia reprodutora humana
 
Malformações genitais
Malformações genitaisMalformações genitais
Malformações genitais
 
Enfermagem ObstéTrica Parte 1
Enfermagem ObstéTrica Parte 1Enfermagem ObstéTrica Parte 1
Enfermagem ObstéTrica Parte 1
 
Enfermagem ObstéTrica Parte 1
Enfermagem ObstéTrica Parte 1Enfermagem ObstéTrica Parte 1
Enfermagem ObstéTrica Parte 1
 
Resumos ciências
Resumos ciênciasResumos ciências
Resumos ciências
 
Produção in vivo de embrioes de peq ruminantes
Produção in vivo de embrioes de peq ruminantesProdução in vivo de embrioes de peq ruminantes
Produção in vivo de embrioes de peq ruminantes
 
infertilidade masculina
infertilidade masculinainfertilidade masculina
infertilidade masculina
 
Causas de infertilidade e reprodução assistida
Causas de infertilidade e reprodução assistidaCausas de infertilidade e reprodução assistida
Causas de infertilidade e reprodução assistida
 
Grupo 2 Causas De Infertilidade E T%C3%A9cnicas De Reprodu%C3%A7%C3%A3o Assis...
Grupo 2 Causas De Infertilidade E T%C3%A9cnicas De Reprodu%C3%A7%C3%A3o Assis...Grupo 2 Causas De Infertilidade E T%C3%A9cnicas De Reprodu%C3%A7%C3%A3o Assis...
Grupo 2 Causas De Infertilidade E T%C3%A9cnicas De Reprodu%C3%A7%C3%A3o Assis...
 
Sistema Reprodutor Humano
Sistema Reprodutor HumanoSistema Reprodutor Humano
Sistema Reprodutor Humano
 
Citologia Hormonal, Colpocitologia...pdf
Citologia Hormonal, Colpocitologia...pdfCitologia Hormonal, Colpocitologia...pdf
Citologia Hormonal, Colpocitologia...pdf
 
Caderno de coco ped
Caderno de coco pedCaderno de coco ped
Caderno de coco ped
 
Infertilidadeeaborto[2]
Infertilidadeeaborto[2]Infertilidadeeaborto[2]
Infertilidadeeaborto[2]
 
R. assistida
R. assistidaR. assistida
R. assistida
 
Anatomia, fisiologia, embriologia e biofísica do sistema reprodutor feminino.
Anatomia, fisiologia, embriologia e biofísica do sistema reprodutor feminino.Anatomia, fisiologia, embriologia e biofísica do sistema reprodutor feminino.
Anatomia, fisiologia, embriologia e biofísica do sistema reprodutor feminino.
 

Mais de Raimundo Tostes (6)

Aula de Patologia do Sistema Locomotor
Aula de Patologia do Sistema LocomotorAula de Patologia do Sistema Locomotor
Aula de Patologia do Sistema Locomotor
 
Aula de Dermatopatologia
Aula de DermatopatologiaAula de Dermatopatologia
Aula de Dermatopatologia
 
Aula de Inflamacao
Aula de InflamacaoAula de Inflamacao
Aula de Inflamacao
 
Aula de Pigmentações
Aula de PigmentaçõesAula de Pigmentações
Aula de Pigmentações
 
Aula de Alterações Cadavéricas
Aula de Alterações CadavéricasAula de Alterações Cadavéricas
Aula de Alterações Cadavéricas
 
Aula de patologia do sistema locomotor
Aula de patologia do sistema locomotorAula de patologia do sistema locomotor
Aula de patologia do sistema locomotor
 

Último

ATIVIDADE 2 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 2 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024ATIVIDADE 2 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 2 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
azulassessoria9
 
Filosofia - 1º ano - Ensino Médio do ensino médio para primeiro bimestre
Filosofia - 1º ano - Ensino Médio do ensino médio para primeiro bimestreFilosofia - 1º ano - Ensino Médio do ensino médio para primeiro bimestre
Filosofia - 1º ano - Ensino Médio do ensino médio para primeiro bimestre
LeandroLima265595
 
ATIVIDADE 2 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 2 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024ATIVIDADE 2 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 2 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
azulassessoria9
 
O estudo do controle motor nada mais é do que o estudo da natureza do movimen...
O estudo do controle motor nada mais é do que o estudo da natureza do movimen...O estudo do controle motor nada mais é do que o estudo da natureza do movimen...
O estudo do controle motor nada mais é do que o estudo da natureza do movimen...
azulassessoria9
 
O estudo do controle motor nada mais é do que o estudo da natureza do movimen...
O estudo do controle motor nada mais é do que o estudo da natureza do movimen...O estudo do controle motor nada mais é do que o estudo da natureza do movimen...
O estudo do controle motor nada mais é do que o estudo da natureza do movimen...
azulassessoria9
 
ATIVIDADE 2 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 2 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024ATIVIDADE 2 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 2 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
azulassessoria9
 
