Teníase

4.733 visualizações

Publicada em

Publicada em: Saúde e medicina
1 comentário
6 gostaram
Estatísticas
Notas
  • trabalho muito bom pena q nao deixam fazer o dowload
       Responder 
    Tem certeza que deseja  Sim  Não
    Insira sua mensagem aqui
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
4.733
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
1
Gostaram
6
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Teníase

  1. 1. Professora: Fernanda AlbuquerqueAcadêmicos de Bacharelado emEnfermagem
  2. 2.  Teníase é uma alteração provocada pela presença da formaadulta Taenia solium ou da Taenia saginata no intestinodelgado do hospedeiro definitivo, os humanos.
  3. 3.  Este complexo, constitui-se de duas entidades mórbidasdistintas, causadas pela mesma espécie de cestódio, em fasesdiferentes do seu ciclo de vida. A cisticercose(Canjiquinha) é causada pela larva da Taenia soliumnos tecidos. A cisticercose é uma zoonose, doença transmitida do homem para oanimal e vice-versa. Os animais e os humanos adquirem a cisticercose quando ingeremos ovos da Tênia, que foram eliminados nas fezes do homem. Sinais clínicos nos animais: Poucos sinais clínicos são observados nos animais in vivo. As lesõessão visíveis apenas nas avaliações post mortem. Cisticerco é a forma infectante
  4. 4.  Nome Comum: Solitária ou tênia Nome Cientifíco: Taeniasolium ou Taenia saginata Filo: Platelmintos Classe: Cestoda Subclasse: Eucestoda Família: Taenidae
  5. 5.  Verme adulto da T.solium possuide 1 a 4 metros decomprimento(podendo alcançar9 metros), T.saginata pode medirde 4 a 10 metros. A Taenia solium vive cerca de 3anos, mas pode alcançar 20/25anos e a T. Saginata vive cercade 10 anos, podendo chegar aaté 30 anos. A T.solium e a T.saginata podeser divididas morfologicamenteem Escólex ou cabeça, Colo oupescoço e Estróbilo ou corpo.
  6. 6.  Escólex: órgão adaptado para fixação do cestoda na mucosado intestino delgado.
  7. 7.  Colo: está abaixo do escólex, porção mais delgada docorpo,estão em constante atividade reprodutora, dando origemás proglotes jovens.É conhecido como a zona do crescimento.
  8. 8.  As proglotes são subdivididas em:jovens,maduras e grávidas. AS jovens são mais curtas do quelarga;Já apresenta o inicio dedesenvolvimento dos órgãos genitaismasculinos que se formam maisrapidamente que ofeminino(PROTANDRIA); A madura possui os órgãosreprodutores completos e prontos paraa fecundação; As situadas mais distantes do escólex,as proglotes grávidas, são maiscompridas do que largas einternamente seus órgãos reprodutoresvão sofrendo involução enquanto o úterose ramifica cada vez mais, ficando repleto deovos.
  9. 9.  Estróbilo: é o corpo do helminto formado pela união dosproglotes. O tegumento que reveste a superfície do corpo dos cestódeos éformado por um citoplasma de natureza sincicial, sem núcleos, ricoem mitocôndrias, diminutos vacúolos e vesículas. Externamente, uma membrana celular reveste o citoplasma edesempenha importante papel metabólico, pois constitui a interfaceparasito-hospedeiro, através do qual dão-se todas as trocas nutritivase excreção dos resíduos metabólicos. O glicocálix, juntamente com outras moléculas, tem papelimportante na absorção de nutrientes, proteção contra enzimasdigestivas do hospedeiro e na manutenção da integridade dasuperfície da membrana do parasito. Essas vilosidades oferecemresistência contra a corrente intestinal e ainda agitam o micro-hábitat vizinho, onde o verme se movimenta remexendo o fluidointestinal, evitando perda de material nutritivo.
