Hipersensibilidade II ,III e IV

67.676 visualizações

Publicada em

Aula teorica Imunologia ICS 045 - UFBA - Hipersensibilidade II ,III e IV

Publicada em: Saúde e medicina, Tecnologia

Hipersensibilidade II ,III e IV

  1. 1. Msc: Patrícia Cisneiros patríciacisneiros@yahoo.com.br
  2. 2. Doenças mediadas por anticorpos Hipersensibilidade tipo II e III
  3. 3. Hipersensibilidade tipo II ou citotóxica Mediada por anticorpos IgG e IgM dirigidos a antígenos na superfície de células ou tecidos Os determinantes antigênicos podem ser intrísecos à membrana celular ou assumir a froma de um antígeno axógeno adsorvido à superfície célular Destruição da célula alvo
  4. 4. Hipersensibilidade tipo II ou citotóxica Anticorpos dirigidos contra células fixas e antígenos teciduais específicos Podem opsonizar células que serão fagocitadas Ativação do SC Citotoxidade celular dependente de anticorpo (CCDA) Disfunção celular mediada por anticorpoAnticorpos dirigidos
  5. 5. Hipersensibilidade Tipo II com anticorpos dirigidos a hemácias
  6. 6. Anemia hemolítica induzida por droga. Antibióticos: Hipersensibilidade tipo II ou citotóxica Penicilina Cefalosporina Estreptomicina
  7. 7. Reações transfusionais • Ocorrem quando o indivíduo receptor possui Ac anti-hemácias do doador • Hemácias possuem Ag (glicoproteínas) em suas superfícies • Sistema ABO • Sistema Rhesus: Rh+ ou Rh Hipersensibilidade tipo II ou citotóxica
  8. 8.  Sintomas de Reações transfusionais  Receptor não sensibilizado: geralmente ocorre reações transfusionais agudas, podendo resultar em anemia ou Icterícia  Receptor sensibilizado: reação imediata (náuseas,vômito, febre, hipotensão, dores nas costas e no peito)  Rejeições graves: antígenos do grupo ABO Hipersensibilidade tipo II ou citotóxica
  9. 9. 2001/2002 Prof. Doutor José Cabeda Eritrobastose fetal ou doença hemolítica do recém-nascido.  Ac IgG Hipersensibilidade tipo II ou citotóxica
  10. 10. Hepatoesplenomegalia : eritrólise por Acs maternos Petéquias hemorrágicas: função plaquetária deficiente Anemia Bilirrubinemia Hipersensibilidade tipo II ou citotóxica Eritrobastose fetal ou doença hemolítica do recém-nascido.
  11. 11. Hipersensibilidade tipo II ou citotóxica Pênfigo ou Fogo-selvagem Auto-anticorpos dirigidos contra epitopos envolvidos na adesão celular dos epitélios ou da zona da membrana basal, e classificam-se conforme o nível de formação da clivagem.
  12. 12. Variantes Auto-anticorpo Principais auto-antígenos Pênfigo foliáceo clássico IgG Desmogleina 1 Pênfigo foliáceo endêmico IgG Desmogleina 1 Pênfigo vulgar IgG Desmogleina 3 e/ou 1 Pênfigo herpetiforme IgG Desmogleina 3 e/ou 1 Pênfigo droga-induzida IgG Desmogleina 3 ou 1 Pênfigo por IgA (tipo SPD) IgA Desmocolina 1 Pênfigo por IgA (tipo IEN) IgA Desconhecido Pênfigo paraneoplasico IgG Desmogleina 3, BP230,
  13. 13. Infiltrado inflamatório Lesão tecidual Ativação de complemento ( ativação de quimioatraentes, ex: C5) Hipersensibilidade tipo III. Mediada por imunocomplexos ( IgG ou IgM)
  14. 14. Doenças causadas • Generalizadas – complexo imune está na circulação • Localizadas – complexo imune está depositado nos órgãos (rins, fígado, articulações, vasos sangüíneos) Hipersensibilidade tipo III. Mediada por imunocomplexos
  15. 15. Iunidade Mediada por Imunocomplexos Fase I Hipersensibilidade tipo III. Mediada por imunocomplexos
  16. 16. Fase II Hipersensibilidade tipo III. Mediada por imunocomplexos
  17. 17. Fase III Hipersensibilidade tipo III. Mediada por imunocomplexos
  18. 18. Hipersensibilidade tipo III. Mediada por imunocomplexos
  19. 19. Imnidafde Mediadapor Imunocomplexos Reação de Arthus; Reação clínica após 4-12 de injeção Exantema Hemorragia Hipersensibilidade tipo III. Mediada por imunocomplexos
  20. 20. Correlação entre a formação de complexos imunes e o desenvolvimento da doença do soro.
  21. 21. • Reação retardada: 36 a 48 horas • Caracterizada por endurecimento e edema • Também conhecida como mediada por células • Teste tuberculínico é o exemplo mais comum Hipersensibilidade tipo IIV Mediada por Células
  22. 22. Hipersensibilidade tipo IIV Mediada por Células
  23. 23. Hipersensibilidade tipo IIV Mediada por Células
  24. 24. Hipersensibilidade tipo IIV Mediada por Células http://www.encyclopedia.com/doc/1G2-3451601669.html http://www.encyclopedia.com/doc/1G2-3451601669.html Teste tuberculínico- PPD Inoculação do Ag via i.d. Leitura: 48-72h Diâmetro > 0.5mm = + Teste de Mantoux (ppd)– Tuberculose Teste de Machado Guerreiro – Chagas Teste de Matsuda – Lepra Teste de Montenegro - Leishmaniose
  25. 25. Ilustração da hipersensibilidade de contato. (Modificadode Kuby, Immunology, 2001). Hipersensibilidade de contato
  26. 26. Hipersensibilidade tipo IIV Mediada por Células Dermatite de Contato
  27. 27. Hipersensibilidade tipo IIV Mediada por Células
  28. 28. Hipersensibilidade tipo IIV Mediada por Células Formação do Granuloma
  29. 29. Tipo IV – Granuloma Schistossoma mansoni - granuloma schistossomótico em fígado, causado pela presença de ovos do parasito (setas). Hipersensibilidade tipo IIV Mediada por Células
  30. 30. Hipersensibilidade tipo IIV Mediada por Células Tuberculose Formação de granuloma na Tuberculose (Tubérculo)
  31. 31. Formação de granuloma na DOENÇA DE CROHN Hipersensibilidade tipo IIV Mediada por Células
  32. 32. Miauuuuu Dúvidas???

×