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
Eró Cunha
 
atividade-de-portugues-paronimos-e-homonimos-4º-e-5º-ano-respostas.pdf
atividade-de-portugues-paronimos-e-homonimos-4º-e-5º-ano-respostas.pdfatividade-de-portugues-paronimos-e-homonimos-4º-e-5º-ano-respostas.pdf
atividade-de-portugues-paronimos-e-homonimos-4º-e-5º-ano-respostas.pdf
Autonoma
 

Último (20)

ATIVIDADE 2 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 2 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024ATIVIDADE 2 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 2 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
 
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdfUFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
 
CATEQUESE primeiro ano . CATEQUESE 1ºano
CATEQUESE primeiro ano . CATEQUESE 1ºanoCATEQUESE primeiro ano . CATEQUESE 1ºano
CATEQUESE primeiro ano . CATEQUESE 1ºano
 
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São PauloCurrículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
 
13_mch9_hormonal.pptx............................
13_mch9_hormonal.pptx............................13_mch9_hormonal.pptx............................
13_mch9_hormonal.pptx............................
 
Filosofia - 1º ano - Ensino Médio do ensino médio para primeiro bimestre
Filosofia - 1º ano - Ensino Médio do ensino médio para primeiro bimestreFilosofia - 1º ano - Ensino Médio do ensino médio para primeiro bimestre
Filosofia - 1º ano - Ensino Médio do ensino médio para primeiro bimestre
 
ATIVIDADE 2 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 2 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024ATIVIDADE 2 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 2 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
 
Sistema de Bibliotecas UCS - Cantos do fim do século
Sistema de Bibliotecas UCS  - Cantos do fim do séculoSistema de Bibliotecas UCS  - Cantos do fim do século
Sistema de Bibliotecas UCS - Cantos do fim do século
 
O estudo do controle motor nada mais é do que o estudo da natureza do movimen...
O estudo do controle motor nada mais é do que o estudo da natureza do movimen...O estudo do controle motor nada mais é do que o estudo da natureza do movimen...
O estudo do controle motor nada mais é do que o estudo da natureza do movimen...
 
Historia de Portugal - Quarto Ano - 2024
Historia de Portugal - Quarto Ano - 2024Historia de Portugal - Quarto Ano - 2024
Historia de Portugal - Quarto Ano - 2024
 
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
 
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autoresModelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
 
O estudo do controle motor nada mais é do que o estudo da natureza do movimen...
O estudo do controle motor nada mais é do que o estudo da natureza do movimen...O estudo do controle motor nada mais é do que o estudo da natureza do movimen...
O estudo do controle motor nada mais é do que o estudo da natureza do movimen...
 
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 1)
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 1)Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 1)
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 1)
 
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentesMaio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
 
ATIVIDADE 2 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 2 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024ATIVIDADE 2 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 2 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
 
Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja
 
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
 
RENASCIMENTO E HUMANISMO_QUIZ 7º ANO.pptx
RENASCIMENTO E HUMANISMO_QUIZ 7º ANO.pptxRENASCIMENTO E HUMANISMO_QUIZ 7º ANO.pptx
RENASCIMENTO E HUMANISMO_QUIZ 7º ANO.pptx
 
atividade-de-portugues-paronimos-e-homonimos-4º-e-5º-ano-respostas.pdf
atividade-de-portugues-paronimos-e-homonimos-4º-e-5º-ano-respostas.pdfatividade-de-portugues-paronimos-e-homonimos-4º-e-5º-ano-respostas.pdf
atividade-de-portugues-paronimos-e-homonimos-4º-e-5º-ano-respostas.pdf
 