  10. 10.  Pelo aspecto dos ovos não é possível distinguir Taenia solium de T.saginata. Medem cerca de 30mm de diâmetro, são constituídos poruma casca protetora denominada embrióforo. Os ovos emtemperatura (20 a 30ºC), umidade (50% a 80%) e sombrasobrevivem em torno de 4 a 6 meses.
  11. 11.  É constituído de escólex com quatroventosas, três membranas compõem aparede da vesícula dos cisticercos –uma cuticular ou externa, uma celularou intermediária e uma reticular ouinterna. Larvas medem até 12mm decomprimento. No sistema nervoso central humano,o cisticerco pode se manter viável porvários anos. Durante este tempo,observam-se modificaçõesanatômicas e fisiológicas até acompleta calcificação da larva. Cisticerco é a forma infectante
  12. 12.  Ciclo heteroxênico Hospedeirointermediário: Suíno: Taenia solium Bovino: Taeniasaginata Hospedeiro definitivo:o homem.
  13. 13. • O homem ao comer acarne de porco ou deboi crua ou mal cozidapode ingerir ocisticerco juntamentecom a carne.• Com a ação de sucosdigestivos e bile na carneesse cisticerco é liberado, hádesinvaginação do escólex efixação das ventosas eacúleos (dependendo datênia) na mucosa intestinal ehá crescimento do estróbilo.• As primeiras proglotessão eliminadas com asfezes 60 a 70 dias depois.Nesta ocasião o helmintojá mede em torno de 2metros de comprimento.
  14. 14.  Teníase: O hospedeiro definitivo(oshumanos) infecta-se ao ingerircarne suína ou bovina, crua oumal cozida, infectada, pelocisticerco de cada espécie; A cisticercose humana: É adquirida pela ingestãoacidental de ovos viáveis daT.solium ; Período de Incubação: Da cisticercose humana, varia de15 dias a anos após a infecção.Para a teníase, em torno de trêsmeses após a ingestão da larva, oparasita adulto já é encontradono intestino delgado humano .
  15. 15. Auto infecção externa– quando portadores de T.soliumeliminam proglotes e ovos de sua própria tênia,levando-os à boca pelas mãos contaminadas ou pelacoplofagia.Auto infecção interna- ocorrem durante vômitos oumovimentos retroperistálticos do intestino,possibilitando a presença de proglotes grávidas ouovos de T.solium no estômago.Heteroinfecção- ocorre quando humanosingerem alimentos ou água contaminados comovos da T.solium.
  16. 16.  Teníase: Frequentemente assintomática; Dor abdominal, náuseas e perda de peso; Diarreia; Hemorragias através da fixação na mucosa ; Fenômenos tóxicos alérgicos; Quando o parasita permanece no intestino, o parasitismopode ser considerado benigno. Excepcionalmente, requerintervenção cirúrgica por haver penetração do parasita emlocais como o apêndice cecal (parte do intestino quecostuma ser operada quando há "apendicite"), colédoco(ducto que drena secreção do fígado para o intestino),ducto pancreático (ducto que drena secreção do pâncreaspara o intestino) devido ao crescimento exagerado doparasita nestes locais, o que pode ocasionar obstrução. Cisticercose: O problema realmente sério, que provoca lesões graves nopaciente, é a cisticercose; Convulsões Distúrbios de comportamento Distúrbios visuais Cefaleia e náuseas (hipertensão intracraniana).
  17. 17.  Parasitológico- com a pesquisa de proglotesnas fezes e mais raramente de ovos da tênia,pelos métodos rotineiros ou pelo método dafita gomada (Graham). Clinico- aspectos clínicos, laboratoriais eepidemiológicos. Hábitos higiênicos dopaciente, criação inadequada de suínos,serviço de saneamento básico, qualidade daágua utilizada para beber ou irrigar hortaliçase ingestão de carne de porco mal cozida. Laboratorial- tem por base a pesquisa deparasitos, através de observaçõesanatomopatológicas, por meio direto,atravésdo exame oftalmoscópico ou ainda pelapresença de nódulos subcutâneos no examefísico.
