Manejo reprodutivo de caprinos e ovinos pbsm [modo de compatibilidade]

11.192 visualizações

Publicada em

0 comentários
14 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
11.192
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
219
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
900
Comentários
0
Gostaram
14
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Manejo reprodutivo de caprinos e ovinos pbsm [modo de compatibilidade]

  1. 1. MANEJO REPRODUTIVO DEMANEJO REPRODUTIVO DECAPRINOS E OVINOSCAPRINOS E OVINOSSamuel Figueirêdo de SouzaMédico Veterinário, DSc - Produção AnimalTransferência de Tecnologias / EMBRAPA TabuleirosCosteiros
  2. 2. REPRODUÇÃO DOS CAPRINOS E OVINOSA reprodução refere-se ao ato de se reproduzir, deprocriar e gerar novos descendentes.Na medida em que se obtém maior número de animaisnascidos, maior será a rentabilidade da criação.nascidos, maior será a rentabilidade da criação.O planejamento de TUDO dependerá do período da“monta” dos animais.SEM REPRODUÇÃO NÃO HÁ PRODUÇÃO.
  3. 3. PORQUE PLANEJAR A MONTA???Fêmeas devem estar em condição nutricional adequada
  4. 4. PORQUE PLANEJAR A MONTA???Busca por reprodutor de qualidade (compartilhado)
  5. 5. PORQUE PLANEJAR A MONTA???Cuidados com fêmeas no terço final de gestação
  6. 6. PORQUE PLANEJAR A MONTA???Período do ano (Seco ou Chuvoso???)
  7. 7. PORQUE PLANEJAR A MONTA???Programação para venda de cordeiros e cabritos (R$)
  8. 8. PORQUE PLANEJAR A MONTA???Planejamento nutricional para engorda dos cordeiros
  9. 9. PUBERDADE EMINICIO DA FASE REPRODUTIVADOS CAPRINOS E OVINOSPUBERDADE EMCAPRINOS E OVINOS
  10. 10. O QUE É PUBERDADEEm termos fisiológicos a puberdade é a idade emque os animais iniciam a vida reprodutiva, o quecorresponde nas fêmeas quando ocorre o primeiroestro e ovulação, e nos machos, ao início daestro e ovulação, e nos machos, ao início daprodução de espermatozóides ou liberação do pênisdo prepúcio.
  11. 11. Fatores que influencia o aparecimento da Puberdade
  12. 12. Puberdade e Maturidade SexualA puberdade é definida como a idade ou fase em que oanimal torna-se capaz de reproduzir, havendo liberaçãodos primeiros gametas.Tipos de Puberdade nos caprinos:Tipos de Puberdade nos caprinos:a) Fisiológicab) Zootécnica
  13. 13. Características da Puberdade noscaprinos e ovinosa) Puberdade Fisiológica:é caracterizada no macho pela observação dos primeirosespermatozóides no ejaculados e desbridamento do pênis doespermatozóides no ejaculados e desbridamento do pênis doprepúcio.(ocorre aproximadamente entre quatro meses noscaprinos e seis meses nos ovinos, quando machos e fêmeasatingem 40 a 50% de seu peso adulto.
  14. 14. b) Puberdade Zootécnica: Quando o macho atingeentre 60 a 70% do peso de um animal adulto daraça.É óbvio que ocorrerá variação em termos de idade, a dependerda espécie, raça e do manejo a que estão submetidos osanimaisanimaisCircunferência escrotal na puberdade: 14cmCircunferência escrotal na fase adulta: 30 a 35cm
  15. 15. Início da Puberdade
  16. 16. Características da Puberdadenas FêmeasPuberdade na fêmea:a) Se diz quando a fêmea apresenta os primeiros sinais de estroa) Se diz quando a fêmea apresenta os primeiros sinais de estro(cio) e primeira ovulação.b) A fêmea atinge a puberdade quando seu peso estiver entre60 a 70% do peso de uma cabra adulta, que atinge entre 8 e12 meses, variando com a nutrição, raça e fotoperiodismo.
  17. 17. Depois de atingida a puberdade, os testículosproduzem espermatozóides de maneiraininterrupta, enquanto que os ovários funcionamde forma cíclica, formando o chamado cicloestral.Uma fêmea pode produzir cerca 50 a 200 óvulosdurante a sua vida reprodutiva, o macho podeproduzir de 1 a 10 bilhões de espermatozóidesa cada ejaculado.
  18. 18. Relação entre idade e peso decordeiras à puberdade em 3 diferentestaxas de crescimento.
  19. 19. Medição da circunferência EscrotalVários trabalhos têm demonstrado correlaçõespositivas entre circunferência escrotal efertilidade.Machos com maior circunferência escrotalapresentam melhor produção de sêmen, emquantidade e qualidade e, em conseqüência,melhores índices de fertilidade.
  20. 20. Medição da circunferência escrotal
  21. 21. Característica do sêmen caprino na puberdade