Aula de Patologia do Sistema Genital Feminino

  • 1.
  • 2. Fatores: Ambientais Hormonais Genéticos Infecciosos Neonato Feto Embrião Ovulação Cio LACTAÇÃO GESTAÇÃO CICLO ESTRAL Concepção Parto ANESTRO INFERTILIDADE MORTALIDADE FETAL MORTALIDADE PERI E NEONATAL
  • 3.
  • 4.  
  • 5.  
  • 6.  
  • 7.
  • 8.  
  • 9.  
  • 10.
  • 11.  
  • 12.  
  • 13.
  • 14. Fisiologia do Ciclo Estral da Cadela 0 10 20 30 40 50 60 80 70 15 1 2 3 4 5 6 7 8 9 L H FSH estrógenos progesterona folículos corpo lúteo ovulação dias nível hormonal
  • 15. Piometra na Cadela Útero Metrites Corpo Lúteo  60-75 dias 9 dias 6-9 dias 60 dias (gestante) 70-100 dias (não gestante) proestro estro diestro Estímulo progestacional prolongado/repetido H.E.C. + Invasão Bacteriana
  • 16.  
  • 17.  
  • 18.
  • 19. Complexo HEC/Piometra Classificação de Dow* Tipo I Assintomático, Inflamação ausente Há unicamente H.E.C. Tipo II Alterações clínicas marcantes Infiltrado inflamatório mononuclear (linf/plasm) Tipo III Alterações clínicas marcantes Exsudato purulento; Neutrófilos Tipo IV Clinicamente exuberante; Hipotrofia do endométrio *Dow, C. The cystic hyperplasia-pyometra complex in the bitch. Veterinary Record, v.69, p.1409, 1958.
  • 20.  
  • 21.  
  • 22. Neoplasias  Leiomioma  Leiomiossarcoma  Adenoma  Adenocarcinoma Útero
  • 23.  
  • 24.  
  • 25.
  • 26.  
  • 27.  
  • 28.
  • 29.  
  • 30.
  • 32.  
  • 33. Características de Anomalias Ovarianos Fonte: Hafez, 1999. Afuncionais Hipoplásicos Fibrosos Deficiências nutricionais Alta produção de leite Genética Traumas Infecções Gestações sucessivas Senilidade Comum em gado de corte rebanho leite  alimentar Comum nos rebanhos de  alta consanguinidade Incomum Sequela de infecções Populacional Individual Individual Car. Sex. 2os presentes Car. Sex. 2os. ausentes na forma bil. total Car. Sex. 2os presentes Reversível Irreversível Irreversível Prognóstico favorável Prognóstico desfavorável Prognóstico desfavorável
  • 34.
  • 35.  
  • 36.  
  • 37.
  • 38. Gônadas indiferenciadas Ductos de Müller Ductos de Wolff Sobre o embrião masculino agem testosterona e fator anti-mulleriano, os ductos de muller regridem SISTEMA GENITAL MASCULINO bexiga ves. seminal próstata pênis uretra ducto deferente epidídimo Testis Sobre o embrião feminino não agem testosterona ou fatores anti-mullerianos, os ductos de muller persistem SISTEMA GENITAL FEMININO ovário útero cérvix vagina oviduto
  • 39. Sem TDF TDF Embrião de 5 semanas Tubo neural Gânglio simpático Aorta Ducto paramesonéfrico Primórdio da medula da adrenal Primórdio do córtex da adrenal Intestino posterior Agregados de céls da crista neural Ducto mesonéfrico Cordão sexual 1 o. Células germinativas primitivas Gônada indiferenciada Crista gonadal Canal do epidídimo Rede testicular Septo do testículo Cordão seminífero Células de Leydig Espermatogônia Células de Sertoli 20 Semanas Tuba uterina Rede do ovário degenerando Ducto e túbulo mesonéfricos Folículo ovariano primordial Céls do estroma (tecido conjuntivo) Ovogônia Célula folicular 20 Semanas
  • 40.
  • 41.  
  • 42.
  • 43.
  • 44.  
  • 45.
  • 46. Dinâmica da atividade hormonal no ciclo estral da vaca ´ ^ ´ ~
  • 47. Avaliação de Possíveis Problemas no Pós-Parto Dias Pós-Parto 0 - 45 45 - 60 90 - 105 Problemas Potenciais em Uma Vaca Vazia Involução Retenção de placenta Metrite Metrite Séptica Febre do Leite Anestro Anestro Anestro D.O.C. D.O.C. D.O.C. Mucometra Mucometra Mucometra Piometra Piometra Piometra Prenhez
  • 48.  
  • 49.  
  • 50.  
  • 51.
  • 52. Características dos Cistos Ovarianos Fonte: Hafez, 1999. Cisto Etiologia Macro Clínica Folicular  LH Não ocorre ovulação Simples, múltiplo, uni ou bilateral, parede tensa, fina e distendida Cios irregulares, frequentes e contínuos, ninfomania, anestro Luteinizado  LH  LH(?) Não ocorre ovulação Geralmente unilateral, parede espessa, flutuação suave. Anestro Do Corpo Lúteo Etiologia ? Ocorre ovulação Simples e unilateral, parede espessa e firme Sem sinais clínicos
  • 53.  
  • 54.  
  • 55.  
  • 56.
  • 57.  
  • 58.  
  • 59.  
  • 60.  
  • 61.  
  • 62.
  • 63.
  • 64. Causas Potenciais de Retenção de Placenta Deficiência de Se Idade avançada Stress térmico Alta produção de leite Atonia uterina Febre do Leite Cesariana Stillbirths Gestação gemelar Distocia Aborto Hidropsia Brucelose Parto induzido
  • 65.
  • 66.  
  • 67.  
  • 68.  
  • 69.
  • 70.  
  • 71.  
  • 72.
  • 73.
  • 74.
  • 75.
  • 76.
  • 77.  
  • 78.  
  • 79.  
  • 80.  
  • 81. Algumas Doenças Reprodutivas Causadoras de Aborto Gestação (meses) Morte Embrionária Aborto Morte Neonatal 1 2 3 4 5 6 7 8 9 0 1 Enfermidades Reprodutivas BVD IBR Vibriose/Campylobacteriose Leptospira hardjo prajitno Leptospira wolffi Leptospira hardjo bovis Leptospira pomona