  18. 18.  Imunológico- Métodoimunoenzimático Elisa para detecçãode anticorpos anticisticerco no soro(Elisa-Cc), para determinação deanticorpos IgG, IgM,IgA e IgE. EITB (enzyme-linked immunoelectrotransfer blot assay) é considerada amelhor para diagnóstico dacisticercose. Neuroimagens- a tomografiacomputadorizada (TC) e a ressonâncianuclear magnética (RNM) do cérebroforam de grande avanço para odiagnóstico de neurocisticercose .
  19. 19.  As tênias são encontradas em várias partesdo mundo em que a população tem ohábito de comer carne de porco ou de boicrua ou malcozida; T. saginata é rara entre os hindus; T.solium é rara entre os judeus; O cão é um importante hospedeiro nosudoeste da Ásia; Na Inglaterra, as gaivotas transportam osovos da T.saginata, passando por seu tubodigestivo sem serem destruídos. No Brasil, há falta de dados recentes sobrea incidência da doença nos animais. Massabe-se que tanto T.solium e a T.saginatatêm larga distribuição em nosso país,devido ás precárias condições de higienede grande parte da população.
  20. 20.  Estima-se que 50 milhões deindivíduos estejam infectadospelo complexo teníasecisticercose no mundo e que 50mil morram a cada ano. Cercade 350 mil pessoas encontramse infectadas na AméricaLatina (TAKAYANAGUI et al.2001). No Brasil, a neurocisticercose éencontrada com elevadafrequência nos estados de SãoPaulo, Minas Gerais, Paraná eGoiás. A prevalênciapopulacional, contudo, não éconhecida pela ausência denotificação da doença.
  21. 21.  Teníase : Albendazol- Aumento na permeabilidadeCálcio na membrana do helminto - contraçãomuscular – paralisia Alterações metabólicasTorna o parasita mais susceptível ao sistemaimunológico. Praziquantel- modo de ação: Os efeitosneuromusculares levam a uma maior mortalidade eparalisia espasmódica, causando o desprendimentoe desintegração dos parasitas no intestino. Niclosamida- modo de ação: O efeito sobre oparasito adulto maduro é letal, com indução deparalisia muscular total em certas espécies. A drogainduz o desprendimento do escólex e adesintegração do parasita antes de ser eliminadonas fezes.
  22. 22.  Exames, diagnóstico e tratamento deportadores; Saneamento básico; Inspeção de carnes, fiscalização da higiene; Criação de suínos em condições higiênicas econtroladas. Medidas de controle da carne:Salga mento por 21 dias, defumação,refrigeração a -10ºC por 10 dias ou rejeiçãototal para o consumo humano. Educação sanitária: Orientar a população paranão comer carne de porco ou gado mal cozidaou mal assada e conscientização da populaçãorural para não defecar no solo aberto.
  23. 23. Prevenção, tratamento econtrole das teníases;Banho e lavagemfrequente das mãos,especialmente depoisdas evacuações e antesdas refeições† Para evitar a autoinfecção: a ânus " mãosuja " boca a ânus " mãosuja " alimento " boca †.
  24. 24.  1) Essa pessoa vai adquirir a teníase ou acisticercose ? 2) Existe risco de ser as duas acima ? 3) Na cisticercose, qual o tipo de diagnósticovocê usaria ? 4) Na teníase, qual o tipo de diagnósticovocê usaria ?
  25. 25.  NEVES,David Pereira et al.ParasitologiaHumana.In:SILVA,Amália V.M.da (org.).Teníase ecisticercose.11ªed. Belo horizonte:Atheneu,2001.p.227-237. YPEREGRINO. Solitária ou Tênia. Disponivel em <https://www.youtube.com/watch?v=LhufdMa5zso> Acesso em:31de maio. 2013

×