  22. 22. Melhor idade para coberturaFisiologicamente machos e fêmeas tornam-se férteis entre 4 e 5meses quando possuem apenas 40 a 50% do peso vivo adulto,assim ainda não é aconselhável colocar esses animais nareprodução, visto que zootecnicamente atingirão a fase idealpara entrarem em serviço com 60 a 70% do peso vivo adulto.para entrarem em serviço com 60 a 70% do peso vivo adulto.Cobertura das raças leiteiras puras e ovelhas a idade entre 7 a8 meses pode ser ideal, já as cabras nativas do nordeste e asSRD alcançam a plena maturidade entre 1,0 e 1,5 ano
  23. 23. CICLO ESTRAL DA CABRA E DA OVELHAÉ o período compreendido entre dois cios, durante o qualocorrem profundas modificações hormonais em todo oorganismo, particularmente sobre o aparelho genital ecomportamento da fêmea.Caracteriza-se pela atividade cíclica dos ovários, com duraçãonormal de 20-21 dias na cabra e 17 a 18 dias na ovelha.
  24. 24. FASES DO CICLO ESTRAL DACABRA E OVELHAANESTROPROESTROESTROESTROMETAESTRODIESTRO
  25. 25. O cio pode ser reconhecido pelosseguintes sinais:a) a fêmea fica inquieta;b) monta e se deixa montar por outras fêmeas;c) agita a cauda em movimentos rápidos (cabra);d) procura e se aproxima do macho;e) apresenta a vulva inchada, avermelhada e vagina úmida;f) urina e berra com freqüência;g) há corrimento de muco cristalino, no inicio do cio (semelhante aclara do ovo);h) reduz a ingestão de alimentos.
  26. 26. Macho detectando o cio:“Reflexo de Flehmen”Retrai o lábio inferior e expõe o superior, cheirando o ar,exterioriza e retrai à língua seguida vezes.
  27. 27. Rufião por desvio cirúrgico do pênis
  28. 28. SELEÇÃO DE REPRODUTORES E MATRIZES- OVINOS E CAPRINOS -
  29. 29. MACHO BOER FÊMEA SAANENCAPRINOSMACHO CANINDÉ FÊMEA MOXOTÓCAPRINOS
  30. 30. MACHO SANTA INÊS FÊMEA MORADA NOVAOVINOSFÊMEA WHITE DORPER MACHO DORPEROVINOS
  31. 31. Critérios para selecionar um reprodutorSadio;Bom libido;Estar de acordo com os padrões raciais exigidos de peso,conformação, rusticidade, precocidade;Ser Chifrudo (caprino)Aparelho reprodutivo bem desenvolvido e simétrico;Aparelho reprodutivo bem desenvolvido e simétrico;Vivo, forte, musculoso e de constituição robusta;Pêlo brilhante;Bom estado de nutrição – nem gordo nem magro;Tórax bem desenvolvido;Cabeça grande e forte.
  32. 32. Macho caprino tem que ter chifre
  33. 33. A seleção de um reprodutor pode serbaseado em 3 aspectos:a) Nas características do próprio individuo (Seleção fenotipica)b) Seleção baseado na sua ancestralidade (Genealogia ou pedigree)c) Na sua progênie (descendentes)
  34. 34. SELEÇÃO DE UMA BOA MATRIZFeminilidade - animais delicados;Ligações harmoniosas - úbere bem implantado e simétrico;Raças leiteiras: forma de cunha, sem carne em excesso;Raças de corte: musculososa e bom pernil;Esta dentro do padrão da raça;Membros bem aprumadosBoa veia mamaria (raças leiteiras)Ciclo estral regular.
  35. 35. Características que devem serobservada na seleção da fêmeaAspecto feminino;Tetos normais e bem inseridos;Ter chifres ou ser filha de pais chifrudos;Sem alterações ósseas (ou articulares);Sem alterações ósseas (ou articulares);Evitar tetos extranumerárias e/ ou excessivamente grossasNão adquirir cabras com 2 ou 3 anos de idade sem nunca ter parido;Livre de doenças; Bons aprumos, boa linha de dorso, bons cascos;Devidamente enquadrada nos padrões raciais
  36. 36. Seleção de uma boa matriz caprina
  37. 37. Seleção de uma boa matriz ovina
  38. 38. Defeitos desclassificatórios na seleção decaprinos e ovinos (machos ou fêmeas)Defeitos e pelagens inadmissíveis no padrão da raça;Agnatismo, prognatismo;Cegueira parcial ou total;Albinismo;Lordose e, ou, Cifose;Lordose e, ou, Cifose;Membros fracos e mal aprumados;Monorquidismo ou Criptorquidismo;Testículos atrofiados;Hipoplasia testicular unilateral ou bilateral;Hermafroditismo;
  39. 39. ESCORE DE CONDIÇÃO CORPORAL- ESTADO NUTRICIONAL -
  40. 40. ECC
  41. 41. ECC
  42. 42. Baixo ECCElevado ECC
  43. 43. - Estabelecer Calendário Reprodutivo fixo;- Cuidados antes, durante e após estação de monta;Considerações finaisConsiderações finais- Manejo adequado das crias;- PLANEJAMENTO = SUCESSO!!!
  44. 44. Samuel Figueirêdo de Souzasamuel.souza@embrapa.br(79) 4009-1395 - SIPT

×