UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA INSTITUTO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM IMUNOLOGIA Sistema Imune das Muc...
MALT <ul><li>Função </li></ul><ul><li>Regular a imunidade nas mucosas; </li></ul><ul><li>Localização </li></ul><ul><li>Pla...
MALT <ul><li>Barreiras finas e permeáveis para o interior do corpo; </li></ul><ul><li>Atividades fisiológicas:  </li></ul>...
 
IgA <ul><li>SIgA confere proteção as mucosas e secreções corporais (colostro, saliva, lágrima, secreções do trato respirat...
Mucosa Intestinal Humana (linfócitos e células plasmáticas). Nature Review, 2009. GALT
GALT <ul><li>Células M capturam antígenos, são mais acessíveis as partículas do patógenos e libera-os para as APCs e DC; <...
GALT <ul><li>Bactérias normais do intestino podem causar doenças em imunossuprimidos </li></ul><ul><li>Administração de an...
<ul><li>Amarelo, transparente, levemente salgado e com aparência aguada.  </li></ul><ul><li>Tem maior valor nutritivo que ...
 
 
<ul><li>Nos bovinos e eqüinos a imunidade é adquirida através da absorção de elementos do colostro em especial da IgG; </l...
Mecanismos de defesa oral <ul><li>O  tecido da mucosa associado a glândulas exócrinas e saliva contribue para proteção da ...
<ul><li>O epitélio forma barreira oral a microrganismos; </li></ul><ul><li>Células epiteliais oral: macrófagos, fibroblast...
<ul><li>Xerostomia; </li></ul><ul><li>Antígenos alimentares apresentados ao sistema imune de mucosa induz tolerância; </li...
<ul><li>JANEWAY,Charles A. Imunobiologia. O sistema Imune na saúde e na doença. 5º Edição. Porto Alegre: Artmed, 2002. </l...
<ul><li>P.BRANDTZAEG. Mucosal Immunity: Induction, Dissemination, and Effector Functions.Scandinavian Journal of Immunolog...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Imunidade nas mucosas e secreções

15.756 visualizações

Publicada em

Aula teórica de Imunologia ICS 045 - UFBA : Imunidade nas mucosas e secreções

Publicada em: Saúde e medicina
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
15.756
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
156
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
255
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Imunidade nas mucosas e secreções

  1. 1. UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA INSTITUTO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM IMUNOLOGIA Sistema Imune das Mucosas e Secreções Rejane Rodrigues Souza dos Santos Professora: Ivana Oliveira Nascimento
  2. 2. MALT <ul><li>Função </li></ul><ul><li>Regular a imunidade nas mucosas; </li></ul><ul><li>Localização </li></ul><ul><li>Placas de Peyer no intestino </li></ul><ul><li>delgado; </li></ul><ul><li>Apêndice cecal; </li></ul><ul><li>Folículos linfóides do intestino </li></ul><ul><li>grosso e reto; </li></ul><ul><li>Tonsilas e Adenóides (anel </li></ul><ul><li>de Waldeyer); </li></ul><ul><li>Células </li></ul><ul><li>Linfócitos T e B; </li></ul><ul><li>Plasmócitos; </li></ul><ul><li>Células dendríticas </li></ul>
  3. 3. MALT <ul><li>Barreiras finas e permeáveis para o interior do corpo; </li></ul><ul><li>Atividades fisiológicas: </li></ul><ul><li>Troca de gases(pulmões); </li></ul><ul><li>Absorção de alimentos (intestino); </li></ul><ul><li>Atividades Sensoras(olhos,nariz,boca e garganta); </li></ul><ul><li>Reprodução(útero e vagina). </li></ul><ul><li>Vulnerabilidade à infecção; </li></ul>
  4. 5. IgA <ul><li>SIgA confere proteção as mucosas e secreções corporais (colostro, saliva, lágrima, secreções do trato respiratório, intestinal e genital); </li></ul><ul><li>Funções: neutralização de toxinas, bloqueio do sítio de ligação patógenos/células epiteliais </li></ul><ul><li>Subclasses : IgA1 e IgA2 (humanos); </li></ul>
  5. 6. Mucosa Intestinal Humana (linfócitos e células plasmáticas). Nature Review, 2009. GALT
  6. 7. GALT <ul><li>Células M capturam antígenos, são mais acessíveis as partículas do patógenos e libera-os para as APCs e DC; </li></ul><ul><li>IgA2:Maior resistência a digestão por enzimas proteolíticas produzidas por alguns patógenos intestinais que a IgA1; </li></ul>
  7. 8. GALT <ul><li>Bactérias normais do intestino podem causar doenças em imunossuprimidos </li></ul><ul><li>Administração de antibióticos mata bactérias comensais do intestino oferecendo nicho ecológico para outras bactérias crescerem; </li></ul>Escherichia coli Clostridium difficile
  8. 9. <ul><li>Amarelo, transparente, levemente salgado e com aparência aguada. </li></ul><ul><li>Tem maior valor nutritivo que o próprio leite e transmite ao bebê anticorpos da mãe, protegendo-o contra algumas doenças; </li></ul><ul><li>É produzido até o 7º dia. Do 7º ao 15º é um leite de transição e depois disso é produzido o leite maduro. </li></ul><ul><li>Concentrações de Imunoglobulinas presentes no colostro no primeiro dia de lactação chega a mais de 90% do teor protéico; </li></ul>Colostro
  9. 12. <ul><li>Nos bovinos e eqüinos a imunidade é adquirida através da absorção de elementos do colostro em especial da IgG; </li></ul><ul><li>A placenta do tipo epiteliocorial difusa apresenta seis camadas teciduais entre a circulação sanguínea materna e fetal; </li></ul><ul><li>Nos primatas através da passagem placentária de IgG e através do leite; </li></ul>Passagem Placentária de IgG
  10. 13. Mecanismos de defesa oral <ul><li>O tecido da mucosa associado a glândulas exócrinas e saliva contribue para proteção da cavidade oral; </li></ul><ul><li>Possuem células responsáveis pela internalização de antígenos e anticorpos específicos a bactéria oral; </li></ul><ul><li>Resposta imune inata: Macrófagos, leucócitos e TLR que reconhecem PAMPS; </li></ul><ul><li>Resposta Imune Adaptativa responsável pela geração de células B e T antígenos específicas; </li></ul>
  11. 14. <ul><li>O epitélio forma barreira oral a microrganismos; </li></ul><ul><li>Células epiteliais oral: macrófagos, fibroblasto, céls dendríticas e linfócitos intraepiteliais; </li></ul><ul><li>Transporte de saliva - Ducto da glândula parótida; </li></ul><ul><li>Glândula parótida - presença de granulócitos, linfócitos T, e macrófagos; </li></ul><ul><li>IgA2 predominância na saliva </li></ul><ul><li>Peptídeos e proteínas antimicrobiana: Peroxidases, lactoferrina, lisoenzima dentre outros. </li></ul>Mecanismos de defesa oral
  12. 15. <ul><li>Xerostomia; </li></ul><ul><li>Antígenos alimentares apresentados ao sistema imune de mucosa induz tolerância; </li></ul><ul><li>Inicio da tolerância por via oral: apresentação do antígeno exógeno ao sistema imune periférico através do trato digestivo. </li></ul><ul><li>Forma de tolerância imunológica extra-tímica, induzida por antígenos que atenuam a resposta a proteínas previamente apresentadas à mucosa entérica; </li></ul><ul><li>Dessa forma, se obtém importante supressão, tanto da resposta humoral quanto daquela mediada por células; </li></ul>Mecanismos de defesa oral
  13. 16. <ul><li>JANEWAY,Charles A. Imunobiologia. O sistema Imune na saúde e na doença. 5º Edição. Porto Alegre: Artmed, 2002. </li></ul><ul><li>DUARTE,M.B. et al. - Papel do leite materno na defesa do lactente contra infecções. Pediat. (São Paulo) 4: 88-102,1982. </li></ul><ul><li>CÁSSIA, T,N, et al . - Mecanismos fundamentais de resposta imune contra bactérias bucais e as principais perspectivas para uma vacina anticárie: uma breve revisãoRev. odonto ciênc. 2009;24(2):198-204. </li></ul>Referências
  14. 17. <ul><li>P.BRANDTZAEG. Mucosal Immunity: Induction, Dissemination, and Effector Functions.Scandinavian Journal of Immunology. 2009 ;70, 505–515. </li></ul>Referências

×